Page 1

www.vigiai.net

Informativo de Missões Ano 01 - Edição 05

DROGADIÇÃO

Estudos e recuperação

O que os batistas estão fazendo I Conferência Nacional de Enfrentamento à Dependência Química PALESTRA: Dr. Saulo Duarte Lima Ribeiro (Pesquisador do SENAD) PALAVRA DOS PASTORES: Paschoal Piragine Jr, Fernando Brandão, Ariovaldo Ramos e Carlito Paes


Liberdade e nova vida aos dependentes químicos O Programa para Auxílio e Recuperação - PARE tem como objetivo auxilar pessoas a se libertarem das drogas, um mal que atinge nações do mundo inteiro. A meta é abrir um centro terapêutico PARE em cada continente e capacitar missionários para atendimento aos dependentes químicos.

C

M

Y

CM

Aos 17 anos, fui internado pela terceira vez. Foi quando tive meu encontro com Deus. Jesus me salvou, me libertou das drogas e disse que iria me usar na abertura de centros de recuperação pelo mundo. (Pr. Marcos Ramos, coordenador do PARE) Adote o PARE e participe da transformação de vidas pelo mundo, anunciando o Evangelho de Cristo. Faça parte desta missão mundial de combate às drogas.

MY

CY

CMY

K


Tudo começou com 26 crentes que no dia 15 de outubro de 1928 decidiram alugar uma pequena garagem na Rua Padre Raposo, 87, no bairro da Mooca. Três meses depois, no dia 6 de janeiro de 1929, certos da vontade do Senhor e cheios de alegria e fé, foi organizada a Igreja Batista Russa da Mooca. Como a imigração dos povos do Leste Europeu era intensa, a garagem se tornava pequena a cada mês. Em outubro do mesmo ano era hora de pensar em um novo local para as reuniões. Na mesma rua, no número 52, um salão foi alugado onde a igreja permaneceu até 1932. Com intuito de trazer a igreja para próximo dos membros, no dia 6 de outubro de 1932, foi inaugurado na Rua das Margaridas, 34, na Vila Bela, um bonito templo onde ficou até 1953. A partir de 1934, a preocupação em encontrar um espaço maior para os cultos voltou. Segundo relatos, para poder assistir ao culto sentado era necessário chegar com trinta minutos de antecedência. Sendo assim, em 1946, foi adquirido um terreno de 1171m² na Rua Monteiro Soares Filho, Vila Zelina, área na qual se encontra hoje o templo antigo. Em março de 1949 foi eleita a comissão de construção e no primeiro dia do ano de 1952 foi lançada a pedra fundamental do templo. Todos os membros se empenharam, voluntariamente, na construção. Dias antes da inauguração, na quinta feira, dia 23 de julho de 1953, a Igreja se despediu do antigo templo, com os membros saindo silenciosamente e apagando as luzes, após a reunião de oração. Fechadas as portas, com uma oração pelo Pastor Carlos Grigorowitsch, era dado início a um novo tempo na história da Igreja Batista Russa da Mooca, agora denominada Igreja Batista Boas Novas. O culto de inauguração foi no domingo, 26, e teve como mensageiro o Pastor Rubens Lopes. O novo templo inaugurado comportava até 800 pessoas. Na época, era um dos mais confortáveis do Estado de São Paulo. O Pastor Carlos Grigorowitsch esteve à frente da igreja por quase 43 anos. Após sua morte, em 1972, a igreja passou por três líderes: Pastor Waldemiro Tymchak, até 1979; Pastor Antonio Gonçalves, de 1981 a 1989; e Pastor Pedro Solomca, de 1991 a 1994. Em agosto de 1994, o Pastor Vagner Vaelatti e sua esposa Marta assumiram o ministério pastoral. A igreja passou de 120 para mais de 2000 membros, dos quais cerca de 1500 foram batizados nesta igreja. Sob a liderança do Pastor Vagner, o templo foi reformado, ampliando sua capacidade para 900 pessoas. Com o passar dos anos e o aumento significativo dos membros, o templo tornou-se pequeno e um salão na Avenida Zelina foi alugado para os cultos aos domingos. Em 2008, foi adquirida nas antigas instalações da Fábrica de Fechadura Brasil, uma propriedade de 7000 m², há menos de 400 metros do antigo templo. Hoje, o Novo Templo, como é conhecido, tem sido não só um local para o uso dos membros da igreja, mas também para a comunidade, estando sempre de portas abertas para acolher amigos, vizinhos e, juntos escreveremos os próximos anos da história da Igreja Batista Boas Novas.

Rua Marechal Malet, 611 | CEP 03140-020 Pq. de Vila Prudente - São Paulo | Tel.: (11) 2341-8141 Pr. Vagner Vaelatti | Pastor Titular www.boasnovas.org.br

Tudo começou quando 26 irmãos em Cristo decidiram alugar uma pequena garagem no bairro da Mooca


Expediente

INFORMATIVO VIGIAI Ano I – Número 05 O informativo que transpira missões O informativo que respira missões O informativo que informa missões O informativo que vive missões

Sumário

Especial ___________________________

Capa

07 - I CoNEDQ: o que disse o Pr. Paschoal Piragine Jr 08 -I CoNEDQ, o que disse o Pr Carlito Paes 09 - I CoNEDQ O que disse o Pr. Fernando Brandão 10 - I CoNE I CoNEDQ O que disse o Pr. Ariovaldo Ramos

DIREÇÃO Vital Sousa (Jornalista - Mtb 63.588-SP)

11 - I CoNEDQ: avaliação da Missionária Delfina Lane 12 -I CoNEDQ: Painel

Textos e fotos: Vital Sousa

13- Pr. Veloso, uma vida dedicada ao cuidado de viciados 14 - I CoNEDQ, o que disse o Dr. Saulo Duarte Lima Ribeiro

JORNALISTA RESPONSÁVEL Fabiano Sousa (Jornalista - Mtb 65.300-SP) Diagramação, Projeto Gráfico e Foto Correspondências Redação: Rua Edgard Pereira Viana, 140 Cataguá – Taubaté-SP – CEP 12093-240 Telefone/fax (12) 3621.2579 www.vigiai.net E-mail: vigiai.net@gmail.com

15 - DROGADIÇÃO, a resposta batista: ação e oração

DROGADIÇÃO

Batistas estudam e investem na recuperação página 06

Tiragem: 5.000 exemplares

20 - Posse do Pr. Nilton Antônio de Souza Diretor Geral da Convenção Batista Carioca 24 - Você conhece o Evangecube? 31 - Investigando o Cristianismo 39 - Tenho uma doença mas não estou doente Igreja em Destaque _____________________ 37- PIB Sobradinho lança o Ministério Reviver 38 - UMA IGREJA QUE FAZ: Primeira Igreja Batista em Santa Cruz, Rio de Janeiro-RJ Giro Missionário _______________________ 40- Notícias da JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS

Pastor David Baeta Motta: Tenho uma doença mas não estou doente página 39

41- Notícias da JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS 41- Notícias de Outras Agências

Articulistas www.fabianosousa.com O Informativo Vigiai é uma publicação de Fabiano de Lima Sousa22595076892, CNPJ: 15.632.307/0001-82; e Instituto Vigiai - Informação e Mobilização (em formação).

Apoio Geral: Vital - Prestação de Serviços de Informática CNPJ: 05.449.421/0001-18

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores, e não representam necessariamente a opinião do informativo. É proibida a reprodução total ou parcial de reportagens, entrevistas, artigos, ilustrações e fotos, sem a prévia anuência dos titulares dos direitos autorais

18 - Pr. Marcos Ramos: “PARE, Deus usa um ex-viciado para salvar dependentes em todo o mundo” 19 - Pr. Evaldo Rocha: “Evangelho de pernas curtas” 22 - Pr. Luiz Sayão: “Pau que nasce torto torre torto?” 23 - Pr. Israel Belo de Azevedo: “O evangelho sem vergonha” 25 - Pr. Niander Aguiar Cerqueira: “Eu tenho as marcas de Cristo?” 27 - Pr. Isaías Andrade Lins Filho: “Os Princípios Batistas” 28 - Pr. David Botelho: “Meia hora faz uma grande diferença na eternidade” 29 - Pr. Aurélio Rosa: “Propositadamente de propósitos” 30 - Pr. Zaqueu Moreira De Oliveira: “Rosa Vermelha” 32 - Pr. Geraldo Farias: “Drogas: A III Guerra Mundial” 33 - Pr. Geremias Bento: “Quantos eu já matei?” 36 - Pr. Eli Fernandes de Oliveira: “Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui!”

Adote o Ministério Vigiai!

Favorecido: Vital Pinto de Sousa Neto Caixa Econômica Federal Banco do Brasil Agência: 4106 Agência: 3203-4 Conta Poupança: 013-00002031-0 Conta Poupança: 19956-0 Banco Itaú Agência: 4275 Conta Poupança: 15531-7/500

Banco Bradesco Agência: 3154-2 Conta Poupança: 101357-1

Banco Santander Agência: 0783 Conta Poupança: 60001938-3


Editorial

“Entre o Pai Nosso e o Pão Nosso...”

A

proposta do Vigiai é de ser uma poesia, com ênfase no tema missionário. Mas, é impossível poetar a recuperação de drogados, matéria principal desta edição, dentro da proposta do debate do tema, em missões urbanas. Os chamados zumbis modernos vagueiam, pelas ruas de todas as cidades brasileiras, como mortos-vivos; por isso, só poderia sair uma poesia macabra, mas, gente nunca é macabra... Por trás da massa de um viciado, tem o Pai Nosso, que é abrangente, que vai além do pão nosso - de cada dia de trigo e que deve produzir ações de recuperação, de esperança, de vida e de paz. Este é o Evangelho. Por trás da massa de um viciado, tem uma família, um sentimento, uma vida, uma esperança, um céu... Vivemos em um país complicado, onde falta pão. Mais de 32 milhões de pessoas passam fome e 65 milhões alimentamse de forma precária. Uns entram nas drogas para não sentirem mais fome, outros para sentirem prazer, no desprazer de viver. Falta pão, falta amor, esbanja a corrupção e a ganância. Eis o retrato do nosso país, um país tão rico, com uma distribuição de renda ultrajante, com tantos miseráveis. Faltam oportunidades. Sobram desigualdades. E muita miséria. Aos domingos, as igrejas estão lotadas; nas católicas, o pão é lembrado em todas as homílias, mas, quantos ali negam o pão aos seus semelhantes? O maior país católico do mundo é um país de fome de pão, de hóstias que saciam o corpo e o espírito. O segundo maior país protestante do mundo pode se orgulhar por haver tantos passando fome? O gospel não se traduziu como Evangelho, mas, como negócio. Cauterizaram as mentes, com demagogia, e negam o pão aos seus semelhantes: “Go$pel”. Falta o pão verdadeiro de Jesus por não darem assistência aos doentes

químicos, aos famintos, às viúvas, aos órfãos... Os famintos de justiça perambulam pelas cidades, vitimas e algozes de um sistema cruel, que mata centenas, dia a dia. E se transformam em canibais de si próprios e de inocentes, um suicídio coletivo tolerado; talentos, energias, vidas perdidas, em desgraça, sem rumo e nem prumo. A primeira foto não precisa de explicação, ela se auto-explica. As duas fotos seguintes retratam o momento em que voluntários da Cristolândia-SP prestam socorro às vítimas do incêndio na favela do Moinho em setembro de 2012. A última foto mostra um grupo de drogados que foi retirado das ruas de São Paulo em abril de 2012. Eles precisam de Deus. Nós precisamos de Deus. A Cristolândia vai lá. Podemos ir também com ela, também: Orando e contribuindo. Anote os telefones e a conta corrente: (11) 3337.6300 – 9.6342.4891 – Bradesco 296-8 – 78946-1 – Missão Batista Cristolândia A pretensão da Vigiai 5 é a de ser pedagógica. Com a utilização da internet, vamos disponibilizar o que aconteceu no CoNEDQ – Conferência de Enfrentamento à Dependência Química - realizada no Rio de Janeiro, no final do mês de setembro de 2012. Vigiai passa a ser preventivo, só com a lembrança do seu nome: Vigiai. Mas pretende, no futuro próximo, também enfatizar o debate da prevenção, mas, nossa próxima edição vai tratar primordialmente de liderança. Vigiai continua passeando pelo Brasil com os seus notáveis articulistas. Vigiai procura ser relevante, como instrumento de conhecimento, proporcionando material para ações concretas. Vital Sousa Jornalista - MTB 63.588-SP Presidente da Igreja Batista no Bonfim – Taubaté – SP Novembro de 2012 * Vigiai -

5


Especial

B TISTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Rua Plombagina, 250 - Floresta Belo Horizonte - MG CEP 31110-090 – Tel. (31) 3429-2000 www.batistas-mg.org.br Realidade: 970 pastores, 697 igrejas, 408 congregações, 18 Associações, 496 cidades com trabalho batista e mais de 72.000 membros.

DROGADIÇÃO Batistas estudam e investem na recuperação a Conferência Nacional de Enfrentamento à Dependência Química teve 4 dias de programação, a participação de profissionais e técnicos que lidam com o caso da dependência química, líderes de igrejas que executam projetos nessa área e representantes do Estado. Nosso objetivo é criar um espaço de troca de experiências exitosas e disseminação de novas formas de enfrentar juntos os problemas das drogas.

Pr. Wander Gomes, pastor sênior da Primeira Igreja Batista no Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro-RJ.

N

POR VITAL SOUSA

o período de 27 a 30 de setembro de 2012 foi realizada a I Conferência Nacional de Enfrentamento à Dependência Química na Primeira Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro, capital. O Pr. Wander Gomes (foto), pastor titular da igreja, deu abertura e no sábado uma entrevista à TV Boas Novas do Rio de Janeiro, enfatizando os principais objetivos da Conferência, chamada de CoNEDQ. Fruto de uma parceria entre a Primeira Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes e da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira O CoNEDQ visa ser um espaço de discussão entre agentes do governo, organizações que atuam no combate às drogas, igrejas e todos aqueles que buscam soluções para esse que é um dos maiores problemas sociais da nossa época. Na primeira edição,

6

- Vigiai * Novembro de 2012

Vigiai esteve presente em todos os dias da Conferência e coloca à disposição dos seus leitores mais uma reportagem especial. E com o apoio da internet disponibiliza entrevistas, fotos, etc. lizado, e com este pensamento estaremos lançando no próximo dia 02/09/12, uma grande campanha que tem como tema “REPENSE’, vamos nos próximos quatro meses, se Deus nos permitir levar a Igreja a rever algumas atitudes e comportamentos que não tem edificado individualmente a cada um e a Igreja como Corpo de Cristo, podemos melhorar sempre orientado e dirigido pelo nosso Deus através da ação do Espírito Santo e estudo da Bíblia, este é o nosso desejo e vamos batalhar sempre respaldado nos ensinamentos Bíblicos para alcançarmos este objetivo. Pr. Sócrates (Executivo da CBB) e sua esposa oram no I CoNEDQ


I CoNEDQ

http://www.batistasdoceara.org.br/

O que disse o

A Convenção Batista Cearense possui 01 Colégio Batista com 04 unidades, 01 Seminário Teológico com 02 extensões na zona sul e norte do Ceará, 01 Hospital, 01 Orfanato, 01 Gráfica, 01 Livraria e 01 Centro de Línguas.

