Page 1

objetivos do núcleo: valorização da pessoa, do sentido de pertencer a uma comunidade, de evangelização, de serviço

“cur

tinh

!” ! novo , facinho o h cin o, fa

http://excsi.com.br

Impresso Especial 991220307-6/2008 - DR/RJ

ASIA / / / CORREIOS / / /

Núcleo dos Antigos-Alunos do Colégio Santo Inácio fev-mar/2010 - n.o 152 “âncora”: prof.v.paim

Rua São Clemente 226 . 22260-000 Rio de Janeiro-RJ . Brasil tel.55 (21)3184-6200/fax 55 (21)2266-5367

/// DEVOLUÇÃO GARANTIDA

/// CORREIOS ///

ORAÇÃO

conheça as obras sociais mantidas pela ASIA - Antiqui Societatis Iesu Alumni (Associação dos Antigos-Alunos dos Jesuítas) associe-se! http://excsi.com.br link “obras sociais” http://excsi.com.br/OBRASSOCIAIS.HTM

Ó Deus criador, do qual tudo nos vem, nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo que existe como dádiva gratuita para a vida. Nesta Campanha da Fraternidade Ecumênica, acolhemos a graça da unidade e da conivência fraterna, aprendendo a ser fiéis ao Evangelho. Ilumina, ó Deus, nossas mentes para compreender que a boa nova que vem de ti é amor, compromisso e partilha entre todos nós, teus filhos e filhas. Reconhecemos nossos pecados de omissão diante das injustiças que causam exclusão social e miséria. Pedimos por todas as pessoas que trabalham na promoção do bem comum e na condução de uma economia a serviço da vida. Guiados pelo teu Espírito, queremos viver o serviço e a comunhão, promovendo uma economia fraterna e solidária, para que a nossa sociedade acolha a vinda do teu reino. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Polo de Inclusão Social onde fica? Padre Velloso quem foi? notícia na pág. 4

- a entrega do infoexCSI a você é feita com a colaboração do Sr.Jorge Vieira da Silva Filho (tel.2581-3644), pai de Marcos André (1991) e Marcos Alexandre A.Vieira da Silva (2000) - ele também está ao seu dispor. Entre em contato com ele!


pág.2 - infoexcsi - fev-mar/2010 - n.o 152

DESIGN

antigos-alunos e suas h-ps, blogs etc. Heitor Luiz Murat de Meirelles Quintella (63)

http:// groups.google.com/ group/xinacianos1963/ web/indice-dehomepagesquintella?hl=pt-BR

André Duffles (2000), Victor Neves (2000), Guilherme Santos (2000) e Ivan Barbosa (2003) fazem parte da Dulado Design. Identidades visuais, animações, ilustrações, fotografia, cenografia, produto, websites, impressos, projetos editoriais e audiovisuais são apenas algumas das atividades desenvolvidas no estúdio. Com apenas 2 anos de existência, a jovem equipe já conquistou a confiança de muitos clientes. Para conhecer o trabalho deles, acesse www.dulado.com.br Acesse também http://excsi.com.br/ FOTO1203.HTM

MÚSICA

http://artesvisuaisdemurat.blogspot.com/

Luisa de Castro Alves Villamizar (2003) apresentou um Recital de Mestrado na Escola de Música da UFRJ no dia 4/dez/2009. Foram executadas obras do Padre Antonio Soler, J.Haydn, H.Villa-Lobos e F.Schubert.

TRILHAS SONORAS

http://batuquesdecrioula.wordpress.com/mitos-e-lendas/

Fabio da Rocha Dias Campos (84) apresenta trilhas sonoras para publicidade peças teatrais, animações, produção cinematográfica, vídeos etc. em www.produzmusica.blogspot.com

excsi no Twitter Jesuit Alumni (JesuitAlumni) is now following your tweets on Twitter. http://twitter.com/excsi

NASCEU! http://acleb.org.br/academicos.html

Bruno, filho de Ricardo José Hofstetter de Jesus (78) e Bia Carolina, irmã de Roberta, filha de Fernanda Goulart Coutinho (96) e Roberto

PETRÓLEO Mais dois livros de Luiz Cezar Quintans (79) sobre petróleo. História do Petróleo: no Brasil e no Mundo e Direito do Petróleo: Conteúdo Local foram editados por IBP/ Freitas Bastos.

AH! AS MULHERES... E ALGO MAIS Bylder de Toledo Piza Machado (47) lançou o livro Uma Lagoa ao Fundo - Poesias. Bylder revela, em poesias, o intenso amor que sentiu por algumas mulheres da sua vida e suas preocupações sociais e filosóficas sobre a pobreza, a morte e a religião.

PILATES EM NOVA YORK Não há mais desculpas para ficar inerte em Nova York. E pode ser que aumente a vontade de se viajar para Nova York... Ana Luisa Baptista (87) abriu um Studio de Pilates em Nova York, ou melhar Pilates in the Heights. Para conferir, acesse www.pilatesIntheheights.com

PARA QUEM GOSTA DE CINEMA O Clube do Filme, criação da jornalista Adriana Barsotti e da publicitária Nathalia Jordão (2002), comenta obras que valem a pena serem vistas e revistas. Vale uma ‘navegada’ em http:// oclubedofilme.wordpress.com/

DIREITO EMPRESARIAL Scilio Faver (2003), advogado, é o autor do livro Os Órgãos de Administração na Recuperação Judicial, de Direito Empresarial.

UM REGISTRO PARA O COLÉGIO ANCHIETA Nova Friburgo - RJ

http://www.jornaldepoesia.jor.br/hquintela.html

http://catalogos.bn.br/scripts/ odwp032k.dll?t=nav&pr=sbat_pr&db=sbat_db& use=pn&rn=1&disp=card&sort=off&ss=22465865&arg=heitor% 20luiz%20murat%20de%20meirelles%20quintella

Luiz de Carvalho Ramos, vellosoramos@yahoo.com.br, registrou o pai no “portal” do Núcleo. No espaço para comentários, no site “cadastramento”, escreveu: sou filho caçula de 5 irmãos, (61 anos, n. 1948 em Salvador-BA, bairro de Itapagipe) de João Velloso Ramos e Altina de Carvalho Ramos. Meus pais se casaram em 1923, no município de Itiúba, sertão da Bahia. Meu pai fez o curso primário com a grande mestra Amélia Rodrigues e, depois, foi estudar em Nova Friburgo, no vetusto Colégio Anchieta, no Estado do Rio de Janeiro. Formou-se em engenheiro agrônomo pela Escola Imperial de São Bento das Lages, fundada por D.Pedro II. Foi um grande homem, pai extremoso e amigo, além de esposo amantíssimo. Era um erudito na máxima acepção do vocábulo e de uma bondade extrema.


n.o 152 - fev-mar/2010 - infoexcsi - pág.3

FICAR ROXO É BOM OU RUIM? O ONY SABE! “Sempre com muito esforço e dedicação mantemos com alegria o encontro inaciano as terças à noite, com um futebol de campo. Desta forma, registramos as vitórias e as conquistas dos “Perdidos na Terça” nestes 23 anos de glórias mandando confeccionar uma camiseta comemorativa. Este ano escolhemos uma camiseta roxa. Justifiquei a escolha da cor com uma pesquisa e a transcrevo, partilhando a curiosidade que envolve o roxo.. O roxo combina a estabilidade do azul frio com a energia de vermelho quente, dois opostos muito fortes, por isso tem propriedades tanto quentes quanto frias: roxos avermelhados são quentes enquanto roxos mais azulados são frios. É sempre associado a realeza. Simboliza poder, nobreza, luxo e ambição. Transporta riqueza e extravagância. É a cor da sabedoria, dignidade, independência, criatividade, mistério e magia. De acordo com pesquisas, quase 75% de pré-adolescentes preferem púrpura a todas as outras cores, provavelmente por sua urgência em se expressar, em aparecer, por essa situação em que o ambiente normalmente não combina com o desejo de se mover livremente em todas as direções sem as regras de comportamento impostas. É a cor ideal para incentivar a criatividade e a imaginação, mas seu excesso pode causar apatia. O púrpura é uma cor muito rara na natureza e por isso algumas pessoas consideram ser artificial mas ela tem um lugar especial, é o púrpura da alfazema, das orquídeas e das violetas. O púrpura representa o meio entre o céu e a terra, entre paixão e inteligência, entre amor e sabedoria. Muitas pessoas se confundem com os termos púrpura, roxo e violeta. Roxo ou Púrpura se referem a todo o conjunto de cores que derivam da combinação de azul e vermelho, enquanto que o violeta corresponde a apenas um tom dos outros dois. No contexto ocidental é a cor da nobreza e da inveja No esoterismo é a cor da iniciação Na Tailandia é a cor das viúvas. No catolicismo é a cor usada pelos bispos e por alguns padres durante a quaresma e simboliza também a penitência. No poker, as fichas roxas correspondem tradicionalmente à 500$ O “Purple Heart” é uma medalha militar americana Na idade antiga, o roxo foi símbolo de riqueza, pois derivava de um molusco do Mar Mediterrâneo, o púrpura haemostoma (em inglês Tyrian purple) que deu origem ao nome da cor. Esse molusco chegava a custar mais do que o ouro em algumas regiões e por isso só os nobres o conseguiam. Ele foi sem dúvida o corante mais caro da história. É um dos pigmentos mais antigos já registrados. Foi usado por Alexandre o Grande nas audiências como senhor do Império macedonio, por reis do Egito antigo e até por Cleópatra.” Ony Coutinho Jr. (80)

antigos-alunos e suas h-ps, blogs etc.

Mariana Dutra de Paula Barros (2001)

Daniel Moraes de Vasconcellos (2001)

Larissa Helena Narcisi Reinprecht (2001)

RECORDANDO 1960 Roberto Mauro Freire Greve (64) esteve no Colégio. Consultando o livro “100 anos - CSI”, recordou bons momentos. Com saudades, contou que Roberto Mangabeira Unger (ex-’Ministro do Futuro’) sentava-se atrás dele e que, ao ingressar no 3.o ginásio (atual 8.o ano do Ensino Fundamental) do Colégio, no segundo semestre de 1960, vindo dos EUA, tinha muitas dificuldades em ler e escrever em Português, mas bastou um pouco de tempo e Mangabeira Unger se tornou o primeiro aluno da turma.. Marcelo Ribeiro Lago (1997)


pág.4 - infoexcsi - fev-mar/2010 - n. 152 o

POLO DE INCLUSÃO SOCIAL PADRE VELLOSO?

PADRE PEDRO BELISÁRIO VELLOSO REBELLO SJ (1902-1993)

