Issuu on Google+

JORNAL

C EM AH

Informativo  mensal  do  CEMAH      Curso  Especializado  de  Mecânico  de  Aviões  e  Helicópteros      Nº  11      Outubro/2011    Distribuição  Gratuita

Um novo CEMAH para  você E mais: Arquiteto Wilson Israel fala sobre a obra do novo CEMAH ­ ­ Págs.­ 6­ e­ 7 Troféu  Transparência vai­ novamente­ para­ a­ Embraer­ ­ ­ Pág.­ 4 TAM: celular e internet para frota internacional     Pág.  5 CEMAH no Domingo  Aéreo  Págs.­ 8­ e­ 9 Museu  da  TAM  expõe  materiais inéditos  sobre  Santos  Dumont    Pág.  10 São­ Paulo­ poderá­ ganhar­ aeroporto para jatos executivos­ ­ ­ Pág.­ 10


CEMAH News

2

Outubro 2011

Editorial Aos  29  anos  de  vida,  CEMAH  conclui  as  obras  de  sua  sede  própria

O Diretor Geral do CEMAH e resp. técnico,  José  Roberto  F.  dos  Santos

Criado em 1982, de posse de uma autorização provisória, fato pouco conhecido,  utilizando  as  dependências  da ESA - ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇ O,  Instituição  de  Ensino  hoje extinta no mercado, mas que marcou época  apresentando  curso  de  piloto  de avião  e  helicóptero  com  muita  qualidade, era  a  única  escola  de  piloto  de  helicóptero com  prática  de  vôo,  do  Campo  de  Marte e estava instalada no hangar da Votec, hoje hangar da Paulicopter, o curso de Mecânico  de  Aeronaves  foi  um  sucesso.  Inédito e comparado a uma coqueluche, dado ao contato de cada aluno com os conhecidos que, contagiados com tal  interesse,  procuravam  o  curso  também, há  menos  de  um  ano,  foi  o  suficiente  para convencer as autoridades do DAC DEPARTAMENTO DE AVIAÇ O CIVIL  (órgão  até  2006  responsável  pelo sistema  de  AVIAÇ O  CIVIL  no  BRASIL,

sucedido pela atual ANAC) de que Manutenção  Aeronáutica  é  coisa  séria.  Já que  era  dispensável  o  requisito  de  curso homologado para o candidato a exame de  avaliação  para  obtenção  da  carteira  de Mecânico  de  Aeronaves,  independente  da habilitação (incrível, o autodidata  era oficialmente o candidato em potencial a uma  fatia  na  área  tão  nobre  como  a  do sistema  de  Aviação Civil que merece profissionais preparados e qualificados para trabalhar com equipamento de tecnologia tão  avançada). O curso, inédito, foi aprovado devido  a  sua  organização  e  capacidade pedagógica de um seleto grupo de técnicos  da  FAB,  liderados  pelo  sargento Roberto,  Mecânico  de  Aeronaves  de  asas fixas e asas rotativas, idealizador do curso. As exigências para obtenção da homologação  do  curso  foram  cumpridas e  o  objetivo  alcançado,  a  partir  de  uma sede montada fora do Campo de Marte, no bairro de Santana, sito a Zona Norte da  cidade  de  São  Paulo. O processo inicial, o da abertura da firma,  apresentava  o  primeiro  obstáculo. Na  posição  de  servidor  público  federal do Sgtº Roberto, juridicamente impossível constituir sociedade em instituição civil, contornado com a posição  assumida  de  sua  esposa  e  grande incentivadora no projeto, a professora Benedita  Maria  Salomão  dos  Santos,  e sua  irmã Tânia  Regina  Salomão  (hoje acrescido no sobrenome Nascimento), contrato social representando a empresa criada,  não  só  assumiram  a  responsa 

