Page 1

Clรกudio Fajardo


O Sermão Profético Cláudio Fajardo

O Sermão Profético


Prefácio

Prefácio ........................................................................ 1 - O princípio de dores ..................................................... 2 - A grande tribulação ....................................................... 3 - A vinda do filho do Homem ........................................... 4 - Exortação à vigilância .................................................... 5 - A parábola dos dois servos ........................................... 6 - A parábola das dez virgens ............................................ 7 - A parábola dos talentos ................................................. 8 - A vida eterna ................................................................. 9 - Bibliografia ...................................................................

Cláudio Fajardo

11 15 43 75 93 111 125 149 185 213


Prefácio O Sermão Profético de Jesus é um hino de vigilância espiritual diante das transformações morais ocorridas no indivíduo e na sociedade, anunciando terremotos íntimos, ventanias sociais, intempéries no ambiente familiar e inundações na consciência obliterante. O texto do amigo e respeitado escritor espírita Cláudio Fajardo elucida muitos pontos até então obnubilados a respeito dessa temática do Evangelho sob a ótica exitosa da Doutrina Espírita. Enquanto o Sermão da Montanha traça uma constituição espiritual imutável acerca da evolução do espírito em nosso orbe, o Sermão Profético preconiza todas as reações contrárias advindas do materialismo exacerbado. Este livro é fruto de reflexões profundas vinculadas à necessidade de cada um refletir sobre seus pensamentos e ações à luz do Evangelho sob as bases da Doutrina Espírita, organizadas por Allan Kardec. A cada século, os ensinos de Jesus renovam a esperança e a fé para uma vida melhor. A imagem do Cristo, em sua mansuetude, parece mais nítida sob a ótica consciencial da história da humanidade. Quando o materialismo parece engendrar, vitorioso, a figura do Meigo Rabi da Galiléia ressurge na intimidade da consciência, ultrajada ou no recôndito dos sentimentos invariavelmete cansados dos mesmos enganos. O Evangelho de Jesus é eterno e atual. Constitui um roteiro seguro para o viajor da evolução em busca de respostas e de soluções para os seus conflitos contumazes. Esta obra é um aviso e um clamor, uma esperança e um consolo, a ação medicamentosa para a redenção de todos os espíritos. É chegada a hora da força irresistível do amor ser reconhecida O Sermão Profético


por todos. O autoperdão e a indulgência incondicional são os primeiros passos para uma perfeita compreensão acerca do “amai os vossos inimigos”. O Sermão Profético de Jesus mostra-nos um sistema que se inicia com o amor e termina com um destino inevitável de iluminação espiritual. O amor conduz à boa vontade. A boa vontade é a usina geradora da humildade. A humildade nos ensina aprender. Aprender a aprender, aprender a fazer e aprender a ser. O aprendizado constante viabiliza o conhecimento. O orgulho é a primeira conseqüência, quando se estaciona no caminho do aprendizado. O conhecimento é a experimentação da verdade adquirida com as próprias ou com as experiências do próximo. É conhecendo, portanto, que se compreende. Compreendendo, desenvolve-se o princípio da justiça que é o bom senso. O bom senso eleva a ação segundo a capacidade de pesquisar, que consiste em observar, registrar, analisar e comparar, para depois decidir. Uma sábia decisão produz uma consciência plena do que se quer. Quem sabe o que quer sabe planejar. Quem planeja estabelece uma disciplina. A disciplina é a fonte geradora do controle. O controle gera o poder, que consiste em saber influenciar. O poder é o estágio final para se alcançar o objetivo determinado por um sistema iniciado com amor. Que o amigo leitor sinta a influência sublime de Jesus nesta obra de referência. Que o seu pesquisador e escritor, o nobre irmão Cláudio Fajardo, receba do maior dos profetas de todos os tempos o quinhão abençoado da luz e da fortaleza interior em seu Sermão Profético da imortalidade. Emídio Silva Falcão Brasileiro. Goiânia, 17 de maio de 2006. Cláudio Fajardo


1 O princípio de dores E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, disse-lhes: “Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.” E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: “Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” E Jesus, respondendo, disse-lhes: “Acautelai-vos, que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome”, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores. Então, vos hão de entregar para serdes atormentados e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome. Nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão. E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim.” 1 E, saindo ele do templo, disse-lhe um dos seus discípulos: “Mestre, olha O Sermão Profético


