Page 1

Feliz

Viva Saúde Deficiência Física FORÇA, AMOR E FÉ NA SUPERAÇÃO DAS DURAS BARREIRAS IMPOSTAS PELA VIDA. Homenagem a uma querida amiga.

VARGEM GRANDE PAULISTA

acordou!

Parabéns a todos pela iniciativa e pela demonstração de cidadania. (Andersom Luis de Borba)

Foto: Fábio Soares Rodrigues

Isso tudo foi em um domingo de manhã. O POVO ESTÁ se conscientizando! E ainda construiremos mais... NÃO PARAMOS POR AQUI, os vereadores que se cuidem! (Ruan Rucasi)

Nascida em São Paulo no ano de 1935, dona Ena Tasinari de Almeida, filha única do casal Eugenio e Olga já desde seus primeiros anos de vida teve que lutar para superar as dificuldades que iriam marcar toda a sua trajetória. Aos dois anos foi vítima de paralisia infantil. Conheça mais sobre a vida da D. Ena na página 10

Parabéns a todos, não têm que deixar para depois... é agora! (Roy Rocha) É isso ai galera. Cidadania é isto, exigir direitos! (Alfredo Oliveira)

Exercer nossa cidadania, exigir nossos direitos, por amor a nossa família e a nossa cidade. Foram esses os maiores motivos da nossa manifestação no dia do aniversário de Vargem Grande Paulista. Pág. 02

CritiCidade Impacto de Vizinhança Cotia é um espaço urbano-rural onde a demência de algumas pessoas passa dos limites da razoabilidade, como no caso dos carros-cornetas e das construções de imóveis que não aceitam respeitar o sossego da vizinhança. É a poluição sonora e espacial da antiestética! Pág. 07

Estão de Parabéns! Já que votamos, precisamos cobrar. O melhor de tudo, sempre pacífica a cobrança! (João Paulo Arruda) Parabéns! Até que enfim VGP acordou. Fez Bonito! (Thaís Dias)

Entenda Direito Direitos básicos do Consumidor Com o Natal cada vez mais próximo, ocorre uma explosão nas vendas de variados departamentos. Por este fato, é de suma importância fornecer algumas dicas aos consumidores sobre seus direitos no momento das compras. Pág. 03


EDITORIAL

2

Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

O que os outros não noticiam, nós anunciamos!

Um movimento pluralista, apartidário, laico!

E

xercer nossa cidadania, exigir nossos direitos, por amor a nossa família e a nossa cidade. Foram esses os maiores motivos da nossa manifestação no dia do aniversário de Vargem Grande Paulista. Como todos já sabem os postes do Ramal aéreo de alta tensão da empresa J. Serrano carrega com eles uma série de irregularidades, entre elas passar por área urbana de vários bairros, a obra não é aprovada pela maioria dos moradores nem pela Câmara Municipal, não respeitam a distância mínima permitida das residências nem do canal aberto de água, no qual a um poste rente a ele, não podendo ser expandido se caso for necessário. Sem falar que a alta tensão provoca radiações prejudiciais à saúde e interferem em sinais de celular e televisão.

expediente

Canal

CONTEÚDO INDEPENDENTE

Publicação mensal da Empresa Jornalística Conteúdo Independente Ltda. CNPJ: 12.059.922/ 0001- 53 R. Francisco M. Oliveira- 433, CentroVargem Gde. Paulista/SP- 06730- 000 Email: contato@jornalci.com.br (11) 7231- 7535

Há pessoas que nos chamam de hipócritas, sem conhecer essa situação nos questionam o porquê de só agora nós estarmos nos importando com isso, e muitos ainda dizem: agora o poste já está lá, fazer o que? Pois bem, já estão colocados sim e a radiação não irá prejudicar só quem está embaixo deles, mas toda a cidade. Saibam também que desde o primeiro dia estamos nos mobilizando, acontece que ninguém foi informado de como essa obra se daria, nem a câmara sabia de tal ato. Agora todos sabem dos postes, seu trajeto está mais do que claro, mas porque não temos nenhuma autoridade conosco?

neficiar enquanto prejudica várias pessoas? Se formos pensar não pedimos muito, queremos o direito a saúde e a cidadania que nos foram arrancadas ao plantarem esses postes gigantes. Olha a gente falando de leis novamente... Pelo jeito são mais irregularidades que nós imaginávamos. Qual a estratégia agora? Saída pelos fundos como aconteceu no momento do nosso protesto? Estamos unidos, não é possível que quem seja responsável por isso saia impune, todos sabem que não é, são seus nomes lá, cada “autoridade” recebendo seu

Fotos: Fábio Soares Rodrigues

UM ATO DEMOCRÁTICO NO MUNÍCIPIO DE VARGEM GDE. PAULISTA

troféu por contribuir para um lugar inóspito. E o título de cidade do verde? E a referência de qualidade de vida a poucos quilômetros da cidade São Paulo? Aqui a gente tem uma visão clara de quais são os verdadeiros interesses de quem está envolvido nisso tudo, interesses individuais sem perspectiva alguma para o progresso da cidade, são manchas em nossa bandeira, em nossa história, em nosso hino. Manchas de sangue, pois vidas estão sendo anuladas para benefício único e exclusivo dessas pessoas que pelo jeito se vêem tão gigantes quanto os postes.

Parabéns a todos pela iniciativa e pela demonstração de cidadania. (Andersom Luis de Borba) Isso tudo foi em um domingo de manhã. O POVO ESTÁ se conscientizando! E ainda construiremos mais... NÃO PARAMOS POR AQUI, os vereadores que se cuidem! (Ruan Rucasi)

O problema é justamente esse, não temos nenhuma autoridade, é interessante como nesses momentos as pessoas deixam de ser Excelentíssimo, Digníssimo, simplesmente Parabéns a todos, não têm que deixar para depois... é agora! (Roy Rocha) não tem como fazer nada. Ai, entre as bobagens que a gente escuta dessas “autoridades”: mas a empresa J. Serrano é muito for- É isso ai galera. Cidadania é isto, exigir direitos! (Alfredo Oliveira) te e grande... Querem o que com isso? Que acreditemos em monstros? Só pode. Sim, é Estão de Parabéns! Já que votamos, precisamos cobrar. O melhor de tudo, sempre pacífica a cobrança! (João Paulo Arruda) forte e grande, muitos moradores da cidade trabalham lá, mas não é por causa disso que Parabéns! Até que enfim VGP acordou. Fez Bonito! (Thaís Dias) podem, sem respaldo judicial, dizer apenas que a alta tensão trará benefícios à cidade. E quanto a uma empresa particular se be-

Direção

Gerente Comercial

Fábio Soares Rodrigues contato@jornalci.com.br

Priscila Prado- (11) 9791 - 0980 comercial@jornalci.com.br

Coeditor e Colunista

Projeto Gráfico e Diagramação:

Edegar Ferreira edegar@jornalci.com.br

Fábio Soares Rodrigues jornaldesign@gmail.com

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA: Butantã, Osasco, Cotia (Granja/ Caucaia), Vargem Grande Pta, São Roque / Para adquirir: 7231 - 7535

Colaboradores:

Thiago Comin, Alessandro Silva, Gilberto Cardoso, Caio Fábio, Fernando Lei, Jorge Pereira, Willian Delarte, João Barcellos O Jornal não se responsabiliza por matérias assinadas, e todos os anúncios aqui publicados são de responsabilidade dos Anunciantes. Colaboradores do “CONTEÚDO INDEPENDENTE”, não possuem nenhum vínculo empregatício com este Jornal.


Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

ENTENDA DIREITO

DIREITOS BÁSICOS DO CONSUMIDOR

C

om o Natal cada vez mais próximo, ocorre uma explosão nas vendas de variados departamentos. Por este fato, é de suma importância fornecer algumas dicas aos consumidores sobre seus direitos no momento das compras.

Thiago Comin- Advogado, Pós Graduado em Direito thiagocomin1@hotmail.com

sumidor, sendo considerado crime. (art. 67, CDC).

Indenização: Quando prejudicado, o consumidor tem o direito de ser indenizado por quem lhe vendeu o produto ou lhe prestou o serviço, inclusive por danos morais.

O prazo de garantia legal é de 30 dias para os produtos não duráveis e 90 dias para os duráveis (Art. 26, CDC). Não entregar termo de garantia, devidamente preenchido, é crime.

É seu direito:

Todo produto deve trazer informações claras sobre sua quantidade, peso, composição, preço, riscos e o modo de utilização.

No Código de Defesa do Consumidor existem dois tipos de garantia: a legal e a contratual.

Quando existirem vícios (defeitos) na prestação do serviço, o consumidor poderá exigir que o mesmo seja realizado novamente sem nenhum acréscimo; ou haja um abatimento no preço final; ou devolução do valor pago, em dinheiro, com correção.

Proteção contra publicidade enganosa e abusiva:

A garantia legal não depende do contrato que foi celebrado, pois já é prevista em lei (Arts. 26 e 27, CDC).

Se o defeito for de fabricação do produto, o fornecedor tem 30 dias para corrigi-lo ou saná-lo.

A garantia contratual complementa a legal, sendo emitida pelo próprio fornecedor. Sua adequada denominação é “termo de garantia” (Art. 50, CDC).

Após este prazo, se o produto permanecer com problemas ou aparecer novamente o mesmo vício após o conserto, o consumidor poderá exigir (Art. 18, CDC); a troca do produto; o abatimento no preço; ou dinheiro de volta, com correção.

Informação:

O consumidor tem o direito de exigir que toda informação anunciada seja cumprido. Se o que foi prometido no anúncio não foi devidamente cumprido, o consumidor tem direito de cancelar o compra e receber a devolução da quantia. A publicidade enganosa e a abusiva são proibidas pelo Código de Defesa do Con-

Garantia:

O termo de garantia deve indicar qual produto está garantido; qual o seu prazo e qual o local em que deve ser exigido.

ACESSE:

e-virtual.net

Prazos para reclamação:

3 O prazo para reclamação de vícios visíveis de identificação é de 30 (trinta) dias para produtos ou serviços não duráveis. Por exemplo: alimentos. E 90 (noventa) dias para produtos ou serviços duráveis. Por exemplo: eletrodomésticos. Se o defeito for difícil de identificação (vício oculto), os prazos começam a ser contados apartir da data em que o consumidor descobriu o defeito.

Direito de arrependimento: O arrependimento ocorre quando o consumidor compra um produto ou contrata um serviço e depois resolve não ficar com o produto ou não deseja mais fazer o serviço. O consumidor só terá direito de se arrepender e desistir do contrato se o negócio foi concretizado fora do estabelecimento comercial (vendas por telefone, telemarketing, internet, etc.) O prazo de arrependimento é de 07 dias para compras feitas por reembolso postal, por telefone ou a domicílio.

Recorra aos Órgãos de Proteção ao Crédito: Caso seu problema com o fornecedor de um produto ou serviço não seja adequadamente resolvido, procure o PROCON e o Judiciário. O Procon já está estabelecido em todas as capitais e em diversas cidades do interior.


LITERATURA

4

LETRA ENVENENADA

Conto/Crônica

O TEMPO NA PONTA DOS DEDOS Willian Delarte- Escritor, Músico, Agente Cultural, e Protetor resoluto das Artes. wdelarte@hotmail.com / http://williandelarte.blogspot.com

“aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”. (“Cortar o Tempo” - Carlos Drummond de Andrade) Era o meu primeiro reveillon fora de casa, fora daquela paz e normalidade que fazia a cidade de Cotia viver um tempo que era só dela, suspenso no largo espaço que comportava meia dúzia de casas, estradas de terra, e um Verde maior que toda a Floresta Amazônica - ao menos para mim, que o enxergava por baixo e por trás de dois olhinhos tímidos, meio-puxados, de quem mal havia completado nove primaveras... “Oba, hoje é o dia do Ano Novo!”, meu primo, um pouco mais velho do que eu, constatou logo pela manhã; e esta frase, lembro-me bem, ressoaria em mim por todo o dia. Estiquei as palmas no ar e detectei que faltava apenas um dedo para eu completar os anos da mão. “O que seria da vida após os dez? Contaria os anos nos pés?”, indaguei-me em minha estúpida inocência. Nove anos, nove anos, noventa... Íamos dos noventa para o noventa e um e, até então, creio que não me tinha dado conta desse ri-

tual anual de passagem do tempo; por certo passei todos os anteriores dormindo já antes mesmo da grande-hora, na paz dos grilos da minha cidade... Mas ali não era a minha cidade, era São Paulo, Jardim D´abril, agitada, estridente, com suas infinitas casas de madeira que só depois eu fui descobrir que carregavam o singelo nome de “favela”. Nem existem mais estas hoje em dia, tornaram-se prédios populares, e nem é fato que o meu primo morava em uma delas, mas para mim tudo compunha uma grande massa de pessoas, madeira, córrego e confusão.

