Page 19

sustentável e à melhoria da qualidade de vida e bem-estar (CARVALHO, 2013). O relatório da OMS estabeleceu três frentes de ação: melhoria das condições de vida cotidianas, abordagem da distribuição desigual de poder e, por último, quantificar o problema, avaliar a ação e alargar a base de conhecimento sobre os determinantes sociais da saúde e promover a consciência pública sobre o tema. A primeira frente de ação, que consiste na promoção de melhorias nas condições de vida da população, prescinde de ações que garantam a proteção à infância, a qualidade habitacional e de acesso a recursos indispensáveis como alimentos de qualidade, água potável e condições sanitárias adequadas. Além disso, para promover a igualdade na saúde é preciso estabelecer comunidades que assegurem o acesso a bens básicos e que sejam socialmente coesas por meio de investimentos na requalificação de bairros degradados, priorizando o abastecimento de água e condições de saneamento, eletricidade e vias de comunicação. Devem também ser realizados investimentos com esses objetivos nas zonas rurais, mediante o desenvolvimento sustentável.

VOCÊ QUER VER? Uma situação real que serve como bom exemplo de luta por justiça em relação a condições de abastecimento de água é o filme Erin Brukovich: Uma Mulher de Talento (Steven Soderbergh, 2000). Ele retrata a luta de uma mulher para conseguir, de uma grande corporação, reparação pela contaminação dos recursos hídricos que abastecia uma pequena comunidade. A contaminação desencadeou uma série de doenças na população.

Os problemas decorrentes das condições inadequadas de vida refletem no acometimento da população por diversas doenças. As doenças associadas à água podem ser agrupadas nos seguintes grandes grupos: transmissão por vias feco-oral, controladas pela limpeza da água, associadas à água, transmissão por vetores que se desenvolvem na água (como a dengue, a malária e a febre amarela), relacionadas com águas de chuva (dengue e leptospirose) e doenças em que a água é veículo de substâncias químicas. Segundo o Portal da Saúde (2015), por exemplo, os casos de dengue no Brasil, entre 2004 e 2014, saltaram de 70.174 para 589.107, respectivamente (BRASIL, 2015). Já as doenças relacionadas ao esgoto sanitário podem ter transmissão originada por vias bacterianas e não-bacterianas, pela presença de helmintos no solo ou na água, por tênias e solitárias e por insetos vetores relacionados com as fezes. Ainda devem ser consideradas as doenças relacionadas com resíduos sólidos, que incorrem das poluições e contaminações da atmosfera (pela queima do lixo), da água (contaminação e veiculação de microrganismos que provocam doenças como a hepatite) e do solo (a decomposição em locais inadequados podem contaminar o solo e atingir reservatórios hídricos).

19

Saude meio ambiente 2  
Saude meio ambiente 2  
Advertisement