Page 1

O LÁBARO

1

O LÁBARO Comunicação a serviço da fé

C O M U N I C A Ç Ã O

A

S E R V I Ç O

Ano CIII - Edição nº 2.116 - Setembro/Outubro 2012 w w w. d i o c e s e d e t a u b a t e . o r g . b r

D A

F É

Distribuição Gratuita “O que vos digo ao pé do ouvido proclamai-o por sobre os telhados” (Mt 10,26).

“Campanha Missionária 2012”

BRASIL

MISSIONÁRIO

PARTILHA

TUA FÉ

A temática partilha a tua fé tem por objetivo chamar a atenção da Igreja para a importância da universalidade da missão que deve ser pensada para além das fronteiras do ser cristão, sejam elas geográficas ou não, ou seja, a Igreja missionária é aquela que está onde é necessário. Pág. 10 e 11

Há cem anos nascia o Papa João Paulo I: o Papa Sorriso

Especial Dogmas Marianos, a cada edição um dogma diferente Pág. 05

Pág. 13

Imagem do Divino Pai Eterno atrai multidão em Tremembé Pág. 09

Jovens da Diocese de Taubaté falam da importância de votar com consciência nessas eleições de 2012

Especial JMJ RIO2013 mês a mês. Fique por dentro de tudo o que acontece na preparação desse grande evento.

Pág. 4

Pág. 17


2

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

A VOZ DO PASTOR

“Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça”. (cf. 2 Tm 3,14-16) Dom Carmo João Rhoden, scj 1 - Setembro chegou. Como passa o tempo, ou melhor, como passamos nós. O fim do ano vem chegando, também. Muitos pensamentos povoam nossa mente: o passado.. e, então, vem à mente as lembranças; o futuro e então surgem nossas esperanças e bons propósitos. Mas nunca esqueçamos o presente. O passado deixou lembranças positivas e negativas. O futuro ainda é incerto, mas o presente está diante de nós. Quer reposta e nossa participação. Não podemos deixá-lo passar sem a consciente vivência da missão. Nascemos com uma finalidade e, esta, devemos buscar: realizar-nos. Nosso tempo deve ser grávido de boas obras. Não nascemos para termos férias constantes, mas para ser e agir, para amar e servir. Para lutar. No entanto, para pautar a direção de nossa peregrinação devemos pensar... deixar-nos iluminar. Não podemos vegetar apenas. 2 – Para iluminar-nos temos em 1ª instância a Palavra de Deus. Por ela o Senhor nos educa, forma (cf. Jo 6,45). São Paulo afirma: “Quanto a você, permaneça firme naquilo que aprendeu e aceitou como certo; você sabe de quem o aprendeu. Desde a infância você conhece as Sagradas Escrituras; elas têm o poder de lhe comunicar a sabedoria que conduz à salvação pela fé em Jesus Cristo”. Pela Palavra o Senhor chamou Moisés (cf. Ex 3,1); Josué (cf. Dt 31,23) e outros líderes também. Pela Palavra chamou os profetas Isaias (cf. Is 6,1), Jeremias (cf. Jr 1,4), Ezequiel (cf. Ez 2,1-3), e outros mais. Depois chamou os Apóstolos (cf. Jo 1,3537; Lc 6,13) e continua chamando. Educando. Santificando e enviando. Deus não deixa sua obra inacabada. Quer levá-la à perfeição. Por isso, chama, educa e transforma para tornar-nos aptos para a

missão, como lemos na Escritura. Deus trabalha pela sua Palavra e graça o interior do homem e educa também através dos seus escolhidos, através de novos Moisés e Isaias, de outros Pedros e Paulos. Quantos Mártires conseguiram ser fiéis até o fim, mediante a Palavra de Deus que liam e meditavam com fé, amor, bem como pela Eucaristia e não poucos sacrifícios.

diferentes? (cf. Lc 2,19 ; 2,50-51). É preciso então deixar-nos educar, santificar pela Palavra, e alimentar pela Eucaristia. Deixar-nos transformar para assumir a missão, como discípulos, missionários.

te, tentemos vivê-la. A família é o lugar onde melhor o Pai pode educar os seus para a vida. Tenhamos, pois, em nossas casas um lugar especial para a Bíblia, e em nossas catequeses uma valorização particular para a Palavra de Deus. Todos, já, temos consciência de quanto a Igreja insiste na vivência da Palavra de Deus (cf. Dei Verbum - Documento do Vaticano II); “Verbum Domini” (Doc do Papa Bento XVI). E o Doc de Aparecida (DAp). Como viver o “Ano da Fé” sem a retomada da Palavra de Deus e a docilidade em meditá-la, vivendo-a?

4 – Peço, então, que todos tenham a Palavra de Deus em suas casas e a leiam, meditem, rezem, e a vivam anunciando-a pelo testemunho e diálogo. Pela Palavra o Senhor nos quer falar. Tenhamos tempo para ouvi-Lo e para dialogar, pois, a Deus ouvimos, lendo sua Palavra, e a Ele falamos, orando. Fazendo-o, estabelecemos reciprocidade entre nós e o Senhor e crescemos em seu amor, “Tua palavra é lâmpada para os tonando-nos discípulos e missio- meus pés, e luz para o meu caminários, como nos pede a Igreja. nho”. (Sl 119,105)

3 – Necessidade de ler, ouvir, meditar, rezar, viver e reanunciar a Palavra de Deus. Somos antes de tudo ouvintes. Shemá Israel (ouça) (cf. Dt 6.4). Shemá ó cristão, ó católico. Não somos surdos, mesmo que, às vezes, hajamos quase o fôssemos. Somos ouvintes para sermos praticantes. Recebemos uma missão que devemos 5 – Leiamos e estudemos a Pa- Dom Carmo João Rhoden, scj, é Biscumprir, como enviados, profetas, po Diocesano de Taubaté sacerdotes, pastores, operários ou lavra de Deus, mas, principalmenpescadores. A finalidade do en- EXPEDIENTE vio é a missão e não a omissão. Comunicação a serviço da fé É a ação e não a passividade. O DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO DA DIOCESE DE TAUBATÉ Avenida Professor Moreira, nº 327 – Centro – Taubaté/SP. CEP 12030-070 próprio Jesus veio para ensinar e Diretor: Pe. Kleber Rodrigues da Silva fazer: servir. Não quis fazer tudo Editor e Jornalista Responsável: Pe. Jaime Lemes, msj – MTE 62.839 / SP Conselho Editorial: Pe. Kleber Rodrigues, Pe. Silvio Dias, Mons. Marco Silva, sozinho. Ouvia o Pai, O consulHenrique Faria, Eliane Freire e Fausto Macedo tava, buscando-O. Falava-lhe tamRevisão: Eliane Freire Projeto Gráfico: Fausto Macedo bém pela oração. Evangelizava Impressão: Katú Editora Gráfica Tiragem: 5.000 | Distribuição dirigida e gratuita (cf. Lc 4,16 ss). Ninguém pode Contatos: Tel.: (12) 3632-2855 / ramal: 216 (Redação) ser discípulo sem ter ouvidos de E-mail: olabaro@diocesedetaubate.org.br ouvinte. Maria meditava tudo em As matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores, não emitem necessariamente a opnião deste veículo. seu coração – e nós queremos ser

O LÁBARO


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

3

DA REDAÇÃO

Cardeal Carlos M. Martini: infatigável servo do Evangelho e da Igreja, do diálogo com o mundo moderno. José Pereira da Silva*

Faleceu no dia 31 de agosto passado, aos 85 anos, um dos maiores cardeais do século XX, Carlo Maria Martini. Sofria de Parkinson há muitos anos. Um grande pastor, estudioso e um homem de Deus. Era um homem de ampla cultura, profundo conhecedor da Bíblia e de intensa vivência da fé. Nasceu 3m 1927 em Orbassano, Piemonte, norte da Itália. Carlo Maria Martini foi arcebispo de Milão de 1980 a 2002, tendo sido elevado a Cardeal em 1993. Martini ingressou na Campanhia de Jesus em 1944, aos 17 anos de idade e, em 1952 foi ordenado sacerdote em Chieri, Turín. Estudou filosofia e teologia, disciplina na qual se doutorou em 1958 na Pontíficia Universidade Gregoriana, em Roma. Continuou os seus estudos no Pontíficio Instituto Bíblico do qual chegou a ser reitor até 1978,

quando foi convidado para dirigir a Pontífica Universidade Gregoriana. Foi ainda estudioso das Sagradas Escrituras e especialista em crítica paleográfica do Novo Testamento. Especialista em linguas antigas, entre as quais grego, latim e hebraico. Falava também, além de italiano, inglês, alemão, francês, português, grego moderno e árabe. Em 1979, foi nomeado pelo Papa João Paulo II titular da arquidiocese de Milão, onde desenvolveu o diálogo entre crentes e ateus, assim como entre as diferentes religiões. Muito antes que a Igreja Católica instituisse o “Átrio dos Gentios”, plataforma para o diálogo com os não crentes. Em diálogo com o mundo moderno, atualizando as linhas mestras do Concílio Vaticano II(1962-65). Á frente da arquidiocese milanesa uma das maiores do mundo, reveluse um pastor , revelou-se um pastor

com a capacidade de dar realidade a sonhos. Em 1987, foi nomeado presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) e, como tal, presidiu em Viena em 1990 uma Conferência de Bispos europeus centrada na reestruturação eclesiástica dos países do Leste. Como arcebispo de Milão, a 22 de fevereiro de 1994 recebeu a incumbência de abrir oficialmente a parte diocesana do processo de canonização do Papa Paulo VI. Em 1998, a Universidade de Salamanca apresentou o seu livro “Comunica-se com Cristo hoje”, uma série de cartas pastorais sobre os meios de comunicação e o diálogo entre fé e cultura. No mesmo ano, publicou com Umberto Eco, ”Em que crê quem não crê?”, onde ambos trocam opiniões sobre vários assuntos. Em 2000, obteve o Prêmio Prín-

cipe de Astúrias de Ciências Sociais. Recentemente teve muito sucesso o livro que o cardeal Martini e Georg Sporschill escreveram: “Diálogos noturnos em Jerusalém”(2008). A 15 de fevereiro de 2002, ao completar 75 anos, Martini apresentou a sua demissão ao Papa como arcebispo de Milão, tendo sido substituído pelo cardeal Dionigi Tettamazi. Em Milão o cardeal Martini formou um enorme séquito entre os jovens, que compareciam em grande número a sua catedral para sessões de estudo bíblico. No Sínodo Europeu de 1999, defendeu uma Igreja descentralizada. Certa vez disse: “A vida me mostrou que Deus é bom” (Diálogos noturnos em Jerusalém, p.08). Foi um infatigável servo do Evangelho e da Igreja, do diálogo com o mundo moderno.

