Issuu on Google+

o presidente da FAP, Nuno !'leis, responde a todas as perguntas sobre O trabalho desenvolvido durante o seu mandato.

Num projecto inovador, podes encontrar em www.alojamento.fap.pt

todas

as

estu-

ofertas

de

quartos

para

dantes.

Projec/o de Solidariedade e Alojamento entre estudantes e idosos, com o objectivo da revitallzação da baixa portuense.


.

.

- ---~-~~~---

--~-

4

·FEDERACÁ:O ACADEMICA

W\

00

POR UIM PRIORIDADE

PORTO

NA EO\.ICoO.C"C

redacção~ carãrtne Soares, Cêtie Metes. FiHp-eAndré.

•'".

:_~ ptopriedaiJe'" Federação Académiea do Porte director editorial .• Pedro Benias

~

Hugo Carneiro, Joaquim

Almeida

fotografia» Mornnos de Matos

periocidade.> Trtmestrat tiragem" 5.000 exemplares composição

gráfica

e impressão>'

Criação Livre

Agência de

Pumtclcade


pretadas pelas forças policiais contra os estudantes daquela cidade, em Outubro último.

.-

4

--:;...:....:;M.::....;;.:AN'-='-I.::--.=FE::...:;:;...,STAÇÃONACIONAl novembrol DEESTUDANTES

Ao longo do percurso'. que entupiu as artérias rodoviárias da capital durante cerca de 2 horas, os gritos de manifestação e indignação pelos

No início do mês de Novembro, os estudantes marcharam

voltaram

mais

à rua e à

uma vez até

Assembleia da República para exigir melhor Ensino Superior e maior qualidade na educação, lançando gritos de protesto contra o pagamento de propinas e a favor da paridade nos orgãos de gestão das escolas.

o desfile

reivindicativo teve início na Cidade Universitária. onde se conceniraram vários milhares de estudantes, oriundos das mais diversas academias do país, com especial relevância

para a mobilização

protagonizada

pelos

académicos de Coirnbra, quando ainda estavam frescas na memória colectiva as agressões per-

o Grilo

da FAP avançou sobre Lisboa No seguimento da deliberação uma Assembleia Geral da Federação Académica do Porto, e tendo em vista a realização de actividades de contestação que culminaram na manifestação nacional 'estudantil de 4 de Novembro. a FAP promoveu, no dia 22 de Outubro, a acção "O Grilo da FAP

termos em que estava a ser elaborada

a reforma

educativa assumiram contornos variados, desde o tradicional "Bolsas sim, propinas aos mais inovadores e orJ,ginais "Portas e tana: fascismo à paisana" e "Vade Retro tanás"

indo não" SanSan-

A manifestação ficou marcada pelo forte dispositivo policial que escoltou os estudantes, com a presença de forças de segurança à paisana. a cavalo. da Brigada de Trânsito e do Corpo de Intervenção. em número superior aos 120 agentes, Outro facto que .manchou também a COAtestação foi a tentativa (falhada) de provocar confrontos- cçm a polícia, protagonizada por um grupo restrito de supostos alunos(?), que pretendiam invadir o espaço restrito da Assembleia da República,

portado até Lisboa, com destino ao tv1iRistério das Finanças, onde foi colocado reivindicando um aumento da dedução à colecta das despesas com a educação,

avanlia sobre Lisboa". '

Seguiu-se uma passagem pelo Ministérió da, Ciência. Inovação e Ensino Superior onde 9 "Grilo da FAP" demonstrou todo o seu desagrado face ao corrente rumo do Ensino Superior, posando eJevidamentetrajada e em sinal de Luto Académico.

Esta iniciativa recuperou o "grito" da FAP enquanto icone de contestação da Academia do Porto às reformas educatívas- que têm vindo a ser desenvolvidas pelos últimos governos. Nesta acção de contestação o "Grilo da ~AP" foi tráns-

Nesta sua demanda em favor de um Ensino Superior de maior qualidade, o "Grilo" foi acompanhado pela Direcção da Federação Acadérruca do Porto e por vários representantes das Associações de Estudantes desta Academia.

PRESERVATIVOS contra os malefícios

'da REFORMA EDUCATIVA Após a realização bem sucedida da acção de contestação simbólica "O Grilo da FAP avança sobre Lisboa", a Federação Académica do Porto levou a cabo, no dia 28 de 'Outubro, a iniciativa "Não deixes que esta reforma te apanhe desprevenido", Esta iniciativa consistiu numa campanha maciça de distribuição de preservativos com a sugestiva e irónica frase "Não deixes que estas leis te apanhem desprevenido" pelos estudantes da academia. A acompanhar os contraceptivos foi distribuído um folheto explicativo dos maleficios desta reforma educativa, informando e apelando à consciência crítica dos estudantes e tendo também em vista uma forte mobilização para a manifestação estudan!iI que se avizinhava, A iniciativa decorreu na Estação de Campanhã, aproveitando a realização do "Comboio do Caloiro", que partia em direcção a Caminha e que ali juntou uma enorme concentração estudantil com mais de 1200 alunos.


o Ba r Académico do Porto Fínaimente ...

