Page 1

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 1


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

2


Editorial Caro Leitor, Benvindos a mais uma incrível viagem pelo universo da gastronomia. Para começar, que tal conhecer um pouco mais sobre as inovações e delícias do mundo dos sorvetes? Além dos tradicionais, como morango e chocolate, novidades como gengibre, manjericão e pimenta têm conquistado os mais diversos paladares. E se você não quer que aquele jantar especial termine em pizza, é melhor ficar atento às dicas do Chef Junior Durks de como escolher e usar corretamente os temperos. Para quem deseja conquistar espaço no seleto mundo da gastronomia, não pode deixar de ler a matéria sobre os novos chefs. Muito além de pilotar um fogão, quem pretende seguir essa carreira precisa ter espírito empreendedor. Mousses, tortas, bolos, brigadeiros, chocolates. É difícil quem resista a tantas guloseimas, por isso, preparamos uma matéria especial sobre sobremesas diets e light, que para surpresa de muitos podem ser tão saborosas quanto as convencionais. Na coluna Sabores do Brasil o destaque é o Barreado, prato típico do litoral paranaense, que representa uma tradição oral de mais de duzentos anos. Por falar em heranças, toda criatividade e sincretismo da cozinha afro-brasileira também marcam presença por aqui. Para os amantes do vinho, dicas preciosas para uma melhor conservação dessa bebida em casa. E as novidades não param de chegar. Nessa edição o beer sommelier Daniel Wolf estreia a coluna o Mundo das Cervejas. Para começar, ele preparou uma seleção especial com dez cervejas inesquecíveis que você não pode deixar de experimentar. Transpondo o universo da gastronomia, a Gourmet Curitiba inova mais uma vez, e inaugura o caderno de cultura. Nas páginas de turismo o destaque são as belezas naturais e a rica gastronomia da cidade de Maceió. Boa leitura a todos. Valdir Santos Editor

valdir@gourmetweb.com.br

Gourmet C u r i t i b a

A revista Gourmet Curitiba é uma publicação bimestral. EXPEDIENTE DIRETOR: Valdir Santos ADMINISTRAÇÃO: Rua Itupava, 1498 - Alto da XV – Curitiba PR – CEP 80040-000 COMERCIAL: (41) 3018 4991 - 9624 6398 valdir@gourmetweb.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL: Mariana Costa - DRT/PR 8252. redacao@gourmetweb.com.br JORNALISTA: Aline Sajnaj Ferreira REVISÃO: Filippo Mandarino DIAGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO: VISUALITY Comunicação - 3209-9935 E-mail: gelson@visuality.com.br FOTOLITO E IMPRESSÃO: Gráfica Coan FOTOS: Atelier da Imagem - www.atelierdaimagem.com ASSINATURAS: (41) 3018-4991-9624-6398 E-mail: assinaturas@gourmetweb.com.br w w w. go u r m e t we b . c om . b r

É expressamente proibida a reprodução ou cópia de parte ou todo de textos e fotos publicados na revista Gourmet Curitiba. A Gourmet Curitiba não se responsabiliza por anúncios e imagens enviadas por terceiros, por entender serem de responsabilidade de seus produtores. Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 3


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

4


S

SUMÁRIO

4

vinhos

Saiba como servir e preservá-los por mais tempo

6

Perfil: Chef Everton Moreira

12 24

Os novos Chefs de Cousine

Mais do que dominar as panelas para conquistar um espaço no mundo da gastronomia, é preciso ter espírito de liderança

7

Café Gelado:

Uma delícia refrescante

8

18

Sorvetes para todas as estações e paladares

utensílios

28

Sabores do Brasil

32

O Mundo da Cerveja

37 20

Para comer sem culpa!

Sobremesas diets e lights podem ser tão saborosas quanto as convencionais

22

Brasil e África

Uma mistura de crenças e sabores que deu origem a culinária afro-brasileira

26

Paraíso Tropical Maceió é privilegiada pela natureza e na gastronomia

Segredos da Cozinha

Barreado: Prato típico do litoral paranaense, o barreado é uma herança da culinária dos mamelucos e caboclos

10 cervejas que você precisa conhecer

Livros

38

uma explosão de sabores

40

um olhar sobre o outro

Aprenda a fazer saborosos drinks que combinam com as noites quentes do verão

Exposição no museu Oscar Niemeyer revela a trajetória profissional do fotógrafo Flávio Damm

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 5


Vinhos Saiba como servir e preservá-los por mais tempo “Boa é a vida, mas melhor é o vinho” Fernando Pessoa

Se você é amante de vinhos, compreende perfeitamente as palavras de Veríssimo e Pessoa sobre as qualidades e a dificuldade de descrever as sensações causadas ao saborearmos a bebida. Nostalgia, melancolia, alegria, exultação. São vários os sentimentos originários da degustação de vinhos. Entretanto, se a relação com a bebida é pessoal, os cuidados devem ser únicos para sua melhor preservação, principalmente nas adegas montadas em casa. Primeiramente, vamos saber dos cuidados básicos que devemos ter na hora de comprar um vinho. O enólogo Alcioni Dümes, da La Vinothèque, recomenda que, antes de mais nada, saibamos o que queremos comprar, ou seja, o estilo do vinho, e quanto podemos gastar. Dümes ressalta que não é aconselhável comprar a bebida pelo preço. Em média, com R$ 40,00 a R$ 70,00 é possível adquirir um ótimo vinho.

“(...) é impossível transformar em palavras as qualidades ou defeitos de um vinho, ou as sensações que ele provoca, assim como é impossível, por exemplo, descrever um cheiro e um gosto (...)” Luis Fernando Veríssimo Foto: Arquivo Texto: Aline Sajnaj Ferreira

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

6


Ele indica ainda a procura de um profissional para uma boa instrução na hora da compra. Dica esta também ressaltada pelos sommeliers Felipe Feliz e Karen Cristina Ribeiro, da Adega Boulevard. “Deve-se procurar uma loja especializada em vinhos finos e ser bem instruído na escolha deles”. Eles acrescentam também outros detalhes que devem ser percebidos, tais como notar se a bebida sofreu vazamento, por meio do nível da garrafa ou manchas no rótulo, e prestar atenção se o local de armazenamento é apropriado. Há as adegas climatizadas que ajudam a conservar os vinhos e evitam que eles envelheçam precocemente. Mas, na falta delas, é importante saber então que a melhor maneira de guardá-los é deitada, num ambiente sem luz solar, protegido de umidade e de oscilações bruscas de temperatura. “A aparência da rolha diz muito sobre o vinho”, comenta Dümes. Uma rolha manchada é um sinal de que vazou vinho, e, por isso, entrou oxigênio. Feliz e Ribeiro complementam que se a rolha estiver ressecada, é possível que a bebida esteja também avinagrada, ou se ela estiver com mofo o vinho pode estar com Bouchonet, termo francês que designa “mofado”. Agora que já sabemos os cuidados ao comprar e a melhor maneira de guardar, vamos nos instruir em algumas dicas para servi-lo. No mundo dos amantes dessa bebida causadora de distintas sensações, tudo depende do gosto pessoal, mas

Se a relação com a bebida é pessoal, os cuidados devem ser únicos para sua melhor preservação. vale citar que no inverno são aconselháveis vinhos tintos ou brancos mais encorpados. Já no verão bebem-se brancos, roses, espumantes e tintos mais leves, como Pinot Noir, por exemplo. A temperatura também varia conforme o gosto, mas, normalmente, para espumantes ou vinhos roses o ideal é de 6º a 8ºC. Já quando falamos em vinhos tintos leves, a temperatura pode ser de 12º a 14ºC; para os tintos encorpados aumentamos para 16º a 18ºC. Os brancos leves podemos servir de 8º a 10ºC e, enfim, os brancos encorpados de 10º a 12ºC. Outro ponto importante é a harmonização dos vinhos com os pratos servidos. Se você quer sair para jantar ou receber amigos e/ou a família em casa, há algumas dicas de pratos harmonizados com vinhos: • Filé de Peixe Grelhado com molho de camarão, servido com vinho branco, como um Chardonnay ou Viognier, por exemplo. • Ossobuco ao molho de sálvia, servido com vinho tinto de corpo médio, um Chianti ou um Malbec.

Curiosidades Os profissionais separaram para os amantes de vinhos e leitores da Gourmet Curitiba uma questão sobre a bebida das sensações. Feliz e Ribeiro destacam a uva Carménère. Ela é amplamente cultivada no Chile, mas, na verdade, é originaria da França. No final do século XIX a variedade foi levada da França para o Chile, onde, a princípio, foi confundida com a uva Merlot. Hoje, é a uva de maior sucesso dos vinhos chilenos. Já Dümes destaca que os vinhos do sul da África estarão em alta em 2010 devido aos jogos da Copa do Mundo, realizados na África do Sul. Entre eles, o enólogo destaca alguns, tais como o Pinotage, o Shiraz e o Sauvignon Blanc.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 7


Experiência e dedicação

Everton Moreira começou a cozinhar quando ficava sozinho com o irmão e seus pais saíam para trabalhar. Ao completar nove anos, conseguiu um emprego numa panificadora, como auxiliar de padeiro e depois confeiteiro. Em seguida, se matriculou no curso de Chefe de Cozinha do Centro Europeu, seguido dos cursos de Chefe de Cozinha e Gestor de Restaurantes, do Centro Europeu; de Cozinheiro do SENAC de Curitiba; de Decoração de Frutas e Legumes, com Adriano Elias em São Paulo; e de Padeiro Confeiteiro do SENAC de São Paulo. Hoje, atua no Arrumadinho Café Bar e Batel Pub, mas já mostrou suas habilidades em diversos lugares, como Hotel Escola do Centro Europeu, Fratelli Trattoria, Restaurante Salada e Cia, Baron Grill e Bar Freguesia.

Camarão Empanado

Camarão picante no bafo

200 gramas de camarão imaruí limpo e sem casca 200 gramas de farinha de rosca Sal e pimenta do reino para o tempero Óleo para fritar

200 gramas de camarão com casca 30 gramas de alho em fatias Sal, páprica picante, nos moscada, lemon pepper, pimenta jalapeno e cheiro verde. * Modo de preparo Lavar e secar os camarões e acrescentar os temperos. Grelhar com um fio de azeite e bafar.

* Modo de preparo Temperar os camarões com sal e pimenta a gosto, empanar com farinha de rosca e fritar em imersão profunda.

Molho Belle Moniere

200 gramas de lula em anéis 40 gramas de alho moído Sal, Ajinomoto, chimichurri, shoyo light e cheiro verde.

100 gramas de champignon 30 gramas de alcaparras 20 gramas de manteiga 100 gramas de creme de leite 50 ml de leite 1 pitada de sal

* Modo de preparo Temperar a lula com sal, Ajinomoto, chimichurri e grelhar com azeite. Adicionar o shoyo e o cheiro verde.

* Modo de preparo Derreter a manteiga, adicionar as alcaparras, o champignon e o sal. Por último, coloque o leite e o creme de leite.

Lula à dore ao shoyo

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

8

Vinagrete de marisco

200 gramas de marisco 3 pimentões (amarelo, vermelho e verde) 2 cebolas (rocha e branca) 1 pimenta dedo de moça 2 tomates saladetes Suco de um limão Taiti 50 ml de vinagre de vinho branco Manjericão a gosto Azeite, cheiro verde e sal a gosto * Modo de preparo Cortar os ingredientes e adicionar os mariscos, o suco de limão e o vinagre. Temperar com sal e decorar com o cheiro verde.

Montando o prato

Intercalando, num prato com cinco repartições, colocar uma das receitas de camarão, depois a da lula, a outra de camarão, o vinagrete e no centro do prato, o molho. Arrumadinho Batel Pub: R. Bispo Dom José, 2641 - Batel - Curitiba Telefone: (41) 3242-0054


Café Gelado

Uma delícia refrescante

Texto: Mariana Costa Fotos Atelier da Imagem

Brasileiros se rendem ao sabor do café gelado Para enfrentar as altas temperaturas dos dias quentes de verão, nada melhor que uma bebida bem gelada. E que tal combinar toda a refrescância do verão com o tradicional cafezinho, uma das bebidas preferidas dos brasileiros? A ideia pode parecer inusitada ou excêntrica para algumas pessoas, mesmo assim essa combinação tem conquistado cada vez mais paladares curiosos que sempre estão em busca de novos sabores. Mesmo porque na maioria dos cafés a receita não é tão simples assim. Incrementados com chocolates, caramelos, sorvetes, licores, essências e uma infinidade de outros ingredientes, o café gelado, transforma-se em uma bebida requintada que é sem sombra de dúvida um dos hits do verão. De acordo com a proprietária do Café Legal, Guta de Souza, algumas pessoas ainda têm receio de experimentar drinks a base de café gelado, mas depois que elas ultrapassam a primeira barreira sempre acabam gostando do sabor. No Café Legal, um dos campeões de audiência é o drink que leva o mesmo nome da casa. Feito a base de sorvete, chocolate e essência de avelã, a bebida caiu no gosto dos curitibanos que não resistem a um cafezinho depois do almoço. A diferença é que aqui a bebida transformase em uma saborosa sobremesa. “O sorvete é perfeito no verão e como o brasileiro adora um cafezinho essa é a combinação ideal”, comenta Guta. Ficou com água na boca? Então aí vão as dicas da barista Luciane Gonçalves da Silva para preparar o Café Legal.

