Page 1

INFORMATIVO

ANO 2 - Nº9 - MARCO DE 2014 - WWW.SINDIPETRO.COM.BR

SINDIPETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

NR 20

Sindipetro amplia treinamento Pág. 8

E-Social

A unificação e cruzamento das informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias.

Pág. 2

Ações do Sindipetro Acompanhe as atividades da Associação em prol dos associados

Pág. 3

Biorremediadores

A utilização de organismos vivos para conter contaminações

Pág. 4

Jornada de Trabalho

Sugestões de jornadas de trabalho

Pág. 5

Conheça o posto mais bonito de Santa Catarina Pág. 7

Segurança

Entrevista com o comandante da 5ª Região de Polícia Militar

Pág. 6


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

EDITORIAL Robson de Souza - Presidente

E-SOCIAL

E-mail: robsondesouza@sindipetro.com.br

Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas

O e-social, também denominado como SPED-Social, faz parte do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), obrigatório para todas as empresas, incluindo o empregador doméstico (em vigor desde 06/2013) às grandes corporações. Ressalta-se que o SPED-Social contempla toda relação de trabalho, consiste em uma obrigação acessória de escrituração digital da folha de pagamento, contratação de empregados, alteração de cargos, afastamento, férias, atestado de saúde ocupacional, rescisões, demandas trabalhistas, bem como toda contratação de serviços executados por pessoa física ou jurídica. A inclusão do e-social primordialmente visa à unificação e cruzamento das informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias. Hoje as empresas deparam-se com nove obrigações realizadas mensalmente e anualmente para diversos órgãos, como o CAGED, a RAIS, DIRF, MANAD e a GFIP, todas serão substituídas por um único arquivo transmitido diretamente no sistema do e-social. Os eventos acima citados serão entregues no formato XML, divididos em três grandes grupos, o primeiro tange às informações gerais, cadastro de dados; o segundo será realizado mensalmente, a exemplo da

geração de folhas de pagamentos; o terceiro e último tange às informações aleatórias que devem ser comunicadas no momento da ocorrência, tais como demissão, contratação e Comunicado de Acidente do Trabalhado (CAT). Especialistas otimistas acreditam que o SPED resolverá em parte a mazela da sonegação fiscal, tendo em vista que a Lei 12.766/2012 impõe penalidades que acarretam multas pesadas aos contribuintes faltosos com suas obrigações, especialmente na apresentação do SPED fora do prazo ou escrituração digital com informações inexatas, incompletas ou omitidas, acarretando multas de 0,2% sobre o faturamento do mês anterior ao da entrega da declaração. Já foi publicada a Circular Caixa nº 642/2014, que aprova e divulga o layout do Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e trabalhistas, que está disponível para download na internet, no endereço eletrônico www.esocial.gov.br e www.caixa.gov.br. Para as empresas tributadas pelo lucro real, que é o caso do revendedor, o cronograma esocial dos eventos iniciais deve ser enviado até 30/06/2014; eventos mensais em Jul/2014 e substituição da GFIP a partir de

novembro 2014. O grande desafio é atender às novas exigências, inicialmente buscar orientação de um profissional da área contábil, capacitar os colaboradores responsáveis pelo RH, aquisição de software para o gerenciamento das informações, e orientação jurídica objetivando administrar e minimizar o passivo trabalhista. Amigo revendedor, fique atento às novas obrigações acessórias instituídas pela escrituração digital SPED Social, isto porque o lucro obtido na operação de venda de combustíveis é quase irrisório, entretanto o faturamento é alto, o que pode gerar multas pesadas para o setor.

[

A inclusão do e-social

primordialmente visa à unificação e cruzamento das informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias.]