A Federação Acadêmica do Porto inaugurou, a 25 de Outubro último, o "FITAS- Bar Acadêmico do Porto", no Centro Comercial Cristal Park, rés do chão, loja 14, na Rua D. Manuel 11. O FITAS ê um espaço de estudantes e para estudantes que, após sucessivos adiamentos, vai ser finalmente uma realidade no roteiro nocturno da cidade do Porto. Concebido para se tornar o novo ponto de encontro da comunidade estudantil portuense, o Bar Académico do Porto é o

[ocal adequado para as festas de.lançamento das diversas actividades acadêmicas quer da federação Quer das próprias associações federadas. A abertura do FITAS corresponde a um sonho antigo da Academia' do Porto que finalmente encontrará um espaço nocturno com preços académicos e que congrerará à sua volta os desejos

de

diversão

nocturna

de

urna academia que se encontra em franca e qualitativa expansão prevendo-se que o novo Bar Acadêmico do Porto seja o futuro centro acacém ico da cidade invicta fora das Universidades e Institutos. Estiveram presentes na abertura oücíaí.do FITAS: o Magnifico Reitor da Universidade do Porto, Prol. Doutor José Navais Barbosa; o Vice-Reitor da Universidade do Porto, Prol. Doutor Ribeiro da Silva, o adjunto do exrn" senhor Governador Civil; o Vereador Paulo Cutileiro, bem como outros representantes da Câmara Municipal do Porto; os presidentes de todas as Associações de Estudantes da Academia do Porto e do pais, entre outros.

para estudantes n:J lCI)

o.

"'0

(.)

o

••••• Q

Partindo do claro pressuposto que as instalações da Federação Académica do Porto não têm visto ser rentabilizado todo o seu potencial de ocupação ao longo dos anos, a FAP promoveu, na sua sede, a abertura de um serviço destinado a todos os estudantes cujas faculdades se situem nas proximidades da Rua do Campo Alegre,

LI..

a) "'C

o J-

••••• C Q)

(.)

o

> o

Z

Com vista a olvidar a situação de alguma escassez de oferta de . serviços de reprografia naquela zona de grande concentração de residências de estudantes e instituições de ensino, e no seguimento de um plano de reestruturação financeira assumido este mandato, cionamento,

entrou em fun-

no mês de Outubro,

no piso térreo da sede da

tecera-

ção a· "Companhia dos Papéis" Que presta serviços de reprografia e papelaria, num horário alargado (encontra-se aberto até à meianoite) e com preços concebidos a pensar nas dificuldades financeiras dos estudantes.


Semana

Recepção

de

Como é tradição, a Federação Acadêmica do Porto e o Magnum Consilüum Veteranorum organizaram,

na última

semana

de Outubro,

a

Semana de Recepção ao Caloiro.

o

conjunto

de actividade

de boas vindas

aos

novos alunos da Academia foi iniciada com a Serenata ao Caloiro, que decorreu à frente da Cadeia da Relação (à Cordoaria) com significativa presença de caloiros,

que ali tomaram

con-

tacto, pela primeira vez, com o suave trinar das guitarras académicas, que marcarão a memória do seu percurso como estudantes do Ensino Superior do Porto.

ao -Caloiro anima a Academia

Durante a semana decorreram outras actividades de grande móbilização das casas de Praxe da Academia, como foi o caso da Noite Negra, que voltou a encher por completo todo o espaço disponivel no Palácio de Cristal e que celebrou o convívio acadêmico e praxlstico até ao final da madrugada. . No dia 28 de Outubro, realizou-se o Comboio do Caloiro, que regressando a Caminha, invadiu todas as ruas e praças daquela vila com mais de 1200 doutores e caloiros. Os praxistas que ali

se deslocaram tiveram a oportunidade de participar num mega-churrasco acadêmico que contou com a actuação da cantora Agata. A Semana de Recepção ao Caloiro terminou com uma enorme Latada, em que milhares de estudantes encheram as ruas da Baixa, numa activldaoe que se destina a apresentar os novos estudantes à cidade do Porto.


~-

c>.>'iili~_:,'wif/'..

. )'~.}qt

~

Hospedagem de estudantes do Ensino Superior em casas de séniores na Baixa do Porto " Quanto se paga?

projecto

A residência é gratuita e cedlda pelo idoso.i Caso as contas da luz e água aumentem muito podese tentar chegar a um acordo para suportar o acréscimo de despesas. Mas o projecto não prevê Q pagamento de qualquer renda ou aluguer.