Café Legal: Ingredientes: 50ml de café expresso 50ml de essência de avelã 50g de raspa de chocolate 50g de chantilly 2 bolas de sorvete de creme. Calda de chocolate

Café Legal Rua Cândido de Abreu, 469, Centro Cívico Horário: Das 8h às 19h. Telefone: 3019-7820

Modo de Fazer: Decore a taça com a calda de chocolate. Coloque as duas bolas de creme, o café expresso e a essência e avelã. Cubra com o chantilly e decore com as raspas de chocolate. Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 9


Sorvetes

para todas as estações e paladares

Sabores exóticos como pinha, graviola, manjericão e pimenta conquistam novos paladares. Diversas variações e inovações. Picolé, casquinha, sundae, milkshake, banana split, bombons, sobremesas geladas - como tortas e bolos recheados -, e até sorvete frito. Nestes dias quentes de verão, nos quais aparentemente nada nos alivia o calor, o melhor a fazer é tomar um gostoso sorvete para refrescar o corpo e a alma. Morango, chocolate, creme, flocos, café, pistache, menta, limão, passas ao rum, coco, milho verde. Quanta variedade! Mas esses são apenas os sabores mais conhecidos. Luciana Godoy, coordenadora do curso de Chef de Cuisine do Espaço Gourmet Gastronomia, lista mais alguns sabores um pouco mais exóticos, tais como os feitos de frutas regionais, como mangaba, pinha, graviola, entre outros. Há também os salgados, uma forte tendência do momento. São eles: gengibre, manjericão, pimenta, batata baroa e salmão, azeite, gergelim e até wasabi. De gosto em gosto, nada se compara à sensação daquela guloseima cremosa e gelada derretendo na boca. Quando se fala em sorvete, Godoy ressalta a importância de algumas definições. Há diversos tipos: entre eles vamos conhecer o gelato, uma versão italiana, que contém menos da metade da gordura, sendo extremamente cremoso e

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

10

sedoso. Esse tipo apresenta menos ar, tornando-se mais saboroso também. Já o gelato diet não possui açúcar e o percentual de gorduras é mínimo. Vale lembrar que isso não interfere no sabor, suavidade e maciez. Outro tipo é o sorbet. De origem francesa, eles são feitos a base de água e sem gordura, indicados para pessoas que fazem dietas para controle de peso. Ele é produzido artesanalmente com ingredientes importados e frutas frescas selecionadas. Seu valor calórico varia entre 111 a 145 kcal/100g, dependendo do sabor. Já o premium e super-premium chegam a apresentar de 30% a 50% de ar e 12% a 20% de gordura. Um exemplo é o sorvete de creme, que contém em sua composição gemas de ovos, leite, creme de leite e açúcar, assim como frutas ou suco para dar o aroma. Nas grandes fábricas, o sorvete é feito com gordura, proteínas, água, leite, açúcar, estabilizantes e emulsificantes. Trabalhando há 20 anos com sorvete, Ricardo Alexandre Cotovicz, administrador e gelataio da D’vicz


Gelateria do Shopping Estação, acrescenta que dentro do grupo dos tipos de sorvetes podem-se desenvolver diversos formatos, tais como o picolé, casquinha ou bolas, e potes ou copos. E, nesse verão, a tendência são os Sorbets, como por exemplo, os de morango, framboesa ou amora, de água de coco e uvas verdes, de champagne com morangos, de tangerina, de chocolate, entre outros. No entanto, os mais consumidos no D’vicz Gelateria são de iogurte com amarenas, seguidos pelo de trufas de chocolate com morangos e o de torta belga. Cotovicz garante que, para trabalhar com sorvete, a pessoa precisa ter, primeiramente, paixão pelo que faz. Depois disso é preciso estudar sobre o assunto, ter um bom paladar, criatividade para inovar e criar novos sabores, testar e comparar seu produto com outros para manter a qualidade sempre em primeiro lugar. O profissional lista ainda alguns ingredientes básicos

para fazer o sorvete, tais como leite integral, desnatado, açúcar, glucose de milho, creme de leite ou gordura vegetal hidrogenada, frutas, e a parte mais química, que se trata dos estabilizantes, que dão corpo e maciez ao produto, controlam seu derretimento e destacam o sabor. As crianças adoram e os adultos não resistem. Mas será que o sorvete traz algum benefício ao organismo? Tanto Godoy como Cotovicz esclarecem que o leite presente no sorvete é uma excelente fonte de vitaminas. No entanto, segundo Godoy, quando se torna pasteurizado, ele perde muito delas, como a vitamina C, destruída durante o processo. “As vitaminas mais abundantes são a A e D. O leite também é uma fonte para o grupo B de vitaminas, principalmente para a riboflavina, niacina e tiamina. Além de vitaminas, o leite contém minerais, sendo uma das mais importantes fontes de íons cálcio e fósforo em nossa dieta.”, explica.

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Foto: Atelier da Imagem

Há também os salgados, uma forte tendência do momento. São eles: gengibre, manjericão, pimenta, batata baroa e salmão, azeite, gergelim e até wasabi.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 11


sorv ete?

Como surgiu o

Para sabermos a origem dessa guloseima repleta de segredos, a historiadora Edilene Maria Leite dos Santos nos explica que o sorvete é originário da China. Na Antiguidade, o consumo era direito apenas dos reis e pessoas de classes privilegiadas da época. Isso acontecia porque a preparação do sorvete era complexa e cara. Era necessário que trouxessem neve do alto das montanhas e que esta fosse armazenada em buracos no solo revestidos com madeira para ser conservada. Mas, se ele surgiu há cerca de 3.000 anos na China, como se espalhou pelo mundo? De acordo com Santos, alguns pesquisadores dizem que Alexandre, o Grande, (356-323 a.C.), foi o responsável por introduzilo no continente europeu ao trazer do oriente uma salada de frutas com mel conservada sob a neve. No ano de 1292, contam os pesquisadores, Marco Polo, viajante italiano, traz da China uma receita produzida com leite. Dessa maneira, o sorvete se espalhou da Itália para o resto da Europa e, posteriormente, para o resto do mundo. Levado pelos ingleses aos Estados Unidos,

Jacob Fussel abre, em 1851, a primeira fábrica de sorvetes. Já no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro, um navio americano, Madagascar, deixou 217 toneladas de gelo na cidade em agosto de 1834. A partir daí, comerciantes iniciaram as vendas de sorvetes de frutas.

Consumo do produto

É comum avistar uma pessoa tomando um sorvete, seja na rua, numa sorveteria ou em casa. Dados comprovam que os brasileiros são os consumidores mais expressivos. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes - (ABIS) - a indústria brasileira produz mais de 950 milhões de litros durante o ano, sendo 70% desse total consumido no verão. Mas, apesar do alto consumo no verão, os números podem crescer, principalmente se comparados aos de outros países. O brasileiro consome em média 4,7 litros anuais, menos de um terço do consumo per capita em alguns países nórdicos e frios, como a Dinamarca e a Finlândia. Sendo assim, para não perdemos a fama, restanos aproveitar o verão e abusarmos do sorvete.

Deu água na boca? Confira então as receitas do Espaço Gourmet Gastronomia:

•Sorvete Base

(CREME INGLÊS/ CRÈME ANGLAISE)

150 ml de leite 500 ml creme de leite fresco 7 gemas 150 g de açúcar 1 fava de baunilha partida e raspada

Em uma panela, ferva o leite e o creme de leite. Coloque a fava e as sementes de baunilha e deixe curtir por 30 minutos, criando uma infusão. Coe. Em um bowl, bata vigorosamente as gemas e o açúcar, até ficar em tom amarelo bem pálido. Despeje o leite aromatizado aos poucos, sempre mexendo com o fouet para temperar as gemas e o açúcar. Após adicionar todo o leite, volte toda a mistura para uma panela e cozinhe. Se for usar o creme anglaise como base de sorvete, deixe esfriar imediatamente dentro de um recipiente com água e gelo. Coloque na máquina de sorvete de acordo com as instruções do fabricante.

Seguem também uma variação para deixar a base do sorvete mais sofisticada:

•Sorvete De Cerveja 1 receita base de sorvete 1 cerveja tipo Pale Ale (440 ml)

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

12

Em fogo brando, reduza a cerveja até que fique com somente metade do volume original. Esfrie e então misture a receita base de sorvete. Leve na máquina de sorvete conforme instruções do fabricante.


D’vicz Sorvetes Atuando há 22 anos no ramo de sorvetes, a Gelateria D’vicz oferece hoje aos clientes um cardápio de 80 sabores, que vão dos mais comuns, como o de morango, creme, flocos e chocolate, até os mais exóticos, como o de chocolate italiano (chocolate belga, rum, amarena, e pedaços de chocolate), tiramissu (queijo mascarpone, vinho marsála, café e chocolate), sorbet de água de coco com uvas verdes, entre outros. Inaugurada há 13 anos no Shopping Estação, a D’vicz é a primeira sorveteria estilo gelateria italiana a se instalar em Curitiba. O estabelecimento apresenta-se como uma gelateria clássica, com produção no próprio local e layout exclusivo para um grande fluxo de consumidores. A decoração permite atendimento no balcão, uma vitrine (balcão refrigerado) italiana de 40 sabores expostos decorados, 10 mesas para 40 lugares sentados, ambiente claro com toques de inox e vidros.

Nesse ambiente a D’vicz acolhe clientes de todas as idades, sejam famílias, amigos ou casais de namorados. Circulam pelo local, em média, de 200 a 300 pessoas nos dias de semana e, aproximadamente, 1000 nos finais de semana. Para o mestre sorveteiro da gelateria, Ricardo Alexandre Cotovicz, o conceito da casa é o de uma “gelateria italiana em que o sorvete é produzido na própria loja e diariamente. Temos uma fábrica na própria loja, matéria-prima importada, sorvetes Premium e atendimento especializado”. E para quem ainda não experimentou as variedades da casa, Cotovicz indica, além dos gelatos, as taças, como o morango split, petit gatêau de chocolate e o famoso sorvete ao forno. Mas destaca o morango split, que é o campeão de vendas.

Serviço: Dvicz Sorvetes - Shopping Estação Atendimento de domingo a domingo das 10h00 às 23h00 Telefone: (41) 2101-8336 www.dviczsorvetes.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 13


Os novos Chefs de Cousine Além de bons cozinheiros eles são administradores e conhecem como ninguém o tempero do sucesso para um restaurante

M

Muito mais do que dominar as panelas ou pilotar o fogão para conquistar um espaço no seleto mundo da gastronomia, é preciso ter conhecimento em gestão e espírito de liderança, ou seja, um bom chef precisa saber como administrar e manter um restaurante a todo vapor. Para se inserir nesse mercado que está em franco desenvolvimento, muitos jovens procuram cursos de formação na área que vão além do “arroz com feijão” de uma cozinha. Conhecimentos em logística, marketing, recursos humanos, gerenciamento de equipes são cada dia mais importantes. Na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, por exemplo, os alunos do curso de gastronomia têm aulas de gestão de negócios, história e cultura

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

14

Texto: Mariana Costa Foto: Arquivo

da alimentação, layout e montagem de cozinhas, entre outras disciplinas. “Um bom chef precisa saber cozinhar, é lógico, mas só isso não basta. É preciso entender todos os processos de organização e gerenciamento de um restaurante, pois é isso que fará a diferença no mercado de trabalho”, explica a coordenadora do curso da PUC, Helena Maria Sinonard Loureiro. E com um mercado cada vez mais competitivo, uma boa formação passa a ser essencial para quem busca o sucesso, por isso é comum pessoas que já possuem alguma formação relacionada com o ramo alimentício, como nutricionistas ou engenheiros de alimentos, buscarem conhecimentos de um chef para enriquecerem seus conhecimentos e terem


um diferencial na hora de conquistar um emprego. De acordo com o diretor acadêmico do Centro Europeu de Curitiba, Rogério Gobbi, 60 a 85% dos alunos que procuram a instituição já possuem um curso superior. Muitos deles buscam um complemento na formação. Já outros estão redirecionando suas carreiras e abandonam profissões como medicina e arquitetura para se dedicarem à arte culinária. E o futuro para quem deseja ser chef de Cousine é cada dia mais promissor: só em 2009 os turistas de outros países movimentaram U$ 5,3 bilhões da economia brasileira. Com a realização de eventos como a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016, o campo de trabalho deve se ampliar mais ainda. Porém, quem imagina que o campo de trabalho

de um chef se resume a restaurantes e grandes redes de hotéis, está muito enganado. Assim como as atribuições, o campo de trabalho para um chef é bastante amplo. Quem possui uma formação nessa área pode trabalhar de forma autônoma dando consultorias para estabelecimentos do ramo alimentício, ajudar na implantação de cozinhas ou ainda atuar como personal chef, visitando casas e empresas para realizar pequenos eventos ou ensinar algumas receitas. “Os consumidores estão cada dia mais exigentes, eles não querem apenas comer por comer. Eles querem uma experiência gastronômica e por isso uma boa formação é essencial”, conclui Gobbi.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 15


Chefs “Made in Brazil”

Algumas décadas atrás contratar um bom chef era sinônimo da chegada de nomes internacionais às cozinhas brasileiras. A falta de preparação e a escassez de bons cursos faziam com que os profissionais brasileiros fossem desvalorizados pelo mercado. “Algum tempo atrás, quando um nome internacional chegava ao Brasil, ele era recebido com um tapete vermelho. Hoje a situação é diferente: quem chega aqui encontra profissionais de alto nível e um mercado bastante competitivo”, comenta Gobbi. Para Loureiro essa mudança de comportamento se deve também a uma maior qualificação dos

profissionais brasileiros, que buscam conhecimentos além do oferecido nas salas de aulas. Outro fator decisivo para o sucesso no mercado interno dos profissionais formados no Brasil se deve ao fato deles já terem as bases da cozinha regional brasileira e por isso buscarem a formação apenas na cozinha internacional. “Ser um bom chef de cozinha é uma conquista e não formação acadêmica. A escola ensina as diretrizes da profissão, mas alcançar o sucesso profissional depende de uma busca individual de cada um”, conclui a coordenadora da PUC.