EXPEDIENTE - SINDIPETRO - Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina - Diretoria Efetiva - 2014 / 2018 Presidente, Robson de Souza, 1º Vice-Presidente, Reinaldo Francisco Geraldi, 2º Vice-Presidente, Reigiani Souza, 3º Vice-Presidente, Flademir Fröhlich, 4º Vice-Presidente, Evilásio Romão Junior, Secretário, Joacir Mendes, Tesoureiro, Lineu Barbosa Villar, 1º Conselho Fiscal, Vilson Maurici Rudnick, 2º Conselho Fiscal, Eduardo Schmidt, 3º Conselho Fiscal, Germano Basso Júnior, 1º Delegado Representativo, Robson de Souza, 2º Delegado Representativo, Lineu Barbosa Villar. Sede: Rua Porto União, 606 Bairro Anita Garibaldi - Cep: 89203-460 Joinville/SC - F: 47 - 34330932 / 0800-474474 - www.sindipetro.com.br - Email: sindipetro@sindipetro.com.br . Conselho Editorial: Agnaldo Correia, Claudia Regina Weber Almada, Robson de Souza., Caroline Carlesso, Alam Mafra e Juliane Lenzi. Jornalista Responsável: Luciano Abib - Reg. Prof. nº 4585/ SC - Revisão Vital Poffo - Projeto gráfico e edição: King Soluções - www.kingsolucoes.com.br - F: 47-3464-1625 / 9704-4620

2

www.sindipetro.com.br

0800474474


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

Confira as principais ações do Sindipetro durante o mês de fevereiro Dia 10 - Representado por Robson de Souza, Caroline Carlesso e Alam Mafra, o Sindipetro esteve em reunião com a Comissão de Saúde (ALESC); na ocasião foram tratados assuntos referentes à subcomissão de compostos orgânicos voláteis (vapores de combustíveis).

Dias 25, 26 e 27 - O assessor de campo, Agnaldo Correia e a gerente administrativa financeira, Claudia Weber, do Sindipetro, estiveram em Itaiópolis/SC. Na ocasião ministraram o treinamento teórico e prático da NR 20. Confira mais sobre a NR 20 na página 8.

Dia 11 - O presidente do Sindipetro, Robson de Souza, esteve reunido com Guilherme Vegini, presidente do núcleo de postos ACIJ. Também estiveram presentes Fernando Damiani (FUNÇÃO) e Claudia Regina Weber Almada, gerente administrativa e financeira do Sindicato. Dia 12 - A representante do Renapsi - Rede Pró-Aprendiz ,Débora Reis, esteve na sede do Sindipetro para uma reunião sobre o aprendizfrentista. Na ocasião participaram os representantes do Sindipetro, Robson de Souza e Reigiane Souza.

Agnaldo Correia do Sindipetro (à dir.), durante o treinamento realizado em Itaiópolis/SC.

Dia 28 - O presidente do Sindipetro, Robson de Souza, a assessoria jurídica, representada por Alam Mafra, Caroline Carlesso e Juliane Lenzi e a assessoria ambiental, representada por Luiz Roberto Ferreira Falat e Daniela Fachini, estiveram em reunião O presidente da Fundema, Juares Tirelli e Robson de Souza, Presidente do Sindipetro na sede com o Presidente da da entidade. Fundema, Juares Tirelli Gomes dos Santos. Na ocasião foram tratados assuntos referentes à criação do departamento de meio ambiente dentro da Prefeitura Municipal de Joinville/SC.

Dia 13 - O presidente reuniu-se com o departamento jurídico do Sindipetro, representado por Alam Mafra, Caroline Carlesso e Juliane Lenzi, para tratar de novos serviços aos associados. Dia 21 - Foi realizada em Brasília/DF a Reunião Ordinária do Conselho de Representantes da FECOMBUSTÍVEIS. O Sindipetro se fez representar pelo seu presidente, Robson de Souza.

Outras Atividades e Contatos em prol da revenda: ABNT - Orientações sobre a NBR 15594 – 1: 2008, que trata sobre recipientes certificados para o transporte de combustíveis. ANP - Orientações sobre a alteração no modelo do quadro de avisos (placa de identificação do posto). NR-20 - Esclarecimentos aos revendedores sobre as normas da NR-20.

