Issuu on Google+

Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

1


2

| Revista Expans茫o

Projeto arquitet么nico Fevereiro/2010 Lech Arquitetura


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

3


4

| Revista Expans達o

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

5


[ Index ]

14 Entrevista

Ricardo Ritter no comando do Convention & Visitors Bureau do RS para incrementar o turismo de eventos

22 Nossa Capa

Estância Velha e empresários dão um salto no desenvolvimento com a criação de Pólo Tecnológico

24 carnaval

As origens, as histórias e os locais onde se pode fazer a festa popular, considerada a maior folia do mundo

36 ROTA EXPANSÃO

Imbé, Tramandaí e Osório encantam com suas simplicidades, desde o nascer ao pôr-do-sol

56 REPORTAGEM ESPECIAL

Casais homossexuais buscam poder adotar e viver em união estável, mas legislação não regulamenta o tema

SEÇÕES 10 12 34 46 48 50 64 102 103 114 128 130 132 136 138 140

Cartas Frases Crônica - Osvino Toillier No Provador - Silvana Homrich Estilo & Atitude - Maggda Rammé Mombach Comportamento - Cris Manfro Casa & Estilo - Jaqueline Fischer Zapelini Golfe Classic - Luis Carlos Baumgarten São Leopoldo Tênis Clube Pensando Bem - César A. C. da Silva Práticas Empresariais - Gilberto Mosmann Informe Tributário - Ângelo Roberto Justen Cada Vez Melhor - Daniel Müller Sobre Nós e Outras Coisas - César A. Pessin Departamento Jurídico - Adalberto Alexandre Snel Ponto de Vista - Gil Lúcio de Almeida

60 Vida & Saúde

Os cuidados com o coração aumentaram os casos de implante de marcapassos e desfibriladores no Estado

68 Meio Ambiente

Por que não se aproveita o que já se tem? O que fazer com os pneus? Reciclagem pode baratear gastos?

104 PERSONALITY

O empresário Carlos Duarte tem a tarefa ousada de alavancar o Noia e já mostra a que veio

108 educação

Ensino Fundamental agora tem nove anos. O que pensam pais, professores e demais profissionais

122 SEM FRONTEIRAS

Venha conhecer o Japão pela visão de uma estudante de São Leopoldo, que vivenciou a cultura milenar

6

| Revista Expansão

COLUNAS 76 81 82 84 86 87 88 90 92 93 94 96 98 100

Zita Pereira Night Forte - Roberta Pletsch Society - Gelaina Barbieri São Leopoldo - Letícia de Oliveira Campo Bom - Juraci Reichert Sapiranga - Cleber Arnhold Paranhana - Renata Martins Gramado - Tela Tomazeli Canela - Fabiane Michaelsen Nova Petrópolis - Kassandra Dorneles Encosta da Serra - Sandra Hess Vale do Caí - Édio Otto Trein Flash Santa Cruz do Sul - Ana C. dos Santos e Sandro Viana

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

7


[ Carta ao Leitor ]

Dar o

primeiro

passo

O

prefeito de Estância Velha, José Waldir Dilkin, não poderia ter tido postura diferente da que teve em dar os primeiros passos para a implantação do Parque Industrial e Tecnológico no bairro Lago Azul, em Estância Velha. Ele pensou nos próximos 30 anos do município, com a visão voltada para o desenvolvimento econômico e tecnológico da cidade e região. O município abrigou grandes fábricas de curtumes na década de ouro do sapato no Vale do Sinos. E agora pretende retornar ao brilhantismo e ao glamour, com uma economia direcionada para a diversificação. Aproveitem a matéria Nossa Capa para saberem a que pé anda esse processo. A Entrevista desse mês é com o requisitado Ricardo Ritter, que fala das perspectivas para a promoção do Turismo de Eventos em Porto Alegre e na região metropolitana, destacando as potencialidades e as dificuldades no segmento. E para quem quer fugir das atribulações da vida urbana, pode-se degustar com o Rota Expansão que expõe o que as praias de Tramandaí, Imbé e Osório tem de melhor, com suas belas paisagens. E mesmo no período de férias escolares, a Revista Expansão está pensando sempre no futuro e traz na Educação um debate sobre os rumos dos pequenos que devem ser alfabetizados um ano antes de completarem seus sete anos, que não deixa de ser uma antecipação de sua maturidade, mas ponto de vista é isso, cada um tem o seu!

Capa: Prefeito de Estância Velha, José Waldir Dilkin (sentado), e da esq. para a dir., o diretor-executivo da Valetec, Maurício Andrade; o vicepresidente da ACI Estância Velha, Diogo Leuck, e o presidente da CDL de Estância Velha, Derly Sartori.

8

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


RPDOIS Fotografia/Especial

Bastidores: fotógrafo Rodrigo Fanti, Andrade, Dilkin, Patrícia Haubert, Márcia da Costa Fiori, Gabriela Streb, Leuck, Sartori, Rodrigo Schmiedel e Ricardo Rocha

Nessa questão de respeitar aos outros, estabelecendo o que cada um tem por direito e dever, trazemos uma matéria bem elaborada para esta edição que trata do direitos homoafetivos e a falta deles na legislação. Nossa Reportagem Especial pode e deverá, com certeza, trazer represálias e felicitações, mas buscamos sempre deixar o nosso leitor atualizado das informações. E esse assunto é muito atual. Além dessa matéria, temos a do Meio Ambiente, uma bela matéria que questiona porque iniciativas privadas que beneficiam o meio ambiente não são tomadas como alternativas em projetos públicos dos governos municipal, estadual e federal – a exemplo de um projeto em Santa Cruz do Sul, que reutiliza pneus para a construção civil, está estagnado. Temos outras matérias ligths que fazem desta edição uma leitura gostosa e contudente. Vida&Saúde destaca o aumento no uso dos marcapassos; em Economia&Negócios temos um material sobre novas tecnologias na automação residencial, que é disponibilizada apenas por uma empresa aqui no Estado, em Novo Hamburgo. Estética&Beleza esclarece sobre os tabus do bronzeamento e traz as novidades no mundo dos cabelos, com a feira Hair Brasil. E para cair na folia neste mês trazemos informações sobre o carnaval, a maior festa popular do mundo, sua origem, sua programação da região e do Brasil e a matéria ímpar sobre a festa em Veneza. Boa leitura e folia!!!

Secretária de Redação

Foto: Rodrigo Fanti | RPDOIS Fotografia Direção de fotografia: Márcia Fernanda da Costa Fiori Balística Propaganda | (51) 3065-1001 Assistente de fotografia: Patrícia Haubert | www.rpdois.com.br Tratamento de imagem: RPDOIS Fotografia | (51) 3527-1902

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

9


[ cartas ] Colhendo os frutos

2010 de coisas boas Sérgio e Ana: este e-mail é para dar os parabéns pelo Prêmio Distinção Revista Expansão, pelos 10 anos e pelo Mérito Lojista que a Expansão conquistou em dezembro passado e desejar muito mais sucesso. Um 2010 cheio de coisas boas e que a visão de ser a revista de variedades nº 1 do RS se concretize. Gondil Kurtz Depto. de Marketing - AC Feiras e Eventos Florianópolis/Santa Catarina

Olá, Sergio e Ana, tudo bem? Desejo, por meio deste, a toda a equipe Expansão muitos anos de sucesso, crescimento, solidez e que continuem colhendo todos os frutos das sementes semeadas. O nome/marca da Revista diz tudo: Expansão para muitos e muitos anos. Um maravilhoso 2010! Abraços em toda a equipe. Joelma Maino Gerente de Marketing da Feevale Novo Hamburgo

Pensando Bem César Silva, sensacional o artigo veiculado por você em sua coluna na Revista Expansão (10 afirmações), edição de dezembro 2009. Extremamente motivacional. Diego M. Voglino Gerente geral PV Novo Hamburgo Fábio Winter/Especial

10 anos de expansão Ana Conti, parabéns a todos pelos 10 anos da Revista Expansão. Me lembro da revista bem pequena, com várias pessoas numa mesma capa, diagramação tipo jornalística, e, agora, temos toda esta qualidade desde o gerenciamento aos colunistas e, claro, os editoriais de moda. Juliana de Jesus Fotógrafa Novo Hamburgo

Sucesso crescente Caros amigos da Revista Expansão. Aniversário é um momento especial de renovação, é ter a chance de fazer novos amigos e estreitar as relações com os “velhos”, é amadurecer um pouco mais a cada dia! Comemorar 10 anos é celebrar e olhar para trás com gratidão e para frente com fé. Votos de sucesso crescente! Luciane Larré e Denise Dutra Eh-ventus Comunicação e Marketing Novo Hamburgo

Desafio de cada edição Amigos da Revista Expansão: que o novo ano seja realmente 10! Tenho um profundo respeito e admiração por vocês. Sei o trabalho que dá cada edição e o desafio que impõe a todos e a cada um em particular. Busquem sempre o seu melhor, que o sucesso sempre lhes acompanhará. Abraços. Iris Foscarini Funcionária pública Novo Hamburgo

10

| Revista Expansão

Os X anos da Revista Expansão foram comemorados com brinde e muita alegria pela equipe em uma noite deslumbrante na Sociedade Ginástica Novo Hamburgo

Edição 10: nota dez Amigo Sérgio: quero parabenizá-lo pelo sucesso e afirmação da Revista Expansão ao completar seus 10 anos. A edição comemorativa é nota 10. Lembro que te conheço há mais de 25 anos e durante muito tempo convivemos bastante próximos. Daí nasceu uma amizade sincera e de admiração. Neste período, acompanhei a tua vida profissional, onde o que chamava atenção era o teu entusiasmo, tua dedicação e a tua visão comercial, e também convivi com a tua vida pessoal e as frustrações e infelicidades enfrentadas até encontrar a Ana Maribel. Tudo na vida são fases de onde tiramos o aprendizado para seguir em frente. Agora fico muito contente em constatar o teu sucesso e a tua felicidade, conquistados graças a pessoa que és, honesta, sincera e que nunca desistiu de seus sonhos. Grande abraço para ti, para a Ana Maribel e filhos. Luiz Felipe Etges Empresário Santa Cruz do Sul

Fevereiro/2010


Balanço Edição de 10 anos: linda Amigos da Revista Expansão, achei linda a edição de 10 anos, em dezembro. Parabéns pela dedicação e por acreditar em um trabalho tão envolvente como o da comunicação. Márcia Varisco Jornalista do Colégio Sinodal São Leopoldo

Uma reflexão sobre a corrupção Gostaria de dar os parabéns pela excelente revista que vocês fazem com belas fotos e reportagens! Gostaria apenas de motivar uma reflexão sobre um assunto que, ao que parece, poucos gostam de tocar: corrupção. Quantos escândalos ainda teremos que ‘assistir’ para que algum parlamentar de qualquer partido seja punido ou pelo menos devolva os valores desviados dos cofres públicos dos nossos suados impostos? Mensalões, Detran, selos, Rodin, diárias e passagens aéreas, etc: tudo impune. Além disso, os políticos gaúchos pouco tem feito de concreto para melhorar e reverter a situação do calçado no Vale (o Molling é um dos poucos...). E o resultado todos sabem: estradas horríveis, pontes caindo, gente morrendo em filas de hospitais, violência e assaltos. Mais triste ainda é comparar o que acontece com este tipo de ladrão de dinheiro público em países como EUA, Alemanha, Japão, etc. Abraço a todos e feliz 2010. Alberto Zimmer Fotógrafo Novo Hamburgo

Estupendo 2010 Sérgio e Ana e toda família Revista Expansão: gostaria de agradecer e parabenizar pela bela reportagem da Confraria do Risotto, veiculada na edição 122, de janeiro de 2010, onde já recebi vários comentários elogiosos dos confrades. Aproveito a oportunidade para desejar um estupendo 2010, com muita paz, saúde, felicidades e realizações. Raul Cassel Vereador e médico Novo Hamburgo

Fevereiro/2010

Caros amigos da Revista Expansão. Primeiro cumprimentá-los desejando-lhes um 2010 profícuo cheio de planos e plenas realizações. Tomo a liberdade de passar aos leitores algumas ações do governo Yeda na 2ª CRE - São Leopoldo, as quais, por serem tantas, a gente até se espanta e se pergunta como é que agora está sendo possível. Está uma pequena amostra: os 1 mil laboratórios de informática nas escolas estaduais, 2,3 mil reformas em prédios escolares, aguardadas há mais de 15 anos; a aquisição de 2 mil veículos, para a Polícia Civil, Brigada Militar, Bombeiros, Fepam, Corsan, Meio Ambiente; as 186 retroescavadeiras para socorro no combate a seca; o aumento do efetivo em mais 3.587 novos brigadianos; a queda nos índices de mortalidade infantil; a atenção ao setor energético e aos presídios. Penso que, quando a população entender a administração gestão da governadora, verão o que foi feito neste Estado. Grato pela atenção. Rogério José Martins Empresário e delegado campo-bonense do PSDB Campo Bom

2010 de conquistas e realizações Amigos da Revista Expansão: Gramado vivencia o clima, os sentimentos e as emoções durante o ano todo. Neste momento, queremos agradecer a vocês que nos ajudam a divulgar as notícias da nossa cidade. Desejamos um ano novo repleto de paz, saúde, conquistas e muitas realizações. Feliz 2010! Rosa Helena Volk e Equipe Comunicação da Prefeitura Gramado

Casa nova Parabéns pela merecida casa nova. Continuem assim com este belo trabalho que é a Revista Expansão. Grande abraço. Adriano Fleck Empresário Novo Hamburgo

Errata! Diferente do que publicamos na página 17, da edição de janeiro de 2010, na Revista Expansão o sobrenome correto do empresário Luciano é Braun e não Baum, como foi digitado. Assim como a sua loja é denominada Braun Móveis, em Campo Bom. Lamentamos os eventuais inconvenientes e agradecemos a compreensão.

Revista Expansão |

11


[ Frases ] Fotos: Divulgação

Na época eu era como um coelho: pimba, pimba, pimba, pimba, pimba, e ia cantar. Julio Iglesias, cantor de 66

anos, relembrando, durante um show no Uruguai, de como era seu comportamento, quando tinha 24 anos.

O mundo não será melhor se todos ficarem ricos, mas será melhor se todas as pessoas crescerem em igualdade. Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, morta no terremoto do Haiti, em vídeo, gravado no Natal, e apresentado por sua família em missa de corpo presente realizada no dia 16 de janeiro.

Sempre falei que solidão não existe! Hebe Camargo, apresentadora, otimista recebe apoio de amigos e diz que gostaria de seguir seu tratamento contra o câncer em casa, ao lado dos animais, recebendo os amigos e tomando sua cervejinha.

Não quero mais ser loira gostosa. Ellen Roche, atriz e modelo, falando ao jornal O Dia que não aguenta mais ser estereotipada como loira burra e gostosa.

Para mim eu me dou oito, eu sou modesta. Falta muito para chegar no dez. Geisy Arruda, em entrevista ao Fantástico, onde apareceu recauchutada, após cirurgia em que colocou 435 milímitros de prótese de silicone em cada seio e retirou cinco litros de gordura do corpo. Geisy ficou conhecida depois de ser hostilizada por alunos em uma universidade em São Paulo, por usar um vestido rosa curtíssimo. 12

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

13


[ ENTREVISTA ]

Fotos: Aline de Melo Pires/Especial

14

| Revista Expans達o

Fevereiro/2010


Ricardo Ritter O presidente da Federação de Conventions & Visitors Bureau do RS reivindica mais apoio do poder público para a captação e promoção de eventos

A Fenac é uma entidade mantenedora. É um equipamento que vem se agregar aos que o Conventions Bureau oferece a seus clientes, no caso as entidades que promovem os eventos, tanto da iniciativa pública quanto privada.

Fevereiro/2010

Q

Por Aline de Melo Pires

uando um grupo se reúne, independente de seu tamanho, para debater, planejar e procurar soluções para determinado setor econômico ou social, isto pode se chamar de turismo de eventos, ou de negócios. São atividades que acabam por movimentar outros setores que geram postos de trabalho indiretos e ainda outros eventos paralelos. Esta engrenagem, na maioria das vezes, é regida pela iniciativa privada, por empresas que se mobilizam para captar e promover eventos (feiras, convenções, fóruns) e, ao mesmo tempo, promover determinada cidade ou região. Conversamos com o vice-presidente do Porto Alegre Conventions & Visitors Bureau e presidente da Federação de Conventions & Visitors Bureau do Rio Grande do Sul, Ricardo Ritter, 52 anos. Ele nos recebeu no hotel que dirige, em Porto Alegre, o Ritter Hotéis. Ele falou da importância do apoio do poder público com recursos financeiros para a captação e promoção de eventos na capital gaúcha e na Região Metropolitana. Hoje, diz, há apoio institucional, mas, é preciso que prefeituras e governos incrementem esta participação. “Cuidamos de todas as etapas para atrair eventos para a cidade de Porto Alegre e Região Metropolitana, desde a área de pesquisa, contatos com as entidades, à preparação de candidatura, para um próximo evento. E depois do evento confirmado para a cidade, fazemos todo o acompanhamento da entidade que está promovendo o evento para facilitar a contratação de serviços necessários para sua realização”, explica. A parceria com a Fenac em Novo Hamburgo abre grandes possibilidades de crescimento e desenvolvimento para o Vale do Sinos. “A Fenac é uma entidade mantenedora. É um equipamento que vem se agregar aos que o Conventions Bureau oferece a seus clientes, no caso as entidades que promovem os eventos, tanto da iniciativa pública quanto privada”, comenta. Ritter, é formado em Engenharia Civil e atua na hotelaria há mais de 30 anos. Nesta entrevista, ainda fala sobre as perspectivas para o turismo sob a influência da realização da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Na sua opinião, ainda há muito o que fazer para treinar pessoal, melhorar estruturas de estradas e ampliar serviços.

Revista Expansão |

15


[ ENTREVISTA ]

Ricardo Ritter

Como fazer frente à concorrência com as principais capitais brasileiras, e até com outros municípios que não são capitais, mas têm tradição neste setor, no que se refere ao turismo e à promoção e captação de eventos? Este mercado está cada vez mais disputado. O Conventions Bureau de Porto Alegre, é um dos três ou quatro primeiros do Brasil. Hoje já são mais de cem. Os eventos mais consagrados são disputados pelas cidades que têm condições de recebê-los. Então cada vez mais temos de ter ações profissionais para fortalecer a candidatura de Porto Alegre. Mas, é claro que nossa Região Metropolitana está bem colocada. Em primeiro lugar, por que temos equipamentos de primeiro nível em centros de eventos. Tanto Porto Alegre, com a Fiergs e PUC, como Novo Hamburgo, com os pavilhões de eventos da Fenac, são mantidos pela iniciativa privada e são muito bem atualizados.

Nossa capital está equidistante de São Paulo e Buenos Aires, estamos no centro do Mercosul, o que facilita a promoção de eventos internacionais, especialmente os latinoamericanos.

Quando diz equipamentos, o senhor se refere a espaços físicos para os eventos? Sim. E os nossos são considerados de primeira linha. A Fiergs mais para a área de congressos e a Fenac no setor de feiras. São equipamentos reconhecidos nacionalmente. E nós temos ainda empresas que trabalham com eventos muito conceituadas em todo o País, organizadoras, que atuam não somente aqui no Estado, mas em todo o Brasil, com muita capacidade profissional e qualidade nos serviços que prestam. Nossa infra-estrutura também é boa, temos um aeroporto modernizado, com uma localização muito privilegiada. Ele está no centro econômico da Região Metropolitana. Isso nos qualifica e nos capacita em termos de logística.

É uma localização regional... Sim, os trajetos são percorridos em menos de meia hora entre aeroporto, hotéis, centro de convenções. Isso é um diferencial em relação à maioria das cidades em que apesar de os aeroportos estarem situados em pontos estratégicos das regiões metropolitanas, os deslocamentos, às vezes, levam mais de uma hora até o destino. Porto Alegre tem uma estrutura já grande, mas que não compromete a logística como o Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo. Então a gente consegue fazer um evento de grande porte em que as pessoas podem se hospedar em vários locais, com a possibilidade de se deslocar até os pontos dos eventos de uma forma fácil, ainda. E por último temos a questão da localização em termos de Mercosul. Nossa capital está equidistante de São Paulo e Buenos Aires, estamos no centro do Mercosul, o que facilita a promoção de eventos internacionais, especialmente os latino-americanos.

16

| Revista Expansão

Diante destas vantagens que apresentamos em relação às outras cidades, quais são, hoje, os maiores desafios? O principal é o recurso para captação de eventos, diferentes de outros estados, onde há um investimento forte tanto do governo estadual quanto das prefeituras. Eles têm isso como prioridade dentro dos seus planejamentos e de seus recursos para o turismo de eventos, isso não acontece aqui no Rio Grande do Sul. Nossas ações na busca por eventos são custeadas praticamente pela iniciativa privada. Estamos vivendo uma época de euforia e de perspectivas diante das grandes festas do esporte no Brasil, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas 2016, no Rio de Janeiro. Como vocês estão trabalhando estas ideias? É uma grande oportunidade para atrair também outros eventos da área esportiva. O Brasil está na vitrine e isso faz com que seja muito mais fácil colocar uma cidade como candidata a qualquer evento internacional. Um evento grandioso pode influenciar a realização de vários outros menores... Sim, e na Copa do Mundo a gente vê uma oportunidade grande de promover o Estado, não somente para os torcedores que vão acompanhar aqui suas seleções, mas também para todas as outras 11 sedes, pois se entende que vem gente de todas as partes do mundo para assistir os jogos. Além do mais, as pessoas não se limitam a ficar nas cidades-sede, elas querem conhecer outros lugares. Como tem sido o contato com o poder público para incrementar as ações? Quais são as parcerias possíveis? O poder público tem ajudado bastante na área institucional para captação dos eventos. Sempre que temos uma visita de inspeção ou que precisamos de uma carta de boas-vindas ou de candidatura assinada por uma autoridade municipal ou estadual, o governo do Estado e os municípios têm sido parceiros. O que a gente aposta é em uma melhor aplicação de recursos na área de promoção e de captação de eventos. Este tipo de parceria nos daria mais fôlego para participar das candidaturas. Em relação aos eventos esportivos, o que o senhor acha que está faltando para Porto Alegre? Em primeiro lugar tem de melhorar na receptividade, a limpeza urbana e segurança. Temos que melhorar – e isso é um investimento prometido pelo governo federal – na área de transporte e logística. Temos que melhorar os sistemas de locomoção, não só Porto Alegre como também as demais cidades da Região Metropolitana. Os torcedores que virão para a Copa não contarão somente com a estrutura hoteleira da capital. Então a gente tem de ter um sistema de transportes muito eficiente entre as cidades. O transtorno da BR 116 é uma questão que tem de ser, sem dúvida, solucionada.

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

17


[ ENTREVISTA ]

Ricardo Ritter

O senhor diz que a capital tem localização privilegiada, conta com um aeroporto da mesma forma bem posicionado em relação a outras capitais. Mas, no seu entendimento, quais as necessidades de melhoria na infra-estrutura de Porto Alegre? Na questão de hotéis, gastronomia e restaurantes, tanto Porto Alegre quanto outras cidades estão bem preparadas para atender à demanda atual. O que precisa para o futuro, é um centro de eventos de grande porte e de classe internacional na Região Metropolitana. Um espaço que possa abrigar até 10 mil pessoas. Hoje temos a Fiergs, com uma área de exposição e outra de teatro. A Fenac tem uma área maior de exposição mas menor em termos de espaço para outras atividades como reuniões, congressos e auditório. Então necessitamos de mais um equipamento e que tenha toda esta estrutura reunida, junto também com o equipamento hoteleiro. Sobre quem vai atender os turistas, como em hotéis, bares, restaurantes, taxistas, policiais, entre outros, estão preparadas? Tem de melhorar, inclusive o Conventions Bureau está muito preocupado com esta parte e com tudo o que envolve a preparação turística para a Copa. Criamos este ano uma diretoria da Copa para tentar juntar todas as iniciativas que há neste tipo de qualificação num projeto único que realmente tenha objetivos e um cronograma pré-fixado para que até 2014 a gente tenha uma qualificação de pessoal e de atendimento bem diferente do que temos agora. Como o senhor vê o potencial do Vale do Sinos, quais são os projetos? É uma estrutura que se qualificou muito nos últimos anos e pode crescer mais ainda. O Conventions Bureau de Porto Alegre é da Região Metropolitana, atende a estes municípios também, mas não houve, ao longo destes 11 anos do Conventions Bureau, um trabalho mais atento à região. Estamos fazendo este trabalho agora e vendo que há potencial. Novo Hamburgo é o município mais evoluído nesta área, até porque dispõe de um equipamento diferenciado. Temos outros municípios atentos a esta realidade, como Canoas, onde recentemente tivemos uma reunião com o prefeito de lá que se mostrou muito interessado em desenvolver a área de eventos. Temos Esteio, que tem o Parque de Exposições Assis Brasil, da Expointer, que está subutilizado e em condições precárias. Em relação à Fenac, há interesse em promover eventos em outras áreas além do calçado, qual é a proposta da Conventions Bureau nesta questão? Ela poderá ter uma geração de novos eventos utilizando potenciais que vão aumentar muito mais a ocupação dos pavilhões e, como consequência, refletir em toda a economia da região. Estamos dispostos a ajudar a Fenac a gerar estes eventos.

18

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

19


[ Evento ] Divulgação

O volume de negócios fechados e encaminhados para os próximos 60 dias reflete a confiança da indústria no crescimento do mercado interno e na gradual recuperação das exportações.

20

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Vendas correspondem a 30% da produção anual de calçados A 37ª edição da Feira Internacional de Calçados, Artigos Esportivos e Artefatos de Couro (Couromoda) encerrou no dia 21 de janeiro, em São Paulo, com negócios correspondentes a 30% da produção anual da indústria brasileira de calçados, setor que em 2009 produziu 725 milhões de pares. Durante quatro dias, os 1,1 mil expositores da feira receberam cerca de 67 mil visitas de lojistas, importadores e industriais da cadeia de couros e calçados, 3% a mais do que na edição anterior. “O volume de negócios fechados e encaminhados para os próximos 60 dias reflete a confiança da indústria no crescimento do mercado interno e na gradual recuperação das exportações”, disse o presidente da Couromoda, Francisco Santos.

Fevereiro/2010

Lojistas de todo o Brasil foram ver e comprar na feira calçados e bolsas da coleção outono/inverno, que estarão nas vitrines a partir de março. Na área internacional, a Couromoda recebeu mais de 1,5 mil compradores de 53 países. Para exportação foram dirigidos cerca de 125 milhões de pares, comercializados em mais de 120 países e com faturamento de US$ 1,3 bilhão no ano de 2009. As vendas externas tiveram queda de 28% no ano, causadas pela crise econômica mundial e pela forte valorização do Real frente ao Dólar. Vale ressaltar que todos os países produtores de calçados tiveram redução em seus resultados, em função da retração de mercados na Europa e EUA. Fotos: Sérgio Jost/Especial

Revista Expansão |

21


[ Nossa Capa ] Alceu Feijó Filho/Divulgação

Foram investidos R$ 3,2 milhões na aquisição do terreno

Em nome do

progresso A

construção do Pólo Industrial e Tecnológico não é mais um sonho. Faz parte da realidade político-administrativa de Estância Velha, que na manhã de 26 de janeiro firmou compromisso com empresários e entidades representativas da cidade, além do governo do Estado e da Valetec, para a construção do parque industrial, que ainda não tem denominação definida. Entretanto, já tem apoiadores e uma gama de empresários interessados em instalar sua empresa neste empreendimento, que permitirá um maior desenvolvimento tanto da cidade para o lado de Portão, quanto do município na região. “É um sonho e uma realização histórica porque estamos planejando para o futuro, para daqui 30 anos”, afirma o prefeito José Waldir Dilkin. “Vamos alavancar a economia estanciense novamente, como era há anos, porque tivemos um crescimento da população, mas a receita do município não acompanhou o orçamento e

22

| Revista Expansão

Área de 49 hectares, no bairro Lago Azul, em Estância Velha, é destinada à construção de zona industrial e centro de eventos Por Graziela Dannenhauer

os investimentos necessários para atender à comunidade”, explica Dilkin. E os estudos para viabilizar o sonho estão sendo feitos. O trabalho para ver o parque efetivamente em operação é intenso e a ideia do prefeito é que isso seja possível em até quatro meses. Ainda não há previsão de quanto será necessário em termos de recursos e investimentos, mas isso também faz parte do planejamento que já começou. De acordo com o prefeito, essa reunião foi a primeira de muitas para que se busque os recursos necessários. “Já estamos com uma empresa interessada em se instalar aqui. Se fosse possível, ela já estaria se instalando hoje, mas precisamos estudar o projeto e definir os demais detalhes”, salienta. A Valetec é a responsável pela elaboração dele. A Johann Alimentos é a primeira empresa a buscar a iniciativa louvável da prefeitura e quer entrar em operação o mais rápido possível. O terreno foi adquirido por R$ 3,25 milhões e a construção do parque industrial foi promessa de campanha política cumprida. “Quem ganha é a cidade. O bairro Lago Azul será muito bem desenvolvido e projetado para o futuro”, afirma Dilkin.

Fevereiro/2010


Fotos: Graziela Dannenhauer/Especial

Preocupação com os espaços Durante a reunião, Dilkin salientou que é preciso fazer um projeto bem elaborado antes da instalação das empresas. Escolher bem os empreendimentos que vão se instalar no pólo e pensar que eles vão gerar empregos para a população e mais renda para o município. Para viabilizar legalmente esse projeto, a prefeitura está associada à Valetec. “Somos parceiros nesse projeto e esse é o momento de enxergar a estrutura dele. Mesmo sendo uma iniciativa da prefeitura de Estância Velha, o pólo deve ter sustentabilidade, e não depender sempre do município, ou dos governos estaduais e federais”, explica o diretor-executivo da Valetec, Maurício Andrade.

Ferst, Dilkin e Andrade trabalham em conjunto para implantação do parque

Entidades representativas

Representantes empresariais comemoram com a prefeitura a conquista do sonho

Bastante empolgados com o projeto começando a tomar forma, representantes da ACI e CDL se colocaram à disposição do Executivo para a parceria. O vice-presidente da ACI em Estância Velha, Diogo Leuck, falou da importância dos exemplos de outros pólos. “Devemos aproveitar as experiências dos outros parques industriais do Estado, ver onde erraram e tomar a experiência aqui”, disse. Já o vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Henrique Dienstmann, pediu que a administração esteja sempre à frente, mantendo o apoio aos empreendedores. Representante do governo do Estado, Julio César Ferst, diretor-técnico da Secretaria Estadual da Ciência e Tecnologia, salientou que o projeto será muito importante para o crescimento de Estância Velha e da região. “Quanto mais trabalho, mais futuro para a região. Inovação é a palavra que o Rio Grande do Sul precisa ouvir, e Estância Velha pode fazer parte disso”. Ferst informou sobre o acesso a recursos dos governos federal e estadual que podem ser requeridos via sua secretaria, mediante apresentação de projetos bem elaborados. Estes projetos serão criados a partir da parceria da prefeitura com a Valetec, que tem a expertise de gestão de pólos e conta com o apoio da Feevale para elaborá-los, principalmente as partes técnicas, como projetos arquitetônicos, de água e esgoto, de energia elétrica, telecomunicações e Internet rápida, enfim, tudo que é necessário para a instalação do pólo.

Questão social

Empresários analisam as propostas e discutem itens que podem melhorar o projeto. A ideia é implantá-lo o mais rápido possível

Fevereiro/2010

Dez hectares dos 49 previstos para a zona serão destinados ao Centro de Eventos. De acordo com o prefeito, é uma reivindicação da comunidade ter um local específico para a realização dos eventos municipais. Tanto é que a Festa Peão de Boiadeiro e o Kerb serão realizados no parque industrial. “Trazemos uma infraestrutura, segurança e sossego para a comunidade”, frisa Dilkin.

Revista Expansão |

23


[ CARNAVAL ]

Confira como o carnaval surgiu e seu desenvolvimento até tornar-se uma das maiores festas populares do mundo Por Vitória Fischer Schilling/Estagiária

A

O nascimento da

FOLIA

origem do carnaval é muito controversa. Alguns historiadores acreditam que ele seja oriunda de manifestações pagãs grecoromanas, outros tomam como origem as manifestações que ocorriam nas cidades italianas na época medieval – talvez pela própria definição da palavra, de origem italiana, que quer dizer carnevale ou festa da carne. A doutora em história e professora da Unisinos Eloísa Capovilla Ramos explica que foi o Papa Paulo III, em 1545, quem oficializou o carnaval – após muito tempo de festas pagãs que já existiam - e fixou a sua realização para sete semanas antes da Páscoa, o atrelando à Igreja. “O carnaval tem uma relação com as comemorações cristãs, numa dicotomia – tempo de festas versus tempo de jejum e abstinência. Isto não invalida a origem mais remota da festa, mas reconhece que o evento ganhou uma nova forma e um lugar no calendário anual de festas a partir desta ligação com a Igreja”, afirma Eloísa.

Brasil

Conforme a historiadora, o carnaval foi trazido ao Brasil pelos portugueses no século 18, na forma de uma brincadeira chamada entrudo, em que se jogava água nos passantes. Muitas vezes, porém, o que era jogado era farinha ou ovos, o que caracterizava o entrudo como uma brincadeira pouco civilizada e grosseira, embora muito divertida. Por volta de 1855, começaram a ser criados os clubes carnavalescos e, posteriormente, os cordões e blocos. A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro em 1928 e se chamava Deixa Falar. Eloísa explica que “na primeira metade do século 20 tivemos um carnaval que se caracterizou pelos bailes de máscaras em clubes e pelo corso, desfile de automóveis ornamentados que conduziam os blocos, os foliões e as rainhas pelas ruas, acompanhados por música.”

Região De acordo com o presidente da Associação de Entidades Recreativas Culturais e Carnavalescas de Novo Hamburgo, João Neves, a região do Vale do Sinos, tradicionalmente alemã, iniciou seu carnaval a partir de pessoas de Pelotas e Cachoeirinha, que já tinham a comemoração mais consolidada e fundaram suas escolas de samba. Neves conta que havia quase que uma separação entre o carnaval das escolas de samba e de rua dos bailes nas sociedades, que eram mais elitizados. Eloísa acredita que nas últimas décadas o carnaval tenha mudado muito, tornando-se cada vez mais midiático, um produto de exportação, perdendo a sua característica original. “Os bailes nas sociedades e os blocos carnavalescos já estão fora de moda, caíram em desuso. Já não temos mais as marchas, sambas e outros ritmos que embalavam os carnavais dos clubes no passado.”

24

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Protegida pela BELEZA C

om simplicidade, um sorriso cativante e muito samba no pé, Carina Daiana Rosa traçou seu caminho até o topo e conquistou o maior título da folia gaúcha: ela é a rainha do carnaval 2010, escolhida em Porto Alegre em 9 de janeiro. Carina é representante da Escola de Samba Protegidos da Princesa Isabel, de Novo Hamburgo, e reside em Estância Velha. Este é o primeiro carnaval em que participa da escola, mas ela conta que sempre adorou dançar. “Agora percebo que o carnaval é um vício”, brinca a jovem de 25 anos.

Vitória Fischer Schilling/Especial

Representante da Protegidos da Princesa Isabel, de Novo Hamburgo, é a Rainha do Carnaval 2010 no Estado

A vitória Com 1,77 metro e 64 quilos, Carina intensificou a malhação nas semanas que antecederam o concurso. Ela já tinha a postura necessária para ser rainha por ter experiência como modelo e conta que antes de competir fez curso de samba, mas que a adrenalina do momento ajuda tudo a dar certo – inclusive o quase malabarismo que tem que fazer com a pesada fantasia sobre sapatos de salto muito alto. Na noite da escolha da rainha, o nervosismo era grande, mas ela acreditava que podia vencer. “Eu fui eu mesma sempre, a Carina é a mesma pessoa que a rainha”, reflete. A paixão que transparece pelos seus olhos e sorriso também contribuiu para a vitória. “Agora é a minha hora e vou fazer tudo de coração, pelas pessoas que acreditam em mim.”

Rotina Sua rotina de estudante universitária de Letras e de professora mudou completamente desde que recebeu a faixa de rainha. Entre gravações, fotos e entrevistas, Carina procura tempo para a malhação e para manter contato com os amigos, enquanto participa de eventos carnavalescos quase todas as noites. Com a responsabilidade de levar a cultura do carnaval para o povo, ela sabe que a agenda de compromissos da corte é extensa, incluindo trabalho social e muitos eventos, “mas eu tenho pique para tudo isso”. Haja disposição!

Fevereiro/2010

Carina é a beleza de Novo Hamburgo na folia da capital

Revista Expansão |

25


[ CARNAVAL ]

O país do

CARNAVAL

Carnaval é a época de mandar todas as preocupações embora. Aproveitar o feriado, curtir a folia, ouvir música alta, dançar até não aguentar mais. No Brasil, o sol escaldante acaba sendo estímulo aos trios elétricos, às batucadas e à alegria. Algumas cidades são reconhecidas por todo País e até internacionalmente por suas comemorações de carnaval. Confira!

