Issuu on Google+

Agosto 2012 nº 215

ORGÃO OFICIAL da FEDERAÇÃO de MOTOCICLISMO de PORTUGAL

Federação de Motociclismo de Portugal, Largo Vitorino Damásio, 3 C - Pavilhão 1 - 1200 - 872 Lisboa Tel: 213936030/Fax: 213971457 www.fmportugal.pt fmp-geral@netcabo.pt

Editorial

Há 31 anos (desde 1981) que o Moto Clube de Faro organiza a sua Concentração Internacional, ali bem perto do aeroporto da capital algarvia. Em 1987, e muito bem, foi criado o Parque Natural da Reserva da Ria Formosa, com as suas regras e obedecendo às leis ambientais nacionais. A Concentração Internacional de Faro leva umas dezenas de milhares de turistas do todo o mundo até àquela cidade, que deixam umas dezenas de milhões de euros no comércio local e ao longo do trajecto até ao Algarve.

Este evento turístico é, sem qualquer dúvida, o mais importante de Faro (cidade falida...) e no panorama motociclístico é o mais importante da Europa com estas características. Acontece que este ano, e para além do "parecer pago da ordem" (que agora tanto está na moda!), o I.C.N.F. (que resultou da fusão do I.C.N.B. com a Direcção Geral de Florestas) enviou um dirigente que pôs em causa aquele "acampamento em pleno Parque Natural", pois estariam a pôr em risco o Tojo, espécie protegida e que teria quase desaparecido com os incêndios na Serra do Caldeirão.

Por acaso o pinhal onde se realiza o tal "acampamento" até é limpo todos os anos, senão talvez já tivesse ardido, como acontece com as manchas florestais que ninguém cuida... Não tenham dúvidas: o futuro da 32ª Concentração Internacional de Motos de Faro vai depender da saúde do Tojo! ...e o aeroporto ali bem ao lado? Não haveria lá Tojo se não tivessem construído a pista? Não seria melhor fazer um novo aeroporto noutro local, longe do Tojo? Jorge Viegas


Velocidade Texto: Nuno Campos

Filipe Costa e a Ducati Panigale da Pompone Ducati Porto têm sido os grandes dominadores da classe rainha

Bessa e Romeu Leite, estes dois pilotos do Norte do País estariam mais perto do líder do campeonato. Outros pilotos que ainda têm uma palavra a dizer são Ricardo Santiago, Afonso Vaz e Paulo Sotero, três pilotos bastante consistentes a nível de resultados. O italiano Roberto Balzer e Tiago Santos fecham o top ten da classificação. Outro piloto que contabiliza em vitórias todas as provas do Nacional é Pedro Nuno, que está perto de alcançar o Bi Campeonato em 85 cc. Pilotos em destaque nesta classe têm sido Paulo Leite, João Marinho e o estreante Alex Cost,a que tem demonstrado uma grande consistência nos resultados. A luta pelos três primeiros lugares da classificação final do Campeonato está bastante equilibrada, demonstrando que nesta classe de iniciação temos novos valores com um futuro promissor. Na classe de 125 cc, esta época com uma fraca adesão de pilotos, David Ferreira só não fez pleno de corridas e vitórias devido a queda na última corrida, Braga 2. No Troféu Promomoto, as lutas pelos lugares do pódio têm sido constantes neste Troféu de captação de novos pilotos. Nomes como Ricardo Lopes, Mário Alves, Pedro Monteiro, Jorge Paulo e Pedro Pereira têm disputado corridas bastante interessantes e com animação constante, em que por vezes os três primeiros lugares do pódio ficam separados por segundos. Na Promomoto Evo, destinada a pilotos que participam