Por Agnaldo Correia Assessor de Campo do Sindipetro

Não é nova a frase (estou casado com...) é o que se ouve de vários revendedores quando estes assinam um contrato com uma distribuidora. Tomara que este casamento seja bom. O problema não está em nenhum dos cônjuges, mas na hora de aceitar as condições que vêm antes do ”até que a morte os separe...” Não é novidade pra ninguém que um contrato não deve ser assinado sem a prévia e minuciosa leitura e análise de cada uma das cláusulas e, no caso

0800474474

Namoro,noivado e casamento! das revendas de combustíveis, os CVM (contrato de compra e venda mercantil) devem sempre ser submetidos à análise de advogados com conhecimento no mercado de combustíveis. Abaixo, algumas dicas: - Atenção redobrada quando se trata de contrato de prazo longo com galonagem alta. - Recomendamos que a galonagem a ser contratada seja global (os volumes compensam-se por combustível) e não especificada por produto, gasolina/

diesel/etanol separadamente. Dessa forma, um contrato de cinco anos, que alcançou a galonagem no quarto ano, ficaria extinto automaticamente, oferecendo ao revendedor a oportunidade de discutir novo acordo comercial. - Atenção para as metas aplicadas aos lubrificantes. Se o contrato for por tipo de produto, o não-cumprimento do mínimo estabelecido pode prejudicar o resultado positivo no restante dos produtos. - Os contratos não são padrão.

www.sindipetro.com.br

Cada estabelecimento e cada revendedor são singulares e têm o direito de acordar de forma distinta dos demais concorrentes, mesmo estes sendo da mesma bandeira. Seja qual for o tipo de contrato, recomendamos submetê-lo sempre à análise de assessoria jurídica do Sindipetro, que dispõe de advogados com amplo conhecimento da atividade de postos de revenda de combustíveis.

3


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

A UTILIZAÇÃO DOS BIORREMEDIADORES

Crisleine B. Carvalho Geóloga da BioPreserve

Os hidrocarbonetos derivados do petróleo são nocivos ao meio ambiente, contaminando solo e águas subterrâneas com componentes inexistentes nesse meio. A biorremediação pode ser empregada para atacar esses contaminantes específicos. A biorremediação é um processo no qual organismos vivos são utilizados para reduzir/remover contaminações através da biodegradação e regeneração do equilíbrio do ecossistema original. Ela atua através da introdução de processos biológicos adicionais na decomposição dos contaminantes, acelerando o processo natural de degradação. Os microrganismos do carbono como fonte de alimentação, convertendo os contaminantes em CO2 (dióxido de carbono) e H2O (água). As tecnologias de biorremediação podem geralmente ser classificadas como “in-situ” ou “ex-situ”. A biorremediação “in-situ” realiza o tratamento do contaminante no próprio local, enquanto a “ex-situ” consiste na remoção do poluente para tratamento em outro local. Nem todos os contaminantes são facilmente tratados pela biorremediação. Plumas de contaminação de organoclorados ou metais pesados não são absorvidas, nem capturadas pelos microrganismos, porém, podem ser transformados em compostos menos perigosos. Da mesma forma, não é recomendável a utilização de biorremediadores em sítios contaminados que já apresentem fase livre de hidrocarbonetos, pois a aplicação do produto pode aumentar a pluma de contaminação e “espalhar” ainda mais os poluentes no meio, devido às altas concentrações dos contaminantes.

0800474474

A biorremediação é um processo natural, sendo um tratamento adequado ao meio. Possui um custo reduzido quando comparado a outras técnicas de remediação. Atualmente, um dos produtos mais utilizados é o Oxygen BioChem (OBC)®. Ele vem sendo utilizado para a oxidação química, biorremediação aeróbica e remediação de hidrocarbonetos. A aplicação deste produto nas áreas “fonte de contaminação” resulta em benefício imediato para as águas subterrâneas, tendo em vista o rápido abatimento da massa de contaminantes e a migração do oxidante através do aquífero. Os contaminantes a jusante são reduzidos ou eliminados, contendo o avanço da pluma.

ceptível a lixiviar metais da matriz de solo para o aquífero e a precipitação do sulfato de cálcio auxilie na redução das concentrações dos sulfatos em águas subterrâneas. A oxidação química promovida pelo OBC tem duração média de 30 a 45 dias após a injeção do produto em subsuperfície, e o processo de biorremediação pode durar de 12 a 18 meses.