Laguna, Santa Catarina

O carnaval de Laguna é considerado por muitos o melhor do sul do País. Além dos desfiles das escolas de samba, a praia do Mar Grosso recebe mais de 200 mil pessoas para curtir a grande festa ao som de bandas com o ritmo de axé. A comemoração começa um mês antes, quando as escolas de samba ensaiam no centro da cidade. O Bloco da Pracinha é tradicional e, no domingo de carnaval, sai do bairro Magalhães e segue até a praia do Mar Grosso. As agremiações desfilam no sambódromo inaugurado em 2007. Os blocos partem de suas sedes e vão puxando a multidão para um palco que é montado na areia da praia. Há mais de 50 anos os foliões seguem atrás de trios e carros de som até a madrugada. Fontes: Prefeitura de Laguna e guiasan-

Salvador, Bahia

tacatarina.com.br

Fotos: Divulgação

André Luís/Divulgação

Criado e mantido pelo povo, o carnaval de Salvador é uma manifestação espontânea e livre, onde o carnal, o lúdico e o físico se misturam com a emoção e a ginga dos baianos que conseguem renovar a folia a cada ano. O som eletrizante do trio é a deixa para que nos três circuitos (Osmar, Dodô e Batatinha) haja uma verdadeira explosão de alegria. A Cidade do Carnaval, projetada para abrigar a festa de fevereiro, é um complexo de arquibancadas, camarotes, passarelas e tem a infra-estrutura para atender às necessidades dos mais de dois milhões de foliões que por ali passam diariamente na época. Ela ocupa uma área de 25 quilômetros. Fontes: centraldocarnaval.com.br e portaldocarnaval.ba.gov.br

26

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


No Carnaval de Recife, as atrações não são desfiles como do Rio, ou trios elétricos como em Salvador. Eles são substituídos por grupos denominados “troças”, formados por amigos e familiares, que saem às ruas dos bairros. Os ritmos são tocados pelos próprios foliões, e os trajetos são definidos na hora. Neste ano, durante duas semanas, 340 atrações, 495 agremiações e 700 batuqueiros se dividirão entre os 16 pontos de festa e 43 comunitários espalhados pela capital. De acordo com levantamento da Secretaria de Turismo de Recife, a expectativa é que 700 mil pessoas passem pelo evento. Fontes: recife.pe.gov.br e jc.uol.com.br e pe360graus.globo.com

Fevereiro/2010

Na época do início dos bailes de carnaval em São Paulo, estes encerravam-se à meia-noite, pois não havia sociedades recreativas voltadas para a comunidade negra, principais precursores do carnaval na cidade. O primeiro desfile promovido pelo poder público aconteceu em 1934, quando foi criado o Departamento de Cultura e Recreação. Naquele ano o prefeito coletou verba entre seus amigos para financiar o evento. O Pólo Cultural e Esportivo Grande Otelo, também conhecido como Sambódromo de Anhembi, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, é um dos maiores espaços para grandes eventos ao ar livre de São Paulo. O carnaval gera cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos na cidade. Uma curiosidade divulgada pela empresa São Paulo Turismo é que as escolas de samba têm que entrar na avenida com um número mínimo de participantes, que no caso do grupo especial é de duas mil pessoas. Fonte: cidadedesaopaulo.com/carnaval Jefferson Pancieri/Divulgação

Fernando Silva/Divulgação

Recife, Pernambuco

São Paulo

Revista Expansão |

27


[ CARNAVAL ]

Rio de Janeiro

Para o pré-carnaval do Rio, as escolas de samba possuem quadras de ensaios, que funcionam, na maioria dos casos, nos finais de semana. Nelas se dança e se aprende o samba enredo que será tocado no carnaval. Há também os ensaios gerais que acontecem na Passarela do Samba, um bom momento para vivenciar parte da grande festa que se desenvolverá no carnaval. O auge da festa é o desfile do grupo especial no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, onde diversas escolas de samba disputam entre si o título de Campeã do Carnaval. Samba, cores vivas, fantasias esplêndidas e mulheres bonitas são os principais ingredientes desta disputa grandiosa. Fontes: rio.rj.gov.br e riodejaneiro-turismo.com.br/pt

28

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Assistir ao Carnaval do Rio de Janeiro na televisão é lindo. Ao vivo, muito mais. Mas vivenciar a tensão, beleza e comemoração ao desfilar junto com uma escola de samba pode ser a realização de um sonho. Foi assim para Rosi Bondan e Ney Porto, que tiveram a oportunidade de desfilar na Avenida Marquês de Sapucaí com algumas das principais escolas de samba do Rio de Janeiro Ney Porto desfilou em 1987 pela Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, na ala que seguia o carro alegórico da Xuxa. Nos três anos seguintes, desfilou pela BeijaFlor. Ele conta que a experiência foi inesquecível e que realizou um sonho ao entrar na avenida lotada. “O sambódromo é muito seguro e organizado, recomendo para todos que tiverem a oportunidade.” Rosi Bondan desfilou pela Imperatriz Leopoldinense em 2008, com dois amigos, e define o evento com uma palavra: grandioso. “Foi emocionante e de arrepiar, é uma sensação imperdível para quem gosta de carnaval, porque é realmente um espetáculo de expressão popular.” Ela já tinha ingresso para assistir aos desfiles, mas conseguiu comprar uma fantasia direto com a escola de samba. Durante o dia, Rosi participou do carnaval de rua, em locais como Ipanema e Santa Tereza. “Quando se está para entrar na avenida, com o show de fogos de artifício e todos cantando o samba enredo, a sensação é bárbara.”

Fevereiro/2010

Fotos: Divulgação

No coração do carnaval

A amiga Sabrine Korb e Rosi Bondan alugaram fantasias para desfilar pela avenida

Revista Expansão |

29


[ CARNAVAL ]

Fotos: Vitória Fischer Schilling/Arquivo Pessoal e Divulgação

S “

e você quiser ser feliz, seja, pois sobre o amanhã não se tem certeza.” A frase do poeta renascentista, Lorenzo de Medici, resume um pouco do espírito do Carnaval. Adicione cores, máscaras, roupas magníficas e gôndolas e temos o Carnaval de Veneza. Veneza é a cidade ideal para se conhecer a pé e partir à descoberta dos recantos românticos e dos canais estreitos. O prefeito do local, Massimo Cacciari, aconselha: “Jogue fora o mapa. Perca-se.” Perder a noção do tempo seria o ideal para aproveitar a magia do momento, mas para os que não podem deixar-se levar pelas centenas de ruelas, a direção para os principais pontos da cidade está indicada em placas nas ruas.

Turistas

Deixe-se

levar pela

BELEZA... Uma experiência pelo famoso Carnaval de Veneza, um local para encher os olhos e perder a noção do tempo

30

| Revista Expansão

Todos os anos, em fevereiro, a cidade acorda da neblina dos dias de inverno para receber a invasão de turistas e foliões que percorrem as suas vielas e canais com máscaras, brincadeiras e alegria. A quantidade de turistas que visitam Veneza durante o ano atinge seu pico no Carnaval, quando multidões se espremem na Praça São Marco e em seu entorno.

Vitória conta como foi passar o carnaval em Veneza e aproveitou para registrar o momento

São milhares de pessoas preenchendo cada pequeno espaço – uma caminhada da estação de trem até a Praça São Marco, que poderia durar menos de meia hora, demorou, para mim, uma tarde inteira. Vivenciei a beleza da cidade conhecida como Serenissima em fevereiro de 2009 e entendi o porquê de este ser um dos mais famosos e charmosos Carnavais do mundo: as fantasias que relembram séculos passados, repletas de graciosidade em cada detalhe, ilustram o luxo e se misturam com a arquitetura única da cidade que funciona sobre a água.

Fevereiro/2010


Uma das fantasias típicas e a paisagem das gôndolas ao fundo

História A história do Carnaval de Veneza remonta a uma época muito antiga, em que o uso de máscaras era comum na cidade, em especial por permitir que a nobreza se misturasse com o povo. O sexo e a posição social eram ignorados, tudo parte da grande comemoração. No Carnaval, muitos turistas endinheirados visitavam o local para vestir fantasias, assistir ópera e frequentar bordéis. O uso de máscaras então passou a ser utilizado também para atos ilegais, como para fugir de credores, usar armas e até mesmo entrar nos conventos vestidos de mulher para atacar as freiras. As máscaras foram banidas, e por motivos políticos a comemoração do Carnaval foi temporariamente proibida. No século XVIII, o Carnaval era uma celebração só para jovens, até que uma ação promovida pelos cidadãos trouxe de volta o Carnaval semelhante às suas origens, sob a premissa de “Olha quão pouco você precisa!” Atualmente, a visita para o Carnaval que está entre os mais conhecidos do mundo não requer muito: uma reserva em hotel, feita com muita antecedência, uma câmera fotográfica e disposição para enfrentar a multidão, quase todas em busca da realização do sonho de passar o Carnaval em Veneza.

Os foliões dançam no meio das praças por onde passam

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

31


[ CARNAVAL ]

A FOLIA EM FEVEREIRO Local

Dia

Evento

Horário

12

Baile no Clube Minuano

23h30min

13

Baile na Sociedade Recreio Gramadense

23 horas

13

Baile infantil no Clube Minuano

15h30min

14

Baile e desfile no Expo Gramado

21h30min

15

Baile no Clube Minuano

23h30min

15

Baile infantil no Clube Minuano

15h30min

16

Baile e desfile no Expo Gramado

21h30min

05

Baile Preto e Branco no Grêmio Atiradores

23h30min

12

Baile Vermelho e Branco na Sociedade Ginástica

22 horas

15

Desfile na Pista de Eventos José Eli Teles da Silveira

21 horas

16

Carnaval infantil na Sociedade Ginástica

15 horas

12

Baile no Corinthians

*

13

Baile no Complexo Inside

22 horas

13

Baile no Tênis Clube

*

13

Baile infantil no Tênis Clube

16h30min

14

Baile no Beerside e House

*

14

Baile infantil no Clube União

15h30min

15

Baile no Corinthians

*

16

Baile infantil no Clube União

15h30min

20

Desfile de rua no Parque da Oktoberfest

21 horas

21

Desfile de rua no Parque da Oktoberfest

20h30min

12

Baile Municipal com desfile de blocos no Centro de Feiras

22 horas

14

Trio Elétrico na Praça João Corrêa

15 horas

14

Matinê Infantil no Parque do Sesi

15 horas

15

Festa da Melhor Idade no Parque do Sesi

15 horas

16

Matinê Infantil no Parque do Sesi

15 horas

7

Muamba na Praça da Bandeira

18 horas

13

Desfile na Avenida João Correa

21h30min

12

Desfile do grupo especial no Complexo Cultural do Porto Seco

*

13

Desfile do grupo de acesso no Complexo Cultural do Porto Seco

*

14

Desfile do grupo de acesso no Complexo Cultural do Porto Seco

*

14

Baile infantil na Sociedade Gondoleiros

16 horas

14

Baile na Sociedade Gondoleiros

22 horas

13

Desfile de carnaval na Avenida Marechal Floriano

21 horas

7

Muamba oficial na Avenida Leônidas de Souza

15 horas

27

Desfile na Avenida Mauá

*

Estância Velha

20

Desfile na Avenida Brasil

21h30min

Santo Antônio

20

Desfile na Avenida Afonso Porto Emerim

*

14

Baile infantil no Parque Aldeia do Imigrante

14 horas

15

Baile na Sociedade Concórdia da Linha Imperial

23 horas

13

Desfile na Avenida Dom João Becker

21 horas

A festa ocorre em 4, 5 e 6 de março, com desfile na Avenida Presidente Vargas

19h45min

Gramado

Onde posso

me divertir?

Novo Hamburgo

Santa Cruz do Sul

Canela

Cidades da região se preparam para receber foliões e turistas para os seus carnavais

Sapiranga

Porto Alegre

Há festas para todos os gostos. Só não vai cair na folia quem não gosta de carnaval mesmo. E opções é o que não faltam na região para quem quer se divertir. De bailes em sociedades a desfiles de rua, a alegria vai estar por todo lugar no mês de fevereiro. Vale passar um final de semana aqui, outro acolá, dançar, pular e fazer muita folia, o que não vale é ficar parado! Entre em clima carnavalesco e veja o que algumas cidades oferecem para a comemoração. Hidrate-se bastante com muita água, use roupas adequadas para o calor e reúna toda a energia que tiver para se divertir, o carnaval está aí...

32

| Revista Expansão

Osório Sapucaia

Nova Petrópolis São Leopoldo Uruguaiana

*Até o fechamento desta edição os horários não haviam sido divulgados pelas prefeituras

Fevereiro/2010


Laira Souza/Divulgaç

Fotos: Divulgação

Santa Cruz do Sul

Sapucaia

ão

Sapiranga

ão

Rita Souza/Divulgaç

Santa Cruz do Sul

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

33


[ CRÔNICA ]

As dez tendências osvino toillier

Professor, escritor e presidente do Sinepe/RS osvino@sinepe-rs.org.br

Olharão para esses mercados a fim de encontrar produtos mais lucrativos e com preços menores, que poderão substituir concorrentes nos mercados desenvolvidos.

34

| Revista Expansão

E

para 2010

specialistas ocupam-se com prospecção de tendências para ajudar as instituições na leitura de cenários e os líderes a formular suas estratégias em relação ao futuro. É tarefa perspicaz, que exige sensibilidade e conhecimento da realidade global. Na década de 90, convivemos com as megatendências, de John Naisbit, que uma a uma foram se confirmando: 1. de uma sociedade industrial para uma sociedade de informação; 2. da sociedade do poder para a sociedade de alta tecnologia; 3. da economia local para economia mundial; 4. do curto para o longo prazo; 5. da centralização para a descentralização; 6. da ajuda institucional para a auto-ajuda; 7. da democracia representativa para a democracia participativa; 8. da hierarquia para o network - redes de contatos; 9. do Norte para o Sul, e 10. deste ou daquele para as múltiplas opções. Agora, a JWT - uma das maiores empresas de comunicação e marketing do mundo – lançou um documento que traz as dez tendências da sociedade de consumo para o próximo ano, com o alerta de que “as empresas não apenas mudarão seus recursos para o Novo Mundo, mas olharão para esses mercados a fim de encontrar produtos mais lucrativos e com preços menores, que poderão substituir concorrentes nos mercados desenvolvidos”. O documento ainda fala do efeito psicológico da escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada: “enquanto sambistas, frequentadores de praia e fãs do esporte enlouquecidos comemoravam com bandeiras, no hemisfério norte, habitantes de

Chicago, estupefatos, sentiam a derrota”. Mas vamos às dez tendências: 1. busca pela estabilidade - consumidores esperam para ver sinais mais fortes de estabilidade para voltar a gastar; 2. leitura do rodapé do anúncio - detalhes das embalagens e letras pequenas em anúncios serão mais notadas; 3. transparência máxima - pessoas demandarão informações sobre ingredientes, calorias, emissão de carbono por causa da produção e fontes dos produtos; 4. o diabo verde veste embalagem - com o foco da sociedade no custo ecológico de embalagens, as marcas irão mudar para soluções recicladas, de reuso; 5. Brasil, Índia e China estão emergindo mais rápido do que nunca, sob os pontos de vista econômico e político; 6. fluxo da inovação os produtos criados em mercados emergentes estão invadindo o mundo desenvolvido, onde já são considerados alternativas mais simples e baratas; 7. proliferação de produtos e serviços para a terceira idade, que quer viver de maneira independente pelo máximo de tempo possível; 8. vida em tempo real - a Internet move a percepção do que é ser atual para o “exatamente agora”; 9. importância do local - com tecnologia de mapas e dispositivos móveis, a conversa das marcas deverá entender onde o consumidor está, o que ele faz e o que ele pensa naquele momento, e 10. fluência do visual - o processo de mudança das palavras para as imagens irá acelerar, e veremos novas maneiras de explicar e dar luz a assuntos complexos. É um bom assunto no início do ano para a gente se dar conta de que não dá mais para ficar esperando o rumo que as coisas que vão tomar.

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

35


[ Rota Expansão ]

Cada cidade tem o seu atrativo e, cada vez mais, as prefeituras aperfeiçoam seus espaços para receber os turistas Por Graziela Dannenhauer

36

| Revista Expansão

Imbé, Osório e Tramandaí

Eu fico porque eu quero!

Fevereiro/2010


I

mbé, Osório e Tramandaí são três cidades do litoral norte que encantam turistas, principalmente, por suas praias e infra-estruturas. As prefeituras se esmeram em deixá-las bonitas e elegantes para se aproveitar ao máximo a vida. Cada uma tem suas peculiariedades. Tramandaí e Imbé concentram o “fervo” à noite e também contam com um imenso mercado, com restaurantes, lojas, hipermercados, entretenimentos e bares. Em Osório, as praias que garantem o sossego dos veranistas são Atlântida Sul e Mariápolis. Cada uma com seus balneários que atraem milhares de veranistas o ano todo. E é ali, no litoral norte, que o vento sempre sopra e as casas ficam sempre arejadas. O nascer do sol no mar e o pôr-do-sol na lagoa são momentos fantásticos que se tem para saborear sem pagar nada. Em épocas de festas, principalmente, no verão, há pessoas que preferem passar seus dias por ali no litoral norte, ao invés de esticarem suas viagens para outras cidades do País. As opções são diversificadas e para todos os gostos, desde o simples ao sofisticado. Várias são as opções de lazer: pode-se tomar um chimarrãozinho nas áreas verdes quanto na beira do mar, passear pelo calçadão ou praças, curtir uma brisa ou um vento mais forte na varanda da casa, ver pessoas bonitas, fazer um passeio pelas ruas arborizadas, curtir uma feira de artesanato, fazer compras ou quem sabe ainda pescar umas sardinhas na Ponte Giuseppe Garibaldi ou nas plataformas.

E é ali, no litoral norte, que o vento sempre sopra e as casas ficam sempre arejadas. O nascer do sol no mar e o pôrdo-sol na lagoa são momentos fantásticos que se tem para saborear sem pagar nada.

Galileu Oldenburg/Divulgação

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

37


[ Rota Expansão ]

Imbé, Osório e Tramandaí Douglas Machado/Divulgação

Osório As praias de Atlântida Sul e Mariápolis são administradas pelo prefeito Romildo Bolzan e, a cada ano, as ruas são pavimentadas. O calçadão da Avenida Leme esteve em reforma e as canchas de bocha também. “Buscamos deixar tudo da melhor maneira possível, para que o veranista se sinta em casa”, destaca o prefeito. A iluminação pública também passa por melhorias, além das praças e demais estruturas públicas.” Bolzan acrescenta que para atender à demanda do verão é preciso atender bem aos funcionários municipais. “Estamos com os horários das creches ampliados e recebendo crianças de outras escolas”, coloca Bolzan. Para o verão, a prefeitura está realizando dois shows culturais por semana por meio do projeto Verãozão. Para o município, um posto de saúde e duas escolas estão sendo concluídas para serem entregues agora em março. E como ponto de turismo, a prefeitura inaugurou no final do ano passado o mirante, no alto do Morro da Borússia.

Sônia Brusius/Divulgação

Tramandaí E as melhorias não param para cada vez mais atender às exigências dos veranistas. O prefeito de Tramandaí, Anderson Hoffmeister, arruma a casa durante a baixa temporada. No alto período de temporada, as obras ficam suspensas para não prejudicarem os moradores e veranistas. “O movimento aumenta consideravelmente e temos inúmeras obras previstas, mas para a baixa temporada. Uma delas é a colocação de mais de 700 coqueiros”, aponta Hoffmeister. Algumas praças estão sendo repaginadas e outras ampliadas. “Entretanto, preciso da liberação de recursos do governo federal para dar encaminhamentos a tantos projetos existentes”, esclarece Hoffmeister. A advogada Jurema de Lima Pieper, 59 anos, de Novo Hamburgo, veraneia em Nova Tramandaí e assume que não troca o espaço que ocupa por 16 anos por outro lugar. “Gosto dali pela infra-estrutura que tem e pelo que oferece”, diz. O ambiente é arborizado e todas as casas são de alvenaria, o que significa que há um plano diretor. E tendo uma necessidade maior, Jurema se desloca até o Centro de Tramandaí, onde encontra de tudo. “Eu tenho tudo que preciso pertinho de casa”, destaca. A casa que ela tem em Nova Tramandaí é utilizada o ano inteiro pela família.

Divulgação

38

| Revista Expansão

Festa do Peixe A cidade de Tramandaí vai se agitar no inverno, com a Festa do Peixe, que atinge sua idade maior nesta edição. A 21ª edição começa em 11 de junho, nos próximos quatro finais de semana seguidos da festa, de quartas a sábados. No ano passado, foram comercializadas 53 toneladas de tainha. De acordo com o prefeito de Tramandaí, Anderson Hoffmeister, essa é a maior festa gastronômica do mundo. Não existe outro lugar que se venda tanta tainha e, no total, cerca de cem toneladas de peixe e frutos do mar”, afirma. Conforme o prefeito, não tem como aprimorar a programação. “Já temos shows nacionais e estaduais, contamos com a parceria de restaurantes, quer dizer, podemos ampliá-la, mas daí precisamos de recursos do governo e isso é outra questão. Porém, do jeito que está a festa, está ótimo”, compara Hoffmeister.

Fevereiro/2010


Buscamos deixar tudo da melhor maneira possível, para que o veranista se sinta em casa”, destaca o prefeito. A iluminação pública também passa por melhorias, além das praças e demais estruturas públicas.

Graziela Dannenhauer/Especial

Imbé E Imbé tem algo diferente das demais cidades do litoral norte. É a única com uma área de lazer, para descanso e pesca, na barra do Rio Tramandaí. Também tem áreas de lazer com lagos e o mais conhecido é o Braço Morto, um ambiente projetado para a comunidade, com pedalinho, bancos de descanso e pracinhas. O prefeito de Imbé, Darcy Luciano Dias, frisa que melhorias estão sendo feitas no calçadão, nas praças e a cidade tem uma área de lazer muito forte, o que implica em atenção redobrada. Também está recebendo melhorias o calçadão à beira-mar e do rio, assim como o aterro sanitário para levar estudantes para conhecer o processo seletivo do lixo. A segurança no local também é uma das ações porque os veranistas sempre reclamam da falta de segurança nas praias. A prefeitura equipou homens e mulheres para trabalharem nas ruas, com viaturas. Para 2010, sete escolas serão ampliadas e uma será construída e a administração assumiu a Orquestra Sinfônica de Imbé e a construção da Escola Náutica, no Ceclimar. A prefeitura também é responsável pelo programa de qualificação profissional, pela compra de uma retroescavadeira e micro van, reforma do Parque de Eventos, da aquisição da nova casa de passagem e da mudança de endereço da Farmácia Básica, que passa a operar perto do Centro.

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

39


[ Rota Expansão ]

Imbé, Osório e Tramandaí Fotos: Galileu Oldenburg/Divulgação

Pelo prazer

de pescar A

ponte Giuseppe Garibaldi é a única ligação terrestre entre Tramandaí e Imbé. Construída há mais de 50 anos, foi o elo entre o litoral norte e o sul por onde tropeiros e comerciantes passavam pelo Rio Tramandaí. Com o passar dos anos, a população e veranistas curtiram a ponte para a pesca, principalmente, da sardinha. Até foi colocada uma outra ponte, descendo para o mar, que foi utilizada apenas para pedestres e pesca, conhecida como a Ponte da Sardinha. De acordo com o prefeito de Tramandaí, Anderson Hoffmeister, existe um projeto para a recuperação desta ponte, mas ainda não saiu do papel. “Estamos aguardando a liberação do governo federal para começar a elaboração dele, a construção e garantir muito mais segu-

40

| Revista Expansão

Veranistas e moradores aproveitam estrutura da ponte para pescar e transformam atividade em momentos de lazer

rança para nossos usuários, porque ali há um fluxo grande de veículos e caminhões”, destaca o prefeito. Entretanto, ele afirma que a pesca é proibida na Giuseppe Garibaldi. Porém as pessoas continuam a pescar ali. Para Hoffmeister é uma questão de cultura. “Com a Ponte das Sardinhas, vamos retornar o que já tínhamos, mas mesmo assim, as pessoas não vão pescar nela, ainda vão preferir a ponte Giuseppe”, acrescenta o prefeito. Por exemplo, segundo ele, existem as miniplataformas no decorrer da barra e, assim mesmo, se prefere a ponte. “O peixe vai ser o mesmo. As pessoas que são teimosas”, ironiza Hoffmeister.

Fevereiro/2010


Guia Corrente Já para o lado de Imbé existem outros projetos que melhoram o ambiente ao longo da barra. A Secretaria de Obras e Viação de Imbé instalou 18 conjuntos de bancos em madeira com encosto e apoio para caniços e guarda-sóis na beira do Rio Tramandaí. Além dos bancos, o local - que é um dos pontos turísticos mais visitados do Imbé - recebeu quatro banheiros químicos. O Guia Corrente ou a Barra de Imbé, como muitos conhecem, é um dos lugares mais bonitos da região. É onde o rio encontra o mar, e onde os botos fazem suas aparições. O local recebe durante todos os finais de semana do ano milhares de pessoas, que procuram o local para pescar, passear ou apreciar uma anchova assada nos quiosques. O prefeito Darcy Luciano Dias salientou a importância turística do Guia Corrente. “Estamos investindo em seu embelezamento. Temos a intenção de melhorá-lo ainda mais com a instalação de lixeiras, iluminação e paisagismo.”

Estamos investindo em seu embelezamento. Temos a intenção de melhorá-lo ainda mais com a instalação de lixeiras, iluminação e paisagismo.

Ponte Giuseppe Garibaldi é a preferida dos visitantes e moradores para a pesca de sardinhas

Em 6 de janeiro deste ano, o prefeito de Imbé assinou o decreto lei que institui a área da Ponte Giuseppe Garibaldi até a Avenida Rio Grande, como zona portuária. Conforme o secretário de Planejamento Urbano de Imbé, Osmar Junior, “o desenvolvimento portuário da região pode atrair atividades comerciais, de serviços, de turismo e de lazer, fundamentais ao desenvolvimento econômico municipal”.

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

41


[ Rota Expansão ]

Imbé, Osório e Tramandaí

Parque Eólico

terá mais potência Sistema de energia limpa será ampliado a partir de aquisição de terreno em Palmares do Sul

42

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Inês Arigoni/Divulgação

A

partir da vitória obtida no leilão específico para energia eólica realizado pelo governo federal em 14 de dezembro de 2009, a Enerfin Sociedade de Energia, empresa que gerencia o Parque Eólico de Osório, consolidou a presença no Estado. A empresa será responsável pela instalação de mais 96 megawatts (MW) de potência eólica até julho de 2012, sendo 74 MW destes em Osório e 22 MW em Palmares do Sul. Ainda em 2010, deverá iniciar a construção de 37 novos aerogeradores em Osório e 15 em Palmares do Sul, com 2 MW de potência cada, num investimento aproximado de 400 milhões de reais. Também em Palmares do Sul, serão desenvolvidos mais 8 MW que já haviam sido conquistados pela Enerfin. No total, a empresa deverá colocar em operação 104 MW novos até julho de 2012, quando começa a vigorar o contrato de concessão de energia. O investimento de R$ 670 milhões, de capital inteiramente privado, foram gastos para a construção do parque eólico em 2007. O Parque Eólico de Osório, em operação comercial desde janeiro de 2007, é o único projeto de energia eólica em funcionamento no Rio Grande do Sul, sendo responsável por 24,8% dos 605 MW de potência em operação no Brasil até o momento, proveniente de fonte eólica, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Com um total de 75 aerogeradores, o empreendimento é capaz de produzir 425 milhões de quilowatts-hora (kWh) por ano de energia – o suficiente para abastecer anualmente o consumo residencial de cerca de 750 mil pessoas, metade da população de um município como Porto Alegre.

Limpeza ambiental O sistema é ambientalmente sustentável e preserva as atividades produtivas do local onde está inserido. Ao mesmo tempo, gera energia limpa e renovável, que evita a emissão de gás carbônico na atmosfera. Desde a sua construção, o parque evitou a emissão de mais de 445 mil toneladas do gás, contribuindo para amenizar o Efeito Estufa, um dos mais graves problemas ambientais atuais. Ao gerar energia limpa evita, também, o consumo anual de 36,5 mil toneladas de petróleo e de 41,25 milhões de metros cúbicos de gás natural, colocando o Brasil em sintonia com as nações comprometidas com o desenvolvimento sustentável.

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

43


[ Rota Expansão ]

Imbé, Osório e Tramandaí Graziela Dannenhauer/Especial

As casas das famílias são identificadas pelas cores azul, amarela e vermelha

No topo do morro,

nasci e vivi A

mais de 396 metros acima do nível do mar, mora João Dias da Silveira, agricultor e um dos proprietários do Frigorífico Borrússia. O outro dono é o irmão Enedir. Eles e suas respectivas famílias são responsáveis pelo desenvolvimento do Distrito Borússia, em Osório, localizado no alto do morro das antenas, de onde se pode ver lagos, o parque eólico, um pouquinho do mar e o azul do céu. Quem passa pela free way (BR-290) sempre vê as antenas, mas não imagina que, ali, as casas da família do João são azuis e as amarelas do Enedir e algumas do “velho” Dodô, pai de João e Enedir, que tem um restaurante na frente do frigorífico.

44

| Revista Expansão

Família é responsável pelo desenvolvimento do Distrito Borússia, em Osório, com a venda de embutidos

O lugar é encantador, com as edificações bem estruturadas, a vegetação e os espaços bem distribuídos. Quem nos atendeu foi o filho do João, Fabiano Formagio da Silveira. Ele destaca que toda essa história também tem a participação da sua mãe, Adélia Formagio da Silveira, e da tia Nelci Grassi da Silveira, esposa de Enedir. Juntos, eles começaram com uma pequena propriedade e hoje comercializam embutidos para a capital, Grande Porto Alegre, Caxias do Sul e Litoral. “Sem nunca termos feito uma propaganda sequer, as vendas melhoram a cada ano pelas indicações que se faz de nosso produto”, orgulha-se João.

Fevereiro/2010


Fotos: Graziela Dannenhauer/Especial

Temperos e tempos Ele cresceu e fez riqueza. Riqueza de vida! Com o pai aprendeu a desossar os porcos, a plantar e a colher. Teria todos os motivos do mundo para esbanjar sua riqueza, mas não perdeu sua humildade. Quem pensa que depois de conseguir sucesso em sua vida, ele não quer mais nada, se engana. João é responsável pelos temperos utilizados nos embutidos de porco. Ele planta e colhe, literalmente, e, todos os dias, tem o orgulho de olhar as verdinhas! Pois é com todo esse cuidado que os embutidos são produzidos. João lembra que no início faziam os processos na sua propriedade e que recebeu muito apoio do ex-prefeito Ciro Simoni e do atual prefeito Romildo Bolzan. “Recebemos o “pessoal” do governo que nos disse o que teríamos que fazer para poder vender nossa carne. Fizemos o que pediram e, a partir daí, sempre melhorando”, conta João. As obras de melhorias não cessam nunca no frigorífico, sempre tem uma ou outra coisa para fazer. “Para daqui uns cinco anos, pretendemos abrir uma filial bem maior com tripla capacidade para aumentar a produção que já está com demanda reprimida há muito tempo”, esclarece João.

Legislação O filho Fabiano mostrou todos os setores do frigorífico. Tudo separado, conforme manda a legislação, e tudo bem higiênico. No local, há lavanderia, refeitório, vestiários, áreas de produção, de desossar porcos, de recebimento do produto, de estoque e de almoxarifado, além do escritório. “Aqui não podemos vender como fazíamos antigamente. As pessoas chegavam e compravam nossos embutidos, agora não dá mais”, explica Fabiano. Antigamente, a estrada era de chão batido e agora, há quatro anos, ela está asfaltada. “Agora o acesso está melhor e auxiliou muito no nosso desenvolvimento econômico”, acrescenta Fabiano. Além disso, as famílias se orgulham em contratar o pessoal da comunidade para trabalhar no frigorífico. “Nossos funcionários são nossos vizinhos. Evitamos o êxodo rural e que eles quebrem a cara lá fora. Ensinamos a quem precisa aprender e garantimos bons salários”, diz Fabiano. Éverton Rossoni, 21 anos, trabalha há três anos no frigorífico e conta que foi ótima a opção de estar ali. “Vou para casa tranquilo, que é aqui pertinho e tenho um bom salário, segurança e qualidade de vida”, observa.

Fevereiro/2010

No alto, as famosas linguiças Borrússia que atraem degustadores de todo o Estado. No meio, os idealizadores do frigorífico: Nelci, Enedir, Adélia e João. Abaixo, Rossoni no trabalho.

Revista Expansão |

45


Cantão

[ No Provador ]

Silvana Homrich

Triton

Graça Ottoni

Consultora de Moda silvanahomrich@terra.com.br

Miscelânea

Fashion D

urante duas semanas de janeiro, o Brasil falou em Moda Inverno 2010. O Fashion Rio e o São Paulo Fashion Week apresentaram as tendências da  próxima estação e com isso já posso adiantar o que vem por aí para nosso frio. A Moda Inverno 2010 tem de tudo um pouco. E isso é muito bom, nada como a  democracia para todas nós estarmos em dia com a moda, com o guarda roupa e se sentir bem. Se você gosta de estampas coloridas, comemore, pois elas vêm geo-

46

| Revista Expansão

métricas, em flores, listras ou até mesmo combinando diferentes formas misturadas no mesmo look. Mas se você é mais reservada e prefere cores discretas, o preto e nude total continuam sendo boas opções. Assim como tons mais sóbrios, como berinjela e verde musgo,  inclusive, combinados entre si. Aliás, nesta temporada, o jeans é tão válido quanto a alfaiataria. Todos os cortes são aceitos. Além das calças, saias curtas podem ser usadas tanto quanto as médias, assim como os shorts, que podem ser bem curtos ou maiores, como as bermudas.  O mais legal é que entre tantas opções sempre é possível encontrar o que é mais adequado para nosso corpo, idade e gosto. Só não podemos nos esquecer do mais importante, é claro, se proteger do frio.

Fevereiro/2010


Cavalera

Reinaldo Lourenço

Alexandre Herchcovitch

Fotos: Divulgação

A Moda Inverno 2010 tem de tudo um pouco. E isso é muito bom, nada como a  democracia para todas nós estarmos em dia com a moda, com o guarda roupa e se sentir bem.

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

47


[ Estilo & Atitude ] Talento: Trompete

Maggda Rammé Mombach

Executiva de Negócios em Moda E-mail e msn: maggdamombach@hotmail.com

Um livro: Bíblia Sagrada

Perfume: Extreme - Bulgary

Time: Internacional

Bebida: vinho CD: The Best of Sade

Marca registrada: Chapéu

DVD: O Fazendeiro e Deus

O Pheyjão, como é conhecido e carinhosamente chamado, nasceu em São Lourenço do Sul, em 25 de dezembro de 1968. É pai da Gabriela, 15 anos, da Carolina, 13, e do Raphael, 1. Está em fase de conclusão do curso de Direito, na Feevale, e, além de ser um exímio artista com Tudo posso seu trompete – aos 12 anos já estudava música na Ospa, naquele que em Porto Alegre e, aos 14, já tocava profissionalmente – me fortalece. é um dos mais competentes consultores imobiliários da (Filipenses 4:13) Muck Imóveis.  Essencial para a vida: ser e ter família. Férias dos sonhos: Disney World com os filhos. Um grande homem: Jesus Cristo.  Uma grande mulher: minha mãe, Dona Belza.  Sucesso é: ganhar dinheiro realizando sonhos e fazendo as pessoas felizes. Um cantor: Délcio Tavares. Ter estilo é: ser eu mesmo e não me preocupar com os outros. Comida predileta: costelão 12 horas. Sempre com um enorme sorriso estampado no rosto e um talento ímpar com seu famoso trompete, Pheyjão já emocionou muitas pessoas com suas interpretações. É de uma humildade invejável, e, com certeza, este é um dos segredos de seu sucesso profissional – tanto na música quanto no ramo imobiliário – além de ser um paizão apaixonado.

Fotos: Graziela Dannenhauer/Especial

LUIS OTÁVIO PHEYJÃO SOARES

Estilo & Atitude by Pheyjão: Deus, Família, Respeito ao próximo, Perseverança 48

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


[ SAPATOS & CIA ]

Beleza e conforto

Sempre pensando na mulher moderna, a Calçados Bebecê traz praticidade, moda, beleza e conforto em mais uma coleção. Os produtos são inspirados no cenário urbano e promovem o encontro do rústico com o moderno. A sandália preta é uma das apostas que já conquistou os pés das exigentes consumidoras, que não perderam tempo e, antes mesmo de chegar o clima quente, já adquiriram os novos modelos.

Elegância e requinte

Um certo ar de sofisticação e elegância se faz presente na coleção primavera-verão 2009/2010 da Burana. Os sapatos traduzem todo o requinte e conforto da marca apresentados em inúmeras construções de sandálias, chanéis e peep-toes. As meia-patas são a grande sensação da temporada. Os materiais nobres, como estampas de bicho, ou mais arrojados, como uma espécie de malha de metal dourado. Outra grande aposta são as sandálias estilo gladiador que abandonam o estilo flat e agora podem ser vistas em construções de salto alto, podendo ser mais grossos, quinados ou finos.

Estilo moderno

A Chicaloca também chega ao Brasil em bolsas e carteiras voltadas para garotas que têm um estilo de vida moderno e uma identidade fashion. A aposta é em materiais sintéticos como poliuretano, polipropileno e poliamida, além de aplicações em tecidos e ferragens. A cartela de cores mescla perfeitamente tons fortes como vermelho, verde e azul, com tons neutros e indispensáveis como marrom, preto e branco. Os shapes são variados desde os modelos maiores até os menores.

Alternativo

A atitude moderna e irreverente da marca Renata Moraes atingiu em cheio as consumidoras com sua coleção verão 2010. Os produtos são feitos em couro e o destaque são os materiais alternativos que trazem ousadia à coleção, como os tecidos, cortiças, palhas e jutas, presentes nos modelos mais vendidos da marca.

Fevereiro/2010

Sandálias e chinelos

O homem moderno  não abre mão de conforto e estilo. No verão, os pés pedem calçados mais leves, quando sandálias e chinelos caem no gosto do público masculino. A Kildare equilibra moda e bem-estar, para  os homens mais criteriosos e decididos, oferecendo diversos modelos de chinelos e sandálias. As linhas Barcelona, Mykonos e Veneza compõem a coleção Break da marca. Com palmilha de microfibra acolchoada, os calçados são os tops alto-verão, garantindo conforto ao usuário.

Revista Expansão |

49


[ Comportamento ]

Cris Manfro

Psicóloga clínica, terapeuta de família e mediadora familiar acmanfro@terra.com.br

A verdade é que o amor não nos imuniza... Protege! Mas, não imuniza de vivermos as dores reais de uma vida real.

50

| Revista Expansão

O amor

não imuniza

Q

ue mania que a gente tem de achar que o amor pode nos deixar imune a certas coisas. Creio que não é só uma mania, mas uma necessidade, acreditar que além de imunizar, o nosso amor pode ser o curador de muita coisa. Você pode acreditar que se amar muito, mas muito mesmo, seu namorado vai parar de beber, até porque quando você casar com ele, você vai amá-lo tanto e fazer tudo por ele que ele vai ficar imunizado contra a bebida, assim como você. Você pode acreditar que seu namorado, que você sempre soube que foi um cafajeste, vai mudar a partir do momento que você se torne a mulher da vida dele. Afinal ele vai estar é embriagado de amor somente por você. Você pode acreditar que por você amar tanto, (mas que chega a doer), que você não vai ser sacaneada e sofrer uma traição. Afinal, quem ama não trai, é o que dizem erroneamente na teoria popular. Sendo assim, lá vai você garantir ao seu marido a sua fidelidade e amor. Aquele amor incondicional e consequentemente “imunizador” de qualquer traição e tragédia. Falando em tragédia, você pode acreditar que ao amar muito um filho, este, não vai se meter em confusões e nem tão pouco vai decepcionar você, afinal, você o ama tanto e procura deixar isso tão claro que ele com certeza vai fazer tudo direitinho como você planejou. Verdade? Não! Mentira, porque o amor por si só não imuniza.