Pr. Paschoal Piragine Jr

O

Pr. Paschoal esclareceu que não falava como técnico, mas, como pastor e já começou com uma pergunta: Qual é o papel das igrejas batistas, da comunidade cristã ao desafio mundial às drogas? Ele contou a história de uma experiência de um pastor coreano, Dr Cho, concluindo que Deus falou ao pastor que era para contar para essa gente que Ele, o Senhor, era a esperança para vida eterna, mas, também a esperança para aquele que está nesta terra sem esperança... E continuou o sermão afirmando: Como a igreja brasileira pode ser relevante diante da grande dificuldade que o mundo vive diante da drogadição, principalmente do crack. Qual é a esperança? Ou o que faz a igreja ser relevante diante dessa situação? A igreja relevante é aquela que revele resposta de Jesus em resposta para as pessoas em todas as dimensões. E como? Propostas. 1) Mateus 9:35-36 – Sensibilidade para ouvir o grito de socorro das pessoas. Jesus era capaz de ouvir os gritos de socorro e compreender os que gritam. O Brasil está pedindo socorro. A família brasileira está pedindo socorro. Maioria dos crimes e violências está ligada à droga. É preciso abrir os nossos ouvidos ao clamor. 2) Lucas 10:33-37 – Engajamento Se nós quisermos fazer diferença sensibilizados temos que parar e fazer alguma coisa. Quando alguém está

Hoje a CBC é formada por 110 Igrejas e 125 Congregações espalhadas em cerca de 80 municípios. O Diretor Executivo é o Pr. Pármenas Coelho.

Pr Paschoal Piragine Jr, pastor titular da Primeira Igreja Batista de Curitiba-PR e Presidente da Convenção Batista Brasileira

pedindo socorro devemos parar tudo. Esse é o momento de fazermos alguma coisa significativa. Nós precisamos de gente que queira parar para fazer diferença! Estudantes, de gente sensível que saia de sua religiosidade, nós não temos tempo, é questão de vida ou morte. Não se faz diferença sem limpar as feridas e pagar a conta. 3) Marcos 5: 15-20 - O poder do Espírito Santo Enfrentamento contra drogas é preciso entender o problema, ter o poder do Espírito Santo, libertação e transformação. Deus nos dê graça para fazermos diferença e sermos igreja relevante nesses dias, concluiu. O teor completo do sermão do Pr. Paschoal Piragine Jr está no site www. vigiai.net

SEMINÁRIO TEOLÓGICO

BATISTA DO CEARÁ Cursos Oferecidos:

- Bacharelado em Teologia (Regime Regular e Modular) - Bacharelado em Educação Religiosa -Curso Básico em Teologia

Pr Fernando, Pr. Wander Gomes e Dr Saulo oram no I CoNEDQ www.hospitalbatistamemorial.com.br

Novembro de 2012 * Vigiai -

7


www.batistareformada.org.br

I CoNEDQ, o que disse o Pr Carlito Paes

P

www.igrejabatistaemparquedocarmo.net ibpccomvoce.ibpc@gmail.com

Adote o Vigiai!

8

- Vigiai * Novembro de 2012

r. Carlito Paes, líder de uma das maiores igrejas batistas do Brasil com mais de 5.000 membros, a Primeira Igreja Batista em São José dos Campos, São Paulo, pregou com base em II Coríntios 5:17 com o tema “Ande em direção da sua recuperação” na segunda noite do evento. Destacou em suas palavras iniciais da importância da Conferência como algo que não queríamos estar enfrentando, mas, na missão do Evangelho não fazemos o que gostaríamos fazer, mas, o que deve ser feito. CoNEDQ é uma resposta de Deus. Fez uma proposta de que o ministério seja mais abrangente, abordando a nossa recuperação como necessária. “Estou a um passo da queda... Tenho que vigiar... Tenho que resolver o problema de hoje... Um dia de cada vez celebrando a minha recuperação”, afirmou enfaticamente no começo de seu sermão. Destacou a vergonha. Milhares de pessoas morrem por causa de sua vergonha. O círculo de culpa. Enfatizou ainda que a dor do passado não pode se tornar a dor de hoje, a sua dor, uma dor não curada, afirmando que com Cristo você não é o seu pecado. Afirmou com ênfase: Aceite aquilo que não pode ser mudado, não fique com o peso do passado. Tenha fé naquilo que Deus tem prometido, tenha esperança. Minha fraqueza do passado pode ser uma força, a porta no presente. Sugeriu 8 passos para celebrar a recuperação: 1) Realidade – Sair da negação; 2) Há esperança com Cristo; 3) Compromisso; 4) Limpeza;

Pr Carlito Paes, pastor sênior da Primeira Igreja Batista em São José dos Campos-SP

5) Submissão; 6) Perdão; 7) Manutenção; 8) Não: é ajuda A religiosidade é um demônio que atua também no meio dos evangélicos, destacou. Somos todos dependentes, não das drogas, mas, de Jesus. Este Congresso não é um Congresso de poder, de sapatinho de fogo. Diz de você, da sua compaixão. É uma bomba no inferno. De igrejas saudáveis com visão de Reino É um Congresso teórico, mas, vamos colocar em prática ao sair daqui. Terminou fazendo a oração da serenidade com toda igreja. O sermão completo do Pr. Carlito Paes está no site www.vigiai.net Toda a Primeira Igreja Batista do Recreio em oração


www.batistafluminense.org.br

I CoNEDQ O que disse o Pr. Fernando Brandão

P

r. Fernando Brandão protagonizou a conferência com diversas participações, sintetizamos algumas de suas falas e o conteúdo completo de sua participação também está no site www.vigiai.net Recuamos ou avançamos? A questão das drogas em nosso país bate na porta de todos, de todas as famílias, de todos nós e não é um problema só do governo e de suas autoridades e sim um problema nosso e esse Congresso faz parte das respostas do povo de Deus, batista, que está tentando dar. Este Congresso poderá ser um bálsamo, uma chama de esperança, uma resposta, divisor de águas na vida de famílias e ministério. A questão não é o que nós podemos oferecer com a nossa capacidade financeira e etc, a diferença é uma vida cheia do Espírito Santo de Deus. Eu espero no Senhor! A esperança está em Jesus, está no Senhor. Podemos mudar a história desse país com oração. A igreja de Jesus é da rua, é do povo Nós estamos entrando no território do inimigo, o diabo está furioso porque estamos entrando na área dele. Mas, conosco não tem acordo, nós vamos entrar no território deles em nome de Jesus. Nós não podemos arrefecer. A igreja começou a entrar, pregar, testemunhar... Tem batalha, tem contra-ataque, mas, resisti ao

Pr Fernando Brandão, Diretor Executivo da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira

diabo... Avançamos foi a reposta da igreja reunida. Não podemos recuar, é a cachoeira da luz de Jesus que deve jorrar. Mas eu ainda creio na Palavra de Deus. Mas o Espírito Santo ainda funciona. Mas a igreja é vitoriosa, Jesus tem poder. Nada pode deter a igreja! Nada pode mais do que a Palavra do Senhor Jesus. Recuamos ou avançamos? Eis as nossas opções! Como diz a Missionária Soraya, líder da Cristolândia-SP “só vai quem aguenta” Só vendo o vídeo no site Vigiai... www.vigiai.net.

Rua Visconde de Morais, 231 Ingá – Niterói – RJ.´ Novembro de 2012 * Vigiai - 9 Tel. (21) 2620-1515


www.batistasunidos.com.br

I CoNEDQ O que disse o Pr. Ariovaldo Ramos

P

r. Ariovaldo Ramos baseou sua fala em Efésios, capítulo 6, a partir do versículo 10. As suas afirmações ecoaram e foram ouvidas, com muita receptividade, pelos irmãos que se encontravam na Primeira Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes – Rio de Janeiro – Capital - naquela doce manhã de domingo. Destaco: Precisamos mudar os nossos paradigmas, adaptá-los à nova natureza, a do último Adão (proposta de Paulo); Precisamos de novos valores, de novas avaliações de nossos sentimentos, de novos padrões...; Precisamos adequar os nossos paradigmas, onde a fé abrace a razão e a razão deixe-se potencializar; O ser humano é o grande objetivo. Tudo acontece em torno das pessoas, nas pessoas, através das pessoas, estamos lutando pelas pessoas. Estamos lutando contra Satanás. Estamos lutando contra um sistema, um sistema eivado, contaminado pela maldade; Drogas não é apenas um vício, é um sistema, por trás de tudo isto, de administração, é lógico, de produção, de suprimento, estratégico e que está em várias dimensões da vida; 1) Este sistema deve ser influenciado por outro poder: o poder de Jesus Cristo;

Rua Pedro Borges, 135 Sala 1802 60055-100 - Fortaleza-CE Telefones: (85) 3401.9121/3401.9122 3401.9123 – 3401.9124 10

- Vigiai * Novembro de 2012

Precisamos de ajuda, estamos enfrentando uma dimensão espiritual para além das dimensões sociais;Só com oração, eu declaro que sou dependente, que não sou autônomo, sou sustentado, a minha vida não se explica em mim, eu não

subsisto; Transformar a vida em algo digno de ser vivido, minimamente digna de ser vivida. Estamos lutando pela humanidade! Os cristãos sempre disseram que há um novo Rei, o nome dEle é Jesus! É Ele quem propugna, é Ele quem propõe o que é direito, justo, legitimo e verdadeiro. Não podemos tratar o viciado como o traficante, mas não podemos deixar de reconhecer que é o viciado que sustenta a máquina; Se nós formos instrumentos de libertação, daremos dois golpes: um contra a máquina da maldade e outro, o mais importante: estaremos libertando o ser humano; O trabalho preventivo é o outro elemento da couraça da justiça. A justiça não é apenas um conceito, é uma forma de viver. A couraça da justiça é como nós vamos nos mover, com modelos de profilaxia, prevenção, treinamento, pressionar o Estado para coibir o mal; Não podemos aceitar que a má notícia seja a última, a verdadeira! Nós estamos calçados na boa notícia, no triunfo da cruz e da ressureição, que leva os perdidos e desesperados à salvação! O sermão está disponível no site www.vigiai.net Pr Diego e membros da Cristolândia-RJ oram no I CoNEDQ


I CoNEDQ: avaliação da Missionária Delfina Lane

M

issionária Delfina Lane, Coordenadora Regional da Igreja Batista no Bonfim junto à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária de São Paulo – Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região do Vale do Paraíba e Litoral A Missionária Delfina Lane participou do I CoNEDQ e gostou muito das

palestras e testemunhos. Como faz trabalho missionário voluntário de ressocialização, em presídios femininos de Tremembé-Estado de São Paulo, deu a sua análise, ao Vigiai, apontando, na prática, algumas evidências do que foi dito no CoNEDQ: “A maioria das presidiárias está lá por conta do envolvimento com drogas. Crimes são cometidos com frequência, em momentos de alucinação. Outras abandonam os filhos, em função das drogas e são sentenciadas por abandono de incapaz”. “Ontem mesmo, estive conversando com uma senhora, que diz estar lá indevidamente, pois a droga encontrada em sua casa era de seu neto e isto é possível, pois, recentemente, outra senhora de 80 (oitenta) anos faleceu de infarto porque não podia ficar em local fechado e só com a sua morte seu neto veio confessar que as drogas eram suas e não de sua avó”. “Um caso muito chocante, que tive notícias, foi de uma presidiária que se drogou e deixou sua filha de 4 (quatro) anos em casa, sua irmã entregou a criança a dois marginais, em troca de drogas, e a pequenina

foi violentada brutalmente, ficando entre a vida e a morte. Como a polícia encontrou a mãe drogada, ela foi encarcerada e ,no dia da audiência, ela nem sabia do porquê estava presa e sendo processada”. Além desse relato, a missionária que trabalha semanalmente, 3 (três) dias por semana, em dois presídios e mais 1 (um) dia por quinzena, foi enfática em mais outros relatos. “Outra presidiária contou que saiu para comprar drogas e o filho ficou com o padrasto e quando voltou o menino sentia dores no abdômen e morreu dormindo; seu marido afirmou que ela fora a culpada e ela garantiu que não tinha culpa, mas como saber se estava alucinada pelas drogas? Por fim, relatou sobre um casal, com 8 (oito) filhos, evangélico, da liderança de uma igreja tradicional. Ao levantar-se de madrugada, a mãe foi preparar mamadeira para a filha e encontrou-a morta. Ao ir para o Pronto Socorro pedir ajuda, com a criança já morta, a polícia encontrou drogas com o pai. Foram presos. A mãe surtou, enlouqueceu e teve que ser transferida para o Manicômio Penitenciário. “É muito triste, ver mães e filhas que, por um momento, em função do uso de drogas, acabam em desgraça, destruindo as suas vidas e de seus familiares; não são bandidas, são doentes sociais, também vitimas do contexto sub-humano que vivem, sem Deus, sem referências. Igreja e Estado devem se unir no trabalho de recuperação e prevenção”, finalizou.

Convenção Batista Centro América www.batistasmt.com.br Rua Castro Alves, 230 - Areão - Cuiabá - Tel.: (65) 3025-3801

Faça a dedução no imposto de renda!

Rua Igarapé de Mauá nº 01 – Mauazinho – Manaus – AM. Contatos: 3615-8302 / 3615-9869 larbatistamanaus@gmail.com www.larbatistamanaus.com.br Doação deduzida do Imposto de Renda

Adote o Vigiai!

Pr. Humberto Machado e sua esposa Missionária Soraya oram no I CoNEDQ

Novembro de 2012 * Vigiai -

11


I CoNEDQ Painel WWW.ISAIASLINS.COM WWW.LINSELINS.COM.BR

O Hostmediacenter é uma empresa especializada em Streaming de áudio e vídeo através da Internet

“Painel” foi um momento diferenciado da Conferência, com perguntas do plenário e a participação dos debatedores das fotos, acima e abaixo. Destaque algumas falas dos debatedores, mas, o contexto só poderão ser compreendido vendo o vídeo no site www.vigiai.net Dr. Franco: Sendo dependente, ou não, o juízo não encaminha para o tratamento. Todo mundo está livre e a vontade para usar como quiser. Pr. Fernando Brandão: Usar pode vender não, mas, como usar sem com-

prar? Pr. Wander Gomes: Estamos aprisionados na igreja, temos que ir pra fora; temos que despertar a igreja, pastores e membros no processo de enfrentamento. Dra. Valéria Franco: Os adolescentes que não entram no mundo das drogas, isso acontece por causa da família e da religiosidade, a religiosidade é prevenção.A filmagem do “Painel” ficou muito ruim, mas, para fins de estudos, disponibilizamos aos leitores, no site Vigiai. www.vigiai.net O sermão completo do Pr. Carlito Paes está no site www.vigiai.net

acesse: www.direitonosso.com.br

O Direito Nosso de cada dia O “O Direito Nosso de cada dia”, tem como objetivo tornar a linguagem jurídica mais acessível aqueles que mais necessitam conhecer e lidar com as questões legais.

12

- Vigiai Novembro de 2012Garcia por* Dr. Gilberto

Pr Nilton (Executivo da Convenção Batista Carioca) clama ao Senhor no I CoNEDQ


Pr. Veloso, uma vida dedicada ao cuidado de viciados.

P

astor José Francisco Veloso foi, sem dúvida, a grande ausência da Conferência. Pioneiro, no trabalho de recuperação de viciados, há mais de 40 (quarenta) anos, ele continua tratando de dezenas de jovens, em Vila Velha – ES, e dando palestras em todo o Brasil. Autor do livro “Crack para pais e filhos”, com seu site em www.pastorveloso.net, tem se dedicado ao estudo e tratamento da dependência química, por longos anos. Gosto muito do artigo: “A escolha de Veloso”, que compartilho: “A ESCOLHA DE VELOSO” É mais ou menos igual. Na “Escolha de Sofia”, uma mãe polonesa é obrigada, por um soldado nazista, a escolher qual filho seria morto e não podia demorar em dar a resposta. Falando para um grupo de deputados estaduais do Estado do Espírito Santo (Comissão Sobre Drogas), eu disse, entre outras coisas que o mundo das drogas é uma “Caixa de Pandora” (Πανδώρα) – mitologia grega: Pandora foi a primeira mulher criada por Zeus; a ela, Epimeteu (titã, filho de Jápeto) deu uma caixa, onde todos os males estavam guardados, com a recomendação de que não a abrisse,...e ela abriu! Pandora fechou a caixa rapidamente e só conseguiu guardar um único bem: a esperança!Eu me referia a esta caixa chamada mundo das drogas, onde, se você pretende abrir, saiba o que você vai soltar, ver e sentir, coisas que jamais poderia imaginar! Um grande político do

Espirito Santo me telefona e pede para atender uma família que ele estava me enviando, porque o pessoal dele não sabia como “mexer com estas coisas”. Mãe e filha se apresentam vinda das ruas; isto mesmo, morando nas ruas. Mãe, com 50 anos de idade, câncer de pele, magérrima, 17 anos de crack e outras drogas; a filha, 25 anos de idade, 7 de crack e outras drogas, prostituta e mãe de um bebê que lhe fora tomado pela justiça! Duas horas de conversa nervosa, um cachimbo para as duas, agitações, reclamações, exigências delas porque queriam ser ajudadas e internadas juntas, mas....! Mas, não tinha vaga para as duas e mesmo que tivesse não as colocaria juntas, porque uma iria atrapalhar a outra, como a mãe fizera com a filha e, agora, a filha fazia com a mãe! No final, tive que convencê-las de que eu tinha que escolher uma delas, porque uma não abria a mão para a outra. Escolhi internar a filha, coisa que, depois, em particular, expliquei para a mãe: idade, câncer, doenças outras, a filha com a neta na justiça e com mais tempo e saúde para se recuperar. Claro que, tão logo possa, vou ajudar esta senhora. Mas e minha dor de escolher? Confesso: não me doeu nada, porque desde que abri minha caixa há 39 anos, vi tanta coisa, passei por tantas outras, que criei certos calos na alma. È mais ou menos a atitude de um médico, que tem um fígado e dois pretendentes: um tem 80 anos e o outro 25; quem ele escolheria?

