Page 1

GLOSSÁRIO DE BOAS PRÁTICAS no Associativismo Juvenil do Porto


ÍNDICE 03

INTRODUÇÃO

04

CONTEXTUALIZAÇÃO

05

ASSOCIAÇÕES JUVENIS: PROJETOS E BOAS PRÁTICAS

FICHA TÉCNICA Coordenação: Joaquim Lima Direção de Conteúdos - Susana Costa  Investigação - Anouck Plunian e Merve Dundar

Onda Verde| Ecoclubes OPE| Best Porto| Geoclube| Parlamento Europeu Jovem| Cura+| AKFPV| Connect'Art| Rede ex aequo| Tudo Vai Melhorar| Movimento Transformers

25

Apoio:

CONCLUSÕES


INTRODUÇÃO Este e-book foi realizado por nós, Anouck

Este Glossário de Boas Práticas no

(França) e Merve (Turquia), duas voluntárias

Associativismo Juvenil do Porto foi o nosso

europeias da Federação das Associações Juvenis

último projeto e foi muito enriquecedor para nós,

do Distrito do Porto (FAJDP), com o apoio da

já que foi uma oportunidade de conhecer jovens

nossa coordenadora, Susana. Chegámos ao Porto

inspiradores. Viajámos dentro do distrito do

em Setembro 2016 e ficámos 8 meses.

Porto e descobrimos que é um território lindo e diversificado, onde espaços urbanos e rurais

No âmbito do nosso SVE temos desenvolvido

coexistem, e onde as identidades locais são

várias atividades: publicação de artigos,

fortes.

organização de eventos culturais em parceria

O propósito deste glossário é divulgar as

com o Storyboard Café, divulgação de

atividades de várias associações da FAJDP e

oportunidades de mobilidade, cursos de turco,

destacar algumas boas práticas que têm

participação num grupo de entreajuda de pessoas

implementado e que, achamos, deveriam ser

desempregadas etc.

partilhadas.


CONTEXTUALIZAÇÃO A FAJDP conta hoje com mais de 120 associações

• Idade: de alguns meses a mais de 30 anos,

juvenis nos seus 18 municípios- um número

• Tópico: direitos dos LGBT, ambiente, ação

recorde que demonstra o dinamismo do

social, desporto, teatro, dinamização da

associativismo juvenil no nosso território. O

comunidade etc.;

distrito do Porto representa 12.5% (114) das

• Funcionamento e nível de implantação: núcleos

associações juvenis classificadas no RNAJ.

de redes internacionais, associações nacionais, associações muito ligadas à comunidade.

De acordo com a definição da FNAJ, para ser reconhecidas juvenis as associações devem

Esta diversidade é bem ilustrada pelo Ninho das

cumprir os seguintes requisitos:

Associações, o espaço de acolhimento criado pela FAJDP em 2015, que acolhe 11 associações juvenis

• Ter mais de 75% de associados jovens com

nas áreas da defesa dos direitos das pessoas

idade igual ou inferior a 30 anos;

LGBT (2), do teatro (1), da música (1), da ação

• Ter no Órgão Executivo pelo menos 75% de

social (2), da educação (2), da interculturalidade

jovens com idade igual ou inferior a 30 anos.

(1), do ambiente (1) e da informática (1).

O tecido de associações juvenis da Federação

Na realização deste glossário a FADJP foi atenta a

tem sempre sido muito diversificado em termos

respeitar e valorizar esta diversidade.

de:


ONDA VERDE A Onda Verde foi inicialmente criada para desenvolver atividades na natureza, conjugando desporto e proteção do ambiente. Os seus membros criaram depois a Abrigo Seguro, para implementar atividades de apoio social. Hoje, estas duas associações são muito ligadas e partilham o mesmo espaço onde dinamizam um Centro Ocupacional de Juventude. No entanto, a Onda Verde continua a organizar as suas próprias atividades (paint-ball, canoagem, escalada…).

1996 Criação da Onda Verde

2015 Instalação num espaço maior

2006 Criação do Abrigo Seguro

Rua da Fraternidade, 70 Avintes, Porto, ondaverde.ajaa@gmail.com


Projetos e atividades Organização e dinamização de desportos radicais -Escalada, paint-ball, canoagem -Inauguração do PR1 Trilho do rio Febros Co-animação do Centro Ocupacional de Juventude -Animação de atividades para crianças durante o ano inteiro Atividades de protecção do ambiente -Limpeza do rio Febros, 2 a 3 vezes por ano Dinamização de campos de férias Intercâmbios: SVE, Youth exchanges

-Sobre questões ambientais; mais recentemente a Onda Verde também abriu-se a novos temas, como por exemplos os refugiados.

