Page 1


Nº 6 – AGOSTO 2013 Parece estarem reunidas as condições para que a FPAK se vire, definitivamente, para o futuro. As eleições ditaram que Manuel Mello Breyner subisse de vice-presidente para o cargo máximo, ele que assume querer uma nova trajetória para a FPAK, ainda que o antigo piloto tente a todo o custo descolar-se do rótulo de continuidade, apresentando uma lista recheada de notáveis e de gente com fortes ligações empresariais, juntamente com historial no automobilismo. A mensagem que cada uma das listas passou foi a de mudança, portanto a FPAK vai ter um novo rumo, mais ou menos vincado, mas acima de tudo mais retilíneo, mais claro e mais controlado. O ponto de partida serão, sem dúvida, as contas e o seu saneamento, para de imediato se dar lugar à organização desportiva e regulamentar de todos os campeonatos sob a alçada federativa. Também a aproveitar este momento que se crê de viragem, os pilotos e a sua associação ressurgiram das cinzas, parecendo querer também voltar a organizar-se para defender e esclarecer os seus pontos de vista. Os dados estão lançados para um futuro mais positivo na FPAK, sempre com olhos no passado e no que de errado se foi fazendo e tentando, da melhor forma possível, emendar o buraco financeiro que está criado.

FOTO DO MÊS

2º lugar na Capital do Móvel chegou para o título de Tiago Reis © Paulo Duarte

QUER FAZER PUBLICIDADE À SUA EMPRESA? QUER COLOCAR O SEU CARRO À VENDA? QUER ENVIAR UM COMUNICADO DE IMPRENSA? famalicaomotor@gmail.com

FICHA TÉCNICA FOTOS Capa: Nuno Organista, João Lavadinho Fotos: João Lavadinho, Nuno Pimenta, Nuno Organista, Autosport, Bruno Fernandes, Rui Couto, Paulo Duarte, One Shot, Direita 3, Foto GTI e assessorias de imprensa

Pole Position

INDICE 2 • Editorial 3 • Breves 5 • Tiago Reis conquista título na Montanha 10 • Prestações dos famalicenses na Boavista 15 • Miguel Barbosa revalida vitória em Famalicão 20 • Regresso de Daniel Nunes aos triunfos no Open 23 • Ivo Pinto sagra-se campeão no Enduro 24 • Oliveira de Santa Maria encheu para o Supercross 27 • Multimédia / Últimas / Agenda

LÁ POR FORA EM 60 SEGUNDOS Vettel continua líder isolado O último mês foi de extrema importância para as contas do Mundial de F1. Ainda em junho, o GP de Inglaterra coroou Nico Rosberg como vencedor, na frente de Mark Webber e Fernando Alonso, com o campeão Vettel a terminar a prova mais cedo. Contudo, o alemão vingou-se em casa, mesmo bastante presisonado por Raikkonen e Grosjean, que levaram os dois Renault até ao pódio. Mas a Mercedes mostrou estar cada vez mais no encalço das vitórias, desta feita com Lewis Hamilton a assinar a primeira da temporada na Hungria, deixando Raikkonen novamente no 2º lugar, com Vettel a encerrar o lote dos três mais rápidos. O piloto da Red Bull soma 172 pontos, mais 28 do que Kimi Raikkonen, que por sua vez tem apenas mais um do que Alonso. Hamilton segue na 4ª posição, com 124 pontos. A Red Bull lidera com uma margem de 69 pontos face à Mercedes, enquanto a Ferrari está já a 83 do comando. Portugueses azarados no DTM e nas WSR A visita do DTM até ao citadino de Norising não correu bem a Filipe Albuquerque. O 8º lugar na grelha dava algumas esperanças, mas uma estratégia errada relegou-o para o 12º posto, já fora dos pontos. Robert Wickens venceu, num pódio ocupado unicamente pela Mercedes, com Vietoris e ainda Juncadella. Já nas World Series by Renault, António Félix da Costa perdeu as hipóteses de chegar ao título, depois de uma prestação para esquecer na Áustria. Um problema de motor impediu melhor que o 7º lugar na 1ª corrida, mas não arrancaria para a seguinte. Ainda assim, as portas da F1 continuam abertas para o piloto, que foi chamado para dois dias de testes com a Red Bull, rodando nos lugares cimeiros.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Breves

PEDRO FINS (1977-2013) Pedro Fins faleceu no passado dia 30 de junho, vítima de um acidente de mota, na cidade onde residia, Viana do Castelo. O piloto era uma presença sempre bem disposta e simpática, sendo dos mais versáteis do panorama do desporto automóvel, militando recentemente em ralis, montanha e ainda com passagem pelos circuitos. No meio dos ralis, Fins foi navegado por vários co-pilotos famalicenses, nomeadamente Duarte Costa, Nuno Almeida, Filipe Martins e, mais recentemente, por Sérgio Rocha, com que iniciara o ano no Open de Ralis e no Desafio Modelstand. À família enlutada o Famalicão Motor endereça as mais sentidas condolências.

BV FAMALICÃO ORGANIZAM PERÍCIA AUTOMÓVEL É já este sábado, dia 3 de agosto que os B. V. de Famalicão realizam a quinta edição da prova de perícia automóvel, numa organização da Secção Desportiva e Cultural. A prova realiza-se na freguesia de Fradelos, junto à pista de Motocross, no terreno cedido pela empresa Transfradelos. Com início agendado para as 20h30, esta edição realiza-se em piso de terra e está dividida em cinco classes, Mini tração frente, não Mini tração frente, tração traseira, senhoras e ainda a classe bombeiros, onde a luta é sempre muito animada para ver quem sai vencedor. Composta por três passagens, de onde é retirado o melhor tempo de três para efeito de classificação, a organização espera uma boa afluência de pilotos e publico, um pouco a exemplo de anos anteriores. Esta prova será ainda apadrinhada por alguns pilotos de Famalicão, como é o caso de Tiago Reis, recentemente campeão de montanha, Luís Silva, Edgar Reis e Ricardo Costa entre outros que se vão juntar a esta iniciativa dos B. V. de Famalicão. Ao longo da prova, a organização terá ofertas de brindes surpresa que serão sorteados pelo público. As inscrições serão feitas no local da prova até às 20 horas.


Nº 6 – AGOSTO 2013

MAURO MARQUES AUSENTE O famalicense Mauro Marques e o companheiro de equipa Fábio Mota falharam a terceira ronda do Avon GT4 Cup, competição que se disputou no passado fim de semana em Spa Francochamps.

Breves chegada do material e respetiva montagem, apesar de toda a disponibilidade demonstrada pela Veloso Motorsport, para tentar ter o carro pronto a tempo. Mauro Marques pondera agora substituir esta prova por uma outra jornada internacional ou até mesmo nacional, com a decisão a ser tomada em breve.

Os dois jovens que tripulam o Aston Martin Vantage V8 da Veloso Motorsport naquele prestigiado campeonato, viram-se impedidos de fazer a deslocação até à Bélgica, devido a um atraso com a chegada de material para a montagem do carro britânico, que não ficou por este motivo pronto em tempo útil. Refira-se que Fábio Mota e Mauro Marques estiveram azarados na sua passagem pelo recente Circuito da Boavista, onde um acidente na corrida ali disputada, deixou o Aston Martin Vantage com importantes danos. O período de tempo que mediou aquela prova e a ronda seguinte do Avon GT4 Cup deste fim-de-semana, não foi por isso suficiente para a

MELLO BREYNER NA PRESIDÊNCIA DA FPAK

A lista A, encabeçada por Manuel Mello Breyner, foi a mais votada nas eleições da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, realizadas no passado dia 26 de julho. Um total de 44 votos face aos 32 conquistados pela lista B, liderada por Artur Lemos, elegeram o antigo piloto e até

VITÓRIA FUGIU POR POUCO O jovem piloto da Macominho Sport, Ricardo Costa Jr participou no passado fim de semana em mais uma jornada do Campeonato de Portugal de Offroad, ao disputar o Rallycross de Montalegre. Numa prova marcada por imensa chuva, onde a lama dificultou a tarefa dos pilotos, Ricardo Costa Jr conquistou um brilhante segundo lugar, que só não foi melhor devido a um problema com o desembaciador do vidro da frente que lhe retirou alguma visibilidade. “Foi uma jornada muito difícil, a chuva e a lama dificultou o nosso desempenho, ainda assim estou satisfeito com o resultado”, dizia o piloto no final da corrida. Ricardo ainda venceu uma corrida na mangas de qualificação, tornando-se também no único piloto a importunar o andamento do vencedor, “o Rui Sirgado tem

então vice-presidente da FPAK como o principal rosto federativo para o mandato entre 2013 e 2016.

Sob o lema FPAK – Mudança com Rigor, Justiça e Transparência, Manuel Mello Breyner enfrenta agora um enorme trabalho na continuidade da recuperação da estabilidade financeira, bem como na reformulação e reestruturação dos campeonatos que a FPAK organiza. “Estou muito satisfeito, pois este resultado revela que os associados confiam no trabalho que eu e a minha equipa tem vindo a desenvolver e acreditam que o meu programa é o mais indicado para que a FPAK desempenhe, no panorama automobilístico, a tarefa que lhe é competida”, referiu Manuel Mello Breyner, já como presidente da FPAK. De salientar ainda que juntamente com Mello Breyner, irão fazer parte dos órgãos sociais da FPAK nomes reconhecidos, como Ni Amorim, Miguel Pais do Amaral, Costa Martins e Rui Macedo e Silva. A Mesa da Assembleia Geral será liderada por Fernando Olavo de Azevedo, o Conselho de Comissários por Vítor Sousa, o Conselho Fiscal por João Cota Dias, o Conselho de Disciplina por João Folque Gouveia e o Tribunal de Apelação Nacional por Ana Belard da Fonseca. muita experiência e é muito rápido. Cometi um pequeno erro na partida, depois ainda me cheguei à sua traseira mas o problema com o desembaciador impossibilitou-me de arriscar. Agradeço o empenho da equipa em especial do Sr. Abílio e do meu pai, que foram incansáveis ”, adiantou Costa Jr.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Campeonato de Portugal de Montanha

Vitória de Salvador não chega para revalidar o título, entregue a Tiago Reis

Com quatro títulos já no bolso, Pedro Salvador tudo fez para repetir o feito esta temporada e revalidar o campeonato conquistado no ano passado, mas vários contratempos e um endiabrado Tiago Reis foram a chave para que a época da Montanha conhecesse um novo campeão. O famalicense atacou nas primeiras provas da temporada, quando Salvador ainda tinha a sua época pouco definida e conseguiu atingir já os pontos suficientes para garantir, virtualmente, o título absoluto, quando ainda faltam duas provas. Mesmo com Pedro Salvador a tentar contrariar a ambição de Reis, mais um problema mecânico deixou caminho aberto para que o piloto da Transfradelos vencesse em Cerveira e com o 2º lugar em Paços de Ferreira deitou por terra as aspirações do ainda campeão em título.

