Issuu on Google+

REVISTA

REVISTA.indd 1

18/06/13 12:16


Revista Integralizar

- São Paulo / Julho/ 2013

Cristina Pinheiro – 1210961 Fabio Mariano – 1215847 Hellen Santana – 1210700 Rosemeire Godoy – 1211495 Viviane Nascimento – 1210671 03 REVISTA.indd 2

18/06/13 12:16


SUMÁRIO O esporte como estratégia ................................................................................................

05

A origem da economia no Brasil...................................................................................... 11 Planos que tiveram grande influencia na economia brasileira................................................................................... 13 Plano cruzado....................................................................................................................... 13 Plano Collor........................................................................................................................... 15 Plano real............................................................................................................................... 16 Economia Atual Brasileira.................................................................................................. 19 História da economia Cubana.......................................................................................... 21 Moeda Cubana..................................................................................................................... 22 Economia de Mercado x Economia Centralizada ....................................................... 23 Sistema de Mercado Misto................................................................................................. 2 5 Economia centralizada....................................................................................................... 25

Curiosidades de Cuba......................................................................................................... 26

Ritmo bom............................................................................................................................. 27

Transporte público inusitado de Cuba ........................................................................... 29

Gastronomia em Cuba....................................................................................................... 30

04 REVISTA.indd 3

Bibliografia ............................................................................................................................ 31

18/06/13 12:16


Revista Integralizar

Um conjunto de obras e serviços será

país. Começando pela equipe de jornalistas

necessário para receber os turistas, in-

que irão coletar diariamente informações

cluindo os sistemas de transportes como

sobre o evento, onde geralmente esses jor-

os aeroportos, rodoviários e sistema ur-

nalistas falam seu idioma natal e o inglês.

bano em geral , se preocupando também

Visto que, para atender esta demanda serão

com a capacidade de hospedagem. Antes

necessários interpretes e um dos setores que

mesmo da Copa do Mundo acontecer

serão fortemente beneficiados será o setor

o pais terá que fazer para comportar um

podemos perceber a economia girando, e

de idiomas.

evento deste porte. A preparação para uma

os benefícios que ela vem trazendo para o

ESPORTE COMO ESTRATÉGIA

O

esporte é usado como estratégia

- São Paulo / Julho/ 2013

para atração de investimentos econômicos.

Copa, exigirá um investimento muito alto,

A Copa do Mundo de 2014 trará ao País

muitas vezes além do previsto, para que se

muitos benefícios econômicos . Os or-

tenha condições estruturais para a receber-

ganizadores alegam que tal evento como a

mos pessoas do mundo todo.

Copa do Mundo gera estímulo para todos

Uma tabela foi divulgada pelo Ministério

os segmentos como: restaurantes, rede

do Esporte com os investimentos previstos

hoteleira, entre outros. Porém, existe um outro lado, que são os investimentos que

05 REVISTA.indd 4

06 18/06/13 12:16


Em função da chegada de turistas e profis-

mais profissionais , gerando um grande

sionais jornalísticos, muitos hotéis ofere-

crescimento no setor de empregos.

cerão traslados gratuitos aos seus hóspedes

Os turistas serão o grande alvo deste setor

do aeroporto até seus estabelecimentos e

econômico , pois enquanto eles estiverem

para os próprios estádios. Sentimos que a

aqui em nosso País, indiretamente colabo-

demanda por transporte será grande. Um

rarão para o giro da economia em todos os

outro setor que terá grande destaque é o

setores, pois necessitarão de moradia, ali-

setor de alimentação: restaurantes e locais

mentação , lazer , transporte e diversão. O

onde serão vendidos lanches rápidos, terá

Brasil fará um grande negócio no contexto

a necessidade de um grande estoque de

econômico gerando pra si renda e emprego.

alimentos. Isso requer que todos os estabelecimentos se estruturem e procurem por

07 REVISTA.indd 5

18/06/13 12:16


REVISTA.indd 6

18/06/13 12:16


A ORIGEM DA ECONOMIA NO BRASIL

O

então a exploração e industrialização Brasil foi descoberto por Pedro

dessa matéria-prima para Europa, onde

Alvarez Cabral e sua tripulação, de

era utilizada para tingimento de roupas.

origem portuguesa, no ano de 1500,

Devido à grande procura do produto,

iniciando-se então a exploração desta

notou-se a extinção do mesmo pela

terra. Os portugueses tiveram pouco

dificuldade de localizá-lo em outras

contato com os habitantes, índios de

regiões.

Revista Integralizar

Posteriormente, começaram a

- São Paulo / Julho/ 2013

Aconteceu também a produção

plantar e explorar a cana-de-açúcar,

de algodão e tabaco. Ambos não

produto que na época era comercial-

obtiveram tanto lucro quanto a ca-

izado com valor elevado na Europa.

na-de-açúcar, contudo foram de muita

Com isso, muitos produtores tiveram

importância para o desenvolvimento

excelentes lucros e alcançaram a pros-

econômico e industrial. O algodão aju-

peridade com facilidade.

dou a baratear a confecção de vestuário,

pois as roupas dos escravos eram

No século XVII, o Brasil tor-

nou-se o maior produtor mundial de

confeccionadas com a matéria prima

cana-de-açúcar. O grande crescimento

do algodão, porque os demais tecidos

econômico fez com que a Holanda or-

eram mais caro. A produção do fumo

ganizasse uma invasão no Brasil. Após

teve importância industrial, pois era

um período, os holandeses foram ex-

usada pelos comerciantes como moeda

pulsos. Contudo iniciou-se a produção

de troca por negros africanos que eram

de cana-de-açúcar na região de Antilhas

trazidos ao Brasil para serem vendi-

(Holanda). Devido à forte concorrência,

dos como escravos para trabalhar nos

houve queda no preço da cana-de-açú-

canaviais.

car brasileira no exterior, levando a sua decadência econômica no nordeste.

origem Tupi e nomearam a principio a terra descoberta de “Ilha de Vera Cruz”, substituindo pouco tempo depois por “Terra de Santa Cruz” e definitivamente de Brasil.

Este nome foi dado, devido a

grande quantidade de madeira avermelhada chamada de Pau-Brasil. Começou 11 REVISTA.indd 7

12 18/06/13 12:16


Revista Integralizar

PLANOS QUE TIVERAM GRANDE INFLUENCIA NA ECONOMIA BRASILEIRA

No ano seguinte foi lançado o Plano Cruzado II com maiores reajustes nas tarifas públicas e impostos indiretos, diminuindo o poder de compra do consumidor, voltando a disparar a inflação

- São Paulo / Julho/ 2013

e fracassando qualquer tentativa de estabilizar a economia.

O Plano Cruzado

E

13 REVISTA.indd 8

m 1985, o presidente José Sarney, o qual assumiu após o falecimento de Tancredo Neves, preocupado em estabilizar a economia, implantou o Plano Cruzado. Além de trocar a moeda do cruzeiro para o cruzado, ele congelou os preços e salários. Os salários foram atualizados pelo poder de compra médio dos últimos meses. Com a inflação congelada, os preços pararam de subir. Consequentemente o povo obteve o poder de compra, mas com o aumento na compra de produtos, estes começaram a faltar nas prateleiras e, para piorar, os fabricantes pararam de vender seus produtos por não concordarem com o congelamento dos preços

e na época por não se ter a importação de produtos de bens de consumo, o governo pressionado liberou o retorno dos reajustes.

14 18/06/13 12:16


Revista Integralizar

- São Paulo / Julho/ 2013

O Plano Real

O Plano Collor

O

presidente Fernando Collor em 1990, relançou a moeda cruzeiro e fez um plano de estabilização econômica, confiscando os depósitos bancários superiores a cinqüenta mil cruzeiros e bloqueando outros depósitos. Com essa medida houve a falta de circulação de dinheiro reduzindo a inflação em quase 70%.

O

presidente Itamar Franco junto com Fernando Henrique lançou em 1994, o Plano Real por acreditarem ser uma moeda bem valorizada na época, proporcionando um grande avanço para o pais, aumentando o poder de compra e o consumo de produtos favorecendo o crescimento industrial.

Economia Atual Brasileira

15 REVISTA.indd 9

A mudança maior no plano Collor foi a abertura comercial e a importação de produtos estrangeiros. No inicio causou grande choque nas indústrias brasileiras, por não estarem acostumados a concorrência de preços mais baixos. Muitos acabaram falindo e contribuindo para o desemprego, mas por outro lado os consumidores foram beneficiados, pois as indústrias nacionais que permaneceram, aumentaram a qualidade de seus produtos e baixaram os

preços para poderem competir com o mercado ,dando maiores opções para o consumidor. Com o aumento no consumo brasileiro, as indústrias estrangeiras começaram a se instalar no Brasil aumentando a entrada de investimento no país, investindo em máquinas e equipamentos de última geração, e como consequência a produção e a competitividade da nossa produção agrícola e industrial no mercado industrial teve grande retorno.

O governo Lula com mudanças na política cambial e facilitando as exportações obteve certo prestigio para o país. Conseguiu a diminuição da dívida externa, diminuiu o desemprego e ainda tirou milhares de famílias da extrema pobreza com vários programas sociais como: a bolsa família, ganhando o respeito do mundo e facilitando as relações internacionais trazendo investidores estrangeiros e melhorias para o país.

16 18/06/13 12:16


REVISTA.indd 10

18/06/13 12:16


Economia Atual Brasileira

O

19 REVISTA.indd 11

governo Lula com mudanças na política cambial e facilitando as exportações obteve certo prestigio para o país. Conseguiu a diminuição da dívida externa, diminuiu o desemprego e ainda tirou milhares de famílias da extrema pobreza com vários programas sociais como: a bolsa família, ganhando o respeito do mundo e facilitando as relações internacionais trazendo investidores estrangeiros e melhorias para o país. A atual Presidenta da República Dilma Rousseff seguindo os passos de Lula, mesmo com a atual crise mundial, o Brasil ainda se consagra entre as dez maiores economia do mundo.

18/06/13 12:16


Revista Integralizar

HistÓria economia Cubana

21 REVISTA.indd 12

Raul Castro assume a presidência de Cuba em 2008. Embora desde 2006, quando o seu irmão Fidel Castro adoeceu , ele se inteirou e começou a governar Cuba. Com os acontecimentos da Revolução e a retirada do presidente Fulgenio Batista, Cuba adotou o Sistema Socialista. Cuba era um país fortemente dominado pelos Estados Unidos onde grandes Indústrias e até mesmo grandes Hotéis eram gerenciados por eles e seus empresários. Esse domínio foi até 1959, mas a partir do Governo de Fidel e que hoje se estende ao governo de Raul, Cuba tomou medidas para que o país tivesse uma evolução maior. Uma das primeiras evoluções foram às empresas e bancos que foram nacionalizados; os sistemas de educação e saúde foram reformados, entre outras medidas que tiveram grandes avanços. Desde então Cuba se tornou um país com mais recursos. No contexto econômico, Cuba sofreu grandes reestruturações na qual atingiu

fortemente a distribuição de renda do que a produção. Todos os contextos econômicos realizados no país são públicos com exceção das propriedades agrícolas. A economia de Cuba se levantou gradativamente devido a uma série de problemas provocados pela retirada dos subsídios da antiga União Soviética, entre os anos de 1989 e 1993. Houve uma perda de 35% em relação ao PIB, provocando então rígidos racionamentos entre 1989 e 1993, ocasionando anos de muitas carências para todos os habitantes. Após cinco décadas de muitas dificuldades e barreiras os Cubanos receberam a autorização para comprar casas e carros, manter o próprio negócio sem passar pelo Estado. São iniciativas de Raul Castro, pois ele acredita que essas decisões podem salvar uma economia em colapso. Desde então Cuba vai se tornando a cada ano um país de economia planificada.

- São Paulo / Julho/ 2013

MOEDA CUBANA

CUBA = MOEDA CUC (Peso Cubano Convertível) . Esta moeda só tem validade em Cuba, sendo mais usada pelos turistas que o utilizam com o certo limite de conversão. 1 CUC = 0,80 de dólar MOEDA CUP (Peso Cubano Tradicional) é usada internamente pelos cidadãos comuns do país, e também para transações comerciais de exportação e importação; esta é administrada diretamente pelo governo.

22 18/06/13 12:16


Revista Integralizar

• O que e quanto produzir? Os produtores decidirão: o que e quanto produzirão de acordo com os preços dos bens e serviços. Farão uma análise do que for melhor e maior para a produção aumentar.

Rosimeire Godoy

ECONOMIA DE MERCADO X ECONOMIA CENTRALIZADA

A

23 REVISTA.indd 13

Economia de Mercado é analisada de duas formas: Sistema de Concorrência Pura (sem interferência do governo) Sistema de Economia Mista (com interferência do governo) O que é o Sistema de Concorrência Pura? Os produtores e consumidores têm como resolver os problemas econômicos fundamentais: o que, quanto, como e para quem produzir sem a necessidade de intervenção do Estado na atividade econômica. Através do mecanismo de preços, os problemas econômicos fundamentais

são resolvidos promovendo o equilíbrio de outros mercados, da seguinte forma: . Se acontecer excesso de oferta - aumento de estoque nas empresas. Para que isso diminua será preciso diminuir os preços, até que se atinja um preço no qual satisfaça os estoques. Com isso, cria-se a concorrência entre as empresas para vender os bens aos escassos consumidores. . Se acontecer excesso de demanda – terão filas com concorrências entre consumidores pelos poucos bens disponíveis. Com isso, o preço tende a aumentar, até atingir um nível de equilíbrio e fará com que as filas deixem de existir.

- São Paulo / Julho/ 2013

• Como produzir? É resolvido juntamente com as empresas a questão da eficiência produtiva, escolhendo a tecnologia e os recursos adequados, equiparando com os preços de tecnologias e recursos alternativos. • Para quem produzir? Os setores que terão o benefício pelos resultados da atividade produtiva serão os que tiverem renda suficiente para pagar os preços dos bens e serviços produzidos que participarão da distribuição. O Liberalismo Econômico é a base da filosofia que tem o máximo poder sem a interferência do mercado. A política econômica deve preocupar-se em manter a estabilidade monetária (o estado cuida) e o mercado (setor privado) resolve as questões econômicas fundamentais. Existem várias críticas para o sistema econômico, as mais frequentes são: - É preciso simplificar a realidade dos fatos; - Os preços normalmente vão de acordo com o gosto do mercado, nem sempre agem livremente, em consequência de fatores como: • Influência dos sindicatos para mudança de salários; • O controle dos monopólios e oligopólios sobre os preços no mercado, impedindo a sociedade de consumir a quantidade de bens

e serviços desejado; • Interferência do governo – através dos impostos, tarifas, etc • Fixação salário mínimo, reajustes, prazos de dissídios. • Fixação de preços mínimos; • Congelamento e tabelamento de preços; • Impostos e subsídios e a • Política cambial. O mercado não consegue uma perfeita distribuição de recursos. A produção e o consumo de bens e serviços sofrem efeitos negativos ou positivos que não são incorporados nos preços de mercado. Existem também os bens públicos que são todos os que pertencem a pessoas jurídicas, a União, Estados, Distritos , onde os consumidores não estão dispostos a pagar. Nota-se que o mercado sozinho não tem condições para fazer uma distribuição de renda, pois esta só ocorre quando o indivíduo possui renda suficiente para pagar o preço que o mercado aplica. As críticas para este mercado, são as atuações do governo para complementar a iniciativa privada e controlar alguns mercados, como fixar o salário mínimo, preços na agricultura, mas os mercados se mantêm num sistema de concorrência pura. Afinal , as mercadorias são consumidas de forma livre sem uma direção central. Um dos mercados que mais se aproximam desse modelo é o de hortifrutigranjeiros.

24 18/06/13 12:16


SISTEMA DE MERCADO MISTO O PAPEL ECONÔMICO DO GOVERNO

H

á pelos menos 100 anos acontecia um sistema muito perto da concorrência pura. Com o passar do tempo e com a forte presença dos sindicatos e dos monopólios e oligopólios, juntamente com outros fatores a economia se tornou mais complicada. Com a crise econômica, o mercado mostrou que sozinho não teria condições, de operar sempre em pleno emprego de seus recursos, necessitando da alteração do setor público nas atividades econômicas. Com a alteração do governo viu-se a possibilidade de promover a melhora do padrão de vida da coletividade das seguintes formas:

a. Atuando na formação de preços, tabelamentos, preços mínimos, taxas de câmbio, juros; b. Investindo em infraestrutura básica (energia, estradas); c. Serviços públicos – fornecer iluminação, água, saneamento básico. d. Bens públicos – fornecidos pelo Estado, que não são vendidos no mercado, como: segurança, educação, justiça. e. Compra de bens e serviços do setor privado: o governo é, isoladamente, o maior comprador de bens e sistema, portanto o maior agente do sistema.

