LM WindPower News March 2011, Portuguese

Page 1

Uma História de Altura Instalações de tamanho recorde para as mais longas pás do mundo

NEWSLETTER Março de 2011

LIMPAS E EFICIENTES  As vantagens da manutenção preventiva

lmwindpower.com

Um Sucesso Silencioso Desempenho e ruído andam de mãos dadas

P4

P6

NASCEU UMA ESTRELA Como uma ideia louca se tornou o sucesso GloBlade®

SENTIDO SUSTENTÁVEL Será a LM Wind Power suficientemente ecológica?

P8

P10


Rep o rtagem

Uma Grande História A construção da maior fábrica de pás do mundo e unidade de testes

A LM Wind Power tem grandes novidades no que diz respeito ao mercado de energia eólica offshore, em rápido crescimento: maior é melhor. A empresa já fabrica atualmente as pás mais longas do mercado. Mas não pára por aqui. O futuro pertence aos rotores gigantes, que usam pás de até 100 metros de comprimento – cerca de 40% mais longas do que as pás atualmente presentes no mercado. Aqui não há nada de normal Obviamente que pás tão longas não podem ser construídas em instalações de tamanho normal. Razão pela qual a LM Wind Power está prestes a abrir aquela que será a mais comprida, mais larga e mais alta fábrica de pás para aerogeradores do mundo. Mas isso não é tudo. Em complemento à nova fábrica de três moldes, a empresa tem trabalhado arduamente na concepção de um centro de tecnologia em grande escala capaz de testar pás de 100 metros, e na construção de instalações adjacentes de fabricação de moldes. Localizada em Jiangyin, a duas horas de carro a oeste de Xangai, as novas instalações estarão em operação em Janeiro de 2012 e, estando em pleno funcionamento, criarão 300 postos de trabalho adicionais. Fornecendo mais energia à China Em 2010, a China instalou 16 GW de energia eólica, mais do que qualquer outra região do mundo, e mais de 50% das pás da LM Wind Power em 2011 serão fabricadas na China. Aí, as autoridades locais desejam marcar a presença da indústria de energias renováveis renováveis, e a LM Wind Power tem precisamente tudo o que é necessário.

2

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1


FACTOS

As impressionantes novas instalações da LM Wind Power têm tudo… Capacidade para acomodar pás de até 100 metros de comprimento Três baías de moldagem Mais de 500 metros de comprimento Criação de 300 postos de trabalho adicionais 300.000 m2 Prontas para entrarem em funcionamento em Janeiro de 2012

Expansão local No decorrer de 2010, a LM Wind Power abriu quatro novas fábricas de pás, ligadas às fábricas chinesas já existentes, e aumentou a sua fábrica de Tianjin. Ao todo, 2000 dos 5500 funcionários da empresa são empregados na China.

Mais rápido para o mercado Steven Wang é o Vice-Presidente e Director-Geral do tão importante mercado chinês. Steven está entusiasmado com a ideia da abrir as portas de instalações que permitem à LM Wind Power ser ainda mais rápida, especialmente no que diz respeito ao desenvolvimento de protótipos para regiões de potencial eólico Classe I no norte da Europa e regiões de potencial eólico Classe II e Classe III, offshore, na China, Coreia e Japão. "Temos de ser capazes de conceber e testar os protótipos com rapidez. E preferencialmente, próximo do local de fabrico e montagem. Na verdade, este facto deu-nos uma verdadeira vantagem competitiva", diz ele. Outros benefícios também existem: as novas instalações situam-se perto do rio Yangtze. Percorrendo a China por mais de 6000 quilómetros antes de desaguar no mar da China Oriental, este magnífico corpo de água é o maior rio do país – e o terceiro rio mais longo do mundo. É uma localização estratégica que proporciona maior facilidade no envio de pás para as regiões offshore de Jiangsu, bem como para a Coreia e outros locais da Australásia. Não só para a China Embora possa parecer só mais um investimento estratégico numa região-chave do mundo, o Vice-Presidente de Vendas e Marketing da LM Wind Power, Ian Telford, realça o significado das novas instalações relativamente à energia eólica mundial. "Estas instalações não são só para a China. É uma decisão estratégica o estabelecimento de um local a nível mundial que possa desenvolver,