Jesus Cristo quando veio para a terra serviu a DEUS cumprindo todas as profecias que haviam sido feitas a seu respeito, senão não seria Ele o Cristo, e a mais forte: a da crucificação, sem diminuir as outras, deixou-nos então o exemplo mais determinante para todos os seres humanos, o da subserviência. Mas a humildade subserviente no sentido de servir, de honrar ao próximo, seja ele quem for sem supervalorizar ou diminuir ninguém, sempre buscando a Verdade e a Justiça... Muitas vezes somos verdadeiros, na nossa visão, mas somos injustos nas nossas abordagem e ações, ou procuramos ser mais justos e nesta busca nos esquecemos dos princípios da verdade, a quando combinada com a verdade a justiça nunca pode ser cega! Pois bem, aquele que serve um dia, também terá um dia que lhe servirão, mas ao que serve sempre á partir de um dia terá muitos que lhe servirão até o fim de seus dias: Servir é honrar a DEUS, honrando ao

extremamente barulhentos... Tapei os ouvidos e me pus a gritar, não sei bem o porquê, seguia apenas a pulsação do céu... Ele me abraçou e disse “Feliz Ano Novo!”, e a mesma frase surgiria por todos os lados, como ecos da fala do meu primo... Foi aí que o mágico ocorreu! Toda essa gente estranha e desconhecida veio me abraçar, jogar-me para o alto, desejar um infinito de coisas abençoadas... Mesmo sem entender nada de tudo aquilo, eu entrei na dança e, ao lado do meu primo, fui cumprimentando a todos que via; todos, absolutamente. No caminho de volta, pegamos outros atalhos e passamos também pela favela, aplicando o mesmo ritual de comiseração. Não existiam ali mais casas de madeira, córregos, lama, violência, confusão - éramos todos humanos num só corpo de sangue, car-

ne e Esperança. Voltei aos braços dos meus pais... Estavam preocupados, mas nem deu tempo de brigarem: dei-lhes o abraço mais apertado da minha vida e o mais alto “Feliz Ano Novo” que se ouviu. Não sabia o que viria após os dez, nem o que realmente significava ter, assim, um ano novo só para mim... Acho mesmo que continuo não sabendo nada dessas coisas. Sei que hoje o tempo corre, escorre, e que naquele tempo o Tempo era outro, era um deus grande e misterioso, arredio, poderoso, mas ainda tão menino que era fácil, gostoso de tocar e retê-lo na ponta dos dedos.

A dez minutos da hora zero - do mais que esperado 1991! - meu primo me puxou pelos braços... Largamos nossos pais e demos a errar por becos e ruas lotadas de gente, música, bebidas, gritaria, até chegarmos ao ponto mais alto do bairro. Ele apontou para cima e disse: “é agora!” De súbito, o céu se pintou de vaga-lumes explosivos, magníficos, soberbos, mas

PARA TODOS OS NOSSOS LEITORES Hoje, através de uma ministração, DEUS me ensinou algo que realmente faz muito sentido e determina a vida de todos: O ato de servir!

Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

seu próximo, com subserviência, mas não com submissão pura e simples, mas sim com alegria, com verdadeiro prazer, seja desejando um ‘bom dia’ a uma pessoa que nem conhecemos, ou segurando a mão de um ente querido na hora de sua morte... Na Bíblia tem um trecho que diz: “HONRA TEU PAI E TUA MÃE, PARA QUE SE PROLONGUEM OS SEUS DIAS NA TERRA, QUE O SENHOR TEU DEUS, TE DÁ” (Ex 20.12) Esse mandamento é dirigido aos filhos em relação aos pais, porque é a relação mais universal. Também se dirige às relações de parentesco com outros membros da família como Avós e os antepassados. E por fim, estende-se aos deveres dos alunos para com os professores, dos empregados para com os patrões, dos subordinados para com os chefes, e do ser humano para com o outro ser humano! Servir é demonstrar desprendimento de espírito, independência no sentido de fazer o que a sua consciência pede, e não o

que o seu ego manda, mas sempre buscando a verdade e justiça, é aprender e apreender demonstrando sabedoria, humildade, respeito, dignidade... AMOR! Esta é a verdadeira vivência no Reino de DEUS, é a porta de entrada para a paz, o amor, a verdade, a justiça, para os dons espirituais, para a comunhão com o Criador e consigo mesmo! Amém... ‘Que assim seja’ Obrigado por você ler este texto até aqui, pois foi lhe honrando e compartilhando o que aprendi que você me honrou com a sua leitura! Por: Edegar Ferreira- Jornalista e Produtor Cultural / email: edegar@jornalci.com.br

Matemática . Português Inglês . Japonês O método Kumon proporciona as ferramentas necessárias para que os alunos construam uma base sólida de conhecimento, fundamental para alcançar o sucesso. MATRÍCULAS ABERTAS O ANO TODO!

Vargem Grande Paulista

Tel.:4159-4821 www.kumon.com.br

Educação que surpreende


6

COTIA

Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

Miranda e Mendelsohn, Evento Reúne uma História de Sucesso as Principais Imobiliárias da Região com muita segurança, lazer e tranquilidade.

Focada nesta visão inovadora surge também a Mira Lot e Ind., direcionada aos loteamentos industriais oferecendo ao setor áreas com ótima acessibilidade, segurança e uma infra-estrutura completa, e pronta, para a instalação de sua empresa, sendo também uma excelente opção de compra para investimento, tendo como retorno uma alta taxa de valorização!