E Q U IPE D E B O R D O - C E M A H N E W S

bilidade  como  também  a organização do curso, e dia 16 de agosto de 1983 homologado pelo DAC. A  partir  de  então,  a  qualidade  do ensino superava a falta de recurso financeiro, através de convênios de estágios com o Parque de Material Aeronáutico de São Paulo, Audi Helicópteros (atual Tucson), Marte Aviação e outros. Vimos os anos se sucederem,  os  Mecânicos  mais  valorizados e  até  a  evolução  do  DAC  no  conceito  da formação  do  Mecânico  de  Aeronaves, quando em dezembro de 1989 uma mudança  radical  na  legislação  Aeronáutica (exigência  no  RBHA  141),  alterando  os pré  requisitos  para  o  exame  de  avaliação para  obtenção  de  habilitação,  alem  de mudar  as  habilitações,  sistema  e  conteúdo programático,  passando  o  pré  requisito para  inscrição:  ensino  médio,  18anos  e  a certificação  de  um  curso  homologado, tudo isso a partir de 01 de janeiro de 1990. No  crescimento das  exigências e responsabilidade  das  escolas  de  formação, o  CEMAH  passou  a  ser  referência  para formação  de  mecânicos  de  aeronaves,  e em1992 foi o escolhido pela multinacional Rolls  Royce  para  dar  instrução  para  os funcionários,  para  fins  de  certificação, conforme  atualização  em  vigor.  Empresa de origem inglesa, localizada na cidade paulista  de São  Bernardo  do Campo, tradição  mundial,  já  que  na  Inglaterra  é  um dos maiores fabricantes de motores aeronáuticos  do  mundo,  com  mais  de  cem anos  de  existência,  e  em  São  Bernardo  do Campo,  empresa  de  manutenção  e  reparos de  motores  aeronáutico.  Não  bastando isso,  o  CEMAH  foi  escolhido  pelas  Polícias de  São  Paulo,  Brasília  DF,  Mato  Grosso do  Sul,  além  dos  Bombeiros  Militares  de Brasília,  para  formar  esses  militares  na  área de  manutenção  aeronáutica  com  fins  de habilitação  do  DAC. E com o passar do tempo, as exigências  sobre  os  mecânicos  evoluíam, até exigência de  CREA,  isso  mesmo! CREA  (certificação  conferido  a  técnico de nível médio ou superior pelo CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA ARQUITETURA E AGRONOMIA, formado em escola reconhecida  pelo  MEC      MINISTÉRIO DE  EDUCAÇ O  E  CULTURA),  para mecânico com experiência, cursos e

competência para poder até ser responsável  técnico  por  empresas  que  se enquadrem  conforme  legislação  (RBHA 145). Pensando no futuro do profissional  de  manutenção  aeronáutica,  no  ano de 2001 o CEMAH buscou o reconhecimento  do  MEC  como  escola  técnica de  manutenção  de  aeronaves,  conforme publicação  do  diário  oficial  do  estado de  São  Paulo  de  23  de  maio  de  2001, conforme lei federal nº 9394/96 no decreto  federal  CEE14/97  e  indicação no CEE08/2000. Dessa forma, de posse  do  diploma  de  técnico,  o  aluno concluinte pode solicitar o CREA de técnico  de  manutenção  de  aeronaves. As  instalações  do  curso  CEMAH foram evoluindo, sempre através de locação, sendo  que, em  dezembro de 2008 um imóvel foi adquirido no badalado  bairro  de  Santana  a  três  quadras da  estação  do  metrô  Santana.  O  imóvel foi derrubado, pois o mesmo, por ser residencial,  não  atendia  às  necessidades da  escola.  No  terreno  de  quase  800  m  , o arquiteto Wilson Israel Ferreira dos Santos projetou a sede própria do CEMAH com muito conforto e objetividade, e hoje o sonho da sede própria já é uma realidade, pois o arquiteto  Wilson  não  só  projetou  como também executou e concluiu. Nesta edição você poderá conferir do CEMAH News você, leitor, poderá conferir  a  sequência  de  fotos  do  prédio antes de ser reformado, finalizando com aquelas que confirmam que quem espera trabalhando  sério  sempre  alcança. O sargento Roberto hoje (outubro de 2011) é Suboficial reformado da FORÇA AÉREA BRASILEIRA, DIRETOR GERAL E  RESPONS   VEL TÉCNICO DO CEMAH, profundamente agradecido a DEUS, não  só  pelo  sucesso  do  CEMAH,  que hoje  é  referência  nacional,  mas  também pelo sucesso profissional de seus filhos (Arquiteto Wilson e Dr. Jeferson), que mesmo apaixonados e dedicados a seus importantes serviços, mesmo assim, arranjaram tempo para se dedicarem ao CEMAH com amor, sem fugir a seus ideais profissionais, sem deixar de lembrar que sema Benedita (minha Tuta) e  Tânia  (quase  uma  filha)  pouco  poderia ser feito. Conto com a visita de todos.


Outubro  2011

CEMAH News

3

Profissional de Aviação

Venha para o novo CEMAH ­ ­ Ensino­ médio­ completo­ ou­ estar cursando­ o­ 2º­ ano­ do­ ensino­ médio,­ idade mínima­ no­ final­ do­ curso­ de­ 18­ anos. Todos­ os­ módulos­ são­ avaliados­ pela coordenação­ e­ os­ aprovados­ nos­ módulos especializados­ (Grupo­ motopropulsor,­ Célula e­ Aviônica),­ são­ avaliados­ pela­ ANAC­ Agencia­ Nacional­ de­ Aviação­ Civil,­ com­ fins de­ habilitação,­ para­ poder­ exercer­ a­ profissão de­ mecânico­ de­ aeronaves. O­ sistema­ de­ ensino­ do­ CEMAH­ é­ bem personalizado,­ e­ tem­ a­ preocupação­ na­ formação do­ técnico,­ quanto­ à­ capacidade­ de­ organizar, planejar­ e­ pesquisar,­ sendo­ a­ única­ escola­ neste seguimento­ a­ exigir­ o­ trabalho­ de­ conclusão­ de curso­­ TCC,­ com­ monografia­ e­ defende­ sua­ tese numa­ exposição­ oral,­ para­ uma­ banca­ formada por­ professores­ e­ técnicos­ convidados.­ O­ auditório recebe todos os alunosqueassistemadesenvoltura

surpreendente dos alunos durante 20minutos, a bancaquestionadurante 10minutos. A­ TCC­ mais­ o­ estágio­ completam­ o programa­ no­ final­ dos­ quatro­ módulos,­ permite ao aprovado receber umdiploma que serve de passaporte­ para­ o­ CREA­ de­ Técnico­ de Manutenção­ Aeronáutica. Os­ mecânicos­ formados­ encontram­ de forma surpreendente um mercado carente de profissionais devidamente habilitados, e as empresas que os recebem abrema s portas de seu­ treinamento­ para­ que­ os­ mesmos­ façam­ o curso­ da­ aeronave­ que­ vão­ trabalhar. Isso­ na­ situação­ normal,­ antes­ de­ todos­ esses investimentosqueasempresasfazemhoje, estando carentesdeprofissionais, fazendocomquequalquer área­ técnica­ fora­ da­ aviação,­ nível­ superior­ ou técnico,­ tenha­ uma­ ascensão­ tão­ rápida­ e­ evidente quanto­ do­ técnico­ de­ manutenção­ aeronáutica.


CEMAH News

4

Outubro  2011

Responsabilidade Social

”Troféu  Transparência vai novamente para a Embraer Na edição come  A Embraer foi morativa deste ano, as novamente vencedora demonstrações finan  com  Troféu  Transparên  ceiras da Embraer cia 2011, concedido pela foram analisadas por Anefac   Fipecafi  alunos dos cursos de Serasa Experian. A premestrado e doutorado miação  é  um  reconheci  em Controladoria e mento às melhores Contabilidade da Fademonstrações  financei  culdade de Economia e ras publicadas no Brasil Administração (FEA) em 2011. Nesta edição da  Universidade  de  São especial do evento de Paulo (USP). De um premiação,  que  comple  total de 477 compatou 15 anos, a Embraer nhias brasileiras pardestacou-se por ter ticipantes, apenas 78 ocupado o primeiro luatenderam  aos  critérios gar em duas das três estabelecidos e as 20 últimas  edições,  período melhores foram eleitas que  marcou  a  transição em três categorias: para  implementação do cinco empresas de novo padrão contábil capital fechado; cinco internacional (IFRS) no Aviões  da  EMBRAER,  que  leva  o  Prêmio  Transparência  2011:  reconhecimento empresas de capital País. com  ética  e  perseverança, corporativa no mercado, valorizando aberto  com  faturamento  de  até  R$  8 ”Ser  reconhecida  como  uma  das velmente,  que  pudéssemos  chegar  aonde o fornecimento de informações bilhões  e dez em  presas de capital empresas mais criteriosas e compe- para  tentes  na  elaboração  das  demonstra  chegamos , disse Paulo Penido, claras e de qualidade. O Troféu aberto com faturamento acima de R$ bilhões.  Na  fase  final,  uma  comis  ções  financeiras,  em  especial  em  um Vice-Presidente Executivo Finan- Transparência é um certificado de 8  e  de  Relações  com  Investidores idoneidade das empresas vencedoras. são  composta  por  cinco  profissionais período de transição como aconte  ceiro  Pelo  13º  ano  consecutivo,  a  Embraer da  área  contábil  selecionou  a  melhor ceu de 2008 a 2010, é motivo de da Embraer. Criado em 1997, o objetivo do é  uma  das  dez  finalistas  do  Prêmio, em cada uma das categorias, sendo muito orgulho para todos os profissionais da área financeira da Prêmio Anefac  Fipecafi  Serasa tendo ocupado o topo da lista a Embraer a vencedora do grupo é  incentivar  a  transparência também  em  2001  e  2009. grandes empresas de capital aberto. Embraer, que se dedicaram incansa- Experian 

A  edição  2011  do  Prêmio  avaliou  sete  critérios: o o o o o o o

Qualidade  e  grau  das  informações  contidas  nas  demonstrações  e  notas  explicativas Transparência  das  informações  prestadas Qualidade  do  relatório  da  administração  e  consistência  com  as  informações  divulgadas Aderência  aos  princípios  contábeis Ressalvas no parecer dos auditores independentes, levando-se em conta suas naturezas; Apresentação  da  divulgação  quanto  a  layout,  legibilidade,  concisão,  clareza,  etc. Divulgação  de  aspectos  relevantes  não  exigidos  legalmente,  mas  importantes  para  o  negócio