Leia parte de um relato num documentário que há pouco tempo assisti: “Eu casei quando era ainda uma menina. Tinha 19 anos. Casei virgem como as meninas do interior e da minha época. Nunca nem me passou pela cabeça ter outro homem. Sou casada há 37 anos. Sempre tivemos uma vida boa. Meu marido sempre foi um homem de respeito e eu sempre o amei muito. Estudei pouco, fiz o ginásio e parei. Depois casei, vieram os filhos, a casa e eu sempre gostei da minha lida. Mas, um dia meu marido não se sentiu bem. Pegou uma gripe forte, que acabou se tornando uma pneumonia e em 20 dias veio a falecer. Dias antes de ele falecer o médico me chamou e disse que tinha uma coisa muito triste para me dizer e contou que meu marido estava com pneumonia, mas que na verdade era decorrência de outra doença. A doença se chamava Aids. O médico pediu para que eu também fizesse os exames e eles deram positivo para o vírus. Há cinco anos convivo bem com a situação. Ainda não comecei a ter que tomar os coquetéis de remédios. Passado cinco anos, ainda me pergunto como isso foi acontecer comigo...ele foi o único homem da minha vida. Sempre acreditei que pela vidinha que eu levava e por amar tanto, minha vida, meus filhos e meu marido, eu estaria imunizada para tudo, para todo sempre.” A verdade é que o amor não nos imuniza... Protege! Mas, não imuniza de vivermos as dores reais de uma vida real. O que imuniza, podemos dizer que é a consciência de cada um.

Fevereiro/2010


[ nossa indicação ] Eduardo Carneiro/Divulgação

Nome: João Hein  Idade: 25 anos  Natural de: Sapiranga/RS Reside em: Porto Alegre/RS Altura: 1,87 m Peso: 75 kg  Hobby: Tocar violão  Signo: Câncer  Modelo desde: 2004 Trabalhos realizados: Ellus, 2nd Floor, Alexandre Herchcovitch, Tng, Levi´s, Cartier, Converse, entre outros. Agência: Way (51) 9316-6216 

O modelo do mês Fevereiro/2010

João Hein Revista Expansão |

51


[ Estética & beleza ]

Na cor do

pecado Dicas e cuidados com a pele no verão

E

Por Vitória Fischer Schilling/Estagiária

m uma época em que a saúde se funde com a vaidade, é importante identificar e impor os limites para o próprio corpo. Muitas vezes a importância que se dá ao aspecto físico pode ultrapassar as barreiras saudáveis e proporcionar resultados não tão satisfatórios, como é o caso do bronzeado e as consequências que ele pode ter para o corpo. “O principal perigo em relação ao bronzeado é o descaso”. A afirmação é do dermatologista José Carlos Riccardi Guimarães, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, órgão nacional com maior competência para falar sobre o assunto. Ele explica que existe um nível quase ótimo de informações sobre a proteção, mas que o desleixo e falta de seriedade, especialmente no exemplo para os filhos, se assemelha ao que ocorre com o fumo. “As pessoas sabem que o cigarro mata, mas ainda assim fumam. O sol também pode matar. O bronzeamento é uma defesa do organismo da injúria causada pelo sol”.

Perigo Os raios ultravioleta podem causar tumores, envelhecimento precoce e doenças oculares, como a catarata, que levam à cegueira. Os raios indiretos, ou seja, aqueles que chegam a nós depois de refletirem em pedras, na água ou na areia, também queimam muito. Um estudo do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais aponta que, para a região de Porto Alegre, o tempo médio de exposição ao sol, sem queimar, no verão é de 9,5 minutos; para pessoas de pele branca o tempo diminui para 6,5 minutos.

Guimarães alerta que o efeito da queimadura do sol não é reversível, é cumulativo. Estudos apontam que 80% da quantidade de raios solares que se recebe por toda a vida ocorrem antes dos 18 anos. “O câncer de pele se planta na infância, aduba na adolescência e colhe quando é adulto”, cita o médico. Ele integra o Grupo Brasileiro de Melanoma – o tumor que mais mata em termos de pele no mundo – e é bastante radical em relação aos cuidados com a pele. “O sol só é benéfico quando as pessoas fogem dele”. E afirma que a necessidade humana de sol, para o bom desenvolvimento dos ossos, é de apenas 15 minutos por semana, que podem ser até mesmo pela janela ou embaixo de uma árvore.

52

| Revista Expansão

Fotos: Graziela Dannenhauer/Especial e Divulgação

Infância

Fevereiro/2010


Dicas Para quem quer a aparência de pele bronzeada, o médico recomenda o bronzeamento à jato, que pinta a pele e não tem efeitos cancerígenos. Alimentos como abóbora e cenoura, que contêm betacaroteno, podem auxiliar na aparência de quem busca um bronzeado, pois deixam a pele com um tom amarelado. O cuidado com os olhos é essencial, por isso a escolha de óculos deve favorecer os com proteção especial anti UV. Já existem roupas com fator de proteção, mas não são comuns. Para os que insistem em se expor ao sol para se bronzear, o recomendado são sessões curtas e crescentes, começando em 20 minutos e aumentando gradualmente, sempre evitando os horários entre 10 e 16 horas. No aparecimento de qualquer alteração na pele, como manchas, indica-se a procura de um dermatologista, pois o diagnóstico precoce e intervenção correta diminuem os riscos.

Mitos e verdades Bronzeamento artificial pode causar câncer? Sim! Conforme estudos da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer. Em novembro de 2009, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) havia proibido o produto, mas o assunto ainda está em discussão, e na metade de janeiro, o uso de câmaras de bronzeamento foi novamente liberado. “Banho de luz com fins estéticos é crime”, diz Guimarães.

Protetor com FPS 50 protege mais que o FPS 15? Não! O que aumenta é a falsa sensação de proteção, fazendo com que as pessoas aumentem os intervalos de aplicação do produto, estando mais suscetíveis a queimaduras.

Inovando

até embaixo d’água

Sempre inovando, promovendo melhorias e buscando nos aperfeiçoar. Acreditamos que desta forma, estaremos atendendo cada vez mais as expectativas das pessoas que buscam em nosso espaço melhor qualidade de vida. Em 2010 não será diferente! Aguardamos você com muito carinho, aqui você encontrará em alguma de nossas atividades aquáticas benefícios que o farão sair do sedentarismo e entrar em uma nova fase de vida saudável. Todas as pessoas, independente da idade, podem obter melhorias no seu bem-estar físico e mental através de atividades aquáticas. O primeiro passo é vencer o maior dos obstáculos, ou seja, assumir o compromisso de fazê-lo, estabelecendo metas a serem alcançadas. Depois é só curtir os resultados. *Confira nossas atividades aquáticas: - Hidrobike

- Hidroterapia

- Hidrojump

- Natação

- Hidroginástica

- Nado Sincronizado

Nas férias de verão temos atividades especiais para a criançada

É preciso reaplicar o protetor solar durante o dia, mesmo que seja à prova d’água? Não! Se a pessoa suar ou tiver contato com água é necessário repor imediatamente o protetor. A cada duas horas de exposição é preciso repor também.

Luminária fluorescente envelhece a pele? Sim! A luz do sol que chega em escritórios através de janelas também ajuda a envelhecer a pele.

Bronzeadores à base de urucum e outros estimulam o bronzeado? Não! Eles provocam queimaduras, pois seus componentes aumentam a ação dos raios ultravioleta. Inclusive, já houve mortes por queimadura com chá de folha de figo, por exemplo.

* Temos também serviços terceirizados na área da Estética. Confira: - Salão de beleza - Design em sobrancelhas - Massagem Ayurvédica - Drenagem Linfática Visite-nos, agende um horário para avaliação ou uma aula experimental gratuita.

O guarda-sol protege do sol? Não! O guarda-sol sintético deixa passar 85% dos raios nocivos. O sol queima também em dias nublados. Fonte: Dermatologista José Carlos Riccardi Guimarães e ANVISA

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

53


[ Estética & beleza ]

Cabelos

pra que te quero! Fotos: Divulgação

C

abeleireiros, maquiadores, esteticistas, proprietários de salões e profissionais do mercado de beleza em todo o Brasil já estão se preparando para o mais importante encontro de atualização do setor: a Hair Brasil – Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética, que acontecerá em São Paulo, nos dias 27 a 30 de março. A 9ª edição do evento tem números impressionantes: mais de 700 marcas expositoras (nacionais e internacionais); 65 mil metros quadrados de área de exposição nos pavilhões Expo Center Norte, repletos de novidades (20% a mais que o ano passado) e expectativa de superar o número de 67 mil visitantes profissionais em quatro dias de evento. Mais do que uma feira de lançamentos, a Hair Brasil já se confirmou como um grande acontecimento no mercado brasileiro e latino-americano de beleza. Apresenta as novidades das mais importantes marcas internacionais de produtos, equipamentos e serviços para salões de beleza, clínicas de estética e spas. E conta também com um amplo programa de atualização profissional

54

| Revista Expansão

Feira Hair Brasil reúne profissionais de beleza em São Paulo e apresenta as tendências 2010 para cabelo, maquiagem e estética Oportunidade de aperfeiçoamento Milhares de profissionais aproveitam sua ida à feira para fazer cursos de aperfeiçoamento com cabeleireiros famosos, esteticistas de renome, visagistas, maquiadores e podólogos. Estes eventos trazem para os profissionais brasileiros informações muitas vezes só encontradas no exterior. No total serão mais de 80 eventos de atualização profissional, incluindo 38 workshops, o 9º Congresso Internacional de Estética, o 8º Congresso Brasileiro de Manicures, o 2º Congresso de Podologia e ainda o Megashow Hair Brasil, com dois dias de shows apresentados por grandes hairstylists nacionais e internacionais. Os seminários focados em gestão de negócios na área de beleza também atraem muitos participantes, tendo em vista o rápido crescimento que o setor vem registrando. Quando bem administrados, salões de beleza tornam-se negócios altamente rentáveis. O Brasil hoje ocupa a 3ª posição no ranking mundial de consumo de produtos de beleza e cosméticos, com crescimento anual acima de 11%.

Fevereiro/2010


Processo de internacionalização A Hair Brasil é realizada pelo Grupo Couromoda, mesmo grupo organizador das feiras Couromoda (calçados), Hospitalar (saúde) e São Paulo Prêt-à-Porter (confecções). O grupo vem investindo fortemente na internacionalização da Hair Brasil. A feira já recebe visitantes de todo o Brasil e mais de 15 países, mas os organizadores pretendem atrair também maior número de expositores da Europa, Estados Unidos e da Ásia, ampliando a gama de produtos ofertados aos profissionais de beleza.

Viagem facilitada Para facilitar a presença de visitantes de todo o Brasil, a direção da feira mantém acordo com vários organizadores de caravanas rodoviárias, que organizam grupos e se encarregam das providências de viagem e hospedagem. A Hair Brasil também tem acordo com a TAM e TAM Viagens, que facilitam os pacotes aéreos. Informações completas sobre programação da feira, expositores, caravanas e pacotes de viagens podem ser obtidas no site www. hairbrasil.com ou pelo e-mail: visitantes@hairbrasil.com.br.

Fevereiro/2010

Visitantes de todo o Brasil prestigiam uma das maiores feiras de belezas do País

SERVIÇO: Hair Brasil 2009 – 9ª Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética 27 a 30 de março (de sábado a 3ª feira) - das 10h às 20 horas Pavilhões Expo Center Norte - Rua José Bernardo Pinto, 333 – V. Guilherme - São Paulo

Revista Expansão |

55


[ Reportagem Especial ]

Direitos iguais 56

| Revista Expans達o

Fevereiro/2010


Há jurisprudências que favorecem casais homossexuais, mas a legislação brasileira ainda não regulamentou a união e a adoção por gays Por Graziela Dannenhauer

E

m pleno século 21, quando milhares de pessoas acreditam que conceitos e problemas ultrapassados não existam mais, o preconceito ainda está intrínseco na sociedade. Em muitas ocasiões, tímido. Em outras poucas, escancarado. E ainda há quem diga que não tem nada contra e que a culpa é da “sociedade” – que não estaria preparada para aceitar algumas situações. Entre os tantos preconceitos, tratamos nesta reportagem daquele contra o homossexual – pessoas do mesmo sexo que se amam, dividem suas vidas e assumem responsabilidades como qualquer casal heterossexual. Infelizmente, ainda há pessoas que vivem sem água encanada. E aí pergunto: que século é este, então? Algumas coisas podem mudar, ou melhor, já mudaram. Pouco a pouco, os homossexuais estão conquistando seus espaços. Há casos em que o Poder Judiciário já reconheceu a união estável e a adoção de crianças por casais homossexuais. No entanto, tudo baseado em jurisprudências (casos julgados que não estão regulamentados por lei) para garantir aos homossexuais os seus direitos. Por exemplo, não existe na legislação brasileira, um artigo que garanta ao companheiro o direito homoafetivo após a separação de um casamento que durou cerca de dez anos para com o patrimônio dos dois. Assim como não há sobre pensão alimentícia e adoção de crianças.

Influência religiosa O juiz Roberto Arriada Loréa, do Tribunal de Justiça do Estado, em sua tese de doutorado sobre Cidadania Sexual e a Laicidade, que trata da influência religiosa na jurisprudência do Rio Grande do Sul, defende que o nosso tribunal é um dos melhores no Brasil. “E que de fato, é pioneiro nas questões dos direitos homoafetivos e está muito à frente dos demais”, destaca Loréa. O também doutor em Antropologia Social pela Ufrgs elaborou, junto com a doutora Elizabeth Zambrano e demais colegas, uma cartilha de Direito à Homoparentalidade, em 2006, que serviu de parâmetros para que houvesse a primeira decisão de adoção no Estado por casal homoafetivo.

Fevereiro/2010

O primeiro casamento gay deveria ter ocorrido aqui, em 2008, mas recebeu apenas um voto de três desembargadores do TJ. Elizabeth é médica psicanalista e concluiu sua tese de doutorado em Antropologia Social em 2008, pela Ufrgs, em que reuniu bibliografias de mais de 400 pesquisas no mundo sobre crianças adotadas por casais homossexuais. A cartilha pode ser acessada pelo site da Ufrgs – www.nupacs.ufrgs.br – e esclarece aspectos jurídicos, técnicos e biológicos. A partir de sua tese, Loréa constatou que há uma posição da Igreja Católica contra a adoção de crianças por casais homossexuais. “Isso não tem sustentação científica.” Ele acrescenta que o tribunal daqui sempre tem avançado com estas questões. “O primeiro casamento gay deveria ter ocorrido aqui, em 2008, mas recebeu apenas um voto de três desembargadores do TJ”, lamenta. É que para ele, as pessoas estão vinculadas ao pensamento conservador da Igreja, discriminador.

Revista Expansão |

57


[ Reportagem Especial ]

De acordo com Elizabeth, não existe prejuízo na saúde mental, social e patológica de uma criança adotada por homossexuais. Isto, diz ela, é preconceito e não se comprova nas pesquisas. Ela, que concluiu seu doutorado sobre o tema, afirma também que não há diferenças entre crianças criadas por “heteros” ou “homos”. Há especificidades que podem ser diferenciadas, como os filhos de casais gays, que tendem a não serem preconceituosos e sofrem muito com a discriminação. Já as crianças criadas por casais heterossexuais não tendem a ter uma reflexão mais profunda sobre o tema e passam a praticá-lo, na sua maioria, inconscientemente. Para a psicanalista, a sociedade já está preparada para as mudanças, tanto que elas já acontecem no Judiciário, nas novelas, nas revistas. E os casais homossexuais praticam o planejamento familiar quando pensam em adotar e até se casar. “Há muitas pessoas conservadoras ainda, fortemente ligadas à Igreja, que discriminam”, destaca a doutora. Há uma diferença grande entre ser contra e praticar esse contra. “A gente não pode permitir a discriminação”, afirma. Ela, que é psicanalista há mais de 30 anos, diz que não encontrou nenhum outro tipo de pesquisa como a dela no Estado. “Há um estudo no Rio de Janeiro apenas, se não me engano”, estima. O comportamento midiático também foi registrado em sua tese de doutorado. Elizabeth identificou que os termos e a respeitabilidade ganharam novos rumos e que a homossexualidade é tratada com mais seriedade. A doutora salienta ainda que houve evolução no segmento psicanalista, considerado bem conservador, e tem a impressão de que os adolescentes atuais estão mais propícios a experimentarem os gêneros antes de se decidirem por sua opção sexual.

Graziela Dannenhauer/Especial

À procura de um apê

Para o casal Fabiano Pehls, 21 anos, e Fábio Soine, 31, a idade não interferiu em nada na relação dos dois, nem o sexo. Eles querem firmar compromisso em cartório, depois de três anos de união, para comprarem um apartamento juntos. Eles querem o seu “cantinho”. “Como é um imóvel que estamos comprando em um nome só, é preciso que o outro tenha direito depois, porque ambos vão investir juntos na aquisição”, explica Pehls. E buscaram informações com a advogada Berta Schumann sobre o tema. Pehls está se formando em técnico em comércio exterior e mora em Novo Hamburgo. Já Soine trabalha e mora em Dois Irmãos. Os dois Soine e Pehls querem a união estável reconhecida não enfrentaram preconceitos ao assumirem sua opção sexual dentro da família. “Diferentemente de outras pessoas que não se assumem porque o pai vai deixar de sustentá-lo, e pagar mesada, fomos bem aceitos”, salienta Soine. Ambos estão trabalhando e nunca fizeram questão de que seus patrões soubessem de sua preferência, mas também nunca esconderam nada. “Quando descobriram, nós não negamos, sempre fomos muito profissionais, e eles nos respeitam. Não podemos misturar as coisas”, salienta Soine.

58

| Revista Expansão

A Morte de Sócrates/Jean-Louis David/Divulgação

Eu posso... Os registros >> Pensadores como Alcebíades (450 a 404 aC) e Sócrates e líderes de Exércitos como Alexandre, O Grande (356 a 323 aC), e Júlio Cesar (100 a 44 aC) eram homossexuais >>

O primeiro registro conhecido na luta contra a discriminação sexual ocorreu na Alemanha, em 1869

>> Em 1978, em meio à ditadura militar, é fundado o primeiro movimento gay do Brasil, o Grupo Somos >> Em 1985, a Previdência Social deixa de considerar a homossexualidade como doença >> A Dinamarca, aprova, em 1989, a primei-

ra união civil (no mundo) entre pessoas do mesmo sexo

>> Em 1990, a Organização Mundial da Saúde retira a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças

>> Em 2000, o INSS estabelece, por força de

decisão judicial, a concessão de pensão por morte de companheiro (a) homossexual

>> No Brasil, em 2006, a Justiça autoriza a adoção de duas crianças por casais gays no RS e em São Paulo >> Em 2007, em São Paulo, a Parada Livre

reúne mais de 2 milhões de pessoas e bate recorde mundial de público

>> Em 2008, no Brasil, militares da ativa do

Exército Brasileiro assumem que são casal de gays

>> Em 2009, o Rio de Janeiro é eleita a capital mundial do turismo homossexual (gay friendly) >> Em 2010, EUA, o presidente Obama nomeia o primeiro transexual para um cargo federal Fonte: Berta Schumann

Fevereiro/2010


Direito homoafetivo Graziela Dannenhauer/Especial

Berta é formada pela Unisinos, com pós-graduação em Processo Civil pela Universidade de Caxias do Sul. Para esta “fera” no direito homoafetivo, há poucos advogados atuando sobre essas novas jurisprudências, mas a atuação está aumentando. Ela é a assessora jurídica da ONG Cores, que promove a Parada Gay em Novo Hamburgo, e nos recebeu em seu escritório, na mesma cidade, fazendo um relato profundo sobre a homossexualidade e seus direitos. Segundo Berta, as relações homossexuais são fato, elas existem em todos os segmentos da sociedade e cada vez mais cedo, pois os indivíduos estão assumindo a sua sexualidade. Tanto a sociedade quanto o Poder Judiciário “não podem mais fechar os olhos”, agindo como se as relações entre pessoas do mesmo sexo simplesmente não existissem, ou tratando-as de maneira desigual às relações heterossexuais. “É o direito que deve se adaptar à sociedade e não o contrário. A inexistência de leis que regulamentam a questão, não significa a inexistência do direito”, argumenta a advogada. No momento em que o casal homoafetivo possui essa relação duradoura, acrescenta Berta, constitui família, adquire patrimônio, é justo que venha o Estado prestar a sua tutela no âmbito no direito de família, sucessões e previdenciário. De acordo com Berta Schumann destaca a inexistência do direito aos homossexuais a advogada, a inclusão dos companheiros como dependentes nos planos de saúde, na sucessão – que é o direito ao patrimônio deixado pelo companheiro falecido -, não pode mais ser negado pela Justiça sob o pretexto de “falta de previsão legal”. De acordo com Berta, o TJ/RS é pioneiro em julgar e se posicionar favoravelmente nas questões homoafetivas. Em 1999 e 2000, já havia reconhecimneto da união entre pessoas do mesmo sexo, tanto que a primeira decisão da justiça brasileira que deferiu herança ao parceiro do mesmo sexo foi a gaúcha, em 2001. Também é do nosso Estado a primeira decisão que por unanimidade, reconheceu o direito à adoção a um casal formado de pessoas do mesmo sexo. Este julgamento ocorreu em 2006.

Fevereiro/2010

No momento em que o casal homoafetivo possui essa relação duradoura, acrescenta Berta, constitui família, adquire patrimônio, é justo que venha o Estado prestar a sua tutela no âmbito no direito de família, sucessões e previdenciário.

SAIBA MAIS: >> Em janeiro desse ano, a Re-

vista Época, divulgou o primeiro casamento gay com reconhecimento jurídico na América Latina – mas ele ainda está em contestação.

>> O IBGE inclui, pela primei-

ra vez, a pergunta se há algum casal homossexual na residência no Censo desse ano, que começa a partir de agosto.

Revista Expansão |

59


[ VIDA & SAÚDE ]

Nas batidas do

coração Médico aponta que o aumento de cuidados com este órgão refletiu em diagnósticos e no uso de marcapassos Por Graziela Dannenhauer

60

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Graziela Dannenhauer/Especial e Divulgação

Médico João Sant’Anna salienta as novas tecnologias

Fevereiro/2010

C

irurgião cardiovascular e coordenador da área de implantes de marcapassos do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul, João Ricardo Sant’Anna, salienta que o uso de marcapassos e desfibriladores aumentou consideravelmente nos últimos dez anos, entretanto ele não tem uma perspectiva numérica. No entanto, o implante de marcapasso é maior e muito superior ao do desfibrilador. O doutor, que nos acolheu com muita simpatia e atenção, em sua sala no instituto, em Porto Alegre, e que trabalha há 35 anos com os implantes, explica que a busca por cuidados com o coração na última década fez aumentar o número de diagnósticos e os métodos contra as doenças e aos implantes. “As novas tecnologias e o aumento na longevidade, porque as pessoas estão mais conscientes sobre os cuidados com a saúde, também possibilitam uma melhor qualidade de vida”, acrescenta Sant’Anna. Ele estima que cerca de 30% dos usuários de marcapassos precisam do aparelho para viver e que para cada 100 mil usuários registra-se uma falha do controlador eletrônico. O marcapasso e o desfibrilador são aparelhos que regulam o ritmo cardíaco. Os desfibriladores são usados para tratar problemas ventriculares por meio de pequenos choques que estimulam o coração a bater novamente quando este para de funcionar. E os marcapassos são aparelhos para tratar os diversos tipos de arritmias, com um cabo até o órgão cardíaco descarregam-se pequenas doses de energia elétrica que controlam os batimentos, mantendo-os constantes. A cirurgia é tranquila e segura, pois é pouco invasiva, um corte de aproximadamente quatro centímetros no peito.

Revista Expansão |

61


[ VIDA & SAÚDE ] Durabilidade Hoje um marcapasso tem uma durabilidade de seis a dez anos, enquanto que um desfibrilador tem de quatro anos, devido a sua funcionalidade elétrica. Seu custo é alto. “Ainda bem que também é disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) porque senão as pessoas não teriam condições de continuar vivendo”, reconhece o doutor, que atende no instituto a casos particulares, pelo SUS e por convênios. Há mais de 30 anos, o diagnóstico para tratar as arritmias era apenas o eletrocardiograma. Hoje, já existem os exames eletrocardiograma ambulatorial, o teste ergométrico e um estudo eletrofisiológico (exame em laboratório feito por cateterismo cardíaco e que possibilita algumas correções de arritmias complexas).

Manutenção Os aparelhos, conforme o médico, têm um tempo de uso e precisam de manutenção para que tenham maior efetividade. “Depois que o paciente coloca o marcapasso, ele precisa vir aqui fazer sua manutenção para que o aparelho continue funcionando bem. Caso contrário, ele pode sofrer com isso ou até morrer”, alerta Sant’Anna. Antigamente, eles eram um pouco maiores e sofriam interferências de outros aparelhos, como o controle remoto da televisão. “A avaliação realmente indica um avanço na tecnologia usada há 35 anos”, salienta o médico. A melhora na qualidade de vida e a sobrevida são benefícios que esses pequenos aparelhos apresentam. O cirurgião salienta apenas que é necessário avaliar cada condição de um pós-operatório e também a clínica e a cardíaca. “Orientamos que a pessoa poderá ter uma vida normal, mas ela vai ter que ter cuidados. Por exemplo, não será possível que ela jogue como goleiro. Uma bolada em um desses aparelhos pode causar alguns estragos. É preciso atenção redobrada”, ressalta o doutor.

Ainda bem que também é disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde porque senão as pessoas não teriam condições de continuar vivendo. 62

| Revista Expansão

Os números de implantes • Cerca de 230 implantes de marcapassos nos últimos três anos, entre SUS, convênios e particulares • Média de 30 implantes de desfibriladores por ano, também entre SUS, convênios e particulares Fonte: Instituto de Cardiologia/RS

Saiba mais O coração é o nosso motor. É ele que leva os nutrientes para cada pedacinho do nosso corpo, empurrando o sangue para que cheguem em todas as células. Mantê-lo em bom funcionamento significa favorecer o trabalho do organismo como um todo. E podemos ter várias atitudes para cuidar bem do nosso coração: • Ter uma alimentação balanceada • Praticar exercícios físicos regularmente • Evitar o stress e procurar atividades que tragam relaxamento • Divertir-se • Não usar drogas • Não usar remédios sem a orientação médica • Fazer exames regulares, controlando principalmente pressão arterial, glicemia e colesterol • Dormir bem Fonte: www.renatapinheiro.com

Depoimento O advogado Sérgio Bandeira, 58 anos, usa marcapasso desde 1995. Devido a freqüência baixa de seu coração, foi orientado a buscar um especialista no assunto. Sant’Anna foi o seu doutor. A pequena cirurgia de implante não interferiu em nada no homem de 1,85 metro e com cerca de 120 quilos. “Nunca tive contato com cirurgias até diagnosticar a arritmia e foi supertranquila”, lembra. Ele destaca que quando estava esperando a sua primeira consulta, viu crianças da ala pediátrica do Instituto de Cardiologia e se sentiu melhor. “Eu estava com 43 anos e o problema afligia pessoas de mais idade, mas quando vi que crianças também usavam os marcapassos me conscientizei que a arritmia afetava a todas as idades”, conta Bandeira. Casado há 34 anos, com três filhos, dois netos e uma vida profissional ativa, Bandeira sobe 30 degraus de escadas por dia para chegar ao escritório, ele diz que conquistou sua sobrevida e uma melhor qualidade de vida com o aparelho cardíaco. Ele joga futebol três vezes por semana e na maioria das vezes nem percebe que usa uma “prótese” para manter o seu coração no ritmo necessário.

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

63


[ casa & Estilo ]

Jaqueline Fischer Zapelini Arquiteta jaque@zapelini.com.br

Dance intensamente, viva muito, divirta-se sempre! Muitas são as maneiras de inovar a casa e surpreender os amigos. Nesta residência no litoral, os proprietários que adoram oferecer festas e receber amigos, inovaram e investiram criando uma boate particular. Totalmente reformado, o espaço antes garagem da casa, tornou-se multiuso, agora utilizado como salão de festas e boate. Jaquelini Zapelini/Especial

Qual é a tendência? É a procura pela originalidade. É a busca de espaços que estimulem a sensação de prazer e bem estar.

64

| Revista Expansão

Os móveis foram feitos sob medida em laca branca e madeira de demolição, o painel de madeira recebe a TV LCD e os aparelhos de áudio e vídeo. Um grande espelho amplia e completa o ambiente.

Fevereiro/2010


Fotos: Jaquelini Zapelini/Especial

Pensando nas festas, foram criadas para o ambiente, banquetas que podem ser trocadas de lugar quando necessário, estas possuem almofadas em futon em diversos tons coloridos, cores também representadas no papel de parede e adesivos com o mesmo desenho na geladeira e freezer.

A porta do lavabo também recebeu adesivo feito especialmente para o local, um casal dançando.

Na área da churrasqueira, foi criada uma bancada/bar em madeira de demolição, nicho para os refrigeradores e armários que podem ser utilizados como despensa. A pista de dança recebeu rebaixo de gesso com sanca em forma de circulo. Na hora da festa, um globo de espelho pode ser acoplado no gesso, proporcionando efeitos exclusivos ao ambiente. Destaque para a iluminação e sonorização, as luminárias foram distribuídas em pontos estratégicos do ambiente assim como as caixas de som. A iluminação possui um sensor que altera a iluminação conforme o ritmo da música. Criatividade e soluções adequadas destacam-se nesta reforma, ambientes para serem vividos e aproveitados ao máximo, com muita energia e descontração!

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

65


INFORME ESPECIAL

Aproveite a

água da chuva! Utilize água de chuva para cuidar do seu jardim!! Molhar plantas, limpar pisos e calçadas, lavar carros, descarga de banheiros e muito mais! Com um sistema de captação da água da chuva, tarefas como a rega do jardim, a limpeza do quintal e a lavagem do carro não precisam ser feitas com água potável. Visite o Garden Center Jardim Urbano, que é um ótimo exemplo a ser seguido. De acordo com sua necessidade, a empresa possui um sistema de captação onde foram usados reservatórios com capacidade total  para 30 mil litros, captadas da cobertura da loja e das estufas das plantas! Essa água serve para a manutenção do espaço de forma mais econômica e ecologicamente correta, além de ser mais saudável para suas plantas já que não contém o cloro da água potável. Mas, como construir um sistema de captação? O primeiro

passo é a instalação de calhas no telhado que captem a água da chuva e a transportem até um reservatório, porém, não se precipite há várias formas de se captar a água da chuva. Procure se informar e escolha empresa ou profissional especializado no assunto. Caso você pretenda usar a água da chuva na rede da residência, é necessário criar um encanamento paralelo ao de água potável. Assim, essa nova tubulação ficará responsável por abastecer a casa em suas necessidades não potáveis, como vasos sanitários e torneiras de jardins, já que a água da chuva não serve para o banho, para ingestão e nem para o preparo de alimentos. Nem toda cisterna precisa ser subterrânea. Alguns modelos requerem uma bomba para enviar a água da cisterna até a tubulação. Com água em abundância, para manter seu jardim lindo mesmo no verão, quais plantas são recomendáveis? Bromélias são sempre bem-vindas e as primaveras deixam tudo colorido! Ambas de fácil manutenção combinadas com pedras, vasos e outras espécies de plantas, também resistentes, ficam perfeitas para essa época! ERRATA: Projeto das fotos edição 121 - dezembro de 2009: Arquiteta Vivian Drehmer e Decoradores Leonardo Pedron e Cristina Paul em parceria com a Jardim Urbano.

Márcia Boniatti/Especial

66

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Deise Soares & Giorgia Cecconello Arquitetas

deise.giorgia@hotmail.com

Espaços humanizados valorizam a imagem corporativa, afinal projeto comercial de interiores também vende!

Soluções criativas e personalizadas Projeto arquiteta Deise Soares/Construtora Colnaghi

Investir na apresentação do seu escritório, loja ou empresa tem o retorno de seus clientes, fazendo com que se sintam melhor recebidos e dão mais credibilidade ao seu negócio!

Você sabe, um projeto bem elaborado consome menor tempo de execução, evita aborrecimentos legais na hora de conseguir as licenças de funcionamento obrigatórias, além de aliar melhor funcionalidade do espaço empregado, o que evita custos desnecessários com a execução da obra e com sua manutenção posteriormente. Ao idealizarmos o projeto, pensamos em todas as variáveis necessárias à sua área, dentro de uma solução com o melhor custo benefício.

Fevereiro/2010

Imagine uma recepção elaborada com espaço para o cliente ser bem recebido e ainda ter um tempo de descontração com um café na copa integrada. A Angolo Móveis Sob Medida racionaliza os ambientes, deixando-os humanizados sem tirar a identidade da empresa e ainda otimiza espaços, proporcionando personalização à sua empresa. A ideia é fazer com que, literalmente, os clientes sintam-se em casa! O uso de cores que lembram a marca da empresa pode ser levado dos móveis às paredes, pisos, logomarcas ou apenas em detalhes. Os materiais atuais para móveis e interiores como vidro, aço inox, granitos, porcelanatos e gesso acartonado, ganham destaque também no design de interiores comercial, além, é claro, de um bom projeto de iluminação!

Revista Expansão |

67


[ meio ambiente ]

Evite o desperdício,

adote esta ideia!!! Por Marcus Bugs/Four Comunicação/Especial

68

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Iniciativas ecológicas de inventores anônimos poderiam ser adotadas pelos governos municipal, estadual e federal, mas são ignoradas

E

m tempos de reaproveitamento de materiais e busca de soluções sustentáveis para o planeta, há projetos que, além de beneficiar famílias de baixa renda, auxiliam o meio ambiente pelo enfrentamento de um grande problema nos centros urbanos: o correto descarte de pneus usados. Além de levarem séculos para se decompor, são os locais preferidos pelo mosquito da dengue para reprodução. E eles podem ser utilizados na construção civil, como você verá nesta reportagem. Até aí, uma ótima ideia. O problema é que ela, onde poderia frutificar, está parada. E os governos estadual e federal que poderiam encabeçar essa ideia e ainda diminuir os custos de mãos de obra na construção de casas populares não buscam esse tipo de iniciativa, que já se apresentou viável e até ganhou o Oscar da Ecologia em 2004 – as Casas Bom Plac receberam o Energy Globe Award, na categoria Earth (Terra), cuja premiação ocorreu em abril de 2005, no Japão. No total, foram 972 trabalhos inscritos e esta foi a primeira vez em que o Brasil teve um projeto reconhecido e premiado.

Leandro Agostinho Kroth/Divulgação

Casas são construídas, com auxílio da comunidade, em forma de mutirão

Fevereiro/2010

Conceito nasceu no ônibus A ideia de reaproveitar os pneus, surgiu do então acadêmico de Engenharia Civil da Unisinos Leandro Agostinho Kroth, que nas idas e vindas de Santa Cruz do Sul a São Leopoldo, reparou no grande número de borracharias pelas estradas. “Como serão descartados todos estes pneus”, questionava. Aos poucos, a curiosidade foi dando espaço à pesquisa quando, já engenheiro da prefeitura de Santa Cruz do Sul, começara os estudos para a viabilização de aproveitá-los na construção civil. Após inúmeros testes, em 1997, foi construída a primeira moradia utilizando pneus triturados em meio ao concreto para a edificação de casas populares. O sistema, semelhante às casas prémoldadas, utiliza chapas de concreto que se transformam nas paredes externas das moradias. “Mistura-se a borracha dos pneus à argamassa feita com areia, cimento e água”, pontua o engenheiro, que também fabricou bloquetes, meio fios, fossas e tubulações com a mesma mistura. Recebeu o nome de Bom Plac (BOrracha, Madeira, PLÁstico e Cimento) em que o plástico, também reciclado, tem a função de revestir as moradias a partir de uma pesquisa desenvolvida pela Unisc, com o aproveitamento de garrafas PET. “É um destino para os pneus que poluem e levariam séculos para se decompor”, explica Kroth.

Revista Expansão |

69


[ meio ambiente ] Leandro Agostinho Kroth/Divulgação

Processo inclui triturar pneus e misturá-los com argamassa, areia e água

Simples de fazer Sucesso frustrado

70

| Revista Expansão

Sistema prisional As primeiras cinco casas, que serviriam de projeto piloto do sistema, foram erguidas em setembro de 1997, construídas em uma área da prefeitura. Seu custo reduzido, pontua o engenheiro, se dá em função da utilização dos pneus e do uso de mão de obra prisional. “Na época tínhamos um convênio com a Superintendência de Serviços Penitenciários do Rio Grande do Sul (Susepe) para o emprego dos apenados do regime semi-aberto na produção dos pilares e das chapas de concreto, bem como para a montagem das casas”, recorda Kroth. Os apenados recebiam um salário mínimo nacional e mais 10% que era utilizado como forma de uma poupança. A redução, garante ele, chega a 65% em relação à construção tradicional. E se reflete não somente no uso dos materiais e utilização de mão de obra prisional. “Os futuros proprietários tiveram o comproDiretor Santos quer o projeto de volta misso de reunir ao menos duas pessoas para a montagem das edificações”, destaca. Santa Cruz do Sul possui hoje 210 moradias construídas pelo sistema.

Marcus Bugs/Especial

A redução, garante ele, chega a 65% em relação à construção tradicional.

O processo é simples: tritura-se os pneus para serem misturados à argamassa de cimento, areia e água. A mistura é colocada em formas, com óleo queimado, que se transformam mais tarde em placas de três centímetros de espessura. Depois de dois dias de repouso, as paredes podem ir para o canteiro de obras. O interior de cada imóvel é revestido de plástico, enquanto o telhado e os pilares são reforçados por madeira de eucalipto. “Investimos o mínimo para garantir o máximo de qualidade nas habitações.” O difícil nisso tudo, desabafa o engenheiro, é sensibilizar os gestores sobre a importância da manutenção da iniciativa. “O projeto está aberto a quem desejar investir, basta que o investidor tenha em mente que a preservação do meio ambiente, aliada à geração de benefícios às populações de baixa renda, pode se tornar um grande negócio.”

Fevereiro/2010


Casas Bom Plac, em Santa Cruz do Sul, são iniciativas que proporcionam economia

Susepe apoia

Fevereiro/2010

Leandro Agostinho Kroth/Divulgação

Marcus Bugs/Especial

O diretor substituto do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul, Cláudio Omar Ávila dos Santos, lamenta que o projeto esteja parado. “Gostaria de saber por que o projeto está parado”, pontua Ávila. O diretor torce pela volta da parceria com a prefeitura. “Temos o maior interesse no projeto”, acrescenta o delegado regional Luiz Fernando Rodrigues. Ele reforça que a iniciativa promove o envolvimento dos presos ociosos e, devido a esta ocupação, proporciona igualmente uma tranquilidade no sistema. A diretora do Departamento de Tratamento Penal da Susepe, a psicóloga Magali Fernandes, afirma que não possui uma avaliação das razões do cancelamento do projeto. “O que chegou até nós foi que o engenheiro responsável entrou na justiça requerendo a patente do projeto. Não temos esta documentação, mas quando isso acontece, o Protocolo de Ação Conjunta (PAC) é automaticamente cancelado”, arRodrigues destaca benefícios do sistema gumenta. Por outro lado, a Susepe ainda conta com uma nova parceria. “Se a empresa está regularizada, por que não retomarmos a parceria?”, sugere a diretora da Susepe, que trabalhou em Santa Cruz do Sul entre os anos de 1995 a 1999 e acompanhou de perto o andamento da parceria entre a prefeitura de Santa Cruz do Sul e a Susepe. “Para interrompermos um PAC tem de haver um motivo muito forte”, justifica.