RAMPA DE V. N. CERVEIRA

TIAGO REIS FICA MAIS PERTO

Uma prova marcada pela homenagem a Pedro Fins, com toda a equipa reunida e o Lotus Elan com que iria marcar presença a ser conduzido pelo tio, o também piloto Adriano Barbosa. No capítulo desportivo, tudo se decidiu praticamente nos treinos, ou melhor, ainda antes deles, pois Pedro Salvador via-se impedido de efetuar qualquer subida, pois o motor do Juno não colaborava e o seu fim de semana terminava logo ali. Assim, Tiago Reis tinha via aberta para se adiantar no campeonato e começar a pensar no título, uma vez que o seu principal adversário estava fora de prova. E se assim pensou, melhor colocou em prática, impondo categoricamente o Norma M20F nas subidas de treinos e nas duas primeiras subidas de prova, abdicando mesmo da derradeira tentativa, pois os tempos averbados garantiam-lhe uma margem suficiente para segurar a vitória. Aliás, os homens mais rápidos até então não tomaram parte na 3ª subida oficial, pelo que tudo ficou decidido após as duas primeiras subidas. Com Salvador de fora, foi Paulo Ramalho quem mais se aproximou de Tiago Reis, mas sem nunca conseguir pressionar verdadeiramente o piloto de Famalicão, o único a baixar dos dois minutos. A encerrar o pódio absoluto, António Nogueira, que não teve dificuldade em impor o Porsche 991 GT2 entre a Categoria 1, que teve bastante animação pelos lugares seguintes, pois do 2º ao 6º classificado, foram menos de 4 segundos a separá-los. Os famalicenses presentes não tiveram grandes motivos para sorrir, pois para além de Tiago Reis, apenas o seu irmão Edgar Reis logrou terminar a prova, ao classificar-se no 10º posto. Menos sorte tiveram Luís Silva, que marcou presença com um Mitsubishi Lancer VI, Rui Amorim e ainda Luís Sousa, que depois da presença na Falperra, apresentou-se agora num Hyundai Getz, que não concluiram a prova no traçado do Alto Minho. O habitual Martine Pereira não marcou presença no seu Alfa Romeo.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Campeonato de Portugal de Montanha

CLASSIFICAÇÃO 1ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO 2ª SUBIDA - GERAL

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Tiago Reis

Norma M20F

1m58,373s

Tiago Reis

Norma M20F

1m58,326s

Paulo Ramalho

Juno CN09

2m02,896s

Paulo Ramalho

Juno CN09

2m02,710s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

2m08,772s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

2m10,745s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

2m13,650s

Herlander Trindade

Subaru Impreza

2m14,947s

Fernando Peres

Mitsubishi Lancer IX

2m13,991s

Miguel Ferreira da Silva

Mitsubishi Lancer IX

2m15,179s

(…)

(…)

19º

Edgar Reis

Renault Clio RS 2000

2m30,863s

Edgar Reis

Renault Clio RS 2000

2m18,165s

22º

Rui Amorim

Citroën Ax Sport

2m35,434s

NC

Rui Amorim

Citroën Ax Sport

S/tempo

23º

Luís Sousa

Hyundai Getz

2m41,120s

NC

Luís Sousa

Hyundai Getz

S/tempo

Terminaram 25 concorrentes

Terminaram 20 concorrentes

CLASSIFICAÇÃO 3ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO FINAL

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Miguel Ferreira da Silva

Mitsubishi Lancer IX

2m13,354s

Tiago Reis

Norma M20F

3m56,699s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

2m13,874s

Paulo Ramalho

Juno CN09

+ 8,907s

Herlander Trindade

Subaru Impreza

2m14,004s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

+ 22,818s

Fernando Peres

Mitsubishi Lancer IX

2m15,119s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

+ 30,825s

Luís Nunes

Renault Clio RS

2m15,815s

Herlander Trindade

Subaru Impreza

+ 31,427s

Edgar Reis

Renault Clio RS 2000

2m17,870s

Miguel Ferreira da Silva

Mitsubishi Lancer IX

+ 31,538s

Fernando Peres

Mitsubishi Lancer IX

+ 32,411s

Luís Nunes

Renaul Clio RS

+ 34,808s

Bernardo Sá Nogueira

Renault Clio RS 2000

+ 39,230s

10º

Edgar Reis

Renault Clio RS 2000

+ 39,336s

(…) Terminaram 15 concorrentes

Terminaram 19 concorrentes (Os Clássicos têm classificação separada)

TIAGO REIS Vencedor da classificação geral Estamos muito satisfeitos com mais este resultado, hoje demos um passo importante rumo ao nosso objetivo, que é o titulo. Toda a equipa está de parabéns. O dia estava muito quente, o que nos retira alguma concentração, e ao mesmo tempo leva os motores a temperaturas elevadíssimas, o que também não é bom, mas tudo correu bem, e isso é o mais importante.

EDGAR REIS 10º CP Montanha – 8º Categoria 1 Foi sem dúvida um bom resultado, estamos cada vez mais a vontade com o carro, e isso dá-me outra confiança, apesar do calor tudo foi perfeito ao longo da jornada. Depois deste resultado, a moral e as expetativas estão mais altas e vamos continuar a trabalhar para nos mantermos nestes resultados.

LUÍS SILVA Abandono Devido aos problemas com a direção do BMW, recorri a uma viatura totalmente nova, mas onde a sorte uma vez mais nada comigo. Nas subidas de treinos, aproveitei para me ambientar ao Mitsubishi e fiquei perto do pódio da Categoria 1, mas na primeira subida oficial o motor deixou de colaborar. Este ano é decididamente para esquecer.


Nº 6 – AGOSTO 2013 RAMPA CAPITAL DO MÓVEL

Campeonato de Portugal de Montanha

VITÓRIA DE SALVADOR NÃO EVITA TÍTULO DE TIAGO

Dois meses bastante intensos no Campeonato de Portugal de Montanha tiveram o seu desfecho em Paços de Ferreira, uma rampa que está cada vez mais enraizada no panorama da modalidade e que serviu de pano de fundo para a consagração do famalicense Tiago Reis como virtual campeão. Marcada pela instabilidade climatérica, com a chuva a aparecer várias vezes ao longo do fim de semana, foi Pedro Salvador quem conseguiu colocar o Juno CN11 em posição confortável na liderança e com Tiago Reis a não conseguir acompanhar o seu ritmo. O piloto de Famalicão sabia que mesmo com a vitória de Salvador, chegava-lhe terminar atrás daquele que era o maior rival para garantir desde logo o título. Como só a vitória lhe interessava, Pedro Salvador adotou um ritmo de ataque e cedo se percebeu que não seria fácil alguém contrariar o seu domínio. Dois tempos rapidíssimos não deixaram dúvidas que a vitória estaria bem entregue e só na derradeira subida é que Tiago Reis conseguiu melhor significativamente os tempos que registara até então. A vitória de Salvador serve de consolação, numa época em que teve vários problemas mecânicos que impediram de lutar pelas vitórias, bem como se apresentou longe da máxima força nas primeira provas do campeonato. Assim, Tiago Reis conquista o primeiro título da carreira, provando que soube gerir de forma irrepreensível o seu campeonato, no entanto o famalicense irá ainda marcar presença nas provas que restam da temporada. Em Paços de Ferreira, João Fonseca mostrou bastante garra e na derradeira subida conseguiu suplantar Paulo Ramalho, ele que até então tinha sido sempre mais veloz do que o seu adversário em carro idêntico. Sempre perto destes, mas com uma primeira subida com problemas, Rui Ramalho ainda tentou chegar ao pódio, mas contentava-se com o 5º lugar final. Mais uma vitória na Categoria 1 para António Nogueira, que ainda tentou esgrimir esforços com os protótipos, ele que abdicaria da derradeira subida, depois de já ter conquistado uma confortável vantagem sobre Joaquim Teixeira, que levou a melhor sobre João Barros, piloto que regressou às rampas, ele que este ano milita nos ralis. Destaque para o famalicense Luís Silva que mesmo sendo 4º nesta categoria, esteve sempre na luta pelos lugares do pódio, mesmo com uma subida algo lenta. Martine Pereira regressou ao campeonato, melhorando os seus tempos ao longo do dia, concluindo no 11º lugar final, numa rampa que teve a presença de Luís Barros, que levou o Ford Escort RS até ao triunfo no Troféu Nacional de Clássicos. Referência ainda para as ausência dos habituais famalicenses deste campeonato, Rui Amorim e Edgar Reis.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Campeonato de Portugal de Montanha

CLASSIFICAÇÃO 1ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO 2ª SUBIDA - GERAL

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Pedro Salvador

Juno CN11

1m52,559s

Pedro Salvador

Juno CN11

1m51,975s

Tiago Reis

Norma M20F

1m58,339s

Tiago Reis

Norma M20F

1m58,285s

Paulo Ramalho

Juno CN09

2m02,595s

Paulo Ramalho

Juno CN09

2m01,529s

João Fonseca

Juno CN09

2m04,292s

João Fonseca

Juno CN09

2m01,659s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

2m05,474s

Rui Ramalho

Juno SSE

2m02,295s

(…)

(…)

11º

Luís Barros

Ford Escort RS

2m19,389s

10º

Luís Silva

BMW 320is

2m13,248s

13º

Luís Silva

BMW 320is

2m19,635s

11º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S

2m14,057s

14º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S

2m19,931s

12º

Luís Barros

Ford Escort RS

2m14,331s

Terminaram 39 concorrentes

Terminaram 39 concorrentes

CLASSIFICAÇÃO 3ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO FINAL

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Tiago Reis

Norma M20F

1m56,307s

Pedro Salvador

Juno CN11

3m44,534s

João Fonseca

Juno CN09

2m00,524s

Tiago Reis

Norma M20F

+ 10,058s

Paulo Ramalho

Juno CN09

2m01,687s

João Fonseca

Juno CN09

+ 17,649s

Rui Ramalho

Juno SSE

2m03,182s

Paulo Ramalho

Juno CN09

+ 18,682s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

2m10,797s

Rui Ramalho

Juno SSE

+ 20,943s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

+ 24,165s

(…) 7º

Luís Silva

BMW 320is

2m12,425s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

+ 37,386s

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S

2m13,554s

João Barros

Renault Clio S1600

+ 39,175s

10º

Luís Barros

Ford Escort RS

2m14,745s

Luís Silva

BMW 320is

+ 41,149s

10º

Mário Barbosa

Citroën Saxo Kit Car

+ 42,440s

11º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S

+ 43,077s

Luís Barros

Ford Escort RS

4m29,076s

Terminaram 37 concorrentes

Campeonato: 1º Tiago Reis (136 pts); 2º Pedro Salvador (96 pts); 3º Paulo Ramalho (93 pts); 4º António Nogueira (58 pts); 5º Joaquim Teixeira (48 pts)

DESAFIO ÚNICO PRESENTE Juntamente com o Campeonato de Portugal de Montanha, a Rampa Capital do Móvel contou com a presença do Desafio Único para mais uma jornada desta competição monomarca. No FEUP 1 (Fiat Uno), vitória para Abel Santos/Miguel Moura, que tiveram a forte oposição de Pedro Monteiro/Diogo Gonçalves. Carlos Pereira/César Caldas encerraram o pódio. No FEUP 2 (Fiat Punto), incontestável triunfo para Luís e Raul Delgado, na frente de André Pinto/José Teixeira e Bernardo Maia/Gonçalo Rodrigues. Os famalicenses Vasco e Manuel Barros não foram além do 6º posto, melhorando significativamente nas segundas subidas. Por fim, no FEUP 3 (Alfa Romeo 156), Hugo Couto/Luís Carneiro foram os mais velozes, superando Alexandre Gonçalves/Paulo Ribeiro e João R. Martins/António Ferreira, num total de 10 carros classificados.