ECONOMIA CENTRALIZADA

25 REVISTA.indd 14

A melhor forma ou alternativa para se resolver os problemas econômicos fundamentais no sistema de economia centralizada ou planificada são as decisões que partem de uma agência ou Órgão Central de Planejamento e não pelo mercado. Os meios de produção são os recursos de propriedades públicas que incluem máquinas, edifícios, residências, terra, entidades financeiras, matérias-primas . Já os meios de sobrevivência pertencentes aos indivíduos (roupas, carros, etc), como vimos na economia de mercado, prevalecem as propriedades

privadas dos fatores de produção. Uma economia centralizada apresenta as seguintes características: • papel dos preços no processo produtivo: os preços são contabilmente escriturados, lançados, pois não fazem nenhum desembolso financeiro, registram como custos de produção; • papel dos preços na distribuição do produto: os preços são controlados pelo governo para os bens de consumo. Geralmente o governo controla os bens necessários e aumenta a taxação dos bens considerados desnecessários.

Revista Integralizar

• repartição do lucro: parte do lucro vai para o governo e a outra para os investimentos da empresa, isso tudo controlado pelo governo. Uma terça parte segue para os administradores e trabalhadores, por premiação merecida. Alguma empresa se considerada de tamanha importância para o governo , para o país, esse setor será subsidiado pelo governo, mesmo que apresente alguma ineficiência ou prejuízo em sua produção. reSumindo A Economia de Mercado x Economia Centralizada se resumem de duas formas: - Propriedade Pública x Propriedade Privada dos meios de produção; - Problemas Econômicos Fundamentais (o que e quanto, como e para o que

- São Paulo / Julho/ 2013

produzir) são solucionados por um órgão central de planejamento ou pelo mercado. A Economia de Mercado por apresentar menos interferência do governo, tende a permitir que as forças de mercado, visualizem a real necessidade da sociedade, enfatizando na produção de bens de consumo . Já a Economia Centralizada por ter uma controle mais voltado para o lado comunista como nos países China e Rússia, as decisões de controle de distribuição de renda até ao atendimento básico da população, nem sempre obtêm-se um resultado satisfatório levando-se ao fracasso da economia. Hoje as economias, mesmo as ainda controladas de forma centralizada, estão considerando a necessidade de se ABRIR mais ESPAÇO para a iniciativa privada.

CURIOSIDADE FEMININA

A

pesar de toda a pobreza que reina em Cuba, onde a população mal consegue suprir suas necessidades básicas como higiene pessoal, deparamos com uma linha de esmaltes da marca Fiesta produzidos em Havana, capital de Cuba, onde sua qualidade é de se espantar, além de secar rapidamente, tem uma ótima durabilidade e excelente cobertura. Fonte: http://www.oavessodamoda.com/2012/02/e-cuba-tem-praia-musica-e-esmalte.html

26 18/06/13 12:16


Revista Integralizar

- São Paulo / Julho/ 2013

RITMO BOM

A

usados para dar vida aos ritmos eram os

XX, onde a maioria dos convidados haviam

do restrito a um público de poder aquisitivo

tambores usados pelos africanos em seus

abandonado a carreira.

mais relevante.

opressão estatal, atualmente encontramos

cultos religiosos.

Foi lançado um disco Buena Vista Social

O ritmo que mais agrada os jovens é o reg-

ritmos como jazz, salsa, pop e reggaeton,

Os artistas que se evidenciam em um dos

Club, que vendeu nada mais que 8 milhões

gaeton; são músicas que falam de sexo, mas

que é uma mistura de reggae eletrônico com

sons mais curtidos em Cuba é o cantor X

de cópias, e terminou sendo tema de um

não tão explícito como o funk carioca. Um

outros ritmos do Caribe, cuja criatividade e

Alfonso, que leva o rap para alegria dos

documentário, que levou os seus partici-

show de reggaeton já reuniu mais de 1000

diversidade têm desafiado o descaso social e

cubanos.

pantes a serem ídolos mundiais.

pessoas, por um valor equivalente a 1 dólar,

econômico da ilha liderado por Fidel e Raúl

Nos últimos tempos o arremesso internac-

Cuba sempre foi o referencial de grandes

embora tenha sido banido depois de um

Castro.

ional da música cubana deve-se ao projeto

pianistas e percussionistas. O show local

clipe onde o cantor simulava um ato sexual.