Missionária Delfina Lane louva ao Senhor no I CoNEDQ

Novembro de 2012 * Vigiai -

13


I CoNEDQ O que disse o Dr. Saulo Duarte Lima Ribeiro

O

Dr. Saulo foi palestrante técnico da Conferência e destaquei alguns conceitos que foram colocados nos slides apresentados referentes às palestras

rede particular, o número é de 13,6% (OBID 2010); - Em 2010 230 milhões de pessoas declararam uso de drogas*; - No mesmo ano, 26 milhões declararam que são dominados pela droga*. *Relatório das Nações unidas sobre Drogas e Crime – UNODC – 2010 - A igreja como força de mudança social - O grito de socorro de uma mãe; - As alternativas de tratamento; - O desafio da missão integral; O equilíbrio: coração x disciplina] ALVOS ERRADOS - Tratamentos não-religiosos (a droga como problema) - Tratamentos com viés espiritual (tirar o indivíduo do mundo) Não obstante os resultados das CT´s: O DESCRÉDITO DAS COMUNIDADES TERAPÊUTICAS

Alguns números do CRCV:

-A aversão ao conhecimento científico; -O problema do voluntariado no tratamento; -O tratamento à família (vitimização ou ausência); -Desorganização administrativa; -A igreja como desafio negativo.

SITUAÇÃO FAMILIAR DOS ALUNOS

DEIXANDO DE SER EFICIENTE PARA SER EFICAZ

- Família presente: 10% - Ausência de pai: 59% - Ausência de mãe: 3% - Ausência pai e mãe: 28%

“A eficiência consiste em fazer certo as coisas e a eficácia em fazer as coisas certas.” (Peter Drucker) Instituições que realizam um trabalho correto corrigindo o que lhe foi entregue para ser “consertado” e instituições que vão ao foco do problema para que minimize a probabilidade de repetição do erro.

a) A Família e o Enfrentamento às Drogas; b) O Indivíduo e o Enfrentamento às Drogas. Estado, família, sociedade ausente e um solitário à procura de atenção.

Ou seja: nos casos atendidos no CRCV, detectamos que em 90% dos casos, o interno teve ausência dos genitores como referenciais. Falta de limites: indisciplina - inconsequência – uso de substancias. Família codepentente: desinformada e desestabilizado O problema da codependência Pessoas, geralmente parentes, fortemente ligadas emocionalmente a uma pessoa com séria dependência física e/ou psicológica de uma substância ou com um comportamento problemático e destrutivo Ballone GJ - Codependência - in. PsiqWeb, www. psiqweb.med.br [2006]) Características principais dos codependentes: - Considerar-se responsável pelas necessidades e até pelo destino do outro; - Sentir ansiedade, pena e culpa pelo outro; - Comprometer-se com o problema do outro além de suas condições; - Contentar-se apenas em ser necessário ao outro, abrindo mão de sua vida – e definhando; - Culpar outras pessoas pela situação em que o outro está ou pela Alguns números para análise: - Em média, 40% dos casos de agressão envolvem o uso de drogas; - Estima-se que 80% dos atos de violência no Brasil têm relação com o uso de substâncias psicoativas; - Aproximadamente 50% das mortes no trânsito estão ligadas ao problema; - Metade das mortes de adolescentes no Brasil está relacionada ao uso de drogas (UERJ / SDH / ObsFav / UNICEF); - 9,9% dos alunos da rede pública declararam ter usado drogas ilícitas no ano da entrevista. Na

14

- Vigiai * Novembro de 2012

O que motiva a busca?

USO DE DROGAS Curiosidade Influência dos amigos Fugir de problemas Desafiar autoridades Insegurança Valores pessoais Família disfuncional Vazio existencial Vazio espiritual Desinformação Problemas físicos ou emocionais Fácil acesso 1ª SUBSTÂNCIA UTILIZADA: 10% TABACO (cigarro) 30% ÁLCOOL 50% MACONHA (Cannabis sativa) O que é a droga? A ponta do iceberg! Indisciplina Baixa auto-estima Mentira Rebeldia Ausência de autoridade Autoritarismo Busca pela liberdade TRATAMENTO EM TODAS AS DIMENSÕES A espiritualidade pode reintegrar a pessoa consigo mesma, com o grupo, com a comunidade, com a sociedade, com o Criador, que criou o homem para viver de forma plena, fugindo das prisões às quais são atraídos no cotidiano. Físico: Através de prática de esportes, alimentação balanceada e acompanhamento médico, o aluno é orientado a valorizar o cuidado com o corpo, recuperando-o para glorificar a Deus. A palestra está no site www.vigiai.net


DROGADIÇÃO, a resposta batista: ação e oração

O

s batistas sempre deram apoio aos mais necessitados, pois é uma ordenança do Senhor Jesus e, com a proliferação de drogados na última década, as igrejas logo criaram projetos de ajuda, criando, em todo país, dezenas de Centros Terapêuticos. Mas, o grande investimento se deu pela Junta de Missões Nacionais (JMN), da Convenção Batista Brasileira, que implantou o Projeto Cristolândia, em plena Cracolândia de São Paulo, em 2009, sob a liderança do Pr. Humberto Machado e sua esposa Soraya. Foi um divisor de águas. “Nunca na história desse país” virou realidade, no enfrentamento e ajuda aos doentes químicos. O pioneirismo dos batistas ecoou em todos os cantos do país e foi objeto de dezenas de matérias na televisão, rádios, jornais e revistas. A demonstração de reconstrução, a partir do amor cristão, chocou a sociedade, era real demais, para ser verdade! Como, tantos estavam sendo recuperados, com um investimento pequeno se comparados aos investimentos do Estado e, na maioria das vezes, infrutíferos? Os batistas responderam com amor, colocaram amor na equação.

Hoje, outras instituições correlatas implantam os seus projetos, já com um novo paradigma: A Cristolândia dos batistas brasileiros. O caminho está aberto. Outras Cristolândias foram implantadas pela JMN, em várias capitais: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Vitória, Brasília e muitas outras deverão ser inauguradas, em 2013. A JMN precisa de ajuda financeira, conheça o site: www.missoesnacionais.org.br Os investimentos com o projeto Cristolândia já significam mais de 15% do orçamento da Junta e precisa crescer mais, segundo o Pr. Paschoal Piragine Jr. Mas, é muito pouco, as igrejas podem fazer mais, podem fazer a diferença neste Brasil chamado cristão, o primeiro do mundo católico, o segundo do mundo protestante. Imagine! Se a Igreja Católica tivesse um projeto, como a Cristolândia? E a Assembléia de Deus? E a Universal? São tantas grandes denominações evangélicas. Os necessitados gritam por socorro, em todas as cidades do país. Escutemos os gritos, abramos os nossos ouvidos e os nossos corações! Cristolândias, eis uma boa ideia. Funciona, basta ter amor ao próximo, não foi isso que Jesus ensinou? A capa do Vigiai registra o momento em que missionários batistas da Cristolândia-SP prestavam assistência aos moradores da favela do Moinho vitimados por um incêndio de grandes proporções em abril de 2012. Os missionários ajudaram, no apoio espiritual, distribuíram: água mineral, alimentos, roupas, providenciaram abrigos, etc e muito etc. O jovem casal de missionários é visto na foto acima, no mesmo dia, prestando apoio espiritual. É ação e oração, sem

parar! Missionários da Cristolândia – RJ foram recebidos, à bala, no final de outubro, quando prestavam assistência aos dependentes químicos. Para cumprir o ide de Jesus é preciso muito amor! Só vai quem aguenta! Jornal do Brasil on-line de 20/10/2012: “Com mais de cinco mil usuários de crack e outras drogas perambulando pelas ruas da cidade, o Rio de Janeiro não dispõe de nenhuma vaga para a internação de usuários adultos desde agosto. Segundo especialistas ouvidos pelo Jornal do Brasil, o tratamento para os dependentes do crack tem sua fase mais importante na internação e precisa ser levado "a sério" pelos governantes para que acabe a epidemia que assola o Rio”. Na maioria dos casos a internação do Estado não resolve e muitos viciados já foram internados mais de uma dezena de vezes, a Cristolânda tem feito diferença na vida de muitos, com índices de recuperação acima de 80%! Jesus e amor funcionam. A Conferência parou a Primeira Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, Capital, em clamor ao Todo Poderoso, conforme fotos em várias páginas desta matéria. Orações, em prol da recuperação dos drogados, em prol do engajamento de mais igrejas e denominações, no enfrentamento e recuperação, em prol das autoridades do Estado para coibir o tráfico. A Conferência demonstrou que é possível, com união, fazer diferença, neste momento tão crucial. Estudos como fundamentos e ações práticas foram a tônica dos encaminhamentos do Congresso. Vigiai procura contribuir com os seus leitores disponibilizando vídeos complementares, na web, e, também, com as entrevistas do Pr. Wander Gomes, da Delegada Valéria Aragão e do Dr. Saulo Duarte Lima Ribeiro. Concluo esta matéria, com a Palavra de Deus, em II Coríntios 4: 8-10 a: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus”. Novembro de 2012 * Vigiai -

15


Pr. Vagner Vaelatti

Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres. (Salmo 126.3) Era final de junho de 1994 e o inverno não tinha se quer começado, mas o frio já se fazia presente na capital paulista. A sala estava cheia de homens bem humorados, vestidos de blusas coloridas. Ao chegar à sala senti o calor daquela aglomeração. O ambiente cordial e repleto de expectativas era a primeira reunião formal que fazia desde que dissera sim ao convite honroso recebido da Igreja Boas Novas. Em minhas mãos um projeto transcrito para apresentar àqueles irmãos. Tudo era novidade para mim, o grupo, as paredes e prateleiras antigas daquela sala. A luz era um tanto quanto escura e confesso que olhei para ter certeza se alguém se esquecera de apertar um interruptor de luz. Mas era uma boa reunião a meia luz. Foi assim que iniciamos nossa caminhada aqui em Boas Novas há pouco mais de 18 anos atrás. Após uma rápida apresentação dos projetos, um veterano irmão disse com uma voz firme e honesta: "crescer dá muito trabalho Pastor” e acrescentou: “o irmão está preparado?”. Disse que não só preparado, mas pronto para o crescimento. Aquele irmão como os demais estavam certos, não é fácil crescer quando o rol de membros não passava de 120 pessoas e menos da metade vinha com frequência à igreja. Era difícil, pois o orçamento era mesmo apertado e pequeno. Tínhamos uma casa pastoral no Jardim Avelino por ser acabada. Havia pendências a serem saudadas. E o mais difícil de tudo era recuperar o amor próprio de uma igreja vitoriosa no passado, mas que nos últimos 12 anos passara por lutas grandes. Como

pastor, sentia na voz daqueles bons líderes a solidão que o abatimento é capaz de reproduzir em uma boa igreja. Disse para todos: “amados onde está escrito na bíblia que a jornada da igreja de Jesus seria fácil”? Todos unânimes disseram: "em lugar algum!" então amados, vamos crescer. No dia 27 de agosto de 1994, assumi este ministério e, diga-se de passagem, foi a melhor decisão que tomei em minha vida. Tanto eu quanto minha esposa e filhos não sabíamos que viveríamos ao lado daqueles irmãos e de cada um de vocês, hoje, os melhores anos de nossas vidas. Veja onde estamos hoje. No meio do maior crescimento que esta igreja experimentou em 84 anos e estamos tremendamente felizes. Isto não é incrível? Quando olho pelo “retrovisor” da nossa história recente, só posso agradecer ao Senhor. Passa por minha memória as faces de irmãos extraordinários que já estão com o Senhor. Quantos cultos, quantas decisões ao lado de Jesus, quantos batismos, quantos casamentos, quantos musicais, quantas cestas básicas distribuídas, quantos brinquedos entregues, quantos lanches distribuídos e tudo mais. Enfim, passados dezoito anos desde a nossa posse à frente deste querido rebanho só posso dizer que: “dá trabalho crescer, mas vale a pena”.

No serviço do Mestre, Pr. Vagner Vaelatti

Rua Marechal Malet, 611 | CEP 03140-020 Pq. de Vila Prudente - São Paulo | Tel.: (11) 2341-8141 Pr. Vagner Vaelatti | Pastor Titular www.boasnovas.org.br


onal i c o v De a i l b í rio B á i D e imos nt e s os últ exto da d e s r n P t ge

a o mens o unidas a cional. e d o a Diári seleçã ntern Uma os do Pão a Versão I ou, agora v d an nove agrada: No nome mu e que o S nt Bíblia o passou e ande prese s. O Pão p ó r O tem plando o g a, é para n . io id m conte o Pão da V sente Diár e , r Cristo agora é o P o Diári

Um

e t n e s pre

ê. c o v pra

ra: Confi ais ocion e v e d entos igida Mom sta e Corr ional i : Rev o Internac rio: e o D eia e ova Versã sente Diá te L a i l N Bíb al Pre permanen n o i c je Devo dição s para ho a e i l b í B esa Surpr

57b r 8 0 1 3 al.com. ) 50

(11 undi m s n tra

aram g e h c atal, rio n u e s o s ente Diá o m a ip es Antec cionais Pr vo os de


Pr.