*José Pereira da Silva é historiador e professor

ESPIRITUALIDADE

A Palavra de Deus ilumina nossa vida e nossa ação pastoral Aproveitando o mês da Bíblia, propomos um dos métodos mais antigos de leitura e meditação da Palavra de Deus: a leitura orante, ou a “lectio divina”. O Documento de Aparecida, ao recomendar uma pastoral urbana renovada que atinja às necessidades do homem e mulher contemporâneos, aponta a Palavra de Deus como conteúdo que não pode nunca faltar para se levar a esperança e se motivar o desejo de criar uma sociedade fraterna e justa com homens e mulheres novos. A leitura e a meditação da Palavra de Deus são fundamentais para o fiel motivado a viver sua missão nesse mundo. Para descobrir a própria vocação e ouvir o chamado de Deus contamos com a ação do Espírito do Ressuscitado que caminha conosco na história. A Palavra forma e dá vida ao Cristo em nós. Assim, aos poucos mas eficazmente, o próprio Cristo vai nos revelar o plano e o projeto de Deus em nossa vida e o seu de-

sejo de criar na humanidade condições de participação plena no amor e na comunhão da Trindade Santa. Sugerimos que você procure, exercitar-se em ouvir a Palavra usando o método a seguir. Passos da Leitura Orante da Bíblia Disposição pessoal: Lembre-se que é muito importante criar um ambiente adequado que favoreça o recolhimento e a escuta da Palavra de Deus. 1. Invocação ao Espírito Santo Peça o auxílio do Espírito Santo para acolher a Palavra. Você não vai estudar a Palavra, vai escutar o que Deus tem a lhe dizer. Repita várias vezes: - Envia, Senhor, o teu Espírito. 2. Leitura - O que a Palavra diz em si - Objetivo: conhecer bem o texto - Ler devagar e sem pressa - Sublinhar o que achar importante - Ler os comentários presentes na Bíblia - Transcrever algumas frases ou

palavras, se achar útil - Algumas perguntas podem ajudar: Quais são as personagens? Onde decorre a ação? Quando acontece? O que fazem as personagens? 3. Meditação O que a Palavra diz hoje a mim. Reler o texto na primeira pessoa, colocando-se na pele da personagem. Encontrar a afirmação central, a mensagem principal. Depois, Repetir e Memorizar a mensagem. Confrontar a sua vida atual com a Palavra escutada: a.Sua vida com Deus b.Sua vida com os outros c.Sua vida com a natureza d.Sua vida consigo mesmo 4.Oração - O que a Palavra me faz dizer. Responder à Palavra escutada através da oração. Fazer isto em 3 etapas: 1. Pedindo perdão pela Palavra não vivida

2. Agradecendo e louvando pelas maravilhas que Deus operou e opera em sua vida 3. Fazendo seus pedidos a Deus, de modo especial, pedindo o dom do Espírito Santo. 5. Contemplação - A Palavra me leva à intimidade, ao Coração de Deus. Sinta a presença de Deus. Não é tempo de palavras, mas apenas de silêncio. Permita que Deus fale no silêncio, lugar privilegiado de Sua presença. 6. Missão e Ação - A Palavra me leva aos outros, ao compromisso com a vontade de Deus A Palavra não nos pode deixar indiferentes. Depois de escutar o que Deus tem a dizer, é tempo de descer da montanha e ir ao encontro dos irmãos e irmãs e de se colocar em ação/missão. “Faça-se em mim segundo a tua Palavra”.


4

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

PONTO DE VISTA

Jovens da Diocese de Taubaté falam da importância de votar com consciência nessas eleições de 2012 “As Eleições se aproximam e com ela a necessidade de nós como cristãos exercer a cidadania e votar com extrema consciência, para isso é primordial a avalição da índole do candidato; Pois ele representará as necessidades de nosso povo e com retidão possa fazer o melhor para toda a sociedade.” PRISCILA LUIZA GOU - Grupo de Oração Universitário

“Compromisso com os valores cristãos devem fazer parte do postulante a qualquer que seja o cargo público. Devemos ficar atentos na hora do voto, para não nos iludirmos com falsos moralismos e assistencialismos passageiros que apenas corrompem a construção de uma sociedade fraterna.” RODRIGO FERNANDES Seminarista Diocesano Santo Antônio

“Todos os dias encontramos facilmente nas mídias sociais comentários e fotos divertidíssimas satirizando a política brasileira e as eleições do dia 07 de outubro. Embora por vezes os rumos tomados pelos dirigentes do país pareça uma piada de mau gosto, “Eleições 2012” é um assunto que está longe de ser brincadeira. A lágrima de uma gargalhada bem dada limpa nosso olhar e alivia o coração, mas precisamos ficar atentos para que a sátira não ocupe o lugar de um debate sério (mesmo que aparentemente utópico) sobre o poder que temos em nossas mãos ao elegermos nossos representantes municipais.” JULIANA OLIVEIRA Grupo de Oração Crsito Vive

“Sabendo que somos o futuro da igreja e também da sociedade temos que eleger candidatos que tenham uma vida cristã... Que busquem princípios voltados para o próximo assim como foi o próprio Cristo” PAULO SALLES Coord. Diocesano Ministério Jovem da RCC

“A votação com consciência é muito importante porque é através dela que decidiremos o futuro de nosso município,e as consequências quem irá sofrer somos nós mesmos. Por isso temos que analisar cada candidato, para assim, colhermos bons frutos” GABRIELLA MARIA BUENO MOREIRA Grupo de Oração Goiás

“O assunto que se passa em todos os lugares, é eleição. Seja no onibus, na faculdade, na Igreja, na família. Em quem votar? Porque votar? Opiniões de que votar já não resolve nada! Visões que se colocaram na sociedade devido as atitudes dos que estão nos representando no Poder Legislativo e Executivo. São tantas noticias negativas, que desanimam o eleitor, e principalmente os jovens. Os meus pais quando jovens, participaram de movimentos de luta pela democracia, pelo voto direto. Estiveram presentes nas “Diretas Já” e no “impeacheament”, mas e a minha geração? Hoje, o nosso exercicio de luta pela democracia, igualdade, justiça, direitos iguais é através do voto e do acompanhamento do exercicio político durante os 4 anos. Este é o exercicio de cidadania, não somente ir as urnas. Mas, fazer valer o nosso papel de cidadão. Desejamos uma sociedade melhor e isto implica em não desanimar, quando vemos atitudes que não estão de acordo com o bem de todos, mas continuar acreditando sempre.” MÔNICA MARQUES Grupo de Oração Cristo Vive

“Em meio a tanta falácia, que torna confusa a escolha de candidatos a prefeito e vereadores, nós, jovens, podemos ser a resposta política necessária neste tempo de eleição. Para isso, devemos, então, compreender a função de cada cargo (prefeito, vice-prefeito e vereadores) e analisarmos se há coerência nas propostas apresentadas pelos pretendentes. Somos responsáveis pelo bom futuro de nossas cidades, através do Voto Consciente.” FERNANDO FONSECA Grupo de Orçação Cordeiro de Deus

“O jovem deveria escolher um candidato que considerasse as idéias dos jovens, abrindo leques de oportunidades, para que possam participar mais da vida da comunidade. O jovem tem perspectivas de futuro e sugestões para o crescimento de um País sadio” DÉBORA SANTOS Grupo de Oração Cristo Vive

“Padre Zezinho nos diz assim em sua música “Eu sei que não tenho a idade da maturidade de quem já viveu, mas sei que já tenho a idade e ver a verdade o que eu quero ser eu” ... Nós Jovens temos que fazer valer o direito de votar , ouvi alguns dizendo: ainda bem que não tenho 18 anos porque não sou obrigado a votar , acredito que não devemos levar como uma obrigação, mas um modo de falar e ser ouvido , e meus queridos que este direito não pare somente na urna , vamos acompanhar os candidatos eleitos , vamos fazer que as propostas colocadas sejam realizadas, saiam do papel.... Peço assim a sabedoria de Salomão a todos o jovens a porção dobrada do Espírito Santo, para anunciar a verdade e denunciar a mentira ..... Jovens vos escrevo porque sóis forte ,..... oração e leitura I João 2” GISLENE BARBOSA Grupo de Oração Magnificat

“Há um interesse da juventude pela cidadania e de encarar as responsabilidades assertivamente. E não é diferente quando falamos de voto consciente. As redes sociais se destacam como ótimas aliadas. Isso assinala alguns fatos muito importantes: a sociedade está mudando, os canais de voz já se ampliaram. A internet e, sobretudo, as redes sociais, estão tornando as pessoas iguais, com o mesmo poder de acesso à informação. Isso é perfeitamente compreensível se compararmos o comportamento dos jovens, que têm desenvolvido trabalhos de restauração de vidas e bem ao próximo, assumindo lideranças e multiplicando experiências de vida em Deus nas Comunidades, nos grupos de jovens e movimentos eclesiais. Se no meio religioso, eles encaram essas atividades e provam que “sabem o que querem”, logicamente buscarão na política.” ISAAC PRAÇA, MSS Consagrado na Comunidade Missão Sede Santos

“Através do voto conciente o jovem católico exerce de maneira efetiva seu poder de decisão e de mudança contribuindo diretamente para uma sociedade mais ética, justa e moral”. FELIPE SIMÃO Missão Resgate


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

FALANDO DE MARIA

Os Dogmas Marianos - Introdução - Parte 1 Rita de Sá Freire* Nós cristãos, precisamos conhecer os dogmas marianos, pois a formação mariana requer o estudo desses dogmas, do seu conteúdo e seu significado na vida cristã. Os dogmas marianos foram conquistados ao longo da história do cristianismo e fazem parte do patrimônio e da doutrina da Igreja Católica. Podemos dizer que os dogmas marianos glorificam Maria, pois manifesta sua importância para a Igreja, o corpo místico de Cristo. Na Igreja Católica Apostólica Romana, um dogma é uma verdade absoluta, definitiva, inalterável, inquestionável e inteiramente segura sobre a qual não pode haver nenhuma dúvida. Uma vez proclamado solenemente, nenhum dogma pode ser revogado ou negado, nem mesmo pelo Papa ou por decisão conciliar. Por isso, os dogmas integram a base inalterável de toda a Doutrina Católica e qualquer católico é obrigado a aderir, aceitar e acreditar nos dogmas de uma maneira irrevogável. “O Magistério da Igreja empenha plenamente a autoridade que recebeu de Cristo quando define dogmas, isto é, quando, utilizando uma forma que obriga o povo cristão a uma adesão irrevogável de fé, propõe verdades contidas na Revelação divina ou verdades que com estas têm uma conexão necessária .”(D39§88) Os dogmas marianos iluminam a vida espiritual dos cristãos. “Os dogmas são luzes no caminho de nossa fé, que o iluminam e tornam seguro” (Catecismo da Igreja Católica, nº89) Os dogmas que fazem referência à Virgem Maria são quatro: dois da

Igreja antiga dos primeiros séculos da cristandade - a Maternidade Divina e a Virgindade Perpétua e dois dos tempos modernos - a Imaculada Conceição e a Assunção de Maria. Podemos definir, sinteticamente, cada Dogma Mariano da seguinte forma: 1. A Maternidade Divina: Maria é a Mãe de Deus (“Theotokos”) Mãe de Jesus homem e Jesus Deus; 2. Virgindade Perpétua: Maria é sempre virgem: antes, durante e depois do parto; 3. A Imaculada Conceição: Maria foi concebida sem pecado original; 4. A Assunção: Maria foi assunta aos céus em corpo e alma. Cada Dogma Mariano será tratado nos artigos seguintes: Dogmas Marianos - A Maternidade Divina – Parte 2; Dogmas Marianos - A Virgindade Perpétua– Parte 3; Dogmas Marianos - A Imaculada Conceição – Parte 4 e Dogmas Marianos - A Assunção – Parte 5. Aguardem !!! *Rita de Sá Freire: leiga católica. Casada e mãe de dois filhos, é Membro da Academia Marial de Aparecida

5


6

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

DIOCESE EM FOCO

GOU, realizará Retiro para Universitários Venha viver uma grande emoção e sentir no peito uma explosão, um amor verdadeiro Ele quer te dar...vale a pena abrir o coração e deixar Deus viver junto com você. É isso universitários e universitárias, quando somos universitários ou recém-formados, temos muitos sonhos e expectativas profissionais e pessoais, então, partimos para um mundo de buscas... Emprego, realização, instabilidade profissional, cursos... que cada vez mais se tornam essenciais dentro do nosso coração para que possamos verdadeiramente ser um profissional realizado dentro do mercado de trabalho. Hoje quero lhe dar uma dica. As melhores conquistas profissionais são aquelas reservadas por Deus, os nossos melhores sonhos profissionais estão no coração de Deus, pois foi Ele quem lhe concedeu esse ministério “a sua profissão” que deve ser cuidada com muito zelo e amor, portanto Ele sabe o grande propósito pelo qual lhe escolheu para seguir essa profissão, e muitas vezes não conseguimos decifrar esse

projeto dele para a nossa vida, para que verdadeiramente possamos nos realizar dentro da nossa profissão. O Mur (Ministério Universidades Renovadas) tem como missão evangelizar nas instituições de en-

estão no mercado de trabalho, bem como os familiares desses públicos. Hoje estamos realizando esse trabalho pela diocese de Taubaté e queremos convidar VOCÊ Universitário e Profissional a viver essa ex-

sino superior. O objetivo do Ministério Universidades Renovadas é levar a experiência de pentecostes a cada estudante professor e funcionário destas instituições para que a partir destas experiências se tornem um Profissional do Reino, que transformem a sociedade a partir da sua prática profissional cristã. O Ministério de Universidades Renovadas também trabalha com as pessoas que já são formados e que

periência de ser um profissional realizado dentro dos planos de DEUS. Queremos construir um mundo melhor através de profissionais que antes de tudo, tenham desejo da prática cristã no seu ambiente profissional bem como Administradores, Advogados, Assistente Social, Psicólogos, Fisioterapeutas, Publicitários, Engenheiros, Médicos, Contadores, Enfermeiros, Arquitetos.... Você universitários não pode fi-