Revista Expansão |

71


[ meio ambiente ]

As desculpas... Governo do Estado

Iniciativas como esta precisam ser valorizadas. A Secretaria de Obras Públicas do Rio Grande do Sul está aberta para conhecer e aprofundar o sistema Bom Plac.

Procurado pela reportagem, o secretário de Obras Públicas, José Carlos Breda, mostrouse surpreso com o projeto. “Não o conhecia. No entanto, nos interessa, sobretudo pela possibilidade da utilização de material reciclado e sua consequente ajuda ao meio ambiente”, justificou. Breda sabe, porém, das dificuldades de implementação de um projeto deste porte. “Inicialmente iniciativas como esta causam certa estranheza, mas é possível verificar os benefícios que agrega”, respondeu. Em relação à utilização do sistema Bom Plac, o secretário mostrou-se interessante. “Com estas características, seria muito importante se aplicarmos às políticas habitacionais”, propôs. Por fim, colocou-se à disposição para conhecer mais profundamente a iniciativ. “Iniciativas como estas precisam ser valorizadas. A pasta está aberta para conhecer e aprofundar o sistema Bom Plac”, convidou ele.

72

| Revista Expansão

Por duas semanas tentando contato com o Ministério do Meio Ambiente, a reportagem passou de mão em mão e poucos sabiam do que se tratava, além da Química Mirtes Boralli. Ela utilizou a descrição do projeto Bom Plac, enviado por Kroth, para elaborar um parecer sobre outra iniciativa, vinda da Alemanha. “Depois disso enviei para a Secretaria Executiva e até dezembro do ano passado não havia recebido resposta”, respondeu ela. Foram mais de cinco contatos procurados; todos infrutíferos. As desculpas, muitas; e as respostas, paradoxais. “Como é ano eleitoral, os contatos com os responsáveis ficam mais difíceis”, respondeu a secretária de Izabella Mônica Vieira Teixeira, responsável pela Secretaria Executiva (Secex) do Ministério.

Prefeitura de Santa Cruz do Sul A prefeita de Santa Cruz do Sul, Kelly Moraes, respondeu, por meio de sua assessoria, que o projeto é viável e teve bons resultados. Entretanto, o Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, detém as atenções da gestora. O secretário municipal de Habitação e Conservação, Eduardo Baumhardt, igualmente destaca o apelo ambiental e social do Bom Plac. “A princípio não foi tratado nada que sinalize a volta da produção das moradias”, argumenta. “A ideia não está descartada, já que nosso enfoque tem sido outro em função das intempéries ocorridas desde o ano passado”, resumiu Baumhardt.

Leandro Agostinho Kroth/Divulgação

Moradias garantem habitação a pessoas com baixa renda, uma vez que o sistema é de baixo custo

Ministério do Meio Ambiente

Fevereiro/2010


O funcionário público aposentado João Carlos Melchior, 59 anos, é um dos felizes proprietários das Casas Bom Plac. Morador há seis anos do loteamento Aliança 2, em Santa Cruz do Sul, residem com ele a esposa e o filho. “A casa é confortável e segura. Morei de aluguel a vida inteira e em nenhuma das casas onde residi tinham esta qualidade”, comenta. Para ele, a moradia não poderia ser melhor. Dona Eraci dos Santos, moradora do Loteamento Beckenkamp, mostra no olhar a felicidade da casa herdada do filho. “Moro aqui há oito meses. Antes, morava nos fundos da casa da minha filha. Agora, tenho minha própria casa que é muito boa”, conta. O projeto Bom Plac contemplou não apenas famílias de baixa renda. As edificações criadas por Kroth foram além e transformaram-se em creches e abrigos. Um deles é o Abrigo para Senhores, mantido pelo Instituto Humanitas Fraternidade e construído em 2001. A construção de 242 metros quadrados oferece o conforto que os abrigados necessitam e, sobretudo nos dias quentes, mantém a temperatura agradável nos dormitórios.

A casa é confortável e segura. Morei de aluguel a vida inteira e em nenhuma das casas onde residi tinham esta qualidade.

Marcus Bugs/Especial

Moradores aprovam

Melchior é um dos contemplados pelo sistema que beneficiou famílias. Agora sua casa é própria

Novas iniciativas

Por onde o projeto já passou:

Os conceitos de reciclar, reduzir e reutilizar estão cada vez mais presentes na gestão das empresas. O desenvolvimento sustentável, aliado às necessidades econômicas, à preservação do meio ambiente e à continuidade do negócio, tem motivado a adoção de práticas ecologicamente mais corretas. Neste contexto, um projeto tem chamado a atenção em Venâncio Aires (RS): estrados de madeira (pallets) utilizados pela indústria estão se transformando em casas populares. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Alliance One e a Prefeitura de Venâncio Aires desde 2004; e desenvolvida pelo marceneiro e servidor público Alcides Alves. Até hoje, foram construídas 52 moradias. Para 2010, a lista de espera é de 23 famílias.

>> Conquista do 1ª Lugar na Categoria Terra do Concurso Mundial da Entidade Energy Globe, dezembro/2004, recebendo o prêmio em abril/2005, em Nagoya no Japão >> Participação no 15º Congresso LaDivulgação

Projeto Bom Plac recebeu prêmio internacional

tino Americano de Parlamentos Municipais, em novembro/2002

>>

Seminário Nacional Habitação e Cidadania, em julho/2001, Búzios (RJ)

>> Congresso Internacional Painel de Experiências Internacionais em Prevenção e Controle de Dengue, em junho/2001, Brasília (DF) >> Programa Cazé Peçanha, da Rede Globo, em dezembro/2000 e março/2001

>> Estudo da Utilização de Plástico Reciclado para Revestimento de Habitações, em março/2000

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

73


[ à Moda da Casa ]

Inspiração tailandesa

74

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Surin

Jovem empresária da gastronomia da Serra ensina a preparar delícia com toque oriental

Fotos: Aline de Melo Pires/Especial

Q

uando se pensa na gastronomia da Serra Gaúcha, pode ser que a primeira impressão remeta às massas da culinária italiana. Não está errado, mas é bom prestar atenção em outras opções igualmente maravilhosas. Por isso, este mês a estrela desta seção é uma jovem apaixonada pelo que faz e pela sensação que proporciona às pessoas que frequentam um dos mais lindos restaurantes de Gramado, o San Tao, livremente inspirado na cozinha tailandesa. Rafaela Davoglio Ribeiro (foto), 27 anos, administra a casa ao lado do irmão Cristiano Davoglio Ribeiro. “Não preparo os pratos para os clientes, mas estou inteiramente envolvida na criação deles”, comenta. A mãe da Bárbara, 6, afirma gostar de “brincar” com os ingredientes e também com os nomes dos pratos que cria. Especialmente para a Revista Expansão, ela preparou o Surin, que tem o nome de uma ilha da Tailândia, elaborado à base de camarão e leite de côco.

Fevereiro/2010

·

PREPARO 40 min COZIMENTO 10 minutos RENDIMENTO 2 PORÇÕES

Por Aline de Melo Pires

·

Ingredientes • • • • • • • • • • • • •

20 gramas de alho amassado 20 gramas de gengibre 20 gramas de manjericão 20 gramas de coentro 20 gramas de açúcar mascavo ½ colher de green curry 300 ml de leite de côco 30 ml de molho de peixe ½ xícara de abacaxi ½ xícara de amendoim torrado ½ xícara de côco ralado 150 gramas de camarão 50 gramas de abacaxi picado

Preparo •

• •

• •

Refogue o alho, o gengibre, o manjericão, o coentro, o açúcar mascavo, o green curry e, aos poucos, vá misturando o leite de côco. Em seguida, junte o molho de peixe e espere reduzir. Coloque os camarões, eles cozinham rápido, assim que mudarem de cor, ficarem rosados, já estão cozidos. Após, coloque o abacaxi, o amendoim e o côco ralado. Salpique com cebolete. Sirva com arroz thaijasmin.

Revista Expansão |

75


[ ZITA PEREIRA ] Zita Pereira

Colunista social zitapereira@revistaexpansao.com.br

Aline de Melo Pires/Especial

Insista. Desistir é sempre mais fácil, mas pode não ser a melhor solução. (Autor desconhecido)

Caixinha de surpresa

Gladis Sarquiz, a inventora e diretora da Pingo de Gente, escola que acaba de completar 33 anos, é uma das pioneiras, aqui na cidade, em educação infantil. Mantém-se na berlinda interagindo com os pais. Ela faz com que os pais de seus pequenos participem de tudo em prol de uma escola mais humana. Sempre cheia de ideias criativas, o que fez a Pingo chegar radiante à terceira década, ela não para nunca e faz todo mundo se movimentar. A Pingo é um círculo, onde a engrenagem é ela, que faz tudo funcionar. Divorciada, tem uma filha, a fonoaudióloga Fernanda, que coloca sua profissão a serviço dos pinguinhos da mãe, que é ágil, direta e sabe o que quer e o que falar, sempre. Essa sua maneira prática de ser, se reflete no interior de sua bolsa. Lá dentro tem “talão de cheques, duas carteiras - a da Pingo e a minha -, uma nécessaire pequena, com batom, fio dental, santinhos e rosários – presente dos muitos amigos que tenho e me mimaram quando tive um problema de saúde -, estojo da lente de contato, e sempre tenho um bolo de nota fiscal que vou juntando para dar para a AMO. Onde eu vou, cato notas nos balcões para levar para a entidade – caneta - não pode faltar - um bloquinho de anotações - para escrever as ideias que, as vezes, surgem na sinaleira, e, é isto” . “Ah! E tenho também uma folha de plátano, vinda do pátio da casa de Nossa Senhora, na Turquia”, encerra ela, complementando a lista de poucos e bons itens. Com sorriso e gargalhada contagiantes – ela própria é contagiante -, Gladis é ela mesma em qualquer lugar e situação. Talvez seja por isso que fez e faz a diferença no setor e por onde passa. E, diga-se, que diferença! Tudo isso porque ela pode, quer, busca e merece ser tudo o que é. Ela é pra lá de especial!

Ziriguidum

Fevereiro chegou e, com ele, o Carnaval. É tempo de alegria, de folia, samba, suor e cerveja. É tempo de soltar os pierrôs e as colombinas, de abrir as asas e botar pra quebrar. É quando os brasileiros se vestem de festa e cores, deixam rolar amores e esquecem tudo até a Quarta-feira de Cinzas. Depois de sambar e beber até cair, as coisas voltam, aos poucos, ao normal e o novo ano vem dar o ar da graça pra valer. Nós somos assim: movidos à festa, à esperança, à alegria, deixando a vida nos levar até depois do Carnaval. Então, é começar tudo de novo e esperar até a próxima farra de Momo. Nossos corações e nossas almas verde-amarelas pulsam sob a emoção deste que é considerado o maior show da terra. Salve a graça, a ginga e a simpatia da brasileirada, que não esmorece nunca e tem, sim, o samba no pé e na cabeça!

76

| Revista Expansão

Samba no pé

O Carnaval Vermelho & Branco, tradicional festa momesca que faz a fama da Sociedade Ginástica, vai agitar a cidade e fazer o salão social do clube fervilhar na noite de 12 de fevereiro. A ginga dos foliões será comandada pela Banda Fama Festa Show, mais o DJ Cleber, que irão elevar às alturas os ânimos na pista e fora dela. Concurso da Musa do Vermelho e Branco, área vip, transporte de van gratuito para os beberrões aderirem a máxima do “Se Beber Não Dirija” e a parceria com a Multiclínica, que terá, além da ambulância, uma sala própria para atendimentos rápidos. E tem também uma novidade: cada sócio vai pagar R$ 1,00 e o montante será destinado para uma entidade assistencial, que será indicada pelos próprios. Estas e outras coisinhas mais incrementam a pauta da noite e fazem o Carnaval ginasticano ser o maioral. O presidente do clube, Marcos Bock, e a primeiradama, Jaqueline Bock, mostram a que vieram e que pensaram em tudo para o Vermelho & Branco continuar a ser incomparável.

Fevereiro/2010


Fotos: Luis Eduardo Seewald/Divulgação

Belo par: Roberta e Diego, juntinhos na pista de danças

Em família: Roberta cercada pelos avós, Therezinha Petry Andrade e Heloísa e José Lofrano, pela irmã, Stefânia, pela mãe, pelo namorado, Diego Cerveira, e pelo pai. Parabéns Doutora!

Viva a doutora!

Roberta Lofrano Andrade, a linda e inteligente filha de Maísa e Clayton Andrade formouse com distinção em Direito, sendo uma das cinco alunas destaque de sua turma. Homenageada especial, a nova advogada levou pai e mãe às lágrimas. Bisneta de Leopoldo Petry, a menina que nasceu em berço esplêndido, está mostrando a que veio. O pai, médico, idealizador e comandante da Sinoscom Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética, a primeira do gênero no Vale do Sinos, a mãe, professora de inglês, Roberta mostra que QI está no DNA. Mais parecendo uma debutante do que uma advogada, tão jovem que é, a formanda, que recebeu seu diploma pela Unisinos e festejou a vitória no Swan Tower, foi recebida pelos pais, pela irmã, Stefânia, tão bela quanto ela, e por mais de uma centena de convidados – a festa bateu recorde de presença, confirmando o prestígio deles entre os convidados e na cidade. Depois do jantar e antes das danças, o orgulhoso pai, liderando as homenagens da família, se emocionou e Maísa concluiu em rápidas palavras o que eles estavam sentindo: orgulho. Festeiros natos, Maísa, ainda mais bela nesta noite, tomou frente e comandou com maestria a festa da filha e, Clayton, que faz como ninguém festas de arromba para a Sinoscom, mostraram que tem, também, em comum o jeito para organizar grandiosas comemorações. Foi encontro memorável, que reuniu a elite da cidade. PS: Além de toda a informação que fez da comemoração evento ímpar, grande parte obra da mãe, que mandou estampar tecidos, fez convites, almofadas e personalizou as mesas, que foram sinalizadas com termos do direito para organizar os grupos, pai e filha abriram a pista com sincronizada coreografia. Arrasaram! Triunfal: a entrada da formanda na festa foi impactante

Hora da coreografia: DJ Rubinho dita o ritmo da pista com a famosa e superdançante Macarena

Fevereiro/2010

Valeu: Roberta, rodeada pelos amigos de sempre. Foi muito festejada por eles!

Revista Expansão |

77


Lana Hugendobler está na maior expectativa, esperando o grande dia de sua festa de 15 anos. Em seis de março, o salão Atlantis, do OK Center, vai se transformar em cenário da comemoração que tem os jovens pais, Márcia e Adriano, no planejamento, para deixar tudo bem do gosto de sua princesa. Meiga e linda, Lana lembra mesmo uma princesa moderna, sempre a bordo das grifes que imperam na Identidade, loja da mãe, que bem sinaliza o estilo de ser delas: fashions e casuais. A festa vai ser tal qual.

Como eles

Neca e Biguá Thoen estão de casa nova, mas continuam no mesmo bairro, o Ideal. Feliz com a nova aquisição, a dupla, mais os herdeiros Gabriel e Guilherme, festeja a mudança. Com tudo novo, o lar doce lar está ficando com a cara de seus moradores e do apurado bom gosto dela, que, habilidosa, imprime personalidade ao novo habitat. Em fase de finalização da decoração, a casa dos Thoen está ficando um luxo, charmosa e acolhedora, bem do jeito deles.

Alma gêmea

Com os filhos Guilherme e Gustavo tomando seu rumo e netos vindo, Beti e Carlos Kiefer estão cada mais unidos e camaradas um com o outro. À beira-mar de Imbé, o sorridente casal se encontra com os amigos, conta do neto bebê e do que está a caminho, toma chimarrão e bota o papo em dia com os hamburguenses que por ali batem ponto. Sempre radiante e com mil e um assuntos, Beti esbanja conhecimento e alto astral, sempre sob olhares de admiração do maridão, que alma gêmea, sempre completa os pensamentos dela. Eles são um + um = a dois.

78

| Revista Expansão

Aline de Melo Pires/Especial

Valsa e tchá tchá tchá

Papo rápido

[ ZITA PEREIRA ]

Revelação: como profissionais e casal, Tita e Sandro são perfeitos, como anfitriões, se superaram. Eles formam uma dupla daquelas... Foram feitos um para o outro

Eles são the best!

Sandro Pacheco e Tita Herberts foram a revelação de 2010 como grandes anfitriões, recebendo numeroso grupo no sítio em que vivem com os filhos, Duda e Gabriel, em Dois Irmãos. Ele, empresário dos mais antenados, ela a melhor tatuadora daqui e arredores, - é uma artista nata, que ao invés de pintar telas, pinta corpos - mostraram que não são bons só no que fazem, mas que sabem receber como ninguém. Entre banhos de piscina, muita cerveja, churrasco, doces e pagode, ao som da J.Blitz, o festerê transformou a espaçosa e bem decorada casa da dupla num baita salão de festas. A farra rolou o dia inteiro e entrou noite adentro regida pela animação. Sandro e Tita são the best no que fazem e como hostess, e a casa é o retrato deles: inteligente, chique, moderna, arejada e linda!

Linha direta

Depois de saudar o novo ano, Cristina, como sempre faz, voou para o Rio de Janeiro para as férias com a família dela. Dividida entre o Rio e Espírito Santo, onde vive a avó materna, Adelina Martins, que ela ama de paixão, advogada que é, passou um mês longe de termos e causas jurídicas e do juizado, onde ocupa o cargo de juíza leiga. Voltou do Rio junto com Vitão, que, como todo bom empresário, estava em São Paulo, circulando pela Couromoda, e esticou a viagem até lá para encontrá-la. Agora terminam a temporada de verão em Imbé, sempre cercados de amigos e animação, marca registrada da pop, superquerida e arrebanhadora dupla. Onde eles estão, tem gente e festa ao redor.

Gente fina

2010 foi saudado com entusiasmo por Cristina e Vitão Körbes, que bons anfitriões que são, receberam amigos em Imbé para brindar o novo ano. Não faltaram uvas, lentilha, pernil, espumante, velas e flores. Tudo para receber o ano como manda a tradição. Leda e Miguel Silveira - ela, superprendada, foi a responsável pela ambientação da festa que teve ares tropicais e mostrou todo seu talento e bom gosto. Também expert no setor culinário, Leda mostrou que domina a arte como ninguém. Poderia ser uma grande chef de cuisine, com certeza. Ela e Miguel se completam. Casal nota 10. Cris e Vitão também. Zéca Schmidt e Carlão Heldt, igualmente classificados com a mesma nota, integraram o animado grupo de friends que deram as boas-vindas a 2010.

Fevereiro/2010


Fotos: Joel e Isa Reichert/Divulgação

Enfim casados: depois do sim, os noivos, a bordo de carro antigo da família, saem da Igreja da Ascensão felizes da vida

Que festa!

O casamento de Carlos Henrique Klaser Neto, o primogênito de Nelma e Carlos Henrique Klaser Filho, o Teddy, com Ananda Petry, filha de Marta Lazzaretti e de Humberto Petry, foi assunto corrente na cidade. Categorizado, ocupou o salão de festas da Sociedade Ginástica, que esteve repleto de amigos do casal e das famílias deles. Advogado como o pai, Carlinhos, depois de vários anos de namoro, agora é marido de Ananda. Em total sintonia, o jovem casal comandou e animou sua festa, que contou com refinado bufê assinado por Írio e Loiva Watte e sua equipe, e o entusiasmo pleno da mãe do noivo. Nelma era só felicidade com o casamento do herdeiro. Ananda, que esteve linda no dia do sim, ficou ainda mais bela depois de se tornar a jovem senhora Carlinhos Klaser. Passada a boda, e de volta da lua de mel por Nova Iorque, Miami, Orlando e um Olha só a alegria deles: Carlinhos e Ananda, agora cruzeiro pelas Bahamas, estão de vestido curto, chegam ao salão para executar coreografia montada exatamente para aquele instalados na nova casa e pasmomento. E, a festa rolou solta...até de manhã! sam a temporada de sol e mar entre a cidade e Tramandaí. O casamento deles, um show à parte, ainda está dando o que falar e vem rendendo muitos e elogiosos comentários. Pelo tamanho, pelo primor, com mil e uma informações, música da boa e regido pela animação dos anfitriões e das centenas de convidados, foi o casamento do ano.

Pura elegância: Teddy e Nelma, com os filhos, o recémcasado Carlinhos, com sua Ananda, e Raphael, com a namorada Manuela Becker. Linda família!

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

79


[ ZITA PEREIRA ]

Noeli Maria da Rosa, a bela e sempre elegante gerente de relacionamentos Van Gogh, do Banco Real, estava de férias e depois de uma circulada pelo litoral catarinense e pela orla gaúcha voltou bronzeada e ainda mais bonita. Com a disposição e sorriso rotineiros retornou renovada, demonstrando ainda mais pique e alto-astral. Durante as férias, comemorou a nova idade junto do marido, Rogério, da filha, Duda, e rodeada por familiares e amigos. Querida de sempre, mereceu uma salva de palmas...e flores, muitas flores...

Parabéns a você!

Papo rápido

Palmas pra ela

Rudimar Joner, o dono da JH Imóveis, fez aniversário e reuniu os amigos no belo sítio da família, em Lomba Grande. Comprovou seu prestígio entre os friends, que compareceram em massa, apesar da forte chuva que Deus mandava naquela noite. Sempre animado e com seu jeito gaudério, recebeu ao lado de sua bela Luzia, fiel escudeira, parceira de vida e de trabalho. E a festa correu solta até altas horas com todos contagiados pela alegria do aniversariante. Rudimar e Luzia formam dupla das mais afinadas. Onde eles estão tem arrastapé na certa.

Casal 20

Depois de festejarem a filha mais nova, Bruna, pelos 15 anos, Lucy e Homero Becker estão, desde meados de dezembro, confortavelmente instalados na casa de praia, em Imbé. Ele fica entre idas e vindas litoral-cidade, ela permanece por lá, se bronzeando à beira da piscina, ficando cada vez mais bonita e recebendo amigas para chimarrão com bolinho, com seu jeito querido de ser e estar. Casal bonito e super do bem.

Para levar pra casa

Paula e Neide Seelig, à frente da Art Di Casa, loja que tem de tudo um pouco para bem decorar interiores, vêm mostrando seu talento para o setor, com as belas peças como budas, ovos e vasos de porcelana, quadros, porta-retratos e tudo o mais para adquirir para si ou presentear com estilo. Além disso, a loja tem ares de casa da mãe, com todo mundo dando uma passadinha por lá para ver o acervo e bater um papo com elas. Mãe e filha estão se superando no quesito bom gosto e receptividade.

Atletas nota 10

Ique Poersch e Chico Schmidt já estão de volta depois de passarem dez dias treinando para integrarem a seleção brasileira de punhobol. Concentrados na capital paranaense, os guris bons de bola deram show em campo e mostraram que não ao acaso foram chamados para completar o plantel verde-amarelo - em julho eles disputam o mundial juvenil na Espanha. Recémchegados de Curitiba, continuam treinando na Ginástica para não perderem o pique e o foco. Eles são bons demais e, nós, do punho, amamos punhobol ! I Love Punhobol!

80

| Revista Expansão

Incerteza

Com o tempo instável, calor e chuva, chuva e calor e as calamidades devastando cidades do Brasil e do mundo, é hora de pararmos para pensar no quanto temos de culpa nisso tudo. O homem maltratou tanto a natureza e agora está colhendo as consequências do que fez e do que não plantou. Até parece o fim dos tempos... que medo que dá...

Fevereiro/2010


[ Night forte ] roberta Pletsch

Fernando Schroeder/Divulgação

Colunista relacionamento@merkatorfeira.com.br

Se você participou daquela festa inesquecível e quer aparecer nesse espaço, envie sua foto para betapletsch@hotmail.com Felipe Ramos e Fernando Schroeder

A noite no Pub Velfarre, em Novo Hamburgo Fotos: Divulgação

Karline Martins

Michele Klaser

Joana Wichmann

Juliano Balbon, Tatiana Campos, Betina Silva e Cassiana Gehlen

Eventos Season Lounge

Café Atlântida

Villa

Franz Ferdinand

por Atlântida no verão, vale a pena dar uma conferida no recém inaugurado Season Lounge, que fica na Avenida Central, 1.800. É um mistura de lounge de verão, restaurante mediterrâneo e pub, com piscina, camas tailandesas, eventos ao pôr-do-sol e a noite,um bar de alto estilo, com “Warm Ups” .

empreendimento em parceria do Café do Lago, de Porto Alegre, que resultou em um espaço com infra-estrutura que abrange cafeteria, restaurante e pub, situado no “centrinho”. Tem um grande deck de madeira e, em um dos recantos, está instalada a piscina. Tem cozinha internacional e música ao vivo.

o Villa del Mar fincou a bandeira em Atlântida. O beach club 2010 estreou em 9 de janeiro e encerra suas muitas atividades no dia 21 de fevereiro no Bali Hai, em Atlântida. No deck, haverá shows, DJs, aula de dança, massagens, malhação, jogos, brincadeiras, oficinas e gastronomia.

A banda escocesa vem a Porto Alegre para a turnê latino-americana de lançamento do terceiro álbum Tonight: Franz Ferdinand. Depois seguem para Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. A banda, que abriu o show do U2 e ficou conhecida por Darts of Pleasure e Take me Out, se apresenta no dia 18 de março, no Pepsi On Stage.

>> Para a galera que estiver

>> O Café Atlântida é um

>> Pela terceira vez consecutiva,

>>


[ SOCIETY ] Gelaina Barbieri Fotos: Everton Rosa Staff/Divulgação

Relações públicas Conrerp 2523 - RS/SC gela@terra.com.br

Noite brilhante

Uma noite foi pouco para a comemoração da colação de grau em Arquitetura das belas amigas F6. Sim, seis formandas que, juntas, celebraram com familiares a amigos a alegria de uma grande conquista: Betina Tessmann, Gabriela Pires, Greisse Panazzolo, Karen Krummenauer, Raquel de Paiva e Vanessa Faccioni. O NH Hall foi o local que abrigou os cerca de 600 convidados das belas jovens, que agitaram desde a entrada até o amanhecer. A festa, em marrom e azul turquesa, contou com especial ambientação e muitas hortênsias azuis, tudo bem ao diferencial e característico delas. Na pista de dança DJ Chaleco e Mc Jean Paul agitaram a galera.

Betina Tessmann, Greisse Panazzolo, Vanessa Faccioni, Karen Krummenauer, Raquel de Paiva e Gabriela Pires

Greisse e Gabriela, em momento super especial ao lado do Mc Jean Paul, grande atração da noite

Os pais das formandas: Jorge e Vânia Faccioni, Gilvan e Edelisa Krummenauer, Roberto Tessmann e Regina Hoffmeister, Telma Porto e Nilo Panazzolo, Augusto e Luciara Pires, José Ênio e Magda de Paiva

O momento do brinde que deu abertura a festa das F6

Gabriela Pires diplomação com destaque

Divulgação

A beleza de Karen Krummenauer

Rejane Treis Weissheimer para Vanity

Meu pedido de desculpas à competente e destacada arquiteta Rejane Treis Weissheimer. Na coluna do mês passado, equivocadamente publicamos incorretamente o nome dela, ao mencionar o projeto da nova Vanity Jóias. Desta forma, destacamos a foto de Oswaldo Portella, ao lado de sua escolhida, Rejane Treis Weissheimer que, com muita dedicação e carinho, desenvolveu aquela que é a mais bela e requintada loja no segmento de joalherias de Novo Hamburgo. 

82

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Joel Reichert/Divulgação

Três anos Giulia Ventre

A pequena Giulia esteve envolvente como Branca de Neve. A festa de três anos da filha de Kitty e Marcello Ventre foi motivo de muita alegria para a família e os amigos. O espaço de eventos do Residencial Belvedere abrigou os cerca de 100 convidados, que curtiram a decoração temática nas cores amarelo, vermelho e azul. Muitas maçãs ilustraram a festa. A mesa do parabéns exclusiva, contava com mini mesa de anões, que era recheada de guloseimas, mini cakes, doces personalizados e chocolates.

Camille Hartz, Denise Jung, Claudia Hansen Schein, Fabiana Demuth

Ana Paula Lenz/Divulgação

40 anos Claudia Hansen Schein

Claudia Hansen Schein, recebeu ao lado do marido Jarbas, seleto grupo de pessoas para comemorar a chegada dos seus 40 anos. O espaço Quadra Livre, do Ok Center, ganhou especial décor para o momento, com mobiliário provençal e flores cor de rosa antigo. Muito bom gosto pontuou o momento, em que Claudia escolheu cada detalhe. Para a gastronomia sushi e petit porções, ilha de crepe e especial mesa de doces. Lounges especiais e mesas delicadamente decoradas criaram uma atmosfera especial, onde até mesmo o bolo contava com réplica da aniversariante, com direito a detalhes do vestido e até a cor do sapato. Os três filhos do casal apresentaram o bolo para o momento do parabéns, que contou com discurso, emoção e até trilha especial, com a música Tempos Modernos, de Lulu Santos. Tudo esteve perfeito...

Fevereiro/2010

Divulgação

Manuela da Rosa é uma menina encantadora, recebeu como ninguém os convidados para sua festa de aniversário, no Residencial Montenegro. Escolheu o tema Isa TKM para mostrar que já é uma pré-adolescente, curtindo temas modernos e cores como amarelo e rosa. Tudo estava lindo, mesa do parabéns com bolo e doces temáticos, além de especial bufê de sorvetes e gastronomia de Irius Buffet. Como lembrancinha um CD, com os hits mais bacanas, que ela curte e recomenda.

Ana Paula Lenz/Divulgação

Aniversário

Os pais Jaqueline e Roger brindam com o filhão Felipe

Festa na beira-mar

Com muita alegria e orgulho, os pais Jaqueline e Roger Zapelini assistiram a formatura de seu filho Filipe Fischer Zapelini, em bacharelado em Design. A colação de grau ocorreu em 8 de janeiro. Toda a família vibrou com sua conquista. A festa se prolongou no final de semana na beira da praia de Capão da Canoa. A turma de amigos era animada e marcou presença com muita diversão!

Revista Expansão |

83


[ são leopoldo ] Letícia de Oliveira

Relações públicas Conrerp 2494 - RS/SC leticia@revistaexpansao.com.br

O que começou com a torta de sorvete hoje tem muito mais a oferecer. A Céu da Boca é marca registrada das sobremesas e salgados especiais, uma verdadeira perdição gastronômica que virou também um espaço para um bom bate papo com os amigos, momentos de descontração e, por que não dizer, de relaxamento. Super empolgada e determinada. É assim que Mara Schuch, a idealizadora e proprietária da marca e cafeteria Céu da Boca, administra suas duas casas, a cafeteria de Porto Alegre que tem três anos e a de São Leopoldo que “estreou” há dois meses.

Mara Schuch coordena todos os processos de produção da Céu da Boca

Pura apreciação

Doce lembrança

O que motivou a abertura das cafeterias foi perceber que seus produtos mereciam mais valor, deveriam ser tratados com mais carinho na forma de apreciar e de servir, acompanhando sua proposta exclusiva de sabor. São doces e salgados feitos artesanalmente com todo processo manual sem a interferência de máquinas industriais em nenhum dos processos. Mara acredita que não é mais um produto na mesa, pois oferece ao seu público delícias feitas uma a uma, com carinho, com muito cuidado e dedicação.

No ambiente aconchegante da cafeteria rodam filmes antigos e desenhos animados. Uma releitura para as pessoas curtirem momentos de sossego e tranquilidade. Existe um cuidado especial com a exposição de cada delícia, todas as opções do cardápio são valorizadas, as vitrines são altas, claras, com espaço para o cliente apreciar tudo em todos os ângulos.

Segundo ela, as pessoas não têm mais tempo de parar e saborear um bom café, apreciar um momento tranquilo, sentar e esperar um bom serviço. “Essas coisas precisam de tempo para serem realizadas e servidas. Existem pessoas por trás desse processo todo”, conta ela. A empresária acredita que as pessoas esqueceram das coisas mais simples da vida. Na Céu da Boca a proposta é essa, sentar com um pouco mais de tempo e curtir o momento por inteiro.

Mão na massa

| Revista Expansão

Nova gestão

A Associação Comercial, Industrial e de Serviços de São Leopoldo (Acis) realizou cerimônia de posse da sua nova diretoria para a gestão 2010/2011. Como presidente, assumiu Luiz Francisco Calgaroto, da Calau Organizações Contábeis Ltda. A lista dos nomes que compõem a nova gestão está no site da entidade: www.acissl.com

Reconhecimento

O Instituto de Formação de Professores de Língua Alemã (IFPLA), integrado na estrutura acadêmica da Unisinos, recebeu homenagem do Cônsul Geral da Alemanha para os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, Norbert Kuerstgens. A homenagem, através de uma placa comemorativa, destacou a instituição como integrante da rede de escolas parceiras da Alemanha.

Xiru Sander Scherer/Divulgação

84

Fotos: João Ricardo/Divulgação

Aroma no ar

Entre as 30 opções de salgados e doces a preferência é a torta de sorvete de chocolate, também a mais conhecida. Outros destaques ficam por conta da torta Amor Alpino e as quiches.

A Mara cuida de tudo, inclusive da produção, verifica o processo, finaliza o produto. Todas as criações são suas, ela pesquisa muito e se preparou através de cursos com chefs renomados. Usar o lógico e fazer o que as pessoas gostam é a receita. Todos os produtos têm muita qualidade e, para isto, ela conta com poucos e bons fornecedores. Mara acredita que precisa estar presente no trabalho, que isso a faz crescer. “Me faz muito bem estar aqui, criar, experimentar todas essas delícias”, diz animada.

Na presença de seus pais, familiares e amigos Tatiane e Luciano comemoraram o amor

União

Um casamento como manda o figurino, foi assim que o casal Tatiane Groth e Luciano Miranda Stabel comemorou sua união. Depois da recepção os noivos seguiram para a Serra Gaúcha em lua de mel. Outro destaque da noite foi a originalidade das lembrancinhas.

Fevereiro/2010


Fotos: Divulgação

Um aninho

A pequena Camile Gaudert de Souza, juntamente com seus pais Jenaina Gaudert e Vinícius Souza, recebeu familiares e amigos para a comemoração do seu primeiro aniversário.

A cantora, compositora e instrumentista Midian Almeida segue lançando seu CD A minha vez

Lançamento

A leopoldense Midian Almeida abriu a programação cultural da 11ª edição do Porto Verão Alegre 2010, no Long Play Show Bar, lançando seu CD A minha vez. É o primeiro CD da cantora que completa 17 anos de carreira e traz um pop rock bastante elaborado, com músicas autorais e de compositores sulistas como Fausto Prado e Caetano Silveira, Juliano Cortuah, Cauê Beltrame e Edu Garcya, Manoel Tchembo e Lúcia Silveira.

Camile acompanhada dos seus pais Jenaina e Vinicius

Sabores criativos

Em época de férias, quando estamos na cidade, o que mais queremos é frequentar um lugar com boa opção de gastronomia e isto o Villa D’Assisi – espaço cultural e restaurante – oferece com seu novo cardápio.

Divulgação

Cores de Verão é a exposição atual do Grupo Arte 15 no Auto Shopping Sinos

No clima da estação

No Auto Shopping Sinos é possível conferir a Exposição Cores de Verão, pinturas de acrílico e óleo sobre tela trazem cores e formas leves da estação mais quente do ano, numa visão dos artistas plásticos Suzane Wonghon, Josiane Costa De Boni e Mai Bavoso entre outros. Exposições do Grupo Arte 15 serão permanentes no Auto Shopping Sinos, sempre apresentando novas temáticas e artistas.

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

85


[ campo bom ] Fotos: Divulgação

Jornal Toda Hora

Colunista juraci_tr@yahoo.com.br

Luciano Stabel/Divulgação

Os diretores do Jornal Toda Hora, Moraes Jr. e Pedro Soares

Juraci Reichert

Um novo veículo de comunicação marcou sua primeira edição, circulando em novembro de 2009. Inovadores, os diretores do Jornal Toda Hora, Moraes Jr. e Pedro Soares, mostraram que vieram para ficar. Sucesso!

Espaço Moinho de Eventos

Recentemente inaugurado, o Espaço Moinho de Eventos já está com a agenda repleta de eventos para 2010. Um dos exemplos é o casal Mônica e Alex Bobsin que, em 13 de março, farão a recepção de seu casamento no salão Cristal da casa. 

Natal da Integração foi um sucesso

O publicitário Cleoni Meneghetti curtindo os bastidores do Natal com a cantora Paula Toller

Aproximadamente 200 mil pessoas passaram pelo Largo Irmãos Vetter para assistir à programação musical e teatral e conferir a decoração do Natal da Integração 2009, que teve em seus principais momentos a encenação do show A Casa da Riqueza, Alto de Natal apresentado pela companhia Teatro de Tábuas, Shows com a banda NX Zero e Paula Toller, apresentação de corais e da Orquestra de Teutônia, Festival de Música Sertaneja, com participação das Irmãs Galvão, além da Festa da Rádio Alegria, que contou com os maiores nomes da música sertaneja do Brasil. O evento encerrou com a Festa de Reveillon que teve a participação da Banda Fama Festa Show e o show de fogos de artifícios. Mais uma vez, a administração presenteou a população com grandes espetáculos. Parabéns.

Fernanda Thomas posando para a nova coleção Zanni Barcelos

Cenário para campanha publicitária

A marca de sapatos femininos Zanni Barcelos vem se destacando na moda nacional, sempre ousando nas suas modelagens. Desta vez usa sua terra natal como cenário da nova campanha publicitária e a modelo que dá destaque a nova coleção é a hamburguense Fernanda Thomas que, junto com o fotógrafo Luciano Stabel e o publicitário Cleoni Meneghetti, deram um brilho a mais na coleção de inverno 2010 Zanni Barcelos. A campanha demonstra em forma de arte, o diferencial que significa a marca, de acordo com o gerente-administrativo Mateus Menezes.

Associação Pró-Memória

Recentemente, nas dependências do Clube 15 de Novembro, foi criada a Associação Pró-Memória do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de Campo Bom, que tem como presidente Remy Eloy Schmidt; vice, Ana Foerster; secretários, Roberto Atkinson e Renilda Gerhardt, Jorge Brusius e Ria Blos como tesoureiros. Parabéns e sucesso a todos.

86

| Revista Expansão

Membros da diretoria e do conselho deliberativo

Fevereiro/2010


[ sapiranga ] Fotos: Divulgação

cleber arnhold Colunista clar9@terra.com.br

Fotos: Evanir Martini/Divulgação

A matriarca Flávia Konzen com as filhas Daniela e Fabiana e com o neto João, família bonita e unida

Em família 

Mestre-sala Daniel Souza e porta-bandeira Clair Pereira

O Natal é uma data muito especial para os cristãos, que amam e acreditam na paz, na compreensão entre os homens de boa vontade, não foi diferente na casa de Flávia Konzen. 

Valter Pereira, presidente da Unidos de Sapiranga, com o presidente da Cruzeiro do Sul, Ademir Silva (Sabonete), a esposa Carmem, o artista plástico Duarte e o prefeito de Sapiranga, Nelson Spolaor e a primeira-dama, Ederlei

Carnaval 2010

O Carnaval está chegando. As escolas de samba da cidade, já estão a mil com seus ensaios prometendo muitas surpresas e alegria para os foliões que vão prestigiar a festa de momo na avenida João Corrêa em 16 de fevereiro. Já no mês passado, dia 9, foi comemorado o aniversário da Escola de Samba Unidos de Sapiranga, no Parque do Imigrante. Muita gente compareceu, brincou e apreciou as apresentações dos destaques da escola de samba Cruzeiro do Sul, de Novo Hamburgo e do grupo show da verde e rosa Sapiranguense. Mas o ponto alto da festa foi o tradicional  Parabéns a Você com direito a bolo e fogos de artifício.

Jonathan Dill, Débora Graça e o DJ Régis Almeida, em noites quentes no Alternativo

Na onda do verão

O  Bar Alternativo continua sendo uma ótima opção para quem fica  por aqui no verão. Todos os dias com diferentes atrações para os mais variados tipos de público. Alguns sapiranguenses continuam prestigiando essa casa que não para nunca, atraindo gente de toda a região e capital.

Natal do Rotary

A sócia honorária Marina Leist, a nova rotariana Eliane Conrado e a presidente do Rotary Clube, Nelci Fulber

Fevereiro/2010

A festiva de Natal do Rotary Clube emocionou a todos os rotarianos e convidados do evento, em 21 de dezembro no salão do Clube 19 de Julho. Marcaram presença o governador do Distrito 4670, Paulo Mainardi e sua esposa Iloni Mainardi. Na ocasião foram homenageadas personalidades que se destacam na cidade pelo seu trabalho junto à comunidade. Uma justa homenagem foi feita ao senhor João Coronetti, o “Joãozinho da Farmácia” como é conhecido. A presidente do Rotary Clube Nelci Fulber falou em nome de todos e agradeceu ao empenho de todos os rotarianos e sobre a importância do Rotary na vida daqueles que muito necessitam de ajuda.

Renata Mendes, curtindo as férias também na agitada casa noturna

Revista Expansão |

87


[ Paranhana ] Taquara | Rolante | Igrejinha Três Coroas | Parobé

renata Martins

Mateus Portal/Divulgação

Bohn Fotografias de Arquitetura/Divulgação

Jornalista renata.paranhana@gmail.com

Lemos, Mabel Jablonski, Adriana Silva e Silva, Sandrini Sironi e Néliton Silva

Ambiente inspirado em uma menina esportista

Apaixonante

Nome de sucesso na arquitetura estadual, Ana Lore Miranda, de Taquara, expõe no Casa & Cia Praia 2010, evento da RBS e Báril Empreendimentos, localizado no Condomínio Las Palmas, em Xangri-Lá (aberto de quartas a segundas-feiras, das 17 às 23 horas). Participaram desta mostra, ao todo, 77 profissionais entre arquitetos, decoradores e designers. O trabalho de Ana Lore pode ser visto na Casa Rústica (n°4, ambiente 29), com o tema “Apaixonada por Hobie Cat”. Tratase da suíte da filha, que é praticante do esporte de vela.

Comprando com sorte

A campanha da CDL Taquara, é muito bom comprar aqui! entregou em janeiro a premiação do sorteio de Natal. A entrega foi feita pelo presidente da CDL Taquara Denis Lemos,  Mabel Jablonski (Ótica Ben Vê) . Os ganhadores foram Lucila Leda Martins, que ganhou a moto zero quilômetro, e Adriana Silva e Silva, que levou o automóvel Gol zero quilômetro.

Roseli Santos/Divulgação

Luau Carnaval 2010

A prefeitura de Taquara promove seu Carnaval Legal em 15 de fevereiro com desfile na Rua Júlio de Castilhos. Já tradicional, o evento traz agremiações convidadas. A Escola de Samba Unidos da Pinheiro, que é do município, será a atração principal.

Nei Bernardes/Beth Esquinatti Fotografia/Divulgação

Daniel Confortin e Natália Bischoff em luau realizado em Imbé na residência de Jorge Bischoff Divulgação

Benção

A taquarense Ana Paula Rodrigues Santos casou-se com o paulista Jônatas da Silva Souza, no final de 2009, na Igreja do Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (IACS), sob muita emoção. Os noivos irão residir no estado de São Paulo.

88

| Revista Expansão

Ecoland é excelente local para descanso, lazer e alegria no Carnaval

Descanso

A Ecoland, em Igrejinha, preparou pacotes de Carnaval que podem ser adquiridos para curtir baile, jantar com música ao vivo e muitas atividades para adultos e crianças com pensão completa.

Fevereiro/2010


Divulgação

FTZ/Divulgação

Sucesso

Jovens atletas tomaram a cidade de Três Coroas em desfile de abertura

Os jovens empreendedores Adolfo Silva (esquerda) e Cristiano Castilhos dos Reis, são sócios da CR Sistemas e Web, que comemorou 15 anos de serviços em janeiro com muita competência e credibilidade. A empresa desenvolve sistemas de informação e websites e atualmente tem seu escritório em Taquara.

A 5ª edição da Copa Internacional de Futebol Cidade Verde (CIFCV), ocorreu em janeiro em Três Coroas. Foram 152 equipes competindo nesta edição. Eles representaram as categorais de base (10 a 17 anos) de 76 clubes vindos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Chile e Paraguai. Realizada pela prefeitura de Três Coroas, em parceria com a Super Liga de Campeonatos e Eventos (Sulicampe), a copa gera grande expectativa entre jovens atletas e atrai mais de 30 mil visitantes ao município a cada ano.

Fevereiro/2010

Letícia Wolff/Divulgação

Copa Cidade Verde

Futuro

A igrejinhense Laura Franck, 10 anos, é um nome que ainda será muito ouvido nas rodas fashionistas do Brasil. A modelo está atualmente em campanha da Grendene na televisão

Revista Expansão |

89


[ Gramado ] Fotos: Tela Tomazeli/Especial

Tela tomazeli

Bacharel em Turismo tela@telatomazeli.com.br

Temporada

Neste período, em que tudo se volta ao mar, a movimentação na Serra é pouca. Na verdade, é um período ideal para quem gosta de cumprir férias totalmente sem complicações com relação ao trânsito e às filas. Tudo flui. É também, período em que os trabalhadores do turismo respiram, junto com suas famílias e amigos.

Projetos Flores no Bairro Floresta

Mas nem por isso os projetos descansam. Promotores públicos e privados estão empenhados na prospecção de 2010. A movimentação, no momento, finaliza as idéias no papel e corre atrás do fundamental, os recursos para a realização dos eventos.

Chocofest 2010, um parque aberto de atrações

Chocofest

O Chocofest terá um mês de duração, de 5 de março a 4 de abril, com a proposta de um parque aberto de Páscoa, ao estilo do Natal Luz.

Serrano Music Fest, durante 39 dias, 20 de janeiro a 28 de fevereiro, shows musicais para os hóspedes e visitantes

Lago Negro, uma opção na calmaria de fevereiro em Gramado. Passeio de barco, caravela e cisne

90

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Parques

Enquanto isso, o mesmo grupo que comanda o Museu do Automóvel e o Museu de Cera de Gramado trabalha para a abertura do Museu do Caminhão, Museu das Motocicletas e o Parque dos Dinossauros.

Na localidade de Linha Moreira, morada dos colonos, que vem ao centro com seus produtos durante a Festa da Colônia

Colônia

A Festa da Colônia será de 8 de abril a 2 de maio, com novo local, o Lago Joaquina Rita Bier e Gramado Parque Hotel, recém adquirido pela Prefeitura Municipal.

Festa da Colônia, em abril

Fevereiro/2010

Éderson Broilo, da Broilo Aquecimento e Santo Inácio Motor Homes, faz parte das empresas membros da Associação Gramado Verde

Paulo Drecksler, da Dr. Hidráulica, empresa associada à Oscip Gramado Verde, com projeto de deixar Gramado o município mais arborizado do Brasil em 10 anos

Revista Expansão |

91


[ Canela ] Fabiane Michaelsen

Jornalista fabimicha@yahoo.com.br

Hotel Continental 20 anos

A história do Hotel Continental Canela foi iniciada há 25 anos por uma tradicional família gaúcha, que na época atuava somente na construção civil, locação e venda de imóveis. Comandado por Waldemar Chaves Barcellos (in memoriam), o patriarca de onze filhos e de visão futurista resolveu expandir seus investimentos iniciando um arrojado projeto de rede hoteleira. O Hotel Continental Canela, foi inaugurado em dezembro de 1989, na categoria Hotel Lazer de Luxo, para atender às expectativas e necessidade do mercado da região. O hotel comemora 20 anos e, com o espírito empreendedor que sempre pautou a empresa, apresenta novidades para seus clientes corporativos e particulares. Em meio há aproximadamente seis hectares de mata nativa, o Hotel Continental Canela conta com uma completa estrutura de hospedagem e lazer para uma estada tranqüila e recheada de agradáveis surpresas. Sob a direção de Marcelo Carvalho, o Hotel passa por contínuos processos de melhorias. Este ano oferece novidades em seu Centro de Eventos e remodelação de todos os seus apartamentos. Já estão à disposição dos hóspedes 60 apartamentos reformados, que receberam: cama box, nova pintura, secadores de cabelo, novo enxoval e todo um repaginamento na parte de madeira.

Equipe do Raiz Cultural: Tâmara Franciele da Silva, Daividi Michaelsen, Marcio Zimmermann, Mona Oppitz, Sandra Davila, Antonio Camargo e Irani Correa

Raiz Cultural

A Associação de Arte, Artesanato e Cultura da Serra Gaúcha (Raiz Cultural), de Canela, está alçando vôos e colhendo frutos de um belo trabalho. A equipe toda de artesãos tem se esmerado na atividade e realizou, recentemente, mais um trabalho belíssimo, a decoração natalina da cidade de Osório. Além disso, promove a realização do desfile de Natal, mas já prepara novos projetos para a páscoa e a temporada de inverno de 2010, pelo Estado afora.

Fernanda Batista curtindo o Tarantino Restaurante

Tamara Franciele da Silva é a mais nova caloura do curso de direito noturno na Unisinos

Alpen Park

Há cerca de um ano, o Alpen Park, de Canela inaugurou uma atração inédita no Brasil: o primeiro cinema em quatro dimensões da Fantawild no País. Além da visão em 3D com óculos especiais, a projeção simula movimentos nas poltronas e efeitos sensoriais, de maneira que o público percebe rajadas de vento e respingos d’água, interagindo com o filme. Segundo a avaliação da administração do parque, ao longo de 2009, o Alpen Motion se firmou como um dos maiores atrativos turísticos da região. Com o cinema 3D se tornando cada vez mais popular nas grandes salas, o conceito de quatro dimensões tem tudo para se firmar como uma atração à parte.

92

| Revista Expansão

A atriz e dançarina Maria Cristina da Silva é o nome em produções culturais e se destaca pela sua versatilidade

Renata Bianchi só sorrisos nos momentos de festa

Fevereiro/2010


[ Nova Petrópolis ] Fotos: Sabrina Schuster/Divulgação

Kassandra Dorneles Jornalista kassykassandra@hotmail.com

No tom da estação

Margarida Neumann/Divulgação

Felizes para sempre!

Apaixonadíssimos, Jennifer Francine Wittmann e Francis Marcanti, disseram sim ao amor em 26 de dezembro, na Igreja Católica São José Operário. Na recepção aos amigos e familiares, a Sociedade Tiro ao Alvo vestiu-se de branco e iluminou-se com velas em uma requintada festa. Felicidades ao querido casal!

Enfim, engenheiro... Alencar Gabriel de Moura ofereceu uma animada recepção aos familiares e amigos para comemorar a colação de grau em Engenharia Química, pela Universidade de Caxias do Sul, em 16 de janeiro. Um brinde e desejos de muito sucesso!

Pose

A gata Camila Noer comemorou seus 15 aninhos, completados em 23 de janeiro. Para eternizar a data, Camila fez pose cheia de charme e atitude.

Fevereiro/2010

37ª Festa do Figo

A tradicional Festa do Figo ocorre em 6 e 7 de fevereiro, nas dependências da Sociedade Cultural e Esportiva Linha Brasil, na RS 235 – km 14. Nos dois dias, o público poderá deliciar-se com os aromas, cores e sabores das frutas produzidas na cidade e região. Frutas frescas, schmier, figo em calda e outros produtos à base de figo, direto dos produtores aguardam o público com preços especiais.

Mural

Cultura e turismo integram o tema central do Calendário de Eventos da Cidade Jardim da Serra Gaúcha em 2010. Imagens exuberantes, ricas em detalhes e cuidadosamente produzidas foram clicadas pela fotógrafa Sabrina Schuster e emolduradas no material gráfico elaborado pela Spiergraf. Uma bela oportunidade para conferir as atrações do município e perder o fôlego com as imagens.

O 6º Encontro de Motos será de 5 a 7 de fevereiro, na Praça das Flores. Para brindar ao tradicional sucesso do evento, no sábado, dia 6, Kid Cegonha & Banda fazem a festa na Sociedade Tiro ao Alvo, a partir das 23h. REGISTRO O secretário de Turismo, Daniel Sampaio Camargo, exonerou-se do cargo em 25 de janeiro. O prefeito Luiz Irineu Schenkel responde interinamente pela pasta.

>>

>>

É proibido fumar em ambientes de uso coletivo, público ou privado de Nova Petrópolis desde 14 de janeiro. A Lei Antifumo prevê punição com advertência, multa e até o fechamento de estabelecimentos que desrespeitarem a regra.

>>

Ângela Schaefer, Claúdio Schwantes, Fábio Roese e Gérson Schwantes representaram Nova Petrópolis na 85ª Corrida de São Silvestre, em São Paulo, no último dia do ano, ao cruzarem a linha de chegada, após 15 quilômetros de prova. Parabéns aos atletas pela força e aos seus patrocinadores pelo incentivo.

Revista Expansão |

93


[ Encosta da serra ] Dois Irmãos | Estância Velha | Ivoti | Lindolfo Color Morro Reuter | Picada Café | Presidente Lucena Santa Maria do Herval

Sandra Hess

Sílvio Williams/Divulgação

Walachai, Morro Reuter e Rejane Zilles

Durante o lançamento do documentário Walachai para a comunidade de Morro Reuter, a atriz e diretora Rejane Zilles; prefeito Adair Ricardo Bohn, vice-prefeito Harri Becker; diretor da Sulgás Ademir Schneider e secretário da Administração, Fazenda e Planejamento Afonso Bastian.

Marcando presença

Jornalista sandrahess2003@yahoo.com.br

Incentivo ao comércio

A Encosta da Serra foi brindada com várias ações para valorizar o comércio e o morador que compra em sua cidade. Em Dois Irmãos, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e a prefeitura distribuíram 32 prêmios com a Compra Premiada Natal dos Anjos.

>>

A Fundação Assistencial Dois Irmãos recebeu o Troféu Destaque RS, do Prêmio Responsabilidade Social 2009, promovido pela Assembleia Legislativa.

>>

A Universidade Aberta do Brasil – Pólo de Picada Café, realiza curso à distância de pós-graduação em Gestão Pública. Informações pelo telefone (54) 3285-2206.

>>

O diretor-presidente do Grupo Herval, Agnelo Seger, de Dois Irmãos, foi empossado diretor da Associação das Indústrias de Móveis (Movergs). Também recentemente, o segmento de Móveis e Colchões garantiu, pela 12ª vez, o 22º Prêmio Mérito Lojista 2009.

comemora seus 18 anos com a 2ª Feira de Tapetes e Artefatos em Couro, em março.

94

| Revista Expansão

Marcos Batista e Margarete Deutsch, noivos de Picada Café

Robison Kunz/Divulgação

>> Lindolfo Collor

Ana Pasqualina/Divulgação

>>

Ivoti realiza a Feira Colonial no Núcleo de Casas Enxaimel da Feitoria Nova, em 14 de fevereiro.

Agenda

Casamentos em evidência

Os noivos Marli Schneck (com seu modelito único) e Cesar Fernando Schütz, de Dois Irmãos

Fevereiro/2010


INFORME ESPECIAL

Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

95


[ Vale do caí ] São Sebastião do Caí | Bom Princípio Portão | Feliz | Montenegro | Tupandi

Édio Otto trein

Colunista ediotrein@terra.com.br

O Trenzinho do Natal e Páscoa vem atraindo a atenção de muitos caienses, a cada evento. A Loja Phylitis, do bairro Navegantes, em São Sebastião do Caí, atrai clientes com um trenzinho iluminado sobre trilhos. Segundo a proprietária da loja, Lurdes Holdefer, esta foi uma ideia da arquiteta Valdete Oderich, que vem se repetindo há alguns anos com sucesso.

Castor Becker Júnior/Divulgação

Trenzinho do Natal e Páscoa

Prefeitos do Vale do Caí marcaram presença

Câmeras e mais segurança para o Vale

O Vale do Caí, integrado por 20 municípios, elaborou um projeto para a instalação de 200 câmeras de videomonitoramento. O trabalho elaborado pela Associação dos Municípios do Vale do Caí, Polícia Civil e Brigada Militar apontou os locais prioritários para a instalação das câmeras a fim de garantir a segurança na região. Serão destinados R$ 15 milhões  para a aquisição dos equipamentos e instalações do sistema de vigilância. O convênio foi assinado em 23 de dezembro, na sede da Polícia Federal, em Porto Alegre. O recurso vem do Ministério da Justiça, que na ocasião esteve representado pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, e pelo coordenador do Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania, Juarez Pinheiro. Marcaram presença, ainda, prefeitos do Vale do Caí, liderados pelo prefeito de Bom Princípio, Nestor Seibel, atual presidente da Associação dos Municípios do Vale do Caí. 

Óleos de frutas

A Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí (Ecocitrus), com sede Montenegro, começará a extrair óleos essenciais de citros ainda este mês. A nova planta processadora está sendo instalada na agroindústria da cooperativa, na localidade de Potreiro Grande. Com este projeto, a Ecocitrus quer manter o jovem no campo, agregar valor e renda, possibilitar aos citricultores o domínio de toda a cadeia produtiva e ainda viabilizar a citricultura familiar no Vale do Caí, região responsável por boa parte da produção de citros do Rio Grande do Sul. A empresa importou da Suécia duas centrífugas, somando R$ 1 milhão, entre equipamentos e instalações. A nova planta tem capacidade para processar a cada hora cerca de 3 mil quilos de frutas do raleio de mandarinas (caí, parecí e montenegrina). O presidente do conselho administrativo da Ecocitrus, Ernesto Carlos Kasper, espera contar com o apoio de todas as prefeituras do Vale do Caí, seja pela divulgação ou pelos investimentos, pois o projeto valoriza uma das culturas mais tradicionais do Vale do Caí, a citricultura.

96

| Revista Expansão

Ambulâncias para o Vale do Caí

Bom Princípio, Feliz e São Sebastião do Caí deverão contar a partir de fevereiro, com unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A informação foi repassada pelo secretário estadual da Saúde, Osmar Terra e pela coordenadora Estadual das Urgências do Samu, Marcela Souza, no encontro que aconteceu em 18 de janeiro, em Porto Alegre. Presentes os prefeitos Nestor Seibel e Cesar Assmann, de Bom Princípio e Feliz, respectivamente e o secretário de Saúde de São Sebastião do Caí, Fernando Cofferri. Estas unidades estarão vinculadas à central de Caxias do Sul e as ligações telefônicas serão feitas pelo número 192.

Fevereiro/2010


Rápidas

Fotos: Jornal Primeira Hora/Divulgação

Direção do Instituto Federal, prefessores e a homenageada do evento, professora Glorinha Gauer, pela conquista da transformação de escola técnica para núcleo avançado para câmpus

>>

Gislaine Scherer abriu as portas de seu Consultório Fisioterapêutico em 4 de janeiro, na rua Ivoti, 120, sala 2, em Portão. Oferece serviços de fisioterapia e traumato-ortopedia, em várias áreas. Agendamento de horários pelo telefone (51) 3562-5182 ou (51) 9841-2612.

>>

Escola Técnica agora é câmpus

A Escola Técnica de Feliz passa agora ser um câmpus. O diretor, Luiz Carlos Cavalheiro, recebeu a confirmação do Ministério da Educação, em 10 de dezembro. Isto representa autonomia pedagógica e financeira, com novos cursos e mais professores, para os quais será aberto concurso. As perspectivas para o Vale do Caí, com o Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, especialmente para os jovens, são ótimas. Os novos cursos serão definidos dentro da necessidade desta região. 

Nova diretoria da ACI

A Associação Comercial e Industrial (ACI), de Bom Princípio, elegeu e empossou sua nova diretoria, em 17 de dezembro, com a presença de várias lideranças do município. Foram eleitos e empossados a presidente, Maria Sirlei John; o vice-presidente, Roque Stein; o vice-presidente de Expansão, Afonso Bartzen; vice-presidente da Indústria, Roberto Fritzen; a vice-presidente de Marketing, Vainir Terezinha Persch Luft; o vice-presidente de comércio, Pio Flávio Schneider; o vice-presidente da agricultura, Pedro Paulo Schmitz; a primeira secretária, Scheila Nunes Arnhold; a segunda secretária, Rejane Terezinha Luft Brum; a primeira tesoureira, Heloisa Nonemacher Steffen, e o segundo tesoureiro, Paulo Roberto Fagan Viecelli. O conselho fiscal ficou assim formado: Volmir Heck, Michele Bartzen, Luiz Carlos Veit, Ernesto Lottermann, Olmiro Marcos Luft, Celso Masetti, Gervásio Hünning, Jacinta Hillesheim e Altemir Maciel. A 5ª Construmóvel - Feira da Construção e do Mobiliário de Bom Princípio deverá ser a grande realização dos novos dirigentes, marcado para o segundo semestre deste ano.

Dermopigmentadora, maquiagem definitiva da boca, olhos e sobrancelhas, é o serviço que Jade Maquiagem oferece para as belas da região. O trabalho é feito com pigmentação e é recomendado evitar o sol nos primeiros dias. Contatos com Jade Fernandes, celular (51) 9999-0108 ou pelo e-mail: jadefernandes@ terra.com.br

>>

A Câmara da Indústria, Comércio e Serviços (Cics) de Portão é uma das entidades mais atuantes na região. Em 7 de dezembro entregou o Prêmio Portão com Qualidade 2009 às empresas e entidades que se destacaram no ano passado. O evento foi realizado no Sesi, com jantar festivo.

>>

Diretoria já planeja novos eventos

Fevereiro/2010

Vale Real escolherá a rainha e princesas da 11ª Kronthal Fest, no baile marcado para 20 de março, quando o município festejará aniversário da sua emancipação. As candidatas interessadas, maiores de 18 anos, poderão fazer suas inscrições na prefeitura de Vale Real.

Revista Expansão |

97


[ Flash ] Fotos: Divulgação

Joel e Isa Reichert/Divulgação

Engenharia de Alimentos

O caçula dos Behrend chegou lá. Stefan Schettmann Behrend, o filho mais novo de Claudio e Miriam, colou grau em Engenharia de Alimentos, pela Unisinos, no dia 23 de janeiro. Um dia antes, recebeu dezenas de convidados na Sociedade  Aliança de Novo Hamburgo para celebrar a marcante. A noite de festa foi embalada pelo som da D.J2. Está chegando um expert do setor!

Biomedicina

Joel Reichert/Divulgação

Elias Benetti e Laura Amaro Castelan formaram-se em Biomedicina na Feevale no dia 16 de janeiro de 2010. Após a colação de grau, os convidados tiveram uma recepção impecável no Restaurante dos Espelhos, na Sociedade Ginástica Novo Hamburgo.

Formando família

O formando de Engenharia Mecânica Anderson Braun foi o primeiro aluno do curso a conquistar um dez em seu trabalho de conclusão. A formatura ocorreu no dia 15 de janeiro, no Centro Universitário Feevale, e contou com a presença de familiares e amigos. A comemoração ocorreu no Centro Social, no bairro Vila Nova, em Novo Hamburgo, com direito a pedido de casamento de Braun à sua namorada Muriel.

Muriel, o pai Carlos, Anderson e a mãe Ana Braun

Noivos

A festa de noivado de Camila Martins e Marcelo Borile ocorreu em dezembro, no salão de festas do condomínio Sunset Residence, em Novo Hamburgo, onde reside Camila e sua família. O casal recebeu vários amigos e familiares para um jantar, e depois a festa se estendeu até altas horas. Durante a cerimônia, os noivos já anunciaram a data do casamento.

98

| Revista Expansão

Fotos: Fábio Winter/Divulgação

Camila Martins e Marcelo Borile

Lia e Alaor Martins, pais da noiva Camila

Alaíde e David Borile, pais do noivo Marcelo

Fevereiro/2010


Dapper em festa

A família Dapper  comemorou muito emocionada os 15 anos da filha Gabrielle. Os pais Paulo Adelio Dapper, sócio da Dapper Empreendimentos Imobiliários Ltda, e a mãe Ane Elisa Moller Dapper, sócia da Contábil Dapper Ltda, juntamente com o irmão Paulo Rodrigo Dapper, recepcionaram a todos com muita alegria nas dependências do Swan Tower, wm Novo Hamburgo, em setembro passado. Muitas felicidades! Fotos: Divulgação

Colação de grau

A felicidade estampada no rosto de Everson Reynaldo no dia da sua formatura em Educação Física, pela Feevale, sendo compartilhada com a esposa Raquel Flores Lobo, familiares e convidados. Após a colação de grau ocorrida em 9 de janeiro, o formando recebeu com muita alegria e descontração os convidados nos salões da AABB, em Novo Hamburgo.

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

99


[ Santa Cruz do sul ] Four Comunicação assessoria@fourcomunicacao.com.br

Andre Sheffer/Divulgação

Carlos Nyland/Divulgação

Sandro Viana e Ana C. dos Santos

Evento marcou aniversário de 100 anos

Centenário do Tênis

Um jantar-baile para 250 convidados marcou a passagem do aniversário de 100 anos do Tênis Clube Santa Cruz (TCSC), em 9 de janeiro, na sua sede social. O evento, que teve como ponto alto as homenagens aos atletas laureados e aos expresidentes, integrou a programação do centenário, que se estende até maio.

Exuberante recepção

A advogada Roberta dos Santos e o estudante de psicologia Christopher Jones casaram-se em 12 de dezembro em exuberante recepção no Santa Cruz Country Club. Após a cerimônia, realizada ao ar livre, os convidados foram recepcionados no salão principal pelos  pais dos noivos Vivien Renee Lewis e Anthony Keneth Lewis e Íris Maria e Raul dos Santos. O evento, que teve assessoria da Invitare, foi animado até a madrugada pela banda Viúva Negra.

Quiosque da Brahma

Foto Pretzel/Divulgação

Junio Nunes/Divulgação

O primeiro Quiosque da Brahma do interior do Rio Grande do Sul já funciona em Santa Cruz, desde o início de 2010. O local, que oferece além da qualidade do chope Brahma – nas opções claro e escuro – uma gama de petiscos diferenciados, foi inaugurado no Max Shopping, com um coquetel para 150 convidados. “Nossa proposta é oferecer, em um ambiente exclusivo, os sabores do chope da Brahma acompanhados dos melhores petiscos”, ressaltou o empresário William Martins.

Família reunida em emocionante comemoração

Guindastes Trevisan completa 40 anos

Sob a administração da segunda geração da família, a Guindastes Trevisan completou quatro décadas em 16 de janeiro. Organizada pela equipe da Promopres, a comemoração foi realizada no Restaurante Porto Seguro e foi marcada pela emoção. O fundador da empresa, Luis José Trevisan, foi o anfitrião da noite, juntamente com as suas filhas e atuais diretoras, Márcia Trevisan Deufel e Marilene Trevisan Niedersberg.

100

| Revista Expansão

No altar

Rogerio Luis Eidt e Jôse Liege Pires subiram ao altar da Catedral São João Batista em 19 de dezembro. Após a cerimônia religiosa, os noivos, acompanhados pelos pais, Nilson e Lori Eidt e Flori e Ana Pires, recepcionaram familiares e amigos na Associação Atlética Souza Cruz.

Fevereiro/2010


Junio Nunes/Divulgação

Coral da Afubra

O Coral da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) completou 15 anos de atividades em 17 de janeiro. Uma apresentação especial no auditório do Colégio Mauá marcou a data com um repertório que gravou sua trajetória junto à comunidade regional. “O canto coral é uma das mais belas expressões da arte e, como entidade, esperamos que o Coral da Afubra possa continuar por muito tempo cantando e encantando”, destacou o presidente da entidade, Benício Albano Werner. O Coral da Afubra contabiliza ao longo dos seus 15 anos, 331 apresentações nos três estados do Sul do Brasil, além de dois CDs gravados: Cantando para Deus (2004) e Cultivando o Patriotismo (2006).

Coral realizou apresentação comemorativa

Melhor hospital

Divulgação

Fevereiro/2010

Expoagro 10 anos

Nos dias 3, 4 e 5 de março, a Afubra vai realizar a 10ª edição da Expoagro, na localidade de Rincão del Rey, município de Rio Pardo (RS). Considerada a maior feira do Brasil voltada à agricultura familiar, com ênfase à diversificação e desenvolvimento da zona rural, permite o repasse de tecnologia em produtos e serviços, bem como a realização de negócios entre expositores e produtores. Entre as atrações do evento – que tem entrada franca – estão lavouras demonstrativas, palestras técnicas, dinâmica de máquinas, pavilhão das agroindústrias, sistemas de irrigação, estande da agroenergia, tecnologia de produção florestal, pecuária de leite e de corte e ovinos e caprinos, além de novidades em produtos, serviços e tecnologias. Máquinas estão entre as atrações

Revista Expansão |

Lula Helfer/Divulgação

O Hospital Ana Nery recebeu, pela 3ª vez, a distinção de melhor instituição da região da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, em avaliação realizada pelo governo estadual com pacientes usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). O reconhecimento foi entregue pela governadora Yeda Crusius e pelo secretário estadual de Saúde, Osmar Terra, em solenidade no dia 21 de deLídio Rauber e Yeda Crusius zembro. O Ana Nery atingiu a nota 9,19 e foi a única instituição da região a receber a distinção. Segundo o diretor executivo do hospital, Lídio Rauber, o prêmio é um reconhecimento pela atenção, cuidado e respeito que o hospital tem com o paciente do SUS. “Este paciente é respeitado, recebe um atendimento humanizado, com dedicação e é bem-vindo na instituição”, ressalta.

101


[ Golfe Classic ] Hole in One 2009

Golpe de sorte e técnica, isso é o Hole in One no golfe. Ou seja, acertar o buraco com uma única tacada. Parece difícil, mas talentosos golfistas gaúchos alcançaram o feito em 2009 e marcaram seu nome no ano que passou.

Luis Carlos Baumgarten

Agenda

Empresário e vice-presidente da Confederação Brasileira de Golfe royal.golfe@terra.com.br

26 a 29 de janeiro Juvenil Brasileiro Alphaville Graciosa Clube - Paraná

06 e 07 de fevereiro 12° Aberto Cidade de Torres São Domingos Torres Golf Club

Octávio Villar Data: 21/08/08 Campo: Damha Golf Club São Carlos - SP Buraco 13 (206 jardas)

Luis Carlos Baumgarten Data: 26/03/09 Campo: Cocotal Golf Club Punta Cana - República Dominicana Buraco 06 (169 jardas)

William Clarke Data: 08/11/09 Campo: Gávea Golf and Country Club Rio de Janeiro - RJ Buraco 06 (160 jardas)

Paulo Antonello Data: Novembro 2009 Campo: Clube Campestre de Pelotas Pelotas - RS Buraco 02 (184 jardas)

Gustavo Chuang Data: 06/11/09 Campo: Belém Novo Golf Club Porto Alegre - RS Buraco 07 (220 jardas)

Ruy Reinert Data: Novembro 2009 Campo: Caxias Golf Club Caxias do Sul - RS Buraco 18 (350 jardas)

Adriana Kunz Data: Novembro 2009 Campo: Gramado Golf Club Gramado - RS Buraco 14 (137 jardas)

Cantegril Country Club Punta del Este

Country Club do Rio Grande completa 50 anos

No dia 19 de fevereiro o Country Club Cidade do Rio Grande estará completando 50 anos. Diversas atividades estão programadas para comemorar o aniversário do clube, entre elas o Torneio de Golf do Cinqüentenário que contará com a presença de jogadores de todo o Estado. Para brindar a data festiva também será realizado um jantar de comemoração e homenagem aos Fundadores e ex Presidentes. Parabéns ao clube pelos 50 anos de sucesso.

Copa Anibal Vigil

Fotos: Arquivo FRGG/Divulgação

102

| Revista Expansão

Beto Dias

O golfista Beto Dias, atual presidente do Country Club Cidade do Rio Grande, e um dos fundadores do clube, estará presente para prestigiar o cinqüentenário do CCCRG.

Divulgação

Country Club Cidade do Rio Grande

Mais de 500 jogadores participaram da Copa Anibal Vigil, realizada entre os dias 8 e 17 de janeiro, no Cantegril Country Club, em Punta del Este, no Uruguai. O torneio de duplas, um dos mais importantes do Mercosul, reuniu golfistas uruguaios, argentinos, paraguaios, chilenos e brasileiros em sete dias de competição acirrada pela taça. Desta vez, os grandes vencedores foram os donos da casa: Luciano Palazzo e Tarigo Agustim.

Fevereiro/2010


[ São Leopoldo Tênis Clube ]

Tenistas da Equipe SLTC/Unimed/Sulcargo

A

participação dos tenistas da Equipe SLTC/Unimed/ Sulcargo foi extremamente destacada nas etapas iniciais do Circuito Sul Brasileiro de Verão. O tradicional Circuito, na sua 13ª edição, mobilizou mais de 200 tenistas dos estados do Sul do Brasil no mês de janeiro. Nas etapas iniciais, realizadas no RS, no Hotel Fenac, em Novo Hamburgo, chamadas de Copa Unimed VS, os jovens atletas do nosso clube estiveram presentes em todas as finais de Simples e Duplas da categoria 14 anos/masculino. O São Leopoldo Tênis Clube esteve representado por quatro promessas do tênis gaúcho, Leonardo Buffon, Pietro Silva, Stéfano Blatt e João Pedro Ostermayer, orientados pelo treinador Marcelo Hennemann. Na Etapa 1, Pietro foi Campeão de Simples e João Pedro e Stéfano venceram em Duplas. Na Etapa 2, Stéfano foi vice-campeão de Simples (passando por Pietro na Semifinal) e novamente campeão de Duplas, ao lado de João Pedro, que em Simples parou nas quartas, eliminado pelo campeão do torneio Gabriel Hocevar. Por coincidência, nas 2 etapas, Leonardo Buffon enfrentou o colega de Clube João Pedro na rodada inicial, eliminando um dos integrantes da equipe no início do torneio. Leonardo foi semifinalista de Duplas na Etapa 2 da Copa Unimed VS. Segundo o Coordenador Técnico da Equipe SLTC/Unimed/Sulcargo, Marcelo Hennemann, ele mesmo o mais destacado tenista que nossa cidade já formou (chegou a 149 da ATP e disputou Roland Garros duas vezes), os resultados são a conseqüência mais visível de um trabalho que já vem ocorrendo há algum tempo na Escola de Tênis do Clube, fruto do esforço de atletas, pais, diretoria, treinadores (também trabalham na Escola os técnicos Paulo Fenalti e Simone Seewald) e patrocinadores, que acreditam no Projeto, como a Unimed VS, Sulcargo, Luterprev, Unisinos e Renato Raquetes. A Equipe conta com cerca de 40 alunos, vários de grande destaque em categorias menores, garantindo a certeza da continuidade por um longo tempo.

Fevereiro/2010

Divulgação

dão show no Sul Brasileiro

Jovens são promessas do tênis em destaque na SLTC

Renovação Coincidindo com o excelente momento dos atletas, a Unimed VS confirmou a renovação da parceria, sendo novamente patrocinadora da equipe em 2010. A diretoria do SLTC agradece a confiança dos parceiros e convida outras empresas interessadas em valorizar ainda mais suas marcas, a unir-se ao projeto, que tem importante braço social através do Tênis Para Todos, parceria com a Prefeitura Municipal de São Leopoldo. Contatos e outras informações podem ser obtidos pelo fone 8137-6070.

Revista Expansão |

103


[ PERSONALITY ]

O pai

do clube O empresário Carlos Duarte fala dos desafios frente a uma das mais tradicionais empresas do Vale do Sinos e ao Esporte Clube Novo Hamburgo Por Aline de Melo Pires

N

a trajetória da vida, as pessoas deixam pelo caminho muitos registros de figuras importantes para a construção da personalidade. Algumas apenas registram, outras levam a lembrança vida afora e têm isso como estímulo para construir uma carreira, um relacionamento, um modo de viver. Tem sido assim ao longo da vida do empresário Carlos Duarte, que há 15 anos fundou e preside uma das mais tradicionais empresas do Vale do Sinos, a Transduarte. Sua origem humilde é base para uma forte postura de responsabilidade social e de preocupação com o futuro das crianças. Para marcar a passagem dos 15 anos da transportadora, uma das ações foi, em janeiro, a entrega de cinco mil kits de material escolar para alunos da rede municipal de ensino de Novo Hamburgo, cidade sede de sua empresa e onde vive desde os oito anos. Duarte nasceu em Santo Antônio da Patrulha, há 49 anos, e uma das figuras que marcaram sua vida foi a primeira professora, Marina Rost, que lhe deu aula na Escola Guilherme Santos, localizada no interior de Catanduva Grande. Ao lado dela, e talvez com mais força, há a lembrança da mãe, que não se furtava em juntar folhas de embrulho de pão para garantir que o filho tivesse onde escrever na esO esporte é uma cola. Suas recordações dão conta de que das melhores o único material de que dispunha era um alternativas para lápis “apontado à faca”. Estas lembrancriar pessoas ças marcam profundamente sua vida e o disciplinadas, impulsionam a crescer e a trabalhar pelo desenvolvimento humano. comprometidas.

104

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Fotos: Aline de Melo Pires/Especial

Outras paixões Além da empresa, Duarte também tem outras paixões. Cria gado em uma fazenda na cidade de Taquara, no Vale do Paranhana. A raça Gir p.o (puro de origem) é o grande destaque e a comercialização de leite é o foco do negócio. “É puro prazer, mas também gera lucro”, diz o empresário que também já promove leilões de tourinhos e novilhas. A fazenda é um doce refúgio para reunir amigos e familiares em finais de semana e feriados. O perfil de empresário também levou Duarte a atuar em mais uma área. Desde 20 de outubro de 2009 ele está à frente do Esporte Clube Novo Hamburgo (ECNH). Ele já fazia parte da diretoria antes de ser presidente, mas reconhece que a atual função apresenta desafios ainda maiores. E o maior de todos é o equilíbrio administrativo e financeiro. Mas, como todo empresário acostumado com as ondas da economia ele se mostra calmo diante do compromisso, o que não quer dizer acomodado. “Quando assumi, vi que havia projetos que precisavam de continuidade, como a cobertura das arquibancadas, que deve ser concluída em fevereiro, e a formação de um grupo forte para o Gauchão”, afirma Duarte que, até outubro, antes da posse, era presidente-adjunto, ao lado do então presidente Élio Spindler.