P.Velloso nasceu em Petrópolis, a 6 de fevereiro de 1902. Foram seus pais Pedro Velloso Rebello e Elvira Soares de Souza Velloso. Tinha três irmãos: Francisco, o mais velho, seguido de Zulmira, sendo o terceiro filho o Pedro, nosso Pedro Velloso, e a irmã mais nova, Elvira. A família residia num sobrado diante da atual Rua Guilhermina Guinle. Dizia-nos o Pe. Velloso que do seu quarto ele avistava a enseada da Praia de Botafogo. Fez os estudos primários em casa, como era frequente na época, e o curso secundário no Colégio Santo Inácio. Foi membro da Congregação Mariana Nossa Senhora das Vitórias. Ingressou na Escola Politécnica formando-se engenheiro civil em 1923, quando completava seus 21 anos, pouco depois do falecimento de seu pai. O jovem engenheiro começou sua atividade profissional na construção do dique da Ilha das Cobras, considerada a obra de engenharia A história da Comunidade do Morro Dona hidráulica mais interessante executada no Brasil. Marta está ligada à do Colégio Santo Inácio. Nesse ambiente, densamente impregnado de devoção mariana e de espírito Registrando isso, há pouco foi inaugurado inaciano, sente o apelo de consagrar sua vida “ao serviço de Deus e bem das um Polo de Inclusão Social na Praça almas”. Era a vocação à Companhia de Jesus. Encontra, contudo, resistência Corumbá, no sopé do Morro, frontal à Rua de sua mãe, que certamente o queria a seu lado, na sua viuvez. Superando São Clemente na altura do número 300. oposições, a 23 de maio de 1933, ele entra, em Nova Friburgo, no noviciado da Batizado de Polo de Inclusão Social Padre então Província do Brasil Central da Companhia de Jesus. Tinha 31 anos. Velloso, desperta uma curiosidade: quem foi Em Nova Friburgo, depois dos dois anos de noviciado, faz no Juniorado o Padre Velloso? curso de Humanidade ou Letras Clássicas, para se familiarizar com o laPara responder, transcreve-se, com tim, língua em que eram ministradas as aulas de Filosofia, cujo curso faz adaptações, um texto do Padre Fernando de 1936 a 1938. Bastos de Ávila SJ, também jesuíta, Em 1939, é enviado para cursar Teologia emEnghien, na Bélgica, conforme também ex-aluno do CSI. seu desejo de devotar sua vida aos operários, cujos sofrimentos conhecera de perto no exercício de suas atividades como engenheiro. Era na Bélgica que então se desenvolvia um trabalho na Ação Católica Operária e na Juventude Operária Católica. Entretanto, poucos meses depois, começava a II Guerra Mundial. Deixando Bruxelas, Pedro Velloso foi para Roma, onde terminou a Teologia e onde foi ordenado sacerdote no dia 26 de julho de 1941, retornando ao Brasil logo depois. Em 1943, começa a colaborar, como Secretário, com o P.Leonel Franca nas Faculdades Católicas, núcleo germinal da PUC-Rio, que funcionavam em prédio contíguo ao Colégio Santo Inácio. Em 1949, fundou a Escola de Engenharia, sendo o seu primeiro Diretor. As atividades acadêmicas não o afastaram da ação religiosa e pastoral. Desde 1945 exercia o cargo de Diretor da Congregação Mariana de Nossa Senhora das Vitórias, para formados, que dava continuidade à Congregação Mariana colegial da qual fora Congregado. Além disso, como em terreno situado ao lado do atual campus da PUC existia o chamado Parque Proletário com mais de uma centena de casas modestas, cercadas de barracos, tendo no centro uma pequena Capela, P.Velloso assumiu o cargo de assistente eclesiástico do Parque, onde fundou uma Congregação Mariana de operários. Em 1951, a 2 de fevereiro, faz seus últimos votos como professo da Companhia de Jesus, tendo logo depois que voltar à Europa, onde em Gandia, na Espanha, fez o último estágio da formação jesuítica, a chamada Terceira Provação, que não fora feita ao término dos estudos de Teologia por ter retornado ao Brasil. É neste mesmo ano de 1951 ele inicia sua atuação de assistência religiosa e de promoção social no Morro Dona Marta. P.Velloso dedicou-se especialmente à catequese. Todos os sábados, às 15h30min, com sua equipe, com a utilização de filmes e slides, dava catecismo às crianças. Mais de uma centena se inscrevia nas turmas de preparação para a Primeira Comunhão. Aos domingos, dizia sempre a missa das 8h30min também para as crianças e outra às 10 horas para os adultos. Era um espetáculo comovedor ver o zelo e o carinho com que ele, mesmo em idade avançada, comunicava-se com as criancinhas do morro, os pobrezinhos de Deus. À ação e influência do Pe. Velloso, conjugando a atuação de obras sociais com a da Associação dos Moradores e as atividades e iniciativas posteriores do Colégio Santo Inácio, se deve a verdadeira transfiguração da Favela do Morro Dona Marta. Onde havia um aglomerado de barracos, desenvolveu-se um processo de integração urbana que a vem inserindo no bairro de Botafogo. Em 1952, assume, pela primeira vez, a Reitoria da PUC, cargo que ocupou até 1955, durante a construção da atual sede da Universidade, inaugurada em 1955 como um dos eventos do Congresso Eucarístico Internacional do Rio de Janeiro, com a presença do le-