Outubro  2011

CEMAH News

5

Tecnologia Os clientes da TAM Linhas Aéreas  poderão,  dentro  de aproximadamente um ano, utilizar seus  dispositivos  móveis  a  bordo  da frota internacional da companhia, incluindo aeronaves Airbus e Boeing. Por  meio  de  rede  celular,  eles  poderão utilizar seus telefones durante o voo. Nesses aviões, também estará disponível  sinal  WiFi,  possibilitando o uso de computadores, tablets e demais aparelhos compatíveis com a  tecnologia  para  acesso  à  internet. A  decisão  de  ampliar  os  serviços de conectividade oferecidos pela OnAir foi tomada depois de nove meses muito bem-sucedidos, durante os quais passageiros fizeram chamadas telefônicas, receberam e enviaram mensagens de texto e e-mails e acessaram a Internet em algumas rotas domésticas  da  companhia. Os serviços de conectividade OnAir baseados na tecnologia SwiftBroadband (SBB) da Inmarsat serão implementados em 12 aero  naves Boeing 777-300ER da TAM (quatro já na frota e oito a serem recebidas até 2014), bem como em dez aeronaves Airbus A330 e 27 A350 (estas últimas a serem entre  gues  entre  2014  e  2018).  Somadas  às 31  aeronaves  de  voos  domésticos  que terão o  sistema, das  quais quatro já oferecem conectividade a bordo, 80 aviões  da  TAM  serão  equipados  com os  serviços  OnAir  nos  próximos  anos. A conectividade na frota internacional será implementada a partir do segundo semestre de 2012. As 31 aeronaves que realizam voos domésticos  já  estão  sendo  equipadas com conectividade a bordo e todas devem  ter  o  sistema  instalado  até  o início  do  próximo  ano. José Zaidan Maluf, vice  presidente de Suprimentos e Contratos da TAM Linhas Aéreas, afirma: ”Nossos passageiros querem estar conectados durante os voos. Percebemos isso com a popularidade dos serviços OnAir em nossas aeronaves  de  rotas  domésticas.  Não  há

TAM: celular e internet para frota

internacional

  A  conectividade  via  satélite  de  e  para  as  aeronaves  operadas  atualmente  é  fornecida  em parceria  com  a  Arycom,  principal  provedora  de  serviços  da  Inmarsat  no  Brasil. dúvida  de  que  a  conectividade  a  bordo se tornará onipresente e estamos determinados a liderar esse movimento.  É  por  isso  que  seremos  a primeira companhia aérea das Américas a oferecer serviços com  pletos de conectividade via celular e WiFi a todos os passageiros em nossa frota internacional.  A companhia também  será  a  primeira  da  América do  Sul  a  ter  internet  sem  fio  nos  aviões. Ian Dawkins, CEO da OnAir, diz: ”Nossos serviços são bastante flexíveis, o que significa que são a escolha certa para uma companhia aérea que deseja equipar aviões de

curto e longo alcance e precisa fornecer aos passageiros o conjunto completo de serviços de conec  tividade. Também oferecemos uma opção  clara  e  direta  de  upgrade  para Global Xpress, a solução  de banda Ka  da  Inmarsat. Todas  as  aprovações  de  agências reguladoras do setor de telecomunicações  foram  obtidas  e  os  acordos de  roaming  já  estão  em  vigor  para  o serviço nos voos domésticos. A TAM Linhas Aéreas já recebeu certificação de aeronavegabilidade da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para aeronaves que

operam  no  Brasil  e  submeterá  uma solicitação semelhante para os aviões  de  rotas  internacionais  antes de instalar o sistema de conectividade  e  ativar  os  serviços  da  OnAir. O  equipamento  já  é  certificado  pela Agência  Europeia  para  Segurança  da Aviação (EASA) desde 2009 e é utilizado nas principais companhias aéreas  do  mundo. Os serviços da OnAir operam sobre SwiftBroadband da Inmarsat, oferecendo cobertura global; assim, os passageiros da TAM ficarão conectados em todo o mundo.


CEMAH News

6

Outubro  2011

O novo CEMAH

Arquiteto Wilson Israel fala sobre a obra do novo CEMAH O arquiteto Wilson Israel é o responsável  pela  construção  do  novo prédio da Escola Técnica de Mecânico de Aeronaves CEMAH. Filho  do  proprietário,  José  Roberto F. dos Santos, Wilson acompanhou todo o desenvolvimento da obra, que irá oferecer instalações ainda melhores, mais confortáveis e com todo  o  aparato  técnico  e  tecnológico que os alunos precisam. O Jornal Cemah News conversou com Wilson Israel. CEMAH NEWS: Observando a nova sede do CEMAH, verifica-se uma linha de trabalho focada em segurança,  conforto  e  beleza.  Como você  explica  ter  crescido,  ou  melhor, vivido a sua adolescência numa empresa de instrução aeronáutica familiar, e agora consegue talvez realizar um sonho, que é um transformar o CEMAH nesse gigante arquitetônico,  já  que  como instituição  de  ensino  já  é  considerado um gigante? WILSON ISRAEL: Vou contar uma coisa aos leitores do CEMAH NEWS: tanto eu como  meu  irmão, Jeferson, que é fisioterapeuta, passávamos certa preocupação a meus pais, devido a uma vocação diferenciada  nossa,  já  que  o  CEMAH proporcionava  ascensão  financeira  e social,  com  muita  influência  em  nosso desenvolvimento.  Porém,  o  CEMAH nunca fugiu do nosso foco, principalmente por tudo que conseguimos. E nos representa essa fantástica,  ou  esse  ”gigante    como

você  diz   instituto  de  ensino.  Por  esse motivo, eu e meu irmão usamos todos os recursos adquiridos ao longo de nossas profissões para a modernização, enquadramento e classificação da escola junto às maiores  instituições  de  ensino  do  País. Essa  foi  nossa  maior  preocupação.

O  novo  prédio  do  CEMAH,  em  sede  própria APOIO  E  CONSTRUÇÃO:

CEMAH NEWS: No que se refere  à  arquitetura  propriamente  dita, o  CEMAH,  desde  lá  de  trás,  da  época de  sua  criação  e  de  seu  irmão,  sempre apresentou uma tendência de verticalização, com instalações práticas  e  acessíveis,  como  foi  o  caso do prédio da Alfredo Pujol. Como você  conseguiu  transformar  o  ”mais simples   em  pomposo  e  vistoso,  sem alterar as configurações iniciais de uma escola tradicional como o CEMAH? WILSON ISRAEL: A partir do ano 1998, passei a me comprometer fortemente com os interesses e necessidades  da  Instituição,  a  fim  de fazer com que o crescimento da empresa fosse valorizado e tivesse uma imagem personalizada. Isto, através de um design moderno e superior ao último endereço de locação na R. Alfredo Pujol  869. Esse prédio se resumia em quatro pisos abertos com área de 560 m  . Para essa locação ser aprovada, briguei para que o alto preço do aluguel  não  atrapalhasse  meu  projeto de  respeito  também  pela  imagem  do CEMAH. Vencendo esta etapa, fiz o projeto das instalações, utilizando divisórias  com  estilo,  ficando  07  (sete)


CEMAH News

Outubro  2011

7

O novo CEMAH salas de aula, (01) uma biblioteca, (02) dois laboratórios, (01) um excelente auditório para (100) pessoas,uma boa  recepção, adminis  tração,  diretoria,  sala  de  docente  com sanitário etc.. Foi um passo importante,  até  para  a  auto  estima  do próprio  CEMAH.

mos  um  imóvel,  que  por  ser  residen  cial, era inadaptável para as neces  sidades do CEMAH. Mas, com excelentes 400 m  , derrubamos o imóvel,  apresentei  um  projeto  arroja  do  e  inovador,  e  após  discutirmos  isso em família, consegui convencer a todos,  de  que  a  experiência  alcançada na construção de obras de grande CEMAH NEWS: Parece que a porte, me deixava seguro e bem a partir  de  2008  houve  uma  mudança vontade  para  execução  e nos planos do CEMAH. acompanhamento dessa grande obra. WILSON ISRAEL: Sim, em 2008 incentivei meu pai a adquirir CEMAH NEWS: E o seu uma sede própria, e fomos bem currículo também o ajudou nessa sucedidos nessa intenção. Compra  tarefa de  convencimento da família,

não  é  mesmo? WILSON ISRAEL: Sim, meu currículo era convincente, pois apresenta um know how respeitado. O projeto era caro, mas atendia às principais necessidades de uma Instituição líder no mercado. Concluímos  a  obra  com  um  trabalho de grupo, onde ninguém foi mais importante  que  ninguém.  Superando crises financeiras que assolavam os grandes  países  de  primeiro  mundo,  e se refletia em nosso país, pois conseguimos concluí  lo. Acredito que o projeto e as fotos respondem por  si  só.

O passo-a-passo da obra do novo CEMAH

1     Aquisição  do  imóvel

2 - Obras

Instalações  do  novo CEMAH 3   Conclusão


CEMAH News

8

Outubro  2011

Feiras e Eventos

CEMAH no Domingo  Aéreo

ALUNOS DO CEMAH APRESENTAM PROJETO COM PARTE TRASEIRA DO CESNA 205


CEMAH News

Outubro  2011

O CEMAH sempre participa, de forma muito criativa e animada, do evento  ”Domingo  Aéreo ,  que  neste ano acontece no dia 16 de outubro. Para  isso,  conta  com  a  dedicação  e  o apoio de seus alunos, que se esmeram para realizar importantes trabalhos a serem  apresentados  na  comemoração realizada no Campo de Marte. Desta vez, três integrantes do curso  de  Mecânico  de  Aeronaves  do CEMAH resolveram apresentar um projeto  que  vai  chamar  a  atenção  de muita gente no stand montado pela Escola. Trata-se do Projeto FBW. ”Trata  se da recuperação da empe  nagem,  que  é  a  parte  traseira  de  um Cesna  205 ,  explica  o  aluno  do  mó  dulo GMP (Grupo Motopropulsor), Ricardo Santos. Ao lado de Raoni Piazza, também do módulo GMP, e Henrique Gavira  Cembranelli,  do  módulo  Cé  lula, os estudantes recuperaram a estrutura do avião, colocando em prática conhecimentos adquiridos em sala de aula. De acordo com eles, num primeiro momento, a fuselagem passou por uma grande reforma e preparação das superfícies metálicas, para posterior pintura. Nesse processo, eles foram coordenados e supervisionados  pelo  professor  José  Milton, com  aulas  práticas  de  pintura  e  lógi  ca de materiais e equipamentos. No desenvolvimento do projeto,  surgiu  também  a  ideia  de  colocar o acionamento do voo. Foi a segunda etapa.  ”Nesse caso implementa  mos um sistema chamado ”Fly  by  wire (FBW) , de controle elétrico, para movimentar as superfícies de comando de arfagem e guinada, que é o que faz  o avião subir, descer e mudar  de  direção ,  explicaram. Por meio desse sistema, o piloto controla a aeronave, utilizando um ”side  stick ,  que  nada  mais  é  do  que um  controle  de  videogame,  além  de pedais. Com isso, os movimentos realizados pelo piloto geram impulsos

