Issuu on Google+


EDITORIAL

NA CIDADE...

As mobilizações ocor-

tem enterrou uma pequena

ridas ontem em todo o país mostraram que a pauta de reivindicações iniciada e lançada às ruas pela juventude e seus facebooks passou a tomar outro rumo e ganha contornos de um protesto institucionalizado. Ainda é cedo para definir o que está acontecendo, haja vista que a juventude que não deseja bandeiras de partidos ou sindicatos misturadas à sua marcha pode começar a enxergar nessa parceria com as bandeiras a possibilidade da voz que propagaram continuar a ser ouvida. Quem parece não estar sintonizado com o movimento das ruas é Brasília. Na sessão de anteon-

possibilidade de mudança na política ao vetar o artigo que proibiria a indicação de parentes como suplentes de senadores nas eleições. Atualmente o Congresso é recheado de pessoas sem votos, que não passaram pelas urnas; justamente porque trocaram uma vaga na chapa por auxílios em suas campanhas. As ruas estão atentas, a mobilização foi feita por sindicatos, mas não deixou de ser uma preparação para a continuidade dos protestos. A hora continua e vamos aguardar as próximas cenas. Boa leitura!

Foto: Barbosa Jr.

O governador Beto Richa esteve em FRG na última semana para anunciar investimentos de R$ 4,3 milhões para obras de infraestrutura no bairro Gralha Azul e mais R$ 7 milhões de investimentos a serem executados no município. O governador também assinou ordens de serviços para a execução, por parte da Copel, de novas linhas de transmissões para melhorar o potencial energético da cidade, que deve receber novas empresas neste semestre. “Estamos mantendo nossas parcerias com sucesso”, disse o prefeito em exercício Marcio Wozniack.

Muitas pessoas perguntam: porque esta rua no centro da cidade não recebe asfalto? A cidade passa por uma transformação em matéria de asfalto nos bairros, mas esta rua na área central poderia ser vista. Devido ao grande fluxo de veículos em Fazenda Rio Grande, a FazTrans junto com a prefeitura municipal está desenvolvendo um ótimo trabalho, buscando alternativas que facilitem o tráfego de veículos principalmente em horário de pico, exemplo desse trabalho é a alteração no sentido da rua Cesar Carelli.


Fotos: Barbosa Jr.

Caminhões desrespeitam

sinalização e quebram asfalto A Rua Pernambuco tem sido alvo de operações tapa-buracos nas últimas semanas para amenizar os problemas provocados pelo alto tráfego de caminhões que desviam da balança da rodovia BR-116 e quebram o asfalto. A Secretaria de Obras executou serviços durante três dias, isso por causa das chuvas que caíram sobre a região e impediram maior agilidade no processo. A expectativa é de que os trabalhos realizados deixem a situação dos moradores melhor. Um dos problemas detectados na área é a falta de respeito à sinalização que proíbe a entrada dos caminhões na via. O problema,

porém, pode persistir, haja vista a impossibilidade de uma fiscalização em tempo integral. Um dos problemas apontados por moradores indica a entrada da rua, no trecho da rodovia, que está em más condições. Conforme informações da Prefeitura, o trecho está sob a jurisdição da UHL, concessionária sob a responsabilidade do Dnit, e não há permissão para que sejam realizadas obras no local. Além dessa operação, porém, o município vai investir mais de R$ 10 milhões em pavimentação até o final deste ano, para que chegue o final de 2014 com 100% das ruas do perímetro urbano asfaltadas.

Faztrans altera sentido da Rua Cesar Carelli Os usuários da região central já começaram a sentir os efeitos da mudança de sentido da Rua Cesar Carelli no trecho entre as Ruas Farid Stephens e Rio Ivaí. Depois de pesquisar o tráfego na região nos últimos meses, a Faztrans deve fazer novas alterações de sentidos de novas vias ainda neste mês. Segundo o agente Dantas, que orientava o tráfego durante a operação de sinalização, um dos motivos para a mudança de sentido, que passa a ser

somente Centro-Bairro, ao invés de mão dupla; é que o volume de carros para o bairro era muito maior. “Para cada 200 veículos que passavam pela rua somente 50 utilizavam o sentido do centro”, disse. Para a comerciante Fabiana Leite, proprietária da Livraria Sinai, a alteração vai deixar o trânsito muito melhor. “Dava muito acidente e, além disso, as pessoas estacionavam os carros na contramão”, concluiu.