O OBC é uma combinação do Persulfato de Sódio e Peróxido de Cálcio. Possui poder oxidativo e libera receptores de elétrons (oxigênio e sulfatos), permitindo a oxidação biológica de longa duração dos contaminantes. O Persulfato tem potencial elétrico de 2,12 volts e sua oxidação direta envolve duas trocas de elétrons: 2 S2O82- + 2 H+ + 2e-

2HSO4-

Na maioria dos casos, o persulfato precisa ser ativado para que os radicais oxidantes sejam liberados. Os radicais de sulfato têm potencial de oxidação de 2,6 volts. O persulfato ativado é catalisado pela base do peróxido de cálcio: S2O82- + calcium peroxide activator

2SO4

O persulfato ativado permanece ativo na subsuperfície por meses, resultando numa reação potente e estável. O peróxido de cálcio, quando hidratado, promove a liberação lenta e contínua de peróxido de hidrogênio e hidróxido de cálcio, os quais se decompõem em oxigênio e água: CaO2 + 2 H2O

Ca(OH)2 + H2O2

O hidróxido de cálcio resultante aumenta a concentração total de íons dissolvidos, fazendo com que o meio fique menos sus-

Características

do

OBC:

Libera até 46% de oxigênio por peso; Promove a oxidação química dos contaminantes, seguida de biorremediação; Solubilidade de 40% em peso para o composto à base de persulfato; Oferecido em pó, em baldes de 14 kg; Produzido nos Estados Unidos e aprovado em dezenas de estados dos EUA para uso em remediação de solo e águas subterrâneas. Referências: - http://pt.wikipedia.org/wiki/Biorremediação - http://www.clean.com.br/site/oxygenbiochem/

www.sindipetro.com.br

4


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

JORNADA DE TRABALHO Os empresários devem ficar atentos à legislação trabalhista para evitar autuações e condenações em demandas trabalhistas. Sabemos que o extenso cabedal de leis e outras normas infralegais, e as constantes alterações, acabam gerando inúmeras dúvidas e, consequentemente, insegurança para as empresas. Visando a dirimir algumas dessas dúvidas, iremos tratar, a partir desta edição, de temas afetos ao direito do trabalho, com o objetivo de informar e manter atualizados os empresários do comércio de combustíveis. Nesta edição, iremos abordar especificamente o tema “Jornada de Trabalho”. - JORNADA NORMAL (CLT, art. 58); A jornada de trabalho é tema de tamanha relevância, que é tratado como direito fundamental pela própria Constituição Federal. O inciso XIII do artigo 7º da Constituição replica a disposição do artigo 58 da CLT, dizendo que é direito do trabalhador “duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro horas semanais”. No entanto, ambos os instrumentos legais supracitados (CF e CLT) possibilitam a compensação/flexibilização da jornada, observado o limite das 44 horas semanais. Por isso, o Sindipetro, por meio do Departamento Jurídico Trabalhista, apresenta sugestões de jornadas de trabalho semanais que podem ser praticadas sem prejuízo do disposto na legislação, e conforme o quadro de funcionários disponível em cada estabelecimento. São os seguintes: 1. 7h20 horas de trabalho, durante 6 (seis) dias na semana; 2. 8h45 horas de trabalho, durante 5 (cinco) dias na semana; 3. 4 (quatro) dias de 9h e 1 (um) dia de 8h; 4. 5 (cinco) dias de 7h e 1 (um) de 9h; 5. 5 (cinco) dias de 6h e 1(um) dia de 12h; 6. 4 (quatro) dias de 6h e 2 (dois) dias de 10h; 7. 12h de trabalho seguidas de 36h de descanso.