ACONCHEGO

»

o

projecto 2004/200Q, futuro.

o

"Projecto Aconchego" um projecto inovador levado a cabo através de uma parceria entre a Câmara Municipal do Porto e a Federação Académica do Porto. Este protocolo visa promover o alojamento de estudantes do ensino superior, durante um ano lectivo, em domicílios de idosos residentes na baixa da cidade do Porto. Pretende-se

com esta iniciativa

classificando-os

As inscrições

jecto; a adesão e permanência no projecto é totalmente gratuita; o regulamento estabelecido salvaguarda a privacidade, os deveres e direitos do estudante e do idoso. Podes encontrar o regulamento do projecto bem como as respectivas fichas de inscrição no site www.alojamento. fap.pt.

dos estudantes

são na FAP - Rua

do Campo Alegre, 627. Para isso deverão trazer os elementos descritos no processo técnico. As inscrições não têm data tirnite.

que o idoso dis-

como apto ou não apto ao pro-

funcionará' no ano lectivo de podendo ser alargado para o

,; Onde são as inscrições? Até quando? '

ponibilize um quarto no seu domicílio para um . estudante do ensino superior e ao mesmo tempo o estudante fornece a sua companhia, numa. perspectiva de troca mútua sem carácter monetário.

Notas: podem candicatar-se estudantes do ensino superior deslocados e idosos com mais de 60 anos; os candidatos serão avaliados por equipas técnicas da Fundação para o Desenvolvimento Social do Porto e pela FAP,

Funciona até quando?

,) Como funciona a selecção de pessoas? Perguntas Frequentes »

O que é?

sobre

Q

Serão analisados vários elementos pertencentes a um estudo sócio económico do candidato e o local de-origem. O estudante deverá residir fora do Porto,' Será feita também pelo menos uma entrevista ao candidato,

"Aconchego"

.

o

"Aconchego". é um projêcto que. visá alojar estudantes do ensino superior em residências de idosos que residam na área da Junta de 'reguesia de Sto Ildefonso. Pretende-se deste modocõmeater asolidão dos idosos e ao mesmo tempo promover a intergeracionalidade. Nota: O estudante não tem obrigação de cuidar do idoso. Tem direito também a um curso de socorrismo gratuito.

" Quanto tempo. ,demora a saber se poderei, aderir ao projecto e quando vou para a minha nova casa? processo será tratado rapidamente num prazo até duas semanas no máximo. A ida para a nova casa será imediata no final da avaliação do candidato. Note-se no entanto que deverão existir residências de idosos disponíveis. Q

Solidariedade com os Doentes do Joaquim' Urbano Está . neste _ momento

a

ser

desenvclvido pela FAP Social um projecto com o objectivo de ajudar 'uma população específica carenciada e, através da colaboração com o Hospital Joaquim Urbano,

decorre uma cam-

tes pertencem a classes sociais desfavorecidas,

com

recursos económicas

precários e cuja reta-

guarda familiar é deficiente, ou mesmo, inexistente. A campanha decorre

em

diversas

institui-

ções do Ensino Superior. com a colaboração das Associações de

panha de recolha de produtos necessários aos doentes desse Hospital. O Hospital Joaquim Urbano é uma Instituição quese

Estudantes pertencentes.à FAP. até 17 de Dezembro de 2004 e todos os produtos angariados

dedica ao tratamento de doentes

serão posteriormente entregues

com as

lTIeU!)

UIVt::I::.a:;:,

!-'QlVlv61", .••

(tuberculose, . SIDA, cancro do pulmão). A maioria dos doen-

doentes.


.

-.

Entrevista: Pedro Barrias Fotografia: Moinhos de Matos

o

que fez este ano a FAP para fortalecer a posição dos estudantes ao nível da política educativa? Considerando o panorama actual do Ensino Superior entendemos que a fAP teria de estar na linha da frente de todas as contestações que devessem ser feitas, e foi isso que aconteceu. Por outro lado, entendemos que a luta por um Ensino Superior de qualidade não se deveria limitar às "tradicionais" acções de rua mas deveria

ser

conjugada

com

uma

postura

pró-

activa nas chamadas "lutas de gabinete", o que também protagonizamos. Não achas que começa a estar gasto o modelo de contestação estudantil assente em manifestações? o que a FAP tentou fazer nos últimos tempos foi precisamente uma reinvenção do tipo de contestação estudantil. Retiro-me a iniciativas como ';0 Grilo da FAP avança sobre Lisboa", em que pegamos naquilo que é, hoje por hoje, um fcone da Academia, e o levamos a "manifestar-se" em frente ao Ministério das Finanças (defendendo um aumento da dedução à colecta das despesas com a Educação) e ao Ministério do Ensino Superior (trajando luto académico em sinal

de tristeza

e descontentamento

país (como

de preservativos forma

numa Academia

de «protecção»

do

face aos peri-

gos da política para o Ensino Superior) ou quando fizemos

pender da Torre dos Clérigos

facto de muitas

Associações

encararem

as mani-

como um "fim" e não como "um meio para". Daí que se tenha banalizado este conceito de contestação, o que tem consequêncías negativas ao nível da credibilidade das lutas estudantis junto da opinião pública. festações