Prefeitos se reúnem em Brasília e conseguem reivindicações

A 16ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios terminou nesta quinta-feira (11) com a leitura da Carta dos Prefeitos e a promessa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), organizadora do evento, de lutar pela aprovação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC), a ser apresentada ao Congresso Nacional, para aumentar em 2% os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “Vamos à luta. Vamos

seguir para conseguir aquilo que tanto queremos”, disse o presidente da CNM, disse Paulo Ziulkoski, após a leitura da carta no plenário, onde foi realizada a assembléia geral da confederação. O encontro reuniu, neste ano, quatro mil prefeitos em Brasília. O Fundo de Participação dos Municípios é uma transferência constitucional da União para os estados e o Distrito Federal, composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda e do

Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A distribuição dos recursos aos municípios é feita de acordo com o número de habitantes. Os prefeitos apontaram também as conquistas obtidas com a marcha deste ano, como o apoio federal de R$ 3 bilhões aos municípios, atualização de R$ 3 por pessoa no Programa de Atenção Básica (PAB), extensão do Programa Minha Casa, Minha Vida para localidades com menos de 50 mil habitantes.

Vereador Policial Batista, idealizador do PROCONDEV

“É um programa voltado para o futuro e que terá um bom retorno para todos à frente”. Vereador Policial Batista


Fotos: Barbosa Jr.

FRG recebe duas viaturas policiais no combate ao crime

A entrega de duas viaturas policiais para a Fazenda Rio Grande, nesta quarta-feira (10), foi mais um passo dado em direção à segurança do município. A opinião é do prefeito em exercício Marcio Wozniack, que acredita nessas medidas como essenciais para um bom trabalho no setor. “Com veículos novos os policiais terão melhores condições de trabalho”, disse. As viaturas são uma Renault Duster e outra Amarok e já foram incorporadas à frota da Polícia Civil do município. Para Wozniack, o setor

de segurança na cidade tem sido tratado com seriedade e comemora o fato de em breve FRG contar com novos efetivos da Guarda Municipal também, passando dos atuais 46 para 80 guardas. “É o resultado de uma boa parceria realizada entre nós da prefeitura e o governo estadual, que tem nos atendido não apenas nessa área, mas em outros investimentos”, afirmou. O secretário de Defesa Social, Glauber Antônio, ratificou a chegada de novos efetivos. “Estamos aguardando

FRG inova e usa cavalaria na Guarda Municipal

apenas o desenrolar de alguns detalhes, mas isso já mostra que a Fazenda Rio Grande está preocupada sim com o combate à violência, o que pode ser visto pela diminuição dos índices”, afirmou. Já o superintendente da PC em Fazenda Rio Grande, Josemar do Rocio Lopes, garantiu maior qualidade na segurança. “São veículos necessários para que tenhamos boas condições para combater a violência, melhorando também a qualidade do serviço policial”, concluiu.

A Guarda Municipal de Fazenda Rio Grande está inovando e desde a última semana colocou na rua três agentes (dois homens e uma mulher) sobre cavalos para fazerem o policiamento da cidade. A iniciativa, que durou uma semana, tornou o município um dos primeiros em âmbito nacional a utilizar esse recurso na área de segurança. Os guardas receberam treinamento de dois meses no Regimento Coronel Dulcídio, em Curitiba (PR), da Polícia Militar. O Tenente Coronel Lourival, da PM, foi um dos coordenadores do treinamento e explica alguns detalhes: “Foi um curso ministrado pelos instrutores do Regimento de Polícia

Montada, onde tivemos três guerreiros da Guarda Municipal, que já começam a realizar o policiamento intensivo na Fazenda Rio Grande fazendo o uso do cavalo”, explica. A participação dos guardas no treinamento teve a iniciativa do capitão Glauber Antônio, secretário da Defesa Social, que defendia a ideia de um modelo que pudesse complementar as atividades rotineiras. A primeira experiência da Guarda Municipal montada aconteceu durante a Festa do Paraná, no final de junho, e por conta de parcerias com o governo estadual pode ser implantada de forma definitiva até o final do ano.

