Page 1


Nº 4 – JUNHO 2013 As mudanças regulamentares impostas para 2013 nos ralis nacionais tem sido tudo menos consensuais. Pilotos e clubes parecem não se entender e a FPAK continua a ter uma postura de controlar tudo a uma distância enorme, com pareceres silenciosos. Os ralis em que CPR e Open resumem-se num autêntico “tiro pela culatra”, pelo menos da forma que se tem apresentado. Os custos dispararam e já vários pilotos optaram pela ausência em virtude do preço das inscrições crescer sem fim à vista, bem como pelo parente pobre que o Open parece ser ao lado do Campeonato de Portugal de Ralis. Certamente ninguém terá a fórmula certa que agradará a todos, mas este não parece ser o caminho certo. Outra questão prende-se com regulamentos técnicos. Se a FIA lança uma categoria regional de ralis (RRC), porque razão esses mesmos carros são impedidos de participar no nosso campeonato? O regulamento não permite, mas a FPAK autorizou para de imediato voltar atrás na sua decisão e tudo isto nas duas semanas anteriores ao Rali de Guimarães, com o piloto Bernardo Sousa à espera de saber com que carro poderia participar. Tem faltado rumo federativo e as eleições – presas pelo relatório de contas – tardam em surgir.

FOTO DO MÊS

Tiago Reis na Rampa da Falperra © CP Montanha

QUER FAZER PUBLICIDADE À SUA EMPRESA? QUER COLOCAR O SEU CARRO À VENDA? QUER ENVIAR UM COMUNICADO DE IMPRENSA? famalicaomotor@gmail.com

FICHA TÉCNICA FOTOS Capa: Nuno Organista, João Lavadinho Fotos: João Lavadinho, Nuno Pimenta, Nuno Organista, Lpasnorte, Bruno Fernandes, Aifa, Manuel Bessa Carvalho, Paulo Duarte, RallyGirls e assessorias de imprensa

Pole Position

INDICE 2 • Editorial 3 • Breves 5 • Estreia azarada para Mauro Marques 6 • Bruno Costa vence pela primeira vez 8 • Recorde para Faggioli na Falperra 12 • Tiago Reis, o melhor português na Falperra 15 • Covilhã e Bragança são as próximas rampas 16 • Bernardo Sousa conquistou Guimarães 22 • Pobre Open e vitória de André Martins 24 • Rali Vidreiro junta CPR e Open novamente 25 • Machado no pódio na estreia de Margarida 28 • Agenda

LÁ POR FORA EM 60 SEGUNDOS F1 ao rubro! Vitórias de Alonso e Rosberg No seu país, Fernando Alonso regressou aos triunfos, depois de uma corrida em crescendo e que viu o piloto da Ferrari chegar à liderança um pouco depois das primeiras paragens. Kimi Raikkonen continua a ser figura habitual no pódio, terminando na frente de Felipe Massa, que obteve o primeiro pódio da época. Recheados de glamour, os pilotos da F1 rumaram depois ao Mónaco, com Nico Rosberg a vencer, oferecendo à Mercedes a primeira vitória do ano. Sebastian Vettel foi 2º, permanecendo na liderança do campeonato, tal como a Red Bull, que teve também Mark Webber no 3º lugar.

Regresso de Loeb coroado com vitória Cumprindo mais uma das provas esporádicas que se propôs, Sebastien Loeb foi até à Argentina rubricar uma exibição imaculada e garantir mais um triunfo no WRC. O líder do campeonato Sebastien Ogier saiu de estrada e perdeu bastante tempo na luta pela vitória, conseguindo ainda assim o 2º lugar final, na frente do colega de equipa na VW, o finlandês Jari Matti Latvala. Na Ford salvou-se o 4º lugar de Novikov, enquanto os habituais pilotos da Citroën pontuaram, mas longe da frente. Lamy no Top-10 em Nurburgring Apesar de ter passado pela liderança, Pedro Lamy não conseguiu nova vitória nas 24h de Nurburgring. Num Aston Martin oficial, o português viu a chuva complicar a tarefa da equipa, para além de vários problemas mecânicos.


Nº 4 – JUNHO 2013

VÍTOR SOUSA ESTREOU-SE NO NACIONAL DE TRIAL Vítor Sousa fez a sua estreia oficial no Campeonato Nacional de Trial 4x4 com uma excelente atuação na jornada de Lustosa, tendo em conta o período de adaptação à nova Toyota Hilux. Depois de uma primeira incursão na ronda inaugural em Valongo, inserido na Classe Promoção, o piloto famalicense da Tuff 4x4/Grupo SM/Gigglepin, surgiu na segunda jornada da temporada, com novas ambições, acompanhado por um novo navegador, Diogo Mendes.

Breves O piloto de Famalicão adaptou-se rapidamente às exigências da Hilux mostrando que é um carro muito eficaz não só em pista, mas também nos mais agrestes obstáculos: “Esta foi uma prova de aprendizagem, em que tive de me adaptar e aprender o carro, que só tive oportunidade de o testar no decorrer dos treinos”, começou por explicar Vítor Sousa que apenas decidiu participar no CNTrial4x4 na semana da prova: “Foi tudo resolvido muito rápido e, praticamente, não tivemos tempo de rever convenientemente o carro”, afirmou o piloto apoiada pela Tuff4x4, Grupo SM e Gigglepin que passou por pequenos contratempos no decorrer das três horas de resistência com a quebra de um cubo de roda e um furo, a condicionar a classificação final, culminada com o 12º posto final. “Sendo a minha estreia na elite do trial 4x4 e a primeira vez que guiei o carro, considero que foi uma prova quase perfeita. Adaptei-me muito bem e fiquei muito satisfeito com as potencialidades da Hilux. Tenho que agradecer todo o trabalho desenvolvido pela Tuff 4x4”, reafirmou Vítor Sousa que aposta agora nas restantes três provas da principal e única competição nacional de trial 4x4 sob a égide da Federação Portuguesa de Todo Terreno Trial e Navegação 4x4. Vítor Sousa e Diogo Mendes, enfrentam agora os trilhos da região de Leomil, em Moimenta da Beira, naquela que será a terceira jornada do CNTrial4x4 a disputar no próximo dia 30 de Junho.

ANDRÉ OLIVEIRA FOI 3º EM LOUSADA André Oliveira participou no fim-de-semana na jornada de abertura do Campeonato de Portugal de Offroad, com a disputa do Offroad de Lousada, prova que teve como palco o mítico Circuito da costilha. Integrado na caravana do trofeu Super Challenge 1000 – by VCW, o piloto de Famalicão deu boa conta de si, e na estreia a esta modalidade conquistou um brilhante terceiro lugar. Comandando o FIAT Uno da Jalcar Team, André Oliveira realizou uma prova em crescendo tendo em conta que “tudo para mim era novo, não estava habituado a partilhar um trajeto com ninguém. Enquanto nos ralis temos o relógio como principal adversário, aqui temos os outros concorrentes e temos que saber qual a melhor estratégia a seguir. Gostei muito da experiencia e espero repeti-la”, disse André Oliveira que ainda realizou um segundo lugar no decorrer da segunda corrida de qualificação. “Vim para esta prova apenas e só com o espirito de conhecer uma nova modalidade, e de me divertir. Isso aconteceu, sinto-me muito satisfeito. Agradeço o apoio dos meus patrocinadores, da VCW e da Jalcar Team, sem eles não seria possível esta participação”, rematou o piloto famalicense.

RAID ANTONINAS NAS FESTAS DA CIDADE Tradicionalmente no programa das festas da cidade de Famalicão, o Raid Antoninas cumpre este ano a sua 19ª edição. Sob a organização do Clube Aventura de Famalicão, as inscrições continuam abertas até ao dia 3 de junho, esperando-se uma vez mais a grande adesão de participantes. Para o dia 8 de junho estão marcados dois desafios (16h00 e 21h30), ficando a orientação para as 00h30. No dia seguinte, 9 de junho), nova orientação às 10h30 e o desafio por equipas às 15h00. O final será pelas 18h00, seguido de um jantar.


Nº 4 – JUNHO 2013

Breves

AZAR DE RICARDO COSTA NO RALLYCROSS DE LOUSADA Depois de vários adiamentos, o Campeonato de Portugal de Offroad arrancou finalmente em Lousada, nos dias 25 e 26 de maio. Algumas indefinições a marcar o início de temporada, mas como vários pilotos a evidenciarem já o favoritismo que lhes é atribuído. Azarado nesta jornada inaugural esteve o jovem Ricardo Costa, que disputa a classe Super 2000, aos comandos de um Renault Mégane. O piloto famalicense era apontado como um dos favoritos e evidenciou isso nas corridas de qualificação, contudo um princípio de incêndio no seu carro impediu-o de prosseguir em prova. Este desfecho para Ricardo Costa retirou alguma emoção à Final, onde era de esperar que o famalicense pudesse lutar pelos lugares cimeiros neste Rallycross de Lousada.

O Campeonato de Portugal de Offroad prossegue agora em Sever de Vouga, com a prova a estar marcada para os dias 15 e 16 de junho.

NOVA VITÓRIA PARA IVO PINTO Confirmou-se em Castelo Branco a excelente temporada que Ivo Pinto vem a efetuar no Campeonato Nacional de Enduro. O piloto famalicense, que defende as cores do Team Brex, obteve mais um triunfo na classe Verdes 2, isolando-se cada vez mais na liderança da classificação. Mostrando-se bastante à vontade e pleno de confiança na sua KTM, Ivo Pinto voltou a não dar chances à concorrência, vencendo a sua categoria pela segunda vez consecutiva e lançando-se no encalce do título nacional. “Foi uma vitória saborosa e fantástica. Dei o máximo, senti-me bem e confiante, mesmo com o piso a apresentar-se duro e com bastante pó. As especiais eram complicadas, mas dei tudo o que tinha e venci quase todas, conseguindo alguma margem para os adversários”, revela o satisfeito Ivo Pinto. Presentes na classe Veteranos, mais dois pilotos rubricaram boas prestações, nomeadamente António Faria que fechou os lugares do pódio ao ser 3º, enquanto Paulo Soares terminou na 8ª posição.

REGIONAL GALEGO INFELIZ PARA RICARDO COSTA Não foram positivas as últimas provas da dupla famalicense Ricardo Costa/Nuno Almeida no Campeonato Galego de Ralis. Sem o Peugeot 206 S1600 com que iniciaram a época, Ricardo Costa utilizou a versão GTI do carro francês no Rali de Nóia, contudo uma ligeira saída de estrada originou a desistência da equipa. Já no rali Comarca de Ulloa, Costa utilizou um Citroën C2 R2 Mas, contudo o abandono voltou a ser o desfecho, numa altura em que a prova se aproximava do final e o famalicense se encontrava na luta pelo pódio do Troféu Top Tem Pirelli. A próxima prova do Campeonato Galego de Ralis é já no dia 8 de junho, em Náron.