Marcos Ramos

PARE

DEUS USA UM EX-VICIADO PARA SALVAR DEPENDENTES

EM TODO O MUNDO A

pesar de ter nascido em um lar evangélico, demorei pra ter um encontro pessoal com Jesus Cristo. Aos 12 anos eu sofria de baixa autoestima e buscava satisfação com coisas que o mundo dava. Aos 13 anos eu entrei no mundo das drogas. Eu provei crack misturado com querosene. Achava que havia encontrado a solução para o meu problema. Quando eu consumia droga, me sentia realizado. Fui preso pela primeira vez aos 14 anos. Saí aos 15 e fui direto para o reformatório, de onde saí 45 dias depois e entreguei minha vida totalmente à criminalidade. Nem os traficantes me suportavam mais, porque eu roubava até as bocas de fumo para consumir drogas. Resolvi pedir ajuda para a minha família. Eles me levaram a psicólogo, psiquiatra, médico… Todos diziam que eu não tinha mais cura. Fui preso outras vezes, e o Departamento de Justiça do Peru ameaçou me deportar do país. Foi quando eu decidi me internar pela terceira vez, mas eu não queria mudar. Minha família, juntamente com Missões Mundiais, me trouxe para Minas Gerais. Logo na chegada eu ouvi o que já tinha ouvido durante toda a minha vida como filho de pastor: ‘Jesus Cristo transforma. Jesus Cristo muda’. Mas naquela época o pastor enfatizava que nós não somente temos que ouvir, não temos apenas que pertencer a um grupo religioso, porém ter experiências com o Senhor Jesus. Aquela palavra falou tão forte ao meu coração que eu saí naquela noite, olhei para o céu e falei:

‘Senhor, eu quero ter uma experiência contigo. Prova que o Senhor é um Deus real’. Então o Espírito Santo entrou na minha vida. Ele foi direto ao vazio existencial que havia em minha alma. Deus quebrou toda a corrente que me prendia ao vício das drogas. Deus quebrou toda a maldição que os declararam contra mim, dizendo que eu não tinha cura e que morreria daquele jeito. Jesus Cristo me mostrou naquela noite que o que é impossível para o homem é possível para Ele. A partir daquele momento o Senhor começou a me dizer que todos nós somos vocacionados, que Ele tem um propósito para a vida de cada um. Fiquei dois anos internado no centro de recuperação e Deus me dizia: ‘Eu vou usar você de onde estou te tirando.’. Em um sonho, Deus falou que iria me usar em um centro de recuperação para o mundo, e que começaria pelo Peru, porque eu tinha uma dívida lá. Eu acordei naquela madrugada e comecei a repreender meu sonho, porque eu não queria aquilo. Naquele mesmo dia eu fui a uma vigília, e uma senhora, que eu

PASTOR MARCOS RAMOS é missionário da Junta de Missões Mundiais

18

- Vigiai * Novembro de 2012

nunca havia visto, me disse que eu iria abrir centros de recuperação, querendo ou não. Em 2003 fui ao Peru e iniciei um centro de recuperação. Trabalhar com viciado não é fácil. Um dos rapazes que internei chegou a me ameaçar de morte, após deixar o tratamento antes do tempo. Logo após tentar me matar, ele caiu em prantos e disse: “Cara, qual é o segredo? Eu preciso ter o que você tem. Essa paz que você transmite eu quero ter. O brilho que sai do seu rosto, eu preciso ter. Você foi expulso do país, mas hoje as pessoas te pedem ajuda. Eu também quero ser assim”. Eu falei que o Espírito Santo era o segredo. Ele arrumou as malas, se internou no projeto e tempos depois foi batizado. Deus agiu não somente na vida de Miguel. Eu lembro que no dia do batismo, a mãe dele, que era católica, entrou pela primeira vez em nosso templo e disse: “Como eu não vou acreditar no Deus desta igreja? Como eu não vou acreditar no Jesus do Pr. Marcos? Como eu não vou acreditar no Deus que transformou a minha casa, que transformou meu filho?”. Ela se ajoelhou no altar e aceitou Jesus naquele mesmo dia. Você também pode fazer parte do PARE e ajudar a recuperar, pelo poder do Espírito, os milhões de dependentes químicos espalhados pelo mundo, dando-lhes a mesma oportunidade que o Pr. Marcos Ramos teve de ter um encontro verdadeiro com Jesus. Entre em contato hoje mesmo com Missões Mundiais e saiba como participar deste projeto. Escreva para pam@jmm.org.br


FOTO: DARLINTON FERREIRA-RJ

Pr.

E valdo Rocha

EVANGELHO DE PERNAS CURTAS

O

evangelho de pernas curtas é um reducionismo. Trata-se de um evangelho que na verdade não é todo evangelho, sendo em última instância nenhum evangelho. O evangelho de pernas curtas é um reducionismo. Trata-se de um evangelho que na verdade não é todo evangelho, sendo em última instância nenhum evangelho. O evangelho de pernas curtas é a tentativa de divulgar uma mensagem que não é Boa Notícia. Trata-se de algo estranho ao verdadeiro evangelho de Cristo. O evangelho de pernas curtas é um chamariz para os cobiçosos. Trata-se de uma pregação inclinada para satisfazer o desejo dos homens e não para o relacionamento com Deus. A dinâmica deste comportamento gira em torno do anseio frívolo e não da obediência a Deus. O evangelho de pernas curtas é mais karisma e menos caráter. Trata-se de uma matemática estranha aos princípios que norteiam o viver cristão descritos na Palavra de Deus e no evangelho de Cristo. A consequência é um ambiente marcado por um suposto “poder”, e um cotidiano esvaziado, sem o toque genuíno do Altíssimo. O evangelho de pernas curtas é marcado pela notoriedade. Trata-se de uma proposta que deve ser abraçada pelos “seres comuns”, que vivem distanciados do glamour dos que estão no aparente sucesso e proeminência. Neste caso a

significância proposta por Cristo não é estimulada. O evangelho de pernas curtas é uma proposta que exclui o negar-se a si mesmo e o carregar a cruz. Trata-se de um comportamento religioso peregrino e sem compromisso real com Cristo e a comunidade de Deus. O evangelho de pernas curtas é algo sem conteúdo no que tange a pregação. Trata-se de muito movimento (ativismo) e pouca profundidade. Na ausência da transmissão da Palavra de Deus novidades precisam ser experimentadas para atender as expectativas e garantir a fidelidade daqueles que estão no auditório. O evangelho de pernas curtas é mais sentir que pensar. Trata-se do esforço de acomodar o comportamento da sociedade pós-moderna líquida ao ambiente religioso. O evangelho de pernas curtas é consumir e não servir. Trata-se de desfrutar das prateleiras que o universo religioso pode oferecer. Neste processo novos consumidores surgem e na mesma ordem novos produtos. A demanda é grande.

O evangelho de pernas curtas é algo a ser rechaçado. Trata-se de uma postura que representa uma ameaça, tornando-se uma erva daninha para aqueles que estão buscando o Eterno Deus de forma série e comprometida. O evangelho de pernas curtas não é o evangelho de Cristo. O evangelho de Cristo é transformador. O evangelho de Cristo traz sentido ao homem que é marcado por sua mensagem pura e simples. O evangelho de Cristo começa na interioridade e tem desdobramentos na exterioridade. Desta forma, fuja do evangelho de pernas curtas, porque na corrida autêntica da fé, ele é incapaz de fazer com que uma pessoa dê longas passadas, pois não é o evangelho genuíno de Cristo. “Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado!” (Gl 1.8-NVI).

EVALDO ROCHA é Rocha é pastor da Primeira Igreja Batista em Seropédica no Rio de Janeiro. Casado com a psicopedagoga Elizabeth Rocha e pai de André. Formado em Teologia e História. Pós-Graduado em Ciências da Religião. Autor do livro Vivendo de Forma Equilibrada – o alfabeto da vida saudável. Conheça seus textos no site www.evaldorocha.com - E-mail: evaldonrocha@uol.com.br Novembro de 2012 * Vigiai -

19


Especial

Posse do Pr. Nilton Antônio de Souza Diretor Geral da Convenção Batista Carioca

O

Conselho Geral de Administração da Convenção Batista Carioca deu posse no dia 25.09.2012 ao Pr. Nilton Antônio de Souza como Diretor Geral da Convenção Batista Carioca em culto solene no templo da Igreja Batista Itacuruça, situada na Praça Barão de Corumbá, no. 49, Tijuca, Rio de Janeiro, capital. O templo estava lotado com dezenas de pastores de igrejas da Convenção Batista Carioca, pastores da Convenção Batista Fluminense e de todo o Brasil. Pr. Edgard Barreto Antunes, da Primeira Igreja Batista em Nova Iguaçu, representou a diretoria da Convenção Batista Brasileira. A maioria do staff da Junta de Missões Nacionais, inclusive vários Coordenadores Estaduais, estiveram pre-

20 - Vigiai * Novembro de 2012

POR VITAL SOUSA

sentes. A meditação da Palavra do Senhor foi trazida pelo Pr. Fernando Brandão, Diretor Executivo da Junta de Missões Nacionais. Pr. Nilton Antônio de Souza é uma das pessoas mais respeitadas e queridas da denominação batista brasileira. Graduado em teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil e mestrado em missiologia no Southeas-

tern Baptist Theological Seminary, Wake Forest, Carolina do Norte, EUA; foi Secretário Executivo da Convenção Batista Catarinense e atualmente é também o Gerente Executivo de Evangelismo e Discipulado da JMN. É casado com a irmã Sandra Mara de Souza e tem duas filhas, Anielle e Alane. É um pastor nato, plantador de 5 (cinco) igrejas batistas, tendo servido em 8 (oito) como pastor interino.


Novembro de 2012 * Vigiai -

21


Pr.

L uiz Sayão

PAU QUE NASCE TORTO MORRE TORTO?

N

as últimas décadas tem havido um grande debate nos meios acadêmicos sobre o fator determinante dos atributos humanos. Antes da modernidade, acreditava-se que grande parte dos problemas do homem tinha origem no mundo espiritual. Os doentes mentais, por exemplo, eram sempre vistos como possuídos por um espírito mau. Com o florescimento do método científico e com a multiplicidade metodológica das diversas ciências, a realidade humana passou a ser interpretada mormente a partir de dois enfoques: ambiental e genético. Isso quer dizer que a origem de nosso comportamento, ou procede da influência do ambiente onde vivemos, ou está determinada geneticamente. Desde os anos 1950, houve uma tendência de valorizar o ambiente como principal fator determinador do comportamento humano. Talvez isso possa ser entendido como uma reação ao pesadelo nazista e às teorias racistas e supremacistas presentes principalmente no mundo germânico e anglo-saxão. Assim, muitos antropólogos, psicólogos e sociólogos enfatizaram muito que o contexto à nossa volta molda o nosso jeito de ser. Aparentemente, o enfoque tem sido mudado nos últimos 20 anos. A sofisticação tecnológica, os estudos sobre o DNA humano e as demais pesquisas genéticas mais recentes têm valorizado a base genética do comportamento humano. A partir daí, muitos têm enfatizado que “engordar muito” pode ser mais genético do que por falta de bons hábitos. As doenças graves têm hora marcada para aparecer, já definidas no próprio DNA humano. Para surpreender a muitos, têm surgido sugestões de que “trair o cônjuge”, “ser estuprador”, “ser assassino”, “possuir tendência heterossexual, homossexual, bissexual ou pansexual” é

fator determinado pelo código genético humano. Parece que o enfoque genético deve receber muita atenção nos próximos anos. Até no campo da lingüística, a teoria da linguagem inata de Chomsky, com a sugestão de que todas as línguas humanas possuem uma “sintaxe básica geral” determinada biologicamente, tem recebido crédito maior. Enquanto isso, os religiosos, dentre eles, muitos evangélicos, ficam assustados diante da possibilidade de que muitos dos comportamentos rejeitados pelo cristianismo histórico venham a ser “finalmente explicados e justificados pela ciência”. A verdade é que muitos estão realmente confusos. Voltando nossa atenção para o texto sagrado, certamente encontramos muita luz sobre o assunto (para variar!). Quando lemos o salmo 51, notamos que a poesia davídica é uma confissão de pecado. O salmista confessa duplamente sua situação de pecado perante Deus. No versículo 4, ele afirma que pecou contra Deus, isto é, cometeu um ato que fere o padrão moral divino. Por isso, ele lamenta e confessa que Deus tem todo o direito de julgá-lo. Quando lemos o versículo 5, o texto diz literalmente no hebraico: “Eis que fui formado em iniqüidade, e em pecado me concebeu minha mãe.” O significado do texto não é difícil de ser captado. A idéia não é que ele nasceu de um ato pecaminoso em si (ato sexual). Isso não faz sentido no contexto. A NVI corretamente traz o sentido do texto: “Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe.” O salmista simplesmente descobre que o seu problema não foi apenas determinado pelo ambiente. Considerando que o salmo descreve o arrependimento de Davi pelo pecado de adultério com Bate-Seba, o texto mostra que, além dos fatores que possibilitaram a prática do mal, o problema mais sério é que “nascemos” pecadores. Em linguagem bem simples, temos “defeito de fábrica”. Historicamente, a teologia tem chamado isso de “pecado original” ou “natureza pecami-

nosa”. O problema é que depois de anos de doutrinação humanista, a maioria de nós acredita que nascemos “neutros” ou até mesmo “bons”. Somente depois, por causa de fatores externos, é que nosso comportamento pode ser prejudicado. O pensamento bíblico não precisa temer nenhuma ciência. De fato, o nosso comportamento tem origem espiritual, ambiental e genética. Os três fatores interagem de modo complexo na experiência humana. Um não exclui o outro. Por isso, ainda que se possa comprovar (e provavelmente o farão) que muitos comportamentos perversos do ser humano possam estar relacionados diretamente a um fator genético, isso jamais exclui o “erro objetivo”, jamais “exclui a culpa” e nunca “pode ser justificado”. Será que a presença de muita testosterona em um indivíduo deveria “justificar” um estupro? Talvez ajude a explicar em parte o ocorrido. Hormônios que favoreçam nossa agressividade poderiam “justificar” um homicídio? Podemos afirmar que uma tendência humana perversa ou a prática de um comportamento humano nocivo deve ser “redimido” por ser considerado “natural” ou “biologicamente” explicável? É claro que não! Assim adultério, práticas homossexuais, dependência de drogas, alcoolismo, etc., permanecem como práticas indesejáveis! É por essa razão que a única esperança está em Cristo. Seu Evangelho nos dá a grande liberdade de transcendermos nossas terríveis limitações tão bem expostas pelos filósofos existencialistas e pelos pesquisadores da genética. Ainda que tenhamos feito o mal e nossas tendências pecaminosas existam desde o nascimento, podemos orar como Davi e crer que seremos perdoados e ganharemos forças para lidar com nossa fragilidade. Isso é extraordinário, pois, finalmente, podemos contar com a realidade de que, apesar do que somos, da criação que recebemos, das limitações culturais e de toda a carga genética letal que tenhamos herdado, por causa de Cristo e de Seu Evangelho, “pau que nasce torto não precisa morrer torto”.

LUIZ SAYÃO é lingüista, pastor titular da Igreja Batista das Nações Unidas em São Paulo-SP, trabalha na Rádio Trans-Mundial no projeto Roda 66.

22 - Vigiai * Novembro de 2012


Pr.

O EVANGELHO SEM VERGONHA

A

ssustado com a falta de vergonha dos brasileiros, dos que estão no poder e do povo em geral, o psicanalista ítalo-brasileiro Contardo Calligaris escreveu uma série de artigos, que vale, sobretudo, pela preocupação. Ele lembra que a antropóloga norte-americana Ruth Benedict estudou o comportamento das pessoas em relação à moralidade. Ela mostrou que há sociedades reguladas pela vergonha e outras pela culpa. É comum no Japão uma pessoa, flagrada em corrupção, tirar sua própria vida. É a maneira que tem para preservar sua dignidade. “Nas sociedades em que predomina a vergonha, o sujeito escolhe agir, se abster ou impor limites à sua ação para não perder a face e para preservar ou resgatar sua honra e sua dignidade. Nas outras, o sujeito age para evitar a culpa ou para expiá-la”. (CALLIGARIS, Contardo. Culpa e vergonha. Moralidade 1. Folha de S. Paulo, 2.2.2006, ilustrada, p. 12.) Os brasileiros dão um nó na Antropologia, em particular, e nas Ciências Sociais em geral. A vergonha é escassa. Seria de esperar, então, que houvesse culpa, mas o sentimento de culpa é abrandado pela impunidade. De impunidade em impunidade, a culpa e a vergonha vão cauterizando a mente (1Timóteo 4.2) para não sentir vergonha nem culpa por mais vergonhosa e culpada que seja a ação. Paulo experimentou a mesma realidade em função daquilo que Deus fez em sua vida. Ele era uma pessoa correta, seguidora dos mandamentos de Deus, mas não de Deus, porque em nome de Deus, odiava outras pessoas também tementes a Deus. O judeu Saulo de Tarso perseguia os cristãos. O poder de Deus o alcançou, derrubou-o de sua pretensão de fazer justiça com as próprias mãos e o agora cristão Paulo se tornou um pregador do Evangelho pelo qual foi salvo da ira de Deus. Só que este Evangelho era visto como loucura. Onde um só homem pode morrer por todos? Onde as culpas de todos podem ser apagadas pelo sacri-

fício de um só? Só pelo poder de Deus, mas quem o aceita? NÃO SE ENVERGONHA DO EVANGELHO QUEM CRÊ NO PODER DE DEUS E por que alguns cristãos se envergonham do Evangelho? Uma razão é intelectual. A idéia de que há um Deus pessoal criador que intervém na História, sendo a sua maior intervenção o envio do seu Filho para resgatar a Humanidade do pecado para um relacionamento com Ele, não atende ao postulado da razão. A existência deste Deus não pode ser racionalmente provada. A idéia de que Deus tomou a forma humana, tendo morrido na cruz para expiar nossos pecados, é tomada como absurda. Já ao tempo do apóstolo Paulo, a idéia de uma cruz com efeito universal era considerada louca. Ele escreveu “Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras persuasivas de sabedoria, mas consistiram de demonstração do poder do Espírito, para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus por meio da loucura da pregação” (1Coríntios 2.4-5). O cristianismo é visto, em muitos círculos intelectuais, como uma forma de superstição, a ser evitada. Nestes ambientes, um cristão é visto como alguém que abriu mão da razão, logo, perigoso para a ciência e para o pensamento. Ser visto assim é uma pressão muito grande. A tentação ao silêncio é forte. Por isto, é como se Paulo nos dissesse: “não se envergonhe do Evangelho porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”, seja ele bem ilustrado ou pouco letrado. Bem ilustrados e pouco letrados só conhecerão este poder de Deus se o Evangelho lhes for anunciado, mesmo que sob vaia (1Coríntios 1.18-21). A outra razão é social. O cristianismo é uma religião de alta moralidade. Seus padrões são tão elevados que são considerados inalcançáveis, por aqueles que só conhecem a sua superfície. Para muitos em nossa sociedade, ser cristão é renunciar a vida e a liberdade. Abre-se, por exemplo, uma revista popular para adolescentes e ali não se encontra nenhuma moral, a não ser esta: cada um deve fazer

I srael Belo de Azevedo com o seu corpo o que lhe der vontade ou cada um deve fazer com a sua vontade o que o corpo pede. Para muitos, ser cristão é abrir mão do enriquecimento ilícito, é não subir tendo o próximo como trampolim. Para muitos, o cristão ignora a natureza humana, só sobrevive quem for lobo do outro. A pressão é grande sobre o cristão. Para aquele que tem fé é grande a tentação de ficar anônimo neste ambiente hostil (1João 2.15-17). NÃO SE ENVERGONHA DO EVANGELHO QUEM NÃO ENVERGONHA O EVANGELHO Envergonhar o Evangelho é uma possibilidade. Alguns o faziam. Paulo desejava que isto jamais acontecesse com ele. Envergonha o Evangelho quem envergonha a Cristo, negando a fé nEle, por atos e palavras. Neste sentido, o maior inimigo do cristão, para que o Evangelho avance, é o próprio cristão. Temos problemas com as palavras, mas nosso verdadeiro campo de vergonha é o gesto. É a ação, quando esta contradiz o que falamos. Envergonhar o Evangelho é dar um nó na Bíblia, porque nela estão todas as advertências quanto ao abismo. O Evangelho não pode ser uma coisa e o evangélico outra. O Evangelho é o poder de Deus para a salvação. O evangélico deve viver sob este poder. Quem não se envergonha do Evangelho e não envergonha o Evangelho não é envergonhado por Jesus Cristo. Evangelho é vida. Quando queremos transformá-lo em outra coisa, nós o defraudamos. Um Evangelho defraudado não é Evangelho. Um Evangelho feito de palavras, na pregação e no louvor, não é Evangelho. Um cristão que defrauda o Evangelho não é cristão. Ele não passará pelo crivo de Cristo (Mateus 25.34-40). Um cristão que envergonha o Evangelho não é um cristão, porque não é um cristão aquele que aprendeu uma seqüência de palavras sobre o Evangelho (Lucas 9.26). Permaneçamos em Jesus (1João 2.28-29). Um cristão é aquele que recebe o poder de Deus para a salvação e o dom de Deus para a fidelidade. Não envergonhamos o Evangelho quando vivemos pelo poder de Deus (2Timóteo 1.7-10).

ISRAEL BELO DE AZEVEDO é teólogo, pastor da Igreja Batista Itacuruça no Rio de Janeiro-RJ, atua no programa “Sagrado” da Rede Globo de Televisão Novembro de 2012 * Vigiai - 23


Especial

Você conhece o Evangecube?

O

Evangecube ou Cubo Evangelístico é uma ferramenta de evangelização criada nos Estados Unidos por uma organização missionária chamada E³ Partners (lê-se: E Three Partners). O próprio nome da organização E³ faz alusão ao termo E-Cube ou E ao cubo, que arremete imediatamente à ferramenta que eles criaram para evangelizar, bem como, o propósito ou razão de ser da organização, que é uma tríade: Equipar (os crentes), Evangelizar (os perdidos) e Estabelecer (novas igrejas). Tudo começou com uma viagem missionária. Dois homens, Nathan Sheets e Jim Wyatt ambos de Dallas no Texas, após retornarem de uma viagem missionária de curto prazo para o Haiti, tiveram a ideia de criar uma ferramenta que facilitasse a experiência de compartilhar o evangelho, seja pelos missionários ou pelo povo alcançado. E após receberem um material promocional pelo correio que se assemelhava ao cubo, tiveram a ideia de construir uma ferramenta visual que ajudasse a simplificar a explicação

24 - Vigiai * Novembro de 2012

POR AILTON TERTULIANO

do plano de Salvação para quem o compartilhasse e fosse criativa o bastante para despertar a atenção e curiosidade dos que o ouvissem. O resultado foi incrível! Uma ferramenta poderosa para compartilhar de forma criativa e simples a salvação em Jesus Cristo a todas as nações. O Evangecube, desde então, tem sido usado por pessoas de todo o mundo para compartilhar essa mensagem. Alguns chegam a dizer que o cubo, como eles o chamam, provocou uma "pequena revolução em compartilhar o evangelho", transcendendo as barreiras do analfabetismo e da palavra escrita. A cada ano a E³ Partners tem enviado milhares de missionários por todo o mundo através de viagens missionárias de curto prazo (cerca de 15 dias de duração) para evangelizar pessoas em mais de 75 países e plantar novas igrejas utilizando o Evangecube. Os números são tão impressionantes que desde o ano 2000, cerca de 5 milhões

de cubos foram distribuídos em todo o mundo, mais de 400 mil pessoas treinadas para usar essa ferramenta, cerca de 5 milhões de pessoas receberam a mensagem da salvação através da apresentação do Evangecube apenas nos últimos sete anos, e 17 mil novas igrejas foram plantadas, a partir, dessas ações missionárias de curto prazo. E esses dados incluem também o Brasil, que a cada ano recebe dezenas de viagem missionárias de grupos norte-americanos que tem ajudado a equipar e potencializar a evangelização e plantação de novas igrejas em todo o país. Tal modelo tem inspirado igrejas brasileiras a fazer o mesmo, desafiando os seus membros a participar de ações missionárias de curto prazo e a evangelizar a sua comunidade utilizando essa ferramenta fantástica, o Evangecube. Veja o filme no site www.igrejabatistanobonfim.org.br EVANGECUBE VISUAL CRIATIVO E DINÂMICO (12) 3202-1700 www.editoracristaevangelica.com.br


Pr.

N iander Aguiar Cerqueira

EU TENHO AS MARCAS DE

CRISTO?

“Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus”. (Gl. 6:17)

N

o texto citado acima, Gl. 6.17, Paulo fala sobre marcas. Falar em marcas nos faz lembrar de cicatrizes de nascença, outras de acidentes, etc., que nos caracterizam como indivíduos únicos (ex. uma pinta no braço esquerdo de Thiara, minha esposa). Há ainda, marcas que nos inserem dentro de um grupo, etc. Portanto, as marcas nos identificam tanto individual como coletivamente. No referido texto, Paulo está escrevendo a crentes da Galácia sobre STIGMATA TOU INSOU (marcas de Cristo). Paulo usa a palavra stigmata, por se tratar de um termo muito conhecido e comumente usado para designar as marcas que eram impressas nos escravos e nos animais. Era prática pagã comum na Galácia, os homens se tatuarem ou marcarem seus corpos com o fim de mostrarem sua lealdade às suas divindades preferidas. Paulo usa Stigmata por considerar as marcas no seu corpo símbolos de sua fidelidade à Cristo e também de sua segurança. Os opositores de Paulo defendiam as marcas da circuncisão, o que Paulo considerava marcas de religiosidade, marcas de carnalidade, marcas de afastamento de Cristo. E nós, quais as marcas que temos estampado em nossas vidas? No Brasil não temos sido perseguidos, açoitados, apedrejados, etc., como foi Paulo, mas

ainda assim temos que estampar marcas que nos identifique como propriedade de Cristo. Temos estampado tais marcas? O mundo reconhece em nós Cristo? Somos reconhecidos como “pequenos cristos”, ou sempre ouvimos essas palavras: “você, um crente, nunca que eu iria descobrir se você não me contasse!”? Quando eu tenho as marcas de Cristo, isso fica evidente em Minha Fala (Ef.4:29; Mt.5:37) Não há algo que entristeça mais que ouvir da boca de crentes palavras sujas (xingamento), mentiras, maledicência, etc., pois nossa fala nos identifica como servos de Cristo Será que somente temos falado aquilo que pode edificar, que trará alegria para as pessoas e principalmente para o nosso Deus? A nossa fala tem nos condenado ou nos identificado como Cristãos? É importante sempre lembrar que “a boca fala do que o coração está cheio” (Lc. 6.45). Quando tenho as marcas de Cristo, isso também se evidencia em Meus Pensamentos (Fl. 4: 8) Assim como o falar do crente deve estampar as marcas de Cristo, também o nosso pensar, os nossos conceitos, os nossos sonhos, etc., são formas de evidenciar que somos de Cristo. Quanto

tempo temos perdido pensando o que não nos edifica, o que não edifica a Igreja de Jesus? Será que em nossos pensamentos, somente aquilo que pode edificar, agradar a Deus tem tido lugar? Os nossos pensamentos mais cedo ou mais tarde serão descobertos e nos denunciarão... Quando tenho as marcas de Cristo, isso fica evidente em Minhas Ações (I Co. 10:31) Tudo aquilo que eu fizer, antes de tudo eu devo questionar se será para a Glória de Deus ou está mais para sujar o nome da Igreja. A vida do cristão é pautada por valores que devem ser infinitamente maiores e melhores que os do mundo. Portanto, suas ações refletem essa sua característica. Será que as pessoas podem identificar em nossas ações e atitudes Cristo? Será que temos feito somente o que agrada o nosso Deus? A proposta de Deus para nós é perfeita, por isso não podemos nos conformar em sermos menos que aquilo que Ele quer que sejamos. Vivamos fazendo somente a Sua vontade. Quais são as marcas que a minha vida tem estampado no mundo? Marcas de Religiosidade ou marcas de Fidelidade? O que tem me caracterizado como Cristão? A minha santidade, ou marcas de pecados? Charles Sheldon no livro “Em seus passos o que faria Jesus”, inda que não use essas palavras, nos sugere uma forma prática de evidenciarmos as marcas de Cristo: só falar, pensar e fazer o que tivermos certeza que Jesus faria. O crente que verdadeiramente apresenta as STIGMATA TOU INSOU e não marcas de carnalidade pode se sentir verdadeiramente seguro nos braços de Jesus. DESAFIO: Vamos fazer como Charles Sheldon sugere, antes de falarmos, pensarmos o fazermos alguma coisa, vamos considerar se Jesus falaria tais palavras, se Ele daria lugar para tais pensamentos ou se Ele faria aquilo e daquele jeito.

PR. NIANDER AGUIAR CERQUEIRA é casado com a Thiara Mourão Costa Cerqueira, Engenheiro Civil e Professor Universitário, atualmente membro da IB Boa Fortuna, Itaperuna-RJ Novembro de 2012 * Vigiai -

25


Pr.

I saías Andrade Lins Filho

se tornado mais e mais forte, marcante, definindo de maneira notada, o povo batista, como um povo singular dentre as outras denominações, este principio faz a diferença na questão denominacional. Foi John Smyth nos idos de 1612 quando enviou aos menonitas as suas proposições, quem sugeriu a idéia de liberdade religiosa, sendo creditada a ele, um batista, talvez o primeiro líder, confusão toda do povo batista é baseada na mistura que a trazer tão importante principio para o muitos fazem não entendendo e nem discernindo, que as nosso povo, para nosso grupo denomipráticas não são os princípios e vice-versa, os princípios não nacional. são as práticas. Por vezes, ninguém se entende quando começa Gosto muito do ensino de Zaqueu Moreira Oliveira, quando ele diz, que a debater e discutir esses assuntos. "na prática, muitas vezes, nós somos Todo esse alvoroço de pensamentos muito intolerantes com as pessoas que NB de Recife, explica de uma forma muise deve ao fato, de que nós os BATISTAS, pensam diferente de nós, tanto dentro to simples e extremamente clara em um somos os mais legítimos representantes de nossas fileiras como fora..." É verdados seus escritos numa edição especial do princípio cristão que neste estudo, de, razão assiste ao meu ex-professor de publicada pela Convenção Batista do Esdenominaremos de: historia dos batistas, porque sempre por tado de Pernambuco, no ano de 1985, o PRINCIPIO DA LIBERDADE DE tão poucas coisas, vemos, lemos e ouviseguinte: "O homem criado a imagem e CONSCIÊNCIA OU DA LIBERDADE mos tantos se agredirem com palavras semelhança de Deus, não deve ser coaRELIGIOSA ásperas. gido por nenhuma autoridade para seEste é um principio fulcral. É básico, Jamais poderemos perder de vista, guir um caminho espiritual. Deus nos pois, é a liberdade religiosa o paradigma como esteio sólido de nossa denominachamou para a liberdade. Jesus Cristo para todos os demais tipos de liberdade. ção a liberdade de culto, a liberdade reé o grande libertador: "Conhecereis a Durante os séculos, ligiosa, a liberdade de consa liberdade tem sido no ciência, porque é assim que dizer do querido PasO homem criado a imagem e semelhança de nós os batistas proclamator Ebenezer Soares mos a mensagem redentora Deus, não deve ser coagido por nenhuma Ferreira um troféu dos de arrependimento, de perautoridade para seguir um caminho batistas. Em um dos dão dos pecados, de regeespiritual. Deus nos chamou para a seus livros, ao escrever neração e de salvação que liberdade. Jesus Cristo é o grande libertador só Jesus Cristo veio trazer o MANUAL DA IGREJA E DO OBREIRO, 5a. para o homem indistintaedição, página 31, Juerp, 1973, cita um mente, sem olhar sexo, cor, condição soverdade e a verdade vos libertará. Se pensamento do Ilustre Mestre George cial política, cultural e econômica, é este pois o Filho vos libertar, verdadeiraBrancroft que diz: "A Liberdade de conso nosso troféu, o nosso marco, a nossa mente sereis livres". João 8: 32 a 36 ciência, a liberdade absoluta, foi, desde o distinção denominacional. .Diante das autoridades judaicas e de principio, um troféu dos batistas..." Eu sei perfeitamente, que o Corpo, suas ameaças descabidas, Pedro afirmou Merece a liberdade religiosa uma êna Igreja, é de Cristo, sei também que as categoricamente:"importa antes obedefase toda especial, abrangendo, tanto a denominações são dos homens, mas, já cer a Deus que aos homens. esfera teológica, quanto a esfera filosófique somos batistas, integrantes desta (Atos 5: 29) Liberdade religiosa é um ca. Sobre esta ênfase, gosto muito da exdenominação, com batistice ou sem badireito humano, e todo cidadão deve culplicação do meu ex-pastor José Almeida tistice, mantenhamos firmes as nossas tuar de acordo com as suas convicções Guimarães, de quem fui ovelha do seu convicções, pois Paulo o apóstolo dos pessoais. Imposição religiosa é um crirebanho até os meus dezessete anos de gentios dizia em Gálatas 5: 1 - "Estai pois me..." idade. firmes na liberdade com que Cristo nos O tempo tem passado, mas, a cada Guimarães, que foi também meu libertou, e, não torneis a meter-vos dedia, este princípio da Liberdade de Consprofessor de língua portuguesa no STBbaixo do jugo da servidão..." ciência ou da Liberdade Religiosa, tem

OS PRINCÍPIOS BATISTAS

A

ISAIAS ANDRADE LINS FILHO, especialista em Controle de Contas Municipais pela Unibahia; Pós-Graduado em Direito Público com Docencia Superior pela Fundacem; Advogado Público junto aos Tribunais de Contas da União, do Estado e dos Municipios; Advogado Público junto ao TJBA, STJ,STF,TRE-BA, TSE,TST; Professor de Direito Constitucional e de História do Direito. E-mail: isaiasalf@gmail.com Novembro de 2012 * Vigiai -

27


Pr.

D avid Botelho

MEIA HORA FAZ UMA GRANDE DIFERENÇA NA ETERNIDADE

O

“Rugimos como ursos assustados, gememos como pombas: esperamos a salvação, porém ela demora, desejamos socorro, mas ele está longe de nós. (Is. 59: 11)”

texto acima nos faz lembrar de um casal de missionários, que estava trabalhando na Índia e encontrava-se diante do rio Ganges, sagrado para os Indianos, que recebe os corpos dos mortos. Os ricos lançam as cinzas dos corpos cremados ao rio, enquanto alguns pobres, por não possuírem dinheiro para a lenha, lançam os corpos inteiros, que se desfazem nas águas e há outros casos de sadus e gurus que, por serem considerados santos, também tem os corpos inteiros lançados. Impressionante é ver que os hindus chegam a banhar-se no Ganges e ainda bebem da sua água por acreditarem que a mesma é santificada. Vera Fischer, famosa artista brasileira, participou desse cerimonial, na Índia, e vejam o estado de depressão em que ela se encontra. Outra famosa artista que também participou foi Maitê Proença. Um casal de missionários ficou estarrecido, ao ver um jovem casal indiano lançar um bebê vivo no Ganges. Imediatamente, os missionários, que conheciam a língua e a cultura, aproximaram-se deles e os encheram de perguntas, tais como: - O bebê era realmente filho de vocês?

–Sim. Responderam eles. - Era menino ou menina? –Menino. (As meninas não são apreciadas pela cultura indiana). - Vocês são tão pobres que não tinham condições de sustentá-los? –Não temos condições financeiras para tal. Responderam. Ainda não conformados, perguntaram, então, qual o verdadeiro motivo que os levara a lançar o seu único bebê ao rio. A resposta foi que um dos deuses deles havia exigido tal sacrifício. Na Índia, se diz que há 33 milhões de deuses. Os missionários, conhecendo muito bem a cultura e língua deles, puderam apresentar o plano de salvação em seu contexto cultural, e, em menos de meia hora, eles estavam recebendo a Jesus Cristo, como o único Salvador e o perfeito sacrifício. Logo após, os missionários foram surpreendidos pela afirmação da mulher indiana, agora uma filha do Deus verdadeiro, que disse: - Se vocês tivessem chegado meia hora antes, meu querido filho ainda estaria vivo!... Há muitos que se encontram na mesma condição desse casal. Rugem e gemem, esperando a salvação, porém, ela tem demorado, conforme a mensagem

profética de Isaías. Somente a China tem mais de 320 milhões, que nunca ouviram sequer o doce nome de Jesus. No maior país muçulmano do mundo, a Indonésia, há mais de 400 línguas, sem nada das Escrituras Sagradas e, na Índia, das 600 mil cidades e vilas, aproximadamente 500 mil delas não têm sequer um obreiro portador da mensagem salvadora. Cremos que, juntos, podemos apressar a entrega da mensagem redentora a esses não alcançados, que estão à espera da palavra de salvação eterna. Nós estamos com dezenas de jovens, os quais estão preparados para levar esta mensagem de esperança e salvação aos povos menos alcançados da Ásia. Cada um deles veio com um terço do sustento e precisa de 40 investidores, com R$ 30,00 mensais, para complementar os dois salários mínimos faltantes. Também necessitam dos recursos para as passagens, vistos de um ano, seguro, etc. Eles precisam daqueles que fiquem na brecha e se você é um desses, que quer segurar as cordas destes valentes do Senhor, é só nos contatar que enviaremos os boletos. No amor daquele que deu a sua vida por todos os povos, línguas, tribos e nações: Nosso Senhor, Salvador e Rei Jesus.

DAVID BOTELHO é pastor, dirige a V Formation Empreendimentos e Incorporação Ltda. Site: www.vformation.com.br. Tel.: (035) 3438-2797

28 - Vigiai * Novembro de 2012


Pr. PROPOSITADAMENTE DE

PROPÓSITOS No The Global Leadership Summit/2012 realizado na Igreja do Recreio-RJ em outubro último, tivemos a grata alegria de ver o nosso fantástico Dr. Ebenézer Bittencourt contextualizar à sua realidade os 5 Propósitos bíblicos que já existem durante toda a história da bíblia e que são exemplificados por Rick Warren, mas que são “organizados” pelas mais diversas técnicas e ferramentas existentes para ensinar e aplicar didaticamente. Ele substituiu os termos assim: Adoração = celebração; Comunhão = cuidar; Edificação = ensinar; Evangelismo = alcançar e Serviço = liderar. Na verdade o nome não é importante, o importante mesmo é o entendimento, aplicação, ensino e defesa de valores que se acreditam e comprovadamente se vive. Dr. Ebenézer Bittencourt, como sempre, foi fantástico na sua explanação e nos mostrou a essência de diversas formas que são apresentadas para mostrar uma única coisa. Formas são rótulos dados para épocas e contextos, porém, o que importa é o conteúdo que o que faz a diferença. Independentemente dos vários Modelos Eclesiásticos existentes, como: Propósitos, Vida Total da Igreja, Rede Ministerial, Igreja em Células, G12 e outros que utilizam ferramentas, estratégias, visão, estilo de administração. O mais importante é que cada uma das igrejas decida pelo sistema que ela melhor se adequar e que não deixe de conviver com as demais igrejas independentemente da escolha delas. A cada dia mais líderes e igrejas assumem Propósitos e isso é muito gratificante. Propósitos ainda não “colou” na nossa denominação batista porque ele tem pouca aderência às estruturas tradicionais e até certo ponto “hierárquicas”, embora existam controvérsias, Propósitos não se prende a cargos e departamentos e isso faz uma enorme diferença. Costumo falar em nossa igreja que a Comissão de Indicação da Diretoria Estatutária ainda tem muito trabalho

para conseguir definir os irmãos que comporão a renovação legal da diretoria, agora, imaginemos se a comissão tivesse de continuar “procurando” os irmãos que iriam ocupar os cargos diversos para que os mesmos continuassem operantes e cumprindo sua missão? Numa igreja pequena como a nossa não é nada fácil se recrutar irmãos para ocuparem os cargos (estatutários e ministeriais). Nas igrejas grandes, talvez, fique mais fácil para se encontrar as pessoas porque tem muita gente para se consultar e imagina-se que bem menos cargos para se ocupar (oferta vs procura). Se tivéssemos mais Igrejas Grandes envolvidas com Propósitos o reconhecimento do modelo seria bem diferente. A “onda” hoje ainda não é Propósitos, mas, as Igrejas com Propósitos tem sido muito recompensadas pelo Senhor, por sua Membresia e pela Comunidade em que ela está inserida. Se essa “onda” pega nos batistas, a maioria das Igrejas Grandes também aderirão e o quadro será outro, porque elas orquestrarão o ritmo e sustento. Mas, o que se requer não é competição ou ranking, o que se requer é que o servo (individual) e os servos (igreja) sirva(m) ao Senhor e ao próximo com o máximo de amor e excelência. Gosto de Propósitos porque ele resolve bem a questão de liderança e poder que em muitas vezes atrapalham o caminhar rápido e dirigido que é requerido para todos nós. Em Propósitos há uma grande preocupação na estruturação, capacitação e reciclagem de líderes, porém, o foco não está na estratificação e sim no posicionamento desses líderes como ministros servos. No The Global Leadership Summit/2012 realizado na Igreja do Recreio-RJ em outubro último, tivemos a grata alegria de ver o nosso fantástico Dr. Ebenézer Bittencourt contextualizar à sua realidade os 5 Propósitos bíblicos que já existem durante toda a história da bíblia e que são exemplificados por Rick Warren, mas que são “organizados” pelas mais diversas técnicas e ferramentas existentes para ensinar e

A urélio Rosa

aplicar didaticamente. Ele substituiu os termos assim: Adoração = celebração; Comunhão = cuidar; Edificação = ensinar; Evangelismo = alcançar e Serviço = liderar. Na IBPC, quando iniciamos a transição para o Modelo Eclesiástico de Igreja com Propósitos, tivemos uma extremada preocupação em registrar por escrito o nosso compromisso com a denominação batista, pois ela está no nosso “DNA”. As igrejas que cooperam conosco, independentemente de tamanho e idade, mas que são servas, arautos, atalaias e praticantes do Pacto, tem sido verdadeiras bênçãos do Senhor na nossa vida. Gostaríamos de poder citá-las, mas não o fazemos porque tememos que elas se melindrem ou também as demais que ainda não realizam essa cooperação. Deus é quem recompensa todas as nossas atitudes e rogamos a ele que continue derramando chuvas de bênçãos para as nossas co-irmãs. Os 90 jantares que servimos semanalmente para a nossa comunidade acaba de atingir a marca número 100 e pelo menos 03 igrejas cooperam conosco nisso. Igreja é igreja e foi fundada por Cristo e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Os Modelos de Gestão Eclesiástica são criados pelos homens, mas entendemos que são homens usados por Deus. A cada mês damos ênfase a um dos 5 Propósitos: ADORAÇÃO, COMUNHÃO, EDIFICAÇÃO, EVANGELISMO & MISSÕES e SERVIÇO, mas isso não inviabiliza a nenhum um dos outros 4 Propósitos, pois eles são vividos concomitantemente o tempo todo pela igreja. A cada mês somos desafiados a dar respostas positivas e renovadas para os mais diversos clamores que nos chegam. Amamos os domésticos da fé, nos relacionamos com amor com a nossa vizinhança e denominação, porque estamos todos no mesmo barco de salvação do mundo que o mandato de Jesus nos deixou. Leia o restante do artigo no site www.vigiai. net, é só clicar em busca no cabeçalho do site e colocar: Pr. Aurélio Rosa

AURÉLIO ROSA é pastor titular da Igreja Batista em Parque do Carmo, São Paulo/SP. Novembro de 2012 * Vigiai -

29


Pr.

Z aqueu Moreira De Oliveira

ROSA

E

VERMELHA

u me lembro bem, apesar dos 34 anos que se passaram. Nas igrejas, no Dia das Mães, era costume distribuir rosas vermelhas aos que tinham mães vivas, e brancas aos que não as tinham. Naquele 09 de maio, minha mãe, vítima de câncer, agonizava no seu leito de dor. Convicto de que era a última vez, recebi com tristeza aquela rosa vermelha. Oito dias depois minha mãe partia para a eternidade. Só que eu me enganara, pois mesmo depois de “morta” ela ainda hoje fala. Pelo que era e fez, continua vivendo através do que construiu como professora, enfermeira e missionária. Sua obra prima, porém, estava nos filhos que gerou, instruiu e educou, transmitindo a semente do evangelho, do saber e do amor a Deus e ao próximo, que foi sua marca principal. Seu vigor físico, mental e

espiritual, sua dedicação, seus ensinamentos, sua visão e seu carinho pulsam dentro de mim e continuarão comunicando vida aos seus descendentes. unca mais recebi rosas no Dia das Mães. Se os costumes mudaram, não sei, mas o vermelho das rosas continua em meu sangue e jamais fugirá da minha lembrança. O branco, sem vida, não representa minha mãe. Hoje compreendo mais do que nunca que o autor da Carta aos Hebreus usou uma figura de linguagem, pois morto não fala. Por outro lado, vê-se ali a dimensão da fé motivada pelo amor, que é infinito, e sua duração, eterna. Minha mãe não morreu! O meu coração sempre refletirá a rosa vermelha que representa a vida e o amor de minha mãe. Rosa vermelha!

N

ZAQUEU MOREIRA DE OLIVEIRA é pastor, professor universitário, escritor e conferencista. Sua formação é em Teologia como Bacharel e Mestre, em Educação como Especialista, e em História como Licenciado e Doutor (Ph.D.). É professor do STBNB e do SEC, autor de 20 livros e membro efetivo da Academia Evangélica de Letras e da Skepsis Academia

30 - Vigiai * Novembro de 2012


Especial

Investigando o Cristianismo

A

POR VITAL SOUSA

Igreja Batista no Bonfim de Taubaté-SP está motivada com “Investigando o Cristianismo – Uma nova ferramenta para evangelização” estudos no livro do Evangelho de Marcos, promovidos pela Editora Cristã Evangélica do Brasil. É um projeto muito interessante de evangelização, principalmente para atingir aqueles que ainda não conhecem Jesus, mas, também pode ser usado para pessoas entregarem suas vidas à Cristo. A Igreja Batista no Bonfim de Taubaté-SP está motivada com “Investigando o Cristianismo – Uma nova ferramenta para evangelização” estudos no livro do Evangelho de Marcos, promovidos pela Editora Cristã Evangélica do Brasil. É um projeto muito interessante de evangelização, principalmente para atingir aqueles que ainda não conhecem Jesus, mas, também pode ser usado para pessoas entregarem suas vidas à Cristo. As fotos são do dia do lançamento. Veja os cultos de lançamento em www.investigandoocristianismo.org Na Igreja Batista no Bonfim foram organizados 8 (oito) grupos, todos sob a coordenação geral do Pr. Ailton Tertuliano e tem sido uma benção em todos os

sentidos. Além do enriquecimento bíblico com os excelentes estudos, os grupos estão crescendo nas relações sociais dentro e fora da igreja e principalmente em oração. A igreja tem sido unânime em afirmar que “Investigando o Cristianismo” significou um divisor de águas na vida de muitos irmãos, chegando a Vice-Presidente da Igreja, Cidinha Brandão afirmar que estava apática e muito abatida, mas, o “Investigando o Cristianismo” foi um verdadeiro renovo em sua vida espiritual. Entre em contato já com a Editora Cristã Evangélica e leve o “Investigando o Cristianismo” para sua igreja. Veja o filme no site www.investigandoocristianismo.com

Editora Cristã Evangélica Rua Goiânia, 294 - Parque Industrial São José dos Campos - SP CEP 12235-625 Tel: (12) 3202-1700 (PABX) comercial@editoracristaevangelica.com.br

Novembro de 2012 * Vigiai -

31


Pr.

G eraldo Farias

DROGAS:

A III GUERRA MUNDIAL N

ão é um surto. É mais que uma epidemia. É uma pandemia – atinge todas as classes, regiões, ultrapassa de forma vertiginosa todas as fronteiras. Estamos diante do que chamo 3ª. Guerra Mundial: A explosão das drogas, especialmente o crack para além de um complexo problema de saúde pública, não permite indiferença, ações isoladas ou articulações amadoras. Como toda a guerra, deve ser enfrentada com planejamento, estratégia, preparo e uso dos melhores recursos. Antes de considerá-la é necessário ponderar, criticar algumas práticas que caracterizam as ações de igrejas, sobretudo as “evangélicas” Brasil a fora. Confunde-se o inimigo: Tratam onça como se fosse gatinha. Há quem pense que oração e leitura da Bíblia por sí só bastam para a “libertação” dos aprisionados. É pouco. Denominam-se “clínicas de recuperação” uma casa no campo onde homens com históricos dramáticos são confinados, ambientados numa suposta “fraternidade”. Formam-se equipe de voluntários heróis - muitos deles ainda sob reabilitação. Celebram-se os libertos, aqueles “salvos”, renovados que, em breve, alimentarão as estatísticas dos que “caíram”, reincidiram, voltaram às... drogas. Há o que se comemorar. São verdadeiros milagres operados em pessoas que se “recuperam”, de fato. O milagre se dá não apenas nos recuperados, mas nesse universo cercado de ingenuidade, amadorismo e voluntarismo sincero de soldados que lutam de forma equivoca-

da e despreparada contra um inimigo gigante que ainda subestimamos. Listemos o arsenal mínimo para enfrentá-lo: O exército deve ser formado por profissionais da saúde, uma quipe multidisciplinar, integrada. Precisamos de capelões e mentores, mas não só: Psicólogos, terapeutas ocupacionais, psiquiatras e outros.Oração, louvores e leitura da Bíblia faz bem; mas não é só, acrescente-se o uso de medicamentos administradas por um médico – antiansiógenos, antidepressivos, desintoxicantes... Quem quer vencer uma guerra deve atacar de forma inteligente e sincronizada com armas à altura do poder inimigo. Se o campo de batalha é nas mentes dependentes, logo, prescindir da terapia psicológica é flertar com o perigo. O front é a mente e a psicologia é in-dis-pen-sá-vel! Se a “mente vazia é oficina do diabo” impor “convivência militar” sem um programa inteligente de ocupação e prática esportiva é deixar frestas nas linhas de combate.Todas as instituições do terceiro setor especialmente as

igrejas, tem decisiva contribuição. Mas é preciso rever o clientelismo: O de tratar viciados como potenciais convertidos apenas; oferecer e abrir “clínicas” que não são de fato clínicas = propaganda enganosa; ministros e leigos religiosos em papéis de profissionais da saúde = exercício ilegal da profissão. Comunidades podem oferecer acolhida, apoio, e dinâmicas relacionais entre os co-dependentes, familiares-vítimas. Há muito o que investir – aí sim, o lugar comum de uma igreja: Fraternidade, mutualidade e esperança. Os Alcoólicos Anômicos e congêneres tem história e resultado; poderiam inspirar a cópia do modelo. Ferramentas como a (literatura) Celebrando a Recuperação são úteis, mas no devido lugar. Devemos ser humildes e contar com parcerias que, somadas ao que oferecemos de melhor darão resultarão em mais pessoas e famílias alcançadas de forma pró-ativa. É erro crasso achar que uma iniciativa e seu aparente e episódico resultado substitui uma ação integrada como as listadas acima. Somente um exército bem treinado e com ferramentas adequadas poderá ser blindado e usado por Deus para correponder ao desafio de restaurar famílias e devolver vida às vítimas desta mefistofilia. Concluo re-afirmando o poder da fé em Cristo Jesus para libertar os adictos, regenerar, conceder uma nova vida (Jo 8.32, II Co 5.17). “Quanto a mim, estou limpo. Só por hoje!”

PR. GERALDO FARIAS é Pastor da IB Selecta - S. Bernardo do Campo, psicólogo clinico (CRP 06/88367), associado ao Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos/CPPC; Especialista em Gestão de Pessoas; Líder graduado pelo Instituto Haggai; professor e conferencista em Treinamento e Desenvolvimento de Lideres, Equipes e Famílias. Casado com Marina e pai de Sarah. gerafarias@hotmail.com; (11) 9638 2775.

32 - Vigiai * Novembro de 2012


Pr.

G eremias Bento

QUANTOS EU JÁ MATEI? O

aviãozinho fazia um sobrevoo de reconhecimento, na pista de grama, bem no meio da floresta amazônica, para ver se realmente estava livre para descer. Por vezes, há pessoas ou animais na pista e, para evitar acidentes, os pilotos sempre usam este procedimento. Lá embaixo, podíamos ver dezenas de indígenas nas trilhas correndo em direção à pista. A chegada de um avião significa, para os missionários, a presença da civilização, de colegas, o rancho do mês que chega, com quitutes apreciados, ou a saída de férias da aldeia aproveitando o retorno do voo; mas, para os índios, as novidades maiores estão nas coisas que levamos no voo. Um índio, em tratamento médico fora da aldeia, pode estar retornando, pesso-

as novas, com quem estabelecerão contato. Coisas, tais como: sal, arroz, açúcar e outras bugigangas. Enquanto abraçávamos os missionários e descarregávamos o avião, percebia, que, ao me aproximar de um nativo, fosse adulto ou criança, imediatamente ele se afastava. Fiquei intrigado com aquilo. Em todas as outras aldeias de etnias diferentes, eram solícitos e imediatamente estavam misturados entre os brancos (branco para eles são todos os que não

são índios, seja branco ou negro), mas, naquela aldeia, estava acontecendo algo que eu não conseguia identificar. O missionário me chamou para um canto e me disse que os índios estavam com medo de mim. Imediatamente perguntei: mas, por quê? Não faço medo a uma mosca. Respondeu o missionário: O problema é a sua barriga. Como assim? Indaguei.Respondeu o missionário: Para eles, quem tem barriga grande é matador e - me desculpa, chefe! - realmente eles têm razão. Depois de tudo explicado, conseguimos estabelecer um diálogo razoável com os índios. Mas, a pergunta que ficava no ar era: Quantos o chefe branco já matou? Minha barriga me denunciava.

PASTOR GEREMIAS BENTO é o Presidente da OM Brasil - http://www.om.org.br/ - e Reitor do Seminário Teológico Batista do Nordeste - http://www.stbne.org.br/

Novembro de 2012 * Vigiai -

33


ADOTE O LAR BATISTA DE CRIANÇAS! DÊ UM LAR, DÊ ESPERANÇA, DÊ DIGNIDADE VOCÊ PODE FAZER A DIFERENÇA NA VIDA DE MUITAS!

NÇAS A I R C 0 0 1 MAIS DE 1 O CRACK LIVRES D

do 41 fazen Desde 19 e na vida d diferença as, de crianç s e r a h il m e abrigo sendo lar

e Imposto d o d o ã ç u d de R Faça a sua agar em prol do L A ! Renda a p CRIANÇAS E D A T IS BAT l Paulista. a c is F m o p Doe seu Cu ulista e a P l a c is F re a Nota A DE Exija semp NPJ do L AR BATIST indique o C CRIANÇAS! 0001-15 / 2 7 .9 8 5 CNPJ: 60.9

Quer nos ajudar? Telefone: (11) 3208-3074 Fax: (11) 3208-8187 contato@larbatista.com.br

Banco: 001 Agência: 3548-3 Conta Corrente: 20428-5

Banco: 237 Agência: 0496-0 Conta Corrente: 7602-3

Banco: 341 Agência: 0151 Conta Corrente: 48.250-2

LAR BATISTA DE CRIANÇAS Escritório Central - Rua Bueno de Andrade, 635 Aclimação São Paulo - SP - CEP: 01526-000 Telefone: (11) 3208-3074 Fax: (11) 3208-8187 www.larbatista.com.br | contato@larbatista.com.br


MINISTÉRIO VIDA TOTAL DA IGREJA Brasil e Países de Língua Portuguesa Coordenador: Pastor Odilon dos Santos Pereira

PARTICIPE DE UM DE NOSSOS SEMINÁRIOS Vida Total da Igreja não é mais um programa de crescimento de igreja. É, antes, uma estratégia que ajudará a igreja a alcançar a sua comunidade através de um evangelismo contextualizado. Quando a igreja é focalizada em uma estratégia, ela mantém os programas e atividades girando em torno do propósito maior, que é salvação do mundo. VTI é uma retomada da visão de evangelismo que a igreja do primeiro século tinha e o acender do entusiasmo da igreja na proclamação do evangelho. Qualquer igreja, independente do seu tamanho, programa ou estilo que adota, poderá aplicar a estratégia de Vida Total da igreja. Não há necessidade de um período de “transição”, visto que VTI não sugere nenhuma mudança na estrutura da igreja, nem na sua eclesiologia. O foco central de Vida Total da Igreja está na saúde espiritual do corpo, a Igreja. O corpo é sadio quando vive em plena submissão à cabeça, Cristo. Sendo a igreja sadia, ela naturalmente alcançará pessoas e crescerá. O crescimento da igreja é um resultado, não uma meta.

VIDA TOTAL DA IGREJA Uma estratégia para o século vinte e um inspirada no modelo de igreja do primeiro século. Duração: Doze horas

PESSOAS COMPARTILHANDO JESUS Treinamento em Evangelismo Pessoal • Compartilhe sua fé de forma natural Duração: Oito horas de ensino e quatro horas de evangelização de casa em casa

SEUS MARAVILHOSOS DONS Nova edição do livro Igreja: Celeiro de Dons Princípios bíblicos para o uso dos Dons Espirituais. Duração: Dez horas

NÚCLEOS DE ESTUDOS BÍBLICOS NOS LARES Grupos pequenos para a Evangelização Manual do Líder – Pastor Odilon Pereira Duração: Seis horas

MINISTÉRIO VIDA TOTAL DA IGREJA Brasil e Países de Língua Portuguesa

Pastor Odilon dos Santos Pereira • (13) 3251-1948 • (13) 9783-4411 Website: www.vidatotaldaigreja.com.br • www.totalchurchlife.net Emails: odilon@vidatotaldaigreja.com.br • vidatotaldaigreja@gmail.com Saiba onde serão realizados os demais seminários, e conheça os manuais e de 2012 * Vigiai - 35 Cds com apresentação em Powerpoint. Visite a nossa páginaNovembro na internet:

www.vidatotaldaigreja.com.br


Pr.

E li Fernandes de Oliveira

Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui!

P

aulo e Silas haviam sido agredidos, receberam "muitos açoites" e foram encarcerados, há pouco tempo, em Filipos. Agora, encaram outra longa viagem entre Filipos e Tessalônica (cerca de 160 km). Quando Paulo escreve aos tessalonicenses, conta que "havia padecido e sido maltratado em Filipos" (I Tess.2:2). Sabemos que os discípulos pregavam o Evangelho ao custo de grande sacrifício pessoal. Os incrédulos, incomodados, clamavam: "Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui". O deplorável quadro moral em que se encontram nossas cidades, hoje, dispensa qualquer comentário. A impiedade, a perversão, a corrupção e a imoralidade fazem com que as pessoas troquem a santidade de Deus pela concupiscência e imundície. Como conhecerão de Jesus se não houver evangelismo pessoal, um a um, de casa em casa, de uma praça a outra? Será que o nosso povo irá clamar: "Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui" porque a igreja tem saído de suas quatro paredes? Igreja inerte, sem vigor, diante dos desafios

de Impacto na Bela Vista, além das campanhas do Extreme Impact em nossa cidade, interior e por esse Brasil afora, não nos permitirão esquecer a libertação de centenas e centenas de pessoas escravizadas pelo jogo, pela embriaguez, como se nos fosse possível simplesmente arquivá-las nas prateleiras da vida. Com os batistas do Brasil, nos 100 Dias de Oração pela salvação de nossa Pátria, a Igreja Batista da Liberdade esteve nas ruas e praças, de casa em casa, em escolas, nas comunidades, a testemunhar da Verdade que liberta. Também abriu suas portas para acudir aos necessitados, em suas carências físicas e espirituais. E no mês de setembro, hospedamos o II Congresso Indígena em São Paulo, bênção na vida da igreja! Despertamento e compromisso! E não podemos parar! A visão recebida de Deus nos leva às cidades do interior paulista, e faz com que o nosso povo seja o nosso compromisso, para que a graça de Deus alcance a todos! Teremos de ser movidos pelo Espírito Santo, para testemunho do Evangelho de Jesus. E que isso faça a grande diferença em nossas vidas, que têm transtornado São Paulo e o Brasil!!

de um mundo sem Deus e sem salvação? NÃO! O conformismo é um de nossos maiores males porque, por meio dele, o inimigo consegue que crentes NÃO sejam espirituais, e que a igreja deixe de ganhar almas! É certo que a Igreja da Liberdade não conseguirá, sozinha, mudar o mundo. Mas, ficar omissa ao que Deus espera dela, sem alcançar vidas? Terminantemente, NÃO! As experiências vividas nos mais de vinte CREIAs realizados e na última Semana ELI FERNANDES DE OLIVEIRA é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA. Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira. E-mail de contato: eli.fernandes@libernet.org.br

36 - Vigiai * Novembro de 2012


Igreja em Destaque

Dependência química: PIB Sobradinho

lança o Ministério Reviver

PASTOR ELIAS VALENTIM

N

um evento denominado ‘O BEM QUE FAZ A DIFERENÇA’ a PRIMEIRA IGREJA BATISTA DE SOBRADINHO, (Pr. Elias Valentim do Vale) Associação Norte da Capital (ABANC) lançou oficialmente o projeto destinado ao resgate e assistência ao dependente químico e seus co-dependentes, com o titulo MINISTERIO REVIVER. O lançamento, que durou todo o sábado, aconteceu no ultimo dia 20, em praça pública do bairro Recanto Verde e contou com a participação de várias igrejas evangélicas com seus cantores, grupos de teatro, testemunhos e ações sociais como exames de glicemia, aconselhamento psicológico, atendimento jurídico, limpeza de pele, exames de vista e expedição de documentos por parte do CAT – Centro de Atendimento ao Trabalhador (órgão da prefeitura de S. Paulo); tudo isso observado de perto por duas viaturas da Guarda Civil Metropolitana com quatro soldados (dois deles evangélicos) e por um plantão local do ministério de oração da igreja. Mais de 70 Crianças foram ministradas pelo ministério JEAME (Jesus Ama o Menor). A presença da CRISTOLÃNDIA masculina de Itaquaquecetuba marcou um momento especial com louvores, teste-

munhos e abordagem de rua. LIDERANÇA PARCERIAS E PARTICIPAÇOES O ministério está sendo implantado sob a liderança da Igreja Batista em parceria com várias igrejas e comunidades terapêuticas (casas de recuperação) e outras instituições como JEAME, e CRISTOLANDIA. As comunidades terapêuticas são fundamentais ao ministério como base para onde serão encaminhados os dependentes que necessitarem de internação. “Entendemos que um ministério dessa envergadura e complexidade não pode ser trabalho de uma igreja só, - afirma o Pr. Elias, e continua: - o uso de drogas assumiu uma dimensão tal que não e possível combater sozinho, haja vista que poucas são as famílias que não foram atingidas, direta ou indiretamente.”. - PARTICIPAÇÃO DAS IGREJAS BATISTAS DA ASSOCIAÇÃO Várias outras igrejas batistas da Associação Norte também foram convidadas, mas, ainda não responderam. Esperamos estar juntos nesse ministério. O FUTURO DO MINISTÉRIO Por se tratar de um ministério multi-eclesiástico a idéia é transformá-lo em uma ONG, o que nos permitirá a busca de recursos e convênios para ajudar as famílias e os próprios dependentes e co-

munidades parceiras, uma vez que a maioria das internações é de pessoas sem condições de arcar com os custos. TREINAMENTO E CAPACITAÇAO Está sendo ministrado por dois especialistas no assunto: Pr. Daniel Beltrão (projeto REVIVA) e Pr. CARLOS BARCELOS (CELEBRANDO A RECUPERAÇÃO) este último com experiência de mais de trinta anos na área. Além do conteúdo apresentado por eles estamos utilizando o material da Junta de Missões Nacionais (Abordagem & Prevenção em dependência química) - É um grande presente de Deus poder contar com a orientação de pessoas tão especiais, afirma o Pr. Elias. FORMATO DO MINISTÉRIO Embora o formato seja semelhante a Alcoólicos Anônimos, Neuróticos Anônimos e Amor Exigente, deles se diferencia por ter toda a sua base na Bíblia o que leva os participantes a uma tomada de decisão em relação ao evangelho de Jesus Cristo, que transforma vidas. A CHUVA NÃO ATRAPALHOU O EVENTO Já no final da tarde a chuva começou a cair e as igrejas queriam continuar assim mesmo; resolvemos então nos transferir para o salão da igreja batista onde o evento durou ainda duas horas. TEMPLO SOUL, na pessoa do Rogério Serralheiro, encerrou o evento de forma grandiosa com apresentação durante cerca de trinta minutos. As crianças também tiveram atenção especial. O propósito é encorajar várias igrejas a somar nessa guerra contra os males do nosso tempo resgatando vidas para Jesus! Novembro de 2012 * Vigiai -

37


Igreja em Destaque

Uma igreja que busca e faz

PR. ELISON AMARAL LEITE

T

emos vivido grandes momentos com Deus, experiências que tem sido o motor da igreja nestes anos, que a ORAÇÃO. São diversas oportunidades durante a semana, onde nos encontramos para clamar e ter do Senhor a orientação para que os projetos tornem realidade. A experiência que a igreja tem vivido é marcante, milagres, soluções de problemas nas mais diversas áreas e ainda conversões genuínas pelo poder do Espirito Santo. É esplêndido ver e sentir a graça do Senhor agindo sobre nós. Ver irmãs se reunindo para orar duas vezes por semana, ver jovens toda semana se reunido em salas para orar, ER e MR que aprendem que nada pode ser feito sem oração, realizam vigílias de oração nas casas e no templo, ver o projeto Débora atraindo não crentes para se reunir uma vez por semana e compartilhando o mover de DEUS sobre suas famílias, filhos abandonando drogas e ainda outros grupos fazendo da oração o motor e combustível da igreja. Sem esquecer que uma vez por mês jejum e oração.