Eleita a Nova Comissão Diocesana da Pastoral da Saúde Eleita a Nova Comissão Diocesana da Pastoral da Saúde com período de vigência de 25 de agosto de 2012 a 25 de agosto de 2016 a saber: Coordenadora: Sra. Ana Regina de Oliveira Gama, da Paróquia Sagrado Coração, para seu segundo mandato; Sra. Maria Luciana Felipe de Oliveira- vice-coordenadora, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, do Distrito de Quiririm; Sra. Antonia Isabel Gonçalves de Oliveira- 1ª Secretaria, da Paróquia São José em Tremembé e Sra. Maria Cecília Moreira -2ª Secretaria, da Paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja, sendo também representante da Pastoral da Saúde no Conselho Municipal de Saúde de Taubaté, como titular e tendo como suplente o Sr. José Pereira, da Paróquia Santa Luzia. Em Taubaté no Decanato 1 deverá permanecer como coordenador o Sr. Laércio Coutinho, sendo que

os Decanatos 2 e 3, deverão eleger seus representantes. Para o Decanato de Pindamonhangaba foi eleita recentemente a Sra. Maria Lucia da Piedade, da Paróquia Nossa Senhora da Assunção e do Decanato de Caçapava permanece a Sra. Hedilene Eugenia de Jesus da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda. Na Assistência Religiosa Hospitalar são coordenadores nos três Hospitais de Taubaté: São Lucas, Sra. Ivone Moreira Caetano Roberto, da Paróquia Santa Luzia; Universitário, Sra. Antonia Isabel Gonçalves de Oliveira, da Paróquia São José em Tremembé; Regional, Sr. José Pereira, da Paróquia Santa Luzia. Que Deus abençoe a caminhada desta nova coordenação e que o Espírito Santo ilumine dando inúmeros frutos deste importante trabalho para toda a Diocese de Taubaté na construção do Reino.

car de fora desse sonho de Deus.... DEUS QUER MUITO MAIS PARA A SUA PROFISSÃO.... FAÇA A EXPERIÊNCIA!!!! Então anota aí na sua agenda..... Venha nos visitar: Todos os sábados GOU – Grupo de oração Universitário às 19:30 na capela do Idesa em Taubaté Hoje o GOU Acontece aqui em Taubaté dentro de quatro Faculdades: Anhanguera 1, Anhanguera 2, Departamento Ecase – Unitau e Faculdade de Enfermagem ( Campus do Bom Conselho ).... Se não tem GOU ( Grupo de Oração Universitário ) ou GPP (Os grupos de partilha de profissionais ) por ai onde você está...entre em contato conosco que nos vamos te ajudar a concretizar esse sonho de Deus suscitado no seu coração. NÃO FIQUE DE FORA!!!!! VEM AI UM GRANDE MOMENTO UNIVERSITÁRIO PARA A DIOCESE ....RETIRO UNIVERSITÁRIO... “ Radical é ser um profissional de Deus “ AGUARDE... Deus quer mudar o rumo da sua profissão e lhe fazer um profissional realizado!!!! Informações : Face: Gou Taubaté e-mail: goutaubate@gmail.com Tel: (12 ) 8254-8020 / 81013554


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

DIOCESE EM FOCO

Setor Juventude se prepara para a Jornada Mundial da Juventude

7

Festa de Frei Galvão 2012 Tema: Redescobrindo a beleza da Fé DE 12 A 21 DE OUTUBRO Comunidade Frei Galvão - Chácara Silvestre Taubaté SP

Dia 12 - Sexta Feira Festa de Nossa Senhora Aparecida, Abertura da Novena e Distribuição das Pílulas de Frei Galvão 18h - Procissão pelas ruas do bairro . 19h - Missa : Pe. João Bernardo Dia 13 - Sábado 19h - Missa : Pe. Toninho SCJ 20h30 - Bingo Especial (Cartela Especial 5,00 )

Acompanhe os eventos que o Setor Juventude estará realizando junto com os grupos e movimentos jovens de nossa Diocese em preparação a Jornada Mundial da Juventude Rio2013 e saiba como participar mais ativamente desses projetos junto com seu Grupo de Oração ou Movimento Jovem. Dia 30 de setembro, domingo, Festa do Santuário Santa Teresinha em Taubaté. Para este evento teremos camisetas oficiais JMJ Rio2013 e diversos produtos com a marca para vender. Traga sua barraca mostre a cara de seu movimento jovem junto com a gente.

A cruz JMJ e o ícone de Nossa Senhora chegarão na Diocese no dia 1 de abril de 2013 e ficarão até o dia 7 do mesmo mês. Nosso Bote Fé está programado para o dia 6 de abril, sábado. Para que seu Grupo ou Movimento Jovem tenha participação mais ativa junto com os eventos do Setor Juventude entre agora mesmo no site: www.setorjuventude. com e faça seu cadastro Assim você poderá trazer suas barracas para nosso evento, divulgando seus trabalhos e vendendo seus produtos, uma ótima oportunidade de mostrar a sua identidade Informações oficiais de nossos eventos e atualidades do Setor Juventude são enviadas para os cadastrados. Não fique de fora contamos com você!

Dia 21 de outubro, domingo, DNJ - Dia Nacional da Juventude na Paróquia São Sebastião. Grande dia para unirmos a nossa juventude num mesmo Somos a juventude do Papa!!! ideal. Faça parte desse projeto Contamos com todos contribuindo com sua presença. Informações: Espaço na Rádio Cultura de Pe. Cleber Sanches, scj Taubaté todos os sábados de Paróquia Sagrado Coração 10 - 13h. Se seu grupo quer de Jesus - Taubaté participar de nossa programa(12) 3621-4440 ção entre em contato conosco

Dia 14 - Domingo 8h30 - da manhã : Procissão do Mastro de Frei Galvão 9h00 - Missa das Crianças : Pe. João Bernardo 19h - Missa : Pe. João Bernardo - Após a missa Bingo Pregador : Diácono Celso Luis Longo Dia 15 - Segunda Feira 19h - Missa : Pe. Antonio Fernando (Reitor do Seminário de Filosofia ) Dia 16 - Terça Feira 19h - Missa : Pe. Valtenes Santana Nunes Dia 17 - Quarta Feira 19h - Missa : Pe. Alvaro Mantovani (Pe. Tequinho) Distribuição das Pílulas de Frei Galvão Dia 18 - Quinta Feira 19h - Missa : Pe. Edson Carlos (Pe. Edinho ) Dia 19 - Sexta Feira 19h - Missa Pe. Décio Luis Dia 20 - Sábado 19h - Missa : Pe. João Bernardo Pregador : Diácono Alexandre Eduardo da Cruz 20h30 Bingo Especial (Cartela Especial 5,00) Dia 21 - Domingo : Dia da Festa 7h30 - Café com Paçoca de Carne (Gratis ) 9h - Procissão pelas ruas do bairro 10h - Missa Solene Distribuição das Pílulas e do Óleo Bento 11h15 - Moto Romaria de Frei Galvão. 12h - Almoço Festivo de Confraternização: Feijão Tropeiro e Arroz do Devoto (7,00 reais ) 14h - Leilão de Prendas Observação : Cantina aberta de quinta a domingo .


8

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

DIOCESE EM FOCO

Foto: Divulgação

Pastoral do Dízimo faz Assembleia Diocesana

Foto: Divulgação

Pe. Dj Zeton, Côn. Geraldo e João Felipe Araujo.

No último domingo de agosto, dia 26, a Pastoral do Dízimo realizou sua Assembleia Diocesana. O encontro aconteceu na Comunidade de São Sebastião, filial da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, em Caçapava e reuniu 43 pessoas, representando a Pastoral do Dízimo das paróquias da diocese. Dos 7 decanatos da Diocese de Taubaté, dois não estavam representados, os das serras, e um contava apenas uma paróquia, o de Pindamonhangaba. Um dos objetivos da Assembleia era recompor a Comissão Diocesana escolhendo um representante por decanato, objetivo não alcançado de todo por causa das ausências. Outro objetivo da Assembleia foi transmitir a reflexão feita no Encontro sub-regional da Pastoral do Dízimo, acontecido em julho último, em São José dos Campos. Esse objetivo foi alcançado com sucesso, graças ao carisma e à simpatia do Pe. Sérgio Lúcio Alho da Costa, assessor diocesano da Pastoral do Dízimo na Diocese de Caraguatatuba. Durante a parte da manhã, Pe. Sérgio falou do mesmo tema tratado no encontro do sub-regional: Dízimo como exigência de fé e vivência batismal.

Moreira César organiza evento para a Juventude em animação a JMJ RIO2013 No dia 7 de setembro a Paróquia São Vicente de Paulo, em Moreira César, realizou um evento em animação à Jornada Mundial da Juventude, e em preparação ao Bote Fé – Taubaté, o evento foi intitulado como Bote Fé Moreira César, e teve como objetivo central, levar a Juventude que todos nós podemos fazer a diferença, “Vemos na mídia, uma juventude que está perdida, o Bote Fé Moreira César, serviu para mostra a sociedade que nós jovens podemos, nós temos sim um futuro, e com nossas forças, juntos, podemos mudar as coisas, podemos dar uma nova cara a sociedade”, disse João Felipe Araujo, organizador e idealizador do Evento. A programação foi extensa, com muita música, começando as 15 horas com show do Dj Galvão e com Brother D, às 17 horas, houve a Missa Campal com o Padre Dj. Zeton, o primeiro Padre Dj do Brasil, vindo de São Paulo, e em seguida, as bandas: Sheila Balbo e ministério de Música, Banda Ichthus e Kyrios Reggae levantou a galera que estava reunida no Pátio de Eventos. Passaram pelo evento, durante toda a sua programação, cerca de 4 mil pessoas, o que alegrou o pároco Cônego Geraldo Carlos da Silva. O evento para nós foi um marco, na vida de cada jovem que dele participou, nós jovens estamos sim prontos para juntos com a Igreja, assumirmos o nosso papel de Cristão na sociedade.

A Assembleia foi encerrada às 16 horas com a celebração da Missa, presidida por Pe. Kleber Rodrigues, Coordenador Diocesano de Pastoral, que assim se fez presente na Assembléia dando seu apoio aos trabalhos da Pastoral do Dízimo, exortando seus participantes a perseverarem em sua missão.

Foto: Divulgação

No período da tarde, Pe. Silvio Dias, assessor diocesano da Diocese de Taubaté, organizou com os participantes trabalhos de grupo para avaliar o Mês Diocesano do Dízimo, que acontece todo mês de julho em nossa diocese, para trocar experiências de trabalhos nas paróquias e escolher um representante por decanato, aproveitando que os grupos eram formados por decanatos. As conclusões dos grupos foram depois, apresentadas em plenário. Com a partilha ficou claro a dedicação dos agentes da pastoral, a crescente valorização da importância do dízimo nas comunidades e progressiva estruturação da pastoral nas paróquias. Nisso, grande contribuição vem da realização do Mês Diocesano do Dízimo. As principais dificuldades citadas são as barreiras na comunicação com a “tesouraria” da paróquia, pouco acesso às informações sobre os dizimistas dificultando o contato pessoal com esses, a desvalorização do dízimo em relação a outras atividades arrecadadoras como festas e eventos; os participantes disseram ainda, que o envolvimento dos padres na propagação do dízimo é ainda deficitário.