Boas Práticas 1. Cumprir os princípios de educação ambiental que a associação promove. Nas suas atividades, a Onda Verde utiliza muitos materiais e objetos reciclados. 2. Ter em conta as expectativas dos/as jovens e, assim, atrair novos membros com atividades que eles gostam de fazer. 3. Criar sinergias e continuar a aprender e atualizar-se através de parceiras com várias associações nacionais e internacionais.

“ É importante ter em conta as mudanças sociais.” NOMADIC

|

24


Ecoclubes OPE Os Ecoclubes nasceram na Argentina em 1992 e formam, hoje, uma rede internacional de cerca de 560 em 28 países. Constituídos por jovens, implementam ações com outras instituições para melhorar a qualidade de vida da comunidade (saúde, ambiente, biodiversidade etc). Cada Ecoclube é dinamizado por um facilitador e escolhe os seus eixos de ação, de acordo com as problemáticas locais. Em Portugal, os primeiros Ecoclubes nasceram em 2004 e a associação nacional foi criada quatro anos depois. Hoje, a OPE tem cerca de 60 membros.

2008 Criação da Ecoclubes OPE

2010 Primeiro projeto europeu

2017 Projeto Env. Challenge Accepted

Rua Mouzinho da Silveira, Porto ope.portugal@gmail.com

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Encontros nacionais dos Ecoclubes Momento de encontro entre os grupos de todo o país (5 Ecoclubes são ativos neste momento em Portugal) Manifestação ambiental, aberta a todos Atividades de sensibilização à protecção ambiental, por volta do rio Douro Projeto Europeu : “Environmental Challenge Accepted” - Dois eixos: reflorestação e água; -Reflorestação: repor espécies típicas numa zona arborizada, perto do estabelecimento prisional de Santa Cruz do Bispo, em parceria com CM de Matosinhos e a Junta da Freguesia. Um dos objetivos é consolidar as ligações com a comunidade, através de parcerias e de ações de sensibilização.

Boas Práticas 1. Pôr os jovens a trabalhar com as suas próprias ideias. O funcionamento da rede é muito democrático e os Ecoclubes têm uma grande autonomia. 2. Incitar as pessoas a atuar ao nível local, onde podemos ter um impacto real -mais do que muitas vezes pensamos. 3. Estar continuamente implicados em projetos europeus, o que dá novas ideias e a sensação de ser capaz. 

“Promover o movimento e estar mais em contacto com a comunidade.” NOMADIC

|

24


BEST PORTO O BEST, Board of European Students of Technology, é uma organização europeia criada em 1989. Hoje, existem 94 Grupos Locais do BEST em 32 países, cuja missão é apoiar o desenvolvimento dos soft skills dos estudantes na área da tecnologia através de Cursos de Verão, de intercâmbios internacionais e de competições. A BEST também visa a ligar mais os estudantes com as empresas. No Porto, a associação tem cerca de 60 membros e as suas ações visam mais de 2000 estudantes das Faculdades de Engenheira e de Ciências da Universidade do Porto. 

1996 Criação da Best Porto

2012 Criação de uma competição local

2015 Final da competição EBEC no Porto

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, geral@bestporto.org

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Educação Complementar - 1 Curso de Verão anual que acolhe cerca de 20 estudantes de tecnologia de toda a Europa. -Competições: a competição europeia EBEC criada em 2002 e a competição local criada pelo Best Porto há 5 anos: SciTech. Envolvimento Educacional -Os membros dos Best Porto juntam-se ao nível europeu para conversar sobre o sistema educacional e atingir conclusões, que são transmitidas às instituições europeias. Apoio à carreira -Base de dados de CVs online; -Participação de várias empresas nos eventos BEST.

Boas Práticas 1. Aprender com os erros através da prática de avaliação contínua sob forma  de questionários aos participantes às ações. Por exemplo, a associação levou em conta o feedback dos estudantes da Faculdade de Ciências e mudou o nome do concurso SciTeCh. 2. Organizar ações de formação interna e, assim, garantir a transmissão das competências numa associação cujo turn-over é elevado, já que é uma associação estudantil.