Mas a verdade é que a FAP participou activamente na última manifestação nacional de estudantes ••• Sim, é verdade. Mas, recordo que no Encontro Nacional de Direcções Associativas em que a mesma foi aprovada, tivemos oportunidade de defender que o timing escolhido não era o mais

indicado,

sendo

preferfvel

acções de cariz simbólico cuidada,

sobretudo

apostarmos

em

e numa sensibilização

dos caloiros,

" ...a FAP teria de estar na linha da frente de todas as contestações que devessem ser feitas, e foi isso que aconteceu."

tados.

Saliento

grupos

parlamentares

a receptividade

dos principais

nas várias audiências

que

tivemos para apresentação das nossas propostas, a abertura

demonstrada

pela Ministra

para

uma Revisão ao Estatuto da Carreira Docente que tenha em conta as nossas preocupações, a sua eventual

disponibilidade

para alterações

em projectos altamente criticados e criticáveis do anterior Ministro Pedro Lynce (como o de Lei de Autonomia) mas os resultados que acredito que podemos ter conseguido só serão, até certo ponto, quantificáveis aquando da análise feita aos programas eleitorais dos diferentes partidos nas próximas eleições tegislativas.

rnobllização mais eficaz. Agora, a partir do momento em que a manifestação foi aprovada obviamente que, à luz do que comecei por dizer, a FAP teria de estar na linha da frente.

Quais foram as grandes dificuldades com que te deparaste no decorrer deste ano? Gerir uma instituição como a Federação Académica do Porto não é fácil. Penso até que é uma estrutura algo pesada para uma direcção que é constituída apenas por nove pessoas mas exceptuando

os dois

ou três

primeiros

meses

de mandato, com a necessidade de proceder à resolução

de algumas

questões

inesperadas

ao

nível da gestão da Federação, tudo decorreu

uma

dentro

No início desta nossa conversa falaste em "lutas de gabinete". Como avalias os resultados obtidos? . A FAP encabeçou a tal "luta de gabinetes" em todos os fóruns de discussão e junto de todas

Então e a polémica havida com a Câmara do Porto? A Assembleia Geral da FAP entendeu, por unanimidade, repudiar a actuação negligente de um determinado pelouro da C.M.P. e actuamos em conform idade. Não foi uma guerra com toda a Câmara, aliás aproveito para salientar a óptima colaboração que sempre tivemos da área de

uma faixa

gigante exigindo Avaliação Pedagógica para os docentes do Ensino Superior. ..Tudo acções que tiveram impacto em toda a comunicação social e que passam uma imagem irreverente e diferente da luta estudantil. Mas, respondendo à

aquelas pessoas que, pelas suas funções, podem contribuir para uma mudança positiva do Ensino Superior. Não me parece que seja ainda o momento para ser feita uma avaliação dos resul-

para os perigos

desta reforma e pensar em eventuais manifestações de rua para quando houvesse garantias de

peta

reforma negativa do Ensino Superior), a forma como lançámos a maior campanha de sempre de distribuição

tua pergunta, efectivamente acho que um dos problemas do movimento associativo tem sido o

da normalidade.


.

----------------

~-------------

..

_----

Para além da reestruturação financeira outra prioridade que apontaste inicialmente foi a intervenção social. Que análise fazes à actividade da FAP social? O projecto Aconchego, o programa de vaiuntariado estudantil no combate à exclusão social o rastreio de H IV entre os estudantes, ao abrig~ do protocolo que estabelecemos com a Comissão Nacional de Luta Contra a Sida, acabaram por ser a face mais vislvel de todo um programa que compreendeu, também, ciclos de conferências sobre variadíssimos temas, as já habituais Mega Dádivas de Sangue, e que culmina agora com mais um projecto novo, uma Campanha de Recolha de Alimentos e Bens Essenciais para os doentes do Hospital Joaquim Urbano. Continuo a achar que é fundamental para a sociedade que todas as instituições que têm possibilidade de intervir socialmente pela positiva o façam, continuo a achar que a FAP e os estudantes só têm a ganhar se contribuírem para melhorar a sociedade que temos.