Programa de prevenção às drogas forma primeira turma A Secretaria de Educação e a Secretaria da Defesa Social de Fazenda Rio Grande formaram na noite de sextafeira (5), a primeira turma de capacitação do Procondev, Programa Contra Drogas e Violência, com 16 pessoas, que deve levar às escolas, a partir de agosto, noções e princípios referentes a prevenção às drogas no âmbito escolar. O idealizador do projeto, João Batista Oliveira, o vereador Cabo Batista, disse que a visão do futuro é um dos aspectos mais importantes. “É um programa voltado para o futuro e que terá um bom retorno para todos à frente”, disse. Segundo o prefeito Marcio Wozniack, toda iniciativa que visa educação

ças serão beneficiadas pelo programa. O secretário da Defesa Social, Glauber Antônio, da Educação, Ednelson Queiróz e o Comandante do Policiamento de Fazenda Rio Grande, Tenente Rasera, participaram do evento, ocorrido na sede da Secretaria da Educação. Os formandos foram: Valcenir Aparecida Oliveira, Kátia Cristina de Melo, Andressa de Fátima Magalhães, Roziane Batista, Leonira para a juventude merece ser apoiada. “É um projeto que já nasceu forte, teve o apoio de todos nós e que agora, com esse grupo terá uma força maior ainda, que em breve trará os primeiros resultados”, afirmou.

A formanda Suzana Nunes da Silva afirmou que os aplicativos foram muito uteis e que houve um saldo positivo em todo o processo. “Todos os conteúdos aplicados foram excelentes, pois elevaram o conhecimento de

todos”, concluiu. O Procondev prevê uma série de aulas/atividades com alunos de nove a 11 anos nas quais são ministradas diversas atividades voltadas à prevenção contra as drogas. Até o final do ano 800 crian-

Leffer, José Ziliotto, Sergio Correa de assis, Anderson Rodrigues, Suzana Nunes da Silva, Iltovane Batista, Elizabeth Panatta, Mônica Andretta, Roseli da Luz Amaral, Lurdes Rodrigues, Sandra Diniz e Jackeline Batista.


Fazenda Rio Grande finaliza primeiro semestre sem dengue Após o levantamento dos dados do primeiro semestre, a Vigilância Epidemiológica divulga índice zero para casos de dengue no município. Desde o início do verão, os trabalhos foram intensivos, no intuito de manter a população livre desta doença que teve altos índices no Paraná onde se confirmaram 25.708 de moradores autóctones, aqueles que moram na região, enquanto nos seis primeiros meses de 2010 o número chegou a 32.586 casos. Em relação ao mesmo período do ano passado a queda foi de 21% quando o número chegou a 32.586 casos. Isso mostra que em Fazenda Rio Grande, o plano de alerta emergencial de controle da dengue, cumpriu o seu papel, pois não houve nenhum caso registrado no município. O plano baseouse na intensificação dos trabalhos de prevenção em todo

o município. Neste período foram visitados 14.400 imóveis, 360 armadilhas monitoradas e 3.276 pontos estratégicos que são os locais de principal risco como borracharias, postos de gasolina e locais propícios ao acúmulo de água. Participação Popular A maior participação da população na eliminação dos criadouros do mosquito

Prefeitura inaugura nova Unidade de Saúde em FRG Foto: Barbosa Jr.

em todas as estações do ano também teve papel importante na redução do número de casos. “No inverno, estamos mantendo a atenção aos trabalhos para que possamos manter sempre este índice zero no município” diz a coordenadora de Vigilância em Saúde Nelcelí Garcia. Neste ano, a secretaria realizou junto ao comitê estadual de mobilização, reuniões para a

discussão situacional do município e proposição de novas estratégias de combate. A coordenadora lembra também que é imprescindível a colaboração dos pacientes, caso haja suspeita da doença, para que seja realizada a coleta de material para o exame, enfatizando que a coleta deve ser realizada preferencialmente do sexto ao 30° dia depois do

início dos sintomas. “ Este procedimento possibilita a conclusão adequada de um possível caso suspeito, favorecendo o diagnóstico precoce” , frisou; e finaliza explicando que qualquer munícipe que apresente os sintomas da doença, deve se dirigir ao Pronto Atendimento Local, onde será avaliado e assistido conforme sua necessidade.