"O novo desafio: reforçar o eixo do apoio a carreira” NOMADIC

|

24


GEOCLUBE A Associação Geoclube foi criada por um grupo de professores e alunos da Escola Secundária de Gondomar. No início o seu propósito principal era o de organizar atividades ao ar livre. Hoje, a associação tem evoluído com as mudanças sociais e económicas, e tem diversificado as suas ações. Assim, as questões do desemprego e do diálogo intercultural tornaram-se muito importantes no Geoclube. Na associação trabalham 2 funcionários/as e, em média , 6 voluntários/as europeus/eias, principalmente da Turquia. 

2000 Criação do Geoclube

2015 Início do acolhimento e envio de SVE

2017 Instalação no lugar do Programa Escolas

Rua da Boavista, s/n Rio Tinto, Porto, geoclube@gmail.com | www.geoclube.eu

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Atividades na natureza (desde o início) - Caminhada Serra de Estrela, Acampamento de Verão, Feira de minerais e fósseis. Diálogo intercultural - atividades culturais (cozinha, dança etc) com os SVE, nas Casas de Juventude e nas escolas e escolas profissionais. Voluntariado - O Geoclube tornou-se num parceiro-chave do município na divulgação de informações sobre a mobilidade internacional e o voluntariado, dinamizando a Loja.

Europa Jovem e a Casa de Voluntariado -Ajuda à procura de emprego Workshops CV, carta de motivação, entrevistas.

Boas Práticas 1. Organização da Semana da Europa, uma semana gratuita de atividades interculturais dinamizadas pelos voluntários turcos, com um grupo de jovens de Gondomar de 14 até aos 25 anos. Foi um sucesso e vai ser repetido.  2. Inserir-se em vários projetos com parcerias para aumentar o seu alcance, como, por exemplo, o Programa Escola ou os espaços de informação aos jovens desenvolvidos pela Câmara Municipal.  

“Os nossos objectivos são reforçar a inclusão social dos jovens de Gondomar e desconstruir os preconceitos que temos.” NOMADIC

|

24


PARLAMENTO EUROPEU JOVEM A organização European Youth Parliament foi criada em 1987. O objetivo principal desta rede é desenvolver a cidadania ativa e o espírito critico dos/as jovens europeus através de eventos onde eles possam conversar sobre vários tópicos num ambiente parlamentar. Os Comités Nacionais promovem as atividades do EYP International na sua esfera interna, responsabilizando-se pela organização de Sessões de Seleção Nacional, Sessões Regionais, Sessões Escolares e eventos pontuais. O Comité português tem cerca de 100 associados e a sua sede fica no Porto.

1999 Criação do PEJ Portugal

2015 Fim das sessões nas escolas para concentrar-se na qualidade das sessões gerais

2016 Novo modo de seleção dos delegados da Sessão Nacional

geral@pejportugal.com | www.facebook.com/EYPPortugal/

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades A Associação pertence a uma rede europeia e, portanto, tem que seguir algumas regras e um modelo específico. Todos os seus eventos têm a mesma estrutura: Training / Team Building/ Comittee Work/ General Assembly Nas sessões há os oficiais e os delegados. Os delegados são todos enviados pelas escolas e acompanhados por um professor. Os critérios de escolha para participar são as competências académicas e as competências sociais. Os oficiais são membros da associação e de outras comissões europeias. Simultaneamente, um programa cultural está implementado como, por exemplo, o Eurovillage (com comida de todos os países). 

Boas Práticas 1. Ter organizado um evento em parceria com uma IPSS, com jovens com menos oportunidades e qualificações. Tiveram que adaptar a sessão, por exemplo: era feita em português em vez de inglês. 2. Desenvolver as competências académicas e sociais dos/as participantes e dos associados/as, através de uma estrutura hierárquica e organizacional sólida. 3. Participar em intercâmbios culturais, particularmente no Euro Ibero American Youth Forum.  

“O nosso objetivo é principal é continuar a melhorar a qualidade das nossas sessões.” NOMADIC

|

24


CURA+ A Associação Cura + foi criada em 2015 por um conjunto de estudantes do Mestrado em Ciências Farmacêuticas da Universidade do Porto. O ponto de partida foi a sua vontade de solucionar o seguinte problema: há pessoas que não podem comprar os medicamentos que necessitam. A ideia era trazer uma resposta baseada no voluntariado e na solidariedade, resultando no projeto-piloto Porto com + Saúde, que recebeu vários prémios. Hoje, a associação está a expandir este projeto, e a desenvolver outros, contribuindo sempre para o uso racional dos medicamentos e promovendo um estilo de vida saudável.  2015 Criação da associação Cura +

2016 Início do projeto “Porto com + Saúde”

2017 Extensão do projeto “Porto com + Saúde”l

Rua Mouzinho da Silveira, Porto geral@curamais.com

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Porto com + Saúde A ideia é fornecer medicamentos a famílias carenciadas que não podem comprá-los. Os medicamentos são obtidos através de sessões de doação, dinamizadas por voluntários, nas farmácias parceiras do projeto. A IPSS parceira seleciona as famílias beneficiárias e o número de famílias apoiadas cresceu de 20 a 60. Polimedicação + Segura

Os estudantes farmacêuticos voluntários da associação, oferecem uma formação gratuita sobre a polimedicação aos funcionários e pacientes de lares de idosos e centros de saúdea associação pensa estender o projeto a visitas individuais.

Boas Práticas 1. Valorizar as competências adquiridas pelos/as voluntários/as, nos campos da comunicação, da capacidade de persuasão ou da gestão de projetos. 2. Proporcionar várias formações aos/às voluntários/as, dinamizadas por professores/as ou profissionais. 3. Estabelecer parcerias com várias organizações: IPSS, lares de idosos, hospitais, farmácias etc., e também, com outras associações estudantis, o que lhes permite ter acesso a mais competências. 

“não queremos fazer nada sozinhos, queremos obter o melhor de todos.”

NOMADIC

|

24


A Academia de Kung-fu da Póvoa de Varzim é uma associação criada há 20 anos por jovens que achavam que havia uma necessidade de ocupar os/as jovens, para que estes pertençam a um grupo. A ideia da associação é, que através do desporto, podem se transmitir alguns valores importantes como motivação, esforço, respeito. No início, a associação era só focada no kung-fu. Depois, foi crescendo, em termos do número de associados/as e da diversidade de disciplinas disponíveis. Hoje tem 2345 associados/as e cerca de 20 funcionários (professores, rececionista, psicólogos/as).

1997 Criação da associação AKPV

2002 e 2007 Organização de campeonatos internacionais

2006 Aquisição dum novo lugar, seguindo a extensão das atividades

Rua do Farol, 10 tras.. Póvoa de Varzim geral@akfpv.pt

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Competições de kung-fu. Formação dos/as atletas, participação em competições internacionais; Organização de competições internacionais duas vezes (2002, 2007): Equipa de exibição que representa a associação em vários eventos: FNAJ, FAJDP; Mostra de associações da Câmara Municipal. Oferta de vários outros desportos Pilates, cycling, workout, boxe chinês, yoga, pump etc.. Participação em algumas atividades organizadas por outras entidades (Câmara Municipal, associações).

Boas Práticas 1. Utilizar uma parte da verba para financiar a participação dos jovens que se encontram com dificuldades financeiras.   2. Ter uma equipa de psicólogos/as, o que permite à associação desempenhar um papel de acompanhamento dos jovens, nomeadamente aqueles em risco. 3. Trabalhar com as escolas, que podem encaminhar alguns jovens para a associação. 

“O nosso objetivo agora é investir mais nos nossos atletas, dar-lhes mais oportunidades.” NOMADIC

|

24


Connect'art A Connect ART foi criada em 2011 com a missão de dar oportunidade a jovens de participarem em atividades multiculturais, de enriquecimento pessoal quer em Portugal ou noutro país. Deste modo, promove uma cidadania Europeia ativa através de atividades sócio-culturais nos países Europeus. A equipa da Connect ART é composta sobretudo por jovens artistas e conta com cerca de 40 membros.

2011 Criação da associação Connect ART

2012 Entrada no programa Juventude em Ação

2013 Criação de parcerias e projetos locais mais ligados à inclusão social

Rua Mouzinho da Silveira 234, Porto info@connectart.pt

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Mobilidade internacional Programas de mobilidade, formação internacional, envio de voluntários/as para projetos de associações parceiras. “Porto de Partida” Em parceria com o Município do Porto, a Connect ART tem desenvolvido este projeto desde 2014, permitindo a jovens em desvantagem social, participar em intercâmbios internacionais. Objetivo: reforçar as competências culturais, cívicas e profissionais, imprescindíveis para uma melhor integração social e laboral. Organização de sessões musicais Sessões de voz, de música folk tradicional etc.. Projeto “A Sessão”: Encontro e apresentação de músicas tradicionais Na Festa do Caldo de Quintandona.

Boas Práticas 1. Reconhecer os recursos que cada um tem para levar avante cada ideia que temos. Assim, os compromissos são bem estabelecidos entre cada membro e é fácil perceber em cada passo quem pode ou não pode fazer as tarefas necessárias. 2. Sempre tentar trabalhar em parceria com outras entidades e, assim, aproveitar o apoio que é necessário.

“Ambicionamos manter os nossos projetos de maior destaque e transmitir aos membros mais jovens as competências necessárias para manter a associação ativa e dinâmica.” NOMADIC

|

24


REDE EX AEQUO A rede ex aequo é uma associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, trans, intersexo e apoiantes com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos em Portugal. A associação nacional funciona como uma rede de núcleos locais. Os seus objetivos são reivindicar a não discriminação e a integração na sociedade de jovens LGBTI, desenvolver e implementar estratégias e ações de intervenção a nível científico, social, cultural e/ou político referentes à juventude e à educação no âmbito da temática LGBTI, criar grupos locais de convívio e apoio para jovens LGBTI e apoiantes.

2003 Criação da associação Rede Ex Aequo

2005 Início do Projeto Educação

2014 Inclusão das pessoas intersexo na sigla da associação

Rua Mouzinho da Silveira 234, Porto porto@rea.pt

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades Projeto Educação Ações de sensibilização sobre orientação sexual e identidade e expressão de género, em escolas portuguesas ou outros estabelecimentos/instituições que solicitem estas sessões. Núcleos LGBTI

Organização de atividades (reuniões temáticas de debate, espaço de convívio, etc.) duas vez por mês e abertas a todos os jovens de 16 a 30 anos. Outros eventos Formações de voluntários Ciclo de cinema LGBTI Acampamento de verão Participação nas marchas do orgulho de várias cidades.

Boas Práticas 1. Criação de uma equipa de voluntários/as inteiramente encarregue da comunicação externa, o que tem permitido melhorar a divulgação dos eventos e projetos da associação e ter mais participantes.   2. Estabelecer prazos e elaborar planos de comunicação, o que permite uma divulgação mais precoce e maior dos eventos.   3. Utilizar ferramentas online de gestão de voluntários disponíveis para ajudar. 

“Continuar a mudar mentalidades na sociedade e tentar expandir o projeto a mais cidades de Portugal.” NOMADIC

|

24


TUDO VAI MELHORAR O movimento It Gets Better foi lançado em 2010 nos Estados Unidos através da publicação de um vídeo no Youtube pelo escritor Dan Savage para dar esperança aos jovens LGBTI vítimas de violência e discriminação. O movimento cresceu rapidamente e muitos vídeos foram adicionados. Deste movimento nasceu o projeto Tudo Vai Melhorar em Portugal, que se tornou numa associação que tem desenvolvido os seus próprios projetos de defesa, apoio social e integração social dos jovens LGBTI - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans, Intersexo e seus apoiantes desde a sua criação há dois anos.  2012 Início do projeto Tudo Vai Melhorar

2015 Criação da associação Tudo Vai Melhorar

2015 Criação do projeto Já Melhorou

Rua Mouzinho da Silveira 234, Porto geral@tudovaimelhorar.org


Projetos e atividades Projeto Tudo Vai Melhorar: todas as pessoas são convidadas a partilharem a sua mensagem de esperança, demonstrando aos/às jovens LGBTI os níveis de felicidade, potencial e positivismo que eles podem alcançar. A biblioteca de vídeos está disponível no nosso website. Já Melhorou: uma web-série que partilha as histórias de pessoas com notoriedade assumidamente LGBTI, relatando a sua superação de obstáculos. Este projeto alcançou milhares de visualizações online. Hora Segura: um espaço, através do chat do Facebook, para apoiar todas as pessoas que estão a ser vítimas de bullying devido a sua orientação sexual, identidade de género ou expressão de género. A falar que a gente se entende: tertúlias no Storyboard Café.

Boas Práticas 1. Recrutar frequentemente novos/as voluntários/as através da abertura de candidaturas online. 2. Desenvolver e manter parcerias com todas as associações LGBTI em Portugal. 3. Dar liberdade a cada voluntário/a de escolher as iniciativas que mais o/a cativa, o que permite uma motivação maior de todos/as no projeto, o que é essencial para o seu sucesso. 

“Temos como objetivos principais a segunda temporada “Já Melhorou” e o alargamento do projeto escolas para que possa chegar a um maior número de alunos” NOMADIC

|

24


MOVIMENTO TRANSFORMERS Os Transformers são um Movimento de pessoas que fazem a diferença através daquilo que mais gostam de fazer: andar de skate, jogar à bola, dançar, cantar, parkour, pintar, etc. A sua missão principal é desenvolver o voluntariado em Portugal, a ideia sendo que todas as pessoas têm um “Super Poder” que elas podem partilhar com a sua comunidade. O Movimento visa atingir várias cidades do país e por isso desenvolveu um kit para que pessoas possam criar uma Escola de Super-Poderes em qualquer lugar.

2010 Criação do Movimento Transformers

2015 Início do Projeto Educação

2015 Mudança do modelo : sistema de franquias em várias cidades

Rua Mouzinho da Silveira 234, Porto info@m-trf.org

NOMADIC

|

24


Projetos e atividades As Escolas de Super Poderes Uma Escola de Super Poderes pode ser criada em qualquer espaço, por uma equipa de ativadores cujo papel é identificar os recursos e talentos de cada comunidade, e incentivar estes talentos a tornarem-se mentores de grupos de aprendizes. Afinal, o propósito é encorajar os aprendizes a retribuir e envolver-se em atividades de voluntariado. Cerca de 52 tipos de atividades: Teatro, fotografia, futebol, basquet, rap, música, skate, judo, kickboxing, dança, karaté, surf, cinema, grafitti, artes plásticas, culinária, desenho, artes criativas etc. 5 escolas já existentes: Porto, Amarante, Vila Nova de Gaia, Coimbra e Leiria. O princípio do sistema é que todas as Escolas tenham a mesma base e missão, mas são todas diferentes.

Boas Práticas 1. O modelo de franquias permite uma maior autonomia das pessoas e uma adaptação às problemáticas e aos recursos locais. 2. Dar espaço, recursos e liberdade às pessoas para que elas possam fazer o que gostam.

“O nosso objetivo é expandir as nossas ações, em outros países também, porque todos temos um superpoder.” NOMADIC

|

24


Conclusões Nas nossas entrevistas com as associações perguntámos-lhes também quais são as suas dificuldades. Embora com campos de atuação diversos, as dificuldades principais que encontram no seu desenvolvimento são muito parecidas: • As dificuldades financeiras são partilhadas por todas as associações juvenis, que devem portanto procurar novas maneiras para manter/desenvolver as suas ações. A falta de recursos financeiros, muitas vezes, implica também falta de recursos humanos: uma grande parte das associações só funciona com voluntários/as, o que complica o trabalho de divulgação e de crescimento. • As associações têm dificuldades em chegar aos/às jovens e incentivá-los/as a se envolver. Assim, perante essas dificuldades partilhadas por todas, achamos importante divulgar as boas estratégias que estão a ser desenvolvidas pelas associações juvenis para lidar com elas. Para atingir mais jovens e assegurar a continuidade das suas atividades, várias associações têm evoluído e têm em conta as expectativas das novas gerações. Outras destacam a importância das estratégias de comunicação e têm investido muito tempo nas redes sociais. Muitas associações estão também atentas ao facto de fazer da experiência dos/as voluntários/as mais útil e enriquecedora possível. Por exemplo, algumas consideram muito benéfico dar autonomia aos/às jovens para que possam desenvolver as suas próprias atividades e sejam responsáveis pelas mesmas. Esta preocupação pode também traduzir-se por formações cujo papel é facilitar a aquisição de competências sociais e laborais.   Em termos de atividades concretas, os projetos que foram destacados pelas associações como “boas práticas” são projetos de longo prazo, que inscrevem-se bem no seu propósito e que criam novas ligações, como por exemplo a web-serie Já Melhorou, ou o Ponto da Partida. Uma das boas práticas que parece-nos muito interessante é a avaliação regular dos eventos e atividades, através de questionários aos participantes. Por fim, todas as associações realçam a importância da criação e manutenção de parceiras. Especialmente, as associações mais novas, menos ligadas a uma comunidade e a um território destacam a sua vontade de trabalhar com várias organizações para aproveitar das competências de todos. E o fato de ter desenvolvido parceiras internacionais regulares é também considerado como uma boa práticas pelas associações, que realçam a mais-valia que eles levam, nomeadamente em termos de novas ideais, motivação, ou a “sensação de ser capaz”.  NOMADIC

|

24


Glossário Boas Práticas  
Glossário Boas Práticas  
Advertisement