Page 1

Número 1 Março de 2009

GRANDES METRÓPOLES As mais populosas cidades do planeta

DOPING NO DESPORTO

O que leva os grandes campeões a ceder às tentações do Doping

PRESIDENTE DA REPÚBLICA

A carreira de Cavaco Silva até assumir o cargo de maior importância no país

Mensal


EDITORIAL

‘ Por ISA MESTRE os primórdios do século XIX e com a ascensão meteórica da imprensa e o consequente desenvolvimento do jornalismo, foram muitos os que sentiram necessidade de identificar a profissão com determinados valores, entre eles: a verdade, a independência, a objectividade e a noção de serviço público. Actualmente, volvidos dois séculos de inovação e informação constantes, levamo-nos a perguntar se os media que cresceram sob a euforia do período dourado das comunicações são hoje os mesmos media que lutam por um jornalismo digno e capaz de servir os seus próprios princípios. Não somos detentores da resposta, mas podemos tentar encontrá-la na realidade, nessa esfera de cristal que reflecte de forma inigualável aquilo que somos e o que fazemos no mundo. Vejamos então. Ano de 2009, século XXI, Inglaterra. Jade Goody é o nome da protagonista de um dos casos mais insólitos que passaram pelos media nos últimos anos. Com apenas 27 anos esta jovem britânica deu-se a conhecer ao mundo aquando da sua participação no programa televisivo Big Brother, no ano de 2002, marcando desde cedo a diferença pela sua conduta irreverente. Sete anos depois, a jovem britânica regressa ao palco dos me-

N

2

São estes os media que buscam a noção de serviço público, que procuram dignificar o carácter sério e humano da sua profissão?

dia com o anúncio surpreendente e não menos dramático da sua doença. Dada pelos especialistas como doente terminal, vítima de cancro no colo do útero, a jovem de 27 anos, decidiu vender o exclusivo dos seus últimos meses de vida à televisão britânica Living TV, que desde então transmite todos os passos do seu tratamento médico e hospitalar, bem como grande parte da vida pessoal da jovem britânica. Um milhão de euros é o preço da morte de Jade Goody, o preço que a Living TV pagou em busca de audiências e drama, em busca de um reality show que excede todas as barreiras do anteriormente visto. São estes os media que buscam a noção de serviço público, que procuram dignificar o carácter sério e humano da sua profissão? Ou apenas os media que agem como animais em busca de “carne fresca”? Em busca de alimento para as mentes famintas de drama e tragédia? O bom senso ditaria que se trata de uma vida humana, e que, a morte, dolorosa e cruel, jamais deveria ser explorada sob o olhar do mundo. No entanto, os valores subverteram-se, e aos me-

dia que compram a vida e a morte, os cidadãos retribuem o sorriso de quem se regozija por ainda não ser a sua vez, por poder olhar de perto as histórias com as quais muitas vezes apenas puderam contactar através da literatura.


INDICE

INDICE Portugal 4

POLÍTICA

7 8

ECONOMIA EDUCAÇÃO MUNDO

9 10

POLÍTICA CURIOSIDADES

ESPECIAL 12

‘GRANDES METRÓPOLES’

CULTURA 16 17 18

CINEMA TEATRO E MÚSICA ‘MUNDO CONTEMPORÂNEO’ SUGERE...

DESPORTO 20 23 22 24

DOPING NO DESPORTO COMPETIÇÕES EUROPEIAS FORMÚLA 1 ‘MAGIA NOS PÉS, TALENTO NAS MÃOS’

28 Frases do mês 29 clones do mês

FICHA TECNICA Propietária: Profª Doutora Aurízia Anica Directora: Isa Mestre Sub-Director: Fábio Lima Redactores Principais: Adriano Narciso e David Marques Director de Arte: Fábio Lima Portugal e Mundo: Adriano Narciso, Isa Mestre, Marta Miranda, Raquel Rodrigues e Rita Caeiro Cultura: Grethel Ceballos, Inês Samina e João Marujo Desporto: Fábio Lima, David Marques e Pedro Carrega

Pág. 12

Um olhar sobre as maiores cidades do planeta. Se pensa que Lisboa é grande, então maravilhe-se com estas metrópoles.

Pág. 26 O Governo

lançou o programa ‘Novas Oportunidades’ e os jogadores de futebol aderiram à moda, tudo em benefício do saber.

Pág. 4 Cavaco

Silva está há três anos na Presidência e o “Mundo Contemporâneo” decidiu fazer um “flashback” na carreira do Comandante Supremo

Pág. 20 Marion Jones, Dwain Chambers, Jan Ullrich ou Nuno Assis caíram nas malhas do doping. O que os levou a fazer isso?

3


PORTUGAL

O PRESIDENTE OBSTINADO

O percurso político de Cavaco Silva até chegar à Presidência da República Portuguesa. Por ADRIANO NARCISO

A

níbal António Cavaco Silva completou no dia 9 deste mês o terceiro ano de mandato na função de Presidente da República. Caracteriza-se como um homem persistente e foi essa uma das razões que o tornaram no político que durante mais tempo encabeçou o governo, depois do 25 de Abril. É essa possivelmente uma das muitas razões que o tornaram durante esta sua passagem por Belém num Presidente muitas vezes criticado pela sua intervenção crítica junto do Executivo, vista por muitos como um atentado ao conceito de coabitação cooperante, ou pacífica, entre Governo e Presidente. Nasceu em 1939 em Boliqueime, concelho de Loulé, e rumou para Lisboa a fim de frequentar o curso de Finanças no Instituto de Ciências Económicas e Financeiras (actual ISEG), curso que terminou em 1964. Dois anos depois era professor na mesma instituição. No ano da revolução terminou o Doutoramento em Economia na Universidade de York, no Reino Unido. De regresso à capital portuguesa, desempenhou várias funções na Universidade Nova de Lisboa, na Universidade Católica e foi director do Departamento de Estudos Económicos no Banco de Portugal. Foi no Executivo conduzido por Francisco Sá Carneiro que o 4

economista se estreou na carreira política, em 1980, desempenhando o cargo de Ministro das Finanças e Plano. A duração deste cargo foi encurtada pela morte do PrimeiroMinistro e Cavaco Silva recusou continuar no segundo governo, liderado por Francisco Pinto Balsemão. Mas mesmo tendo sido uma passagem efémera, Cavaco alcançava já uma reputação de economista liberal. No dia 2 de Junho de 1985 foi eleito presidente do PSD durante o congresso da Figueira da Foz. No dia 6 de Novembro do mesmo ano, o PSD venceu as eleições legislativas, embora não tivesse tido uma vitória folgada, graças ao Partido Renovador Democrático (PRD), que alcançou durante essas legislativas alguma notoriedade, tendo o apoio de várias personalidades importantes da política nacional. Iniciou-se neste ano a década do cavaquismo, na qual Cavaco teve tempo para pôr em prática as ideias que não tinha podido concretizar plenamente durante a sua passagem pela pasta das Finanças. Ideais importados do Reino Unido, onde a ‘dama O novo Ferrari F-60 de ferro’ impressionava pelo

seu pragmatismo e polémica. Cavaco não foi excepção. Os cortes nos impostos e a liberalização económica, incluindo privatizações de empresas públicas, deram origem a um crescimento económico bastante significativo, facto que fez subir a popularidade do PrimeiroMinistro luso. Mas o governo, inibido por uma assembleia onde reinava a oposição, não tinha sustentabilidade para fazer valer as suas posições. Só podia contar com o apoio do CDS, ou seja, 22 votos que se juntavam aos do PSD e perfaziam 110, menos 16 que a maioria absoluta. Foi uma questão de tempo até três partidos aprovarem, em 1987, uma moção de censura ao governo e levarem à sua queda, forçando o Presidente


PORTUGAL Presidência da República

da República, Mário Soares, a convocar legislativas antecipadas. Esta moção de censura e consequente queda do governo foi, em última instância, um golpe de sorte para Cavaco Silva e para o partido laranja porque nas legislativas contaram com uma maioria absoluta que assegurou 148 dos 250 assentos da Assembleia da República (50,2% dos votos). Pela primeira vez na história da política portuguesa assistia-se a um cenário destes, cenário que se viria a repetir nas legislativas seguintes, em 1991. As vozes da oposição intensificavam-se e Cavaco respondia com aquela que é uma das frases mais memoráveis da sua carreira: Deixem-me trabalhar. Em 1995, Cavaco decide sair da direcção do partido e não concorre

às legislativas, sucedendo-lhe Fernando Nogueira, que não conseguiu fazer face à concorrência preconizada sobretudo pela figura de António Guterres (PS), que acabou por sair vencedor. Terminara assim a década de Cavaco, um decénio marcado por muitas polémicas e críticas que vinham tanto da oposição como do próprio Mário Soares, Presidente da Republica entre 1986 e 1996, que tecia várias críticas ao estado do governo nas suas Presidências Abertas (hoje substituídas pelos Roteiros), onde dava visibilidade aos problemas sociais da sociedade portuguesa, tal como Cavaco faz nos nossos dias. Em 1996, Cavaco Silva concorre pela primeira vez às eleições presidenciais, acabando por perder frente a Jorge Sampaio.

Quase dez anos depois, em 2005, volta a candidatar-se ao cargo. Durante a apresentação da sua candidatura afirmou que não se resignava, acabando por ganhar as eleições em 2006. Desde então, nestes três anos de relação com o governo de José Sócrates, Cavaco Silva tem levado a opinião pública a criticar a sua acção ‘inibidora’ da governação do Executivo. Prova disso são os vetos que tem levado a cabo, acção que é vista como um entrave à coabitação pacífica que deveria existir numa democracia como a portuguesa, onde o poder executivo está dividido entre órgãos. Um dos episódios mais caricatos resultou da iniciativa do governo em alterar o Estatuto dos Açores, projecto que foi vetado duas vezes, no ano passado, pelo Presidente, que o considerava perigoso, capaz de “afectar o normal funcionamento das instituições” na medida em que poderia levar à alteração do diploma constitucional tratandose (apenas) de uma lei ordinária. Mesmo depois de ter sido emendada pelo Tribunal Constitucional, a lei foi vetada uma segunda vez e só no passado mês de Dezembro é que o Governo conseguiu que a lei fosse aprovada, o que somente aconteceu porque o Presidente não a podia voltar a vetar, embora alguns dias depois, num comunicado ao país, tivesse apelidado algumas normas presentes no diploma de “absurdas” e de representarem um retrocesso à qualidade de democracia. Cavaco Silva tem sido, nos últimos anos, um político que vivenciou alguns reveses na sua carreira animados pela forte crítica ao seu pensamento, para uns visto como visionário, para outros como inconsistente. A verdade é que tem conseguido marcar o mundo político com o seu cunho pessoal e os eleitores parecem gostar disso mesmo. 5


PORTUGAL Presidência da República

De mãos dadas

J

Portugal e Angola reafirmam parceria estratégica na visita de José Eduardo dos Santos

osé Eduardo dos Santos, Presidente Angolano, esteve de visita ao nosso país nos passados dias 10 e 11 de Março num encontro que teve como principal objectivo o reforço das relações luso-angolanas, nomeadamente ao nível económico, pois Angola é já o quarto principal destino das exportações portuguesas. No primeiro dia por terras lusas, José Eduardo dos Santos marcou a sua intervenção pelo relevo dado à necessidade de fortalecer as relações económicas e sociais entre os dois países afirmando que é necessário “estabelecer um quadro financeiro que permita a expansão do investimento público e privado”. Em altura de crise, Portugal volta, à semelhança dos anos 30, a apostar forte no mercado africano, encarando-o como um “agente de estabilidade” fruto de um 6

relacionamento, nas palavras de Cavaco Silva, “maduro” e “adulto”. Segundo José Eduardo dos Santos, Angola pode tornar-se um porto de partida e de chegada para os portugueses uma vez que, para além de oferecer “um vasto leque de oportunidades”, está também disposta a “receber pessoal qualificado português” que acredite no sucesso futuro da ex-colónia portuguesa. Garantindo que os problemas da guerra civil em Angola estão já completamente ultrapassados, Cavaco Silva afirmou que o país vive agora em “paz” e “estabilidade” o que constitui, a par da sua posição estratégica, os alicerces para uma sólida parceria entre os dois países. A “parceria estratégica” referida pelos dois presidentes começou jáO novo a traduzir-se em acções, com Ferrari F-60 a assinatura de um memorando

contemplando a criação de um novo banco de investimento, na passada quarta-feira. Desta forma, a Caixa Geral de Depósitos e a Sonangol dão manifesto às expectativas dos dois líderes com a criação desta nova instituição que ficará sediada em Luanda e contará com uma filial em território português. De recordar que a criação desta nova instituição visa “apoiar projectos viáveis, de implementação no curto prazo, promotores do desenvolvimento económico e social de Angola”, segundo refere o memorando assinado pelos presidentes. Com claras vantagens para os dois países, esta parceria estratégica promete unir com laços de ouro o aperto de mão selado entre os dois presidentes. I. M.


PORTUGAL

IVA das pontes sobre o Tejo mantém-se

O

Portugueses continuarão a pagar 5%

Governo português venceu esta terça-feira a “batalha” sobre o acordo da redução das taxas de IVA nas pontes sobre o Tejo, sendo que a taxa se manterá nos 5%. Recorde-se que Lisboa ameaçara há poucos dias vetar o acordo político sobre as taxas reduzidas de IVA caso neste não estivessem incluídos as pontes sobre o Tejo. Desta forma, Portugal conseguiu vencer a batalha e incluir as pontes sobre o Tejo na actual lista de derrogações, permitindo assim um pagamento da taxa normal de IVA, o que fará com que os preços actuais se mantenham. Note-se que a polémica se arrasta desde 2005, com Portugal a ser processado pela Comissão Europeia pela aplicação de uma

taxa reduzida de 5% nas pontes de trabalho intensivo como é o sobre o Tejo, quando na altura, caso evidente da restauração, deveria ter aplicado a taxa da construção, entre outros. normal de IVA em vigor (20%). ISA MESTRE O Executivo reconhece a importância da inclusão das pontes na lista de derrogações, Ponte 25 de Abril uma vez que, tal como nos diz Teixeira dos Santos, “isto afecta Com 5% Com 20% um número muito significativo de Classe 1 1,35€ 1,55€ portugueses designadamente em Classe 2 3,25€ 3,70€ zonas urbanas onde a travessia Classe 3 4,70€ 5,35€ das pontes é fundamental e estou Classe 4 6,15€ 7,00€ a pensar muito em particular na grande região de Lisboa”. Ponte Vasco da Gama O anúncio do acordo não passou despercebido aos cidadãos Com 5% Com 20% portugueses, que ficaram a saber Classe 1 2,35€ 2,70€ que, para além das portagens Classe 2 5,40€ 6,15€ nas pontes sobre o Tejo, Classe 3 8,05€ 9,10€ também estão contemplados no Classe 4 10,45€ 11,90€ acordo uma série de serviços Dados: Lusoponte e Mundo Contemporâneo skyscrapercity.com

7


PORTUGAL

Paralisação na avaliação

N

a luta contra a política do Ministério da Educação, os sindicatos admitiram que as avaliações podem, neste terceiro período de aulas, sofrer uma paralisação devido a uma futura greve no final do ano lectivo. Segundo Carlos Chagas, secretário-geral do Sindicato Nacional e Democrático dos Professores (Sindep), os largos dias de paralisação conseguirão travar ou adiar as avaliações durante o tempo que quiserem pois a época de avaliações não se limita aos exames, relembrando

que se é necessário um número pequeno de docentes para fazer os testes, para avaliar os alunos são necessários todos os educadores, daí a quase nula possibilidade de contornar a paralisação. Após a greve marcada em altura de exames no ano 2005, com a qual o Governo impôs serviços mínimos, realizando-se os exames e os sindicatos recorrendo ao tribunal, João Dias da Silva, da Federação dos Sindicatos da Educação, assegura que a greve será o último recurso, colocando em aberto as hipóteses da

influência política e da negociação. Contudo, caso estas últimas não aconteçam, Carlos Chagas admite que a primeira hipótese prejudicará mais os alunos, no entanto crê que, actualmente, estes estão já a ser afectados pelo clima de instabilidade que se vive. Facto comprovado é que estes últimos meses têm levado cada vez mais professores às ruas, principalmente devido à dificuldade existente em chegar a um acordo sobre o Estatuto da Carreira de Docente e o modelo de avaliação. RITA CAEIRO

Magalhães erra no Português

O

tão conhecido projecto Português, tornou-se famoso entre a criançada e fez as delícias dos mais pequenos que ansiavam por um computador, mas depressa os seus defeitos foram descobertos. O Magalhães, actualmente já distribuído a 200 mil crianças, contém erros de ortografia, sintaxe e gramática. O Ministério

8

da Educação, confrontado com o Expresso no passado dia 8 de Março, informou que vai pedir a todas as escolas que retirem o software dos computadores dos alunos. A empresa fabricante do computador, também vai ser informada para não incluir os jogos onde os erros se encontram nos computadores ainda por produzir. Erros como palavras mal escritas, verbos mal conjugados, acentos mal colocados, frases mal construídas, outras que começam na segunda pessoa do singular e acabam na terceira e mesmo, expressões e frases que não fazem sentido são fáceis de encontrar neste projecto português. Com os erros assinalados, os responsáveis alertados e as medidas tomadas, as

falhas existentes no computador vão ser corrijidas e extintas e não vão induzir mais as crianças a falarem e escrevem português incorrecto.

‘ ‘ ‘

MARTA MIRANDA

Abaixo da grua, vai achar quatro setas que te permitem de mexer os elementos’ Carrega em qualquer elemento que tem uma zona livre ao lado dele. Ele vai ir para ela’

Dirije o guindaste e copía o modelo’


MUNDO

Nino e Waié assassinados na Guiné-Bissau Reuters Pictures

O

presidente da GuinéBissau, João Bernardo Vieira, mais conhecido por Nino Vieira foi assassinado no passado dia 2 de Março na sua residência, tendo o seu funeral sido realizado no dia 10 de Março. A morte do presidente guineense na madruga do dia 2 de Março, alegadamente por militares, surpreendeu a comunidade internacional e chocou o mundo pela brutalidade como foi realizada. Este acto foi ainda mais marcante pelo facto de ter sucedido a um atentado à bomba que provocou a morte ao Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas,

Tagmé Na Waié. A estes ataques junta-se ainda o assalto às antigas instalações da Polícia Judiciária. Apesar de terem sido deixadas várias provas passíveis de serem analisadas por peritos, os contornos deste brutal assassinato ainda estão por desvendar, sendo que ainda ninguém foi detido pelo sucedido. A comunidade internacional espera, então, a resolução o mais breve possível destes conflitos na Guiné-Bissau, temendo que possam dar origem a mais uma guerra civil no país africano. R.R. Nino Vieira foi durante anos o rosto da nação

A luta de Dalai Lama

N

Líder espiritual dos tibetanos está exilado na India há 50 anos “sofrimento e de destruição do território e do povo do Tibete”, afirmando que o futuro do Tibete nunca poderá passar pela independência. “Nós, os tibetanos, pretendemos uma autonomia significativa e legítima”, afirmou Dalai Lama. O líder tibetano parece ter perdido a sua faceta mais pacífica e tem proferido durante esta semana

wordpress.com

a semana em que passam 50 anos que Dalai Lama se exilou na Índia depois de uma rebelião contra as autoridades chinesas ter corrido mal, a relação tempestuosa entre os dois lados do conflito parece estar ainda mais acentuada. Segundo o líder espiritual tibetano estes têm sido 50 anos de

comentários bastante diferentes dos anteriores, aludindo aos milhares de mortes que a China infligiu ao povo tibetano e à vaga de violência a mosteiros e traços da cultura local. Neste âmbito, Dalai Lama voltou a focar a ideia do genocídio cultural afirmando que “A religião, cultura, língua e identidade, que sucessivas gerações de tibetanos consideraram mais preciosas do que as suas vidas, estão à beira de extinção”. Estas declarações foram vistas pelo governo chinês como uma “publicidade para enganar o mundo” e o Presidente do país, Hu Jintao, declarou que o controlo sobre a região não vai diminuir, pedindo uma “Grande Muralha contra o separatismo”. ADRIANO NARCISO

O novo Ferrari F-60 O líder tibetano afirma que o Tibete nunca poderá ser independente

9


MUNDO

Barbie celebra 50º aniversário

A

boneca mais famosa de todo o planeta fez, no passado dia 9 de Março, 50 anos, continuando a encantar pessoas de todas as idades e de ambos os sexos. Foi no ano de 1959, na feira dos brinquedos, que a Barbie teve a sua primeira aparição. Criada inicialmente para fazer as delícias das crianças, a boneca encantou também os adultos e o seu sucesso tem sido permanente desde então. Desenhada por Ruth Handler, já assumiu os mais variados papéis, foi vestida por estilistas, imitou personalidades, tornandose uma verdadeira multi-funções. Hoje com 50 anos continua loira, mas também tem sete tons de cabelo e de pele diferentes. Os seus vestidos, brincos e todos os acessórios são aos milhares e o número de fans não pára de aumentar.

10

Durante o dia de aniversário da Barbie, em Portugal foram distribuídas tiaras, sacos de gomas, balões e gloss para os lábios. A directora de Marketing da Mattel, Sara Marçal, adiantou que a cara da barbie iria mudar. «Vamos revelar uma nova cara para a Barbie, mais à frente e mais de acordo com o que as meninas pensam ser», revelou. Apesar de todas as tecnologias, a Barbie não sai de moda e a cada segundo são vendidas três bonecas no mundo. M.M.


MUNDO

U

Peixe ajuda ao desenvolvimento da actividade cognitiva

m estudo sueco veio afirmar que comer peixe nos faz mais inteligentes. Sustentado na ligação entre os adolescentes com um quociente de inteligência (QI) mais elevado e o facto de comerem peixe em quantidades suficientes. “Descobrimos uma relação clara entre o facto de se comer frequentemente peixe e resultados (de QI de adolescentes) elevados”, comentou Kjell Torén, que conduziu o estudo para o Hospital Universitário Sahlgrenska de Gotemburgo, noticiado no Jornal de Notícias no passado dia 9 de Março. O estudou analisou vários pormenores num total de 3972

suecos com 15 anos de idade. “Há uma correlação clara entre o consumo regular de peixe aos 15 anos e melhores possibilidades intelectuais aos 18”, conclui Maria Aaberg, co-autora do inquérito, em notícia no JN. Jovens na faixa etária dos 18 anos e que comiam peixe pelo menos uma vez por semana apresentaram resultados 4% melhores. Como o peixe tem variadas componentes, tais como ómega-3 e ácido gordo, torna-se muito importante na medida em que desenvolve susbtancialmente o funcionamento cerebral. Além de ser favorável ao cérebro, estudos realizados

posteriormente afirmam que o peixe também é um factor importante durante a gravidez, desenvolvendo o feto intelectualmente. “Já sabíamos que o peixe tinha um efeito nos cérebros dos recém-nascidos e das pessoas idosas, mas constatamos agora que isso tem um efeito sobre os cérebros saudáveis das crianças”, declarou Aaberg, noticiado no JN. Depois de todos os estudos realizados e bem sucedidos, o peixe tem de passar a ser um alimento indispensável se pensarmos que queremos ser mais inteligentes e, acima de tudo, saudáveis. RAQUEL RODRIGUES

Sexo feminino obtém melhores resultados na universidade mas não ocupa o topo das empresas

C

om a celebração do Dia Internacional da Mulher, o Eurostat divulgou dados que apontam para um menor número de mulheres nas direcções das empresas do que no resto da Europa, verificando que existe um crescimento lento - 33% em 2007 contra 30% no ano 2001. Segundo a presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade do Género, Elza Pais, a crise económica mundial deve contribuir para o fim das diferenças entre os sexos e existir, assim, uma aposta no sexo feminino por parte dos Governos. Elza Pais afirmou ainda à Agência Lusa, que enquanto certos direitos e deveres, nomeadamente a partilha de responsabilidades entre o homem e a mulher, não forem iguais, continuará a existir um desequilíbrio no acesso às oportunidades e as

mulheres que já têm determinados cargos, continuaram a ter que se multiplicar por duas para corresponderem às suas obrigações. Elza Pais terminou com a esperança de saber o porquê de existirem mais mulheres na universidade do que homens e, até a obterem melhores resultados, e, no entanto, não ocuparem mais lugares no topo. Esta questão surgiu com os dados, mais uma vez fornecidos pelo Eurostat, de que o sexo feminino tem dominado o número de estudantes universitários da UE, com excepção na Alemanha, aparecendo Portugal com um número muito próximo da média (55,2%). Com as comemorações do passado dia

8 de Março, a capital do país abriu lugar à apresentação do Portal para a Igualdade e para o lançamento da Campanha sobre a Tomada de Decisão. R.C.

11


ESPECIAL

São cidades tão sobrelotadas e mal ornamentadas que chegam mesmo a tornar-se asfixiantes. Porém, os seus aglomerados urbanos não param de aumentar. Tudo, porque são tidas como autênticas “cidades do ouro”

I

Por DAVID MARQUES

magine-se a viver numa cidade onde coabitam mais pessoas do que aqueles que residem no seu próprio país. Se estas metrópoles não fazem parte de um mundo outrora considerado utópico, o que pensará você da maior e mais confusa cidade portuguesa? De facto, Lisboa é um Jardim do Éden perto de enormes cidades como Bombaim (Índia), Istambul (Turquia), ou São Paulo (Brasil). Existe uma grande discrepância de valores avançados por diversas entidades devido às dificuldades existentes em classificar inúmeras zonas como partes integrantes das cidades, ou pertencentes às suas aglomerações urbanas. O estatuto de maior cidade do planeta vai para a capital da República Democrática do Congo (antigo Zaire), Kinshasa, com uma área de 9,965 quilómetros quadrados, equivalente ao dobro do tamanho do Algarve. No entanto, ocupa “apenas” o 15º lugar na lista das cidades mais populosas do mundo, com cerca de 8 milhões de habitantes. Para encontrar a cidade mais povoada é necessário voar até à cidade de Bombaim - ou Mumbai - na Índia. Os seus 603 quilómetros quadrados de área não impossibilitam que no seu perímetro vivam mais de 13,9 milhões de pessoas, números 12

que podem pecar por escassos, pois muitos são os habitantes que não estão recenseados. Acredita-se, assim, que o número possa subir para os 16 milhões (não oficiais). É nesta cidade, antiga colónia portuguesa, que operam as principais instituições financeiras do país e onde se encontra a maior indústria cinematográfica do mundo, Bollywood, que produz mais de 900 filmes por ano. No segundo lugar segue Xangai. Na cidade chinesa habitam mais 13,4 milhões de pessoas. Distante deste número está a capital do país mais populoso do mundo, Pequim, cuja população não ultrapassa os 9,5 milhões. Destronada por Xangai e relegada para um não menos “honroso” terceiro posto, encontrase Carachi. Estima-se que a maior cidade do Paquistão tenha cerca de 12,9 milhões de habitantes, 13 vezes mais do que a capital Islamabad. Não muito longe surge Istambul, na Turquia. Localizada em dois continentes (Europa e Ásia), na antiga Constantinopla residem mais de 11,37 milhões de cidadãos, distribuídos por O novo Ferrari F-60 1831 quilómetros quadrados.

Deli, novamente na Índia, é a quinta mais populosa metrópole do mundo, com 11,32 milhões de habitantes. Devido ao fraco controlo da natalidade, a população da Índia, tal como a das suas grandes cidades, pode ser superior à apresentada. Alguns analistas já chegaram a assumir que a Índia pode ter ultrapassado há muito a República Popular da China como o país mais populoso do planeta. Na cidade brasileira de São Paulo vivem mais de 10,9 milhões de pessoas. Espantoso,


ESPECIAL commons.wikimedia.org

tendo em conta que no início do século passado a sua população não ultrapassava os 240 mil habitantes. Com mais habitantes do que Portugal e 18 vezes maior do que Lisboa, é uma das mais mediáticas capitais culturais do mundo, contendo 280 cinemas, 120 teatros, 71 museus e 39 centros culturais. Duzentos e cinco são o número de hospitais instalados na cidade, 410 os hotéis e é possível encontrar restaurantes de fast food em qualquer esquina (são mais de 5 mil pizzarias a produzir 40 mil

pizzas por hora). Diariamente, circulam pelas ruas de São Paulo mais de 6 milhões de veículos (30 mil são táxis). É lá que está sediada a Bolsa de Valores oficial do Brasil, considerada a 3ª mais influente a nível internacional, que contribui (muito) para que a cidade seja considerada a 19ª mais rica do mundo. Por sua vez, em sétimo e oitavo lugares surgem Moscovo e Seul, respectivamente. A cidade russa é habitada por cerca de 10,4 milhões de pessoas. Por sua vez,

na capital da Coreia do Sul residem mais de 10,3 milhões de habitantes. Estima-se que na área metropolitana da cidade mais cara do Oriente vivam perto de 24 milhões de coreanos. Na Cidade do México, por muitos tida como a maior cidade do mundo, a população não ultrapassa os 8,8 milhões. Porém, a sua aglomeração urbana é a terceira maior do planeta, com 23 milhões de habitantes. Entre as cidades situadas a mais de 2000 metros de altitude, a capital mexicana é a mais populosa. Consideradas por muitos como 13


ESPECIAL commons.wikimedia.org

São Paulo está entre as cidades mais multiculturais do planeta

sendo as cidades mais cosmopolitas do mundo, Tóquio e Nova Iorque não figuram entre as 10 metrópoles mais povoadas. Apesar de a população de ambas as cidades não ultrapassar a barreira dos 9 milhões, estas possuem duas das áreas metropolitanas mais povoadas do planeta. A capital japonesa pode orgulhar-se de ocupar a primeira posição nesta tabela: na província de Tóquio habitam (pelo menos) 34 milhões de pessoas. Igualmente surpreendente, mas bastante distante, está Nova Iorque, com uma aglomeração urbana de cerca de 22 milhões de pessoas provenientes de quase todas as partes do mundo, na esperança de provarem o tão aclamado “sonho americano”. Milhões de pessoas, problemas permanentes Algo que todas estas cidades mencionadas têm em comum é a vasta oferta de produtos capazes de surpreender os mais exigentes turistas. Cada uma à sua maneira. Porém, por detrás da beleza enorme que todos 14

estes enormes aglomerados populacionais ostentam – porventura uns mais do que outros – encontra-se um florilégio de problemas estruturais crónicos. Só em Bombaim existe uma favela onde, num território com

dados avançados pela revista Business Week, estima-se que quase 50% da população da cidade viva em favelas. Em São Paulo, o crescimento do número de favelas tem sido um problema quase impossível de travar. No seu município erigem-se mais de duas mil favelas. Os congestionamentos causados devido à enorme frota de veículos que circula diariamente são, cada vez mais, um quebra-cabeças de difícil resolução. Em São Paulo não há hora de ponta. A 9 de Maio de 2008, deu-se o maior congestionamento de sempre na cidade: um derramamento causado por um veículo de transportes de substâncias perigosas na Avenida Giovanni Gronchi, imagenesaereasdemexico.com

A poluição é uma condição inalienável às grandes cidades

apenas 1,5 quilómetros quadrados, vivem mais de 600 000 pessoas. Quase tantas almas como o número total de habitantes de Lisboa, com a “pequena” diferença de que Lisboa tem uma área 56 vezes maior. Esta situação não é ímpar na capital dos negócios da Índia, pois, segundo

uma das principais artérias de trânsito, resultou numa fila com 266 quilómetros de extensão. Istambul é outra cidade que se depara com problemas decorrentes do seu crescimento acelerado. São muitos os edifícios habitáveis, cuja segurança não é satisfatória, o que


ESPECIAL imagenesaereasdemexico.com

pode ser catastrófico caso se confirmem as previsões de estudos sismológicos levados a cabo por profissionais da área, de que nas próximas décadas poderá ocorrer um sismo devastador na zona da falha da Anatólia do Norte, precisamente onde se ergue a antiga Constantinopla. Tal como em Istambul, na Cidade do México o problema causado pelo crescimento incontrolado de habitações também é Cerro del Ciquihuite à direita – Cidade do México uma realidade. Entre os anos 50 e o Cerro del Ciquihuite, onde foi meados dos anos 70, a aglomeração construída uma barreira como urbana da capital mexicana tentativa de travar a construção moradias clandestinas. cresceu 400 por cento. Perante a de Em todas estas grandes dificuldade em se expandir para os lados em algumas zonas, o cidades a megalomania cruza-se crescimento vertical tornou-se frequentemente com lamentáveis uma opção lógica, mas perigosa. situações de pobreza extrema. Ao Um dos casos mais conhecidos é lado da mais infame das favelas,

onde a única luta comum a todos é a sobrevivência, erguem-se os mais imponentes edifícios, tão perto, mas protegidos por muralhas, fortificadas, que quem os contempla por baixo sabe que é impossível algum dia poder ter a mais ínfima parte do que os de lá de cima possuem. Jonas Bendiksen, National Geographic

Uma das inúmeras favelas de Bombaim

15


CULTURA wordpress.com

A

“Ler” a 7ª arte

7.ª arte é um dos meios de comunicação massivo, de carácter audiovisual, destinado a servir informação e entretenimento ao público. No entanto, nos meios de comunicação de massa desenvolveu-se um hiato marcante entre instrução e compreensão. As pessoas lêem mais e compreendem menos. Assim, o gosto dessas pessoas deteriora-se, afinal elas não possuem um senso crítico em relação aos meios de comunicação, ou seja, aceitam qualquer conteúdo veiculado por eles. Por exemplo, “Guerra dos Mundos” com Tom Cruise, é um filme que não exige do receptor uma interpretação complexa da mensagem veiculada, apenas serve para entretenimento da massa e não para instrução. A drama ‘Quem quer ser Bilionário’ (Slumdog Millionaire), de Danny Boyle e Loveleen é o filme ‘furacão’ de 2009, que, num tempo marcado pela crise financeira global, consegue, ainda assim, enaltecer o amor em vez do dinheiro. Mas quem possui um pouco de litaracia relativamente a este 16

assunto, pode entender que o filme, “ao vender a miséria da Índia”, não será a melhor maneira de abrir o país para o Ocidente. Ou até mesmo por só revelar “o rosto sombrio de uma Índia que brilha”, mostrando apenas a miséria, a violência, a máfia, as drogas e a corrupção. Entre as críticas negativas, também é considerado existir ou exigir as positivas, de quem possa defender o filme. Isto por ter uma história que ilustra um rapaz pobre que triunfa contra tudo que se esperava. A corrida desenfreada de ‘Quem quer ser Bilionário’ traz com ele um sinal que é de aplaudir: “A indústria parece render-se cada vez mais ao cinema contracorrente, que se deixa embrenhar por um tom de globalização e não está exclusivamente centrado nos valores mais sólidos e académicos”. Ao decidir participar no programa de respostas da televisão, Jamal Malik (Dev Patel), jovem de um bairro pobre de Mumbai, cidade da Índia, surpreende tudo e todos ao ganhá-lo. Sendo analfabeto, levanta suspeitas de que pode ser trapaceiro. Tudo tem O novo Ferrari F-60 uma razão de ser, para as respostas

certas do jogo, mas o que interessa perceber é que Jamal apenas queria reconquistar a rapariga que ama, Malicka (Freida Pinto). Muito bem conseguido, uma vez que o filme tem como ideia principal mostrar a circustância da vida do protagonista que o leva a saber as respostas que o programa que lhe vai impondo. A‘fama’de um menino pobre, de um dia para o outro, cresce. A causa reflecte-se ligeiramente, no poder mediático que a televisão possui. Ao debruçar-se sobre a Índia, o filme consegue extrair o belo do horrível. Diz-se que a linguagem cinematográfica surgiu, portanto, de uma conversa absolutamente indisciplinada entre os filmes e os diferentes textos produzidos sobre filmes, rascunhos, crónicas, críticas, ensaios e mesmo comentários puramente promocionais: uma coisa e outra igualmente pressionada pelo mecanismo industrial de produção e comercialização de filmes e de jornais. Apesar das críticas, o gostar e o não gostar, “Um filme é um filme. E ele é feito para fazer sonhar”. J.M.


CULTURA

Quando o teatro dá voz à poesia (e vice-versa)

“A NOITE”, PELO TEATRO ‘O BANDO’

A

nalisar poesia; desvendar as histórias nas entrelinhas de um poema; criar um teatro. Parece complicado mas, para o Teatro O Bando, demonstrou-se um desafio. Há seis meses iniciaram a escrita e a concepção de “A Noite” com base na poesia de Al Berto (Alberto Raposo Pidwell Tavares), poeta português nascido em Coimbra em 1948 e falecido em 1997, com a dramaturgia, encenação e espaço cénico a cargo de João Brites. Os actores Pedro Gil e Ana Lúcia Palminha dão corpo, durante uma hora e meia, a um espectáculo criado a partir de “Apresentação da Noite”, “À Procura do Vento num Jardim d’Agosto”, “Lunário”, “Três Cartas da Memória das Índias”, “Dispersos” e “O Medo”, dando voz a um confronto poético com a morte e à efemeridade da vida. «Apresentação da Noite nasceu, a um dado momento, da necessidade de tornar audível esse silêncio onde se perde todo e qualquer desejo de escrever.» - referiu Al Berto em 1984.

teatrobando.blogspot.com

A poesia transformada em teatro, sem o formato de uma poesia lida, tal como afirma Teresa Lima, responsável pela oralidade - “Aqui, não há uma história em termos normais, portanto, foi preciso inventar tudo: os actores tiveram de criar subtextos muito exigentes e muito seguros, porque à mínima distracção de subtexto, é um recital de poesia, um a dizer poesia para um lado, e o outro a dizer para o outro”, e como refere O Bando numa poesia Cartaz de “A Noite” de apresentação ao teatro “Isto não é Al Berto. / É um longo e demorado Teatro Nacional D. Maria II até gesto de despedida. / Isto não é Al dia 05 de Abril de quarta-feira Berto. / É a tentativa de adiar a nossa a sábado às 21h45m e domingo ausência. / Isto não é Al Berto. / às 16h15m, seguindo depois São duas faces de um mesmo para Sines, cidade que acolheu a espelho que se dissipam. / Isto não infância e adolescência de Al Berto é Al Berto. / É a nossa condição e para a sede do Teatro O Bando, de sermos breves. / Isto não é o em Palmela, de 16 a 19 de Abril. Um teatro que espera a nossa Al Berto. / Isto não é a Al Berto. / presença e o nosso confronto com a Isto é a distracção antes da morte.” A estreia d’ “A Noite” está poesia e a visão de morte deAl Berto. prevista para dia 12 de Março e Um espectáculo a não perder. I.S. estará em cena na sala estúdio do

FRANZ FERDINAND COM PRESENÇA MARCADA EM PAREDES DE COURA Não nos bastou ouvi-los no seu último concerto em Portugal, no Festival Sudoeste 2008. O rock alternativo da banda vencedora dos Mercury Music Prize de 2004 deixou-nos a desejar mais e, sem nos quererem desapontar, eles estão de volta. Os escoceses Franz Ferdinand são a primeira grande banda confirmada para actuar no anfiteatro natural de Paredes de Coura, a 30 de Julho.

Na bagagem trazem-nos não só singles como «Take Me Out», «The Dark of the Matinée», «The Fallen», «Walk Away» imortalizados pelos álbuns «Franz Ferdinand» (2004) e «You Could Have It So Much Better» (2005), mas também novos singles do seu mais recente álbum «Tonight», que chegou ao público no passado mês de Janeiro. A Franz Ferdinand juntar-se-ão ainda bandas de

renome nacional e internacional, a confirmar brevemente. A 17ª edição do Festival Paredes de Coura realizar-se-á entre 29 de Julho e 1 de Agosto, com um preço de 70€ por cada bilhete para os quatro dias, a partir de 13 de Abril. Até lá, é possível comprarmos os bilhetes por 60€. Um festival que promete aquecer-nos o Verão. A não perder! Inês Samina 17


CULTURA

MUNDO CONTEMPORÂNEO SUGERE... V Festival de Flamenco de Faro

Cuadro Flamenco EL CANDIL - Alma Flamenca

Ao Algarve afluirão os sons do flamenco numa exibição cultural de identidades. A vibração da voz do cantaor, o ritmo do cajón e do taconeo do bailaor far-se-ão sentir naquela que é a quinta edição do Festival de Flamenco de Faro. Este ano os artistas convidados foram os grupos El Candil (com o espectáculo Alma Flamenca) e os Amira (que aduzirão o espectáculo Diálogos).

Data:20/03/09 Local: Teatro Lethes (Faro) Hora: 21h30 Duração: 65 minutos Classificação etária: maiores de 6 anos Preço: € 12,00 (Desconto de 25% para maiores de 65 anos; Menores de 30 anos: € 5,00)

Amira regressa aos palcos algarvios Data: 21/03/09 Local:Teatro Lethes (Faro) Hora: 21h30 Duração: 65 minutos Classificação etária: maiores de 6 anos Preço: € 12,00 (Desconto de 25% para maiores de 65 anos; Menores de 30 anos: € 5,00) Após terem passado por outras localidades algarvias como Lagoa e Albufeira (no âmbito do festival de música Al-Mutamid), os Amira, grupo árabe-andalusi, marcarão presença no dia 21 de Março em Faro. O espectáculo de canto árabe e flamenco, guitarra, cajón, Oud árabe e baile flamenco, ambiciona desvendar as similitudes entre duas culturas musicais aparentemente tão dissemelhantes, mas simultaneamente tão iguais: a música árabeandaluza e o flamenco. A dança e música flamenca, que exaltam sentimentos e emoções, aliar-se-ão harmoniosamente com o canto árabe de Serghini Ouariachi Suhail (de origem marroquina). A fusão das duas culturas musicais conflui numa sonoridade única, que confere ao espectáculo a capacidade de «enaltecer os nossos sentidos», brindando a Faro uma noite excepcional.

18

Incumbido de abrir o quinto festival de Flamenco da cidade de Faro, Alma Flamenca, apresentado pelo grupo El Candil, expõe a cultura flamenca numa encenação que percorre os diferentes palos (estruturas rítmicas características do flamenco), concedendo a cada um a genuinidade que demandam. Descrito como “um espectáculo de flamenco na sua máxima expressão”, por meio do canto e baile, comparte sentimentos, paixão, elegância e entrega, que só o flamenco sente, provenientes do âmago da alma. Um espectáculo que sem dúvida arrancará do público um Olé! Para ver dia 20 de Março no Teatro Lethes, em Faro. Baixafaro.com


CULTURA

XI FARTUNA

AIDA- Grande Òpera de Kazan

Data: 21/03/09 Hora: 21h30 Local: Teatro das Figuras (Faro) Duração: 3H30 com intervalo Classificação Etária: Todas as Idades Preço: € 8,00 (5 € para alunos) O Fartuna regressará à cidade de Faro no próximo dia 21 de Março. Música, animação e tradição académica são palavras-chave que descreverão uma noite inesquecível. A décima primeira edição do Fartuna (Festival de Tunas Académicas da Cidade de Faro) realizar-se-á no dia 21de Março e terá lugar no Teatro das Figuras. Com a organização da Versus Tuna (fundada em 1992), o espectáculo contará com a presença de algumas das melhores tunas nacionais. Um festival imperdível onde as Tunas presentes partilharão a sua música, alegria e boa disposição, combinando no mesmo palco, a alma irreverente do estudante com a cultura de diferentes regiões do país. Igual a outras edições, saltos, coreografias de pandeiretas e o característico varar dos estandartes conquistarão o público. Um espectáculo destinando, não só à população universitária, mas também a todo o público algarvio. arroja.net

Local/Data: Lisboa: Coliseu dos Recreios 2, 3 e 4 de Abril Coimbra: Teatro Gil Vicente 5 de Abril Porto: Coliseu 7 e 8 de Abril Braga: Teatro Circo de Braga 9 de Abril Faro: Teatro das Figuras 10 e 11 de Abril Portimão: Pavilhão do Arade 12 de Abril Hora: 21h30 Preços: Lisboa: €30,00 (1ª Plateia); €25,00(2ª plateia) e €28,00 (Balcão Central); Coimbra: €30,00 (1ª Plateia) e €25,00 (Balcão); Porto: €34,00(Cadeira de Orquestra); €30,00 (1ª Plateia) e €30,00 (Tribuna); Braga: €30,00 (1ª Plateia) e €25,00 (2ª plateia); Faro: €35,00 (Preço único); Portimão: €30,0 (Preço único) Amor, Drama e Tragédia chegam a Portugal no próximo mês de Abril. A célebre ópera Aida (de Verdi), composta e estreada em 1871, é uma super – produção da Grande Ópera de Kazan. Esta entra em digressão a partir do dia 2 até ao dia 12 desse mês, passando por várias localidades do nosso país. A trama desenrola-se nos tempos faraónicos e narra o cativeiro da princesa Etíope - Aida e do seu amor retribuído pelo general bélico egípcio Radamés. Um espectáculo repleto de sumptuosidade e com cenas no palácio real, nas margens do Nilo, e no túmulo onde os amantes se encontram para falecer juntos, numa atmosfera de guerra e intriga política. Esta produção congrega cantores e encenadores, orquestra e maestros de prestígio mundial, bem como um coro de distinta qualidade. Se a estes juntarmos o excelente e numeroso grupo de bailarinos, temos uma ópera extraordinária com cerca de 200 participantes. Sem dúvida a não perder.