Ivo Pinto prepara-se agora para a fase decisiva do campeonato, com a primeira das últimas três provas a ter lugar na Régua, a 30 de Junho, onde o famalicense espera lutar pelos triunfos e segurar a liderança.


Nº 4 – JUNHO 2013

Avon GT4 Cup - Silverstone

Estreia do famalicense no Avon GT4 Cup marcada pela desistência

Não correu de feição para o famalicense, a corrida que se realizou no Circuito de Silverstone e que deu o pontapé de saída para o Avon GT4 Cup, competição que reúne à partida alguns dos melhores conjuntos europeus desta categoria. Depois de Marques e o seu colega de equipa Fábio Mota terem rodado nos treinos livres, onde conseguiram a 5ª posição, com o objetivo de conhecer a pista e chegar a uma boa afinação para o traçado inglês, os dois jovens pilotos lusos tiveram na qualificação, alguns problemas ao nível do aquecimento no motor do Aston Martin Vantage V8 da Veloso Motorsport, ficando somente na 7ª posição da grelha de partida, para a prova de três horas agendada para Domingo.

Com os problemas resolvidos, Mauro Marques e Fábio Mota foram os quartos mais rápidos no Warm Up e mostravam-se determinados para enfrentar com ambição as três horas de corrida, mesmo que sabendo de

antemão, das dificuldades para lutar contra adversários bem mais experientes na pista inglesa, assim como para fazer face ao imenso tráfego gerado pelos 47 carros em pista. Com uma partida cautelosa, o jovem famalicense realizava uma prova plena de garra e no final dos primeiros sessenta minutos de prova, era já 5º. No entanto o azar iria bater à porta da formação lusa e momentos antes de entregar o carro a Fábio Mota, Marques sofre um toque de um adversário que o envia para fora da pista, com o Aston Martin a ficar preso na gravilha. Com ajuda dos comissários, o jovem piloto chegava às boxes, cedendo de imediato o seu lugar a Fábio Mota. Infelizmente os danos causados neste incidente, iriam forçar Mota a parar e ao abandono com cerca de 96 minutos de prova disputados. “Com muita pena nossa, não podemos dizer que este fim-desemana nos correu bem. Um

problema nos treinos com um radiador e também com a pressão de gasolina, impediunos de rodar como queríamos e por isso tivemos mais problemas na habituação à pista. Na corrida e com os problemas resolvidos, andamos bem, recuperamos terreno face aos adversários, mas aquele toque de um deles no nosso carro deitou tudo a perder. Valeu pela experiência, ficamos a conhecer melhor o que nos espera para as próximas provas e isso é de facto positivo. Este tipo de corridas é realmente outro mundo, existe muita competitividade, exige muito de nós, o que vai ser muito positivo para a nossa evolução”, disse Mauro Marques.

A próxima corrida do Avon GT4 Cup, disputa-se no Circuito de Assen na Holanda, já nos próximos dias 8 e 9 de Junho.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rallye Santo Thyrso

Com José Janela a navegador, vitória foi arrancada a ferros

Navegado por José Janela, Bruno Costa conquistou em Santo Tirso a primeira vitória da sua carreira, ao participar na terceira jornada do Campeonato Regional de Ralis do Norte. Utilizando o habitual Mitsubishi Lancer Evolution VI, Costa e Janela não entraram com o pé direito na prova, pois dois piões na super especial ditaram que a dupla tivesse que realizar um rali de trás para a frente. Na segunda especial de classificação, e após uma entrada forte, a equipa da Macominho Sport conquista o melhor registo no troço, e entra desde então na luta pela classificação absoluta. Bruno Costa termina a secção da manha já na liderança, mas a distância era de pouco mais de um segundo. A ultima secção a dupla famalicense mantem o ritmo, mas um furo na quita especial retira a liderança ao carro dos três diamantes. Sem nunca deixar cair a toalha, Costa e Janela continuavam ao ataque chegando ao fim do rali na liderança com oito segundos de vantagem sobre o mais direto adversário, desabafou Bruno Costa que agora partilha o 2º lugar no campeonato com Luís Mota, “não vou fazer os ralis todos, mas nos que participar darei o meu melhor para conquistar lugares que

me permitam lutar pelo topo da tabela classificativa”, adiantou o piloto. “Foi um excelente rali, já merecia esta vitória à muito. Não entramos bem mas depois conseguimos dar a volta por cima”. Esta vitória teve ainda um sabor especial, “pois aconteceu um dia depois ao meu aniversário, e dedico-a inteiramente ao meu pai. Agradeço ainda ao José Janela pela ajuda que me deu ao longo do rali”, concluiu Bruno Costa que estará de regresso no Rali de Viana do Castelo. CLASSIFICAÇÃO FINAL POS

PILOTO

CO-PILOTO

CARRO

TEMPO

Bruno Costa

José Janela

Mitsubishi Lancer VI

24m08,6s

André Cabeças

Júlio Sousa

VW Golf Kit Car

+ 08,2s

Júlio Bastos

Aníbal Pereira

BMW M3

+ 1m14,3s

António Oliveira

António Campos

Peugeot 205 GTI

+ 1m26,0s

Celso Moura

Ludgero Leal

Peugeot 205 Rally

+ 1m56,1s

António Dias

Jorge Galhardo

BMW 325i

+ 2m16,6s

Rúben Moura

José Moreira

Citroën Saxo

+ 2m17,6s

André Oliveira

Filipe Martins

Peugeot 106 GTI

+ 3m26,6s


Nº 4 – JUNHO 2013

Rallye Santo Thyrso

Também presente em Santo Tirso, esteve a dupla André Oliveira/Filipe Martins. Após uma ausência de praticamente meio ano a formação assistida pela Macominho Sport mostrou bons indicadores, terminando a prova na oitava posição absoluta conquistando ainda o pódio na classe 1. Tripulando o Peugeot 106, André e Filipe não tiveram a melhor entrada na prova, onde acusaram algum nervosismo aliado ainda a falta de ritmo, "estávamos um pouco apreensivos, e preferimos não cometer erros na super especial. O nosso objetivo era terminar e isso foi conseguido", referiu o piloto famalicense.

acrescentou o piloto que remata, "o objetivo deste ano é ganhar experiencia, no ano passado as coisas estavam acontecer muito rápido e fomos cometendo alguns erros, agora quero aprender e desfrutar de todas as provas“, sendo a próxima aparição da dupla André Oliveira e Filipe Martins no Rali de Viana do Castelo, igualmente.

Já no sábado, e apesar de todas as cautelas, a equipa de Famalicão foi aumentado gradualmente o ritmo, mostrando já um bom andamento na parte final da prova. O carro francês também esteve à altura embora um pouco limitado, "estamos à espera de uma nova caixa de velocidades, que nos permita ter uma maior eficácia ao longo dos troços, ainda assim estamos satisfeitos com o desempenho",

PROVA EXTRA Alguns pilotos de Famalicão deslocaram-se a Santo Tirso, mas não pontuando para as contas do Regional Norte, optando por integrar a Prova Extra. Quem melhor se saiu foi Pedro Carneiro/Hugo Pinheiro, que levaram o Renault 11 Turbo até ao 7º lugar final, sendo os vencedores da Classe 2. A testar para as provas do CPR2, Marco Reis, acompanhado pelo famalicense Rui Raimundo terminaram logo atrás no seu Fiat Punto HGT, enquanto o também famalicense Jorge Lopes, de regresso aos ralis e a navegar António Manuel, foram 9ºs, tripulando igualmente um Fiat Punto HGT. Com dez concorrentes a terminar a prova, o vencedor foi Vítor Ribeiro, num Mitsubishi Lancer VI, que assumiu o comando depois do despiste de Júlio Maia, em Peugeot 206 S1600.

SÉRGIO AGUIAR COM BOM RESULTADO EM FAFE Sérgio Aguiar e João Aguiar participaram no Rali Cidade de Fafe, prova pontuável para o Campeonato InterMunicipios Norte 2013. A equipa famalicense venceu nas quatro rodas motorizes, juntando o 9º lugar absoluto.

A dupla do BMW 325 IX entrou bem e assumiu a liderança da prova na divisão, mas na PEC 2 um pião levou ao que o seu tempo piorasse. Na última especial a dupla tentou impor um ritmo elevado conseguindo obter o seu melhor crono e ainda uma subida na tabela. Em Fafe, a vitória sorriu a João Castela/Ricardo Faria, em Citroën Saxo, ficando o pódio completo com Gaspar Pinto/Alberto Santos (BMW M3) e Hélder Miranda/Rui Teixeira (Seat Ibiza).

A próxima prova realiza-se nos dias 8 e 9 de Junho em Cabeceiras de Basto, que será a quinta prova do CIN.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

Italiano bateu recorde da Falperra, com média de 168,10 km/h!