testar e fabricar grandes pás, reduzindo os custos e o tempo de desenvolvimento para os nossos clientes. Esperamos poder usar este local para construir protótipos de pás, de modo a que os clientes de todo o mundo possam testar as suas turbinas em protótipo antes de estabelecerem uma produção em série próxima dos seus mercados locais." As instalações foram também concebidas de forma a serem extremamente flexíveis, permitindo à empresa obter o máximo lucro relativamente ao investimento feito. Quando não estão sendo utilizadas na construção de protótipos, por exemplo, as baías podem ser, facilmente, convertidas na fabricação de pás para os aerogeradores de 1.5-3MW. Poder de crescimento Nos últimos dois anos, a LM Wind Power cresceu de forma expressiva no mercado chinês. A empresa opera já uma fábrica de três moldes em Jiangyin, que fabrica pás GloBlade®1 (LM 42.1.P), primariamente para aerogeradores de 1.5 MW. Outras fábricas de pás estão localizadas em Urumqi, Tianjin e Qin Huang Dao. Então, quando exatamente é que serão introduzidas no mercado as pás de 100 metros? A LM Wind Power mantém segredo. A maior pá offshore atualmente a ser produzida em série, a LM 61.5P2 para aerogeradores de 5 e 6 MW, permanece invicta com os seus 61,5 metros. No início de 2012, estarão no ar pás que ultrapassam este comprimento, mas a LM Wind Power ainda não especifica tamanhos, confirmando apenas que está trabalhando em aerogeradores de tamanhos superiores com várias empresas.

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1

3


SERVI CE & LO GIS TI C S

LIMPAS E EFICIENTES Por que razão a manutenção preventiva é um investimento crucial

Imagine um cenário de condições meteorológicas extremas, com tempestades de granizo constantes atingindo as pás de um aerogerador a mais de 300 km/h. Qualquer um pode compreender a necessidade de verificações regulares nessas circunstâncias, mas é fácil esquecer o fato de que os grandes aerogeradores são essencialmente complexas estruturas sob pressões extremas mesmo em condições meteorológicas muito mais aprazíveis. Mas a boa notícia é que pás com boa manutenção funcionarão corretamente e durarão até 20 anos. Nada dura para sempre Obviamente que pás sujas nunca funcionarão devidamente. Mas as pás são também componentes que sofrem desgaste. A vida estrutural das pás dos aerogeradores tem por base materiais compostos, mecanismos de fratura, margens de design e carga efetiva (trabalho e vento). Tal complexidade exige um serviço profundo de manutenção preventiva para garantir um desempenho consistente e uma longa vida útil das pás. A manutenção adequada consiste em inspecções regulares completas que poderão dar origem a diversas recomendações, assim como uma inspecção completa de Fim de Garantia. Natureza imprevisível As pás dos aerogeradores são concebidas para trabalharem em condições severas. Mas a natureza nos dá condições meteorológicas que nem sempre são previsíveis em cálculos de design. Por exemplo, na maioria dos climas, a flutuação da temperatura e a variação dos níveis de humidade podem danificar as pás durante o seu funcionamento. A mitigação em segurança destes riscos exige especial atenção durante toda a vida útil da pá. E inspecções e reparações exigem um profundo conhecimento do design das pás.

4

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1

Pequenas rachas – Possibilidade de grandes problemas A maioria das estruturas de pás de aerogeradores são sensíveis a concentrações de tensão causadas por pequenos danos que podem surgir com o passar do tempo. A fatiga começa com micro-rachas que não são visíveis a olho nu, mas que raramente escapam aos especialistas da LM Wind Power. Com décadas de experiência adquirida, eles conseguem avaliar rapidamente se a situação requer serviços de reparação menores ou de grandes dimensões. Os componentes não tratados continuarão a degradar-se, e pequenas rachas poderão tornar-se visíveis ou, na pior das hipóteses, poderão degenerar em perigosas rachas estruturais. No tempo certo … A análise e reparação em tempo hábio das rachas visíveis por meio de manutenção preventiva é essencial para evitar reparações de maiores dimensões no futuro. Quando detectados a tempo, os pequenos problemas podem ser corrigidos num mínimo tempo possível, e os danos de superfície causados por erosão ou por raios poderão ser reparados com custos baixos. A equipe Service & Logistics da LM Wind Power está sempre pronta para examinar pás e conceber um plano para a respectiva manutenção. Vale certamente o investimento!