intervenção social da autarquia, mas um "grito de alerta"

face a um conjunto

de situações

<que

afectavam não apenas a FAP instituição, mas também várias Associações na organização de activídades e consecução de projectos. E o que é certo é que, entretanto, as coisas melhoraram ... No início do teu mandato apontaste a reestruturação financeira da FAP como uma prioridade fundamental. Não é muito usual uma organização estudantil estabelecer a vertente financeira como prioridade fundamental. .. A FAP tinha, até este ano, uma dependência económica excessiva da Queima das Fitas. Recordo que, de há três anos a esta parte, o Estado acabou com a atribuição de subsídios às Federações pelo que a Queima era a única fonte de financiamento da FAP. Por outro lado, a estrutura de custos fixos da Federação era extremamente pesada. Isto era preocupante para mim pois, levado ao limite, poderia vir a pôr em causa a sobrevivência da própria instituição. Em termos concretos por onde passou essa reestruturação? Reduzimos os elevados custos com telecomunicações quer através de uma utilização mais criteriosa quer através de uma dura renegoclação dos contratos de comunicações fixas e móveis, reduzimos o recurso a viaturas alugadas para deslocações àqul!c que foi o mínimo imprescindível. para a realização do Campo de Férias Desporttvas e Queima das Fitas, renegociamos Quase todos os contratos com outros

prestadores de serviços para valores mais baixos do que os anteriormente praticados, centralizamos a aprovação de orçamentos para trabalhos relativos à Queima das Fitas (retirando alguma margem de manobra às Comissões Executivas mas sem prejudicar a qualidade e quantidade

do trabalho das mesmas), fomos extremamente cuidadosos com a adjudicação

de qualquer tipo

de serviços..

Com isso conseguimos reduzir

a pesada estrutura

de custos fixos.

Por outro

lado, fomos em busca de receitas fixas alternativas à receita sazonal da Queima. Para isso, procuramos

rentabilizar

os espaços da sede da

Não achas que o desporto acabou por perder alguma relevância face a uma FAP mais interventiva a nível social? De modo algum. Há muito que não se via uma FAP tão activa em termos de intervenção na

FAP com a concessão de um serviço de reprogrãtla académica, seguimos o exemplo de várias Associações e instalamos máquinas de vending, tentamos abrir de uma vez por todas um Bar Acadêmico. concessionando-o e garantindo também, deste modo, mais receitas fixas. Esta reestruturação financeira é a marca da FAP neste seu 15' aniversário? . É importante, é mesmo essencial em termos de futuro, mas não é "a marca" é "urna das". A reestruturação administrativa que as necessârias obras na sede da FAP, ainda a desenrolar-se, irão implicar é algo dê fundamental. No futuro, um estudante que chegue à Federação não se deparará com o «vazio"»de uma sede subaproveitada e aparentemente «ao abandono'. A existência de uma recepção no piso térreo com

••...continuo a achar que

a FAP e os estudantes só têm a ganhar se con-

tribuírem para melhorar a sociedade que temos." a presença ae pessoas que estejam permanentemente disponíveis para o atendimento, num contacto mais próximo para esclarecer as dúvidas dos muitos estudantes que vão recorrendo aos nossos serviços, irá modificar toda a lógica de funcionamento admin.istrativo da FAP, aproximando-a mais da sua essência: servir melhor os estudantes, servir melhor as Associações. Em termos de reestruturação financeira e administrativa aquilo que a FAP viveu neste mandato é uma autêntica revolução tranquila.

Federação Académica do Desporto Universitário. As finais dos Campeonatos Regionais no Pavilhão Rosa Mata ficaram na memória de todos, os Opens desportivos que levamos a cabo correram pelo melhor, realizamos um Campo de Férias

Desportivas

Que se

traduziu

num sucesso,

preparamos um Campo de Montanha que acaba por ser inviabilizado por um lamentável entrave de última hora, por parte da autarquia onde o mesmo iria ter lugar. .. Mas, mais importante que isso é o que poderá vir aí com um possível protocolo de exploração de uma piscina num dos

pólos de Ensino Superior da cidade. A acontecer, perrnitlr-nos-á a prestação de um serviço directo


.