A Rampa da Falperra voltou a demonstrar porque é considerado um dos eventos motorizados de excelência entre todos aqueles que se realizam no nosso país. Ao longo de dois dias, foram milhares os espetadores que ao longo dos pouco mais de cinco quilómetros do sinuoso e rápido traçado bracarense não arredaram pé e apoiaram todos os concorrentes presentes na prova rainha na Montanha. O italiano Simone Faggioli confirmou o favoritismo que lhe era atribuído, não fosse ele o vencedor da edição passada, vencendo categoricamente todas as subidas de prova. Com um fantástico Osella FA30, Faggioli cedo mostrou ao que vinha e foi imposto toda a sua maestria, revelando uma rapidez absolutamente inalcançável pelos adversários. A lei do italiano era clara e pressupunha apenas uma estratégia, a de atacar cada subida no limite e isso viria a revelar um dos pontos altos desta 34ª edição da prova organizada pelo Clube Automóvel do Minho. Depois de em 2012 ter deixado boquiabertos todos os apaixonados com o recorde obtido, Simone Faggioli guardou para a derradeira subida um tempo fantástico, efetuando 1m51,365s, ou seja, o tempo mais rápido alguma vez efetuado na Falperra, a uma impressionante média de 168,10 km/h. Rodando perto do vencedor, Milos Benes, também ele num Osella, bem tentou contrariar a supremacia, contudo apenas numa das subidas de Sábado se aproximou verdadeiramente do italiano, subida essa efetuada já ao final da tarde e com a estrada menos propícia a bons cronos. A encerrar o pódio, um veterano da Falperra, Otakar Kramsky, incapaz de acompanhar os dois homens da frente no seu Reynard, efetuando mais uma bela prestação no nosso país.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

1ª SUBIDA Logo na primeira subida de prova, Simone Faggioli efetuou um tempo canhão, batendo o melhor registo do ano passado. Um pouco longe, Milos Benes procurava de qualquer forma contrariar o ritmo do italiano, mas a diferença era significativa, tendo mesmo que se preocupar com Otamar Kramsky que o pressionava. Logo atrás dos lugares do pódio, um grupo de pilotos muito perto, com Guy Demuth a levar a melhor sobre o ídolo da Falperra, Andrés Vilariño e Fausto Bormolini. Tiago Reis levava a melhor entre os concorrentes nacionais, efetuando ainda o 7º tempo da geral, superiorizando-se a Pedro Salvador, que estreava o Silvercar. Paulo Ramalho fechava o lote dos três mais rápidos, mas com António Nogueira muito perto, ele que levava o Porsche ao melhor tempo na Categoria 1, enquanto os Clássicos eram vencidos por Rui Costa, a jogar em casa. CLASSIFICAÇÃO 1ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO 1ª SUBIDA – CP MONTANHA

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Simone Faggioli

Osella FA30

1m52,724s

Tiago Reis

Norma M20F

2m11,029s

Milos Bens

Osella FA30

+ 05,939s

Pedro Salvador

Silvercar S2

+ 02,606s

Otakar Kramsky

Reynard K13

+ 06,241s

Paulo Ramalho

Juno CN09

+ 05,837s

Guy Demuth

Osella FA30

+ 08,456s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

+ 07,942s

Andrés Vilariño

Norma E2SC

+ 08,824s

João Fonseca

Juno CN09

+ 12,026s

Fausto Bormolini

Osella PA30

+ 10,164s

Rui Ramalho

Juno SSE

+ 12,479s

Tiago Reis

Norma M20F

+ 18,305s

Rui Costa

Ford Escort RS

+ 16,850s

Federico Liber

Formula Gloria

+ 19,034s

José Silvino Pires

Ford Escort RS

+ 17,355s

Pedro Salvador

Silvercar S2

+ 20,911s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

+ 18,091s

10º

Tommy Rollinger

Lola B 02/50

+ 22,156s

10º

Pedro Marreiros

Porsche 997 GT3

+ 18,472s

(…)

(…)

35º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 40,340s

12º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 22,035s

36º

Luís Silva

BMW 320is

+ 42,717s

13º

Luís Silva

BMW 320is

+ 24,412s

41º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 45,980s

17º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 27,675s

57º

Luís Gomes

Ford Escort RS

+ 52,672s

33º

Luís Gomes

Ford Escort RS

+ 34,367s

78º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 1m02,247s

53º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 43,942s

87º

Luís Sousa

BMW 3.0 CSI

+ 1m09,036s

62º

Luís Sousa

BMW 3.0 CSI

+ 50,731s

Terminaram 108 concorrentes

2ª SUBIDA

Terminaram 82 concorrentes

Disputada no final da tarde de Sábado, a 2ª subida viu os tempos estarem longe dos obtidos nas restantes tentativas. Ainda assim, Simone Faggioli foi quem efetuou o crono mais rápido, desta feita com Milos Benes a melhorar a sua marca e a ficar bem mais perto do seu adversário. Otakar Kramsky não conseguiu recuperar tempo, mantendo o 3º melhor registo, desta feita com Bormolini a rodar mais próximo do pódio e suplatando Demuth e Vilariño. Destaque ainda para o 9º lugar de José A. Fombona, num espetacular Audi A4 DTM, na frente de Pedro Salvador que se superiorizou nas contas nacionais, beneficiando dos problemas mecânicos do Norma de Tiago Reis. Paulo Ramalho e António Nogueira encerrar o pódio, com Rui Costa a repetir o tempo mais rápido nos Clássicos.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

CLASSIFICAÇÃO 2ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO 2ª SUBIDA – CP MONTANHA

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Simone Faggioli

Osella FA30

1m54,431s

Pedro Salvador

Silvercar S2

2m14,353s

Milos Bens

Osella FA30

+ 01,300s

Paulo Ramalho

Juno CN09

+ 02,493s

Otakar Kramsky

Reynard K13

+ 05,494s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

+ 05,461s

Fausto Bormolini

Osella PA30

+ 07,484s

Rui Ramalho

Juno SSE

+ 05,696s

Guy Demuth

Osella FA30

+ 08,645s

João Fonseca

Juno CN09

+ 06,480s

Andrés Vilariño

Norma E2SC

+ 08,968s

Pedro Marreiros

Porsche 997 GT3

+ 12,213s

Tommy Rollinger

Lola B 02/50

+ 15,920s

Rui Costa

Ford Escort RS

+ 12,307s

Federico Liber

Formula Gloria

+ 16,021s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

+ 12,987s

José Lopez-Fombona

Audi A4 DTM

+ 17,171s

José Silvino Pires

Ford Escort RS

+ 13,894s

10º

Pedro Salvador

Silvercar S2

+ 19,922s

10º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 17,139s

(…)

(…)

33º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 37,061s

11º

Luís Silva

BMW 320is

+ 19,035s

34º

Luís Silva

BMW 320is

+ 38,957s

20º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 23,831s

44º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 43,753s

28º

Luís Gomes

Ford Escort RS

+ 27,811s

52º

Luís Gomes

Ford Escort RS

+ 47,733s

57º

Luís Sousa

BMW 3.0 CSI

+ 47,540s

83º

Luís Sousa

BMW 3.0 CSI

+ 1m07,462s

66º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 56,007s

92º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 1m15,929s

NC

Tiago Reis

Norma M20F

S/tempo

NC

Tiago Reis

Norma M20F

s/tempo

Terminaram 101 concorrentes

Terminaram 75 concorrentes

3ª SUBIDA Para domingo estava reservada a última tentativa de contrariar a tendência que Simone Faggioli vinha imprimindo ao longo do fim de semana. Mas o italiano esteve irrepreensível e efetuou uma subida supersónica, estabelecendo o novo mínimo na Falperra e confirmando uma vitória sem contestação. Milos Benes voltou a ser um resignado 2º classificado, enquanto Kramsky repetiu o 3º posto. Andrés Vilariño e Fausto Bormolini terminaram um pouco mais atrás, ambos baixando dos dois minutos. Tiago Reis voltou a terminar no top-ten e a ser o mais veloz no campeonato de Portugal, superando Pedro Salvador. O jovem famalicense confirmou assim a sua superioridade neste início de temporada, perante o campeão nacional ainda à procura do melhor compromisso no seu novo carro. Paulo Ramalho foi 3º, novamente com António Nogueira a vencer a Categoria 1, mesmo não indo além do 6º lugar, com Rui Costa a fazer o pleno nos Clássicos.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

CLASSIFICAÇÃO 3ª SUBIDA - GERAL

CLASSIFICAÇÃO 3ª SUBIDA – CP MONTANHA

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Simone Faggioli

Osella FA30

1m54,431s

Tiago Reis

Norma M20F

2m10,172s

Milos Bens

Osella FA30

+ 01,300s

Pedro Salvador

Silvercar S2

+ 00,937s

Otakar Kramsky

Reynard K13

+ 05,494s

Paulo Ramalho

Juno CN09

+ 04,257s

Fausto Bormolini

Osella PA30

+ 07,484s

João Fonseca

Juno CN09

+ 07,792s

Guy Demuth

Osella FA30

+ 08,645s

Rui Ramalho

Juno SSE

+ 08,383s

Andrés Vilariño

Norma E2SC

+ 08,968s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

+ 09,632s

Tommy Rollinger

Lola B 02/50

+ 15,920s

Rui Costa

Ford Escort RS

+ 14,760s

Federico Liber

Formula Gloria

+ 16,021s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

+ 16,506s

José Lopez-Fombona

Audi A4 DTM

+ 17,171s

José Silvino Pires

Ford Escort RS

+17,223s

10º

Pedro Salvador

Silvercar S2

+ 19,922s

10º

Rui Filipe Dinis

Aston Martin Vantage

+ 19,289s

35º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 39,058s

12º

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 20,251s

37º

Luís Silva

BMW 320is

+ 40,134s

13º

Luís Silva

BMW 320is

+ 21,327s

42º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 43,812s

17º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 25,005s

50º

Luís Gomes

Ford Escort RS

+ 49,594s

25º

Luís Gomes

Ford Escort RS

+ 30,787s

74º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 1m03,162s

49º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 44,355s

83º

Luís Sousa

BMW 3.0 CSI

+ 1m11,632s

58º

Luís Sousa

BMW 3.0 CSI

+ 52,825s

(…)

(…)

Terminaram 101 concorrentes

Terminaram 74 concorrentes

CLASSIFICAÇÃO FINAL – EUROPEU POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Simone Faggioli

Osella FA30

3m44,089s

Milos Bens

Osella FA30

+ 07,946s

Otakar Kramsky

Reynard K13

+ 12,471s

Andrés Vilariño

Norma E2SC

+ 16,886s

Guy Demuth

Osella FA30

+ 17,290s

Fausto Bormolini

Osella PA30

+ 17,534s

Federico Liber

Formula Gloria

+ 32,594s

Tommy Rollinger

Lola B 02/50

+ 33,062s

José Lopez-Fombona

Audi A4 DTM

+ 39,088s

10º

Maurizio Pittori

Wolf GB08

+ 45,685s

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 1m17,826s

(…) 19º Terminaram 21 concorrentes


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

Piloto de Famalicão somou mais uma vitória na Montanha

Contas feitas a todas as subidas, Tiago Reis foi o mais rápido entre os concorrentes ao Campeonato de Portugal de Montanha. O jovem famalicense foi sempre o mais rápido, exceção feita à segunda subida quando o alternador do Norma M20F não colaborou, impediu Reis de efetuar essa tentativa, quando já se encontrava na pré-grelha. O triunfo na Falperra foi o ponto alto da carreira do piloto de Famalicão, que obteve desta forma a sua segunda vitória consecutiva nesta temporada, seguindo portanto na liderança isolada do campeonato. “Não percebi o que aconteceu, estive no parque que antecede a pré grelha e tudo estava normal, mas quando vou para arrancar na pré-grelha o carro calou-se e não mais pegou”, confessava Tiago que adianta, “felizmente não foi nada de maior, mas na hora pensei que tudo tinha acabado. Agradeço o empenho da minha equipa de assistência (Miranda Competições), que rapidamente resolveu o problema”. Após o susto de sábado, Tiago Reis continuava com a moral em alta, e na manha de domingo provou isso mesmo, vencendo de forma convincente a terceira e quarta subida, alcançando dessa forma a segunda vitória do ano sendo esta a primeira na Rampa da Falperra. “Vencer na Falperra deixa-me muito contente, afinal esta é a prova mais importante da montanha nacional. Foi uma corrida difícil mas conseguimos atingir o nosso objetivo”, acrescentou o piloto que prossegue, “foi uma jornada cheia de emoções, com muito público, sempre apoiar-me e onde apesar do problema da segunda subida tudo foi perfeito. Agora vamos pensar na próxima jornada, e continuar a trabalhar para continuarmos na senda dos bons resultados”.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