Dicas de quem conhece o

mercado de trabalho na prática. Texto: Aline Sajnaj Ferreira

O chef Junior Durski, responsável pela administração dos restaurantes Durski e Madero ressalta que, antes de tudo, para ser um bom chef, é absolutamente necessário dominar as técnicas da cozinha Mas isso não se aprende de repente, a habilidade se adquire com experiência. Porém, o grande diferencial está no paladar. Isso quer dizer que um bom chef é aquele que sabe identificar a qualidade do prato e, o mais importante, saber o que fazer para deixá-lo prodigioso. O cigarro então é visto como um inimigo dos chefs de cozinha, pois compromete o paladar. “Da mesma maneira que um músico precisa de um ouvido bem afinado, precisamos de um paladar preciso”, acrescenta. Como podemos perceber, essa profissão não é fácil. Cozinhar exige trabalho duro, pois se trabalha Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

16

“Cozinhar é uma mistura de arte, dedicação e trabalho, muito trabalho”,

à noite, final de semana e feriados. “A pressão em uma cozinha é muito grande. Os cozinheiros e chefs têm pouco tempo para servir os pratos, normalmente trabalhamos com 15 ou 20 minutos para cada mesa, e, às vezes, na mesa tem 12 ou 14 pessoas, e além do tempo, nada pode dar errado, tem que estar tudo perfeito”, esclarece o chef. Durski adiciona ainda que vale a pena passar por esta parte dura da profissão. O que é preciso é, além de habilidade e prática, acrescentar um pouco de amor em cada receita. “Cozinhar é uma mistura de arte, dedicação e trabalho, muito trabalho”, declara. Desta maneira os afazeres passam a ser prazerosos. Sendo assim, o chef que seguir por este caminho conquistará uma profissão “maravilhosa e divertida”, nas palavras de Durski.


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 17


G Guia:

Se você sonha em estar à frente das melhores cozinhas ou abrir o seu próprio restaurante, seguem algumas dicas de escolas e cursos:

Pontifícia universidade Católica do Paraná O curso tem duração de dois anos e meio e ao final do curso os alunos obtêm um diploma de Tecnólogo em Gastronomia, que equivale a um curso superior. As consultorias do curso são dadas pelas Chef Celson Freire. Telefone: (41) 3271-1453 www.pucpr.com.br João Borges

universidade Positivo Com duração de dois anos, o curso tecnológico de nível superior prepara os profissionais para produção de alimentos aliados a conhecimentos para a gestão de empreendimentos gastronômicos. Entre alguns dos parceiros da instituição estão o restaurante Madero, Durski internacional couisine e o Senac-PR. Telefone: (41) 3317-3200 www.centrotecnologicoup.com.br Divulgação Positivo

IGA Gastronomia A IGA Gastronomia iniciou suas atividades em 2001, através da abertura de dois estabelecimentos localizados nas cidades de Rafaela (Santa Fé) e San Francisco (Córdoba) na Argentina. Atualmente, a instituição possui 52 franquias presentes em seis países da América Latina. No Brasil são cinco escolas. O curso tem duração de dois anos. Telefone: (41) 3095-7794 www.e-iga.com.br Divulgação IGA

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

18


Centro Europeu O curso tem duração de um ano e mais 360 horas de estágio. A partir desse ano o Centro Europeu terá todas as suas atividades gastronômicas certificadas pela Federação Italiana de Cozinheiros (FIC), uma das principais instituições gastronômicas do mundo. Telefone: (41) 3324-6669 www.centroeuropeu.com.br Divulgação Centro Eurupeu

Faculdades Opet Curso superior de tecnologia com duração de dois anos voltados para a formação de profissionais habilitados para atuarem como chefes de cozinha e administradores de empreendimentos gastronômicos. Telefone: (41) 3028-2828 www.opet.com.br

Divulgação Opet

Espaço Gourmet O curso é dividido em sete módulos de vinte aulas cada, em que o aluno é quem escolhe qual a ordem que deseja cursar cada um deles. O curso dura em média um ano e meio, mas para aquelas pessoas que tem pressa de concluir, é possível fazer dois módulos juntos e diminuir esse tempo para um ano, em média. Telefone: (41) 3019-0437 www.espacogourmetgastronomia.com.br Divulgação Espaço Gourmet

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 19


Segredos da

cozinha

Saiba como manejar os temperos e ingredientes na hora de preparar um prato

Já imaginou um prato dar errado pelo fato de não se manusear os ingredientes e temperos de maneira correta? Foi exatamente por essa situação que José Roberto Clemente, de 52 anos, passou. Ele sempre gostou de manipular os alimentos e inventar novas receitas. Davase muito bem com a cozinha, lá era o seu cômodo da casa favorito. Mas esse apego com o ato de cozinhar durou até o dia em que Clemente se propôs a fazer um prato diferente para recepcionar um casal de amigos. Como sempre era o anfitrião que assumia a cozinha, sua esposa e as visitas aguardavam ansiosas, na sala, o jantar ficar pronto. Mal sabiam elas que Clemente passava por apuros logo ali, na cozinha. O peixe começou a desmanchar e, de pedaço em pedaço, foi colocado na travessa. Seria servido dessa maneira mesmo, se não fosse por outro contratempo. Ao experimentar o prato principal, Clemente percebeu que havia se enganado ao temperar: o gosto de sal predominou no alimento. Ainda nervoso e sem saber o que fazer, esqueceu-se dos

20

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Foto: Arquivo

acompanhamentos. Resultado? Peixe salgado, molho de camarão e arroz queimados. Naquela noite, literalmente, tudo acabou em pizza na casa do senhor Clemente. Se você imaginou esse apuro pelo qual ele passou, fique sabendo que isso é muito comum acontecer. Cozinhar não é tarefa fácil, exige cautela e dedicação. O ingrediente central de um prato necessita de uma atenção especial, visto sempre como o “ator principal”. Mas para nos instruirmos um pouco mais sobre os segredos ocultos nas cozinhas e para que tudo flua com tranquilidade, sem termos que enfrentar os mesmos imprevistos de Clemente, vamos nos apoiar nas dicas do chef Junior Durski, responsável pela administração dos restaurantes Durski e Madero. Como já percebemos, a maneira de utilizar os temperos e ingredientes é determinante para o resultado final de um prato. Durski esclarece que se temos um produto fresco e de primeira qualidade, como um peixe, camarão ou qualquer outra carne, é preciso que interfiramos o mínimo


possível nesse ingrediente, ou seja, deixá-los de maneira mais natural possível; cozinhá-los ou grelhálos no ponto certo; e servir com poucos condimentos. Um exemplo do chef Durski de uma receita que exige grande cautela no seu preparo é o Foie Gras - fígado de pato ou ganso - um dos ingredientes mais nobres, podendo ser considerado uma das maiores iguarias do mundo. Sendo assim, ele deve ser intensamente valorizado. É preciso grelhar o ingrediente no ponto certo numa frigideira quente, sem óleo ou gordura, virando-o uma única vez. Parece fácil, não acha? Mas saiba que é preciso ter muita habilidade. O prato pronto deve ficar rosado no interior e, para servir, basta colocar flor de sal e pimenta do reino moída. Esse é apenas um dos pratos cujo preparo é simples, entretanto, necessita

de extrema precisão. “Como na maioria das artes, na culinária também o menos é mais”, declara Durski. Outro ponto importante é a harmonização da comida com a bebida. “Gosto de dizer que na gastronomia, às vezes, dois mais dois dá cinco ou dá três. Analisemos uma combinação perfeita: camarões grelhados ao perfume de azeite de oliva e champagne. A champagne é nota dois, os camarões grelhados também são nota dois, mas os dois juntos são cinco, pois o camarão melhora o champagne e o champagne melhora o camarão. Por outro lado existem casos em que a comida atrapalha o prato e/ou o prato atrapalha a comida. Por exemplo, ao servir um peixe com vinho tinto, o vinho vai se sobrepor ao peixe, diminuindo-o, e o vinho vai ficar “metalizado” pelo peixe. Neste caso, dois mais dois vai dar no máximo um”, elucida.

Gastronomia Brasileira Quem nunca se deliciou com um bom barreado tipicamente paranaense? Ou com uma bela receita nordestina, como moqueca de peixe ou camarão, vatapá, bobó de camarão, sarapatel ou baião de dois? E o prato mais brasileiro de todos: aquela majestosa feijoada, mundialmente conhecida. Apesar da gastronomia italiana e a francesa serem as duas maiores escolas da gastronomia mundial, a brasileira também é vista com bons olhos no resto do mundo. Durski explica que há certa curiosidade devido aos produtos da Amazônia. “Muitos profissionais e gourmets do mundo têm vindo ao Brasil conhecer mais sobre a nossa gastronomia”, conta.

O que chama atenção são justamente os ingredientes que não existem nos países europeus, tais como batata salsa, azeite de dendê, leite de coco, cupuaçu, palmito e açaí. Entretanto, para Durski, o que realmente encanta são a qualidade e o frescor dos pescados e carnes bovinas. “Os países europeus têm ingredientes fantásticos, mas as carnes bovinas e de cordeiro têm gosto de ração, isso em virtude da maneira como são criados em confinamento e alimentados somente com rações; também os peixes não têm o sabor do mar que os nossos têm, ou, melhor ainda, o sabor do rio que os peixes da Amazônia têm”, explica o chef.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 21


Para comer sem

culpa!

Sobremesas diets e lights são uma boa opção para quem deseja manter a forma, mas não resiste a uma guloseima.

Musses, tortas, bolos, brigadeiros, chocolates. Em meio a tantas guloseimas são poucas as pessoas que conseguem resistir ao se deparar com uma vitrine de doces em uma confeitaria e aquela tão famosa dieta acaba sendo adiada mais uma vez para a próxima segunda-feira. E o problema pode ser ainda pior quando a pessoa possui algum tipo de intolerância alimentar como o diabetes, por exemplo. Para atender à demanda crescente desse público que não quer ou não pode comer açúcar, cada vez mais empresas investem em linhas de sobremesas lights ou diets. “Há oito anos o meu sogro descobriu que tinha diabetes. Naquela época era difícil encontrar doces diets que fossem saborosos. Foi vendo essa necessidade do mercado que eu decidi investir em sobremesas para esse público”, explica a culinarista Débora Cardoso Sansana, proprietária da confeitaria Sem Açúcar, que trabalha exclusivamente com

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

22

doces diets e lights. Com criatividade e bons ingredientes o resultado são receitas muito saborosas praticamente iguais às convencionais. “Com a escolha de uma matéria-prima de qualidade é possível preparar sobremesas deliciosas que não deixam sabor residual de aspartame na boca”, comenta a proprietária da confeitaria Requinte, Fátima Regina Cazella, que possui uma linha de produtos lights sem açúcar. Os preços dos produtos com redução total ou parcial de açúcar ainda estão bem acima do valor dos produtos convencionais. Enquanto um quilo de açúcar custa aproximadamente um real, a mesma quantidade de adoçante pode chegar a trinta reais. Porém, os benefícios de uma alimentação saudável acabam compensando essa diferença nos preços.


Diet

Texto: Mariana Costa Foto: Atelier da Imagem

x

Light

É comum muitas pessoas confundirem ou acharem que não há diferença entre produtos diet e light. Porém, a nutricionista do Hospital Evangélico de Curitiba, Graziele Pasetti, explica que os produtos diets são aqueles isentos de um determinado nutriente, como: açúcar, gordura, sódio, entre outros. Esses alimentos são destinados a pessoas que possuem doenças associadas à alimentação, como o diabetes ou a intolerância à lactose. No entanto, vale lembrar que nem sempre a isenção de uma substância implica redução de calorias. “Um chocolate diet, por exemplo, é totalmente isento de açúcar, mas possui uma quantidade de gordura igual ou até maior do que um chocolate comum”, comenta Pasetti. Já os produtos light possuem uma redução de no mínimo 25% de todos os nutrientes e por isso são indicados para pessoas que desejam perder peso ou se preocupam em manter uma vida saudável. “Em produções em grande escala é difícil fazer esse controle, mas como temos uma produção praticamente artesanal é mais fácil conseguir fazer a substituição do açúcar sem compensá-lo com ingredientes que sejam prejudiciais à saúde, como a gordura, por exemplo”, explica Sansana, que trabalha com produtos que são diets e lights, já que eles não tem açúcar e possuem uma redução de 40% dos demais nutrientes. Mas para quem acha que sobremesas e doces diets ou lights podem ser consumidos à vontade, está muito enganado. A nutricionista alerta que o consumo em excesso desses alimentos pode ser tão prejudicial à saúde quanto o consumo dos produtos convencionais, já que a quantidade de calorias ingeridas acaba sendo igual ao de uma pequena porção de um doce convencional. “Uma alimentação equilibrada e sem excesso é ainda a melhor forma de garantir uma vida saudável”, explica. Por isso, para saborear doces sem culpa, Pasetti dá algumas dicas importantes: escolha porções menores e procure saber a procedência dos ingredientes utilizados. É fundamental ler as embalagens para se certificar de que o alimento em questão é realmente diet ou light. No caso de produtos que não possuem rótulos, como bolos e sobremesas, o ideal é conversar com a pessoa responsável pelo preparo do alimento para esclarecer todas as dúvidas.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 23


Brasil e África Uma mistura de crenças e sabores que deu origem a culinária afro-brasileira

Temperos e iguarias, pimentas, camarão seco e salgado, feijão preto, quiabo, azeite de dendê e leite de coco tudo cozido em uma panela de barro e mexida com uma colher de pau. Nasce assim a culinária afro-brasileira, uma das mais ricas heranças deixadas pelos primeiros africanos que chegaram ao solo brasileiro. A criatividade é sem sombra de dúvidas uma das principais características dessa culinária. As sobras de alimentos que eram rejeitadas pelos senhores de engenho se transformavam em saborosos pratos. Um bom exemplo disso é a feijoada, na qual os escravos aproveitavam as partes de carne de porco que não eram consideradas nobres. “A feijoada é fruto da adaptação do negro às condições adversas da escravidão, que com sobras de carnes juntamente com a sabedoria da culinária afro resultou num

dos pratos típicos brasileiros mais apreciados em todo o mundo”, comenta o chef de cozinha e professor do Senac de Maringá, Edivaldo Gallena. Outros exemplos de reaproveitamento dos alimentos são: o Cuscuz feito com restos de alimentos misturados à farinha, Mocotó e o Sarapatel feito com carcaças e vísceras do porco ou boi. Mas nem todas as receitas da culinária afro-brasileira tiveram origem nas misturas que os africanos faziam com as sobras das cozinhas da casa grande. A religiosidade e o misticismo são outras marcas significativas dessa culinária. É impossível falar da influência africana sem citar a sua relação com os deuses e a mistura de fé e devoção religiosa que acontece nos templos e terreiros de Canbomblé. Os Orixás são divindades do Candomblé para os quais são oferecidos pratos especiais como forma de pedir as bênçãos e axé - a força vital concedida por eles.