A Prefeitura de Fazenda Rio Grande entrega nesta sexta-feira (12), às 15 horas, a Unidade de Saúde Santa Maria, para a população da região. A Unidade é resultado de uma parceria entre a prefeitura e o governo federal. Ela terá a enfermeira chefe Katia Kashivakui como autoridade sanitária.


Estradas bloqueadas

o Brasi

A s manifestações em torno do Dia Nacional de Luta, convocadas pelas centrais sindicais para ontem (11), atingiram 11 estados do País. Os maiores problemas foram causados pelos bloqueios realizados em 35 rodovias federais e estaduais. No Paraná foram atingidas quatro rodovias. Uma das principais do país, a Presidente Dutra, que faz a ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro, ficou bloqueada durante a manhã, nos dois sentidos, na altura da cidade de São José dos Campos (SP). Na capital paulista,

mesmo com metrô e ônibus em funcionamento, houve 21 pontos de protestos nas ruas. Um deles reuniu um grupo de cerca de 200 aposentados que subia a Avenida Brigadeiro Luis Antônio, no sentido da Avenida Paulista. No Rio de Janeiro, trabalhadores em protesto por melhores condições de vida interditaram um trecho da BR-493, na altura de Itaguaí, região do Grande Rio, por volta das 6h30. Convocada pelo Sindicato dos Metalúrgicos, a manifestação ocupava um acesso ao Porto de Itaguaí, mas foi dissipada

pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) uma hora depois. Pauta de reinvidicações As principais reivindicações são pelo fim do fator previdenciário, pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salários, pela aceleração da reforma agrária e pela aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação e de 10% do Orçamento da União para a saúde. Organizações sindicais e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) organizam o ato. Metalúrgicos e trabal-

hadores da construção civil, bem como operários de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), devem aderir totalmente ao movimento. Outras categorias devem parar parcialmente, como bancários e funcionários da área de telefonia. De acordo com o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força), a intenção dos organizadores não é apenas serem recebidos pela presidenta Dilma Rousseff. “Esperamos que a presidenta atenda às reivindicações. Ela precisa atender, ela já sentou para conversar com a gente três vezes e não resolveu nada. Se ela não atender, vamos continuar nos mobilizando”. HC de Curitiba puxou a fila dos protestos no Paraná A paralisação no Hospital de Clínicas, em Curitiba (PR), provocou pequenas confusões no início da manhã de ontem (11), por causa da adesão dos servi-

dores do HC ao Dia Nacional de Luta. Muitas pessoas que desconheciam a paralisação vindas do interior do estado e de municípios próximos deixaram de ser atendidas por causa do movimento. Somente os serviços de emergência e urgência e os pacientes internados receberam atendimento. Já os motoristas e cobradores cruzaram os braços entre 16 e 19 horas, como forma de adesão ao movimento nacional. Próximo de Araucária, no Contorno Sul, os metalúrgicos da Kraft, Volvo e New Holland paralisaram as atividades e muitos manifestantes bloquearam as duas pistas da rodovia, que faz a ligação entre as rodovias BR-277 e a BR-376. Na rodovia BR-277, houve paralisação em uma das faixas no sentido de Paranaguá, no litoral paranaense. Pelo interior, um grupo de indígenas bloqueou uma praça de pedágio em Jataizinho, na BR-376. Já os integrantes do


s fazem

il parar

MST liberaram diversas praças de pedágios em municípios do interior, o que deixou todas as cancelas liberadas e os motoristas utilizaram as estradas sem custo algum. Um grupo de dois mil trabalhadores da coleta de lixo marcharam pela cidade e bloquearam os principais pontos da capital. A caminhada de oito quilômetros acabou em frente ao Palácio Iguaçu. O dia de manifesta-

ções terminou com a realização do VII Ato Pela Redução das Tarifas, que agrupou milhares de pessoas na área central de Curitiba. A paralisação no Paraná teve o apoio das centrais NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores), UGT (União Geral dos Trabalhadores), CUT (Central Única dos Trabalhadores), Força Sindical do Paraná, CSP-Conlutas e CTB / PR (Central dos Trabalhadores do Brasil).