que pedras e que edifícios!” E, respondendo Jesus, disse-lhe: “Vês estes grandes edifícios?” Não ficará pedra sobre pedra que não seja derribada.” E, assentando-se ele no monte das Oliveiras, defronte do templo, Pedro, Tiago, João e André lhe perguntaram em particular: “Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá quando todas elas estiverem para se cumprir.” E Jesus, respondendo-lhes, começou a dizer: “Olhai que ninguém vos engane,porque muitos virão em meu nome, dizendo: “Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis, porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim. Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes. Isso será o princípio de dores. Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; sereis açoitados e sereis apresentados ante governadores e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações: Quando, pois, vos conduzirem para vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer; mas o que vos for dado naquela hora, isso falai; porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo. E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai, o filho; e levantar-se-ão os filhos contra os pais e os farão morrer. E sereis aborrecidos por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.2 E, dizendo alguns a respeito do templo, que estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse: “Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em que se não deixará pedra sobre pedra que não seja derribada.” E perguntaram-lhe, dizendo: “Mestre, quando serão, pois, essas coisas? E que sinal haverá quando isso estiver para acontecer?” Disse, então, ele: “Vede que não vos enganem, porque virão muitos em meu nome, dizendo: ‘Sou eu, e o tempo está próximo’; não vades, portanto, após eles . E, quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis. Porque é necessário que isso aconteça primeiro, mas o fim não será logo.” Então, disse-lhes: Levantar-se-ão nação contra nação, e reino, contra Cláudio Fajardo


reino;e haverá, em vários lugares, grandes terremotos, e fomes, e pestilências; haverá também coisas espantosas e grandes sinais do céu. Mas, antes de todas essas coisas, lançarão mão de vós e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por amor do meu nome. E vos acontecerá isso para testemunho. Proponde, pois, em vosso coração, não premeditar como haveis de responder, porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir, nem contradizer todos quantos se vos opuserem. E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós. E de todos sereis odiados por causa do meu nome. Mas não perecerá um único cabelo da vossa cabeça. Na vossa paciência, possui a vossa alma”.3

Mt 24, 1-14 Mc 13, 1-13 3 Lc 21, 5-19 1 2

O Sermão Profético


E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Estar no templo, orar, meditar, sintonizar com as questões espirituais é uma necessidade de todos nós. Entretanto necessário também, é sair do templo, buscando vivenciar todos ensinamentos ali recolhidos. Jesus nos dá o exemplo, cabe a cada um segui-Lo de acordo o entendimento particular. A julgar pela narrativa de Lucas, esse acontecimento ocorreu após o excelente ensinamento dado por Jesus, quando da oferta da viúva pobre. Interessante observar a invigilância dos discípulos, que mesmo após o Mestre ter mostrado a eles que o importante não era o aspecto exterior das coisas, ou mesmo os valores amoedados, fizeram questão de chamar a atenção de Jesus justamente para a estrutura física do templo. É o mesmo que ocorre conosco quando, diante da oportunidade de uma lição edificante, valorizamos mais o instrumento que a veicula, do que a própria lição a ser apreendida. “…porque a letra mata, e o Espírito vivifica”4, já dizia o apóstolo. Jesus, porém, disse-lhes: “Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.” Jesus, porém, disse-lhes… - Jesus consegue sabiamente conduzir a lição. Seus amigos chamaram atenção para um aspecto, Ele, porém, disse-lhes…, isto é, mudou a direção da conversa fazendo-a mais instrutiva. Parece simples, contudo temos em nosso dia-a-dia de aprender a fazer isto, pois não somos obrigados a nos envolver em questões desin-

4

2 Cor 3,6 Cláudio Fajardo


teressantes ao nosso processo evolutivo, nem podemos agir de modo deseducado quando tal acontece. O Evangelho nos ensina a ser sutil, porém sem abrir mão do que já conquistamos. …Não vedes tudo isto? – O bom mestre ensina, partindo daquilo que o educando consegue entender. Deste modo, Jesus salienta o exterior – tudo isto – porque é o que conseguimos ver, assim faz Ele, com o objetivo de mostrar o que está para lá de nossa pouca visão, pois, ao ver tudo isto que se nos apresenta de forma imediata, quase sempre estamos vendo pouco do que existe mais além. Em verdade vos digo… - Já dissemos, em textos anteriores, que tudo o que é dito por Jesus é verdade, porém, quando Ele faz este destaque, …em verdade vos digo…, é porque há de nossa parte uma necessidade maior de prestarmos atenção no ensinamento que vem após. …que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. – Todos os estudiosos do texto evangélico têm visto nestas palavras de Jesus uma alusão à destruição de Jerusalém, ocorrida no ano 70 de nossa era. A profecia realmente se cumpriu à risca. Porém não podemos deixar de ver nessas sábias palavras, muito mais do que isso, ou seja, um ensinamento que transcende a questão tempo-espaço, como veremos no prosseguimento deste estudo. E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: “Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” E, estando assentado no monte das Oliveiras… - Aqui também, como no Sermão do Monte, Jesus nos dá valioso ensinamento assentado no monte. Assentado, mostrando-nos segurança, tranqüilidade; e monte, significando elevação espiritual, sintonia com as Leis Supremas da Criação. Ou seja, Jesus nos mostra que, para ensinar, necessário se faz estarmos assentados em bases sólidas. …chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo… (...) O Sermão Profético


Clรกudio Fajardo

Degustação o sermão profético  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you