DECLARAÇÕES DOS FAMALICENSES MARTINE PEREIRA 9º CP Montanha - 4º Categoria 1 Podia ter corrido melhor, mas um pião seguido dum toque , levaram-me a refrear os ímpetos, e por isso depois foi manter a toada com um certo cuidado. Mesmo assim vim sempre a melhorar os meus tempos, mas estou plenamente convencido que tenho carro para lutar pelas posições no pódio nas próximas provas, pois este Alfa Romeo é muito competitivo, mas também vou precisar de algum tempo para me adaptar ao seu comportamento, por sinal bem diferente do Porsche e do Renault Clio com que corri na época passada

LUÍS SILVA 11º CP Montanha – 5º Categoria 1 – 2º VSH Foi uma boa jornada, realizei uma prova em crescendo, mesmo apesar das limitações do meu carro face aos dos meus adversários. Na primeira subida de treinos, ainda parti uma transmissão no BMW, o que obrigou a trabalho extra, mas prontamente ficou solucionado. Vamos continuar a trabalhar no sentido de melhorar cada vez mais os nossos resultados. Foi uma fim de semana fantástico, partilhamos a pista com os melhores pilotos da europa, o público também foi excelente, foi sem dúvida uma grande festa.

EDGAR REIS 16º CP Montanha – 11º Categoria 1 Nos treinos cronometrados vinha numa zona rápida e quando entro na zona de travagem o carro passou-se e quando dei conta já tinha batido nos rails. A partir daqui optei por um andamento mais cauteloso e sem correr risco, de forma a continuar com o programa definido para a minha adaptação à Montanha e amealhar alguns pontos ainda. Agradeço o apoio de todos, mas em especial da minha equipa e do público que colocou no circuito um ambiente fantástico.

RUI AMORIM 38º CP Montanha – 33º Categoria 1 Venci a categoria 1 da Taça Nacional de Promoção, logo na Falperra, o que tem um sabor especial. O carro ajudou-me uma vez mais a conseguir alcançar os meus objetivos, e tudo foi perfeito. A partir daqui , o objetivo é alcançar mais vitórias nas próximas provas, e dessa forma renovar o título na Taça


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Falperra

FOMBONA DOMINOU

DESAFIO FEUP COM ANIMAÇÃO

A Rampa da Falperra contou como vem sendo hábito com a presença do Campeonato de Espanha de Montanha. Mesmo com bastantes monolugares, foi José LopezFombona que num Audi A4 DTM levou a melhor na soma das três melhores subidas, superiorizando-se com mais de 4 segundos face a António Alarcon (Silvercar S2), ficando o lugar mais baixo do pódio ocupado por Oscar Arias em Demon Car.

Com poucos inscritos, o FEUP 1 (Fiat Uno) foi vencido por Abel Santos/Nuno Pires, superando Carlos Pereira/César Caldas por larga margem, enquanto Luís Esteves/Luís Osório foram os terceiros. No FEUP 2 (Fiat Punto), vitória inequívoca de Luís Delgado/Raul Delgado, com mais de 8 segundos de vantagem sobre André Pinto/José Teixeira. Na luta pelo encerrar do pódio, Roberto Meira/António Fernandes levaram a melhor sobre os famalicenses César Machado/Manuel Barros. Por fim, no FEUP 3 (Alfa Romeo 156), as diferenças foram menores na frente, com Hugo Couto/Luís Carneiro a sagrarem-se vencedores, sendo os restantes lugares do pódio ocupados por Alexandre Gonçalves/Paulo Ribeiro e por João Rebelo Martins/António Ferreira.

CLASSIFICAÇÃO FINAL – CP MONTANHA (CAT. 1 E CAT. 2) POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

Tiago Reis

Norma M20F

4m21,201s

Pedro Salvador

Silvercar S2

+ 03,543s

Paulo Ramalho

Juno CN09

+ 10,074s

Rui Ramalho

Juno SSE

+ 17,403s

António Nogueira

Porsche 911 GT2

+ 17,574s

João Fonseca

Juno CN09

+ 17,596s

Joaquim Teixeira

Seat Leon Supercopa

+ 32,817s

Pedro Marreiros

Porsche 997 GT3

+ 34,886s

Martine Pereira

Alfa Romeo 156 S2000

+ 40,714s

10º

Manuel Pereira

Mitsubishi Lancer VI

+ 40,992s

11º

Luís Silva

BMW 320is

+ 43,686s

(…) 16º

Edgar Reis

Renault Clio RS

+ 52,160s

38º

Rui Amorim

Citroën AX Sport

+ 1m28,297s

Terminaram 56 concorrentes

POS 1º POS 1º POS 1º 4º POS 1º 2º POS 1º

CLASSIFICAÇÃO FINAL – CP MONTANHA (TN CLÁSSICOS) PILOTO CARRO TEMPO José Silvino Pires Ford Escort RS 4m55,642s CLASSIFICAÇÃO FINAL – CP MONTANHA (H65) PILOTO CARRO TEMPO Jorge Loures Ford Cortina 5m41,619s CLASSIFICAÇÃO FINAL – CP MONTANHA (H71) PILOTO CARRO TEMPO Pedro Fins Lotus Elan 5m15,190s Luís Sousa BMW 3.0 CSI + 48,463s CLASSIFICAÇÃO FINAL – CP MONTANHA (H75) PILOTO CARRO TEMPO Rui Costa Ford Escort RS 4m51,592s Luís Gomes Ford Escort RS + 31,531s CLASSIFICAÇÃO FINAL – CP MONTANHA (H81) PILOTO CARRO TEMPO Hélder Silva BMW E21 5m08,048s

RUI COSTA VENCE EM CASA Na Montanha, os Clássicos tem uma classificação à parte do Campeonato de Portugal de Montanha. Mais adaptado aos circuitos, Rui Costa aproveitou a Falperra para brindar os seus conterrâneos com uma excelente exibição, sendo o mais veloz nesta categoria. O piloto do Ford Escort RS foi o melhor em todas as subidas, deixando Silvino Pires, em carro idêntico, a cerca de 4 segundos. Hélder Silva, num BMW E21, encerrou o lote dos três mais rápidos, embora tenham existido classificações separadas por categoria.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rampa da Covilhã / Rampa de Bragança

Tiago Reis quer segurar a liderança no campeonato

As baterias do Campeonato de Portugal de Montanha já largaram a Falperra e viram-se agora para a Covilhã, numa subida mítica à Serra da Estrela. O Clube Aventura do Minho reergue a prova que terá lugar já no primeiro fim de semana de junho. Duas semanas após a Covilhã, pilotos e máquinas quase que nem descansam e tem novo duelo em Bragança, numa rampa já tradicional do campeonato. Os pilotos famalicenses estão bem colocados no campeonato e encaram a Rampa da Covilhã com bastante otimismo. O líder do campeonato Tiago Reis quer continuar nessa posição e esperar poder lutar pela vitória, que seria a sua terceira da temporada em outras tantas provas. “Vai ser muito difícil, pois é a primeira vez que vou disputar esta rampa e o conhecimento é nulo”, diz o famalicense que acrescenta, “vou aproveitar ao máximo o tempo para reconhecer o traçado, e dessa forma dar toda a informação à equipa para tentarmos escolher a melhor afinação para o Norma”. Olhando à tipologia da região, o circuito é bastante técnico e que exige uma grande concentração dos pilotos, “mas vamos trabalhar para conseguir atingir os nossos objetivos, que é manter a liderança no campeonato.” Tiago Reis tem em Pedro Salvador o grande adversário, nesta rampa mais ao jeito do Silvercar S2 que o campeão em título tripula. Da parte de Martine Pereira, os objetivos passam por ganhar mais confiança no Alfa Romeo 156 S2000. “A adaptação ao Alfa Romeo GTA continua, na prova anterior, confesso que exagerei um pouco, e acabei por bater. Ao mesmo tempo deu para ver os limites do carro, que é um verdadeiro carro de corrida. Espero que esteja tudo ok com o carro, e consiga melhorar os meus tempos em cada subida efetuada, de preferência sem percalços de ordem técnica”. Continuando a sua faze de aprendizagem à modalidade e adaptação ao Renault Clio RS 2000, Edgar Reis espera desfrutar de toda a potencia do carro francês e rodar dentro dos dez mais da categoria 1. “Sei das minhas limitações face aos meus adversários, pois quase todos tem mais experiencia do que eu. Ainda assim espero realizar uma boa jornada”, confessa o famalicense. Igualmente presente estará Luís Silva, que traça como objetivo, o atacar o pódio da categoria 1, “sabemos que temos um carro limitado face aos nossos adversários, mas tudo faremos para inverter essa situação e colocarmo-nos num lugar de destaque. Esta é uma prova totalmente nova para mim, mas daremos o nosso melhor para conseguirmos alcançar o objetivo”. A Rampa da Covilhã tem os treinos marcados para a tarde de sábado, bem como a 1ª subida oficial, ficando depois para o dia seguinte a decisão da prova, com mais duas subidas de prova a partir das 11 horas.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

Polémicas, penalizações, abandonos e segunda vitória do madeirense

O Rali Cidade de Guimarães ainda não tinha ido para a estrada e já a polémica andava no ar. Bernardo Sousa pretendia estar presente na prova com o Ford Fiesta RRC com que participou nos Açores, contudo o regulamento do Campeonato de Portugal de Ralis esclarece que os carros 1.6 Turbo não podem correr. O verniz estalou quando a FPAK autorizou e de seguida voltou atrás, quando o madeirense já tinha inclusive testado o carro, mas vinha a ser impedido de participar com esse carro, apostando num S2000 convencional da Ford. Com garra e querendo mostrar a todos que este episódio não o atemorizou, Bernardo Sousa afastou os holofotes da polémica e apontou o caminho para a vitória num rali difícil pela estabilidade climatérica. Ainda assim, não foi um triunfo esclarecedor, pois Sousa teve de se aplicar e mesmo com alguns problemas mecânicos, sentiu o regressado Adruzilo Lopes, navegado pelo famalicense Vasco Ferreira, bem perto e a vender cara a derrota. Azar para os Skoda, com Ricardo Moura a ficar de fora logo na fase inicial, enquanto Pedro Meireles começou mal a parte da tarde, despistando-se. Desta forma, juntando o fato de aproveitar os abandonos ao andamento fortíssimo, não foi surpreendente o 3º lugar de João Barros, que depois de duas vitória no Open de Ralis, começa a somar no CPR 2L/2RM. Atrás de Barros e também ele a começar a dar cartas nas duas rodas motrizes, Diogo Gago e o famalicense Jorge Carvalho fizeram uma grande prova, amealhando os primeiros pontos da temporada e confirmando todas as expetativas neles depositadas.