QUEM FOI PADRE VELOSO?


gado pontifício, Cardeal Montini, futuro Papa Paulo VI que, na ocasião, recebeu o título de doutor honoris causa em Ciências Políticas e Sociais. P.Velloso, a seguir, ocupa o cargo de Assistente na Federação dos Círculos Operários, substituindo o fundador do movimento circulista, Pe. Leopoldo Brentano SJ. Ele cria, então, na própria PUC, a Escola de Líderes operários (ELO), responsável pela formação de lideranças que conquistaram posições decisivas em importantes sindicatos do Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo assume a direção do Centro de Investigação e Ação Social (CIAS), uma iniciativa do P.Jansens, Geral da Companhia de Jesus, atendendo aos apelos da Congregação Geral que conclamavam os jesuítas do mundo inteiro a se empenharem na luta pelas exigências expressas no binômio fé e justiça. Posteriormente a CIAS se associou, em 1968, ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento (IBRADES), vindo a formar, mais tarde, o Centro João XXIII - IBRADES. O IBRADES era uma réplica brasileira do Instituto Latinoamericano de Desenvolvimento (ILADES) que funcionava em Santiago do Chile, para a formação de agentes de pastoral social. Foi o P.Pierre Bigo, SJ, da Action Populaire dos jesuítas franceses que sugerira a criação do IBRADES, com o patrocínio da CNBB e da CRB. P.Velloso assume a direção do IBRADES durante a ditadura militar, tendo que administrar e lutar contra a invasão de agentes do Serviço Nacional de Informação (SNI), confinamento de professores e alunos, prisão de três alunos, confisco de material considerado subversivo e instauração de Inquérito Policial Militar, que acabou sendo arquivado. Em 1974 é feito Reitor da PUC pela segunda vez, cargo que exerceu até 1976. Neste período, P.Velloso lutou para impedir que o campus fosse dividido pela estrada do Túnel Dois Irmãos. Em 1976 P.Velloso passa a se dedicar totalmente à favela do Morro Dona Marta, rezando ali a missa no domingo, 2 de maio, antevéspera de sua morte. Pedro Belisário Velloso Rebello faleceu no dia 4 de maio de 1993 e foi sepultado na Capela do Cemitério de São João Batista, dedicada aos “sodalibus Societatis Jesu beatam ressurrectionem expectantibus”. A Capela tem sua porta diretamente voltada para o Morro Dona Marta. Enquanto o funeral acontecia, iam se acendendo as luzes dos barracos da favela. Eram as estrelas com que os pobres da terra enviavam seu adeus àquele que tanto os amou. __________________________________________________________