Um ano

difícil

Entrando na sua recta final, o Campeonato Motosport de Velocidade tem passado por um ano conturbado, com menos participantes, mas já tem as suas tendências bem definidas em termos de títulos. O Campeonato Nacional de Velocidade Vodafone 2012 já visitou por duas vezes os circuitos de Braga e do Estoril. Apesar dos vários intervenientes de anos anteriores estarem ausentes, tem sido uma época em que novos pilotos têm brilhado. A época tem sido de boas corridas, com lutas constantes pelos lugares cimeiros do pódio. Destaque para os novos pneus Michelin, que têm sido bastante elogiados por todos os pilotos, com um melhor “grip” e resistência ao desgaste, sem comprometer a sua performance. Apesar das boas corridas a que se tem assistido, o Nacional de Velocidade sofreu um decréscimo de participantes, fruto da actual conjuntura. Na classe Superbikes a letra D é sinonimo de “Domínio Ducati”. Filipe Costa, o piloto da Pompone Squadra que este ano leva até as pistas a bela Ducati Panigale, venceu sem oposição as quatro corridas iniciais do Campeonato. Nos restantes lugares a luta tem sido constante. Destaque para Mário Alves em BMW, Pedro Monteiro em Yamaha, 8 motoportugal

Mário Alves é o líder da Promomoto, e também o segundo colocado na classe de Superbike, com a BMW S1000RR

André Pires é o Campeão em título das 125 cc, e este ano promete fazer o mesmo, na passagem para as Superstock 600

Pedro Nuno, tal como aconteceu na temporada passada, tem sido o líder destacado da classe Moto Junior em 85 cc (correndo com uma 80 cc)

Nuno Caetano em Suzuki e António Anjos em BMW, pilotos que têm sido presenças nos pódios. Quem se também se intrometeu nesta luta foi Ricardo Lopes, também ele em BMW, que na corrida do Estoril 2 obteve um terceiro lugar final, embora a sua prioridade seja o Troféu Promomoto. Fernando Freitas tem tido um Campeonato com resultados equilibrados e aspira um bom resultado final. O piloto com a estrutura mais pequena do Nacional ocupa o 5º lugar no Campeonato. André Pires, em Suzuki, Campeão Nacional em título de 125 cc, ocupa neste momento a primeira posição na classificação do Campeonato de Superstock 600, com Nelson Rosa (Kawasaki), na luta pela primeira posição. Hugo Martinez, piloto espanhol que disputa a Kawasaki Ninja Cup do país vizinho, está este ano a disputar o nosso Campeonato. Nas provas de Estoril 2 e Braga 2 o lugar mais alto do pódio falou espanhol, mas grandes corridas se avizinham, pois 11 pontos separam estes pilotos e, se alguns azares não tivessem batido à porta de Hélder motoportugal 9


Velocidade

David Ferreira é outra das nossas jovens promessas, e este ano alinha com uma 125 cc, geralmente sem oposição

pela primeira vez na classe Promomoto, Pedro Saro comanda a tabela classificativa, seguido por Nuno Cristóvão, Daniel Lopes e Tony Costa. Pilotos que prometem, pois estão em constante evolução prova após prova. Além disso, estes pilotos terão uma palavra na classificação final do Troféu Promomoto. Este ano o Troféu Promomoto tem uma classificação regional, onde se esperava uma maior adesão de participantes. Pedro Flores comanda no Regional Sul, e Daniel Lopes no Regional Norte. O Troféu de Motos Clássicas este ano tem uma nova classe designada Open para motos fabricadas até 1989, estritamente de serie, onde a única participante feminina, Cláudia Saraiva, tem a companhia de dois pilotos com história nos Campeonatos e Troféus - são eles Fernando

Sousa e Germano Pereira. Na classe C1, Jerome Chevalley comanda a classificação, enquanto que, na classe C2, João Leandro e José Figueiredo repartem a liderança. Na Classe C3, Hermano Sobral tem dominado esta categoria com vitórias, André Caetano tem tentado dar réplica, mas alguns problemas mecânicos têm apoquentado o piloto do Moto Clube de Faro. Outro piloto do Moto Clube de Faro, Carlos Santos, ocupa a terceira posição da classe. Depois das excelentes organizações das provas de Braga, pelo Clube Automóvel do Minho, e do Estoril, pelo Motor Clube do Estoril, o Campeonato Nacional de Velocidade Vodafone, ruma à pista de Portimão nos dias 25 e 26 de Agosto.

