Page 1

Uma colecção excepcional dos gigantes que dominaram os céus da Segunda Guerra Mundial

Não aconselhável a menores de 14 anos, pois contém pequenos elementos e/ou acessórios que podem ser ingeridos. FABRICADO NA CHINA

www.altaya.pt


Os autênticos reis do céu

A

1 de Setembro de 1939 eclodiu a Segunda Guerra Mundial, um conflito que marcaria profundamente o século XX. Durante seis longos anos, o mundo viu-

-se atolado numa batalha que representou uma viragem na história da Humanidade. Desde o começo das hostilidades, o domínio dos ares tornou-se vital para ambos os lados. Foi precisamente neste domínio que surgiu uma das armas que depressa influenciaria a evolução do conflito: os bombardeiros. Grandes, médios, e até de pequenas dimensões, estes aparelhos eram capazes de cobrir grandes distâncias com os seus porões repletos de um arsenal impressionante de munições. Deles dependeu o destino de vencidos e vencedores. Londres e as principais cidades alemãs e japonesas testemunharam o seu poder destrutivo. A partir da Primavera de 1943, a indústria alemã foi o alvo privilegiado dos bombardeiros aliados. A RAF britânica bombardeava de noite e a Força Aérea dos Estados Unidos agia durante o dia. Segundo as estimativas, um quarto da infra-estrutura produtiva alemã foi destruída pelas bombas lançadas de aviões britânicos e norte-americanos.

Coleccione os bombardeiros mais emblemáticos que participaram na Segunda Guerra Mundial. Descubra a sua história, particularidades técnicas, as batalhas e as frentes de combate em que participaram Miniaturas para coleccionadores. As miniaturas ilustradas nesta colecção podem sofrer alterações por motivos alheios à editora. Imagens não contratuais.

com a leitura destes fascículos apaixonantes.


Reproduções magníficas de uma qualidade excepcional!

Coleccione os bombardeiros mais emblemáticos da Segunda Guerra Mundial Os bombardeiros da Segunda Guerra Mundial eram aviões especialmente concebidos para destruir objectivos terrestres e marítimos. Capazes de percorrer longas distâncias, possuíam um extraordinário sistema de defesa contra os ataques dos caças que os superavam em velocidade. O aspecto dos bombardeiros é muito diferente do dos outros aviões porque, na generalidade, possuem vários motores que o peso excessivo do seu

Hélice móvel

armamento lhes impõe. É o caso do famoso B-17, mais conhecido pelo nome de

Decorações fiéis aos modelos reais

«Fortaleza Voadora», um quadrimotor capaz de transportar até 8000 quilos de bombas, ou então do Avro Lancaster com os seus 4 motores Rolls-Royce. Do lado alemão, merecem uma menção especial o Heinkel He 111 e o Junkers Ju 88, autênticos cavalos

Miniaturas para coleccionadores. As miniaturas ilustradas nesta colecção podem sofrer alterações por motivos alheios à editora. Imagens não contratuais.

de batalha das unidades de bombardeiros da Luftwaffe.

REP R MET ODUÇÕE S AL E PLÁ IN COM JECTAD STICO OS ACA EXC BAMEN EPC IONA TOS IS EM

ala ão c s E lecç co da 1:144

Armamento e acessórios reproduzidos com toda a fidelidade

Trem de aterragem de duas posições: voo ou aterragem


Miniaturas para coleccionadores. Não aconselháveis a crianças. Contém pequenos acessórios susceptíveis de serem ingeridos. As miniaturas ilustradas nesta colecção podem sofrer alterações por motivos alheios à editora. Imagens não contratuais.

Os mais impressionantes bombardeiros e gigantes dos céus que marcaram a Segunda Guerra Mundial Boeing B-17G Flying Fortress (Estados Unidos)

Heinkel He 111-H6 (Alemanha)

Avro Lancaster Mk.III (Reino Unido)

Consolidated B-24 J Liberator (Estados Unidos)

Este famoso quadrimotor, conhecido como «Fortaleza Voadora», recebeu o seu baptismo de fogo durante o ataque japonês a Pearl Harbour em Dezembro de 1941. Foi utilizado nos primeiros confrontos da Guerra do Pacífico. A 8th Air Force americana integrava várias unidades de Boeing B-17 para bombardear as infra-estruturas industriais e as comunicações controladas pelos alemães.

Concebido e construído como um avião de transporte desde o ressurgimento da Força Aérea alemã, tornou-se o cavalo de batalha das unidades de bombardeamento da Luftwaffe. Utilizado em Espanha pela Legião Condor, foi empregue no começo da Segunda Guerra Mundial para bombardear a Polónia e a França. Durante a Batalha de Inglaterra, porém, os He 111 foram dizimados pelos caças da RAF. Acabou os seus dias como os tinha começado, realizando missões de transporte de pára-quedistas e de reabastecimento.