(…) 1º TNCM

Terminaram 32 concorrentes (Os Clássicos têm classificação separada)


Nº 6 – AGOSTO 2013

Campeonato de Portugal de Montanha TIAGO REIS 2º CP Montanha Controlei os acontecimentos, pensando unicamente nos pontos para o campeonato, e que permitiam desde já fazer a festa do título. O 2º lugar servia na perfeição para atingir essa meta e estamos muito satisfeitos com mais este resultado, hoje cumprimos o objetivo da temporada, sermos campeões. Ainda temos mais duas provas e espero na próxima apenas realizar a corrida de consagração, apenas e só para que não restem duvidas. Agradeço todo o empenho da equipa, familiares e amigos, foram pessoas incansáveis ao longo da temporada, este título não é só meu mas sim de toda a equipa.

LUÍS SILVA 9º CP Montanha – 4º Categoria 1 A chuva foi principal dificuldade, uma vez que o traçado húmido complicava a tarefa de dominar o BMW. Ainda assim, faço um balanço positivo sobre esta jornada e desabafa, onde provamos que em condições normais andamos ao nível dos melhores. Foi uma boa jornada, e saímos muito satisfeitos pois tenho a noção das capacidades do meu carro perante a dos meus adversários. A próxima etapa é a Rampa do Caramulo, é uma prova do meu agrado e vamos com o intuito de ainda melhorar o resultado.

LUÍS BARROS PREPARA PORSCHE 935? O domínio do piloto famalicense no Campeonato de Portugal de Clássicos tem sido notório. Luís Barros iniciou a sua presença na competição no Ford Escort RS, passando depois para o potente Porsche 930 Turbo, com o qual não tem dado chances à concorrência. O atual bi-campeão nacional estreou também o Ford Sierra RS 500 nos Pós Históricos na recente visita à Boavista (ver caixa na pág. 14), mas segundo o Autosport, prepara um Porsche 935, carro que fez história em Le Mans. Embora este carro não possa, por via regulamentar, correr nas pistas nacionais, tudo indica que a aposta de Luís Barros será para algumas presenças em circuitos internacionais e festivais históricos. Mais novidades sobre este assunto serão, certamente, desenvolvidas nos próximos tempos, até lá Luís Barros tentará revalidar o título nacional nas provas que ainda restam.

MOTORSHOW DE FAMALICÃO Decorreu nos arruamentos circundantes do Lago Discount, mais uma edição do Motorshow de Famalicão, uma iniciativa do Team Baia e inserida na Classicmobilia, uma exposição destinada a viaturas históricas. A parte desportiva compreendia um traçado bastante técnico no parque de estacionamento dessa superfície comercial, com duas passagens já com a noite como pano de fundo. Com mais de meia centena de concorrentes, ainda que sem o colorido e os nomes sonantes da primeira edição, a vitória sorriu a Eduardo Costa que bateu Artur Cortinhas, ambos em kartcross. Jacinto Oliveira encerrou o pódio, sendo o melhor da classe 4, que compreendia as viaturas com mais de 2000cc.

Já longe do trio da frente, Samuel Lima classificou-se na 4ª posição, sendo o melhor dos Clássicos, enquanto Jacinto Torres juntou o 5º lugar ao triunfo na classe 3 – viaturas entre 1301cc e 1600cc. Nos Diesel venceu Marco Pacheco (9º da geral) e na classe 1 – viaturas até 1300cc, foi André Moreira o mais rápido. Paula Sousa foi a melhor entres as Senhoras.


Nº 6 – AGOSTO 2013

GP da Boavista

Luís Barros dominou Clássicos, Tiago Reis viu penalização tirar vitória

Segundo fim de semana de corridas no traçado da Boavista e segundo “banho” de adrenalina. Várias corridas trouxeram muita animação e disputas ao milímetro preencheram o Grande Prémio da Boavista, com o Mundial de Turismos (WTCC) a ter a honra de cabeça de cartaz. Os famalicenses estiveram, uma vez mais, em bom número, trazendo bons resultados e outras tantas boas exibições nas várias competições que disputaram. O destaque vai para Luís Barros que se impos com naturalidade no Campeonato de Portugal de Clássicos, conseguindo assim três vitórias nos dois fins de semana de corridas na cidade Invicta. Igualmente presente, Tiago Reis foi uma das figuras entre os Sport Protótipos, com César Machado a ter um fim de semana para esquecer.

DOMÍNIO TOTAL DE LUÍS BARROS

CLÁSSICOS

Com um tempo inalcançável nos treinos cronometrados, Luís Barros mostrava que queria voltar a ter domínio no traçado desenhado na zona marítima do Porto, tal como acontecera numa das corridas da Taça ANPAC, disputada uma semana antes. O piloto famalicense liderou a primeira corrida da primeira volta até à bandeirada de xadrez, vencendo assim o primeiro confronto da Taça de Portugal de Clássicos/Circuitos, com Joaquim Jorge a ser incapaz de acompanhar o ritmo do Porsche 930 Turbo. Assim, Jorge contentou-se com o 2º lugar, ele que foi pressionado em grande parte da corrida por Rui Costa, numa manga marcada pelos abandonos de Carlos Santos (Porsche 911 RSR) e António Nogueira (Ford Capri), ainda que este tenha terminado classificado, mesmo ficando apeado no meio da pista com o motor partido. Na 2ª corrida, disputada na tarde de domingo, dia 30 de junho, a grelha invertida dificultava a tarefa de Luís Barros, pois partia da última fila. O famalicense teve de arregaçar as mangas, chegando à liderança quando se cumpriam cinco voltas, mas desta feita tinha Carlos Santos a segui-lo bem de perto, mas este voltou a não ser feliz e abandonava na derradeira volta, deixando caminho livre para Joaquim Jorge repetir o 2º lugar da corrida anterior, assim como Rui Costa voltou a encerrar os lugares do pódio. CLASSIFICAÇÃO 1ª CORRIDA

CLASSIFICAÇÃO 1ª CORRIDA

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Luís Barros

Porsche 930 Turbo

11v em 25m20,786s

Luís Barros

Porsche 930 Turbo

12v em 27m15,284s

Joaquim Jorge

Ford Escort RS

+ 4,395s

Joaquim Jorge

Ford Escort RS

+ 2,030s

Rui Costa

Ford Escort RS

+ 9,957s

Rui Costa

Ford Escort RS

+ 4,430s

João Macedo Silva

Porsche 911 RSR

+ 43,606s

João Macedo Silva

Porsche 911 RSR

+ 22,637s

Hélder Silva

BMW 323

+ 1m02,299s

Mário Figueiredo

Lotus Elan

+ 50,751s

Classificaram-se 17 concorrentes

Classificaram-se 15 concorrentes


Nº 6 – AGOSTO 2013

WTCC

GP da Boavista

CHEVROLET NÃO DEU CHANCES

O Mundial de Turismo voltou à Boavista e mostrou toda a competitividade que os pilotos impõem ao longo das duas corridas que decorrem por fim de semana. Todos os espaços de pista são aproveitados, as travagens são discutidas no limite e a garra dos pilotos é interminável, pelo que são reunidos os condimentos necessários para mangas absolutamente fantásticas e plenas de emoção. A primeira corrida foi um autêntico festival da armada Chevrolet, com quatro carros nas primeiras posições. Sem grandes surpresas, Yvan Muller venceu, mas com Tom Chilton a morder os calcanhares do piloto francês. Também em foco esta temporada e vencendo entre os Independentes, Michel Nykjaer encerrou os lugares do pódio, na frente de Pepe Oriola. O espanhol mostrou-se muito à vontade na sua estreia ao volante do Cruze, depois de ter iniciado a época com um Seat Leon. O atual campeão do mundo Robert Huff foi o melhor entre os restantes carros, levando o Seat até à 5ª posição, tendo discutido ainda os lugares cimeiros na fase inicial da prova. Depois de vários contratempos nos treinos, com o motor a não colaborar, Tiago Monteiro levou o Honda Civic até à 9ª posição, ainda que longe do ritmo que o português esperava apresentar.

Depois de um domínio inequívoco da Chevrolet, esperava-se maior pressão por parte de outras marcas, em especial da Seat na segunda corrida, até porque a marca espanhola foi a única que conseguiu chegar perto. Ainda assim, James Nash largou bem e cedo assumiu uma vantagem confortável na liderança, com as lutas que se travavam atrás de si a deixarem-no cada vez mais distanciado. O britânico apenas necessitava de gerir os segundos que ia juntando volta após volta, cruzando a linha de meta com margem para os adversários e vencendo igualmente a Taça dos Independentes. Robert Huff intrometeuse nos lugares do pódio e no meio dos Chevrolet, conseguindo suster atrás de si Nkykaer e Oriola, sempre muito ativos na esperança de ocuparem os restantes lugares do pódio. O dinamarquês voltou a ser 3º e o jovem espanhol repetiu também o 4º posto. Em melhor forma apresentou-se Marc Basseng, que levou de vencida a batalha com James Thompson, que fez a melhor corrida da Lada e Yvan Muller, que se contentou com o 7º lugar final. Tiago Monteiro partiu da cauda do pelotão e terminou fora dos pontos.

CLASSIFICAÇÃO 1ª CORRIDA POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Yvan Muller

Chevrolet Cruze

12v em 27m38,637s

Tom Chilton

Chevrolet Cruze

+ 0,343s

Michel Nykjaer

Chevrolet Cruze

+ 0,665s

Pepe Oriola

Chevrolet Cruze

+ 1,318s

Robert Huff

Seat Leon WTCC

+ 2,493s

Tiago Monteiro

Honda Civic WTCC

+ 6,977s

(…) 9º

Terminaram 21 concorrentes

CLASSIFICAÇÃO 2ª CORRIDA POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

James Nash

Chevrolet Cruze

11v em 23m41,247s

Robert Huff

Seat Leon WTCC

+ 5,624s

Michel Nkyjaer

Chevrolet Cruze

+ 6,012s

Pepe Oriola

Chevrolet Cruze

+ 6,368s

Marc Basseng

Seat Leon WTCC

+ 7,946s

Tiago Monteiro

Honda Civic WTCC

+ 11,019s

(…) 11º

Terminaram 21 concorrentes


Nº 6 – AGOSTO 2013

GP da Boavista

VITÓRIA DA NOVADRIVER FOI “SEM ESPINHAS”

CPGT

O formato adotado pelo Campeonato de Portugal de Circuitos/GT para a temporada de 2013, para além de levantar algumas vozes críticas no seio dos pilotos, retira algum do entusiasmo ao público. Mais de 2 horas de corrida e não muitos carros em pista, torna esta competição um pouco monótona, mesmo sendo composta por carros bastante evoluídos e tendo vários pilotos de topo, a nível nacional e mesmo internacional. A vitória incontestada de César Campaniço/Carlos Vieira/Mikko Eskeleinen marcou esta prova, com a tripla do Audi R8 LMS a não ter adversários que colocassem em risco o triunfo. Nem mesmo uma penalização imposta de 30 segundos conseguiu incomodar o Team Novadriver, bem pelo contrário, fez realçar ainda mais o feito, tal a margem alcançada pela equipa luso-finlandesa. Com Pedro Salvador em grande forma e a fazer equipa com António Nogueira, a equipa do Porsche 997 GT3-R levou a melhor sobre o Mercedes SLS de José Pedro Fontes e Miguel Barbosa, eles que eram 3ºs na pista, mas cairiam para 4º depois de uma penalização. Ainda assim, foi interessante de seguir o duelo entre ambas as equipas, acompanhado de perto por aqueles que subiriam para 3ºs, o segundo carro da Audi, tripulado por João Ramos/João Figueiredo/Manuel Gião.