Fundada em 1989 a Miranda & Mendelsohn iniciou a sua jornada, no setor imobiliário, com a construção de galpões e prédios industriais para locação. Ao longo dos anos com uma sólida estrutura e padrão de excelência consolidado surgiu a Miramend com o propósito de executar obras de vanguarda estimulando o desenvolvimento dos municípios criando conceitos diferenciados em empreendimentos imobiliários, respeitando o meio ambiente e agregando valor a qualidade de vida das pessoas. Dentro deste conceito surge a “New Way Incorporadora” que lançará em 2012 um produto diferenciado, proporcionando a escolha de um residencial repleto de serviços,

O nosso grupo é formado por profissionais apaixonados pelo que fazem nos dando a oportunidade real de ousar em nossos projetos, sempre sob medida, focados na inovação e nos resultados. A nossa diretoria é composta por Ulisses Miranda, Riva Mendelsohn e Alberto Miranda e está a sua disposição para atender no que for preciso – Parceiros e Colaboradores façam uma visita. Nós estamos situados à Rua Soluções do Lar, 155 / 291 – Tel.: 11 4612 9514. Em breve também no The Square Open Mall, Granja Viana, escritórios 115 A / 116 A. Miranda e Mendelsohn Ltda.

Cultura na Cidade

Reunião com o secretário Sérgio Folha Por Edegar Ferreira – Jornalista e Produtor Cultural - edegar@jornalci.com.br

O grupo Associação dos Amigos da Cultura, em fase de constituição, reuniu-se com o Secretário de Turismo e Cultura de Cotia, Sérgio Folha, no dia 9 de dezembro em seu gabinete. O Secretário, que deve ficar até

março na cadeira, explicou o passo a passo de todas as atividades desenvolvidas na cultura, idas e vindas. Para tratar sobre o Centro Cultural em Cotia, projeto independente encabeçado pelo grupo e lançado oficialmente no dia 03 de dezembro em encontro realizado na Câmara

Apresentação de novos projetos

A Miranda & Mendelsohn Empreendimentos ofereceu nos dias 7 e 8 de dezembro um maravilhoso jantar de confraternização no restaurante Ávila Parrila e Enoteca – The Square Open Mall, Granja Viana – onde estiveram presentes corretores das mais representativas imobiliárias da região, empresários, publicitários e outros profissionais do setor. Em um ambiente descontraído e agradável, foi feita a apresentação da Miranda & Mendelsohn e de seus próximos lançamentos. Foi um grande sucesso! Municipal de Cotia, foram discutidas formas de apoio à cultura, como o município tem feito a sua política cultural, o nível de abrangência desta política e a grande falta de divulgação das ações por parte do poder público!

civil organizada: o Centro Cultural Popular “A Arte de Fazer”- do Mirante da Mata, o Grêmio Recreativo e Cultural, GRC, Bloco Carnavalesco Império de Caucaia do Alto – “Blocica” e Movimento Corre Cotia – Em Prol da Cultura e da Arte.

A possibilidade do uso do prédio da cadeia foi totalmente descartada em função da sua reativação em 2012, informação alias que já tinha sido confirmada oficialmente junto ao Secretário de Segurança de Cotia, Almir Rodrigues, e já comentada pela parte ativa da imprensa de Cotia.

A ação tem como objetivo principal fomentar a Cultura e a Arte através do Centro Cultural Cotiano e estabelecendo o mesmo movimento nas comunidades locais, como um ponto de inserção sócio-cultural e integração na cidade de Cotia, que jamais teve um aparelho de Cultura nestes moldes.

O projeto segue a sua feitura e deve ser apresentado completo no início de 2012. Na reunião estiveram presentes representantes comunitários: Centro Cultural Popular “A Arte de Fazer”, do Mirante da Mata, estudantes, artistas, e o movimento Corre Cotia.

Faça parte deste movimento através do Facebook, pesquise “Centro Cultural em Cotia” e solicite a sua participação.

Já no dia 03 de dezembro houve a apresentação oficial do projeto “Centro Cultural em Cotia”, nas dependências da Câmara Municipal de Cotia, onde estiveram presentes membros da população da cidade, artistas locais, estudantes, trabalhadores, empresários, professores, profissionais liberais, imprensa local, representantes de manifestações culturais atuais como o Hip Hop, bem como setores da sociedade

Apresentação oficial do Projeto com Edegar Ferreira e William de Paolo


Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

Criticidade

7

IMPACTO DE VIZINHANÇA dizia uma vizinha em plena poluição sonora que não permitia o sossego na Vila S. Francisco. Empreendedorismo tem um preço: respeito de quem chega para quem está.

Cotia é um espaço urbano-rural onde a demência de algumas pessoas passa dos limites da razoabilidade, como no caso dos carros-cornetas e das construções de imóveis que não aceitam respeitar o sossego da vizinhança. É a poluição sonora e espacial da antiestética! Cotia é um espaço urbano-rural sem lei, porque também os eventos públicos, como a Festa do Peão, por exemplo, não têm isolamento acústico local, de maneira que “o touro está sempre na casa da gente”, como

Mas, uma parte dos empreendedores (se é que se pode dizer assim...) não quer nem saber de vizinhança: 1- abrem o portamalas, isto é, o porta-cornetas, do carro, e o som da ignorância arrasa quem tem de descansar após um dia de trabalho, e isto acontece em Cotia das 21h às 1h da manhã (ou mais), entre a Sexta-Feira e o Domingo, sem que as autoridades tomem conhecimento, ou se tomam não agem. Além disso, alguns comerciantes acham que podem simplesmente fazer da sua porta uma corneta que berra músicas durante todo o expediente, da mesma maneira que os caminhões de som dos políticos fazem o mesmo; 2- erguem

edifícios, comerciais e educacionais (e o ensino privado é um comércio), sem quererem saber da comunidade que ali está, e no caso escolar nem providenciam isolamento acústico mesmo sabendo que a unidade está no meio de um bairro residencial... Agora, tomei conhecimento que o político Kalunga, representante do PT na vereança cotiana, encaminhou o projeto de lei “Impacto de Vizinhança”, pelo qual se determinam estudos sobre o impacto nas comunidades, ou seja, o levantamento estrutural para a adequação das construções à vivência no entorno das mesmas. Vai passar e virar lei? Deixo aqui as minhas dúvidas, pois, diante de tantas irregularidades urbanas, como recentemente expressou o prof. Aziz Ab´Sáber, Cotia é o mapa do caos urbano. E o famoso morador granjeiro-cotiano tem razão: está ilhado por uma enxurrada de edifícios e o seu direito de ir e vir, como em geral em toda a Cotia, limitado pela falta de estruturas de escoamento rodoviário. Ah, é verdade, lembro que um cidadão reclamou do som altíssimo de um carro-corneta e como resposta foi morto a tiros... De jeito que está, os modernérrimos empreendedores de Cotia vão querer defender o seu direito estúpido de ser à bala!

Livros e Palestras JOÃO BARCELLOS Nosso colunista, intelectual português e brasilianista João Barcellos lançou o livro DO FABULOSO ARAÇOIABA AO BRASIL INDUSTRIAL, com chancela da Ed Edicon e Centro de Estudos do Humanismo Crítico [Portugal e América Latina], e o apoio do Núcleo de Estudos Históricos e Ambientais – Fazenda Ipanema e Desbravadores Villas-Boas.

Vizinhança? O que é que é isso? Nada, Não é nada. E pela quantidade de bolas e latinhas de refrigerante que recolho no meu quintal por causa de um colégio em construção, acredito que a lei do Impacto de Vizinhança não passaria nem numa reunião com jovens estudantes assediados pela Ignorância que combate a Cidadania. Mas, espero que Kalunga consiga que o projeto vire lei, talvez para não ser cumprida, como tantas outras, mas, ora..., eis a lei.

JOÃO BARCELLOS – autor de “Cotia / Uma História Brasileira”, entre outros livros sobre a história da região e do Brasil. [jb.escritor@uol.com.br]

AO BRASIL INDUSTRIAL conta como o ´velho´ Affonso Sardinha instalou a primeira fundição de ferro no Morro Araçoiaba, no final do Séc 16, a qual foi continuada durante a primeira década do Séc 17 pelo governador Francisco de Souza; aquele núcleo veio a dar origem, no Séc 19, à Real Fábrica de Ferro de São João do Ipanema. Entre cronologias documentais, depoimentos do biólogo Luciano Regalado e do estudioso Adolfo Frioli, poemas e a novela Morro d´Apoteose, este livro de João Barcellos conta a essência do Brasil Industrial e a lição de empreendedorismo que daquele evento quinhentista ficou de legado para hoje. Com o livro sobre o Morro Araçoiaba o escritor-pesquisador terminou um ciclo de estudos que incluiu a edição do COTIA UMA HISTÓRIA BRASILEIRA no qual, e entre várias palestras também (Sorocaba, Iperó, Cotia, Barueri, Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, S. Roque, Campinas, etc.), desmontou mitos e apresentou outros olhares sobre a verdade documental que é a historiografia.

O evento aconteceu na Fazenda Ipanema, em Iperó, interior de São Paulo, na tarde de 10 de dezembro de 2011, a culminar uma série de investigações multidisciplinares no Morro Araçoiaba e duas palestras do autor, no local e em Sorocaba. O livro DO FABULOSO ARAÇOIABA

Toda a produção de João Barcellos tem o apoio da Editora Edicon (Brasil), do Centro de Estudos do Humanismo Crítico (Portugal e América Latina) e do grupo internacional Noética. SERVIÇO Os livros podem ser adquiridos pelo e-mail noetica@uol.com.br Contato c/ o autor pelo e-mail jb.escritor@ uol.com.br


Animais para adoções- Espaço cedido gratuitamente


Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

CORRE MUNDO

VOZ DO JOVEM

CORRE TEXTO!

A FARRA DA USP NA VISÃO DE UM BOLSISTA DO PROUNI Alessandro Alves- Estudante de Psicologia androsale1@hotmail.com/ www.incoletiva.blogspot.com

O que tenho pra dizer nas linhas que se seguem é apenas a minha visão pessoal sobre os fatos envolvidos na invasão da reitoria da USP pelos estudantes e a participação da PM, que ocorreu entre outubro e novembro, e pode não condizer exatamente com a totalidade dos fatos. Antes de mais nada, sou aluno do curso de Psicologia da Universidade Nove de Julho, e não da USP. Considero ridículo que os estudantes tenham sido contra a presença da PM só por que queriam continuar fumando maconha nos arredores da universidade sem serem incomodados. E provavelmente, não foi este o motivo. Os alunos que invadiram a reitoria da USP exigiam a suspensão do contrato entre a universidade e a Secretária de Segurança Pública, que aumentou a presença da PM no campus. Sabemos muito bem que a polícia estar presente em algum lugar não é sinônimo de segurança, mas essa exigência só fez a mídia ressaltar que o que os estudantes queriam era mesmo fumar maconha em paz. Outra exigência foi a anulação dos processos administrativos contra alunos e funcionários, advindos de outros protestos. Acho que as manifestações não devem ser tratadas como um problema criminal, mas

9

sim político. O Diretório Central dos Estudantes da USP afirma que já há muito tempo vem exigindo aumento dos ônibus circulares, maior iluminação dentro do campus entre outras melhorias, que não tem sido atendidas pela reitoria. É sabido também que o atual reitor foi nomeado pelo governador José Serra mesmo tendo sido o segundo colocado nas eleições da universidade. Apesar de a Constituição Federal garantir ensino superior gratuito a todos os cidadãos, muitos estudantes, assim como eu, precisam se esforçar para conseguir uma bolsa que os permita entrar em uma faculdade, enquanto qualquer pessoa rica pode entrar facilmente na maior universidade pública do país. E por isso fico indignado. Se os manifestantes quisessem realmente a ausência da PM para poderem usar suas drogas no campus, como nos é informado pela mídia, sequer deveriam ocupar as vagas que conseguiram. Que deixassem elas para quem realmente quer ir para faculdade para se formar e conquistar um emprego no mercado de trabalho. Entrar numa faculdade, para a maior parte dos estudantes do país, não é tarefa fácil. Quem conseguiu, de alguma forma, entrar na USP, PUC, UFRS, Mackenzie, entre tantas outras, não deveria desperdiçar o que conseguiu.

Participe do >> FALA CIDADÃO Envie seu texto para: contato@jornalci.com.br

RODEIO MALDITO, CIDADE DE CORONÉIS Meu nome é Juçara Tribek, tenho 58 anos e resido em Cotia há 37 anos. Além dos maus tratos com os animais, tivemos que aguentar calados, o barulho infernal em uma noite que ninguém pode descansar, de um RODEIO maldito, permitido pelas autoridades até as DUAS HORAS da madrugada. Cidade sem Lei, Cidade de CORONÉIS, onde quem pode, fica nos condomínios, longe dessa barulheira, e quem não pode fica a mercê dessas pessoas que não sabem respeitar nada. Mas o que esperar de pessoas que não respeitam os animais? NADA. Cotia está longe de ser um lugar de respeito ao meio ambiente, aos animais, ao ser humano. Onde está a LEI DE PROTEÇÃO AOS ANIMAIS? Quando este Município vai fazer valer o direito de todo o ser que tem vida?

Internet. comumentes/ sensodemente Nas teclas do digitar tomam forma as expressões de mentes, do senso, do sentir, do ctrl+alt+del. Escondidos atrás de uma tela virtuobarreiracamuflagem, em câmeras que mostram tudo menos o olhar, e dum toque gélido na máquinadígito vão se compondo pensamentos do ctrl+c e crtl+v que denotam a sabedoria da pesquisa no Oráculo, que tudo armazena e tudo responde sem querer saber da coerência de quem costura um Frankenstein com os Seus informes. O que fazer depois que o monitor se apaga? Depois que o brilho corrigido da tela deixar de ofuscar os olhos, e a não máscara da confluência virtual nos fizer olhar as pessoas de frente? Talvez voltar e sentar na cadeira carcomida, anatomicamente deformada, e reforçar a tendinite do movimento não natural na lesão do esforço repetitivo... Ler algum clássico nos e.books inodoros, do sem tato e da não textura, talvez a obra de “Marcel Poust”, ouvir a erudição das “Facebaquianas”, num diverso e pretenso universo on line... Melhor seria olhar por debaixo das saias a intimidade feminina captarroubada nas escadas rolantes do metrô e dos shoppings por olhos que não estão no corpo mas cabem na palma da mão... Tudo o que eu quero é um HD externo “high tecnology”, com pelo menos 50 terabytes, para que eu possa colocar todo o meu lixo, a minha bagagem, a minha memória, os meus pedaços esquartejados espalhados em arqui-

vos fragmentados na falta de uso do Drefrag: pela minha falta do tempo real... Na minha mãe placa um processador decacore besuntado de pasta térmica, com um cooler multi-ultraventoso, que alivie a dor da minha cabeça por usar algo tão fora de moda hoje em dia: um cérebro vivo! E ser confortado pelo esquecimento da eternidade, o inexorável vício, de que toda esta tecno-parafernália se tornará defasada, obsoleta, inútil, para que eu possa finalmente descansar, na minha rede de contatos de um passado virtual. Ednardo Gouvea (entre o Oiapoque e o Chuí, em algum (ou perto) do Amazonas/Brasil)

“Envie você também o seu texto (poema, conto, crônica ou artigo de opinião - com ou sem imagem) para “corretextos@ hotmail.com”, com seu nome (civil ou autoral), bairro e cidade, que ele será divulgado no blog e no Facebook do Corre Cotia, assim como em diversos grupos literários desta rede social! O “melhor do mês”, escolhido por nós, será também divulgado nesta coluna do Jornal CI! Participe e faça seu texto correr-mundo!”

Adicione o Corre Cotia no seu facebook e siga o blog: http://corre-cotia.blogspot.com

Dica de lazer Jornal CI


VIVA Saúde

10

A HISTÓRIA DO NATAL

Caio Fábio S. Portella- Naturólogo caiofabio1@yahoo.com.br www.espacointegralsaude.blogspot.com

O que move o ser humano é a descoberta, descobrir é ir além, e somente quando vamos além, evoluímos. Esta semana conversava com uma pessoa muito especial e vivida, a qual dizia com muita paixão, que aprender é o que movimentava a sua vida, a sua essência. Saúde é também profundidade, e profundidade se adquire também com conhecimento, por isso nesta edição vamos falar de crenças, histórias e de um importante ritual da nossa cultura: o Natal. Não estou aqui para ditar a verdade, esta é algo para muito além de mim, mas gostaria de propor uma reflexão e uma busca em direção ao Verdadeiro e à origem das coisas. Dizem que o 25 de dezembro- Natal, comemorado na nossa cultura como o nascimento de Jesus, vem de um dia consagrado à celebração do Sol. O Sol tem sua representação no deus grecoromano Apolo e, seus equivalentes entre outros povos pagãos são diversos: Ra, o deus egípcio, Utudos na Babilônia, Surya da Índia e também Baal e Mitra. Em Roma este era o dia da veneração do deus Mitra, quando o Cristianismo se tornou religião oficial por volta de 300 d.C., foi transformado pelo imperador Constantino no dia

de comemoração do Nascimento de Jesus Cristo. Fora isso, existem diversas coincidências com histórias de deuses muito mais antigos do que o próprio cristianismo, o Deus egípcio Hórus (3.000 a.C.), foi presenteado por 3 reis, possuía 12 discípulos e também nasceu de uma virgem. Histórias muito parecidas também com os deuses: Dionysus (500 a.C.), Khrishna (900 a.C.), Attis (1.200 a.C.), entre outros. Voltando ao Natal em si, vocês sabiam que as roupas originais do Papai Noel eram de cor marrom ou verde escura, e que hoje são vermelhas e brancas por conta de um cartunista alemão chamado Thomas Nast? Este novo figurino vermelho e branco veio à calhar para a Coca Cola (também vermelha e branca), e assim, a partir de 1931, começou a usar o Papai Noel de Nast em propagandas, influenciando toda a cultura do Natal. O Chamado Papai Noel vem da figura de São Nicolau (séc.4), este era um senhor conhecido pela sua bondade, e que presenteava as crianças. Mais tarde a história do bom velhinho foi se modificando e, a partir do momento que chega à américa do norte com os colonos holandeses, passa a ser chamado de Santa Claus.