38 - Vigiai * Novembro de 2012

Para muita gente a igreja necessita de recurso financeiro, e por vezes se tem o recurso e nada acontece. Pois o que move na verdade a igreja que busca para fazer o melhor de Deus. A PIB Santa Cruz tem buscado e tem feito. Por esta razão a PIB Santa Cruz está construindo, sustentando missionários e levantando recursos para nossas juntas permanecerem fazendo a expansão do reino em todo o Brasil e no mundo. Nossa liderança foi envolvida com as atividades na denominação através de diversos cargos ao longo de anos. Nosso pastor foi presidente da Associação Oeste Carioca por seis vezes, presidente da convenção carioca, vice presidente 2 vezes e presidente da ordem Carioca. Neste desenvolveu o seu foco para a obra social e conseguiu fazer com que o relatório financeiro pendente fosse regularizado e buscou a harmonia entre os pastores, já que a crise instalada era muito forte em todos os segmentos e que ainda não se superou em todo, apesar de alguns acharem diferente, e, cremos que um dia será possível. Hoje, ainda temos representantes em setores da associação e convenção. Pois o reino necessita crescer

através de nós. Uma igreja que busca deve fazer em nome de Cristo o seu melhor, sem espirito de competividade ou de ser melhor que o outro. Esta atitude tem permitido que cada membro desenvolva seu potencial em Deus, pois orar e se envolver com o crescimento do Reino aqui na Terra. A unidade depende de nós e a nossa visão. A PIB Santa Cruz vem buscando salvar as pessoas que vivem sem Cristo através de evangelização ao redor da igreja e ainda busca apoiar as igrejas menores de alguma forma. Buscar fazer é uma tarefa ordenada por Cristo a todos nós. O mundo sofre pelo caos moral, social, politico e diversos outros segmentos, e é em nós a igreja de Cristo que o mundo espera a melhora, somos capazes e isso somente será possível se os crentes buscarem em oração e depois fazerem. Cristo declarou em João 9:4: Devemos trabalhar enquanto é dia, a noite chegará e nada poderá mais ser feito por nós. Não existe uma fórmula diferente para que a obra cresça, ainda que existam métodos dos mais diversos apresentados no cenário batista no Brasil, todos serão capazes de servir ao crescimento se a igreja buscara a face de Deus no seu cotidiano. A Bíblia nos ensina isto em II Crônicas 7:14, em Jeremias 33:3 e em ainda em I João 1:9. Aprendendo a se humilhar perante o Senhor no seu cotidiano e tornar uma luta em prole da santidade. É maravilhoso ver que as nossas organizações estão em busca de fazer tudo voltados em orar em primeiro lugar. E com isto nossos resultados são abençoados a cada dia em todos os setores. Que Deus nos permita ver no cotidiano o seu mover entre nós membros da PIB Santa Cruz, uma igreja que é cheia da unção de DEUS. Não podemos esmorecer diante da sociedade que perde seus valores moral e social, não podemos ser apenas técnicos, não podemos achar que os outros crescem por isto ou aquilo. Paulo declara em II Corintios 3:7 que é Deus quem dá o crescimento da igreja. Esta é a arma que a PIB Santa Cruz este descobrindo a cada dia: BUSCAR A FACE DO SENHOR EM ORAÇÃO e FAZER.


Especial

Tenho uma doença mas não estou doente

PASTOR DAVID BAETA MOTTA

“O espírito do homem o sustenta na doença, mas o espírito deprimido, quem o levantará?” (Provérbios 18.14) Confesso que não imaginava, que o câncer fosse se manifestar outra vez e tão rápido, em meu organismo. Afinal, fazia 11 meses de operado; uma cirurgia pesada, demorada, arriscada e de grande porte. Estava na expectativa de ficar um bom tempo sem a doença (talvez pelo resto da vida). Entretanto, de modo assintomático, surgem dois novos tumores no meu fígado e, como num filme rebobinado, volta, à minha mente, todo o sofrimento cirúrgico, CTI, semi-intensivo, quimioterapia e tudo o mais que não são uma realidade distante. O diagnóstico médico é que devo me submeter à nova cirurgia imediatamente, e que, depois dela, virá mais uma etapa, na qual me submeterei a sessões de quimioterapia, com todo o seu desconforto. Esses últimos três anos têm sido de

uma pancada atrás da outra. Imagino o que se passa na cabeça da minha esposa, que tem suportado e sofrido todas estas coisas comigo. Por favor! Orem sempre, por ela, pedindo força e conforto da parte de Deus; não somente por ela, mas também por nossas filhas. Tenho um grande amigo, chamado Marcello Queiróz. Há poucos dias, liguei para ele e, num determinado momento da conversa, quando falava sobre o retorno da doença, ele me disse: David, você é um cara forte. Você está com uma doença, mas não está doente. Interessante foi que lembrei que o oncologista, Dr. José E. A. Lamarca, que, há três anos, cuida de mim de modo muito competente, disse a mesma coisa. A doença surge, mas não me faz adoecer. Até agora, os procedimentos médicos têm sido satisfatórios, dentro das possibilidades de uma doença insidiosa, como o câncer. Digo a você, amado leitor deste ar-

tigo, que há algo mais do que os procedimentos médicos poderiam fazer. Creio na existência do Deus Todo-Poderoso. Creio nEle de todo o coração. Creio em suas intervenções. Sei que ele cura a quem quiser, e dá forças a outros, para suportarem situações humanamente tão implacáveis quanto esta que estou a viver. O texto bíblico que acima transcrevi é um suporte para mim. Realmente o espírito fortalecido por Deus sustenta a pessoa, no seu tempo de angústia, no seu tempo de doença. Dentro de alguns dias, me submeterei à terceira grande cirurgia em três anos (obs. Isto já aconteceu no dia 28/2/11 NE). Em média, é uma cirurgia por ano. Entretanto, tenho vivido um inexplicável otimismo. Uma paz muito grande. Humanamente, é impossível explicar isto. É algo que vai além de uma terapia psicológica (muito embora não abra mão dela, pois minha terapeuta, Dra. Míria Ribeiro, tem me abençoado tremendamente). Minha explicação para isso que sinto, para esta paz e otimismo, é que Deus está com as Suas boas mãos sobre mim. Ele é o Meu Pastor e nada me faltará! Há momentos em que os meus olhos ficam molhados, por um choro que não sai. Em outros momentos, penso em todo o desconforto e riscos que vêm por aí. Há horas em que parece que vou esmorecer. Nesses momentos, lembro de que não devo permitir que o meu espírito se deprima. Busco a Deus, oro, submeto-me à Sua soberania e cuidados pastorais. Ele sempre tem uma forma de me fortalecer. Por isso, digo: Tenho uma doença, mas não estou doente (abatido), pois o meu Pastor está comigo. Novembro de 2012 * Vigiai -

39


Giro Missionário TEXTOS E FOTOS: JMN

Líderes são impactados durante conferência em Atibaia A Conferência Nacional de Igreja Multiplicadora, realizada entre os dias 25 e 27 de outubro de 2012, na Primeira Igreja Batista de Atibaia (SP), foi uma programação diversificada, que analisou os vários âmbitos da missão da Igreja no Brasil. Para isso, convocou um grupo experiente que pôde dar aos participantes uma visão abrangente do que venha representar a tarefa de multiplicar discípulos e plantar novas igrejas

Diáconos mostram empenho pela obra missionária

Novo Reviver tem previsão de inauguração para o início de 2013

O I Congresso dos Diáconos Batistas das Américas cujo tema é "Desafiados a ser padrão de integridade", desafiou também os participantes a se envolverem mais com a obra missionária dentro do Brasil a fim de que os batistas brasileiros se tornem referência de compromisso com a evangelização.

Cristolândia recebe apoio de professores e alunos da Unigranrio Alunos da Universidade do Grande Rio (Unigranrio) visitaram, no último sábado, o Centro de Formação Cristã Cristolândia, em Rio Bonito (RJ), para a realização de um mutirão social que beneficiou cerca de 140 dependentes químicos em fase de recuperação. A parceria com a universidade permitiu o acesso a procedimentos nas áreas médica, jurídica, odontológica, psicológica, além da viabilização de documentos pessoais e dinâmicas que trabalharam a questão da dignidade do ser humano.

40 - Vigiai * Novembro de 2012

A nova sede do Centro de Formação Cristã Reviver deve ficar pronta no início do próximo ano. Com a conclusão, cerca de 32 dependentes químicos poderão ser assistidos, recebendo todo o auxílio terapêutico e cristão cujo fim será a reinserção na sociedade.

ESTV realiza reportagem sobre a Trans Cracolândia em Vitória O programa ES TV, da Rede Globo, destacou ontem o trabalho de alcance de dependentes químicos que realizado pela Trans Cracolândia, em Vitória, ES. multiplicar discípulos e plantar novas igrejas


MISSIONÁRIO TESTEMUNHA EVANGELHO EM

CABO VERDE

O

missionário Rodrigo Marcelo Moreno de Souza está em Cabo Verde testemunhando o Evangelho de Cristo no vilarejo de Achada Ponta, onde Deus tem derramado bênçãos na família de Tá, cujo filho adolescente, Natalino, tem participado de estudos bíblicos. “Acredito que essa família tem grande potencial, pois percebi que deveria desafiá-los a falar de Jesus, discipular outras pessoas e usar aquilo que têm aprendido nos estudos bíblicos”, diz Rodrigo Marcelo, que participou do projeto Voluntários Sem Fronteiras – Radical Luso-Africano. Segundo o missionário, Natalino aceitou o desafio e pediu que orasse por ele para que Deus o capacite a cumprir essa missão.

TEXTOS E FOTOS: JMM

Surto de cólera em Guiné-Bissau Guiné-Bissau enfrenta seu segundo surto de cólera em quatro anos. A doença, transmitida através do contato com água contaminada, já teria matado várias pessoas na região da capital, Bissau, onde estão os missionários José Roberto e Sônia Santos

COMvocação JMM Jovem em Cabo Verde

A caravana COMvocação JMM Jovem está em Cabo Verde para testemunhar o Evangelho de Cristo a comunidades desse pequeno país africano, cuja língua oficial também é o português

Voluntários apoiam o trabalho em Botsuana Uma caravana formada por quatro voluntários está no campo missionário de Botsuana. O grupo é formado por: Pr. Moacyr Júnior, da PIB de Itambí, em Itaboraí/RJ; Dr. Marcelo Vechi (dentista); Roberto Campos, membro da PIB de Niterói/RJ; Pr. Marcelo Rocha, SIB de Itambí, em Itaboraí/RJ.

Missionários ajudam igreja no Senegal Nossos missionários estão testemunhando o Evangelho de Cristo na aldeia de Mbour, no Senegal, onde atuam na plantação de uma igreja e enfrentam todos os tipos de desafios

Novembro de 2012 * Vigiai -

41


Giro Missionário Outras Agências ABUB – Aliança Bíblica Universitária do Brasil www.abub.org.br

Campanha - Fale Em Favor do Povo Guarani-Kaiowá Todos estamos acompanhando com aflição problema relacionado aos índios da aldeia Guarani-Kaiowá, do Mato Grosso do Sul. Eles pedem há vários anos a demarcação das suas terras tradicionais, hoje ocupadas por ruralistas e protegidas por pistoleiros. Há relatos de sequestros, torturas e assassinatos. ___________________________

AME – Associação Missão e Esperança www.amesperanca.com.br

Pré-escola Formando uma geração forte – Educando, Alimentando e Ensinando a Palavra de Deus através da educação integral: Desenvolvimento intelectual, formação social e conhecimento espiritual. ___________________________

AMEM – A Missão de Evangelização Mundial www.amem.org.br

Oportunidades de Ministério na Amem Existem mais de 1600 oportunidades de ministério na AMEM. Elas estão mudando quase diariamente. Existem muitas oportunidades em um grande número de países e etnias. ___________________________

Asas do Socorro www.asasdesocorro.org.br

40 anos voando!

Pilotando e consertando aeronaves, formam-se na Escola de Aviação Asas de Socorro e exercem seu ministério de apoio há mais de 40 anos. Eles têm muitas histórias de vidas que foram salvas e transformadas para contar. Levam socorro e apoio para comunidades distantes e aldeias indígenas; transportam pessoas em voos de emergência para hospitais; levam alimentos e equipamentos para aldeias. Apóiam o ministé-

42 - Vigiai * Novembro de 2012

rio de outros missionários que vivem na Amazônia e dedicam suas vidas ao trabalho com os indígenas. _________________________

JOCUM - Jovens Com Uma Missão www.jocum.org.br

Direto de BH: pare o tráfico humano!

Três dias de congresso com tema central sobre o tráfico humano. Com a participação de David Batstone, diretor da Organização Mundial “Notforsale” e sua equipe. Nos últimos anos, NotForSale se tornou referência no combate ao Tráfico Humano, capacitando muitas pessoas a combaterem a prostituição infantil e a escravidão moderna ao redor do mundo. ___________________________

Operação Mobilização www.om.org.br

OM no mundo

Fazendo missões usando seus dons e sua profissão. No mundo todo sempre há vagas para servir a Deus. Precisamos de crentes fieis que estejam dispostos a oferecerem seus dons e talentos à serviço do Reino de Deus, seja dentro do Brasil ou fora dele. ___________________________

Portas Abertas www.portasabertas.org.br

Abençoados para serem uma bênção

Dos diversos projetos que a Portas Abertas apoia em favor dos irmãos que sofrem perseguição religiosa ao redor do mundo, o fornecimento de recursos financeiros a um casal em Bangladesh propiciou a construção de um poço artesiano para a retirada de água potável. O país ocupa a 49ª posição na classificação de países que mais perseguem os cristãos ___________________________

Rádio TransMundial www.transmundial.com.br

Verdadeira Espiritualidade

A Verdadeira Espiritualidade é o programa semanal com Luiz Sayão na Rádio

Trans Mundial. Ele é dividido em duas partes: primeiro são respondidas responde questões dos ouvintes, e depois há uma reflexão sobre a verdadeira espiritualidade no livro de Salmos. ___________________________

RENAS - Rede Evangélica Nacional de Ação Social renas.org.br

Flordelis é destaque na Revista Marie Clarie A edição de setembro da Revista Marie Claire contou a história de vida da pastora Flordelis, 51 anos, mãe de 55 filhos que ainda tem tempo para se dedicar ao ministério pastoral e a carreira de cantora. ___________________________

Sepal - Servindo aos Pastores e Líderes www.sepal.org.br

Cristãos em Mianmar são perseguidos, apesar das reformas Pedido de oração: Cerca de 90% dos 56 milhões de habitantes de Mianmar são budistas. Em meio às reformas políticas que visam a implantação da democracia sobre o regime militar do país, grupos étnicos de maioria cristã continuam sendo alvo de perseguições e intolerância religiosa. ___________________________

Toca do Estudante www.tocadoestudante.org

Pescar estudantes para Deus!

Temos nos balizado por esta meta, nada mais nada menos. A Organização Toca do Estudante está inserida em universidades para cumprir a ordem de Jesus: “façam discípulos de todos os lugares”. Desenvolvemos uma estratégia simples, baseada em experiências de outras organizações que também trabalham com estudantes, e que funciona com bastante eficácia, isto é, a criação de pequenos grupos de estudos e apoio aos já existentes.


Informativo Vigia 5a Ediçao  

Informativo evangelico

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you