CLASSIFICAÇÃO FINAL POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Campaniço/Eskeleinen/Vieira

Audi R8 LMS

52v em 2h10m28,000s

Salvador/Nogueira

Porsche 997 GT3-R

+ 1m00,055s

Ramos/Figueiredo/Gião

Audi R8 LMS

+ 1m23,775s

Ramos/Figueiredo/Gião

Audi R8 LMS

+ 1m48,995s

Jones/Peters

Renault Megane

+ 2 voltas

(…) Terminaram 10 concorrentes

A categoria GTS foi vencida por Peters/Jones, num Renault Megane, enquanto nos GT Cup foram Pedro Marreiros/Nuno Batista, que impuseram o Porsche 997 GT3. Nos GT4, pai e filho Ferreira da Silva, juntamente com Manuel Pereira levaram a melhor, depois do abandono de Fábio Mota e do famalicense Mauro Marques, vítimas de um toque, que impediu o Aston Martin Vantage de continuar em prova. Quem também não concluiu a corrida foi Martine Pereira, que correu a slo no seu Alfa Romeo 156, um carro sem argumentos face aos GT’s em pista. O famalicense cumpriu as imposições por correr a solo, mas não terminaria classificado.

MAURO MARQUES / FÁBIO MOTA Abandono O circuito era novo e não foi fácil a minha adaptação, mas fui melhorando sempre e estava confiante que na corrida poderia andar bem. O azar do Fábio, que aconteceu mesmo antes de trocarmos de piloto, acabou por marcar negativamente o fim-de-semana. Este tipo de coisas acontece a quem anda aqui e por isso vamos certamente ultrapassar isto com facilidade, foi ele, mas podia ter sido eu. Gostei bastante do Circuito, é um traçado difícil, muito estreito em alguns pontos e que não permite erros. Por outro lado achei o ambiente espetacular, com muito público e muita emoção à volta da pista. Acho que nunca corri com tantas pessoas a assistir! Diverti-me imenso e gostaria que existissem mais circuitos como este.


Nº 6 – AGOSTO 2013

CPSP

GP da Boavista

PENALIZAÇÃO FORA DE HORAS TIRA VITÓRIA A REIS

Com maior adesão que nas provas até então disputadas, o Campeonato de Portugal de Sport Protótipos teve uma jornada bastante animada. Com João Luís indisponível, Gonçalo Araújo assumiu exclusivamente os comandos do Norma M20F e fez uma corrida irrepreensível, vencendo com algum à vontade a primeira manga. A tarefa de Araújo ficou facilitada quando Pedro Salvador se viu a braços com problemas de caixa no Juno, com o seu companheiro de equipa Gonçalo Gomes a afundar-se na tabela logo após as trocas de pilotos. Depois de Carlos Vieira efetuar a primeira parte da corrida, foi o famalicense Tiago Reis uma das figuras em destaque, pois assim que assumiu o volante do Norma, fez uma boa recuperação até terminar no 2º posto. O melhor da categoria C3 foi o Radical de Gonçalo Ferreira/Miguel Carvalho, eles que ocuparam o 3º lugar final. Bafejado pelo azar, César Machado não evitava um toque, derivado de problemas de caixa no Norma M20F, já depois do famalicense se ter apresentado na Boavista doente, o que se traduziu num fim de semana para esquecer para o jovem famalicense, uma vez que a equipa optou pela ausência na corrida seguinte. A segunda corrida teve igualmente bastantes motivos de interesse e várias disputas intensas pelos melhores lugares. Com Tiago Reis a amealhar grande vantagem na parte inicial e o Carlos Vieira a mostrar-se cada vez mais adaptado à condução dos protótipos, a dupla da Transfradelos cortou a meta no 1º lugar. Luís Pedro Martins/Luís Nunes, em Juno CN09 foram 2ºs, eles que não terminou a 1ª corrida. Tal como António Ricciardi/Nuno Santos, que se vingaram no segundo confronto. No entanto, o famalicense via lhe ser imposta uma penalização de 1 volta, com motivo ainda por apurar, perdendo dessa forma a vitória.

TIAGO REIS / CARLOS VIEIRA 2ºs na Corrida 1 e 1º na Corrida 2 Viemos à Boavista apenas como uma forma de promover os nossos patrocinadores, e participarmos numa grande jornada de promoção ao desporto motorizado nacional. As coisas correram-nos bem e estamos muito satisfeitos com o nosso desempenho.

CÉSAR MACHADO / GONÇALO INÁCIO Abandono Devido a estar com temperaturas altas ponderei não participar, mas optei por estar presente. Foi uma participação curta, pois após a saída de pista na primeira corrida, a equipa decidiu logo pelo abandono devido à falta de material para a reposição do carro. Não sei bem o que aconteceu, quando vou para reduzir a caixa encravou e não tive alternativa se não sair de pista. Estou triste pois não consegui atingir o objetivo desta jornada. POS 1º 2º 3º 4º 5º (…)

CLASSIFICAÇÃO 1ª CORRIDA PILOTO CARRO Gonçalo Araújo Norma M20F Tiago Reis/Carlos Vieira Norma M20F Gonçalo Ferreira/Miguel Carvalho Radical SR3 Mário Melo/Paulo Costa Norma M20F Donald Naessens/Win Geentjens Radical SR3

TEMPO 22v em 46m08,726s

+ 1 volta + 1 volta + 3 voltas + 4 voltas

Terminaram 6 concorrentes

POS 1º 2º 3º 4º 5º (…)

CLASSIFICAÇÃO 2ª CORRIDA PILOTO CARRO Luís Martins/Luís Nunes Norma M20F António Ricciardi/Nuno Santos Wolf GC8 Tiago Reis/Carlos Vieira Norma M20F Gonçalo Araújo Norma M20F Mário Melo/Paulo Costa Norma M20F

Terminaram 7 concorrentes

TEMPO 21v em 48m18,790s

+ 41,394s + 1 volta + 1 volta + 1 volta


Nº 6 – AGOSTO 2013

GP da Boavista

VETERANO PETIZ LEVA A MELHOR SOBRE JOVENS LOBOS A Taça Nacional de Pós Históricos também apresentou a melhor lista de concorrentes da temporada, a primeira em que esta competição se apresenta em pista. Carros de outrora continua a fazer as delícias de espetadores e vários pilotos com vasto palmarés como Jorge Petiz, Luís Barros ou Fernando Peres enfrentaram os jovens lobos que começam a dar os primeiros passos na competição através deste campeonato. Logo nos treinos, a estreia em pista do Ford Sierra RS 500 de Luís Barros terminava logo aí, devido a problemas mecânicos. O caminho estava livre para Jorge Petiz, que regressava com o BMW M3, rubricar o tempo mais rápido nos treinos e confirmar a superioridade na primeira corrida. Fernando Peres afirmava-se como o opositor mais próximo e passou mesmo pelo comando, mas viria a abandonar, igualmente com problemas mecânicos no Ford Sierra, deixando Tiago Pereira confortável para garantir o 2º lugar, na frente de Paulo Mendes. Presença assídua na Montanha, o famalicense Rui Amorim levou o Citroën AX até ao 8º lugar. Com Fernando Peres de volta para tentar confrontar Petiz, a 2ª corrida previa-se mais animada, mas o piloto do BMW M3 voltou a não permitir quaisquer veleidades, assumindo a liderança de fio a pavio. Peres contentava-se com o 2º lugar final, rodando perto de Petiz, mas nunca em posição de o ameaçar, ficando o derradeiro lugar do pódio para Rita Azevedo, num Toyota Starlet, depois de uma excelente prova da jovem, que é filha de Rui Azevedo. Após estar ausente na primeira corrida, Vasco Barros voltou a não ter a sorte do seu lado. O famalicense viria a abandonar, com o seu Toyota Starlet a não colaborar. Rui Amorim esteve ausente desta segunda corrida, igualmente devido a problemas mecânicos no seu carro.

RESTANTES VENCEDORES O fim de semana foi recheado de corridas, conheça quem venceu as outras corridas que figuraram no programa do Circuito da Boavista: Single Seaters – Fernando Mayer Gaspar triunfou as duas mangas Super7 by KIA – Pedro Barros Leite foi o vencedor de ambas as corridas Clássicos 1300 – Miguel Ferreira levou a melhor na 1ª corrida, enquanto Paulo Lagoa/Alexandre Beirão dominaram por completo a 2ª manga. Troféu Abarth – A dupla José Pires/Diogo Rocha foi a mais rápida no primeiro round, com a vitória na 2ª corrida a ser de José Machado Desafio Único – Hugo Negrais/Tiago Vilela foram os vencedores nos Alfa Romeo, Luís e Raúl Delgado nos Fiat Punto, onde Vasco e Manuel Barros foram 7ºs. António e Rui Regueiro venceram nos Fiat Uno. A segunda corrida teve como vencedores José P. Leite/Santos nos Alfa Romeo, secundados pelos melhores Fiat Punto, novamente Luís e Raúl Delgado. Desta feita, os famalicenses Vasco e Manuel Barros foram 5ºs, enquanto nos Fiat Uno o triunfo foi de Pedro Monteiro/Diogo Gonçalves.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rali Sprint de Famalicão

Famalicense volta a vencer tal como em 2011, vencendo apenas… a super especial

O sucesso da primeira edição foi comprovado este ano. O Rali Sprint de Famalicão voltou a ter uma lista de inscritos bastante numerosa e trouxe a adrenalina até a uma terra de apaixonados entusiastas do desporto motorizado, para além de muitos pilotos que aqui residem. Tal como no ano passado, Miguel Barbosa, navegado por Alberto Silva, tudo fez para que a vitória no renovado rali famalicense ficasse em casa e mesmo participando no seu carro de treinos, o jovem piloto rubricou uma excelente exibição e susteve a concorrência atrás de si. Mesmo só tendo vencido a super especial que abriu o rali, na noite de sábado, dia 20 de julho, Barbosa conseguiu segurar a liderança ao longo das três especiais pela classificativa de Fradelos/Calendário e escreveu o seu nome pela segunda vez consecutiva na galeria dos vencedores desta prova. Autor de uma prova notável, Luís Silva veio da Montanha, mas deu bem conta de si nos ralis, vencendo as três especiais disputadas no domingo, mas não conseguiu recuperar o tempo perdido na super especial. O piloto do BMW 320is tudo fez para chegar à vitória, mas foram escassos segundos que o impediram de conquistar esse feito, ainda assim Luís Silva foi um dos pilotos deste rali e o único que conseguiu colocar o vencedor Miguel Barbosa sob forte pressão ao longo de todo o rali.

