Issuu on Google+


Índice Expediente:

04 - O casarão agora é o “Novo casarão” 06 - A importância dos exames laboratóriais

Renato Pereira Damasceno Departamento comercial Paulo Reis dos Santos Projeto gráfico e diagramação Célio Marinho Departamento jornalistico Tiragem: 5.000 (Cinco mil exemplares) End.: Rua Meire Teixeira, s/nº Lauro de Freitas / BA Tel.: (71) 4113-1016 / (73) 8139-0017 / (71) 8183-2966 E-mail: vendas@expressaosul.com.br www.expressaosul.com.br

Impressão:

07 - Entrevista com Alex Avancini 08 - A História do Sushi 09 - O que é “estar na moda”? 10 - É hora do banho! 11 - Cobertura da Cavalgada do Rotary Itabela 12 - Entrevista com Wisley Vieira (Leleu) 13 - Personalidades de Itabela 14 - Cobertura O Cabaret a festa 16 - A História de Eunápolis 17 - A primeira fábrica industrial de Itabela 18 - Os dez mandamentos do café de qualidade 20 - Entrevista com o novo Juíz de Itabela 21 - Inauguração da nova loja Madersol 22 - Entrevista com Zé Arrigone 23 - Bastidores políticos de Itabela 25 - Guía comercial


O casarão agora é “Novo Casarão” e reinaugura loja em Itabela Em 1994 o empresário José Paulo vendeu a empresa Casarão, antes situada à Rua Santos Dumont, logo em seguida mais precisamente no dia 10 de janeiro de 1994 começaram os investimentos em Itabela pelo então conhecidíssimo Grupo Casarão. Vale lembrar que a idéia de trabalhar no ramo de materiais de construção se deu na década de 80. Com muita vontade de crescer na vida, atitude, determinação e com a idéia fixa de se tornar um empresário bem sucedido, o idealizador Ademar Pinto fez de um sonho uma realidade. Antes em Guaratinga com a então loja “A Construtora” que mais tarde adotou também “O Casarão” nome este que pegou de tal forma que se tornou marca forte em toda Região, pois mais tarde em 1997, na Rua Duque de Caxias foram feitos investimentos no Casarão de Eunápolis e o sucesso foi surpreendente. Nos tempos bíblicos, era prática comum alguém receber um novo nome para marcar um acontecimento significativo na sua vida. Como dizia Shakespeare: “O que há num simples nome?” Especialistas na criação de marcas do mundo todo buscam a resposta para essa pergunta. “O nome é o mais forte e mais presente embaixador de uma marca”, explica Philippe Wiede, da Agência Suíça Megapublic, uma das muitas consultorias especializadas em criar nomes de impacto e acessível para pessoas de diferentes línguas maternas.

Pag. 4

Reinaugurada segunda-feira, dia 15 de agosto foi um sucesso! Por volta das 09h30 da manhã foram abertas as portas e deu início a reinauguração de “O Novo Casarão” que contou com a presença de parentes, amigos, clientes e fregueses que lotaram toda a loja, é uma das maiores e melhores lojas do seguimento de materiais de construção do Extremo Sul Baiano. Fundada em Itabela na década de 90, pelo empresário Ademar Pinto, a loja “O

Casarão”, passou a ser chamada com sua nova reinauguração no dia 15 de agosto de 2011 de “Novo Casarão”. A Revista Expressão Sul conversou com Luciano Pinto “esta mudança de nome veio porque a loja ganhou um melhor conceito de qualidade nos seus produtos e atendimento”. Com investimentos feitos na loja “Novo Casarão” ganha além de conceito, rapidez em suas entregas, qualidade, conforto e maior segurança com câmeras instaladas em diversos pontos do teto em gesso com


iluminação que traz um designer moderno. O Novo Casarão é uma empresa que tem papel importantíssimo na vida dos guaratinguenses, itablenses e eunapolitanos. Ao longo dos anos se preocupou com o crescimento comercial dos municípios onde atua, gerando emprego, renda e contribuindo para o fortalecimento da economia. Sempre com idéias novas, procurando melhorar o seu aspecto físico e em parceria com seus fornecedores, clientes, fregueses, amigos e colaboradores.

O encontro do Super Construtor 2011 No dia 30 de janeiro de 2011 mais de 500 profissionais da construção civil: pedreiros, eletricistas, pintores, encanadores e mestres-de-obras, tiveram um domingo maravilhoso de confraternização que marcou o “Encontro do Super Construtor 2011”, festa anual promovida pela rede de lojas O Casarão, cujo objetivo foi reunir esses profissionais numa grande festa de congraçamento, que marcou a conclusão da edição 2010 do “Programa de Fidelização” que a empresa tem com esses profissionais cadastrados no Casarão, nas cidades de Eunápolis, Itabela e Guaratinga, que fizerem compras ou indicarem donos de obras para comprarem nas lojas da empresa, recebem cupons e pontos que dão direito a ganhar prêmios. O encontro é anual, além de participarem dessa festa os Super Construtores concorrem a vários prêmios. Brevemente “O Novo Casarão”estará realizando mais um novo evento e a Revista Expressão irá conferir de perto!

aproveite as novas linhas de produtos de acabamento. O Grupo Casarão conta hoje com quase 150 funcionários diretos entre lojas e fazendas. O Novo Casarão busca aumentar a cada dia a qualidade dos seus produtos e atender cada vez melhor as diversas camadas sociais. Comprando hoje no Novo Casarão o cliente só tem a ganhar. Isso mesmo! Ganha no preço e na qualidade

O diretor Luciano Pinto é um jovem visionário administrador e tem demonstrado isso quando o assunto é logística. Com investimentos na frota da empresa para transportar suas mercadorias diretamente das fábricas para suas lojas, facilita

conseqüentemente as rápidas entregas nas diversas localidades do Extremo Sul Baiano. Vale lembrar que isso vem sendo feito há mais de uma década. Segundo Luciano Pinto o lema da empresa Novo Casarão é “não desistir nunca, por isso já estamos no mercado há 18 anos, pretendemos ficar mais 18, 36, essa é a nossa meta principal” conclui Luciano Pinto.

Pag. 5


Dicas / Saúde

A importância dos exames laboratoriais para uma boa avaliação clínica A importância do exame laboratorial vem crescendo através dos anos, além de estabelecer ou até mesmo por muitas vezes determinar o caminho que o clínico deve seguir os exames laboratoriais além de colaborar com o diagnóstico, também tem um papel muito importante dentro da medicina preventiva. O paciente tem que ter a consciência que os exames laboratoriais, interpretam o que esta acontecendo com ele, naquele momento, ou seja, não adianta, por exemplo, levar no seu médico, exames que realizou dois meses atrás. E o mais interessante ainda é estabelecer uma data para realizar um check-up que seja pelo menos anual, sem mudar hábitos rotineiros, para melhor avaliação do clínico.

de uma maneira geral fazer uma pequena avaliação do estado do paciente, logicamente que existem exames específicos para determinada patologia e ficam a critério do clínico solicitar ou não estes exames, mas de uma maneira geral, também é aconselhável para o homem após os 50 anos realizar anualmente uma dosagem de PSA, Antígeno Prostático Especifico e para a mulher, também é muito importante realizar o exame de citologia oncótica, conhecido também como Papanicolaou. No aparecimento de algum sintoma que persista não siga conselhos de amigos e parentes, procure seu médico, pois ninguém melhor do que ele para avaliar seu estado de saúde, solicitar os exames necessários e prescrever os medicamentos que mais indicados para você. Cuide-se Bem !!! Dr. CARLOS EDUARDO PIRES DE CAMPOS

A principio você poderá requisitar ao seu médico que solicite alguns exames para avaliação de sua saúde, como por exemplo: HEMOGRAMA: exame útil na avaliação e pesquisa de anemias, inflamações, leucemias, infecções viróticas e bacterianas, além da avaliação plaquetária. PROTOPARASITOLOGICO DE FEZES: exame utilizado para o diagnóstico de parasitoses intestinais, com pesquisa direta de protozoários ou ovos de helmintos. URINA TIPO I: exame muito utilizado para a verificação de infecções urinárias, o exame é dividido em três aspectos, avaliações físicas, químicas e microscópicas da urina. Importante colher a primeira urina do dia para a realização deste exame. GLICEMIA: teste útil no diagnóstico de hipoglicemias e hiperglicemias, importante fazer um jejum de 12 horas pelo menos antes de realizar este exame. COLESTEROL: exame realizado para avaliação de risco de doença coronariana, onde níveis elevados de colesterol estão associados a processos ateroscleróticos. Realizando estes cinco exames básicos, o clínico já consegue

Pag. 6


ENTREVISTA COM ALEX AVANCINI Empresário, 37 anos, natural de João Neiva no Espirito Santo, casado a 6 anos e pai de um filho. os com dignidade, pois é essa a minha obrigação. Expressão Sul - Quais são os empreendimentos do Grupo Avancini? Alex Avancini - Temos hoje a Fazenda Avancini, Fazenda Trilha das Águas, Loja Avancini, Papelaria Avancini, Trios Avancini e as produtoras musicais do grupo Avancini que atuam em todo Território Nacional. Os galpões Avancini sendo um em Itabela, este sendo a Matriz e com Filiais em Salvador, Eunápolis e no Oeste da Bahia, a exemplo de Barreiras, BA. Expressão Sul - Qual sua religião? Alex Avancini - Católico Expressão Sul - Onde reside? Alex Avancini - Centro, Itabela. Expressão Sul - Há quanto tempo reside em Itabela? Alex Avancini - há 37 anos Expressão Sul - Por qual motivo veio morar em Itabela? Alex Avancini - Meu pai veio para Itabela no ciclo madeireiro na década de 70, na época sua profissão era caçambeiro e aproveitando a economia do momento participou ativamente da exploração da madeira. Expressão Sul – Qual é a sua profissão atual? Alex Avancini - Sou empresário e agricultor. Expressão Sul - Como é seu dia-a-dia com seus funcionários? Alex Avancini - Por ser líder dos empreendimentos Avancini tenho boa relação com todos eles. Tanto nas lojas quanto nas fazendas. Procuro tratá-los como seres humanos que são, pois sei das dificuldades que tem um pai em sustentar a sua família. Além de respeitá-los, trato-

Expressão Sul – Poderia falar da sua vida profissional, como tudo começou? Alex Avancini - Na vida tudo tem seu começo. Desta forma como falarei um pouco sobre mim e como tudo aconteceu é uma oportunidade única que tenho de dizer para os leitores da Revista Expressão Sul como foi o começo de toda a história da minha vida e da minha família. Serei breve. Tudo começou com o empreendimento a banda musical Viagem Oculta. Depois fiz o primeiro trio truque o qual dei o nome de Viagem, em homenagem ao meu pai José Ivo Avancini e a nossa família. Mais tarde criamos o Trio Avancini e este foi destacado pela crítica da Axé Music como um dos melhores trios do Planeta. Expressão Sul - Participa ou já ajudou algum Projeto Social? Qual? Alex Avancini - Não só participo de alguns projetos em Itabela e Região, mas estou criando a Fundação José Ivo Avancini em Itabela. Trata-se de um projeto cultural que ajuda a desenvolver o potencial artístico dos jovens de Itabela, Monte Pascoal e São João do Monte (Montinho) com cursos de música, violão, oficina de teatro e dança. Expressão Sul - Você tem alguma novidade de primeira mão que possa deixar nossos leitores informados sobre os

empreendimentos Avancini? Alex Avancini - Sim. Tenho sim! Assumi recentemente a direção total dos empreendimentos Avancini e já estamos fazendo uma grande campanha publicitária nas lojas Avancini, papelaria Avancini. Uma grande novidade inclusive é a dos nos Trios Avancini, pois estaremos inaugurando um trio revolucionário no mercado com uma super promoção que vai levar pela primeira vez pessoas do município de Itabela e dos Distritos Monte e Montinho para o maior carnaval do planeta em salvador com todas as despesas pagas. Não tenho dúvidas que essa promoção será um sucesso! Expressão Sul - Na sua visão de empresário e pai de família, como podemos retirar os jovens de nosso País das drogas e das ruas? Alex Avancini - Na minha visão estamos com um problema de saúde pública que se chama epidemia do crack, que deve ter intervenção rápida dos Governos Municipais, Estaduais e Federal e também de toda sociedade civil para que levem esses dependentes químicos para centros de reabilitações na intenção de evitar grandes tragédias. Precisamos juntos unir nossas forças todos os dias e fazer a nossa parte. Expressão Sul – Sr. Alex Avancini agradecemos pela entrevista concedida a Revista Expressão Sul. O espaço está aberto para que faça suas considerações finais. Alex Avancini - Agradeço a minha família que sempre acreditou e acredita em mim. A população do município de Itabela que vem acompanhando a minha trajetória de vida desde a minha infância ao meu sucesso. Aos meus parceiros e amigos que sempre estão ao meu lado e aos meus funcionários e colaboradores em todo Brasil.

Pag. 7


Cultura / Mundo

Um pouco da história do Sushi na culinária oriental O sushi é um prato da culinária japonesa que possui origem numa antiga técnica de conservação da carne de peixe em arroz avinagrado. O sushi, da forma em que é conhecido atualmente, tem cerca de 200 anos; inicialmente, era vendido em barracas, como comida de rua, numa espécie de “fast food”. O sushi tradicionalmente é feito com arroz temperado com molho de vinagre, açúcar e sal, ao qual é combinado com algum tipo de peixe ou frutos do mar, ou ainda vegetais, frutas ou até mesmo ovo. A tradição japonesa é de servi-lo acompanhado de wasabi.

A forma tradicional do sushi é peixe fermentado e arroz, conservados com sal em um processo que veio do Sudeste Asiático, onde ainda continua popular nos dias de hoje. O termo “sushi” vem de uma forma gramatical arcaica, não usada mais em outros contextos, e significa, literalmente, “é azedo”, um reflexo das suas raízes

Pag. 8

históricas de alimento fermentado. A ciência por trás da fermentação do peixe embalado no arroz é que o vinagre produzido a partir da fermentação do arroz quebra a proteína do peixe em aminoácidos. Isso resulta em um dos cinco paladares básicos, chamado umami em japonês. A forma mais antiga de sushi no Japão, Narezushi, ainda se assemelha muito com esse processo. No Japão, o Narezushi evoluiu para Oshizushi e, por último, para Edomae nigirizushi, que é o alimento conhecido mundialmente apenas como “sushi”. Atualmente, o sushi japonês preserva poucas semelhanças com o tradicional prato de arroz lactofermentado. Originalmente, quando o peixe fermentado era tirado do arroz, apenas o peixe era consumido e o arroz fermentado era descartado. O funazushi de gosto e cheiro fortes, um tipo de narezushi feito próximo ao Lago Biwa no Japão, é o que mais lembra a forma tradicional de preparação do sushi fermentado. A versão contemporânea, conhecida apenas por ‘sushi’, foi desenvolvida por Hanaya Yohei (1799–1858) no final da era Edo. Essa técnica era uma forma primitiva de fast-food que não era fermentada, pois era preparada rapidamente, e podia ser comida em bancas armadas na rua ou em teatros. Nutrição Os principais ingredientes do sushi tradicional, peixe cru e arroz, possuem

baixas taxas de gordura, altas taxas de proteína, carboidratos, vitaminas, minerais e omega-3 (nos sushis com peixe). O mesmo não ocorre com o Sushi no estilo ocidental que adiciona cada vez mais ingredientes não tradicionais, tais como maionese, abacate, e creme de queijo. Peixe, tofu, frutos do mar, ovo e muitos outros recheios usados no sushi possuem alto nível proteico. Vitaminas e minerais são encontrados na maioria dos vegetais e dos frutos do mar usado no sushi. Carne de camarão, por exemplo, é rica em cálcio e iodo, enquanto carne de salmão é rica em vitamina D. Gari e nori, usados para fazer o sushi, são ricos em nutrientes. Outros vegetais embrulhados junto com o arroz também oferecem várias outras vitaminas e minerais. Carboidratos são encontrados no arroz e nos vegetais. Apresentação Tradicionalmente, o sushi é servido no estilo minimalista e geométrico japonês em bandejas de plástico ou madeira, dependendo das qualidades estéticas do local. Muitos restaurantes de sushi oferecem pratos com preços fixos escolhidos pelo chef dependendo do dia. Alguns desses pratos são classificados como: shō-chikubai, shō/matsu (pine), chiku/take (bamboo) ebai/ume (ume), sendo o matsu o mais caro e o ume o mais barato.


Moda / Beleza

O que é “estar na moda”? A moda, para muitos, é uma forma de se integrar à sociedade ou pertencer a um determinado grupo. É comum ouvirmos: “Vou comprar porque está na moda” e “Vou usar porque está na moda”. Dessa forma, as pessoas vão, ora se diferenciando, ora se associando a certos padrões de vestimenta e comportamento. Quando falamos de moda estamos falando de um mundo amplo e complexo. Existe a moda dos punks, dos hippies, dos anos 60, 80, das crianças, dos idosos, das passarelas, do Oriente, do Ocidente, assim por diante. Certo mesmo é que o ser humano sempre precisou adaptar seu modo de ser, de agir e de se vestir ao seu contexto social. Mas de onde vêm este comportamento e as tendências da moda? A moda está ligada ao contexto de época. Muda o ser humano e é mudada por ele, segundo o professor de moda Raphael Finoti, a moda na vestimenta começou com os homens. “Quanto mais se vestiam [bem], tanto mais eles eram aceitos e prestigiados na sociedade”, revela Finoti. A partir do fim da Idade Média a burguesia passou a copiar o estilo de se vestir

dos nobres para também ser aceita na sociedade. A forma de se vestir mostrava a classe e o prestígio do homem ou da mulher diante da sociedade. “Os vestidos chegavam a pesar até 45kg e quanto maior o vestido, tanto mais dinheiro tinha a dama”, ensina o professor de moda. Desde então, os nobres têm ditado a forma como a sociedade deveria se vestir, já que todas as outras classes buscavam imitá-los. A história não mudou muito de lá para cá. Hoje as pessoas de diversas classes sociais tentam copiar a forma de se vestir de artistas, modelos, atores e pessoas influentes na mídia. “Vista aquilo que te faz bem mas não fuja do que você é como pessoa” Não importa quanto custa tal calça, tal vestido ou acessório, na busca de se enquadrar nesta sociedade da aparência vale “fazer das tripas coração” para não se sentir excluído. Raphael Finoti “A roupa expõe a nossa personalidade” Mas alguém pode perguntar: “Estar na moda é algo ruim?” Não! Afinal, todos nós, de certa forma, estamos dentro de um contexto social e, consequentemente,

usamos uma moda. No entanto, não é justo que percamos a nossa liberdade – e também o nosso dinheiro – para obedecer à ditadura da moda. Não é justo que uma pessoa, influenciada pela propaganda, gaste além do que pode para se sentir melhor e tentar ser mais “feliz”. Passar a usar determinada roupa ou assumir um comportamento específico só porque o artista da novela ou aquela cantora famosa a usa ou se comporta de tal forma é vender a nossa liberdade. “A roupa expõe a nossa personalidade. Vista aquilo que você se sente bem, mas que não fuja daquilo que você é como pessoa”, ressalta o professor. Para o cristão existe uma moda? Sim, a moda da consciência e do discernimento. Já dizia São Paulo “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma” (I Cor 6, 12). De fato, muitas vezes, é isso que falta para aqueles que usam de tudo o que aparece pela frente apenas por “estar na moda”, atender ao apelo midiático e preencher o vazio interior.

Pag. 9


Frutas, legumes e verduras... É hora do banho! Quem pensa que basta lavar bem, e em água corrente, verduras, frutas e legumes, que as bactérias somem, pode amargar uma possível contaminação com o intestino em frangalhos. Os microrganismos existentes nos alimentos ingeridos crus são causadores da disenteria. Por isso, gastar mais tempo na limpeza dos vegetais, poupa você e a sua família de sofrer com um malestar que pode ser evitado. As principais vítimas das bactérias são crianças com menos de cinco anos, idosos com mais de 60 anos, mulheres grávidas e pessoas que usam me - dicamentos imunossupressores. Pa ra os outros o risco existe, mas é menor. Esse cuidado começa na hora da compra. Quando a preferência for pela feira livre, observe a qualidade dos produtos. Se estiverem amassados, evite-os. Nos supermercados, fique de olho para não levar alimentos vencidos. Também, evite comprar vegetais picados. “Se foram cortados sem higienização, a polpa acaba sendo contaminada”, alerta a especialista em nutrição Marisa Resende Coutinho, do Hospital e Maternidade São Camilo, de São Paulo. Limpeza correta As verduras devem ser bem-lavadas, passando-se os dedos por toda a casca para retirar terra, pedaços machucados da folha e larvas. Depois, deixe de molho em

Pag. 10

uma solução desinfetante por 30 minutos. A seguir, lave novamente em água corrente e consuma sem qualquer receio. Para os legumes, o procedimento é o mesmo. Se for ingeri-los com a casca, é importante esfregar com uma bucha própria sobre toda a extensão, para eliminar a camada esbranquiçada de agrotóxico. Daí, é só colocar de molho em solução e consumir. As frutas precisam ser limpas da mesma forma. “A maçã ou a pêra devem ser lavadas com uma esponja, já que é consumida com a casca. É importante esfregar para que a quantidade de agrotóxico ingerida diminua”, alerta. Para as uvas, o cuidado é maior: “é preciso lavar uma a uma, sem arrancá- las do galhinho. Alguns cachos são bem fechados e pode ter teia de aranha no meio, então, apenas água e deixar em solução não resolve”. Orgânicos e hidropônicos A opção por essas verduras é tendência mundial, dizem os especialistas. Isso para escapar dos agro tóxicos usados no plantio convencional. Mes mo nesses casos, mais isentos do potencial de intoxicação, não dá para relaxar na hora da limpeza. Os vegetais são cultivados na terra, onde há bac térias.

Então, a higienização deve ser igual. Já os hidropônicos, cultivados em estufas irrigadas, precisariam apenas de uma lavagem mais criteriosa mas, na dúvida, é melhor desinfetá-los também. Para os produtos que já vêm limpos, às vezes picados, nos supermercados, a nutricionista diz que “é bom verificar a procedência e saber se passou por desinfecção e acondicionamento em em balagens com atmosfera modificada. Porém, os industrializados contam com a fiscalização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. SOLUÇÃO DE VINAGRE É preciso colocar duas colheres de sopa de vinagre para cada litro de água. Daí, é só deixar as verduras e as frutas mergulhadas neste preparado por 30 minutos. Se existirem larvas vivas, o vinagre não vai matá-las, mas faz com que se soltem das folhas. Então, é preciso passar novamente em água corrente. SOLUÇÃO DE ÁGUA SANITÁRIA É só colocar uma colher de sopa para um litro de água e deixar os alimentos por 15 minutos para eliminar larvas e bactérias. Depois, é lavar em água corrente. Para quem ainda fica com receio do cheiro do produto de limpeza, é só colocar os vegetais em uma solução de vinagre.


Cavalgada do Rotary de Itabela contou com a participação de mais de 500 pessoas No dia 17 de outubro de 2011, aconteceu mais uma vez a tradicional Cavalgada do Rotary que foi um sucesso e atraiu mais de 500 cavaleiros, muladeiros e amazonas. Os participantes reuniram-se por volta do meio dia em um almoço na Fazenda Limoeiro, estrada de Caraíva, onde apreciaram um delicioso almoço, muita música sertaneja e um delicioso churrasco. A 2ª Cavalgada do Rotary Club de Itabela foi sucesso total. Cavalos um mais bonito do que o outro, berrante e diversas traias masculinas, femininas e infantis abrilhantaram ainda mais o evento.

O percurso começou na Faz. Limoeiro de propriedade do Sr. Pedro Covre por volta das 04 horas da tarde e finalizou às 06 da tarde no espaço do Rotary Clube com shows musicais de Garanhões do Forró, Guto dos Teclados e Jarley e Banda que tocaram noite adentro. O evento é uma das diversas promoções realizadas pelo Rotary Itabela que tem como objetivo ajudar as pessoas mais carentes. Toda a renda será destinada ao Banco de Cadeiras de Rodas do Rotary Club de Itabela.

Confira as fotos do evento:

Pag. 11


ENTREVISTA COM Sr. Wesley Vieira de Barros Empresário, 40 anos, natural de Colatina no Espirito Santo, casado a 20 anos e pai de dois filho.

Expressão Sul - Onde o senhor reside? Wesley (Lêleu) - Bairro Irmã Dulce, Itabela, BA. Expressão Sul - Há quanto tempo reside em Itabela? Lêleu - Há quase 03 anos. Expressão Sul - Por qual motivo veio morar em Itabela? Lêleu - Há 24 anos trabalho no ramo de café e de sacaria. E o motivo forte que fez com que minha família e eu viéssemos morar em Itabela foi porque visualizei uma cidade com grande potencial econômico. Afinal trata-se da única região produtora de café conilon na Bahia, responsável pela posição de destaque do estado no ranking Nacional de produção e que recentemente ganhou a primeira estação experimental especializada. Por isso tenho motivos de sobra para está vivendo com a minha família nesta cidade maravilhosa. Expressão Sul – Pode falar das suas profissões? E como tudo começou? Lêleu – Todos me conhecem pelo apelido de Leleu da Sacaria porque há anos tenho uma empresa que restaura sacos danificados, ou seja, compro e vendo sacarias para ensacar cafés para todos os produtores de café de Itabela e Região. Sou também corretor na Região. A minha vida profissional começou quando ainda era

Pag. 12

garoto tinha apenas 15 anos de idade. Fui convidado pelo meu irmão que trabalhava numa empresa de café na Serra, ES, foi quando surgiu uma vaga para carregar amostra para o Palácio do Café. Neste período perceberam em mim um rapaz extrovertido foi quando tive a oportunidade de conhecer o que era realmente o café e sua importância na vida das pessoas. E esta função de levar as amostras do armazém para o Palácio do Café foi que nasceu a motivação e o estímulo de entrar no ramo do café. Mais tarde perceberam nas minhas iniciativas, atitudes e comprometimento com a empresa resolveram me colocaram para trabalhar no carregamento e descarregamento de mercadorias. Trabalhei também na classificação do café. Foi quando percebi que além de ter aprendido a trabalhar em várias áreas de armazéns gerais pude perceber que poderia entrar no ramo de vender a sacaria para os produtores. Na época só existiam dois concorrentes no Espírito Santo, então tive coragem de enfrentar mais um desafio na minha vida. Comecei costurando cerca de 10 mil sacos por ano e no ano de 2002 conseguimos costurar 700 mil sacos, foi aí que surgiu o apelido de Leleu da Sacaria. Expressão Sul – O Sr. poderia descrever como é o seu dia-a-dia com seus funcionários? Lêleu – Tenho uma equipe excelente! Ano passado trabalhei com uma equipe de Vitória – ES e outra turma de Conquista, BA. Dificuldades na empresa sempre há, mas nada que atrapalhe o relacionamento com meus funcionários. Atualmente estou preparando profissionais de Itabela, até mesmo porque a cidade oferece cidadãos de bem e que gostam de trabalhar e isso tem facilitado e muito o bom andamento da empresa. Acredito que o maior patrimônio de uma empresa são os funcionários e por isso valorizo sempre a minha equipe.

Expressão Sul – O Sr. Leleu participa de algum projeto social na cidade? Lêleu – Participar ativamente ainda não, mas quando sou solicitado, sim! Como disse no início da entrevista estou prestes a completar 03 anos residindo em Itabela, mas não tenho dúvidas que brevemente estarei me envolvendo assiduamente em projetos sociais na cidade, isso é só questão de tempo. Acredito que os projetos sociais nascem do desejo de mudar uma realidade. Os projetos são pontes entre o desejo e a realidade. Sei da importância da elaboração de um projeto, pois implica em diagnosticar uma realidade social, identificar contextos sócio-históricos, compreender relações institucionais, grupais e comunitárias e, finalmente, planejar uma intervenção, considerando os limites e as oportunidades para a transformação social. Expressão Sul – É verdade que o Sr. irá lançar um café novo na Região? Lêleu – Sim! Pensando em prestigiar a nossa cidade e a nossa Região, brevemente estarei lançando o “Café Monte Pascoal” acredito ser um nome altamente sugestivo e que em breve estará em todas as prateleiras de Itabela e Região. O Café Monte Pascoal será feito com muito carinho e terá um sabor especial! Expressão Sul - Agradecemos pela entrevista concedida e o espaço está aberto para suas considerações finais. Lêleu – Estou muito satisfeito pelo convite de contar um pouco da minha vida. Quero agradecer a Deus por ter permitido atingir alguns dos meus objetivos, acredito que há muito ainda para acontecer. Agradeço a minha família que sempre está ao meu lado nos momentos tristes, alegres e de sucesso, em especial a minha esposa e meus filhos. Agradeço também a população de Itabela e Região pela recepção, também aos nossos funcionários e colaboradores.


Perfil / Personalidades

Conheça o pefil de algumas personalidades de Itabela

José Luiz Sossai tem 66 anos é católico e casado a 33 anos. Homem simples, agricultor e empresáriio e pai de 3 filhos, veio morar em Itabela com a família para aproveitar as potencialidades da região. Com uma visão empreendedora gera hoje emprego e renda. Zé Sossai diz ter um excelente convívio com seus funcionários e tem a visão de que eles são o maior patrimônio de sua empresa. Zé Sossai é filho de família humilde mas sempre teve uma visão empreendedora e assim, a convite do saudoso empresário Hermínio de Martins, sócio fundador da empresa Mardesol, veio morar no município onde continua desenvolvendo seus empreendimentos. Zé Sossai também atua na agricultura com o café, e com bovinos onde também incentiva a geração de emprego na região. Faz parte da Sociedade maçônica é filiado ao Rotary club e sempre participa de projetos sociais para ajudar os mais carentes. Até hoje Sossai não participou de eleições diretamente como candidato mas esteve sempre buscando ajudar nas escolhas dos melhores representantes para sua cidade. Zé é filiado a um partido político e se considera pré-candidato a prefeito de Itabela, mas depende de acordo com o grupo político o qual ele faz parte. Segundo Zé O município de Itabela na atual gestão ainda não se achou diante do panorama político ornamentado pelas exigências da cidade e de seus cidadãos. Havendo necessidades de melhorias nas áreas da saúde, educação, transporte e geração de empregos.

Luciano Francisqueto tem 38 anos, é católico e veio morar em Itabela com seus pais quando tinha 6 meses de idade. Seu pai veio acreditando no potencial do pólo madeireiro de Itabela na década de 70 onde a extração de madeira crescia a todo vapor. Foram um dos primeiros a implantar serraria na região e até hoje trabalham nesse setor. Atualmente trabalham só com madeira de reflorestamento, produzindo embalagens para frutas tropicais, paletes e briquetes. Luciano acredita que o sucesso de sua empresa depende do sucesso de seus funcionários e tudo que conquistou com sua família foi com a ajuda e o bom desempenho deles. Após concluir o ensino médio Luciano entrou na faculdade de administração de empresas e hoje é administrador do grupo Francisqueto que existe a 38 anos em Itabela e sempre se preocupou com o desenvolvimento da cidade investindo o máximo possível. Luciano sempre participou de projetos sociais ligados a igrejas, pastorais, associações, além de patrocínios para eventos diversos. Filiado ao PRB, Luciano nasceu em berço político. Seu pai foi vice prefeito de porto seguro e Prefeito de itabela. Na visão de Luciano o grande problema que envolve os políticos da atualidade é que a maioria deles não fazem algo em prol do povo, mas em primeiro plano, buscam saciar interesses pessoais. Luciano diz que se considera pré candidato a prefeito de Itabela e acredita que com o engajamento da juventude na política da nossa cidade as mudanças serão benéficas. Itabela precisa de um governo novo, pautado em uma gerência competente e transparente.

Adilton Eugenio dos Santos mais conhecido como Adilton do PT tem 39 anos é católico, natural de Itabela, casado a 20 anos e pai de três filhos. Adilton é profissional na área de contabilidade . Filho de família com poucos recursos financeiros iniciou os estudos no colégio municipal de Itabela onde completou o 2º grau. Aos 12 anos já trabalhava. É graduado e pos graduado em gestão pública e gerência de cidade. Foi vereador de 2005 a 2008 e vice prefeito de 2009 a 2012. Adilton ajuda um projeto voluntário de alfabetização na pastoral da criança, um projeto de alfabetização de jovens e adultos no bairro Irmã Dulce e mais um projeto habitacional na região. Adilton começou sua experiência política em 1992 no PT e diz que continuará no PT por que é um partido que vem mudando a vida de milhões de Brasileiros. Adilton diz que temos que construir um programa de governo baseado em um projeto de gestão inovadora para o município, tendo como meta atrair investimentos na agroindústria e beneficiar nosso café conilon, mamão, maracujá e mandioca, e incentivar também nossa produção de cacau. Assim conseguiremos gerar emprego e renda para nosso povo. Adilton faz parte de um grupo político e se apresenta como pré candidato a prefeito. Agradeço a Deus pela minha vida e a coragem que me dá pra trabalhar pelo povo que sempre me deu confiança e apoio, agradeço a minha família, amigos e ao povo Itabelense ordeiro e acolhedor.

Pag. 13


A história de Eunápolis

Iniciada a partir da construção da BR-5 (atual BR-101). Não se tem notícias de povoamento anterior, no local, à construção da rodovia que liga o Rio à Bahia, através do litoral. Sabe-se que um agrupamento de casas para abrigar os trabalhadores que abriam caminhos pelas densas árvores remanescentes da Mata Atlântica deu origem a um vilarejo conhecido por km 64 - hoje um bairro distante do centro de nome Gabiarra, antes situado em território do município de Santa Cruz Cabrália, hoje sendo o menor distrito do próprio município de Eunápolis. O vilarejo cresceu bastante, chegando a ser conhecido, já com o topônimo de Eunápolis, como o maior povoado do mundo. O nome da cidade é uma homenagem ao engenheiro Eunápio Peltier de Queiróz, secretário estadual de Viação e Obras públicas, responsável pela desapropriação das fazendas ao redor do núcleo de residências que se formava, doando-as para a formação do povoado. Tais terras eram divididas entre os municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália Município criado com territórios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, por força da Lei Estadual de 12 de Maio de 1988. A sede ganhou foros de cidade da lei que criou o município. Maior povoado do mundo A criatividade de sua gente e a vontade de ver sua terra crescer transformaram a frase num slogan que todos passaram a pronunciar com orgulho. O povoado era notícia em revistas, jornais e TVs do estado e até do país, como o povoado que mais crescia, bem como por sua violência e as invasões de terra. Tudo era grande, inclusive a estimativa da população que alguns calculavam entre 150 e 200 mil, mas que na verdade não passava de 50 a 60 mil habitantes. Mesmo assim, era maior que a população de cada um dos dois municípios a que pertencia. Sua importância econômica era tão grande na micro-região, que as sedes das prefeituras de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália situavam-se em Eunápolis. Emancipação O povoado era formado por terras de Porto Seguro (20%) e Santa Cruz Cabrália (80%), isso depois da grande disputa entre as duas cidades. A divisão e a rivalidade atrapalharam bastante o processo de emancipação, pois Eunápolis era governado por dois administradores, um de Porto Seguro e outro de Santa Cruz Cabrália.

comissão de emancipação e pelo então deputado estadual José Ramos Neto. O projeto de lei que propôs e garantiu a emancipação foi o de nº 5284/81, de autoria do deputado Carlos Araújo. O plebiscito se tornou uma grande festa cívica, mobilizando todo o povoado, que ficou dividido. Alguns achavam que Eunápolis pararia de crescer e outros achavam que iria crescer mais rapidamente. Neste embate ficaram faltando votos para confirmar a emancipação, foi quando muitos eleitores favoráveis ao SIM, passaram a votar várias vezes, garantindo assim a aprovação da emancipação. Em 12 de maio de 1988, o então governador do estado, Nilo Coelho, assinou o decreto nº 4770 que emancipou oficialmente o povoado, confirmando a vitória da emancipação no plebiscito. Eunápolis passou então a ser uma cidade independente. Educação Atualmente, a cidade de Eunápolis conta com seis universidades: UNEB (Universidade do Estado da Bahia), UNESULBAHIA, FTC EADCON, UNOPAR Virtual, Ulbra e UNIME. E Também com o IFBA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnogia da Bahia), que oferece cursos técnicos em Enfermagem, Edificações, Informática e Meio Ambiente, e cursos superiores em Licenciatura em Matemática e Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Bairros Aeroporto, Alamar, Alegria, Alto da Boa Vista, Antares, Cajueiro, Centauro, Centro, Colonial, Dinah Borges, Edgar Trancoso, Estela Reis, Gusmão, Itapoã, Ivan Moura, Jardin de Eunápolis, Jardins das Acácias, Juca Rosa, Liberdade, Minas Gerais, Moises Reis, Motor, Nova Eunápolis, Parque Colonial, Pequi, Recanto das Arvores, Renovação I, Renovação II, Renovação III, Rosa Neto, Santa Isabel, Santa Lúcia, Sapucaieira, Thiago de Melo (Alecrim I e II), Urbis I, Urbis II, Vista Alegre, Vivenda Costa Azul e Urbis III Distritos Colônia, Gabiarra e Mundo Novo

Em 1962, Moisés Reis, através de um projeto apresentado a Câmara Municipal de Porto Seguro, onde era vereador, sugeriu a emancipação do povoado e o pedido foi recusado.

Povoações Projeto Maravilha, Projeto Produzir, Roça do Povo, Santa Luzia, Ponto Bahia, Ponto Maneca, Bom Jesus, Caminho Feliz, Mãe de Deus, Mundo da Criança e Vila Olímpica

Em 1985, alguns políticos locais votaram contra o plebiscito, impedindo a sua realização. Foi em 7 de fevereiro de 1988 que o plebiscito ganhou legitimidade, legitimidade esta proposta pela

Fonte de pesquisa: wikipedia

Pag. 16


Conheça o Grupo Francisqueto Empreendimentos Á quase 40 anos no mercado industrial através da Serraria e Caixotaria Francisqueto e no agronegócio na produção de café conilon, o Grupo Francisqueto sempre com visão empreendedora. Adentra agora no mercado de produção de Briquetes, sendo a terceira empresa do setor no norte nordeste. Através da Briquetes Francisqueto. O que são briquetes É um produto 100% reciclado feito através da compactação de resíduos de madeira florestais ou industriais (serragens, cavacos, maravalhas, cascas e etc.) ou de outros materiais vegetais (ex: palha de café, casca de arroz e bagaço de cana e etc.) limpos, não tratados ou acabados, em sua maioria compostos de resíduo de madeira sem uso de produtos químicos ou aglomerantes. Briquete é uma lenha ecológica resultado do processo de secagem e prensagem de resíduos como serragem ou pó. Dos mais diversos tipos de madeira ou vegetais, substituindo com grandes vantagens a lenha convencional na sua totalidade sem a necessidade de

qualquer modificação no equipamento inclusive nos novos fornos compactos a lenha para padarias, caldeiras industriais (turbo) secadores de cereais ( a ex. secador de café) assegurando assim, economia, comodidade, rentabilidade e garantia no fornecimento. Formato Cilíndrico com diâmetro de 95 mm e medindo entre 5 cm (bolachas) até 80 cm de comprimento variável. Meio ambiente As matas e florestas são extremamente importantes para o equilíbrio ecológico de nosso planeta Tal conscientização ambiental tem levado a busca de alternativas para uma convivência pacifica entre o padrão de desenvolvimento humano atual e a natureza. Dentre os produtos que compõe esse convívio harmônico está o Briquete, Substituto da lenha, 100% reciclado, natural e ecológico, ajudando a diminuir o desmatamento das florestas e conseqüentemente o aquecimento global.

Quadro comparativo - Principais vantagens do briquete sobre a lenha Especificações

Lenha

Briquetes

Poder Calorífico

Baixo, 1700 - 2500 kcal/kg

Alto, 4000 - 4800 kcal/kg

Umidade

Alta, 20 - 45%

Baixa, 8 - 12%

Rendimento

Irregularidade térmica, baixa uniformidade e temeratura de chama

Regularidade térmica, alta uniformidade e temeratura de chama

Resíduo de cinzas, fuligem, fumaça

Alto volume

Baixo volume

Manuseio, mão de obra

Dificuldade por não existir uniformidade, trabalhoso

Facilidade por ter forma e embalagem padronizada

Espaço físico armazenamento

Ocupação de grande espaço

Ocupa pequeno espaço

Higiene, Limpeza

Sujeira, umidade, bichos, contaminação

Limpo, seco, sem bichos e contaminzação

Licensa ambiental

Necessidade de licenciamento e guia de transporte ATPF/RET do IBAMA, com taxas a pagar

Dispensado de guia de transporte e fiscalização, sem custos

Comercialização

Por m3 (impresso)

Por peso (exato)

Disponibilidade

Irregular, inseguro

Regular e constante

Pag. 17


Os dez mandamentos do café de qualidade O município de Itabela, no Extremo Sul da Bahia, vai ganhar uma estação de pesquisa do café conilon. O anúncio foi feito pelo secretário de Agricultura da Bahia, Eduardo Salles, durante a realização, na cidade, da 7º Festa do Café Conilon, que aconteceu entre os dias 19 e 21 de agosto. A nova estação será instalada em uma área cedida pela empresa de celulose Veracel ao Sindicato dos Produtores Rurais de Itabela. A Secretaria de Agricultura apoiará o empreendimento através da participação da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA). Cerca de 60 empresas do segmento ligado à cafeicultura participaram da festa e da feira agropecuária, que teve apoio do SEBRAE. O público estimado no evento foi de 15 mil pessoas por dia. Muitos expositores comentaram o crescimento da feira, assim como sua ótima organização e a importância em ajudar a movimentar a economia do município.

Pag. 18

“A Festa do Café já está consolidada como um dos mais importantes eventos da cafeicultura. É um espaço para a busca de novos conhecimentos, para o debate de ideias e para a realização de negócios, além de consolidar a cafeicultura como mola propulsora da economia do extremo sul”, avaliou o coordenador do SEBRAE, Jorge Cunha. Durante a festa, os cafeicultores participaram de palestras com pesquisadores do setor, uma das palestras de maior repercussão foi a do presidente do Centro de Comércio de Café de Vitória (CCCV), Luiz Antônio Polese. Em um breve bate-papo com o jornalista da Revista Expressão Sul, falou da importância em agregar valor ao produto produzindo um café de qualidade. A seguir você confere os 10 Mandamentos para se produzir um café de qualidade.


1. Cuidar bem da lavoura o ano todo: análise do solo, adubações, poda, desbrota e manejo do mato, cuidado com pragas e doenças.

lenha seca; operar o secador em plena carga; manter a temperatura na massa dos grãos do café com o máximo de 45ºC para o arábica e de 60ºC para o conilon.

2. O cafeicultor deve se estruturar com terreiros, secadores, tulhas ou armazéns, de acordo com a sua produção.

8. Utilizar novas tecnologias de secagem, de menor custo e impacto ambiental, como: terreiro híbrido, silo secador e terreiro coberto.

3. Colher o café na peneira, no pano ou na lona, com o maior percentual possível de grãos maduros. 4. Usar sacaria de ráfia na colheita e durante o transporte; e iniciar o processamento no mesmo dia. 5. Dar preferência ao processamento úmido (lavador/separador e descascador). 6. Para a secagem em terreiros, esparramar o café em camada fina, mexer no mínimo 10 vezes ao dia e, a partir do ponto de meia seca, proteger o café das chuvas. 7. Para a secagem em secadores mecânicos, usar o secador de fogo indireto e utilizar

9. Armazenar o café arábica com 11,5% de unidade e o café conilon com no máximo 13%, em ambientes limpos, arejados e livres de entrada de animais. Usar sacaria de juta e tulhas ou armazéns limpos, sem insumos, adubos e defensivos. 10. Comercializar o café somente após a sua avaliação em sala de prova, buscando sempre o mercado com maior valor agregado.

As informações são da Agência SEBRAE de Notícias, resumidas e editadas pela equipe da Revista Expressão Sul/Cafépoint

Pag. 19


ENTREVISTA COM DR. HEITOR AWI Confira como foi o bate papo com o novo juiz da comarca de Itabela

Expressão Sul - Qual sua idade e naturalidade? Dr. Heitor Awi: 35 anos e sou natural do Rio de Janeiro. Expressão Sul - Quanto tempo de carreira? Dr. Heitor Awi: Em janeiro de 2012 farei 6 anos na Magistratura no estado da Bahia, mas antes já exerci o cargo de delegado da Polícia Civil por cerca de 1 ano e delegado da Polícia Federal, ambos do estado do Rio de Janeiro. Atuei na delegacia de entorpecentes do aeroporto internacional do Rio de Janeiro e na delegacia previdenciária por 3 anos e poucos meses. Nós viemos, agora imediatamente, de Castro Alves, mas já atuei nas comarcas de Feira de Santana, Santo Estevão, Camaçari, dentre outras, inclusive Salvador. Expressão Sul - Qual o papel do juiz e quando ele atua? Dr. Heitor Awi: O juiz não é um agente da segurança pública, ele faz parte do sistema em que a função é mais garantidora da liberdade de vida do que inquisitora. Atualmente, quem cuida da parte de segurança pública são os órgãos de segurança – Polícia Civil, Polícia Militar e Ministério Público na função de autor da Ação Penal. Ao Judiciário, douta ponta, cabe analisar a pertinência da acusação, o trabalho que foi feito, se mantêm a prisão, em caso de necessidade, ou se desprende o acusado durante o processo. Então, a figura do juiz não é juiz repressor, na realidade é ao contrário, o juiz está para garantir a liberdade do indivíduo. Expressão Sul - O voto é a forma legal de escolher quem nos representará politicamente? Dr. Heitor Awi - Sem dúvida, né?! Nós não encontramos nenhum método melhor para realizarmos o ideário democrático.

Pag. 20

Temos muita coisa a melhorar, tem a reforma da política com relação ao papel dos partidos políticos, o puxamento das campanhas eleitorais, e isso nós estamos aguardando uma definição pelo Legislativo que é o órgão competente para tratar desse assunto. Cabe a justiça fiscalizar o cumprimento das leis eleitorais, isto é, se a política que está sendo feita é uma política honesta, isenta, sem abuso do poder econômico, sem a utilização da máquina pública para benefício próprio em detrimento do ideário democrático que é a escolha dos eleitores sem nenhum tipo de barganha ou favorecimento pessoal. Expressão Sul - Eleição 2012 está chegando, qual o critério o doutor sugere para o eleitor votar ou escolher bem seu candidato? Dr. Heitor Awi - O eleitor tem que ser consciente, saber seu papel. Não participar, não aceitar nenhum tipo de compra, barganha pelo seu voto. Isso porque nós estamos em busca daquele político que honre com sua missão, de representar bem seu eleitor. Então, eleitor, você que elegerá em breve seus governantes locais (prefeito, vereadores), o nosso Poder Legislativo e Executivo Municipal, fique atento, porque uma eleição limpa é uma condição sine qua non (sem o qual não pode ser) para que as autoridades constituídas exerçam com tento o seu papel. Aquela pessoa que compra seu voto, já ingressa no exercício de forma ilegítima. Restará dúvida se o poder de autoridade pública que ele irá exercer será em proveito da sociedade ou em proveito próprio. Expressão Sul - Para o cidadão que tem pretensão de se candidatar, qual o tempo mínimo para filiação? Dr. Heitor Awi - Os requisitos para quem tem a pretensão de se candidatar são: a) ter residência de pelo menos 1 ano no domicílio eleitoral; b) ser brasileiro; c) ser eleitor regular; d) não se encaixar em nenhuma hipótese de inexigibilidade; e) dependendo do cargo que exerce, tem que se descompatibilizar momentos antes das eleições e isso varia de acordo com o cargo que esteja gerando a incompatibilidade. Expressão Sul - Uma cidade com incentivo ao esporte, lazer e oportunidade de emprego desvia o jovem e o cidadão de bem do mundo da criminalidade e da prostituição? Dr. Heitor Awi: A pessoa com ocupação

não fica ociosa, pensando em coisas ruins. Naturalmente, uma pessoa ocupada, vai ter menos tempo ocioso para atividades ilícitas. O que a gente observa na prática, é que em casos de crianças carentes, há uma privação maior, os pais dessas crianças não possuem muitos recursos para lhes oferecer ocupações. Expressão Sul - Alguns advogados tem criticado o endurecimento do judiciário na concessão de habeas corpus para réus presos. O senhor concorda com essas críticas? Dr. Heitor Awi - Existem determinados delitos que, pelo clamor que gera a comunidade, pelo sentimento de insegurança, faz com que esses réus devam permanecer custodiados. A prisão durante o processo é uma prisão cautelar, não uma prisão pena. O Estado não pune uma pessoa durante o processo, o acusado ficará preso durante o processo se mostrar periculosidade, se causar risco a ordem pública, se for conveniente para a instrução criminal, se for necessário para garantir a aplicação da lei penal em caso de fuga. Então tudo isso é considerado na análise, na decisão de manter ou não a custódia cautelar de um indivíduo. É função do Advogado defender pela visão do seu cliente. E se a gente for analisar, em todos os processos ocorrerão críticas, porque um ganha e outro perde, então a gente tem que ver qual a crítica fundada e qual a crítica infundada e realmente manter preso aquela pessoa que precisa ficar custodiada. Expressão Sul - Que atitude um funcionário público pode tomar uma vez se sentindo ofendido ou prejudicado dentro do exercício da sua função? Dr. Heitor Awi - O Funcionário Público pode ser prejudicado de várias formas, seja pelo cidadão, seja pelo seu superior hierárquico. A ofensa pode ocorrer por meio de assedio moral, assedio sexual, ter sua honra e dignidade ofendidas, ser vítima de injúria, calúnia, difamação, desacato, enfim. Nesse caso, ele pode se socorrer da autoridade policial para que faça o devido registro da ocorrência. Para conferir a entrevista completa, basta acessar o site www.expressaosul.com.br


Mardesol inaugura loja em Itabela O Frei Valdo da Paróquia São João Batista de Itabela, foi o responsável pela benção das novas instalações. Os convidados, funcionários, empresários, políticos e clientes que compareceram lotando o evento fizeram questão de parabenizar e destacar o empenho e o trabalho dos sócios da Mardesol - Materiais para Construção em investir na cidade.

Os empresários e sócios-proprietários da empresa Mardesol o Sr. Hernandes Lourenço De Martins, mais conhecido por “Nande” e o Sr. José Luiz Sossai, também apelidado de “Zé Sossai” inauguraram no sábado dia 24/09/2011 as bonitas e modernas instalações de sua nova loja. A empresa Mardesol completou seus 35 anos de sucesso e dedicação em Itabela e Região. Localizada na Avenida Guaratinga no KM 1,5 foi ampliada de 120 para 700 m² incluindo espaço de atendimento e depósito.

Os empresários e sócios-proprietários da empresa Mardesol - Materiais para Construção o Sr. Hernandes Lourenço De Martins e o Sr. José Luiz Sossai agradeceram à todos que compareceram ao evento e ao mesmo tempo agradeceram ao empenho dos seus funcionários, colaboradores, dos milhares de clientes e dos fornecedores da Mardesol, que nas suas opiniões são também responsáveis pelo sucesso da empresa. As novas instalações da Mardesol – Materiais para Construção ficam na Avenida Guaratinga no KM 1,5, em frente ao Hospital Frei Ricardo. Fones: 73 3270-2132 e 73 8159-3262. E-mail: mardesolmadeireira@hotmail.com

Fundada na década de 70 pelo saudoso Ermínio De Martins, muito antes de Itabela deixar de ser Distrito de Porto Seguro a empresa conquistou seu espaço e uma clientela fidedigna.

Pag. 21


ENTREVISTA COM JOSÉ AGRIPINO ARRIGONE Conheça o responsável pelo sucesso da Rodotur

ótimo serviço dentro da capital. De 1989 a 1993 prestamos um ótimo serviço onde mantínhamos três empresas com um ótimo transporte urbano. Voltamos para Colatina, ES. Em 1997 foi quando vim para Itabela.

Expressão Sul - Qual sua religião? José A. Arrigoni - Católica.

Expressão Sul - além desta empresa em Itabela, o senhor ainda tem empresa em Colatina, ES? José A. Arrigoni - temos sim. Na verdade a empresa começou em Colatina, ES. A matriz e em Colatina. Hoje estamos residindo em Itabela porque o trabalho exige muito a nossa presença, pois em Colatina por termos iniciado a empresa lá, já está tudo organizado.

Expressão Sul - Onde o senhor reside? José A. Arrigoni - Av. Guaratinga, Km 02, Itabela, Bahia. Expressão Sul - Há quanto tempo reside em Itabela? José A. Arrigoni - Há 14 anos. Expressão Sul - Por qual motivo veio morar em Itabela? José A. Arrigoni - O motivo mais forte que fez com que minha família e eu viéssemos para Itabela foi porque enxergamos em Itabela uma cidade em desenvolvimento. E como somos pequenos empresários só conseguimos se instalar em cidade de pequeno porte. No ramo de transporte uma vez a cidade crescendo a empresa também tem que se adequar a sua realidade, exigindo assim investimentos altíssimos. Quando a Rodotur se instalou em Itabela foi numa época em que as exigências não eram tantas. Hoje temos usuários mais exigentes e por isso temos o compromisso e a preocupação de atender e atender bem os nossos clientes, que são nossos passageiros. Temos uma empresa organizada e com um índice de empregabilidade muito bom em Itabela. Expressão Sul - Fale da sua profissão, como tudo começou? José A. Arrigoni - tudo começou com um ônibus na cidade de Aracruz – ES. No ano de 1980 organizamos a nossa empresa naquela cidade, desenvolvemos bastante o nosso potencial administrativo. Depois de alguns anos vendemos a empresa para a Expresso Aracruz. Compramos mais tarde uma empresa em Colatina, ES, também em Ipatinga, MG. Em minas trabalhamos sete anos onde tivemos muito sucesso na região. De Ipatinga, MG, voltamos para Vitoria, ES, onde temos prestado um

Pag. 22

Expressão Sul – além de prestar serviços na área de coletivo a empresa presta outros serviços? José A. Arrigoni - também na área de turismo, fretamentos e os serviços regulares. É tipo um consórcio, pois se você presta serviço em apenas uma área de transporte dificilmente você conseguirá permanecer em pé, ou seja, e um meio de você se manter neste mercado de trabalho. Expressão Sul - Sabemos que toda empresa quando se instala em uma determinada cidade que tem potencial de crescimento e de explorar suas riquezas, qual e realmente a proposta da Empresa Rodotur no município itabelense? José A. Arrigoni - temos uma boa programação de crescimento e investimentos em nossas frotas. Alias já fazemos isso há algum tempo, mas se tratando de médio e curto prazo dependera também do próximo gestor publico, pois investimentos na área de transporte público e muito alto. E para fazer investimentos precisamos ter um pouco mais de apoio da Prefeitura Municipal. Temos na previsão de crescimento carros com ar condicionado, já implantando serviços desta ordem para atender melhor a população.

Expressão Sul - O senhor se considera um profissional do futuro? José A. Arrigoni - Sim. Pelo tempo de carreira que tenho considero-me um bom profissional. Agora e claro que uma andorinha só não faz verão, depende muito também do apoio dos nossos governantes para que possamos ter uma melhor sustentação na empresa que atuamos. Expressão Sul - a Rodotur conta hoje com quantos funcionários? José A. Arrigoni - na baixa temporada trabalhamos com cerca de sessenta funcionários. Já na alta temporada já trabalhamos com aproximadamente oitenta funcionários que justamente na época da colheita do café, que aumenta o numero de transportes que compreende ao mês de abril a julho. Expressão Sul - A empresa Rodotur também faz transporte escolar? José A. Arrigoni - Sim. A empresa esse ano teve a felicidade de ganhar a licitação do transporte escolar dos universitários de Itabela que estudam em Eunápolis. Acredito que nunca os estudantes universitários foram tão bem atendidos com um transporte escolar de qualidade por outras empresas que por Itabela passaram. A Rodotur hoje oferece carro com ar, carro semi-leito, geladeira elétrica, três televisores, enfim, estamos atendendo na qualidade que os nossos estudantes sempre mereceram. Com um transporte com qualidade, segurança. E por falar em segurança só para se ter uma ideia temos o melhor seguro do Brasil o que não fica barato tudo isso para da uma tranquilidade aos nossos usuários. Expressão Sul - Sabemos que 90% dos acidentes são ocasionados por falhas humanas, 6% por más condições das vias e apenas 4% por falhas mecânicas. Como anda a mecânica dos seus carros? José A. Arrigoni - Todos nossos funcionários passaram por um treinamento de manutenção, temos ótimos motoristas. Nossos carros mesmo que tenha andado apenas vinte quilômetros, ainda assim passam por revisões rigorosas, não importa a quantidade de duração da viagem, só voltam a circular depois de uma revisão total.


Saiba o que se comenta nos bastidores políticos de Itabela Bastou o anúncio da possível candidatura de Jr. Dapé em disputar as eleições por Itabela e seus adversários que andavam brigando entre si passaram a ter o discurso da união. Será? Será mesmo que os partidos políticos vão mesmo se unir? Estaremos de olho para deixar você bem informado sobre os acontecimentos nos bastidores políticos não só de Itabela, mas de toda Região do Extremo Sul. O que se ouve falar é que realmente está em andamento uma frente para tentar não tornar viável a candidatura do atual prefeito Osvaldo Gomes Caribé. Em conversa com membros desta frente disseram que o índice de rejeição de Caribé é enorme e que o mais sensato mesmo seria renunciar ao direito de disputar sua reeleição. O que se espera da frente intitulada “União” é que o atual prefeito de Itabela ceda lugar apoiando um produtor rural. Os nomes preferidos são Olival Covre, Zé Sossai, Pedro Covre e Leomir Sossai. Outros nomes também que já se manifestaram demonstrando interesse pela política de Itabela foi o empresário Luciano Francisqueto, Alex Avancini, Adilton do PT e Ilson Oliveira, este último recentemente conseguiu no apagar das luzes o comando do PSD – Partido Social Democrático, em Itabela. Caso a idéia produza efeito, a chapa conseguiria unir novamente os produtores rurais que ficaram decepcionados com o governo Caribé, o grupo do ex-prefeito Dino Pereira, os empresários Alex Avancini e Luciano Francisqueto e a estrutura política do atual gestor e se transformaria no maior grupo político da cidade, dificultando e muito a eleição de Jr. Dapé que dava como fácil a missão de retorno ao executivo do município itabelense. Isso sem contar que ainda falta o legislativo municipal julgar as contas do ex-gestor. Outro elemento que dificulta a vida de Dapé é a possível interferência de Robério Oliveira junto aos produtores, pois eles tiveram expressiva participação na votação de Cláudia para deputada naquela cidade e esperam retribuição. Além de levar para Itabela mais um round da briga por espaço político entre Carletto e Oliveira.

Vale lembrar que: Para concorrer às eleições de 2012, o candidato deverá comprovar domicílio eleitoral na respectiva circunscrição pelo prazo de, pelo menos, um ano antes do pleito. Deverá comprovar, também, que está com a filiação deferida pelo partido no mesmo prazo. Os partidos que não conseguiram comunicar as filiações até o dia 14 de outubro de 2011 não serão prejudicados, pois em abril de 2012 será aberto um novo prazo para informações da base de filiados no sistema Filiaweb. O prazo de filiação dos eleitores que desejam se candidatar a prefeito ou vereador em 2012 está previsto na Lei das Eleições (Lei 9.504/97, artigo 9º): “Para concorrer às eleições, o candidato deverá possuir domicílio eleitoral na respectiva circunscrição pelo prazo de, pelo menos, um ano antes do pleito e estar com a filiação deferida pelo partido no mesmo prazo.” De acordo com a Lei dos Partidos Políticos (Lei 9096/95), todo o procedimento de filiação partidária ocorre no âmbito da agremiação. A mesma lei prevê que as legendas devem enviar semestralmente à Justiça Eleitoral, na segunda semana dos meses de abril e outubro, a relação de filiados. Neste ano, o TSE estabeleceu o dia 14 como data limite para cada partido informar as relações de filiados à Justiça Eleitoral, por meio do sistema Filiaweb, disponível na pagina de internet do TSE. As relações de filiados devem ser enviadas por representante legal do partido, em nível estadual ou municipal, devidamente habilitado perante a Justiça Eleitoral. Com base nos dados alimentados pelos partidos no sistema Filiaweb, o TSE prevê a divulgação das listas oficiais de filiados a partir do dia 19 de outubro de 2011. O prazo de filiação partidária de eleitores que queiram se candidatar nas eleições municipais de 2012 é absolutamente independente da data limite dos partidos para informar a lista dos filiados. A proximidade de datas, entretanto, gerou demanda excessiva de acessos à página do TSE na internet.

Terminou o prazo para filiação partidária Os eleitores que pretendem concorrer a cargos eletivos nas Eleições 2012 só tinham até o dia 7 de outubro de 2011 para estar com sua filiação partidária deferida no âmbito partidário. Já os partidos políticos tiveram até o dia 14 de outubro de 2011 para enviar as listas oficiais de filiados à Justiça Eleitoral. Esses prazos são independentes e não se confundem.

Pag. 23


GuiaComercial

Pag. 25


GuiaComercial

Pag. 26



Expressão Sul - Ano 01 - Número 02