Hoje não nos damos conta da repercussão que teve na época a opção de um jovem e brilhante engenheiro, deixando tudo para ingressar no noviciado da Companhia de Jesus. Ele deixava uma vida de família de classe média alta e mesmo abastada para entrar na pobreza da Casa de Formação em Nova Friburgo. Foi viver em modestos cubículos armados nos imensos dormitórios, infestados de pulgas, do velho Colégio Anchieta. O passadio era austero, para poder de algum modo sustentar uma comunidade de quase 300 pessoas. Quem viveu com ele aqueles anos no antigo “Chatô”, fez a experiência da pobreza. A opção do jovem engenheiro impressionou tanto a opinião pública do Rio de Janeiro, então capital da República, que Humberto de Campos, escritor pouco afeito a piedosos devocionalismos, publicou uma carta aberta, texto muito citado mas pouco conhecido, de notável vigor literário e de surpreendente atualidade. CARTA A UM NOVIÇO (1933) Humberto de Campos Meu irmão - Acabo de saber, pela leitura da última edição dos jornais vespertinos, que você, hoje, à hora da meia-noite, abandonará o mundo, vestindo o hábito da Companhia de Jesus. Antes dos trinta anos, tendo nas mãos jovens os melhores prêmios da vida, é você, já um desencantado do mundo. E vai lavar o coração pesado nas límpidas águas das fontes de Deus. Homens haverá por aí que lamentarão o seu gesto. Outros, que zombarão do seu espírito de renúncia. Outros, enfim, que sorrirão fingidamente compadecidos, vendo uma loucura na sublimidade da sua coragem. Eu, não; eu, lendo a notícia da sua deliberação heróica, e olhando aqui fora o tumultuar da vida profana, vejo em você apenas o náufrago que, no meio da tempestade que varre o oceano, conseguiu, com os braços vigorosos, abrigarse na crista de um rochedo. Os homens todos, em toda terra são, hoje náufragos como você. O vinho da vida não lhes enche o cântaro do coração. E eles, então, se atordoam. A política, a ciência, a literatura, o amor e os vícios todos, são tábuas a que se atiram para fugir ao tédio da existência. O homem moderno é menos perverso do que desgraçado. O varão que se degrada, a mulher que se prostitui, a sociedade que se corrompe - tudo

isso é vítima do veneno do século, que se dissolve no ar. A ambição, o luxo, a vaidade, a luxúria - não são mais do que vermes procedentes do mesmo esterco. A humanidade que paira na atmosfera em que respiram as almas começa a enferrujar os caracteres mais fortes, os espíritos melhor constituídos para a resistência. O metal exposto aos ventos salitrosos cobre-se de azinhavre, que lhe tira o brilho e o vai, aos poucos, corroendo. E a culpa não é do metal, mas do destino, que o arrastou para as proximidades do mar. E você, irmão Velloso, compreendeu a extensão dessa fatalidade. Para fugir a chuva de lama, era preciso colocar-se acima da nuvem onde, depois da meia-noite de hoje deixará de ser o engenheiro ilustre e jovem para tornar-se um dos operários das altas e caladas construções de Loyola, estará você fora da zona da tempestade. Daí poderá você contemplar o mundo, e julgá-lo. E estou certo de que, antigo homem do mundo, o seu coração se encherá, em nome de Deus, de piedade e de perdão. Dos gestos como o seu, e dos abnegados como você, depende o destino da Civilização, que se dissolve em sangue e pus. Desesperando da ação dos homens de Estado e da sabedoria dos homens da ciência, a consciência humana vai pondo a sua esperança aos poucos, nos homens de fé. A salvação da Humanidade será obra, talvez, novamente, de con-

frarias religiosas. Quando as sociedades atuais chegarem à decomposição; quando delas não mais restar senão matéria informe, alguns homens como Bento, como Bruno, como Bernardo, como Boaventura, como Francisco de Assis e como Loyola sairão dos seus mosteiros ou das suas furnas, e virão, com os escombros da arquitetura antiga, modelar uma Civilização nova. Não será, certamente para você, irmão Velloso, nem para os seus companheiros de penitência e de oração, essa grande obra de reconstrução do mundo. Mas você tem um nobre destino, uma nobre função: cabe-lhe manter viva, e vigilante, a Ordem em que professou. Você é lenha de fogueira, que a conservará acesa e crepitante, à espera do dia. Já a sua carne e os seus ossos serão cinza, quando os discípulos dos seus discípulos iniciarem a remoção do entulho, sob o qual jazerão minhas cinzas e meu nome. Dentro de uma hora será você um frade. Quando soar a primeira badalada do dia que vai nascer, nada restará mais do doutor em engenharia. Não se arrependa, entretanto. As grandes almas vivem hoje na solidão. E é na solidão que Deus espera os homens. Da lama em que me encontro, mando a você estas palavras, de aplauso e de coragem. Deus, com quem você vai viver, encherá de paz o seu coração e, na sua justiça paterna cercará sua cabeça de estrelas


IMPERDÍVEIS pág.6 - infoexcsi - fev-mar/2010 - n.o 152

antigos-alunos e suas h-ps, blogs etc.

