Issuu on Google+

FEDERAÇÃO AMAZONENSE DE HIPISMO

IV ETAPA DO RANKING AMAZONENSE 2011 I - INFORMAÇÕES GERAIS 1.1

TIPO DO EVENTO: CSE – CONCURSO DE SALTOS ESTADUAL CATEGORIA A: Sob a supervisão da FAHi.

1.2

ORGANIZAÇÃO: FEDERAÇÃO AMAZONENSE DE HIPISMO

1.3

DATA E LOCAL 04 DE JUNHO de 2011 SOCIEDADE HIPICA NILTON LINS Endereço: RUA BARAO DE INDAIA N. 1700-FLORES

II - OFICIAIS JÚRI DE CAMPO : PRESIDENTE: a cargo da FAHi MEMBROS: Sra. Marione Canizo e Sr. Kenji Miki JÚRI DE APELAÇÃO – a cargo da FAHi JUIZ DE PADOCK – a cargo da FAHi JUIZ DE DISTENSÃO – A cargo da Fahi DESENHADOR DE PERCURSO – Sr. Kenji Miki AUXILIARES DE PISTA: a cargo da FAHi VETERINÁRIO OFICIAL DO CONCURSO: A CARGO DA FAHI FERRADOR DE PLANTÃO – A cargo da FAHI. As despesas correrão por conta dos proprietários. INSPEÇÃO SANITÁRIA: - A cargo da CODESAVE e do veterinário do concurso, a partir das 10:00 as 13:00 horas. SEGURANÇA, SAÚDE E BEM ESTAR DO CAVALO: A EET, disporá de água e um local sombreado para os animais e uma área coberta para apoio aos mesmos (equipamentos, etc). Os proprietários deverão levar baldes para dar água aos animais assim como a alimentação dos mesmos. Haverá cestos de lixo espalhados por todo local do evento. Pedimos a todos que não joguem lixo no chão para que os animais não corram o risco de pisar em cima e para manter o local do evento o mais limpo possível. CRONOMETRAGEM: A Cargo do Júri de Campo com auxílio de foto célula.

III – CONDIÇÕES GERAIS: 3.1 PARTICIPAÇÕES DOS CAVALEIROS E AMAZONAS: Cada concorrente poderá se inscrever em quantos animais desejar, desde que tenham passaporte com a vacinação exigida em dia, como também exame de Anemia Infecciosa Eqüina e Mormo dentro da validade. 3.2 PARTICIPAÇÃO DOS CAVALOS Conforme Diretriz Técnica 2011 e adendos. INSCRIÇÕES: Valor por conjunto: R$ 60,00 (sessenta reais) para a categoria Iniciante 0,40, e as demais R$ 110,00 . Regulamentação conforme diretriz técnica 2011. O PRAZO DAS INSCRIÇÕES SE ENCERRARÁ ÀS 19 HORAS DO DIA 02/06/2011 (QUINTA-FEIRA), na sede da Fahi (Rua Barao de Indaia n. 1700-Hipica Nilton Lins ) . A efetivação das inscrições se dará com o pagamento e verificação de regularidade do conjunto e sua entidade com a Federação Amazonense de Hipismo. As inscrições deverão estar em formulários oficiais cedidos pela FAHi, devidamente assinados pelo chefe de equipe, que deverão ser credenciados por escrito por suas entidades. Inscrições efetuadas fora do prazo sofrerão multa de 50%, EXCETO AS CATEGORIAS ABERTAS QUE NÃO SOFRERÃO MULTAS.

VILA HÍPICA a) b)

Os animais com resenha rasurada ou vencida e sem exames não terão autorização para serem desembarcados; Casos omissos somente com autorização por escrito do veterinário do Concurso.

INSPEÇÃO VETERINÁRIA


FEDERAÇÃO AMAZONENSE DE HIPISMO Haverá inspeção veterinária no dia do evento para os animais inscritos a cargo do Veterinário do Concurso. TODOS OS ANIMAIS DEVERÃO APRESENTAR OS PASSAPORTES com as vacinas e exames de mormo e anemia em dia, SEM O QUAL NÃO PODERÃO PARTICIPAR DAS COMPETIÇÕES.