Tal como no ano passado, o veterano Hermano Sobral tem sido o vencedor nas Clássicas, liderando a classe C3 com a sua Yamaha TZ

Ricardo Lopes, com a BMW S1000RR, tem estado entre os primeiros nas corridas destinadas ao Troféu Promomoto, já com duas vitórias

10 motoportugal


Nacional de Trial Indoor Texto e fotos: Rui Castro

Duelo

Pedro Sousa recuperou o título nacional de Trial Indoor, que já havia sido seu na época de 2010

Filipe Paiva chamou a si o terceiro lugar final no campeonato, depois de ter sido sempre essa a sua posição em todas as rondas do Nacional

aceso

O único piloto a usar uma moto a 4 tempos foi Leandro Castro, que terminou no quarto posto do Nacional Indoor

Chegou ao fim mais um Campeonato Nacional de Trial Indoor, onde Pedro Sousa recuperou, com alguma dificuldade, o título de Campeão face ao seu mais sério adversário, Diogo Vieira. O campeonato iniciou-se em Lamego, uma estreia no Trial nacional, onde os participantes tiveram “casa cheia” no novo Multiusos da cidade; foi a primeira vitória para Pedro Sousa, que até meio da prova teve forte oposição de Diogo Vieira, mas que foi o primeiro a sucumbir à pressão, tendo cometido dois erros que o afastaram da vitória. O lugar mais baixo do pódio acabou por ser ocupado por Filipe Paiva que, após aparatosa queda na zona 1, só conseguiu atingir esta posição na última zona, ao ultrapassar o estreante Leandro Castro, que na sua primeira prova Indoor foi uma agradável surpresa, e conseguiu superiorizar-se ao seu irmão Nuno Castro. Após dois meses de interregno, os pilotos deslocaramse a Rebordosa, onde o Moto Clube local levou a cabo uma prova urbana, numa noite de Julho que se esperava quente e, infelizmente, acabou por ser “baptizada por S. Pedro”. Os obstáculos, com a chuva que caiu nas horas que antecederam a prova, transformaram-se em autênticas “pistas de gelo”, de tal forma estavam escorregadios. A prova foi dominada até metade por Diogo Vieira, mais afortunado na “lotaria” da escorregadela, para na segunda metade ser Pedro Sousa o bafejado pela sorte, e voltar a vencer, dando um importante passo na 6 motoportugal

reconquista do título; Filipe Paiva voltou a ser terceiro (mesmo com uma aparatosa queda na zona 4) e, desta vez, Nuno Castro conseguiu bater o seu irmão Leandro, desforrando-se da derrota de Lamego. Para a terceira prova, no Porto, o Moto Clube do Porto aproveitou a sua Festa da Moto, na Praça do Dragão, para organizar outra prova de Trial Urbano que juntou mais de um milhar de pessoas, que puderam assistir a uma excelente prova. Os dois principais candidatos à vitória mantiveram-se empatados até ao fim das dez zonas que compunham a prova, tendo ambos cometido uma falta na mesma zona (só não no mesmo local do obstáculo), mantendo o público preso aos seus lugares mesmo até ao final – a zona paralela – onde Diogo Vieira ainda conseguiu liderar no início, mas acabando por ser batido na meta por Pedro Sousa. Filipe Paiva, ainda a ressentir-se da queda da prova anterior, voltou a ser terceiro na frente de Leandro Castro, o único piloto a utilizar uma moto a 4 tempos foi uma agradável surpresa no seu ano de estreia, e Nuno Castro. Inicialmente estavam previstas quatro provas para este Campeonato de Trial Indoor mas, infelizmente, a falta de apoios por parte de patrocinadores e autarquias acabou por não possibilitar o aparecimento de organizadores para esta quarta prova.

João Castro foi quinto no final do Campeonato, e na segunda ronda do Nacional, em Rebordosa, chegou a bater o seu irmão Leandro

Diogo Vieira manteve sempre uma réplica próxima a Pedro Sousa, mas no final acabaria por ceder o título de Campeão ao seu rival

motoportugal 7


Noticiário O Campeão em título, Joaquim Rodrigues, lidera na Elite e também na classe SX1 do Nacional de Supercross

Hugo Basaúla é, ao cabo de três jornadas, o líder do Campeonato de SX2, mas a concorrência vem perto...