A encerrar o pódio, Bruno Costa fez com que os três mais rápidos fossem pilotos famalicenses. Ao volante do habitual Mitsubishi Lancer VI, Costa deu espetáculo e bem tentou acompanhar o ritmo da frente, mas cedo terá entendido que seria tarefa complicada, segurando assim o 3º lugar final com larga margem, já depois de ter visto Tiago Reis abandonar no seu Renault Clio RS, ele que seguia bem perto de Bruno Costa. Surpreendente foi a prestação de Fernando Jorge Cabral que levou a melhor entre os Clássicos, num endiabrado Ford Fiesta XR2. Se na Super Especial, Cabral esteve algo apagado, na primeira passagem de domingo entrou com tudo e rodando sempre muito consistente, conquistou um excelente 4º lugar final. Outra exibição fantástica foi a de João Pedro Ferreira, num Renault Clio 16V, que apenas na derradeira classificativa perdeu a 4ª posição, terminando logo atrás e com Casimiro Costa também muito perto. O piloto do Peugeot 206 GTI regressou aos ralis e esteve sempre na luta pelos lugares do Top-5, mas viria a contentar-se com o 6º posto. Destaque ainda para José Janela, que seria o 4º classificado, mas uma penalização de 1 minuto, relegou o piloto do Mitsubishi Lancer V para posições bastante recuadas.


Nº 6 – AGOSTO 2013

PEC 1 O centro de Fradelos acolheu o arranque do Rali Sprint de Famalicão, com uma super especial que teve muitos aficionados presentes. E quem diria que a vitória nesta classificativa mais destinada ao espetáculo iria ditar o desfecho do rali. Sim, porque Miguel Barbosa foi o mais rápido e não mais repetiria esse feito, pelo que a vantagem amealhada na noite de sábado seria crucial. Ainda assim, o piloto famalicense brindou os espetadores com passagens fabulosas, fazendo ainda assim o melhor tempo da noite. Outro dos candidatos aos lugares cimeiros colocava-se logo atrás, era ele Bruno Costa, que suplantava os primeiros carros de duas rodas motrizes, nomeadamente Tiago Reis, que levava a melhor sobre Casimiro Costa. Sem luzes no BMW, Luís Silva não conseguia melhor do que o 5º lugar, enquanto José Janela debatia-se com um problema mecânico no Mitsubishi, sendo o 9º mais rápido. Um dos homens em foco no dia seguinte, Fernando Cabral contentava-se com um modesto 34º posto.

PEC 2 Começou bem cedo a parte verdadeiramente competitiva da prova. Com alguma surpresa (ou não), Luís Silva impunha o BMW 320is, sendo 2 segundos mais rápido que Miguel Barbosa, que ainda assim mantinha a liderança da prova. Por sua vez, Silva subia até à 2ª posição, enquanto Bruno Costa se mantinha por perto, apesar de ter sido batido por Tiago Reis. O piloto do Renault Clio RS mostrou-se muito rápido nesta classificativa, entrando na luta pelos lugares do pódio e sendo claramente o melhor entre as duas rodas motrizes. Fernando Cabral aproximava-se da frente com o 5º tempo mais rápido, na frente de Domingos Silva, enquanto José Pedro Ferreira seguia bem perto deles. Azarado na super especial, Domingos Mesquita levava o Renault Clio RS até 8º. Casimiro Costa caia para 7º da geral. Menos sorte tinha Daniel Silva, que com um toque terminava logo ali a sua prova, pois o VW Polo não conseguia continuar. Igual sorte tinha Filipe Rocha no Peugeot 206.

Rali Sprint de Famalicão

PEC 3 Novo tempo mais rápido para Luís Silva, que efetuava mesmo o recorde do dia. O famalicense tentava tudo por tudo para chegar à liderança, que ficava agora presa por pouco mais de 2 segundos. Miguel Barbosa ia fazendo o que podia com o seu Mitsubishi de treinos, perdendo agora mais 1,7 segundos. Já mais afastado desta luta, Bruno Costa encontrava-se agora a uma dezena de segundos, enquanto Tiago Reis era obrigado a desistir. Assim, era Domingos Mesquita o melhor nas duas rodas motrizes, ainda que estivesse atrasado na classificação geral, sendo José Pedro Ferreira que levava o Renault Clio 16V até ao 4º posto absoluto, com Fernando Cabral e Casimiro Costa a pressioná-lo bastante. Em crescendo estava José Janela, que subia até ao 7º lugar, na frente de um muito rápido Filipe Silva, a mostrar-se mais à vontade no Renault Megane. O veterano famalicense José Pedro Miranda encerrava o Top-10 no seu Nissan 370 Z.

PEC 4 Tudo se iria decidir na derradeira tentativa, com os dois primeiros a travar um duelo frenético. Como não há duas sem três, era Luís Silva a levar a melhor uma vez mais, mas desta feita com apenas uma décima de segundo de vantagem, o que garantia o triunfo a Miguel Barbosa. O jovem famalicense segurou a vantagem trazida do dia anterior e conseguiu vencer novamente o rali, enquanto Luís Silva melhorou o 3º posto do ano transato. Bruno Costa continuava muito rápido e rodou perto dos homens da frente, cimentando o lugar mais baixo do pódio, enquanto Fernando Cabral superava José Pedro Ferreira na luta pelo 4º lugar do pódio. Cabral venceu os Clássicos e José Pedro Ferreira ficou com a consolação das duas rodas motrizes. Filipe Silva esteve rapidíssimo nesta passagem, rubricando o 5º tempo, atrás de José Janela que guardou para o fim o seu melhor registo, ainda sofrendo uma penalização de 1 minuto. Abandonou na última PEC, Domingos Mesquita, com uma avaria no Renault Clio RS, uma especial marcada pelo acidente de Marco Oliveira que originou uma paragem na prova.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rali Sprint de Famalicão MIGUEL BARBOSA / ALBERTO SILVA Vencedores do Rali Sprint de Famalicão Não estava a elevar muito as expetativas, até porque o carro de prova não estava pronto e fizemos o rali no Mitsubishi de treinos. A margem que conquistamos na super especial era boa e foi essa vantagem que permitiu vencer em casa, pelo segundo ano consecutivo. Foi um triunfo muito suado, mas acho que merecemos este lugar, num rali fantástico, com um percurso muito giro e bastante rápido, completamente do meu agrado.

AVELINO REIS Organização Cumprimos os objetivos que nos propusemos na organização deste rali. Tivemos muito público a assistir e a super especial montada em Fradelos, no sábado à noite, foi um verdadeiro sucesso. Esta é uma autêntica festa dos ralis, os espetadores tiveram um comportamento fantástico, apenas lamento os acidentes ocorridos, em particular aquele que causou ferimentos ligeiros a um piloto.

LEONEL ROCHA Vereador do Desporto da Câmara Municipal de V. N. Famalicão Estou muito agradado com esta edição do Rali Sprint de Famalicão, temos uma classificativa magnífica para este tipo de provas. Inclusive trás à memória dos aficionados do desporto automóvel outros tempos em que se disputaram aqui nesta zona vários ralis, sendo agora possível reabilitar esta classificativa, com mais segurança e com a colaboração dos moradores. Fiquei igualmente satisfeito pelo muito público presente, prova da paixão famalicense por este desporto.

MUITO PÚBLICO?! É um fato que a organização regista com agrado a presença de muito público, mas na realidade, a edição de 2013 do Rali Sprint de Famalicão ficou longe dos números alcançados no ano passado. Talvez por em 2012 ter sido o regresso dos ralis às localidades de Vilarinho das Cambas e Fradelos, outrora palcos de ralis de campeonatos nacionais, o público aderiu massivamente, algo que este ano ficou um pouco aquém, num dia que começou nublado e terminou com algum sol, isto para dizer, que não foi a praia que “roubou clientes” ao rali. Com vários acessos ao longo da classificativa, as zonas mais concorridas foram a zona inicial em Fradelos e o gancho que antecedia o final, um local de fácil acesso a partir do centro da cidade. Fontes ligadas à organização assumiram que a promoção e divulgação não foi tão bem conseguida como na edição

anterior, prova disso foi a lista de inscritos (com mais de uma centena!!) que apenas foi divulgada na madrugada do dia em que o rali ia para a estrada.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rali Sprint de Famalicão

PEC 1 – SUPER ESPECIAL

PEC 2 – FRADELOS/CALENDÁRIO 1

PEC 3 – FRADELOS/CALENDÁRIO 2

PEC 4 – FRADELOS/CALENDÁRIO 3

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

M. Barbosa B. Costa T. Reis C. Costa L. Silva N. Alves G. Pinto F. Santos J. Janela J. Oliveira A. Magalhães J. P. Ferreira D. Vicente J. Melo A. Coimbra F. Silva M. Pacheco J. Veiga P. Silva F. Martins

1:16,3 + 1,7 + 4,5 + 5,5 + 5,9 + 6,7 + 6,8 + 6,9 + 7,1 + 7,1 + 7,4 + 7,7 + 7,8 + 7,9 + 8,6 + 8,7 + 8,8 + 8,8 + 8,9 + 8,9

L. Silva M. Barbosa T. Reis B. Costa F. Cabral D. Silva J. P. Ferreira D. Mesquita J. Oliveira C. Costa F. Silva J. Janela J. P. Miranda D. Vicente A. Coimbra F. Martins F. Azevedo A. Magalhães N. Alves M. Oliveira

4:07,1 + 2,0 + 5,3 + 5,4 + 16,1 + 19,2 + 19,3 + 21,2 + 22,6 + 22,7 + 23,3 + 25,0 + 27,3 + 29,1 + 29,5 + 30,6 + 30,6 + 30,6 + 31,0 + 31,0

L. Silva M. Barbosa B. Costa D. Mesquita J. Janela J. P. Ferreira J. P. Miranda F. Silva C. Costa F. Cabral D. Silva J. Oliveira A. Magalhães D. Vicente M. Oliveira J. Bastos G. Pinto D. Morante F. Sanguedo G. Costa

4:05,7 + 1,7 + 7,0 + 16,3 + 20,0 + 20,8 + 21,1 + 21,2 + 22,7 + 22,8 + 23,2 + 24,3 + 24,4 + 25,1 + 25,7 + 26,8 + 27,8 + 28,7 + 29,1 + 29,2

L. Silva M. Barbosa B. Costa J. Janela F. Silva G. Pinto F. Cabral D. Silva C. Costa J. P. Ferreira J. P. Miranda D. Vicente F. Martins P. Silva A. Magalhães J. Bastos F. Sanguedo D. Morante J. Oliveira N. Alves

4:05,9 + 0,1 + 5,2 + 17,3 + 18,9 + 19,6 + 19,6 + 20,2 + 20,4 + 22,6 + 23,9 + 24,2 + 24,3 + 24,4 + 24,7 + 24,7 + 25,3 + 25,6 + 26,1 + 27,3