CLASSIFICAÇÃO FINAL POS

PILOTO

CO-PILOTO

Bernardo Sousa

Hugo Magalhães

Adruzilo Lopes

Vasco Ferreira

João Barros

Jorge Henriques

Diogo Gago

Jorge Carvalho

Citroën C2 R2 Max + 2m46,0s

Miguel Barbosa

Alberto Silva

Mitsubishi Lancer IX + 3m15,8s

Ivo Nogueira

Nuno R. da Silva

Ricardo Marques

Paulo Marques

Joaquim Bernardes

Pinho de Almeida

Renault Clio R3

+ 4m20,3s

Carlos Oliveira

José Janela

Porsche 997 GT3

+ 4m41,6s

10º

Nuno Pombo

Guilherme Pereira

Renault Clio R3

+ 5m43,6s

Terminaram 14 concorrentes

CARRO

TEMPO

Ford Fiesta S2000 1h00m23,0s Subaru Impreza R4

+ 28,4s

Renault Clio S1600 + 1m51,8s

Subaru Impreza

+ 3m47,1s

Citroën C2 R2 Max + 3m55,5s

Com poucos testes, a dupla famalicense Miguel Barbosa/Alberto Silva não conseguiu acompanhar o ritmo dos mais rápidos, conseguindo ainda assim um bom resultado na Produção, terminando em 2º e suplantando Ivo Nogueira, ainda a adaptar-se ao Subaru Impreza nos pisos de asfalto. Estreia complicada para o Porsche 997 GT3 de Carlos Oliveira, navegado por José Janela, com a chuva a impedir que a dupla conseguisse impor a potência do carro alemão nas estradas vimaranenses, terminando o rali na 9ª posição final.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

A curiosidade na prova do Targa Clube era muita. Os pisos de asfalto estavam de regresso ao campeonato, recheado de bons carros e com as atenções viradas para quatro nomes: Bernardo Sousa, vencera em Fafe e estreava o Ford Fiesta S2000, depois de toda a celeuma em redor do RRC nas semanas antecedentes; também Ricardo Moura efetuava o seu primeiro rali de asfalto no Skoda Fabia S2000, depois do brilharete nos Açores; carro idêntico para Pedro Meireles, que a jogar em casa tinha os adeptos do seu lado; por fim, o regresso de Adruzilo Lopes aos ralis nacionais, com um competitivo Subaru Impreza R4. E este lote de pilotos confirmava desde cedo que a vitória, em condições normais, sorriria a um deles. Bernardo Sousa entrou com toda a vontade e instalou-se no comando. Mas ninguém baixava os braços e Ricardo Moura, ainda a adaptar-se ao Skoda no asfalto, vence a especial seguinte, subindo ao 2º lugar e pressionando o líder da prova. Contudo para o açoriano, o rali terminava logo a seguir, pois um toque danificou a suspensão traseira direita, arrancando a roda e impedindo a continuidade na discussão pelo triunfo. Na frente, ainda assim, as coisas continuavam quentes, com a chuva a aparecer em força e a obrigar a repensar estratégias com os pneus que os pilotos tinham dentro dos carros. Pedro Meireles arriscou uma mudança, mesmo penalizando 50 segundos, chegando à vitória na última especial da manhã e não fosse esse tempo acrescido, seria o líder do rali. Tudo porque Bernardo Sousa também não se via livre de problemas, com um braço de suspensão a ceder e a obrigar o madeirense a adotar um ritmo mais cauteloso, caindo na tabela classificativa, deixando Adruzilo Lopes no comando. Com um bem preparado Subaru Impreza, Lopes não acusou falta de ritmo e chegava ao final da manhã na liderança, mesmo sem vencer uma única especial. A sua regularidade era o trunfo e antevia-se uma tarde de grande emoção na discussão pela vitória em Guimarães. Surpreendente ainda a vitória de João Barros na PEC 4, revelando o ritmo imposto pelo líder do CPR2, que se atrasara com uma penalização pois o seu Renault Clio S1600 teimou em não pegar na partida do rali.

Um pouco mais atrás, Diogo Gago ia assistindo às movimentações na frente, embora não conseguisse acompanhar a discussão pelas duas rodas motrizes, mas superiorizava-se a Miguel Barbosa e a Ivo Nogueira, que não estavam nos seus melhores dias e estavam com dificuldades para suster atrás de si os primeiros do CPR2. Se o famalicense ia revelando algum desconhecimentos nas suspensões, já o jovem do Subaru via o diferencial traseiro ceder e com isso muito tempo era perdido. Fora de prova estava já José Pedro Fontes, que se despistou violentamente, deixando o Subaru Impreza mal tratado, contudo Fontes e Luís Ramalho nada sofreram. Ao final da manhã, Ricardo Marques e o famalicense Paulo Marques seguiam em 9º, bem perto dos lugares do pódio do CPR2 e na frente do Porsche 911 GT3 de Carlos Oliveira e do também famalicense José Janela, com a chuva a dificultar a tarefa desta dupla na estreia do novo carro. Logo atrás, Nuno Pombo e mais um famalicense, Guilherme Pereira, que tentavam arranjar o melhor compromisso para o Renault Clio R3 nos pisos molhados. O abandono de Marco Reis e do famalicense Rui Raimundo deveu-se ao motor partido no Fiat Punto HGT, ainda na fase inicial da prova.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

Com tudo ainda em aberto, a 2ª secção prometia ser emotiva. A primeira passagem na Serra da Penha ditou grande parte do desfecho do rali, pois o despiste de Pedro Meireles obrigou a neutralização da especial. O piloto e o seu navegador nada tiveram, mas o Skoda Fabia S2000 ficou a obstruir a passagem e até então apenas Bernardo Sousa, Ivo Nogueira e Miguel Barbosa tinham terminado a especial, ficando como referência o tempo de Nogueira, que tinha sido batido por mais de 30 segundos. Assim, Adruzilo Lopes, que já sofrera uma penalização de 20 segundos à saída da assistência, tinha agora mais esta infelicidade e distanciava-se da luta pela vitória, com Bernardo Sousa confortavelmente instalado na 1ª posição, ainda que o Ford Fiesta S2000 não tivesse completamente solucionado o problema com o braço de suspensão. A partir daqui, Adruzilo tudo tentou para recuperar o tempo perdido e mesmo com duas vitórias nas especiais, os seus esforços não foram suficientes para destronar Bernardo Sousa do comando. O piloto madeirense confirmava assim a sua segunda vitória da temporada, mesmo com uma cinta a prender o braço de suspensão, o que não impediu a vitória na powerstage, obtendo assim mais alguns pontos que o deixam isolado na liderança do campeonato. O regresso de Adruzilo Lopes/Vasco Ferreira saldou-se com uma grande exibição e o veterano piloto provou que pode bater o pé aos S2000. Com Meireles, Moura e Fontes de fora, foi João Barros que subiu ao degrau mais baixo do pódio, vencendo as duas rodas motrizes, num rali em que evidenciou ser um piloto com estofo de campeão e confirmou as expetativas geradas nos ralis do Open. Diogo Gago e Jorge Carvalho perceberam que a luta pela vitória no CPR2 era tarefa difícil, seguraram o 2º lugar, obtendo ainda uma brilhante 4ª posição absoluta, comprovando as qualidades do jovem algarvio e somando os primeiros pontos da época. A dupla de Famalicão, Miguel Barbosa/Alberto Silva, foi incapaz de fazer melhor que o 5º lugar final, numa prova em que as soluções técnicas no Mitsubishi Lancer IX não foram as mais adequadas e a ausência de testes foi notória, ainda assim levaram a melhor sobre Ivo Nogueira, que tudo fez para minimizar o tempo perdido na manhã, contudo sem tração integral não foi possível fazer melhor. Luta interessante pelo 3º lugar no CPR2, com Ricardo e Paulo Marques a conseguirem ultrapassar Joaquim Bernardes, também eles com alguns contratempos na parte matinal, efetuando uma recuperação da parte da tarde e com isso lograram atingir os objetivos. Carlos Oliveira/José Janela concluíram o rali no 9º lugar final, provando que com maior habituação ao Porsche poderão subir na classificação, ficando Nuno Pombo/Guilherme Pereira a encerrar o lote dos dez mais rápidos, embora longe da discussão do seu campeonato, agora que dão o salto do Open de Ralis para o CPR2. No total, 14 classificados no final, com Armindo Neves, a estrear o Peugeot 207 R3T, José Vieira, em VW Golf TDI, João Sousa, que venceu os VSH e por fim, António Duarte, em Fiat Stilo Multijet.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

DECLARAÇÕES DOS FAMALICENSES ADRUZILO LOPES / VASCO FERREIRA 2º geral – 1º Gr. N Foi um excelente regresso e um bom resultado. A equipa executou um magnífico trabalho ao longo de uma prova que se mostrou bastante difícil, devido às condições atmosféricas adversas. Fomos bastante competitivos e vamos tentar estar presentes no que falta disputar do campeonato.

DIOGO GAGO / JORGE CARVALHO 4º geral – 2º CPR2 O balanço é bastante positivo. Apesar das condições climatéricas instáveis que nos deixavam indecisos no diz respeito à escolha de pneus, conseguimos imprimir desde o começo do rali um bom ritmo e demonstrar o nosso potencial. Fomos inteligentes ao atacar quando sabíamos que tínhamos segurança para o fazer e fomos cautelosos quando as condições do piso não eram as ideais. Depois de não termos sido felizes nas últimas provas, não poderíamos pedir melhor resultado para oferecer aos nossos patrocinadores, que tem sido fundamentais na nossa evolução e a quem agradecemos por toda a confiança demonstrada.