Este bombardeiro pesado, utilizado pelo Bomber Comand da RAF em missões nos céus da Alemanha, era considerado como o melhor aparelho britânico do seu género. Construíram-se cerca de 7377 unidades, mas teve poucas versões. Uma das mais famosas foi a que conseguia lançar a maior bomba utilizada na Segunda Guerra Mundial, a célebre «Grand Slam» que, com um peso de 9979 kg, mergulhava a uma velocidade supersónica. Quando explodia, provocava um verdadeiro tremor de terra em redor do seu ponto de impacto.

O Liberator foi de todos os bombardeiros o que se construiu em maior número. Constituía, com o B-17, a maioria dos bombardeiros pesados da Segunda Guerra Mundial. O Liberator ganhou uma merecida notoriedade em operações na Europa, no Pacífico, na África e no Médio Oriente. Como uma das suas melhores qualidades era o seu longo raio de acção, foi utilizado noutras tarefas, como avião cisterna, de carga ou de transporte de tropas, mas também o utilizaram em patrulhas marítimas, na luta anti-submarina e em missões de reconhecimento.

Junkers Ju 88A-4 (Alemanha)

Tupolev SB2 (URSS)

Focke Wulfe 200C-8 Condor (Alemanha)

B-24 Mitchell (Estados Unidos)

Foi um dos modelos mais polivalentes com numerosas versões fabricadas. Apesar de inicialmente ter sido concebido como um bombardeiro rápido de voo horizontal, posteriormente surgiram outras versões: de bombardeamento em voo picado, de guerra antisubmarina ou como torpedeiro, de reconhecimento aéreo, caça nocturna ou transporte. No fim da guerra, seria utilizado como bomba voadora ligado a um caça BF 109 ou Fw 190 numa configuração denominada «Mistel».

Quando este bombardeiro ligeiro apareceu, beneficiava de uma velocidade superior à dos caças que operavam nas outras forças aéreas. A sua actuação na guerra civil espanhola, e depois nos céus da China, revelou-se uma verdadeira surpresa para os caças inimigos, incapazes de o interceptar. O seu sucesso nos ataques diurnos foi brutalmente interrompido durante a invasão da URSS, em Junho de 1941, quando os Tupolev SB2 tiveram de enfrentar os Bf 109 da Luftwaffe.

Este enorme bombardeiro alemão com um grande raio de acção foi utilizado para atacar os comboios aliados e as embarcações que navegavam no Atlântico ou para assinalar a sua posição aos submarinos alemães. Os seus resultados foram tão espectaculares que Winston Churchill lhes chamava o «flagelo do Atlântico». Uma das versões fabricadas serviria de plataforma de lançamento da bomba teleguiada anti-navio Henschel Hs 293A.

A necessidade da Força Aérea dos Estados Unidos de possuir um bombardeiro médio levou a empresa North American a conceber este bimotor de boas prestações e de velocidade elevada. Utilizado no Norte de África, na Itália e na Alemanha, também demonstrou a sua eficácia nas campanhas do Pacífico contra o Japão. Uma das missões mais famosas em que participou foi o bombardeamento das cidades japonesas de Kobe, Tóquio, Yokoama, Osaka e Nagoya, cujos efeitos na moral dos Japoneses tiveram no seu seguimento consequências cruciais.


Fascículos repletos de informação que revelam o papel essencial dos bombardeiros durante a Segunda Guerra Mundial

OFERTAS EXCLUSIVAS PARA ASSINANTES BOMBARDEIRO ARADO AR234

BOMBARDEIROS

Descubra os bombardeiros mais emblemáticos de todos os países que participaram na Segunda Guerra Mundial, as características de cada modelo e as suas diversas versões.

DESENVOLVIMENTO TÉCNICO

BOMBA V1

Esta rubrica propõe-lhe uma descrição completa do desenvolvimento de cada aparelho, das modificações técnicas e dos aperfeiçoamentos progressivos à medida que os técnicos – e sobretudo as tripulações – forneciam informações acerca do comportamento dos aviões em combate.

UTILIZAÇÃO EM COMBATE

MONTAGEM FINAL

Conheça os momentos mais decisivos da Segunda Guerra Mundial e o papel que os gigantes do céu desempenharam durante o conflito. As tácticas de combate, as batalhas e campanhas mais importantes, as missões e os raids mais famosos em que participaram deixarão de ser um segredo para si. Veja no cupão em anexo.

Bombardeiros 2 Guerra  

Bombardeiros 2 Guerra

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you