Petroleiros também participaram do protesto

Petroleiros e petroquímicos, próprios e terceirizados, fizeram na manhã de ontem (11) uma manifestação no entorno da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar). Cerca de três mil trabalhadores aderiram ao movimento coordenado pelo Sindipetro Paraná e Santa Catarina, Sindiquímica-PR e Sindimont-PR, que faz parte do Dia Nacional de Luta das Centrais Sindicais e Movimentos Sociais. O objetivo é pressionar pelo atendimento das pautas da classe trabalhadora, sobretudo a derrubada do Projeto de Lei 4330/2004, de autoria

do deputado federal Sandro Mabel (PMDB-GO), com relatoria de Artur Maia (PMDBBA), que, sob o pretexto de regulamentar a terceirização, ataca direitos e precariza ainda mais as relações de trabalho no Brasil. Os petroleiros da Repar fizeram greve de 24 horas com corte de rendição desde a zero hora desta quinta em resposta à convocação da CUT e demais centrais e também pela recomposição do efetivo próprio mínimo necessário para operar a Refinaria com segurança. A falta de efetivo na unidade tem gerado sobrecarga de trabalho e deixa

em situação de risco os funcionários, a comunidade local e as instalações. A paralisação foi deliberada nas assembleias com todos os grupos de turno e o HA da Repar, realizadas entre 19 de junho e 4 de julho. Os trabalhadores terceirizados e os funcionários da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobrás (Fafen-PR) participaram do movimento desta manhã com atraso de cerca de três horas no expediente. Empregados da fábrica de produtos para refrigeração Gelopar, vizinha à Repar, se juntaram ao movimento.


Basquete de FRG participou da fase final dos JEP’S em Guarapuava

Um fato inédito na história do Município, após passar pelas fases Municipal, Regional e Macro-Regional, o basquete masculino e feminino na categoria para alunos entre 12 e 14 anos, representou Fazenda Rio Grande na fase estadual dos JEP´S – Jogos Escolares do Paraná, os alunos do Colégio Dom Bosco e também atletas das seleções de base de Fazenda Rio Grande estiveram do dia 27 à 04 de

Julho em competição na cidade de Guarapuava, na tentativa de uma vaga inédita para as Olimpíadas Escolares do Brasil. A vaga não veio, porém com uma bela participação, a categoria masculina acabou sendo desclassificada na 1.ª fase da competição, já a categoria feminina classificou-se para a 2.ª fase da competição após vitórias em cima das cidades de Goioerê e Perola D´Oeste, mas após

acumular 03 derrotas para as cidades de Ponta Grossa, Curitiba e Londrina acabou sendo desclassificada da competição na 2.ª Fase, ficando entre as 08 melhores cidades do Estado do Paraná. As seleções de base do basquete de Fazenda Rio Grande, se preparam agora para a disputa da Copa Unimed, Metropolitano de Basquete e o Campeonato Paranaense de Basquete

Escolinha do Coxa em FRG faz

amistoso com xará dos Estados Unidos

Por conta de um projeto internacional idealizado pelo Coritiba Futebol Clube, as equipes do Brasil e Estados Unidos se enfrentaram ontem (11) em amistoso internacional realizado em Fazenda Rio Grande. Os jogos aconteceram na sede da Escolinha do Coxa da Fazenda, na cancha Dudu Sport. Os times foram formados por crianças de 7 a 14 anos, que participam do projeto. Na disputa, a cidade de Fazenda Rio Grande enfrentou os atletas da cidade de Charleston (Carolina do Sul), trazidos pelo diretor e técnico do núcleo da Escola do Coxa Charleston, nos Estados Unidos, Yang Scofano.