O diretor cultural do Cebras- Conselho Mediúnico do Brasil - e da Federação Paranaense de Cultos Afro-Brasileiros, Acácio Lima de Oliveira, explica que as chamadas comidas de Santo só podem ser preparadas pela Ìyá Bassé, um cargo destinado às mulheres de grande sabedoria e respeito junto às comunidades que são designadas pelos Orixás. Além disso, esses pratos seguem um ritual específico de preparo e os ingredientes são selecionados cuidadosamente, assim uma comida que possui determinados ingredientes são apropriadas para Orixás específicos. Com o passar dos anos muitos desses pratos foram modificados para o consumo geral. Um bom exemplo é o Acarajé, prato oferecido a Iansã ou Oya, uma divindade africana senhora dos ventos e tempestades que passou a ser sincretizada no Brasil com Santa Bárbara. “Acarajé significa comer fogo, é uma comida oferecida para alguns orixás que na sua mitologia gostavam de comer e expelir fogo. O acarajé tem esta forma e depois de frito em azeite de dendê fica com a cor do fogo”, explica Oliveira. Outro exemplo de sincretismo citado por Oliveira é o Caruru, uma comida à base de quiabo, camarão seco, amendoim, castanha de caju, frango e azeite de dendê, que é feito na realização das festas de ibeji, um orixá criança cultuada em alguns países africanos que no Brasil são conhecidos como Cosme e Damião.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

24

É impossível falar da influência africana sem citar a sua relação com os deuses e a mistura de fé e devoção religiosa que acontece nos templos e terreiros de Canbomblé.


Receita

Texto: Mariana Costa Foto: Atelier da Imagem

OMOLOKUM O Omolokum é um prato típico da cozinha dos orixás feito à base de feijão fradinho e camarão seco. Esse é uma comida oferecida nos terreiros a Oxum, Deusa das águas doces que reina sobre os rios. No sincretismo com a igreja católica pode ser relacionada à Nossa Senhora Aparecida. A receita a seguir foi ensinada por Fátima de Oliveira, também conhecida como Mãe Tutty, da Casa Pai Francisco.

Ingredientes: 2 copos de feijão fradinho 50 g de camarão seco 1 cebola Azeite de Oliva 5 camarões pistola 5 ovos cozidos

Modo de preparo Cozinhe o feijão fradinho e amasse. Tempere esse creme com a cebola e o azeite de oliva. Para finalizar, decore com os camarões pistola e os ovos.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 25


quE TAL uM CINEMA? O saleiro e pimenteiro Vintage Pop Corn vão deixar a sessão pipoca com mais sabor de Hollywood. Com 10,5cm de altura x 6cm de diâmetro o jogo é composto por duas peças, possuem abertura no fundo para reposição e alça para segurar. www.donacasa.com.br

DESCONTRAçãO PARA O hAPPy hOuR Que tal tornar os petiscos com os amigos ainda mais divertidos? Com a coleção de espátulas para patê da Boston Warehouse os momentos de descontração ficam mais charmosos e um simples lanchinho transformase em uma verdadeira festa. Feitas em resina e aço inox as espátulas medem aproximadamente 15 cm. www.donacasa.com.br

A hORA DO CAFÉ FICOu MAIS DIvERTIDA Com uma divertida decoração da Galinha Coccottee a chaleira da loja Dona da Casa trás beleza e funcionalidade ao dia a dia da cozinha. Com um prático sistema de apito é possível saber quando a água esta fervendo.

PARA quEM NãO RESISTE A uM CAFEzINhO

www.donadacasa.com.br

Com um designer original e moderno, a Cafeteira Expresso Chic Prata prepara irresistíveis cafés cremosos graça aos dispositivos Thermocream e MaxiCappuccino. detalhe do bico

www.donadacasa.com.br

NADA CONvENCIONAL O preto foi escolhido pela Brastemp para dar cor ao novo refrigerador da marca: o Inverse Black. O detalhe inovador se contrapõe ao tradicional branco, evolui do inox e deixa a cozinha do consumidor brasileiro menos óbvia. O produto também traz: freezer embaixo e a geladeira em cima, possibilitando que tudo o que o consumidor mais utiliza esteja sempre ao alcance de suas mãos. Super tecnológico, possui controle totalmente eletrônico, e tem, ainda, a função Sexto Sentido, que ajusta a temperatura do refrigerado automaticamente e avisa quando a bebida e os alimentos estão na temperatura ideal para consumo. www.brastemp.com.br.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

26


SOFISTICAçãO E TECNOLOGIA PARA GuARDAR OS vINhOS A nova adega Sophistiqué tem design moderno, alarme de “porta aberta” e de temperatura e termostato externo. Devido ao inovador painel com visor de cristal liquido retro-iluminado, você regula a temperatura ideal para tintos, brancos ou espumantes com um simples toques nas teclas de atalho. A Sophistiqué possui ainda iluminação interna através de LED e gavetas corrediças com frente cromada. Capacidade: 39 garrafas www.meuvinho.com.br

INOvAçõES quE GARANTEM O MELhOR vINhO Com uma variação interna de temperatura de 4ºC a adega Art Des Caves Avant-Garde 90 Preta é ótima para quem quer manter vinhos brancos e espumantes na parte inferior da adega. Outras vantagens são: o alarme de porta aberta, indicador de compressor ligado e visor de indicação de temperatura interna com mostrador frontal externo. Capacidade: 90 garrafas. www.meuvinho.com.br

A DELICADEzA DAS FLORES NA SuA MESA Com delicados detalhes em flores o aparelho de jantar da Forte Deu Marmi trás um ar de primavera para a sua mesa. O jogo é composto por vinte peças feitas em porcelana de alta qualidade que podem ser levadas à lava-louça e microondas. www.donadacasa.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 27


Texto: Aline Sajnaj Ferreira Foto: Fabíola Santos

Paraíso Tropical Maceió é privilegiada pela natureza e na gastronomia Belas praias de águas ora azuis ora verdes. Piscinas naturais. Dunas de areias que mais parecem suaves tapetes. Admiráveis coqueiros que enfeitam e deixam a paisagem ainda mais vivaz. Tapioca, cuscuz, frutos do mar, frutas tropicais, água de coco e suco, muito suco natural de diversas frutas, tais como caju, cajá, pitanga, jaca, mangaba, entre outras. Já sabe onde estamos? Aproveitando que ainda é verão, resolvemos embarcar os leitores da Gourmet Curitiba numa viagem ao nordeste brasileiro, mais precisamente à Maceió, capital de Alagoas. Vamos lá? De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), num levantamento divulgado no mês de agosto de 2009, essa bela cidade que encanta a todos os turistas possui 936.314 habitantes. Margeada pela Lagoa Mundau e o Oceano Atlântico, Maceió conta com belos conjuntos arquitetônicos históricos, cuja maioria data do século XVIII, época na qual a cidade surgiu de um antigo engenho de açúcar. Toda essa exuberância é que faz de Maceió uma cidade atraente, como conta Fabíola Santos, que teve o prazer de passar alguns dias na capital

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

28

alagoana. “Maceió é uma cidade muito bonita. Se você ficar num dos hotéis da orla, tem o privilégio de acordar e ver aquele mar maravilhoso pela manhã, é realmente muito animador. Mas, tratando-se de passeios, quem for para Maceió tem que visitar as piscinas naturais de Maragogi. Você pode apenas alugar um snorkel ou fazer o mergulho com cilindro naquele mar transparente. Eu optei apenas pelo snorkel que já foi lindo, pois é possível ver vários peixinhos coloridos passando ao lado do seu corpo, é sensacional”, declara a turista, maravilhada com as belezas naturais do local. Ela ainda dá algumas dicas para quem visitar Maceió. De início, Santos destaca a Praia do Gunga, dando a certeza de que é uma das mais lindas do litoral sul, com bares e restaurantes na areia. “Vale a pena ficar o dia inteiro”. O que a encantou também foram as Dunas de Marapé e o passeio que custa cerca de R$ 60,00, em que está incluso o almoço com frutos do mar e saladas. “Dá para fazer o passeio de buggy e ir até as falésias para conhecer como é feito a areia colorida daquelas lembranças que compramos em Maceió, pois a paisagem é muito bonita”, assegura.


Gastronomia ALAGOANA Depois de visitar as praias e participar dos passeios, é hora de comer. De tudo o que Maceió oferece, Santos enfatiza uma saborosa tapioca no café da manhã e escondidinho de carne de sol ou charque, encontrado nas feirinhas. O Nordeste é conhecido por ter uma gastronomia apimentada e com fortes temperos. Porém, como é uma região vasta, essa característica não é válida para todos os estados que a compõe. Milton Jose Hickmann, proprietário do restaurante O Peixarão, conta que os temperos utilizados em Alagoas são mais medianos se comparados a outras localidades. A pimenta, por exemplo, não faz parte diretamente na elaboração dos pratos, e sim servida à parte, como opção. O que é bastante utilizado são os temperos locais da região e outros tradicionais, tais como coentro, coloral, cominho, louro, orégano, cebolinha verde e leite de coco. Ainda segundo Hickmann, as comidas típicas e os pratos mais apreciados em Maceió são os mariscos (sururu, maçunim e siri mole, de coral e filé), a peixada regional e a camarãozada típica, todos principalmente ao molho de coco natural. E para acompanhar, cerveja, caipirosca, caipifruta, água de coco ou sucos. Sabemos também que há uma grande variedade de frutas, como manga, mangaba, graviola, jaca, caju, cajá, umbú-cajá,

ceriquela e coco. Com elas, Hickmann conta que é possível fazer diversas receitas, entre elas: sobremesas, cocadas e molhos doces que acompanham vários pratos. Proprietário de um restaurante alagoano e com todo esse conhecimento gastronômico da região, quem imagina que Hickmann é gaúcho? Isso mesmo! Mas tal fato não o impede de afirmar aos turistas as características da região nordestina, como o próprio exemplifica: “Certo dia um casal de turistas entrou no restaurante O Peixarão, e quando soube que os proprietários eram gaúchos, duvidaram que a especialidade da casa fosse comida típica alagoana. Fizemos, então, um desafio ao casal. Caso não gostassem do prato escolhido, não pagariam a conta. Resultado: voltaram mais duas vezes na mesma semana ao restaurante”, relata Hickmann. Agora que chegamos ao fim dessa viagem, resta-nos fazer as malas e partir novamente para Maceió, mas desta vez para ver e sentir pessoalmente todas as belezas que a cidade tem a nos oferecer, seja nas praias, nas feirinhas ou nos restaurantes. Vamos lá?

O Nordeste é conhecido por ter uma gastronomia apimentada e com fortes temperos. Porém, como é uma região vasta, essa característica não é válida para todos os estados que a compõe.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 29


Barreado

SaborES do braSil

Prato típico do litoral paranaense, o barreado é uma herança da culinária dos mamelucos e caboclos. No folclore das cidades do litoral paranaense o Barreado representa fartura, festa e alegria. A verdadeira origem desse prato é cercada de controvérsias, já que Morretes, Paranaguá e Antonina reivindicam a criação da iguaria. O que realmente se sabe sobre o Barreado é que ele vem de uma tradição oral de mais de duzentos anos passada de pai para filho, quando os mamelucos e caboclos (filhos de portugueses com índios) iam até as vilas para trazer os produtos da lavoura de seus patrões e lhes era servido no almoço uma carne cozida. A receita foi levada para os sítios e quando os patrões iam visitar as plantações eles ofereciam aquele prato saboroso feito com carne de peito, toucinho e todos os temperos disponíveis, cozido por muitas horas em panela de barro. Para evitar que o vapor fugisse pela tampa da panela, a mesma passou a ser vedada ou “barreada” com um pirão de farinha de mandioca ou de cinza, impedindo que o cozido secasse depressa demais. Nascia assim o Barreado tal qual o conhecemos hoje. Posteriormente, para não descuidarem dos seus afazeres domésticos e poder acompanhar seus parceiros durante o “entrudo”, evento precursor do Carnaval, as caboclas começaram a preparar o prato com antecedência. Pois mesmo requentado o barreado não perdia o seu sabor característico. A tradição de se preparar o barreado como os mamelucos e caboclos faziam permanece viva até hoje no litoral paranaense. No restaurante Casarão, que fica em Morretes, por exemplo, a receita servida foi passada de geração em geração pela família da proprietária, Silvana Maria Gnatta Scucato dos Santos. Nos últimos anos, a Chef Barreadeira Roxane Rosa, carinhosamente chamada de Ninha, fez algumas adaptações à receita tradicional, o que garante ainda mais sabor ao prato.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

30


Chef: Roxane Rosa

Receita INGREDIENTES: (6 PESSOAS)

MODO DE PREPARO

2 kg.carne de 2° (múscolo,lombo,etc.)

Corte a carne em cubos de aproximadamente 5 cm

2 kg.de cebola

e o bacon em pedacinhos.

100gr.de bacon

Bata no liquidificador a cebola e o alho com um

100gr.de alho

pouco de água.

1 colher de sobremesa rasa de cominho 4 folha de loro

Coloque todos os ingredientes em uma panela ,mais 3 litros de água e misture.

sal e pimenta do reino a gosto

PREPARE O SEu BARREADO No prato fundo coloque 2 colheres de farinha de

MASSA PARA vEDAR A PANELA 2 xicaras de farinha de mandioca 1 xicara de trigo água morna até da liga feche a panela e vede com a massa . cozinhe em fogo baixo durante 4 horas ,

mandioca cobrindo todo o fundo do recipiente. Adicione uma concha do caldo e misture bem fazendo o pirão escaldar (cozinhar a farinha) sobre esse pirão coloque uma concha da carne do Barreado misturando bem.Corte a banana em rodelas e saboreie aconpanhado do pirão. E assim esta pronto o seu Barreado.

após a fervura.