Pedro Tadeu Ganem Salomão (1997)

Alexandre Henderson [Alexandre Henderson de Oliveira (95)] apresentando o programa Globo Ciências, na TV Globo e no Canal Futura Arnaldo Jabor [Arnaldo Jabôr (59)], às terças-feiras na última página do Segundo Caderno do jornal O Globo José Castello [José Guimarães Castello Branco (69)], aos sábados no caderno Prosa & Verso do jornal O Globo Nelson Motta [Nelson Candido Motta Filho (63)], às sextas-feiras no jornal O Globo, 1.o caderno, pág.7 Paulo Coelho [Paulo Coelho de Souza (65)] na Revista de Domingo do jornal O Globo Paulo Lins e Silva [Paulo Malta Lins e Silva (61)], aos domingos, no jornal O Globo, na coluna “Qual é o seu problema?” Roberto Zentgraf (76), às segundas-feiras no caderno de Economia do jornal O Globo

CASAMENTOS

Bruno Aloe Botafogo (1996)

Clarisse Gerbassi (96) e Marcelo, 26/dez Alexandre Loures de Araujo Penna (98) e Carla, 9/jan Luiza Barletta da Costa (98) e Ivan, 20/mar Juliana de Almeida Figueiredo (98) e Eduardo, 10/abr Carlos Henrique Naegeli Gondim (99) e Beatriz, 17/abr

POESIA

Eduardo Fernando Plens Manfredini (1996)

Tony Pelosi (69) e Gisela Gold lançaram o livro “Roupa de Poema”. O texto a seguir é do livro: “O cara lá de cima fez todo mundo nu para a gente se vestir de vida. Contratei um estilista de nome “tempo”. Sem medir palavras, usou de sinceridade: “não saia de casa sem vestir poesia”.”

SUCESSO NA ÁUSTRIA

Leonardo Pacheco Murat de Meirelles Quintella (1996)

Ronaldo Lúcio Rodrigues de Moura (79) fazendo sucesso! Ele é o único dentista brasileiro com doutorado na União Européia (Alemanha) e registro no Conselho de Medicina Dentária na Áustria! Agora, ele um novo consultório particular: Seilerstätte 7 A-4152 Sarleinsbach Áustria Tel+Fax: 00 43 7283 8880 zahnarzt-sarleinsbach@aon.at www.zahnarzt-sarleinsbach.at

PARA INVESTIDORES Roberto Zentgraf (76) é autor do livro O Guia Prático de Finanças, baseado na sua coluna publicada pelo O Globo. Além de analista/comentarista econômico, Roberto é professor do Ibmec.

DOIS MOMENTOS “Quero compartilhar com vocês dois momentos muito especiais que vivi neste início de 2010. Um deles foi a formatura da Renata, minha filha caçula, em Jornalismo (PUC-Rio). Ao vê-la de beca, recebendo seu diploma, fui invadido pela deliciosa sensação do dever cumprido: ter os dois filhos formados e trabalhando naquilo que tanto gostam. É indescritível a paz interior que sinto quando os vejo construindo, com coragem, o próprio caminho. O outro foi em Petrolina, PE, numa palestra que fiz para centenas de professores e gestores no encerramento da semana pedagógica. Percebê-los tão entusiasmados com a responsabilidade de educar e tão comprometidos com a qualidade dos processos educacionais me enchem de renovadas esperanças num Brasil melhor. Com um espumante orgulhosamente produzido no Vale do Rio São Francisco, brindei estes momentos!” Jorge Maurício Reis de Castro (77)* www.jorgemauricio.com.br * residindo em Cuiabá-MT

ALEGRIA PARTILHADA O filho mais velho de João Almendra (67), Francisco Otavio, graduou-se no Mestrado de Desenvolvimento Internacional da Kennedy School, Universidade de Harvard. Francisco Otavio mora em Washington, DC, e trabalha com Mudanças Climáticas.