Situações opostas acirram rivalidade Atletiba Com

um

histórico

manece como o único time

Já o Coritiba conta

do Brasileirão, fazendo com

verton; Léo (Jonas), Ma-

de rivalidades, Coritiba e Atlético Paranaense entram em campo neste domingo (14), às 16 horas, no estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro em situações opostas. O RubroNegro está na zona de rebaixamento, na penúltima colocação, com seis pontos, enquanto o Coritiba per-

invicto da competição, em segundo lugar, com 12 pontos. Do lado Rubro-Negro a novidade será a estreia do técnico Vagner Mancini no comando da equipe atleticana. Ele substituiu o técnico Ricardo Drubscky, muito criticado pelo fraco desempenho da equipe no Brasileirão.

com os gols de Deivid, que está ansioso para enfrentar o rival no final de semana. “A rivalidade supera qualquer situação e os jogadores procuram compensar ganhando um clássico. Já participei de várias partidas em que o time que estava mal acabou vencendo. Coritiba e Atlético disputam um campeonato à parte dentro

que a colocação das equipes não indique um favorito destacado”, afirmou o atacante. O Coritiba deve ir a campo com Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Chico e Diogo; Junior Urso, Gil, Robinho, Botinelli e Alex; Deivid. O técnico Vagner Mancini deve escalar We-

noel, Luis Alberto e Pedro Botelho (Juninho); Bruno Silva, João Paulo, Felipe, Everton e Zezinho; Ederson. O árbitro do clássico será Felipe Gomes, que estava na geladeira depois que fez uma série de confusões na partida entre Londrina e Coritiba, na fase final do Paranaense.


Felicida d aniversa es a Sheila pelo rio no p seu roximo o que de dia 17, ĂŠ sejam to dos am colegas de traba igos e lho.


FRG realiza a 1ª Conferência Municipal da Cultura Foto: Barbosa Jr.

O Departamento de Cultura de Fazenda Rio Grande realizou na última semana a 1ª Conferência Municipal de Cultura de FRG, no Teatro Municipal, com cerca de 50 pessoas ligadas ao setor, além do prefeito em exercício Marcio Wozniack, o presidente da Câmara de Vereadores Elidio Ratinho, a diretora geral de Educação Geonice Araujo e a diretora de Cultura Daniele Piekarski Claudino, onde falaram sobre a importância da cultura e da participação da população na conferência, que terá mais uma etapa no âmbito estadual. Durante o evento o Grupo Juvenil de Danças do

Teatro Municipal e o Grupo de Teatro Municipal realizaram apresentações. Durante a conferência, os participantes participaram das discussões sobre o tema geral: “Uma Política

de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional de Cultura”. Os grupos de trabalho elaboraram estudos para melhorias nos âmbitos municipal, estadual e nacional.

Foram escolhidos também, por meio de votação, os delegados da sociedade civil para representar Fazenda Rio Grande na etapa estadual da conferencia de cultura. São eles os rep-

resentantes da Sociedade Civil Titulares: Maria das Dores de Moraes, Sandra de Fátima Soares, além dos Suplentes da Sociedade Civil: Everli Aparecida dos Santos e Claudete Zaveruka Carvalho. Os representantes do poder publico foram indicados e são a Titular Daniele Piekarski Claudino e Joelci da Silva de Oliveira. “A nossa conferncia foi muito válida, as discussões levantadas foram de grande valia e das propostas apresentadas varias serão incorporadas as politicas publicas municipais de cultura”, afirma a Diretora de Cultura Daniele Claudino.


Empresário do setor imobiliário deve criar filial em Curitiba O empresário Allan Patrick Camargo é proprietário da Imóveis Consult, empresa do ramo imobiliário que atua em Fazenda Rio Grande há um longo tempo e conquistou a confiança de seus investidores e colaboradores. Em uma entrevista exclusiva aoFazenda Popular ele revela a intenção de abrir um escritório em Curitiba, onde também há uma grande demanda de trabalhos. Leia a seguir a entrevista: Há quanto tempo existe a empresa? A Consult existe desde 1999, mas trabalhamos prestando serviços para outras empresas até 2008, só então começamos a divulgar mesmo o nome da empresa e trabalhar por conta. A Consult atua também desde 2009 como Empresa Correspondente da Caixa Econômica Federal, montando e fazendo processos de Financiamentos Habitacionais, Aberturas de Contas e outros serviços. Por que a opção

pelo mercado imobiliário, você já tinha experiências anteriores? Na realidade meu segmento de trabalho era outro. Eu era professor de escolinha de futebol, trabalhei um ano e meio no Coritiba e então recebi uma proposta do meu irmão, que já atuava na área imobiliária há alguns anos, então aceitei o convide e acabei me encantando com o ramo imobiliário e não saí mais. Como está esse mercado atualmente, em sua opinião? Em minha opinião acredito que o mercado imobiliário está passando por um momento de estabilidade. Nos últimos anos houve um crescimento exagerado. Os preços subiam quase todos os meses e agora percebo que os preços estão se mantendo por um período maior. Quais são os locais/regiões mais procuradas? Os locais mais procurados são as regiões metro-

politanas, devido a oferta de terrenos e áreas serem maiores que a Capital e os preços mais acessíveis para viabilizar empreendimentos novos. Devido aos preços, muitos construtores também estão investindo em outras cidades, como Ponta Grossa, Litoral e outras cidades do Interior. Tem planos de expansão para o seu negócio? Já faz algum tempo que temos planos de abrir um escritório em Curitiba,

para retomarmos os negócios na capital, pois, iniciamos em Curitiba. Também para atender clientes que já temos em Curitiba, tanto na parte imobiliária como na parte de Correspondente. Acredito que isso deve acontecer até o final deste ano. Como está o ambiente em Fazenda Rio Grande para seu negócio? A Fazenda Rio Grande, assim como em muitas outras cidades, pas-

sou por um momento de crescimento intenso. Isso trouxe muitos construtores e investidores para o município, mas também trouxe muita concorrência na área imobiliária. Agora com a estabilidade do segmento, acredito que vai começar a filtrar as empresas que atuam em Fazenda Rio Grande e que vieram para o município só pela oportunidade, ficando somente as empresas e pessoas do ramo que são realmente e conhecem o município.


TCE-PR determina devolução de recursos de secretária Álcool ou gasolina: A briga continua

Foto divulgação

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) julgou irregulares as contas de 2008 da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (SETI) e determinou a devolução de R$ 867.205,31, pela gestora da pasta naquele exercício, Lygia Lumina Pupatto. A decisão, da qual cabe recurso, foi aprovada na sessão do Pleno de 27 de junho, em julgamento de processo de Tomada de Contas Extraordinária (nº 331332/10). O motivo da desaprovação das contas foram irregularidades na compra de 8.435 computadores para

da por meio do Pregão Eletrônico 429/2008, somou R$ 11,17 milhões. A principal irregularidade, apontada em 2010 pelos técnicos da Sétima Inspetoria de Controle Externo (ICE) do TCE, durante o trabalho de fiscalização na SETI, foi a compra de 905 computadores além do número autorizado pelo governo estadual, que havia sido de 7.530 unidades. Isso resultou em um acréscimo de R$ 1,31 milhão no gasto total. As outras ilegalidades verificadas foram a abertura do certame cinco dias antes da autorização formal do governador e a falta de publicidade da licitação: não

equipar as universidades estaduais paranaenses, ligadas à secretaria. O valor total da aquisição, realiza-

houve publicação do edital do pregão eletrônico e do respectivo extrato da ata de preços registrados.