Restaurante Casarão Morretes / PR 41 3462.1314

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 31


Taisho Batel Taisho inaugura nova loja no Batel

Com dez anos de tradição, quatro lojas em Curitiba e uma em Florianópolis, o grupo Taisho amplia os seus horizontes e chega ao Batel, um dos bairros mais badalados da capital paranaense. O novo empreendimento foi inaugurado em janeiro desse ano e traz uma proposta diferenciada aos amantes da cozinha japonesa: o serviço exclusivo á La Carte. A ideia da casa é suprir uma lacuna do mercado curitibano, que em sua grande maioria está voltado para os rodízios de comida japonesa.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

Sushiman Juca

32

Chef Caju


No cardápio, mais de 300 opções, que vão desde clássicos da cozinha oriental a pratos exclusivos contemporâneos. Todos feitos com temperos inovadores, que aliados à criatividade do Sushiman Juca e do Chef Caju, prometem agradar os mais variados paladares. A sugestão do Chef é provar o Yakiniku feito com carne bovina, suína ou frango grelhado e molho à base de shoyu e alho. Já para quem prefere pratos frios, uma boa pedida é o combinado contemporâneo, composto de: Gomayaki (atum selado com gergelim), Salmão Balsâmico,

Niguiri

Contemporâneo,

Ebiten

Golden e Enjoy. Para sobremesa a dica é o Haagen–Flan, um sorvete à base de abacaxi, morango, pimenta do reino, mel e duas bolas de sorvete häagen-dazs. Para acompanhar, uma vasta carta de vinhos e drinks. A decoração também segue uma linha contemporânea, sem deixar de lado, é claro, as raízes japonesas. Com uma localização privilegiada, o Taisho Batel possui amplo estacionamento com vallet, capacidade para 120 pessoas e ambiente climatizado, dispondo de toda a comodidade que você precisa para desfrutar do melhor da cozinha japonesa.

Taisho Batel Rua: Comendador Araujo, 1066 – Batel Aberto de segunda a quinta-feira das 19h às 24h. Sexta e Sábado das 19h às 01h. Domingo das 12h às 15h e das 19h às 24h. Tel 3029-0100

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 33


o MUndo da cErVEJa

10 cErVEJaS qUE Você prEciSa conhEcEr Por Daniel Wolff

Na busca constante por cervejas especiais, pela descoberta de novos aromas e sabores, nos deparamos com todos os tipos de cervejas. Algumas delas o primeiro contato não é tão marcante, já outras são memoráveis. Separei uma lista dessas, que desde o primeiro gole, nos surpreende e ficam gravadas nos arquivos de bons momentos de nossas memórias. A maioria delas pode ser encontrada em território brasileiro – procurei ter esse cuidado ao escolhe-las, com exceção da Augustiner Helles, que até o momento não houve importador que a trouxesse para cá, podendo ser degustada somente em Munique, capital da Baviera, na Alemanha. Aproveito para deixar aqui também esta dica de viagem.

1

chriStoFFEl biEr

[Teor Alcoólico: 6,0% - Estilo: Keller Pilsner - Origem: Roermond, Holanda] Uma cerveja do estilo Pilsner, não filtrada, porém a cervejaria preferiu não usar o termo Pilsner em virtude da vulgarização do termo e, também, para distinqui-la das demais cervejas de sabores massificados existentes no mercado. Ela se apresenta picante e seca no palato, com agradáveis aromas herbáceos.

EdElWEiSS SnoWFrESh

[5,0% - Witbier - Linz, Áustria] Distinta das cervejas de trigo alemãs, esta cerveja é elaborada com ervas alpinas. Essa virtude confere a ela aromas florais e de nozes, sabor equilibrado

3

2

harViEStoUn bittEr & tWiStEd

[4,2% - Pale Ale - Alva, Escócia] Recém chegada no mercado nacional, esta é uma cerveja diferente de qualquer proposta. Elaborada com aveia e um blend de maltes (de cevada e de trigo), apresenta aromas cítricos, médio corpo e uma excelente acidez. Uma cerveja muito saborosa e refrescante.

harViEStoUn old EnGinE oil

[6% - Old Ale - Alva, Escócia] O nome desta cerveja já diz tudo (Velho Óleo de Motor). De coloração escura e extremamente encorpada, sendo convidativa no palato e com aromas estonteantes de torrefação.

5 Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

34

la trappE qUadrUpEl

4

[10,0% - Quadrupel - Berkel-Enschot, Holanda] Produzida em uma das 7 autênticas cervejarias trapistas do mundo – a única fora da Bélgica –, esta cerveja é fabulosa em aromas e complexa no paladar, sendo adocicada, com médio amargor e acidez. Destaque para sua apresentação em garrafa de cerâmica.


o MUndo da cErVEJa

6

JEnlain aMbréE

[7,5% - Bière de Garde - Jenlain, França] Falar de França e falar de cerveja parece não combinar. Porém a Jenlain Ambrée comprova que existe, sim, ótimas cervejas gourmet francesas. Com aromas de licor de ameixa, levemente adocicada, médio corpo, esta é uma cerveja que combina bem com sobremesas e queijos de fungo azul.

EiSEnbahn oktobErFESt

[6,0% - Oktoberfest/Märzen - Blumenau, SC, Brasil] A cervejaria Eisenbahn de Blumenau (SC), sempre reproduzindo estilos clássicos com maestria, acertou novamente com esta cerveja sazonal do mês de outubro. Uma Lager encorpada e maltada.

8

7

FUllEr’S london portEr

[5,4% - Porter - Chiswick, Inglaterra] De coloração escura, reflexos cor de rubi, espuma rápida com cor de creme e aromas acentuados de chocolate amargo e café espresso. Ela possui muito corpo e amargor na medida certa.

SchÖFFErhoFEr kriStallWEizEn

[5,0% - Weizenbier Filtrada- Frankfurt am Main, Alemanha] Diferente das outras cervejas Weizen, na qual se destacam os aromas frutados e de especiarias, esta cerveja surpreende pelos aromas lupulados e pelo seu leve amargor.

10

9

aUGUStinEr hEllES

[5,2% - Münchner Helles - Munique, Alemanha] Augustiner Helles é a cerveja preferida pela maioria dos bávaros. Do estilo Clara de Munique (Mün-chner Helles) – típico da Baviera –, ela tem paladar levemente picante e maltado, baixo para médio corpo e aromas herbáceos.

Daniel Wolff é sommelier, especialista em cervejas, e editor do portal Mestre-Cervejeiro.com. Já prestou consultoria para veículos como a Folha de São Paulo, Veja, Revista VIP, Prazeres da Mesa, Band News FM, Zero Hora, Gazeta do Povo, Portal iG, Revista Cavallino (Ferrari do Brasil), USP FM, entre outros. Além disso, Wolff ministra palestras, degustações, harmonizações em todo o Brasil, tanto em eventos fechados, empresas, como para escolas de gastronomia e eventos abertos ao público. Alguns de seus clientes: Vale, Votorantin/ABB, Merck Sharp & Dohme, Construtora Plaenge, Blue Tree Hotel, Refúgio do Estaleiro, YPO, Clube Curitibano e Escola Espaço Gourmet Gastronomia. www.mestrecervejeiro.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 35


dicaS

GoUrMEt

coMbinaçõES dE VErão O Verão da Tropical Banana está repleto de novidades refrescantes. Para a temporada de calor, a rede de lojas especializada em sucos e smoothies, apresenta duas novas combinações perfeitas para o clima quente: A Maritaca , um suco energético, a base de caldo de cana, couve e limão - lançamento entre os sucos especiais da rede, e o Bem Te Vi, novo smoothie a base de laranja com sabor de tutti frutti. Vale a pena provar essas delícias. www.tropicalbanana.com.br

Salton Elabora Vinho canônico há SEtE décadaS A Salton completa neste ano, além de seu primeiro centenário, sete décadas de elaboração do vinho Canônico. O produto começou a ser preparado pela vinícola de Bento Gonçalves em 1940, quando um padre espanhol, de nome Franco, descobriu que não havia um vinho exclusivo destinado às missas e foi conversar com Antônio Salton (um dos fundadores da vinícola), para saber se a vinícola poderia fazer o vinho. O padre passou o modo de elaboração do vinho Canônico, que é preparado da mesma forma em todo o mundo, começando essa histórica tradição que permanece viva até hoje. Atualmente a Salton atende igrejas de todo o país, com uma produção anual que ultrapassa 300 mil garrafas. www.salton.com.br

MUlti aGro

SErá rEalizada EntrE oS diaS

13 E 16 dE abril

Evento para apresentação de tecnologias, produtos e serviços, a Multi Agro será realizada na Serra Gaúcha entre os dias 13 e 16 de abril. A região é destacada por sua liderança na produção de uvas, pêssegos, maçãs, kiwis, cáquis e hortifrutis. Ao mesmo tempo em que integra e qualifica os elos da cadeia produtiva, a Multi Agro exalta a importância da agricultura familiar e suas agroindústrias, peculiarmente empreendedoras e competitivas. Nos três dias de evento os visitantes da feira poderão conhecer produtos e serviços para as cadeias produtivas da horticultura, fruticultura e floricultura, programas acadêmicos e publicações do setor entre outras novidades. www.expomultiagro.com.br

Salada À Moda do lElliS, ‘tEMpErada’ coM SolidariEdadE

No verão, tudo conspira para eleger a salada como prato principal. Elas são leves, nutritivas, saborosas e garantem a paz com a balança. Os clientes do restaurante Lellis Trattoria encontram um incentivo a mais para escolher a Salada à Moda do Lellis: fazer o bem ao próximo. Durante os meses de fevereiro e março, 20% do valor arrecadado com a venda da Salada à Moda do Lellis será revertido para a Afece (Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial). As saladas custam R$ 41 para duas pessoas, R$ 47,50 para quatro e R$ 62 para seis pessoas. Colorido, o prato combina alface, escarola, agrião, rúcula, tomate, palmito, salsão e erva doce, além de um molho especial e bruschetta. Lellis Trattoria Rua Gonçalves Dias, 51 – Batel Telefone (41) 3242-9320 e (41) 3244-7943 Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

36


carnEiro no botEqUiM

Crédito de foto: Paula Martins

A primeira segunda-feira de cada mês com o Carneiro Botequim voltou no dia 01 de março. O delicioso Carneiro Árabe Desossado, prato que já é tradição no bar Botequim, é composto de buffet completo com tabule, saladas e kafta assada. De entrada, petiscos como grão de bico, coalhada seca, babaganuch, kibe cru e pão sírio. O carneiro é assado, recheado com arroz e lentilhas, e leva assinatura do proprietário do lugar, Taher Zahoui . O valor é de R$ 25 por pessoa e é servido a partir das 20h. Não vai faltar também o chope gelado e o clima de antigos botequins dos anos 50. Botequim Avenida Vicente Machado, 758 - Batel Informações e reservas ( 41) 3027-2062 Taher Zahoui proprietário do Botequim e responsável pelo preparo da iguaria.

Clima dos anos 50, suculentos sanduíches e milk shakes de respeito. Se isso já chama a atenção, imagine se todo o cardápio estiver pela metade? O Peggy Sue Diner, típica lanchonete americana, anuncia que tudo, simplesmente tudo está pela metade do preço. Todos os dias da semana, os clientes podem consumir os lanches, sanduíches, e todo o cardápio pagando a metade do valor. A promoção é válida diariamente das 18h às 20h. Peggy Sue Diner Av. Bispo Dom José, 2295. Telefone (41) 3014 - 9615.

Crédito de foto: Paula Martins

cardápio intEiro pEla MEtadE do prEço

Salmon Burguer feito com pão de centeio, hambúrguer de salmão e mix de cream cheese e wasabi. De R$ 18,90 por R$ 9,45.

noVo tEMaki no JUVEVê

Crédito de fotos: Qualitá Design

Depois de cinco anos de sucesso e badalação no Batel o King Temaki inaugurou sua segunda casa no Juvevê. O novo empreendimento, que tem como sócios os empresários Alex Dall´Agnol, Alexandre Leprevost e Eric Dhaese, foi projetado em parceria pela Dueto Arquitetura e a designer de interiores Luciana Baggio. Com capacidade para 90 pessoas confortavelmente sentadas, o espaço é dividido em área interna, deck e varanda. Além disso, a temakeria oferece acesso e banheiro aos deficientes, de forma simples e fácil. King Temaki Juvevê Rua Rocha Pombo, 272 Telefone: (41) 3049-6888 www.kingtemaki.com.br

aprEnda oS SEGrEdoS da boa GaStronoMia

Para entender qualquer arte, é indispensável que se conheça os princípios básicos e a ciência que envolve o assunto. Na gastronomia não é diferente. Por isso, uma vez por mês o restaurante Armazém Italiano oferece o curso: Segredos, dicas e truques da boa culinária. Com aulas dinâmicas, o curso coloca os alunos em contato direto com a magia da cozinha e revela os saberes dos chefs gourmets de maneira prática. Os truques e segredos da boa culinária são repassados por meio de receitas, abordando especialidades como ovos, molhos, carnes, peixes, massas, sobremesas e saladas, dentre outras. Ao fim de cada aula, os novos chefs são convidados a saborear os pratos feitos no dia. Restaurante Armazém Italiano Av. Sete de Setembro, 4750. Batel. Curitiba (PR) Telefone: (41) 3018-1044 www.armazemitaliano.com.br Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 37


Peras ao vinho tinto

INGREDIENTES: (6 PESSOAS) 6 peras maduras com o talo 2/1 xícaras de chá de açúcar 10 unidades de cravo da Índia 1 pedaço de canela em casca 1 litro de vinho tinto suave

MODO DE PREPARO Com

uma

faca

pequena

descasque as peras e retire a semente sem abrir a fruta. Coloque as peras em uma panela com o resto dos ingredientes e deixe ferver até que elas fiquem macias. Sirva frio com uma bola de sorvete de limão ou abacaxi. Chef Jailson Vale Soeiro jailson_vale_soeiro@yahoo.com.br

Divulgação Espaço Gourmet

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

38


Livros SaboroSo E SaUdáVEl

O livro traz dicas e receitas variadas com o segundo cereal mais consumido no mundo: o arroz. São receitas de arroz Branco; Combinado; Risoto; Paella; Japonês; Regional e outros. Durante a idealização do livro, Allan foi selecionando algumas de suas receitas preferidas com arroz e, ao mesmo tempo, criando outras. Arroz sem Feijão oferece, ainda, um capítulo contando a história e a trajetória do cereal que só perde para o trigo o posto de mais consumido no mundo. Arroz Sem Feijão Editora: Melhoramentos Autor: Chef Allan Preço: R$ 79,00. www.livrariamelhoramentos.com.br

aprEnda a cozinhar EM VintE E qUatro horaS

Além das receitas, o livro conta com uma introdução especial, onde apresenta uma lista de utensílios essenciais para uma cozinha, assim como uma lista de itens básicos para a despensa, ambas com fotos. Ao todo são quatorze capítulos que tratam dos mais variados temas: Refeições de vinte minutos, massa rápida, delícias à moda chinesa, saladas, sopas, assados, peixes, doces e várias outras delícias. Ideal para quem não tem muita habilidade com as panelas, mas deseja preparar receitas inesquecíveis e saborosas. Revolução na Cozinha Autor: Jamie Oliver Editora: Globo Preço: R$ 78,00 www.livrariascuritiba.com.br

a boa MESa

Esta variada coleção de crônicas, canções, poemas, receitas, ensaios e fotografias, além das palavras cruzadas, reúne um elenco de escritores-gastrônomos de diferentes formações: cronistas especializados, cozinheiros, sommeliers, contistas, cantores, chefs de cozinha, sociólogos, fotógrafos e humoristas. De Zé Miguel Wisnik a Nina Horta, de Fernanda Takai a Carlos Alberto Dória, de Manoel Beato a Mariana Verissimo, de Alice Ruiz a Josimar Melo, de Jorge Lucki a Fabrício Corsaletti, entre outros, são mais de 30 textos despretensiosos e simples com o melhor da gastronomia e das artes. Comida e Bebida Autor: Vários Editora: Publifolha Preço: R$ 34,90 http://publifolha.folha.com.br

Encontro dE EStrElaS

Imagine Ferran Adrià e Alex Atala com mais quatorze grandes chefs reunidos em uma mesma cozinha. O evento aconteceu em 2008, na cidade de São Paulo, e foi registrado pela jornalista Mariella Lazaretti que trouxe para o alcance de todos a originalidade de sabores, cheiros e sensações desse evento que com certeza marcou o século. O Jantar do Século Autor: Mariella Lazaretti Editora: Senac Preço: R$ 81,00 www.livrariascuritiba.com.br

o Sabor do oriEntE

Comidinhas Orientais traz os melhores sabores da China, Índia, Malásia, Tailândia, Turquia e Vietnã. Neste livro, o chef Tom Kime apresenta receitas típicas de cada país e oferece uma incrível diversidade de sabores. Preparados com especiarias e ingredientes exóticos, os pratos oferecem combinações inusitadas. Além de experimentar a harmonia entre os sabores frescos e aromáticos, doces e apimentados, os leitores poderão conhecer a apetitosa culinária do vasto continente asiático. Comidinhas Orientais Autor: Tom Kime Preço: R$ 45,00 http://publifolha.folha.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 39


Uma explosão de sabores Aprenda a fazer saborosos drinks que combinam com as noites quentes do verão

Texto: Mariana Costa Foto: Divulgação Flair Man

Nada melhor do que reunir os amigos para um happy hour que se estende noite adentro acompanhado de saborosos coquetéis para refrescar as noites mais quentes do ano. Para você desfrutar de todas essas delícias do verão, convidamos o bartender Marco Antônio Monteiro, proprietário da Flair Man Bartend, uma empresa especializada em serviços de bar e entretenimento, para dar algumas sugestões de drinks para essa estação. Confira algumas receitas clássicas que são de dar água na boca.

Made in Brazil O ano era 1986 e a época era de paixão nacional com a seleção brasileira de futebol disputando a Copa na Espanha. Foi em meio a esse clima que Samuel Benseman criou o Made in Brazil, um drink leve, refrescante e muito significativo para os patriotas: verde e amarelo. Essa tonalidade tão brasileira ocorre graças à refrescante combinação de menta, gim e suco de laranja.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

40


Mas atenção na hora do preparo, pois se o drink for montado errado as cores podem se confundir rapidamente. A dica é colocar o suco de laranja primeiro, já que ele é mais denso que os licores de menta nacionais. “Se tiver à mão algum licor importado mais viscoso, coloque-o antes no copo tomando o cuidado de despejar o suco de laranja bem lentamente para que os dois não se misturem”, explica Monteiro.

Ingredientes

Modo de Fazer

2/8 de gim 1/8 de licor de menta 5/8 de suco de laranja gelo a vontade copo long drink coqueteleira

Bata na coqueteleira com algumas pedras de gelo o gim e a menta. Encha o copo com pedras de gelo e despeje o suco de laranja; deixe-o assentar bem no fundo. Lentamente, coe o conteúdo da coqueteleira sobre o gelo. Decore com uma rodela de laranja.

Piña Colada Dificilmente se dissocia as belas praias do Caribe da Piña Colada, um drink que mistura dois frutos tropicais de forma refrescante e se tornou um embaixador da região pelo mundo a fora. A bebida já faz parte da cultura local desde a Venezuela até o México. Não há quem não se renda aos seus encantos. Assim como o colar havaiano, a Piña Colada também é a forma como os caribeinhos costumam dizer: ‘’Bem-vindo’’.

Mojito O primeiro a misturar rum com hortelã foi o célebre almirante e aventureiro inglês, Francis Drake (1541-1596), como forma de protegera a tripulação contra os males estomacais e respiratórios. Mas o drink como o conhecemos hoje foi criado nos anos 40, em Havana, no bar Bodeguita del Médio, onde o escritor americano Ernest Hemingway costumava bebêlo na garrafa. O autor de O velho e o Mar chegou a discriminar por escrito os locais onde encontrava seus coquetéis prediletos: ‘’My Mojito in La Bodeguita/My Daiquiri in El Floridita’’.

Ingredientes 3 partes de rum branco 2 partes de cream de coco 5 partes de suco de abacaxi 1 fatia triangular de abacaxi para decorar Modo de Fazer Bata os ingredientes na coqueteleira (ou no liquidificador), com gelo picado. Sirva em copo long drink ou taça flut com canudo e decore com uma fatia de abacaxi.

Ingredientes 1 dose de rum branco 1 lance de suco de limão 1 colher de (chá) de açúcar Club soda 4 folhas de hortelã 1 ramo de hortelã para decorar 1 cereja para decorar Modo de Fazer Em um copo long drink, pressione levemente as folhas de hortelã e o açúcar com o amassador. Adicione o suco de limão. Encha o copo com gelo quebrado. Acrescente o rum, mexa e complete com club soda. Decore com um raminho de hortelã e uma cereja. Sirva com canudo e mexedor.

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 41


Um olhar sobre o outro O

Exposição no museu Oscar Niemeyer revela a trajetória profissional do fotógrafo Flávio Damm

Texto: Aline Sajnaj Ferreira

O gaúcho Flávio Damm registrou a “vida dos outros” outros” em imagens que o tornaram uma referência do do fotojornalismo brasileiro. As 80 fotografias em exibição no museu Oscar Niemeyer foram selecionadas a partir de um arquivo pessoal de quase 60 mil negativos. Entre os trabalhos - em preto e branco - há fotos emblemáticas de sua trajetória profissional, iniciada em 1944, na Revista do Globo. Desde então, suas imagens estamparam publicações reconhecidas no Brasil, como o lendário O Cruzeiro, e no exterior, para as revistas Time e Life além de outras, nas quais é possível observar a poética de planos e paralelos que Damm capta de cenas cotidianas, com seu olhar perspicaz. A exposição apresenta uma série de fotografias que Damm intitula de “carros-chefe”, agregadas a peças novas. “É um trabalho resultante do dia a dia, visto que fotografo permanentemente. Somado, em especial, ao material que produzi na última viagem a Portugal – Lisboa e interior – e Paris. Esta

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

42

é uma oportunidade de mostrar uma verdadeira retrospectiva do trabalho profissional que completo, ininterruptamente, por 64 anos de câmera na mão”, define o fotógrafo. Entre as características marcantes da obra de Damm está a presença daquela intimidade com o fotografado, que se dá de uma forma tão familiar que nos faz sentir parte do instante não vivido. E o interessante é como acontece essa lógica sensível: o fotógrafo afirma que não estabelece relações prévias com seus alvos fotográficos, chegando a dizer que faz sua aproximação como um gato e foge da cena como um rato, num exercício misto de paciência, discrição, agilidade e instinto arguto. Ou numa comprovação do talento para captar o cotidiano em versões que levam o real para um terreno além da vida, no sentido de buscar a essência da vivacidade. Vale a pena conferir toda a intensidade e riqueza de detalhes de uma obra que narra a verdadeira realidade da vida.


Foto: Divulgação Museu Oscar Niemeyer

Rio de Janeiro, 2008

Lisboa, Casamentos coletivos, 2006

New York, MOMA, 1957

Lisboa, 2004

Serviço: Exposição: Flávio Damm - Fotógrafo Local: Museu Oscar Niemeyer - Rua Marechal Hermes, 999 Aberto de terça a domingo, das 10h às 18h valor: R$ 4,00 inteira e R$ 2,00 estudantes visitação: de 12 de novembro a 20 de março de 2010

Botafogo, 1998

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 43

Sevilha, Espanha, 2007


Roteiro - Bares Música ao Vivo

Foto: Atelier Imagem

aoS deMoCRataS Unir a descontração de um boteco carioca, com a qualidade de serviços dos paulistas é o segredo do Aos Democratas. Lá o happy hour tem sabor de gol de placa, com temas de futebol por todo o lado. A empolgação toma conta, quando o ‘passador’ deixa o colarinho do chope da Brahma, escorrer direto no copo. Porções, sanduíches, petiscos constam no cardápio, com destaque para o ‘frango democrata’ (empanados mergulhados em temperos especiais). Outra pedida é o consagrado sanduíche de mortadela, com tomate seco, mussarela de búfala no pão francês, acompanhados de batatas fritas, salada e chope. Samba de raiz, música ao vivo e telões em dias de jogos, não faltam no Aos Democratas. Localizado no bairro Batel em Curitiba, o bar é mesmo show de bola, sem dúvida. Atendimento: Segunda a sexta a partir das 18h, sábado e domingo a partir das 15h. Rua Dr. Pedrosa, 485 Batel Curitiba Fone: (41) 3024-4496

a VaRanda BaR

Atendimento: Rua Colombo, 349 - Ahú Segunda a Sábado a partir das 11h e domingo a partir das 14h. Telefone: (41) 3078-8526 contato@varandabar.com.br

Foto: Atelier Imagem

Situado em uma esquina do bairro Ahú A Varanda Bar possui ambiente rústico decorado com madeira, pedras e metal. Nas noites de verão, uma boa pedida é curtir o happy hour no deck de madeira saboreando a sequência de petiscos composta por doze pratos. Outras opções são: bolinho de aipim, sanduíches de 25 centímetros e as chapas quentes de alcatra ou mignon. Para acompanhar, cerveja, uísque, vodka, refrigerantes, sucos naturais e drinques. Todas essas delícias podem ser degustadas ao som de MPB ou samba. Para quem gosta de futebol a dica é assistir aos jogos do brasileirão ou do campeonato paranaense, por meio dos dois telões Full HD distribuídos no salão.

FiReFoX Localizado em um dos principais ponto turísticos da cidade,a Praça Garibaldi, é frequentado por turístas e curitibanos fiéis que apreciam o ambiente simples, com salão, mezanino e mesas na calçadas. Da cozinha saem lanches, pizzas, massase porções como a Alcatra com Provolone e diversos pratos à la carte. As cervejas são super geladas e podem ser servidas em baldes com gelo a preços promocionais, além de chopp servido em torre de 2,5l; caipiras de diversos sabores.

Atendimento: de Segunda a Quinta 14h às 3h, Sexta e Sábado 14h às 5h Domingo das 10h às 3h. Aceita todos os cartões débito e crédito. Rua Jaime Reis, 46 - São Francisco (41) 3019.9376 (41) 8862.1998 www.firefoxbar.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

44


Casa do Zé Especialidade em espetinhos

Fotos: Atelier da Imagem

A avenida Batel é conhecida por ter em sua extensão, vários segmentos de bares e restaurantes. Inaugurado em julho de 2007, a Casa do Zé, chegou para fazer parte da vida dos curitibanos que gostam de saborear um bom rodízio de espetinhos. A casa serve vinte tipos de espetinhos salgados e cinco doces, além de oferecer aos clientes um buffet de frios. Com capacidade para 120 pessoas, o ambiente tem uma decoração de bom gosto e conta ainda com valet. Uma boa opção para sentar, conversar e petiscar. Entre no site e faça sua carteirinha (com foto), de Amigo do Zé e ganhe vantagens especiais.

Serviço:

Avenida Batel, 1433 (41) 3023-2029 Atendimento de Terça a Domingo. Almoço: 11h às 14:30h Jantar: 18h a 0h Terça a Quinta promoção do casal. Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 45


Roteiro - Bares Happy Hour Peggy Sue Conhecer o Peggy Sue é como fazer uma deliciosa viagem no tempo! A casa é um perfeito diner americano dos anos 50 com tudo o que tem direito. E não são apenas os móveis e a decoração; o Peggy oferece os mais deliciosos hambúrgueres da cidade, com receitas originais e exclusivas além de sundaes, milk-shakes e uma infinidade de opções. Para completar, o Peggy Sue se antecipou e é “área livre de fumo”, garantindo um abiente muito mais saudável e perfeito para frequentadores de qualquer idade.

Atendimento: Diariamente a partir das 18h00 Av. Bispo D. José, 2295 - Prolongamento da Av. Batel - Batel - Curitiba Fone: 41 - 3014-9615 www.peggysue.com.br

Realejo CulináRia aCúStiCa:

Foto: Atelier Imagem

Inaugurado em agosto de 2007 e localizado no bairro Água Verde, o Realejo Culinária Acústica é uma das grandes opções da região. O espaço foi planejado para quem deseja passar horas agradáveis, com a família ou amigos, conhecer novas sonoridades, viajar na cultura das artes visuais e degustar boa culinária. O Realejo conta com o melhor de dois mundos: comida árabe, fruto de uma família que há cinco gerações aprimora as receitas que trouxeram da Síria e conquistou o paladar curitibano, e batatas suíças abertas e fechadas, além de saladas e petiscos. A carta de cervejas do Realejo Culinária Acústica também merece destaque: são mais de 30 rótulos diferentes de cervejas especiais. Cultura e Música - O Realejo oferece uma vasta programação cultural. De segunda-feira a domingo os clientes contam com grupos de MPB, Samba, Música Árabe, Jazz, entre outras vertentes. No Realejo, as paredes estão sempre povoadas pelas artes visuais. São exposições de Fotografia, Artes Plásticas, Desenhos e Gravuras. Atendimento: Rua Coronel Dulcídio, 1860 – Água Verde (Esquina com a Petit Carneiro) Horário: Segunda-feira a domingo a partir das 18h - (41) 3311-1156.

Full jazz BaR e ReStauRante Eleito pelo Prêmio GULA 2006 e 2007 o melhor bar de hotel da cidade, e pela revista VEJA 2007 o melhor bar para ir a dois. O Full Jazz Bar e Restaurante representa o que Curitiba tem de melhor, com ambiente moderno, temático, aconchegante, intimista e que leva você aos melhores lugares do Jazz. O restaurante reúne a vocação mediterrânea e busca pela excelência sem deixar de ser um clássico que encanta a todos pelo seu atendimento, fazendo com que cada cliente se sinta único e especial. Atendimento: Rua Silveira Peixoto, 1297 – Batel Telefone: (41) 3312-7000 www.nujazz.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

46


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 47


Roteiro - Bares Música ao Vivo SeiS e Meia Com um happy hour fervilhado de gente bonita o bar Seis e Meia é o local perfeito para quem procura diversão e boa música. Com capacidade para 300 pessoas a casa funciona de de terça a domingo. No repertório samba rock as quartas-feiras e nos demais dias o embalo fica por conta da música sertaneja.Tira-gostos como mandioca suíça, carne de onça e picanha na chapa são alguns das sugestões do chef. E agora todas essas delícias podem ser acompanhadas pelo saboroso Chopp Brahma que passou a fazer parte do cardápio do bar.

Atendimento: Happy hour das 18h30 até saída do último cliente. Ambiente aquecido, estacionamento e manobrista. Aceita todos os cartões de crédito. Rua Chile, 2180 bairro Rebouças Curitiba (esquina rua Lamenha Lins). Fone (41) 3079-1616 www.barseisemeia.com.br

Música ao Vivo

SHeRidan’S

Primeiro pub irlandês da cidade, o Sheridan’s tem ambiente extremamente aconchegante que somada a iluminação indireta sobre as mesas e sofás, cria o clima perfeito para beber, comer e se divertir. O cardápio, bem variado, é cheio de pratos exclusivos, servidos em generosas porções. Oferece desde espetos e saladas, a sanduíches e frutos do mar. Destaques para o Guiness Tenderloin, receita especial de filé com molho à base de cerveja Guiness, e o Jameson Stew, tiras de mignon com molho à base de whiskey Jameson e queijo. E o que mais se pode esperar de um lugar como esse? Chopp, é claro! Importados, nacionais, pints, 1/2 pints. Tirados com maestria, chegam aos copos na temperatura ideal, com o colarinho na medida exata, permitindo que se deguste o verdadeiro sabor de marcas consagradas e centenárias. Outro grande destaque é a Beer Trip, uma opção onde os frequentadores podem degustar em mini-copos de 100 ml, todas as marcas de chopp da casa. Atendimento: Diariamente a partir das 18h00 Av. Bispo D. José, 2315 - Prolongamento da Av. Batel - Batel - Curitiba Fone: 41 - 3343-7779 www.sheridansirishpub.com.br

taCo O Taco el Pancho é o mais tradicional bar e restaurante mexicano de Curitiba. Em constante evolução, a casa tem público cativo, clientes fiéis e mesmo com 15 anos, mantém-se lotada praticamente todas as noites. Seus proprietários não descansam e além da decoração sempre renovada, fazem viagens frequentes ao México para trazer as últimas novidades e as receitas mais inusitadas. Os pratos, as bebidas, o atendimento, os vários ambientes, fizeram do Taco uma referência na noite curitibana. De famílias com filhos pequenos que chegam cedo para jantar a casais e grupos de amigos que invadem a madrugada em animadas mesas regadas a cerveja e tequila, o Taco el Pancho sem dúvida alguma é um marco. Resumindo: um lugar que lembra uma simpática vila mexicana, com sensacionais pratos e bebidas típicas, gente super bonita, animação garantida, atendimento personalizado e a melhor localização de Curitiba, esse é o Taco. Atendimento: Diariamente das 18h00 até o último mexicano Av. Bispo D. José, 2295 - Prolongamento da Av. Batel - Batel - Curitiba Almoço aos sábados das 12h00 às 16h00 Fone: 41 - 3342-1204 www.tacoelpancho.com.br Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

48

Mexicano


tHe FaRM Localizado no coração da cidade o The Farm é um ótimo lugar para quem gosta de um ambiente agradável ao som de MPB. Foi fundado em 1989 e fica localizado no bairro São Francisco em Curitiba. O bar tem capacidade para 150 pessoas e tem um ambiente moderno com música ao vivo. A variação do cardápio é alacarte recheado de opções como coquetéis, massas, frutos do mar e petiscos, mas o forte do bar é tradicional cerveja e o chop bem gelado.

Atendimento: de Segunda a Quinta das 14hàs 3h Sexta e Sábado das 14h às 6h da manhã e Domingo das 10h às 3h da manhã. Rua Jaime Reis, 40 - São Francisco (41) 3019-9376 www.thefarmbar.com.br

zaPata

O nome Zapata Mexican Bar se deve a uma homenagem ao grande revolucionário mexicano Emiliano Zapata. Possui quatro ambientes, dividido em três decks externo e um salão interno, decorado com objetos trazido do México e pinturas que lembram o cotidiano do Méxicano criadas pelo artista plástico inglês Simon Tompson. O cardápio é composto com mais de 40 opções de pratos da culinária mexicana elaborada pelo chef de cozinha Danielo Garramone. No almoço é servido uma sequência de pratos Mexicanos e a tequila não poderia deixar de faltar, são mais de 17 marcas, destacando o Mescal elaborada com o agave azul e com o guzano. Atendimento: O Almoço é servido de segunda a sexta das 11h30 às 15h sábados e domingos das 11h30 às 16h A noite a casa fecha quando o último cliente vai embora. Rua José Sabóia Cortes, 383 - Centro Cívico (41) 3352-9097 www.zapatamexicanbar.com.br

Roteiro - Restaurantes Hwa-Kuo

Foto: Atelier Imagem

Não se pode falar na autêntica culinária oriental em Curitiba sem citar o Hwa-Kuo. E não é para menos. O restaurante mantém-se fiel à tradição e às origens da milenar culinária chinesa há mais de trinta anos. No cardápio, uma seleção impecável de ingredientes e temperos transformam-se nos mais saborosos pratos da cozinha chinesa. Dos rolinhos primavera ao delicioso pato ao molho shoyo com gengibre, cada prato é uma deliciosa experiência gastronômica e cultural. Localizado em uma região central e tranquila da cidade, em um ambiente acolhedor e de muito bom gosto, é referência tanto para um jantar a dois como para um almoço de negócios ou com a família. Com serviços a la carte e buffet, o Hwa-Kuo é uma ótima opção para quem quer incrementar o dia com o melhor tempero oriental da cidade. Atendimento: Almoço (Terça a Sexta, das 11h às 14h30 - Sábado e Domingo, das 11h às 15h), Jantar (Terça a Sábado, das 19h às 23h - Domingo, das 19h às 22h) Alameda Princesa Izabel, 1600 - Bigorillho [41] 3335 2480 - www.hwakuo.com.br Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 49


Roteiro - Restaurantes Churrascaria

CHuRRaSCaRia BatuÍRa A casa trocou de proprietário e a nova direção manteve boa parte da decoração e do cardápio. Localizada no bairro Mercês em uma casa antiga e do tradicional modelo curitibano. Entre as novidades da casa, destaca-se o bar, rústico e de acordo com a casa, o deck externo é um ambiente pra sentar e relaxar com os amigos num happy hour e assistir os jogos do seu time no telão. Os quatros ambientes contam com exposições de quadros com imagens de fatos históricos de Paranaguá, local que inspirou o restaurante. A sugestão de entrada é a carne-de-onça servida na broa com cebola e cheiro verde picados. Como prato principal, o destaque é a alcatra à moda batuíra, grelhada em alta temperatura e acompanhada de arroz, maionese, feijão cavalo e farofa. No cardápio acompanham vários tipos de carnes nobres como picanha e Mignon e também massas e porções. e acompanhada de arroz, maionese, feijão cavalo e farofa. No cardápio acompanham vários tipos de carnes nobres como picanha e Mignon e também massas e porções. Atendimento: Terça a Domingo almoço 11h às 16h Terça a Sábado jantar 18:30h às 23h Rua Alameda Prudente de Moraes, 64 - (41) 3092.4891 - (41) 3339.4891

doM gaBRiel Rodízio de carnes e massas em um diversificado Buffet e sushibar. Destaque para carré de carneiro e costela bovina. Sobremesas: Congliones e chocolates com recheio de beijinhos de coco e banana como cortesia. Ambiente: Climatizado, com exclusivo salão para eventos com capacidade para 150 pessoas. Atendimento: 11h30/15h e 18h30/23h seg. a sab. e 11h30/16h aos dom. Aceita todos os cartões. Estacionamento próprio com manobrista. Avenida do Batel 1546 – Batel 41. 3029 5830 www.domgabriel.com.br

espetinhos CaSa do zé A avenida Batel é conhecida por ter em sua extensão, vários segmentos de bares e restaurantes. Inaugurado em julho de 2007, a Casa do Zé, chegou para fazer parte da vida dos curitibanos que gostam de saborear um bom rodízio de espetinhos. A casa serve vinte tipos de espetinhos salgados e cinco doces, além de oferecer aos clientes um buffet de frios. Com capacidade para 120 pessoas, o ambiente tem uma decoração de bom gosto e conta ainda com valet. Uma boa opção para sentar, conversar e petiscar. Entre no site e faça sua carteirinha (com foto), de Amigo do Zé e ganhe vantagens especiais.

Atendimento: de Terça a Domingo. Almoço: 11h às 14:30h - Jantar: 18h a 0h Terça a Quinta promoção do casal. Avenida Batel, 1433 (41) 3023-2029

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

50


Zaro Café

Nada melhor para entender uma civilização do que conhecer a sua música, arte e culinária. Foi com essa ideia em mente que o músico e compositor de música instrumental World music, Zaro, apaixonado pela música e a história de diversos povos, decidiu criar Zaro Café, um Bar Gastronômico onde se promove a música de diversos países, aliando ao bom gosto da cultura e culinária. Zaro viveu por sete anos na Inglaterra e na Espanha e percorreu uma odisseia, desde o Brasil a países da Europa, Ásia e África, em busca de conhecimento sobre a música e a história de diversos povos. De volta a Curitiba ele decidiu compartilhar essa experiência com o público da capital paranaense trazendo um novo conceito para as noites curitibanas. O espírito artístico está presente em todos os detalhes, desde a arte em ser bem servido ao preparo minucioso de cada prato e de cada bebida. Na decoração, influências da China, México, Grécia, Tailândia, Tunísia, entre outros países que juntos compõem um ambiente charmoso e requintado. Com um cardápio da cozinha internacional, o menu explora os sabores de cinco países: Brasil, Espanha, França, Itália e Líbano. São várias opções de entradas, pratos principais, sobremesas e porções. Alguns dos destaques do cardápio são: a tradicional carne de onça brasileira, o típico Bife de Chorizo da Espanha, o Hommus Beiruty

Cultura, Arte e Culinária do Líbano e o saboroso Filet au Poivre Vert francês, feito com iscas de mignon e molho de pimenta verde. E tantas outras delícias que prometem levar o público a uma inesquecível viagem gastronômica. Para acompanhar chopp Brahma em dobro, o cliente compra um chopp e leva o segundo de graça. As terças e domingos a promoção é válida o dia todo e de quarta à sabádo das 18h às 20h30. Programação: Domingos: Noite Brasileira com futebol no telão é música brasileira Quarta-feira: Noite Andalusa com a companhia de dança flamenca Luís Marinho Nas demais noites músicas do mundo com uma atração diferente a cada dia. zaro Café Rua 24 de Maio, 1781 – Rebouças Funcionamento: Terça-feira á sábado à partir das 18h, domingo à partir das 16h. Telefone: (41) 3334-1721 www.zarocafe.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 51


Roteiro - Restaurantes Brasileiro eStRela da teRRa Há quinze anos em Curitiba, o restaurante Estrela da Terra já conquistou três prêmios de melhor restaurante de comida regional, tornando-se uma referência em comida típica do Paraná. Localizado no coração do Centro Histórico de Curitiba, o restaurante fica em um belíssimo casarão do século XIX. Com um ambiente aconchegante, o restaurante é uma boa pedida para quem deseja saborear a verdadeira comida paranaense. No cardápio, algumas delícias como barreado, risoto de cordeiro, pernil de Toledo e peixe na telha. Para sobremesa, maravilhosos doces caseiros, como as compotas e doces ao leite, tudo preparado pelas habilidosas mãos da Chef Aline Guerra. Atendimento: Terça-feira a Domingo das 11h30 às 14h30 Quinta-feira a Sábado das 18h30 às 23h30 Rua Jaime Reis, 176 – São Francisco Telefone: 3222-5007

Suiço

CHateau de gazon

Cardápio: Cozinha Tradicional de Gramado. Rodízio de fondues (queijo, carne, chocolate e fondue de sorvete), pato ao molho de amoras, truta ao molho de amêndoas, filé a camemberg e fondue na pedra. Á La carte com destaque para os fundues de sorvete, chocolate serrano, Beira Mar, Peito de peru e tomate, servem 2 pessoas. Ambiente: Decoração sofisticada com louças de cristais e porcelana, música ambiente francesa, climatizado. 90 lugares. Aberto em 2002. Eventos: Comemorações em geral, mediante reserva. Atendimento: Das 19h/00h dom. a qui. 19h/último cliente sex. e sáb. Almoço aos Sab. e dom. Rodízio por pessoa. Aceita todos os cartões e tíquetes refeições. Estacionamento próprio. R. Pasteur, 134 – Batel 41. 3027 4407 / 41. 8848 4217

oriental

CHina SunSet

O contraste de cores, aromas e sabores da culinária chinesa conquistam cada vez mais adeptos. Pratos como: Frango Xadrez, Bifum, Macarrão, Chop-Suey, Yakissoba ganharam o paladar dos brasileiros que substituiriam o garfo e a faca pelo hashis os tradicionais “pauzinhos”, que segundo os chineses tornam a comida mais saborosa. Além de colorida e saborosa, a culinária chinesa é bastante saudável com um sabor marcado por ingredientes específicos como o alho-poró, o gengibre e a pimenta. Para experimentar todas essas delícias e conhecer mais sobre os três mil anos de história dessa culinária, o China Sunset é a melhor opção para você e sua família. Atendimento: Segunda à Sexta 11h às 23h - Sábado 10h às 23h Domingo 11h às 22h Praça de alimentação Shopping Palladium - Av. Presidente Kennedy, 4121 - esquina com República Argentina - Portão

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

52


japonês CliCK SuSHi

Diariamente Rodizio com 33 sushis diferenciados, 5 tipos de sashimi, 7 diferentes pratos quentes. A La carte 70 opções. Cervejas nacionais, importadas e Artesanais.

Ambiente aconchegante, com capacidade para 50 pessoas. Atendemos reservas e delivery

Atendimento: Das 18 ás 23:30 aceitamos os cartões mastercard, visa, redeshop, visa electron, diners club, sodexo e hipercard Rua Fernando Simas 534, esquina com Julia da Costa. Fone (41) 3092-6900 www.curitiba.clicksushi.com.br

oriental

FonK O novo Restaurante Fonk chega a Curitiba comandado por chef recém chegado da China, apresentando as novidades de sua culinária. No almoço dispõe de serviço de Buffet com pratos orientais e brasileiros, 16 opções quentes e 16 frios. No jantar é servido rodízio com mais de 15 opções entre elas teppan yaki, rabonsay, sukiaky, arroz shop suy e muito mais.

Atendimento: Todos os dias inclusive Domingos e feriados. das 11h às 15h almoço/buffet. Reservas com salão privativo. Aceita cartões. Av. Iguaçu, 665 - Rebouças (41) 3076.3816

MaR e teRRa

Frutos do Mar

Fundado em 1973 o Restaurante Mar e Terra tem diversas especialidades em frutos do mar, além dos mais variados cardápios de carnes nobres de Curitiba. A partir de 1990 passou a servir tanto na forma de buffet como a la carte. Dentro do restaurante pode ser conferido um pouco mais sobre a trajetória da casa, através de fotografias tiradas com o passar dos anos. Tem estacionamento para cerca de 80 carros e playground.

Atendimento: de Terça a Sábado almoço 11:30h às 15h Terça a Sábado jantar 19h às 23:00h. Domingo almoço 11:30h às 16h. Av. Monteiro Tourinho, 141 - Bacacheri (41) 3256-0570 www.restaurantemareterra.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 53


Roteiro - Restaurantes auStRaliano

outBaCK SteaKHouSe Curitiba entrou no clima australiano com a chegada do Outback Steakhouse no Shopping Curitiba. Com cortes especiais de carne, porções generosas e estilo de atendimento descontraído, o restaurante tem nova decoração, seguindo estilo contemporâneo que está sendo implantado pela rede no mundo. O restaurante é o 23º inaugurado no Brasil. O cardápio inclui variedades de steaks, opções de peixe, camarão, frango, carne suína, cordeiro, massas, sanduíches, sopas e saladas. Há também uma seleção de pratos especiais para crianças, e sobremesas que servem até três pessoas. Atendimento: Segunda a quinta: das 12h às 15h e das 17h30 às 23h30. Sexta: das 12h às 15h e das 17h30 à 1h. Sábado: das 12h à 1h. Domingo: das 12h às 23h. Billabong Hour Das 17h às 20h (de segunda a sexta, exceto feriados).

Frutos do Mar

Rei do CaMaRÃo Delicias do Mar Para quem procura um ambiente descontraído para apreciar as delícias do mar, o restaurante Rei do Camarão é o local prefeito. Uma boa pedida para quem não conhece o cardápio é saborear o rodízio de frutos do mar que oferece mais de 15 variedades. Entre alguns dos destaques do rodízio estão à casquinha de siri, ostras, bolinho de camarão, camarões frito ao bafo e a milanesa e as caudas de lagostas. Além do rodízio, o restaurante oferece inúmeras porções e pratos a La-carte. Para acompanhar todas essas delícias nada melhor do que uma boa cerveja bem gelada, ou então algum dos 60 rótulos de vinho da adega climatizada. Atendimento: Aberto de 2º a 6º a partir das 11:30 às 14:30 para almoço. Sab. Dom. e Feriados das 11:30 às 16h e todos os dias no jantar das 17:30 às 24:00. Rua Mateus Leme, 3358 – Bairro São Lourenço. Fone: (41) 3252-9051

Peixes

PeiXinHo Para quem aprecia pratos ou porções de peixe o restaurante peixinho é uma boa dica. Há 17 anos em Curitiba, no bairro Água Verde, a casa possui ambiente arejado e capacidade para 200 pessoas nos seu dois pavimentos. Moqueca de peixe, peixinho quatro queijos, estrogonofe de peixe são alguns dos mais requisitados, além da polenta frita, arroz branco e saladas pra acompanhar. Sucos, refrigerantes, vinhos, caipirinhas, cerveja e uísque importado não ficam de fora na hora de chamar o garçom. O restaurante peixinho aceita todos os cartões e aconselha o visitante a reservar lugar antes por telefone. Atendimento: Almoço das 11h30 ás 14h30 Jantar de segunda á sábado das 18h30 ás 23h Avenida Água verde, 9 bairro Água verde Curitiba (esq. Brigadeiro Franco). Reservas pelo telefone (41) 3332-7118 www.restaurantepeixinho.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

54


Roteiro - Restaurantes italiano

SCaVollo Sempre atento ao desejo dos clientes e a qualidade dos pratos do Restaurante Scavollo, o Chef João Maffei preparou uma sugestão especial para o público que anseia por refeições leves que ajudam a enfrentar o calor. Para refrescar o clima da estação mais quente no ano, o Chef sugere o GAMBERI AL SUGO DI PEPE ROSA, que combina camarões puxados na manteiga, com molho, especiarias, arroz com amêndoas e batata assada. Para conferir ainda mais leveza à noite, a dica é escolher um rótulo de espumante na adega climatizada do Scavollo. O toque de requinte fica por conta do ambiente aconchegante, que destaca música ao vivo, executadas no piano. Atendimento: Restaurante Scavollo Endereço: Rua Emiliano Perneta, 924 - Batel. Informações e Reservas: 41. 3225-2244 Site: www.scavollo.com.br

Santa MaMMa A comida de uma verdadeira Mamma Pratos recheados com queijo e molhos fartos regados a muito azeite, não há quem resista ao charme e aos sabores de uma boa comida italiana. Com um ambiente tipicamente familiar o Risotorante Santa Mamma transforma todas as refeições em uma verdadeira festa e a mesa palco de muita alegria. O tradicional Spaghetti, um dos ícones da gastronomia italiana, é um dos destaques da casa preparado por uma legítima Mamma que sempre introduz as receitas um toque pessoal.

Atendimento: Segunda à Sexta 11h às 23h - Sábado 10h às 23h Domingo 11h às 22h Praça de alimentação Shopping Palladium - Av. Presidente Kennedy, 4121 - esquina com República Argentina - Portão

gelateria

dolCe e FReddo Desde 2002 a Dolce e Freddo Gelateria proporciona aos curitibanos o prazer de consumir o verdadeiro gelato italiano. Ao todo são vinte e quatro sabores produzidos artesanalmente com ingredientes naturais, matéria-prima italiana e frutas frescas, baixo teor de gordura e zero gordura trans. Com quatro lojas em Curitiba para melhor atender seus clientes, a Dolce Freddo Gelateria é um dos grandes destaques gastronômicos da capital paranaense. Atendimento: Polloshop Alto da XV Segunda a sábado das 10h às 22h - Domingo das 14h às 20h Telefone: 3360-5844 Shopping Cidade Segunda a sábado das 10h às 22h - Domingo das 14h às 20h Telefone: 3017-3050 Rua Flávio Dallegrave, 1170 – Alto da XV Segunda a Domingo das 14h às 21h Telefone: 3363-1425 Rua Chile, 1395 - Rebouças Segunda a Quinta das 12h às 18h - Sexta a Domingo das 12h às 19h Telefone: 3332-4897 Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 55


Refeições light e diet

Vida leVe A Vida Leve é uma empresa curitibana que está no Mercado há 4 anos, oferecendo soluções em alimentação saudável e muita variedade. Atualmente a empresa dispõe de um cardápio de refeições balanceadas congeladas light e diet a pronta entrega com mais de 90 opções, entre estas carnes bovinas, frangos, peixes, pizzas integrais, sopas, massas e sobremesas diet, e a linha infantil com papinhas e pratinhos prontos, tudo elaborado pela Chef de cousine Elaine Schopping Imbiriba. Dispõe também de kits com baixa caloria e baixo carboidrato para a semana com almoço e jantar, ou com todas as refeições do dia para perda de peso e reeducação alimentar, tudo acompanhado por uma equipe de nutricionistas desde a produção até o acompanhamento com cada cliente. Atendimento: Seus serviços podem ser adquiridos pessoalmente nas lojas, através do delivery ou site. Matriz Rua Cel. Dulcídio, 1548 – Batel (entre Getúlio Vargas e Av. Iguaçu) (41) 3013-4323 Filial Rua Augusto Severo, 381 – Alto da Glória (2 quadras do Couto Pereira) (41) 3022-4313

aQuaRiuS gaStRonoMia

Confeitaria

A Aquarius Gastronomia abre 24 horas. Aos finais de semana, convida seus clientes a visitarem sua churrasqueira com costela ou frango assado na brasa. O restaurante serve, no horário do almoço, um variado buffet por quilo, sendo que todas as quintas-feiras realizam-se festivais gastronômicos, nacionais e internacionais propiciando, ao cliente, uma pequena viagem através de uma gastronomia típica, com o preparo de cardápios e ambientações especiais. O Café Colonial é servido no salão de chá, com capacidade para 150 pessoas. O buffet é composto de um mix de 150 produtos, atendendo a reservas e eventos. Atendimento: Panificadora 24 horas Restaurante: de segunda à sexta das 11h00 às 14h30; sábados, domingos e feriados das 11h30 às 15h00. Café Colonial: de segunda à sexta das 16h00 às 21h00; sábados, domingos e feriados das 16h30 às 21h00. Av. Prefeito Erasto Gaertner, 363 – Bacacheri (41) 3018.6880 www.aquariusgastronomia.com.br

ConFeitaRia SeM aÇuCaR Com ambiente aconchegante, a Confeitaria Sem Açucar, atende seus clientes para um café acompanhando deliciosos bolos e sobremesas. Todas as receitas são confeccionadas sob rigorosa supervisão, traduzindo assim, produtos com sabor. Tendo como carro chefe o bolo Marta Rocha, tradicional na culinária brasileira, conta ainda com um vasto cardápio de delícias feitas para quem não quer ou não pode comer açúcar. Brigadeiros, bombas, quindins, tortinhas, musses, pavês e muito mais, esperam por você. A Confeitaria Sem Açucar conta ainda com serviço de entrega. Tudo com baixas calorias, sem açúcar, mas com muito sabor {as receitas tiveram reduções de ate 40% na gordura}. Atendimento: de segunda a sexta, das 10h00 às 19h00. Sábados das 9h00 às 18h00 Aceitamos Visa, Master, Redeshop e Diners Av. Iguaçu, 4211 – Água Verde (41) 3342-6818 Rua Jacarezinho, 1214 – Loja 13 – Mercês (41)3335-6055 Rua Itupava, 415 – Alto da XV (41)3363-6865 www.confeitariasemacucar.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

56


Rua Lamenha Lins, nยบ587, Rebouรงas - Curitiba - PR Contato: (41) 3222-4848 | (41)3232-3059 www.mufs.com.br | eventos@mufs.com.br

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 57


páG.

pizzas

páG.

pizzas

páG.

ataCado e VareJo

páG.

Carnes, Massas e pizzas

páG.

Mignon, Massas e Frangos páG.

Japonês

páG.

reFeições Light e diet

páG.

57 58

GUia dEliVEry

pizzas

60 61

62

63

64 66

Mignons, Massas e risotos páG.

68

pizzas

69

Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

páG.

58 Gourmet Curitiba / Junho 2009 / 53 Gourmet Curitiba / Março 2009 / 33


13,90

Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 59


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

60


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 61


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

62


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 63


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

64


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 65


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

66


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 67


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

68


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 69


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

70


Gourmet Curitiba / Abril 2010 / 71


Gourmet Curitiba / Abril 2010 /

72

Profile for Fabricio Malewschik

gourmet Curitiba Abril de 2010  

Revista online da revista gourmet Curitiba Abril de 2010

gourmet Curitiba Abril de 2010  

Revista online da revista gourmet Curitiba Abril de 2010

Advertisement