Fevereiro/2010

Além do equilíbrio financeiro e administrativo, o presidente do ECNH sabe que precisa ser referência para o grupo de atletas e dirigentes

Transmissão No entanto, ele diz ser o maior desafio a missão de levar o clube a uma condição de médio para grande. Com um orçamento de R$ 1,3 milhão, a previsão de arrecadação para este ano é de R$ 4 milhões, entre patrocínios, sendo o maior o de transmissão de TV com o Gauchão, de R$ 480 mil. A meta da administração é conquistar cinco mil sócios. O número de conselheiros, que hoje está em 200, é completar mil. Enquanto faz contas e projeta crescimento, Duarte afirma que isso não é o bastante. “Não posso administrar somente braços, mas também corações. Antigamente, os chefes e diretores só viam o aspecto físico. Mas isso é um erro, o presidente de uma empresa ou de um clube é referência, precisa passar exemplo e unir isso a uma preocupação emocional também. Olhar no olho, se interessar pela história de seus colaboradores, eles se sentem seguros, fiéis e mais produtivos, o clube tem pai”, afirma. Por isso, uma das maiores apostas do presidente é nas crianças, é o compromisso com a formação dos cidadãos do futuro. “O esporte é uma das melhores alternativas para criar pessoas disciplinadas, comprometidas”, ressalta o presidente ao afirmar que um dos grandes trabalhos do clube este ano será nas escolinhas de futebol.

Revista Expansão |

105


[ ESPORTE ] Marcelo Matusiak/Divulgação

Sobre seis rodas!!!

D

e um Fiat Pálio para um caminhão Volvo são quase três toneladas e meia de diferença. As comparações, no entanto, não assustam e servem de estímulo para o novo representante do Rio Grande do Sul na categoria mais popular da América do Sul. Rafael Mocelin, que disputou o Campeonato Gaúcho de Marcas e Pilotos, parte em busca de um novo desafio na busca por uma vaga em 2010 na Fórmula Truck. A oportunidade de competir na categoria surgiu através de um convite do piloto, também gaúcho, Régis Boessio. Por questões pessoais, Boessio optou em não competir na categoria no ano de 2010 e entrou em contato com Rafael Mocelin, pelos bons resultados conquistados nas pistas nos últimos anos. Mocelin foi vice-campeão da Copa Excelsior 2009, venceu uma prova e subiu no pódio em três etapas desse ano. A expectativa pelo ingresso na corrida de caminhões é grande. “Estamos passando de um esporte regional para algo muito maior e totalmente profissional. O campeonato de 2010 vai ser sul-americano e não mais brasileiro. Estive em Brasília na última etapa e senti exatamente o que é o evento. É impactante”, disse Mocelin.

106

| Revista Expansão

Rafael Mocelin poderá levar as cores do Rio Grande do Sul na categoria em 2010 Pisar forte O piloto Rafael Mocelin já experimentou a sensação de acelerar um caminhão. A experiência foi no mês de novembro, no Autódromo de Tarumã, uma semana antes da etapa que foi decisiva em Brasília. “É muito diferente de um carro até porque são mais de mil cavalos e 4,5 toneladas. Além disso, a posição do piloto é diferente. A gente fica em cima da roda dianteira esquerda e a noção de espaço acaba sendo diferente”, acrescentou o piloto gaúcho. A equipe será a Boessio Competições, presente na Fórmula Truck desde 2006 e que compete com um Caminhão Volvo. O time tem melhorado bastante o equipamento graças ao trabalho do pai de Régis Boessio, Beto Boessio. A vaga para o piloto gaúcho Rafael Mocelin já foi confirmada. Para garantir o lugar no grid, no entanto, o time busca patrocinadores que possam sustentar o projeto. A Fórmula Truck tem garantido números espetaculares de retorno de mídia totalizando R$ 149 milhões em exposição de TV, jornais e internet ao longo do ano de 2009, segundo a assessoria de imprensa da categoria. São quase 2 mil fotos publicadas em jornais e revistas, mais de 500 reportagens de TV e aproximadamente 1200 páginas na internet durante a temporada. A abertura do campeonato está prevista para o dia 7 de março de 2010, em Guaporé.

Fevereiro/2010


[ VOLTA ÀS AULAS ] Ricardo de Moraes/Divulgação RQSul

Inspecionar é preciso

C

om o início das aulas, estudantes que utilizam ônibus e vans escolares, ou seus responsáveis devem estar atentos às condições do veículo que será o meio de transporte durante todo o ano letivo. Aos pais, é de suma importância exigir que o veículo que está transportando seus filhos esteja habilitado a conduzi-lo com segurança. Conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), veículos responsáveis por essa função devem estar com a sua situação regularizada perante o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Empresas especializadas no serviço e motoristas autônomos que trabalham na condução de veículos escolares precisam obedecer às exigências previstas pelos artigos 136, 137 e 139 do CTB que tratam da qualificação do motorista e das inspeções regulares no veículo ou ainda conforme regulamentação elaborada pelo executivo municipal. De acordo com o presidente da Associação dos Organismos de Inspeção do Estado do Rio Grande do Sul (RQSul), Jorge Luiz Wojcicki Silva, é indispensável ter certeza de que o veículo esteja capacitado a prestar o serviço de transporte escolar. “Assim como qualquer outro veículo, os ônibus e vans precisam ser inspecionados regularmente”, afirma.    

Fevereiro/2010

Transporte escolar precisa ser regularizado. Veja os procedimentos necessários para que seu filho tenha uma viagem segura até a escola  Após obter autorização da Prefeitura para realizar o serviço, o condutor precisa encaminhar a documentação para do Centro de Registros de Veículos Automotores (CRVA) para que seja caracterizado como veículo para transporte de passageiros. Segundo o artigo 136 do CTB, após a regulamentação, é obrigatório submeter o veículo à inspeção técnica veicular. Tão necessário quanto regularizar a licença de transporte público é realizar periodicamente a revisão dos ônibus e micro-ônibus dos estudantes. “É importante que tanto a regularização no CRVA quanto a realização da inspeção técnica sejam feitas pelo proprietário do veículo”, destaca Jorge.

Obrigação A cada seis meses, proprietários de veículos escolares têm de apresentar à prefeitura o Laudo de Inspeção Técnica (LIT), expedido após testes feitos por empresas especializadas em inspeção técnica. No Rio Grande do Sul, as empresas responsáveis pelo serviço devem ser licenciadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e creditadas pelo Inmetro. Para o veículo receber o LIT e ser aprovado para transportar alunos, além da realização da inspeção técnica da parte mecânica, também é exigido a verificação dos equipamentos de segurança obrigatórios e que ele possua a pintura de uma faixa amarela em toda a extensão da parte lateral e traseira com o nome transporte escolar escrito em preto. O não cumprimento de todo o processo de legalização do veículo pode acarretar na suspensão do serviço.

Revista Expansão |

107


[ EDUCAÇÃO ]

i d a a d v e d o o n A

b r sa e Nova lei na educação determina que as crianças com seis anos sejam matriculadas no Ensino Fundamental, o que aumenta para nove anos o tempo de permanência nesta etapa Por Aline de Melo Pires Fotos Divulgação

108

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Lei nº 11.114, de 16 de maio de 2005as

a das crianç torna obrigatória a matrícul Ensino Fundamental. de seis anos de idade no

Lei nº 11.274, 06 de 6 de fevereiro de 20 e anos

al para nov amplia o Ensino Fundament a de crianças de duração, com a matrícul estabelece prazo de de seis anos de idade e até 2010. implantação, pelos sistemas,

A

partir deste ano, por força de lei, crianças com seis anos deverão ingressar no Ensino Fundamental, que foi ampliado para nove anos. O Ministério da Educação vem analisando a ideia há bastante tempo e como justificativa, apresenta os resultados de pesquisas que apontam que 81,7% das crianças de seis anos já vão à escola sendo que 38,9% freqüentam a Educação Infantil, 13,6% as classes de alfabetização e 29,6% já estão no Ensino Fundamental (IBGE, Censo Demográfico 2000). Para o ministério, esse dado reforça o propósito de ampliação do Ensino Fundamental para nove anos, uma vez que permite aumentar o número de crianças incluídas no sistema educacional. Mas, será que as crianças estão realmente preparadas para ingressar na vida escolar aos seis anos? Seria cedo? Seria adequado? Conversamos com representantes de três segmentos ligados diretamente a esta questão, um pai de aluno, uma professora e uma psicopedagoga. Nossa proposta é apresentar e debater as principais dúvidas da sociedade que, mais do que nunca, precisa estar engajada em questões como esta. Conversamos com o pai de Rafael Fuhr Maronez, 6 anos, o advogado Luis Antonio Maronez, de Dois Irmãos; com a professora Adriana Ahlert, de Ivoti; e com a psicopedagoga Maria Inês Weissheimer, de Novo Hamburgo.

Fevereiro/2010

(...) será que as crianças estão realmente preparadas para ingressar na vida escolar aos seis anos? Seria cedo? Seria adequado?

Revista Expansão |

109


[ EDUCAÇÃO ]

Qual a sua opinião sobre a lei que determina que as crianças devem iniciar o Ensino Fundamental aos seis anos?

ADRIANA – Quando saiu a lei fiquei um tanto quanto preocupada, principalmente pela pressa com que  a mudança teria que acontecer, pois sempre acredito que as coisas devem ser bem pensadas e discutidas para então serem colocadas em prática. Mas, acredito nas vantagens e benefícios das crianças ingressarem no Ensino Fundamental com 6 anos idade, pois os ganhos pedagógicos, de aprendizagem serão muito grandes e já estão sendo percebidos na prática. Os alunos ganham tempo para aprender mais e melhor, e o melhor de tudo, dentro da idade adequada para tal, pois lhe é exigido o que tem capacidade e oportunizado avançar este conhecimento conforme seus interesses, habilidades e capacidades. LUIZ ANTONIO – No começo imaginei que a mudança teria como objetivo aumentar o tempo escolar, a fim de ampliar o conteúdo didático. Mas, analisando a questão, cheguei à conclusão de que isso de fato não ocorrerá, pois o conteúdo didático será o mesmo. Considero, também, que a mudança é positiva, uma vez que assegura a todas as crianças um tempo mais longo de convívio escolar, maiores oportunidades de aprender e, com isso, uma aprendizagem mais ampla.

MARIA INÊS – A escola é o caminho para a vida em sociedade. Ao determinar o ingresso na escola aos seis anos de idade a lei está favorecendo as crianças brasileiras, pois quanto maior for o tempo de permanência obrigatória na escola maior será a influência positiva, mais tempo as crianças terão para adquirir e aproveitar melhor os conhecimentos. Estes elementos são importantes também para as crianças menos favorecidas que terão menos tempo ocioso em casa ou para ficar nas ruas. Ao ingressar mais cedo será possível dar mais oportunidade para o sucesso na escola e na vida. A alfabetização exige que a criança tenha desenvolvido boas condições motoras como coordenação de movimentos, autocontrole, tranquilidade para parar e pensar, atenção ao ouvir o que lhe é ensinado e raciocínio lógico para entender o que suas experiências estão lhe mostrando. É preciso também abandonar aos poucos o mundo da fantasia e perceber que o mundo real é possível de ser medido e avaliado, que os fatos seguem uma lógica de causa e efeito que os tornam possíveis de serem previstos, bem como que podemos experimentá-los concretamente, e que tudo isto pode ser registrado através da escrita. É uma revolução muito grande na mente da criança entender que o número é uma quantidade estável, mas que pode ser dividido de várias maneiras, multiplicado, subtraído ou adicionado. Dar mais tempo para estas aprendizagens iniciais só traz benefícios para as crianças, melhorando suas chances de aprender.

Professores e alunos passam por uma adaptação juntos, nela, o foco é o crescimento mútuo e o ajuste a novos tempos na educação. Ao ingressar mais cedo na escola será possível dar mais oportunidade para o sucesso na escola e na vida

110

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


E a hora da mochila escolar?

Uma questão importante é o excesso de peso carregado pelas crianças e adolescentes, que pode causar doenças que poderão se manifestar no futuro

Atividades lúdicas e didáticas na Educação Infantil também ajudam a preparar o ingresso no Ensino Fundamental aos seis anos

Existe algum “meio termo” neste caminho? ADRIANA – Sempre há um meio termo, nunca pode ser 8 ou 80. É preciso que o professor perceba o que a criança já sabe e o que ela ainda não sabe. Assim, deve motivar e oportunizar avanços de aprendizagem para os quais já tem condições e ajudar a todos os que ainda não conseguem acompanhar o processo para que este também avance e supere as suas dificuldades, respeitando o processo de cada um e contribuindo na melhoria de aprendizagem para todos. Esta é a função da escola, não só para as crianças de seis anos de idade, mas para todos. LUIZ ANTONIO – Reforçando minha ideia na resposta anterior, digo que os cuidados de parentes ou vizinhos não substituem o que a escola ensinaria. No entanto, acredito na compensação desta diferença. MARIA INÊS – Separar as crianças por níO que realmente veis de desempenho não tem se mostrado a mefunciona é que lhor solução. A reprovação, por si só, não garante todos nós, pais melhores resultados no ano seguinte como acone professores, tecia no currículo de oito anos. O que realmente funciona é que todos nós, pais e professores, estejamos atentos estejamos atentos e prontos para acompanhar e prontos para as crianças de perto e precisamos fazer isto de acompanhar as forma eficaz. Agora temos mais tempo para fazer crianças de perto este acompanhamento e elaborar melhores mae precisamos fazer neiras de ajudar. Temos mais condições de auxiisto de forma eficaz. liar as crianças com dificuldades a ingressar no grupo das que aprendem. Podemos buscar soluções ao longo do processo e não somente no final, quando o fracasso na alfabetização já ficou visível para ela.

Fevereiro/2010

Crianças que carregam mochilas muito pesadas correm o risco de sentir dores nas costas, desenvolver postura incorreta e apresentar desvios na coluna vertebral. O excesso de peso nos discos intervertebrais reduz o espaço entre as vértebras e comprime as raízes nervosas, o que pode contribuir para o aparecimento da hérnia de disco. Isto pode ocorrer em adultos também, mas em uma criança com seus ossos em formação tudo é potencializado. Uma mochila de modelo normal sobrecarrega a coluna devido ao peso exercido sobre os ombros, podendo causar a hiperlordose, aumento da curva na região cervical ou lombar da coluna. Mochilas de modelo transversais muito carregadas podem causar problemas como a escoliose, desvio assimétrico da coluna vertebral, pois a tendência apresentada pelo corpo é de compensar o peso da mochila com o lado oposto ao dela. Mas, afinal qual mochila ou bolsa tem as características corretas para serem amigas ao invés de vilãs? Bem, o peso máximo deve ser de até 10% do peso corporal da pessoa que a carrega. Outros fatores colaboram para que a mochila tenha um melhor aproveitamento e não seja prejudicial à saúde. Para isso devemos atentar a alguns itens como: - usá-la distribuindo o peso nos dois ombros - que tenha alças acolchoadas - mantê-la bem junto ao corpo, afivelada na cintura se possível - levar somente o material necessário - preferir o modelo com rodinhas e atentar para a alça estar na altura ideal, alternando o braço que puxa. A dor nas costas não é uma característica só de pessoa adulta, 50% das crianças terão episódio de dor nas costas. Devemos atentar para os motivos dessas dores que pode não ser reflexo de nenhuma doença, mas apenas sintomas de postura inadequada.

- CIRURGIA E TRATAMENTO CLÍNICO DAS DEFORMIDADES DA COLUNA - CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA DA COLUNA - TRATAMENTO DA DOR LOMBAR RECORRENTE PÓS CIRURGIA DA COLUNA - FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃO Revista Expansão |

111


[ EDUCAÇÃO ]

Alguns pais e professores afirmam que o fato de, atualmente, a maioria das crianças frequentarem creches ou maternais, facilita o ingresso no ensino fundamental por que quando saem destas instituições de ensino estão bem encaminhadas quanto à alfabetização. Mas, como fica o caso das crianças que não frequentam escolas de Educação Infantil, sendo cuidadas por parentes ou vizinhos, e vão direto para o ensino fundamental aos seis anos? Estariam realmente preparadas?

ADRIANA – Concordo que as crianças que vêm de creches e escolas de Educação Infantil vêm melhor preparadas. Mas, não vejo problema nenhum quanto às crianças que não frequentaram estes espaços antes e são acompanhados até este momento por outras pessoas, pois como falei na questão anterior, este é o objetivo do primeiro ano, com crianças de seis anos, que entrem na escola e aprendam a rotina escolar, principalmente se alfabetizem conforme a sua demanda, de forma natural, não forçada, priorizando o letramento, a socialização, a convivência, o brincar, enfim, que para elas seja o mais tranquilo possível o aprender, que aprendam de forma natural e saudável, ou seja, todas as crianças, mesmo as que não frequentaram espaços de estudo regular, têm oportunidade e ambientes para aprender no seu tempo. LUIZ ANTONIO – Certamente que estão menos preparados, pois, apenas os cuidados de parentes ou vizinhos não substituem as orientações pedagógicas recebidas por profissionais na área de educação. Mas, com a edição da nova lei, certamente esta diferença será compensada.

112

| Revista Expansão

MARIA INÊS – Estas crianças se beneficiarão muito com a convivência com outras que já frequentaram escolas infantis. As crianças aprendem umas com as outras. O ensino fundamental de nove anos permite que o conhecimento formal aconteça com mais tempo sem pressa de alfabetizar e dominar cálculos. Todos são beneficiados. Alguns talvez não conheçam letras, outros talvez não saibam brincar juntos, mas aqueles que sabem mostram o caminho para os que não sabem sendo tudo orientado pela professora. Um grande aprendizado que todos devem desenvolver é ajudar ao próximo, pois todos nós dependemos uns dos outros. É importante também lembrar que, mesmo as crianças que frequentaram escolas infantis, podem não estar “prontas”, necessitando de mais tempo de experiências e de uma intervenção mais direta. Neste caso a criança deverá ser observada mais atentamente e a professora poderá proporcionar atividades nas áreas de maior dificuldade, enriquecendo as aprendizagens de todo grupo e ajudando essas crianças a progredirem. É possível também que crianças com dificuldades mais acentuadas sejam encaminhadas a especialistas e tenham tempo para serem tratadas, evitando que problemas maiores surjam como o sentimento de incapacidade, de frustração e a perda da vontade de aprender. E não podemos esquecer do aluno que aparentemente não tem dificuldades porque é muito inteligente e aplicado. Para este, às vezes, a escola é enfadonha e fácil demais, com isso o aluno perde o interesse. Este início de escolarização mais lento, em que a alfabetização acontece em dois anos também favorece essas crianças, permitindo que haja tempo para um maior número de vivências criativas e desafiadoras.

Fevereiro/2010


A partir deste atual cenário, como você vê o futuro da educação em nosso País?

ADRIANA – Sabemos que os desafios e as dificuldades na educação brasileira ainda são muitos, mas tenho esperança de melhora e de forma muito significativa com a entrada das crianças na escola aos seis anos de idade, pois como já disse, os avanços pedagógicos serão muitos. Além disso, sempre acreditei na educação, caso contrário sairia desta profissão, pois penso que só posso trabalhar com algo no que realmente desejo e acredito. LUIZ ANTONIO – Entendo que, mesmo com tais mudanças não haverá melhorias substanciais em termos de educação, que somente se obterá com programas governamentais que possam evitar a evasão escolar. MARIA INÊS – Quem acompanha a educação no Brasil sabe que ainda temos muito a melhorar e que muito precisa ser feito. Todos nós, pais, professores e governantes, temos muito a fazer. Precisamos dar à educação das crianças brasileiras a importância que ela necessita, pois sem um povo educado não há perspectiva de um bom futuro para o país. A educação exige grandes investimentos de dinheiro, tempo e dedicação, mas os lucros são altos para todos. O acréscimo de mais um ano no ensino fundamental já é um grande investimento, mas é preciso que a família e a escola façam deste ano a mais uma rica experiência de aprendizagem que realmente faça a diferença.

SAIBA MAIS: >> Qual a idade para a criança ingressar no Ensino Fundamental de nove anos de duração? Segundo as orientações legais e normas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), a data de corte, ou seja, a data de ingresso das crianças no Ensino Fundamental é a partir dos seis anos de idade, completos ou a completar até o início do ano letivo, conforme estabelecido pelo respectivo sistema de ensino.

Fevereiro/2010

>> Parecer CNE/CEB nº 6, de 8 de junho de 2005: os sistemas de ensino deverão fixar as condições para a matrícula de crianças de seis anos no Ensino Fundamental quanto à idade cronológica: que tenham seis (seis anos) completos ou que venham a completar seis anos no início do ano letivo.

>> Parecer CNE/CEB nº 18, de 15 de setem-

bro de 2005: os sistemas devem fixar as condições para a matrícula de crianças de seis (seis) anos nas redes públicas: que tenham seis (seis) anos completos ou que venham a completar seis anos no início do ano letivo.

>> Parecer CNE/CEB nº 5, de 1º de feverei-

>>

Parecer CNE/CEB nº 7, de 19 de abril de 2007: não deve restar dúvida sobre a idade cronológica para o ingresso no Ensino Fundamental com a duração de nove anos: a criança necessita ter seis anos completos ou a completar até o início do ano letivo.

ro de 2007: de fato, não deve restar dúvida sobre a idade cronológica para o ingresso no Ensino Fundamental com a duração de nove anos: a criança necessita ter seis anos completos ou a completar até o início do ano letivo. Fonte: Ministério da Educação

Revista Expansão |

113


[ Pensando Bem ]

Doenças César augusto corrêa da Silva Empresário cesarcor@terra.com.br

O sistema funciona independente da nossa vontade. Há o que podemos mudar e o que não conseguiremos.

114

| Revista Expansão

D

de além

oenças que estão além do nosso pensamento, ou que não tínhamos a mínima ideia que poderiam nos atingir, nos pegam de “sopetão” a qualquer momento da vida. Independentemente de idade, posição social, cor ou raça, ela simplesmente se apresenta. Será que ela nos ensinará algo? Será que é fruto de uma situação em que não aprendemos no momento certo? Ou será que é só uma pedra no caminho? Parece que se multiplicam novas modalidades de enfermidades assolando famílias e em algumas situações levando consigo alguém que muito amamos. É natural a revolta, a desolação e a preocupação extremadas, pois, apesar de nossa história não estar a nosso favor, somos humanos e sentimos as perdas e, nas situações em que chega-se ao limite, valorizamos em primeiro lugar a vida e Deus. Nesses momentos, alguns afirmam, os verdadeiros amigos se mostram. Por que não é sempre assim? Será que somos movidos “a sofrimento” como combustível para a mudança de rotina? Os hipocondríacos se multiplicam, já que não “custa” tomar um analgésico para

uma dor que ainda não chegou, mas pode vir. A preocupação com o bem-estar não tem nada haver com a “neura” de acreditar que sempre se possa estar doente. O pior é quando se pensa que se é doente, sem ser. E para isso também tem tratamento preventivo, haja “psi”. Acontece que tudo muda depois de uma reflexão mais profunda sobre a vida, mesmo numa situação extrema. Não deveríamos nos acostumar a ter essa iniciativa somente nestes momentos, e, se isso estiver acontecendo, preocupe-se. É preciso cuidar mais de si. Pensar mais em si. E, por incrível que pareça, ainda tem quem não gosta de ir ao médico para os exames de rotina. Quanto mais idade, mais rotina! E os remédios? Cada vez mais sofisticados, assim como os aparelhos de diagnóstico e tratamento. Então, por que o medo!? Prevenção é fundamental. Mas há casos de situações galopantes que pegam de surpresa até os médicos. Quem já teve uma situação dessas na sua família, sabe bem disso. Mas isso não é justificativa para não se cuidar. Acidentes de percurso acontecem. Atualmente nos preocupamos com mais assuntos, fazemos mais coisas ao mesmo tempo, assumimos mais responsabilidades e as dificuldades de sobrevivência tornam-se insuportáveis para alguns. Os computadores facilitaram o trabalho e nos mantemos conectados através deles e dos celulares ao mundo, que na realidade parece que não podem ser desligados, chegando a ser uma heresia ter o celular apagado! Em que ponto chegamos! Não há mais privacidade! Então desligue o celular e não ligue o computador. Pelo menos por um tempo... E já foi muito! Não é isso? O sistema funciona independente da nossa vontade. Há o que podemos mudar e o que não conseguiremos. Uma lembrança: nenhum doente pode fazer o mesmo que alguém sadio. Não se preocupe com as doenças e sim em não ser doente. Às vezes é melhor desacelerar o ritmo e viver de uma forma mais suave do que desconfortável. É preciso aprender a respeitar os limites, pois eles existem e nos cobram fortemente no futuro. Exemplos sobram, o que falta são ações!

Fevereiro/2010


[ MULTIMÍDIA ]

Jesus Cristo

Religião e ciência

Ambientada em São Sebastião do Caí (RS), assim é Imortal, um livro com personagens fictícios, mas cenários reais, como o velho casarão 666, na Rua Tiradentes, esquina com a Marechal Floriano. Principalmente para quem gosta do clássico de vampiros, mais para Bram Stoker do que para Anne Rice. Tem uma boa narrativa, dando um bom ritmo ao suspense do caçador que tem que achar sua presa antes que nem cruz ou alho lhe façam mais efeito.   Caio Fernando Flores Coelho Historiador e diretor do Museu Histórico Vale do Cahy São Sebastião do Caí

Neste livro,  a autora  ilustra  exemplos puros da verdadeira liderança exercida por Jesus Cristo, desafiando-nos a aplicá-los ao nosso dia-a-dia, para assim nos tornarmos profissionais melhores. Contém a chave da saúde emocional, do bem-estar e do crescimento. Também serve para capacitar as pessoas, ensinando às mesmas que o local de trabalho, é um local sagrado e que devemos estabelecer uma  sinergia entre gestores e colaboradores  para assim obtermos  resultados positivos para ambos.

Mostre-me Deus é uma obra inteligente e to cante, que responde inquietudes da vida moderna colocando ciência e religião lado a lado. Ex-seminarista, eu já li sobre misticismo e ciência e ainda estou sempre atrás de respostas para perguntas que sempre surgem sobre o sentido da vida e a própria existência. Se em uma época dogmas ditaram que Deus criou o mundo em sete dias e mais tarde a ciência disse que não é bem assim, essa obra mostra que os dois lados, na verdade, se completam.

Jandira Wiltgen Tissot Empresária e primeira-dama Gramado

Jacob Nestor Seibel Prefeito e presidente da Amvarc Bom Princípio

Livro: Imortal, autor Anderson Santos, 21 Editora

Livro: Jesus, O Maior Líder Que Já Existiu, autora Laurie Beth Jones, Editora Sextante

Fevereiro/2010

Fotos: Divulgação

Vampiros no Caí

Livro: Mostre-me Deus, autor Fred Heeren, Clio Editora

Revista Expansão |

115


[ lado b da publicidade ]

redacao@revistaexpansao.com.br

A ComGPS Comunicação, de Novo Hamburgo, passa a administrar a comunicação da marca Ritmo, a mais importante rede de concessionárias Fiat do RS. Com lojas em Novo Hamburgo (matriz), São Leopoldo, Sapiranga, Taquara, Esteio e Montenegro, além de duas lojas de motos Suzuki em Porto Alegre e Gravataí, a Ritmo comemora 30 anos de mercado em 2010, com o novo slogan Coragem de Líder. A primeira campanha das marcas já está nas ruas desde o início de janeiro com o mote Verão com Ritmo e Suzuki Já.

Renata Moraes é a modelo

SPR de novo com a GVD Kids

A modelo Renata Moraes mostrou muito charme e irreverência no ensaio fotográfico para a campanha publicitária da coleção outono-inverno 2010 da marca que leva seu nome. Ela posou com botas de montaria e social, sapatos, sapatilhas e galochas. As imagens serão exploradas em diversos tipos de mídia de circulação nacional. A campanha é assinada pelo fotógrafo Fabian Gloeden, do Estúdio ORG, com produção de Júlio Rossi e Adriano Hargan.

A GVD Kids, divisão da empresa calçadista GVD International, voltou a ser parte do portfólio de clientes da SPR, de Novo Hamburgo. A agência já está trabalhando em diversos projetos da empresa para o próximo ano. No segmento de tênis infantis, a GVD Kids é hoje a maior detentora de licenciamentos do Brasil. Em 2010, a GVD Kids e a SPR já projetam uma proposta diferenciada para o mercado, visando otimizar ao máximo a força destes nomes tão conhecidos do público infantil.

H Mídia faz campanha em Imbé

Dez conquista Elegê

A compra de duas motos e um automóvel será possível por meio do projeto de lei que autoriza a comercialização de mídia ao ar livre em Imbé pela empresa H Mídia, de Canoas, até 2013. Os recursos para a formação da frota para a Guarda Municipal virão da comercialização de três pontos e (seis faces) de front-lights.

A Dez Propaganda, de Porto Alegre, acaba de conquistar a conta da Elegê, subsidiária da BR Foods. A agência já atendia a Batavo, empresa do mesmo grupo. E em concorrência com outras agências brasileiras, a Dez conquistou, ainda, o trade marketing do grupo, e irá trabalhar nas estratégias de marketing da empresa de alimentos.

Campanha defende a diversidade no trabalho Preconceito no trabalho parece coisa do passado, mas ainda é um problema bem presente dentro das empresas. Por isso, a Puras, que gerencia mais de mil restaurantes empresariais e emprega cerca de 20 mil pessoas em todo o país,  e o Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul lançaram uma campanha muito criativa para combater a discriminação. Assinada por Sérgio Sant´Anna e por Nelson São Bento, do setor de Criação da empresa, as cinco peças que estampam a chamada Trabalho não tolera preconceito, valorize as diferenças, ganharam as ruas de Porto Alegre através de outdoors e de busdoors.

116

| Revista Expansão

nove afirmações de... As

ComGPS na Ritmo

... João Satt, publicitário,  presidente e diretor geral de planejamento e gestão de marcas da Competence  Brasil, que possui escritórios em Brasília, Porto Alegre, Curitiba e Foz do Iguaçu. Fundou a Competence em 1991 e hoje é a mais nacional das agências regionais do Sul do País, sem vínculos com associação ou grupos nacionais ou internacionais.

1) Ser publicitário é: Muito mais suor e transpiração do que  glamour. 2) Viver a sua profissão é: Viver dentro de uma banda larga: veloz, intenso e sensorial 3) Ética e  criatividade são:  O que nos possibilita sobreviver no meio desta selva e a água do dia-a-dia 4) O Pelé da criação é: Equipe de profissionais altamente preparados 5) As redes sociais são: Vão revolucionar nossas vidas, reduzir nossa solidão, nos fazer pertencer a novas tribos 6) Uma marca:  Admiro as marcas que marcam as pessoas 7) Uma boa publicidade é aquela que: Faz as pessoas se identificarem com a história que está sendo contada, pode ser apenas um novo movimento, uma nova idéia, ou algo mais corporativo (instituição, empresa, governo), ou um produto, serviço 8) Seu momento inesquecível na área foi quando: Decidi trabalhar só para e com pessoas e empresas que admiro e acredito 9) Cliente bom é: Aquele que sabe conjugar conhecimento, respeito e uma boa dose de ousadia. Clientes acomodados não precisam de agencias inquietas, não combina

Fevereiro/2010


[ BOOK ] Fotos: Sérgio Jost/Especial

O certificado foi entregue por Lena Moraes

Que mulher!!! F

Isabel Pezzi, Cris, Fernanda e João Antônio Pezzi

Natália Fernandes Fischer e Janice Fernandes

Cris com o amigo Lelo, Aurélio Decker

117

Fevereiro/2010 | Revista Expansão

Por Graziela Dannenhauer

oi especial e encantador, o lançamento e a sessão de autógrafos concedida pela psicóloga hamburguense Cris Manfro, colunista da Revista Expansão há dez anos. Amigos, familiares e fãs compareceram no Hollywood Café, situado no Hipermercado Bourbon, no bairro Pátria Nova, em Novo Hamburgo, em dezembro passado. Cris é uma mulher moderna que sabe o que quer e como quer e sabe dividir suas alegrias e frustrações com sua grande e maravilhosa família que sempre lhe apoia em todas suas iniciativas. Para Cris, o livro Mulher, do rosa bebê ao rosa choque – Qual é o seu tom? apresenta experiências de comportamentos, atitudes, anseios, frustrações e alegrias da mulher moderna. As histórias foram coletadas da vivência dela, tanto no consultório, como na sua vida pessoal; associado à sua bibliografia, torna o livro teórico e prático. A sessão de autógrafos possibilitou que os interessados desfrutassem de uma fila enorme para garantir o registro de sua autora predileta e ainda compartilhassem de um momento de descontração com ela. Na ocasião, foi servido um coquetel, com champanhe, ao estilo da própria Cris. O importante para ela é que a mulher se descubra e viva em paz consigo e com seus amores. Quem quiser também conhecer um pouco mais sobre a autora, essa mulher que auxilia e estimula muitas outras, e alguns de seus pensamentos, pode adquirir o livro por 45 reais em livrarias e na sede da Revista Expansão, situada na Rua Quintino Bocaiúva, 99, Centro, em Novo Hamburgo. Contatos (51) 3065-6380.

A psicóloga com a família, que a apoia em todas as decisões

117

Revista Expansão | Fevereiro/2010


[ ARTE ]

A

lguns utilizam a arte como forma de expressar sentimentos. Outros para demonstrar valores estéticos. Para Emilia e Tomohiro Ehara, a arte é um retrato da sua vida. Eles montaram o Ateliê Ko em Porto Alegre há cerca de cinco anos, e hoje organizam exposições e comercializam seu trabalho aos domingos no Brique da Redenção, trazendo cada vez mais criatividade para a arte da cerâmica. Seu atelier faz parte de sua casa, e ao chegar lá, passamos por um ambiente aconchegante e familiar. Duas pequenas meninas brincam e abrem um sorriso enquanto nos encaminhamos aos fundos, o lugar onde a arte acontece. Mesas e paredes cheias de obras de cerâmica ladeiam dois fornos. Eles nos explicam que suas peças são queimadas a mais de 1200ºC, para adquirirem resistência. “A cerâmica parece pedra, fica fortalecida e pode ser usada para guardar alimentos e líquidos, por exemplo”, conta Emília.

118

| Revista Expansão

Fotos: Divulgação

Modelando vidas

Animais de cerâmica tornam-se uma forma criativa de expressão em uma releitura da arte milenar japonesa Por Vitória Fischer Schilling/Estagiária

Entramos em um pequeno escritório para ouvir mais de sua trajetória. As estantes são repletas de pequenos itens de seu próprio trabalho e de papéis com ideogramas japoneses. Lua Hikari, a pequena filha do casal, nos traz um amargo chá e doces feitos de feijão, em uma demonstração da hospitalidade tipicamente japonesa. Emília é brasileira, nascida em São Francisco de Paula. Cursou Belas Artes em São Paulo e foi para o Japão, onde morou por 14 anos. Tomohiro ainda está aprendendo nosso idioma. Ele é japonês, físico de materiais, conheceu a esposa em uma empresa de cerâmica onde trabalhava, em Bizen Okayama, no Japão, conhecida por sua milenar tradição em cerâmica. Emília teve ali o seu primeiro contato com o barro, e ela lembra que, desde o princípio, havia encontrado o que procurava. “Nunca havia sentido tanta beleza e energia. A cerâmica japonesa é orgânica e viva, pois está muito ligada à natureza.” Ela conta que eles queriam trazer um pouco disso para o Brasil, em especial para as crianças. Seus trabalhos com animais já garantiram prêmios nacionais de design.

Fevereiro/2010


Graziela Dannenhauer/Especial

Além de beleza, o trabalho no Ateliê Ko

A alegria também é marca registrada do casal

Nome Em meio a goles de chá e sorrisos, eles mostram fotos de sua vida no Japão, de onde provém a inspiração para seus trabalhos. Um animal em especial foi a principal fonte de motivação para algumas de suas primeiras peças: o seu galo Koko, que contam ser o cupido do casal. O nome do atelier tem vários significados que fazem analogias com o sobrenome da família Ehara e rio grande, além de ser uma homenagem ao galo-cupido. A decisão de vir ao Brasil ocorreu pela vontade de aplicar aqui os conhecimentos adquiridos no Japão. As técnicas de cerâmica de lá são avançadas, porém Emília e Tomohiro não sentiam que tinham a liberdade que buscavam para criar – no país, a cerâmica é usada em geral somente para produzir utilitários e eles queriam inovar mais com a arte. Porém, a argila do Brasil é diferente da que eram acostumados a trabalhar e eles ainda estão em fase de adaptação com o material, que atualmente vem em parte de São Paulo, combinada com a argila do Rio Grande do Sul. Com cuidado, explicam que não utilizam metais tóxicos e só trabalham com esmaltes naturais, o que faz com que suas obras possam também ser utilizadas para o dia-a-dia. Seu trabalho é totalmente artesanal, desde a preparação do esmalte até a queima final.

Sensações

Formas surgem em meio à criatividade e à sensibilidade

Fevereiro/2010

Lembranças de estátuas no Japão ou de bichos que acharam interessantes tomam forma com as suas mãos e a sua habilidade. O trabalho do casal vai muito além do fazer – ele tem raiz e mexe com a vida de quem o vê, enquanto transmite a história de quem o criou. Eles buscam trazer com seu trabalho não só história ou beleza, mas sensações, deixar marcas em quem os conhece. A lembrança física vai embora conosco, as marcas no pensamento também. A pequena Lua Hikari interrompe a explicação de sua mãe para perguntar em qual lugar da mesa queremos sentar para o almoço. Porém, não pudemos ficar. A vontade, porém, era de conhecer mais sobre eles.

Revista Expansão |

119


[ FOTOGRAFIA ] Fotos: Robison Kunz/Divulgação

Para noivos ousados

I

magine uma noiva que passou meses, às vezes até anos, planejando o tão sonhado dia, o casamento. Todos os detalhes pensados para a grande festa e, claro, a maior vedete da data: o vestido branco. Tudo perfeito. Agora imagine este mesmo vestido sendo fotografado nesta noiva, já casada, em um cenário que nem de longe lembra o aconchego e o encanto de uma igreja ou de um salão de festas. Lugares bucólicos, com muita água, rio ou cachoeira, talvez até mais romântico que uma celebração. A partir daí o cuidado com o vestido é segundo plano. A proposta é literalmente se jogar na água, correr ao vento e integrar-se à natureza com descontração

120

| Revista Expansão

Fotógrafo investe em atraente proposta para recriar a magia do casamento em locais inusitados Por Aline de Melo Pires

e criatividade. Com o maridão, claro. Trata-se de uma proposta que está ganhando adeptos entre os amantes da fotografia, o Trash The Dress. O jovem fotógrafo Robison Kunz, de Picada Café, vem implantando esta nova postura entre os noivos da região e do Estado. O resultado tem sido ensaios fotográficos magníficos. Ele segue a ideia que começou nos Estados Unidos. “Por que deixar seu vestido estragando no armário? Que tal fazer um belo ensaio fotográfico depois do casamento em uma locação exótica, sem medo de estragar seu vestido? Esta é a real proposta do Trash The Dress, ousar, colocar seu vestido em risco!”, explica o fotógrafo.