9

elétricos enviados aos servo-acionadores (motores especiais), e estes movimentam as superfí  cies de comando, mudando a atitude da aeronave, ou seja, seus movimentos de voo. SAIBA MAIS SOBRE OS ALUNOS QUE CRIARAM O PROJETO FBW Henrique Henrique Gavira  Cembranelli  é  um dos membros do grupo que realizou o Projeto batizado de FBW. Seu gosto por mecânica, seja de automóveis  ou  aero  Os  alunos  Henrique,  Ricardo  e  Raoni,  ao  lado  do  professor  José  Milton naves, o levou a trabalhar na oficina de por  aviação  e  projetos  como  o automóveis  de  um  amigo,  no  início de,  a  empresa  Helibrás,  fabricante  de Santos  de  sua  trajetória  profissional.  ”A  par  helicópteros, antes de se transferir FBW surgiu na tecnologia, e nas aulas Ciências  que ele  tinha  na  escola. tir  dali,  vi  qual  era  a  área  em  que  eu para São Paulo. ”Ali, eu comecei a de  desses  temas  desde  criança . gostaria  de  atuar ,  afirmou.  Com  isso, ter curiosidade para entender o mo- ”Gosto  ele,  ”sempre  que  passava  em não  tardou  para  que  se  matriculasse tor,  o  som  da  hélice,  a  densidade  do Segundo  ao  prédio  do  CEMAH,  ficava na Escola Técnica de manutenção ar e tudo que envolvesse o funcio- frente  imaginando  no  curso  de  Mecânico de Aeronaves CEMAH. namento daquela aeronave , afir  me  Aeronaves .  Com  isso,  Ricardo  co  ”Sou  muito  grato  por  tudo  que mou.  ”Em seguida,  cheguei  a  fazer de  a  pesquisar  informações  a  res  aprendo por aqui, e tenho certeza um curso de polimento e higieniza- meçou  de  escolas  técnicas  do  setor,  até que estarei no mercado de trabalho ção  de  helicópteros .  Mas,  ainda  era peito  fazer  sua  matrícula  no  CEMAH.  ”Foi em breve. Venho me aplicando para pouco para Raoni. melhor  que  encontrei . alcançar  meu  objetivo ,  ressalta  Hen  Ele,  então,  passou  a  se  informar  a a  Para ele, o mais fascinante, nesse rique.  ”Tive  um  colega  que  começou respeito de uma escola que pudesse lhe da  aviação,  é  a  tecnologia  en  o  curso  aqui  comigo,  e  já  está  traba  oferecer um aprendizado condizente mundo  na  construção  de  uma  aerona  lhando  na  Gol.  E  é  isso  que  quero com as suas enormes expectativas, e volvida  ”Além  de  uma  série  de  outros  que  também.  Terminar  o  curso,  ampliar que  tratasse  da  área  de  mecânica  de ve.  meus  conhecimentos  na  área  e  con  aeronaves. ”Indicaram o CEMAH, sitos, como os cuidados que se deve ter deixar  um  avião  mais  seguro,  leve seguir  um  bom  emprego . com  ótimas  referências,  e  é  onde  es  para  eficiente,  por  exemplo ,  observou. tou  aprendendo  tudo  que  sei  até  agora e  os  conhecimentos  adquiridos Raoni sobre  essa  área ,  disse.  ”Estou  tornan  ”Com  aqui no CEMAH, espero poder fazer Outro aluno que participou da do  meu  sonho  em  realidade . uma  bela  apresentação  do  Projeto  FBW, construção  do  FBW  no  CEMAH  é ao lado do Henrique e do Raoni, no Dia Raoni Piazza. Natural de Itajubá Ricardo Aviação ,  finalizou  Ricardo. (MG), ele conheceu, naquela cidaJá  o  interesse  do aluno Ricardo da 


CEMAH News

10

Outubro  2011

Economia

São  Paulo  poderá ganhar  aeroporto para  jatos  executivos A construtora JHSF, especializada no mercado de luxo e dona do shopping Cidade Jardim, negocia com o governo a construção de um aeroporto privado internacional para a aviação executiva. O investimento é de R$ 400 milhões  e  prevê,  além  do  aeroporto, o desenvolvimento imobiliário do entorno, com shopping center e escritórios comerciais. O  terreno  pertence  à  JHSF  e  está localizado depois de Araçariguama, a quase 60 km do centro de São Paulo, sentido sul, pela rodovia Castello Branco. Fica no caminho da Fazenda Boa Vista, empreendimento da mesma construtora, de casas de fim de semana para endinheirados. A área total é de mais de 7 milhões de metros quadrados, mas apenas uma parte seria usada para o aeroporto. Procurada, a JHSF não quis se pronunciar sobre o empreendimento. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a pista terá 2.700 metros de cumprimento e 45 metros de largura, o aeroporto terá capa  cidade para 200 mil movimentos (pousos e decolagens) por ano. Isso equivale à soma dos movimentos da chamada aviação geral (aviões privados e táxi aéreo) nos aeroportos de Cumbica, Congonhas e Campo de Marte em 2010. O projeto já foi apresentado à

Anac  (Agência  Nacional  de  Aviação Civil)  e  à  SAC  (Secretaria  de  Aviação Civil).  O  projeto  é  uma  parceria  da JHSF com a consultoria da C>Fly Aviation. Um documento obtido pela Folha mostra que a Anac já deu o sinal verde no que tange às competências  da  própria  agência.  É preciso ainda negociar o modelo de autorização  e  de  cobrança  de  tarifas, no âmbito da SAC. O Decea (Departamento de Controle do Espaço  Aéreo)  também  precisa  dar sua autorização. Os investidores defendem um modelo tarifário diferente do praticado pela aviação comercial, que não atende às particularidades do  segmento.  Eles  também  querem a  sinalização,  do  governo,  de  que  o projeto se enquadraria em uma solução  geral  para  os  problemas  de infraestrutura do setor. ”A  separação  dos  dois segmentos em aeroportos diferentes é uma tendência global , diz Érico Santana, consultor de aeroportos do Dorsch  Gruppe  em  Abu  Dhabi.  ”Já acontece em Nova York, Paris, Tóquio,  Londres,  Abu  Dhabi  e  outras cidades. A consultoria McKinsey, em estudo encomendado pelo BNDES, recomenda a retirada da aviação executiva de Congonhas e sugere ao governo considerar a autorização

para a construção de um novo aeroporto exclusivo. ”Tanto Congonhas como Campo  de  Marte  não  possuem  con  dições  para  suportar  os  novos  voos e  também  os  aviões  que  estão  che  gando ,  diz  Santana. Ele afirma que, nos próximos anos,  o  Brasil  deve  receber  75  aviões do porte do Gulfstream G550, que permitem fazer voos intercon-

tinentais. A  aviação  geral  ocupa  hoje  4  dos 34 movimentos por hora em Congonhas. A transferência desses movimentos para a aviação regular poderá representar receita extra de R$  72  milhões  para  a  Infraero  só  com tarifas de embarque. Há ainda receitas com as demais taxas e tarifas e o aumento dos voos regulares em Cumbica.

Histórias da aviação Museu da TAM expõe materiais inéditos sobre Santos Dumont O Museu da TAM localizado em São Carlos/SP oferecerá a seus visitantes uma atração especial e gratuita durante todo este  mês  de  outubro:  a  exposição Santos Dumont, que mostrará materiais  inéditos  sobre  o  aviador. Esta será a maior exposição de um acervo privado já feita sobre o aviador, com mais de 50 itens entre postais manuscritos, fotografias, revistas, livros e catálogos  com  dedicatórias,  além de objetos pessoais.

As  relíquias  recepcionarão  os visitantes do museu, pois foram colocadas na  área  da bilheteria. Além  das  mais  de  70 aeronaves em exposição, são atrações o espaço TAM Kids, o simulador de voo, a área que explica o funcio-namento dos equipamentos que impulsionam os grandes jatos, os 60 uniformes antigos da aviação e o espaço Rolim, que conta a história e a trajetória da TAM e de seu fundador.


CEMAH News

Outubro  2011

11

Consumidor

Gol  e  Aerolíneas  Argentinas  anunciam compartilhamento de voos As companhias aéreas Gol e Aerolíneas  Argentinas  anunciaram um memorando de entendimento no qual os dois grupos preveem a implementação de um acordo de code-share (compartilhamento de voos).  As  empresas  também  avaliam oferecer a todos os clientes os benefícios dos seus respectivos programas de milhagem. Dessa forma, clientes poderiam acumular  milhas  e  resgatar  bilhetes  prêmio  na  parceira.  Presente  na  Argentina  desde  2005,  a  Gol  é  a  empresa aérea  com  o  maior  número  de  voos  entre  os  países,  com  78  frequências  semanais.  A  companhia  mantém  operações regulares  para  Buenos  Aires,  Córdoba  e  Rosário.  A  Aerolíneas  Argentinas  realiza  voos  para  19  destinos  internacionais nas  Américas,  Europa  e  no  Pacífico  Sul.