0800474474

Observamos que, com exceção dos itens “1” (jornada normal) e “7” (12X36) já regulada por Convenção Coletiva, a adoção de qualquer uma das demais jornadas acima expostas depende de Acordo Coletivo de Trabalho, a ser firmado com o Sindicato dos Empregados.

vista em ACT ou CCT, a remuneração dos feriados deve ser com adicional de 100% e os funcionários, em hipótese alguma, podem laborar horas extras, sob pena de invalidar esta jornada e ter de remunerar como extras todas as horas que excedam a 8ª diária.

- SOBREJORNADA (horas extras – CLT, artigo 59); A CLT permite que sejam realizadas horas extras, nos moldes do artigo 59. Estas horas, conforme disposto no inciso XVI do artigo 7º da Constituição, devem ser remuneradas com adicional de, no mínimo, cinquenta por cento. No caso dos trabalhadores em Postos Revendedores, tendo em vista as Convenções Coletivas de Trabalho firmadas com os Sindicatos Laborais, as horas extras devem ser remuneradas da seguinte forma: a) até 2h (duas) horas extras diárias com o acréscimo de 60% (sessenta por cento), sobre as horas normais e as que excederem a 2h (duas) horas, se trabalhadas em horário diurno, terão acréscimos de 80% (oitenta por cento) sobre a hora normal e, se trabalhadas em horário noturno (22h às 5h), terão um acréscimo de 100% (cem por cento) sobre a hora normal.

Vejamos o que diz a Súmula editada pelo TST a respeito do assunto: ‘‘É válida, em caráter excepcional, a jornada de 12 horas de trabalho por trinta e seis de descanso, prevista em lei ou ajustada exclusivamente mediante acordo coletivo de trabalho ou convenção coletiva de trabalho, assegurada a remuneração em dobro dos feriados trabalhados. O empregado não tem direito ao pagamento de adicional referente ao labor prestado na décima primeira e décima segunda horas.’’ O Sindipetro, mais uma vez, coloca-se à disposição dos revendedores para dirimir quaisquer dúvidas que surjam em relação aos temas trabalhistas. No próximo mês esta coluna abordará o tema “Períodos de Descanso”. Aguarde. Até lá!

O § 2º do artigo 59 da CLT permite que as empresas tenham acordos de compensação das horas extras prestadas (banco de horas). Para que tenha validade, é necessária autorização por meio de Acordo ou Convenção Coletiva de Trabalho. Nas CCT’s firmadas pelo SINDIPETRO com as entidades laborais da nossa base, existe cláusula que permite adotar os bancos de horas, compensando assim as horas extras prestadas, com folgas. Além disso, de maneira excepcional, podem as empresas adotar outras jornadas de trabalho como, por exemplo, as jornadas de 6 x 12 (seis horas de trabalho por doze de descanso) e 12 x 36 (doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso). Esta última (12 x 36) está inserida nas CCT’s firmadas pelo SINDIPETRO, não necessitando de formalização de Acordo com o Sindicato Laboral. No caso da 6 x 12, somente pode ser instituída, por meio de ACT com o Sindicato Laboral. Para que a jornada 12 x 36 tenha validade, esta deverá ter caráter excepcional, estar pre-

www.sindipetro.com.br

Departamento Jurídico do Sindipetro

• Alfredo Alexandre

de Miranda Coutinho Advogado OAB/SC 1.928

• Caroline Carlesso

Advogada OAB/SC 16.552

• Alam Mafra

Advogado OAB/SC 30.316

• Juliane Lenzi

Advogada OAB/SC 38.811

5


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

SEGURANÇA ENTREVISTA

O presidente do Sindipetro, Robson de Souza, reuniu-se com o comandante da 5ª Região de Polícia Militar, Coronel Rogério Rodrigues, para solicitar mais atenção e segurança para os postos de combustíveis em virtude dos inúmeros e constantes assaltos que a categoria vem sofrendo. Confira na entrevista as ações realizadas pela Polícia Militar e dicas sobre segurança.