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

DIOCESE EM FOCO

“O Concílio Vaticano II é tema de Encontro de Formação Permanente para Presbíteros do Regional Sul 1”

9

Agenda de visitas da imagem peregrina do Senhor Bom Jesus de Tremembé: Dia 04 de outubro CATEDRAL SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS

Dia 08 de outubro COMUNIDADE MISSÃO SEDE SANTOS

Dia 12 de outubro Foto: Duh Mendes

PARÓQUIA SÃO VICENTE DE PAULA

Dia 18 de outubro PARÓQUIA DE SÃO PEDRO APÓSTOLO

Dia 25 de outubro SANTUÁRIO SANTA TERESINHA

Pe. Alan, Pe. Ney de Souza e Côn. Luiz Carlos

Entre os dias 17 a 20 de setembro, em São Pedro, Alto da Serra (SP) aconteceu o Encontro de Formação Anual Permanente para Presbíteros, promovido pela Comissão Regional de Presbíteros, CNBB Sul 1 (São Paulo). O encontro foi assessorado padre Ney de Souza, presbítero da Região Ipiranga da Arquidiocese de São Paulo e doutor em História da Igreja, exercendo atualmente a função de professor em Institutos e Faculdades de Teologia. O assessor abordou brilhantemente o tema “O Concílio Vaticano II: sua eclesiologia, avanços e desafios”. Foi um tema muito atual para a vida eclesial, mas de modo especial, para o aprofundamento da identidade do presbítero. Nossa Diocese esteve presente com os representantes da pastoral presbiteral: Côn. Luiz Carlos de Souza e Pe. Alan Rudz de Carvalho Rebelo.

Dia 01 de novembro PARÓQUIA SANTO ANTONIO DE LISBOA

Dia 06 de novembro PARÓQUIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO

Dia 09 de novembro PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BELÉM

De 12 a 23 de novembro Decanto II Basílica e Santuário do Senhor Bom Jesus de Tremembé - SP Tel.: (12) 3672-1102 bomjesusdetremembe@hotmail.com

Foto: Divulgação

www.bomjesusdetremembe.org.br

Visita da Imagem do Divino Pai Eterno atrai multidão em Tremembé A cidade de Tremembé se tornou na tarde do domingo do dia 02 de setembro um santuário do Divino Pai Eterno a céu aberto, com a presença da imagem peregrina, do Padre Robson de Oliveira e dos muitos fiéis que acompanharam a Celebração Eucarística. O Bispo da Diocese de Taubaté (SP), Dom Carmo João Rhoden, scj, recepcionou o padre Robson de Oliveira, C.Ss.R, que celebrou a Santa Missa às 17h30 com a

presença de um grande público. Dom Carmo agradeceu a presença do público e também ao padre Robson exaltando seu trabalho de evangelização pelo Brasil propagando a devoção ao Divino Pai Eterno. Padre Robson participou do evento a convite do Reitor do Santuário Basílica do Senhor Bom Jesus de Tremembé, José Vicente, ocasião em que se iniciou o envio da imagem do Senhor Bom Jesus também em peregrinação a outras regiões.

Dom Carmo Falou ao público sobre a devoção ao Bom Jesus de Tremembé e que a exemplo da devoção ao Divino Pai Eterno deve ser propagada por todos os lugares. “Nós estamos hoje nessa bonita festa e com o exemplo da Imagem do Divino Pai Eterno e do Padre Robson queremos também evangelizar em todos os lugares com o envio da Imagem do Senhor Bom Jesus” disse. Padre Robson de Oliveira agradeceu a acolhida da Dio-

cese de Taubaté mais uma vez e emocionou os fiéis com suas palavras de evangelização. “Eu estou muito feliz, emocionada de poder vir aqui hoje e ouvir o que o padre Robson tem a dizer, e ver de perto a imagem do Divino Pai Eterno trazida por ele que enche o nosso coração de bênçãos” disse a fiel, Luiza de Camargo Figueira que saiu da cidade de Roseira (SP) para participar da missa em Tremembé.


10

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

Campanha Missionária 2012

BRASIL

MISSIONÁRIO

PARTILHA

TUA FÉ

A celebração do Dia Mundial das Missões se reveste este ano de um significado todo especial. A circunstância do 50° aniversário do decreto conciliar ad Gentes, a abertura do Ano da Fé e o Sínodo dos Bispos sobre o tema da Nova Evangelização convergem em reafirmar a vontade da Igreja de se empenhar com mais coragem e ardor na missio ad gentes para que o Evangelho chegue até os extremos confins da terra. O Concílio Ecumênico Vaticano II, com a participação dos Bispos católicos provenientes de todos os ângulos da terra, foi um sinal luminoso da universalidade da Igreja, acolhendo pela primeira vez um número tão alto de Padres Conciliares provenientes da Ásia, da África, da América Latina e da Oceania. Bispos missionários e Bispos autóctones, Pastores de comunidades espalhadas entre populações não-cristãs trouxeram para a Reunião conciliar a imagem de uma Igreja presente em todos os Continentes e se fizeram intérpretes das complexas realidades do então chamado ‘Terceiro Mundo’. Enriquecidos com a experiência derivada de ser pastores de Igrejas jovens e em via de formação, animados pela paixão pela difusão do Reino de Deus, eles contribuíram de maneira relevante para reafirmar a necessidade e a urgência da evangelização ad gentes, e, portanto, para trazer ao centro da eclesiologia a natureza missionária da Igreja. Eclesiologia missionária Esta visão hoje não está em segundo plano; pelo contrário, conheceu uma fecunda reflexão teológica e pas-

toral, e, ao mesmo tempo, se repropõe com renovada urgência porque cresceu o número daqueles que ainda não conhecem Cristo: “Os homens à espera de Cristo, constituem ainda um número imenso”, afirmava o Beato João Paulo II na sua encíclica Redemptoris missio acerca da permanente validez do mandato missionário; e acrescentava: “Não podemos ficar tranquilos, ao pensar nos milhões de irmãos e irmãs nossas, também eles redimidos pelo sangue de Cristo, que ignoram ainda o amor de Deus” (n. 86). Também eu, ao convocar o Ano da Fé, escrevi que Cristo “hoje, como outrora, envia-nos pelas estradas do mundo para proclamar o seu Evangelho a todos os povos da terra” (Carta Apostólica Porta fidei, 7). Proclamação que, como se expressava também o Servo de Deus Paulo VI na Exortação apostólica Evangelii nuntiandi, “não é para a Igreja uma contribuição facultativa: é um dever que lhe incumbe, por mandato do Senhor Jesus, a fim de que os homens possam acreditar e ser salvos. Sim, esta mensagem é necessária. É única. É insubstituível.” (n. 5). Portanto, necessitamos retomar o mesmo ímpeto apostólico das primeiras comunidades cristãs, que, pequenas e indefesas, foram capazes, com o anúncio e o testemunho, de difundir o Evangelho em todo o mundo até então conhecido. Consequentemente, não surpreende que o Concílio Vaticano II e o sucessivo Magistério da Igreja insistam de modo especial sobre o mandato missionário que Cristo confiou aos seus discípulos e que deve ser compromisso de todo o Povo de Deus, Bispos, sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e leigos. O cuidado em

anunciar o Evangelho a todas as partes da terra pertence primeiramente aos bispos, responsáveis direitos pela evangelização do mundo, quer como membros do colégio episcopal, quer como pastores das Igrejas particulares. Eles, de fato, “foram consagrados não apenas para uma diocese, mas para a salvação de todo o mundo” (JOÃO PAULO II, Carta Encíclica Redemptoris missio, 63), “pregadores da fé, que conduzam a Cristo novos discípulos” (Ad gentes, 20) e tornam “presentes e como que palpáveis o espírito e o ardor missionário do Povo de Deus, de maneira que toda a diocese se torna missionária” (ibid., 38).

identidade da Igreja é constituída pela fé no mistério de Deus, que se revelou em Cristo para nos trazer a salvação, e pela missão de testemunhá-lo e anunciá-lo ao mundo, até o seu retorno. Como são Paulo, devemos estar atentos aos que estão distantes, àqueles que ainda não conhecem Cristo e ainda não experimentaram a paternidade de Deus, conscientes de que “a cooperação missionária alarga-se hoje para novas formas, não só no âmbito da ajuda econômica, mas também da participação direta na evangelização” (JOÃO PAULO II, Carta Encíclica Redemptoris missio, 82). A celebração do Ano da Fé e do Sínodo dos Bispos sobre a nova evangelização serão ocaA prioridade de evangelizar siões propícias para um relançamento da cooperação missionária, sobretudo O mandato de pregar o Evangelho nesta segunda dimensão. não se esgota, portanto, para um Pastor, na atenção por aquela porção do Fé e anúncio Povo de Deus confiada aos seus cuidados pastorais, nem no envio de saO anseio de anunciar Cristo nos cerdotes, leigos ou leigas fidei donum. impulsiona a ler a história para anaEle deve envolver toda a atividade da lisar os problemas, aspirações e esIgreja particular, todos os seus setores, peranças da humanidade, que Cristo em suma, todo o seu ser e operar. O deve curar, purificar e preencher com Concílio Vaticano II o indicou com a sua presença. A sua mensagem, de clareza e o Magistério sucessivo o fato, é sempre atual, penetra no corareiterou com força. Isso requerer ade- ção da história e pode dar resposta às quar constantemente estilos de vida, inquietações mais profundas de todo planos pastorais e organização dio- homem. Por isso, a Igreja, em nome cesana a esta dimensão fundamental de todos os seus componentes, deve do ser Igreja, especialmente no nosso estar consciente de que “os horizontes mundo em contínua transformação. imensos da missão eclesial e a comE isso vale também para os Institutos plexidade da situação presente requede Vida Consagrada e as Sociedades rem hoje modalidades renovadas para de Vida Apostólica, como também se poder comunicar eficazmente a para os Movimentos eclesiais: todos Palavra de Deus.” (Bento XVI, Exoros componentes do grande mosaico tação Apostólica pós-sinodal Verbum da Igreja devem sentir-se fortemente Domini, 97). Isto exige, antes de tudo, interpelados pelo mandato do Senhor uma renovada adesão de fé pessoal e de pregar o Evangelho, para que Cris- comunitária ao Evangelho de Jesus to seja anunciado em todos os luga- Cristo, “num momento de profunda res. Nós, Pastores, os religiosos, as mudança como este que a humanireligiosas e todos os fiéis em Cristo, dade está a viver” (Carta Apostólica devemos colocarmo-nos nas pegadas Porta fidei, 8). do apóstolo Paulo, o qual, “prisioneiEfetivamente, um dos obstáculos ro de Cristo para os gentios” (Ef 3, 1), ao impulso evangelizador é a crise de trabalhou, sofreu e lutou para levar o fé, não apenas no mundo ocidental, Evangelho em meio aos pagãos (cfr. mas em grande parte da humanidade, Ef. 1, 24-29), sem poupar energias, que, faminta e sedenta de Deus, tamtempo e meios para divulgar a Mensa- bém deve ser convidada e conduzida gem de Cristo. ao pão de vida e à água viva, como a Samaritana que vai ao poço de Jacó Também hoje a missão ad gen- e dialoga com Cristo. Como narra o tes deve ser o constante horizonte e Evangelista João, a vicissitude desta o paradigma por excelência de toda mulher é particularmente significativa atividade eclesial, porque a própria (cfr Jo 4, 1-30): encontra Jesus, que lhe


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

11

Dicas para juventude neste mês missionário Por Pe. Marcelo Gualberto

pede de beber, mas depois lhe fala de uma água nova, capaz de saciar a sede para sempre. No início, a mulher não entende, permanece no nível material, mas lentamente é conduzida pelo Senhor a realizar um caminho de fé que a leva a reconhecê-lo como o Messias. A esse propósito, Santo Agostinho afirma: “depois de acolher Cristo Senhor no coração, que mais poderia ter feito (aquela mulher) senão abandonar a ânfora e correr para anunciar a boa nova?” (Homilia 15, 30). O encontro com Cristo como pessoa viva que sacia a sede do coração só pode levar ao desejo de compartilhar com os outros a alegria desta presença e fazê-Lo conhecer para que todos a possam experimentar. É preciso renovar o entusiasmo de comunicar a fé para promover uma nova evangelização das comunidades e dos países de antiga tradição cristã que estão perdendo Deus como referência, a fim de redescobrir a alegria de crer. A preocupação de evangelizar nunca deve permanecer à margem da atividade eclesial e da vida pessoal do cristão, mas sim caracterizá-la fortemente, conscientes de ser destinatários e, ao mesmo tempo, missionários do Evangelho. O ponto central do anúncio permanece sempre o mesmo: o Kerigma do Cristo morto e ressuscitado pela salvação do mundo, o Kerigma do amor de Deus absoluto e total por todo homem e por toda mulher, cujo ápice está no envio do Filho eterno e unigênito, o Senhor Jesus, que não se eximiu de assumir a pobreza de nossa natureza humana, amando-a e resgatando-a, por meio da oferta de si na cruz, do pecado e da morte. A fé em Deus, neste desígnio de amor realizado em Cristo, é antes de tudo um dom e um mistério a receber no coração e na vida e pelo qual agradecer sempre ao Senhor. Mas a fé é um dom que nos é dado para ser compartilhado; é um talento recebido para que produza frutos; é uma luz que não deve ficar escondida, mas iluminar toda a casa. É o dom mais importante que nos foi feito em nossa existência e que não podemos guardar para nós mesmos. O anúncio se faz caridade “Ai de mim, se não anunciar o Evangelho”, dizia o Apóstolo Paulo

