Issuu on Google+

Atrações Musicais do Bairro e Região de Diversos Estilos Exposição de Motos do ABUTRE’S M. C. Brinquedos, Brincadeiras e Gincanas para as Crianças Apresentação dos Cães da DEFESA CIVIL Exames de Diabetes e Prevenção de Doenças PAPA MIKE Doação de Animais Pela ZOONOSES Atrações Culturais e Homenagens

Sorteio de Brindes

Apoio

Realização Associação

MORADORES

VIVA AMIGOS QUITAÚNA COMERCIANTES

João Paulo

Deputado Federal

Núcleo


Projeto

Reunião de Bacana

Rock Nacional e Internacional

Musica Popular Brasileira

Pop Rock

Samba & Pagode

IGREJA NO SÍTIO DE RAPOSO TAVARES

Fundada no Século XVII , Quitaúna foi o primeiro núcleo de povoamentode colonizadores, seu nome veio do indígena Cataúna (“pedra preta da mata”). Era ponto de partida para expedições de tropeiros e bandeirantes rumo ao interior. O Bandeirante Raposo Tavares iniciou esse primeiro vilarejo. Em seus arredores existiam vários sítios e chácaras. Próximo às margens do Rio Tietê, no século XIX, havia uma aldeia de pescadores e grandes fazendas. Uma delas foi vendida ao italiano Antônio Agu, um imigrante que começa a história da Cidade .Em 1895 esse vilarejo se tornou uma vila, e Antônio Agu batizou com o nome de Osasco, em homenagem a sua cidade Natal da Itália. Antônio Agu adquiriu muitas terras e negócios na Região. Fundou a 1ª Industria da Cidade a Companhia de Cerâmica Industrial de Vila Osasco, construiu também a Estação Ferroviária, erguendo várias casas nos arredores para abrigar os operários.Daí por diante Osasco, como a região passou a ser conhecida, não parava de crescer, muitas pessoas conhecidas do comércio e diversas indústrias importantes se instalaram por aqui. ESTAÇÂO QUITAÚNA 1958

A Estação de Quitaúna foi aberta em 29 de maio de 1929. Com a instalação de Quartéis do Exército Brasileiro, no fim dos anos 30 e no início dos anos 40, a estação teve o nome mudado para Duque de Caxias, utilizado entre 1939 e 1948 retornando após para o nome original. No dia 8 de abril de 1953, a estação recebe um novo prédio. No dia 19 de fevereiro de 1962, Osasco deixou de ser um sub-distrito e se tornou um município. Em 1971 a Fepasa reconstrói a estação ferroviária Quitaúna e reinaugura em 25 de janeiro de 1979 funcionando até os dias de hoje.

A história dos quartéis de Quitaúna retornamos ao começo da década de 20. em 28 de agosto de 1921, foi lançada a pedra fundamental do 4º RI (Regimento de Infantaria), que foi instalado dois anos mais tarde. QUARTÉIS DE QUITAÚNA 1922 Osasco foi escolhida como sede do 4º RI vizinha da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (atual CPTM) e do Rio Tietê, com propósito de proteger São Paulo, pois em 1920 não havia praticamente nada entre Quitaúna e o espigão da avenida Paulista o centro da Capital. Ali se escreveram partes importantes da história do Brasil, como o epílogo do movimento tenentista, a revolução constitucionalista de 1932, a redemocratização de 1945, o movimento militar de 1964 e até uma fase decisiva da guerrilha do final década de 60 e início da de 70. Como não poderia deixar de ser, entre os muros de Quitaúna também repercutiam os sons produzidos do lado de fora, na insubmissa Osasco de 1968. As greves operárias de abril a julho, e as sucessivas passeatas estudantis, acabariam sendo ouvidos até nas tropas. Dessa forma, um capitão do Exército, Carlos Lamarca, acabou ingressando numa organização política, a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR). Como campeão de tiro do 2º Exército, Lamarca, no final de 1968 foi capa de importantes revistas brasileiras da época. CARLOS LAMARCA

Entretanto, no dia 25 de janeiro de 1969, Lamarca, o sargento Darcy Rodrigues, o cabo José Mariane e o soldado Carlos Roberto Zanirato, desertaram do Exército, levando consigo 63 fuzis FAL, três metralhadoras INA e diversos outros equipamentos de guerra. Juntamente com o ex-operário-estudante José Campos Barreto, Lamarca morreria no sertão da Bahia em 17 de setembro de 1971. Foram encontrado em seu armário após a deserção uma espada, os uniformes, cartões de visita, e um livro que ensinava "como fazer greves e ocupações de fábricas".

A História de Quitaúna e muito linda e emocionante, através do nosso bairro surgiu Osasco e em diversos episódios da historia de São Paulo e do Brasil Quitaúna esteve presente, de forma marcante. No bairro ficava a famosa “Fogueira de Quitaúna”, que tinha mais de dez metros de altura e era acesa em grandes festas juninas. Foi extinta no início dos anos 90. Quitaúna é um dos bairros mais tradicionais e desenvolvidos de Osasco, e merece essa homenagem assim como você morador, participe da festa e também da Associação

Viva Quitaúna através do

e-mail: a.vivaquitauna@gmail.com.br

Apoio DEFESA CIVIL

PREFEITURA DE

OSASCO

OSASCO - SP

CENTRO DE

CONTROLE DE ZOONOSES


Aniversário de Quitauna 24/06/2012