SINDI - Na sua opinião, que fatores contribuem para que farmácias, padarias, e especialmente postos de combustíveis tenham se tornado alvo frequente de assaltos nos últimos anos? Cmt - Em levantamentos recentes, percebemos que a vulnerabilidade desses estabelecimentos acaba por atrair a ação de criminosos. A principal característica em crimes de roubo em estabelecimentos comerciais de maneira geral está na rapidez dos autores dos delitos. Normalmente as ações duram apenas alguns segundos. O êxito das ações criminosas deve-se principalmente à ação rápida. Quanto mais fácil for o acesso até o “caixa”, maior será a probabilidade de o estabelecimento sofrer esse tipo de ação. SINDI - Quais são as ações previstas para efetivamente minimizar os assaltos nesses estabelecimentos? Cmt - As ações da Polícia Militar são através de rondas programadas ostensivas e preventivas e captura dos criminosos envolvidos nesses crimes.

Cmt - Seguem algumas dicas: I. Jamais reagir, estando ou não armado o assaltante. Mantenha a calma, sempre. A reação das vítimas, salvo raríssimas exceções, termina em prejuízo para elas mesmas. Além de tudo, é possível que o criminoso não esteja sozinho. Segundo entrevistas realizadas recentemente em revista de grande circulação nacional, a maioria das mortes ocorridas durante os roubos são em virtude de o assaltante sentir-se ameaçado de alguma maneira pela vítima. II. Evite ficar olhando diretamente para o assaltante por muito tempo. A maioria dos criminosos se sente ameaçada quando nesta situação, deixando-os muito nervosos. III. Evite deixar muito dinheiro no caixa ou totalmente vazio. Os assaltos de maneira geral são rápidos. A vítima deve evitar a todo o custo que o criminoso altere seu estado de ânimo. A euforia ou a frustração do criminoso não é desejável para a vítima. IV. Ligue para o 190 o mais rápido possível, repassando, caso consiga, as características do criminoso (cor de roupa, tatuagens, pele, cabelo, etc.) bem como a direção tomada e se o indivíduo estava a pé, moto, etc. V. Compareça até a Delegacia de Polícia mais próxima para registrar Boletim de Ocorrência.

SINDI - De que forma o revendedor pode contribuir para a diminuição desses crimes?

6

VI. Tanto o acionamento da PM quanto o registro na Delegacia, são fundamentais para o direcionamento do policiamento e das investigações.

www.sindipetro.com.br

VII. O ambiente do estabelecimento pode contribuir para a ação de criminosos. Por isso, seria importante o proprietário possuir um bom sistema de câmeras, com boa qualidade. Isto facilita bastante o trabalho das polícias. VIII. Tente manter o estabelecimento bem iluminado sempre. A instalação de portas de vidro, fazendo com que o cliente tenha que abrir a porta para acessar o imóvel, é melhor do que manter a entrada totalmente livre. O acesso livre ao estabelecimento, sem nenhum impedimento, facilita as ações criminosas. SINDI - Observa-se que os assaltos nesses estabelecimentos estão sendo praticados com violência desmedida. Que fatores podem ser atribuidos a essa violência? Cmt - Observamos que as agressões físicas, de maneira geral, estão associadas ao consumo abusivo de drogas lícitas e ilícitas por parte dos autores de crimes violentos. SINDI - Existe algum planejamento estratégico em andamento para coibir esses crimes? Quais? Cmt - O principal planejamento estratégico é o compartilhamento de informações. Nosso último levantamento apontou 98 (noventa e oito) Postos de Combustíveis em Joinville. Ou seja, a quantidade de estabelecimentos desta natureza é considerável. Torna-se praticamente impossível conseguirmos atender de forma ideal, com rondas orientadas, os Postos de Combustíveis em nossa cidade.