Hoje em dia as pessoas estão passando os carros que são de gasolina para álcool, mas na hora de fazer a conversão de combustível podem ocorrer alguns problemas. A gasolina é uma mistura de milhares de hidrocarbonetos proveniente do petróleo. Na própria gasolina há componentes que são mais pesados e outros que são mais leves, após ter passado um período de dois meses os componentes mais leves da gasolina acabam evaporando e ficando somente os componentes mais pesados. O álcool, ou etanol, como também é conhecido, é uma substância totalmente pura, mas nos postos de gasolina é encontrado misturado com 5% de água. O álcool é bem mais limpo do que a gasolina e, também, mais corrosivo quando está no estado liquido. O álcool precisa de mais calor para evaporar do que a gasolina. A energia para se vaporizar vem do motor do carro e ao mesmo

tempo em que precisa da energia para fornecer o calor, se diminui a temperatura do coletor, para roubar a energia. De acordo com os especialistas, hoje em dia só há vantagem em usar álcool ou gasolina em função do custo por quilômetro rodado. Os carros movidos a álcool melhoraram muito nos últimos anos. As desvantagens de antigamente não são mais encontradas nos utilitários que circulam as ruas e estradas brasileiras. Atualmente, um veículo abastecido a álcool possui um motor que pega mais fácil e não exige muita manutenção, como antes. Apesar de o álcool ser encontrado nos postos com um menor preço do que a gasolina, ele consome 30% a mais de combustível. Por outro lado, o motor de um carro movido a álcool tem um tempo de vida maior do que o de um carro movido a gasolina, já que o desgaste é maior.


Aumenta o volume que isto é Rock’N’Roll Amanhã (13) é dia de homenagear o ritmo musical mais revolucionário de todos os tempos: o Rock n Roll. A data surgiu quando o primeiro Live Aid foi celebrado, em 1985. O evento foi um festival de música beneficente, destinado a arrecadar fundos para as vítimas da fome na África, e aconteceu simultaneamente em Londres (Inglaterra) e na Filadélfia (Estados Unidos). Surgido em meados dos anos 50 nos EUA, o Rock n Roll tem suas raízes na música negra americana, em especial no Blues. O ritmo quebrava totalmente qualquer conceito musical até então existente. Rotulado pelos mais conservadores de “música do diabo”, o rock precisou que

um jovem branco, de voz potente e cheia de suingue o tirasse dos guetos. Elvis Presley, considerado por muitos como o Rei do Rock, tornou esse estilo irresistível para gerações inteiras. Nos anos 60, foi a vez de um grupo inglês estourar no mundo inteiro. Os Beatles, um quarteto de rapazes de Liverpool, enlouqueceram platéias nos cinco continentes. Nesta década também o rock passou a ter uma atitude mais politizada e contestadora. Surge a contra-cultura, e seu auge é o Festival de Woodstock, nos EUA. Nessa época destacam-se também os Rolling Stones (que continuam na ativa até hoje), The Doors, Jimi Hendrix entre outros.

O Rock começa a ficar mais pesado Nos anos 70, o rock já atinge um público cada vez maior. Passa a ser mais popular, é a cultura de massas atuando sobre a música. Surgem vertentes como o progressivo e o punk rock. Surgem bandas legendárias, que lotam estádios em seus shows, como Black Sabbath, Led Zeppelin, Pink Floyd, Yes, Genesis,

Kiss. Os anos 80 são marcados por uma diversificação gradativa do rock. Embora muitas bandas desta época cultivarem um forte apelo contestador, muitos críticos lamentam a descontinuidade do puro rock n roll. É a vez do Pop Rock e da New Wave fazerem sucesso ao ritmo do

The Cure, New Order, Bon Jovi, Talking Heads, The Clash, e The Police. No Brasil surgem bandas que fazem sucesso até hoje, como os Paralamas do Sucesso, Capital Inicial e Ira!. Seattle, anos 90. Esta cidade americana é berço de um rock mais cru, desleixado e visceral, batizado

de Grunge. Uma banda em especial faz o mundo reviver a magia e o veneno da “música do diabo”: Nirvana. Mas foi por pouco tempo.Kurt suicidou-se aos 27 anos, mesma idade em que morreram Jimi Hendrix e Jim Morrison. Outras bandas marcantes foram o Pearl Jam e o Guns n Roses.

ACESSE: www.fazendapopular.com.br / ANUNCIE: 9658-2130



Jornal Fazenda Popular nº06