MIGUEL BARBOSA / ALBERTO SILVA 5º geral – 2º Gr. N Fizemos uma escolha errada de misturas de borracha dos pneus, quer de manha como de tarde, e tivemos muitas dificuldades para conseguir efetuar bons tempos nas especiais. Foi um rali demasiado imprevisível em termos de condições meteorológicas e isso fez toda a diferença. Não conseguimos ser tão rápidos como desejaríamos mas ficamos satisfeitos com o desfecho pois acabamos por não ser vítimas de nenhum problema grave. Conseguimos pontos suficientes para chegar à segunda posição do campeonato e tendo em conta todas as incidências deste rali faço desta quinta posição um resultado muito positivo.

RICARDO MARQUES / PAULO MARQUES 7º geral – 3º CPR2 Tal e qual como tínhamos adiantado antes do rali, o nosso objetivo era chegar a um lugar do pódio. Sabíamos de ante mão que não seria um rali fácil, sempre muito bem disputado, mas apesar de alguns contratempos, num rali com condições difíceis, alcançamos os objetivos a que nos propusemos. Continuamos na liderança do campeonato e desta forma vamos ganhando confiança e motivação para, até ao final da época, lutar sempre pelo título


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães CARLOS OLIVEIRA / JOSÉ JANELA 9º geral Efetivamente as condições meteorológicas não ajudaram em nada a nossa prova. O carro em seco por si só já não é fácil de pilotar, com chuva e o piso escorregadio torna-se ainda mais difícil, mas tentamos encontrar o melhor ritmo, terminar o rali para no final tirar as nossas conclusões. O impacto e acolhimento do carro pelo público é excelente. Esta aposta no Porsche penso que foi uma mais-valia e neste aspeto penso que consigo passar sempre uma boa imagem e retorno dos nossos sponsor. Rodamos pouco em testes, não conseguimos o setup ideal para estas condições, mas de futuro e numa nova oportunidade vamos trabalhar mais para poder aproveitar todo o potencial do carro

NUNO POMBO / GUILHERME PEREIRA 10º geral – 5º CPR2 Entrámos bem e sem problemas, mas nos troços seguintes tivemos muitas cautelas devido à chuva. Tivemos de esperar até à assistência, para escolher os melhores pneus para as condições que se faziam sentir, o que nos condicionou o resultado final. Com o piso seco, conseguimos tempos entre os melhores, mesmo da classificação geral, rodando no pódio do CPR2. Foi importante todo o trabalho de preparação que fizemos nas últimas semanas e demos mais um passo importante no nosso projeto

MARCO REIS / RUI RAIMUNDO Abandono Preparámos este rali ao mais ínfimo pormenor, testámos, conseguimos chegar a um entrosamento ideal entre a equipa, mas faltou-nos a sorte. A mecânica não esteve do nosso lado, sabemos que são coisas que acontecem nos ralis, mas sentimo-nos desalentados pois era um rali difícil mas que tinha um traçado também muito bonito e com muita condução. Resta-nos agora continuar a trabalhar para conseguir alcançar os objetivos no próximo rali.

CHUVA NÃO AFASTOU PÚBLICO

MIGUEL CAMPOS AUSENTE

É sabido que o norte tem uma enorme quantidade de apaixonados por desportos motorizados, em particular pelos ralis. Guimarães provou, uma vez mais, isso mesmo e nem a chuva intermitente afastou os espetadores. A especial delineada em redor do parque da cidade, que este ano é capital europeia do desporto, foi uma das provas mais evidentes.

Depois de ter marcado presença em Fafe, na abertura do campeonato e, depois no WRC Rally Sprint, era de esperar que o famalicense Miguel Campos continuasse à procura de apoios para viabilizar o seu projeto no Campeonato de Portugal de Ralis. Contudo, Campos parece não ter reunido a verba necessária para efetuar este Rali de Guimarães, restando agora saber se o piloto de Famalicão volta até ao final da temporada ou se fica, novamente, fora do panorama motorizado

Pena foi que o Targa Clube, em conjunto com a Câmara Municipal, não tenham trazido o centro do rali (pelo menos, a partida e o parque fechado), para a zona histórica. Certamente daria outro colorido.


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

PEC 1 – ROTA DAS CUTELARIAS 1

PEC 2 – CITÂNIA DE BRITEIROS 1

PEC 3 – ROTA DAS CUTELARIAS 2

PEC 4 – CITÂNIA DE BRITEIROS 2

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

TEMPO

B. Sousa P. Meireles R. Moura A. Lopes J. P. Fontes I. Nogueira J. Barros M. Barbosa D. Gago R. Marques

4:24.1 + 2,7 + 5,0 + 6,4 + 10,6 + 12,4 + 14,1 + 21,9 + 25,1 + 25,8

R. Moura B. Sousa A. Lopes P. Meireles J. P. Fontes I. Nogueira J. Barros M. Barbosa P. Neto D. Gago

5:25,9 + 1,5 + 8,2 + 8,7 + 9,9 + 18,4 + 21,1 + 28,2 + 42,0 + 43,9

B. Sousa P. Meireles J. Barros A. Lopes J. P. Fontes I. Nogueira D. Gago J. Bernardes R. Marques C. Oliveira

4:42,5 + 1,6 + 8,4 + 8,7 + 13,5 + 14,0 + 14,7 + 26,3 + 28,7 + 30,9

J. Barros A. Lopes P. Meireles D. Gago C. Oliveira J. Bernardes P. Neto M. Barbosa R. Marques B. Sousa

5:57,8 + 4,4 + 6,3 + 8,2 + 24,3 + 24,6 + 27,1 + 30,1 + 33,5 + 37,1

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

PEC 5 – ROTA DAS CUTELARIAS 3

PEC 6 – SERRA DA PENHA 1

POS

PILOTO

TEMPO

POS

PILOTO

P. Meireles A. Lopes D. Gago J. Barros B. Sousa M. Barbosa R. Marques C. Oliveira J. Bernardes N. Pombo

4:39,1s + 2,3 + 7,1 + 8,0 + 10,7 + 16,4 + 20,2 + 20,3 + 21,5 + 27,1

B. Sousa M. Barbosa I. Nogueira

2º 3º 4º 5º

6º 7º 8º 9º 10º

PEC 9 – P. DA CIDADE/MONCHIQUE 2

2º 3º 4º 5º 6º 7º

8º 9º 10º

PILOTO

TEMPO

POS

B. Sousa A. Lopes J. Barros C. Oliveira M. Barbosa I. Nogueira J. Bernardes N. Pombo R. Marques D. Gago

2:17,2 + 1,0 + 4,9 + 5,2 + 7,5 + 8,3 + 8,7 + 8,7 + 10,0 + 10,0

3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º

1º 2º 3º 4º 5º 1º 2º 3º 4º 5º 1º 2º 3º

10:03,0 + 29,8 + 31,7 + 31,7 + 31,7 + 31,7 Neutralização + 31,7 + 31,7 + 31,7 + 31,7

3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

2º 3º 4º

5º 6º 7º 8º 9º 10º

PEC 8 – SERRA DA PENHA 2

PEC 7 – P. DA CIDADE/MONCHIQUE 1 POS

PILOTO

TEMPO

POS

A. Lopes B. Sousa J. Barros C. Oliveira J. Bernardes N. Pombo D. Gago I. Nogueira M. Barbosa R. Marques

2:22,5 + 0,6 + 1,8 + 3,7 + 4,3 + 6,4 + 6,7 + 6,9 + 7,1 + 7,4

2º 3º 4º 5º 6º 7º

8º 9º 10º

PILOTO

2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º

PILOTO

2º 3º 4º 5º 6º 7º

8º 9º 10º

TEMPO

B. Sousa 9:59,4 A. Lopes + 1,9 J. Barros + 24,7 M. Barbosa + 32,7 D. Gago + 34,0 R. Marques + 34,1 I. Nogueira + 49,4 J. Bernardes + 59,8 C. Oliveira + 1:01,5 A. Neves + 1:04,2

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO ABSOLUTO Bernardo Sousa 56 1º Hugo Magalhães Adruzilo Lopes 20 2º Vasco Ferreira Ricardo Moura 18 3º António Costa Miguel Barbosa 18 4º Alberto Silva Pedro Meireles 17 5º Mário Castro CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO 2L/2RM Ricardo Marques 44 1º Paulo Marques Joaquim Bernardes 32 2º Jorge Henriques João Barros 28 3º Sérgio Paiva Diogo Gago 20 4º Jorge Carvalho Marco Reis 16 5º Rui Raimundo PRODUÇÃO TURISMO Miguel Barbosa 30 1º Bernardo Sousa Ivo Nogueira 27 2º Ricardo Marques Ricardo Moura 20 3º Joaquim Bernardes

56 20 18 18 17 44 28 20 20 16 40 28 25

TEMPO

A. Lopes 9:35,3 B. Sousa + 6,3 J. Barros + 23,3 D. Gago + 40,8 M. Barbosa + 47,1 I. Nogueira + 49,0 R. Marques + 52,5 J. Bernardes + 56,8 C. Oliveira + 1:08,2 A. Neves + 1:09,3

PEC 10 – S. DA PENHA 3 (POWER)

POS

TEMPO

Regresso de Adruzilo Lopes Interesse na luta pela vitória Ritmo de Sousa e Barros

altos & baixos

Muitos despistes Open ofuscado novamente Partida e assistência no Multiusos


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

Favoritos abandonaram e deixaram caminho livre

Um pouco surpreendente a vitória de André Martins em Guimarães, mas que faz jus ao lema de saber estar no sítio certo, no momento certo. O piloto do Mitsubishi Lancer VII viu os abandonos de Carlos Martins e depois de Diogo Salvi, juntamente com as ausências de Fernando Peres e Luís Mota, abrirem caminho para aquele que foi o seu primeiro triunfo no Open de Ralis. Martins fez o triplete, vencendo à geral, no Regional Norte e ainda no Troféu Rallycar. Cedo se percebeu que com João Barros focado no CPR2, iriam ser os 4x4 a dar cartas na prova e Diogo Salvi instalou-se na liderança, ganhando enorme vantagem sobre os adversários, onde desde a fase inicial deixou de figurar Carlos Martins, que viria a abandonar com problemas de embraiagem no Mitsubishi.