-~~--------------~----~--

ao estudante,

a um preço

reduzido,

fundamen-

talmente com o objectivo de promovermos o desporto de massas no Ensino Superior. E poderá, quem sabe, ser o primeiro passo de uma política construída para que a FAP venha um dia a ter pavilhão próprio que lhe permita promover o desporto estudantil na sua vertente mais informal.

local permanentemente aberto ao estudante, com salas de estudo, computadores, biblioteca, espaço de convívte, será fulcral para a Academia dar um salto ao encontro do estudante. A este nível, logo no início do mandato, tentamos aqui-

"Creio que 2004, "Ano Europeu da Educação pelo

Creio que 2004, precisamente o "Ano Europeu da Educação pelo Desporto", ficará recordado como o início de uma FAP com uma prioridade forte no desporto académico. conceito do "Fitas - O Bar Académico do Porto" acaba por se inserir nessa filosofia do serviço directo ao estudante? Claro que sim. Como também, diga-se, o inovador banco de dados de alojamentos para estudantes deslocados, inserido no nosso novo site, é um serviço extremamente válido para o estudante. Fazia falta uma Bar Académico com as características do "Fitas", um local agradável pensado para o estudante de Ensino Superior do Porto, um local com uma arquitectura arrojada, diferente, que celebra o espirito académico de uma forma moderna e evoca a Academia nas suas mais diversas vertentes tradicionais. E tudo isto a preço de estudante. Citando um dos frequentadores habituais: "é um espaço à altura da FAP". Algumas pessoas continuam a dizer que a FAP tem grande dificuldade em fazer passar a informação das actividades que vai promovendo. Haverá um défice de comunicação entre a FAP e o estudante em geral? Hoje em dia a vertente de comunicação é essencial, seja em que organização for. Por isso, a insistência em termos um "Porto Acadêmico" com uma periodicidade mais frequente, nessa perspectiva, também, a séria aposta na construção de um novo stte, com novas potencialidades, capaz de ser um melhor meio de divulgação da FAP e das suas actividades. O crescimento exponencial que o número de visitas

ao site

tem

tido,

e que

superou

as

melhores expectativas, é prova de estarmos no caminho

certo.

Mas ainda

podemos

melhorar.

Das tuas palavras ressalta um balanço positivo deste teu mandato à frente da FAP. Pensas, então, numa eventual recandidatura?

Desporto". ficará recordado

como o início de uma

FAP

com uma prioridade forte no

o

ser. cada vez mais, a voz das legíti-

mas aspirações dos estudantes. Trazendo a público assuntos muitas vezes subalternizados mas que preocupam os estudantes do Porto como sejam, por exemplo, a insegurança junto as escolas, a falta de cantinas, a qualidade de cantinas e residências, o problema da mobilidade no Porto... Tudo isso foi procurado fazerse em 2004. Como também o Pólo O, enquanto

Sempre

me orgulhei

de ter ocupado

cargos da

desporto académico."

mais elevada responsabilidade associativa sem perder nenhum ano do meu curso. Já a termi-

latar da possibilidade do espaço dos S.A.S.U.P. na Rua da Boa Hora, prometido para o efeito ao abrigo do protocolo de 2001 entre a FAP e a Reitoria da Universidade, nos ser disponibilizado ainda a tempo de 0 concretizarmos este ano. Tal

apenas uma cadeira por fazer e muitas Associações a apelarem à minha candidatura à Direcção da FAP, fiz a opção de parar os meus estudos e tentar fazer da Federação uma instituição com um futuro mais risonho. Comecei este mandato

nar a licenciatura

foi

irnposslvel, por isso procuramos

autarquia

um espaço

alternativo

que

junto

da

nos per-

mitisse cumprir aquilo que era, a exemplo do Bar Acadérnico, mais um sonho antigo da FAP. Apesar da abertura demonstrada não se encontrou o espaço adequado. Quem sabe este ano, com a aproximação das eleições autárquicas, seja possível...

Melhorar como? Tentando

fantásticas que tivemos, quer nas actividades tradicionais quer nas "Noites da Queima", e os resultados do inquérito online que promovemos nos dêem razões para pensar que o objectivo foi conseguido. A Semana de Recepção ao Caloiro correu também pelo melhor, com destaque para o maior Comboio do Caíoiro de-sempre.

em

Medicina

Dentária,

com

sob o peso de uma grande responsabilidade: eu e a minha direcção obtivemos a votação mais elevada de sempre numa lista candidata à direcção da FAP, quer em termos absolutos, quer em termos percentuais. Sem falsas modéstias

creio

que correspondemos

às expectativas

e por aí até haveria boas justificações para uma recandidatura. Mas a verdade é que o facto de haver, junto daqueles que mais me acompanha-

E a nível de actividades avaliação fazes?

académicas,

que

ram e que são também

legitimamente

respon-

sáveis por este mandato fantástico, um conjunto

Uma Queima das Fitas que -assumiu definitiva-

de pessoas extremamente

mente, em termos de marketing televisivo e radiofónicc, a condição de ser a maior Queima de Portugal e tentou ser a melhor de sempre. Se foi ou não é subjectivo dizer-se, embora a forma como todas as actividades se desenrolaram, as

continuar a trilhar um caminho que juntos percorremos, faz-me pensar que posso partir para novos desafios com a tranquilidade de deixar a FAP em boas mãos. Na vida, tão importante quanto estarmos à altura das nossas responsabilidades é saber sair de cena na altura correcta.

inovações

que

introduzimos,

as

assistências

válidas e capazes

de


, __

~_L

.4.. ~ __

~

~_

~

I' m n

Ficheiro

Editar

Ver

Fôvorillis

Ferramentas .~

Retroceder • ~~er~a

0.' __

•__

O' ~ [ij

[Jl htt~:i/~ww.alo;~m~to.f~~.'~-tl

Aj~d.