DEFICIÊNCIA FÍSICA Fernando Lei- Atua como profissional e militante na área da Saúde, Meio Ambiente e Cultura/ email: sifer.lei@hotmail.com Blog: maeterra-fernando.blogspot.com

FORÇA, AMOR E FÉ NA SUPERAÇÃO DAS DURAS BARREIRAS IMPOSTAS PELA VIDA. Homenagem a uma querida amiga. Nascida em São Paulo no ano de 1935, dona Ena Tasinari de Almeida, filha única do casal Eugenio e Olga já desde seus primeiros anos de vida, teve que lutar para superar as dificuldades que iriam marcar toda a sua trajetória. Aos dois anos foi vítima de paralisia infantil. Cresceu tendo uma infância limitada diferente das outras crianças, mas não reclamava. Conta que sentia-se bem e para ela era uma situação normal. Era uma criança cercada de amor e carinho dos amigos e principalmente de seus pais. O pai trabalhava nas indústrias Matarazzo, e a mãe no intuito de auxiliar melhor a filha em suas necessidades, aprendeu, mesmo a contra gosto, o ofício de enfermeira, tornando-se enfermeira padrão. Com o passar dos anos, o pai entendeu que a filha não iria ser uma criança normal, e inconformado começou a se entregar á bebida. A mãe mais forte continuava lutando auxiliando a filha no que precisava e ensinava a filha a fazer o que ela, sua mãe, gostava muito de praticar, a caridade. Sempre que você puder faça a caridade, mas nunca cobre por isso, dizia sua mãe. Mas quis o destino que pai e mãe partissem desta existência cedo e aos doze anos dona Edna era criada por familiares. Conta que desde cedo ajudava em casa. Sentada em uma cadeira normal, pois não tinha cadeira de rodas, ia realizando seus afa-

zeres domésticos. O tempo foi passando e ela, aprendendo a lidar com seu duro, mas normal segundo ela, dia a dia. Se hoje é difícil ser deficiente físico imaginem há 60 anos. Na época o caso de paralisia de dona Edna era o segundo no Brasil, e a medicina não tinha tantos recursos para lidar com essa situação. Por essa razão passou por TRINTA E SEIS cirurgias, obrigando-a a viver grande parte de sua vida em hospitais. Namoradeira que era (como mesma diz), casou-se e teve um filho, que criou praticamente sozinha, pois logo se separou. Alias não foi só isso que realizou sozinha. Você pode visita-la a qualquer hora que dona Edna estará arrumada e sua casa impecavelmente limpa, sem contar os deliciosos pratos que adora preparar. Diz que gosta e faz questão de tudo limpo e organizado e como já disse, aprendeu a ser desta forma desde nova. Quando conheci dona Edna, por conta de minha profissão, ela morava em uma casa com seu fiel amigo e companheiro, um cão da raça Akita o Guardião Japonês, Quirei, que quer dizer bonita. As duas se entendiam só no olhar, uma relação de doação e amor muito grande. Infelizmente Quirei se foi. Certa vez conversando com ela, me disse que precisaria mudar-se, pois as dificuldades que estava passando, já extrapolavam seus limites. E com a ajuda de amigos e das agentes co-

Dezembro- de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

A árvore de Natal pode ser interpretada como uma alusão a Árvore da Vida, e a estrela de Belém seria a conjunção de Júpiter com Saturno no ano 7 a.C, mas todos estes símbolos, a guirlanda e as bolas penduradas na árvore de natal, parecem ser resquícios claros das tradições pagãs, elementos incorporados no cristianismo na comemoração do nascimento de Jesus. Há também outra lenda xamânica da região de origem do Papai Noel, o polo norte. A lenda associa o Papai Noel e toda sua simbologia a um cogumelo branco e vermelho: Amanita muscaria, este cresce principalmente nesta região e possui efeitos alucinógenos, era usado em rituais, principalmente nesta época do ano. Assim as roupas do Papai Noel seriam uma alusão a esse cogumelo sagrado, seriam como “presentes” na base das árvores. Estes povos ficavam surpresos em como es-

tes cogumelos mágicos saltavam da terra sem qualquer semente visível e consideravam isto como nascimento da virgem, o sêmen divino. As lâmpadas de natal que nós cobrimos sobre nossas árvores modernas, representariam este fluido divino, o fio de luz que desce dos céus até a terra para gerar a vida. Bem, de qualquer forma, existem muitas histórias e a vida em geral é assim, a maioria de nós, infelizmente, vai passar a vida sem nem se quer questionar o porquê de certas coisas. A imensidão da diferença, da delicada diferença, entre ser alguém que tem prazer em viver buscando o sentido e alguém que precisa do prazer para viver e busca o alívio.. O caminho de buscar profundamente a vida é uma escolha que não é fácil, e independente de qual é a origem do Natal ou do que ele representa para igreja, para Coca Cola ou para os xamãs, eu escolho para mim o significado que quero carregar no meu coração, carrego a intensão e o foco de que o impulso de fazer o bem possa transbordar para além das crenças de cada um. E para você leitor? Qual é a escolha? O que você vai carregar em si mesmo? O que te movimenta, de verdade, neste momento de natal?

munitárias do bairro São Judas daqui de Vargem Grande Paulista, dona Edna vive hoje em uma casa na companhia de outra família, e de quebra arrumou outro cãopanheiro, o neguinho. Tudo que passei até hoje não foi fácil, mas sempre fui muito feliz. O portador de deficiência física tem suas limitações, mas na grande maioria dos casos possuem uma força interior muito grande que os fazem superar todas estas dificuldades. Frequentemente adquire uma compensação uma habilidade diferenciada que permite com que tenham uma vida normal. Para alguns ser deficiente é ser um pobre coitado que depende de outras pessoas para viver, e isso não é verdade, prossegue dona Edna. A deficiência deve ser encarada de maneira natural por todos, principalmente por nós portadores. Deve ser vista como uma oportunidade que a vida está nos dando de aprendermos e crescermos como ser humano. Fazemos parte da sociedade como qualquer outra pessoa, a única diferença é que temos que ter algumas adaptações a nossa disposição. Muitos reclamam da vida sem ter motivo. Quando encontrar um deficiente ao invés de sentir dó, pare e reflita quem poderia (mas não pode) estar reclamando da vida e agradeça por ser perfeito e ter tudo o que tem, conclui ela. No auge de seus setenta e sete anos de idade, dona Edna sente-se uma vitoriosa e sabe que ainda pode doar muito de si no auxílio do próximo. Como ela costuma dizer, a história da sua vida daria um livro, mas tenho certeza que estas poucas palavras já são suficientes para que possamos refletir um pouco melhor sobre a vida.