Salvi estava endiabrado e chegava a vencer troços à geral, caso houvesse uma classificação conjunta, mas o motor do seu Mitsubishi Lancer VIII cedia e o piloto era obrigado a desistir. Foi então que Martins se lançava para o triunfo, contudo com vantagem não muito dilatada para Carlos Cruz, que aqui estreava o novo Peugeot 206 RC e chegava até à 2ª posição final, sendo o vencedor nas duas rodas motrizes. Perto de Cruz, terminava Fernando Teotónio, que chegou a rodar no 2º lugar e poderia ter discutido a vitória, não fosse uma arriscada e errada escolha de pneus para o Mitsubishi Lancer VI. Boa exibição de Manuel Pinto, navegado pelo famalicense Hugo Pinheiro, que levaram o Peugeot 206 até ao 4º lugar, sendo os vencedores do Troféu Rallycar Basic. Pinto teve em bom nível, com uma condução bastante aguerrida, com isso levou a melhor sobre João Ruivo. O famalicense, desta feita com outro navegador, apresentou-se em Guimarães para rodar e testar, somou alguns pontos nas duas rodas motrizes e terminou no 5º lugar final, mesmo com alguns problemas na caixa de velocidades do Peugeot 206.

CLASSIFICAÇÃO FINAL POS

PILOTO

CO-PILOTO

CARRO

TEMPO

André Martins

Ricardo Torres

Carlos Cruz

Paulo Santos

Mitsubishi Lancer VII Peugeot 206 RC

Fernando Teotónio

Luís Morgadinho

Mitsubsihi Lancer VI

+ 18,3s

Manuel Pinto

Hugo Pinheiro

Peugeot 206

+ 45,9s

João Ruivo

Emídio Magalhães

Peugeot 206 GTI

+ 52,9s

Luís Cambão

Daniel Amaral

Citroën C2 R2 Max

+ 1m02,3s

José Machado

Aníbal Pereira

Citroën Saxo

+ 1m06,4s

Gonçalo Dias

Rufino Silva

Peugeot 206 GTI

+ 1m09,4s

Pedro Leone

Bruno Ramos

Ford Escort

+ 1m24,6s

10º

Herculano Antas

Luís Silva

Peugeot 206 GTI

+ 1m38,6s

11º

Pedro Silva

João Aguiar

Citroën Saxo

+ 2m12,8s

Mariana Carvalho

Alexandra Santos

Peugeot 206 GTI

+ 6m53,3s

38m06,6s + 13,4s

(…)

15º

Terminaram 18 concorrentes


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Cidade de Guimarães

Perto do top-10, Pedro Silva e o famalicense João Aguiar não tiveram uma prova fácil, tendo num dos troços apanhado o concorrente da frente e impossibilitados de o ultrapassar, perderam bastante tempo e algumas posições. Ainda assim, a dupla do Citroën Saxo ocupou o 3º lugar do Troféu Rallycar Basic. Mais atrás e depois de um toque, Mariana Carvalho não conseguiu repetir o triunfo entre as Senhoras. A jovem famalicense viu ainda a sua navegadora sentir uma indisposição, pelo que na fase final apenas se preocupou em trazer o Peugeot 206 GTI até ao final, terminando na 15ª posição e sendo a 2ª entre as concorrentes femininas.

TOQUE COMPROMETE MARIANA CARVALHO Com quatro equipas femininas à partida, Mariana e Xana conquistaram a 2ª posição na taça das senhoras, ao que juntaram ainda a 15ª posição da classificação absoluta. A dupla do Peugeot 206 GTI entrou com o pé direito e assumiu a liderança da prova, mas na segunda especial de classificação um pião levou Mariana a ter algumas cautelas perdendo dessa forma a liderança. O tempo incerto que se fez sentir na prova dificultou em muito a tarefa da dupla do Team Neves de Carvalho, principalmente na escolha de pneus que nem sempre foi acertada, mas onde a equipa soube com grande profissionalismo gerir a situação, “não fizemos a melhor escolha de pneus, o tempo incerto dificultou-nos essa tarefa”, começa por dizer a piloto. Na segunda secção do rali, a dupla ainda tenta um ataque à liderança, mas uma toque na passagem por uma chicane danificou a direção do carro francês e as meninas tiveram que mudar a tática e segurar a montada para ultrapassarem mais um desafio e amealhar mais alguns pontos rumo objetivo, que é revalidar o título na taça das senhoras. Já diz o velho ditado que um azar nunca vem só, e a dupla assistida pela Macominho Sport teve uma ligeira saída de estrada onde danificou uma roda no decorrer da penúltima especial, deixando o Peugeot praticamente inguiável. “Foi o resultado possível, o rali foi muito complicado e difícil, apesar de todos os contratempos estamos satisfeitas pois conseguimos atingir uma vez mais o pódio de chegada. A prova era do nosso agrado, mas a chuva e a instabilidade do tempo tirou-nos alguma confiança”, prosseguiu Mariana Neves de Carvalho que ainda viu a sua navegadora lhe pregar um pequeno susto, quando Xana após o esforço da troca da jante tem uma quebra de tensão, mas que felizmente não passou de um susto.

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO 2RM 1º

Carlos Cruz

52

Paulo Santos

52

João Barros

50

Jorge Henriques

50

Gil Antunes

43

Carlos Ramiro

43

4º António Rodrigues

33

Jorge Carvalho

33

33

Daniel Amaral

30

João Ruivo

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO 4RM 1º

Carlos Martins

68

Pedro Conde

43

Diogo Salvi

55

Alexandre Ramos

40

Luís Mota

40

Ricardo Torres

33

André Martins

33

Filipe Carvalho

30

30

Luís Morgadinho

30

5º Fernando Teotónio REGIONAL 2RM

REGIONAL 4RM

António Dias

55

André Martins

50

Rúben Moura

50

Luís Mota

43

Júlio Bastos

43

Bruno Costa

43


Nº 4 – JUNHO 2013

Rali Vidreiro

Campeonatos entram na fase decisiva

Novo rali em que se juntam os dois plantéis, o do Campeonato de Portugal de Ralis e o Open de Ralis, numa altura em que muito se discute sobre as vantagens destas competições efetuarem ou não provas em conjunto. As zonas de Pombal e o já habitual Pinhal de São Pedro de Moel serão o palco do Rali Vidreiro, com centro operacional marcado para a Marinha Grande, nos dias 7 e 8 de Junho. Se no Open de Ralis é o final da primeira metade da temporada e é a prova que antecede a passagem para os pisos de terra (apenas o último rali volta ao asfalto), já no CPR ficam a restar apenas mais dois ralis, bem como a ida à Madeira para aqueles que necessitem de pontos extra. Assim, os contornos do desfecho do campeonato podem muito bem começar a ser desenhados neste Rali Vidreiro, que promete muita emoção na estrada. 8 DE JUNHO DE 2013

CPR

OPEN

CRRN

1ª SECÇÃO

PARTIDA (PARQUE DA CERCA) ASSISTÊNCIA 10’ PEC 1 – CARNIDE 1

13,20 KM

PEC 2 – MATA MOURISCA 1

16,87 KM

REAGRUPAMENTO (PALHA CARGA) PEC 3 – CARNIDE 2

13,20 KM

PEC 4 – MATA MOURISCA 2

16,87 KM

REAGRUPAMENTO (MARINHA GRANDE)

ASSISTÊNCIA 30’ PEC 5 – FAROL 1

15,10 KM

REAGRUPAMENTO (MARINHA GRANDE)

ASSISTÊNCIA 10’ PEC 6 – FAROL 2 (POWERSTAGE) 15,10 KM

ASSISTÊNCIA 10’ REAGRUPAMENTO PEC 7 – SUPER ESPECIAL

2,00 KM

CHEGADA (PARQUE DA CERCA)

12H00 12H10 13H00 13H30 14H00 14H30 15H00 16H00 16H30

1ª SECÇÃO a) a) a) a)

2ª SECÇÃO

2ª SECÇÃO

1ª SECÇÃO

17H30 18H10 18H20 19H00 19H40 20H17 20H30 20H45

a) a)

b) b)

a) a) a) a) a)

b) b) b) b) b)

a) o 1º concorrente parte 3 min. após o último concorrente do CPR b) o 1º concorrente parte 3 min. Após o último concorrente do Open

PROVA: Rali Vidreiro CLUBE ORGANIZADOR: Clube Automóvel da Marinha Grande DATA: 7 e 8 de junho de 2013 PONTUÁVEL: Campeonato de Portugal de Ralis Campeonato de Portugal de Ralis 2L/2RM Campeonato Open de Ralis Campeonato de Portugal Júnior Ralis Campeonato Regional de Ralis/Centro Troféu Nacional de Clássicos/Ralis Desafio Modelstand Troféu Fastbravo CENTRO OPERACIONAL: Estádio Municipal da Marinha Grande PÓDIO: Parque da Cerca DIRETOR DE PROVA: Nuno Jorge QUILOMETRAGEM (Total/PEC’s):

217,71 / 92,34 (CPR) 179,93 / 62,27 (Open) 75,06 / 32,20 (CRRC)

No CPR, todos os grandes candidatos deverão estar presentes, com novo duelo entre os S2000 de Bernardo Sousa, Pedro Meireles e Ricardo Moura. Resta saber se Adruzilo Lopes volta no Impreza R4, para lutar com Miguel Barbosa e Ivo Nogueira. Quem já fez saber a sua ausência é José Pedro Fontes. João Barros será novamente o grande favorito no CPR2. Entre o Open, espera-se o regresso de Luís Mota, para se bater com o líder do campeonato Carlos Martins, bem como Diogo Salvi, azarados no último rali. O Desafio Modelstand está de volta e com ele surgem os principais nomes que atacarão as posições cimeiras das duas rodas motrizes, juntamente com Carlos Cruz, que comanda o campeonato. Mais para o final do mês, o Open entra na fase de terra, com o Rali Oliveira do Hospital.


Nº 4 – JUNHO 2013

Circuito Primavera/ACDME 1

Jovem de Famalicão cai para 2º no campeonato de Sport-Protótipos

As competições nacionais de pistas visitaram o Autódromo do Estoril no fim de semana de 25 e 26 de maio. Destaque para a presença de César Machado, que uma vez mais mostrou o seu valor no Campeonato de Portugal de Sport-Protótipos, contudo o jovem famalicense que faz equipa com Gonçalo Inácio, teve de contentar-se com dois segundos lugares, que o relegam para o 2º lugar na tabela classificativa. Destaque ainda para a primeira prova de Margarida Barbosa neste campeonato, com a jovem famalicense a dar nas vistas.

A primeira corrida até parecia correr de feição a César Machado/Gonçalo Inácio, que seguiam na frente, no entanto o Norma M20F começou a padecer de alguns problemas de motor, o que fazia com que a dupla perdesse algum tempo. A paragem nas boxes para troca de pilotos também não correu conforme esperado e assim, era João Luís/Gonçalo Araújo que assumiam o comando e chegariam à vitória, depois de terem partido da última posição, com Machado/Inácio a perderem quase 40 segundos, ainda assim segurando a 2ª posição final nesta corrida inaugural.. O pódio ficou completo com o Wolf GB08, agora nas perfeitas condições, tripulado por António Santos/Nuno Ricciardi, enquanto a estreia da famalicense Margarida Barbosa, com Rosário Sottomayor como colega de equipa, saldou-se pelo 6º lugar final, sendo 2ª entre a categoria C3, ainda que um pouco longe do vencedor Colin Bain.