(1 Cor. 9,16). Esta palavra ressoa com força para todo cristão e para toda comunidade cristã em todos os Continentes. Também para as Igrejas em territórios de missão, Igrejas em grande parte jovens, em sua maioria de recente fundação, a missionariedade se tornou uma dimensão conatural, mesmo que elas ainda precisem de missionários. Muitos sacerdotes, religiosos e religiosas, de todas as partes do mundo, inúmeros leigos e até mesmo inteiras famílias deixam seus países, suas comunidades locais, rumo a outras Igrejas para testemunhar e anunciar o Nome de Cristo, no qual a humanidade encontra a salvação. Trata-se de uma expressão de profunda comunhão, compartilha e caridade entre as Igrejas, para que cada homem possa ouvir ou re-ouvir o anúncio que cura e aproximar-se dos Sacramentos, fonte da verdadeira vida. Juntamente a este elevado sinal da fé que se transforma em caridade, recordo e agradeço às Pontifícias Obras Missionárias, instrumento para a cooperação com a missão universal da Igreja no mundo. Através da sua ação, o anúncio do Evangelho se transforma em ação de ajuda ao próximo, justiça com os mais pobres, possibilidade de instrução nas aldeias mais distantes, assistência médica em lugares remotos, emancipação da miséria, reabilitação dos marginalizados, apoio ao desenvolvimento dos povos, superação das divisões étnicas, respeito pela vida em todas as suas fases. Queridos irmãos e irmãs, invoco sobre a obra de evangelização ad gentes, e de modo especial, sobre seus operários, a efusão do Espírito Santo, para que a Graça de Deus a faça caminhar com mais decisão na história do mundo. Com o Beato John Henry Newman, gostaria de rezar: “Acompanha, ó Senhor, os Teus missionários às terras a evangelizar, coloca as palavras certas em seus lábios, torna frutífera a sua fadiga”. Que a Virgem Maria, Mãe da Igreja e estrela da Evangelização, acompanhe os missionários do Evangelho. Vaticano, 6 de janeiro de 2012, Solenidade da Epifania do Senhor Papa Bento XVI

Querida juventude do Brasil, extasiados com a realização do Seminário Nacional de Juventude e Missão que vivemos aqui em Brasília neste final de semana, 28, 29 e 30/09, onde tivemos representação da juventude de todo nosso país, bem como de uma grande parte das expressões juvenis, iniciamos hoje o mês missionário com esta grande referência missionária para nossa juventude: Santa Terezinha do Menino Jesus, Patrona das missões universais. Gostaria de dar algumas dicas para um boa vivência deste mês missionário. Como é vibrante ver a juventude entusiasmada em fazer da Igreja realmente a sua casa, casa de oração, casa de fraternidade, solidariedade e casa de missão, desinstalar-se, deixar nossas comodidades e sair ao encontro do outro. Este Seminário Nacional nos levou a interrogar-nos, já sou missionário? Se sim, quais as dificuldades neste processo de discipulado - missionário? Nada melhor que começarmos este mês de outubro com estas duas questões. Nosso mês missionário está recheado de acontecimentos que só nos entusiasma na vivência de nossa fé. Dia 11, abrindo a Ano da Fé, celebraremos os cinquenta anos de abertura do Vaticano II e 20 anos de publicação do catecismo da Igreja Católica, como também teremos o sínodo dos bispos em Roma sobre a Nova Evangelização. Tudo isso nos leva a acreditar que a Igreja está confiante em uma reanimação missionária uma vez que esta sempre foi o fio de ouro na proposta de Jesus Cristo ao criar a Igreja. O jovem deve aproveitar este mês e fortalecer sua leitura na palavra de Deus. Como seria interessante no decorrer de outubro fazer a leitura orante do livro dos Atos dos Apóstolos, um verdadeiro itinerário da Igreja missionária nascente e também um itinerário àqueles batizados que são missionários. Cada dia um trecho e no fim do mês poderá ver o quanto será rico espiritualmente. O estudo do YouCat – Catecismo Jovem, neste mês missionário, talvez uma vez por semana, também é uma proposta. Tirar um tempinho o ajudará a conscientizar a sua fé, e iniciar bem o Ano da Fé de fazer uma reanimação e um reencantamento por aquilo que cremos. Conhecer para crer, crer para amar e amar para viver. É preciso aproveitar este forte tempo missionário e ir treinando para as

diversas oportunidades que teremos para sair de porta em porta e anunciar. Que tal uma vez por semana este mês sairmos com a nossa galera e fazer uma visita missionária a uma família carente, a um lugar sofredor, cadeia, lixão, favelas, etc. Com certeza assim vamos fazendo do que era extraordinário se tornar ordinário em nossa vida cristã. “Ai de mim se não evangelizar”. A Virtudes são todos os hábitos constantes que levam o jovem para o bem, se assim nós o fizermos, visitas missionária semanais, estaremos sendo fiéis ao mandato de Cristo, porém não esqueçamos que não é só a nossa realidade que necessita, há um alto grito, um clamor incessante dos jovens que estão no globo terrestre, eles querem nossa ajuda. Mas como ir até lá? A missão se faz com os joelhos de quem reza, com as mãos de quem trabalha e com os pés de quem parte além – fronteira. Se você se encaixa naqueles que rezam não esqueça neste mês de oferecer suas orações diárias para os jovens missionários brasileiros espalhados pelo mundo. Se você oferece suas mãos para a missão contribua concretamente com a coleta mundial para as missões a ser feita no penúltimo domingo de outubro. Toda a coleta do mundo nas missas do dia 21/10 é para as missões, é para ajudar os países pobres. Jovens sejam generosos, sejam solidários. Se tiver condições de pôr-se a caminho não hesite em responder sim ao chamado de Cristo que te envia: “Ide e fazei discípulos todos os povos”. Jesus quer que todos ouçam a sua palavra de vida, palavra que liberta e que salva. Como ouvirão se não há quem pregue? Como pregar se ninguém se dispõe a ir? Como crerão Naquele de quem não ouviram? Não tenhamos medo de dizer SIM, “Eis-me aqui envia-me”. Portanto, jovens, sejam missionários, aí deixo algumas dicas para ajudar-lhes a viver com entusiasmo o seu batismo neste Mês Missionário. Não esqueçam: Ano que vem, Semana Missionária e JMJ Rio 2013 e em 2014 II Seminário Nacional de Juventude e Missão só que será na Amazônia, onde teremos uma grande Missão Jovem Nacional com os participantes deste primeiro seminário e outros jovens interessados. Preparemse!


12

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

REFLEXÃO

Religião da prosperidade. Pe Silvio José Dias*

Nunca entendi esses pregadores tranha todo desejo de glórias para que pregam um paraíso de prospe- si mesmo ou de realização materidade, de riquezas e um mundo rial, como riquezas e consumismo, sem nenhuma perturbação nesta vivendo uma vida sem comproterra. O problema é que eles usam misso com a justiça e a promoção o nome de Jesus e citam a Pala- da dignidade humana. vra de Deus para fundamentar a O Evangelho lido nessa quartasua pregação. E se não bastassem feira foi uma passagem de Lucas alguns pregadores evangélicos da (6,20-26), no qual Jesus define TV e os testemunhos materialista quem são os bem-aventurados, isto de seus fiéis, alguns católicos tam- é, os amados por Deus. Em conbém se enveredam pelo caminho trapartida, o Senhor, lamenta com da teologia da prosperidade. “Ais”, os que se condenam em Pois não é que na quarta-feira da uma vida de satisfações materiais, 23ª Semana do Tempo Comum, a pautando-se pela busca da prospeleitura do evangelho contradisse ridade própria. As palavras de Jequalquer expectativa de salvação sus se destinam aos seus discípulos numa religião que prega o paraí- para ensinar-lhes a discernir, pelo so aqui na terra! De acordo com o modo de vida e pelos anseios que ensinamento de Jesus Cristo, toda buscam satisfazer, se estão vivendo busca egoísta de si mesmo não de acordo com o Reino de Deus, pode alcançar a salvação, nem a fe- ou se segundo os princípios desse licidade. A vida cristã consiste em mundo. Bem-aventurado é aquele buscar a vontade de Deus e o bem que não teme perder tudo nessa do próximo. Ao cristianismo é es- vida para ser fiel a Cristo. Ao con-

trário, aquele que espera ganhar tudo nesse mundo encontrando consolo nas riquezas, satisfação nas alegrias mundanas e buscando as glórias dos homens, é o motivo do lamento proferido por Jesus. Para o cristão, examinando suas expectativas religiosas e o conteúdo de sua oração de petição, bastará para saber se está ou não no caminho certo. Ao bem-aventurado outra recompensa não interessa senão aquela que Jesus promete: o céu. O modo de vida cristão deve refletir as atitudes de Jesus marcadas pelo serviço generoso e pela amorosa disponibilidade em fazer sempre a vontade do Pai. Os bem-aventurados são aqueles que na terra vivem como Jesus viveu, escolhendo o caminho do desprendimento e da caridade que Ele escolheu percorrer. Consequentemente, no céu, após a ressurreição, serão bem-aventura-

dos com Ele na eterna glória. Já os que aspiram somente as coisas da terra, riquezas e vaidades, deixam claro que não buscam os ideais evangélicos, nem suas expectativas estão de acordo com o Reino de Deus. Uma religião da prosperidade está mais de acordo com as aspirações materialistas que o mundo prega. Essa tal de teologia da prosperidade está em evidente desacordo com o evangelho e com o tipo de vida que Jesus levou nessa terra. Mas, para quem interessa praticar a religião da prosperidade fica o aviso do Senhor: “já tendes a vossa consolação” agora, depois, na ressurreição, “passareis fome” e “tereis luto e lágrimas”, pois foi sempre segundo o mundo - ontem como o é agora – que os falsos profetas vivem, pregam e desejam. *Pe. Silvio José Dias é Pároco na Paróquia, Nossa Senhora D’Ajuda em Caçapava SP


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

13

Igreja

Há cem anos nascia o Papa João Paulo I: o Papa Sorriso José Pereira da Silva* “Chamara-me-ei João Paulo”. Eu não tenho nem a sabedoria de coração do Papa João, nem a preparação e a cultura do Papa Paulo. Estou, porém, no lugar deles e devo procurar servir a Igreja. Espero que me ajudeis com as vossas orações”.

de João Paulo para suceder o Papa Paulo VI(1963-1978). Tornou-se famosa a sua frase: “Deus é pai e mãe”, com toda a densidade teológica que comporta.

O humilde Vigário de Cristo, que, de ânimo tímido mas cheio de confiança, inicia a sua missão, está inteiramente pronto a servir a Igreja e a sociedade civil, sem qualquer discriminação de raças ou de ideologias, com o objetivo de que para o mundo nasça um dia mais claro e mais suave”.

O Papa do sorriso,papa humilde, papa catequista,papa pároco do mundo, foi encontrado morto no seu quarto a 28 de setembro de 1978, 33 dias depois de eleito,acometido de um infarto. Chamado de o Papa sorriso devido sua afabilidade.Seu papado teve um caráter marcante devido às frases espirituosas que dizia.

