__MAIN_TEXT__

Page 1


Bancรกrio apresentou proposta no 30ยบ CNFBB


Cassi ameaçada AGOSTO DE 2019 | ANO XXII | nº 07

SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CHAPECÓ - CTB | SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE JOAÇABA

CASSI a mira

n do mercado Diretora fiscal irá analisar a situação da caixa de assistência dos funcionários do BB e determinar a apresentação, pela Cassi, de um plano para sanar a situação econômico-financeira

A Cassi está no alvo dos privatistas da atual dire- prestadores, mas o grande problema é o uso das resertoria do Banco do Brasil. Por conta do descumprimento vas legais e a consequente não cobertura da margem de indicadores econômico-financeiros, a Agência Na- de solvência, resultado do congelamento do custeio de cional de Saúde Suplementar (ANS) fez uma interven- duas décadas. O Banco do Brasil nunca quis aumentar ção e instaurou a direção fiscal na Caixa de Assistência, a parte dele. através de resolução publicada no dia 22 de julho. “É um momento em que precisamos estar uni Com a intervenção fiscal, a própria agência dos para garantir o futuro da Cassi. Vamos exigir que reguladora nomeou uma diretora fiscal de merca- o processo de recuperação financeira seja aberto e debatido entre o Banco do Brasil, como do para analisar a situação da Caspatrocinador da Cassi, e os associados. si, que também irá apresentar um Não podemos permitir que decisões programa de saneamento que visa unilaterais, que oneram apenas os assolucionar as anormalidades ecoNão podemos permitir que sociados, sejam tomadas”, argumennômico-financeiras identificadas. A decisões unilaterais, que tou o diretor de comunicação do Sinagente escolhida foi Maria Socorro de Oliveira Barbosa, que tem um dicato de Chapecó e representate nas oneram apenas os mesas de negociação com o Banco do histórico de liquidação de planos de associados, sejam tomadas.” Brasil, Sebastião Araujo. saúde no currículo. Sebastião Araujo, diretor de A duração do regime especial Comunicação do Sindicato Patrimônio de direção fiscal é de um ano e pode de Chapecó e Região Em dezembro do ano passado, o ser prorrogado por mais um. No final patrimônio da Cassi estava negativo do processo, o novo representante indicado pela ANS pode indicar a alienação, que oca- em R$ 109 milhões. Porém, os resultados apresentados sionará no fechamento do plano, ou a liquidação, que este ano são positivos. Mesmo assim, a situação econôrepassaria a assistência médica para o mercado das mico-financeira ainda permanece crítica e os números são insuficientes para recompor o patrimônio aos níoperadoras de saúde. A Cassi tem gerado superávits e paga em dia os veis exigidos pela ANS.


Cassi sugere apenas medidas paliativas, após cancelamento de convênio Sindicatos da região e bancários se reuniram com representantes da Cassi estadual. Eles cobraram esclarecimentos sobre o cancelamento e uma solução para a rede credenciada Bancários do BB participaram, no último dia 6, de uma reunião, no auditório do Sindicato dos Bancários de Chapecó e Região, com a diretoria estadual do Cassi. Os representantes da Caixa de Assistência prestaram esclarecimentos sobre o cancelamento do convênio de reciprocidade com a Fundação Codesc de Seguridade Social (Fusesc), o SIM Fusesc. Os funcionários questionaram a forma arbitrária como o processo foi conduzido, já que em nenhum momento foram consultados sobre a suspensão do convênio e apenas souberam da medida por um comunicado da Cassi, de que o cartão SIM não seria mais aceito para atendimentos em Chapecó e região. Também demonstraram a insatisfação com a rede própria da Cassi, que praticamente inexiste aqui. Já os gerentes da Cassi argumentaram que os altos custos inviabilizariam a manutenção do convênio. Também apresentaram uma agenda de visitas que farão pelo Oeste, com a intenção de negociar uma melhor rede credenciada, além de solucionar a questão de emergência hospitalar. Medidas somente paliativas, que não resolvem de imediato a demanda dos funcionários. Cobranças Os sindicatos da região, tanto de Chapecó, como de Joaçaba, São Miguel do Oeste e Concórdia, estiveram reunidos um dia antes com os dois gerentes da Cassi estadual. Os dirigentes sindicais argumentaram o quão complicado é ficar sem a cobertura do SIM Fusesc e ressaltaram o sério problema que é depender do Hospital Regional. “Apesar das medidas que os gerentes da Cassi

Bancários se reúnem com representantes da Cassi estadual

apresentaram, nada de concreto foi definido, que realmente resolva a situação difícil gerada pela própria Cassi. Nós sabemos das dificuldades financeiras que a Cassi tem enfrentado, mas não podemos permitir que os bancários do Oeste de Santa Catarina, especialmente de Chapecó, fiquem desassistidos. Estamos tomando providências, inclusive legais, para intervir caso seja necessário”, afirmou o diretor de comunicação do Sindicato dos Bancários de Chapecó e Região, Sebastião Araujo. Cancelamento Em comunicado no fim de julho, a Cassi anunciou a suspensão da rede credenciada no Oeste a partir deste mês de agosto. Essa parceria, até então, garantia aos bancários de Chapecó e região atendimento pela Unimed.

Resultado da Cassi aponta superávit de R$ 82 milhões A prévia dos resultados do primeiro semestre deste ano da Cassi apontou superávit de R$ 82 milhões. Se considerar que a projeção atuarial para o período era de déficit de R$ 306 milhões, o valor significa um ganho de eficiência de R$ 388 milhões. O dado também mostra evolução se comparado ao mesmo período de 2018, quando o déficit foi de R$ 385,9 milhões. Além dos últimos resultados, o presidente da Caixa de Assistência, Dênis Corrêa, também apresentou às entidades representativas

dos associados, em reunião no fim de julho, as ações que estão sendo adotadas para melhoria do fluxo de caixa. Ainda informou sobre o processo de direção fiscal instaurado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Contribuição temporária Apesar do bom resultado, em dezembro, terminam a contribuição temporária e extraordinária dos associados e o ressarcimento temporário e extraordinário do Banco do Brasil. Juntos somam

cerca de R$ 550 milhões. Com isto, a partir de janeiro de 2020 a situação econômico-financeira da Cassi pode ser agravada. Dênis Corrêa afirmou que nos próximos meses adotará medidas relacionadas à reorganização do modelo assistencial e esclareceu dúvidas sobre a direção fiscal. Na ocasião, disse que o trabalho da representante indicada pela ANS para a Caixa de Assistência já foi iniciado e que ainda neste mês ela deverá fazer o primeiro reporte ao órgão regulador.

Profile for Folha Bancária Chapecó

Folha Bancária de agosto  

Folha Bancária de agosto  

Profile for fbchapeco
Advertisement