Nº 4 – JUNHO 2013

Circuito Primavera/ACDME

Novamente a partirem de último, João Luís e Gonçalo Araújo voltaram a repetir o triunfo. A dupla do Norma M20FC rapidamente subiu na classificação e foi rodando perto dos então líderes César Machado/Gonçalo Inácio, já com os problemas de motor resolvidos, ainda que o jovem famalicense se queixasse de dificuldades a curvar. Na troca de pilotos, tudo ficou decidido, com uma vez mais Machado e Inácio a demorarem demasiado tempo e o Norma

inclusive a não colaborar, tendo ido abaixo. Assim, o caminho estava livre para João Luís/Gonçalo Araújo repetirem o triunfo e assim assumirem a liderança do campeonato, após duas jornadas. César Machado e Gonçalo Inácio tudo tentaram para minimizar o tempo perdido nas boxes, mas a distância era enorme e contentaram-se com o 2º lugar, na frente de Francisco Abreu, que venceu ainda entre os C3. Menos sorte teve Margarida Barbosa, que não terminou a prova.

CLASSIFICAÇÃO 1ª CORRIDA

CLASSIFICAÇÃO 2ª CORRIDA

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

POS

PILOTO

CARRO

TEMPO

João Luís/Gonçalo Araújo

Norma M20FC

50m04,467s

João Luís/Gonçalo Araújo

Norma M20FC

50m42,957s

César Machado/Gonçalo Inácio

Norma M20F

+ 37,677s

César Machado/Gonçalo Inácio

Norma M20F

+ 45,857s

Nuno Santos/António Ricciardi

Wolf GB08

+ 52,280s

Francisco Abrau

Radical SR3

+ 58,164s

Mário Melo/Paulo Costa

Norma M20F

+ 1 volta

Colin Bain

Radical SR3

+ 2 voltas

Colin Bain

Radical SR3

+ 1 volta

Nuno Santos/António Ricciardi

Wolf GB08

+ 2 voltas

6º Margarida Barbosa/Rosário Sottomayor

Radical SR3

+ 3 voltas

Donald Naessens/Wim Geentjens

Radical SR3

+ 3 voltas

Donald Naessens/Wim Geentjens

Radical SR3

+ 3 voltas

NC Margarida Barbosa/Rosário Sottomayor

Radical SR3

+ 20 voltas

Francisco Abrau

Radical SR3

+ 5 voltas

NC

Norma M20F

+ 22 voltas

Mário Melo/Paulo Costa

A estreia de Margarida Barbosa nos Sport Protótipos deixou boas indicações da jovem famalicense. Com a escola do karting a ser uma vantagem, Margarida foi 6ª na corrida inaugural, enquanto na 2ª corrida, foi obrigada a desistir.

CÉSAR MACHADO 2º na Corrida 1 e 2º na Corrida 2 Na primeira corrida tivemos muitos problemas com o motor, e a história da gasolina que tinha água misturada veio estragar os nossos planos para a corrida. Depois perdemos algum tempo na troca de piloto, e depois foi impossível ir buscar o João Luís. A segunda corrida correu melhor, tive algumas dificuldades a curvar, mas na troca de piloto perdemos muito tempo, e depois o carro foi abaixo, e com isso as hipóteses da vencer a corrida ficaram goradas. Somente para dar uma ideia estivemos parados na box para troca de piloto dois minutos a mais do tempo regulamentar, e terminamos a corrida na 2ª posição


Nº 4 – JUNHO 2013

Circuito Primavera/ACDME

NOVADRIVER LEVA A VITÓRIA Primeira prova em solo nacional do Campeonato de Portugal de GT’s e vitória para o Audi R8 LMS, tripulado por César Campaniço, Carlos Vieira e Mikko Eskeleinen. A equipa da Novadriver largou da pole, mas viu o Mercedes SLS de José Pedro Fontes/Miguel Barbosa assumir a liderança até um problema mecânico fazê-los perder bastante tempo numa longa paragem nas boxes. Assim, Carlos Vieira cortou a meta na frente do outro Audi da mesma equipa, com Joao Figueiredo, João Ramos e Manuel Gião, eles que ainda passaram pelo 1º lugar durante as trocas de pilotos. A encerrar o pódio e sempre bastante regulares, António Coimbra/Luís Silva minimizaram o prejuízo dos Mercedes, conseguindo superar o Porsche 997 GT3-R de António Nogueira e Pedro Salvador. Diogo Ferrão/Miguel Ferreira/Francisco Carvalho foram 5ºs, vencendo a categoria GT Cup.

1º C. Campaniço/C. Vieira/M. Eskeleinen (Audi R8 LMS) – 68 voltas em 2h01m268s 2º J. Figueiredo/J. Ramos/M. Gião (Audi R8 LMS), a 46,119s 3º A. Coimbra/L. Silva (Mercedes SLS AMG), a 1 volta 4º A. Nogueira/P. Salvador (Porsche 997 GT3-R), a 1 volta 5º D. Ferrão/M. Ferreira/F. Carvalho (Ferrari 430), a 5 voltas 6º R. Machado/J. Baptista/A. Dias (Porsche 911 GT3), a 8 voltas 7º J. P. Fontes/M. Barbosa (Mercedes SLS AMG), a 9 voltas

NOGUEIRA VENCE PRIMEIRA E “ENTREGA” SEGUNDA A RUI ALVES Com o grande favorito à vitória, o famalicense Luís Barros, ausente, as vitórias no Campeonato de Portugal de Clássicos foram repartidas. Conquistando a pole position, António Nogueira impôs o seu Ford Capri na primeira corrida, levando a melhor sobre Rui Costa e Rui Alves, ambos em Ford Escort RS, ainda que com curta margem, mas sempre com Nogueira a controlar.

MIGUEL FERREIRA BISA NOS 1300 Completamente sem adversários à altura, Miguel Ferreira (Ford Escort RS), levou a melhor na primeira corrida dos Clássicos 1300. Dominando de princípio a fim, Ferreira foi amealhando segundos face a Paulo Antunes, que levou o Datsun 1200 até ao 2º lugar, enquanto que Frederico Castro, em Fiat 128 Sport, foi 3º.

Na 2ª corrida, tudo parecia correr favoravelmente a António Nogueira, até que um pião na derradeira volta entregou o triunfo a Rui Alves, com o homem do Ford Capri a cair para 2º. Desta feita o pódio ficou completo com João Novo, também ele em Ford Escort RS, depois de Rui Costa ter parado na pista.

Filme idêntico na 2ª corrida, com Miguel Ferreira na frente durante toda a prova e novamente Paulo Antunes a ser o segundo classificado, desta feita com Fernando Soares a completar o pódio, também ele ao volante de um Fiat 128 Sport.

Vasco Barros foi o representante famalicense nos Clássicos 1300, ainda que o jovem famalicense estivesse focado na Taça de Pós-Históricos, depois do triunfo em Braga. O piloto do Toyota Starlet não teve vida fácil nesta visita ao Estoril, com alguns toques á mistura. Na corrida inaugural foi 10º, sendo o 2º na Taça, enquanto na corrida seguinte subiu até ao 6º posto, repetindo a posição na Taça. O piloto famalicense lidera com alguns pontos de vantagem entre os Pós Históricos.


Nº 4 – JUNHO 2013

Multimédia / Últimas / Agenda

Assista aos melhores vídeos do desporto motorizado famalicense. Basta clicar na imagem e sinta toda a adrenalina!

BEST OF RALI DE GUIMARÃES by rallymania

BEST OF RAMPA DA FALPERRA by fullattackreport

A FECHAR Fafe recebe o Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno no primeiro fim de semana de junho. O dia de sábado é reservado às duas super especiais, a desenrolar-se nas serras fafenses, ficando para domingo a disputa de dois setores seletivos de 120 km cada. Ainda durante o mês de junho, os concorrentes deslocam-se para Alcoutim, para nova prova do campeonato. Em terras algarvias, uma especial de 6,75 km e um setor seletivo de 300 km compõem a prova. Três semanas depois do Vidreiro, os concorrentes do Open de Ralis tem novo confronto em Oliveira do Hospital. A prova do Clube Automóvel do Centro está marcada para 28 e 29 de junho e marca a entrada do campeonato na fase de terra. Este mês o Porto volta a receber dois fins de semana recheados de competição. Em pleno São João, carros de outras épocas irão reviver corridas de antigamente e trarão nostalgia a todos os aficionados. Depois, no último fim de semana, será a vez dos aguerridos pilotos do Campeonato do Mundo de Turismo (WTCC), bem como a nata dos GT’s nacionais a marcarem presença no Circuito da Boavista.

FOMOS AO BAÚ

BEST OF RALI SANTO THYRSO by baltadesenho

AGENDA JUNHO 1/2 RALI TT SERRAS NORTE (CPTT) 1/2 RAMPA DA COVILHÃ (CPM) 2 GP ITÁLIA (MOTO GP) 8 RALI DA CALHETA (CRM) 8 RALI VIDREIRO (CPR/OPEN/CRRC) 9 GP CANADA (F1) 9 WTCC MOSCOVO (WTCC) 14/15 RALI ILHA AZUL (CRA) 15/16 RAMPA DE BRAGANÇA (CPM) 15/16 OFFROAD SEVER VOUGA (CPOFR) 16 GP CATALUNHA (MOTO GP) 16 ESTORIL HISTORIC FESTIVAL 21/23 GP HISTÓRICO PORTO 21/23 RALI ITALIA (WRC) 22/23 BAJA TT ALCOUTIM (CPTT) 27/29 RALLY YPRES (CER) 28/29 RALI OLIVEIRA HOSPITAL (OPEN/CRRC) 28/30 CIRCUITO DA BOAVISTA (WTCC/CPGT) 29 GP HOLANDA (MOTO GP) 30 GP INGLATERRA (F1)

Muitos pilotos chegaram à ribalta dos ralis, passando pelos troféus e pelos campeonatos de Iniciados. Há mais de 20 anos, em 1990, um jovem a despontar, de seu nome Rui Madeira, disputava no pequeno Seat Marbella, o Rali de Famalicão. Cinco anos mais tarde, era campeão do mundo de Produção…


FAMALICÃO MOTOR - nº4 - Junho 2013  

Edição nº4 - Junho 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you