Fevereiro/2010


Robison Kunz, que tem estúdio em Picada Café, trouxe a ideia do Trash The Dress dos Estados Unidos

Cumplicidade Rochana Rodrigues foi a primeira noiva que topou o desafio de Robison. No início, diz ela, até pensou em usar outro vestido, pois o que usou na cerimônia foi confeccionado por sua mãe. “Mas como queria recriar o momento mágico do casamento, usei o mesmo”, conta. O fotógrafo esclarece que a proposta não é abrir mão do vestido, mas sim aproveitá-lo ainda mais. Além do complemento ao álbum de casamento, o Trash The Dress é um momento de cumplicidade e descontração do casal. “Para a noiva é muito especial, pois ela se caracteriza exatamente como no dia do casamento, revive as emoções e guarda-as para sempre”, comenta o fotógrafo, que levou Rochana e o marido, Para a noiva é para uma fazenda em Cambará do Sul. muito especial, pois A noiva recorda que foi um momento muito especial em meio a paisagens inesquecíela se caracteriza veis. “Uma sessão de fotos juntos e vestidos de exatamente noivos faz com que fiquemos mais próximos e como no dia do enamorados, visto que é uma releitura de um casamento, revive dos momentos mais especiais na vida de um as emoções e casal”, diz Rochana. Para saber um pouco mais guarda-as para sobre o trabalho de Robison Kunz acesse o site www.criativafotosefilmagens.com.br. sempre.

Momentos de descontração ao ar livre e bom humor garantem belos trabalhos

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

121


[ Sem Fronteiras ]

A pequena potência gigante

O templo de Asakusa mantém as tradições e é um dos principais pontos turísticos de Tóquio

122

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Maila, segurando a sombrinha, ao lado de uma amiga japonesa, em um tradicional meio de transporte local, puxado por pessoas

Japão, suas inovações tecnológicas estimulam o fascínio de jovens pela cultura milenar e moderna

C

Por Maila Mossmann Fotos Arquivo pessoal e Divulgação

onhecido como a terra do sol nascente, o Japão é um país com uma cultura muito rica, que valoriza acima de tudo o respeito e a humildade. Foi por esse Japão que eu, ainda criança, me apaixonei. E com grandes sonhos embarquei em 2008 para a viagem mais esperada de minha vida. Tinha medo de me decepcionar, já que tinha idealizado em minha mente um Japão utópico. Porém, todas minhas expectativas foram atingidas e até superadas. Eu admirava aquele país antes da viagem, hoje o admiro infinitamente mais. Fui para lá para conhecer mais sobre a cultura nipônica. Minha estadia durou um mês, no qual vivi com quatro famílias em cidades distintas, uma por semana, proporcionando um panorama da vida real desse povo. Os japoneses, vistos muitas vezes como frios e distantes, me acolheram com o coração aberto. A maioria deles não fala inglês e isso dificulta a comunicação, mas eles são muito prestativos, fazem o possível para te entender, falam por gestos ou desenhos, sempre com um sorriso, muita educação e bom humor.

Onde Fica?

Japão

O Japão é um arquipélago no leste da Ásia, quase 23 vezes menor que o Brasil. São mais de 24 horas de voo até lá e 12 horas de diferença no fuso horário - quando aqui são 9 horas da manhã, por exemplo, lá já são 21 horas

Fevereiro/2010

Conhecido como a terra do sol nascente, o Japão é um país com uma cultura muito rica, que valoriza acima de tudo o respeito e a humildade. Revista Expansão |

123


[ Sem Fronteiras ]

Culinária A culinária japonesa agrada aos olhos e ao paladar, pois a apresentação de um prato é considerada tão importante quanto o seu sabor. A alimentação provém em grande parte do mar – se engana aquele que pensa que lá só se come peixe cru. Tanto sushi como sashimi são pratos muito apreciados, mas não são consumidos todos os dias (podemos compará-los com o nosso churrasco). Os pratos populares, como ramen, oden, tenpura e shabushabu, são muito deliciosos e o café da manhã tradicional consiste em sopa de soja, arroz e peixe grelhado. A carne de gado também é muito apreciada, mas tem valor elevado. Fiquei impressionada com as frutas: nunca havia visto frutas tão perfeitas, bonitas, gostosas e caras. Elas são vendidas por unidades e embaladas individualmente, e é muito comum presentear pessoas com frutas quando se faz uma visita à sua casa.

Tradições Participei de duas cerimônias do chá, um ritual de preparar o tradicional chá verde. Havia lido que ele era extremamente amargo e não agrada quem o bebe pela primeira vez. Talvez por estar acostumada, com o amargo do chimarrão, o chá me pareceu delicioso, e a cerimônia me transmitiu muita calma e paz. Na minha festa de boas-vindas recebi de presente um yukata, uma espécie de quimono usado no verão. Frequentei vários festivais típicos, onde a rua principal da cidade é fechada e várias barraquinhas de comida e jogos são montadas ali, as pessoas vestem-se com roupas tradicionais e ocorrem desfiles.

Templos O Japão possui diversos templos, que são muito frequentados e é indispensável para quem ir lá visitar pelo menos um deles, onde podemos fazer orações e pedidos e com-

124

| Revista Expansão

No alto à esquerda, Maila participa da cerimônia do chá. No alto à direita, a Torre de Tóquio, que pode ser vista de vários pontos da cidade. Acima, Maila bate o sino em um templo pequeno perto de casa às 6 da manhã

prar amuletos. Como estudante de arquitetura, fiquei muito atraída por sua monumentalidade e riqueza em detalhes fascinantes. Eu visitei dois templos – o de Asakusa e o Meiji. Asakusa é muito movimentado até pelos japoneses. Com seus edifícios grandes em vermelho vivo, é um ponto turístico importante. Lá fiz orações, doando ao templo moedas da sorte, que são as de 5 e 50 ienes - são diferentes das demais por possuírem um furo no meio, e são as mais indicadas para se fazer orações. Meiji é muito mais calmo e suas edificações em madeira mantêm seu estado original. Ali escrevi meus desejos em um pedaço de madeira e o pendurei junto a muitos outros. Em uma data especial, todos serão queimados.

Tóquio A capital do Japão foi a que mais me intrigou na viagem. Caminhando por suas ruas, me senti mais segura do que nunca – afinal, estava no país com um dos menores índices de criminalidade do mundo –, apesar de me sentir perdida em seus becos e ruas. As lojas são uma mais interessante que a outra e há um extremo cuidado com os detalhes e criatividade em cada uma delas. Tóquio foi considerada em 2009 a cidade mais cara do mundo e suas ruas são impecavelmente limpas e bem organizadas. A famosa Torre de Tóquio pode ser vista de diferentes pontos da cidade. Um prédio de quatro andares foi construído embaixo dela e abriga lojas, museus e restaurantes, e dois decks de observação. No principal, a 150 metros de altura, encontramos um pequeno templo para orações, considerado mais eficiente por estar mais perto do céu.

Fevereiro/2010


Mais caro do mundo Ginza, um distrito de Tóquio, é o local indicado para quem quiser fazer compras e também o espaço mais caro em todo o país. Com calçadas largas e uma arquitetura ocidental, encontram-se lojas de marcas internacionais famosas, restaurantes e hotéis luxuosos. No bairro de Shibuya, encontramos um dos cruzamentos de ruas mais movimentados do mundo. São milhares de pedestres atravessando-a a cada minuto e é muito fácil se perder na multidão. Conhecido como o centro fashion do país e por ter uma agitada vida noturna, é meu local favorito. Em frente à estação de Shibuya encontramos a famosa estátua de Hachiko, um cão que tem uma linda e triste história de lealdade para com seu dono, retratada no recente filme Sempre ao seu lado, com Richard Gere.

Alternativos Não muito longe está Harajuku, o local mais alternativo de encontro dos jovens que criam sua própria moda. A ponte próxima da estação do metrô de Harajuku é o ponto onde acontecem, aos domingos, encontros de cosplay, que consiste em se fantasiar de personagens de histórias em quadrinhos, desenhos, filmes ou bandas. As fantasias são feitas com exatidão surpreendente, e por estarem em um ponto turístico conhecido, os cosplayers estão acostumados a posar e tirar fotos com turistas. Akihabara, outro distrito de Tóquio, é o local dos eletrônicos - ali não é cobrado imposto sobre as mercadorias para estrangeiros, portanto é o ponto mais barato do Japão. São encontrados inúmeros game centers onde existem todos os tipos de jogos que se pode imaginar e máquinas de purikura, pequenas fotos adesivas e bem coloridas, decoradas da maneira que preferirmos.

Fevereiro/2010

Acima, o cruzamento de Shibuya, um dos mais movimentados do mundo. Ao lado e abaixo, jovens com estilo alternativo e fantasias em Harajuku

Revista Expansão |

125


[ CAMPANHA ] Fotos: Graziela Dannenhauer/Especial

Na mira do

Presidente da FCDL/RS, Vítor Koch, salientou a importância da campanha inédita no Estado

consumidor C

onsumidores podem aproveitar, ainda este mês, as liquidações que tomam conta do Estado para alavancar as vendas no comércio gaúcho. A FCDL/RS estimula as vendas por meio de campanhas para esta época do ano considerada de baixas vendas. E ainda em fevereiro lança mais uma campanha, a Liquida Tchê, que integra a campanha Verão Premiado, lançada no início de janeiro deste ano. A megapromoção de vendas Verão Premiado é inédita no Estado. A afirmação é do presidente da FCDL, Vítor Augusto Koch, de Três Coroas, Vale do Paranhana, que destaca a iniciativa com o sorteio de 150 prêmios em 10 de março. A promoção ocorre desde 5 de janeiro e já contabilizou no final do mês passado um incremento de 12% a 15% no volume de vendas, em relação ao mesmo período de 2009. De acordo com o dirigente, a meta de fevereiro é atingir a casa dos 18%. “Além dos prêmios, os clientes terão como complemento descontos reais que serão oferecidos pelos lojistas durante o Liquida Tchê”, afirma Koch. A federação distribuiu aos lojistas 12 milhões de cupons, por meio dos quais os consumidores concorrerão a mais de 150 prêmios, incluindo cinco automóveis, cinco motos, 10 TVs LCD, 10 geladeiras duplex Frost Free, 10 lavadoras de roupas, 10 Juicer, 25 cheques de R$ 1 mil, 25 cheques de R$ 500 e 58 bicicletas.

126

| Revista Expansão

FCDL dá a largada para as promoções no comércio gaúcho com descontos e prêmios Por Graziela Dannenhauer

Parcerias A campanha é certificada junto ao Ministério da Fazenda. “É uma forma de movimentar o comércio em um período de baixas vendas, favorecendo as pequenas e micro empresas, que são os maiores associados das CDLs. E os fornecedores também são beneficiados porque trabalham com o estoque por meio das parcerias Pedro Schneider apresentou com as lojas”, salienta Koch. as peças publicitárias A FCDL desenvolve o Verão Premiado em parceria com as CDLs dos municípios gaúchos. Koch acrescenta que a intenção da FCDL é conquistar a adesão de 300 municípios, envolvendo 45 mil lojistas. A campanha publicitária é assinada pela agência New PS Propaganda e Marketing, de Novo Hamburgo, dirigida por Pedro Schneider, que apresentou as peças durante a coletiva.

Fevereiro/2010


[ COOPERATIVISMO ]

Nova Petrópolis é cooperativa Sancionada lei que intitula Jardim da Serra a Capital Nacional do Cooperativismo Mauro Stoffel/Divulgação

N

ova Petrópolis, cidade da Serra Gaúcha, é, agora de fato e de direito, a Capital Nacional do Cooperativismo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou, em 19 de janeiro, a lei 12205 que dá o título à cidade. Desta forma as esferas municipal, estadual e nacional concedem o título oriundo da história do cooperativismo de crédito brasileiro, que surgiu em Nova Petrópolis, na localidade de Linha Imperial, no ano de 1902. Para Édio Spier, presidente da Sicredi Pioneira RS, a sanção do presidente Lula consagrou a importância de Nova Petrópolis no contexto cooperativista, só que o mais importante é a valorização do cooperativismo como alternativa econômica à sociedade. A cidade de Nova Petrópolis sempre foi conhecida por ser o berço do cooperativismo de crédito da América Latina em virtude de ter a primeira cooperativa de crédito, atual Sicredi Pioneira RS. No entanto, faltava o reconhecimento legal.O prefeito de Nova Petrópolis, Luiz Irineu Schenkel, afirma que o trabalho feito na cidade vem sendo reconhecido em todo o País e este título reforça ainda mais esta ideia. “É história que merece aplauso dos mais diversos órgãos”, completa Schenkel.

Fevereiro/2010

Origem do cooperativismo O padre suíço Theodor Amstad chegou ao Brasil no rastro dos primeiros imigrantes alemães que vieram colonizar a Serra Gaúcha. Em 1897, o jesuíta se instalou em São José do Hortêncio e a partir daquele dia passou a atender também o distrito de Nova Petrópolis. A situação na região era preocupante, católicos e protestantes se hostilizavam, e a população não conseguia se organizar. O padre Amstad percebeu que apenas os sermões não resolveriam, e decidiu instituir, com o apoio dos moradores, um modelo de cooperativa de crédito que funcionava muito bem na Europa. Diante de muitas dificuldades, porém com motivação, iniciativa e liderança, o Padre reuniu vinte pessoas para assinar a ata de fundação da Caixa de Economia e Empréstimos Amstad, em 28 de dezembro de 1902. A notícia da criação dessa nova instituição de crédito se alastrou rapidamente por todo o Estado, onde surgiram outras cooperativas de crédito, formando assim uma grande rede. Passados 108 anos, aquela primeira cooperativa de crédito mudou muitas vezes de nome, sofreu grandes dificuldades, mas resistiu, e hoje atende pelo nome Sicredi Pioneira RS.

Pontos históricos Em Linha Imperial, a casa paroquial localizada ao lado da Igreja São Lourenço Mártir foi construída no início do século XX e seu primeiro ocupante foi o padre Amstad, entre 1905 e 1908. Junto à Igreja está o túmulo com seus restos mortais em uma urna, que foi transladada do cemitério dos jesuítas de São Leopoldo, em 1988, por ocasião do cinquentenário de seu falecimento. O Monumento ao Padre Amstad, erguido na praça com mesmo nome, foi inaugurado em 1942, quatro anos após a sua morte. Na Praça das Flores, no centro da cidade, encontra-se o monumento Força Cooperativa (foto).

SAIBA MAIS SOBRE NOVA PETRÓPOLIS: População: 17.747 Área Km²: 291,1 IDESSE Educação: 0,884 IDHM: Renda- 0,777 - ranking 14 IDHM Longevidade: 0,841 IDHM Educação: 0,916 IDHM Geral: 0,847 PIB: 235.151 (valor nominal do PIB - 8,81%) Dados baseados no FEE 2008, IBGE 2000

Revista Expansão |

127


[ Práticas Empresariais ]

Sucessão

Já fiz referência, no mês passado, a esse tema. Muitos empresários jogam isso embaixo do tapete. Empurram-no com a barriga. Permitam-me apontar mais algumas dicas quanto a esse delicado tema. Com o qual, mais dia, menos dia, todo empresário se deparará.

Gilberto Mosmann

Consultor de Negócios redacao@revistaexpansao.com.br

Data

Divulgação

Qual é o tempo certo para passar o bastão, na empresa? Isso depende de quanto tempo mais o dono se disponha a trabalhar, como principal gestor. Daí resulta o primeiro conselho: faça a mais isenta auto-crítica possível e auto-estabeleça a sua data-limite para deixar de tocar o negócio. Honre em seu íntimo o prazo que vier a auto-estabelecer.

Escolha

A escolha do modelo de sucessão é o segundo passo. Ela se dará dentro da família ou através da profissionalização? Qual o melhor caminho? Para isso, é importante ouvir. Ouvir colegas empresários que já encaminharam a sucessão. E ouvir consultores. Porque e para quê? Resposta: a necessidade de ser definido um modelo isento e racional.

Processo

RÁPIDAS

Qual é o tempo certo para passar o bastão, na empresa? Isso depende de quanto tempo mais o dono se disponha a trabalhar, como principal gestor.

128

Talvez os leitores pensem que o e-mail, lá acima, sirva apenas para fazerem consultas diretas a esta página. Mais que tudo. Serve para que nos enviem sugestões de temas a abordar. Proponham-nos assuntos empresariais sobre os quais gostariam de ler algum tipo de comentário nosso. Está certo?

| Revista Expansão

Definir que seja na linha familiar ou na via profissional, escolher ou contratar o sucessor, informar a todos – e pronto? Não. Processe as várias idéias que surgirem, ao definir o modelo. Se o caminho for pela sucessão na linha familiar, havendo mais de uma opção (por exemplo, dois filhos e um sobrinho que atuam na empresa), é preciso um delicado exame sobre cada um deles (ou delas) para que a opção recaia em quem mais adequadamente possa alavancar os negócios. Isso precisa ser decidido de forma isenta, sem valer-se de simpatias, empatias e até mesmo antipatias. Ademais, muitos são avessos à profissionalização. Com vistas ao futuro da empresa, precisam abandonar esse falso dilema, pois se esse for o melhor caminho, ele deve ser adotado.

Compartilhamento

Todos os envolvidos na sucessão devem defini-la em conjunto? Absolutamente não. Cabe, sim, ouvir cada um, separadamente e sem ser num só papo, sobre seus planos de vida, pois ajuda na coleta de elementos que levam à melhor decisão.

Atenção, investidores: a construção do novo centro de eventos da Feevale – com cerca de 1, 8 mil lugares, mais estacionamento para 800 veículos, abrirá um enorme leque de opções para aqui se realizarem congressos e convenções. Quem sair na frente, haverá de construir um hotel executivo bem perto do campus I da nossa futura universidade.

Amigo com mais de 70 anos leu a The Economist de novembro, que nos aponta como possível quinta economia do mundo. A “saída” dele: “Logo agora, quando o meu prazo de validade está se esgotando!” Respondi-lhe: “Engano teu, porque um dos pontos positivos que estamos atingindo é o aumento da expectativa de vida no Brasil.”

Fevereiro/2010


[ Evento ]

Sulbra brinda o verão A Sulbra de Novo Hamburgo brindou à estação mais charmosa do ano em companhia da Rádio Gaúcha. Na noite de 16 de janeiro, o calor do verão gaúcho reuniu no estande da concessionária em Xangri-Lá, no litoral norte, personalidades do mundo esportivo, especialmente do futebol, para a apresentação do programa Show dos Esportes, comandado por Pedro Ernesto Denardin. Estiveram presentes ainda autoridades políticas de todo o Estado. A noite foi coroada com uma deliciosa e aromática paella.

Fotos: Revista Expansão/Especial

Fevereiro/2010

Revista Expansão |

129


[ Informe Tributário ]

Contador e acadêmico de Direito justen@justen-heberle.com.br

A

Contabilidade Digital Alerta Sped Contábil

| Revista Expansão

Soraia e Anie estão à frente do instituto que completou dez anos

Ipsi conquista curso

O Instituto de Psicologia de Novo Hamburgo está credenciado para a realização de curso de especialização pelo Conselho Federal de Psicologia. A notícia foi dada pela diretora de Científico e Serviço de Atendimento, Anie Stürmer, e pela diretoraadministrativa e de Ensino, Soraya Maria Pandolfi Koch Hack, em visita no mês passado à Revista Expansão. Na ocasião, elas salientaram as vantagens do Curso de Especialização em Psicoterapia de Orientação Psicanalítica. “Somos o primeiro instituto com sede no interior a ter um curso de especialização”, explica Soraya. As diretoras comemoram a novidade neste ano, em que completam dez anos de instituição, em 6 de julho próximo. Está sendo preparada uma intensa programação mensal. Informações www.ipsi.com.br.

Divulgação

partir de 2010, além de ter que informar todos os dados contábeis fiscais à Receita Federal através do Sped – novo sistema de escrituração digital obrigatório – todas as empresas optantes pelo Lucro Real precisarão informar, também, seus estoques. A partir do próximo ano será preciso repassar os valores de seu inventário que serão checados com as informações enviadas através do Sped Contábil. Por isso, é necessário trabalhar com o maior nível de detalhamento possível desses dados a fim de evitar problemas futuros. As empresas precisam se atentar à necessidade de detalhamento das operações realizadas em seus sistemas internos. Através do Livro de Controle de Produção e Estoque toda a movimentação dos itens adquiridos deverá ser informada conforme layout estabelecido pela Receita Federal. Alguns problemas podem ser mais complicados de resolver como, por exemplo, um determinado produto que é adquirido pela companhia e que pode ao mesmo tempo ser destinado à revenda ou ser um insumo da linha de produção. O Livro Registro do Controle da Produção e do Estoque (modelo 3) as informações nele contidas, isto é, o registro de toda a movimentação de materiais, mostra o detalhamento do estoque declarado, devendo ser coerente com o Registro de Inventário. Esse detalhe é importante, pois o objetivo do Fisco é rastrear e identificar as operações realizadas no estoque. No que diz respeito à questão dos registros contábeis, estes estão adequados à esta obrigatoriedade. Já em 2009 alertamos sobre esta exigência para os registros do Ano Calendário de 2008, pois, algumas empresas já estavam obrigadas à entrega dos seus arquivos, seja no Sped Contábil e Fiscal. A partir de 2010, referente a registros de 2009, todas as empresas tributadas pela forma Lucro Real, passaram para esta exigência legal. Portanto, cada empresa deverá verificar que seus controles internos, principalmente no que tange aos estoques, possam ser informados pelo SPED contábil, obedecendo às regras da Receita Federal. Alertamos para que não deixem a adequação às novas normas da Receita Federal para a última hora, verificando junto às suas empresas de informática os devidos procedimentos. A multa para quem não cumprir o prazo pode chegar a R$ 5 mil ao mês.

130

Graziela Dannenhauer/Especial

ângelo Roberto Justen

[ Economia & Negócios ]

Nair Dolores Bast Coin; o presidente da CDL, Leonardo da Silveira, e Patricia Daniela Velasques da Silva

CDL entrega prêmios

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) entregou no final de janeiro os dois automóveis sorteados na campanha Eu Compro em Novo Hamburgo. A ganhadora do Palio, Patricia Daniela Velasques da Silva, de 19 anos, ainda não sabe dirigir, nunca teve um veículo e diz que depositou na urna, aproximadamente, 20 cupons. Ela foi premiada pela loja Anco Modas, no bairro Roselândia. Já a ganhadora do Línea, Nair Dolores Bast Coin, preencheu apenas dois cupons, que depositou na Milla Presentes, no Centro. Toda a campanha da CDL, que durou de setembro a dezembro, arrecadou aproximadamente 650 mil cupons e contou com a participação de mais de 400 lojas de Novo Hamburgo.

Fevereiro/2010


Aline de Melo Pires/Especial

A vida

em um toque Mais que conforto e segurança, a interatividade proporcionada pela tecnologia dita hábitos e mudança de comportamento

A

Por Aline de Melo Pires

velocidade tecnológica é uma realidade que nos acompanha todos os dias. Faz parte de nossas vidas e há quem quase já não a perceba, tamanha é sua assimilação. Entretanto, existem escolhas que podemos fazer visando não somente o conforto, mas, e não menos importante, a segurança. E isso é objeto de investimento, pesquisa e estudo de dois empresários de Novo Hamburgo, que fazem desta atividade, muito mais que um negócio. “Não vendemos equipamentos, vendemos os sonhos das pessoas, o sonho da automação residencial”, afirma Geovane Schell (foto), sócio da Makrovision. Ao lado de Carlos Fink, ele oferece qualquer tipo de automação residencial, proporcionando a tão sonhada interatividade. Por isso, as novidades na Makrovision para este ano incluem um tipo de tecnologia que, até agora, poderia ser imaginada somente em filmes de ficção científica. Mas, não, tudo é possível. A empresa é a maior loja do Brasil que demonstra home theater e automação para o cliente na prática. Com ambientes reproduzidos como na maioria das casas, os sócios demonstram o funcionamento dos mais modernos equipamentos no que se refere a áudio e vídeo. Um verdadeiro paraíso para os amantes do cinema e da música. “Hoje trabalhamos com as duas maiores empresas em automação no mundo, a Crestron e a Control 4. A primeira tem uma estrutura especial, a instalação dela precisa ser prevista no projeto e não há como adaptá-la. Já a Con-

Fevereiro/2010

trol 4 é 90% sem fios e é ideal para ambientes que já existem”, complementa Schell. Por meio da biometria é possível cadastrar impressões digitais em que o cliente escolhe a programação que vai acontecer em sua residência, como por exemplo, abrir cortinas, acender luzes, programar o funcionamento de algum equipamento, travar ou abrir portas, entre outros. “E tudo isso pode ser controlado de qualquer parte do mundo via Internet. A pessoa pode programar o ar condicionado para funcionar com meia hora antes de chegar em casa, por exemplo, tudo pela fechadura biométrica”, observa Schell.

Maravilha Para demonstrar toda esta tecnologia aos clientes, o novo prédio da Makrovision foi totalmente adaptado para as instalações, num espaço de 750 metros quadrados. Outra novidade que está à disposição na loja que fica na rua Joaquim Nabuco é o Imerge. Trata-se de uma maravilha capaz de armazenar gravações de mais de 500 DVDs, da mesma forma que se faz com músicas em um computador. “É a mesma tecnologia usada por navios e aviões na distribuição de imagens, nos filmes colocados a bordo. Salas de cinema também foram construídas na loja para que o cliente tenha ideia de como seria ter toda esta estrutura em sua casa. Somente um controles remoto pode dar conta de praticamente tudo, do menu do DVD, ao som e às luzes do ambiente.

Revista Expansão |

131


[ Cada vez melhor ]

Palestrante motivacional daniel@dalecarnegiers.com.br

E

132

| Revista Expansão

Elisa e César: força familiar a serviço do bom negócio

O Bifão tem novidade

O restaurante O Bifão, de Novo Hamburgo, busca neste ano inovar na sua comunicação. A relações públicas Elisa Corrêa da Silva, também membro da família proprietária do empreendimento, entra para o time assumindo a área comercial para investir em novas estratégias para o estabelecimento. “Vamos buscar unificar a comunicação com todos os públicos, tanto interno quanto institucional”, relata. Ela coletou experiência como comunicadora em diversas empresas de grande porte e em sua pósgraduação em Comunicação para o Terceiro Setor e agora assume o restaurante com a proposta de explorar novas mídias, produtos e mercados. Seu irmão César Silva, até então responsável por essa tarefa, assumirá outras funções. Eles adiantam que uma novidade em sua linha de produtos pode ser esperada para março.

Exportações de couro

Dados preliminares da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) indicam que o valor das exportações brasileiras de couro registrou em dezembro de 2009 um crescimento de 38,95% em relação a dezembro de 2008. Houve também aumento de 15,79% em relação a novembro de 2009. Por outro lado, as exportações acumuladas de couro em 2009 tiveram uma redução de Griebeler: cenários 38,35% em relação negativos justificam a queda a 2008. Os couros participam neste período com 0,8% de todos os produtos brasileiros exportados em 2009 contra 0,9% em 2008. O diretor-executivo da AICSul, Paulo Griebeler, explica que o ano passado teve dois cenários negativos, que justificam a queda. “No primeiro semestre, as empresas sentiram os efeitos de demanda fraca e crédito caro. No segundo, o dólar baixo retirou competitividade e o preço da matéria-prima teve forte elevação. Para completar o cenário, durante todo o ano, as empresas gaúchas do setor amargaram com grande retenção de créditos de ICMS”, afirma Griebeler.

Divulgação

stávamos minha irmã e eu jantando num restaurante japonês na cidade de São Paulo, por ocasião da feira Couromoda, quando percebemos que numa das mesas estavam sentados dois apresentadores de um famoso programa de televisão. Naturalmente que despertou a curiosidade da maioria e uma irresistível vontade de tirar uma foto ao lado deles. Uma senhora que estava ao nosso lado se levantou e pediu educadamente para registrar o momento. Com um sorriso gentil, um deles aprovou imediatamente o pedido, enquanto o outro encheu propositalmente a boca de sushi e exclamou: Vamos fazer assim: tu esperas eu terminar de jantar e depois, quando eu tiver terminado, tu vens aqui que nós tiramos essa “bendita” foto. Volta pra tua mesa e fica de olho. Ok? Todos puderam ver a cara de decepção da mulher. Eu entendo o fato de que pessoas famosas são constantemente assediadas, mesmo quando estão no meio de uma refeição. Mas se não querem ser incomodadas, por que não ficam em casa ou vão a lugares frequentados apenas por pessoas “importantes”. Alias este é o ponto! Todos naquele restaurante perceberam que o “tal” apresentador sentia-se muito mais “importante” que qualquer pobre mortal que ali o assistia. Resultado: a imagem do “famoso” apresentador caiu no conceito de todos que assistiram o seu destrato. A senhora foi embora sem a tal foto e talvez nunca mais olhe um programa de televisão apresentado por esse sujeito. Minha irmã e eu passamos a rotular o tal apresentador pelo seu Q.I.: “Quão Importante” eu quero me sentir. Assim, se você quer se sentir importante, só há um caminho: faça a outra pessoa sentir-se importante, e faça-o com sinceridade. Desta forma, a outra pessoa sentirá vontade de retribuir e fará questão de colocar você no topo. A propósito: sushi é uma combinação de peixe cru e arroz com vinagre. Sashimi são peixes e frutos do mar frescos servidos em fatias, sem adição de arroz. Até pouco tempo, eu achava que sushi e sashimi eram a mesma coisa.

Vitória Fischer Schilling/Especial

Daniel Müller

Sushi ou Sashimi?

[ Economia & Negócios ]

Fevereiro/2010


Divulgação

Safra de tabaco da Alliance One

O processamento da safra 2009/2010 para a Alliance One inicia em 8 de fevereiro, com a projeção para o beneficiamento de cerca de 150 mil toneladas de tabaco. Os fatores climáticos, como o granizo e a chuva, que deixaram grandes prejuízos nas lavouras, devem ser os principais responsáveis por uma quebra de produtividade da safra, da ordem de 13% em comparação à média histórica. De acordo com o diretor de produção da Alliance One, Eduardo Müller, a produtividade das lavouras deve ser a mais baixa desde a safra de 1998, quando o fenômeno El Niño prejudicou fortemente a produção de tabaco. Conforme Müller, a qualidade do tabaco colhido até o momento pelos 44 mil produtores integrados da empresa, em mais de 600 municípios da região Sul, apresenta fumos de maior maturidade. Do total produzido e beneficiado pela Alliance One, 95% são destinados à exportação. Em 2009, foram 130 mil toneladas exportadas, que colocaram a empresa na posição de maior exportadora de tabaco do Rio Grande do Sul.

Capas térmicas da Totela

A Totela Piscina e Lazer faz um alerta aos gaúchos que têm piscina em casa. O clima do Rio Grande do Sul torna difícil manter as piscinas aquecidas e com temperatura agradável para uso, até mesmo no verão. Como sugestão para resolver o problema de forma simples, a Totela apresenta capas térmicas, que funcionam como placa solar durante o dia e cobertor durante a noite e em ventanias. Assim, ao longo do dia a piscina ganha cerca de cinco graus e perde somente um ou dois graus durante a noite, o que deixa a temperatura agradável para todos os gostos. A Totela está localizada em Novo Hamburgo, na Rua Tupinambá, 54, e oferece piscinas e produtos relacionados, inclusive capas, que são feitas sob medida. Contato pelo telefone 3593-1448.

Jones e Ronaldinho Gaúcho em encontro recente na Bahia

Supernova, na imagem do Instituto Ronaldinho

A Supernova Comunicação, em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, atende o Instituto Ronaldinho Gaúcho, em Porto Alegre. Com o perfil de atender poucos clientes, mas bem, a Supernova tem em sua cartela a Terramar Scherer, a Comoto Honda, a Rede de Escolas Olímpio, o Assis Moreira Group (mantenedora do instituto), a Assintecal e a Prefeitura de Campo Bom. E há um ano trabalhando para o Assis Moreira Group, o diretor de Relacionamento com o Mercado da Supernova, Jones Baptista Júnior, destaca as peças já criadas por sua empresa. “Já foram dois folders institucionais, um vídeo institucional de 15 minutos, a logomarca dos jogos da cidadania e dos Jogos Gaúchos do Verão, lançamentos, divulgação e manutenção das atividades”, aponta. Como integrante da equipe, Júnior já se encontrou várias vezes com Ronaldinho Gaúcho, considerado um dos melhores jogadores do mundo. A última foi na Bahia, onde também há um projeto atendendo crianças pelo instituto.


[ Economia & Negócios ]

Feira de Esportes

A Vitrine

As empresárias Rosane Kuhn e Kerstin Ledur lançaram, em janeiro, um novo jeito de evidenciar as empresas, a Vitrine. A proposta é oferecer um espaço para empresas e profissionais divulgarem seus trabalhos, facilitando o acesso ao mercado. A novidade também conta com a ferramenta virtual. A Vitrine conta com um sistema de busca diferenciado, por palavra que facilita a procura dos serviços desejados. Contatos pelo telefone (51) 3551-0909 ou pelo email contato@vitrineev.com.br.

134

| Revista Expansão

Sinoscar reforça seu compromisso

A campanha de comunicação criada pela QG Propaganda para a Sinoscar marca o posicionamento da empresa: Confiança que leva mais longe. Mais do que um slogan, é um compromisso que a rede Sinoscar pratica ao longo dos seus 62 anos. Desta relação nasce a confiança, que garante um relacionamento duradouro em todas Campanha marca o posicionamento da empresa as cidades onde a rede Sinoscar atua. Maior rede General Motors entre os gaúchos, a Sinoscar inaugurou em dezembro mais uma loja em Porto Alegre, na Avenida Assis Brasil, próximo à Avenida Sertório. Agora são oito lojas no Estado, além da matriz em Novo Hamburgo. Divulgação

O estande da Fenac na Couromoda, em São Paulo, foi o palco escolhido para o lançamento oficial da edição 2010 da Feira Brasileira de Esportes (Febraesp), que pretende reunir cerca de 90 marcas expositoras em Novo Hamburgo entre 15 e 17 de agosto. A parceria entre a Fenac e a Rede Brasil Esportes, que já vinha realizando a feira em Santa Maria, foi assinada em 19 de janeiro, com a expectativa de ser o primeiro grande evento deste perfil a partir da confirmação da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. “Estamos identificando as oportunidades e esta promoção conjunta com a Febraesp é mais um resultado prático do trabalho que estamos realizando”, ressaltou o diretor-presidente da Fenac, Ricardo Michaelsen.

Piá apresenta resultados de 2009

A Cooperativa Piá reuniu a imprensa, autoridades e equipe de trabalho para mostrar os resultados de 2009, quando a empresa deu um salto na geração de emprego e em seu leque de produtos. O encontro foi em 26 de janeiro. Para 2010, também estima o crescimento tanto de faturamento quanto de ampliação da bacia leiteira. “Ou crescemos ou estagnamos, e isto não vai acontecer”, afirmou o CEO da Piá, José Mário Hansen. O mix de produtos da Piá hoje é composto por uma centena de itens, como leite, doces, soja e sobremesa láctea, destaques da linha para o Essence e os fermentados Pialac, e as fibras. Atuando em dez pólos, sendo a sede em Nova Petrópolis, capta diariamente de 500 mil litros de leite/dia a 600 mil litros, com a previsão de 180 milhões de litros ano para 2010. A empresa está presente ainda em São PauHansen à frente da cooperativa apresenta novos produtos lo, Paraná e Santa Catarina.

Sergio Jost/Especial

O programa Caminho Sustentável – A Opção Consciente, mantido pelo Sindicato da Indústria de Calçados, Vestuário e Componentes para Calçados de Igrejinha (Sindigrejinha), passou a ser signatário do Global Compact, da Organização das Nações Unidas (ONU). A iniciativa de nível mundial busca mobilizar a comunidade empresarial para a adoção de valores reconhecidos internacionalmente em direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. “Nosso programa é o primeiro de um sindicato do setor calçadista no Brasil a aderir a este projeto”, diz o presidente do Sindigrejinha, Renato Klein. O programa foi lançado em julho de 2009.

Visual, Federhen e Sul Bordados em festa

Foi em clima de alegria e descontração que as equipes da Federhen Confecções e Visual Uniformes, ambas de Novo Hamburgo, e Sul Bordados de São Leopoldo comemoraram o final do ano e brindaram à chegada de 2010, com clientes, amigos e funcionários. A festa, que se estendeu o dia todo, ocorreu na Chácara Soft Couros, em Novo Hamburgo, no final de dezembro, e contou ainda com a parceria da fotógrafa Ângela Maria da Silva. Respectivamente, à frente das três empresas, estão Silene Maria Mattes, Rafael Saraiva e Carlos Alberto Pinheiro. Os diretores, com muito bom humor, se autodenominam “Os Três Mosqueteiros”, o que registra a parceria e a sintonia das empresas. Silene, Rafael e Carlos Alberto, um por todos, todos por um Angela Maria da Silva/Divulgação

Caminho Sustentável

Fevereiro/2010


Expoagro Afubra

Salão Gaúcho do Turismo

A Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) realiza  em 3, 4 e 5 de março a Expoagro Afubra, no Parque de Exposições em Rincão del Rey, em Rio Pardo. Em sua 10ª edição, a Expoagro Afubra é considerada a maior feira do Brasil voltada à agricultura familiar e ênfase à diversificação e desenvolvimento da zona rural, ao oportunizar o repasse das tecnologias mais avançadas em produtos e serviços, bem como a realização de negócios entre expositores e produtores. Na foto, a entrega da revista da Afubra na Emater-RS feita pelo vice-presidente da associação, Heitor Petry (E), e pelo presidente, Benício Werner (C), ao presidente, da Emater-RS, Mario Ribas (D).

Paulo César em novo endereço

Novo Hamburgo na Francal 2010

Graziela Dannenhauer/Especial

A Paulo César Imóveis e Associados está de casa nova. O empreendimento está situado agora na Rua Daltro Filho, 497, bairro Hamburgo Velho, em Novo Hamburgo. Com uma cara nova e despojada, a empresa oferece o que tem de melhor no ramo imobiliário. “Meu foco é o diferencial. Há muitos corretores que estão aí e não fazem a diferença”, salienta o proprietário Paulo César Luciano (foto). A troca de endereço permite uma melhor estrutura de uma sala comercial em um prédio para uma casa de 280 metros quadrados de ambientes. No andar de cima, funcionará a imobiliária e, no de baixo, o escritório de advocacia LL Advogados, que prestará assessoria à Paulo César. A equipe também será ampliada com essa mudança para melhor atender aos interessados.