Pista de Competição Pista de Aquecimento

IV – CARACTERÍSTICAS DAS PISTAS: Areia Areia

74 X 54 48 X 30

V – FACILIDADES OFERECIDAS: Tratadores: área para apoio. Cavalos: local sombreado, assistência veterinária caso seja necessário (despesas por conta do proprietário) Público: Entrada franca, restaurante, estacionamento e infra-estrutura para bem recebê-los. Restaurante: funcionando durante todo o evento, almoço e café da manhã.

VI - PROPAGANDA E PUBLICIDADE EM CONCORRENTES E CAVALOS Os concorrentes estão autorizados a portar o logotipo de seus patrocinadores na manta de sela de seus cavalos, conforme regulamenta o Art. 136. VII – CONDIÇÕES SANITÁRIAS EXIGIDAS: SERÁ EXIGIDO QUE TODOS OS ANIMAIS QUE PARTICIPARÃO DO EVENTO ESTEJAM PORTANDO PASSAPORTE DEVIDAMENTE PREENCHIDOS E HOMOLOGADOS E COM AS VACINAÇÕES EM DIA, EXAMES DE MORMO E AIE DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE. CADA ENTIDADE SERÁ RESPONSÁVEL PELO CONTROLE DA HIGIENIZAÇÃO DOS CAMINHÕES DE TRANSPORTE DOS ANIMAIS, SEGUINDO O CÓDIGO DE CONDUTA DA FEI: “Todo manejo e tratamento veterinário têm que assegurar a saúde e o bem estar do CAVALO.”

VIII - SEGUROS Todos proprietários e competidores são pessoalmente responsáveis pelos danos causados a terceiros por si, seus empregados, representantes ou animais. Não caberá à comissão organizadora e nem à entidade sede do evento nenhuma responsabilidade, seja por acidentes ou qualquer outro fato ocorrido com concorrentes, cavalos, funcionários, público, transportes etc.

IX - REUNIÃO TÉCNICA: Dia 03/06/2011 às 20:00 horas Sede da Fahi, onde será feito o sorteio das Ordens de Entrada. A ENIDADE QUE NÃO COMPARECER, ATRAVES DO CHEFE DE EQUIPE NÃO TERÁ REPRESENTATIVIDADE NO CONCURSO.

X – CASOS FORTUITOS: Em circunstâncias excepcionais, com a concordância do Presidente do Júri de Campo e dos Chefes de Equipe, o Comitê Organizador se reserva o direito de modificar o presente programa, a fim de esclarecer situações oriundas de uma omissão ou de circunstâncias não previstas. Tais modificações serão comunicadas pelo Comitê Organizador à FAHi, bem como à todos os concorrentes e oficiais, com a maior brevidade.

XI – REPRESENTATIVIDADE NO JÚRI DE CAMPO: Os concorrentes se farão representar no Júri de Campo somente através do Chefe de Equipe correspondente, via secretaria do Concurso.

XII - PROGRAMAÇÃO TÉCNICA: SÁBADO

DIA 04/06/2011

INÍCIO DO EVENTO 14:00 hrs

RECONHECIMENTO DE PERCURSO PARA AS PROVAS 1, 2 E 3 SERÁ ABERTO AS 13:15 HRS Prova 1 – SÉRIE 1,30M Prova por Tempo Concedido, velocidade 350m/min, Tabela A, altura 1,30m x 1,50m Max. Desempate máximo: 1,35m. Tipo de Prova: NORMAL COM DESEMPATE, artigo 238. 2.2, tabela A, velocidade 350m/min.


FEDERAÇÃO AMAZONENSE DE HIPISMO PROVA 2 – CATEGORIAS JOVEM CAVALEIRO E SENIOR 1,20 (APENAS UMA ORDEM DE ENTRADA, PORÉM CLASSIFICAÇÃO SEPARADA) Prova por Tempo Concedido, velocidade 350m/min, Tabela A, altura de 1,20 x 1,40m máx. Desempate máximo: 1,25m. Tipo de Prova: NORMAL COM DESEMPATE, artigo 238. 2.2, tabela A, velocidade 350m/min. PROVA 3 – JOVEM CAVALEIRO A (Altura 1,10 x 1,30m Max. Desempate máximo: 1,20m.) Prova por Tempo Concedido, velocidade 350m/min, Tabela A.

Tipo de Prova: NORMAL COM DESEMPATE, artigo 238. 2.2, tabela A, velocidade 350m/min. PROVA 4 - ABERTA (de 1,05m x 1,20m máx. Desempate máximo: 1,15m.) Prova por Tempo Concedido, velocidade 350m/min, Tabela A. RECONHECIMENTO DE PERCURSO PARA AS PROVA CATEGORIAS ACIMA.