0800474474


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

Posto 1º de Maio de Caçador conquista prêmio nacional Associado do Sindipetro no Meio Oeste do Estado, recebeu o título de 2º colocado na categoria Posto Urbano, no 17º Concurso “O Posto Mais Bonito do Brasil”, realizado em 2013. Organização, limpeza, estética perfeita e um encantador jogo de luzes quando chega a noite. Tudo isso pode ser visto de perto por quem passa em frente ao Posto 1º de Maio, localizado na Rua de mesmo nome, 130, no centro de Caçador. A festa de premiação do 17º concurso “O Posto Mais Bonito do Brasil”, foi realizada em outu-

0800474474

bro de 2013, na Mansão Cidade Jardim, em São Paulo (SP). Na reta final da edição 2013 figuraram postos e/ou lojas dos estados do Amazonas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e de São Paulo. Como nas edições anteriores, a colocação dos finalistas – cinco postos urbanos, três postos de rodovia e três lojas de conveniência – só foi conhecida no momento da premiação. Todos os inscritos recebem a visita de um auditor do Sincopetro de SP e Brascombustíveis, que avalia 90 itens que são pontuados. O proprietário do posto, que tem a bandeira Ipiranga, Milton Ceccatto, conta que essa foi a sua primeira participação e ficou muito contente ao receber a notícia. “O projeto do posto é

novo, um conceito ecoeficiente e modelo-referência da Ipiranga. Nosso posto é muito bem organizado e muito bonito esteticamente, nosso cliente merece um local assim. Vamos continuar investindo nessa área visual e organizacional. Tudo tem um custo, porém vale a pena, pois valoriza o empreendimento e fideliza o cliente”, diz Ceccatto. O

www.sindipetro.com.br

resultado está aí para quem quiser ver. Quem passa na frente, encanta-se com tudo. Mas além do resultado no concurso, o Posto também recebeu como prêmio uma moto 0km, oferecida pelos promotores do evento. Milton está repassando o prêmio aos clientes, através de um concurso regulamentado pela Caixa Econômica Federal.

7


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

Por Claudia Regina Weber Gerente Administrativa

N R 20

V

isando a auxiliar os revendedores de sua base territorial na implementação, urgente e obrigatória da Norma NR 20 do Ministério do Trabalho e Emprego, o Sindipetro-SC está ministrando o treinamento para os funcionários, contendo o Curso de Integração com duração de 4 horas, Curso Básico + Intermediário com duração de 8 horas e o Curso prático com duração de 4 horas. Os treinamentos tiveram início na segunda quinzena de fevereiro e em 10 turmas já foram treinados mais de 600 funcionários. Os treinamentos ocorreram em Caçador, Itaiópoilis, Joinville, Ponte Serrada e Videira.

Entre os pontos discutidos durante o treinamento estão a integração de todos os setores, o uso correto dos EPI’s, a conscientização de prevenção à vida, a responsabilidade e alinhamento dos funcionários com a gestão empresarial, entre outros. O Sindipetro também fornecerá o Prontuário de Instalação, pois a norma NR 20 demanda que vários documentos sejam desenvolvidos e atualizados para comprovar a adequada gestão de segurança, saúde e meio ambiente do seu posto. A revisão da NR 20, publicada em 6 de março de 2012, introduziu o conceito de gestão de segurança e saúde no trabalho con-

tra fatores de riscos de acidentes provenientes das atividades que envolvem o recebimento, armazenagem, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis, estabelecendo seus requisitos mínimos. Adequandose à NR 20, o revendedor estará implementando em seu posto, um completo Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho, que lhe permitirá operar com maior prevenção e controle de falhas. Agende o treinamento para sua região através do e-mail sindipetro@sindipetro.com.br ou ligue gratuitamente para 0800474474. www.sindipetro.com.br.

[ Mais de 600 colaboradores treinados!

8

www.sindipetro.com.br

0800474474


SINDI PETRO SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO DE SANTA CATARINA

9

www.sindipetro.com.br

0800474474

Informativo Ano 2 - Nº 9 - Março de 2014  

SINDIPETRO - Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina