Page 1

newsletter #02 Janeiro/Fevereiro 2014 www.expert-log.com leia mais

Feliz e Sensacional 2014!

Mantendo valores e celebrando conquistas. Assim vamos iniciando mais um ano, e mais uma edição do nosso Boletim Informativo: cheios de esperança, motivação e garra para ganhar o mundo neste novo ano que se inicia. Parece demais? Não, não é! Depois de muita alegria e descontração na nossa festa de final de ano, sobra inspiração e disposição para os nossos colaboradores melhor lhe atender. Como todo final de ano esperado e sonhado pelas corporações neste mundo afora, fechamos o ano de 2013 com celebrações, e estamos prontos para lhe apresentar as nossas novidades, inovações no mercado e agregação de melhorias. A cada ano que passamos nós acumulamos conquistas e aprendemos no dia-a-dia a prever os obstáculos e melhor direcionar as nossas atividades para diminuir os inconvenientes que travam os negócios dos nossos clientes. Novas ferramentas voltadas à tecnologia da informação auxiliam e facilitam as nossas operações e, por

ventura, as suas. Uma Fundação Social toda nossa vem mostrar o esforço incansável em fazer o bem àqueles menos privilegiados e mais carentes de uma vida digna. Acreditamos que, quando se trabalha arduamente, a vida alarga as possibilidades, oferecendo novos caminhos e novos conhecimentos. Com isso, estamos nos preparando para garantir e provar que a Expert-Log oferece um dos melhores e mais acolhedores ambientes de trabalho: cuidando da nossa casa, ainda mais bem-vindo você se sente. Traduzindo em palavras aquilo que a Expert-Log orgulha-se em exaltar, mês-a-mês você acompanha divulgações institucionais que se alinham aos nossos ideais. Janeiro nos inspira Fé: confiança e entrega irrestritas. Em 2014, nosso desejo é de reafirmar este compromisso com os nossos clientes e parceiros para que, juntos, possamos adentrar mais um ano de promissoras oportunidades, propagando o jeito Expert-Log de ser.

P OP IN

No Brasil: Festa, Churrasco e Futebol! | leia +

G ESTÃO

Nova crise Global a caminho? leia +

P OP o ut

Nacional Express Brasil pronto para atender a demanda de carga aérea nas fronteiras brasileiras e o lançamento do Aplicativo próprio de tracking de cargas. | leia +

on site

Bem-vindos a nova sede Expert-Log São Paulo. | leia +

Claudia Colombo - Corporate Public Relations & Marketing O newsletter da Expert-Log é um boletim informativo enviado por e-mail exclusivamente aos clientes, periodicamente. Não comercializamos cadastros.

ContaTE -nos através do e-mail: atendimento@expert-Log.com

Expert-Log HEADQUARTERS | Curitiba Av. Cândido de Abreu, 776 | Sala 1301 | Centro Cívico | Curitiba-PR 80530-000 Brasil | Tel. +55 (41) 3252-7411 / 3022-5353 Expert-Log | Buenos Aires Maipú 1210 Piso 8 # 861 | American ExpressBuilding (C1006ACT) Buenos Aires - Argentina Tel. +54 (11) 4872-8242 Expert-Log LLC | Miami

Acompanhe a Expert-Log nas Redes Sociais

10540 NW 29 Terrace | Doral - Florida | 33172 USA Ph. +1 (305) 599-8300 # 301 | Fax +1 (305) 599-8302

Problemas ao visualizar este e-mail? CLIQUE AQUI | Para se descadastrar da lista, responda este email com a palavra CANCELA.


Expert-Log | newsletter #02

POP IN

No Brasil: Festa, Churrasco e Futebol!

Alegria e descontração marcaram o encontro de final de ano da Família ExpertLog Curitiba. Amizade é o principal laço que une os nossos colaboradores. As imagens contam mais que qualquer legenda!

2


Expert-Log | newsletter #02

Em Miami: Um jantar íntimo e caloroso encerrou o ano em Miami, reafirmando que um conjunto de boas pessoas e profissionais competentes mantêm este time sempre há frente. Unidos pelo propósito de vencer seus desafios e trazer conquistas a Expert-Log, nossos colaboradores em Miami são exaltados pelo carisma e admirados pelos nossos clientes.

3


Expert trading | newsletter #02

CONSULTORIA

TRADING COMPANIES EXPORTARAM

9,8% DE TODAS AS VENDAS EXTERNAS DO PAÍS As empresas de Trading Companies são classificadas como exportações indiretas e são equiparadas às exportações diretas no aspecto fiscal. Elas apresentam vantagens, principalmente, para o pequeno e médio produtor nacional que não dispõem de uma estrutura própria dedicada às operações de comércio exterior. A sua participação nas exportações brasileiras aumentou em 2013, sendo o setor responsável por 9,8% das vendas totais do país ao exterior (US$ 242,179 bilhões), superando o percentual de 2012, de 9,3%. O valor destas transações cresceu 4,9%, passando de US$ 22,563 bilhões, em 2012, para US$ 23,658 bilhões, em 2013. Em relação às importações do segmento de empresas, houve retração de 11% no comparativo. As compras, no ano passado, foram de US$ 4,417 bilhões, enquanto que, em 2012, haviam sido de US$ 4,961 bilhões. A participação sobre o total das aquisições nacionais (US$ 239,621 bilhões) foi reduzida para 1,8%, já que, em 2012, havia sido de 2,2%. A

corrente de comércio do setor totalizou US$ 28,075 bilhões, com crescimento de 2% sobre o valor aferido em 2012 (US$ 27,524 bilhões). O superávit das empresas Trading Companies também se expandiu, em 9,3%, passando de US$ 17,602 bilhões para US$ 19,241 bilhões. O principal mercado de destino das exportações brasileiras do segmento, em 2013, foi a China, com vendas de US$ 9,864 bilhões, representando 41,7% do total exportado. Na sequência, apareceram: Japão (US$ 2,179 nilhões, participação de 9,2%), Países Baixos (US$ 1,331 bilhão, 5,6%), Coreia do Sul (US$ 1,269 bilhão, 5,4%) e Alemanha (US$ 983,9 milhões, 4,2%). A China foi também o principal mercado fornecedor das empresas Trading Companies brasileiras no ano, com transações de US$ 955,1 milhões, valor equivalente a 21,6% das compras totais. Na segunda posição está a Argentina (US$ 791,6 milhões, participação de 17,9%), seguida por Estados Unidos (US$ 548,7 milhões, 12,4%), México (US$ 376,6 milhões, 8,5%), e Reino Unido (US$ 326,4 milhões).

Fonte: MDIC - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

4

As exportações de produtos básicos responderam por 89% do valor exportado por Tradings, com destaque para: minério de ferro, soja em grão, milho em grão, farelo de soja e carne de frango. No conjunto dos industrializados (11%), os principais produtos vendidos, em 2013, foram: suco de laranja congelado, açúcar em bruto, café solúvel, suco de laranja não congelado e açúcar refinado.

Na pauta de importação das empresas Trading Companies, os bens industrializados representaram 97,1% e os produtos básicos corresponderam 2,9%, citando: automóveis de passageiros (US$ 1,593 bilhão, participação de 36,1% do total importado), aparelhos transmissores e receptores de telefonia celular, aviões, pneumáticos e máquinas automáticas para processamento de dados.


Expert-Log | newsletter #02

ON SITE

Fome de Negócios: Lançamento do novo escritório Expert-Log em São Paulo. Considerado o “motor econômico” do Brasil, o Estado de São Paulo responde por mais de 30% do PIB do país. É a 3ª Unidade Administrativa mais populosa da América do Sul e possui a maior população da República Federativa do Brasil (mais de 40 milhões de pessoas, 645 municípios). São Paulo figura entre os Estados com alto Índice de Desenvolvimento Humano (supe-

rado por Santa Catarina e pelo Distrito Federal), provendo a melhor infraestrutura e mão de obra qualificada para manufaturar produtos de exportação de alta tecnologia. O Estado de São Paulo tem o maior parque industrial e a maior produção econômica brasileira. A indústria paulista apoia-se numa sólida base tecnológica gerando produtos de exportação com alto valor agregado. Destacam-se: Tecnologia da Informação (TI), Computação, Aeroespacial e Automotivo. O setor agropecuário de São Paulo é enérgico e exibe altos índices de produtividade.

35 % 44%

São Paulo Office Avenida Paulista, 1636 - Cj. 103 / 105 São Paulo, SP | 01310-200 Brasil

Das exportações paulistas são geradas principalmente por estes produtos: açúcares, automóveis, aviões, telefonia celular, carnes e suco de laranja.

Das importações do Brasil de manufaturados são realizadas pelo Estado de São Paulo. A exemplo da movimentação via Porto de Santos | SSZ – o maior da América Latina -, são mais de 20,000/TEUS por semana de importação. Fora a vasta operação em ambos os aeroportos do Estado: Viracopos | VCP, em Campinas; e o Aeroporto Governador André Franco Montoro ou Aeroporto Internacional de Guarulhos |GRU.

Com o objetivo de oferecer o nosso conhecimento e participar mais ativamente desta grande fatia do mercado, a Expert-Log lança neste mês de Janeiro seu mais novo escritório. Isto vem comprovar a nossa filosofia que, contando com base e colaboradores próprios, sem passar por agentes terceiros, podemos garantir nível superior na prestação de serviços, muito acima da concorrência. Isso pode reduzir os seus custos operacionais, minimizando delongas nos trâmites e riscos diversos. Nossos objetivos: finalizar 2014 entre os 100 maiores agentes de carga em São Paulo. Para 2015, os planos são ainda mais entusiásticos: fechar o ano entre os 50 maiores agenciadores.

5


Expert-Log | newsletter #02

POP OUT

Conheça o nosso departamento focado em transporte nacional: Expert-Log Nacional Express Brasil. O Nacional Express ou departamento de cargas nacionais da Expert-Log foi criado há dois anos com o intuito de focar suas atividades principalmente no serviço de frete aéreo nacional. Seguindo o sucesso no atendimento de cargas aéreas internacionais, este projeto veio de encontro a forte e visível demanda no mercado, com o amplo crescimento do transporte aéreo no país.

Alguns fatores vêm incentivar o seu desenvolvimento, tais quais as precárias condições das rodovias nacionais e o uso quase que insignificante das hidrovias e ferrovias brasileiras. Outro fator importante é a evolução do e-commerce no Brasil, no qual o crescimento da sua demanda exige a estruturação do transporte interno para garantir a entrega das mercadorias negociadas via comércio digital dentro das extensivas fronteiras nacionais.

Tal modal ainda esta em fase de melhor adequação e infraestrutura, apesar de apresentar um grande potencial de fortalecimento, expansão e, por consequência, incremento nos lucros e na geração de empregos.

Pontuada a oportunidade de grandes negócios no setor, a Expert-Log disponibiliza atendimento abrangente em todo o Brasil, com serviço personalizado e dedicado “porta-a-porta” e equipe de colaboradores próprios em Curitiba e Manaus.

Frete nos Modais Aéreo e Rodoviário / Serviço de coleta, rastreamento, entrega e seguro próprio em todo o trajeto. Serviços Express Sua carga entregue no menor tempo possível / Exclusivo desde a entrega a coleta / Prioridade total da carga independente de horário Serviços Regulares Coletas e entregas realizadas dentro do horário comercial Prazos de Atendimento: Região Sul & Sudeste: 24hr à 48hr Região Norte & Nordeste: 48hr à 72hr Serviços Especiais: Hot Line Ideal para cargas pequenas de extrema urgência, embarcando com agentes Expert-Log em vôos domésticos e garantia de liberação no destino independente de horário. Charter Dispomos de parceiros na Aviação os quais oferecem fretes dedicados com locação de helicóptero e Taxi Aéreo / Ideal para quem não pode perde tempo!

6


Expert-Log | newsletter #02

Lançamento do APP Expert-Log - Mais uma novidade a serviço da inovação: apresentamos o nosso Aplicativo próprio.

TRACKING MÓVEL “On-the-Go” Acompanhe a sua carga a qualquer momento, em qualquer lugar com o exclusivo App Expert-Log:

4 Pesquisa por número de conhecimento de embarque (HAWB e HBL); 4 Histórico básico de embarque e status; 4 Sinalização de embarques para busca rápida.

Baixe nosso aplicativo, já disponível para Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.snowmanlabs.app.expertlog&hl=pt_BR

FUNDAÇÃO MARIA ELIZABET SOUZA

A Fundação Maria Elizabet Souza, de forma participativa, expressa sua intencionalidade pública, reafirma valores coletivos e coloca seu horizonte próximo a transformação da sociedade. Criada e gerida pela Expert-Log Global Solutions, vem possibilitar que as pessoas discutam a educação, ratificando suas práticas e atualizando seus valores para direcionar novos parâmetros nas relações de convivência e de trabalho coletivo.

Desenvolvimento Sustentável, Responsabilidade Social Corporativa e Direito das Crianças e dos Adolescentes são os princípios que norteiam as iniciativas desta Fundação, para a formação de agentes multiplicadores e projetos de inclusão social. O nosso objetivo é diminuir a situação de vulnerabilidade das nossas crianças e adolescentes e aumentar a rede de proteção de quem constitui o futuro do Brasil.

Se você deseja receber maiores informações, contate-nos diretamente em nossa Sede em Curitiba.

7


Expert-Log | newsletter #02

GESTãO

SOMOS OTIMISTAS MAS UMA NOVA CRISE GLOBAL SE INSTALA A PARTIR DE 2014. 8

A economia global está fragilizada. Os riscos macroeconômicos, sociais e políticos estão interligados e dependendo da magnitude tornam-se sistêmicos, com impactos importantes no comércio internacional e no fluxo de capitais entre países. Em 2014, para gerenciar os riscos globais de forma eficaz e aumentar a resiliência aos impactos, são necessários maiores esforços dos governos para entender, medir e prever a evolução das interdependências entre riscos projetados para ambientes incertos. No Fórum Econômico Mundial 2014, realizado em Davos, foram mapeados 31 riscos econômicos globais de acordo com o nível de preocupação, probabilidade, impacto e interconexões entre eles. Eis abaixo, na minha visão, os 9 principais riscos de maiores preocupações para a macroeconomia global em 2014 e que podem gerar crises sistêmicas e amplamente amplificadas para o resto do mundo: (a) as continuidades dos problemas fiscais em economias-chaves desenvolvidas como nos Estados Unidos

e Europa da Zona do Euro; (b) a continuidade das elevadas taxas de desemprego nos Estados Unidos e nos PIIGS (Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha); (c) o subemprego em diversos países com baixíssima produtividade do trabalho; (d) severa desigualdade de renda entre países ricos e pobres com queda da taxa de crescimento global do consumo das famílias e empresas pelo elevado endividamento sobre a renda e/ou lucros pós-crise financeira de 2008; (e) profunda instabilidade política e social de economias da Europa (Itália, Espanha, França, Ucrânia e Grécia), América do Sul (Brasil e Argentina), Oriente Médio (Egito, Irã, Iraque, Síria e Turquia) com rebaixamento de notas de crédito pelas agências de classificação de riscos e refluxos de capital ou repatriamento de moeda; (f) falhas de mecanismos financeiros em títulos de dívida de cidades e bancos chineses via produtos derivativos no mercado financeiro; (g) queda do preço de commodities metálicas por conta da desaceleração da economia chinesa; (h) maior incidên-


Expert-Log | newsletter #02

cia de eventos climáticos extremos em regiões econômicas importantes; (i) falhas de políticas econômicas monetárias não coordenadas globalmente, com a retirada dos estímulos monetários nos Estados Unidos e aumentos das taxas de juros nos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) criando desequilíbrios de fluxos financeiros entre países desenvolvidos e em desenvolvimento, com geração de crises no balanço de pagamentos na conta comercial, na conta financeira e depreciação das moedas de países emergentes em relação ao dólar; (j) problemas de bolhas de crédito e imobiliárias nos BRICS. O ano de 2014 pode ser o início da era da tempestade perfeita. Minhas previsões para os próximos 4 anos (2014-2017), é de que haverá um colapso econômico global pior que em 2008 e que podem ocorrer a qualquer momento durante este período: novos colapsos de dívida pública, políticos e sociais na zona do euro, crise de dívida nos EUA, queda do crescimento chinês mais forte que em períodos anteriores, menor crescimento dos mercados emergentes e com problemas de notas de crédito financeiros e guerras no Oriente Médio. Neste período, os formuladores da política econômica serão incapazes de evitar a perda de fôlego da economia global. Mas por que as profecias são piores que do colapso de 2008? Porque como em 2008, entre 2014-2017, teremos uma gravíssima crise financeira e econômica e, embora bem diferente de 2008, os governos centrais terão maiores dificuldades de instrumentos fiscais e monetários para atenuá-la. Em 2008, os governos dos países desenvolvidos puderam cortar as taxas de juros, puderam utilizar estímulos fiscais de até 10 por cento do PIB, conseguiram resgatar os bancos e muitas empresas que colapsaram. Hoje, 5 anos mais tarde, os QEs (Quantitative Easing, a impressão de dinheiro pelo Tesouro dos Estados Unidos e programas de estímulos monetários europeus e japonês) se tornam menos eficazes porque o problema é de solvência da nova dívida e não de liquidez, dado que os déficits fiscais são

astronômicos. E ainda, todos os países precisam reduzir os déficits porque, se crescerem, aumenta o risco de uma estrutura Ponzi de não pagamento de dívidas em massa. Hoje, com o elevado endividamento dos principais governos do mundo, não dá mais para resgatar os bancos porque existe oposição dos contribuintes a isso e os governos estão quase insolventes. Isto significa que como os governos não poderão se salvar, o que dizer se quiserem salvar os bancos? Resumindo, um possível novo derretimento dos mercados financeiros globais acontecendo entre algum momento entre 2014-2017 não terá mais a rede de segurança para absorver os choques, porque os governos gastaram demais nos últimos quatro anos, póscrise de 2008. O fim disso será o lado real da economia com maior pobreza, maior desemprego global, menor fluxo comercial entre países e exposições políticas e sociais jamais vistas em todo o mundo. Os modelos de crescimento das economias deverão ser revistos.

fonte: Luciano D’Agostini é Economista e Doutor em Desenvolvimento Econômico pela UFPR.

9

News Expert-Log | JAN/FEV 2014  
News Expert-Log | JAN/FEV 2014  
Advertisement