Issuu on Google+

GestĂŁo de riscos: atĂŠ onde as cidades brasileiras estĂŁo preparadas?


Riscos nas cidades brasileiras


Riscos Naturais

Desastres naturais ocorrem periodicamente no território brasileiro. Nas cidades brasileiras há cenários potenciais de risco de enchentes, inundações e escorregamentos.


Riscos Tecnológicos

Riscos tecnológicos são intrínsecos aos processos industriais e a obras de engenharia. A gestão de riscos tecnológicos é fundamental para a prevenção e controle de acidentes.


O QUE É RISCO no contexto das Ameaças Naturais? <RISCO é a estimativa numérica de perdas e danos devidos a um fenômeno natural com dada severidade e probabilidade de ocorrência atingindo uma comunidade com dada condição de vulnerabilidade> Quantas pessoas podem morrer, sofrer lesões? Qual o montante de perdas econômicas e danos a propriedades e o custo de socorro e reconstrução? Qual o custo de uma paralisação das atividades econômicas por um dado período de tempo?


A equação de riscos R=P(A)XD(V) RISCOS (R) => PROBABILIDADE e SEVERIDADE

(A) RISCOS (R) => VULNERABILIDADES (V) R = f(A) X (V) A GESTÃO DE RISCOS nas cidades: conhecer e evitar as ameaças e conhecer e reduzir as vulnerabilidades sociais, econômicas e ambientais.


Conhecemos realmente as ameaรงas?


Conhecemos realmente as vulnerabilidades?


Severidade e frequĂŞncia dos processos


Severidade e frequĂŞncia dos processos


Caracterização de cenários de risco


Caracterização de cenários de risco


Caracterização de cenários de risco


Vulnerabilidade social â&#x20AC;&#x201C; ĂĄreas de riscos


S達o Bernardo do Campo, 2005 A


Caraguatatuba, 1967


A

S達o Paulo, Brasil


S達o Paulo, Brasil


ESCORREGAMENTOS EM ÁREAS DE ENCOSTAS E SOLAPAMENTOS

A

DE MARGENS DE CÓRREGOS EM ÁREAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO


ESCORREGAMENTOS EM ÁREAS DE ENCOSTAS E SOLAPAMENTOS DE MARGENS DE CÓRREGOS EM ÁREAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO


S達o Paulo, Brasil


S達o Paulo, Brasil


MAPA DA EVOLUÇÃO URBANA NA RMSP 2001 E 2008


PROJEÇÃO DA MANCHA URBANA EM 2030


Risco atual


Risco, em caso de manutenção do padrão de ocupação


A

S達o Paulo, Brasil


Avanço em direção ao Sul


Avanço em direção a Cantareira (Norte)


Chuva atual


Se chover mais


FATALIDADES HUMANAS


Periodicidade de Eventos Severos

Fonte: IPT 2009


RISCOS (R) => AMEAÇAS (A) RISCOS (R) => VULNERABILIDADES (V)

R = f(A) X (V)

Os fenômenos naturais deflagrados por eventos meteorológicos estão mais frequentes e severos ou as cidades estão mais vulneráveis?


Vulnerabilidade

Grau de perda ou dano de elemento(s) sob risco de ocorrência de uma ameaça com uma dada severidade.


Aumento da vulnerabilidade


INDICADORES E METAS REDUZIR EM 5% /ANO ÁREAS DE RISCO DE ESCORREGAMENTOS


INDICADORES E METAS REDUZIR EM 5% AO ANO ÁREAS DE RISCO DE ENCHENTES


Construção de cidades menos vulneráveis, mais seguras


Riscos nas cidades brasileiras


Riscos nas cidades brasileiras


Riscos nas cidades brasileiras


REDUZIR AS VULNERABILIDADES CONSTRUTIVAS


Reduzir as vulnerabilidades construtivas


REDUZIR AS VULNERABILIDADES CONSTRUTIVAS


Gestão de Riscos no Brasil • Criar centros de excelência para investigação, análise e monitoramento de riscos naturais. • Operação de sistemas de monitoramento e alerta em tempo real, principalmente em relação à base de dados de riscos e vulnerabilidades da ocupação. • Formação de gestores de risco.


Gest達o de riscos nas cidades


GESTÃO DE RISCOS NAS CIDADES - reconhecer de forma ampla e mais detalhada possível as situações de vulnerabilidade e respectivos cenários de risco ou cenários de futuros acidentes - adaptação a mudanças climáticas: reduzir vulnerabilidades a eventos cada vez mais severos e fora de padrão - políticas para a construção de cidades mais seguras com o uso de indicadores e políticas de planejamento e controle baseadas em metas quantitativas de redução de riscos


AGOSTINHO OGURA LABORATÓRIO DE RISCOS AMBIENTAIS TEL. (11) 3767- 4352 FAX (11) 3767- 4767 email atogura@ipt.br Obrigado!


Até onde as cidades brasileiras estão preparadas