Paulo Alberto, vindo de um título Elite no Motocross, tem tido alguns azares no Nacional de Supercross

Supercross J-Rod destaca-se! Ao cabo das três primeiras rondas do Nacional de Supercross, Joaquim Rodrigues dá mostras de querer manter o título em seu poder. O Campeão Nacional de Supercross, Joaquim Rodrigues, consolidou a liderança na presente época, ao vencer em Arões, perto de Fafe, as finais da categoria Elite e da classe SX1, por ocasião da terceira jornada do Campeonato, enquanto na classe SX2 Pedro Carvalho estreou-se a vencer. Mas Joaquim Rodrigues teve de aplicar-se para bater Paulo Alberto em mais dois cerrados duelos, no Crossódromo de Arões, perante muito público. Mesmo a contas com uma clavícula deslocada, Rodrigues manteve a condição de líder invicto na classe SX1, e reforçou sobremaneira a vantagem na categoria Elite, na qual contabiliza até ao momento duas vitórias e um segundo lugar. Todavia, na pista minhota Paulo Alberto moveu constante perseguição ao rival, ele que rodou com o dedo mínimo de uma mão fracturado. Depois das eliminatórias, a final de SX2 envolveu 11 pilotos e trouxe novidades na hierarquia. O vencedor da classe nas jornadas anteriores, Hugo Basaúla, caiu após o arranque, mas à sexta volta já estava na dianteira, posição que manteve até à décima primeira, quando começou a debater-se com 2 motoportugal

problemas na sua moto. A partir daí Basaúla não conseguiu imprimir o ritmo habitual, terminando no 4.º posto. Na oportunidade, Pedro Carvalho conquistou a sua primeira vitória na classe SX2. Começou por liderar a prova, e recuperou a posição quando Basaúla passou a debater-se com problemas mecânicos. Assim, Carvalho ganhou com 6,3s de vantagem sobre o espanhol Óscar Barciela – posição à qual ascendeu na antepenúltima volta – e 7,9s para Sandro Peixe. Nos lugares seguintes ficaram Hugo Basaúla e Diogo Graça, este com maior diferença devido a queda, depois de ter andado em 2.º durante três voltas na fase inicial da corrida. Joaquim Rodrigues foi o único comandante na final de SX1, disputada por 12 pilotos. Nas primeiras cinco voltas foi seguido por Hugo Santos, até este ser ultrapassado por Paulo Da equerda para a direita, Hugo Basaúla, Joaquim Rodrigues e Paulo Alberto

Alberto. A seguir, Alberto exerceu pressão sobre Rodrigues, mas o minhoto permaneceu firme e na meta bateu o rival por 1,1s. Hugo Santos foi um solitário 3.º classificado, enquanto Nélson Silva levou a melhor num prolongado despique com Miguel Gaboleiro – aliás, só na antepenúltima volta Silva conseguiu desalojar Gaboleiro do 4.º posto. Na Super-Final Elite aconteceu novo confronto entre Rodrigues e Alberto, com o mesmo saldo: Rodrigues rodou sempre na frente, sustentando a forte pressão exercida por Alberto. A curta diferença final de 1,5s espelha bem a intensidade do duelo. Entretanto, Hugo Basaúla completou o pódio, sendo o melhor representante da classe SX2. Ainda na mesma volta do vencedor terminaram

A dupla dinâmica da Motogomes em acção: Basaúla e Alberto

também Nélson Silva e Hugo Santos, vindo depois Miguel Gaboleiro diante de dois pilotos SX2, Sandro Peixe e Diogo Graça. No que respeita às Minimotos, com 9 concorrentes em pista, Tiago Borges ganhou destacado as duas finais realizadas em Arões, sempre secundado por Gonçalo Pileila. Na primeira dessas corridas André Gigante foi o 3.º colocado, e na outra 4.º também atrás de Luís Outeiro. Devido ao cancelamento da prova prevista para Vila Boa de Quires, o Campeonato Nacional de Supercross apenas volta ao activo a 1 de Setembro, em Quintiães.

Classificações (após 3 provas Elite 1º Joaquim Rodrigues (Honda), 72 pontos 2º Hugo Santos (Honda), 56 pontos 3º Hugo Basaúla (Suzuki), 56 pontos 4º Paulo Alberto (Suzuki), 47 pontos 5º Miguel Gaboleiro (Kawasaki), 47 pontos SX1 1º Joaquim Rodrigues (Honda), 75 pontos 2º Paulo Alberto (Suzuki), 62 pontos 3º Hugo Santos (Honda), 60 pontos SX2 1º Hugo Basaúla (Suzuki), 68 pontos 2º Sandro Peixe (Suzuki), 64 pontos 3º Oscar Barciela (Kawasaki), 62 pontos Minimotos 1º Tiago Borges, 143 pontos 2º Carlos Moreira, 112 pontos 3º Carlos Silva, 97 pontos

motoportugal 3


Noticiário

Portugal Vice-Campeão Europeu de Enduro A equipa portuguesa concorrente ao Enduro Europeu das Nações conquistou o 2.º lugar nessa competição, disputada na Eslováquia. Em termos individuais, Luís Oliveira sagrou-se vice-campeão da Europa na classe E1 Sénior. A competição realizada em Krompachy, na Eslováquia, teve três dias de duração. Além de ser a última prova do "Europeu" individual, constituiu também o "Europeu das Nações", no qual Portugal alinhou na categoria Júnior, entre equipas representativas de oito países. A formação portuguesa tinha obtido o 2.º lugar no primeiro dia de prova, no seguinte caiu para o 3.º posto, mas no terceiro dia recuperou o posicionamento inicial, ultrapassando a Suécia, mercê do elevado rendimento dos pilotos lusos, que globalmente produziram um desempenho de muito bom nível. Neste dia, Henrique Nogueira foi o 5.º classificado na classe E1 Júnior, Diogo Ventura o 7.º na Júnior E2/3 e Bernardo Megre 17.º na Júnior Sub’20. Por sua vez, Luís Oliveira fechou em grande estilo a campanha no "Europeu" individual, ao ser no último dia o mais rápido na classe E1 Sénior. Esta etapa final, além de um curto percurso de ligação com 15 Km, consistiu essencialmente num Motocross em linha, com os pilotos agrupados em séries para mangas de corrida, de oito voltas a uma pista com 1,6 Km de perímetro.

O quarteto luso que conquistou na Eslováquia o 2º lugar por países no Enduro das Nações 2012, competição onde temos currículo invejável

FMP tem nova morada Luís Oliveira prosseguiu assim a sua carreira ascensional a nível europeu. Depois de ter conquistado em 2011 o título júnior, agora sagra-se vice-campeão sénior, só superado na classe E1 pelo finlandês Roni Nikander. Por outro lado, refira-se que na competição individual Luís Oliveira alinhou numa classe sénior, mas por ter ainda idade de júnior pode igualmente dar o seu contributo à equipa nacional no "Europeu das Nações". Europeu das Nações – Categoria Júnior: 1.º Itália, 4h45m51,8s; 2.º Portugal, a 6.44,9; 3.º Suécia, a 8.33,6; 4.º Rep. Checa, a 9.40,2; 5.º França, a 14.21,6; etc.

Luís Oliveira foi Vice-Campeão Senior de E1 (ainda com idade para ser Junior), depois do título Junior no ano passado

A Federação de Mo t oc i c l i s m o d e Portugal passou a ter uma nova sede, de que contamos mostrar-vos mais brevemente. Ali mesmo quase “ao lado” da anterior, a nova morada da FMP é a seguinte: Largo Vitorino Damásio, 3 C - Pavilhão 1 1200 - 872 Lisboa. Todos os restantes contactos, tanto de telefone como de correio electrónico, mantêm-se os mesmos.

Ficha técnica Edição: Direção da Federação de Motociclismo de Portugal; Fotografia: FMP e Arquivo Motociclismo; Produção: Motorpress Lisboa; Impressão e Distribuição; Artes Gráficas Euro 2; Tiragem: 1700 exemplares 4 motoportugal


Concentração G.M. de Quarteira

Mototurismo Texto e fotos: Comissão de Mototurismo FMP

Concentração M.C. de Faro Trinta anos de Moto Clube de Faro, e 31ª Concentração Internacional do M.C.F., uma vez mais a fazer deslocar uma legião de fiéis ao Vale das Almas. Depois de, há um ano, a comemoração da 30ª edição ter batido recordes de afluência, era normal que este ano os números sofressem uma queda, o que sucedeu, com o somatório final de perto de 17 mil inscritos, muito por causa dos efeitos da recessão económica, e particularmente com muitos menos visitantes vindos de Espanha, que ultimamente têm composto metade – ou mais – do total de visitantes da Concentração de Faro. Mas, com 20 ou com 30 mil, a festa faz-se sempre, e em grande. Muito calor, muita música e aquela atmosfera tão especial que só em Faro se vive. Em termos de espectáculos, o destaque este ano foi para o cabeça de cartaz Billy Idol, ele também um adepto das motos, brilhando na noite de sábado, num programa onde estiveram também presentes nomes como os Apocalyptica, ou os portugueses GNR e Aurea. Para o ano, lá estaremos. Viva Faro XXXII!

Concentração M.C. do Barreiro

Em palco, Billy Idol foi o cabeça de cartaz nesta 31ª edição

12 motoportugal

Foi no fim-de-semana de 29, 30 Junho e 1 de Julho de 2012 que decorreu a XI Concentração do Moto Clube do Barreiro, cidade do distrito de Setúbal que se encontra situada na margem Sul do rio Tejo. O recinto onde se realizou o evento foi na área circundante à sua sede, no centro do Barreiro, que tem como cenário o Tejo, e é um espaço acolhedor com condições suficientes para receber todos os participantes, proporcionando bons momentos de convívio e diversão. Este é um clube que tem um grupo de sócios que participam em concentrações um pouco por todo o País, contagiando sempre com a sua simpatia e boa disposição, e é nesta altura que são recompensados com a retribuição da visita de outros clubes. A festa começou na sexta-feira logo a seguir ao jantar (massada de marisco). Nos espectáculos de palco actuaram as bandas “Kromossoma” e “Rock em Stock”. No dia seguinte, ao fim do almoço (feijoada de choco), a tarde de sábado foi preenchida com os jogos tradicionais, seguindo-se o passeio de motos pela cidade com paragem para aperitivo. Esta é uma boa opção para dar a conhecer a região e, ao mesmo tempo, promover o motociclismo junto da população, que adere com grande satisfação. O jantar (rancho) foi animado por música ambiente. Seguiu-se a entrega de lembranças de participação a todos os clubes presentes. À noite houve lugar a excelentes espectáculos de palco com as bandas “Opusição”, “Crew” e “Nuggyland”. No intervalo realizaram-se shows de strip feminino e masculino, que enfeitiçaram todos os presentes com as suas danças eróticas e a sua arte de bem despir. Depois do almoço de domingo fizeram-se as despedidas, encerrando assim mais um fim-de-semana bem passado na margem Sul do Tejo, com satisfação e alegria. O Moto Clube do Barreiro agradece aos seguintes apoios oficiais: Câmara Municipal do Barreiro, P.S.P. e Bombeiros Voluntários Sul e Sueste do Barreiro. Mais fotos em: ht tps ://picasaweb.google.com/117507615757479758299/ BARREIRO2012#

Quarteira fica situada no concelho de Loulé, onde a terra se une ao mar através de lindas praias de areia fina. E foi nos dias 6,7 e 8 de Julho de 2012 que se cumpriu, mais um ano, a tradição de se realizar a concentração do Grupo Motard de Quarteira num belo pinhal, junto à Praia do Cavalo Preto, um recinto excelente que reúne condições excepcionais para se passar um fim-de-semana económico, com amigos, motos, animação e bem-estar no Algarve. Aqui no Grupo Motard nada mudou, e as suas qualidades continuaram a ser positivas, são pessoas simpáticas, bastante afáveis, humildes, organizadas, bons anfitriões com um serviço excelente de refeições, por isso não foi de estranhar o aumento de participação de motociclismo vindo da Margem Sul do Tejo, e da presença já habitual de nossos hermanos espanhóis. O programa começou na sexta-feira depois de ser servido o jantar. No palco principal, actuaram as bandas “Falling Everest” e “Sleep Out”, intercalando com os shows eróticos. A noite continuou com actuação do DJ “Pyro”. O sábado amanheceu com um sol radioso, o que desafiou os participantes a calçarem os chinelos e, de toalhas aos ombros, dirigirem-se para o belo areal, disfrutando assim das límpidas e frescas águas do mar. Ao almoço foram servidos deliciosas sardinhas e carapaus grelhados, acompanhados de batata cozida e o tradicional gaspacho. À tarde, o sol estava de abrasar, então a malta ocupou-se à sombra dos pinheiros bebendo umas imperais fresquinhas. Depois de ser servida a já tradicional feijoada de chocos, seguiram-se os espectáculos da noite. A animação durou até de madrugada, com as bandas “Behtreg” “Groove Line e “Stone”. Nos intervalos actuaram as meninas do Strip Tease. A noite continuou com actuação valiosa do DJ “Pyro”. Depois de ser servido o pequeno -almoço de Domingo deu-se início ao passeio pela cidade. De volta à concentração distribuiram-se as lembranças e serviu-se o almoço, encerrando assim esta espectacular concentração do Grupo Motard de Quarteira. Desejamos que este espírito motard não acabe, e que o Grupo Motard da Quarteira continue a realizar esta Concentração durante muitos anos. O Grupo Motard de Quarteira agradece os apoios oficiais da Câmara Municipal Loulé, Junta Freguesia de Quarteira, Bombeiros Voluntários de Loulé, G.N.R. e a todos os sócios, amigos e patrocinadores pela sua colaboração, pois esta foi valiosa para que a realização deste evento fosse um sucesso. Mais fotos em: ht tps ://picasaweb.google.com/117507615757479758299/ QUARTEIRA2012# Por ser no Algarve e em Julho, as idas à praia são um "must"

Riachos, no concelho de Torres Novas, voltou a ser paco de animação

Concentração Tesos do Ribatejo -Riachos Riachos é uma vila ribatejana do concelho de Torres Novas, com tradições bairristas. Fica situada perto das vias A1 e A 23, facilitando assim um rápido acesso a qualquer zona do País, e foi aqui que se realizou a XVII concentração do Moto Clube “Os Tesos do Ribatejo”, nos dias 29, 30 Junho e 1 Julho, no parque 25 de Abril. Os “Tesos” são conhecidos e famosos pela maneira de receber, da animação constante e pelo excelente serviço de refeições, sempre deliciosas e fartas. A organização apostou num novo recinto, uma boa aposta, pois as condições do espaço são bastante boas, e estes souberam gerir esta área de forma a criar um ambiente bastante bonito e funcional. Aqui encontram-se boas sombras na zona do acampamento, um pavilhão para o serviço de refeições, duches, WC, bancadas e mesas, não faltando um excelente espaço relvado para a montagem da feira. O programa começou na sexta-feira logo a seguir ao almoço, com a animação musical do “DJ Alex”. No jantar foi servida a deliciosa sopa da pedra e carne grelhada com salada (“Assa Tu”). Nos espectáculos do palco actuaram as Bandas “R. J. A.”, “Soturax” e “Los Gafas”. No intervalo as meninas do Strip fizeram acrobacias eróticas no varão que encantaram todos os presentes. Ao almoço de sábado foi mantida a tradição de se servir a fataça (peixe do rio) grelhada com batata cozida e salada, e como alternativa havia massada de bacalhau com marisco. A espectacular tarde de sábado foi preenchida por diversos jogos (de salientar a aderência de todos os presentes) e por uma brincadeira com meninas (motos e água), que dá-se pelo nome de “Bike Wash”. Ao lanche foram distribuídos 30 kg de caracóis e saborosas petingas no forno por todos os inscritos. O programa continuou com animação do Motard F.M. Ao jantar foi servida carne de porco à Portuguesa e deliciosas sobremesas. À noite a casa encheu por completo, não só de motociclistas que se deslocaram um pouco de todas as partes do nosso País, como também a população local que gostam de se juntar à festa, formando assim uma sensacional moldura humana. Às 21h30 houve actuação do famoso Rancho Folclórico “Os Camponeses de Riachos”. Seguiram-se os espectáculos de palco com as bandas “Almamente” e “Prova de Fogo”, intercalando com os Shows de Strip. A animação esteve ao rubro. No Domingo a seguir ao pequeno-almoço deu-se início ao passeio pelo concelho, com paragens para reforço de comes e bebes. Ao almoço foi servido o frango assado no forno com arroz e batata frita. Distribuiram-se as lembranças a todos os moto clubes presentes, encerrando assim mais uma excelente concentração, que proporcionou a todos os participantes um fim- de-semana inesquecível. O Moto Clube “Os Tesos do Ribatejo” Riachos agradece os apoios oficiais da Câmara Municipal de Torres Novas, Junta de Freguesia de Riachos, G.N.R., a todos os sócios, amigos e patrocinadores, em especial ao Centro Paroquial de Riachos, pela cedência de espaço, e à equipa de confecção de refeições, um muito obrigado, pois o seu contributo foi essencial e valioso para que a realização desta concentração fosse um sucesso. Boas curvas, e até para o ano. Mais fotos em: https://picasaweb.google.com/117507615757479758299/ TESOSDORIBATEJO2012# motoportugal 13


Mototurismo Texto e fotos: Comissão de Mototurismo FMP

Concentração C.M. de Chaves

Já vão em onze, as edições da concentração organizada pelo Clube Motard de Chaves. E para o ano há mais!

Chaves é uma cidade do Distrito de Vila Real e esta é uma zona rica, sobretudo em termas de águas minerais, que contêm propriedades benéficas para a nossa saúde. E foi nesta cidade com o cenário do Rio Tâmega que o Clube Motard de Chaves realizou a sua XI Concentração de motas nos dias 27,28 e 29 de julho de 2012. Esta é uma das concentrações anuais do nosso País onde encontramos um local e ambiente de eleição de grande hospitalidade, animação, amizade e bem-estar. O espaço em redor da zona do acampamento é totalmente relvado, com boas sombras, e oferece excelentes condições para assim passarmos um excelente fim-de-semana com amigos, motos e muita diversão. Em relação ao clube, não podemos deixar de salientar as suas qualidades, são motociclistas bastante simpáticos, humildes, organizados, unidos e, principalmente, bons anfitriões, sempre preocupados em receber bem. A festa começou na sexta-feira. Durante o jantar (porco no espeto e sardinhada) a banda do “Zé das Concertinas” animou o pessoal. No palco principal actuou a famosa e sempre inesquecível banda rock “Ferro & Fogo”, que levou ao rubro toda a malta presente, intercalando com Strip das sensuais dançarinas do “Solegs Erotic Show”. A manhã de sábado foi livre e a maioria dos motociclistas aproveitou para descansar e recuperar forças para a noite seguinte. Depois de ser servido um delicioso churrasco deu-se início ao Bike Show organizado pelo Ferro Velho e amigos de Foz do Lima. De seguida, a tarde aqueceu com a brincadeira das meninas no Bike Wash, onde o pessoal se divertiu bastante. Após ser servido o lanche com o famoso presunto de Chaves, realizou-se o passeio de motos pela cidade, onde a aderência dos motociclistas foi total.

A organização, como já tem sido hábito, ofereceu o jantar em diversos restaurantes da cidade à escolha dos participantes. Uma ideia sem dúvida original. De volta à concentração é de notar o recinto cheio de muito “povo da terra”, que não queria perder pitada deste evento e aderiu em grande número. Nos espectáculos de palco actuaram as bandas “Lokapala” e “Nuggyland”. Nos intervalos das actuações entregaram-se os prémios do Bike Show. O ponto alto da noite foi protagonizado pelas sensuais meninas do grupo Solegs, com os seus espectáculos de strip e a sua arte de bem despir. Depois do almoço de domingo (o delicioso churrasco de vitela Barrosã), distribuiram-se as lembranças aos moto clubes presentes, encerrando assim esta espectacular e inesquecível concentração. O Clube Motard de Chaves agradece a todos os patrocinadores, sócios, amigos e apoios oficiais - Câmara Municipal de Chaves, Juntas de Freguesias de Stª Cruz Trindade, Stª Maria Maior e Madalena, G.N.R., P.S.P. e Bombeiros Voluntários Flavienses - a sua colaboração, pois esta foi preciosa e indispensável para a que esta concentração decorresse com grande sucesso. Mais fotos em: ht tps ://picasaweb.google.com/117507615757479758299/ CHAVES2012# 14 motoportugal


MotoPortugal Nº 215 - Agosto de 2012