Voos online no smartphone Os passageiros que utilizam de smartphones contam agora com uma nova ferramenta para buscar informações  sobre  suas  viagens.  A Infraero disponibilizou nesta a nova versão  do  aplicativo Infraero Voos Online.  Agora,  além  de  consultar  a situação  das  chegadas  e  partidas  em 50 aeroportos, o usuário poderá saber  a  distância  de  um  ponto  em que ele está até o aeroporto e a previsão  do  tempo  na  cidade.  Outra facilidade oferecida é compar  tilhamento  dessas  informações  pelas redes sociais (Twitter e Facebook) e por mensagens de celular e email. O  layout  do  aplicativo  também foi aperfeiçoado, oferecendo uma navegação  mais  fácil  e  outros  dados sobre os voos consultados. ”Essa ferramenta mostra que a Infraero possui  competência  na  administração aeroportuária e capacidade de se adaptar  às  mudanças  que  o  setor  vem exigindo , destacou o diretor de Aeroportos  da  empresa,  João  Márcio Jordão. Entre essas mudanças está o

papel da empresa de levar aos viajantes  as  informações  essenciais sobre  cada  integrante  do  setor  aéreo, uma  vez  que  o  programa  também  dá acesso ao Guia do Passageiro. ”Nossas últimas avaliações, que incluem o monitoramento nas redes sociais, apontam que houve queda no número  de  menções  à  Infraero  sobre

situações  envolvendo baga  gens e check-in, por exemplo. Com isso concluímos  que  houve  apren  dizado por meio da campanha Fique Por Dentro , afirma a gerente de Publicidade da Infraero, Cibele Nunes. A nova versão consagra o aplicativo, que em julho bateu a marca  de  134  mil  downloads,  além de  já  ter  figurado  na  primeira  posição da categoria Viagens da App Store em  seis  meses  de  existência.  ”Agora, além  de  informar  o  passageiro,  nós vamos ajudá  lo a compartilhar as informações  e  reforçar  qual  o  papel da Infraero na viagem de cada usuário ,  afirmou  a  superintendente de Marketing de Comunicação Social  da  Infraero,  Léa  Cavallero. Os programas podem ser baixados gratuitamente, para celulares como o iPhone e aparelhos que utilizam os sistemas Java, Blackberry e Android, na página www. infraero.gov.br/fiquepordentro.  Já  a versão  para  iPhone  está  disponível sem  custos  na  App  Store  e  também na Android Market.

LAN e TAM devem finalizar fusão  em  2012 Após  uma  análise  detalhada do conteúdo e implicações da decisão do Tribunal de Livre Concorrência do Chile sobre o processo  de  fusão  entre  a  LAN  e TAM, os Conselhos de Administração das duas companhias confirmaram  sua  decisão  de  seguir adiante  com  a  associação  entre  as empresas. LAN e TAM consideram que as  medidas  de  mitigação  impostas pelo  TDLC  não  afetam significativamente as sinergias geradas pela fusão e não modificam de maneira substancial o plano de desenvolvimento estratégico  conjunto. A  partir  da  análise  realizada, estima-se que o impacto nas sinergias  esperadas  não  seria  maior que US$ 10 milhões por ano, reduzindo nesse montante os US$ 400 milhões de dólares anuais anunciados anteriormente. As medidas de mitigação consideradas pelo TDLC ajustamse  em  linhas  gerais,  àquelas  que LAN e TAM estavam dispostas a aceitar em janeiro de 2011 no trâmite do acordo extrajudicial negociado  com  a  Fiscalía  Nacional Econômica (FNE), autoridade antitruste do Chile. Dessa forma, as empresas confirmam seu compromisso de concretizar a fusão  o  mais  breve  possível,  o  que esperam realizar no fim do primeiro trimestre de 2012.


CEMAH News

12

Outubro  2011

Domingo Aéreo

Mais  um  sensacional  ”Domingo  Aéreo

DOMINGO AÉREO 16 de outubro de 2010 Das  9h  às  17h Local: Av. Santos Dumont, 421 - Santana Próximo  ao Metrô Santana Não  é  permitida  a entrada com animais, bebidas alcoólicas, bicicletas, patinetes, skates  e  veículos semelhantes. Av. Cel Sezefredo Fagundes, 928   Bairro Tucuruvi   São Paulo   SP Fone: (11) 2203 6614 - Nextel: 7879.5062 - ID 86*4329

ENTRADA FRANCA

Seja um técnico de manutenção de aeronaves Agora também com curso de Inglês! Prof. Alecsandro

* Módulo 1.......Básico * Módulo 2.......Motopropulsor *  Módulo  III.......Célula * Módulo IV......Aviônica

FONES: (011) 2976.5260 2979-7182 CEMAH - Curso Especializado de Mecânico de  Aviões e Helicópteros End.: R. XXXXXXXXX, XXX Santana


Jornal Cemah Exemplo