5,6,7 E 8 SERÁ ABERTO APÓS O TERMINO DAS

PROVA 5 - JOVEM CAVALEIRO B (altura de 1,00m x 1,20m máx. Desempate máximo: 1,05m.) Prova por Tempo Ideal, velocidade 350m/min, Tabela A) PROVA 6- PRELIMINAR (Altura de 0,80m x 1,00m máx.) Prova por Tempo Ideal, conforme o Regulamento de ESCOLAS. Poderá ter apenas 01 (um) duplo (composto de 02 obstáculos). PROVA 7 - ESCOLA (Altura de 0,60m x 0,80m máx.) Prova por Tempo Ideal, conforme o Regulamento de ESCOLAS. PROVA 8- INICIANTES (Altura de 0,40cm x 0,60cm máx.) Prova por Tempo Ideal, conforme o Regulamento de ESCOLAS. NÃO HAVERÁ INTERVALO. APENAS O TEMPO PARA OS RECONHECIMENTOS DAS PROVAS QUE SE SEGUEM.

PREMIAÇÃO: • Medalhas de 1º. à 5º classificados por categoria • Troféus de 1º. a 3º. classificados por categoria • Escarapelas de 1º à 5º por categoria .

PARA AS CERIMÔNIAS DE PREMIACÃO SERÁ OBRIGATORIO O USO DA CASACA. ANEXO I SEGURANÇA DO CAVALO Durante os jogos Eqüestres Mundiais de 1990 em Estocolmo, na Suécia, a FEI discutiu a publicação do CÓDIGO DE CONDUTA para todas as pessoas envolvidas na segurança das competições à cavalo. Conseqüentemente, em Novembro de 1990, o Comitê de Revisão Ética da FEI fez o 1º esboço. O Comitê de saúde e a segurança do CAVALO que participa sob as Regras de Regulamentações da FEI e também garantir uma boa imagem do esporte Eqüestre. Entre os membros do Comitê, fazem parte 03 (três) competidores ativos das 03 (três) modalidades Olímpicas. Em sua reunião de Fevereiro de 1991, o Comitê Veterinário da FEI adotou o CÓDITO DE CONDUTA, como esboçado pelo Comitê de Revisão Ética e em março do mesmo ano, o Bureau da FEI e a Assembléia Geral de Tokyo, oficializaram o CÓDIGO DE CONDUTA. Este, posteriormente, foi atualizado pelo Comitê de Revisão Ética e aprovado pelo Bureau. Para que se obtenha uma ampla divulgação, o CÓDIGO DE CONDUTA tem que ser incluído nos calendários e nos Ante-programas de todos os Concursos.

CÓDIGO DE CONDUTA DA “FEI” 1. 2. 3. 4. 5.

Em todos os esportes eqüestres o CAVALO tem que ser considerado a figura mais importante. O bem estar do CAVALO tem que estar acima da necessidade dos Organizadores, Patrocinadores e Oficiais. Todo manejo e tratamento veterinário têm que assegurar a saúde e o bem estar do CAVALO. Os mais altos padrões de nutrição, alimentação, saúde, higiene e segurança têm que ser incentivados e mantidos em qualquer situação. Durante o transporte, adequadas provisões têm de ser providenciadas para assegurar a ventilação, alimentação (bebida e comida) e manter as condições de saúde do organismo do CAVALO.


FEDERAÇÃO AMAZONENSE DE HIPISMO 6. 7. 8. 9. 10.

Tem de se dar ênfase na crescente educação de treinamento, nas práticas eqüestres e na promoção de pesquisas científicas da saúde eqüina. No interesse do CAVALO, a aptidão e competência do cavaleiro tem que ser considerada como essencial. Todos os métodos de treinamento e equitação consideram o CAVALO como um “ser vivo” e não pode incluir qualquer técnica considerada como abusiva pela FEI. As Confederações Nacionais tem que estabelecer controles adequados para que todas as pessoas de sua jurisdição respeitem a segurança do CAVALO. As regras, regulamentações nacionais e internacionais do esporte eqüestre a respeito da saúde e segurança do CAVALO tem que ser aderidas não só nos concursos nacionais e internacionais, mas também nos treinamentos. As regras e regulamentações das competições têm que ser revisadas constantemente para garantir sempre a segurança.


Ante-programa da IV etapa 2011