Por Grethel Ceballos

19


DESPORTO www.abc.net.au

A TENTAÇÃO DOS CAMPEÕES A pressão por resultados, os patrocinadores, um mundo de olhos posto neles, são estas as mas habituais justificações para um atleta ceder à tentação do Doping. Por FÁBIO LIMA

A

o longo dos anos, o desporto em geral tem sido fustigado por constantes resultados adulterados por uso de substâncias ilegais, vulgo Doping. Nem a maior festa desportiva, Jogos Olímpicos, foge a essa “doença” que tarda em ser irradiada do desporto mundial. Atletismo, ciclismo e futebol são as modalidades que mais mediaticamente estão ligadas ao uso de substâncias dopantes. Mas o que levará o maior dos campeões a deitar a carreira a perder, para usar algo ilegal? Chambers, regresso de campeão Turim assistiu ao regresso ao mais alto nível de Dwain Chambers, após a suspensão em 2002 pelo uso de doping na sequência do caso BALCO. Na cidade do Norte de Itália, Chambers não só pulverizou o recorde europeu na distância de 60 metros, como também se sagrou 20

campeão europeu. O recorde foi batido na meia-final, descendo para 6,42, estando o britânico a apenas três centésimos da marca mundial, mantida por Maurice Greene. Na final, Chambers viu-se pressionado logo a princípio, quando o seu compatriota Simeon Willianson fez uma falsa partida e colocou

Pensei no suícidio depois da suspensão’

Dwain Chambers

todos em risco de desclassificação. Mas no tiro de partida seguinte, Chambers levantou a cabeça, correu que nem uma flecha, como quem fugia do seu maior tormento - o doping -, deixando os seus adversários bem para trás. O velocista britânico foi suspenso no ano de 2002 após

ter acusado THG, uma substância dopante aconselhada pelo chefe do laboratório BALCO, que segundo o atleta “dizia que tinha potencial para ganhar a medalha de ouro e que poderia fazer de mim o homem mais rápido do mundo”, conta o novo recordista dos 60 metros em pista coberta. Como documenta na sua biografia - intitulada “Race Against Me: My Story” - o doping dava alento ao desejo de uma vida, “queria ser o melhor do mundo e o achei que o doping me iria ajudar a chegar lá. Mas tal não aconteceu. Não precisava de drogas, elas só me fizeram mal”, confessou o atleta que nos 100 metros a competir limpo tinha feito 9,97, e sob o efeito de doping melhorou 1 décimo, para os 9,87. Para dar uma ideia do que passou, Chambers afirmou que “tinha drogas mais que suficientes para matar um elefante, e nem tinha ideia se eram legais ou não. Eu era


DESPORTO globo.com

É com este MP4-24 que Lewis Hamilton tentará revalidar o título

Após dois anos de suspensão, Chambers sagrou-se campeão europeu de 60mt.

um drogado!”. Tal era a quantidade transportada de substâncias dopantes, que Chambers andava constantemente com medo de ser apanhado pela segurança dos aeroportos. Ultrapassada a suspensão, Chambers corre risco de ter uma nova, desta feita por não ter devolvido os prémios conquistados enquanto competiu dopado, sendo que a IAFF ponderará uma suspensão na reunião agendada para dia 21 de Março. A pressão de ter que ser o mais rápido do mundo, a necessidade de manter a sua posição no ranking consolidada, sob pena de perder o seu patrocínio principal, levaram Dwain Chambers a deitar “ao lixo” dois anos da sua carreira que podiam ser históricos. Agora regressado, Chambers afirma que é capaz de lutar de igual para igual com o homem mais rápido do planeta – Usain Bolt. Resta saber quando, visto que as portas das grandes competições estão semi-fechadas para este atleta que é visto como ‘raiz de todo o mal’, segundo Gerhard Janetzky, director da etapa alemã da Golden League. Janetzky, garante que está disposto a acolher o britânico na prova, num gesto raro no panorama mundial. Falta saber se nesse regresso, os

mais importantes atletas não farão boicote, como tem sido veiculado na imprensa, pois muitos deles estão contra o regresso do britânico às pistas. Haverá confronto BoltChambers? Só o tempo o dirá. Ciclismo, até quando a desconfiança? O desporto que mais vive no medo do doping é sem dúvidas, o ciclismo. Quando vemos um ciclista a subir, portento de energia, uma montanha de forte inclinação, interrogamo-nos “como é que artasauthority.com

Landis festejou mas foi desclassificado

aquilo é possível?”, e desta forma o ciclismo surge actualmente como sendo a modalidade que desperta maior desconfiança no panorama desportivo mundial. Em Maio de 2006 estalou um escândalo na vizinha Espanha, estava em andamento a “Operação Puerto”, ciclistas de alta-roda, como Jan Ullrich, Ivan Basso, Alejandro Valverde ou o vencedor da última Volta a Portugal, David Blanco, viram-se incluídos numa lista de mais de 50 ciclistas. Ullrich retirou-se após o levantamento deste caso e Basso acabou suspenso por dois anos. Valverde vive sob a desconfiança dos amantes do ciclismo no diaa-dia e David Blanco parece já ter posto de lado qualquer suspeita. No ano em que a operação foi desencadeada, as três principais provas velocipédicas – Tour de France, Giro d’Italia e Vuelta a España – interditaram a presença dos envolvidos no caso e o pelotão das mesmas ficou carenciado de grandes nomes, sobrando nomes como Floyd Landis, Oscar Pereiro, Andreas Klöden ou Carlos Sastre, naquela que era a primeira vez que o Tour se via privado de Lance Armstrong, que entretanto havia abandonado a competição. E no primeiro Tour sem Lance, todos desejavam suceder ao texano no topo do mundo do ciclismo, levando mesmo a que, pela primeira vez na história, um vencedor do Tour tenha sido desclassificado por doping. Floyd Landis acusou níveis anormais de testosterona num controlo ocorrido numa etapa em que Landis fez de “Super-Homem” e dizimou toda a concorrência, porém as forças que demonstrou não eram dele. O americano viu-se suspenso por 2 anos pela UCI e a organização do Tour proibiu-o de competir na prova 21


DESPORTO active.com

Em relação às modalidades em que mais atletas foram desclassificados, o halterofilismo surge destacado com 38 desclassificações (37,3%), seguido pelo atletismo com 26 (25,5%) e pela luta-livre com sete casos, que representam um total de 7,1%. E o futebol?

Armstrong e Ullrich marcaram um era no ciclismo mundial

gaulesa por 2 anos. Actualmente, o americano está incluído na equipa OUCH Pro Cycling Team. Quando se fala em ciclismo e em desconfiança constante, raras são as vezes em que o nome do heptacampeão da Volta à França, Lance Armstrong, não vem à baila. O texano que dominou a modalidade durante muitos anos chegou ao ciclismo num período conturbado e nunca conseguiu recolher a confiança de todos os amantes do ciclismo, principalmente por parte dos franceses que, pela imprensa desportiva sempre procuraram rotula-lo de “dopado”. Mas a verdade é que Armstrong passava sempre “limpo” nos testes. Mais recentemente, o jornal L’Equipe lançou um artigo onde acusa Armstrong, com base em documentos oficiais, de ter vencido o seu primeiro Tour com ajuda de Doping. Actualmente, Armstrong já regressou à competição, alinhando pela equipa Astana, tendo participado em duas provas. Como forma de afastar os mais cépticos, Armstrong em sete meses já foi testado 23 vezes e nenhuma substância dopante foi detectada. 22

Jogos Olímpicos dopados? A cada quatro anos, os melhores atletas do mundo nas suas especialidades reúnem-se para disputar os Jogos Olímpicos. Como prova de maior prestigio no mundo, qualquer atleta ambiciona vencê-la. E é nesse contexto que surgem os casos de doping nas Olimpíadas. O primeiro caso ocorreu nos Jogos do México em 1968, pelo sueco Hans GunnarLiljenwall, acusando etanol. Desde essas Olimpíadas, foram sempre detectados casos de doping, exceptuando as de Moscovo em 1980 que registaram “folha limpa”. Os Jogos Olímpicos mais negros no que ao doping diz respeito, foram os de Atenas em 2004, com 26 controlos positivos e oito medalhas retiradas (quatro delas de ouro). Os casos mais notáveis de doping foram os de Ben Johnson em Seul nos JO ’88, quando o velocista acusou o esteroide anabolizante Estanozol e nos JO ’2000 em Sidney, a também velocista Marion Jones viu serem-lhe retiradas as 5 medalhas conquistadas, após ter confessado ter usado esteróides.

Também o Desporto-Rei tem tido casos de doping relevantes, num total de 56 casos. O mais mediático caso de doping, é aquele que envolveu o astro argentino Diego Maradona. O “10” da selecção celeste foi suspenso em 1991, quando alinhava em Itália, por acusar cocaína e em 1994 foi expulso da selecção argentina por ter sido detectado efedrina, era o fim de Maradona. Nos casos mais recentes, temse verificado uma predilecção para o uso da substância nandrolona, detectada nos casos de Frank de Boer (2003), Edgar Davids (2001), Fernando Couto (2001), Quim (2002) e Jaap Stam (2001), os atletas portugueses presentes foram penalizados com quatro meses (F. Couto) e seis meses (Quim). Em Inglaterra, Rio Ferdinand foi suspenso em oito meses por ter falhado um controlo anti-doping. Mas o primeiro futebolista a ser controlado positivamente com doping em terras de Sua Majestade foi português, o defesa Abel Xavier, que acusou o anabolizante dianadol, sendo suspenso por um ano. Ainda em Inglaterra, Adrian Mutu teve mão pesada por parte da FA e foi suspenso por sete meses pelo consumo de cocaína, tendo que pagar 12 milhões de euros ao Chelsea. Por fim, em 2005, Nuno Assis, atleta do Benfica na altura, foi detectado com uma variante da nandrolona chamada 19-norandrosterona, tendo ficado suspenso por um ano.


DESPORTO uefa.com

Dragões nos 8 melhores

S

Equipa de Jesualdo mostra estofo europeu e está nos Quartos de Final da Champions League

ortes distintas para as equipas em prova nas competições europeias na jornada disputada entre dia 10 e dia 12. FC Porto e Sp. Braga sorriem, Sporting chora. Duas semanas após a derrota mais pesada de sempre em casa, para uma competição europeia, o Sporting voltou a dar razão aos apologistas de que “não é com pauzinhos que se assaltam Panzers”. Se há 15 dias o conjunto leonino encaixou 5 golos sem resposta, desta vez – e apesar de os bávaros se apresentarem sem alguns dos seus habituais titulares – Rui Patrício e companhia foram ao fundo das redes buscar a bola por 7 vezes, só conseguindo atingir o alvo contrário uma única vez, por intermédio de João Moutinho. O Leão, que durante a fase de grupos da Liga dos Campeões se qualificou com relativa facilidade para os últimos 16, nunca chegou a rugir perante um adversário que traduziu “demasiado à letra” o seu favoritismo, carimbando o passaporte para as oito melhores equipas da Europa com expressivos

12-1 no total da eliminatória. Como se não bastasse o que se passou nos dois encontros, a imprensa alemã disparou comentários “pouco simpáticos” ao conjunto lisboeta. Nas páginas do Die Welt lê-se que o Sporting “é uma equipa desoladora e assustadoramente fraca”. Resignado com a derrota, em declarações à SportTV, Paulo Bento concordou que o Sporting não mostrou “capacidade para estar nesta fase…” Melhor sorte teve o Futebol Clube do Porto, que se juntou ao grupo restrito das oito melhores equipas do “velho continente” após eliminar o Atlético de Madrid. Depois da exibição convincente na primeira mão, que culminou com um empate a dois no Vicente Calderón, os tricampeões nacionais voltaram a ser superiores no seu reduto, pese embora um empate sem golos que, não obstante, bastou para garantir a sua qualificação. Com possíveis adversários perfilam-se Manchester United, Arsenal, Chelsea, Liverpool, Bayern, Barcelona e Villareal.

O sorteio realiza-se no dia 20. A última equipa a entrar em prova foi o Sporting de Braga, em jogo a contar para a Taça UEFA. Os bracarenses deslocaram-se ao Parque dos Príncipes em Paris para empatar sem golos. O jogo mostrou um Braga de nível europeu, principalmente na primeira parte, onde dominaram totalmente as operações. Os parisienses pensaram que os bracarenses iam ser pêra doce mas a raça e o querer dos guerreiros minhotos permitiu um bom resultado em França. Com estes resultados, Portugal caiu para o 10º posto do Ranking, como a tabela abaixo indica. País 1º Inglaterra 2º Espanha 3º Itália 4º Alemanha 5º França 6º Rússia 7º Holanda 8º Roménia 9º Ucrânia 10º Portugal

Pontos 76.943 73.016 62.660 54.445 49.168 47.125 38.963 38.908 36.350 36.319 23


DESPORTO formula1.com

FÓRMULA CRISE

FÓRMULA CRISE

O pior início de temporada da história do desporto novo modelo dhaiudb autómovel mais mediático doOplaneta

D

Por DAVID MARQUES

esde a sua criação, em 1950, a Fórmula 1 temse caracterizado por ser um mercado rentável e imune a problemas económicos. A partir dos anos 70, a Fórmula 1 tornou-se uma competição auto-sustentável após o aparecimento da publicidade. Após a massificação das transmissões televisivas das provas da categoria rainha do desporto automóvel, surgiram questões extra-desportivas que se tornaram inalienáveis à competição. Aos famosos duelos que imortalizaram nomes como Jackie Stewart, Fittipaldi ou Niki Lauda, juntaramse lutas intensas entre importantes empresas multinacionais para a obtenção de alguns centímetros de publicidade nos carros de elite. Foi a partir daí que a competição se tornou no centro da megalomania desportiva à escala planetária. Foram mais de 30 anos em que as verbas dos patrocinadores injectadas eram mais do que suficientes para cobrir todas as despesas humanas e materiais necessárias. Entretanto a difícil conjuntura económica internacional afectou inúmeros ‘sponsors’ vitais 24

para a estabilidade de quase todas as equipas. Para além disso, grandes construtoras sofreram enormes quebras nas receitas devido ao baixo índice de vendas no mercado. O ‘paddock’ A Honda, uma das equipas que mais tem investido nos últimos anos, será a primeira baixa para a nova época. A construtora nipónica enfrenta uma das suas piores fases e afirmou que é incomportável continuar a investir na Fórmula 1 sem a obtenção de bons resultados desportivos. A equipa foi recentemente “reciclada” por um grupo de empresários no qual está inserido Ross Brawn, antigo

O novo Ferrari F-60

director desportivo da marca, e irá chamar-se Brawn GP. Mantémse o mesmo conjunto de pilotos, sendo que Jenson Button verá o seu salário – que rondava os 15 milhões de dólares anuais – sofrer um corte substancial

A Fórmula 1 do futuro deve ser um centro de lucros e não um centro de custos’

na ordem dos 50 por cento. Quem também vive dias difíceis são a Renault e a Williams. A marca gaulesa enfrentará sérias dificuldades a partir do final do ano, altura em que expira o contrato com a instituição financeira ING,

f60.ferrariworld.com


DESPORTO que já fez saber que não pretende renová-lo. A situação da marca de Frank Williams parece mais grave: depois da Lenovo, agora foi a vez do Royal Bank of Scotland (RBS) anunciar que deixará de apoiar a construtora no final de 2010. A presença da Toyota no grid esteve por um fio. A equipa japonesa, presente na competição desde 2002, é das que mais

Desde a formação da equipa, há três anos, temos sempre atingido os nossos objectivos e estamos confiantes de que podemos voltar a fazer o mesmo este ano’ Mario Theissen, BMW Sauber

investe no circuito e ainda não obteve qualquer vitória, pelo que uma vitória poderá ser crucial para o seu futuro na categoria máxima do desporto automóvel. Aparentemente com mais armas para fazer face à crise estão a Ferrari, a McLaren e a Red Bul. Enquanto as duas primeiras escuderias continuam a ser consideravelmente requisitadas por patrocinadores, a marca de Dietrich Mateschitz, voltou a aumentar o volume de vendas no ano passado. O milionário austríaco pretende vender a Toro Rosso (segunda equipa), porém não tem pressa, clarificando que “se aparecer um comprador potencial terá de garantir a sobrevivência da STR e ter ‘know how’ para isso”. Por seu turno, a BMW está determinada em acabar com a hegemonia da Ferrari e da McLaren. “Desde a formação da equipa, há três anos, temos sempre atingido os nossos objectivos e estamos confiantes de que podemos voltar a fazer o mesmo este ano”, disse Mario Theissen, director desportivo da equipa, em comunicado oficial à imprensa.

Daimler Media

É com este MP4-24 que Lewis Hamilton tentará revalidar o título

os dois pilotos de teste e…por Felipe Massa, actualmente o piloto Bernie Ecclestone, homem- mais veloz da marca transalpina. forte da Fórmula 1, lançou o aviso: “A Fórmula 1 do futuro Pelo espectáculo deve ser um centro de lucros e não um centro de custos”. A nova época apadrinhará o Para fazer face aos problemas regresso dos pneus slicks (lisos), económicos que afectam a banidos desde 1998. Mais uma competição, a FIA lançou um medida para testar a perícia dos pacote de medidas que entrarão pilotos, que desde 2008 não em vigor já a partir do dia 29 de contam com a ajuda do controlo Março, data do primeiro Grande de tracção. A asa traseira dos Prémio da temporada, na Austrália. chassis será mais alta e fina do A partir de 2009 os testes estarão que nos anos transactos, sendo proibidos durante o decorrer do que a dianteira será mais baixa campeonato, a duração de vida e larga. O objectivo é reduzir a dos motores será alargada de dois carga aerodinâmica, permitindo, para três Grande Prémios e haverá porventura, uma aproximação uma redução significativa de testes das equipas medianas às de topo. aerodinâmicos em túnel de vento. Entrará em funcionamento o Já em mente estão propostas KERS (Sistema de Recuperação de para 2010. A FIA pretende limitar Energia Cinética), que facultará aos os orçamentos das equipas, fixando pilotos utilizarem nas acelerações a uma taxa máxima de 50 milhões de energia gasta durante as travagens euros para 2010. A proposta será para as curvas mais sinuosas. apresentada formalmente a 17 de A temporada de 2008 devolveu Março, em Conselho Mundial. A à Fórmula 1 a emoção que há maior dificuldade será fazer com muito tinha perdido. Lewis que equipas como a McLaren Hamilton venceu o campeonato Mercedes e a Ferrari, com verbas por um ponto e só o conseguiu nos estimadas em 270 e 260 milhões últimos instantes. As expectativas de euros, respectivamente, são altas no que diz respeito ao respeitem esses limites aumento da competitividade. Certo orçamentais. Kimi Raikonnen, o é que equipas como a Renault ou a piloto mais bem pago do circuito, Toyota dependerão, como nunca, aufere um salário na ordem dos dos resultados para continuarem a 28 milhões de euros anuais. fazer parte do paddock e prometem Assim, só sobrariam 22 milhões lutar arduamente pelos lugares para distribuir por engenheiros, cimeiros. Os dados estão lançados. mecânicos, despesas materiais, Contra a crise

25


DESPORTO stadiumguide.com

MAGIA NOS PÉS, TALENTO NAS MÃOS Histórias de quem contrariou o destino e procurou mais saber

A

o carismático jogador reconhece de médio promissor a talento a importância do curso que tirou, confirmado no campo da medicina. O terceiro prodígio académico encarando-o como uma importante “ferramenta para o futuro”. no campo futebolístico dá-se pelo Não muito diferente é o caso nome de Veríssimo e actua na II de João Coimbra, futebolista do Gil Vicente, a quem os colegas carinhosamente, nos seus tempos enquanto jogador do Benfica, apelidavam de “Doutor”. O jovem jogador de 22 anos decidiu prosseguir na vereda dos estudos e frequenta actualmente o curso de Medicina na Faculdade de Medicina de Lisboa. Com a bola nos pés e muito talento nas mãos, João Coimbra promete em breve passar João Coimbra é um exemplo de sucesso universitário

Anabela da Silva Maganinho

paixão pelo futebol é quase sempre sinónimo de abandono dos estudos. Muitos são aqueles que, confrontados com treinos e jogos, acabam por relegar a caneta e o papel para segundo plano. Na verdade, em 95% dos casos os jogadores acabam mesmo por adiar as suas metas escolares, dedicandose por completo à profissão. No entanto, a dedicação nem sempre significa um lugar garantido entre o estrelato e o futuro que para alguns augura o topo é para outros a certeza de que é necessário continuar a lutar pelo dia de amanhã fora das quatro linhas. É precisamente a pensar nisso que cada vez mais jogadores apostam na formação académica, numa tentativa de contemplar a vertente desportiva, humana e académica. O guarda-redes da Académica, Pedro Roma, é o comandante das tropas nesta batalha em busca do futuro. Licenciado em Ciências do Desporto e Educação Física pela Universidade de Coimbra, 26

Por ISA MESTRE


DESPORTO Divisão – Série C, dividindo a sua carreira entre o relvado do Municipal de Fátima e a sua licenciatura em Ciências do Desporto. À semelhança dos restantes colegas, também Veríssimo considera a formação académica parte essencial da sua vida,

contente por ter a oportunidade de concluir o 12º ano, Nuno Santos não esconde a dificuldade encontrada em conciliar as obrigações profissionais e pessoais, admitindo que “ custa um pouco ir às aulas e fazer trabalhos no período de lazer”. Contudo, o vimaranense www.sjpf.pt

Moreira é colaborador no programa ‘Novas Oportunidades’

reconhecendo que esta lhe confere “uma mais-valia”. Por sua vez, Falardo, colega de equipa e companheiro na aventura dos estudos, considerase feliz com a sua licenciatura em Contabilidade, mas reconhece que deixa a porta aberta ao conhecimento, ponderando futuramente a realização de um mestrado no ramo da fiscalidade. Pedro Roma, João Coimbra, Veríssimo e Falardo são hoje o rosto visível do sucesso académico, mas muitos outros jogadores continuam a lutar pela retoma e conclusão dos estudos. O guarda-redes do Vitória de Guimarães, Nuno Santos, é a mais recente “aquisição” do programa Novas Oportunidades, que visa, em parceria com o Sindicato dos Jogadores e o Instituto de Desporto de Portugal, incentivar os profissionais ao regresso às aulas. Todavia, apesar de se sentir

reconhece que o esforço compensa pela “satisfação interior que traz e pelas perspectivas que abre”. No mesmo “barco” que Nuno Santos seguem Serginho, Luciano Amaral, Sereno, Danilo, Mohma, João Alves, Moreno, Tiago Ronaldo, Rabiola, Carlitos, Ghilas e Targino, ambiciosamente rumando pela maré do sucesso. Moreira, guarda-redes do Benfica, percebeu aos vinte e cinco anos de idade que seria necessário retomar a vida académica deixada há oito anos atrás, tornandose exemplo para muitos jovens que agora ingressam na carreira desportiva e lançando-lhes desde cedo o repto: “concluam os estudos e tenham habilitações para se defenderem da vida de uma maneira consistente e capaz”. No seio de uma carreira onde o percurso é curto e as oportunidades escolares normalmente escassas, Joaquim Evangelista, presidente

do Sindicato dos Jogadores Profissionais, alerta para a necessidade de formação, pois segundo diz “a classe de futebolistas é de desgaste rápido e de curta duração” e “é preciso ter habilitações para encarar o futuro”. Todavia, a realidade parece estar a mudar e governo, sindicato e jogadores parecem dispostos a provar a todos por que razão futuramente os futebolistas não poderão ser rotulados como pertencentes a uma classe pouco instruída.

A classe de futebolistas é de desgaste rápido e de curta duração por isso é preciso ter habilitações para encarar o futuro’

Dos relvados para as salas de aula, dos livros de táctica para os cadernos de apontamentos, da magia feita com os pés às mãos que seguram um canudo, tudo se trata de um passo de vontade, de um pontapé repleto de ambição. Foi essa mesma ambição que levou estes dezoito futebolistas a procurar no ensino a forma de escapar a um futuro que se avizinha complicado. Sublimando dificuldades e vencendo barreiras, os “estudantes” reconhecem que nem só de futebol é feita a vida, admitindo que estas são “oportunidades únicas” que lhes permitem alargar horizontes para além do universo futebolístico. De chuteiras nos pés e caneta nas mãos é assim que estes jovens jogadores vão desenhando o futuro, vencendo as adversidades, fintando o maior adversário de todos: o desconhecimento. 27


FRASES DO MÊS

Há um grande aumento de turistas espanhóis na Rússia, já trabalhamos com uma cifra de 500.000 turistas, pelo que temos feito um acordo para estimular, favorecer, para “follar”…’

‘ 28

José Luis Zapatero

Não gosto de prostituição intelectual’

Não sei se o PS virou à esquerda ou à direita, tenho impressão de que tem os piscas avariados’

João Marcelino (DN) e Paulo Baldaia (TSF) in Diário de Notícias

José Mourinho

‘ ‘

Saí do Manchester para ser campeão do mundo’

Carlos Queiroz

Não me demito só porque vocês querem

Paulo Bento

É absolutamente chocante e insultuoso que o PS, num momento de crise, aquilo com que se preocupa é com a imagem’

Manuela Ferreira Leite


OS CLONES DO MÊS

O Papa Bento XVI apresenta bastantes semelhanças em relação a uma idosa do Minho... Habemus Papa...

Carlos Eduardo, se for tão parecido com Ronaldinho no toque de bola como é de aparência, temos craque 29

Mundo Contemporaneo Ediçao 1  

Primeira ediçao da revista Mundo Contemporaneo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you