Para mais informações acerca da LM Wind Power Service &

Logistics. visite www.lmwindpower.com.


A perder o fio? A degradação do perfil da aresta guia tem um impacto directo no desempenho da pá, visto que as suas propriedades aerodinâmicas são cruciais na determinação da forma como a pá consegue extrair energia do vento. Uma solução inovadora é o restauro do perfil – uma oferta de serviço e manutenção comparativamente recente, mas muito eficaz da LM Wind Power Service & Logistics.


Ao vento

Um Sucesso Silencioso O que o vento nos quer ensinar sobre desempenho e ruído

Recentemente tem havido bastante cobertura mediática em relação a como o ruído das turbinas causa impacto nas pessoas que vivem perto de parque eólicos. Naturalmente que os proprietários dos aerogeradores pretendem não só alcançar uma boa produção anual de energia (AEP), como também usar pás de baixo nível de ruído para minimizar as queixas em areas residenciais. O objetivo é garantir que as vantagens ecológicas da energia eólica sejam obtidas com um mínimo de perturbação à paz e harmonia da natureza. Nos primeiros anos da indústria dos aerogeradores, as pás eram relativamente pequenas. O ruído das pás em movimento era comparável ao ruído originário de outras partes do aerogerador, como por exemplo da transmissão. Mas à medida que o tamanho das pás aumentou com a necessidade de aerogeradores maiores, o seu ruído passou a ser de grande importância para os compradores, especialmente os interessados em pás com mais de 35 metros. A LM Wind Power desempenha um importante papel neste segmento da indústria de pás de grandes dimensões. E é aqui que realmente

6

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1

compensa ter especialistas internos em competências acústicas. O Engenheiro Acústico Principal Qingshan Yao, que trabalha na sede da LM Wind Power, em Kolding, está encarregado de garantir que o ruído não afecta os clientes da empresa. "O fornecimento de pás de baixo ruído é sem dúvida uma vantagem competitiva para nós, atualmente e no futuro", diz Yao. “Essa questão se tornará, rapidamente, um parâmetro-chave para os investidores a longo prazo em parques eólicos." A empresa preocupa-se com termos aerodinâmicos e aeroacústicos. Yao expõe uma análise filosófica: "Grande parte das pessoas acredita que um elevado desempenho aerodinâmico e um desempenho aeroacústico de baixo ruído são inimigos. Mas estamos aprendendo que estes são mais como irmãos gémeos. Onde pensávamos que eles lutavam um contra o outro, eles estavam realmente jogando num mesmo time. Precisamos apenas definir o caminho necessário para que eles se combinem de forma mais harmoniosa", diz ele. "Acredita em OVNIs? Esse é o nosso objetivo: extraordinária velocidade e potência com quase nenhum ruído."


Quebrar recordes com vento O que é necessário para que um praticante de kitesurf veleje mais rápido do que qualquer outro? Essa é a questão primordial para o recordista veterano Sebastien Cattelan. Em 2010, o seu "kite" Genetrix, patrocinado pela LM Wind Power, e os seus conhecimentos profundos sobre o vento impulsionaram-no para um novo recorde mundial de mais de 55 nós (103 km/h). Se não parece muito, lembrese de que ele está de pé numa prancha de 1,5 m de comprimento, preso a uma engenhoca, com ventos de 40 a 50 nós. Não é para medrosos – e os conhecimentos de energia eólica necessários para tornar tudo isto possível são também um fator bastante impressionante!   Visite www.sailspeedrecords.com para conhecer toda a história.

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1


TECN O LO GIA

A fabricação ® da GloBlade No Verão de 2009, a LM Wind Power teve uma ideia verdadeiramente inovadora. Como é óbvio, se poderia achar que já era o momento de surgir algo totalmente novo. Durante algum tempo, os fabricantes focaram a sua atenção na corrida para conceber melhores pás, cada vez mais leves, longas e finas do que as anteriores. Todos os passos foram dados na direcção certa mas sem grandes novidades dignas de notícia. Felizmente, tudo isso estava prestes a mudar – e tudo começou com uma intensa conversa entre alguns dos membros da direcção da LM Wind Power. Uma inovação pró-ativa Ian Telford, o novo Vice-Presidente de Vendas e Marketing da empresa, juntou-se ao Director Executivo de Tecnologia Frank Nielsen numa campanha para convencerem os seus colegas a fazerem algo sem precedentes na história da fabricação de pás da LM Wind Power. Isto veio em resposta a um desafio lançado pelo CEO Roland Sundén. Roland procurava uma inovação pró-ativa, uma ideia que trouxesse valor para os clientes e que pusesse a LM Wind Power muito à frente dos seus concorrentes em especial no ferozmente competitivo mercado chinês. Quebrar o molde O senso comum diz que as pás dos aerogeradores devem ser fabricadas de acordo com os requisitos do cliente e características específicas de cada aerogerador. E que a empresa deveria investir na tecnologia atual de moldagem, nomeadamente na LM 40.3 para 1.5 MW, em vez de criar novas pás em antecipação aos pedidos dos clientes.

8

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1

To d o s g o stam d e fal ar em in ovaç ão, mesm o quand o o n ovo e " in ovad o r " pro d uto o u serviço é apena s uma o ferta anterio r ligeir amente melh o r ada . Os d esenvo lvimento s verdad eir amente e xcelentes ger almente co mbinam tecn o lo gia e marketing

Mas o que Ian e Frank propuseram foi um conceito a que chamaram GloBlade® (uma junção das palavras "global" e "blade" - "pá"), que mudaria totalmente esta filosofia. Queriam proporcionar uma lista de pás de disponibilidade imediata em cada região, que pudessem ser ligadas às turbinas existentes para aplicações de Classe III, começando pela GloBlade®1 LM 42.1 P para a maioria dos aerogeradores de 1.5/1.6MW a nível mundial. Alcançar este ambicioso objetivo alongaria significativamente, por exemplo, o ciclo de vida útil das turbinas existentes. A energia adicional gerada por um rotor maior financiaria também o conjunto do rotor ao longo da vida da turbina. Era uma ideia tão atrativa que eles rapidamente ganharam um grande número de apoiantes na empresa e receberam permissão para avançar. Pioneiros sob pressão A corajosa nova abordagem de construir antes da demanda era uma coisa, mas traduzir esta ideia ambiciosa numa pá de aerogerador era, realmente, outra. Isto necessitaria de diversas novas soluções que conjugavam um design aerodinâmico sofisticado com fiabilidade e facilidade de instalação. Para garantir o sucesso, o entusiasmo pioneiro teria de ser combinado com décadas de sabedoria. Felizmente, não havia falta de qualquer um destes na sede da LM Wind Power, em Kolding. O projecto foi atribuído a Michael Lund-Laverick, Gestor de Projectos Principal, e à sua equipa de desenvolvimento de produtos. A primeira GloBlade®1 LM 42.1 P seria concebida para um alto desempenho na Classe III de nível eólico.


Sabia que?

Alinhar as estrelas O Vice-Presidente de Vendas e Marketing da LM Wind Power, Ian Telford, fala frequentemente em "alinhar as estrelas" para executar uma pá de sucesso. Não só tem a pá de ser fantástica, como tem de servir no aerogerador do cliente; essa turbina tem de ser competitiva em relação a outras; o mercado nacional tem de ser suportado por legislação, e tem de haver suficiente capacidade de fabrico. Sem este alinhamento, o produto não pode ser efetivamente comercializado.

Nasceu uma estrela As expectativas eram altas e, para as cumprir, a equipa levou o âmbito da aerodinâmica e da engenharia ao nível seguinte. A tecnologia de pré-curvatura LM Wind Power, a escolha de materiais e o design do perfil foram muito bem utilizados para desenvolver designs aerodinâmicos que pudessem ser maximizados no túnel de vento da empresa. Em Abril de 2010, o primeiro molde da LM 42.1, fabricado na China, tinha sido produzido em tempo recorde. E menos de um mês depois, a primeira GloBlade®1 LM 42.1 P viu, finalmente, a luz do dia, sendo retirada do molde na nossa fábrica de Tianjin. Até hoje, a GloBlade® continua a ser a pá de aerogerador mais avançada para o segmento 1.5/1.6 MW. Os testes demonstram que esta pá não só ultrapassa todas as outras pás do seu segmento, como também combina um elevado desempenho com grande confiabilidade, aumentando a produção anual de energia (AEP) até cinco porcento.

Uma carga pesada

Mudança de jogo A GloBlade®1 LM 42.1 P teve sucesso imediato junto aos clientes da empresa. Num período de seis meses, a produção foi iniciada na maioria das fábricas chinesas, tendo algumas delas sido aumentadas para dar resposta à procura. Além das expansões feitas na fábricas existentes, foram construídas duas novas instalações para lidar com esta produtividade sem precedentes. Esta resposta positiva não é só um testemunho à superioridade do design e tecnologia. É também um claro indicador do valor de pensar para além do óbvio – dar resposta às necessidades de uma indústria sedenta de verdadeiras inovações que ofereçam eficiência e rendimento.

Como tudo o que é relativo à GloBlade®, o transporte para as instalações de teste no Centro de Tecnologia da empresa em Lunderskov, Dinamarca, foi dramático e bateu recordes! As primeiras pás foram enviadas no Antonov 225, o maior avião do mundo, e a pá GloBlade®1 LM 42.1 P detém o recorde não oficial de maior objeto jamais transportado por via aérea.

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1

9


PONTOS DE VISTA

S entid o Sustentável A UN Global Compact é a maior iniciativa de sustentabilidade empresarial do mundo, com mais de 8000 signatários em todo o mundo. Ao inscreverem-se, as organizações comprometem-se a integrar nas suas operações e cultura diária dez princípios universalmente aceitos relativamente a direitos humanos, trabalho, ambiente e anti-corrupção. Aos signatários pede-se também que submetam um relatório anual conhecido como CoP (Communication on Progress Comunicação em Curso).

Seremos suficientemente ecológicos? P o r R o l a n d Sun d én , C EO da L M W i n d P o wer

Como um dos principais intervenientes da indústria internacional de energia eólica, poderiam dizer que já somos uma das empresas mais ecológicas do mundo. Nos últimos 30 anos produzimos mais de 130.000 pás para aerogeradores, correspondentes a aproximadamente 43 gigawatts (GW) de capacidade eólica. Anualmente, esta energia substitui de forma efetiva aproximadamente 74 milhões de toneladas de emissões de CO2, fator reconhecido como principal contribuinte para a mudança climática global. Obviamente que isto é positivo, e mais do que muitas outras empresas alcançaram. Mas ainda não é suficiente. Acreditamos que podemos fazer mais para nos tornarmos mais ecológicos e limpos em todas as nossas operações, mantendo

simultaneamente um firme controle dos custos. Este ponto de vista levou-nos a desenvolver uma nova estratégia de sustentabilidade e está embasada na nossa recente subscrição da iniciativa United Nations Global Compact. Neste momento estamos olhando profundamente para a forma como conduzimos os nossos negócios em todas as áreas. Já cumprimos os requisitos éticos e humanitários empresariais da UN Global Compact, mas a nossa nova estratégia corporativa renova os compromissos relativos a segurança, higiene industrial, emissões, desperdícios e todos os aspectos de impacto ambiental. Não se trata de filantropia ou de aparências. Trata-se de enfrentar os desafios ambientais e sociais com que nos deparamos no nosso negócio, e de alcançar uma verdadeira mudança para uma maior viabilidade a longo prazo. Simplesmente, faz sentido.

É agora – ou talvez nunca Em Setembro de 2010, a UE atribuiu um tarifário temporário tão elevado como 43,6% às fibras de vidro importadas da China. Agora, os fabricantes de energia eólica estão preocupados com o impacto negativo na viabilidade do seu negócio que terá uma norma inicialmente imposta para salvaguardar a sua competitividade! O custo das suas matériasprimas será permanentemente mais elevado – em especial quando comparado com os custos das dos concorrentes fora da Europa. Na pior das hipóteses, a viabilidade de alguns produtores europeus poderá ficar comprometida, resultando em perda de rendimentos e de postos de trabalho. Este tarifário também contradiz diretamente as políticas ambientais da UE, que pedem um aumento no investimento em formas de energia renovável e defendem a redução das emissões de CO2, maioria das quais são produzidas por fontes energéticas.

Agora está a ser tomada uma decisão quanto a um tarifário entre 7,3 e 13,8 porcento, a permanecer em vigor durante cinco anos, a não ser que seja revogado. Christopher Springham, Vice-Presidente de Comunicações Globais da LM Wind Power, emitiu um pedido de união a toda a indústria. "Poderia haver mais ação”, diz ele. "Diversos intervenientes importantes, que poderiam influenciar a situação, permaneceram, infelizmente, passivos. Agora, esta é a última oportunidade que têm de se fazer ouvir e de ajudar a salvar a situação. É imperativo que todas as partes afetadas por esta situação, especialmente na indústria da energia eólica, se unam para explicar aos representantes dos países da UE os impactos negativos da AD549 como medida a longo-prazo".


Está lendo esta newsletter por cima do ombro de outra pessoa? Assine já em www.lmwindpower.com

É um acontecimento raro que o túnel avançado de vento da LM Wind Power em Kolding, na Dinamarca, seja usado para algo que não seja o sério negócio de design e teste de pás. Mas recentemente, foi feita uma excepção para os dois anfitriões do programa televisivo dinamarquês Grande Cromo (Store Nørd) que usaram as instalações para filmarem uma competição fora do comum. Tendo os adolescentes como público-alvo, este engraçado programa tem como foco a aprendizagem de fatos interessantes sobre ciência e tecnologia. A competição foi um confronto entre uma bicicleta comum e um carro a pedais – primeiro nas suas formas originais e depois alterados para melhorar a respectiva aerodinâmica. "Atacada" por ventos de até 25 m/s (aproximadamente 70 km/h) e segura por cabos de segurança, uma versão despida da bicicleta com o condutor agachado foi considerada a vencedora em resistência ao vento, apesar de o carro a pedais ter uma cobertura aerodinâmica em fibra de vidro. O engenheiro do túnel de vento Poul Kramer supervisionou o evento. "Nada mau", diz ele com um sorriso, "mas podíamos ensinar-lhes uma ou duas coisas!"

Sugestões

Furor no túnel de vento

Cinco formas de dinamizar o seu carro a pedais

1 Conceba um exterior suave, sem arestas, e que vá a estreitar até um ponto na traseira 2 Certifique-se de que o exterior não está montado abaixo do nível das placas do piso ou a resistência do ar será criada por baixo do carro 3 Coloque espuma no interior do cockpit em redor do condutor para impedir a entrada do vento e a consequente formação de turbulência 4 Rode ligeiramente os parafusos sextavados presentes no exterior do carro de modo a que as suas superfícies planas não façam frente ao vento 5 Fixe as fitas do capacete do condutor para que não se agitem

LM Newsletter

M a r ço d e 2 01 1

11


Licenciado para raios Seguro certificado

A LM Wind Power é a primeira da indústria a obter um certificado de componentes Germanischer Lloyd para um sistema de protecção contra raios, em conformidade com as mais recentes diretrizes e com a nova norma IEC 61400-24 Ed.1.

Newsletter publicada por LM Wind Power Editor: Helle L. Andersen (hla@lmwindpower.com) Design: Eye For Image

Jupitervej 6 6000 Kolding Dinamarca Tel. +45 79 84 00 00 www.lmwindpower.com info@lmwindpower.com