2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

CLASSIFICAÇÃO FINAL POS

PILOTO

1º Miguel Barbosa 2º Luís Silva 3º Bruno Costa 4º Fernando Jorge Cabral 5º José P. Ferreira 6º Casimiro Costa 7º Filipe Silva 8º Jacinto Oliveira 9º José P. Miranda 10º Domingos Silva 11º Daniel Vicente 12º António Magalhães 13º Gaspar Pinto 14º Filipe Martins 15º Júlio Bastos 16º Nuno Alves 17º Pedro Silva 18º Daniel Morante 19º Francisco Azevedo 20º Amaro Sousa 21º Pedro Carneiro 22º Anxo Pazo Villar 23º Filipa Sanguedo 24º Hugo Carneiro 25º Jorge Melo 26º Armando Silva 27º António Moreira 28º Luís Amarante 29º Sérgio Freitas 30º Fernando Martins 31º André Oliveira 32º José Janela 33º António Areal 34º Alberto Gonçalves 35º Arnaldo Marques 36º David Real 37º Gil Costa 38º José Batista 39º Filipe Ferreira 40º Rui Ralha 41º Jorge Torre 42º Joaquim Bernardes 43º Armando Pereira

CO-PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CO-PILOTO

Alberto Silva Carmo Reis Sandra Costa Fernando Cabral Luísa Ferreira Mariana Costa Catarina Silva Marco Costa Filipe Senra Ricardo Oliveira Roberto Ferreira Adão Batista Alberto Santos Edite Monteiro Paulo Marques Nuno Agra Laura Natividade Pablo Monroy Sandra Barbosa Jorge Antunes Duarte Costa Carlos Teixeira Jorge Carvalho Vítor Silva José Silva Hélder Silva Sara Moreira Elsa Amarante Miguel Rodrigues Luís Ferreira Pedro Monteiro Cristina Ferreira Joaquim Soares Ruben Fonseca Hélder Alves David Alvarez Guilherme Coelho Domingos Couto Rui Rocha Paulo Costa Marco Torre Laurinda Alves Hugo Pinheiro

Mitsubishi Lancer BMW 320is Mitsubishi Lancer VI Ford Fiesta XR2 Renault Clio 16V Peugeot 206 GTI Renault Mégane Renault Mégane RS Nissan 370 Z Fiat Punto GT Citroën AX Peugeot 205 BMW M3 Mitsubishi Colt BMW M3 Citroën AX Citroën Saxo Citroën Saxo Peugeot 205 GTI BMW M3 Renault 11 Turbo Ford Puma Peugeot 306 Maxi Renault 11Turbo BMW M3 Peugeot 306 BMW 323 BMW 325i Hyundai Accent Jaguar XJS Peugeot 106 GTI Mitsubishi Lancer V Fiat Punto BMW 325i BMW 325i Ford Fiesta ST Citroën AX Suzuki Swift Suzuki Ignis Hyundai Getz Suzuki Swift VW Golf GTI Renault Twingo

13m39,1s + 2,0s + 15,5s + 1m05,8s + 1m06,7s + 1m07,4s + 1m08,4s + 1m16,3s + 1m17,5s + 1m19,9s + 1m22,5s + 1m23,3s + 1m24,7s + 1m29,4s + 1m30,6s + 1m30,8s + 1m33,2s + 1m35,3s + 1m39,1s + 1m40,9s + 1m42,7s + 1m47,6s + 1m47,7s + 1m47,9s + 1m50,3s + 1m50,7s + 1m59,8s + 1m59,9s + 2m03,2s + 2m04,2s + 2m04,3s + 2m05,7s + 2m06,5s + 2m12,1s + 2m16,0s + 2m17,3s + 2m23,3s + 2m24,2s + 2m24,4s + 2m27,5s + 2m32,6s + 2m32,6s + 2m33,2s

44º 45º 46º 47º 48º 49º 50º 51º 52º 53º 54º 55º 56º 57º 58º 59º 60º 61º 62º 63º 64º 65º 66º 67º 68º 69º 70º 71º 72º 73º 74º 75º 76º 77º 78º 79º 80º 81º 82º 83º 84º 85º

Carlos Campos Manuel Agonia Alexandre Bouça Emílio Melo Cláudio Santos José Riveiro Bruno Costa Rui Guedes André Moreira Pablo Soto Lopez Paulo Castro Bruno Silva Rui Figueiredo Marco Pacheco João Silva José Vieira Armando Veiga António Ramos Vítor Costa Cícero Correia Júlio Santos Daniel Miranda Rui Costa Fernando Monteiro Joaquim Maia Fernando Teixeira Filipe Moreira Jorge Martins Rui Raimundo Fernando Moreira Sérgio Azevedo José Freixo Pedro Oliveira José Gomes Nuno Gomes Octávio José Ricardo Azevedo José Gonçalves Amaro Melo Marco Oliveira Miguel Trovisqueira Filipe Santos

Jorge Sousa Paulo Matos Alberto Silva Eugénio Castro Sérgio Santos Oscar Fernandez Nuno Martins Armindo Seara Sílvia Carmo Ana Duran Miguel Marques Nuno Carvalho Rui Vilaça Artur Dias Sérgio Silva Vanessa Vieira Jorge Carvalho Pedro Sardinha Vítor Silva Carla Patrícia Diogo Matos Manuel Oliveira Nuno Gonçalves Arlindo Costa Marco Vicente José Mota João Carneiro João Gomes Daniela Rodrigues Daniel Moreira Miguel Gonçalves André Guimarães Sérgio Silva Filipe Castro Miguel Castro Frederico Carvalho Pedro Alves Fernando Gonçalves António Pereira Domingos Couto Manuel Machado Marina Mesquita

CARRO

TEMPO

Peugeot 205 + 2m34,5s BMW 325i + 2m35,9s Citroën AX + 2m36,9s Citroën AX + 2m27,3s Mini 1000 + 2m37,3s Opel Corsa + 2m38,0s Ford Escort RS + 2m38,2s BMW 325i + 2m38,6s Toyota Corolla + 2m41,0s BMW E36 + 2m48,4s Fiat Cinquecento + 2m49,4s Opel Kadett + 2m53,7s Nissan Micra + 3m04,4s Peugeot 205 XAD + 3m09,5s VW Polo G40 + 3m10,2s Renault Clio RS + 3m16,4s Citroën C2 R2 Max + 3m17,0s Citroën Saxo + 3m17,8s Opel Corsa + 3m27,6s Citroën AX + 3m28,5s Peugeot 106 + 3m30,2s Citroën AX 4x4 + 3m32,0s Peugeot 106 + 3m43,8s Audi 90 + 3m48,8s Ford Fiesta + 3m50,7s Citroën Saxo + 3m52,4s BMW 325i + 3m56,0s Lancia Delta + 4m09,9s Datsun 1200 + 4m27,9s Seat Marbella + 4m34,8s BMW E30 + 4m50,9s Peugeot 205 + 5m12,4s Opel Corsa + 5m26,1s BMW 325i + 5m30,4s BMW 325i + 5m37,8s Datsun 1200 + 5m57,9s Seat Marbella + 5m58,4s Seat Marbella + 7m41,9s BMW M3 + 8m03,4s BMW 325i + 10m04,0s BMW E36 + 11m17,0s Renault Clio + 19m32,0s


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rali Sprint de Famalicão

CLASSE 1 – Gasolina até 1300cc António Magalhães/Adão Batista

CLASSE 2 – Gasolina de 1301cc a 1600cc Casimiro Costa/Mariana Costa

CLASSE 3 – Gasolina de 1601cc a 2000cc João Pedro Ferreira/Luísa Ferreira

CLASSE 4 – Gasolina mais de 2000cc Luís Silva/Carmo Reis

CLASSE 5 – Viaturas de tração integral Miguel Barbosa/Alberto Silva

CLASSE 7 – Clássicos (até 1985) Fernando Jorge Cabral/Fernando Joaquim Cabral

CLASSE 8 – Viaturas Diesel Rui Ralha/Paulo Costa

CLASSE 9 – Senhoras Filipa Sanguedo/Jorge Carvalho


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rallye Oliveira do Hospital

Daniel Nunes e o famalicense Rui Raimundo com ritmo elevado

vários problemas no Mitsubishi Lancer VII, conseguiu um resultado bem melhor do que a exibição. O líder do campeonato viu o motor nem sempre colaborar, bem como os travões e a direção não estiveram em condições, no entanto reforçou a posição no comando.

A efetuar a primeira prova no Open de Ralis esta temporada, Daniel Nunes não deu qualquer chance ao lote de adversários, dominando do princípio ao fim o Rallye Oliveira do Hospital. Navegado pelo famalicense Rui Raimundo, Nunes entrou logo ao ataque e mesmo estando à vontade no comando da prova, não levantou o pé e continuo a rubricar tempos muito rápidos e a deixar a concorrência muito longe. Aliás, Daniel Nunes chegou mesmo a ganhar mais de um minuto numa das especiais, o que prova que o jovem do Mitsubishi Lancer VI não geriu a sua prova até ao final, efetuando sempre o tempo mais rápido nas oito especiais e passando incólume à dureza própria das estradas de terra daquela zona. Os abandonos foram mais que muitos, com apenas 9 concorrentes a atingir o final da prova, com realce para os favoritos Diogo Salvi e Luís Mota, ambos com problemas mecânicos nos seus Mitsubishi. Igual desfecho teve a dupla de Famalicão, João Ruivo/João Peixoto, que não sairiam da segunda especial, com uma transmissão partida no Peugeot 206, quando seguiam perto da liderança das 2 rodas motrizes. Com Nunes e Raimundo inalcançáveis, restava a luta pelo 2º lugar, que sorriu a Carlos Martins, que mesmo com

Fernando Teotónio continua a efetuar bons resultados no seu ano de estreia no Mitsubishi Lancer VI, tendo discutido o 2º posto com Martins, mas perdeu muito tempo no pó de Luís Mota, que rodava com problemas. Ainda assim, Teotónio somou mais um pódio e uma vitória no Troféu Rallycar. Tranquila foi a prova de Gil Antunes, que com João Ruivo de fora e Carlos Cruz a não marcar presença, apenas lhe restava chegar ao fim e com isso ascender à liderança do campeonato das duas rodas motrizes, bem como do Desafio Modelstand. Logo atrás, mais dois homens da competição monomarca, Herculano Antas e Nuno Coelho, que travaram um intenso duelo. Dos 22 que partiram, apenas 9 concorrentes chegaram ao final, o que revela que a passagem do Open para a fase da terra não foi com o pé direito, num rali marcado por muito calor, muito pó e com as especiais a apresentar alguma dureza. O Open de Ralis segue agora para Gondomar, com a prova do GAS a ter lugar nos dias 13 e 14 de setembro, naquela que será o antepenúltimo rali da temporada. CLASSIFICAÇÃO FINAL POS

PILOTO

CO-PILOTO

CARRO

TEMPO

Daniel Nunes

Rui Raimundo

Mitsubishi Lancer VI

54m10,8s

Carlos Martins

Pedro Conde

Mitsubishi Lancer VII + 3m48,5s

Fernando Teotónio

Luís Morgadinho

Mitsubsihi Lancer VI +4m01,7s

Gil Antunes

Diogo Correia

Peugeot 206 GTI

+ 6m05,2s

Herculano Antas

Luís Silva

Peugeot 206 GTI

+ 7m12,0s

Nuno Coelho

Pedro Alves

Peugeot 206 GTI

+ 7m16,5s

João Soares

João Barata

Citroën Saxo

+ 8m43,6s

David Lucas

Paulo Martins

Nissan Micra

+ 12,52,7s

Fabrice Gaspar

Tiago Salvado

BMW 325i

+13m40,0s


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rallye Oliveira do Hospital DANIEL NUNES / RUI RAIMUNDO 1º geral Vínhamos com vontade de andar, confiantes e sem pressões de pontuações ou campeonatos. Queríamos ter uma noção de como está o Open de Ralis, pois esta junção com o CPR tem vindo a acabar com este campeonato. Vencemos todas as especiais e com isso fomos líderes do início ao fim, mesmo com um problema no ALS, mas soubemos resistir à dureza das classificativas e tudo correu em pleno.

JOÃO RUIVO / JOÃO PEIXOTO Abandono Estava a correr dentro do previsto, estávamos na luta pela vitória. Atacamos um pouco mais na PEC 2 e não sabíamos se estávamos a ganhar tempo ao nosso adversário direto, mas sentimos que o andamento estava melhor. Numa curva à direita, havia um ressalto com uma pedra, a roda da frente bateu aí e a transmissão cedeu do lado direito. É uma frustração grande, pois acho que podíamos ter alcançado um bom resultado, agora não podemos ter mais azares e para isso vamos preparar a próxima prova da melhor maneira possível.

RUI RAIMUNDO NOS AÇORES

JORGE CARVALHO DESISTE

Depois da vitória no Rallye de Oliveira do Hospital, Rui Raimundo volta a fazer equipa com Daniel Nunes, desta feita numa prova pontuável para o Campeonato de Ralis dos Açores.

O navegador famalicense voltou a não ter a sorte do seu lado. Com Diogo Gago ao volante do Peugeot 208 R2, a presença no Rally Terre de l’Auxerrois, quarta prova da temporada do campeonato francês e do troféu 208 Rally Cup, terminou após um despiste.

O Rali Santa Maria/Além Mar disputa-se no fim de semana de 9 e 10 de agosto, naquela que será a quinta e antepenúltima prova do campeonato açoriano, podendo consagrar Ricardo Moura com mais um título regional. Nunes e Rui Raimundo estarão aos comandos do Mitsubishi Lancer VI, apresentando nas portas o número 5 e pontuando para a categoria VSH. Por confirmar está a continuidade desta dupla no Campeonato Open de Ralis, onde somam já uma vitória na única prova disputada, precisamente o Rallye de Oliveira de Hospital.

Esta era a terceira prova em pisos de terra da competição monomarca e a dupla portuguesa esperava lutar pelo pódio, o que acontecia após três classificativas, mas duas especiais depois, um capotanço deitava por terra as aspirações de Gago e de Carvalho. “Numa zona muito rápida com passagem de asfalto para terra, não nos apercebemos de um furo lento e quando fizemos a curva seguinte á direita, a traseira passou-se completamente e batemos nuns fartos de palha que nos levaram a capotar, terminando abruptamente a nossa prova”, refere o famalicense. A próxima prova é o Rally du Mont Blanc, nos dias 6, 7 e 8 de setembro.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Rallye Oliveira do Hospital

PEC 1 – ERVEDAL/PISÃO 1

PEC 2 – CORDINHA 1

PEC 3 – ANTA DA ARCAINHA 1

PEC 4 – OLIVEIRA DO HOSPITAL 1

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

D. Nunes C. Martins L. Mota D. Salvi F. Teotónio G. Antunes J. Ruivo S. Vaz H. Antas R. Canha

5:54,2 + 9,8 + 12,7 + 19,0 + 28,0 + 32,8 + 33,9 + 46,0 + 46,4 + 48,3

D. Nunes L. Mota C. Martins F. Teotónio V. Ribeiro G. Antunes S. Vaz N. Coelho M. Cid J. Soares

9:41,3 + 17,9 + 20,3 + 41,5 + 1:06,6 + 1:07,0 + 1:12,9 + 1:24,8 + 1:26,9 + 1:32,7

D. Nunes L. Mota F. Teotónio G. Antunes H. Antas S. Vaz C. Martins N. Coelho A. Oliveira M. Cid

9:04,5 + 10,6 + 29,7 + 56,3 + 56,6 + 57,8 + 58,9 + 1:00,6 + 1:02,3 + 1:02,3

D. Nunes L. Mota F. Teotónio M. Cid G. Antunes C. Martins N. Coelho H. Antas S. Vaz A. Oliveira

2:27,6 + 3,9 + 8,1 + 10,5 + 14,3 + 14,6 + 18,3 + 19,6 + 20,0 + 20,4

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

PEC 5 – ERVEDAL/PISÃO 2

PEC 6 – CORDINHA 2

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

PEC 7 – ANTA DA ARCAINHA 2

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

PEC 4 – OLIVEIRA DO HOSPITAL 2

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

D. Nunes L. Mota C. Martins F. Teotónio M. Cid G. Antunes S. Vaz H. Antas N. Coelho J. Soares

5:55,3 +14,9 + 20,9 + 22,4 + 40,2 + 40,9 + 46,8 + 48,6 + 50,2 + 58,4

D. Nunes F. Teotónio M. Cid C. Martins G. Antunes N. Coelho S. Vaz H. Antas J. Soares D. Lucas

9:44,3 +1:02,4 + 1:06,6 + 1:10,4 + 1:13,3 + 1:17,5 + 1:19,1 + 1:22,7 + 1:47,1 + 2:26,7

D. Nunes C. Martins F. Teotónio H. Antas G. Antunes N. Coelho S. Vaz J. Soares F. Gaspar D. Lucas

8:55,3 + 23,1 + 36,9 + 1:00,1 + 1:05,3 + 1:12,5 + 1:15,3 + 1:32,1 + 1:48,4 + 2:05,5

D. Nunes C. Martins F. Teotónio G. Antunes N. Coelho H. Antas J. Soares D. Lucas F. Gaspar S. Vaz

2:28,3 +10,5 +12,7 + 15,3 + 16,4 + 16,7 + 28,7 + 29,6 + 37,4 + 2:28,3

2º 3º 4º 5º

6º 7º 8º 9º 10º

2º 3º 4º 5º 6º 7º

8º 9º 10º

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO 2RM 1º

Gil Antunes

68

Paulo Santos

52

Carlos Cruz

52

Jorge Henriques

50

João Ruivo

51

Jorge Carvalho

45

João Barros

50

Carlos Ramiro

43

45

Aníbal Pereira

37

5º António Rodrigues

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO 4RM 1º

111

Pedro Conde

86

2º Fernando Teotónio

Carlos Martins

60

Luís Morgadinho

60

Luís Mota

58

Alexandre Ramos

58

Diogo Salvi

55

Ricardo Torres

33

André Martins

33

Filipe Carvalho

30

MODELSTAND

FASTBRAVO

Gil Antunes

110

Nuno Figueiredo

47

Herculano Antas

109

Fábio Paço

34

85

Rafael Cardeira

31

3º António Rodrigues

2º 3º 4º 5º 6º 7º

8º 9º 10º

2º 3º 4º 5º

6º 7º 8º 9º 10º

Ritmo diabólico de Daniel Nunes Super Especial junto à assistência Gil Antunes na liderança das 2 RM

altos & baixos Muitos abandonos Rali longe do centro da cidade Poucos inscritos e CRC não enriqueceu


Nº 6 – AGOSTO 2013

Enduro Rotas do Douro

Nova vitória garante título para Famalicão

A penúltima prova do Campeonato Nacional de Enduro traçou, praticamente em definitivo, o rumo para o seu desfecho. A quinta e penúltima jornada disputou-se na Régua, com o Enduro Rotas do Douro a ficar marcada pelo muito calor sentido, que tornou ainda mais complicada a tarefa de máquinas e pilotos, nomeadamente, do famalicense Ivo Pinto, concentrado na categoria Verdes 2. O piloto do Team Brex/Bilracing entrou ao ataque e cedo mostrou que não queria gerir a vantagem que possuía no campeonato, mas sim centrava-se no objetivo de aumentar o número de pontos face aos adversários, podendo sair da região do Douro já com o título nas mãos. Ivo Pinto esteve irrepreensível na sua KTM EXC 350, vencendo uma vez mais nesta temporada, naquela que foi a sua terceira vitória consecutiva e, dessa forma, o famalicense sagrou-se virtualmente campeão nos Verdes 2, quando ainda falta disputar a derradeira etapa. “Foi uma vitória muito importante, num terreno com umas paisagens fantásticas e com temperaturas elevadas, que ainda assim não foram obstáculo, pois sinto-me fisicamente bem. O apoio dos amigos e da família foi crucial durante todo o ano, em especial nesta prova, onde o título foi conquistado por antecipação, o que me deixa bastante contente e realizado, pois o objetivo delineado era precisamente este. Agora vem as férias, vamos saborear a vitória no campeonato e festejar na prova que ainda resta”, referia, visivelmente contente, Ivo Pinto, que não deixa de agradecer “aos meus patrocinadores e à equipa técnica, pois foram peças cruciais na concretização do título, bem como aqueles que estão presentes nas provas a apoiarem e a transmitirem a força necessária para chegar às vitórias”. Igualmente nos Verdes 2, o Team Bilracing fez-se representar ainda por Armindo Araújo, que foi 5º, estando ainda na luta pelo pódio no campeonato, enquanto nos Veteranos, António Faria voltou aos pódios, sendo 3º, uma posição que ocupou nas últimas três etapas, deixando-o ainda com possibilidades matemáticas de atingir o título. Por fim, Paulo Soares classificou-se na 7ª posição. O campeonato entra agora num período de férias, ficando marcada para o dia 15 de setembro, a derradeira prova, que terá lugar na Figueira da Foz e que irá servir de consagração para Ivo Pinto e para o Team Brex/Bilracing.

PAULO MARQUES PRESENTE Com vários títulos nacionais no bolso e uma carreira internacional ímpar, Paulo Marques continua a fazer de forma esporádicas algumas provas do Nacional de Enduro. O famalicense voltou no Peso da Régua aos comandos da Beta RR 350, tal como fizera na prova inaugural, mas desta feita não conseguiu repetir o pódio. O “Marquês” até entrou bem nas especiais que constituíam a prova duriense, mas seria vítima de uma queda que o relegava para o 4º lugar final. Recorde-se que Paulo Marques é recordista de títulos nacionais no Enduro, contando com 11 campeonatos conquistados, juntando mais 7 campeonatos na modalidade de Todo-o-Terreno. O piloto famalicense conta ainda com várias medalhas nos Six Days, com a vitória conquistada numa etapa do Dakar 1997, um dos seus maiores feitos, ele que é o português com mais presenças na prova.


