2 minute read

#SetembroAmarelo

#MFC63 | Prevenção do suicídio
Ciência busca compreender e problematizar as causas e enfermidades ligadas ao suicídio.
A depressão é a doença mais associada ao suicídio, mas o transtorno bipolar também traz um risco alarmante.

“É preciso romper o tabu em relação às doenças mentais e à necessidade de procurar ajuda profissional”, afirma Neury José Botega, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, ao ressaltar a importância do reconhecimento da depressão como doença a ser encarada com seriedade. “Ela é diferente da tristeza ocasional, que podemos sentir em momentos difíceis. A depressão tem determinantes bioquímicos e fatores hereditários, que contribuem em sua etiologia. A doença pode acometer qualquer pessoa, independentemente de sexo, idade, personalidade, posição social”, explica.

Restringir o acesso a instrumentos potencialmente perigosos é uma medida determinante para evitar mortes precoces, uma vez que as pessoas tendem a usar métodos de mais fácil alcance. Também é fundamental dar importância a comportamentos que podem parecer corriqueiros, mas devem ser interpretados como sinais emitidos por pessoas prestes a cometer o suicídio. Elas costumam dizer que estão cansadas da vida, que querem sumir. Algumas chegam a reclamar um minuto de atenção – um pedido de socorro que precisa ser atendido naquele exato momento. Caso contrário, pode ser tarde.

Estados de melancolia sempre existiram ao longo da história, mas, no mundo contemporâneo, ganham destaque especial, pois se inserem no contexto da ditadura da felicidade. Aquela história de que a grama do vizinho é sempre mais verde parece onipresente – e, para além da grama, comparam- -se, também, as viagens, a casa, os filhos... a vida, enfim. Para Vivian Zicker, apesar de a felicidade ser diferente para cada um, um movimento interno faz com que as pessoas sintam a necessidade de parecerem contentes. “O importante é que a busca de cada um faça sentido"

Centro de Valorização da Vida: www.cvv.org.br Rede Brasileira de Prevenção do Suicídio: www.rebraps.com.br Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos: www.abrata.org.br Apoio a Perdas Irreparáveis: www.redeapi.org.br Pravida – Projeto de Apoio à Vida: www.pravidaufc.webnode.com.br

This story is from: