Issuu on Google+

Abril/2010

Revista Expans達o |

1


2

| Revista Expans茫o

Projeto arquitet么nico LechAbril/2010 Arquitetura


Abril/2010

Revista Expans達o |

3


4

| Revista Expans達o

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

5


[ Index ]

16 Entrevista

O superintendente do Salgado Filho, Jorge Herdina, apresenta projetos de remodelação para o aeroporto

22 Nossa Capa

Almeida, Saraiva & Associados, as conquistas e os desafios do Direito na rotina de quatro profissionais

24 PERSONALITY

Conheça a trajetória dos irmãos gêmeos e antiquários, os hamburguenses Pedro e Paulo Scherer

30 Rota expansão

Um passeio por Nova Petrópolis, marcada pela diversidade econômica e cultural

36 editorial de moda outono

O preview do que será usado nas ruas durante a estação das folhas secas inspirado pela arte

64 estética & beleza

SEÇÕES 10 14 36 56 58 62 74 110 111 116 136 146 148 152 154 156 158

A moda dos espartilhos volta à cena fashion e faz a cabeça dos amantes das peças que modelam o corpo

112 REPORTAGEM ESPECIAL

A dupla cidadania, as dificuldades e os caminhos de quem procura novas oportunidades fora do Brasil

120 Pelo mundo

Saiba a diferença de salários em alguns países e a sua equivalência ao Brasil

124 SEM FRONTEIRAS

Canadá, o gigante de gelo, na visão de Maria Regina Winterle, que escreve sobre a diversidade daquele país

128 book

O jornalista Leandro Narloch, fala de seu primeiro livro Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil

6

| Revista Expansão

Cartas Frases Crônica - Osvino Toillier No Provador - Silvana Homrich Estilo & Atitude - Maggda Rammé Mombach Comportamento - Cris Manfro Casa & Estilo - Jaqueline Fischer Zapelini Golfe Classic - Luis Carlos Baumgarten São Leopoldo Tênis Clube Pensando Bem - César A. C. da Silva Práticas Empresariais - Gilberto Mosmann Informe Tributário - Ângelo Roberto Justen Cada Vez Melhor - Daniel Müller Vida Digital - Evandro Kalfelz Schmitz Sobre Nós e Outras Coisas - César A. Pessin Departamento Jurídico - Eric Eduardo Snel Tornnquist Ponto de Vista - Moisés Waismann

COLUNAS 80 85 86 88 90 91 92 94 98 100 101 104 102 106

Zita Pereira Night Forte - Roberta Pletsch Society - Gelaina Barbieri São Leopoldo - Letícia de Oliveira Campo Bom - Juraci Reichert Sapiranga - Cleber Arnhold Paranhana - Renata Martins Gramado - Tela Tomazeli Canela - Lu Zanatta Nova Petrópolis - Kassandra Dorneles Encosta da Serra - Sandra Hess Vale do Caí - Édio Otto Trein Flash Santa Cruz do Sul - Ana C. dos Santos e Sandro Viana

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

7


[ Carta ao Leitor ]

E o vento

levou O

outono chega trazendo a sutileza do clima, das cores e da luz, um convite à introspecção, perfeito para ter como companhia uma leitura leve e agradável. E é isso que nós procuramos oferecer à você, leitor, nesta edição. Nossa jornada inicia por uma ‘cidade’ pequena em tamanho, mas grande em importância. São seis mil habitantes fixos com uma população flutuante de 40 mil diariamente. Bem-vindo ao Aeroporto Internacional Salgado Filho, uma das portas de entrada da Região Metropolitana. Confira na Entrevista com o superintendente Jorge Herdina, os desafios de preparação para a Copa de 2014. A Nossa Capa deste mês reúne uma equipe afinada, homogênea e comprometida com o trabalho e seus clientes. Os quatro integrantes da Almeida, Saraiva & Associados, atuam em vários segmentos do Direito e vêm registrando um crescimento contínuo e rápido. Eles são gêmeos, deixaram Novo Hamburgo nos anos 80 e fixaram residência no Rio de Janeiro. E de lá não saíram mais. Possuem antiquários, cada um o seu, e são amigos nos negócios e na vida. Os irmãos Scherer abriram as portas de sua casa para nos contar um pouco da sua trajetória que inclui jornalismo, trânsito pela alta sociedade e viagens (conhecem cerca de 25% dos países do mundo), confira no Personality. Você sabe como requerer a dupla cidadania? Nossa região, pródiga em abrigar etnias diversas, pode contemplar você com o tão desejado passaporte para outros países, principalmente no Velho Mundo. Acompanhe na Reportagem Especial o que é preciso para requisitar a uma segunda nacionalidade e poder desfrutar dos benefícios como tratamento diferenciado, permissão de trabalho e descontos em vários serviços (educação, transporte, hospedagem).

Capa: Hiram Pagano, Jocelino Almeida, Fauston Saraiva e Márcio Becker, sócios da Almeida, Saraiva & Associados Foto: Vanessa Zardo & Silvana Dapper | (51) 3036-4242 e 8138-0958 Direção de fotografia: Márcia Fernanda da Costa Fiori Balística Propaganda | (51) 3065-1001 Direção de criação fotográfica: Ivan Seefeldt | Balística Propaganda Tratamento de Imagem: Vanessa Zardo | vocenasocial@gmail.com

8

| Revista Expansão

Abril/2010


Fábio Winter/Especial

Equipe da Expansão vai ao Rio de Janeiro entrevistar irmãos antiquários. Na foto: Paulo Scherer, Graziela Dannenhauer, Pedro Scherer e Fábio Winter

Falando em mudanças, nada melhor do que modificar nosso olhar sobre os fatos a partir de novas revelações. Esta é a proposta de Leandro Narloch, jornalista que após três anos de pesquisa vem desconstruindo os heróis brasileiros mostrando o lado humano e contraditório deles. Ou você sabia que o líder do Quilombo dos Palmares, Zumbi, tinha escravos? Mais você confere na seção Book. Temos ainda o Editorial de Moda. Fomos atrás do que mais se destaca no segmento, as tendências para o outono/inverno, onde a dualidade presente/ futuro com uma pitada de glamour formam as tendências para a estação. Embarque, tome assento e nos acompanhe nesta viagem. Boa leitura!

Chefe de Redação

Alex Ramirez/Especial

Magda Mombach e equipe do editorial de moda na Fundação Scheffel

Abril/2010

Revista Expansão |

9


[ cartas ]

Coluna Pensando Bem “Os hipocondríacos se multiplicam, já que não custa tomar um analgésico para uma dor que ainda não chegou, mas pode vir”. Esse pequeno trecho de sua crônica, muito bem apanhado, resume tudo. Estava fazendo um lanche no Zaffari, em Canoas, apanhei a Revista Expansão 123 e fui parar na sua crônica. A palavra hipocondríacos atraiu minha atenção e ali comecei a leitura. Li a frase em voz alta para minha tia. Rimos muito. Daí fui verificar o nome do autor. Nova risada. Entenda bem, não o conhecemos, mas, como o número de “Corrêa da Silva” é muito grande no nosso grupo familiar, foi no mínimo curioso. Uma casualidade muito grata. Obrigada por sua atenção. Scyla Bertoja Julio de Castilhos/RS

10

| Revista Expansão

Repercussão positiva Estou escrevendo para dizer que a entrevista feita conosco com o título A nova idade do saber, ficou muito boa e interessante, mas queria principalmente dar um retorno sobre a repercussão positiva gerada por ela. Antes mesmo de eu ler a reportagem, algumas pessoas fizeram contato comigo e comentaram do quanto gostaram. Assim, além de eu estar envolvida nisso, quero dar os parabéns e aproveitar para parabenizar a Revista Expansão como um todo. Obrigada pela oportunidade. Abraços. Adriana Ahlert Professora Ivoti

Abril/2010


Novo Pacto Federativo Caro Sérgio Jost. Antes de mais nada, parabéns pela fé e perseverança nos 10 anos da Revista Expansão. Sei bem como é ter um veículo (a Age tem a Revista Líder – evangélica). É dia a dia na luta e acreditando que dará certo. Agora esse sonho é mais do que real. É uma revista de excelente apresentação e conteúdo. E por falar em conteúdo, a matéria de quatro páginas com o grãomestre da Maçonaria Gilberto Mussi, ficou ótima. Ele gostou tanto que distribuiu 160 exemplares na assembleia acontecida nessa em Cachoeira do Sul. Não é apenas para elogiar, mas ter um veículo como a Expansão, é ter um excelente espaço para abrir debates que envolvem a todos que ali moram. Logo, por sua tamanha importância, sugerimos aos mestres presentes (só líderes) assinaturas da publicação. Maurício Pinzkoski Relações Públicas – Age Comunicação Porto Alegre

Abril/2010

Expansão cada vez mais linda Parabéns pelo trabalho. A Revista Expansão está linda. Sempre que precisarem, podem contar com a gente. Obrigada e um grande abraço. Cristina Rispoli d’Azevedo R&A Comunicação Porto Alegre

Revista Expansão |

11


[ cartas ] Robison Kunz/Divulgação

Muitos telefonemas Não poderia deixar de congratular-me com a equipe da Revista Expansão que tão brilhantemente tem atuado como divulgadora de eventos, de notícias, publicando excelentes reportagens que permitem a seus leitores inteirar-se das novidades, tecnologias, enfim, pondo-nos a par do que está acontecendo e brotando em nosso meio social. De muito boa qualidade a matéria sobre Noivos Ousados - Ensaios Fotográficos - Trash The Dress, cuja repercussão tem redundado em muitos telefonemas à nossa empresa. Mais uma vez pode-se constatar que a imagem, aliada a um trabalho eficiente de reportagem e de pesquisa, dá abertura a novas oportunidades constituindo a tônica para bons negócios. Abraços. Robison Kunz Fotógrafo Picada Café

12

Apoio

Basquete

Queremos agradecer o apoio da Revista Expansão na colocação da notícia dos alunos do Colégio Luterano de Estância Velha (Clak) na edição de fevereiro. Ficou muito legal. Sucesso sempre a vocês. Cristine Schneider da Rocha e Luciane Hennemann Porto Banca 7 Assessoria de Comunicação Novo Hamburgo

Vimos a matéria do Marcos Vinícius Rauber na Revista Expansão de fevereiro. Ficou muito legal. Obrigada. Um abraço. Maria Nilde Rauber Gestora de Projetos Especiais Novo Hamburgo

| Revista Expansão

Lado B da Publicidade Graziela, gostaria de te agradecer pela entrevista no lado B da publicidade na edição de março da Revista Expansão. O pessoal tem comentado bastante. Um abraço e sucesso. Fabricio Carlson Magayevski Diretor de Negócios e Marketing PCOM Novo Hamburgo

A cidade desconhecida Gostei muito do artigo do César Pessin na edição de março na Revista Expansão, intitulado A cidade desconhecida. Às vezes também me sinto como se estivesse vivendo em outro planeta, “assaltada” cada vez que meu marido estaciona o carro e já correm pro lado da gente os flanelinhas, e ainda por cima temos que pagar a Faixa Nobre, que de nobre não tem nada. Mas o que mais me entristece são nossas praças. Tenho duas filhas, uma de 12  e outra de quatro anos, quando a mais velha tinha em torno de dois ou três anos, ainda conseguíamos trazê-la até a pracinha no Centro, não era muito bem cuidada, mas ao menos não precisávamos tropeçar em lixos espalhados pelas calçadas ou ficar tentando achar um lugarzinho pra passar entre os habitantes das praças. Minha filha menor pede muito pra brincar na “pracinha das pombas”, seria ótimo deixá-la ali correndo entre os pássaros, enquanto eu me recostasse em algum banco pra curtir a cena. Mas quem pode fazer isso? Já tentei, mas confesso que sozinha com minhas filhas não me arrisco mais, pois até propostas indecorosas já foram ouvidas naquele lugar por quem simplesmente quer sentar por ali, pra ler ou curtir o sol. Não tenho nenhum tipo de preconceito com quem precisa trabalhar, catando papéis e etc, é o jeito que eles arrumam pra poder literalmente “se virar” e ganhar alguns trocados, em meio a crise que se abate sobre as nossas grandes fábricas da região, que criou muito desemprego, mas ao menos eles poderiam deixar livre dos restos das sujeiras alguns cantos das nossas queridas praças. Ou quem sabe a prefeitura podia tentar deixar em ordem estes recantos pitorescos de nossas cidade? Seria tão bom. Mas isso me parece um pouco longe, pelo menos por enquanto. Então, nos resta ir até algumas cidades do interior pra fazer os passeios ao sol e curtir alguma pracinha simples, mas limpa e bem cuidada, e que não esteja localizada entre um buraco e outro no asfalto ou estrada. Mais uma vez, parabéns pelo artigo. Márcia A. B. Klug Secretária Estância Velha

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

13


[ Frases ]

Fotos: Divulgação

Homem tem que ser tratado igual cabelo!

Num dia a gente prende, no outro solta, num dia a gente alisa, no outro enrola, dá uma cortada quando precisa. Numa semana a gente amacia, noutra é só jogar de lado e ele fica ótimo! Ai, ai. Cabelo dá trabalho, mas a mulher consegue viver careca? Juliana Paes, atriz, fez declaração divertida em sua página no Twitter

Deixei de ser protagonista da minha vida e passei a ser coadjuvante. Dado Dolabella, cantor e ator, refletindo sobre o que mudou em sua vida, há dois meses, desde que seu filho nasceu, na revista Veja

14

| Revista Expansão

Se eles pudessem eles cantavam todo dia: um Lulinha incomoda muita gente, uma Dilminha incomoda muito mais. Presidente Lula, ao afirmar, durante

discurso em Juazeiro (BA), que que as mudanças realizadas no País durante os seus dois mandatos são motivo de incômodo para aqueles que não aprovam os avanços sociais

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

15


[ ENTREVISTA ]

Sabrina Gabana/Divulgação

16

| Revista Expansão

Abril/2010


Jorge

Herdina O superintendente do Salgado Filho apresenta os projetos de remodelação do aeroporto e cita a Copa do Mundo 2014 como um marco fundamental Por Aline de Melo Pires

A pista do Salgado Filho atende o mix atual. O que precisamos é atender o avanço que pretendemos dar para operações de longa distância, ampliando os mercados, tanto na origem como no destino.

Abril/2010

P

ara o Brasil, sediar a Copa do Mundo em 2014 representa muito mais do que viver a magia e a emoção que só o futebol pode proporcionar. Sediar o mundial significa investimento, desenvolvimento e progresso. As cidades precisarão montar e reformar estruturas para receber turistas e torcedores. No entanto, não é só isso, fica mais, muito mais do que se tem agora, para a população. As afirmações são do superintendente da Infraero, Jorge Herdina, que, em sua passagem por Novo Hamburgo, em fevereiro, falou dos projetos para o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Ele esteve na Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, sua palestra teve o tema Os reflexos das obras no Aeroporto Salgado Filho para a infraestrutura estadual. São 14 projetos em andamento que se baseiam, fundamentalmente, em três aspectos: pistas de pouso, pátios para estacionamento de aeronaves e terminal de passageiros. A pista será ampliada em 920 metros, passando de 2.280 metros para 3.200 metros. Herdina destacou a importância da Copa do Mundo de 2014 como um referencial para que todo o plano de reformas seja colocado em prática e entregue no prazo. A partir de três principais demandas serão também desenvolvidos os demais (entre eles a área dos hangares, novo espaço de cargas, edifício-garagem II e hotelaria, ambas através do setor privado, aeromóvel, nova torre de comando e nova área de embarque e desembarque), visando atender a evolução do complexo do aeroporto. A Infraero é uma empresa pública, ligada ao Ministério da Defesa e possui oito superintendências regionais. Desde 1987 na Infraero, Herdina já atuou nas áreas de segurança, operações, administração, logística de carga e, atualmente, na superintendência. “A pista do Salgado Filho atende o mix atual. O que precisamos é atender o avanço que pretendemos dar para operações de longa distância, ampliando os mercados, tanto na origem como no destino”, salientou, referindose a localidades como Barcelona, Roma, Nova Iorque e Amesterdã (no caso dos Boeings 777 e 747) e Costa da África e América Central (no caso dos Airbus A380 e A330), sem a necessidade de escalas técnicas. “O voo direto é o sonho de consumo de todo o mercado industrial, economizando drasticamente em logística, tempo e rotas”, salienta.

Revista Expansão |

17


[ ENTREVISTA ] Quais são, hoje, as principais demandas do Aeroporto Internacional Salgado Filho? No sistema aeroviário, no geral, há demandas, como pistas, pátios e terminal de passageiros. As demais demandas vêm atender a este conjunto principal. Que reflexos terão para nossa região estas demandas depois de atendidas? Primeiro, dotar o Estado de infraestrutura adequada às necessidades futuras. Outra é manter o nosso grau elevado de oferta de qualidade, então, é manutenção e disponibilidade dos serviços futuramente. De que maneira o senhor classifica a atual estrutura do aeroporto Salgado Filho? O crescimento do sistema complexo aeroviário é sempre duas vezes maior do que cresce o Produto Interno Bruto (PIB). Então, se o PIB cresce cinco vezes, o setor cresce dez vezes. Se o mercado está crescendo, eu preciso oferecer um equipamento (aeroporto), estrutura, que atenda e acompanhe este crescimento, de sistemas de pista e de pátio. E, se o número de passageiros está aumentando eu tenho de ampliar o No nosso espaço físico de embarque e deentendimento o sembarque. É tudo proporcional, desenvolvimento não existe uma prioridade por si do conjunto só, é o conjunto das coisas, que estão intimamente interligadas. aeroviário é Não adianta ter uma bela pista e necessário para não ter pátio para aeronave, não o dia-a-dia, adianta ter aeronave e não ter terindependente da minal de passageiros. São três Copa do Mundo. conjuntos extremamente ligados. O importante E por último, e não menos importante, a necessidade da infraestrué que a Copa tura do controle aéreo, de apoio nos dá um terrestre, dos operadores. O outro prazo para fazer projeto importante é a questão do uma série de complexo logístico de carga, que coisas que, sem está num estágio bastante avanprazo, seriam çado, em fase de habilitação das proteladas. empresas, a próxima fase é a abertura da proposta comercial e que reúne toda a operação num único contexto, operação nacional ou internacional, aérea ou rodoviária, não importa, falou em carga, é isso. Temos a Copa do Mundo de 2014 pela frente e há quem diga que obras e melhorias no Estado só serão ou estão sendo feitas em função do evento, mas o senhor havia comentado sobre o fato de a Copa ser um evento positivo para isso, de que forma? No nosso entendimento, o desenvolvimento do conjunto aeroviário é necessário para o dia-a-dia, independente da Copa do Mundo. O importante é que a Copa nos dá um prazo para fazer uma série de coisas que seriam proteladas. Hoje é extremamente importante

18

| Revista Expansão

Jorge Herdina

perceber esta contribuição que a Copa está dando, como divulgação da nossa terra, trazer o estrangeiro para conhecer o País. Isto precisa ser visto de maneira muito mais positiva, então... Com certeza. Outra coisa importante é que o próprio mercado já é pujante, aí apresenta índice de crescimento acima do próprio crescimento do País, demonstra que tem que acompanhar a necessidade de atender à demanda, ou seja, a necessidade das pessoas irem e virem. Esta necessidade não muda depois da Copa, vamos estar em condições de absorver “x” passageiros a mais, fazer um pico de operação. Depois da Copa, a curva continua ascendente. Neste cenário todo, temos que definir as prioridades, melhorar as condições de recebimento dos passageiros, adquirir equipamentos e expandir estacionamento e as áreas de trânsito dos usuários. Podemos falar aqui do edifício-garagem, hoje recebemos 300 mil carros por ano, em dois anos podem ser 600 mil, em três são um milhão. São um milhão de pessoas que consomem combustível, usam estacionamento, pneus, ocupam espaços nas rodovias para andar, ou se amplia a estrutura adicional junto, ou as pessoas não conseguem transitar. Então, todos os setores de apoio também precisam melhorar. O senhor se refere a demandas internas do aeroporto, mas quais são as necessidades de melhorias, como rodovias, acessos, enfim, de um complexo que não está dentro do aeroporto e que precisa de melhorias? Muito importante questionar isso. Hoje o aeroporto faz frente para a Avenida Severo Dullius, que é “alimentada” por um conjunto de acessos, viadutos, entroncamentos. Depois o prolongamento desta avenida é “alimentado” pela Avenida Dique, que deixará de existir com a ampliação da pista. Então, logicamente, é extremamente necessário que a condição de acesso seja também evoluída para o volume de crescimento previsto e não ficar somente em uma opção. Se der um problema em um acesso, tem de ter alternativa para chegar no aeroporto. Daí a importância de a Severo Dullius ser continuada. Toda esta mobilização também provoca uma série de iniciativas ligadas a negócios, comércio e turismo que funcionam, indiretamente, ao complexo do aeroporto... O aeroporto tem hoje, aproximadamente, seis mil empregados diretos. Não são funcionários da Infraero, mas do sistema aeroviário. Além disso, circulam diariamente de 40 a 45 mil pessoas. Só aí nós temos um universo bem maior do que a população de muitos municípios. O aeroporto é uma máquina, fomenta e cria esta circulação natural, tudo em prol do passageiro, mas acaba provocando esta ocupação, esta motivação para o comércio, exploração de vários serviços. E qual a previsão para que a obra de ampliação da pista começe a ser feita? A previsão otimista e confiante é outubro.

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

19


[ ENTREVISTA ]

Jorge Herdina Fábio winter/Divulgação

Como o senhor avalia o nosso aeroporto em comparação com os outros das principais cidades brasileiras, tanto no que oferece hoje, quanto no que se refere às projeções de melhorias na estrutura? Estamos numa situação muito boa, o que não nos dá o direito de ficarmos de braços cruzados. Temos como absorver a ampliação da oferta de voos e de assentos. Contudo, a velocidade com que as coisas acontecem exige agilidade para desenvolver e obedecer aos cronogramas para que não se perca o nível de conforto. Em determinadas circunstâncias, há o uso total da capacidade. Esporadicamente passamos do limite, caso do estacionamento. Porém entendemos a necessidade de se aumentar a oferta de vagas. Para a ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho será necessário desocupar uma área vizinha, ocupada pelos moradores da Vila Dique, qual é a previsão para que isso aconteça? O responsável é a prefeitura de Porto Alegre. Pelo que temos acompanhado, os prazos estão dentro do cronograma e coincidem com o início da obra de ampliação da pista. Antigamente já existiam voos para outras cidades com aeronaves de grande porte, como o MD11, com a estrutura que existe hoje ou até menor. Porque agora esta possibilidade retorna somente com a ampliação da pista? Para o mix de aeronaves que operamos hoje, atendemos bem. Existem voos Porto Alegre-Miami 747, Disney, por exemplo, que são executados sem escalas, ao invés de a aeronave colocar 50 mil litros de combustível, tanque cheio, ele precisa de 30 e põe 35. Essas toneladas fazem diferença na questão de alcance, ele fica mais leve. Poderia colocar 280 passageiros, acaba vendendo passagem para 200. Ele limita a oferta, para que possa ir mais longe. Para finalizar, recentemente o povo brasileiro passou por momentos de muita angústia e medo em função de acidentes, apagões aéreos, enfim, há ainda situação de temor para algumas pessoas. Hoje ainda se tem reflexo disso, como a Infraero tem lidado com isso? O medo de entrar em um avião é natural, o homem não foi feito com asas, para voar. Ao mesmo tempo, o modal aéreo é o mais seguro do mundo ou o que apresenta menos risco a seus passageiros. As pessoas não têm receio de ir para a estrada, onde se registra um grande número de acidentes e mortes, mas têm medo de entrar em um avião, é um cruzamento de resultados. Existem limites para uma operação segura, o que se busca é diminuir os riscos ou deixá-los dentro do grau aceitável. E o setor aeroviário não fica na mão de uma organização. É um conjunto onde um cobra do outro a excelência no serviço prestado ao passageiro, todos os dias. Temos o administrador do aeroporto, o operador aéreo, o sistema fiscalizador, são os órgãos do comando controlador da aeronave. Por isso tudo eu digo que é o sistema mais seguro do mundo.

20

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

21


[ Nossa Capa ] Vanessa Zardo/Divulgação

Fauston Saraiva, Jocelino Almeida, Márcio Becker e Hiram Pagano integram a equipe

Quatro cabeças, várias sentenças A ascensão meteórica da Almeida, Saraiva & Associados tem relação direta com o profissionalismo e a dedicação aos clientes Por Cláudio Rocha das Neves

22

| Revista Expansão

Abril/2010


E

les tinham uma ideia – ter um escritório de sucesso - e trabalhavam por conta própria como a maioria dos colegas de profissão. Até descobrirem a necessidade de unir forças para crescer. Teve início uma trajetória que os está transformando em uma das principais referências do Direito em Novo Hamburgo. A Almeida, Saraiva e Associados escreveu seu nome no panteão de causas notáveis ao assegurar o funcionamento do comércio aos domingos em Novo Hamburgo – liminar concedida pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, que deverá ser apreciada nos próximos meses. Atualmente, Fauston Gustavo Saraiva, Jocelino de Almeida Mattos, Márcio Josias Becker e Hiram Bandeira Pagano, planejam voos mais altos, na esteira da expansão natural do escritório como conta Saraiva. “Desde o início traçamos metas, tendo como alicerce o bom atendimento aos clientes e ousadia para buscar novos desafios”, explica. Talvez estes ingredientes – aliados ao talento de cada associado – justifiquem a trajetória da Almeida, Saraiva e Associados. Ao completar um ano, instalou-se em uma confortável casa no Centro de Novo Hamburgo. A rápida ascensão, conforme os associados, está diretamente relacionada com a forma de pensar e atuar do escritório. “O nosso propósito e finalidade é atender bem à nossa clientela, responder as suas expectativas, por isso trabalhamos a noite, nos finais de semana e até em feriados se preciso for”, enfatiza Becker.

Crescimento A história da Almeida, Saraiva e Associados inicia em 2008, quando Saraiva e Almeida Mattos iniciavam as atividades no bairro Canudos. Em pouco mais de oito meses, o espaço ficou pequeno para atender a demanda, sempre em crescimento. Ali, foi o momento da virada. Almeida e Saraiva perceberam a necessidade de buscar um espaço maior, aumentar a equipe de trabalho para manter a qualidade dos serviços e ampliar o leque de áreas de atendimento. Neste momento, o escritório passa a contar com Becker e, posteriormente, com Pagano. É ele quem comenta este momento. “O Fauston tem uma cabeça privilegiada – mesmo sendo o mais jovem de todos nós, ele conseguiu reunir conhecimentos que se complementam, aliado à capacidade empresarial de Almeida”, enfatiza. Os resultados desta mudança não tardaram a acontecer. De acordo com Almeida, o bom atendimento iniciado em Canudos abriu outros mercados. O incremento de público vindo de Guaporé, a 180 quilômetros de Novo Hamburgo, mostrou o caminho e a direção a serem seguidos pela equipe de advogados.

Abril/2010

A primeira filial, inaugurada em julho de 2009, já tinha local escolhido. “Só podemos classificar a ascensão do escritório em Guaporé como entusiástica. Por tratar-se de um polo industrial em franco desenvolvimento caracterizado pelas indústrias de lingerie e semi-joias”, analisa Pagano. A cidade registra um grande movimento de ações e vem atraindo interessados de outros municípios da Serra – como Bento Gonçalves, Veranópolis, Caxias do Sul e Carlos Barbosa.

Sinergia Alinhar a aplicação do direito ao cenário econômico globalizado é a grande missão do escritório Almeida, Saraiva & Associados. Profissionais com excelente técnica e formação orientada a negócios são as principais características desta equipe, que opera em diversas áreas do Direito, como Empresarial, Tributário, Trabalhista, Cível, Ambiental, Família, Previdenciário e Criminal, o que permite o atendimento amplo e eficaz às necessidades jurídicas de seus clientes. Almeida, Saraiva e Associados reúne um time de idades variadas. O que poderia se tornar um obstáculo para o entendimento entre eles, a faixa etária, é o que tempera este sucesso, uma mescla de arrojo e experiência. Na visão de Becker, esta diferença enriquece a todos, tanto no aspecto jurídico como pessoal. “Temos uma sinergia, espírito de equipe, empenho, estes são alguns aspectos com certeza que explicam as razões de nosso sucesso.”

Cliente valorizado Um diferencial importante na forma de atendimento, de acordo com Almeida, é procurar a melhor orientação para a resolução das demandas, o que nem sempre significa acionar a justiça. Tudo depende de uma análise técnica. “Muitas vezes as pessoas chegam aqui imaginando que a única forma de lidar com o problema é a ação judicial. Nem sempre é. Nós só ingressamos em juízo quando julgamos vantajoso para a parte”, pondera. É isso que vem garantindo junto à Justiça, aos colegas e aos clientes a tão perseguida credibilidade. A valorização do cliente passa pela análise das causas propostas e o atendimento direto e permanente dos associados. “No relacionamento com o público, temos a compreensão de que estamos diante da causa da sua vida, por isso dedicamos todo nosso esforço na busca da melhor solução”, destaca Almeida. Este é um dos diferenciais que ajuda a explicar o aumento no volume de trabalho e o crescimento rápido do escritório. Saraiva sintetiza e define os resultados alcançados da seguinte forma: quem está satisfeito sempre volta, trazendo consigo novos clientes.

Em pouco mais de um ano advogados trocaram de sede, ampliaram cartela de clientes, abriram filial em Guaporé e planejam chegar a Porto Alegre.

Revista Expansão |

23


[ PERSONALITY ] Os hamburguenses Pedro e Paulo Scherer têm lojas de antiguidades em Copacabana e estão na lista das personalidades da Sociedade Brasileira

inseparáveis Os antiquários empre bem elegantes, cultos, na moda, atuais e irreverentes, os irmãos Scherer são um sucesso no Rio de Janeiro. Onde eles estão ou passam atraem olhares e admiração. Os hamburguenses Pedro e Paulo, 61 anos, sabem usar a condição de gêmeos para se manterem “vivos” no mercado de antiguidades. Vivem uma vida semelhante com combinações de estilos e estética. “Quem não é visto, não é lembrado”, emenda Paulo, dando uma dica de seu sucesso e do irmão. Eles trabalham a imagem de empresários gêmeos antiquários. Sempre com fineza e requinte, desfrutam os privilégios da nata carioca com muita prudência. São educadíssimos, galanteadores e avessos à Internet. Até hoje Pedro usa máquina de datilografar. Em meio às antiguidades em suas lojas, os dois moderam o jeito de ser para não extravasarem e não se tornarem repetitivos e cansativos na mídia. “Vovó sempre disse: linha e se alinha”, lembra Pedro. Eles são comedidos, são jornalistas e sabem como estimular a mídia a divulgar notícias suas – segredo que garante sempre espaços e fotos em colunas sociais de jornais e revistas da capital fluminense. Os dois já trabalharam como colunistas no Jornal NH e na Revista Vogue, ambos por mais de dez anos e em ocasiões distintas, são os fundadores do Vagão, na Sociedade Aliança, e da extinta Baiúca, boate que abriram nos fundos da sua casa no bairro Rio Branco, em Novo Hamburgo, sendo vanguardas nas festas da nata hamburguense. Eles foram reconhecidos com os títulos de Cidadão Carioca e com a Medalha Pedro Ernesto, pela Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro.

24

| Revista Expansão

Por Graziela Dannenhauer Fotos Fábio Winter/Especial ENVIADOS ESPECIAIS

Duplamente gêmeos

Os dois até tentaram seguir cada um a sua vida, mas eles gostam das mesmas coisas, são geminianos, nasceram em junho de 1948. Pedro passou pelo Rio de Janeiro quando tinha 20 anos e acabou ficando, após a gravação de seis comerciais de televisão, e foi trabalhar no antiquário de Paulo Affonso de Carvalho Machado, com quem abriu sociedade. Ele iria morar em Nova Iorque. Sua mãe é norte-americana e eles têm direito a dupla nacionalidade. Quando Machado faleceu, Pedro ficou com a loja, que administra há mais de 30 anos – a Snob Antiguidade, a mais antiga do Rio de Janeiro com 52 anos de existência, faz parte da história da Cidade Maravilhosa e que tem a cartola, as luvas e a bengala como símbolos do chique, sofisticado e tradicional. Paulo Scherer tentou seguir no ramo calçadista, mas há 14 anos se entregou ao Rio de Janeiro, onde abriu a Scherer Antiques, em frente à loja do irmão, que teve uma bela participação e empurrão dele. Um dia antes de inaugurar a loja de Paulo, o sócio de Pedro e amigos de ambos faleceu. Paulo não queria mais abrir a loja. Então, Pedro pediu para a faxineira limpar o estabelecimento do irmão, como desculpa, e, ao mesmo tempo, pediu que uns dez amigos fossem lá e comprassem alguma coisa, que depois ele os ressarciria. “O Paulo ficou tão contente que chegou mais tarde em casa, de tanto trabalho. Claro, contei isso bem mais tarde para ele”, lembra Pedro. Ambos continuam exercitando suas atividades jornalísticas em matérias de turismo e de antiguidades em veículos de comunicação no Rio de Janeiro. Eles são descendentes do pastor luterano Johann Friedrich Pechmann, avô de sua mãe Elsie. Pechmann foi editor e fundador do jornal Riograndenser Sonntagsblatt, entre 1897 a 1925.

Abril/2010


Pedro (E) e Paulo Scherer vestiram terno Armani para a fotografia no interior da loja Snob Antiguidades, no Shopping dos Antiquários. Ao centro sobre a mesa, entre os gêmeos, está uma miniatura deles. A cartola e a bengala são peças indispensáveis para os registros

Abril/2010

Revista Expansão |

25


[ PERSONALITY ]

Sociedade Brasileira

A Scherer Antiques está situada em frente à loja de Pedro. Paulo investiu junto com o irmão, 50 minutos mais velho que ele, no segmento da antiguidade

As lojas no shopping A Snob é considerada uma das maiores lojas de antiguidades do Rio de Janeiro. “São quatro lojas que reformei. Comprei quando era um estúdio da Globo. Tive que fazer todas as portas de vidro, era tudo tijolo. E tudo certinho, sem barulho e poeira. Quando a gente quer, faz as coisas bem feitas”, destaca Pedro. “Somos formadores de opinião e já fizemos muito pelo Shopping dos Antiquários, na Siqueira Campos. Ajudamos o shopping a crescer. O segundo andar é só de antiguidades”, acrescenta Paulo. De acordo com Pedro, eles são referência nacional e internacional no mundo das artes. Jornais cariocas buscam nos irmãos opiniões sobre temas polêmicos da capital. “Temos nossas opiniões bem formadas. Estamos sempre nas revistas, programas de televisão e jornais daqui, somos pautas porque sempre estamos juntos e fazemos as coisas juntos. Ainda mais por sermos gêmeos”, salienta Paulo. Apesar de haver duas lojas, tudo que cada um tem é do outro. Não existe concorrência, entre os irmãos.

26

| Revista Expansão

O trabalho não para, assim como suas vidas. Eles são alegres, dispostos e festeiros. Estão quase em todos os eventos da sociedade carioca, culturais, artísticas e sociais. Seus nomes e endereços estão inclusos no livro das pessoas mais importantes da Sociedade Brasileira (a bíblia do who’s who, o catálogo telefônico dos ricos e bem nascidos, de intelectuais e alguns políticos, dos nobres de muitos títulos, como os dois ramos da família Orleans e Bragança, e dos nobres plebeus). Para aguentar o day by day, os Scherer acordam cedinho e caminham por 1h30 por toda a Avenida Atlântica, com direito a uma volta completa. Depois disso, tomam o café da manhã em suas respectivas casas, ambos moram em Copacabana, e cada um lê um jornal – um o Globo e o outro, o Jornal do Brasil. Depois quando chegam às lojas, a partir das 10 horas, trocam os jornais e comentam os fatos lidos. Perto do meio-dia, eles almoçam durante duas horas e, após, mantêm o atendimento até as 19 horas de segunda às sextas-feiras, e aos sábados das 10 às 14 horas. Eles já venderam seus carros porque o custo benefício de andar de táxi no Rio de Janeiro é muito mais relevante: não preci-

sa-se preocupar com a manutenção e conservação do veículo . “Chama-se um táxi e pronto”, diz Paulo. “E sempre que temos compromissos à noite, em alguma festa, evento, peça teatral, cerimônias, jantares ou demais ocasiões especiais, se o Pedro não pode ir junto, eu vou e represento bem os irmãos Scherer, como somos conhecidos no Rio”, conta Paulo.

Mercado e globais O mercado dos antiquários está retomando o aquecimento e a procura aumentou. Quando viajam, as lojas ficam fechadas. “Não temos alguém que possa administrá-las. Mas sempre que voltamos as peças estão cada vez mais valorizadas”, brinca Pedro, que considera, assim como o seu irmão, um mercado seguro e de ótimo investimento. Em suas lojas, a visita é constante de atores globais, cantores e demais personalidades da Sociedade Brasileira. Sobre a mesa de Pedro há fotos dos irmãos com Nicete Bruno, Djavan, Fernanda Montenegro, Vera Fischer, Pedro Paulo Rangel. “Nossas peças também são usadas em muitas novelas da Globo e da Record. Algumas delas já serão usadas para a próxima novela da Globo, a Passione”, adianta Pedro. Os dois também apóiam peças de teatros e instituições sociais.

A Snob Antiguidades tem 51 anos de existência. Pedro administra a loja há mais de 30 anos. A loja é considerada uma das maiores do segmento no Rio de Janeiro

Abril/2010


Os objetos de valor As peças, além de encantadoras, contam histórias em partes – uma hora do Brasil, outra do Rio de Janeiro, outra da família Scherer e outra de algum outro país, cultuando formas e costumes diferentes de épocas remotas. Há peças de todos os gostos e preços - de raridades a curiosidades, com tradição e estilo, qualidade e sofisticação. “Muitos estrangeiros, como alemães, italianos, franceses e russos, passaram pela loja neste verão. Parece que eles querem recuperar tudo aquilo que perderam”, complementa Paulo. Assim como vendem peças, eles também as compram, e por estarem em contato direto com muitas pessoas, encontram vários artigos e móveis para vender em suas lojas, algumas peças fabulosas. Pedro tem uma coleção de pinóquios de vários lugares do mundo na sua loja. “Eu fui colecionando, mas chegou o momento de me desfazer. E estou vendendo, mas ainda não pensei no valor que essa coleção tem. Por enquanto, fica ali até eu gostar do valor que me oferecerem”, fala Pedro. As peças no interior das lojas não têm seus preços revelados pelos irmãos.

Abril/2010

Revista Expansão |

27


[ PERSONALITY ]

Em outras ocasiões, eles são indicados para quem tem interesse em comprar móveis ou artigos de decoração antigos, como bronzes, cristais, móveis de vários períodos, opalinas, porcelanas francesas, alemãs, inglesas, orientais e uma gama indescritível de objetos que enchem os olhos de beleza. “Como disse, quem não é visto não é lembrado”, argumenta Paulo.

Paulo (E) e Pedro na sacada do prédio à beira-mar, em Copacabana

Balonismo Praticam balonismo há mais de dez anos e já visitaram mais de 50 países, ou seja, já conhecem praticamente um quarto do mundo, e de muitos cantos trouxeram peças fabulosas. “Eu não trouxe nada, eu despachei, quem trouxe foi o avião. Chega aqui na porta da minha casa e eu só assino o cheque”, explica Pedro. E assim foi parar a estátua do Buda em cima da cobra naja, do Camboja, para a varanda de sua casa, no nono andar de um edifício na Avenida Atlântica, em Copacabana. Seus apartamentos são verdadeiros museus, com histórias incríveis.

Nas residências

No alto, a sala de jantar com lustre de opalinas francesas azuis e, acima, objetos de opalinas francesas amarelas, consideradas raras. Ambientes da casa de Pedro

28

| Revista Expansão

Suas residências foram elaboradas com um acervo cultural magnífico de objetos e móveis antigos e com muitos livros, além de quadros e esculturas. Os lustres das salas dos gêmeos são de opalinas francesas. A cama de Paulo pertenceu a um frei; por isso, ela é do tamanho entre casal e solteiro e há detalhes em azulejos nas paredes e nas bases das cortinas em cômodos. É de enlouquecer os amantes de antiguidades, porque parece a casa dos sonhos de qualquer antiquário. Eles têm cozinhas maravilhosas, bem equipadas, com pias de mármore e, claro, decoradas com antiguidades, mas que quase nunca as utilizam. Eles sempre almoçam e jantam fora de casa. “Sempre existe um lugar especial

que é o point e lá estamos”, comenta Paulo. Entretanto, são responsáveis por realizar altas festas da society no apartamento de Pedro. Além disso, pelo resto de sua casa há coleções de araras, bengalas e livros minúsculos (leituras de histórias picantes para mulheres carregarem em suas bolsas). Pedro tem em sua cozinha coleções de pratos expostos pelas paredes em tons azuis e uma réplica de um rádio antigo; além de uma coleção antiga de opalinas amarelas francesas no seu banheiro.

Herança familiar O gosto por peças antigas é herança de família. A mãe Elsie Jane Pechmann Scherer, com 91 anos, sempre colecionou objetos, pertences, artigos de decoração, louças e móveis de seus parentes. Pedro tem em sua casa uma bela coleção de pratos do século 19 e Paulo uma coleção de seu trisavô – todos posicionados em cristaleiras lindas e antigas, com jogo de luzes que dão efeito fascinante – e não tem que não se entusiasme. A história dos gêmeos começa com Elsie grávida de trigêmeos. O pai Érico Pedro Scherer teve que optar pela vida do terceiro ou a esposa. “O Paulo veio 50 minutos depois e o terceiro não vinha, ele tinha quase 1 quilo e eu e o Paulo cerca de 3,5 quilos cada um. E papai fez a escolha”, conta Pedro. Além dos dois, a matriarca é mãe do médico Josué Leandro Scherer, que mora em Novo Hamburgo.

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

29


[ ROTA eXPANSÃO ]

nOVA PETRÓPOLIS

A marca da

João Darcy Henemann/Divulgação

diversidade O cooperativismo é uma das principais forças da cidade, devido a criação da cooperativa Sicredi, pioneira no Brasil

A

Serra Gaúcha é um atrativo turístico que projeta nosso Estado por todo o Brasil. Somos conhecidos pelo aconchego que proporcionamos, pela hospitalidade e pelas belezas naturais, entre muitas outras coisas. Pois uma destas cidades que nos tornam referência, comemora um momento ímpar, de estabilidade e boas perspectivas para o futuro. Nova Petrópolis, conhecida como o Jardim da Serra Gaúcha, tem 18.631 (IBGE 2009) habitantes e é um daqueles lugares que nos abraçam assim que chegamos, uma cidade bonita, onde cada detalhe é valorizado. O prefeito Luiz Irineu Schenkel, em seu segundo mandato, se mostra satisfeito com os rumos que a cidade vem tomando. “Temos um potencial que não era aproveitado até pouco tempo

30

| Revista Expansão

Jardim da Serra tem como característica a pluralidade na economia e na cultura Por Aline de Melo Pires e Vitória Fischer Schilling/Estagiária

atrás, Nova Petrópolis nunca se destacava na mídia. Estamos ao lado do terceiro município mais visitado do Brasil, Gramado. Temos de mostrar que também temos atrativos naturais, boa comida, boa hotelaria”, diz, ao ressaltar que a estratégia para se fazer notar foi criar o produto, ou seja, identificar os potenciais da cidade e fazer o que uma empresa faria: vender. O apoio dos meios de comunicação, conforme Schenkel, foi fundamental para que a iniciativa fosse positiva. Um dos resultados satisfatórios desta postura foi a instalação da Casa de Inverno da Record por dois anos consecutivos na Praça das Flores. A parceria com a emissora de televisão resultou em uma projeção nacional do município, atraindo turistas de todo o Brasil. “A participação em feiras de turismo também divulgou nossos potenciais”, comenta Schenkel. Além disso, salienta o prefeito, com o apoio de entidades locais, disponibilizou-se cursos técnicos de turismo gratuitos à população – para que esta conheça melhor sua própria história e assim esteja preparada para receber o turista.

Abril/2010


Aline de Melo Pires/Especial

No entanto, nem só de turismo se abastece Nova Petrópolis. Aliás, a diversidade econômica é uma de suas principais características. “O setor primário, assim como a indústria, são fortes geradores de renda, esta diversidade é algo que poucas administrações têm”, comemora o prefeito, ao destacar o setor de malharias e a Cooperativa Piá. De acordo com Schenkel, a Piá representa 40% da economia do município - a maior. “Na indústria, também temos a força em várias vertentes como calçados, aí destacamos a Dakota, móveis, metalurgia, além das malharias”, completa o prefeito.

Bons resultados A maioria das empresas, especialmente, as malharias, tem caráter familiar. Isso, na visão de Schenkel, é extremamente positivo, uma vez que mantém o estreitamento das relações e gera bons resultados. A classe média, prossegue o gestor, aumenta e, com isso, há um maior equilíbrio social. “Não temos desemprego aqui”, diz. Desde 19 de janeiro deste ano, a população tem ainda mais para comemorar. Nesta data, o presidente Lula sancionou a lei 12.205 que dá o título de Capital Nacional do Cooperativismo ao Jardim da Serra. Ele que sedia a primeira cooperativa de crédito brasileira, a Sicredi Pioneira RS, fundada em 1902, na localidade de Linha Imperial. O pioneirismo marca a história nova-petropolitana desde sua fundação. O surgimento da cidade já demonstrava o cuidado de seu povo e o zelo que marcariam sua história. A colonização começou em 7 de setembro de 1858 e já na sua criação o município tinha uma planta do traçado das ruas, praça e projetos de prédios, algo nada comum para a época.

Abril/2010

Schenkel é prefeito pela segunda vez consecutiva

Revista Expansão |

31


[ ROTA eXPANSÃO ]

nOVA PETRÓPOLIS Vitória Fischer Schilling/Especial

Cama e mesa N

os últimos anos, Nova Petrópolis aumentou a valorização e preocupação com o turismo. Hoje, com hotéis bem equipados e de qualidade, a cidade percebe em sua quantidade de turistas os resultados dos investimentos. O proprietário do Hotel Petrópolis – um dos mais antigos e tradicionais –, Paulo Becker, observa que existem 26 estabelecimentos que funcionam como hotéis ou pousadas, totalizando mais de 1,4 mil leitos, de acordo com dados da prefeitura, mas que cada um tem sua identidade diferenciada. A família de Becker já está em sua quinta geração do trabalho com hotelaria e explica que há uma preocupação cada vez maior em promover eventos que ajudem o município como um todo, tanto

32

| Revista Expansão

Base do bom atendimento, hotelaria e gastronomia são os carros-chefe da atração de turistas para o município

na hotelaria, quanto na gastronomia e comércio, além de serem um diferencial para a população. Para alguns dos eventos programados pela administração municipal existem inclusive parcerias com hotéis, que aumentam sua ocupação. “Este ano, por exemplo, ocorre o 4º Festival de Folclore Internacional, e em junho ocorrerá o Campeonato de Voleibol Master, para senhoras acima de 60 anos. Ambos eventos atraíram muitos visitantes”, comenta Becker. Ele explica que a alta temporada para a hotelaria em Nova Petrópolis é no mês de julho e em dezembro, o primeiro por conta do frio e o segundo pela programação e decoração natalinas. “Os feriados também estimulam a vinda de muitos turistas, inclusive de fora do Estado, porque o Jardim da Serra Gaúcha é uma cidade muito bonita e tranquila”, reflete. Becker calcula que cerca de 85% dos clientes dos hotéis na Serra sejam da Grande Porto Alegre. A proximidade com Gramado é um aspecto positivo, pois a Região das Hortênsias é divulgada como um todo. “Estamos a apenas 85 quilômetros de Porto Alegre e, na Serra, a 30 quilômetros de Gramado e 80 quilômetros de Bento Gonçalves.”

Abril/2010


Copa do Mundo e gastronomia Como preparação para a Copa de 2014, os funcionários dos hotéis receberão treinamento, em especial com cursos de idiomas. Becker diz que Porto Alegre conta com a Serra para completar o número de leitos necessários para ser subsede da Copa e que a cidade pode chamar a atenção por ter características europeias, apesar de não ter estádio de futebol. “Teremos uma situação completamente diferente antes e depois da Copa com benefícios e muitas mudanças.” A gastronomia é outro setor essencial para o desenvolvimento turístico e econômico de uma cidade ou região. Em Nova Petrópolis, os 25 restaurantes também recebem treinamento. “A iniciativa da administração pública em participar de feiras e outras atividades que levam o nome da cidade favoreceu o incremento nos nossos negócios”, comenta Geraldo Kolb, do setor de gastronomia da Associação Comercial e Industrial de Nova Petrópolis. Divulgação

Qualidade no serviço gastronômico é peça-chave na atração de turistas

Fio e trama Quando os turistas lotam a cidade em busca de atrações para aproveitar o frio de julho ou de lugares decorados natalinas em dezembro, as cores enchem as vitrines das lojas com as malhas produzidas em Nova Petrópolis. Além de empregarem grande parte da população local, as malhas também atraem muitas pessoas para a cidade. A diretora do Departamento de Malharias de Nova Petrópolis e proprietária da Sensuél Tricot, Genecí Klauck, explica que os produtos são como um marco do município. “Antigamente Farroupilha era marcada pela malharia, hoje Nova Petrópolis é a referência.” De 6 de maio a 6 de junho ocorre a 21ª edição do Festimalha, o maior evento de moda malha tricot do País. As expectativas dos fabricantes são grandes. “Estou muito otimista com o Festimalha. Este ano investimos na modernização do evento, por isso devemos receber mais pessoas.” Ela explica que os desfiles das roupas serão mais elaborados e em menor quantidade, para concentrar mais público. Setenta expositores participarão e aproveitarão para investir na inovação nos estantes e no design das vitrines, que atraem os visitantes para as lojas.

Crescimento O diretor da Malhas Imperial e vice-diretor do Departamento de Malharias do município, Leonardo Neumann, promove em sua empresa a venda por varejo em Nova Petrópolis e em Gramado e investe no atacado para lojistas de outros estados. “Assim temos vendas o ano inteiro e podemos ter produção constante. A coleção de inverno de 2011, por exemplo, vamos já desenvolver a partir de agosto desse ano e produzir em outubro, para entregar aos representantes dos outros Estados em fevereiro”, explica.

Abril/2010

Revista Expansão |

33


[ ROTA eXPANSÃO ]

nOVA PETRÓPOLIS Fotos: João Darcy Henemann/Divulgação

Todas as

culturas em uma

Nova Petrópolis prepara uma grande festa para celebrar diversas origens e etnias

A

diversidade cultural também é outra marca importante na vida da população nova-petropolitana. Há mais de 30 anos, a cidade vive momentos de expectativa e deleite com uma atividade que identifica cada vez mais a vocação do município, o Festival Internacional de Folclore – agendado este ano para o período de 31 de julho a 15 de agosto. Conversamos com a diretora do Departamento de Cultura de Nova Petrópolis, Carla Cristiane Ferreira, que comemora o bom momento econômico e turístico. Desde o ano passado, o festival passou a ter oficialmente caráter internacional, unindo costumes e culturas dos mais variados países e Estados brasileiros. Para a edição deste ano, Carla conta que a expectativa é contar com mais recursos tanto no âmbito estadual, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), quanto no federal, com apoio de programas do Ministério da Cultura (Minc). Isto possibilitará um festival com mais atividades e estrutura a oferecer para quem quiser curti-lo. O projeto já foi encaminhado para os órgãos competentes, nele está uma descrição minuciosa de todas as ações relacionadas à cultura em Nova Petrópolis, que conta hoje com sete grupos de danças germânicas, um de danças internacionais e ainda O festival um Centro de Tradição Gaúcha (CTG). também conta Bandinhas de música alemã, da mescom grupos ma forma, caracterizam este cenário e com muita frequência, alegram festas por toda a da cidade que região. Tudo isso é desenvolvido com a atunão precisam ação essencial da Associação dos Grupos estar ligados à de Danças Folclóricas de Nova Petrópolis. associação, mas “O festival também conta com grupos da civalorizamos dade que não precisam estar ligados à asesta iniciativa sociação, mas valorizamos esta iniciativa de de união. união”, atesta Carla.

34

| Revista Expansão

Abril/2010


Forte influência O município tem 63 coros. Apenas dois destes são regidos por profissionais remunerados. “Toda esta força cultural, este trabalho que fazemos aqui, surgiu por causa da forte influência germânica, cada localidade tem seu funcionamento, que vem desde a época da colonização, cada uma desenvolveu seus hábitos e costumes de acordo com o que trouxeram da Alemanha. No entanto, toda a cidade está integrada”, comenta Carla, ao ressaltar que o folclore não está somente na dança, mas também nas novas formas de perceber a arte popular. Daí a preocupação em fazer do festival uma atividade que integre por meio de muitas outras iniciativas, como gastronomia e artesanato, por exemplo. O Festival Internacional do Folclore, que em 2009 atraiu 60 mil visitantes, tem uma função que vai além da divulgação de Nova Petrópolis. Ele representa uma conquista pessoal para os integrantes de cada grupo que se dedicam intensamente à dança e à valorização da cultura. “Há uma preocupação enorme com os trajes que eles usam, precisam remeter à região de onde vieram os colonizadores, e isso não custa pouco, realmente, eles levam muito a sério”, comenta a diretora de Cultura.

Abril/2010

Divulgação

João Darcy Henemann/Divulgação

O Jardim da Serra reúne 63 coros, sete grupos de danças folclóricas alemãs e um internacionais

O encanto peculiar do Ninho das Águias

A

vista é deslumbrante, a sensação quase indescritível. Estar no alto do morro com toda a natureza para contemplar é uma experiência que não pode ser deixada para trás, seja qual for a época da sua vida para fazer isso. O Ninho das Águias é um dos locais mais especiais e pitorescos de Nova Petrópolis e tem atraído não somente os amantes dos esportes radicais, como o voo livre, como também quem quer estar em sintonia com os encantos da natureza. O Clube Ninho das Águias é uma entidade organizada para divulgar este local e também promover a integração. Por meio do site www. ninhodasaguias.org.br é possível saber das atividades promovidas pelo clube, das condições do tempo para a prática do voo livre e também novidades da área.

Revista Expansão |

35


[ CRÔNICA ]

Mensagem

osvino toillier

Professor, escritor e presidente do Sinepe/RS osvino@sinepe-rs.org.br

(...) a instituição educacional só alcança a plenitude com a presença de vocês.

36

| Revista Expansão

aos alunos D irijo-lhes esta mensagem por ocasião do início das aulas, quando estão retornando das férias e fazendo da escola local de encontro e convívio diários. É compreensível que exista saudade do período de despreocupação com estudos, tempo livre para passeios, viagens, praia, enfim, descanso, mas agora o dia-a-dia exige cumprimento de jornada de aulas, atividades, tema de casa, estudo, porque daqui a pouco as avaliações estarão acontecendo. Como dirigi mensagem aos professores, senti-me no dever de também escrever a vocês, para dizer-lhes que a instituição educacional (escolas de todos os níveis) só alcança a plenitude com a presença de vocês. Durante as férias, é um complexo de prédios, mas escola só existe com o burburinho diário dos alunos e torna-se plena com o início do ano letivo. Por isso, a escola é tão diferente de qualquer outra instituição: aqui se encontram pessoas que interagem para que a aprendizagem aconteça. E mais do que isto: ambos se comprometem com o mesmo objetivo, a construção do conhecimento. Vocês vêm munidos de informações, e o professor tem consciência que já não é mais o único detentor do saber, há muito deixou de ser o único provedor de acesso à informação. Vocês podem buscá-la na internet e ter informações mais atualizadas, mas isto não desconstitui o professor nem lhe reduz a importância, pelo contrário, promove-o a uma

função mais nobre, que é ser o mediador na construção do conhecimento relevante. Para vocês entenderem melhor, estamos na travessia do território das certezas para os tempos líquidos de mudanças e incertezas, em que as aprendizagens definitivas já não existem mais, e os professores têm a responsabilidade de prepará-los para o futuro, para funções que ainda não existem e profissões que sequer foram desenhadas. Apesar disso, é preciso descobrir os conteúdos que precisam ser abordados, na certeza de que seremos todos aprendizes para o resto de nossas vidas. Somos reciprocamente ensinantes e aprendentes. Professores e alunos aprendem juntos, razão por que é preciso humildade para admitir o não-saber e partir em busca dele. Compreendam que este mundo novo, de alucinantes transformações é muito complexo quando não sofrido para o professor. Por isso, não o humilhe quando disser que não sabe a resposta, é hora de busca coletiva de respostas e soluções. Finalmente, gostaria de pedir a vocês muito carinho e respeito a seus professores, porque falta de respeito é inadmissível. Professor não lida com cliente de balcão da loja, mas com alunos cujos pais os devem ter educado para o respeito aos seus mestres, que marcarão suas vidas para sempre. Celebrem, juntos, esta convivência tão importante e não permitam que divergências arranhem a imagem da boa educação e do respeito à dignidade do ser humano. Bom ano letivo a todos!

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

37


[ MODA OUTONO ]

Luciana (E): colete Top Marcas, camisa Lista Negra, calça Liziane Richter, sapatos Sol Calçados, brincos e anel Antonielle, cinto Zaak Mariane (D): legging Zaak, saia Kumplyct, casaco Malhas Daiane, brincos, colar e pulseira Top Marcas, sapatos Sol Calçados

Duba (C): manta Zarô Boutique, camiseta Lista Negra, calça e casaco The Box Core, tênis Cristófoli

38

| Revista Expansão

Abril/2010


A arte

inspira a moda preview outono/inverno 2010 Por Maggda Rammé Mombach/Especial

Em tempos modernos e apressados com os quais convivemos hoje, não nos basta mais apenas viver o presente. É preciso conectar-se com o futuro, não apenas na indumentária, mas em comportamentos, tendências e, principalmente, com as irreversíveis mudanças que ocorrem em todas as searas.Para esta edição de outono/inverno, além de vivenciarmos o duo presente X futuro, inserimos uma pitada nostálgica de glamour, tendo o belíssimo e incomparável cenário da Fundação Ernesto Frederico Scheffel como “pano de fundo”, numa prova real de que o passado e a arte - quando valorizados - sempre serão o baluarte da inspiração dos criadores e dos artistas. A moda, tal qual a arte, independe de regras. E esta atitude é pessoal, intransferível e atemporal.

O homem se repete como as plantas: cria raízes, floresce... semeia a si mesmo. (Ernesto Frederico Scheffel)

Abril/2010

Revista Expansão |

39


[ MODA OUTONO ] Luciana: bermuda Zaak, camisa Top Marcas, casaqueto Identidade, jaqueta Kumplyct, anel, brincos, cinto e botas Antonielle Duba: pull Identidade, camisa Zaak, calça Usufrutto, tênis Cristófoli, cinto The Box Core, óculos Esfera Ótica

Mariane: túnica e calça Pietron, colete Borda Barroca, brincos Usufrutto, óculos Esfera Ótica, sapatos Mercado do Sapato, carteira Zinga

40

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

41


[ MODA OUTONO ]

Luciana: saia e camisa Lista Negra, cinto e peep-toe Antonielle, casaqueto Borda Barroca, colar Kumplyct, bolsa Satryani Mariane: trend coat Identidade, sapatos Mercado do Sapato, brincos e anel Antonielle, gola de pele Liziane Richter, meias Zaak

42

| Revista Expans達o

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

43


[ MODA OUTONO ]

Luciane: vestido Kumplyct, pellerine Kumplyct, ankle boot Crysalis, anel Antonielle, meias acervo Lounge

44

| Revista Expansão

Mariane: calça Kumplyct, colete Liziane Richter, pull Zarô Boutique, ankle boot 6b Calçados, bolsa Doce Sal, brincos Antonielle

Abril/2010


Duba: jaqueta Liziane Richter, calça Kumplyct, echarpe Zaak, moletom Kumplyct, tênis Cospirato

Abril/2010

Revista Expansão |

45


[ MODA OUTONO ]

Duba: pulseira Zaak, boné acervo Marcinho Holland, colete Top Marcas, cinto The Box Core, calça Kumplyct, camiseta Lista Negra tênis Bull Terrier Luciana: calça Zarô Boutique, bota Barth, blusa Kumplyct, óculos Esfera Ótica, carteira acervo Dona Soraya

46

| Revista Expansão

Abril/2010


Mariane: saia Liziane Richter, blusa Lista Negra, jaqueta Identidade, pulseiras Usufrutto, botas Mercado do Sapato, cinto e brincos Antonielle

Luciana: jaqueta Liziane Richter, legging Raquel Gauer, blusa Top Marcas, sandĂĄlias Arezzo, anel Kumplycit, cintos acervo Lounge

Abril/2010

Revista ExpansĂŁo |

47


[ MODA OUTONO ]

Luciana: vestido Gussy, sandรกlias Arezzo, carteira Sol Calรงados, brincos Top Marcas, colar Zaak, meias/legging Borda Barroca

48

| Revista Expansรฃo

Abril/2010


Mariane: vestido Top Marcas, botas Satryani, pulseiras Kumplyct, brincos e tiara Zaak

Abril/2010

Revista Expans達o |

49


[ MODA OUTONO ]

Luciana: vestido Top Marcas, casaco The Box Core, bolsa Doce Sal, óculos Esfera Ótica, sandálias 6b Calçados, brincos e pulseira Antonielle Mariane: legging Zaak, casaco Intuity, botas Barth, brincos Antonielle, broche Kumplicyt, chapéu acervo Lounge

50

| Revista Expansão

Abril/2010


Luciana: vestido Raquel Gauer, trend coat Raquel Gauer, bolsa Gloss, sandรกlias Mercado do Sapato, cinto e colar Antonielle

Abril/2010

Revista Expansรฃo |

51


[ MODA OUTONO ]

Mariane: vestido Zinga, calça Zinga, bota Mercado do Sapato, chapéu acervo Marcinho Holland, brincos e anel Antonielle

52

| Revista Expansão

Abril/2010


Luciana: vestido Usufrutto, meia Top Marcas, sandĂĄlias Mercado do Sapato, bolsa Doce Sal, brincos e pulseiras Antonielle

Abril/2010

Revista ExpansĂŁo |

53


[ MODA OUTONO ]

Duba: tênis Hetane, calça Usufrutto, jaqueta Zaak, camiseta Lista Negra, lenço e colares Top Marcas

Luciana: calça The Box Core, jaqueta Kumplicyt, pulseira e colar Top Marcas, sapatos Viver a Vida por Bottero

Mariane: sapatilhas Sol Calçados, calça Intuity, blusa Identidade, colares Usufrutto, pulseira Antonielle colares Zinga

Onde encontrar:Antonielle Concept Store (51) 35272008 | Arezzo (51) 3593-5454 | Bolsas Doce Sal (51) 99532855 | Bolsas Gloss (51) 3551-1098 | Borda Barroca (51) 3066-7440 | Bottero (51) 3543-5400 | Bull Terrier (16) 3720-0211 | Calçados Barth (51) 3586-1636 | Calçados Hetane (51) 3552-2500 | Calçados Satryani (51) 3599-3166 | Cospirato (51) 3561-7777 | Cristófoli (51) 3396-3000 | Crysalis (51) 3546-8400 | Esfera Ótica (51) 3065-4700 | Gussy (51) 3582-6008 | Identidade (51) 3066-1919 | Intuity (51) 3035-6403 | Kumplicyt (51) 3561-8079 | Lista Negra (51) 3594-6264 | Liziane Richter (51) 3527-1040 | Malhas Daiane (51) 2123-0444 | Mercado do Sapato (51) 3593-2322 | Pietron (51) 3035-4565 | Raquel Gauer (51) 3035-1920 | 6b Calçados (51) 3564-7151 | Sol Calçados (51) 3582-9311 | The Box Core (51) 3581-3477 | Top Marcas (51) 3066-5013 | Zaak (51) 3563-6323 | Zarô Boutique (51) 30656680 | Zinga (51) 3065-5544 | Usufrutto (51) 3594-4404 Bastidores: Produção de Moda e Estilo: Maggda Rammé Mombach (maggdamombach@hotmail.com) (51) 8144-4478 | Fotografia: Alex Ramirez (51) 9961-8452 | Tratamento de Imagens: EstúdioNave (51) 3022-7288 | Equipe de Estilo: Geza Reblin e Joana Zendron (51) 3595-5161 | Direção de Fotografia: Ana Conti (51) 8124-8571 | Make Up e Hair: Beto Klein e Graziela Prado (51) 3593-9988 | Modelos: Luciana Sabino - Mariane Maia - Duba Faria (Azure Models Internacional) (51) 3019-4205 e (51) 30194301 | Agradecimentos: Fundação Ernesto Frederico Scheffel  (51) 3593-6623 - Gnomo Embalagens (51) 3595-1122 - acervo Marcinho Holland - acervo Dona Soraya - acervo Lounge 54

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

55


[ No Provador ]

Rock’n’roll nas ruas A

Silvana Homrich

Cavalera

Consultora de Moda silvanahomrich@terra.com.br

56

| Revista Expansão

Espaço Fashion

Animale

tendência rock and roll chegou muito forte no último verão. Veio para ficar pelo menos até a próxima estação. As tachas, rebites e paetês que incrementavam coletes e vestidos fresquinhos voltam desta vez em casacos, blazers e botas. Os acessórios também se enquadram nestes padrões. Pulseiras com aplicações de pedraria e metal, anéis enormes (os preferidos são os de caveira), bolsas cravejadas de tachas e nos sapatos não pode faltar aplicações de metal. As coleções de inverno apresentadas nas semanas de moda de São Paulo e Rio de Janeiro deixaram isto claro. A Cavalera trouxe para a passarela todo um clima rock, identificado nos looks pelo excesso de preto, jeans detonado, estampas de bandas em camisetas e inclusive alguns modelos carregando instrumentos. A Auslander desfilou quase em preto total, com referências rocker nos cortes de jaquetas, peças em couro e botas cheias de fivelas que fizeram o maior sucesso. Em outras grifes, as referências apareceram mais discretamente, como a Iódice, que mesclou vestidos sofisticados com as famosas leggings de couro. De alguma forma, a influência esteve presente em quase todas as coleções. Para quem não possui o estilo para esta tendência use nos detalhes, aposte em acessórios e nas calças pretas justas que são a pedida para o inverno.

Abril/2010


Auslander

Patachou

Fotos: Divulgação

Cavalera

Roqueiros da Cavalera

Abril/2010

Revista Expansão |

57


[ Estilo & Atitude ]

CD: Elvis Presley

Maggda Rammé Mombach

Executiva de Negócios em Moda E-mail e msn: maggdamombach@hotmail.com

DVD: Tina Turner

Recordações: Álbuns de fotos da família

Amuleto: Chaveiro com uma miniatura da Bíblia

Hobby: Cavalos

Paixão: Sapatos

MARLENE HARTZ

Nasceu em Estância Velha, em 13 de abril de 1945, é casada com o João Carlos Hartz, mãe da Sandra Regina, do João Fernando e do Carlos Alberto, sogra do Paulo, da Márcia e da Camille, e avó do Lucas, da Nathália, do João Gabriel e do Bernardo. Foi alfabetizadora, mas a Agradecer, família, da qual fala com orgulho, admiração e emoção, sempre agradecer, esteve em primeiro lugar em seus projetos pessoais e profissioagradecer, a nais. Comida predileta: qualquer prato com peixe. Ter escada amanhecer, tilo é: ser natural. Um grande homem: meu marido.  Uma reconhecendo o grande mulher: todas aquelas que são mães. Sucesso é: que Dele (Deus) vencer desafios. Sonho: ver um mundo sem sofrimento e violência. Objeto de desejo: sou feliz com o que tenho. Marlerecebemos, tendo ne é uma mulher especial e inspiradora. De fala mansa e serena, uma vida digna. tem no olhar a bondade e a sabedoria típicas das pessoas me(Autor desconhecido) diadoras e determinadas. Atualmente é a vice-presidente do Lar da Menina de Novo Hamburgo, onde desenvolve um trabalho voluntário, cuja dedicação e carinho já lhe renderam muitos momentos inesquecíveis.

Fotos: Raquel Braz Ribeiro/Especial

Livro: O Futuro da Humanidade

Perfume: Bvulgari

Estilo & Atitude by Marlene: Deus, família e amor 58

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

59


[ SAPATOS & CIA ]

Mostra eclética

Tendências internacionais

A coleção outono-inverno da Antonielle traz botas que tomam conta do cenário e são protagonistas da vez. Os scarpins plataforms se firmam como tendência e trazem construções menos básicas e menos óbvias. Na linha Sport Chic, o grunge com suas sobreposições traz à tona composições com xadrez, calças largas, scarpins plataforms e botinas flats. Muitas delas são pontuadas pela tendência excessiva e, às vezes, exagerada, no uso de taxas, rebites, ilhós, cravos e amarrações. Os fechos de metal destacam construções arquitetônicas e futuristas.

Sentir-se linda e sensual é o que toda a garota sempre quer. A Via Marte, inspirada nas tendências, traz a moda internacional para os pés das brasileiras. A meia-pata figura entre os tops do cenário fashion mundial. Além de confortável, o formato garante muito estilo às produções. Do tradicional preto às tonalidades cruas, a versátil meia-pata aparece, ainda, em colorações uva, uma das grandes apostas dos estilistas nesta temporada. Os metalizados prometem, do mesmo modo, ser um hit e iluminar dias e noites.

Copa do Mundo 2010

Quem disse que a paixão pelo futebol não pode ser exibida com estilo? Em ano de Copa do Mundo, a Kildare preparou uma linha especialmente para o evento esportivo da África do Sul. A linha Flags by Kildare traz modelos que remetem às bandeiras dos oito países considerados “cabeças de chaves”. As nações foram escolhidas pela Fifa, conforme o ranking de outubro de 2009, com acréscimo da seleção anfitriã da competição. Assim, a linha aparece com bandeiras da África do Sul, Alemanha, Argentina, Brasil, Espanha, Inglaterra, Itália e Holanda.

Inspiração europeia

A nova coleção inverno 2010, da Bolsa Gloss, é inspirada nas tendências europeias, com material em couro nobre. São vários modelos com detalhes em couro liso, em pêlos e em metais diferenciados. As bolsas têm repartições que facilitam o dia-a-dia da mulher e que completam o look perfeito.

60

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

61


[ Comportamento ]

Cris Manfro

Psicóloga clínica, terapeuta de família e mediadora familiar acmanfro@terra.com.br

(...) se apesar de tudo isso eu ainda ficar ao seu lado, então eu estou sendo fiel a mim mesmo(...)

62

| Revista Expansão

Eu te prometo

A

cerimônia do matrimônio deveria ser um papo muito sério, olho no olho, entre o sacerdote e o casal, e entre os cônjuges. E ao final das promessas de fidelidade e amor o sacerdote deveria dizer: vocês têm certeza? (de preferência aos berros). Isto porque o que vejo é muita gente prometendo, concordando e afirmando coisas, sem pensar. Na cerimônia é prometido tudo aquilo que um deseja ao outro e a si mesmo. Eu te prometo ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-te e respeitando-te. Você está mesmo disposto a isso tudo? Vamos ser sinceros, poucos estão. A maioria deveria dizer “eu te prometo ser fiel na alegria, na saúde e na riqueza, amando-te e respeitando-te. Porque eu não vou tolerar ficar triste, não me sentir feliz, nem tão pouco ter momentos ruins ao teu lado, pois momentos ruins eu passo comigo mesmo. Também não vou tolerar você doente. Doente só eu posso ficar e você deve me cuidar, proteger e tudo mais. Cuidar de gente doente é coisa para o pessoal da enfermagem. E se forem coisas psiquiátricas procure uma clínica, pois não sou terapeuta, não tenho essa obrigação. Também não vou tolerar essa história de amar você na pobreza. O combinado é que a gente só vai crescer, comprando muitas coisas boas. Combinamos que você vai me suprir em tudo”. Quando as tristezas vierem não vou segurar a barra. Correrei para os braços de quem

me der conforto, apoio ou, principalmente, daquele que não me criticar, me fazendo esquecer, nem que por alguns momentos, os meus problemas. Porque eu não estou aqui para dar conforto, mas sim para recebê-lo. Quando a doença aparecer posso te indicar ótimos médicos, enfermeiros e “psis” porque eu não tenho estrutura para cuidar de ninguém. Quando a pobreza vier eu vou me mandar porque se for para passar necessidade é claro que não vou ficar ao seu lado. Que fique bem claro: Se ficarmos sem empregada. Quando os gêmeos vierem. Quando você engordar e se encher de estrias após o parto do quarto filho. Se você levar um pé na bunda e ficar desempregado. Quando nossos filhos se envolverem com drogas. Se por acaso você se perder na bebida. Quando a fdp da tua mãe se meter na nossa vida. Quando você tiver uma doença que requeira cuidados. Se por acaso falirmos. E, se um dia, você fizer a coisa mais dolorosa, mais traiçoeira, mais confusa que alguém possa fazer, enfim, quando você me trair, aí eu estarei out. Mas, se apesar de tudo isso eu ainda ficar ao seu lado, então eu estou sendo fiel a tudo aquilo que eu prometi a você, não o que eu disse na frente de um sacerdote, mas o que prometi a mim mesmo. Quanto à parte do “todos os dias da minha vida”, prometo fazer tudo para que essa máxima seja verdadeira. E estou disposto a lutar pelo meu amor quando a barra pesar de verdade, de preferência até que a morte nos separe. Nesta hora diria o sacerdote: “agora os noivos podem se beijar!”

Abril/2010


INFORME ESPECIAL

Abril/2010

Revista Expans達o |

63


[ Estética & beleza ]

Madame Sher/Divulgação

64

| Revista Expansão

Abril/2010


Cinturinha

de Scarlet O´Hara

A

cantora Madonna foi, e continua a ser, um ícone, uma referência tanto no show biz quando no mundo da moda. Depois do estouro na década de 80, nos anos 90 ela trouxe de volta a influência de uma peça de vestuário feminino que marcou época. Não era raro vê-la em shows e revistas recheando espartilhos, ditando a sensualidade que poucas peças conseguem ter. De roupa íntima passou a ser uma peça a ser exibida sem nenhuma vergonha. Agora, o espartilho, ou corset, de volta à cena fashion, vem para resgatar a feminilidade e mexer com as cabeças de fashionistas de todo o mundo. Afinal, toda a mulher sonha em ter uma cinturinha digna de Scarlett O´Hara (foto), a famosa personagem de Vivien Leigh, em ...E o Vento Levou (1939).

Abril/2010

A volta do espartilho celebra o culto às formas femininas perfeitas, curvilíneas, e remete à beleza do período vitoriano Por Aline de Melo Pires

Revista Expansão |

65


[ Estética & beleza ] Prova disso, é a dedicação total de um curso no Centro Universitário Feevale, em Novo Hamburgo, a ensinar exclusivamente a confecção desta peça, como explica a coordenadora da atividade, Daiane Pletsch Heirich. Eles já estão nas passarelas das semanas de moda e logo ganharão, novamente, as ruas. “Não é mais apenas uma lingerie”, assinala a professora. De acordo com Daiane, o espartilho teria surgido no século 16, lançado pela rainha da França Catarina di Medicis. “Ele começou a ser usado para correção postural. Foi quando as mulheres da corte observaram que o uso ajudava a modelar o corpo e adotaram a peça por questão estética, para acentuar a região do quadril e os seios”, diz a professora. Segundo ela, a proposta do espartilho é deixar a silhueta no formato de um “s”, com a cintura o mais fina possível. “O século 19 registra a ocorrência da cintura mais fina de que se tem conhecimento até hoje, 32 centímetros”, comenta. A volta dos espartilhos, de acordo com Daiane, pode ser justificada a partir da necessidade das mulheres em resgatar as antigas formas femininas, que foram “destruídas” pela ditadura da cintura baixa, que começou no início do ano 2000.

Daiane Heirich buscou aperfeiçoamento em Barcelona, na Espanha, para ministrar o curso no Centro Universitário Feevale

Contribuições e propostas Fotos:Madame Sher/Divulgação

O espartilho significava ainda ter status, pois na época em que foi criado as mulheres da corte se dedicavam quase que totalmente a cuidar da beleza. E além do mais, elas não precisavam estar em atividades intensas, como as que trabalhavam o tempo todo em tarefas domésticas ou no campo, pois o espartilho é pouco confortável. Pode ser que esta tenha sido uma das maiores contribuições para o que se chama de “a ditadura da moda”, quando vale qualquer sacrifício para conquistar o sonho das formas perfeitas. Na verdade, continua Daiane, a proposta do espartilho é justamente materializar a perfeição do corpo feminino idealizada pelos homens. “Ele realmente afina a cintura se for usado durante um determinado tempo diariamente. Em Londres, temos o registro de mulheres que os usam regularmente, mas a maioria é ligada a grupos góticos”, observa.

66

| Revista Expansão

A professora ressalta ainda que há casos em que o uso exagerado do espartilho pode resultar até na quebra das costelas flutuantes. Há um precedente histórico que justifica a preocupação de profissionais da saúde com o uso dos espartilhos. No período vitoriano (meados do século 19), com o advento da máquina de costura, os corsets começaram a ser feitos em escala industrial. As mulheres passaram a usá-los sem a preocupação se eram adequados ou não a suas medidas. “Isto resultou em problemas de saúde, por causa da pressão dos órgãos internos”, diz a dona da grife Madame Sher, de São Paulo, Sher, cujo nome verdadeiro é Leandra Rios, a única que faz espartilhos no Brasil de acordo com a concepção original. É por isso, prossegue Sher, que cada peça precisa ser feita sob medida, deve ser única para cada mulher.

Abril/2010


Madame Sher/Divulgação

Fascínio Com clientes de peso como Adriane Galisteu e Fernanda Young (esta usou modelos da Madame Sher para seu ensaio na revista Playboy) a jovem corsetière (nome dado a quem faz este tipo de peça), de apenas 28 anos, fala com propriedade de quem é apaixonada por peças que modelam o corpo desde antes da adolescência. O fascínio pela forma perfeita é tanto que ela passou a criar e confeccionar corsets aos 16 anos. E foi aí que ela descobriu a diferença entre espartilho e corselet. Os espartilhos, diz, são confeccionados com os tecidos planos, ou seja, sem elasticidade. Já o corselet é feito a partir da lycra, extremamente elástica, desta forma se ajusta ao corpo e não o contrário. O espartilho é sustentado com barbatanas metálicas e dá suporte, o corselet não oferece esta segurança. Para a redução de medidas, o objetivo maior de quem usa espartilhos, o uso deve de ser por pelo menos 8 horas diárias, durante um ano, no mínimo. “Há mulheres que já reduzem a cintura quatro centímetros em até um mês. Para outras pode demorar mais, tudo depende do tipo de cada mulher”, diz Sher, dona de uma cintura de 58 centímetros.

Há mulheres que já reduzem a cintura quatro centímetros em até um mês. Para outras pode demorar mais, tudo depende do tipo de cada mulher.

Abril/2010

O espartilho deixou de ser peça íntima para fazer parte da moda de todos os espaços, sem nenhuma vergonha

Para chegar a este conhecimento, Sher se dedicou à pesquisa intensa desde sua adolescência. Filha da modelista Dina, foi com a mãe que encontrou apoio na confecção das peças, para ter noções de costura. A estilista batalhou por sua paixão e se tornou referência na área. Ela se orgulha de jamais precisar pagar por publicidade e conta satisfeita que suas clientes chegam ao ateliê por indicação de quem já conhece seu trabalho. “Com isso, os meios de comunicação começaram a me procurar”, afirma. Para saber mais sobre o trabalho de Sher acesse www.madamesher.com. Para quem está longe de São Paulo, é possível encomendar seu espartilho enviando dados como medidas, peso e altura no site. Os modelos básicos variam de preços e custam a partir de R$ 300,00.

Revista Expansão |

67


[ MAKE-UP ]

versátil Maquiagem

P

ara acompanhar o ritmo frenético do dia-a-dia, nada melhor do que um make versátil para segurar qualquer produção. Com uma maquiagem simples e clean é possível encarar um dia de trabalho, ir para happy hour com as amigas e ainda dar uma esticadinha na noite. Queridinho do mundo fashion, o beauty artist Lú Ramos desembarcou em Novo Hamburgo a convite da RBA Publicidade para dar dicas para as mulheres fazerem bonito e arrasarem no make. “O segredo da maquiagem é ter leveza, além de escolher bons produtos, adequados para cada tipo de pele”, conta. Para quem não tem tempo a perder, o profissional ensinou técnicas para fazer uma maquiagem básica para usar durante o dia e ir acrescentando e retocando para sair e se divertir. “Não precisa ter medo. É só ir aplicando os produtos sem dó, sem pena”, destaca o maquiador.

Para o trabalho, happy hour ou balada, o visual pode ser mantido e incrementado com criatividade e praticidade

Por Alice Rodrigues/Mídia Help/Divulgação

Resultado E para o resultado ficar ainda mais bacana, o ideal é concentrar em um foco. Se decidir por um batom com cor forte, deixe a boca em destaque. Caso o contrário, trabalhe bem os olhos e deixe os lábios mais discretos, conforme explica Lú Ramos no passo a passo. Expert em maquiagem, ele trabalha com celebridades como Hebe Camargo, Ana Maria Braga, Adriane Galisteu, Alinne Moraes, Isabella Fiorentino e Carolina Dieckmann. Lú Ramos também assina a beleza de conceituadas revistas de moda, a exemplo de Vogue, Gloss, Claudia e Marie Claire; assim como campanhas de diversas marcas, entre elas, Via Marte, Triton, Colcci e Forum.

O Boticário/Divulgação

68

| Revista Expansão

Abril/2010


Passo a passo Passo a passo Fotos: Rosa Lemes/Mídia Help/Divulgação

Para o dia de trabalho

1º Lave bem o rosto. A pele precisar estar limpa para começar a maquiagem.

2º Passe um primer (novidade no mercado de cosméticos) para hidratar e equilibrar. O produto vai deixar sua pele com uma textura mais opaca.

3º Com a ajuda de pedaço de papel, tire o excesso de base do pincel. Passe a base suavemente de dentro para fora, uniformizando a cor da pele. Aproveite o produto que ficou no papel durante o processo.

4º Passe o corretivo com pincel, espalhando suavemente. 5º Com um pincel, passe o blush de maneira suave, fazendo um movimento de dentro para fora. Comece nas maçãs no rosto e vá até as têmporas. 6º Passe a máscara de cílios de dentro para fora, abrindo o olhar. O segredo para aplicar corretamente o rímel é levantar os cílios é encaixá-lo no pincel e subir, movimentando de um lado para o outro.

7º Passe um gloss ou um batom cremoso discreto. 8º Se quiser dar uma iluminada no olhar, aplique um ponto de sombra no canto interno e, se preferir, passe o pó somente na zona T.

Pronto! Você está linda para mais um dia de trabalho.

Para a noite

1º Aplique mais uma camada de rímel nos cílios superiores e inferiores para deixar o olhar mais poderoso.

2º Passe mais um pouco de sombra iluminadora no canto interno e aplique uma sombra, que pode ser em tom ocre ou marrom, na pálpebra móvel. 3º Passe com o pincel a sombra iluminadora embaixo na sombrancelha. 1º

Para o happy hour

4º Tire o batom e passe uma base ou um gloss transparente, deixando a boca nude. Agora você está pronta para dar uma esticadinha e arrasar na noite!

1º Aplique mais uma camada de rímel

nos cílios superiores e agora coloque também nos cílios inferiores. Se borrar embaixo, aproveite e pegue um pincel ou um cotonete e faça um esfumaçado.

2º Tire o gloss e aplique um batom um pouco mais intenso para pesar o make. Com apenas dois passos, você está pronta para se divertir com os amigos. Abril/2010

4º Revista Expansão |

69


70

| Revista Expans達o

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

71


[ TUDO PELO SOCIAL ]

A força da palavra A

prevenção do câncer de mama ganha mais adeptos a cada dia. Participantes do Grupo de Mãos Dadas, de Novo Hamburgo, divulgam esta experiência. São mulheres, mães, irmãs ou filhas, que buscam apoio psicológico para enfrentar o diagnóstico do câncer de mama e multiplicam o que aprendem nos encontros do grupo, com visitas às suas vizinhas, amigas, conhecidas e familiares, onde passam orientação para prevenir a doença, principalmente, em seus bairros. É o caso da aposentada Maria do Carmo Blume dos Reis, 54 anos. Ela descobriu que tinha câncer de mama há seis anos, fez tratamento e hoje está curada, mas frequenta todas as reuniões. “A gente passa a ver a vida com outros olhos depois que se recebe a notícia que se tem câncer. E muitas não sabem como lidar com isso; por isso, o grupo. E quando se descobre tarde a doença, não há mais nada a se fazer. Muitas já vieram até o grupo e descobriram a doença quando ainda havia tratamento”, diz Maria do Carmo. Para ela, a prevenção corpo a corpo surte mais efeito. Ela é batalhadora, simpática e persistente. “Vou continuar ajudando a outras mulheres que precisam saber. Falo para todas que conheço que é preciso fazer o exame”, complementa. A sua prima Margarida Blume Griebler, 54, sempre a escuta muito. “Faz tempo que minha prima fala da necessidade de fazer o exame e eu o faço por isso. Nas nossas conversas, ela explicou sempre muito bem sobre a situação e estou me cuidando. O trabalho delas, voluntário, de disseminar a prevenção é louvável e primordial”, diz a prima de Maria do Carmo, ambas moram em Novo Hamburgo.

72

| Revista Expansão

Abril/2010


Mulheres do Grupo Mãos Dadas, de Novo Hamburgo, fazem trabalho de prevenção corpo a corpo nos bairros onde moram Por Graziela Dannenhauer

Algumas integrantes, além de participarem do grupo, também fazem tratamento contra o câncer. De acordo com a coordenadora Flávia Regina Trevisan, são cerca de 120 integrantes que participam dos encontros no Espaço Cultural Albano Hartz, no Calçadão Oswaldo Cruz, no Centro de Novo Hamburgo. As mulheres se reúnem há cerca de quatro anos no mesmo local às segundas, terças e quartas-feiras. Na segunda, trabalha-se com o sentimento, com acompanhamento psicológico e depoimentos. Na terça, é a vez da arteterapia e, na quarta, a música, com o coral do grupo que leva o mesmo nome. “Assim a gente gaMargarida (E) faz exames periódicos aconselhada por sua prima Maria do Carmo rante o projeto, com verba federal por meio da educação, cultura e saúde, sendo um apoio, um suporte para essas mulheres”, explica Flávia. Há um ano as participantes passaram a ser multiplicadoras. “Tínhamos que trabalhar primeiro com elas, deixá-las bem consigo para começar a atuar em suas comunidades”, salienta a coordenadora. E o trabalho também é feito por mais voluntárias do Mãos Dadas. Além disso, o grupo promove atividades festivas, pelo menos uma por mês, nas datas comemorativas, a exemplo do Dia Internacional da Mulher. No mês passado, o Mãos Dadas realizou atividades durante toda a semana do dia 8 para a conscientização.

Prevenção ocupa novos espaços E não são apenas voluntárias que disseminam a prevenção. A Secretaria de Saúde e Assistência Social de Três Coroas, em parceria com empresas da cidade, visitou durante todo o mês passado as funcionárias para fazer exames de prevenção (Papanicolau e o de toque), esclarecê-las e orientá-las sobre a prevenção ao câncer de útero e de mama. A campanha ultrapassou a barreira da resistência por parte dos empresários e passou pelas indústrias calçadistas.  Segundo dados do Ministério da Saúde, dentre todos os tipos de câncer, o do útero é o que apresenta um dos mais altos potenciais de prevenção e cura, cheTínhamos gando a perto de 100%, quando diagnosticado precocemente e podendo ser tratado em nível ambulatorial que trabalhar em cerca de 80% dos casos. No entanto, estima-se que primeiro com cerca de 40% das mulheres brasileiras nunca tenham sielas, deixá-las do submetidas ao exame Papanicolau, daí a importância bem consigo cada vez maior da disseminação das informações, seja para começar a por meio de iniciativas comunitárias, como o De Mãos atuar em suas Dadas, ou do poder público, a exemplo do que acontece em Três Coroas. comunidades. Abril/2010

Graziela Dannenhauer/Especial

De Mãos Dadas

Dores nas Costas e nas Pernas

A

s dores lombares são uma das principais causas de afastamento do trabalho, deixando milhões de pessoas no mun-

do inteiro incapazes de exercer as suas atividades habituais.

Investigando A investigação pode passar pela realização de exames como RX da coluna, exames de sangue, exame de urina, tomografias computadorizadas, Ressonância Nuclear Magnética, Cintilografia, entre outras, para que se possa fazer o diagnóstico de doenças tais como: tumores, infecções, doenças metabólicas, estenose (estreitamento) do canal vertebral, síndrome fascetária, aracnoidite, osteoartrite anquilosante, hemorragias intraespinhal, anormalidades congênitas, etc.

As principais causas de dor nas costas (dor lombar) são: - Contraturas musculares - Traumatismos - Hérnia de disco - Dores nos órgãos da pelve e do abdômen - Outras

- CIRURGIA E TRATAMENTO CLÍNICO DAS DEFORMIDADES DA COLUNA - CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA DA COLUNA - TRATAMENTO DA DOR LOMBAR RECORRENTE PÓS CIRURGIA DA COLUNA - FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃO Revista Expansão |

73


[ casa & Estilo ]

Jaqueline Fischer Zapelini Arquiteta jaque@zapelini.com.br

Reciclar

com personalidade é o novo luxo na decoração

A

procura por inovação sempre fez parte do mundo da arquitetura e decoração. A pesquisa por materiais diferentes para renovar os projetos e novas ideias sempre fizeram parte desta busca. Atualmente, um novo item também está presente: a sustentabilidade. Não basta elaborar apenas um projeto totalmente novo, com materiais que recentemente surgiram no mercado. O desejo de ter nossa casa totalmente reformulada sempre existiu, mas este conceito está mudando, hoje precisamos resgatar a historia, personalizar a decoração.

“Reciclando o antigo com olhar de novo”

74

| Revista Expansão

Divulgação

A onda dos materiais rústicos em contraste com objetos de design é a grande moda.

O importante é valorizar a cultura e a história, além de evitar o desperdício e a geração de lixo de nossas cidades. O mundo está centrado no consumo, está na hora de dar uma freada, valorizar o que se tem. Os designers estão trabalhando dentro do “novo luxo”, reciclar e personalizar objetos antigos. O conceito de sustentabilidade tem grande responsabilidade nessa nova maneira de pensar e não apenas pelo apelo comercial que essa palavra tem, mas pelo que começa a representar para o grande público e para o futuro de todos: a preservação ambiental. Um exemplo de produto reciclável é esta luminária feita com livros descartados. Não existe atualmente nenhuma infraestrutura criada para reciclar o papel dos livros. Estes livros desperdiçados são usados para criar uma bela luminária.

Cada página é dobrada ao meio, produzindo um arranjo circular, que trava em torno de uma luz de teto

Abril/2010


Projeto: Design Marcelo Rosenbaum

Existem materiais que estão jogados, descartados, muitas vezes colocados no lixo; o importante para os designers é reaproveitá-los de forma criativa

Garimpar peças antigas faz com que a decoração ganhe um toque exclusivo, que as demais não têm Fotos: Divulgação

Muitos projetos contemporâneos de mobiliário são feitos recuperando ou reciclando madeira, papel ou metal. O mais interessante desta atividade é a combinação de elementos originais que dão a um ambiente um frescor e trazem um apelo visual diferente. É o caso de se olhar um material “velho” transformado em um novo móvel de design. Uma lembrança de viagem, uma peça familiar transforma o ambiente. Agregue à sua decoração um valor sentimental, relembre o que é importante para você e sua família.

Abril/2010

Revista Expansão |

75


INFORME ESPECIAL

Projeto

Quando colocamos uma ideia na cabeça, não sossegamos até realizá-la, não é mesmo? Isso acontece também quando queremos reformar ou fazer um projeto novo para nossa casa ou escritório Fotos: Fábio Winter/Divulgação

completo T

odo projeto começa com a escolha do profissional, é com ele que você vai expor suas dúvidas e sonhos. A partir disso, escolhido o foco do projeto, iniciam-se os estudos, apresentações, orçamentos e, então, a execução. Foi pensando na praticidade do cliente e em uma execução no menor espaço de tempo, que a Angolo Móveis Sob Medida, além de oferecer marcenaria, também disponibiliza cadeiras, artigos de decoração e eletrodomésticos. Encontramos toda a linha Fischer e Brastemp sob encomenda. Os eletrodomésticos já deixaram de ser algo para se esconder nos armários, atualmente eles recebem um design todo especial e merecem ficar à mostra.

Projetos e execução: Ângolo Móveis e Decorações

Um bom projeto prevê lugar para estes equipamentos compondo a decoração, de acordo com a escolha do cliente. Microondas e fornos a gás ou elétricos ganham nichos para embuti-los, sem esquecer do espaço para a ventilação e bom funcionamento. Refrigeradores e Side by Sides ganham destaque no projeto pela localização e marcenaria especial. Cooktops com os mais variados acabamentos, juntamente, com as coifas e depuradores, continuam a ser o centro das atenções. Então, qual é o seu desejo?

NOVIDADES: Arquitetura em Detalhes agora tem blog. Veja os textos, os projetos, leia dicas e fique por dentro do que acontece na região. Participe e acesse: www.arquiteturaemdetalhes.blogspot.com

76

| Revista Expansão

Abril/2010


Deise Soares & Giorgia Cecconello Arquitetas

deise.giorgia@hotmail.com

Fotos: Divulgação

Pequenos

jardins

Mesmo quando o espaço não parece adequado, pode ser possível usufruir dos benefícios de um jardim. Criatividade e adequação são as palavras mágicas nesse caso

É

possível fazer um jardim até mesmo nos menores ambientes que, a princípio, parecem pequenos demais para fazê-los. Qualquer espaço pode ser palco de um pequeno e precioso jardim. Eles podem quebrar a rigidez de muros e paredes e atenuar não só os aspectos visuais, mas também os climáticos. Mesmo onde a manutenção tenha que ser simplificada ao máximo, é sempre possível criar um pequeno jardim, mesmo sem o gramado e com poucas plantas. Dicas como forração feita em seixos, pedras maiores, alguns vasos, plantas de fácil manutenção como bromélias e orquídeas ou buxus e bambu-mossô. Mas cuidado para não exagerar, pois se as plantas disputarem espaço podem fazer com que pareça ainda menor! Escolha as espécies de acordo com o ambiente e a iluminação do local. Encontramos na Garden Center Jardim Urbano uma infinidade de ideias entre as espécies e acessórios que podem e devem ser usados. Uma boa escolha são os suportes em casca de coco para bromélias e espécies que podem ser suspensas. Invista em um jardim fácil de tratar e tenha certeza de que resultado será muito bom.

Abril/2010

Revista Expansão |

77


[ à Moda da Casa ]

s o c i d Mé zinha o c a n

78

| Revista Expansão

Abril/2010


Prato é preparado em ocasiões especiais a colegas e amigos por dois cirurgiões hamburguenses Por Ana Carolina Siebel/Estagiária

Fotos: Sérgio Jost/Especial

Gilberto Noro (acima) precursor da Paella em Novo Hamburgo e Kléber Fisch (abaixo) auxilia no preparo

Abril/2010

É

somente quando eles reúnem os amigos que a Paella sai. É feita com muito carinho e leva duas horas para ficar pronta. Para saber um pouco mais sobre essa iguaria, o doutor Gilberto Noro contou que o prato é o mais conhecido da rica e variada gastronomia espanhola. “Eles incorporavam à receita os ingredientes que encontravam, carne de caça, sobretudo de lebre e de pato, legumes da estação e açafrão para dar o colorido amarelado ao arroz. Tudo isso aliado ao delicioso sabor dos frutos do mar e o azeite próprio da região”, explica o médico. E para celebrar mais um encontro entre amigos, ele e o médico Kleber Fisch fizeram à quatro mãos a deliciosa receita para colegas e amigos da Associação de Medicina de Novo Hamburgo. Noro aprendeu a fazer a Paella com um amigo espanhol na época e que residia em Osório, há mais de 20 anos. Quando chegou a Novo Hamburgo, foi um dos precursores na execução do prato e o prepara com tal maestria que os amigos costumam pedir bis.

Paella Valenciana · ·

PREPARO 45min COZIMENTO 1h15min RENDIMENTO 25 porções

Ingredientes •

• •

1,5 kg de sobre-coxa e peito de galinha e 1,5 kg de camarão médio; 1 kg de linguiça calabresa média e 1 kg de lula em anéis; 700 gr de costeleta de porco, e 600 gr de mexilhão limpo 2 kg de arroz, 600 gr de cebola e 4 pimentões vermelhos 2 latas de tomate pelatti; 1 lata de grão de bico; 1 lata de ervilha; 1 kg de vagem, e 500 gr de limões 1 lata de azeite puro extra-virgem; açafrão legítimo ou cúrcuma; sal e água aquecida

Preparo •

Corte as sobre-coxas em três partes e os peitos de galinha em seis; a costeleta de porco fina e em pedaços pequenos, e a linguiça em fatias grossas. Depois, corte a cebola e os tomates pedaços grandes, o pimentão em tiras largas. Cozinhe a vagem. Coloque azeite na panela e as carnes, fritandoas (pode ser necessário duas fritadas), sem sal. Deixe-as reservadas fora da panela. Em seguida, frite a cebola soltando a gordura da carne seca no fundo da panela. Após, acrescente o pimentão e o tomate. Devolva as carnes para a panela e acrescente o arroz. Misture os frutos do mar, a vagem com a água do cozimento e grão de bico. Tempere com sal e açafrão, mexendo bem. Depois, coloque a água até cobrir o arroz. Deixe em fogo brando e confira o gosto do sal, deve estar levemente salgado. Mexa suavemente trazendo a carne para cima da panela. Seco o arroz, enfeite com ervilhas e limões.

Revista Expansão |

79


[ ZITA PEREIRA ] Zita Pereira

Colunista social zitapereira@revistaexpansao.com.br

Aline de Melo Pires/Especial

O céu é o limite. (Miguel de Cervantes)

Caixinha de surpresa

Aline Konrath pode ser taxada como uma garota de sucesso. Hamburguense, 27 anos, linda e bem-sucedida, a noiva de Jackson Simon é empresária desde os 20 anos. Há sete, começou com marca própria, a Grazzia, - que quer dizer elegância e estilo em italiano – e hoje é fabricante licenciada de Isabela Capeto e de Lucas Nascimento, brasileiro, radicado em Londres. Criam e fabricam exclusividades somente para pés femininos e, por consequência, seus produtos são focados em boutique. Seu forte são Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, expandindo para Santa Catarina e agora pelo Estado. Sócia da irmã, Angélica, que cuida da parte operacional, Aline faz desenvolvimento de produto e comanda a área comercial. “Fiz Senai, Arstutoria, na Itália, e participei de vários congressos de moda. Agora mesmo estive no São Paulo Fashion Week e no Fashion Rio para acompanhar os desfiles de Isabela Capeto e Lucas Nascimento, respectivamente.” Com loja em Novo Hamburgo, na Rua João Pessoa, 100, no bairro Pátria Nova, trabalham com produtos direto de fábrica. O prédio é frequentado por gente bacana e famosa do meio fashion e da televisão – fazem todos os sapatos da ala feminina da RBS. “Ainda exportamos nossos modelos para Nova Iorque, Inglaterra e Alemanha.” No próximo semestre começam também a fabricar bolsas, com o mesmo diferencial que marca seus calçados. Ativa, determinada, bem posicionada e profissional de primeira grandeza, Aline, que adora uma bolsa grande, leva de tudo um pouco na sua, como óculos de sol, protetor solar facial, cartela de materiais, catálogo da coleção atual, carteira, estojo de maquiagem, celular - imprescindível -, perfume, chaveiro com chaves da loja, da casa, do carro e da fábrica, um monte de contas para pagar e chiclete, muito chiclete. “Sou viciada em chiclete”, afirma. Mas ela é ainda mais viciada em família. Extremamente maternal e protetora, a mais velha de um unido quarteto afirma: “sou completamente apaixonada pelos meus três irmãos, Walter, Angélica e William e, claro, por meu noivo.” Esta família é mesmo muito unida pelo mais forte de todos os laços: o amor incondicional. Lindo de ver...e saber! Aline, além de exímia profissional, é muito gente!

80

| Revista Expansão

Abril/2010


Amor perfeito

Mara Sarquiz e Flávio Rocha desfilam felizes da vida de alianças na mão esquerda. Unidos que já eram, depois do casamento, que aconteceu diante de centenas de amigos e familiares, ficaram ainda mais. Parceiros, eles se completam em tudo. Gostam de estar juntos, de estar com amigos, de fazer festa e ser feliz. E isso eles são. No dia do sim, que foi noiSim, sim, te ímpar, com cerimônia cheia de signifisim: Mara cado, o noivo foi pura emoção e contagiou e Flávio, os convidados. Ela, eternamente sorridenradiantes depois de te - poderia ser chamada de garota sorridizerem so - manteve a serenidade que acompa“sim, nha sempre. Foi momento bonito, que seseremos lou uma parceria linda e, é certo, eles sefelizes para sempre” rão felizes para sempre.

Que presença!

Bonito como ele só, Gabriel Thoen está fazendo o maior sucesso como barman, batendo ponto em festas por todo o Estado. Agora foi chamado por uma agência para estampar a campanha de conhecida marca de calçados. Já o irmão, Guilherme, está arrebentando como deejay. Bonitão, ele marca presença não só pelo repertório como pelo porte. Os guris de Neca e Biguá estão fazendo o maior sucesso por onde passam. Já Biguá, exímio nadador que é, vem batendo recordes, fazendo travessias por todo este Rio Grande e além e a casa está que é uma medalhada só – ele vem conquistando títulos e troféus em diversas categorias e distâncias. Enquanto eles, devidamente, crescem e aparecem, cada qual em sua função, Neca, que é um sucesso fazendo eventos, fica na maior torcida por seus três amores. Quarteto vitorioso este!

Abril/2010

Papo rápido

Fotos: Ana Paula Lenz/Divulgação

Alegria geral: os noivos, que nasceram um para o outro, cercados pela sobrinha Fernanda Sarquiz Lopes, pelo namorado dela, Cassiano Bortolaci e pela irmã Gladis Sarquiz. A família também disse sim à felicidade deles

Aliança em festa

A festa que vai comemorar os 122 anos da Sociedade Aliança está agendada para a noite de 1° de maio. Com supervisão geral do presidente Fredy Elias e sua Claude, a noite que conta com a colaboração de toda a diretoria será de brindes e animação, não lembrando em nada a idade do clube fundado em 1888. Tudo vai ser bem moderno a começar pelo traje esporte. O jantar vai levar a assinatura de Irio Watte, do Irius Buffet, e a balada vai ser comandada pelo DJ Kako Rodrigues. A festa de aniversário da Aliança promete...

Bate palmas

Franco Camerini esteve de aniversário e sua fiel escudeira, parceira de todas as horas, a bela Eneida, armou comemoração à altura para festejar a nova idade do maridão. Receberam petit comitê na casa de praia, em Xangri-Lá, e os aplausos ecoaram para o famoso e competente advogado que esteve cercado pelos familiares e amigos próximos. O dia foi todo e só dele.

Revista Expansão |

81


[ ZITA PEREIRA ]

Linda família: a estrela da festa com o pai, a mãe e as irmãs, as bonitinhas, Yasmin e Luana, antes de tudo começar. Primeiro com eles... Fotos: Luis Eduardo Seewald/Divulgação

A coreografia: a dança lembrou cena de filme

Amigas para sempre: bota ali o seu pezinho, com as big friends

82

| Revista Expansão

Entrada triunfal: Lana rasga o telão e se apresenta aos convidados. Muitas palmas pra ela!

De cinema!

Cinematográfica, assim foi a festa de 15 anos de Lana Hugendobler. Tendo como tema A Sétima Arte, a estreia da linda herdeira de Márcia e Adriano teve personalidade e a aniversariante foi a grande revelação da noite. Com seu jeito de menina, no momento de sua apresentação, Lana se transformou tal qual uma atriz quando entra em cena, ao sair de trás de um cenário todo branco e abrir espaço para seu debut. Triunfante, saiu de uma fase e entrou em outra ao rasgar a tela que a separava do salão. Surgiu como uma estrela na pista de danças e foi ovacionada pelas centenas de convidados a participar de sua grande estreia. Todos, em pé, aplaudiram entusiasticamente o grande espetáculo que foi a entrada de Lana. Pais jovens, lindos e atuantes, Márcia e Adriano fizeram da festa da primogênita um grande show, tendo como palco o OK Center. Foi ocasião ímpar, recheada de surpresas, entre elas, a dança de abertura entre pai e filha, coreografada com maestria por eles, que flutuaram pelo salão em meio a fumaça condensada. Foi outro show à parte. Música e cardápio da melhor qualidade, luxuosa decoração, obra do artista das flores, Janir Wermann, da FlorEfeito, a festa de Lana vai ficar na história. Foi noite perfeita, onde a beleza imperou em todos os quesitos, a começar pela debutante e seus pais. Tudo lindo demais!

Superstar: nem a sombra dos ‘’sombras’’ e do perna-de-pau tirou o brilho de Lana. Ela cintilou como uma verdadeira estrela

Abril/2010


Palmas pra elas!

Adriana Ribeiro Maino fechou 4.0 em 15 de março e marcou as quatro dezenas com encontro informal na casa em que vive com o marido, Lolo, e os filhos Paloma e Pablo. As cunhadas, Janete e Joelma Maino, e a sogra, Zilda, mais a mãe, Luíza Arnold Ribeiro, e a cunhada dela, Helena Ribeiro, foram as primeiras a dar os parabéns a aniversariante. No dia seguinte, Adriana ganhou festa surpresa organizada pelos irmãos, João Luís e Maurício, e pelas cunhadas Luciana e Daniela Ribeiro. Zilda Maino, que também estava de aniversário junto com a nora, foi muito festejada pelos filhos, pelo marido, Luís, com quem compartilha a vida há mais de 50 anos, por Adriana e os dois netos, além do genro, André Spier, e de amigos queridos. Foi dia de festa para os Maino, que selaram a data com jantar em família no Restaurante Província, de Luiz Carlos Gomes de Oliveira, mesmo dono do Italian Place. Então, lá vai um sonoro viva para Zilda e Adriana!

Parabéns pra você...

Bem bolado convite anunciava como seria a festa de 80 anos de Alceu Mosmann. Comparado pelos filhos a personalidades do cinema, da política, da comunicação e de outros setores, Alceu foi elevado ao posto de celebridade, que sempre foi. Exprefeito, ex-presidente da Caixa Econômica Estadual, e com outros títulos do mesmo gabarito, o patriarca dos Mosmann foi festejado com a devida importância. Amigos de longa data, mais filhos, noras, genro e netos fizeram as honras da casa junto com ele e sua elegante Celina. O Grêmio Esportivo Rio Branco, em Lomba Grande, foi a sede do encontro que marcou as oito décadas de um grande guerreiro. O bem-sucedido oitentão, que perdeu e ganhou batalhas, sabe como ninguém levar a vida. As provações e os obstáculos serviram para dar ainda mais sabedoria a ele, que achou em Celina seu novo porto seguro. Eles se cuidam e se completam, e os filhos batem palma pra ele(s) todos os dias.

Febre

A cegonha deu um rasante entre a turma do punhobol, da Ginástica. Primeiro foi Camila Zimmer e João Victor Fidelis, que já estão pra lá e pra cá com seu Tobias que, diga-se, deu uma bela cruza dos dois e deixou os avós Zuleika e Sérgio Zimmer e Beth e João Fidelis nas nuvens. Agora Kelly dos Santos e Rodrigo Velho, o Bigas, estão na lista de espera, aguardando a chegada de um, ou uma, punhobolista. Até então, a trupe do punho contava com um grande/pequeno mascote: o Dudu, filho de Sissi Lachnit e de Daniel Becker. Agora, mais um acaba de dar o ar da graça. É Felipe Ferraz, o herdeiro de Uli que, muito bem-vindo, é e faz a alegria dos avós Suzana e Luiz Antônio e das tias corujas Michele e Janaína. Como punhobol é hereditário, é certo, vem uma nova seleção por aí.

Abril/2010

Revista Expansão |

83


Carmen e Roberto Gerhardt estão um orgulhoso só com o debut da neta, Júlia Cardoso Gerhardt. Em festa privê, no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, Miriam Cardoso e Luís Fernando Gerhardt comemoram com muita elegância e sofisticação os 15 anos de sua herdeira. Linda, Júlia fez sua estreia em sociedade com toda a pompa e circunstância que cerca sua família. Junto a centenas de convidados a festa se estendeu entre incontáveis elogios. Foi noite memorável para marcar a nova fase de Júlia. Por aqui, Carmen e Roberto, conhecidos e atuantes que são, não pararam de receber cumprimentos pela grande noite de festa da neta. Foi uma monumental comemoração!

Nana nenê

Jorge Scherer/Divulgação

Debut privê

Ocasião memorável: a alegria e felicidade plena de neta e avó, ambas um luxo só

A publicitária Melissa Hoss Meinhardt, diretora da Hoss Comunicação, a cada fim de ano se supera no quesito criatividade, ao presentear amigos e clientes. Neste último, criou uma caixa nas cores vermelho e branco com o logo da Hoss fazendo estampa em círculos e com uma recomendação bem grande: Relaxa e joga. Claro, dentro da caixinha de madeira personalizada vieram dois baralhos, igualmente personalizados. E, of course, a caixinha veio dentro de um saquinho de TNT, também, com marca própria e, o cartão, uma carta de baralho com a história do mesmo “inventada” por ela foi mais uma cartada genial da inventora de ideias. A cada ciclo ela se supera com bem boladas criações mostrando seu talento e o poder de sua mente pensante. PS: os curingas também estampam a logomarca da agência. Só que agora ela é quem deve estar sem tempo para jogar, porque, além do trabalho, Melissa está com função extra: a de mãe. Ela e Daniel ficaram papais da Mel Luize e estão babando em cima. E, diga-se, a criação de ambos é linda e perfeita!

84

| Revista Expansão

Papo rápido

[ ZITA PEREIRA ] Sushi & sakê

O Takeshi Temakeria e Sushi Bar, restaurante japonês que chegou com tudo e se firmou na cidade, sob a liderança de Maurício Kirsch e Rodrigo Piccolo, é disputado palmo a palmo pelos adeptos desta culinária milenar. Abrindo ao meio-dia e à noite, sempre tem fila de espera. Com atendimento de primeira e pratos idem, é lugar ideal para ver e ser visto, tomar um sakê, drinques à base dele e outras coisinhas mais, peculiaridades do Takeshi, que veio para ficar e reunir gente bonita dia após dia. Lucas Engel e sua Fábia e a família Marchini, liderada por Mário Marchini, noite dessas, bateram ponto lá e foram só elogios ao espaço comandado com estilo e categoria por Maurício e Rodrigo. Intimista, o lugar é acolhedor e superbacana.

Grife de luxo

Liziane Richter e Rubem Berlitz estendem a temporada marítima entre idas e vindas Novo Hamburgo/Imbé, enquanto ela, consagrada como a the best da moda em couro, com grife que leva seu nome, monta a coleção invernal para apresentar neste retorno pós-verão. Logo, logo irá mostrar tudo o que se usará nos dias frios e, é certo, as criações irão dizer por si só porque ela é cotada como a melhor estilista do gênero. Antenada, já deu uma prévia do que vem por aí quando recebeu grupo de fino trato para erguer brindes ao Dia Internacional da Mulher. Of course, que ela não ia deixar passar o grande Dia em branco. Madame Richter é a maioral quando o tema é festejar e criar, usando o couro como peça-chave!

Abril/2010


[ Night forte ] Fábio Winter/Divulgação

roberta Pletsch

Colunista relacionamento@merkatorfeira.com.br

Se você participou daquela festa inesquecível e quer aparecer nesse espaço, envie sua foto para betapletsch@hotmail.com Tiago Silva, Filipe Santos e Priscila Leão

Mark Produtora/Divulgação

Retro da Nata, do dia 5 de março Fotos: Divulgação

Gustavo e Caroline Hanauer

Sabrina e Camila Forte

Aline Angeli e Ricardo Scur

Messias Schneider e Elisandra Tomacheski

Eventos MOBY

MEAT CLUB

SKOL SENSATION

ao Brasil para cinco apresentações de divulgação do seu último disco de estúdio, Wait for me, lançado em junho de 2009 por seu próprio selo, o Little Idiot Records. Na capital gaúcha, o cara toca no dia 20 de abril, no Pepsi On Stage. A turnê marca a volta do multi-instrumentista ao País após cinco anos,quando veio divulgar o álbum Hotel. O público brasileiro pode esperar, além das músicas do novo trabalho, uma sucessão de hits, como Porcelain, Lift me Up, Jam for the lady, Natural Blues, Beautiful, lançados nesses quase 20 anos de carreira.

reabriu suas portas oficialmente em 11 de março, retomando a operação nas quintas, sextas e sábados. O público conferiu a estreia do novo DJ residente do Meat Club, Adriano Carazzo. Vale a pena conferir!!

Sensation, anunciou as cinco grandes atrações para o mega evento eletrônico: Tocadisco, Félix da Housecat, Chuckie, Above & Beyond e os brasileiros do Life is A Loop. O Skol Sensation The Ocean of White é dia 17 de abril no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo. Tudo de bom!!

>> O músico, DJ e produtor de música eletrônica chega

>> O Meat Club Design

>> A produção do Skol


[ SOCIETY ] Gelaina Barbieri

Relações públicas Conrerp 2523 - RS/SC gela@terra.com.br

Formatura em grande estilo

União singular

86

| Revista Expansão

José Roberto Muniz/Divulgação

Thiago Porciúncula e Cristina da Luz, adoram praia, sol, mar e surf... E foi assim, com  um cenário especial que o casal escolheu Bali, na Indonésia, para celebrar sua união. O Resort Grand Mirage, com sua especial praia particular abrigou o  momento, com toda a exclusividade para os noivos e seus convidados, ao ar livre, à beira-mar, com decoração especial. Durante alguns dias, Thiago e Cristina curtiram o paraíso exclusivo... De volta ao Brasil, dividiram com a família e os amigos a celebração civil.

A bela Bruna Kreuz colou grau em Publicidade e Propaganda pela Unisinos. Para celebrar o importante momento, reuniu a família e os amigos para uma especial festa. O Moon’s Fest, em São Leopoldo, foi o local escolhido para a comemoração, que se estendeu pela madrugada ao som do DJ Lê Araújo. Com décor dourado, marrom e rosa, o local foi especialmente decorado por Angélica Martins, com arranjos de flores e muitos cristais. Fotos da formanda ilustravam o local, que produziu até um especial book para marcar a data.

Abril/2010


Momentos especiais dos pequenos

Noivado

A pequena Cecília com os pais Cris Kopschina e Rober Machado, durante as comemorações do seu primeiro aniversário

Joel e Isa Reichert/Divulgação

O casal Thalles Becker de Oliveira e Nicolle Stein viajou em férias pelo Caribe. Com saída de Santo Domingo, esteve a bordo do Navio Pacific Dream, visitando as ilhas caribenhas. Na noite do jantar especial com o capitão, Thalles surpreendeu Nicolle presenteando-a com uma aliança, selando o compromisso entre o casal!

As crianças têm sido atração, elas movimentam as rodas desde pequenas. São centro de grandes festas, de books pelos estúdios da cidade e alegria das famílias...

Ana Paula Lenz /Divulgação

Joel e Isa Reichert/Divulgação

Nine Michel Dreyer, é a alegria dos pais e dos avós

Divulgação 

Ana Paula Lenz/Divulgaçaõ

Magali Rocha e o filho João, curtindo fazer fotos com Joel Reichert

Com quase dois anos, Antônia, é o orgulho dos pais Isaura Beck e Poletto

Pedro Alfredo Klein Neto com o seu dog Dudu, em especial momento de clicks

Abril/2010

Revista Expansão |

87


[ são leopoldo ] Letícia de Oliveira

Relações públicas Conrerp 2494 - RS/SC leticia@revistaexpansao.com.br Fotos: Divulgação

Karina e Regina surpreendem pelos seus projetos na escola de inglês Ahead Language

Dose dupla

Karina Dietz Brune e Regina Haas são duas mulheres que uniram suas experiências e tornaram realidade um sonho. Essas leopoldenses de coração adotaram a cidade há mais de 25 anos e nela idealizaram e abriram a filial da escola de inglês Ahead Language, que tem matriz em Novo Hamburgo. Para Karina e Regina, lecionar faz parte de suas vidas há muitos anos e a língua inglesa é uma paixão.

O início Aos seis anos de idade, Karina iniciou seu contato com o inglês. Foi morar nos Estados Unidos assim que saiu da escola, aos 17 anos. Quando retornou ao Brasil, fez faculdade de Letras na Unisinos e atualmente trabalha diretamente com crianças de sete e oito anos e com adultos na Ahead. É professora de inglês e de português para estrangeiros. Regina sempre gostou de línguas na escola e chegou a estudar francês por algum tempo, mas foi o inglês que a atraiu mais desde o princípio. Começou a estudar em cursos aos 12 anos. Quando decidiu fazer o curso de Letras, em 1985, resolveu voltar a estudar o idioma e começou a dar aulas em seguida. Já trabalhou em cursos de idiomas em São Leopoldo e em escolas particulares e hoje dá aulas de inglês na Ahead.

A experiência Desde pequena, Karina sabia que seria professora e atua há 15 anos no mercado. Hoje, vê o lecionar como um grande desafio, por estar sempre buscando formas de despertar o interesse dos alunos e também como uma grande oportunidade de crescimento. “No fim das contas, é extremamente gratificante para o professor saber que fez a diferença na vida de alguém.” Regina trabalha com o idioma inglês há 25 anos e acredita que dar aulas está no seu sangue, pois ainda hoje a profissão lhe fascina.

88

| Revista Expansão

Já fez muitas viagens para a Europa, Canadá e Estados Unidos, onde estudou em 1999. Hospedou diversos estrangeiros em sua casa e teve a oportunidade de ensinar o português nessas ocasiões, além de aprender muito sobre os costumes e a cultura deles. “Ter viajado também contribuiu muito para enriquecer as minhas aulas e poder ajudar mais os meus alunos a entender o idioma que estão aprendendo.”

Obras em madeira da artista Isabel Sommer

Exposição

A artista Isabel Sommer fez registro de suas obras no Centro Cultural José Pedro Boésio, na Galeria de Arte Liana Brandão. A exposição Impregn-ações apresentou telas executadas sobre matrizes feitas de tábuas de pinus. Para realização das obras, as matrizes receberam jato de areia, foram revestidas com lona e para capturar as marcas da madeira foram usados materiais como grafite, giz de cera, tinta acrílica e pigmentos. O resultado é impressionante.

Suas paixões As duas professoras e sócias ainda se dividem com o convívio com a família, o lazer com os filhos e maridos, a administração da casa e tudo que envolve a rotina de uma mulher mãe de família e de empresárias. São exemplos de empreendedorismo e de amor pelo que fazem.

A quiropraxista Cleite Fernandes é quem dirige o novo spa urbano da cidade

No fim das contas, é extremamente gratificante para o professor saber que fez a diferença na vida de alguém.

Spa Urbano

Quem não gosta de relaxar e curtir um belo espaço para os momentos de descanso e cuidados com o corpo e mente? Ao completar 30 anos, a Estética Isabel e a Clinicol, clínica multidisciplinar da área da saúde, uniram experiência e abriram o Fernandes Spa Urbano com muitas opções para tratamentos estéticos, saúde e bem-estar.

Abril/2010


Alunas do Colégio Sinodal são convocadas entre 31 atletas de todo o Brasil para a seleção brasileira de basquete. A armadora Pauline de Christo e a lateral Natália Mincato Klaus foram chamadas para a primeira fase de treinamentos da categoria Sub-15. As meninas serão comandadas pela ex-jogadora Janeth, que atua como técnica da Sub-15 e é assistente técnica do time adulto feminino. Nos últimos seis anos, o Sinodal já teve sete atletas escalados para as seleções de base.

Agenda

Fotos: Divulgação

Pauline e Natália vestem uniforme do Brasil para o basquete

Basquete capilé para o Brasil

Até 12 de abril é possível conferir a exposição coletiva Todos os Santos. Artistas do Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Maranhão apresentam suas obras no Centro Cultural José Pedro Boéssio. De 12 a 16 de abril, exposição fotográfica do Povo Guarani, no Museu Histórico de São Leopoldo.

Dia 25 às 10 horas, Música no Museu, Orquestra Sonarte e Nilson Prestes – Série Oficial, no Museu Histórico de São Leopoldo.

CD novo

Dorval Dias, radicado na cidade há mais de 25 anos e conhecido poeta, compositor, declamador e produtor cultural do meio nativista, lança seu oitavo CD, Dorval Dias 35 anos de Nativismo. O trabalho resgata suas canções premiadas e uma linda carreira. O lançamento é em 6 de maio no Teatro Municipal da nossa cidade.

Dorval Dias apresenta obras premiadas em novo trabalho

Abril/2010

90 anos

Muita história e conquistas tem a Acis-SL para comemorar. Fundada em 21 de março de 1920, ao completar 90 anos, a comissão organizadora está preparando atividades de que farão parte empresas e comunidade local. O início das festividades foi marcado por um jantar dançante em 20 de março que contou com momentos culturais e homenagens aos ex-presidentes da entidade.

Revista Expansão |

89


[ campo bom ] Juraci Reichert

Fotos: Divulgação

Colunista juraci_tr@yahoo.com.br

Gustavo Reuter Bohrer, Ernani e Lilian Reuter, Rosane Reuter Schell, Eliana Reuter Bohrer, Loni e Ruben Blos

Merecida homenagem

Clientes da Intexco experimentaram a novidade em 3D

No Dia Internacional da Mulher, a Liga Feminina de Combate ao Câncer inaugurou o símbolo da prevenção do câncer da mama, uma estátua feminina, doada pelo artista plástico hamburguense Everaldo Meregali dos Santos. Também houve uma justa homenagem a Lilian Reuter, cujo nome passa a ser utilizado na sede da entidade. A diretoria da LFCC foi muito feliz na escolha do nome de Lilian, doce criatura.

Lançamento de tendências

A Brisa Indústria, que produz laminados sintéticos, apresentou sua cartela de cores da Coleção Primavera Verão 2011 em grande estilo e com muita tecnologia. A novidade promovida pela empresa foi uma apresentação em um ambiente em 3D, criado especialmente para o evento, onde foram apresentados vídeos sobre sustentabilidade e conforto, reforçando o tema da coleção denominada O Eco do Design. O evento, realizado em 24 de fevereiro no showroom da Intexco, foi restrito aos principais clientes da Os proprietários da Intexco: Suzana e José Claudio Blos com Tiburcio Grings da Piccadilly empresa, que foram recepcionados no Lounge Conforto/Café de La Musique, parceria com a badalada casa noturna portoalegrense, que trouxe ainda o seu DJ residente Branko Von Holleben. A proposta de cores foi apresentada pela consultora de moda Fanny Littmann. Outra inovação da Intexco foi a apresentação com um jogo de tabuleiro, onde o percurso a ser percorrido era a própria cartela de cores, que poderia ser observada através de cartas com conteúdo de moda, tendências e propostas de combinações.

Clube 15 rumo ao centenário

Aline de Melo Pires/Especial

Armin Rudy Blos durante o lançamento do livro

Foi lançado, na sede social do Clube 15 de Novembro, o livro Clube 15 de Novembro – Rumo ao centenário do futebol, de Armin Rudy Blos, em parceria com Raul Blos. A obra contempla fotos e dados históricos do clube que em 2011 comemora cem anos. O livro encontra-se a venda em vários pontos da cidade ao preço de 15 reais e o valor arrecadado será revertido ao departamento de futebol.

Maiara Mombach, Dieison Silva, Coda, Daniela e César Mombach

A festa de Maiara e Daniela

O Espaço Moinho de Eventos já tem a agenda repleta de festas para 2010 e está trazendo para Campo Bom comemorações de cidades vizinhas como a de Coda e César Mombach, que vieram de Novo Hamburgo para comemorar na casa a formatura em Propaganda e Marketing da filha Maiara e o aniversário de 12 anos da caçula Daniela.

90

| Revista Expansão

Integrantes da comissão em reunião do projeto

Inventário para o turismo comercial

Nos meses de março e abril, a cidade está mobilizada em torno de um censo turístico. As informações, coletadas por uma equipe da Feevale, comporão um banco de dados para a prefeitura, onde aparecerão informações, dados e números que irão mapear a realidade de Campo Bom. A inventariação turística é uma das ações do Projeto Turismo Comercial, realizado pela ACI, CDL, prefeitura, Fundação Cultural, Rotary e Lions Clube.

Abril/2010


[ sapiranga ] cleber arnhold Colunista clar9@terra.com.br

Tem novidade 

Graciane Silva Pilar e Letícia Becker Ritter resolveram juntar seus conhecimentos e inauguraram recentemente a Corporal Stúdio Pilates e Fisioterapia. O mais novo espaço procura despertar a consciência sobre o corpo através de exercícios e técnicas que promovam o bem-estar, destinados a tratamentos estéticos, reabilitação fisioterapêutica, fortelecimento muscular e correção postural. O vice-prefeito Carlos Eduardo Bobsin e sua esposa Margarete, ladeados pelas bela corte da Festa das Rosas

Garota Verão

A bela Patricia Caetano Vieira no momento de sua apresentação aos jurados

Patrícia Caetano Vieira foi a candidata de número 68 do maior concurso de beleza do sul do País, o Garota Verão. Patrícia fez bonito, ficando entre as dez finalistas. Nossa representante saiu-se bem e mostrou que a cidade tem mulher bonita, sim. O título de melhor torcida do concurso ficou com Sapiranga.

Bolo                                 

Sapiranga completou 55 anos de emancipação no dia 28 de fevereiro. Para comemorar a data foi confeitado um bolo de aniversário de 55 metros de comprimento. As comemorações aconteceram no Parque do Imigrante, reunindo um grande número de Autoridades e público frente aos 55 metros de um gostoso e grande bolo de aniversário pessoas. O músico Rafael Breyer cantou a música intitulada Morro Ferrabraz, composta pelo autor e cantor sapiranguense Mauro Bernardes. Em seguida, o tradicional Parabéns a você. Os presentes também puderam dançar e assistir ao show do Papas da Língua. 

Orient Queen                             Angela Capelão sempre muito dinâmica, esbanjando simpatia e vitalidade, passou uma semana a bordo do navio Orient Queen, juntamente com os filhos Bernardo e Douglas Bonetto. O trio conheceu as belezas naturais de Natal, Recife e Fernando de Noronha. Angela voltou revigorada e disposta a comandar seu Hotel Di Fratelli.

A frente do Orient Queen, Angela, Bernardo e Douglas

O jovem escritor Gustavo Hanauer autografa seu primeiro livro

Novo espaço

A realização de um sonho 

Em 2006, com pouco mais de oito anos de idade, Gustavo Hanauer iniciou sua trajetória como colunista do Jornal JS. Desde então, vem colecionando uma extensa lista de crônicas que abordam os mais diversos assuntos, baseando-se sempre em pesquisas. Hoje com 12 anos o jovem escritor lançou o livro Sonhos de um menino e outras histórias, sua primeira obra. O lançamento ocorreu no saguão do Centro Municipal de Cultura Lucio Fleck, com noite de autógrafos. Em seu discurso, o jovem autor agradeceu à família e a todos que o ajudaram a concretizar este sonho.

Abril/2010

Marlene Berle com sua equipe: Salete Bressane, Agnes da Silveira e Catiuce Machado

Marlene Berle, proprietária do Salão e Estética Mabele, está em um novo e bonito espaço para atender melhor seus clientes. Marlene atende sempre com muita alegria, deixando os que passam por lá ainda mais bonitos. As novas instalações ficam no edifício Germânia.

Revista Expansão |

91


[ Paranhana ] Taquara | Rolante | Igrejinha Três Coroas | Parobé

renata Martins

Sandro Dreher/Divulgação

Jornalista renata.paranhana@gmail.com

Banda Vitória gravou videoclip em preto e branco na Rua Coberta de Parobé

Lilian Schuch/Foto de Fato/Divulgação

Celebrando em nome do amor

Criando arte pela música

A Banda Vitória, um projeto da Comunidade Terapêutica Criar Vitória, de Parobé, recebeu em 2009 o Prêmio Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O projeto utiliza a música como ferramenta no tratamento e prevenção da dependência química, contemplando os residentes em recuperação, colaboradores da instituição e comunidade em geral. Em março, a Zeppelin Filmes e a Star Produtora, acreditando na proposta, realizaram um o videoclip da banda, que já tem um CD com músicas próprias e está compondo o próximo trabalho.

Nubiana Zimmermann/Divulgação

Claudinha/Foto de Fato/Divulgação

O jovem casal Henrique Backes e Vanessa Fries celebrou seu amor com boda realizada na Igreja Senhor Bom Jesus e recepção no Clube Comercial de Taquara. Durante a festa, eles dançaram, vestidos à caráter, o tango Por una Cabeza, cujos passos foram previamente ensaiados com a professora de dança Lena Diehl.

A foto intitulada Brincadeira, de Nubiana Zimmermann, venceu em Rolante

Talentos do Paranhana

O Vale do Paranhana está na mira dos fotógrafos com o Concurso Fotográfico Paranhana em Foco 2010, cujo tema este ano é Meio Ambiente. Ao todo serão R$ 8,4 mil em prêmios nas várias etapas. A promoção comemora os aniversários das cidades, que transcorrem de fevereiro a junho. A primeira etapa, realizada em Rolante, já premiou os autores - a rolantense Nubiana Zimmermann e o taquarense Alexandre Gonçalves Hackmann. No final de março ocorreu a etapa Riozinho e estão em andamento as incrições para Taquara, 5 de abril; Três Coroas, 19 de abril; Parobé, 10 de maio, e Igrejinha, 17 de maio. Em cada cidade, as duas melhores fotos são premiadas com R$ 800,00 e R$ 600,00. O regulamento e as fichas de inscrição estão em www.paranhanaemfoco.blogspot.com.

92

| Revista Expansão

Modelando

Pâmela Dias dos Santos, de Taquara, coleciona títulos em concursos de beleza desde a infância. Ela comemora seus 15 anos fazendo o que gosta: posando para um novo book.

Abril/2010


Eduardo Carneiro/Divulgação

A simpatia em família Fábio Winter/Divulgação

BannyPel lança nova coleção inspirada na temática A Moda e a Guerra

Moda e guerra inspiram coleção

A beleza morena das irmãs Sandra (E), Solange e Vanusa da Silva, de Parobé, no Bar Alternativo

Para as meninas

Meninas da região preparem-se! Filipe Galvão, mais conhecido como Fiuk (filho do cantor romântico Fábio Júnior), protagonista da nova temporada da novela Malhação ID, da Rede Globo, estará em Três Coroas para show com sua banda Hori durante o 10º Três Coroas em Festa, em 9 de maio. Mais informações pelo site www.pmtcoroas.com.br.

Abril/2010

A grife BannyPel, de Igrejinha, apresenta a campanha publicitária da sua nova coleção, inspirada na temática A Moda e a Guerra. O projeto, desenvolvido pelas estilistas Mônica Oliveira e Neiva Schmitt, chama a atenção pelos cortes aplicados nas peças e qualidade dos acabamentos. O trabalho foi fotografada no Vila Ventura por Eduardo Carneiro, especialista em fotografia de moda. As imagens podem ser conferidas em outdoors, catálogos e folders desenvolvidos pela agência Invento, de Taquara.

Revista Expansão |

93


[ Gramado ] Tela tomazeli

Fotos: Tela Tomazeli/Especial

Casa do Colono e ônibus de época. Aqui, oportunidade de fazer o Roteiro Rural e comprar pães e cucas quentinhas

Eventos em Gramado

A Festa da Colônia ocorre de 8 de abril a 2 de maio, em dois locais: Lagoa Joaquina Rita Bier e Praça das Comunicações. Ao longo da Avenida Borges de Medeiros acontecem os desfiles de carretas, um dos grandes atrativos da festa.

Agenda

Lago Joaquina Rita Bier, onde também acontece a Festa da Colônia em abril

Bacharel em Turismo tela@telatomazeli.com.br

Ainda no mês de abril, na ExpoGramado acontece: o Congresso e Feira Internacional da Floresta e o 2ª Radical Adventure Sports Fair . No mês de maio, também na ExpoGramado, o 14° Congresso da Anamt - Associação Nacional de Medicina do Trabalho e o 16° Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde . O Natal Luz de Gramado já tem data marcada, será de 4 de novembro de 2010 a 16 de janeiro de 2011.

94

| Revista Expansão

Café Colonial Bela Vista

O Café Colonial Bela Vista está em novo endereço, na Avenida das Hortênsias. Sua estrutura física imponente é perceptível próximo à primeira rótula de quem vai a Canela. Dentro deste espaço, 410 lugares, está uma infra-estrutura completa que propicia alimentação típica do tradicional café colonial de Gramado, a mesa, bebidas que vão do vinho aos chás, bolos, grelhados e brustolados, tortas, sobremesas e aquele leque de salgados que enchem os olhos e o paladar. Uma das novidades do Café Colonial Bela Vista é que o cliente pode levar os pães e cucas feitos na hora, para isso, dois fornos fazem parte do ambiente. Outra coisa que é um luxo, o fogão (tipo fogão mineiro), colocado em um canto do amplo ambiente. Ali, além de aquecimento no inverno, terá chimarrão, pinhão e outras “cositas mas” da culinária do gaúcho.

Fernando Zanatta, Shanie Herberler e Carla Laides na festa de 10 anos da Agência Grisè, no Fornellone Gramado

Damas de Caridade

O trabalho que vem sendo realizado pelas oficinas das Damas de Caridade de Gramado já está virando griffe. Jandira Tissot, no comando da entidade, é responsável pela reserva de espaço, em praticamente todos os eventos que Gramado realiza, para a comercialização dos produtos. São itens artesanais, cuidadosamente traçados nos tecidos, que resultam em colchas, bolsas e demais apetrechos para casa e acessórios para o corpo. Cleiton Thiele/SerraPress

Pirâmide asteca, entrada do reino do Chocolate

Cleiton Thiele/Serra Press/Divulgação

Reino do Chocolate

Há de se ter calma e observar detalhadamente as escrituras, um entendimento básico, para quem quer ter noção das histórias do chocolate no mundo. Assim, o Reino do Chocolate da Caracol está inserido dentro de um espaço que podemos chamar de biblioteca, haja visto que nas paredes estão as escritas sobre o produto e seus consumidores, como a Rainha Gulosa, história datada de 1615, na França. Conta a história que a menina de 14 anos, filha de Felipe III da Espanha, a infanta Ana da Áustria, trouxe da Espanha tudo que era necessário para a fabricação do chocolate. Esta, como outras curiosidades e as escultura em chocolate de Ênio Fritsch são atrativos do espaço. Ao encerrar o passeio você se depara com a Vista do Kilombo, e ali pode saborear as delícias da cafeteria, com direito a cadeiras em formato de xícara.

Fabi Costa, Lila Rizzon e Suni Bertoluci na festa de 10 anos da Grise

Abril/2010


Está com carro novo na frota, um ônibus miniatura, fabricado pela Marcopolo de Caxias do Sul. Bem, com relação ao Mini Mundo, eu considero um lugar sempre providencial, não só para as crianças, pois estão sempre atualizando o espaço. Ali é possível tirar fotos magníficas, usufruir da cafeteria e ficar atento aos mínimos detalhes do enredo do local. No seu entorno, a rede que comporta dois hotéis, que são magníficos. No novo Ritta Höppner está a casa de chá, a bebida é servida todos os dias às 17 horas. Uma proposta bem servida e elegante. Confira!

Abril/2010

Fotos: Cleiton Thiele/SerraPress/Divulgação

Mini Mundo

Bruno e Lucas Coletto, Andréia Ferreira, Alemir Coletto, Maria Clara e Victor Coletto

Formatura

Bruno Coletto colou grau em Direito da Ufrgs, já com o registro da OAB para atuar na área. Alemir Coletto, pai orgulhoso, fez um almoço para cerca de cem convidados em sua residência. Entre as presenças, Tedy e Nelma Klaser, Pedro e Susana Bertolucci, Nestor e Jandira Tissot, Viviane e Rogério Bezzi. Cristina Oliveira, Rosa Helena Volk, Simone Ceratti, Petina Peccin na formatura de Bruno Coletto

Neca Volk, Kimie e Alvaro Masotti, Bruno Coleto, Paulo e Marco Volk

Revista Expansão |

95


96

| Revista Expans達o

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

97


[ Canela ] Lu zanatta

Jornalista luzanatta@estrategiacom.com.br

Caros Leitores!

O evento agradou

A Páscoa em Canela - 20ª Semana Santa foi um sucesso. Encantou adultos e crianças, com a bela decoração interativa, a aconchegante Praça da Páscoa e a encenação O Semeador, da competente Neusa Martinotto, que tem o dom de sempre emocionar em seus espetáculos.

Ação benemerente

Celebrar o sucesso, desenvolvendo uma ação social em sua comunidade deveria ser iniciativa de todos. A campanha Unidos pela Solidariedade, que tem como objetivo arrecadar cobertores, roupas de cama e de bebê, para agraciar a comunidade carente de Canela, segue até 31 de abril. Associação Comercial e Industrial de Canela ACIC/Parceiros Voluntários, prefeitura, Madeiras Caracol-Redemac, Brocker Turismo, Alpen Park, Sinoscar, Espelho Gaúcho e Farmácia Líder de Canela são apoiadores da iniciativa da SP Imobiliária e Estratégia Comunicação e Marketing.

Larry Silva/Divulgação

Quinze anos de sucesso

Emoção, diversão e muito trabalho fizeram parte da 3ª Convenção da Brocker Turismo, em março, com a participação de mais de 90 colaboradores da agência canelense, que comemora 15 anos. Corrida de Aventura também fez parte da programação, com demonstrações das aptidões, lideranças, companheirismo e integração da equipe, liberando ousadia e atitude, sob a coordenação da Ello Eventos e Maritânia Souza como facilitadora.

Any Brocker e o músico Renato Borghetti, responsável pelo show surpresa do encontro

98

| Revista Expansão

Coordenadora da Semana do Bebê, Lesli Serres de Oliveira, com o presidente da Nestlé Brasil, Ivan Zurita, e Márcio Biolchi

Cuidado com os bebês

A Semana do Bebê, que acontece de 9 a 15 de maio e terá como tema Bebê cuidado com carinho, família feliz, promete movimentar a cidade. Encontros nos bairros e escolas, palestras e oficinas nas áreas de educação, saúde e cidadania, concursos de redação e de vitrines, Seminário Internacional e Fórum Universitário, Noite de Ninar e Passeata dos Bebês fazem parte da programação.

Estratégia Comunicação e Marketing/Divulgação

Estratégia Comunicação e Marketing/Divulgação

O secretário de Turismo Ditmar Bellmann, também coordenador da Páscoa em Canela, com Rosângela Cavallin e Cláudia Rohde. Os três são responsáveis pela ornamentação da cidade com a DuoArq

Assessoria de imprensa/Prefeitura de Canela/Divulgação

Estou realmente feliz com o convite para assinar a coluna de Canela. Há dez anos sou fã do Sérgio e da Ana, empreendedores de verdade, que acreditam no sucesso, quando o trabalho é levado a sério e não se mede esforços para atingir os objetivos. Sei da responsabilidade que estou assumindo e da dedicação que terei que dispensar para atender aos exigentes leitores e para estar a altura da linha editorial da revista, de seus conceituados colunistas e profissionais que formam esta família, da qual sempre tive e tenho o maior respeito e admiração. Até o mês que vem!

Margarida Weber e Cleo Port, felizes com o novo empreendimento

Prestação de serviço imobiliário inovadora

A arquiteta Margarida Weber e o corretor de imóveis Cleo Port inauguraram um espaço que oferece soluções profissionais que realçam projetos de interiores ambiciosos. São ambientes luminosos, únicos e de combinações perfeitas, seja no projeto de uma construção, de um espaço e até de um jantar ou na exposição de produtos. Além disso, paisagismo e manutenção predial também são serviços oferecidos. No mesmo local, na Rua Engenheiro José Luiz Corrêa Pinto, 70, a Imobiliária Conceito passa a atender com venda, administração, assessoria, serviços e consultoria imobiliária.

Abril/2010


Estratégia Comunicação e Marketing/Divulgação

A Atitude Ecologia e Turismo, além de promover o turismo aventura e ecoturismo em Canela, oferece um produto diferenciado a empresas. Trata-se do Outdoor Training Atitude, customizados de acordo com os objetivos e necessidades de cada empresa, promovendo a integração, a cooperação da equipe, fortalecendo o comprometimento e aumentando a motivação. Nos próximos dias, a Fazenda Sonho Meu será palco para o Outdoor Training Atitude com a equipe de colaboradores da Diferpan e da Caixa Econômica Federal.

O padre Edson de Melo faz parte da comissão que organiza a Comenda de ExFesteiros de Caravaggio, em 17 de abril, no Centro de Eventos Turísticos, Culturais e Religiosos do Parque Saiqui

Novo atrativo turístico

Aline Viezzer/Divulgação

A área onde está situado o Pinheiro Grosso, que já foi um dos mais badalados pontos de visitação turística de Canela, será transformado em parque até o final deste ano. O projeto contempla atrativos inéditos como o Museu da Araucária, passarela suspensa e deck coberto com vidro, além de cafeteria e loja.

Agenda

Ernani Marques/Divulgação

Treinamento ao ar livre

Registro do ensaio fotográfico com Ernani Marques no casamento de Jaderson Tombesi e Deisi Cardoso, em 6 de março, na capela do Salto

Cinqüentenário da Romaria e Festa da Nossa Senhora de Caravaggio, dias 22, 23 e

26 de maio.

Sabores de Canela, um roteiro gastronômico, aos finais de semana, de 28 de maio a

13 de junho.

Festival Internacional de Teatro de Bonecos, de 24 a 27 de junho, que abre a Temporada de Inverno de Canela, que segue até final de agosto. Silvia Kichsler, Luiz Carlos Benetti, Neusa Jahn, Arlete Stopassola Terres e Elisete Willrich, representantes do comércio, que promoveram a campanha Natal em Canela e fizeram doações ao Hospital de Caridade

Abril/2010

Festa da Colônia, de 16

de julho a 1º de agosto.

Revista Expansão |

99


[ Nova Petrópolis ] Fotos: Sabrina Schuster/Divulgação

Kassandra Dorneles

As beldades e Lasier Martins

>>

A Festa Geração 80 – Edição 4 está marcada para 17 de abril, a partir das 22 horas, na Sociedade Tiro ao Alvo. O melhor dos Anos 80, Espaço Disco/ Vinil, drinks temáticos, clipes da década, ambientes temáticos, dj’s e show de abertura são atrações confirmadas. Para saber mais acesse: www.osseis.com.br

Malha Tricot

Book

REGISTRO

A fotógrafa Margarida Neumann clicou a belíssima Carine Schneider em seu book de 15 Anos. O debut ocorre em julho, preparativos a mil

>>

A agência local do FGTAS/Sine foi inaugurada em Nova Petrópolis, em 12 de março, junto à subsede do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçado e Vestuário de Nova Petrópolis e Picada Café. Uma ação de cooperação entre entidades e poder público que trará benefícios aos trabalhadores.

100

| Revista Expansão

Os preparativos para o 21º Festimalha movimentam a Cidade Jardim da Serra Gaúcha. Top Model 3ª Idade, Prêmio Festimalha, captação de novos patrocinadores e a distribuição de 22 mil sacos de lixo para veículos são atividades em andamento. Além de beneficiar as 73 unidades fabris da cidade, a feira incrementa o turismo da região, sendo hoje o principal evento de moda malha tricot do País. O Festimalha 2010 ocorre de 6 de maio a 6 de junho, no Centro de Eventos. A comissão organizadora da 21ª edição espera receber mais de 80 mil visitantes. Mais informações: www.festimalha.com.br

Robinson Kunz/Criativa/Divulgação

>>

As obras de construção da Rua Coberta estão a todo vapor no coração de Nova Petrópolis, junto à Praça das Flores. A previsão é de que esteja concluída até o Festival Internacional de Folclore, que ocorre em julho e agosto.

Primeiro aninho

A sapeca Eduarda Foersch completou seu primeiro ano de vida no dia 20 de março. A pequenina é o tesouro do papai e mamãe coruja Alex e Gil. Uma fofa!

Margarida Neumann/Divulgação

Mural

Elegância e excelência se destacam na atuação da equipe de beldades que integra a Evidency Eventos. No click, as competentes profissionais com o jornalista Lasier Martins, durante o 1° Ecomma 2010 – Encontro dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente, realizado de 11 a 13 de março, em Nova Petrópolis.

Jornalista kassykassandra@hotmail.com

Sim, ao amor!

Denise Arnhold e Rafael Spier declararam amor eterno em 6 de março, no altar da Igreja Católica São José Operário. Amigos e familiares brindaram a união do casal em uma festa esplêndida, na Sociedade Tiro ao Alvo. Queridos, felicidade sempre!

Abril/2010


[ Encosta da serra ] Dois Irmãos | Estância Velha | Ivoti | Lindolfo Color Morro Reuter | Picada Café | Presidente Lucena Santa Maria do Herval

Sandra Hess

Jornalista sandrahess2003@yahoo.com.br

Fotos: Robison Kunz-Criativa/Divulgação

>> A Vic Center

chegou ao 3º ano com um mix variado em natação e estética em Estância Velha.

>>

Chega à 28.ª edição a Festa do Kerb em Estância Velha. O evento que reúne milhares de pessoas no Centro da cidade ocorre dias 17, 18, 24 e 25 de abril.

Abril/2010

Anelise Heissler, a diretora do Yázigi Dois Irmãos Márcia Mallmann e Rosa Klein

Foto Dois Irmãos/Divulgação

>>

O Undo-kai (gincana esportiva) abre o calendário de eventos da Colônia Japonesa de Ivoti. Será no dia 24, na Associação Cultural e Esportiva NipoBrasileira, com acesso pela BR-116.

Feito Você

A Feito Você, de Dois Irmãos, recebeu uma reformulação interna para deixar todos ainda mais à vontade. As simpáticas irmãs Rosa Klein e Anelise Heissler apostaram na ampliação do espaço de moda e de bom gosto e comemoraram a mudança com muitos brindes. Há 14 anos a boutique atende na Avenida São Miguel e há 8 anos foi inaugurada a Feito Você Homem.

Agenda

Portal da Serra, em Dois Irmãos, abriu loja exclusiva da Hering. O público é recebido diariamente, das 10 às 19 horas.

Fotos: Divulgação

>> No Shopping

Marcando presença

Daiane Jannke (E), as soberanas Priscila, Mérilin e Jéssica, a primeira-dama Deisy Peters e o prefeito Luciano Klein, Fernanda Papke, Karine Prates, Janaína Klein e Jéssica Kunz

18 anos de Picada Café

Março marcou os festejos de 18 anos de Picada Café. São cinco mil habitantes vivendo em um bonito e organizado município. Há oito anos, faz parte do calendário a escolha das soberanas que irão representar a Kaffeeschneis’Fest, de 30 de abril a 2 de maio, e a Feira do Livro, entre outras tantas ações. A professora Priscila Kronbauer, de 17 anos, assuAs soberanas de Picada Café: a rainha Priscila Kronbauer (C) miu a corte ao lado das e as princesas Mérilin Hoffmann princesas Jéssica Lauck e Jéssica Lauck e Mérilin Hoffmann, ambas com 16 anos, para o biênio 2010/2011. O prefeito Luciano Klein era só orgulho e a esposa Deisy Peters foi a responsável pelo belo desfile realizado na Sociedade Aliança.

Família Wagner

A lindinha Milena Wagner completou um aninho em 26 de janeiro e veio para trazer ainda mais alegria para a mamãe Laurete Boll Wagner, gerente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Dois Irmãos, e o irmão Nícolas Wagner, 10 anos

Os pais Andrea Fabiane e Roberto com Giuliane (C)

Giuliane agora é designer

Depois de estudar e desenvolver suas habilidades na Escola de Design Unisinos, em Porto Alegre, a ivotiense Giuliane Roberta Enzweiler comemorou a formatura do curso com os pais Andréia Fabiane e Roberto Enzweiler e amigos.

Revista Expansão |

101


[ Flash ] Fotos: Divulgação

Buenos Aires

Paulo e Ister, Fernanda e os irmãos Ana Paula e Bruno Reis

Formatura

A jovem Fernanda Brum Reis (foto ao lado) graduou-se, no dia 26 de fevereiro, em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul. A recepção dos convidados ocorreu no Restaurante Quiosque da Praça, ao som do DJ Dru. A noite foi inesquecível, a formanda brindou com os convidados e amigos com tequila. Fernanda estava radiante na presença dos pais Paulo e Ister e dos irmãos Ana Paula e Bruno. Após, ocorreu o baile no Salão dos Espelhos do Clube União, onde finalizaram a noite em grande estilo.

Tania Martiny e Fabiano Christoff curtiram férias em Buenos Aires

Férias merecidas

A cabelereira Tânia Martiny e Fabiano Christoff viajaram para Buenos Aires, na Argentina, em janeiro deste ano para passearem e descansarem. Entre restaurantes e cafeterias, o casal não deixou de aproveitar os jantares e as apresentações dos tangos. Além disso, visitaram vários pontos turísticos. Tânia é proprietária do Schanel Look, salão de estética e beleza em Novo Hamburgo, e recuperou as energias para o ano todo.

Estúdio A Fotografias/Divulgação

Molling e Spier

Durante a  Festa da Uva 2010, o deputado federal Renato Molling  esteve no estande da Sicredi Pioneira, quando encontrou-se  com o  presidente  Édio Spier. Ambos foram capas da Revista Expansão e comentaram os resultados positivos das reportagens especiais feitas pela publicação. Na foto, Molling, Spier, o presidente do Sindicato dos Odontologistas de Caxias do Sul, Sérgio Callegari, e o vereador caxiense Arlindo Bandeira.

Aniversário

Andréa Meinhardt, filha de André e Fátima, comemorou em março seus 15 anos com uma maravilhosa festa na Sociedade Concórdia de Nova Hartz. A mana Flávia acompanhou a irmã que encantou os convidados com a troca de vários vestidos, durante a festa, cedidos pela loja da mãe, que decorou com muito brilho e glamour o ambiente.

102

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

103


[ Vale do caí ] São Sebastião do Caí | Bom Princípio Portão | Feliz | Montenegro | Tupandi

Édio Otto trein

Colunista ediotrein@terra.com.br

A governadora Yeda Crusius assinou protocolo de ação conjunta, entre o governo do Estado e a empresa Cláudio Vogel, em 9 de março, em Bom Princípio. Pelo acordo, 20 apenados do Albergue Estadual de Montenegro irão trabalhar em serviços gerais e na fabricação de telhas na empresa. Os detentos receberão mensalmente o valor correspondente a 75% do salário mínimo, além da redução da pena. A carga horária será entre seis e oito horas diárias, com descanso aos domingos e feriados. O contrato terá a vigência de 60 meses. De acordo com a Lei de Execução Penal, a cada três dias trabalhados, será eliminado um dia da condenação. A empresa fornecerá todos os materiais necessários, inclusive Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Também se responsabilizará pelo transporte dos apenados até o local de trabalho e levando-os ao albergue.

Castor Becker Júnior/Divulgação

Governadora assegura emprego para apenados

A governadora Yeda Crusius, empresários Cláudio e Sirlei Vogel e a presidente do Comitê de Ação Solidária, Tarsila Rorato Crusius, na assinatura do convênio, em Bom Princípio

Castor Becker Júnior/Divulgação

O antigo prédio da prefeitura de São Sebastião do Caí completou 124 anos de sua inauguração, em 4 de março, passando agora para o Patrimônio Histório do Município

Prédio da prefeitura é tombado no Caí

Em seu último ato antes de deixar as instalações que por mais de um século sediaram o governo de São Sebastião do Caí, o prefeito Darci Lauermann assinou, em 1° de março, o termo de tombamento do prédio da prefeitura como Patrimônio Histórico do Município. O antigo prédio na esquina das Ruas Marechal Floriano com a Pinheiro Machado, no Centro, completou 124 anos de sua inauguração em 4 de março. O Gabinete do Prefeito foi transferido para o terceiro piso do majestoso Centro Municipal de Cultura, ao lado das antigas instalações, que será sede da prefeitura por tempo indeterminado. Segundo o prefeito, a ideia agora é buscar recursos para a restauração da velha prefeitura. A assinatura do Livro Tombo ocorreu com uma pena tinteiro, do início do século 20. O diretor do Museu Histórico Vale do Caí, Caio Fernando Coelho, destacou que o próximo passo será buscar o tombamento junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae) e, a partir daí, tentar captação de recursos via Lei Incentivo à Cultura (LIC).

Cinco pessoas que colaboram com a Biblioteca Pública de Feliz foram homenageadas em 15 de março. A cerimônia teve a participação de autoridades municipais, comunidade e alunos da Emei Criança Feliz. A solenidade faz parte das comemorações dos 46 anos da biblioteca, completados em 11 de março. Foram agraciados o leitor mirim  mais assíduo, Huriel Lopes Biegelmeir; a servidora municipal Liliane Linei Graebin; a bibliotecária Suzinara da Rosa Feijó, e a leitora mais antiga Walmi Ivoni Antonielli. Ausente na ocasião, a grande colaboradora e usuária constante da biblioteca Eneida Novaes da Silva também foi lembrada.

104

| Revista Expansão

Poliana Lopes/Divulgação 

Homenagens na biblioteca

A servidora Taíse Cerri, o secretário da Fazenda Jônatas Weber, a Walmi, a Liliane, o secretário da Agricultura Gilberto Rauber, o vice-prefeito Albano Kunrath,  a Suzinara, a secretária interina da Assistência Social Elóide Widner e, à frente, Huriel

Abril/2010


Photoarteeventos\Divulgação

3ª Expomonte de Montenegro

A 3ª Expomonte, que acontecerá em Montenegro, no Parque Centenário, de 23 de junho a 4 de julho, está movimentando a população. Sete candidatas disputarão o título de soberanas da festa, em 9 de abril, no Clube Riograndense. As candidatas receberão aulas de desfile de passarela, história e cultura de Montenegro. “Todas estas candidatas representam uma empresa, uma escola ou entidade”, diz o gerente-executivo da festa, Marcelo Silva. A rainha receberá como premiação uma viagem, com acompanhante, para Porto Seguro. As duas princesas receberão joias. Haverá também um prêmio para e melhor torcida. Acom/Divulgação

Tupandi em festa

As soberanas da 4ª MaiFest e 12ª Festa do Porco no Rolete, que acontecerá em Tupandi, dias 14, 15 e 16 de maio. Da esquerda para a direita: 1ª princesa, Bárbara Junges; rainha Rosângela Morschel, e 2ª princesa, Luana Gabriela Schnem.

Novos dirigentes dos aposentados

As candidatas: Lidiane Kelly de Mello, Erika da Graça Oliveira, Loreneia Lira de Vargas, Jéssica Samanta Atkinson, Viviane Schneider, Cibele Böhm de Campos e Cristiane Ferreira da Costa

Os novos dirigentes da Associação dos Aposentados e Pensionistas de São Sebastião do Caí. Da esquerda para a direita, em pé: secretário Ivan Cruz, conselheiros fiscais Sady Flores e Lauro Branco, suplente do conselho fiscal Eni Pacheco da Silva, segundo vice-presidente Leonel de Oliveira, segundo tesoureiro Nilso Konrath. Sentados: primeiro vice-presidente Samuel Borges, segundo secretário Clóvis Wacker, presidente Juarez Fraga e tesoureiro Paulo Glaeser. Samuel Foto & Vídeo/Divulgação

Graziela Dietrich/Divulgação

Princesa da Bergamota

Mônica Juchem Freitas, 21 anos, princesa da 18ª Festa Nacional da Bergamota, que acontecerá em São Sebastião do Caí, de 28 de maio a 13 de junho, durante a prova do vestido, que as soberanas usarão neste evento.

Abril/2010

Revista Expansão |

105


[ Santa Cruz do sul ] Lula Helfer/Divulgação

Sandro Viana e Ana C. dos Santos

Four Comunicação assessoria@fourcomunicacao.com.br

Reconhecimento nacional

A Dupont Nestlé conquistou, pelo segundo ano consecutivo, o prêmio Stard-D, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido ao longo de 2009. A premiação – que contou com 64 empresas selecionadas – contempla a melhor distribuidora de produtos Nestlé do Brasil. A solenidade de entrega ocorreu em 17 de março, no Estado do Rio Grande do Norte. “Toda conquista depende de uma boa equipe de trabalho”, resumiu o empresário Ido Inácio Dupont, que recebeu a homenagem juntamente com um grupo de colaboradores. Público chegou a 55 mil durante os três dias do evento

Expoagro Afubra & Agricultura Familiar

Entre 3 e 5 de março, na localidade de Rincão Del Rey, em Rio Pardo, ocorreu a 10ª Expoagro Afubra, maior evento direcionado à agricultura familiar do Brasil, promovido pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). Nos três dias, circularam pelo parque de exposições 55 mil pessoas, 3,3 mil a mais do que no ano anterior. Na avaliação do coordenador, Marco Antonio Dorneles, a 10ª edição foi um sucesso. “Todos partilharam de objetivos comuns, como a diversificação, questões de mercado e a permanência do jovem no meio rural”, ponderou. Para o presidente da Afubra, Benício Werner, o resultado é motivo de orgulho. “Temos consciência de que se não houvesse parcerias, certamente a Expoagro não teria este êxito”. Para 2011, o foco deverá estar centrado na questão ambiental.

Consulado da República Democrática do Congo Junio Nunes/Divulgação

Aniversário

A jovem Marília Ferreira Sturm comemorou, em 13 de março, a chegada dos seus 15 anos. Uma bonita recepção, organizada com a ajuda da mãe, Maria Alice Ferreira, da avó Flávia Ferreira e da mana, Martina Sturm, reuniu familiares e amigos na boate do Corinthians Sport Club, lindamente decorada pela Weiss Blumen. Junio Nunes/Divulgação

Edson Brum, Luiz Augusto Costa a Campis, Marne Slongo e Louis Mumbala Bom

Marne Slongo e Louis Mumbala Bom Santa Cruz do Sul foi escolhida para sediar o primeiro Consulado da República Democrática do Congo no Brasil. A instalação foi em 3 de março e teve a presença de autoridades brasileiras e congolesas, entre elas, o ministro de Negócios da RDC, Louis Mumbala Bom. O objetivo, segundo o cônsul Honorário, Marne Slongo, é estreitar as relações com o Brasil, o fomento e o incentivo ao intercâmbio e relações bilaterais. “O governo congolês quer desenvolver a agricultura naquele país e o Rio Grande do Sul tem muito a oferecer em termos de tecnologia, seja na agricultura de subsistência ou de exportação”, ressaltou Slongo.

106

| Revista Expansão

A bonita Marília Sturm

Abril/2010


Marcus Bugs/Divulgação

Evento de posse foi realizado no Quiosque

Nova diretoria da Seisc

A Sociedade das Empresas Imobiliárias de Santa Cruz do Sul (Seisc) empossou, na noite de 15 de março, sua nova diretoria. Composta por Ildor Rosa (presidente) e Roque Dick (vice), conta também com Marco Aurélio Fontoura Hansen como secretário e Cícero Borba como tesoureiro. Entre as metas da nova diretoria, está a realização de um seminário com especialistas da área imobiliária para discutir as ações da nova legislação sobre o setor. “Com este debate queremos esclarecer as dúvidas ainda existentes”, pontuou Rosa.

Fenachim

Criada com o objetivo de se tornar uma vitrine do setor imobiliário, a 1ª Construarte – que acontece entre 19 e 23 de maio, no Parque da Oktoberfest – vai reunir agentes financeiros, imobiliárias, construtoras, lojas de materiais de construção e decoração, prestadores de serviço, fabricantes de móveis e esquadrias e equipamentos. De acordo com Flávio Bender, um dos organizadores do evento, haverá também um feirão para queima de estoque de materiais de construção. “Queremos que o público olhe, goste e compre. Os expositores terão condições de fechar o negócio na hora”, explica Bender.

Abril/2010

Divulgação

Feira Construarte

De 1º a 11 de maio, Venâncio Aires realiza a 11ª Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim). A festa com o sabor do Rio Grande tem uma programação repleta de atrações, com destaque para os shows nacionais com Maria Cecília e Rodolfo (dia 1º), Luan Santana (dia 8) e Skank (dia 9). As soberanas – rainha Ângela Roberta Bencke e suas princesas Fernanda Cássia Landim e Tamara Luisa Wermuth - são as divulgadoras oficiais do evento, que tem a expectativa de receber cem mil visitantes.

Fernanda, Ângela e Tamara: as soberanas da Fenachim

Revista Expansão |

107


[ INOVAÇÃO ]

Os brutos também andam F

oram 18 meses de pesquisa e desenvolvimento, consulta a 50 grandes frotistas do Brasil, 2 milhões de quilômetros rodados e R$ 30 milhões de investimento. O resultado surge agora, a nova linha de caminhões extrapesados da Iveco, o Stralis NR. São três modelos: o 380 NR, o 410 NR e o 460 NR, que apresentam diversas melhorias em relação à geração passada e cuja missão é a de alavancar as vendas da multinacional italiana. Segundo o presidente da empresa, Marco Mazzu, o Stralis NR é mais um dos modelos da mais moderna linha de veículos de carga vendidos no país. “Esta é uma conquista iniciada em 2007, quando implantamos o plano de aceleração na América Latina.

108

| Revista Expansão

Com a nova família Stralis NR Iveco pretende comercializar de 4 a 4,5 mil unidades/ano Por Cláudio Rocha das Neves, viajou a convite da Iveco

O pesado da Iveco, lançado em março no Costão do Santinho (SC), nasce trazendo melhorias em quatro áreas fundamentais: potência, consumo de combustível, freios e conforto ao dirigir. Conforme o engenheiro João Irineu Medeiros, o veículo apresenta o melhor desempenho do segmento graças à força do motor. “Oferecemos o produto em três versões, de 380, 415 e 460 hp. Conseguimos melhorar a performance com economia, evoluindo no desenvolvimento de itens como o cabeçote, o turbo compressor e a central eletrônica”, detalha. As peças foram planejadas e montadas na fábrica de Sete Lagoas.

Abril/2010


Fotos:Divulgação

Tecnologia Uma das melhorias mais significativas na linhas Stralis NR ocorreu no sistema de transmissão do veículo. Tradicionalmente a embreagem de um caminhão é pesada, obrigando os motoristas a fazerem grande esforço para a troca de marchas. Pois a Iveco inovou, reduzindo em 50% a força empregada para as mudanças no câmbio. O diretor de desenvolvimento de produto, Renato Mastrobuono, compara o novo sistema a um carro de passeio. “O esforço feito é comparável a um popular 1.0”, enfatiza. O resultado foi tão importante que a Iveco está patenteando o sistema mundialmente. Embora apresente um motor potente, houve redução do consumo de combustível. O freio motor também foi melhorado. Com este pacote, a fábrica espera comercializar de 4 a 4,5 mil unidades neste ano. O investimento varia de 280 à 390 mil, dependendo do modelo.

Domando a fera Jamais imaginei que dirigiria um veículo de 8,5 toneladas. Guiar o Stralis NR 410 foi antes de tudo uma aventura. O estranhamento começa pelo acesso à cabine, distante do solo quase dois metros, exige um esforço. Internamente o banco é macio, acomoda bem e é confortável. O painel de instrumentos é completo e lindo! O câmbio é estranho, oito marchas com um botão que faz chegar a 16. E a direção? Bem é grande, redonda, exagerada no tamanho, parece a tia do volante do seu carro. Feito isso, vamos arrancar; lentamente, acelerando aos poucos. Esqueça tirar o pé logo da embreagem enquanto acelera rapidamente; no caminhão é tudo muito devagar. Aproveite, então, para apreciar paisagem.

Abril/2010

Revista Expansão |

109


[ Golfe Classic ]

Luis Carlos Baumgarten

Empresário e vice-presidente da Confederação Brasileira de Golfe royal.golfe@terra.com.br

Tacadas do bem

Em uma iniciativa inédita, o Green Village Golf Club, em parceria com o Instituto do Câncer Infantil do RS, promoveu em 14 de fevereiro o Torneio e Feijoada Beneficentes em prol do ICI RS. Cerca de cem golfistas, empresários e convidados marcaram presença. A iniciativa integrou diversão e boas ações através do esporte, movimentando a cidade de Xangri-Lá.

A vice-presidente técnica da Confederação Brasileira de Golfe (CBG), Victoria Anne Whyte, o presidente da Federação Riograndense de Golfe, Norton Fernandes, e a diretora Juvenil da CBG, Cida Palmberg

Torneio nacional reúne golfistas em Porto Alegre

Theila Castilhos e Elisangela Fagundes, integrantes do projeto Novos Talentos que promove a inclusão social através do esporte, juntamente com o vice-presidente técnico da FRGG, Cláudio Guimarães

Principal circuito brasileiro voltado para jovens golfistas, o Tour Juvenil é um campeonato válido para o ranking nacional  que  definirá a equipe brasileira  para disputar o Sul-Americano Juvenil, que começa em 26 de abril, em Quito, no Equador. A primeira das quatro etapas do campeonato foi realizada no Belém Novo Golf Club, em Porto Alegre, em 12, 13 e 14 de março. Estiveram em campo os melhores jogadores brasileiros, além dos principais dirigentes do esporte que acompanham o desenvolvimento dos jovens talentos. “O golfe é um esporte que promove a educação, o respeito e o companheirismo. Portanto, as crianças e os adolescentes aprendem diferentes lições a cada campeonato”, afirmou a diretora Juvenil da Confederação Brasileira de Golfe, Cida Palmberg. Os grandes campeões do torneio foram o paulista Luis Jacintho e a catarinense Julia Debowski. O gaúcho William Clarke, de Santa Cruz do Sul, ficou com a segunda colocação na categoria geral.

Equipe campeã do torneio

André Medina recebe os golfistas Gabriel e Valter Schumacher em Miami

James Cleary, golfista do Cantegril Club de Bagé, e Cheng Ming, diretor da FRGG, no torneio Aberto de Rosário, realizado em 6 e 7 de março

110

| Revista Expansão

Torneio Internacional em Santa Cruz

Cerca de 180 jogadores de 12 países, como Alemanha, Argentina, Bélgica, China, Estados Unidos, Inglaterra, Japão, Zimbabwe, entre outros, estiveram em Santa Cruz do Sul, entre 6 e 7 de março para a 17ª edição do Torneio Internacional de Golfe da Temporada (Tigt). O evento esportivo marca a comercialização do tabaco brasileiro e reúne clientes e colaboradores de empresas processadoras e exportadoras do produto. O torneio foi disputado por equipes e cada time foi batizado com o nome de famosos jogadores de futebol. Venceu a equipe que levou o nome do goleiro italiano Buffon. O capitão Daniel Goerck sagrou-se campeão pelo segundo ano consecutivo, desta vez com a companhia de Alisson Griebel, John Visser, Ademir Correa, Hans Holtmann e Carlos Hentschke.

Abril/2010


[ São Leopoldo Tênis Clube ] Tiago da Rosa/Divulgação

Presença na Copa Gerdau

Quatro jogadores do SLTC participaram da 27ª Copa Gerdau realizada nas quadras da Sogipa e da Associação Leopoldina Juvenil. Os tenistas Pietro Silva, Stefano Blatt, Leonardo Buffon e João Pedro Ostermayer representaram o clube no mais importante torneio juvenil da América do Sul, além do técnico Marcelo Hennemann.

Os atletas do SLTC e o técnico Marcelo Hennemann (D) na Copa Gerdau de Tênis

Parcerias para a Copa Ecco São Leo Open 2010 A temporada 2010 começou em ritmo intenso nas quadras do São Leopoldo Tênis Clube. Além da retomada das atividades da escolinha de tênis e da participação de tenistas em eventos como o Banana Bowl, em São Paulo, e a Copa Gerdau, em Porto Alegre, bem como ter sediado a Copa Renato Raquetes, primeiro torneio estadual infanto-juvenil da nova gestão da Federação Gaúcha de Tênis, o clube já pode comemorar uma grande notícia. A confirmação de mais uma edição da Copa Ecco Interiores São Léo Open de Tênis, torneio future que anualmente tem colocado a região do Vale dos Sinos em evidência no calendário tenístico. De acordo com os diretores da Quadra Eventos & Marketing, José Carlos Ferreira Júnior e Rodrigo Pohlmann, o evento chegará ao oitavo ano consecutivo contando novamente com o patrocínio da prefeitura de São Leopoldo e da empresa Ecco Interiores - Móveis Planejados Ecologicamente Corretos. Na opinião do presidente do SLTC, Claudio Bender, a notícia deve ser comemorada. “Ter a confirmação de uma competição deste porte com uma boa antecedência permite uma organização mais

Abril/2010

apropriada, tanto para o clube quanto para os jogadores. O patrocínio da prefeitura e da Ecco também confirmam o retorno positivo que o torneio traz para toda a comunidade”, lembra Claudio Bender. Criado em 2003 como uma competição local, o evento teve sempre tenistas brasileiros como campeões. André Ghem ganhou a competição em 2003, quando o São Léo Open ainda era uma categoria especial integrante da então Copa Rede Energia de Tênis. Lucas Engel venceu em 2004 e André Ghem voltou a ficar com o título em 2005. A partir de 2006, a Copa Ecco Interiores passou a somar pontos para o ranking mundial da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), ocasião em que a vitória ficou com Franco Ferreiro. O tenista de Uruguaiana venceu novamente em 2007. No ano seguinte o paulista Caio Zampieri conquistou o título. E em 2009, o paranaense Alexandre Bonatto sagrou-se campeão, vencendo na decisão o argentino Juan Pablo Amado. “Agora passamos a trabalhar para definir os demais apoiadores e parcerias, pois nosso compromisso é sempre superar a edição anterior”, destaca Rodrigo Pohlmann.

Revista Expansão |

111


[ REPORTAGEM ESPECIAL ]

passado

Correndo atrás do

112

| Revista Expansão

É preciso preencher todos os requisitos para se obter a dupla nacionalidade e alguns deles barram a possibilidade Por Graziela Dannenhauer

Peculiaridades dos trentinos Cada nacionalidade exige um tipo de documentação e apresenta determinadas restrições. A maioria dos descendentes não sabe por onde começar esse processo e também não sabe dos prazos que existem para determinadas cidadanias, como é o caso de descendentes de “trentinos”. De acordo com Suzana, a solicitação da cidadania italiana para os trentinos deve ser feita até 19 de dezembro de 2010. “Depois desta data, quem quiser não vai ter mais o direito, vai perdê-lo”, afirma Advogada Suzana Jabonski Suzana. Ela explica que os descendentes de nascidos em territórios que pertenciam ao Império Austro-Húngaro não têm direito automaticamente à cidadania italiana. “São as atuais províncias de Trento, Bolzano e Gorizia e territórios cedidos à ex-Iugoslávia, que emigraram no período entre 25 de dezembro de 1867 e 16 de julho de 1920.”

Fotos: Graziela Dannenhauer/Especial

oje, com o advento da Internet, é possível encontrar descendentes de antepassados com muito mais facilidade. Uma forma é por meio das redes sociais quando os usuários são identificados pelo mesmo sobrenome. A árvore genealógica ficou mais fácil de ser construída. Entretanto, o complicado é saber exatamente onde ela começou – atualmente menos do que era sem a globalização. E somente tendo esta trajetória completa é possível estudar a possibilidade da dupla nacionalidade. Os benefícios de ter essa dupla cidadania permitem inscrição em bolsas de estudo, ingresso em faculdades, direito a ocupar uma vaga de trabalho legal, além de acesso liberado pela alfândega em determinados países. Na Grande Porto Alegre, a busca é grande pela dupla nacionalidade, uma vez que a região foi colonizada, principalmente, por imigrantes alemães, italianos, portugueses, austríacos, poloneses e espanhóis. De acordo com a advogada Suzana Jabonski, pós-graduada em Direito Tributário pela PUC/RS e pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários, de Novo Hamburgo, na maioria das vezes, por causa das guerras ou mesmo pelo sonho de novas oportunidades, muitas pessoas tiveram de abandonar seus países e vieram em busca de um lugar para recomeçarem suas vidas. E parece que as coisas se invertem e os descendentes querem o seu espaço de volta, o seu direito. “Buscam a dupla cidadania para si ou para seus filhos como forma de resgatarem suas raízes e a história de sua família, como também de usufruírem de todos os benefícios que a dupla cidadania pode lhes proporcionar”, diz a advogada.

Abril/2010


Muitos documentos se perderam com o tempo ou possuem erros de grafia extremamente grosseiros que dificultam a identificação do ascendente. “Esses sobrenomes foram alterados, principalmente, quando os imigrantes desembarcaram no Brasil. Eles foram aportuguesados. Entretanto, precisam ser retificados para fazer os pedidos”, salienta a advogada. A partir da Lei 12.100/2009, alguns erros de grafia podem ser corrigidos pelos próprios registradores. E para localizar esses sobrenomes é preciso achar as certidões de nascimento dos antepassados nos respectivos países de origem para solicitar o pedido e, em outros casos, buscar esses registros em museus de imigrantes espalhados pelo Estado, sites, livros de imigração. “Aqui no Estado, temos o trabalho de um grande pesquisador, o Frei Rovílio Costa, que faleceu no ano passado. Ele publicou dezenas de livros registrando, por regiões, a colonização do Estado e as famílias que contribuíram para isso”, observa Suzana. Advogados especializados na Europa promovem parcerias com colegas brasileiros para que se tenham mais agilidade aos processos. “Muitas vezes não se tem a cidade e nem o ano corretos de nascimento, o que pode levar meses de pesquisas.”

Abril/2010

Graziela Dannenhauer/Especial

Erros de grafia

Documentos de antepassados são difíceis de serem encontrados

Pedidos frustrados e outros solicitados A maioria das pessoas desconhecia a necessidade de efetuar a inscrição ou matrícula consular (fornecido pela Representação Alemã), por isso muitos descendentes de alemães acabam não tendo direito à cidadania alemã. Como é o caso da família de Ari Schumann, de Nova Petrópolis, em que o imigrante Johann Gottlob Schumann não fez a inscrição consular e a dupla cidadania não é reconhecida. Outro caso é dos irmãos Márcio e Maurício Lancellotti Nascimento, de Novo Hamburgo, que buscam a cidadania portuguesa por parte do avô português, já falecido. Para obterem o direito à dupla cidadania, o pai deles Antônio Benedicto Nascimento, nascido no Brasil, teve que ingressar com o pedido para depois passar aos filhos, e esses, posteriormente, passarem aos seus descendentes. A esposa de Antônio, Ana Maria, terá direito a dupla cidadania; pois, seu casamento ocorreu antes de 3 de outubro de 1981. Elaine Lúcia Cândido, de São Leopoldo, é descendente de italiano e tentou junto ao Consulado Italiano de Porto Alegre obter informações sobre a possibilidade da dupla nacionalidade, mas teve seu objetivo frustrado. A avó dela nasceu em 1912 e o pai em 1942, ou seja, antes de 1948, quando a mulher não tinha direito a passar a cidadania aos filhos. Assim, a única maneira da Elaine conseguir a dupla cidadania é ingressando com uma ação judicial direto na Itália.

Revista Expansão |

113


[ REPORTAGEM ESPECIAL ]

Os tipos de cidadania e

suas peculiaridades A advogada Suzana Jabonski informa alguns critérios para cada nacionalidade, as mais procuradas na região do Vale do Sinos, onde faz atendimento há mais de nove anos

Italiana

- Sem limite de gerações - A partir de 1947, a Constituição da República Italiana permite que filhos, nascidos após 1948, adquirem a cidadania pela descendência materna. Os que nasceram antes de 47 só podem adquirir pelos ascendentes paternos. Recentemente, a Suprema Corte de Cassazione de 2009 sentenciou favorável a cidadania pela mãe para quem nasceu antes de 48 - Pessoas naturalizadas italianas a partir de 16 de agosto de 1992 podem adquirir outra cidadania sem abrir mão da própria. A cidadania italiana será transmitida somente aos filhos nascidos antes da naturalização - Direta por casamento sem naturalização: somente as mulheres casadas com cidadão italiano antes de 27 de abril de 1983 têm direito automático à cidadania. Já o homem não poderá ter a dupla cidadania reconhecida, se casado com italiana ou descendente de italianos (as), somente os filhos deste casal poderão ter o reconhecimento da cidadania. O homem, neste caso, só poderá obter a nacionalidade italiana se requisitar a naturalização dela - Naturalização italiana por casamento: a esposa de cidadão italiano casada a partir de 27 de abril de 1983; marido de cidadã italiana casado em qualquer período; marido ou esposa casada em qualquer período que obteve a cidadania italiana através da origem Trentina; e casados há três anos se residentes no Brasil e há dois anos se residentes na Itália - o tempo reduz pela metade se tiver filhos. É importante deixar claro que não se perde a cidadania brasileira com o pedido de naturalização pelo casamento - No Rio Grande do Sul, demora-se muitos anos ou quase uma década para conseguir concluir um processo de cidadania. Na Itália, alguns processo podem sair em 30 dias ou até 90 dias, dependendo da comune (município) em que se ingresse com o pedido

114

| Revista Expansão

Alemã

- Não existe limite de gerações para o requerimento - Pessoas nascidas após 1º de janeiro de 1975 recebem a nacionalidade alemã também pela mãe, desde que tenha recebido a nacionalidade por seus ascendentes paternos (pai, avô paterno, etc) - É reconhecido o direito aos filhos que nasceram após 30 de junho de 1993 e tenham reconhecimento de paternidade válido - Um cidadão alemão que tenha emigrado da Alemanha no período de 01/01/1871 a 31/12/1913 perdeu automaticamente a sua nacionalidade após uma permanência de dez anos no exterior. Isto só não ocorreu nos casos em que foi feita uma matrícula consular, dentro deste período de dez anos. - Os judeus que tiveram que fugir do regime nazista e viveram fora da Alemanha entre 26 de novembro de 1941 e 8 de maio de 1945 perderam sua nacionalidade alemã. Eles e seus descendentes têm o direito perpétuo de pedir a naturalização alemã - Um alemão, com exceção ao período acima, que não foi ex-naturalizado, perde a cidadania alemã ao adquirir uma outra (por exemplo, a nacionalidade brasileira) - O pedido de cidadania alemã direto na Alemanha demora de nove a 36 meses. O interessado terá que se deslocar apenas uma vez ao país

Polonesa

- O local de nascimento é indiferente e não há limite de gerações para as quais a cidadania pode ser passada - O processo de confirmação é um procedimento administrativo, baseado na legislação vigente e antiga - Residentes no exterior precisam apresentar o único documento: o comprovante do registro efetuado no Consulado Polonês a partir de 1920. Se o ancestral chegou ao Brasil depois de 1918, será necessário fornecer pelo menos um dos seguintes documentos do ancestral direto, emitido pelas autoridades polonesas como passaporte, Carteira de Identidade, Carteira Militar, Extrato de Registro Civil, ou Confirmação de cidadania polonesa

Abril/2010


Sugestão de sites para pesquisas • Consulado Italiano de Porto Alegre – www.consportoalegre.esteri. it/Consolato_PortoAlegre/Menu/I_ Servizi/Per_i_cittadini/Cittadinanza/ Cittadinanza.htm • Consulado Alemão de Porto Alegre – www.porto-alegre.diplo.de • Intercâmbio Brasil – Alemanha (Bolsas de Estudo e Cooperação) – http://rio.daad.de/index.htm • Ministério da Justiça – http:// portal.mj.gov.br/estrangeiros/data/ Pages/MJ33FCEB63PTBRNN.htm • Consulado Português São Paulo – www.consuladoportugalsp.org.br/ • Consulado da Áustria em São Paulo – www.austria.org.br • Consulado Polonês Curitiba – www.consulados.com.br/polonia/ • Memorial do Rio Grande do Sul – www.memorial.rs.gov.br • Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul – www.cultura.rs.gov.br • Polícia Federal do Brasil • Memorial do Imigrante – São Paulo – www.memorialdoimigrante.org.br • Arquivo Nacional – Rio de Janeiro – www.arquivonacional.gov.br • Pesquisa de sobrenomes italianos por regiões na Itália – http://gens. labo.net/it/cognomi/genera.html • Arquivo Público do Espírito Santo – www.ape.es.gov.br/imigrantes/ Imigra.aspx

Abril/2010

Portuguesa

- Poderá ser originária do lado materno ou paterno - No caso de ascendentes falecidos, a pessoa precisa pedir a naturalização portuguesa - No caso de mulher brasileira que tenha se casado com cidadão português antes de 3 de outubro de 1981, poderá adquirir a nacionalidade portuguesa desde que o casamento já esteja averbado na certidão de nascimento portuguesa do marido - O estrangeiro casado há mais de três anos com português ou que viva em união de fato há mais de três anos pode adquirir a nacionalidade portuguesa se declarar, na constância do casamento ou da união de fato, que quer ser português, desde que não se verifique qualquer das circunstâncias que são fundamento de oposição à aquisição da nacionalidade - Em caso de naturalização por casamento, a cidadania brasileira não é perdida - Nos casos de portugueses que pediram a naturalização brasileira, somente podem transferir a nacionalidade portuguesa para os filhos que nasceram antes de outubro de 1981 - Direto em Portugal: pode ser feito por procuração e o processo demora em média de oito a dez meses, mas há casos de ser concluído antes de seis meses

Espanhola

- A cidadania é restrita para os filhos ou netos de cidadãos espanhóis falecidos ou não - Se a pessoa tem pai ou mãe nascido na Espanha, a cidadania poderá ser requisitada em qualquer momento, independente da idade - O neto de espanhol com 18 anos incompletos poderá obter a cidadania desde que seus pais já tenham a requisitado. No caso de neto maior de 18 anos, é necessário morar um ano na Espanha, com visto de trabalho ou estudante. O mesmo vale para quem é casada com um espanhol depois de 2 de maio de 1975. Antes desta data, a esposa pode solicitar os trâmites no Consulado Espanhol - Se os bisavôs eram espanhóis, mas os quatro avôs são brasileiros, deverá residir dois anos na Espanha, com visto de trabalho - A partir de 9 de janeiro de 2003, não se perde mais a nacionalidade natural e pode-se recuperar a nacionalidade espanhola - Após 26 de dezembro de 2008 com a Lei da Memória Histórica é possível aos netos de espanhóis obterem a cidadania, sem terem que residir na Espanha, mas há requisitos que devem ser observados

Austríaca

- A cidadania se baseia no “sangue” (descendência) e não no local de nascimento - Somente é possível a partir da parte paterna (avô paterno); porém, eles devem ser casados. No caso de pais solteiros, não se pode fazer o pedido. - As mães solteiras podem repassar a cidadania para os filhos. Já as mães casadas só podem passar para aqueles filhos que nasceram a partir de 25 de outubro de 1983

Revista Expansão |

115


[ Pensando Bem ]

César augusto corrêa da Silva Empresário cesarcor@terra.com.br

Daqui a pouco vamos ver uma manchete garrafal e bombástica aos quatro cantos: O ser humano voltou a pensar! E vai todo mundo ficar feliz e esperançoso sem saber exatamente o que isso significa. Isso é que é bombástico!

116

| Revista Expansão

Bombástico

O

s comentários e as notícias geradas em função da forma como um assunto é enfocado tem mais impacto do que o próprio tema. Essa realidade está presente e, juntamente com ela, temos a generalização. Imagine se algum colega de profissão, seja empresário ou colaborador, político ou funcionário público, comete um erro. Ele é amplificado e normalmente os comentários terminam assim: eu sabia que não dava para confiar, é tudo assim! Imagine se você é honesto, tem uma família feliz, amigos de fé e uma vida ilibada. Como você recebe essas acusações? É como colocar todo mundo num poço e fechar a tampa sem, ao menos, se dar o trabalho de averiguar ou confirmar a história. Por isso que a fofoca tem mais força do que um elogio. Ela destrói em proporções muito maiores do que a construção que um elogio pode proporcionar. O mais interessante é que essas generalizações são utilizadas como verdades incontestes e tornam-se “ditos” populares sem serem questionados. Um deles: para ser feliz precisamos sofrer para aprender. Que loucura! É o discernimento que gera a sabedoria. Podemos aprender com quem já é sábio, sem precisar “sentir na pele”. Outro ditado: é dando que se recebe! E se eu der algo a alguém sem querer nada em troca, essa não é a razão da caridade? Será que desistimos de pensar por que é difícil ou porque é mais fácil aceitar sem questionar e sem se incomodar? Ou será que esse é o mundo ideal de se viver e por isso não precisamos mais construir um novo ou melhorar o que já está aí? Quantas manifes-

tações pacíficas e inteligentes já aconteceram no mundo de forma bombástica, como o dominó de pedras na Alemanha que representou a queda do Muro de Berlin e tantas outras. É engraçado tenho que citar: perdemos a capacidade de indignação por insistência em não acontecerem as mudanças. E aí vemos aquelas perguntinhas: isso aqui vai dar em alguma coisa? O povo esquece logo ali na frente mesmo! Várias iniciativas positivas se perdem dessa forma. O sentimento de comunidade, de pertencer, de trabalho coletivo, de doação e de cidadania precisa ser resgatado e as iniciativas existentes precisam receber apoios bombásticos em todas as formas de comunicação humana. É interessante perceber que vários vídeos de piadas e deboches na internet recebem mais visitas do que aqueles que proporcionam a reflexão e a melhora pessoal. Dizer que o mundo está perdido em si mesmo é uma novidade bombástica ou uma realidade contestada sem ações de melhoria em sincronia mundial? Aí acontecem as calamidades, os terremotos e as tragédias como fatos que chamam a atenção e há uma movimentação global como expressão do sentimento das pessoas. E depois? Continuam as guerras civis, os assassinatos e os desrespeitos. Há várias iniciativas positivas acontecendo, mas não são suficientes. Será que a tragédia tem que bater em nossa porta para entendermos? Daqui a pouco vamos ver uma manchete garrafal e bombástica aos quatro cantos: O ser humano voltou a pensar! E vai todo mundo ficar feliz e esperançoso sem saber exatamente o que isso significa. Isso é que é bombástico!

Abril/2010


[ MULTIMÍDIA ]

Convergência

Beethoven

Eu indico o DV D A n dré Rieu – Romantic  Paradise, que ele e sua orquestra apresentam versatilidade e qualidade. André Rieu reúne multidões, transformando a música erudita em popular, levando-a para milhares de pessoas e lotando estádios e praças. Os concertos acontecem no mundo todo e têm a mesma repercussão em todos os países onde acontece. As apresentações são momentos de emoção, descontração, mostrando o carisma do maestro André Rieu, conhecido como o embaixador das valsas.

Indico Cultura da Convergência, que aborda as radicais transformações midiáticas e culturais, sob a ótica da convergência. Henry Jenkins destaca que a convergência não se restringe ao desenvolvimento de aparatos tecnológicos e nem à confluência de meios para uma única “caixa preta”. O autor salienta que a convergência representa uma “transformação cultural, à medida que consumidores são incentivados a procurar novas informações e fazer conexões em meio a conteúdos midiáticos dispersos”.

A dica é O Solista, de Steve Lopez. Quando retornava para casa, Steve Lopez, colunista do jornal Los Angeles Times, ouve, na rua, a música de Beethoven sendo tocada ao violino. Descobre que o músico por trás dos acordes é um mendigo chamado Nathaniel Ayers. O tempo mostrará que Ayers é bem mais que um miserável atirado à própria sorte e que a vida prega peças mesmo entre os virtuosos. Mais que um livro de jornalismo, uma história de superação e respeito ao próximo.

Delmar Henrique Backes Diretor-geral da Faccat Taquara

Cíntia Carvalho Professora Novo Hamburgo

Demétrio de Azeredo Soster Jornalista e professor Santa Cruz do Sul

Filme: A Orquestra de André Rieu, diretor: André Rieu

Abril/2010

Livro: Cultura da Convergência, autor Henry Jenkins, Editora Aleph

Fotos: Divulgação

Erudito popular

Livro: O Solista, autor Steve Lopez, Editora Nova Fronteira, 2009

Revista Expansão |

117


[ lado b da publicidade ]

redacao@revistaexpansao.com.br RBA/Divulgação

Criada pela RBA, de Novo Hamburgo, a nova campanha da Via Marte para o outono-inverno 2010 já está finalizada. As fotos e o filme publicitário foram produzidos no final de janeiro, em Cambará do Sul. A locação foi escolhida com base no conceito criativo desenvolvido pela agência, que busca a contradição estética entre modelos e cenários, proposta em evidência no universo da publicidade ultimamente. A campanha levará um moderno jogo de luz e cores para um ambiente natural e aconchegante, criando a dualidade campo-cidade, delicadeza-agressividade. O desenvolvimento do filme para televisão ficou a cargo da Farofa Filmes. A produção de moda foi feita por Gi Macedo, o make por Lú Ramos e a fotografia por Marcelo Nunes. A campanha começou a ser veiculada no final de março.

Pegada de atores Os atores Murilo Rosa e Karina Bacchi estiveram no início de março em Porto Alegre para gravar o comercial da campanha de inverno da Calçados Pegada. Karina Bacchi, que está entrando no quarto ano como garota propaganda da marca de calçados masculinos, ganha agora a companhia de Murilo Rosa, formando o primeiro “par”. Os dois atores gravaram comercial de 30 segundos, criado pela Protarget Propaganda e Marketing, de Novo Hamburgo.

na mira da criação A SPR de Novo Hamburgo está a mil. Além de criar anúncio para comunicar a parceria da Killing com a Henkel, também criou um filme e book institucionais para a Malharia Anselmi. A parceria garante acesso a um portfólio mais completo aos clientes da Killing e Henkel com produtos de tecnologia avançada e serviços técnicos de alto padrão. Já na criação do filme houve participação de modelos em um ensaio de moda, presente na peça eletrônica e no book. Além de captações na fábrica e entrevistas com os responsáveis pela marca, o filme tem cenas de Farroupilha e arredores, registrando pontos históricos.

118

| Revista Expansão

Paquetá de Gramado Para otimizar o tempo das lojas Paquetá, em Gramado, a Trama Design, em Porto Alegre, implantou o sistema doble door, que integra as operações das duas bandeiras - Calçados e Esportes. Os sócios Adriano Braga, Flávio Veloso e Paulo Brum assinam o projeto das filiais situadas na Rua Coberta.

Metropolis cria a Veik A Metropolis Comunicação criou Veik, nova marca de baterias. Desenvolvida para transmitir força, tecnologia e desempenho, entra no mercado através da veiculação de outdoor na BR116 e ações no ponto de venda. Mais informações www.metropolis.ppg.br.

Marcas de Quem Decide A Competence mais uma vez comprova que está no caminho certo. O resultado da edição de 2010 da Marcas de Quem Decide, revelou as marcas mais lembradas e preferidas dos gaúchos. Das empresas agraciadas, sete são clientes da agência: Volkswagen, Panvel, Paquetá, Gaston, Hospital Mãe de Deus, Tumelero e Metrovel.

... Luiz de Martino Coronel, 69 anos, natural de Bagé, que é publicitário e se formou em Direito e Filosofia pela Ufrgs. Já foi professor, coroinha e magistrado, e atua como compositor, conferencista e escritor. Carrega em sua bagagem mais de 45 títulos e inúmeras campanhas. Sua história na publicidade iniciou em 1971, quando começou a atuar como diretor de Criação da Agência Exitus, onde atuou até 1999. Neste ano, começou a trabalhar na Agência Matriz, como diretor institucional. Dele é dito ter inserido a poesia na propaganda brasileira. Coronel já foi presidente do Festival Mundial de Propaganga e da Associação LatinoAmericana de Propaganda Nacional e da Internacional.

Fotos: Divulgação

RBA e Via Marte produzem campanha

dez afirmações de... As

1) Ser publicitário é: Viver, ontem e hoje 2) Viver a sua profissão é: Ter a humilde de que deixamos a marca de nossas mãos no barro que amassamos 3) Ética e criatividade são: A estética é a ética do futuro e o casamento, que por si só é confuso, é a criatividade 4) O Pelé da criação é: Não o encontrei 5) As redes sociais são: Redes sociais 6) Uma marca que admira: Zaffari 7) Boa publicidade é aquela que: Carregamos com a gente 8) Seu momento inesquecível na área foi quando: Realizei a campanha da redemocratização do País 9) Cliente bom é: Aquele que discute, participa, dá força a ideias novas e zela pelas constantes de sua marca e estimula as variáveis 10) Principais clientes: Zaffari/Bourbon, Grupo Isdra, Tintas Renner, Sebrae, Sesc, UPF, Cristófoli, Aes Sul, Clic RBS, Lebes e governo do Estado

Abril/2010


[ TELEVISÃO ]

Satélite gaudério Canal Tradição, totalmente voltado para o público tradicionalista, tem previsão de início em abril

Abril/2010

Divulgação

A

o invés do tradicional baixinhos dos programas infantis quem sabe piazitos. A fórmula ainda não está decidida, mas o primeiro programa da TV Tradição, sim. Será dedicado às crianças e ocupará as manhãs na programação da emissora, com início das transmissões previsto para abril. Quem relata a novidade é José Alfredo Tessmann, diretor-comercial do novo canal. O objetivo é o de atender a um público de aproximadamente 4 milhões de pessoas. “Só o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) tem 1 milhão de adeptos, estimamos que os simpatizantes sejam quatro vezes este número”, afirma o dirigente. A ideia da TV Tradição é da Confederação Brasileira de Tradições Gaúchas (CBTG), entidade que reúne todas as Federações de CTGs espalhados pelo país. Conforme Tessmann, o canal será transmitido inicialmente para todo o Brasil por satélite e pretende aliar cursos à distância com programação regular. “Podemos instalar antenas e decodificadores nos CTG’s e ministrarmos cursos de dança ou outro aspecto da cultura gaúcha”, empolga-se. Além disso, programas de entrevistas, variedades, jornalísticos e infantil também vão fazer parte da grade de programação.

Intercâmbio O canal possibilitará a aproximação e a troca de informações entre os gaudérios dos mais distantes e diferentes rincões. Tessmann conta o caso de um CTG da região norte, em busca de conhecimento sobre a tradição dos gaúchos em um congresso. “Era um centro de tradições totalmente formado por índios e eles queriam ampliar o conhecimento”, ressalta. Algo que a nova emissora poderá cumprir unindo o país em nome da divulgação da cultura gaúcha. A TV Tradição terá dois estúdios, um situado em Porto Alegre, responsável pelos programas de ensino à distância e outro em Novo Hamburgo, onde o restante da programação será produzida. Tessmann adianta que os valores para a aquisição dos equipamentos de recepção (antena e decodificador) ficará entre R$ 1.100,00 e R$ 1.200,00 dependendo do ponto de acesso. Maiores informações podem ser obtidas pelo e-mail tessmann@ tesmann.com.br ou pelo fone (51) 8182.1111.

Revista Expansão |

119


[ pelo mundo ]

Caro aqui, barato acolá

Primeiro texto da série Pelo Mundo mostra relação entre remuneração, preços e salário mínimo em três países Por Vitória Fischer Schilling/Estagiária | Ilustrações Márcio Diemer/Especial

V

ocê ficaria feliz com um salário de 5 mil reais aqui no Brasil? O que poderia comprar? E se morasse na Índia? Poderia ter uma vida de luxo com esse valor... Mas e se estivesse na Suíça? Você provavelmente teria problemas. Afinal, o custo de vida na Suíça é muito maior que no Brasil ou na Índia - por isso os salários lá são, em geral, também maiores. Entretanto, o salário não é o único fator que define o nível de vida de alguém. Primeiro, porque os impostos podem consumir

120

| Revista Expansão

grande parte dele – os brasileiros que o digam – e porque o poder de compra também é decisivo, ou seja, a relação entre a remuneração e o preço do que se consome. No Brasil, temos um salário mínimo estipulado para todo o País, mas sabemos que dificilmente se consegue manter uma família com esse valor. Mas como funciona em outros lugares? Existe um salário mínimo e ele é suficiente para pagar todas as contas do mês? É isso que exploramos aqui, com três cases, para abrir a série de matérias sobre o mundo.

Abril/2010


China Enquanto brasileiros vão à China em busca de melhores oportunidades de trabalho, muitos chineses sofrem com o valor do salário mínimo local. O jornalista chinês He Yang relata que as províncias chinesas estão discutindo para estabelecer um salário mínimo comum para todas, que atualmente pode variar até para o dobro de um local para o outro. “A média do salário mínimo na China é de 608 yuan (quase 160 reais) por mês, e com esse valor é impossível ter uma qualidade de vida adequada”, relata. Ou seja, os produtos e serviços na China são muito baratos para quase todos estrangeiros que visitam o país, mas para os próprios chineses podem ser caros. Estatísticas mostram que os chineses são o povo que tem a maior jornada de trabalho, de acordo com Yang. “Um artigo publicado na China dá conta de que os chineses trabalham 2,2 mil horas por ano em média, comparado a 1.841 horas do Brasil.” Yang relata que, em geral, as áreas que têm a maior média de salário são a indústria financeira, pesquisa científica e trabalhos relacionados à tecnologia da informação, enquanto que atividades relacionadas à hotelaria, construção e meio ambiente são as menos remuneram os empregados.

Abril/2010

Revista Expansão |

121


[ pelo mundo ]

Finlândia A Finlândia, localizada no norte da Europa, era até recentemente um país agrícola. Após a Segunda Guerra Mundial, passou a investir em tecnologia e educação – a empresa Nokia teve um papel importante no desenvolvimento da economia finlandesa, especialmente, após 1990. A Nokia produzia anteriormente produtos diversos, que iam desde galochas até artefatos com papel, e decidiu mudar seu direcionamento para telecomunicações, com isso trazendo crescimento tecnológico ao país. O foco na educação – inclusive no ensino eficaz de línguas estrangeiras, auxiliou na transformação em um país pós-industrializado. O sociólogo finlandês Lauri Heimo, que já morou no Brasil para um intercâmbio com a Feevale, explica que na Finlândia não existe um salário mínimo estipulado pelo governo, mas um acordo para cada profissão. O jornal finlandês Talous Sanomat fez um estudo em 2008 e publicou que os menores salários, em média, ficam em torno de 1,6 mil euros (cerca de 3,9 mil reais) por mês. Segundo Heimo, esse valor, mesmo baixo, permite que uma pessoa viva bem, e que, por isso, não existe pobreza na Finlândia. “Mas o conceito de pobreza é relativo, porque uma pessoa que recebe essa quantia pode se sentir pobre em relação a outros finlandeses que recebam salários bem maiores.” O sociólogo percebeu, enquanto estava no Brasil, que a Finlândia é muito mais homogênea na questão salarial, pois a diferença de salários não é tão grande como aqui. O estudante de design de Novo Hamburgo André Hanauer está na Finlândia desde janeiro e mostrou-se surpreso com a fluência dos finlandeses em inglês, muitas aulas na faculdade, inclusive, são neste idioma. Ele também mencionou que os universitários em geral não trabalham, enquanto estudam, e que recebem bolsas do governo de cerca de 500 euros (mais de 1,2 mil reais) por mês como ajuda de custo para se manterem.

Bélgica Na Bélgica não existe um salário mínimo imposto por lei, e, assim como na Finlândia, acordos são feitos nos setores de trabalho. Porém, uma média de salário mínimo seria de 1,4 mil euros (cerca de 3,4 mil reais), o que é suficiente para se ter uma vida tranquila, conforme o cientista político belga Corentin Didier. “O aluguel é o maior gasto mensal e, dependendo dele ou do tamanho da família, avaliamos se seria possível viver ou não com esse salário baixo.” No país é comum que a remuneração não seja só na forma de dinheiro: a maioria dos empregos oferece vantagens extras, como pagar a mensalidade escolar, vale-transporte, pagamento das contas pessoais de telefone, entre outros. Didier explica que a Bélgica também tem uma diferença muito pequena entre os trabalhadores com remuneração maior e menor. Ele exemplifica que um gerente na Bélgica recebe, em média, apenas 2,8 vezes mais que os outros trabalhadores da empresa, enquanto que essa diferença em outros países é muito maior: no Vietnã o salário do gerente pode chegar a ser 11,8 vezes maior do que dos outros empregados. Algumas profissões têm atualmente muita demanda e poucos trabalhadores - como o caso dos encanadores –, o que faz os salários subirem. “Muitos jovens rejeitam essa profissão, mas um encanador hoje recebe mais do que alguém que faz trabalho administrativo”, relaciona Didier.

122

| Revista Expansão

A ilustração faz alusão à estátua de Manneken Pis, localizada em Bruxelas, na Bélgica

Abril/2010


Saiba mais

A revista de negócios americana BusinessWeek publicou um estudo realizado nos Estados Unidos que mostra a comparação de preços de 2001 e 2008 de 25 itens, fazendo uma relação com qual seria o preço desses produtos se o ajuste do preço tivesse sido somente de acordo com a inflação. Metais preciosos, por exemplo, demonstraram um aumento de 175% em relação à inflação, enquanto produtos relacionados à tecnologia apresentaram queda nos preços, como o caso do Ibook (-46%) e de um modelo de TV Sony (-55%). O site Numbeo.com, especializado em estudos sobre custo de vida, oferece um recurso para comparação de preços de produtos e serviços entre dois países selecionados por quem navega no site. Lá pode-se, ainda, comparar o custo de vida de duas cidades, por exemplo: se você mora no Rio de Janeiro e ganha o equivalente a mil dólares por mês, quanto precisaria ganhar caso se mudasse para Barcelona, Espanha, e quisesse manter o mesmo nível de vida? Informações obtidas nos sites, em inglês, http://images.businessweek.com/ss/08/10/1030_cost_of_ living/1.htm e http://www.numbeo.com.

Tempo de trabalho necessário para comprar um Big Mac * O valor do salário pode ser importante, mas o poder de compra também o é. A empresa de serviços financeiros UBS publicou no final de 2009, por meio da revista inglesa The Economist, um estudo sobre quantos minutos, em média, alguém precisa trabalhar para poder comprar um Big Mac em diferentes cidades. Confira:

Abril/2010

Revista Expansão |

123


[ Sem Fronteiras ]

Gigante

de gelo

Um dos maiores países do mundo, o Canadá abriga diversidade de população em uma economia rica, desenvolvida e estável. A beleza está por toda parte, apesar do clima severo. Por Maria Regina Winterle Fotos Arquivo pessoal

Cataratas do Niágara no inverno

124

| Revista Expansão

Abril/2010


Em meio à neve, Maria Regina e Oscar Winterle nas Cataratas do Niágara

V

isitar um país desconhecido é sempre uma aventura. Mexe com nossa adrenalina. Eu já havia visitado o Canadá anteriormente no outono. Parecia que todas as cores das tintas haviam sido jogadas ali nas árvores. Agora, o nosso retorno aconteceu em pleno inverno. Havia um certo temor, mesmo tendo a companhia de familiares que residem na cidade de Mississauga, a 20 minutos da grande Toronto. Embarcamos em 10 de dezembro de 2009 e retornamos em 04 de janeiro de 2010. Em 24 dias de viagem estivemos em Toronto, Trenton, Streesville, Niagara, Gatineau e Milton.

Diversidade O Canadá é imenso e pouco povoado em algumas regiões. É um país quase que totalmente desconhecido em sua vastidão. Possui uma economia rica e estável. Acredito que quase todas as etnias do mundo estão presentes lá, predominando os chineses, coreanos e indianos. Era dezembro e em nossa mente havia aquela sensação de nosso primeiro Natal branco, pinheiros cobertos de neve, músicas natalinas e a espera da celebração do nascimento do Menino Jesus. Mas tínhamos programado também visitas a museus, parques, cidades, vilarejos, lojas e grandes magazines. Nosso primeiro passeio já estava definido: comprar casacos, botas impermeáveis e luvas, e, claro, uma balaclava, aquela peça de roupa – muito usado por motoqueiros - que tapa a cabeça deixando apenas os olhos de fora.

Onde Fica? Canadá

Segundo maior país do mundo em área contínua, o Canadá ocupa 9.984.670 km quadrados. É uma monarquia constitucional e foi colonizado pela Inglaterra e França. Suas duas principais províncias, uma de origem inglesa e outra francesa (Ottawa e Quebec respectivamente), quase se separaram nos últimos anos.

Abril/2010

Era dezembro e em nossa mente havia aquela sensação de nosso primeiro Natal branco, pinheiros cobertos de neve, músicas natalinas e a espera da celebração do nascimento do Menino Jesus. Revista Expansão |

125


[ Sem Fronteiras ]

Organização Acima, Ottawa, com seus telhados íngremes, cobertos de neve. Acima à direita, a Biblioteca do Parlamento Canadense, aberta à população para pesquisas ou consultas. Abaixo, vista da sede do Governo Canadense em pleno e rigoroso inverno

Entre as muitas surpresas vistas impressionaram o convívio do homem com a neve – a vida flui normalmente apesar da quantidade caída ao longo dos dias. As ruas e estradas estão sempre limpas e bem cuidadas. Outro aspecto que chama a atenção são as informações disponibilizadas sobre o tráfego e a sinalização nas vias. O trânsito é organizado e funciona, apesar de não haver sinaleira em muitos cruzamentos. Quem passa primeiro? Os canadenses se entendem, a exceção são os recém-chegados que demoram um pouco a compreender o sistema. A dica: o direito de avançar pertence a quem chegar primeiro, os restantes devem obedecer a ordem de chegada. Mesmo assim as batidas são raras e todas por conta do gelo negro, aquele que fica vitrificado e escorregadio.

Subterrânea A grande maioria da população residente nas cidades vizinhas que compõem a grande Toronto utilizam os serviços públicos de transporte. Os ônibus, trens e metrôs são interligados, velozes, eficientes e pontuais. Os horários são observados em todos os lugares. Por causa do frio glacial existe uma Toronto subterrânea. Lojas, shoppings, mercados, bancos, restaurantes, cinemas e outros tipos de comércio e serviços funcionam normalmente. Algumas pessoas que vivem nas imediações sequer pisam na neves se não o desejarem. Descem e se movimentam pelas ruas da cidade embaixo da terra.

Emoções: Casa Loma – Residência de Sir Henri Pellat, um proeminente financista e militar de Toronto. É um castelo com escadarias, passagens secretas e subterrâneos. Hoje é um museu com uma grande biblioteca, muitos objetos antigos bem preservados e uma exposição militar com itens da primeira e segunda guerra.

126

| Revista Expansão

Art Gallery – Tivemos a sorte de ver a exposição do Faraó Tutankamon, conhecido como Rei Tuti (King Tuti), na última vez que deixou o Egito. Além dele, outras dinastias também estavam representadas com filmes, fotos e objetos de uso pessoal como jóias, moedas e estátuas de outros reis da civilização egípcia.

Royal Ontário Museum – O acervo tem peças incríveis, como objetos de civilizações que viveram tanto antes como depois de Cristo e os Manuscritos do Mar Morto, que nos trouxeram lágrimas aos olhos.

CN Tower – A terceira mais alta construção do mundo possui 553 metros de altura. Além do piso de vidro, onde testamos nossa coragem, há um restaurante giratório que proporciona vistas lindas. Em dias claros é possível avistar a mais de 100 km de distância.

Palácio do Parlamento Canadense – Assessorados por uma guia visitamos todas as suas dependências e subimos na Torre Central de onde pudemos avistar a cidade. A biblioteca do parlamento é espetacular e aberta aos que dela necessitarem.

Abril/2010


Hóquei no gelo, um dos esportes tradicionais de inverno praticado no Canadá

Os netos Nathalia, Felipe e André no Museu da Criança

Clima Importante também foi saber que ninguém sai de casa sem ouvir ou ver na TV o serviço de meteorologia. Funciona sempre. Nunca perdemos um passeio, mesmo os mais longos, porque sabíamos como se comportaria o tempo em determinados dias. As leis são bastante rígidas por lá. Por exemplo, bebidas alcoólicas só podem ser compradas numa loja especializada e autorizada pelo governo, as chamadas LCBO. Restaurantes abrem cedo e o período aberto não se estende muito, diferente dos nossos. Apenas alguns barzinhos se mantêm ativos até a madrugada. Mas são raros e normalmente só nos grandes centros.

Museu Nacional da História Humana do Canadá – Localizado na cidade de Gatineau, província de Quebec. O museu oferece uma exposição permanente do patrimônio cultural do povo aborígine da costa oeste do país, os seus primeiros habitantes. A sala Canadá permite voltar mil anos no tempo. Em anexo tem o Museu da Criança, com todo o tipo de brinquedos antigos onde é possível fazer teatro, dirigir um barco, entrar numa tenda árabe, pirâmide, biblioteca e muito mais.

Abril/2010

Importante também foi saber que ninguém sai de casa sem ouvir ou ver na TV o serviço de meteorologia. Funciona sempre. Nunca perdemos um passeio (...)

Niagara Falls – Encontramos as cataratas parcialmente congeladas. É um verdadeiro espetáculo da natureza. Um complexo diferente do brasileiro, pois não é um parque fechado. As pessoas caminham ao longo da amurada apreciando toda a beleza. A água é cristalina uma vez que vem de geleiras. A cidade oferece diversão para todos os gostos que vai do cinema de quarta dimensão ao restaurante giratório da torre.

Revista Expansão |

127


[ BOOK ]

Divulgação

128

| Revista Expansão

Abril/2010


Histórias

nunca contadas

Z

umbi tinha escravos. O Paraguai não era uma nação desenvolvida quando foi arrasado por Brasil, Argentina e Uruguai, na maior guerra travada na América do Sul, no século 19. Santos Dumont não inventou o avião. Informações como estas, e muitas outras, na contramão da história ensinada nas escolas, levou o livro do jornalista Leandro Narloch – Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil – a figurar na lista dos mais vendidos no País, ultrapassando a marca de 25 mil exemplares comercializados. Foram três anos de pesquisas intensas com a leitura de cerca de 120 livros e teses acadêmicas e as histórias começaram a aparecer. A desconfiança de que o roteiro pré-determinado das aulas de história no colégio tinham algo de errado ganhava força quando as descobertas de novas informações contradizia o que se ensinava nas escolas. “Historiadores marxistas limparam a vida de muitas personalidades, tirando ou eliminando os fatos que comprometiam a imagem de heróis criados por eles”, explica Narloch.

Abril/2010

Jornalista revela a história e desfaz mitos nacionais em seu livro de estreia Por Cláudio Rocha das Neves

Revelações A obra é dividida em nove capítulos, trazendo informações sobre índios, negros, escritores, samba, Guerra do Paraguai, Aleijadinho, Acre, Santos Dumont e comunistas. Sobre todos os assuntos, sempre uma revelação inesperada. Como a de que Machado de Assis, maior escritor brasileiro de todos os tempos, segundo a crítica especializada, foi censor do Império de Dom Pedro II. “Ele julgava as peças que poderiam ser levadas a público evitando críticas ao Império e a família imperial e textos considerados vulgares” enfatiza Narloch. O escritor vetou três peças, consideradas de valor artístico nulo, algo impensável nos dias de hoje.

Revista Expansão |

129


[ BOOK ]

“A história do Brasil foi escrita pelos perdedores” É o teu primeiro livro? Quanto tempo para levantar o material? Sim, o primeiro. Tive a ideia há quatro anos, passei três anos lendo e estudando cerca de 120 livros e estudos acadêmicos.    Qual foi a descoberta mais surpreendente para você e por quê? A descoberta da Máfia de Aleijadinho, um sistema suspeito de atribuições de obras ao artista. Dos anos 60 para cá, a produção dele cresceu de 160 para mais de 400. Suspeita-se que exista um conluio entre colecionadores e críticos: o colecionador arranja uma obra anônima, o crítico dá um laudo de autenticidade e a obra se valoriza.   O que você pensa da afirmação de que a história é sempreescrita pelo vencedores? Não concordo, nas últimas décadas, a história do Brasil foi escrita pelos perdedores - comunistas, sobretudo.   Você atribui aos historiadores marxistas a tarefa de “maquiar” a história fabricando mitos. Historiadores conservadores não fazem a mesma coisa? Sim, todos dão um retoque na história e escolhem episódios que servem melhor a seu ponto de vista. Decidi combater os marxistas porque veio deles a história que aprendi na escola e ainda hoje domina debates e visões do passado no Brasil.

Livro conta lado oculto da história brasileira

A mídia tem sido apontada como fabricante de mitos e heróis. É ela quem faz hoje o papel desempenhado pelos historiadores no passado? “A culpa é da mídia” é uma frase comum hoje. Mas não acho que ela tenha mais ou menos culpa que os professores mal preparados.

Como a comunidade Acadêmica de História tem reagido ao livro? Alguns adoraram o livro - e é uma honra ter como fãs historiadores que admiro e cito no Guia. O mais surpreendente é o apoio de professores de ensino fundamental e médio. Recebi vários e-mails contando que passaram a vida ensinando a história esquemática marxista, sem saber por que os alunos não se interessavam por ela.    Que personagens atuais da cena brasileira são “inventados”? Um exemplo é o latifundiário. Temos na cabeça a imagem do homem mau e poderoso que dominava a economia brasileira no passado. Como mostra o novo livro do Jorge Caldeira, História do Brasil com Empreendedores, a importância do latifundiário foi muito menor do que imaginamos. O personagem foi construído na década de 30 por Caio Prado, o primeiro historiador a enxergar o Brasil através do marxismo e suas estruturas de poder. Caldeira mostra que o latifundiário não era tão poderoso, já que a terra valia muito pouco, quase nada.

130

| Revista Expansão

O outro lado da moeda Escravidão

O líder Zumbi dos Palmares, raptava escravos nas fazendas vizinhas para trabalharem no Quilombo. Príncipes africanos vieram estudar no Brasil e receberam do Império 20 negros para seu uso particular. Um escravo conseguiu a liberdade e voltou à África para se dedicar a exportação de cativos para o País.

Guerra do Paraguai

O Paraguai de Solano Lopez era atrasado, agrário e todo o dinheiro vinha das exportações de madeira, tabaco e ervamate. Cerca de 90% das terras do país pertenciam à família de Lopez. A Inglaterra interviu para tentar evitar a guerra, temia que os beligerantes deixassem de saldar dívidas contraídas com ela.

Santos Dumont

O “pai” da aviação voou três anos depois dos americanos, os irmãos Orville e Wilbur Wright, e não inventou o relógio de pulso. O 14 Bis não voava, dava “pulinhos” de cerca de um metro de altura. Com relação ao relógio de pulso, a rainha Elizabeth I, da Inglaterra, tinha um. Militares europeus também exibiam os seus nos campos de batalha no século 19.

Comunistas

A Coluna Prestes aterrorizava as cidades onde passavam cometendo saques, roubos, estupros e assassinatos. Olga Benário, queria abandonar Luis Carlos Prestes, enviou um telegrama a Moscou em junho de 1935 dando seu trabalho como encerrado no Brasil. A incompetência dos militares e da polícia nas investigações aos terroristas durante o regime militar é que instituiu a tortura. Em 1969, quase 2 mil fuzileiros navais perseguiram sete guerrilheiros na Serra do Mar, no Rio de Janeiro. Cinco deles escaparam.

Escritores

José de Alencar, criador da imagem do indígena heróico, era defensor da escravidão, enviou três cartas públicas ao imperador Dom Pedro II, tratando do tema. Graciliano Ramos afirmou em crônica de 1921, que o futebol era moda passageira. Já o sociólogo Gilberto Freyre, em sua dissertação de mestrado feita nos Estados Unidos, em 1922, elogiava os membros da Ku Klux Kan, grupo que na época já executava os negros.

Abril/2010


INFORME ESPECIAL

ER A

NÇ A

CONHECIMENTO

LID

DISCI

PLINA

Taekwondo com metodologia internacional Já pensou em desenvolver em você e nos seus filhos a concentração, memorização, autoconfiança e disciplina? As artes marciais podem cumprir este papel. E nada melhor do que praticar em uma escola com metodologia e respaldo internacional. Esta é a proposta da Master School, integrante da maior empresa de artes marciais do mundo. O proprietário e professor de educação física, André Navarro, trouxe para o Vale dos Sinos a fórmula que procura aperfeiçoar e desenvolver habilidades de liderança para a vida, muito mais do que esportistas. A escola atende crianças a partir dos 3 anos de idade a terceira idade, com classes são divididas por faixa etária, com metodologias específicas. O ambiente Master School é propositadamente familiar. Ali pode encontrar pais e filhos praticando juntos, mais uma forma de integração da família. Em apenas dois meses de funcionamento já são mais de 50 pessoas desfrutando dos benefícios da escola. As artes marciais, além desenvolver qualidades físicas e motoras, também beneficiam a saúde mental, preparando melhor as pessoas para enfrentar as rotinas diárias.

A Master School, oferece além do Taekwondo ATA que possui treinamento completo em artes marciais, o Evolution Krav-maga, sistema de defesa pessoal para situações de grande risco. O ATA FIT é uma classe para mulheres, que buscam condicionamento físico auxiliando na perda de peso. Diferente de uma dieta, queima calorias proporcionando o aumento do tônus muscular.

Currículo de André Navarro

- 20 anos de docência no Taekwondo Songahm; - Faixa Preta 4 Dan, certificado em Little Rock, EUA; - Instrutor Certificado Internacional; - Registro Internacional: ATA NUMBER 020934891 (www.ataonline.com); - Licenciatura Plena em Educação Física pela UFSM; - Estágio Profissionalizante realizado em MiamiEUA, na Martial Arts System; - Franqueado pela ATA Brasil (www.ata-brasil.com); - Diretor das 7 Escolas Master School no RS (www. masterschoolbrasil.com.br).

Escola franquiada

Arte marcial levada a sério Fones: (51) 3036-7676 e 8197-5212 | www.masterschoolbrasil.com.br Av. Primeiro de Março, 671 - Centro - Novo Hamburgo - RS ARENA ACADEMIA

Abril/2010

Revista Expansão |

131


[ SOUNDS ]

O carioca

mais gaúcho da música

Miro Fagundez aposta no amor pela arte para investir em projetos diferenciados Por Vitória Fischer Schilling/Estagiária

E

le nasceu carioca e com “s”. Hoje, gaúcho – ao menos de coração –, Almiro Fagundes adotou um “z” em seu nome e é conhecido como Miro Fagundez, músico que conquista admiradores por sua simpatia, talento e voz. A decisão de mudar de nome foi muito simples: quando veio de Angra dos Reis, sua terra natal, para o Rio Grande do Sul, temia ser confundido com os cantores tradicionalistas com sobrenome de Fagundes que já figuravam por aqui – que agora, por sinal, são seus amigos.

Lar Há 15 anos em terras gaúchas, Miro Fagundez já residiu em Novo Hamburgo e Porto Alegre. Hoje, seu lar é em Águas Claras, mas ele conta que não tem muito tempo para passar lá, pois viaja muito para suas apresentações. Em novembro de 2009, ele fez a diferença ao trazer ritmo e emoção para a festa de comemoração dos 10 anos da Revista Expansão.

Raízes Criado em uma família de músicos, Fagundez toca violão e piano desde cedo, e, aos 16 anos começou a trabalhar em um hotel internacional no Rio de Janeiro. Chegou a se formar em magistério, mas escolheu seguir a carreira musical.

132

| Revista Expansão

Abril/2010


Fotos: Fábio Winter/Especial

Com seus 41 anos, Miro Fagundez já teve experiência como regente de coral e professor de técnicas vocais, porém seu trabalho é focado nos shows – que atualmente chegam a quase 30 por mês – em que interpreta, principalmente, canções de outros músicos, apesar de também cantar composições próprias. “Nos shows sou normalmente intérprete; escolho canções pouco cantadas, mas que as pessoas gostam de ouvir, inclusive canções gauchescas.” Ao ser questionado sobre seu gosto musical, Fagundez disse ser um escravo da interpretação. “Não tenho estilo, pois toco o que sei que o público vai gostar”, apesar de confessar que escuta desde Djavan até composições eruditas ou canções em inglês. “Na verdade o que eu gosto é de música boa – e o conceito disso provavelmente é diferente para mim e para você.”

Voz Com seus shows, Miro Fagundez percorre diferentes cidades; a mais longe em que já tocou foi Manaus, no Amazonas. Ele relembra com carinho das apresentações e fala de um dos momentos Eu gosto é mais especiais de sua carreira: em 1996 de música boa. ganhou um prêmio da TVCOM, que por meio de uma pesquisa interativa, o elegeu cantor destaque do Rio Grande do Sul para aquele ano, com 75% dos votos do público. Sua voz suave – que em muitos momentos lembra a do também carioca Milton Nascimento – já rendeu em sua carreira quatro CDs. O primeiro, em 1994, foi denominado Limiar. Em seguida ele lançou Lua das Américas e o Vida de Cantor, volumes um e dois. Desses álbuns, três são mistos de interpretações de outros artistas e de composições próprias – o volume dois do Vida de Cantor é o único com todas as canções escritas pelo carioca. Atualmente, ele prepara outros dois álbuns, um deles de canções populares. “O outro será um pouco mais alternativo, pois tocarei melodias indianas”, revela. Para esse ano planeja, além das apresentações e dos novos discos, um curso de cantyoga, com o qual ele vai visitar diversas cidades e palestrar sobre como cantar a partir do silêncio interior e usar sua emoção para a música – o que, aliás, ele já faz muito bem.

Abril/2010

Revista Expansão |

133


[ EDUCAÇÃO ]

O ensino

é primordial Colégio Pio XII de Novo Hamburgo completa 60 anos de educação marista e há um ano é administrado por um leigo

Por Ana Carolina Siebel/Estagiária

Ana Carolina Siebel/Especial

O

Colégio Marista Pio XII está sob o comando do leigo Paulo Roberto Griebler desde janeiro de 2008. Depois de 59 anos administrado por irmãos maristas, a escola passou a ser direcionada pelo administrador de empresa e ex-aluno da escola, que completou 60 anos de ensino escolar em março. O diretor é hamburguense, graduado pela Feevale e conheceu de pertinho os ensinamentos maristas desde 1970, quando ingressou no educandário. A sua vida tomou rumos sempre para o Pio XII. Desde 1973, exerceu diversas funções e passou por vários setores escolares. É professor e foi coordenador de curso. Entre 2005 e 2007, foi vice-diretor e em janeiro de 2008 foi nomeado ao cargo máximo da instituição. Griebler acredita que esta seja uma tendência a ser seguida e adotada por mais escolas maristas no Estado. “Cerca 15 colégios no Rio Grande do Sul são administrados por diretores leigos”, afirma Paulo. Apesar da mudança, cinco irmãos maristas ainda orientam sobre as decisões a serem tomadas pelo diretor. Os princípios maristas continuam a serem repassados aos estudantes como sempre foi perpetuado em salas de aula. Essa afirmação é feita pela vice-diretora, Kátia Antoniolli,que não percebeu diferença na administração escolar em função de um leigo estar na direção. “Nosso princípio é Educar para toda a vida; e isto estamos fazendo”, frisa Kátia.

134

| Revista Expansão

Prêmio consecutivo Ao completar seu 60º aniversário, o colégio comemora sua trajetória, que sempre aliou trabalho, esforço e comprometimento, ao sucesso já consolidado. No ano passado, recebeu o Prêmio Top Of Mind pelo 10º ano consecutivo, sendo a escola mais lembrada pela pesquisa em Novo Hamburgo e nas demais cidades do Vale do Sinos. E para celebrar essas seis décadas de muita fé e ensino escolar diversas atividades estão programadas ao longo do ano. Entre elas, um ciclo de palestras que ocorre neste semestre. Serão sete encontros, que se estendem até junho, em datas já estabelecidas, sempre das 19h30min às 21 horas, no auditório do colégio. Mais informações pelo telefone (51) 3584-8000 ou site www. maristas.org.br/pioxii60anos/

Abril/2010


[ TRADIÇÃO ]

Rodeio Nacional C

ontagem regressiva para o 9º Rodeio Nacional de Novo Hamburgo, que ocorre de 8 a 11 de abril, no Parque do Trabalhador. O evento integra as comemorações do 83º aniversário da cidade e é uma promoção da Associação Tradicionalista (ATNH) e da Prefeitura, ambas de Novo Hamburgo. Conforme um dos organizadores, José Alfredo Tessmann, a cada ano há um incremento de público, este ano são esperados 35 mil visitantes nos quatro dias da festa. Nesta edição a comissão organizadora pretende resgatar o aspecto cultural do evento. De acordo com Tessmann, os prêmios em dinheiro estão sendo substituídos por objetos da lida do campo. “Queremos estimular o retorno à tradição, fazendo o evento mais cultural e menos espetáculo”, enfatiza. Provas abandonadas no passado voltam a fazer parte das disputas, como o pealo (laço das patas traseiras do terneiro), a mensagem a cavalo (espécie de corrida de bastão) e o chasque (prova em equipes de cinco cavaleiros).

Abril/2010

Evento tradicionalista integra as comemorações de aniversário da emancipação de Novo Hamburgo Por Cláudio Rocha das Neves

Novidades Entre as novidade desta edição do Rodeio, a organização montará um rancho à moda antiga. Estão sendo reunidos utensílios domésticos, como ferramentas e objetos culinários, retratando como seria uma casa gaudéria. “O sentido disso é o de levar a informação às pessoas. Muitas vezes os simpatizantes do tradicionalismo desconhecem estes aspectos e esta é uma oportunidade de ampliarem seus conhecimentos”, explica Tessmann. O 9º Rodeio Nacional de Novo Hamburgo inicia na quinta-feira com a tradicional prova de laço. Entre os prêmios disponíveis há novilhos, ovelhas, facas e botas. Haverá um show por dia dos grupos Noite Musiqueira, Os Tiranos, Roger Constantino e lokodebom (respectivamente nos dias 8, 9 e 10, sempre às 21 horas) e no dia 11, fecha com a dupla César Oliveira e Rogério Melo, em horário diferenciado, às 17 horas. Tessmann reforça que a dupla César Oliveira e Rogério Melo vem se destacando no meio artístico gaúcho. “Eles hoje estão entre um dos principais nomes da música nativista e certamente trarão um bom público para o evento”, afirma.

Revista Expansão |

135


[ Práticas Empresariais ]

Retornos

Gilberto Mosmann

Consultor de Negócios redacao@revistaexpansao.com.br

Vertiginoso, o ingresso das sociedades na era digital provocou um intenso choque. Impediu que houvesse um período de transição entre a era anterior e a modernidade informatizada. Tende, pois, a haver de parte dos cinquentões (e por aí afora) um certo saudosismo quanto a usos e costumes de tempos anteriores. Como a moda usualmente experimenta o retorno a padrões que já estiveram nas vitrines, não nos enganemos de que isso possa ocorrer em relação a fatores econômicos e empresariais. A concorrencialidade crescente, o aumento do grau de exigências de satisfação dos consumidores e a melhoria do poder de compra das pessoas obrigam a olharmos pelo parabrisa, e não pelo retrovisor. Ele age como facilitador do processo de debate interno.

Inovação

Estamos nos tempos da permanente inovação. Ela é essencial, sejamos claros, para estimular o consumo. A cada instante é preciso apresentar ao mercado novas opções. Quem não lembra do tempo do barulhento ventilador, que cedeu lugar ao zumbido do aparelho de ar condicionado, que vem sendo substituído pelo silencioso split (porque o aparelho pode ser instalado à distância)? Li, há algum tempo, que está em fase de experiência, nos Estados Unidos, um aparelho que, sem ruído de espécie alguma, gera ar frio ou quente a partir da energia solar, e será instalado como parte dos rodapés de cada peça da casa, ou do escritório. O conceito é o mesmo: produzir frio ou calor, para o nosso melhor conforto, mas com forma, praticidade e economia muito superiores.

Estamos nos tempos da permanente inovação. Ela é essencial, sejamos claros, para estimular o consumo.

Prática

RÁPIDAS

Para quem ache (a “eterna achologia” não leva a lugar nenhum!) que inovação decorre de processos complicados, eu volto a recomendar um livrinho muito simples, escrito por dois gaúchos, o Felipe Scherer e o Maximiliano Carlomagno, sob o título “Gestão da Inovação na Prática – Como Aplicar”, da editora Atlas. Custa apenas R$ 45,00 e dá dicas das melhores. Vale a pena. Conheci o Carlomagno, que deu-me seu cartão de visitas. E aí já deparei com o criativa denominação de sua Innoscience Consultoria em Gestão da Inovação (seu site é www.innoscience.com.br). Entidades empresariais deveriam convidá-los a apresentar seu modelo de inovação na prática, para que as empresas associadas possam conhecer a forma de implementar permanentes sistemas de inovação em seus negócios.

136

Perguntou-me um conhecido se o ano será bom para os negócios. Minha resposta: “Sim, porque não se vislumbram acidentes de percurso como a bomba de outubro de 2008, desencadeada nos EUA e que, aqui, a propósito, fez muito poucos estragos.”

| Revista Expansão

“Então, posso investir em novas máquinas? foi a segunda pergunta. “Sim”, disse eu, “com financiamento bancário, da linha Finame do Bndes, para não comprometer seu capital de giro.” Essa é uma regra de ouro: não se investe com recursos destinados ao giro.

Olha, gente, quem não acredita que os fundamentos da economia brasileira estão sólidos, que mais quer esperar? O mítico Eldorado? Isso não existe, nem existirá. É preciso suar a camiseta para enfrentar a concorrência e o mercado, pois sempre há outras empresas na “cola” da sua...

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

137


[ Economia & Negócios ] Lançamento

Tecnológico

Valetec e Feevale recebem ABDI

Do Bifão para o seu prato para manter o sabor e a qualidade. As opções são quatro queijos, mostarda, nata, palmito, parmegiana, bolonhesa, manjericão, tomate seco, acebolado e o exclusivo Do Chefinho. Os pedidos também podem ser feitos por tele-entrega ou busca no local. A próxima etapa é definir novos pontos de comercialização na cidade para a comodidade dos clientes interessados.

João Ricardo/Divulgação

A família Corrêa da Silva inova mais uma vez. Agora os clientes podem incrementar suas receitas levando para casa algumas delícias do Bifão. De acordo com um dos proprietários Renato Silva, foi criada uma linha de molhos congelados para atender um novo público que exigia essa demanda. Dez tipos de molhos sem conservantes foram preparados para a comercialização, mantendo o padrão e o sabor caseiro d’O Bifão. – aquele apreciado no restaurante. Os novos produtos estão sendo vendidos no próprio estabelecimento, situado na Rua São Jacó, 94, bairro Centro, em Novo Hamburgo. As embalagens são de 400 gramas e podem ser conservadas no freezer por até três meses, a 18 graus negativos. Quando descongelado, o produto pode ser armazenado na geladeira por até dois dias

A Associação de Desenvolvimento Tecnológico do Vale (Valetec) e a Feevale receberam em 16 de março deste ano representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). A entidade, ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, tem a missão de promover a execução da Política Industrial do Brasil, em consonância com as políticas de Comércio Exterior e de Ciência e Tecnologia. Até 2011, cem novos negócios devem se instalar na região do Vale do Sinos. Além de ampliar a unidade de Campo Bom, onde fica a sede, a Valetec vai estender sua atuação em mais duas cidades: Novo Hamburgo e Estância Velha.

Projeções

Antonio Paz/Divulgação

“A partir de 1994, com o Plano Real, o Brasil começou a avançar muito. A nossa moeda está em alta hoje, porque os fundamentos econômicos estão muito mais valorizados”. Esta foi uma das reflexões abordadas pelo diretor Financeiro e de Relações com Investidores do Banrisul, Hingel prevê uma inflação na casa dos 5% Ricardo Hingel. O dirigente apresentou o painel Os riscos da inflação: impacto possível sobre o crédito e os juros. O evento Brasil de Amanhã: O que está em jogo em 2010?, promovido pela Revista Amanhã, ocorreu no dia 5 de março, no Centro de Eventos Plaza São Rafael, em Porto Alegre. Na ocasião, Hingel mostrou um panorama sobre aspectos econômicos que vão compor as perspectivas e cenários para 2010. As previsões para o decorrer deste ano indicam uma inflação próxima a 5%, o que preocupa todo o mercado.

Divulgação

Banrisul destaca fundamentos econômicos durante painel

138

| Revista Expansão

Integrantes da Uniloja defendem o segmento moveleiro

Criada associação para reduzir custos

Os pequenos lojistas das regiões Metropolitana, Serra e das Hortênsias, dos vales do Paranhana e Rio Pardo, do litoral e Zona Carbonífera resolveram reduzir seus custos operacionais a fim de tornar seus negócios mais competitivos. Para viabilizar este desejo, criaram a União de Lojas de Móveis do Rio Grande do Sul (Unilojas). Desde outubro de 2009 até março de 2010, já são 78 empresários associados, em um total de 103 lojas. A expectativa do vice-presidente da Unilojas, Darci Waldemar Zanella, empresário da capital, é de que a entidade atinja a marca de 150 associados em todo o Rio Grande do Sul até o final deste ano. O lançamento oficial ocorreu durante solenidade em Morro Reuter no dia 7 de março, com a presença de mais de 700 convidados entre autoridades, lojistas e fornecedores.

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

139


[ Economia & Negócios ] fimec

Esperados 50 mil visitantes Divulgação

Entre as novidades para a edição deste ano está a fábrica conceito, que produzirá calçados nos pavilhões da feira

P

ela primeira vez a Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes (Fimec), que ocorre no Parque de Exposição da Fenac, em Novo Hamburgo, entre 13 e 16 de abril, terá uma fábrica conceito de calçados. A expectativa é de que 50 mil pessoas visitem a 34ª edição, que reunirá cerca de 1200 expositores de países como Alemanha, Argentina, China, Coréia, Egito, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Índia, Itália, México e Brasil, entre outros.

140

| Revista Expansão

A fábrica é uma iniciativa inédita em se tratando de Fimec, cuja idéia é a de demonstrar a manufatura de calçados in loco, até mesmo em horários diferenciados para os empresários do setor. De acordo com o diretor-presidente da Fenac, Ricardo Michaelsen, será uma grande atração, principalmente para os participantes de fora, que sempre pedem para visitar fábricas por saber que aqui os processos são muito modernos e avançados. “Isto às vezes não é possível, principalmente por questão de tempo e, a partir de agora, tudo estará concentrado na própria feira”, explica.

Isto às vezes não é possível, principalmente por questão de tempo e a partir de agora tudo estará concentrado na própria feira. Abril/2010


Divulgação

Confirmados Entre os expositores com a presença garantida encontra-se a Astech Soluções Tecnológicas, que levará para a feira o principal produto da empresa, o Colormap, um software que substitui o olho humano no processo de avaliação de cores. Segundo um dos sócios da Astech, Alexandre Becker, o programa identifica, digitaliza e armazena a cor, eliminando as condições ambientais naturais que influenciam a percepção do olho humano. “Desta forma, garante a reprodução fiel dos tons em qualquer situação”, enfatiza. O Colormap foi desenvolvido com foco na indústria de couro e laminados sintéticos, mas pode ser usado em qualquer tipo de material, inclusive em superfícies irregulares. O produto já é utilizado em indústrias do Rio Grande do Sul, Ceará, São Paulo e também na China.

Abril/2010

Uma das plantas da Fornecedora de Componentes para Calçados (FCC) que apresentará novos compostos para injeção de solados durante a Fimec

Já a LRB Supplies for Industry, com sede em Estância Velha, um dos mais importantes fornecedores dos setores calçadista, de embalagens e moveleiro apresentará na feira fios, linhas e tecidos e também um adesivo sem solventes, o Hot Melt. Segundo a diretora Rosemeri Petry, os visitantes poderão conferir as coleções voltadas para uso em máquinas ou manuais, para a produção de bolsas, calçados, confecções em couro, estofados e outros produtos. A Fornecedora de Componentes para Calçados (FCC) levará para a Fimec novos compostos termoplásticos para injeção de solados 30% mais leves, o que aumenta a sensação de conforto, e biodegradáveis. E as novidades não param por aí. A empresa demonstrará adesivos para calçados sem solvente e cheiro e ainda um novo tipo aquoso, com maior resistência.

Revista Expansão |

141


[ Economia & Negócios ]

Comitiva alemã conhece Trensurb

Um grupo de 25 empresários alemães do setor ferroviário visitou a sede administrativa da Trensurb no início de março e as obras de extensão do trem a Novo Hamburgo. A comitiva veio conhecer o sistema metroviário gaúcho, visando adequar produtos e serviços às necessidades locais e a busca de parcerias futuras. Algumas das empresas já fornecem equipamentos para os metrôs de São Paulo e Rio de Janeiro. O grupo teve acesso aos projetos de expansão da Trensurb e também do aeromóvel.

TECNOLOGIA

Boxflex com palmilha antimicrobiana

Aniversário

A Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) completa 55 anos em 2010. A entidade foi criada com o objetivo de instituir um sistema que pudesse cobrir os prejuízos provocados pelo granizo às lavouras de tabaco. Era o início do sistema mutualista, onde os associados contribuem para a criação de um fundo utilizado no socorro aos produtores atingidos pela quebra na safra.

142

| Revista Expansão

A troca de ideias entre duas gerações tem trazido à Agrícola do Vale Comércio de Produtos Agroveterinários as inovações necessárias para se manter num mercado cada vez mais competitivo. Guaracy e Alexandre Velho, respectivamente pai e filho, unem a experiência e a ousadia da juventude para se adequarem ao novo cenário mercadológico. “Ao longo do tempo fomos aperfeiçoando o atendimento e integrando novos serviços”, conta Velho. A receita parece dar certo, a Agrícola do Vale está presente em Novo HamAlexandre e Guaracy, pai e filho em constante atualização burgo há 32 anos. Entre as modifipara atender ao mercado veterinário na região do Vale do Sinos cações trazidas à loja de 170 metros quadrados estão a reforma das instalações, a climatização dos ambientes, proporcionando maior conforto aos clientes, e a tele-busca e entrega de pets - a agrícola desenvolveu um triciclo especialmente projetado para o transporte dos animais de estimação levados para a tosa, corte de unhas ou higienização. “Nós também oferecemos atendimento veterinário inclusive com plantões”, explica Velho. A Agrícola do Vale localiza-se à Rua 25 de julho, 541, bairro Rio Branco. O telefone é o (51) 3595-4237.

Mudança de nome

Centro Teuto-Brasileiro muda nome

O Centro Auditivo Teuto-Brasileiro comemora o 20° aniversário agora no dia 25 de abril. E a proprietária Vivian Hillman comunica a mudança do nome fantasia da empresa. A partir de agora é Vike Centro Auditivo Ltda. O centro já atendeu mais de 5 mil pessoas ao longo deste período, possui aparelhos analógicos e digitais e trabalha com diversas marcas. O Vike Centro Auditivo oferece mais de 30 modelos de aparelhos para atender as mais diversas necessidades dos portadores de deficiência auditiva.

Milho e Feijão Pedro Longhi/Divulgação

Afubra faz 55 anos

Inovar para crescer em parceria

Divulgação

A Boxflex lança sua Cartilha Palmibox com informações técnicas sobre as palmilhas de nãotecido utilizadas na fabricação de calçados. Uma das novidades são os produtos com tratamento antimicrobiano, responsável pela eliminação de bactérias, odor e fungos, proporcionando higiene aos pés do usuário. A empresa vem apresentando a cartilha nos principais polos calçadistas como Nova Serrana, Franca, Birigui, Jaú, Sapiranga, Novo Hamburgo, Três Coroas, Farroupilha e São João Batista.

Loja

Sérgio Luiz Jost/Especial

Transporte

Jorge Mallmann, Flávio Goulart e Lauro Mainardi

Última edição de festa

Candelária sediará a última Festa do Milho e Feijão, programada para os dias 29 e 30 de maio. O evento é uma promoção da Souza Cruz e ocorre no Parque de Eventos do município. Esta será a última edição da festa, cuja proposta é a levar uma programação cultural nos locais onde é realizada. O gerente de assuntos corporativos da Souza Cruz, Flávio Goulart diz que a escolha do município se deu pela boa infraestrutura disponível.

Abril/2010


vinicultura

Vinho ganha selo

A partir deste mês o vinho brasileiro terá um selo fiscal, o que garantirá a formalização do setor. A medida foi anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Paulo Tigre. A ideia é coibir a informalidade e evitar a fraude. O coordenador da Comissão Interestadual da Uva, Olir Schiavenin, entende que mais de 20 mil famílias de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul serão beneficiadas pela certificação.

Abril/2010

TURISMO

Destino preferido da terceira idade

Programa do Ministério do Turismo, Viaja Mais Melhor Idade, voltado para o público da terceira idade tem como destinos mais procurados a Serra Gaúcha e a cidade de Caldas Novas, localizada em Goiás. Enquanto a cidade do Centro Oeste foi a preferida nas temporadas de 2007 e 2009, a região serrana do Rio Grande do Sul ficou com o título de maior procura em 2008. “Os dois destinos se revezaram também nos segundos lugares na preferência dos turistas com mais de 60 anos”, revela o secretário de Turismo de Gramado, Gilberto Tomasini (foto). O programa, criado em 2007, vendeu mais de 390 mil pacotes, com movimentação financeira estimada em R$ 351 milhões.

Revista Expansão |

143


Há 15 anos a serviço Quem fizesse um exercício de imaginação sobre onde a Transduarte chegaria, lá no início das atividades, jamais conseguiria ver o cenário atual. A companhia é uma das principais transportadoras especializada em componentes, máquinas, equipamentos e matérias-primas químicas para o setor calçadista, adquirindo expertise também na carga fracionada. Opera hoje com unidades em quatro Estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais). Conta com mais de 500 colaboradores e é apontada como a empresa do setor com melhores índices de qualidade, destes cita-se: flexibilidade, pontualidade e atendimento, segundo imprensa especializada. Após um início promissor, em 1995, transportando componentes de calçados, a companhia percebeu um nicho de mercado potencial e com maiores possibilidades de crescimento. Começava uma guinada na vocação da Transduarte, ela passaria a atender ao setor de matérias-primas. Definida a nova inserção, a empresa passou a organizar o seu posicionamento de mercado e suas ambições como negócio, era hora de planejar o crescimento. A partir do ano 2000 as modificações no dia a dia da companhia passaram a ser constantes. Praticamente a cada ano uma nova área recebia modificações a fim de melhorar o desempenho da Transduarte como um todo. Deste modo houve uma reorganização de filiais (Unidades), capacitação de pessoal, ampliação dos recursos humanos, abertura de novas Unidades e investimentos em marketing direcionado.

Conforme o diretor de Administração, Fábio Gomes, o crescimento planejado e contínuo é uma estratégia da empresa


Informe Especial

da excelência logística O reconhecimento vide certificações com base em protocolos ISO ( 9000 e a 14000) também foram incluídas no portfólio estratégico da empresa, sendo a pioneira do setor que atua, na obtenção do selo SASSFotos: Divulgação

MAQ (sistema de avaliação de saúde, segurança, meio ambiente e qualidade), auferida junto a Associação Brasileira de Indústrias Químicas (Abiquim). Com uma frota aproximada de 200 veículos, entre pequenos, médios e grande porte, a Transduarte é reconhecida pelo setor calçadista pela sua dedicação, envolvimento e comprometimento. Suas operações obedecem a critérios rigorosos nos quesitos de gestão ambiental e qualidade total, promovendo assim a garantia dos serviços contratados em todo o plano logístico que atende. Mas os desafios não param por aí. Ciente da sua responsabilidade social, a Transduarte fez a distribuição de 5 mil kits com material escolar para as escolas da rede pública de Novo Hamburgo e municípios do interior do Estado. Segundo o diretor de administração, Fábio Gomes, a intenção da companhia é a de preparar as futuras gerações para o trabalho. Ações como esta vão ter continuidade, o próximo passo é a criação de uma escola formadora de mão-de-obra. A Transduarte possui unidades em todos os pólos calçadistas no sul e sudeste, com rotas diretas e diárias, proporcionando aos clientes maior agilidade nas suas en-

Ações de responsabilidade social, como a distribuição de material escolar, fazem parte da política da empresa

tregas. Atualmente possui Unidades de Negócios (filiais) em Belo Horizonte, Birigui, Blumenau, Farroupilha. Franca, Jaú, Lajeado, Limeira, Nova Serrana, Santa Cruz do Rio Pardo, São João Batista, São Paulo Capital e Sombrio.

ENDEREÇO: RS-239, nº 2350 - Bairro São José - CEP 93352-000 - Novo Hamburgo - RS Fone: (51) 3584-3500 | www.transduarte.com

Abril/2010

Revista Expansão |

145


[ Informe Tributário ]

[ Economia & Negócios ]

É obrigatória escrituração contábil para todas as ângelo Roberto Justen empresas? Contador e acadêmico de Direito justen@justen-heberle.com.br

H

á uma crença geral de que a escrituração contábil é obrigatória somente para as empresas tributadas pelo lucro real. As encaixadas nas demais modalidades de tributo, lucro presumido ou simples nacional, estariam dispensadas dessa obrigatoriedade, tendo que fazer somente o livro caixa. Com a exigência legal do Novo Código Civil Brasileiro de 2002, todo o empresário e a sociedade empresária são obrigados a seguir um sistema de contabilidade e levantar, anualmente, o balanço patrimonial (artigo 1.179). Os artigos 1.180 e 1.181 do novo Código Civil brasileiro determinam a obrigatoriedade da autenticação do livro diário no órgão de registro competente. Ali serão lançadas, com individualização, clareza e caracterização do documento respectivo, todas as operações relativas ao exercício da empresa. O balanço patrimonial deverá ser lançado no diário e firmado pelo empresário e pelo responsável pela Contabilidade (contador ou técnico em contabilidade legalmente habilitado) (artigo 1.184). A partir do novo Código, não existe mais dúvida sobre a obrigatoriedade de todos os empresários e as sociedades empresárias manterem sua escrituração contábil regular, especialmente quanto à prestação de contas e deliberação sobre o balanço patrimonial e a demonstração de resultado, cuja ata deverá atender ao que prevê o artigo 1.075, para ser arquivada e averbada na Junta Comercial. As atas devem ser mantidas em livro próprio, registradas e devidamente assinadas pelos sócios/administradores da empresa. Já no ano de 2010 as empresas tributadas pelo lucro real deverão entregar à Receita Federal o Sped Contábil e Fiscal, essa declaração somente será enviada via sistema. As empresas tributadas pelo lucro presumido terão que enviar via arquivo as suas demonstrações à Receita Federal, e também a Declaração da Pessoa Jurídica até o dia 30 de junho deste ano. O fisco exige do contribuinte as suas informações via “sistema digital” ou seja, a tendência será a escrituração digital tanto para empresas do lucro presumido como para as empresas tributadas pelo simples, visto que as empresas do lucro real já se enquadraram nessa modalidade em 2009, por isso é conveniente ao contribuinte pessoa jurídica verificar, com o seu contador, os procedimentos tomados na sua empresa. Apesar de tudo que colocamos, o maior motivo de ter a escrituração contábil é de o empresário necessitar de informações para a tomada de decisões. Somente a contabilidade oferece dados formais e científicos que permitem atender a essa necessidade.

146

| Revista Expansão

Gabinete do Senador Zambiasi/Divulgação

fumo

Sérgio Zambiasi, ao centro, recebe carta contrária a projeto

Projeto de lei quer extinguir áreas para fumantes

Projeto de Lei em tramitação na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal, de autoria do senador Tião Viana (PT/AC), banindo a existência de área para fumantes em locais coletivos públicos e privados, tem posição contrária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco. A entidade, através de seu presidente, Romeu Schneider, esteve em Brasília visitando a comissão e entregou uma carta a todos seus componentes, inclusive aos senadores Paulo Paim (PT/RS) - provável relator da matéria -, Sérgio Zambiasi (PTB/RS) e Pedro Simon (PMDB/RS), expressando a posição contrário ao projeto de lei. Schneider entende que a pretensão de proibir a existência das áreas especiais para fumantes atenta contra os direitos dos cidadãos, fera a livre iniciativa, além de ser antieconômica. O dirigente lembra que já existe legislação federal tratando do tema, proibindo o consumo de tabaco em lugares coletivos, mas permitindo a existência de fumódromos. Segundo Schneider, o regramento atual é visto pelo setor como voltado para a área da saúde, diferente daquilo que se pretende com o novo projeto.

hotel

Dall’Onder a preferida

A rede de hotéis Dall’Onder é a quinta empresa do setor preferida dos gaúchos. A revelação veio através da pesquisa Marcas de Quem Decide, feita pelo Jornal do Comércio. Foram entrevistadas 314 pessoas entre empresários, executivos e profissionais liberais. Segundo o diretor administrativo da rede, Tarcisio Michelon, a premiação reflete os investimentos feitos pelo grupo ao longo de 30 anos de existência em estrutura física, equipamentos e serviços.

Abril/2010


calçado Graziela Dannenhauer/Especial

Tradicional

Dataek comemora 40 anos de mercado Divulgação

O pioneirismo e a inovação são as marcas fortes de uma das mais tradicionais empresas sediadas no Vale do Sinos. A Dataek acaba de completar 40 anos, em 1º de abril, e a direção comemora junto com clientes o sucesso de uma empresa que nunca perdeu a essência desde o seu primeiro dia de funcionamento: surpreender seus clientes pela diferença por meio dos serviços de escrituração contábil, constituição e registro de empresas, com sócios brasileiros ou estrangeiros, alterações de contratos sociais e dissolução de empresas, assessoria técnica, fiscal e trabalhista. Quem fala destes anos de sucesso e conquistas é o diretor da Dataek, Alfonso Evaldo Koller, técnico em contabilidade, que conta com os dois filhos, Rodrigo Rafael Koller e Luciana Cláudia Koller, na administração da Dataek. A empresa localizada na Rua Paraíba, 140, em Novo Hamburgo, foi o primeiro escritório de contabilidade no Estado a usar computador próprio, em 1980. Koller destaca que, desde a fundação da empresa, a preocupação primordial da Dataek é o investimento em tecnologia de ponta. “Para que seja possível continuar a prestar um trabalho diferenciado e confiável”, completa o diretor.

Posse

Sindicato dos Restaurantes tem novo presidente

Abril/2010

Nova gestão Abeca

O estilista de calçados Fernando Selegar assume a presidência da Associação Brasileira de Estilistas de Calçados e Afins (Abeca) para os próximos dois anos. A nova gestão assumiu em 18 de março, em reunião com os associados. Ao lado de Selegar está o vice-presidente Marco Gradaschi. Selegar recebeu o cargo de Juan Almada e dará continuidade aos projetos já desenvolvidos na associação. “É a primeira vez que assumo e esperava por isso para colocar as minhas ideias em prática”, destaca Selegar. Ele e Gradaschi têm a mesma proposta de qualificar e preparar os estilistas e fornecedores tecnicamente para atenderem mais e melhor o consumidor final.

Aline de Melo Pires/Especial

Ana Carolina Siebel/Especial

O empresário César Augusto Corrêa da Silva (foto) assumiu, em março, a presidência do Sindicato dos Bares, Hotéis e Restaurantes e Similares de Novo Hamburgo. Com um mandato de quatro anos pela frente, Silva tem o foco direcionado, especialmente, para a Copa do Mundo de 2014. Antes disso, porém, os projetos incluem a promoção de um Festival Gastronômico Regional, que deve ter a articulação de entidades da sociedade e do empresariado. O sindicato hoje tem 800 estabelecimentos filiados e uma das metas da nova presidência é dobrar este número até o final de sua gestão. “O sindicato é o representante legal de uma categoria com ligação direta com o turismo e a hospitalidade. Nossa diretoria e equipe são qualificadas e proporcionam o suporte necessário às ações e decisões”, completa o presidente ao acrescentar que o setor tem muito a crescer até a Copa do Mundo e pode ser um dos eixos de desenvolvimento da região, gerando emprego, renda e investimentos. “O turismo é a maior indústria do mundo”, reitera. Até o mês de março, quem esteve à frente do sindicato foi o pai de Silva, Renato.

Gradaschi e Selegar querem qualificar o mercado

Correção

Montserrat Eventos

Diferente do que publicamos na página 135 da edição de março, nesta seção, na nota sobre a casa de eventos Montserrat, Gisa Cervi (foto) não tem sócia, Glésia Matje Schreck é gerente comercial do espaço de festas.

Revista Expansão |

147


[ Cada vez melhor ]

Daniel Müller

Palestrante motivacional daniel@dalecarnegiers.com.br

P

você

| Revista Expansão

Newton Braga Rosa, José Antonioni, Andreas Gruchow e Constantino Bäumle

TI e Logística

A maior produtora de feiras de negócios do mundo, a Deutsche Messe, confirmou a inclusão do Brasil no roteiro de eventos para 2011. A organizadora promoverá duas feiras voltadas para os mercados de TI e Logística. A Business IT South America (BITS) ocorre de 10 a 12 de maio, no pavilhões da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) e trará como temas soluções corporativas e informações de TI; automação bancária e sistemas financeiros; soluções para o setor público; comunicação B2B e navegação; software e telecom. Em conjunto com a exposição, a programação paralela da BITS terá como foco: finanças, governo, indústria, varejo e telecomunicações. Já a CeMAT South America (Feira Internacional de Movimentação de Materiais e Logística), chega ao país depois de edições na China, Rússia, Turquia e Índia e reunirá exposições, seminários, workshops sobre logística e ocorrerá no Centro de Exposições Imigrantes em São Paulo, de 4 a 7 de abril.

empresa

Novidade no setor de eventos

A Ortus Promoções e Eventos é a nova empresa do setor em Canela. Ela nasceu do sonho de duas amigas com trajetórias profissionais bem parecidas, Milena Correia e Ziza Boch. Graduadas em Turismo pela UCS Núcleo de Canela, em 2002, elas têm experiência de mais de cinco anos na Secretaria de Turismo de Canela. Em janeiro de 2010, abriram a Ortus, que oferece serviços como Planejamento e Organização de Eventos, elaboração, execução e acompanhamento de projetos e promoções nos mais variados setores, culturais ou empresariais.

Divulgação

or mais que já tenha viajado inúmeras vezes de avião, o momento da decolagem é sempre para mim o instante de maior tensão. Especialmente quando a decolagem ocorre no aeroporto de Congonhas, na cidade de São Paulo. Tenho a sensação de que a pista não será suficiente e de que o avião irá cair ou frear bruscamente. Para controlar este medo, procuro me distrair com alguma revista ou um bom livro. Mas, da última vez em que viajei, foi a aeromoça que me distraiu... Calma, explico melhor. É que mesmo tendo ouvido pela milésima vez a orientação que ocorre na decolagem, foi uma das frases que chamou minha atenção: “Em caso de despressurização, máscaras de oxigênio cairão automaticamente à sua frente... Se for auxiliar alguém ao seu lado, coloque primeiro a máscara em você e só então auxilie outra pessoa.” E se esta pessoa for o seu filho? Será que você irá cuidar primeiro de você e depois dele? É muito comum vermos pessoas que cuidam de todo mundo e não cuidam apenas de uma: delas mesmas. Por que será que elas agem assim? Por generosidade ou por egoísmo? Sim, porque alguém que não cuida de si mesmo é egoísta consigo. Aliás, acredito que existem pessoas que não cuidam de si para não terem que ficar com elas mesmas e encarar seus problemas de frente. Assim, se distraem ajudando às outras pessoas, ocupando o seu tempo e fugindo dos seus próprios conflitos. Reflita comigo: se você não tivesse neste exato momento uma maçã em suas mãos, você poderia me dar uma? Claro que não! Não podemos dar algo que não temos. Então, será que alguém pode dar amor se não se amar primeiro? Por isso recomendo: Coloque-se em primeiro lugar. Ame-se primeiro, para depois poder dar amor aos outros. Desta forma, você fortalecerá sua autoestima e será mais feliz.

148

Feira Divulgação

Primeiro

[ Economia & Negócios ]

Abril/2010


Educação Ismael Dias/Divulgação

Escolas recebem computadores

Por meio do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo), do Ministério da Educação (MEC), 43 escolas de ensino fundamental de Novo Hamburgo receberam equipamentos para modernizar seus  laboratórios de informática no início do ano letivo. Segundo o secretário de educação e desporto, Alberto Carabajal, este é mais um passo para promover a inclusão digital no município.

Comunicação

Jornal NH completa 50 anos Fábio Winter/Especial O Jornal NH foi fundado pelos irmãos Paulo Sérgio e Mário Alberto Gusmão e completou meio século de jornalismo na região em 19 de março deste ano. É um dos veículos de comunicação do Grupo Editorial Sinos, que ainda é composto pelo Jornal VS, Jornal Diário de Canoas, Jornal de Gramado, Jornal Exclusivo, Revista Lançamentos, Rádio ABC 900 AM e os respectivos sites de cada veículo. O NH é considerado um dos maiores jornais Pedro Scherer exibe a publicação de sua primeira coluna, em 69 de interior do Rio Grande do Sul e foi pioneiro em dores em março. Muitos hamburguenses muitos aspectos: informatização, informafizeram parte desta história, como o ex-coção e maquinário gráfico (off-set). O jornal lunista Pedro Scherer, 61 anos, que atualtem abrangência em mais de 47 municímente mora no Rio de Janeiro e trabalha píos dos Vales do Sinos, Caí, Paranhana e com antiguidades. Na foto, ele está com Região das Hortênsias e litoral. E para coseu álbum de recorte com sua primeira memorar a data, o Grupo Sinos preparou coluna publicada no NH em 1969. uma festa para os funcionários e colabora-

Beleza Laerte dos Santos/Especial

sinoscar

Convenção de vendas e Top Ten

O Parque das Laranjeiras em Três Coroas foi o local escolhido para sediar a 3ª Convenção de Vendas da Sinoscar de Novo Hamburgo e Dois Irmãos. No mês de preparação para a convenção, além de bater as metas de vendas, as equipes também arrecadaram alimentos e agasalhos, que somaram mais de uma tonelada doada ao gabinete da 1ª Dama de Novo Hamburgo. A Sinoscar foi premiada com o Top Ten Peças da General Motors pelo quinto ano consecutivo, ocupando o 3º lugar em 2009. Divulgação

Cláudia e Moura divulgam a linha de produtos para profissionais

Bio HC Hair & Care lançado na região

Em evento no Union Hotel, a linha de produtos profissionais para cabelos Bio HC Hair & Care foi apresentada para cerca de 70 cabeleireiros da região. O diretor técnico da empresa de cosméticos, Rogério Moura, e a representante da Revolution Cosméticos Cláudia Leles, que vai representar a marca no Estado, conduziram a cerimônia. Abril/2010

Presidente da Sinoscar, Olívio Jacobus, Sílvia e o gerente de vendas Francisco Ferraz

Revista Expansão |

149


[ Mix ]

COPA

CAMPANHA

Famurs na África do Sul

Maratona contra o crack

A mais nova ferramenta de divulgação das cidades gaúchas estará na Copa do Mundo na África do Sul. Trata-se de um ônibus que circulará pelo país africano, de 20 a 30 dias, apresentando as potencialidades do Estado e sua diversidade de cultura e regiões. Serão distribuídos folderes e livros dos municípios gaúchos visando atrair visitantes, operadoras de turismo e delegações para o Rio Grande do Sul no próximo mundial, que ocorre em 2014. O programa, conhecido como Road Show: O Rio Grande te Espera, é uma parceria da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e governo do Estado.

Cláudio Rocha das Neves/Especial

A Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo está convocando voluntários para se unirem ao evento 24 horas contra o crack. A promoção, que ocorre no dia 23 de abril a partir das 18 horas, pretende reunir atletas, associados e todos os interessados em discutir os problemas causados pela uso da droga e formas de combate à dependência. Conforme o presidente do clube, Marcos Bock, a ideia é mobilizar a sociedade perante um assunto tão sério e oferecer uma possibilidade de enfrentamento: a prática esportiva. O calendário de disputas das provas ainda está sendo organizado, mas a intenção é a de promover atividades de todos os departamentos esportivos do clube, como basquete, handebol, judô, tênis, natação, ginástica artística, patinação, bolão, bocha, punhobol e Bock fala das atividades que serão realizadas futsal. Além disso, profissionais da área da saúde também vão alertar sobre o problema em palestras e oficinas de cunho participativo. “Queremos que o público participe, tire suas dúvidas, de maneira bem informal”, enfatiza Bock.

REVITALIZAÇÃO Cláudio Rocha das Neves/Especial

HIDROGINÁSTICA

Saúde dentro d’água

A prefeitura de Campo Bom oferece aulas gratuitas de hidroginástica para 200 idosos no Centro de Educação Integrada (CEI). Os encontros acontecem uma vez por semana em aulas de 45 minutos de duração. Os integrantes da terceira idade também têm acesso gratuito a atendimentos com médicos, nutricionistas e remédios.

Projetos devem ser conhecidos em maio

Em reunião, na segunda semana de março, representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia, Trabalho e Turismo (Sedetur) expuseram, em reunião no Espaço Albano Hartz, o andamento dos trabalhos de revitalização urbana de Novo Hamburgo, conhecido como Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado. A expectativa é de que a partir de maio sejam conhecidos os projetos básicos para a reformulação da área central, o bairro Hamburgo Velho e o Parcão. Elas vão ser apresentadas em audiência pública para que a população possa discutir as alterações propostas. Além das modificações arquitetônicas também será mostrado um estudo de mobilidade urbana, inclusive com possibilidade de mudanças no trânsito da cidade.

150

| Revista Expansão

Divulgação

Arquiteta Júlia Ambros relata andamento do projeto

O exercício semanal aumenta a qualidade de vida do grupo

Abril/2010


Dia da Mulher na ACI

TERCEIRA IDADE Divulgação

A Comissão de Mulheres Empreendedoras, da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha (ACI), marcou o Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, com a apresentação das trajetórias de sucesso de cinco empresárias, com diferentes origens. A programação contou com a participação de Liziane Richter, Rosa Huyer, Traude Schneider, Arlete Roncatto Accurso e Fatima Daudt, para um público que lotou o Salão de Convenções da entidade. Fatima é empresária e presidente da ACI, no seu segundo mandato, e contou que precisou convencer muitas pessoas da competência que tem para estar onde está. Imprensa ACI/Divulgação

Grupo comemorou as conquistas feitas durante os jogos

Jogos de Verão

Cerca de 40 representantes de Estância Velha participaram dos Jogos de Verão Sesc Terceira Idade, em fevereiro, na sede campestre da instituição em Porto Alegre. Todos receberam medalhas de participação. De volta a Estância Velha, percorreram as ruas escoltados pela Guarda Municipal e foram parabenizados pelo prefeito Waldir Dilkin, pela primeira-dama Magda Rocha e estancienses.

Abril/2010

Arlete, Liziane, Fatima, Traude e Rosa

Revista Expansão |

151


[ VIDA DIGITAL ]

[ Mix ]

Evandro Kalfelz Schmitz

Consultor e Palestrante Pós-Graduado em Redes de Computadores evandro@definitiva.com.br

A

Fazendo amizade

“amizade” com as máquinas e tecnologias é algo peculiar. Tem aqueles que adoram tecnologia, sabem fazer bom uso dela (os “antenados”), e existem os usuários que preferem não ter contato algum (os “desconectados”), sem saber que na verdade os computadores e tecnologias fazem parte de suas vidas. Estar “antenado” é saber responder à pergunta do filho: “pai, mãe, eu vim por download de qual site?”, à qual teremos que responder: “não, meu filho, você nasceu”. É melhor do que ser totalmente avesso ao mundo digital, desde que saibamos usar a tecnologia na medida certa. Você já pensou em quanto de tecnologia existe a seu redor? Carros: a central de comando é digital – controla a injeção do combustível, evita o bloqueio das rodas ao frear (ABS), determina quando os airbags devem disparar e controla a força das rodas e estabilidade (tecnologias EBD, EPS e ESP). Já o GPS nos mostra os mapas de ruas. Celulares e smartphones: existem programas incríveis como o Churrascômetro, você coloca o número de pessoas e ele diz quanto comprar de carne, bebida, pães e carvão. O Alaga São Paulo avisa quais ruas da cidade estão alagadas e devem ser evitadas. Com o Shazam você coloca o Iphone na frente do rádio e ele mostra que música está tocando. Um dia talvez possamos ligar para a pizzaria e dizer: “quero uma pizza, me mande em anexo por e-mail”. Nas empresas podemos utilizar o Acesso Remoto - permite via Internet, de qualquer lugar do mundo, acessar dados da empresa, com total segurança. O Controle de Msn e o Controle de Uso de Sites Internet são úteis em empresas e em residências. São milhares as tecnologias, podem melhorar substancialmente nossas vidas, desde que as usemos adequadamente. No futuro teremos que explicar aos nossos filhos: “se estiveres na sala com o pai ou a mãe, podes falar direto conosco, não precisa nos chamar no Msn, nem no Twitter ou no Second Life”. O certo é que nossa vida será cada vez mais digital, e quanto mais “amigos” ficarmos das tecnologias, mais fácil, divertida, produtiva e rentável ela será. Mas, neste mundo digital, saiba que o contato físico é o mais importante. Prefira ir na casa de seus amigos para conversar, jogar futebol real (e não virtual), ir em festas reais. Visite seu cliente. As melhores relações ainda são as humanas, presenciais.

Divulgação

REGIÃO

Dilkin, Eliria, Oliveira e Schroer

Confirmado Rei do Kerb

O prefeito de Estância Velha, José Waldir Dilkin, e o chefe do Departamento de Turismo, Sérgio Schroer, convidaram no mês passado Sérgio Oliveira, mais conhecido como Gaúcho, e sua mulher Eliria de Oliveira, para serem os reis do Kerb da 28.ª edição do Festival de Kerb, que ocorre de 17 a 25 deste mês. O casal foi eleito por uma comissão organizadora, formada pelas sociedades de Canto União e Lyra, Igrejas Católica e Evangélica, e Grupo de Escoteiros Jean De Lery. Gaúcho é conhecido por ser dono da Madeireira Gaúcho, no bairro Lago Azul.

Micro-ônibus levará atendimento de Direito

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) apresentou em uma solenidade no mês passado um micro-ônibus que servirá de transporte a bolsistas do curso de Direito e a professores da universidade para atender à comunidade de mais de 13 cidades do Vale do Rio Pardo. Eles vão prestar informações aos interessados por meio do projeto Balcão do Consumidor Itinerante. O veículo foi adquirido em agosto de 2009, por meio de pregão eletrônico, com recursos oriundos do edital do Ministério Público Federal.

Veículo levará bolsistas e professores para dar orientações jurídicas

152

| Revista Expansão

Abril/2010


LIVRO

REGIÃO Divulgação

Campanha no comércio de Feliz

A Acisfe e a prefeitura de Feliz assinaram em março um termo de cooperação para a realização de uma campanha unificada de vendas, que ocorrerá durante o ano todo. De acordo com o presidente da Acisfe, Luiz Antônio Schmitz, a nova ação terá a distribuição de R$ 15 mil em vales-compras, a serem usados em lojas associadas à Acisfe e que tenham aderido à campanha. O sorteio final deve ocorrer em janeiro de 2011, com direito a prêmios em dinheiro e um automóvel zero-quilômetro. Para participar, o consumidor terá que trocar notas fiscais por cautelas.

Cleiton Thiele/SerraPress/Divulgação

Modelos desfilaram com peças feitas com o doce

Quatorze looks de chocolates

O Senac-RS realizou durante a Chocofest, em Gramado, três desfiles especiais, com roupas e acessórios  confeccionados com chocolate pela equipe de docentes da área de Moda do Senac Novo Hamburgo. A exemplo de Paris, Nova York e Lisboa, foram apresentadas  peças  masculinas, femininas e infantis confeccionadas com a guloseima. Os desfiles ocorreram na Rua Coberta e arrancaram aplausos da plateia. Foram trabalhados volumes e sobreposições e o grande destaque da programação foi o desfile de uma noiva vestida de chocolate.

Abril/2010

Marli apresentou poesias

Dupla Poesia

O Centro de Cultura Jornalista Francisco José Frantz, de Santa Cruz do Sul, foi o palco escolhido para o lançamento do livro Dupla Poesia, dos escritores Marli Silveira e Marcos Vanderlei Alves Oliveira, conhecidos no meio cultural como Marcoliva. O evento ocorreu no dia 19 de março, com a presença de um seleto público. Além de apresentações artísticas, os presentes tiveram a oportunidade de ouvir ao vivo a interpretação da dupla para algumas poesias contidas na obra. Marli Silveira, que é coordenadora de Cultura da Smec, considera o livro um trabalho de sua vida literária.

Revista Expansão |

153


[ Sobre nós e outras coisas ]

César A. Pessin

POSSE Divulgação

A estrada

[ Mix ]

Adm. de empresas cesar.pessin@hotmail.com

Vasconcellos, Ledo, Liliane e Trein (em pé); Siebel, Melo e Scherer (sentados)

Nova diretoria Unimed/VS

O Francisco Pilla, atual diretor-administrativo da Unimed do Brasil, com sede em São Paulo, repassou o cargo de presidente da Unimed Vale do Sinos a Luis Carlos Melo, eleito na assembléia do dia 22 de março deste ano, no Hotel Swan Tower, em Novo Hamburgo. Melo ocupava o cargo de vice-presidente que agora será assumido pelo Jorge Siebel. Ainda fazem parte da diretoria: Ronaldo Scherer (diretor Administrativo), Ademar Edgar Trein (diretor de Educação e Qualidade), Ledo José Pinto (diretor Financeiro), Liliane Goulart Centeno (diretora de Mercado) e Norberto Conte Vasconcellos (diretor de Patrimônio e Serviços Próprios).

Estúdio novo

Há quatro meses está em funcionamento na área de comunicação o Estúdio Composto. Uma empresa dirigida por Rafael Barbieri e Bárbara Santos, que cria soluções que aproximem marcas e consumidores, independentemente do canal de comunicação. A ideia é adotar o conceito colaborativo e o live marketing como essência, pois, conta com uma rede de parcerias que tem o prazer de criar. Em visiEm visita à Expansão, Rafael e ta à Revista ExpanBárbara falam do novo projeto são, Rafael e Bárbara explicaram o planejamento para 2010 com foco em oferecer para a comunidade projetos inovadores. O estúdio fica na Avenida 1° de Março, 2049, sala 201, Centro, Novo Hamburgo. O telefone é (51) 3035-7430 e o site é www.estudiocomposto.com. Aline de Melo Pires/Especial

N

ão há caminho que me encanta mais do que aquele que já não existe mais. E foi assim que num entardecer quente e úmido segui por aquela estrada na esperança de reencontrar-me com um destes caminhos do passado. O vento soprava ameaçador e desfiava toda a sua ira sobre as indefesas folhas secas que dançavam no asfalto. O céu prenunciava uma iminente tempestade, mas eu seguia resoluto em busca de uma familiaridade qualquer, algum ponto que pudesse identificar. Nem bem amanhecia e o inconfundível aroma do café e do pão caseiro recém retirado do forno dominavam toda a casa, rivalizando com o cheiro da uva que vinha dos extensos parreirais. Sobre a mesa, o leite, a linguiça, os queijos, a copa, a morcilha e as geleias atestavam minha origem. Pulava da cama rápido, pois não havia tempo a perder. Não fosse irresistível, dispensaria aquela imensa e farta mesa centenária. Lá fora, um mundo inteiro a explorar. Para onde quer que se olhasse, os limites da propriedade se projetavam. A “nona” morava na casa principal, num conjunto de três casas, todas separadas por extensos e bem cuidados gramados que só findavam nos limites da casa de máquinas, do riacho e dos muros de taipa que desapareciam montanha acima. Exímias na direção da tobata, minhas primas e eu seguíamos, logo cedo, em direção às macieiras, cujos frutos, ainda verdes, provocavam arrepios. Dali até o riacho era só um pulo e de lá às figueiras, outro. Colher o pinhão na relva e aventurar-se entre os parreirais em busca do vestígio de alguma cobra, alheios ao perigo, era a arte que faltava. À noite, a casa se enchia de mistérios e de imponente passava à tenebrosa. A lua projetava sombras misteriosas e estranhos ruídos invadiam a casa, vindos da inquietante escuridão. Com o coração apertado e mais atento do que nunca, adormecia sem muita convicção, para jamais esquecer. A tempestade não tardou e parecia arriscado continuar. Uma forte neblina tomou conta da estrada e a prudência falou mais alto. Retornei devagar, com o cuidado que a situação exigia. Deixava para trás um caminho que não existe mais. Em algum lugar do passado ele se perdeu. Contudo, os nomes e os vínculos se perderam. O asfalto chegou, interligando e cimentando o passado, abrindo novos caminhos e fechando os antigos. A água agora descia ameaçadora das encostas e invadia a estrada e eu, alheio, pensava: para que voltar? Por que invadir o que se perdeu no tempo e lá adormeceu? Ensaiei um suspiro e segui meu caminho antes que a tempestade fechasse esse também.

Abril/2010


INTERCÂMBIO

Alunos do IEI em campo de concentração Fotos: Divulgação

E

ntrar num lugar, no qual a tristeza e o sofrimento deixaram sua marca na história é arrepiante, chocante e deixa um vazio no coração. A afirmação é da estudante de ensino médio Raquel Langer e sintetiza o sentimento do grupo de alunos, pais e professores que visitaram o campo de concentração de Dachau, na região sul da Alemanha. A visita ao local, onde foram executados cerca de 30 mil prisioneiros, fez parte do cronograma de atividades do intercâmbio realizado pelo Instituto de Educação Ivoti (IEI) e Colégio Cenecista Frederico Michaelsen, de Nova Petrópolis, em janeiro e fevereiro. Construído em 1933, seis anos antes do início da Segunda Guerra Mundial, o campo de Dachau foi o primeiro a ser projetado pelos nazistas e serviu de modelo para outros a mando do ditador Adolf Hitler. Segundo a professora do IEI, Dirce Hoch Schöninger, o local está em perfei-

Campo de concentração de Dachau, no Sul da Alemanha, primeiro campo a ser projetado pelos nazistas

to estado de conservação. O prédio dos alojamentos possui móveis como camas, instalações sanitárias, refeitório e mesas. Também estão expostos objetos de época, tais como aparelhos de barbear e vasilhas para alimentos. Conforme Dirce, Dachau foi um palco de horrores, onde fo-

Os fornos eram utilizados para cremar os prisioneiros, considerada uma das maiores barbáries da história

Fotos: Divulgação

Integrantes da nova diretoria jovem junto com o Gerson Müller (E)

Abril/2010

ram cometidas inúmeras barbáries. “Os registros apontam que judeus, poloneses, presos de guerra soviéticos e homens desempregados, ficaram presos neste campo de concentração”, explica a professora. “Visitamos um amplo acervo histórico com registro de trabalho exaustivo, experiências químicas testando a resistência do corpo humano, mortos amontoados, execuções em câmaras de gás. Vimos também os fornos para cremação”, acrescenta Dirce.   A visita provocou reflexões nos alunos, que ficaram impressionados pelo que os campos representaram. “Estar lá, naquele lugar onde tantas crueldades ocorreram e andar pelos corredores, ver os dormitórios e o crematório, proporciona uma série de sensações, entre elas, tristeza, espanto e compaixão. Tantas histórias de sofrimento, de angústia e de luta pela liberdade. Foi muito impressionante”, diz a aluna Iara Sofia Gerhrke.

POSSE

Sindilojas Jovem tem novo presidente

Tiago Kaefer tomou posse como presidente do Sindilojas Jovem de Novo Hamburgo em 24 de março e tem como vice-presidente Rose Mari Flesch Goetz, para gestão de um ano. Também integram o grupo Luis Paulo Kayser, Gustavo Kuhn, Diovano Klein, Aline Scheffler e Adão Alves de Lima. O coordenador é o vice-presidente do Sindilojas Luciano Braun. O Sindilojas Jovem é um braço da entidade que representa cerca de cinco mil lojistas em Novo Hamburgo, Campo Bom, Sapiranga, Araricá e Nova Hartz. Tem por finalidade reunir jovens lojistas e promover ações, como a Oficina de Negócios. Também é uma espécie de escola para futuros líderes sindicais.

Revista Expansão |

155


[ Departamento Jurídico ]

Eric Eduardo snel Tornquist

Assessor jurídico sneladv@pro.via-rs.com.br

Paciente terminal

e conduta médica

A

(...) a ortotanásia não visa abreviar a morte do paciente, apenas evita o sofrimento dele.

156

| Revista Expansão

Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou projeto de lei estabelecendo limites para o tratamento de pacientes terminais, tornando lícita a ortotanásia. Esta iniciativa terá de ser votada na Câmara dos Deputados. “Ortotanásia” significa deixar de realizar procedimentos para prolongar a vida de portadores de doenças graves e incuráveis, evitando o sofrimento desnecessário, como por exemplo, não “ressuscitar” um paciente terminal vítima de parada cardiorrespiratória. Diferente da “eutanásia” - ato de provocar a morte de outra pessoa que sofre com doença grave. Pelo projeto de lei é preciso o consentimento do paciente ou de sua família, se ele estiver impossibilitado, e diagnóstico de dois médicos. A prática não é nova nos hospitais, mas falta respaldo legal. Em 2006, o Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou resolução autorizando o médico a limitar ou suspender tratamentos, respeitando a vontade do paciente, medida cassada pela Justiça no ano seguinte. O novo Código de Ética Médico permite aos profissionais evitarem ações terapêuticas inúteis a pacientes terminais sem chance de cura, ou seja, também libera a ortotanásia. A suspensão dos procedimentos, segundo projeto de autoria do senador Gerson Camata (PMDB-ES), pode ser realizada num paciente terminal com câncer que tem uma parada cardíaca. Conforme Reinaldo Ayer de Oliveira, professor de bioética da USP, a ortotanásia

não visa abreviar a morte do paciente, apenas evita o sofrimento dele e dos familiares, dispensando o uso de procedimentos médicos irracionais e cruéis. O texto aprovado prevê a aplicação de cuidados paliativos, objetivando eliminar a dor e garantir conforto ao paciente terminal ou com doença potencialmente fatal. O projeto obriga o uso de meios terapêuticos “ordinários e proporcionais” nos pacientes. O texto não é claro neste sentido, o que poderia abrir brecha para a confusão com a eutanásia. Porém, há consenso de que alimentos e hidratação são ordinários e devem ser mantidos. Ficam excluídos da norma pacientes dependentes de aparelhos por longos períodos, caso da italiana Eluana Englaro, morta em 2009 após 17 anos em estado vegetativo, depois de retirados os tubos que a alimentavam. As vozes contrárias ao projeto afirmam que a legalização da ortotanásia é um subterfúgio para que os planos de saúde gastem menos com pacientes terminais; mas da leitura do texto legal se verifica que a intenção do legislador é unicamente o bem-estar do paciente, até porque é necessária a autorização do enfermo ou de sua família para não utilizar os tratamentos médicos desnecessários. Na Europa, diversos países já permitem que a pessoa estabeleça um “testamento vital”, no qual estabelece sua vontade quanto aos cuidados médicos que pretende ou não receber. A questão é um verdadeiro conflito entre valores moral e legalmente protegidos, quais sejam, a vida e a dignidade humana. Qual deve prevalecer?

Abril/2010


COMPLETAM 22 ANOS

DOAÇÃO

Comitesinos

O Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos (Comitesinos) comemora 22 anos. Primeiro do gênero no País, a entidade que congrega entes públicos e representantes da sociedade civil, discute o futuro da Bacia do Sinos. Entre os muitos desafios enfrentados ao longo do tempo encontra-se a mediação no uso da água do Rio dos Sinos entre as cidades e os arrozeiros da região e a recuperação da mata ciliar. Agora a entidade vive a expectativa da criação do Plano de Bacia – um estudo que vai disciplinar o aproveitamento do curso d’água. Fotos: Divulgação

Doações vão ajudar no atendimento diário

Samu recebe equipamentos

O Serviço Móvel de Urgência (Samu) recebeu equipamentos doados pelas empresas Automação e Agrícola do Vale e por pessoas físicas, Jorge Koch e Felipe Eltz Lino. O coordenador médico do serviço, Paulo Roberto Agostini, revela que foram recebidos seis macas rígidas e três coletes estabilizadores para serem usados no atendimento de ocorrências na cidade. Atualmente existem 13 conjuntos em operação. Conforme Agostini, em média, são registrados 22 a 25 atendimentos diários, dos quais 60% envolvem traumas.

TECNOLOGIA

Salão Eloy

Há 22 anos no mercado, o Salão Eloy Santos oferece os serviços de corte de cabelos, embelezamento de pés e mãos e make-up em um amplo espaço próximo ao centro. Os horários podem ser agendados pelo telefone (51) 3582-6534. Eloy Santos e sua equipe atendem à Avenida Pedro Adams Filho, 4.047, em Novo Hamburgo.

Vereador homenageia escola

O vereador Antônio Lucas prestou homenagem ao 22º aniversário da Escola Municipal de Ensino Fundamental Eugênio Nelson Ritzel. A escola, localizada no bairro Kephas, foi a primeira de Novo Hamburgo a ter 8ª série. Alunos estiveram presentes no plenário e um grupo tradicionalista fez uma apresentação. Uma placa alusiva à data foi entregue à direção da unidade de ensino. Em seu discurso, Lucas relembrou a trajetória da escola, cujo início das atividades, em caráter provisório, ocorreu no centro comunitário do bairro em cinco salas de aula até a mudança para a sede definitiva, em 1988. Conforme o vereador, hoje são mais de 1.200 alunos e 50 professores, além dos funcionários. As aulas ocupam os três turnos e aos finais de semana acontecem atividades do projeto escola aberta.

Abril/2010

Grupo de arquitetos em visita guiada

Makrovison promove visitas guiadas

Promover um passeio de imersão em alta tecnologia. Este é o objetivo da Makrovision Experience, uma forma de aproximar profissionais e clientes das áreas de som, imagem e automação residencial e empresarial comercializados pela empresa. As visitas guiadas ocorrem todas as quartas-feiras, com o acompanhamento dos diretores Carlos Finck e Geovane Shell. Na ocasião, todos os equipamentos são mostrados em funcionamento.

Revista Expansão |

157


[ Ponto de Vista ]

moisés waismann

Professor do Curso de Ciências Econômicas e pesquisador do Observatório do Trabalho da Universidade de Caxias do Sul

A jornada de trabalho no Brasil atualmente é de 44 horas semanais, mas o País ainda tem um alto índice de desemprego. Há 14 anos tramita no Congresso Nacional uma proposta que surgiria como uma solução “mágica” para o problema: a redução da jornada para 40 horas semanais. Com isso, as empresas contratariam mais pessoas e o número de desempregados diminuiria. Mas existe um alerta que a aprovação dessa medida poderia levar a um aumento dos custos nas empresas e, consequentemente, causar pressão sobre o preço final dos produtos. De que forma então a redução da jornada de trabalho afetaria os trabalhadores, os empregadores e a sociedade como um todo?

E-mail: mwaisman@ucs.br

Por que reduzir a jornada de trabalho?

O (...) o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos diz que o custo de produção das empresas aumentará menos do que 2%.

158

| Revista Expansão

mundo do trabalho vive um tencionamento constante quanto à degradação das relações de trabalho mediadas pelo emprego. A partir dos anos de 1990, esta disputa esteve mais acirrada, porém, a crise de 2008 recolocou a centralidade do trabalho no mundo contemporâneo frente a uma supervalorização do mercado financeiro. Neste período, observou-se o surgimento de novas relações de trabalho/emprego que, em alguns casos, podem mascarar a precarização do emprego. A relação de emprego envolve poder, e que, sendo assim, está colocada na mão de que demanda trabalho. Isso é perverso, pois vivemos em uma sociedade urbanizada e monetária. Precisamos de dinheiro para sobreviver nas cidades, onde vamos conseguir se não for trabalhando? No final do segundo semestre de 2009, a Proposta de Emenda a Constituição (PEC) nº 231/95 foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça do Congresso Nacional, a matéria fixa em 40 horas semanais a jornada máxima de trabalho e aumenta o valor da hora extra de 50% do valor normal para 75%. Esta PEC está tramita há 14 anos no Congresso Nacional. As centrais sindicais falam da criação de até 2,2 milhões de empregos, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos diz que o custo de produção das empresas aumentará menos do que 2%. Para o empregador, a criação de emprego depende de fatores diversos como investimentos na produção, aumento do consumo, crescimento sustentado e da educação de qualidade e não de leis. O momento para a discussão é relevante, já que os empregos estão diminuin-

do em escala global. A crise de setembro de 2008 afetou a todos. A OIT estima que 50 milhões de pessoas perderam o emprego e que aumentará em 220 milhões o número de pobres, aqueles que vivem com menos que US$ 2,00/dia, em todo o mundo. Há mais de 30 anos a produção de bens e serviços cresce, com redução de postos de trabalho. Existem cada vez menos empregos e organizações. Uma das formas de geração de empregos seria a redução da jornada. Isto possibilitaria ganhos na qualidade de vida dos trabalhadores e suas famílias. Para os empregadores, menos possibilidades de acidentes e um mercado consumidor maior. Para a sociedade, porque poderia alocar os recursos, destinados aos desempregados, para outras necessidades da comunidade. Desta forma, a redução da jornada de trabalho sem a redução de salários criaria novos postos de trabalho e aumentaria a renda em circulação. Penso que pode ser o momento da sociedade discutir o nosso futuro comum. Vamos olhar a realidade do município de Caxias do Sul como exemplo do que poderia ocorrer no país. A RAIS de 2008 informa que existem 156.986 trabalhadores, que recebem no total uma massa salarial de R$ 224 milhões. Estes trabalhadores já trabalham em média 42 horas semanais. Fazendo um calculo rápido, reduzindo a jornada, o número de empregos aumentaria em 5% e seriam mais R$ 11 milhões circulando. Mais dinheiro circulando no comércio, que fará pedidos para a indústria, que comprará mais do setor primário, construindo desta forma um círculo positivo, de ganha-ganha, na economia.

Abril/2010


[ Mix ]

DESIGN Graziela Dannenhauer/Especial

NA EXPANSÃO

Trevisan Concept lança canecas

A Trevisan Concept, de Porto Alegre, lança as canecas Kokeshi Club. É uma caneca de vidro com tampa acrílica, resistente ao uso por micro-ondas. Possui tampa, com estrutura emborrachada, que permite o fechamento hermético e, quando em desuso, pode servir como suporte. Uma receita e as orientações de como preparar um bolo de caneca em três minutos estão estampados no objeto.

Francisco Ferraz palestrou para funcionários e colaboradores da revista

Apaixone-se e venda mais

NATAÇÃO Fotos: Divulgação

Ele já teve diversas atividades e em todas elas aprendeu um pouco do ser humano. Talvez isto tenha levado Francisco Ferraz ao cargo de gerente de vendas da Sinoscar. Com um discurso leve e envolvente, o ex-sapateiro e vendedor de eletroeletrônicos revelou alguns truques para se vender mais e melhor. A palestra motivacional ocorrida na sede da Revista Expansão teve como tema Apaixonar-se para Vender Mais. Em pouco mais de uma hora Ferraz enfatizou a necessidade de se encantar o cliente, trabalhar afinado em equipe, dividir as metas pelo mês e aproveitar as oportunidades que surgem. “Os funcionários precisam se sentir donos do negócio, entender que são as vendas as responsáveis por manterem seus empregos”, ressaltou. Esta é a primeira de uma série de palestras que serão promovidas para estimular a integração dos setores.

Twitter

Outra novidade na Expansão, é que a partir de março quem quiser pode acompanhar a revista pelo Twitter. A nova conta da publicação permitirá que os internautas e, principalmente, leitores possam deixar suas sugestões de pautas, opiniões e comentários. Acesse www.twitter/revistaexpansao e follow me.

Nadadores percorreram 3,5 quilômetros de percurso

Travessia do Rio Grande

Os atletas hamburguenses participaram da Travessia do São José do Norte-Rio Grande, a competição aquática mais antiga do Estado, no mês passado e trouxeram medalhas e boas colocações para os esportistas. Vanessa Silveira (Feevale) é a campeã na categoria 15/16 anos e ficou em 5º lugar no geral; Mariana Cury ficou na 2ª colocação na categoria 17/19 e em 4º lugar no geral; Manoela Blumm (Feevale) foi a 2ª colocada na categoria 20/24; Ricardo Thoen, o biguá, ficou na 2ª colocação na 55/59; Daniel Fleck (Projetec) 2º colocado na categoria 35/39; Matheus Blumm foi o 3º colocado na categoria 15/16, e Jacson Kehl foi o 8º na categoria 17/19. Os demais vencedores não identificados pela equipe são da Ginástica/On Line/Marista Pio XII, que tem o apoio da Escola de Natação Tubarão e é treinada por Pablo Silveira e Vinícius Ghedine.

Abril/2010

AMBIENTE

Clima de guerra

Cientista alemão afirma que as próximas guerras não serão mais causadas apenas pela economia, religião ou conflitos raciais, mas pelas mudanças climáticas. Este é o cenário do livro Guerras Climáticas – por que mataremos e seremos mortos no século 21, de Harald Welzer, professor da universidade Witten-Herdecke.

Revista Expansão |

159


[ Expediente ]

A Revista Expansão é uma publicação mensal da

Rua Quintino Bocaiuva, 99 - Centro - Novo Hamburgo - RS - CEP 93510-270 Fones: (51) 3065-6380, 3036-6380 ou 3036-6381 revistaexpansao@revistaexpansao.com.br | www.revistaexpansao.com.br

Execução Editorial Diretora Geral

Editora Pacheco Ltda. Ana Maribel Pacheco ana@revistaexpansao.com.br

Diretor Comercial

Sérgio Luiz Jost sergio@revistaexpansao.com.br

Gerente Comercial

Márcia Boniatti marcia@revistaexpansao.com.br

Conselho Consultivo Chefe de Redação Coordenadora de Redação

Cláudio Rocha das Neves claudio@revistaexpansao.com.br

Redação

redacao@revistaexpansao.com.br

Estagiária

Vitória Fischer Schilling reporter@revistaexpansao.com.br

Colaboradores

Envie seu recado à seção Cartas. São duas opções:

>> No site www.revistaexpansao.com.br,

clique no link Atendimento, escolha o campo Redação e mande sua mensagem;

>> Por e-mail, para o endereço redacao@

revistaexpansao.com.br.

Coloque seu nome completo, telefone e cidade. A Revista Expansão reserva-se o direito de resumir as cartas e e-mails.

160

| Revista Expansão

Ana Cristina Pires atendimento@revistaexpansao.com.br

Atendimento ao Cliente Circulação Assinaturas

Vendas Impressão Cidades de Circulação

Adalberto Alexandre Snel, César A. Pessin, César Silva, Cleber Arnhold, Cris Manfro, Édio Trein, Estêvão Trentz, Four Comunicação, Gelaina Barbieri, Gilberto Mosmann, Jair Canalle, Jaqueline Zapelini, Juraci Reichert, Kassandra Dorneles, Letícia de Oliveira, Lu Zanatta, Luis Carlos Baumgarten, Maggda Rammé Mombach, Osvino Toillier, Renata Martins, Roberta Pletsch, Sandra Hess, Silvana Homrich, Tela Tomazeli e Zita Pereira

Fale conosco

Auxiliar Administrativo

Comercial

Aline de Melo Pires aline@revistaexpansao.com.br Graziela Dannenhauer graziela@revistaexpansao.com.br

Raquel Braz Ribeiro raquel@revistaexpansao.com.br

Site

Ana Conti, Ana Maribel Pacheco, Angelo Reinheimer, Daniel Müller, Márcia Boniatti, Sérgio Luiz Jost e Zita Pereira

Secretária de Redação

Editora de Arte

Ester Ellwanger contatosite@revistaexpansao.com.br Janaína Winter atendimento@revistaexpansao.com.br circulacao@revistaexpansao.com.br assinaturas@revistaexpansao.com.br comercial@revistaexpansao.com.br vendas@revistaexpansao.com.br Gráfica Pallotti Grande Porto Alegre, Vale do Sinos, Vale do Paranhana, Região das Hortênsias, Vale do Caí e Vale do Rio Pardo

Filiado à

Os artigos assinados não representam, necessariamente, o pensamento da revista. Não é permitida a reprodução parcial ou total dos artigos publicados na revista sem prévia autorização do editor.

Twitter

www.twitter.com/revistaexpansao

Newsletter

O cadastro requer apenas seu endereço de e-mail. Acesse o site www.revistaexpansao.com.br e insira seu endereço de e-mail no cabeçalho do site no campo Newsletter. Você receberá mensalmente a newsletter com as novidades da Expansão. O serviço é gratuito e também disponível para não-assinantes.

Quer assinar a Revista Expansão? São três opções:

>>

Visite o site www.revistaexpansao.com.br e envie a solicitação no link Assinaturas;

>>

Por e-mail assinaturas@revistaexpansao.com.br;

>> E pelo telefone: (51) 3065-6380. Abril/2010


[ Em Cena ]

Existem praias tão lindas cheias de luz Nenhuma tem o encanto que tu possuis Tuas areias, teu céu tão lindo Tuas sereias sempre sorrindo.

Foto: Fábio Winter/Especial Registro da vista da Avenida Atlântica, em Copacabana, no Rio de Janeiro, no apartamento de Pedro Scherer, situado no nono andar.

João De Barro (Braguinha) e Alberto Ribeiro (compositores)

162

| Revista Expansão

Abril/2010


Abril/2010

Revista Expans達o |

163


164

| Revista Expans達o

Abril/2010


Revista Expansão - Edição 125