'.

-ol.,"~~

t

~.protur~r

.

._.

* ~,--.~

•••••,

~~

="'I_ •....~_ ..•............~..•:.lo•••_~u

.•.•

FavO,i~os

_ ..•. _...• '"~_. __

-"-~.. _.__ .

.__

"0

__

Inaugurado projecto de Alojamento Académico A FederaçãoAcadêmica do Porto lançou, no início fap" que constitui uma iniciativa inovadora ao nível da procura e oferta de alojamento para estudantes. No ãmbito desse projecto a F.A.P. coloca online o website www.alojamento.fap.pt. que permite aos alunos da academia

do Porto o acesso

a todas as ofertas de quartos para estudantes disponíveis na cidade, de forma a tacnítar a diflcíl tareta de procurar alojamento a que estão Obrigados os novos alunos das instituições de ensino superior. No website www.alojamento.fap.pt pode ser encontrada toda a informação relativa às ofertas de alojamento

privado. bem como aos processos

de candidatura para as Residências Académicas dos Serviços de Acção Social da Universidade do Porto e do Instituto Politécnica do Porto. Para além destas questões. pode ainda ser pesquisada toda a informação relativa ao "Aconchego", projecto

de

hospedagem

de

estudantes

do

ensino superior em casa de idosos na baixa do Porto, estabelecido

em parceria

com a Câmara

Municipal do Porto.

o website permite efectuar a pesquisa de quartos através do tipo de quarto desejado (individual ou duplo), tipo de apartamento (Tl,T2,T3 ... ). localização, faculdades ou institutos próximos, inclusão de despesas ou não, adequado para rapazes ou raparigas, etc, No início do ano lectivo. momento alto da procura de alojamento,

o site revelou-se

meno de sucesso, tendo sido visitado

um fenópor mais

de 3000 estudantes nas 2 pri,,:,eiras semanas de funcionamento.

Terá certamente

contribuido

para este sucesso o facto de a base de dados ser permanentemente actualizada, devido à co-responsabitização dos arrendatários que, ao informar a F.A.P. no momento em que arrendam o quarto, permitem saber, todos os dias, qual a quantidade de quartos para estudantes efectivamente dispon ívet. .

_._

!~Ul~~é~ __ ~J..~~~ ~~.P;~.

PARA OS .ESTUDANTES DESLOCADOS do presente ano lectivo, Q.projecto"Alojamento.

•••••••

on-line


~,w;:fai:l1it~K

• ,

noticias

Universidade do Porto representada nas

"JORNADAS DO MAR 2004-" Pela quarta vez consecutiva, com frequência bienal, a Escola Naval levou a efeito.na semana de 22 a 26 de Novembro as "Jornadas do Mar 2004". Este ano subordinadas ao tema: "Mar, um oceano de oportunidades".

Esta iniciativa, destinada a jovens estudantes do ensino

superior,

de convívio frutuoso

que durante e salutar,

estiveram

também

desde coisas simples

como os horários a cumprir e a disciplina exigida no meio militar,

a questões

ligadas ás matérias

leccionadas nos seus cursos e especificidades da educação no meio naval.

uma semana

apresentaram.

e

debateram trabalhos de sua autoria, tendo como denominador comum, "O. Mar", esse espaço imenso que nos une ao mundo. Estas jornadas contaram com a participação de 102 estudantes universitários, os quais apresentaram 68 trabalhos, nas áreas de: Matemática, Ciências Naturais, Engenharia, Relações Internacionais, Direito e Estratégia, Geografi.l!, Oceanografia, Ambiente, Hiãtória e Sociologia, Economia, Gestão, Literatura e Linguística. Além dos participantes portugueses de inúmeros estabelecimentos de ensino superior civis e rnilitares,

Escola, por parte dos universitários era notória e as perguntas sucediam-se,

presentes

alunos

Sexta-feira, o derradeiro dia destas Jornadas, foi efectuada a entrega de Diplomas e lembranças aos Participantes e Instituições que representa-

da

das universidades participantes e outras altas individualidades. A Universidade do Porto, arrecadou o primeíro prémio na área de Sociologia com o trabalho "lO oportunidades suportadas pelo projecto Caravela Digital para o estudo do comportamento duma comunidade de aprendizagem confinada

num veleiro-escola"

de Mariana

Marques Vicente da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. Foi atribuida também uma menção honrosa para dViana e o acesso ao mar nos. finais do Antigo Regime" de Elisabete Maria Soares de Jesus e Hugo Daniel Ribeiro da Silva da Faculdade de Letras. O mérito e a qualidade científica das restantes comunicações dos alunos da Universidade, também

Hungria, Espanha, Brasil e Itália, num total de

foram reconhecidos

22 universidades

trabal hos de qualidade.

representadas.