Nº 6 – AGOSTO 2013

Supercross de Oliveira de Santa Maria

Pista de Oliveira Santa Maria acolheu início de época

Tal como vem sendo tradição, Oliveira Santa Maria recebeu a primeira prova do Campeonato Nacional de Supercross. No passado dia 13 de julho, a pista da freguesia famalicense recebeu os melhores pilotos da modalidade, com muito público a assistir às várias mangas que se realizaram ao longo de todo o dia. Quer a categoria SX1, quer a SX2 tiveram grelhas bem compostas e provas bastante animadas, ainda que em ambas as categorias, o vencedor levou a melhor nas duas mangas. Em SX1, Hugo Santos foi sempre o mais rápido e sempre com margem para quem o seguia. O piloto da KTM geriu a seu belo prazer a sua prova, deu espetáculo e apenas não conseguiu rubricar a volta mais rápida, ficando esse feito para Hugo Basaúla. Se “El Toro” não foi importunado no comando, Basaúla também efetuou uma primeira manga tranquila, permitindo chegar isoladamente no 2º posto, embora no segundo round tivesse forte oposição de Nélson Silva, em Kawasaki. A classificação de ambas as corridas parece ter sido tirada a papel químico, com Sérgio Pita a terminar em 4º e Carlos Alberto a ser o 5º. CLASSIFICAÇÃO 1ª MANGA POS

PILOTO

MOTO

Hugo Santos

KTM 450

Hugo Basaúla

Suzuki 450

Nélson Silva

Sérgio Pita

TEMPO

CLASSIFICAÇÃO 2ª MANGA POS

16v em 14m36,94s 1º

CLASSIFICAÇÃO FINAL SX1

PILOTO

MOTO

TEMPO

POS

PILOTO

MOTO

Hugo Santos

KTM 450

16v em 14m32,34s

Hugo Santos

KTM 450

PONTOS 50

+ 10,49s

Hugo Basaúla

Suzuki 450

+ 11,88s

Hugo Basaúla

Suzuki 450

44

Kawasaki 450

+ 37,71s

Nélson Silva

Kawasaki 450

+ 13,87s

Nélson Silva

Kawasaki 450

40

Kawasaki 450

+ 1m07,93s

Sérgio Pita

Kawasaki 450

+ 52,17s

Sérgio Pita

Kawasaki 450

36

Carlos Alberto

KTM 350

+ 1 volta

Carlos Alberto

KTM 350

+ 1 volta

Carlos Alberto

KTM 350

32

Diogo Pereira

Suzuki 450

+ 2 voltas

Diogo Pereira

Suzuki 450

+ 1 volta

Diogo Pereira

Suzuki 450

30

João Moreira

Kawasaki 450

+ 3 voltas

João Moreira

Kawasaki 450

+ 2 voltas

João Moreira

Kawasaki 450

28

Daniel Nogueira

Kawasaki 450

+ 3 voltas

Daniel Nogueira

Kawasaki 450

+ 2 voltas

Daniel Nogueira

Kawasaki 450

26

Classificaram-se 10 concorrentes

Classificaram-se 9 concorrentes

Classificaram-se 10 concorrentes


Nº 6 – AGOSTO 2013

Supercross de Oliveira de Santa Maria

Mesmo com a lista de participantes aapresentar apenas 8 concorrentes, não foi por isso que retirou interesse na discussão pela vitória na categoria SX2 foi bem mais interessante de seguir, com Sandro Peixe a ter em Diogo Graça um forte opositor na primeira manga. Ainda assim, o jovem da Yamaha conseguiu sempre rodar com alguma margem na liderança da prova, mesmo com a curta diferença que os separava na bandeirada final. Já no segundo confronto, Graça atrasou-se, vindo mesmo a abandonar e Sandro Peixe confirmou a dobradinha, mas desta feita bem mais à vontade. Depois do terceiro posto na 1ª manga e sempre seguindo de perto os homens da frente, Pedro Carvalho subiu uma posição na derradeira manga. Também aos comandos da Yamaha, Carvalho não conseguiu acompanhar o ritmo de Peixe, tendo mesmo que estar atento a Daniel Pereira, autor de uma boa prova, que culminou no lugar mais baixo do pódio. CLASSIFICAÇÃO 1ª MANGA POS

PILOTO

MOTO

Sandro Peixe

Yamaha 250

Diogo Graça

Kawasaki 250

Pedro Carvalho

Marco Pereira

Rui Magalhães

TEMPO

CLASSIFICAÇÃO 2ª MANGA POS

16v em 14m54,08s 1º

CLASSIFICAÇÃO FINAL SX2

PILOTO

MOTO

TEMPO

POS

PILOTO

MOTO

Sandro Peixe

Yamaha 250

16v em 14m51,41s

Sandro Peixe

Yamaha 250

PONTOS 50

+ 31,18s

Pedro Carvalho

Yamaha 250

42

+ 4,87s

Pedro Carvalho

Yamaha 250

Yamaha 250

+ 6,81s

Marco Pereira

Kawasaki 250

+ 38,83s

Marco Pereira

Kawasaki 250

38

Kawasaki 250

+ 1 volta

Nuno Peixoto

Kawasaki 250

+ 1 volta

Nuno Peixoto

Kawasaki 250

33

Honda 250

+ 1 volta

Rui Carvalho

Suzuki 250

+ 1 volta

Rui Magalhães

Honda 250

31

Nuno Peixoto

Kawasaki 250

+ 1 volta

Rui Magalhães

Honda 250

+ 2 voltas

Rui Carvalho

Suzuki 250

30

Rui Carvalho

Suzuki 250

+ 2 voltas

Rui Ribeiro

Kawasaki 250

+ 2 voltas

Rui Ribeiro

Kawasaki 250

27

Rui Ribeiro

Kawasaki 250

+ 2 voltas

Diogo Graça

Kawasaki 250

NC

Diogo Graça

Kawasaki 250

22

Com 23 pilotos a disputarem a categoria Elite, o Supercross de Oliveira Santa Maria iria encerrar em grande, com corridas absolutamente espetaculares. Na meia final A, Hugo Santos voltou a não dar chances, com Pedro Carvalho e Diogo Graça a completar o pódio, a mostrar a garra das SX2, eles que rodaram sempre bastante perto. Já Sérgio Pita não conseguia melhor que o 4º lugar, na frente de Carlos Alberto e Elias Rodrigues, o último a conseguir entrada direta para as finais. Já na meia final B, luta tremenda entre Hugo Basaúla e Nélson Silva, com o piloto da Suzuki a levar a melhor por menos de três segundos. Marco Pereira foi o melhor das SX2, classificando-se no 3º posto, na frente de Sandro Peixe, Rui Magalhães e Nuno Peixoto. As duas finais anteviam-se muito disputadas, com vários pilotos a apresentarem argumentos para discutir o triunfo final. Hugo Santos largou bem e cedo começou a cavar uma distância para os mais diretos perseguidores, encabeçados por Hugo Basaúla. Um pouco mais atrás, Sandro Peixe levava de vencida o duelo com Diogo Graça, encerrando assim os lugares do pódio, com Pedro Carvalho sempre bem perto e a terminar no 5º lugar. O homem do dia seria mesmo Hugo Santos, com nova vitória expressiva na segunda final, uma vez mais a gerir como pretendia a vantagem amealhada. O piloto da KTM começou a temporada com o pé direito, não dando qualquer hipótese em SX1 e na categoria Elite. Desta feita, Sandro Peixe foi 2º, depois de uma excelente prova, feita verdadeiramente ao ataque, suplantando Hugo Basaúla. Nélson Silva melhorou a sua prestação e terminou na 4ª posição, com o 5º posto a voltar a ser posse de Pedro Carvalho. CLASSIFICAÇÃO 1ª MANGA POS

PILOTO

MOTO

Hugo Santos

KTM 450

Hugo Basaúla

Suzuki 450

+ 10,489s

Sandro Peixe

Yamaha 250

Diogo Graça

Kawasaki 250

Pedro Carvalho

6º 7º

CLASSIFICAÇÃO 2ª MANGA PILOTO

MOTO

Hugo Santos

KTM 450

Sandro Peixe

Yamaha 250

+ 9,073s

+ 17,143s

Hugo Basaúla

Suzuki 450

+ 22,012s

Nélson Silva

Kawasaki 450

Yamaha 250

+ 23,946s

Pedro Carvalho

Nélson Silva

Kawasaki 450

+ 37,712s

Sérgio Pita

Kawasaki 450

+ 1m07,927s

Classificaram-se 18 concorrentes

TEMPO

POS

16v em 14m36,944s 1º

CLASSIFICAÇÃO FINAL ELITE PILOTO

MOTO

Hugo Santos

KTM 450

50

Sandro Peixe

Yamaha 250

42

+ 11,887s

Hugo Basaúla

Suzuki 450

42

+ 13,875s

Nélson Silva

Kawasaki 450

33

Yamaha 250

+ 40,248s

Pedro Carvalho

Yamaha 250

32

Marco Pereira

Kawasaki 250

+ 47,900s

Marco Pereira

Kawasaki 250

28

Sérgio Pita

Kawasaki 450

+ 52,177s

Sérgio Pita

Kawasaki 450

28

Classificaram-se 17 concorrentes

TEMPO

POS

16v em 14m42,342s 1º

Classificaram-se 18 concorrentes

PONTOS


Nº 6 – AGOSTO 2013

Supercross de Oliveira de Santa Maria


Nº 6 – AGOSTO 2013

Multimédia / Últimas / Agenda

Assista aos melhores vídeos do desporto motorizado famalicense. Basta clicar na imagem e sinta toda a adrenalina!

RALI SPRINT DE FAMALICÃO by rallymania

RAMPA V. N. CERVEIRA b MaisRallyMenosFutebol

A FECHAR

SX OLIVEIRA SANTA MARIA

by fmpmototv

AGENDA JULHO

Tem lugar este fim de semana o Rali Vinho Madeira, prova pontuável para a Taça de Ouro de Ralis, bem como para a Taça da Europa de Ralis, tendo o coeficiente 20 e para o Campeonato da Madeira de Ralis. O rali da Pérola do Atlântico está longe dos holofotes de outras épocas, ainda assim conta com a presença de alguns nomes de vulto do panorama internacional, em concreto o vencedor das últimas duas edições, Bruno Magalhães, que terá em Giandomenico Basso um osso duro de roer, com ambos a conduzirem Peugeot 207 S2000. Luca Betti (Ford Fiesta S2000) e Pedro Meireles (Skoda Fabia S2000) apresentamse como outsiders, assim como o local Miguel Nunes, que aponta à vitória na Produção. 6ª feira tem início as hostilidades pela 19h47, com duas especiais, enquanto para sábado estão programadas mais 8 PEC’s e domingo tem lugar as derradeiras 6 PEC’s, num total de 233,68 km.

1/4

Rali da Finlândia (WRC)

2/4

Rali Vinho Madeira (ERC 20/CPR/CRM)

3/4

WTCC Argentina (WTCC)

4

DTM Moscovo (DTM)

9/10

Rali Além Mar/Santa Maria (CRA)

15/18

Baja Hungria (TMTT)

18

DTM Nurburgring (DTM)

18

GP Indianapolis (MOTO GP)

22/25

Rali da Alemanha (WRC)

25

GP República Checa (MOTO GP)

25

GP Bélgica (F1)

29/1

Rali Barum (ERC)

31/1

Circuito Algarve 2 (CPC/CPSP/CPCC)

Tradicionalmente, o mês de agosto é parco em provas automóveis, sendo o Rali Vinho Madeira uma das poucas que se realiza em pleno verão. Em 2003, Miguel Campos não deu chances e melhorou o 2º lugar alcançado nas duas edições anteriores, vencendo a prova insular, num ano em que teve em Bruno Thiry um adversário de peso. O belga seria campeão europeu e o famalicense contentar-se-ia com o vice-campeonato.


Famalicão Motor - nº6 - Agosto 2013  

Edição nº6 - Agosto 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you