Nasceu há 100 anos (17/10/1912), o cardeal italiano Albino Luciani, que a 26 de agosto de 1978 escolheu o nome

Albino Luciani nasceu rm Canale d’ Agordo,na província de Belluno, de família de pouco recurso. Ordenou-se presbítero

em 1935. Foi sagrado bispo de Vittorio Veneto em 1958. Tornou-se cardeal em 1973. Elegeu-se papa sob o nome de João Paulo I em homenagem a João XXIII e a Paulo VI. A escolha de um nome duplo é de forma simbólica uma maneira de o inscrever no caminho que deixaram: a continuação do Concílio Vaticano II(1962-65). Dispensou as cerimônias da coroação por ocasião de sua ascensão ao trono pontifical, registrando um gesto de sua profunda humildade. Por seu carinho e amor ao próximo,conquistou a simpatia de todos,recebendo o merecido título de “papa do sorriso”. Colocou-se inteiramente, com todas as energias físicas e espirituais, no serviço da Igreja, que significa também no serviço do mundo,isto é,ao serviço da verdade, da justiça, da paz,da concórdia,da cooperação no interior das nações e entre os povos. Costumava dizer: são duas as virtudes que temos que observar: justiça e caridade. Mas a caridade é a alma da justiça. É necessário querer bem ao próximo, o Senhor tanto nolo recomendou.Recomendo sempre, não só as grandes caridades,mas também as pequenas caridades. João Paulo I,papa camponês,filho de um operário migrante que se alçara à dignidade de patriarca de Veneza.Luciani foi um papa mais nos moldes de Rocalli (João XXIII) que de Montini,um bispo pastoral simples e bemhumorado,escolhido paea

espantar a meloncolia que se abatera sobre os últimos anos do Papa Paulo VI. Assinalou seu compromisso com o Concílio Vaticano II e não tardou a mostrar-se oposto a toda pompa, recusando-se por exemplo a ser coroado. Foi universal o entusiasmo com a sua eleição, apesar de sua falta de experiência; o cardeal inglês Hume, eufórico com o resultado do conclave, teve a imprudência de chamálo de “o candidato de Deus”. Há motivos para acreditar que as responsabilidades do papado teriam sido excessivas para ele, porém não houve tempo para verificar se tinha energia para enfrentá-las ou não, pois,apenas um mês depois de eleito,foi encontrado morto de embolia coronária nos aposentos papais. Certa vez o Papa João Paulo I, contou a seguinte história: “Minha mãe dizia-me,quando era já grandinho. Em pequeno foste muito doente; tive de te levar de médico em médico, e velar-te noites inteiras,acreditas? Como podeis eu dizer: mãezinha,não te acredito! Sim,acreditote,acredito no que me dizes, mas acredito especialmente em ti. Assim é na fé. Não se trata unicamente de crer nas coisas que Deus revelou mas n’Ele, que merece a nossa fé,que tanto amou e tanto fez por amor de nós. Difícil é também aceitar algumas verdades, porque as verdades da fé são de duas espécies: algumas agradáveis, outras desagradáveis ao nosso espírito(...) Procuremos melhorar a Igreja,tornando-nos melhores”. *José Pereira da Silva é historiador e professor


14

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

E A PALAVRA SE FEZ CARNE

O conflito de Jesus com os promotores da morte Foto: yvislicious.deviantart.com

Pe. Mariano, scj*

De acordo com o Evangelho de Marcos o conflito é uma constante na vida de Jesus. Ele o assume livre e lucidamente, até a cruz. Isso é importante para nós porque a vida normal de pessoas normais tem conflito. De Jesus aprendemos a lidar com esses conflitos. Privilegiamos três instâncias para explicitar a conflitualidade no caminho de Jesus. As controvérsias com as autoridades: Mc 2,1 – 3,6 mostra Jesus agindo em favor da vida. Ao início ele é acusado de blasfemo (2,7) e, ao final, constata-se um complô contra sua vida (3,6). Em Mc 6, 45 – 7,23 Jesus se retira para Genesaré, mas Jerusalém manda espiá-lo. A questão é: a Lei ou a Vida? Jesus retirase estrategicamente para Tiro (7,24). O confronto direto e inevitável com os poderosos e prepotentes acontece em Mc 11,1 – 12,40, nas polêmicas com os sacerdotes e anciãos, escribas e fariseus, saduceus e herodianos. A crise galilaica (Mc 8,27-38) é marcada pela oposição ainda mais cerrada dos adversários. Agora, porém, acrescenta-se a incompreensão do povo e dos próprios discípulos, o que torna a missão de Jesus ainda mais complicada.

As instruções aos discípulos (Mc 8,31 – 10,45) são evidentes expressões do conflito, polarizadas nos três anúncios da paixão/ressurreição: 8,31-33; 9,30-32; 10,32-34. O derradeiro conflito é com a própria morte, vencida pela ressurreição. Demos, pois, uma olhada nos chamados três Anúncios da Paixão que, na verdade, são também Anúncios de Ressurreição, além de instruções que Jesus dá aos discípulos... Aliás, aqui r e s i d e mais um equívoco na compreensão da vida de Jesus. Até nosso habitual modo de falar trai nossa incompreensão. Como os discípulos esqueceram que a morte desemboca na ressurreição, também nós nos referimos aos anúncios de Jesus como sendo de “Paixão”. Mas todos eles apontam para a “Ressurreição”. O conflito de compromisso com a vida não pode parar na morte.

Jesus começou a ensinar os discípulos, dizendo: ‘O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos chefes dos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto, e ressuscitar depois de três dias’. E Jesus dizia isso abertamente. Então Pedro levou Jesus para um lado e começou a repreendêlo. Jesus virou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: ‘Fique longe de mim, satanás! Você não pensa as coisas de Deus, mas as coisas dos homens’.” Neste primeiro anúncio, Pedro que soubera afirmar a fé verdadeira em Jesus, mostra que a entendeu de forma errada. Tem a ortodoxia (fé verdadeira) mas falta-lhe a ortopráxis (o agir correto). Por isso repreende o Mestre, procura dissuadi-lo, ensinar-lhe, desviá-lo do caminho. Assim, torna-se satanás e não entende as coisa de Deus. Pedro fala em nome dos Doze. Em seguida, Jesus ensina sobre as condições do seguimento (8,34-38). b) Mc 9,30-32: “Partindo daí Jesus e seus discípulos

“Eles não entendem o que Jesus lhes ensina e têm medo de perguntar. Depois, no caminho, discutem entre si quem seria o maior. Jesus aproveita e lhes mostra que precisam tornar-se como crianças ”

a) Mc 8, 31-33: “Em seguida,

atravessavam a Galileia. Jesus não queria que ninguém soubesse onde ele estava, porque estava ensinando seus discípulos. E dizia-lhes: ‘O Filho do Homem vai ser entregue na mão dos homens, e eles o matarão. Mas, quando estiver morto, depois de três dias ele ressuscitará’. Mas os discípulos não compreendiam o que Jesus estava dizendo, e tinham medo de fazer perguntas”. No segundo anúncio Jesus se retira porque precisa instruir os discípulos. Eles não entendem o que Jesus lhes ensina e têm medo de perguntar. Depois, no caminho, discutem entre si quem seria o maior. Jesus aproveita e lhes mostra que precisam tornar-se como crianças (9,33-37). c) Mc 10,32-34: “Jesus e os discípulos estavam a caminho, subindo para Jerusalém. Jesus ia na frente. Os discípulos estavam espantados, e aqueles que iam atrás estavam com medo. Jesus chamou de novo os Doze à parte e começou a dizer-lhes o que estava para acontecer com ele: ‘Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem vai ser entregue aos chefes dos sacerdotes e aos doutores da Lei. Eles o condenarão à morte e o entregarão aos pagãos. Vão caçoar dele, cuspir nele, vão torturá-lo e matá-lo. E depois de três dias ele ressuscitará’.” Agora, Jerusalém está próxima. Jesus segue à frente, os discípulos estão espantados e medrosos. Em seguida, Tiago e João pedem-lhe os primeiros lugares. Jesus faz saber-lhes que isto dele não depende. Sabe que, se forem fiéis hão de beber o mesmo cálice do Senhor. *Pe. Mariano, scj é doutor em Teologia, Mestre em Bíblia e Provincial da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Província Brasil Central)


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

15

LITURGIA

O Rito de exposição do Evangeliário sobre o Altar Pe. Roger Matheus*

O Missal prevê a deposição do Evangeliário sobre o altar antes da proclamação do Evangelho. Essa deposição equivale praticamente a uma “entronização” (semelhante à “exposição” do Santíssimo Sacramento sobre o altar). Qual o significado desse rito? Essa deposição sobre o altar confere ao Evangeliário uma honra excepcional. Na tradição litúrgica, o altar é “o sinal do próprio Cristo, o lugar onde se realizam os mistérios da salvação e como que o centro da assembleia dos fiéis, ao qual se deve o maior respeito. O centro da ação de graças que se realiza plenamente pela Eucaristia” (IGMR 259)

Fotos: Divulgação

O novo ritual para a consagração das igrejas resume o ensinamento da tradição cristã nessa máxima: Altare Christus est, “o altar é o Cristo”. Outrossim, até os séculos IX e X, somente a Eucaristia e o Evangeliário gozavam do privilégio de serem depositados sobre o altar (e hoje, em certa medida, ainda vigora tal prescrição. Desse modo, com muito maior razão é preciso retirar do altar os objetos que nada tem a fazer ali, como as galhetas de água e vinho, a bandeja para lavar

as mãos, o manustérgio, etc – e assim valorizar apenas o essencial: o próprio altar como sinal de Cristo; o Evangeliário e as espécies Eucarísticas). Sabe-se também que, por ocasião dos Concílios, o Evangeliário era e é solenemente entronizado sobre o altar, como que para significar que o Cristo em pessoa presidia a assembleia reunida em seu nome. A respeito do terceiro concílio ecumênico de Éfeso, em 431, Cirilo de Alexandria atesta: “O santo Sínodo, reunido na igreja dedicada a Maria, instituiu de certo modo o Cristo como membro e cabeça do Concílio. Com efeito, o venerável Evangelho foi colocado num trono”.

tãos coptas só entram no santuário com os pés descalços. Entramos então, demos uma volta ao redor do altar, com reverência. Um menino, carregando uma cruz, nos precedia, como se fosse uma celebração litúrgica. Saímos depois do santuário, caminhando de costas, pois, conforme a tradição copta, o padre, por deferência, tem sempre sua face voltada para o altar, nunca as costas. Não quero dizer que é preciso “coptizar” nossa liturgia romana. Ela tem sua beleza particular, marcada pela sóbria objetividade. Mas podemos deixar-nos instruir com utilidade pelo espírito das liturgias orientais. Em contato com elas, podemos vivificar a veneração devida ao altar, sinal do Segue o testemunho de padre Lu- Cristo e centro da comunidade cecien Diens: “Encontrava-me em lebrante”. Assiout, no Médio Egito, para um encontro bíblico. O bispo, de rito É claro que o simbolismo tão excopta, convidou-me um dia para pressivo do Evangeliário sobre o visitar sua catedral. Aceitei de boa altar só exprime seu forte signivontade. Era uma igreja de belas ficado, quando o simbolismo do proporções, sem ênfase arquitetô- próprio altar é posto em foco em nica. Quando entrávamos e nos primeiro lugar, e quando consigo aproximávamos do altar, o bispo “captar” uma presença mística e me disse com delicadeza: “Para a silenciosa do Senhor em seu altar, visita, o senhor pode tirar seus sa- mesmo fora das ocasiões de celepatos”. Eu já o havia tirado discre- bração. Quando se descobre Sua tamente, porque sabia que os cris- misteriosa presença, então nossa

reverência, as vênias e inclinações ao altar deixam de serem feitas a uma mesa, mas passam a ser uma saudação interior a Cristo que se externaliza na atitude corporal de se inclinar diante de sua singela, mas real majestade. PROPOSTAS CELEBRATIVAS PARA A FESTA DE SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS, PADROEIRO DA DIOCESE DE TAUBATÉ, E PARA A ABERTURA DO ANO DA FÉ. Para cumprir uma das propostas do Plano de Evangelização e celebrar dignamente o padroeiro da Diocese de Taubaté, a Comissão Diocesana de Liturgia apresenta uma proposta celebrativa para o final das missas do dia 04 de outubro, dia de São Francisco, e para o final de semana seguinte, 06 e 07 de outubro. Também já foi postado material de proposta de abertura do “Ano da Fé” em âmbito paroquial, para as celebrações dos dias 13 e 14 de outubro. Os interessados poderão acessar este material pelo blog da Comissão de Liturgia: diocesetaubateliturgia.blogspot.com. *Pe. Roger Matheus é Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Boa Esperança em Caçapava - SP


16

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

Pastoral

A organização pastoral da Igreja no Brasil - 1 Pe. Kleber Rodrigues*

Todo trabalho pastoral necessita de uma organização e de instâncias que possam proporcionar o desenvolvimento das iniciativas que visam o anúncio do Evangelho, a implantação do Reino de Deus e a resposta humana aos afetos divinos, por isso, a Igreja no Brasil, para melhor cumprir sua tarefa e missão evangelizadora, possui uma organização pastoral. Neste mês vamos conhecer um pouco mais sobre esta estrutura. A ação evangelizadora esta organizada através da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com sua sede em Brasília. Lá se concentram a Presidência, o Secretariado Executivo e os Assessores Nacionais das diversas comissões e organismos atuantes na vida eclesial. Outra instância importante é a divisão do Brasil em Regionais. Hoje nós contamos com 17 Regionais, são eles: Norte 1 (Norte do Amazonas e Roraima); Norte

2 (Amapá e Pará); Nordeste 1 (Ceará); Nordeste 2 (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte); Nordeste 3 (Bahia e Sergipe); Nordeste 4 (Piauí); Nordeste 5 (Maranhão); Leste 1 (Rio de Janeiro); Leste 2 (Espírito Santo e Minas Gerais); Sul 1 (São Paulo); Sul 2 (Paraná); Sul 3 (Rio Grande do Sul); Sul 4 (Santa Catarina); CentroOeste (Distrito Federal, Goiás e Tocantis); Oeste 1 (Mato Grosso do Sul); Oeste 2 (Mato Grosso) e Noroeste (Acre, Sul do Amazonas e Rondônia). A principal finalidade desta organização é celebrar a comunhão e prestar o serviço de animação pastoral em cada diocese, nos diversos Estados de nosso País. No próximo artigo vamos olhar a importância das sub-regiões, composta pelas dioceses.