PROSSEGUIR E O RESPEITO E A INCLUSÃO SOCIAL FAZ O CAMINHAR DE UM PORTADOR DE DEFICIÊNCIA MAIS SUAVE E TRANQUILO. Desejo que 2012 seja recebido por todos não com o receio do fim, mas com a esperança do recomeço.

Com certeza ela é um grande exemplo. O AMOR SUPERA A DOR, O SOFRIMENTO NOS DA À FORÇA PARA

Dona Ena Tasinari de Almeida


ESPORTE

Dezembro de 2011/ ANUNCIE: 9791 - 0980

VI TORNEIO DE FUTSAL JARDIM MARGARIDA

Nos dias 12, 13 e 14 de novembro, foi realizado o VI Torneio de Futsal do Projeto Jardim Margarida, que tem como objetivo difundir uma cultura esportiva baseada na proposta de Sportmeet. Vinte e cinco equipes do município e região participaram da competição, entre elas, Carmo, Escolinha do Tijuco – Liga V.G.P., Jardim Vargem Grande, Mariápolis, Pequeno Cidadão, Projeto JM, Recanto dos Pássaros, Sociedade Desportiva Milan/VGP e Sociedade Esportiva Dinamity. Foram 250 atletas divididos nas seguintes categorias: Masculino Sub-9, Sub-11, Sub-13, Sub-15 e Sub-19; e Feminino de 12 a 16 anos. No primeiro dia de torneio, o Projeto JM conquistou o título pela 3ª vez na categoria Sub-9, o 2º lugar ficou com a Escolinha do Tijuco – Liga V.G.P. e o 3º com a equipe do Pequeno Cidadão, que participou pela primeira vez no torneio. Nas categorias Sub-11 e Sub-13, a Escolinha do Tijuco – Liga V.G.P. levou o título pela 5ª vez consecutiva, o 2º lugar ficou com a equipe do Pequeno

DO

PROJETO

Cidadão pela categoria Sub13, com o Jardim Vargem Grande pela Sub-11 e o Projeto JM conquistou o 3º lugar em ambas as categorias. Nesses jogos, o diferencial foi a alegria e a emoção contagiantes das famílias presentes. No segundo dia, foram disputados os jogos das categorias Sub-19 e Feminino de 12 a 16 anos. No masculino, o Projeto JM conquistou o título pela 2ª vez consecutiva, o 2º lugar ficou com a equipe Sociedade Esportiva Dinamity e o 3º lugar com o Carmo. O destaque foi o jogador Diego, do Projeto JM, que presenteou a torcida com seus lindos dribles e gols. O Projeto JM também conquistou o 1º lugar no feminino, o 2º ficou com a equipe Sociedade Esportiva Dinamity e o 3º com a Sociedade Desportiva Milan/VGP.. No último dia, a disputa foi entre as equipes da categoria Sub-15. Como a final não foi realizada por causa da chuva, a premiação foi dada da seguinte maneira: em 1º lugar duas equipes, Escolinha do Tijuco – Liga V.G.P. (por ter sido a equipe que chegou à final apresentando uma postura positiva em todos os jogos) e Jardim Vargem Grande (que chegou à final com o maior saldo de gols), e em 2º lugar a equipe do Projeto JM. O Projeto JM agradece a todos que participaram do torneio e que, mais uma vez, contribuíram para um esporte voltado à paz e à fraternidade. Comissão Organizadora do evento

11

CAMPEONATO MUNICIPAL DE VARGEM GRANDE PAULISTA JÁ TEM SEU CAMPEÃO

DEPOIS DE MAIS DE 3 MESES DE DISPUTA, DYNAMICA F.C. MOSTROU A TODOS QUE FOI O MELHOR TIME DO CAMPEONATO E SE CONSAGROU CAMPEÃO MUNICIPAL 2011. Em um jogo histórico no Aniversário de Vargem Grande Paulista, a equipe Dynamica provou a todos que sem duvida foi a melhor equipe do campeonato municipal. Em 90 minutos de pura emoção com o Estádio Lotado, com um Gol de bola parada do Atleta Rafinha consagrou-se Campeão Municipal 2011. “Parabéns a todos da Equipe do Sossego e do Dynamica que fez com que a festa fosse mais bonita ainda, em especial aos dois Técnicos Cidão e Gilberto merecedores de tudo que vem fazendo pelo esporte de Vargem Grande, ao Departamento de Esporte que através do Professor Paulinho e Professor Maurilio que deu todo suporte para nós da Liga fazer nosso trabalho, e que sempre esteve presente do inicio ao fim, a todos os dirigentes das 16 equipes que participaram do campeonato, a equipe de

Arbitragem que trabalho incansavelmente no Sol e na Chuva, aos funcionários do esporte: Torrado, Dona Ivete, Reginaldo, Juares que também fazem parte desta luta vencida, obrigado de coração a todos”. Veja abaixo alguns depoimentos de personalidades do Esporte de Vargem Grande Paulista presente na Final: “Há muito tempo não via este barranco e esse alambrado cheio assim”, palavra de um dos fundadores do Esporte de Vargem Grande Paulista “Professor Clarim”. “Hoje realmente tivemos uma final da altura que merecemos, parabéns a todos que organizou esta festa do esporte”. Cidão - Técnico do Sossego “Pela 1º Vez em minha vida, tivemos estrutura para trabalhar em um jogo aqui em nossa cidade”. Edson - Arbitro da Final Tiago da liga desportiva social de Vargem Grande Paulista


Jornal CI-ed.21-Dezembro de 2011  

Jornal Conteúdo Independente edição de nº21, Dezembro de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you