Divulgação

A prefeitura de Novo Hamburgo confirmou a locação de espaço de 350 metros quadrados para o estande da Capital Nacional do Calçado na Francal 2010. O projeto, que teve sua primeira edição na Couromoda, teve resultados acima do esperado. Na Francal, em julho, a expectativa é aumentar o número de expositores. O objetivo é instituir o espaço para as feiras do setor coureirocalçadista, de acordo com o prefeito Tarcísio Zimmermann (foto), é resgatar o título de Capital Nacional do Calçado, e promover as indústrias de pequeno e médio porte, auxiliando-as na conquista de novos canais de comercialização. “Novo Hamburgo precisa de destaque nas feiras do setor, para que possamos manter nossa característica como produtores de calçados”, afirma o prefeito.

Fevereiro/2010

A quinta edição do Salão Gaúcho do Turismo ocorrerá no Parque Mário Bernardino Ramos, em Caxias do Sul, entre 18 e 21 de março. Será aproveitada parte da estrutura organizada para a Festa da Uva, reduzindo os custos do evento. O Salão terá exposição com atrativos das 23 microrregiões turísticas gaúchas e espaços temáticos de eco turismo e aventura, apresentações artísticas, feira de artesanato, mostra de turismo rural e recreação infantil. “Este é o mais importante evento de promoção e divulgação do produto turístico gaúcho. É a oportunidade ideal para despertarmos nossa consciência turística e nos prepararmos, com qualificação, para as oportunidades geradas pela Copa de 2014”, disse o secretário estadual do turismo, José Sperotto. Promovido pelo governo estadual, através da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, o evento será realizado em parceria com a prefeitura de Caxias do Sul, com o apoio do Ministério do Turismo.

Fimec no RJ

O diretor-presidente da Fenac, Ricardo Michaelsen, visitou o evento Rio-à-Porter, que ocorreu em janeiro no Cais do Porto Píer Mauá, no Rio de Janeiro. Ele diz que a mostra foi uma boa oportunidade para lojistas e profissionais de moda conhecerem os lançamentos para o inverno de 2010. “Nosso setor está intimamente ligado à moda, pois muitas roupas e acessórios utilizam o couro como matéria prima”, ressaltou. Além de conhecer as tendências e de observar ideias que poderão ser utilizadas em eventos dos pavilhões da Fenac, Michaelsen também aproveitou para divulgar a próxima edição da Fimec, que acontecerá de 13 a 16 de abril em Novo Hamburgo. “O setor começa a ficar aquecido novamente. Tivemos uma excelente receptividade no Rio, com muitas empresas e designers dizendo de suas intenções de vir à Fimec. Temos que desenvolver cada vez mais esta sinergia entre as várias feiras e mostras, pois todas estão interligadas e não podem ser tratadas como adversárias”, disse Michaelsen.

Revista Expansão |

135


[ Sobre nós e outras coisas ]

[ Mix ] Fotos: Divulgação

O tempo César A. Pessin

Adm. de empresas cesar.pessin@hotmail.com

O

das coisas

sol não tinha pressa para se pôr e o final de tarde, agradecido, aproveitava o ar fresco e a luminosidade para arrancar suspiros de quem tinha sensibilidade para perceber e apreciá-lo. Sentados na varanda da casa, minha esposa e eu jogávamos conversa fora enquanto o chimarrão trocava de mãos. No portão, o Sid observava atentamente a movimentação da rua, apesar de quase nada ter a observar. A placidez daquele fim de tarde nos trazia uma serenidade ímpar e aliviava de forma definitiva as tensões de um dia de trabalho particularmente árduo. Em silêncio e instintivamente, ocorreume a lembrança de que a vida é feita de momentos. Alguns deles marcantes, porém pontuais. Outros transcorrem naturalmente no dia-a-dia e os chamamos de rotina. Contudo, algumas rotinas são tão prazerosas e agradáveis que nos causam enorme bem-estar. Um dia elas deixam de acontecer por fatores que independem de nós e só então percebemos o seu valor, porque simplesmente não prestamos atenção nas coisas simples. Assim, os fins de semana na praia com a família e a conversa estendida, sem pressa e compromisso, até tarde da noite sob o ar sempre fresco do litoral, só teve seu valor reconhecido quando passou a fazer parte do passado. Coisas aparentemente prosaicas e banais passam despercebidas quando esquecemos que tudo tem o seu tempo. Se serve de consolo, o mesmo vale para as nossas dificuldades e, tal como o sol, esmaece a tinta de um telhado, o tempo se encarrega de desbotar qualquer dor, mesmo a mais renhida. Assim, só quero lembrar que vale a pena observar melhor o que fazemos e lançar um olhar de gratidão àquele amigo que um dia deixará saudade e nos fará muita falta. Não esqueça também de demonstrar isso de forma palpável, pois não podemos abraçar aqueles que já se foram, a não ser que você aprecie chorar de remorso. Por isso, repense seu pai, sua mãe, seus irmãos, seus filhos, seus amigos, seus colegas de trabalho, o chimarrão no final da tarde, a confraria, a turma do vôlei, do tênis, da canastra, sua esposa. Uma rotina saudável traz serenidade, paz e harmonia. Excessos trazem infelicidade, sensação de vazio. Curtir a vida e viver intensamente são coisas importantes, porém também têm o seu tempo e mais breve do que você pensa, farão parte de um ciclo do seu passado. Portanto, preste mais atenção nas coisas simples e não desdenhe das rotinas. Faça parte do ciclo de alguém para que um dia possa gozar do privilégio de ser lembrado com saudade, pois, não sei se você sabe, um dia o seu tempo também vai passar...

Cadeiras foram desenhadas pelo mundialmente conhecido Giorgetto Giugiaro

Ferrari no escritório

No começo deste ano, o Grupo Metro Office Corporate/Giroflex vai trazer diretamente do Japão as cadeiras Contessa, CP e Visconte, desenhadas pelo mundialmente conhecido Giorgetto Giugiaro, criador de clássicos da Ferrari, BMW e Lamborghini. Os modelos oferecem o sistema Smart Operation, que permite ao usuário ajustar a cadeira enquanto está sentado através de botões localizados abaixo dos apoios de braço. Também usam alta porcentagem de material reciclável, possuem o certificado Greenguard de Qualidade do Ar em Ambiente Fechado e foram fabricadas em operação administrada segundo a ISO14001. Elas estarão expostas, a partir de março, em Porto Alegre, no showroom na Avenida Dom Pedro II, 575.

Vinícola Perini

Com o slogan Você merece!, a Vinícola Perini lança a campanha de espumantes 2010, composta pelas variedades de espumantes Moscatel Asti, Aquarela, Brut Charmat, Brut Rose e Prosecco. As peças da campanha publicitária, com a maior estrutura de frontlights já estabelecida na Estrada do Mar e Serra Gaúcha, mostram que, no calor do verão, o consumidor merece beber espumantes de qualidade superior. A expectativa é que a campanha sustente o crescimento de 40% nas vendas do ano anterior. De acordo com o diretor da vinícola, Franco Perini, para 2010 o objetivo é “desmistificar o consumo de espumantes, e mostrar que a bebida é capaz de agregar prazer aos bons momentos que a estação do calor nos proporciona.”

Peças publicitárias estão na Serra e no Litoral

136

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Rita Souza/Divulgação

Certificado digital

Belezas naturais atraem turistas de todas as partes do País e do mundo

Parque do Caracol tem recorde de público

O Parque do Caracol, em Canela, terminou 2009 com recorde de público e de receita dos últimos 12 anos. Comparado com o ano de 2008, o número de visitantes passou de 287 mil para mais de 318 mil. Já a receita saltou de R$ 2 milhões, em 2008, para R$ 2,7 milhões, no ano passado. Do total arrecadado, 20% é repassado ao Estado, proprietário do parque. “O restante é investido no próprio parque e em eventos, entre eles o Sonho de Natal e Festa Nacional da Música”, explica o prefeito Constantino Orsolin. O aumento de visitantes, segundo Constantino, também se deu porque a atual administração municipal fez um resgate do parque, que é o pioneiro em turismo na Região das Hortênsias.

Divulgação

Aumentou consideravelmente a procura para realizar o procedimento de certificado digital nas declarações e demonstrativos de lucros das empresas (Lucro Real, Presumido e Arbitrado), considerada obrigatória desde o início do mês passado. Em Novo Hamburgo, há três pontos onde é possível fazer essa ação. Um é no Sindilojas/NH, que está atendendo com hora marcada; e os outros dois lugares são nos Tabelionatos Barreto e Fischer. No Sindilojas, a contadora Lucy Nogueira Quintana trouxe mais uma cliente e os papéis necessários para dar o encaminhamento ao certificado. A agente AR da Safeweb em Novo Hamburgo, Rosangela Klein, atende aos interessados no Sindilojas. “É interessante porque as pessoas não perdem seu tempo esperando pelo atendimento”, explica Rosangela. A Receita Federal alerta que a medida se aplicará às declarações de qualquer exercício, não somente das referentes aos períodos de apuração de 2010.

Subway no shopping

A Subway inaugurou em dezembro sua segunda unidade em Novo Hamburgo, no Bourbon Shopping. Seu outro restaurante na cidade está localizado na Avenida Pedro Adams Filho. Com esta abertura, o Rio Grande do Sul passa a contar com 19 unidades da rede, especializada em refeições rápidas e saudáveis, com saladas e sanduíches que podem ser montados pelo consumidor.

Aparelhos auditivos Atletas no Sul Americano 2009, agora se preparam para 2010

Equipe de jiu-jitsu rumo a Portugal

A Equipe Sul Jiu-Jitsu/Golden Fighters, de Novo Hamburgo e São Leopoldo, comandada pelo professor Alex Tchaka, se prepara para embarcar para Lisboa, em Portugal, onde disputará seu primeiro evento de 2010, com 24 atletas para representar o Estado em um dos eventos mais importantes do calendário Mundial do Jiu-Jitsu. “A equipe conta com 36 atletas de alto nível, mas muitos são oriundos de projetos sociais ou não têm condições financeiras para custear as despesas de viagem, então precisamos do apoio da iniciativa privada para dar continuidade aos projetos sociais, que tiram muitas crianças da marginalidade. Neste ano teremos cinco projetos na região, com duas mil crianças beneficiadas com o apoio das prefeituras locais e o governo do Estado”, concluiu o atleta e presidente da associação esportiva e cultural Golden Fighters, Gustavo Finck.

Fevereiro/2010

A MCR aparelhos auditivos, no mercado desde a década de 70, oferece a solução para quem tem problemas de audição. A empresa avalia o perfil de cada cliente que apresenta dificuldade auditiva e adapta o modelo e marca que melhor tem a ver com a sua realidade e necessidade, todos com manuseio facilitado. A MCR também conserta todas as marcas de aparelhos auditivos. Contato pelo telefone 3582-4068 ou em sua sede, na Rua Joaquim Nabuco, 1.044, sala 602, em Novo Hamburgo.

Revista Expansão |

137


[ Departamento Jurídico ]

A PEC do amor

Eric Eduardo snel Tornquist

Assessor - Snel Advogados sneladv@pro.via-rs.com.br

Éo desdobramento inevitável de um longo processo de mudanças comportamentais, culturais e morais causado pela urbanização do País.

138

| Revista Expansão

O

Senado aprovou, por 54 votos a três, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que cria a figura jurídica do divórcio “direto ou instantâneo”, inspirada na legislação adotada nos Estados Unidos e em países europeus. A proposta elimina prazos e exigências legais, até agora necessários para a dissolução do vínculo conjugal. Pela norma atual, marido e mulher precisam esperar dois anos da separação de corpos (de fato) ou um ano da separação formal (registrada em tabelionato ou reconhecida pela Justiça), antes de formalizar a dissolução do vínculo matrimonial. Pela PEC, que ainda precisa ser votada em segundo turno no Senado, o casal poderá se divorciar quando bem entender. A proposta foi patrocinada pelo Instituto Brasileiro de Direito da Família (Ibdfam) e encampada pelos Deputados Antonio Biscaia (PT/RJ) e Sérgio Carneiro (PT/BA). Para eles, a revogação de prazos mínimos e exigências legais reduz as despesas com custas processuais e advogados, além de propiciar uma “economia emocional” ao casal. Enquanto sustentam as entidades religiosas que o prazo imposto pela legislação atual estimula marido e mulher a refletirem melhor sobre seu relacionamento, com vistas à reconciliação, os advogados da área de Família refutam esse argumento, alegando que o índice de reconciliação, depois do “tempo de reflexão, diálogo e aconselhamento” previsto pela legislação, é inferior a 0,5%. A institucionalização do divórcio “direto” é o desdobramento inevitável de um longo processo de mudanças comportamentais, culturais e morais causado pela urbanização do País. Em 1940, a população urbana representava cerca de 32% da sociedade brasileira. Com o advento da industrialização e as subse-

quentes mudanças no quadro geo-ocupacional do País, a população urbana cresceu em ritmo acelerado. E, ao permitir que as mulheres deixassem o lar para ingressar na economia formal, a urbanização acabou mudando o perfil da família brasileira. Foi nesse período que o Direito de Família sofreu alterações radicais para acompanhar as mudanças, apesar da resistência de entidades conservadoras. As alterações começaram em 1962, com a entrada em vigor do Estatuto da Mulher Casada, que permitiu às mulheres, por exemplo, praticar o chamado “ato de comércio” sem depender de prévia autorização dos maridos, e culminou em 1977, com a aprovação da Lei do Divórcio. Desde então, segundo o IBGE, o crescimento do número de divórcios acompanha a expansão da urbanização do País. Em 2007, ela ultrapassou a faixa dos 80% de habitantes no País, a taxa de divórcio chegou a 1,49 por mil habitantes – um crescimento de cerca de 200% com relação a 1984, quando o IBGE começou a registrá-la. Em números absolutos, os divórcios passaram de 30.847, em 1984, para 179.342, em 2007. Entre separações e divórcios, houve 231.329 uniões desfeitas em 2007 – uma para cada quatro casamentos. Nesse ano passado, foram realizados cerca de 916 mil matrimônios. No que se refere à natureza das separações realizadas no Brasil nesse mesmo ano, 75,9% foram consensuais e apenas 24,1% foram litigiosas. Há seis meses, quando a PEC foi aprovada pela Câmara, o vice-presidente da CNBB, dom Luiz Vieira, afirmou que a medida “banaliza o casamento”. Mas os números acima mostram que a PEC nada mais faz do que adaptar o Direito de Família à realidade social do País, motivo pelo qual ela é conhecida como a “PEC do Amor”.

Fevereiro/2010


[ Mix ] Fotos: Divulgação

Alcayaga, com o troféu: busca constante de melhorias

Unisc recebe prêmio de Ecologia                 

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), representada pelo professor Eduardo Lobo Alcayaga, do Departamento de Biologia e Farmácia, foi a vencedora do 16º Prêmio Expressão de Ecologia na categoria tecnologias socioambientais, com o case Erradicação da Fluorose Dental: Tecnologias Socioambientais para o Brasil. “Esta contribuição é entendida como um processo contínuo de busca da melhoria da qualidade de vida da população e a proteção do meio ambiente”, destaca o professor. O prêmio Expressão de Ecologia surgiu em 1993 e consolidou-se ao longo dos anos como a maior premiação ambiental da região Sul.

PDT comemora recorde de filiados

Conhecido no meio político como o maior município “brizolista” do País, Novo Hamburgo foi palco, no final do ano passado de um encontro que enche o PDT de orgulho. O partido, que tem mais de oito mil Executiva em visita à Revista Expansão filiados no município, comemora a posição de maior diretório na proporção, no Rio Grande do Sul, em Novo Hamburgo. “Nossos filiados não se apresentam apenas para votar, há força pela ideologia”, afirma o presidente do diretório Lino de Negri. Na convenção, que teve mais de três mil votantes, definiu os candidatos às eleições de 2010. Os pré-candidatos a deputados federais são: a Lorena Mayer, Antonio Lucas, Ricardo Ritter e José Airton dos Santos. Os candidatos deverão ser definidos ao longo deste mês. A Executiva Municipal está composta por Lino De Negri, presidente; Antônio Lucas, primeiro vice-presidente; Lorena Mayer, segunda vice-presidente; Fátima Fraga, secretária; Ricardo Ritter, tesoureiro e líder da bancada; Danilo de Oliveira e Armando Aguiar.

Ação social da Paludo

A Loja Paludo, unidade de Campo Bom, faz campanha para beneficiar crianças e adolescentes do Centro de Vivência Campo Sempre Bom, por meio de venda de camisetas. A ação social acontece até o final de fevereiro, quando o recurso arrecadado será doado à instituição. O centro é resultado de uma parceria da Fundação Semear, da prefeitura de Campo Bom e da ACI e é um local de atendimento socioeducativo para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. As atividades de balé, teatro, música, dança de rua, educação ambiental e social acontecem no turno contrário ao escolar e visam a garantir um atendimento qualificado e saudável.

Fevereiro/2010

Trensurb

O anteprojeto arquitetônico elaborado a partir do levantamento de necessidades para a urbanização do trecho entre São Leopoldo e Novo Hamburgo da Trensurb foi apresentado à comunidade em janeiro. O Projeto de Urbanização sob o Elevado da Expansão Norte prevê ciclovia, pista de caminhada, estacionamento para veículos de pequeno porte e estacionamento para bicicletas. Também estão previstas áreas para esporte e lazer, como campo de bocha, quadra poliesportiva, equipamentos para ginástica, playground, sanitários públicos, além de quiosques para venda de lanches e bebidas. No final de janeiro, a Trensurb teve horários especiais para transporte de participantes do Fórum Social Mundial e alguns de seus responsáveis ministraram uma oficina no Fórum que abordou o transporte e as grandes cidades.

Festa da Bergamota

Em dezembro de 2009 foram escolhidas as soberanas para a Festa Nacional da Bergamota de 2010, que ocorre entre 28 de maio e 13 de junho em São Sebastião do Caí. Tatiana Schneider, de 23 anos, é a rainha da 18ª Festa Nacional da Bergamota. Entre as 16 candidatas, as faixas de princesas foram para Daniela Flores Leão e Mônica Juchem Freitas. Pâmela Streher Flores, 18, foi escolhida como Miss Simpatia do concurso.

ECNH

A Comusa - Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo - é a nova patrocinadora oficial do Esporte Clube Novo Hamburgo (ECNH). O contrato foi assinado em 8 de janeiro pelo diretor-geral da Comusa, Arnaldo Luiz Dutra, e pelo presidente do clube, Carlos Duarte. A autarquia irá conceder auxílio financeiro e também colaborar com a inclusão social através da escolinha de futebol do clube durante este ano. Dessa forma, as crianças e adolescentes da rede pública municipal ou estadual poderão praticar esportes e outras atividades na associação.

Revista Expansão |

139


[ Ponto de Vista ]

Professo e Doutor Gil Lúcio de Almeida fisioterapeuta, mestre, PhD, Presidente do Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de São Paulo e autor do livro O engraxate que virou PhD

A liberdade para exercer as atividades profissionais tem sido assegurada pela Constituição Federal. Mas, quando se trata de seres humanos, as interpretações podem ser as mais diversas. A própria diversidade do homem poderia justificar as opiniões e posições que se dividem. O Ato Médico tem sido uma destas polêmicas que provoca receio na sociedade e coloca todos em posição de expectativa. Por meio do Ato Médico, vários atos exercidos pelos profissionais da saúde passariam a ser considerados exercício ilegal da profissão. O projeto já foi aprovado pela Câmara Federal e deve ser apreciado pelo Senado. Seria realmente necessário que, para ser atendido por qualquer profissional de saúde (fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, dentista, entre outros) o paciente passasse por uma consulta médica?

Ato médico:

segue a polêmica

A

Para continuar ajudando os pacientes a respirar nas unidades de terapia intensiva, o fisioterapeuta teria que pedir autorização para o médico.

140

| Revista Expansão

Constituição Federal estabelece que seja livre o exercício de qualquer profissão, e que todos temos a liberdade de fazer nossas escolhas, a menos que uma lei nos proíba. A ausência de uma lei que dá a um profissional o direito de exercer com exclusividade atos privativos permitiu que todos pudessem expandir suas áreas de atuação para além das fronteiras da lei.  É por essa razão que a justiça tem impedido que Conselho Federal de Medicina (CFM) use o seu poder de polícia para impedir que os profissionais da saúde exerçam livremente os seus atos e que a população tenha livre acesso a esses serviços. O projeto aprovado pela Câmara dos Deputados, com atuação organizada de 80 deputados médicos, incluindo Eleuses Paiva, dá ao CFM o que a justiça lhe negou. Ele é bastante específico na definição dos atos privativos dos médicos. Portanto, se aprovado no Senado, vários atos exercidos pelos profissionais da saúde passariam a ser considerados exercício ilegal da profissão. Um exemplo, disso são as próteses externas prescritas e confeccionadas pelos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Para consultar ou ser atendido por um profissional da saúde a pessoa teria que obter antes uma receita médica. Para tomar uma vacina no músculo, feito com competência por enfermeiros, o contribuinte teria que pegar uma receita com o médico. Para continuar ajudando os pacientes a respirar nas unidades de terapia intensiva, o fisioterapeuta teria que pedir autorização para o médico.

Ora, para adquirir as habilidades e competências para diagnosticar e prescrever um atendimento adequado em todas as áreas da saúde, o médico precisaria estudar pelo menos 60 anos. É por isso que a própria classe médica, sabedora de suas obrigações para com a vida, não concorda com esse projeto de lei. Sabem que, para conquistar o paciente é necessário apenas ter competência profissional. O triste fato é que o Estado realiza um bilhão de consultas médicas por ano, as quais geram meio bilhão de exames e a prescrição de toneladas de medicamentos, mas ainda vivemos uma década a menos do que poderíamos. Apesar dessa grande cobertura, somos jovens, mas doentes. O Sistema Único de Saúde (SUS) será apenas uma boa ideia, enquanto o Ministério da Saúde continuar alimentando a indústria da doença, no lugar de investir na saúde do indivíduo. Para isso é preciso que o Estado cumpra a Constituição. No lugar de travar uma batalha corporativista, os representantes médicos prestariam melhor serviço à sociedade se ajudassem a obrigar o Estado a contratar e criar uma carreira para os profissionais de saúde. Assim, os médicos poderiam gastar um tempo apropriado examinando os pacientes, no lugar de ficar correndo de um emprego a outro para completar os seus rendimentos. Finalmente, se os defensores do Ato Médico estiverem realmente bem intencionados, bastaria defender que no referido projeto “não se aplica aos profissionais da saúde” (art. 4, Parágrafo 6) e não apenas aos dentistas.

Fevereiro/2010


[ Mix ] Graziela Dannenhauer/Especial

As soberanas da festa: a princesa Patrícia Jahnel da Silva, a rainha Marluce Maldaner e a princesa Daniela Thiele

Nova Petrópolis realiza 37ª Festa do Figo

Nova Petrópolis promove, em 6 e 7 de fevereiro, a 37ª Festa do Figo. O evento acontece na Sociedade Cultural e Esportiva de Linha Brasil, na rodovia 235/km14, na localidade de Linha Brasil, em Nova Petrópolis. Durante a feira acontece o concurso de produtos expostos, a exposição de máquinas e implementos agrícolas e shows com as bandas Bom de Baile, Passarela, Tropical Brass e Popstar. Nos dois dias de evento será oferecido almoço com churrasco e saladas. Estiveram no mês passado na Revista Expansão para divulgar o evento a princesa Patrícia Jahnel da Silva, a rainha Marluce Maldaner, a princesa Daniela Thiele e a representante da prefeitura de Nova Petrópolis, Magdalena Hillebrand.

Vitória Fischer Schilling/Especial

A representante do ministério do turismo do Uruguai e seu assessor de imprensa falam sobre as belezas do país

Uruguai investe em turistas gaúchos

O Uruguai tem investido muito em turismo, e sua alta qualidade de vida e semelhança com hábitos dos gaúchos transformam o país em destino para férias. A representante para o Rio Grande do Sul do ministério do turismo do Uruguai, Maria Martha Aldunate, e seu assessor de imprensa, Alejandro Malo, estiveram na Revista Expansão para mostrar algumas das maravilhas do nosso país vizinho. Eles explicam que um dos destinos mais procurados pelos brasileiros é a charmosa Punta del Este. “O comportamento das pessoas em Punta é o seu principal diferencial. Existe motivação para as pessoas não jogarem lixo nas ruas e todos podem caminhar despreocupados com a sua segurança”, afirma Malo. A cidade fica a apenas 750 quilômetros de Porto Alegre e oferece sofisticação, com seus cassinos, gastronomia refinada e celebridades, que a escolhem como local de descanso. “Por não termos fronteiras naturais entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai, o povo de lá é muito parecido com o gaúcho e acolhe muito bem os visitantes”, afirma Maria. Eles destacam que o poder público é muito presente na segurança e no cuidado ao meio-ambiente. Como exemplo citam que na praia José Ignácio, quem deixa de cortar a grama da sua casa pode ser multado por não cuidar do visual da cidade.

Fevereiro/2010

Fundação Semear

A Fundação Semear está disponibilizando para seus investidores e mantenedores a arte do Selo de Investimento Social Privado - ano 2010, desenvolvido pela  RBA Publicidade. A utilização do selo permite à empresa investidora e mantenedora demonstrar o investimento social que realiza, proporcionando valorização  da imagem institucional e visibilidade à marca. O selo pode ser aplicado em material personalizado, em peças publicitárias, sites e documentos. O Investimento Social Privado é o repasse voluntário de recursos de forma planejada, monitorada e sistemática para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público.

Reabilitação virtual

A reabilitação virtual, chamada Wiihabilitation (wiireabilitação) é uma forma de tratamento facilitada pela tecnologia, usada com muito sucesso por profissionais da saúde norte-americanos. O Kurotel, de Gramado também já utiliza esta tecnologia, para treino de equilíbrio, coordenação, fortalecimento muscular, facilitar ou recuperar movimentos, entre outros, além de ser aplicado à ortopedia, traumatologia e neurologia. Quem explica é a fisioterapeuta Graziele Schwengber. Estudos mostram que o esforço com o Wii para executar bem as jogadas provoca impactos positivos no organismo e que há estímulo da atividade cerebral e aumento da capacidade de concentração e equilíbrio. 

Pitt Jeans

A Pitt Jeans lançou sua coleção outono/inverno 2010 em um desfile na Arena, em Santa Cruz do Sul, sede da marca. Com modelos clean, mas com detalhes sutis, a marca busca apresentar roupas básicas cheias de elegância. Jeans com lavagens mais modernas e elegantes, lixados, marmorizados, amassados com resina e leves bordados nos bolsos traseiros fazem parte da coleção. Na malharia, as pólos e jaquetas masculinas estão bastante trabalhadas, com muito bordado, aplicações de patchwork, brasões, composês internos.

Revista Expansão |

141


[ Mix ] Fotos: Divulgação

Prestação de contas

A primeira-dama de Novo Hamburgo, Sílvia Zimmermann, realizou em 27 de janeiro a prestação de contas do trabalho do Gabinete da Primeira-Dama no segundo semestre de 2009. As ações realizadas, entre elas um chá beneficente, um brechó e um almoço com embaixadores do esporte, totalizaram mais de R$ 34 mil. O valor foi doado para o Hospital Municipal de Novo Hamburgo, e mais de 90% dele já foi utilizado, revertido em infraestrutura e aparelhos para cirurgias. “Um dos aparelhos que adquirimos possibilita que agora realizemos duas cirurgias cardíacas por semana”, relata o diretor administrativo do hospital, Marco Antonio Baldo. Outras arrecadações do último semestre foram utensílios domésticos e mais de cinco mil quilos de alimentos, provenientes de doações de entidades. Para o primeiro semestre de 2010, já está programado um brechó beneficente, com data a ser confirmada.

Lideranças progressistas acolhem novos filiados

PP comemora aumento partidário

O Partido Progressista (PP) Novo Hamburgo realizou, em janeiro, a filiação do enfermeiro da Samu, Vilmar Heming, o popular Periá, que deixou o PL. Junto com a liderança do bairro Canudos se filiaram mais 65 pessoas, todas acompanhando Vilmar em sua nova caminhada. Além da presença da Executiva Municipal, prestigiaram o ato os deputados Renato Molling e João Fischer (Fixinha), além do vereador Vladi e o chefe adjunto da Casa Civil, Leonardo Hoff. “O PP está filiando pessoas de diferentes atividades na comunidade e que já demonstram interesse em concorrer em 2012. Aos poucos, vamos consolidando o partido como uma força importante na cidade”, comemora o presidente Valmor Silva.

Aline de Melo Pires/Especial

Inovação tecnológica no Mãe de Deus 

O Centro da Aorta e Endovascular do Hospital Mãe de Deus, de Porto Alegre, criado recentemente para realizar procedimentos inovadores em aneurismas da aorta, promove, com sucesso, revolucionário tratamento que salva a vida de pacientes que não suportariam cirurgia aberta no coração. O Implante Percutâneo de Valva Aórtica, novo método minimamente invasivo, começa a ser adotado em grandes centros de saúde internacionais, já provou sua eficácia em seis mil casos no mundo. Em 2009, a equipe do cirurgião cardiovascular Eduardo Keller Saadi e a do cardiologista intervencionista Alcides Zago corrigiram anomalia no coração de dois gaúchos com idades avançadas e com problemas graves também em outros órgãos do corpo.

Casal de pediatras representou a região em São Paulo

O homem do comércio hamburguense

142

| Revista Expansão

Graziela Dannenhauer/Especial

Gerson Müller (foto) foi reempossado novamente como presidente do Sindicato Varejista de Novo Hamburgo (Sindilojas). Pela segunda vez consecutiva, o gestor assume o cargo e promete manter os projetos já em andamento. Müller atua no comércio há 32 anos onde já se destacou em vários segmentos representativos da comunidade. Com ramo de bazar em Sapiranga, Müller vem trazendo inovações aos associados do Sindilojas, como a comunicação interna, as parcerias com contabilistas, Sesc e Senac, com a assessoria jurídica e fazendo com que o lojista se sinta em casa. “Ele precisa saber o que tem para usufruir”, destaca Müller. Na segunda gestão, o presidente pretende dar continuidade aos projetos de qualificação e de aperfeiçoamento também. A posse foi em 28 de janeiro passado, na sede social do Sindilojas, no bairro Ouro Branco, em Novo Hamburgo.

Unimed na São Silvestre

O casal de pediatras de Novo Hamburgo Pedro Hugo Fernandes Filho e Silvana Mestriner representou a Unimed Vale do Sinos na 85ª Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo, em 31 de dezembro. Fernandes participou pela terceira vez da prova e Silvana fez sua estreia. Eles treinam quatro dias por semana e participam de várias competições. Os médicos frisam que, além do lazer, o esporte faz bem à saúde. Pedro completou a prova de 15 quilômetros em 1h20min e Silvana fez o tempo em 1h30min.

Fevereiro/2010


Graziela Dannenhauer/Especial

Pós em Comunicação Empresarial

Grings (E) entregou convite à précandidata

Marina Silva, do PV, em Novo Hamburgo

A senadora Marina Silva (PV), pré-candidata à presidência da República, esteve em Novo Hamburgo em 27 de janeiro, onde cumpriu agenda com militantes na Câmara de Vereadores do município. Ela participou de outros compromissos durante o dia, como o Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, e também concedeu entrevistas a veículos de comunicação do Estado. Na ocasião, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Sapiranga (Acisa), Luiz Paulo Grings, entregou um convite à senadora para que ela conceda uma palestra, em data a agendar, para empresários de Sapiranga. Marina salientou em seu discurso no Legislativo hamburguense que o mundo vive uma crise social e ambiental; e repudiou críticos que estigmatizam ambientalistas como sonhadores e utópicos.

Pcom lança novidades na sua marca

Dezoito de janeiro foi a data escolhida pela Pcom – Marketing Estratégico para lançar oficialmente o seu novo posicionamento. Além da identidade visual, entre as novidades estão o novo site e o aumento da equipe. De acordo com o diretor de negócios e marketing, Fabricio Magayevski, o objetivo é se diferenciar das agências tradicionais de publicidade. “O upgrade no posicionamento mostra o que somos e desfaz a ideia de atuar como agentes de propaganda”, destaca. Nos próximos meses as novidades continuam.

Fábio Winter/Divulgação

Fevereiro/2010

Rogério Böhlke na ABC

Desde 11 de janeiro, a Rádio ABC, de Novo Hamburgo, conta com novo integrante em sua equipe de apresentadores. Rogério Böhlke (foto), 42 anos apresenta o Redação, novo programa jornalístico que vai ao ar diariamente de segunda a sexta-feira, das 21h30 às 23h30. Böhlke integra as principais notícias dos jornais do Grupo Sinos - NH, VS e Diário de Canoas. “Tínhamos uma carência de jornalismo noturno, e buscávamos um nome forte para preencher e fortalecer o horário. Temos boas expectativas com a novidade, já que consolidamos 24 horas de notícias da Rádio ABC”, explicou o diretor da emissora, Rodrigo Giacomet. Böhlke, que vem de uma vasta experiência no Esporte, se diz extremamente satisfeito com a oportunidade de atuar na notícia, em outros setores. Também é correspondente de Porto Alegre, no Conexão 900.

A Faculdade Anglo-Americano, unidade de Caxias do Sul, promove a segunda edição do curso de PósGraduação em Gestão da Comunicação Empresarial. O curso é coordenado pela jornalista, empresária da área de comunicação e presidente da Seccional Caxias do Sul da ARI, Juçara Tonet Dini. A especialização é voltada a profissionais graduados que atuam na área da administração, marketing, publicidade, relações-públicas, jornalismo, organização de eventos e outras funções exercidas na comunicação empresarial, institucional e política. Também é dirigida a profissionais de outras áreas, interessados em gerir e administrar a comunicação de sua empresa ou organização. Com duração de 16 meses, o curso inicia em março e já está com inscrições abertas pelo site www.angloamericano.edu.br/faculdade-caxias.

ABDI e IBTeC

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC) assinaram, em 20 de janeiro, durante a Couromoda,  convênio no valor de R$ 1,334 milhão para a execução de dois projetos de certificação do conforto do calçado brasileiro e de calçados de segurança. A iniciativa visa a apoiar a indústria brasileira frente à concorrência no mercado mundial por meio de ações que aumentem o valor agregado dos produtos. O projeto de certificação do conforto do calçado brasileiro será desenvolvido para aumentar a competência na área de produção, no desenvolvimento de novos materiais e componentes, nos métodos de quantificação e na análise da marcha humana para proporcionar maior qualidade no caminhar. O convênio também irá atender outra área da cadeia coureiro calçadista, a de calçados de segurança, que engloba calçados utilizados nos setores da saúde, construção civil, metal-mecânico e segurança nacional.

Revista Expansão |

143


[ Expediente ]

A Revista Expansão é uma publicação mensal da

Rua Quintino Bocaiuva, 99 - Centro - Novo Hamburgo - RS - CEP 93510-270 Fones: (51) 3065-6380, 3036-6380 ou 3036-6381 revistaexpansao@revistaexpansao.com.br | www.revistaexpansao.com.br

Execução Editorial Diretora Geral Diretor Comercial

Editora Pacheco Ltda. Ana Maribel Pacheco ana@revistaexpansao.com.br Sérgio Luiz Jost sergio@revistaexpansao.com.br Ana Conti gerenciaexecutiva@revistaexpansao.com.br

Gerente Comercial

Márcia Boniatti marcia@revistaexpansao.com.br

Conselho Consultivo Redação Coordenadora de Redação

Atendimento ao Cliente Circulação

redacao@revistaexpansao.com.br

Assinaturas Comercial

Estagiária

Vitória Fischer Schilling reporter@revistaexpansao.com.br

Vendas Impressão Cidades de Circulação

Aline de Melo Pires aline@revistaexpansao.com.br Graziela Dannenhauer graziela@revistaexpansao.com.br

>> No site www.revistaexpansao.com.br,

clique no link Atendimento, escolha o campo Redação e mande sua mensagem;

>>

Por e-mail, para o endereço redacao@ revistaexpansao.com.br. Coloque seu nome completo, telefone e cidade. A Revista Expansão reserva-se o direito de resumir as cartas e e-mails.

Ester Ellwanger - Estagiária contatosite@revistaexpansao.com.br Janaína Winter atendimento@revistaexpansao.com.br circulacao@revistaexpansao.com.br assinaturas@revistaexpansao.com.br comercial@revistaexpansao.com.br vendas@revistaexpansao.com.br Gráfica Pallotti Grande Porto Alegre, Vale do Sinos, Vale do Paranhana, Região das Hortênsias, Vale do Caí e Vale do Rio Pardo

Filiado à

Adalberto Alexandre Snel, César A. Pessin, César Silva, Cleber Arnhold, Cris Manfro, Édio Trein, Estêvão Trentz, Fabiane Michaelsen, Four Comunicação, Gelaina Barbieri, Gilberto Mosmann, Jair Canalle, Jaqueline Zapelini, Juraci Reichert, Kassandra Dorneles, Letícia de Oliveira, Luis Carlos Baumgarten, Maggda Rammé Mombach, Osvino Toillier, Renata Martins, Roberta Pletsch, Sandra Hess, Silvana Homrich, Tela Tomazeli e Zita Pereira

Envie seu recado à seção Cartas. São duas opções:

| Revista Expansão

Ana Cristina Pires atendimento@revistaexpansao.com.br

Ana Conti, Ana Maribel Pacheco, Angelo Reinheimer, Daniel Müller, Laerte Santos, Márcia Boniatti, Sérgio Luiz Jost e Zita Pereira

Fale conosco

144

Auxiliar Administrativo

Laerte Santos laertesantos@revistaexpansao.com.br

Secretária de Redação

Colaboradores

Raquel Braz Ribeiro raquel@revistaexpansao.com.br

Site

Gerente Executiva

Gerente de Expansão

Editora de Arte

Os artigos assinados não representam, necessariamente, o pensamento da revista. Não é permitida a reprodução parcial ou total dos artigos publicados na revista sem prévia autorização do editor.

Newsletter

O cadastro requer apenas seu endereço de e-mail. Acesse o site www.revistaexpansao.com.br e insira seu endereço de e-mail no cabeçalho do site no campo Newsletter. Você receberá mensalmente a newsletter com as novidades da Revista Expansão. O serviço é gratuito e também disponível para não-assinantes.

Quer assinar a Revista Expansão? São três opções:

>>

Visite o site www.revistaexpansao.com.br e envie a solicitação no link Assinaturas;

>>

Por e-mail assinaturas@revistaexpansao.com.br;

>> E pelo telefone: (51) 3065-6380. Fevereiro/2010


[ Em Cena ]

Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugna-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito.

Foto: Galileu Oldenburg/Divulgação Registro do principal acesso terrestre que interliga as cidades de Imbé (ao fundo na foto) com Tramandaí, a ponte Giusseppe Garibaldi.

Fernando Pessoa (escritor)

146

| Revista Expansão

Fevereiro/2010


Fevereiro/2010

Revista Expans達o |

147


148

| Revista Expans達o

Fevereiro/2010


Revista Expansão - Edição 123