*Pe Kleber é Pároco da Paroquia de São José Operário em Caçapava e Coordenador Diocesano de Pastoral

04 de Outubro

São Francisco das Chagas

Rogai por nossa Diocese de Taubaté!


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

17

especial mês a mês

fique por dentro HINO JMJ

INSCRIÇÃO

ACONTECEU

NOVIDADES

Sou marcado desde sempre com o sinal do Redentor, que sobre o monte, o Corcovado, abraça o mundo com Seu amor.

As inscrições para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que acontecerá de 23 a 28 de julho de 2013, no Rio de Janeiro, já começaram. Todos os jovens e adultos que desejarem participar da JMJ devem fazer sua inscrição no site oficial do evento – www.rio2013.com.

Na madrugada do dia 15 de setembro, continuando a celebração da Festa Aventura da Cruz e do lançamento do Hino Oficial da Jornada Mundial da Juventude Rio2013, a 11ª Vigília dos Jovens Adoradores reuniu milhares de pessoas na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz.

Já pensou em fazer parte da programação oficial da Jornada Mundial da Juventude Rio2013? É possível se apresentar em palcos e teatros do Rio de Janeiro. Para isso, os grupos devem se inscrever para participar do Festival da Juventude, que acontecerá de 22 a 28 de julho de 2013.

Cristo nos convida: “Venham, meus amigos!” Cristo nos envia: “Sejam missionários!” Juventude, primavera: esperança do amanhecer; quem escuta este chamado acolhe o dom de crer! Quem nos dera fosse a terra, fosse o mundo todo assim! Não à guerra, fora o ódio, Só o bem e paz a não ter fim. Do nascente ao poente, nossa casa não tem porta, nossa terra não tem cerca, nem limites o nosso amor! Espalhados pelo mundo, conservamos o mesmo ardor. É Tua graça que nos sustenta nos mantém fiéis a Ti, Senhor! Atendendo ao Teu chamado: “Vão e façam, entre as nações, um povo novo, em unidade, para mim seus corações!” Anunciar Teu Evangelho a toda gente é transformar o velho homem em novo homem em mundo novo que vai chegar. Autor: Pe. José Cândido

De acordo com a diretora do Setor de Inscrições da JMJ Rio2013, Irmã Maria Shaiane Machado, a inscrição é uma pré-reserva para o encontro, onde o peregrino poderá optar pelo seu pacote – alojamento, alimentação, seguro, kit, etc., e a comissão poderá se organizar para acolhê-lo. Contudo a confirmação da inscrição é o pagamento.

Jovens, adultos e crianças da região e visitantes de outras dioceses e paróquias lotaram a igreja e, recebendo um convite do próprio Cristo, que os chama a serem discípulos, e intercederam pela proposta missionária da JMJ Rio2013.

Após a Santa Missa, o Núncio As informações necessárias Apostólico no Brasil, em procispara efetuar o cadastro correta- são, levaram Jesus Sacramentado mente podem ser encontradas no ao interior da igreja. Manual de Inscrições do Peregrino que estádisponivel no site ofiLogo após, os jovens são anicial da JMJ Rio2013. Os grupos mados pela banda da própria padeverão ter até 50 peregrinos, in- róquia. Membros dos Movimencluindo os responsáveis. Grupos tos de Vida Cristã e Aliança de maiores deverão ser divididos em Misericórdia conduziram a adosubgrupos de até 50 pessoas, que ração, que reservou um momento poderão estar vinculados entre si. dedicado a São Sebastião, um dos patronos da JMJ Rio2013.

As inscrições vão até o dia 15 de dezembro 2012 e estarão sob a responsabilidade do Setor de Atos Religiosos e Culturais do Comitê Organizador Local (COL). As categorias do Festival da Juventude são Música, Artes Cênicas (teatro e dança) e Exposição. Podem ser feitas inscrições nas três categorias. E o grupo pode se inscrever com mais de uma apresentação. Por exemplo: se o grupo tem mais de uma exposição, ou mais de uma apresentação artística, pode ser feita a inscrição de cada uma dessas apresentações. O objetivo do Festival da Juventude é estabelecer um diálogo entre fé e cultura e promover o intercâmbio de cultura entre brasileiros das diversas regiões e entre os estrangeiros. formulário deve ser adquirido no site www. rio2013.com/pt/festival-da-juventude


18

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

CRÔNICA

FOR EVER YOUNG Pe. Fred*

Dentre os tantos desafios da pastoral da igreja está o de atingir e atrair nossos jovens. Todos nós nos lembramos do episódio do “jovem rico”. Lá o jovem estava preso aos seus inúmeros bens. Hoje os ligames ou as amarras são outros, com certeza muito mais difíceis de se romper e libertar. Os jovens continuam a ser envolventes, empolgantes, promissores mas sempre cada vez mais, desafiadores. É difícil competir com as alienações do mundo de hoje e, de maneira genérica, este desafio se desdobra em inúmeras características e particularidades. Por exemplo, a menina hoje, cada vez mais se liberta dos “paradigmas” do passado e assume novos contornos em seu comportamento onde, de repente, a igreja pode parecer retrógada, machista, opressora, por excluir a mulher ao sacerdócio, por exemplo.... Some-se a isto a proibição do aborto, as disciplinas quanto aos métodos de contracepção e similares.... Até a palavra “obe-

diência” ao marido foi abolida dos rituais e ainda consiste em dilema e controvérsia nas cerimônias midiáticas da nobreza e das celebridades. Mesmo na liturgia é preciso muita prudência ao se ler certos trechos do apóstolo Paulo versando sobre homem e mulher, marido e esposa, caso concreto de trechos da Carta aos efésios (“mulheres sede submissas ao seus maridos”...). Por outro lado, os rapazes cada vez assumem uma postura de “bad boys” onde não assumem o estudo, as letras, sentimentos humanizantes, posturas cordatas e corteses, e vemos como consequência a verdadeira carnificina que os rapazes se auto impõem na velocidade do trânsito, no excesso nas drogas e álcool, a violência nos entretenimentos, as brigas nas torcidas organizadas e nas gangues e tribos urbanas, nas fobias e nas manias.... Parece que nosso jovem macho está fadado à extinção ! Como trazer à esta juventude o convite de Cristo à renúncia e

à cruz.... A partilha e à humildade... O perdão e a vida nova? Mas sem estas opções vamos mesmo ao “apocalipse now” ! Jesus foi tão claro ao dizer: “sem mim nada podeis fazer....”! E, como na história do jovem rico, os jovens estão carentes, aflitos, ansiosos e buscam, buscam resposta e alento. A igreja não sendo capaz de dar estas respostas, eles estão buscando na droga, Álcool, sexo, violência, velocidade, no culto ao corpo ou a auto destruição, como se fosse um grande suicídio coletivo, pelas mutilações pessoais, pelas agressões ou mesmo a depressão que leva ao aniquilamento de si e de sua humanidade. Vide exemplo dos zumbis nas Cracolânidas.... Muitas são as iniciativas e tentativas do clero e do magistério católico. Os resultados são contraditórios ou controversos. Porém este exemplo dos papas João Paulo II e seu sucessor Bento XVI, cada um a seu tempo, mas dois homens

velhos na idade mas hiper jovens no seu Interior, não conseguem segurar a ansiedade de amor e de relacionamento e buscam vencer a própria idade, as distâncias, os obstáculos e até as adversidades dos adversários e têm buscado nas jornadas da juventude levar os jovens a buscarem o Cristo para levá-lo aos outros jovens. É o papa, velho na idade e no corpo mas jovem no coração e na fé que vem se encontrar com nossos jovens brasileiros no rio, em julho do ano que vem, para lhes lembrar que “sem Cristo.... Somos nada”! Deixemo-nos nós padres e pais, professores e mestres nos inflamar por este exemplo de Bento XVI e vamos já nos encontrando, como dizia Paulo “oportuna e inoportunamente”, com nossos jovens para levá-los ao papa, no rio para que ele nos leve todos a cristo, o eterno jovem que venceu o tempo e a morte.... E vive para sempre ! *Pe Fred é administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Santuário Santa Teresinha e Capelão do Colégio Idesa

LINK CULTURAL

Fausto Macedo*

Foto: Divulgação

// CINEMA Confesso que quando vi o material promocional deste filme achei que ele fosse uma comédia maliciosa, focada no erotismo mas não, “Um Divã Para Dois” com direção de David Frankel (O Diabo Veste Prada), não tem nada destes elementos, mas dá para perdoar a propaganda enganosa pela imensa dificuldade de se vender este projeto ao grande público, por se tratar de um tema tão banal, e pela perfeita atuação do casal em demonstrar uma realidade

// MÚSICA tão palpável que atinge muitos casais nos dias de hoje. O humor é discreto, e nada apelativo, o que na minha opinião é perfeito. Trata-se de um romance dramático sobre a terceira idade onde o casal Kay (Meryl Streep) e Arnold Soames (Tommy Lee Jones) estão casados há mais de 30 anos, e Kay percebe que o relacionamento entre eles caiu na rotina e há tempos não tem algum tipo de romantismo. Querendo mudar a situação, ela agenda para ambos um fim de semana de aconselhamento com o dr. Feld (Steve Carell), que passa a lhes dar conselhos sobre como reavivar a chama da paixão. Uma ótima oportunidade de se entreter e aprender que quando as coisas estão ruins na vida a dois, sempre há uma possibilidade de melhorar quando se tem intenção de melhorar.