As expressões musicais na ilha geraram

Buena Vista Social Club, que era um clube

deu vazão a improvisadores como Pe-

Recentemente, a ditadura cubana está ab-

várias tendências, que se originaram da

de dança e música localizado em Havana,

ruchin, mais conhecido como “mestre das

rindo uma brecha para o mercado inter-

música africana, espanhola e uma pitada

capital de Cuba. Esse clube reúne os

descargas” e líderes de orquestras como

nacional, e até pensando na possibilidade

de influência asiática, que vieram com a

melhores artistas da velha guarda cubana,

Bebo Valdés. A percussão cubana tem uma

de liberar artistas para shows fora do país,

colonização. Destacam-se o bolero que

chamando a atenção do guitarrista amer-

característica impar, criada nos terrenos de

porém ainda falta muito para que a música

tem raízes espanholas, conhecido popular-

icano Ry Cooder que juntamente com o

santería, (religião praticada pelos escravos).

cubana ganhe o mundo.

mente como ritmo romântico, chá chá chá,

músico e produtor cubano Juan de Marcos

O jazz cubano está se perdendo por causa

mambo, merengue, rumba, salsa, timba e o

González convocaram um time de músicos

do colapso do comunismo da Europa, fican-

samba nascido no Brasil. Os instrumentos

para gravar canções do inicio do século

pesar da música em Cuba sofrer a

Fonte: www.salsaemagia.com.br

27 REVISTA.indd 15

28 18/06/13 12:16


Transporte público inusitado de Cuba

Revista Integralizar

- São Paulo / Julho/ 2013

Gastronomia

T

ransporte público inusitado de Cuba O transporte público em Cuba sempre foi pre-

cário, sendo ainda comum ver caminhões adaptados como transporte publico, dirigidos pelos próprios donos. O investimento nesse serviço é nulo, a insegurança no abastecimento de gasolina levou a população ao improviso, onde surgiram os meios alternativos de transportes, como a bicicleta, usada para levar as pessoas ao seu destino, como uma espécie de táxi. Em cidades planas, existem as carruagens-ônibus de oito lugares puxados por cavalos, sempre muito lotada.

A

29 REVISTA.indd 16

Fonte: www.georgezarur.com.br http://www.georgezarur.com.br/artigos/122/a-economia-politica-do-emprego-produtividade-e-bem-estar-na-ilha-de-cuba

O prato cubano é bem semelhante à cuculinária de um povo pode dizer

linária brasileira, onde encontram-se várias

muito sobre os seus costumes e tradições. A

frutas típicas do Brasil, como a: laranja, ba-

cozinha de Cuba, conhecida também como

nana, mamão, goiaba e manga. Eles também

CRIOULA traz em sua essência as culinárias

fazem o uso do arroz branco e do feijão em

da Espanha e África, onde pode-se en-

suas refeições, utilizando sempre algumas

contrar também traços dos aborígenes que

frituras, herança deixada pelos orientais.

habitavam a ilha antes de sua colonização.

Apesar de terem uma vasta opção de peixes

Apesar da grande influência espanhola, os

e crustáceos, os cubanos fazem gosto das

cubanos adotaram seu próprio jeito de com-

carnes de porco e de frango, que costumam

er, diferente dos europeus que preferem fazer

ser marinadas no alho e temperos picantes,

suas refeições em várias etapas em pequenas

para pegar bem o sabor.

porções. Já o povo da ilha prefere um prato único, porém bem abundante.

30 18/06/13 12:16


BIBLIOGRAFIA Fonte: Vasconcellos, Marco Antonio Economia Micro e Macro 5ª edição – São Paulo – Atlas , 2011 HTTP://camilamarins.blogspot.com.br/2009/02/as-moedas-de-cuba.html HTTP://invertia.terra.com.br/operaçoes-cambiais/noticias Viagem+a+Cuba+Turistas+devem+ficar+atentos+ao+duplo+cambio+HTML FERREIRA, Olavo Leonel- História do Brasil- São Paulo: Ed Ática 18ª Ed, 1996 pg 26-56. Fonte Imagem1: http://multirio.rio.rj.gov.br/historia/modulo01/desc_brasil.html Fonte Imagem2: http://www.historiabrasileira.com/brasil-colonia/ciclo-da-cana-de-acucar/ http://www.oavessodamoda.com/2012/02/e-cuba-tem-praia-musica-e-esmalte.html www.salsaemagia.com.br www.georgezarur.com.br http://www.georgezarur.com.br/artigos/122/a-economia-politica-do-emprego-produtividade-e-bem-estar-na-ilha-de-cuba http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/20130321-1.html http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/04/conheca-historia-de-cuba.html HTTP://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/cuba/cuba.php http://www.santacruz.br/v4/download/janela-economica/2012/06-a-economia-do-futebol-e-as-oportunidades-da-copa-de-2014.pdf

REVISTA.indd 17

18/06/13 12:16


Revista final alta