Os alunos da Universidade do Porto que participaram com trabalhos de sua autoria neste colóquio, foram os seguintes: Mariano Vicente; Joaquim Silva, Susana Matias e João Reboredo da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação; Eisa Costa da Faculdade de Direito; Elisabete Ribeiro e Hugo da Silva da Faculdade de Letras; e Frederico Lyra da Faculdade de Ciências.

" Texto e foto de: Francisco Lobo de Ávila

vam, assim como, anunciados

Os trabalhos foram avaliados por uma comissão científica, constituída por diversas personalidades, professores e especialistas, com indiscutível mérito nas áreas temáticas em debate. Compunham

esta

comissão

científica,

entre

outros de reconhecido mérito, o Almirante Nuno 'G. V. Matias, o Vice-Almirante Ferraz Sacchetli, o Prol. Dr. Afonso Barbosa, a Prof. Ora. Ana Duarte Arnaut e o Capitão-de-mar-eguerra Antônio Estácio dos Reis. Desde o inicio se viveu um ambiente de troca de experiências

entre os jovens universitários

e os

estudantes da Escola Naval. O ínteresse e curiosidade sobre a rotina diária dos estudantes da

como

excelente

os vencedores das

diversas categorias.

Os nervos estavam em franja. O prémio para o l' lugar de cada temática consistia num prémio monetário no valor 'de 2500€ e o 2' lugar, num premio no valor de lOOO€. Anunciados os vencedores e as menções honrosas, os alunos vencedores foram informados que os referidos prérnios iram ser entregues na sessão de encerramento que teria lugar mais tarde, presidida pelo Ministro de Estado, da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar, Dr. Paulo Portas, contando ainda com a presença do Secretário de Estado da Defesa e Antigos Combatentes, Dr. Jorge Neto, dos Chefes dos Estados - Maiores dos três ramos das Forças Armadas,

dos reitores


-

-----

des orto

CAMPO de MONTANHA CANCELADO A Federação Acadêmica do Porto pretendia organizar, com o apoio da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, um Campo de Montanha, a decorrer de 11 a 14 de Novembro. Esta concentração desportiva pretendia levar a cabo diversas competições, relacionadas com a prática de rappel, escalada, tiro ao arco, tiro com zarabatana, paintball, bicicletas TT, entre outras. Contudo, após toda a organização da actividade estar devidamente concluída e após terem sido recebidas as inscrições das equipas participantes, a F.A.P. foi informada pela edilidade..transmontana que o Campo de Montanha não poderia tomar lugar. Concretamente, a Câmara Municipal havia-se comprometido a dísponibilizar um pavilhão para albergar os desportistas e, junto da data de realização da actividade, informou que, afinal, o espaço não poderia ser utilizado, por dificuldades de marcação da reserva do espaço, que já havia sido confirmado bastante tempo antes. Devido a esta postura daquela entidade autárquica, a Federação Académica do Porto viuse obrigada, por motivos que lhe são totalmente alheios, a cancelar o Campo de Montanha.

10 Torneio de Selecções

»FEUP« Decorreu, na passada data de 29 de Novembro a 3 de Dezembro, 01° Torneio de Selecções, organizada pela Associação de Estudantes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (AEFEUP). Este torneio, cujos jogos se desenrolaram no C.D.U.P., contou com a participação de um leque de seis equipas oriundas das seguintes instituições: Faculdade de Farmácia (FFUP), Faculdade de Engenharia (FEUP), Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Fisica (FCDEF), Instituto Superior de Engenharia (ISEP), Faculdade de Economia (FEP), e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS). A entrega de prêmios OCOrreuno restaurante Pic-Nic onde foi possível observar um convívio extremamente agradável e cordial entre todos os elementos das diversas equipas que proporcionaram o espectáculo dentro das "4 linhas". Em baixo podemos observar na tabela a classificação final do torneio.

EQUIPAS

W JOGOS

VITÓRIAS

EMPATES

O

1

12

1

1

10

1" FEP

5

4

2° ISEP

5

3

DERROTAS

PONTOS

3° ICSAS

5

2

1

2

7

4° FFUP

5

2

O

3

6

5° FEUP

5

1

2

2

5

6° FCDEF

5

1

O

4

3



Jornal Porto Académico (FAP) #14 (dezembro2004)