Para algumas pessoas aliar a idéia de música religiosa e música eletrônica pode parecer estranho. Ou mesmo, para outras pode parecer que não combina em nada. Mas já faz algum tempo que um novo gênero de e-music foi criado, é a música eletrônica cristã, que tem criado um público cristão diferenciado para o eletro. Alguns exemplos de festivais e raves já existentes são o Raviver, Glorifica Litoral, EletroCristo, Space Gospel, Freedom Fest, Terra Santa, Live Act, entre muitos outros estaduais, regionais e nacionais. Dois exemplos de reconhecimento mundial é o Festival Cornerstone, que ocorre nos Estados Unidos e o Festival Cristão Castellon, na Espanha. Também existe o Festa Morning Star aqui no Brasil, que mostra as tendências e novidades da músi-

ca eletrônica cristã norte americana e européia. Existe na internet até alguns sites Foto: Divulgação de música eletrônica especializados no assunto. Dois exemplos são o Gospel DJs – www.gospeldjs.com.br– e o Gospel Mix DJs – wwww.gospelmix.ning. com. Além da criação de músicas, os produtores também optam muitas vezes por fazer remixes de músicas de cantores conhecidos. Um dos motivos da igreja ter adotado o gênero é que esse é um modo de conquistar, atrair e levar mais jovens à igreja. *Fausto Macedo é auxiliar de Comunicação da Mitra Diocesa e estudande de Propaganda e Marketing na UNIP


O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

19

DIOCESE DE TAUBATÉ

Expediente

Horário de Missas TAUBATÉ

DIOCESE DE TAUBATÉ MITRA DIOCESANA DE TAUBATÉ - CNPJ 72.293.509/0001-80 Avenida Professor Moreira, nº 327. Centro - Taubaté-SP CEP 12030-070 Expediente: De Segunda a Sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Telefone (12) 3632-2855

Bispo Diocesano: Dom Carmo João Rhoden, scj Vigário Geral: Côn. Elair Fonseca Ferreira Ecônomo e Procurardor: Côn. José Luciano Matos Santana Chanceler do Bispado: Mons. Irineu Batista da Silva Coordenador Diocesano de Pastoral: Pe. Kleber Rodrigues da Silva

Decanatos / Decanos / Paróquias / Párocos DECANATO TAUBATÉ I - Decano: Mons. Marco Eduardo--------------- Catedral de São Francisco das Chagas – Mons. Marco Eduardo Nossa Senhora do Rosário (Santuário Sta. Teresinha) – Mons. José Eugênio São José Operário – Pe. Luís Lobato Santo Antônio de Lisboa – Côn. Elair Ferreira São Pedro Apóstolo – Pe. Fábio Modesto Nossa Senhora do Belém – Pe. Valter Galvão São Vicente de Paulo – Pe. Éderson Rodrigues

3632-3316 3632-3316 3632-2479 3633-2388 3608-4908 3633-5906 3621-5170 3621-8145

DECANATO TAUBATÉ II - Decano: Pe. Sílvio Menezes, sjc Sagrada Família – Pe. Arcemírio, msj Santa Luzia – Pe. Ethewaldo Júnior do Menino Jesus – Pe. Vicente, msj Nossa Senhora Mãe da Igreja – Pe. Emerson Ruiz, scj Nossa Senhora da Conceição (Quiririm) – Pe. Sílvio Menezes, sjc São Sebastião – Pe. Rodrigo Natal

3686-1864 3681-1456 3632-5614 3681-4334 3411-7424 3686-1864 3629-4535

DECANATO TAUBATÉ III – Decano: Pe. José Vicente Santíssima Trindade – Côn. Paulo César Sagrado Coração de Jesus – Pe. Aloísio Wilibaldo Knob, scj Senhor Bom Jesus (Basílica de Tremembé) – Pe. José Vicente São José (Jd. Santana-Tremembé) – Pe. Alan Rudz Espírito Santo – Pe. Antônio Barbosa, scj

3672-1102 3621-3267 3621-4440 3672-1102 3672-3836 3602-1250

DECANATO CAÇAPAVA – Decano: Pe. Sílvio Dias Nossa Senhora D’Ajuda (Igreja São João Batista) – Sílvio Dias Santo Antônio de Pádua – Pe. Décio Luiz Nossa Senhora da Boa Esperança – Côn. José Luciano São Pio X (Igreja de São Benedito) – Frei Deonir Antônio, OFMConv Menino Jesus – Pe. Luiz Carlos Nossa Senhora das Dores (Jambeiro) – Pe. Gracimar Cardoso São José Operário - Pe. Kleber Rodrigues da Silva

3652-2052 3652-2052 3652-6825 3652-1832 3653-1404 3653-5903 3978-1165 3653-4719

DECANATO PINDAMONHANGABA – Decano: Pe. Celso Aloísio Nossa Senhora do Bom Sucesso – Côn. Luiz Carlos Nossa Senhora da Assunção (Igreja de São Benedito) – Pe. Celso Aloísio Nossa Senhora do Rosário de Fátima – Côn. Francisco São Miguel Arcanjo (Araretama) – Pe. João Miguel São Benedito (Moreira César) - Pe. José Júlio São Vicente de Paulo (Moreira César) - Côn. Geraldo São Cristóvão (Cidade Nova-Km 90 da Dutra) – Pe. Sebastião Moreira, ocs

3642-1320 3642-2605 3642-1320 3642-7035 3642-6977 3641-1928 3637-1981 3648-1336

DECANATO SERRA DO MAR – Decano: Côn. Amâncio Santa Cruz (Redenção da Serra) – Côn. Amâncio Nossa Senhora da Natividade (Natividade da Serra) – Côn. Joaquim Nossa Sra da Conceição (Pouso Alto-Natividade da Serra) – Côn Joaquim São Luís de Tolosa (São Luiz do Paraitinga) – Pe. Edson Rodrigues

3676-1228 3676-1228 3677-1110 3677-1110 3671-1848

DECANATO SERRA DA MANTIQUEIRA – Decano: Pe. Celso, sjc Santa Terezinha do Menino Jesus (Campos do Jordão) - Pe. Celso, sjc São Benedito (Campos do Jordão) – Pe. Vicente Batista, sjc São Bento (São Bento do Sapucaí) – Pe. Ronaldo, msj Santo Antônio (Santo Antônio do Pinhal) – Côn. Pedro Alves

3662-1740 3662-1740 3663-1340 3971-2227 3666-1127

PARÓQUIA DA CATEDRAL DE SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS Catedral de São Francisco das Chagas Missa preceitual aos sábados: 12h / 16h. Aos domingos: 7h / 9h / 10h30 / 18h30 / 20h Convento Santa Clara Missa preceitual aos sábados: 19h30. Aos domingos: 7h / 9h / 11h / 17h30 / 19h30 Santuário da Adoração Perpétua (Sacramentinas) Missas aos domingos: 8h30 Igreja de Santana Missa no Rito Bizantino, às 9h30 aos domingos PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO Matriz: Santuário de Santa Teresinha Aos domingos: 6h30 / 8h / 9h30 / 17h / 19h Missa preceitual aos sábados: 19h PARÓQUIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO Matriz: São José Operário Missa preceitual aos sábados: 12h / 18h. Aos domingos: 7h / 10h30 / 18h / 20h PARÓQUIA SANTO ANTÔNIO DE LISBOA Igreja de Santo Antônio de Lisboa (Vila São José) Missas aos domingos: 8h / 19h30 PARÓQUIA SÃO PEDRO APÓSTOLO Matriz: São Pedro Apóstolo Missas aos domingos: 8h / 9h30 / 17h 18h30 / 20h PARÓQUIA SAGRADA FAMÍLIA Matriz: Sagrada Família Missas aos domingos: 8h / 10h30 / 17h / 19h PARÓQUIA SANTA LUZIA Matriz: Santa Luzia Missas aos domingos: 10h / 19h PARÓQUIA MENINO JESUS Matriz Imaculado Coração de Maria Missas aos domingos: 8h / 11h / 19h PARÓQUIA NOSSA SENHORA MÃE DA IGREJA Matriz: Santuário São Benedito Missas aos domingos: 7h / 9h30 / 17h30 19h30 PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO Matriz: Nossa Senhora da Conceição (Quiririm) Missa preceitual aos sábados: 19h Aos domingos: 8h / 18h PARÓQUIA SANTÍSSIMA TRINDADE Matriz: Nossa Senhora das Graças Missas aos domingos: 7h / 9h / 10h30 / 19h PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Matriz: Sagrado Coração de Jesus Missa preceitual aos sábados: 17h Missas aos domingos: 7h / 9h30 / 17h30 19h30 PARÓQUIA SÃO VICENTE DE PAULO Matriz: São Vicente de Paulo Missas aos domingos: 7h / 10h / 17h / 19h30 PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BELÉM Matriz Missa aos domingos: 9h / 19h

CAÇAPAVA PARÓQUIA NOSSA SENHORA D’AJUDA Matriz: São João Batista Missas aos domingos: 6h30 / 9h30 / 11h 18h30 PARÓQUIA SANTO ANTONIO DE PÁDUA Matriz: Santuário Santo Antônio de Pádua Missas aos domingos: 7h / 9h / 19h Comunidade de São Pedro: Vila Bandeirante Missas aos domingos: 17h PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA ESPERANÇA Matriz: Nossa Senhora da Esperança Missas aos domingos: 10h / 19h PARÓQUIA SÃO PIO X Matriz: São Benedito Missas aos domingos: 6h30 / 9h30 / 11h 18h / 20h PARÓQUIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO Missas aos sábados: 19h e domingos: 9h e 19h PARÓQUIA MENINO JESUS Matriz: Menino Jesus Missas aos domingos: 6h30 / 10h / 19h

PARÓQUIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO Matriz: São José Operário Missas aos domingos: 09h / 19h

CAMPOS DO JORDÃO PARÓQUIA SANTA TEREZINHA DO MENINO JESUS Igreja Matriz: Santa Terezinha do Menino Jesus (Abernéssia) Missas aos domingos: 7h / 9h / 19h PARÓQUIA SÃO BENEDITO Matriz: São Benedito (Capivari) Missas aos domingos: 10h30 / 18h

JAMBEIRO

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DORES Matriz: Nossa Senhora das Dores Missas aos domingos: 8h0 / 19h

DAS

NATIVIDADE DA SERRA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA NATIVIDADE Matriz: Nossa Senhora da Natividade Natividade da Serra Missas aos domingos: 9h30 / 19h PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO Matriz: Nossa Senhora da Conceição - Natividade da Serra (Bairro Alto) Missas aos domingos: 2º e 4º Domingos do mês: 10h

PINDAMONHANGABA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BOM SUCESSO Matriz: Santuário Nossa Senhora do Bom Sucesso Missas aos domingos: 7h / 9h / 11h / 18h PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO Matriz: São Benedito Missas aos domingos: 7h / 9h30 / 18h / 19h30 Igreja Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos (Cidade Jardim) Missas aos domingos: 8h / 19h30 PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DE FÁTIMA Matriz: Nossa Senhora do Rosário de Fátima Missas aos domingos: 7h30 / 9h / 19h PARÓQUIA SÃO BENEDITO (Moreira César) Matriz: São Benedito (Vila São Benedito) Missas aos domingos: 8h PARÓQUIA SÃO VICENTE DE PAULO Igreja Matriz: São Vicente de Paulo (Moreira César) Missas aos domingos: 7h / 9h / 19h30 PARÓQUIA SÃO CRISTÓVÃO - Cidade Nova Igreja Matriz: São Cristóvão Missas aos domingos: 7h / 19h PARÓQUIA SÃO MIGUEL ARCANJO (ARARETAMA) Igreja Matriz: Missas aos domingos: 8h / 19h

REDENÇÃO DA SERRA PARÓQUIA SANTA CRUZ Matriz: Santa Cruz (Redenção da Serra) Missas aos domingos: 8h / 18h30

SÃO LUIZ DO PARAITINGA

PARÓQUIA SÃO LUIZ DE TOLOSA Matriz: São Luiz de Tolosa (São Luiz do Paraitinga) Missas aos domingos: 8h / 10h30 / 19h

SANTO ANTONIO DO PINHAL

PARÓQUIA SANTO ANTONIO DO PINHAL Matriz: Santo Antônio Missas aos domingos: 8h / 10h / 19h

SÃO BENTO DO SAPUCAÍ

PARÓQUIA SÃO BENTO DO SAPUCAÍ Matriz: São Bento Missas aos domingos: 8h / 10h / 18h

TREMEMBÉ

PARÓQUIA SENHOR BOM JESUS Matriz: Basílica do Senhor Bom Jesus Missas aos domingos: 7h / 8h30 / 10h /17h 18h30 / 20h Igreja São Sebastião Missa no Rito Bizantino, às 18h PARÓQUIA SÃO JOSÉ Matriz: São José (Jardim Santana) Missa preceitual aos sábados: 18h30. Aos domingos: 7h30 / 10h30 / 19h30


20

O LÁBARO

Comunicação a serviço da fé

ANO DA FÉ

2012 2013

Celebração Eucarística

11 de Outubro - 16h Abertura Diocesana

Igreja Catedral São Francisco das Chagas

Participe conosco!

apoio:

Jornal "O Lábaro" Setembro/Outubro 2012  

“Campanha Missionária 2012" A temática partilha a tua fé tem por objetivo chamar a atenção da Igreja para a importância da universalidade da...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you