CURTA O CURTA Marcus Vinicius Rodrigues Mannarino (86), mais uma vez, promove o Curta no Almoço, exibição de filmes de curta-metragem na Caixa Cultural-RJ, na Av.Almirante Barroso, Centro do Rio. Desde 2007 Marcus Vinicius faz esse evento a cada semestre. Quase 4.000 pessoas já assistiram mais de 60 filmes nacionais de curta-metragem. Em 2005, Marcus Vinicius montou a Curta o Curta, distribuidora especializada em filmes de curta-metragem. Informações completas estão em http:/ /www.curtaocurta.com.br/jornal/2031/


n.o 152 - fev-mar/2010 - infoexcsi - pág.7

FALECIMENTOS Padre Marcello de Carvalho Azevedo S.J. (41-43) Bruno Del Soldato (47) Aline Moreno Martins, ex-aluna do Colégio Anchieta-Nova Friburgo-RJ Neusa Fonseca da Costa Dourado, mãe de Marcos Dourado (71) e Maurício Dourado (79) Maria Luiza, irmã do P.Pedro Canísio Melchert SJ (48) André Luiz Almeida de Moraes (81), irmão de Alexandre (81), Marcelo (85) e Fábio Almeida de Moraes (87) Affonso Chermont de Araujo, pai de Carlos (75), Affonso (78) e Guilherme Fernandes de Araujo (80) Adriano Bastos, pai de Angelo (83) e Fernanda Bastos (84). Guilherme de Freitas Pecego, pai de Ricardo (74), Gustavo (77), Rodrigo (85) e Isabela Pecego (87) Sérgio Camizão Fialho Pimentel (50), pai de Carlos Guilherme (76) e Marcos de Sampaio Camizão (74)

IMÓVEL Agora mesmo é que Andrea d’Orsi (80) não fica parada! Ela está na Orla Rio Imóveis e se coloca ao dispor de todos pelo tel. (21)9368-8061

A CARA DO RIO Ricardo Newton (69) está com trabalhos na exposição A Cara do Rio, no Centro Cultural Correios, na R.Visconde de Itaboraí 20 - Centro Rio de Janeiro/RJ. A exposição está berta ao público de terça a domingo, das 12 às 19h, até 11/abr.

PROFESSOR NA PUC-Rio Bruno Garcia Redondo (2000) foi admitido no quadro de Professores de Direito Processual Civil da Graduação e da Pós-Graduação da PUC-Rio. Na ocasião, Bruno enviou um depoimento: “A formação cristã e acadêmica que recebi no Colégio Santo Inácio foi fundamental para meu ingresso como aluno na Graduação em Direito na PUC-Rio e, posteriormente, como Professor da Universidade. Guardo ótimas lembranças desse tempo querido em ambas as Instituições, onde fiz amigos duradouros. Agradeço a Deus a oportunidade de ter cursado o CSI e a PUC-Rio, bem como aos queridos professores e funcionários, que tanto me ajudaram nessa caminhada.”

Padre Marcello de Carvalho Azevedo S.J. Marcello de Carvalho Azevedo nasceu em Belo Horizonte-MG em 18/ abr/1927. Foi aluno do CSI, como aloisiano, de 1941 a 1943. Ingressou no Noviciado da Companhia de Jesus em 1.o/fev/1944. Foi professor no Colégio Pio Brasileiro, Roma-Itália e fez Mestrado em Filosofia na Universidade Gregoriana, também em Roma-Itália. Cursou Teologia na Teologische Fakultat, em Frankfurt-Main-Alemanha. De 1963 a 1971 foi Provincial; de 1968 a 1977, Presidente Nacional da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB); depóis foi Diretor e Pesquisador do Centro João XXIII e Ibrades. Seu currículo se estende por mais de trinta páginas, elencando livros, artigos, catequeses, palestras, congressos, participações e cursos por mais de 28 países. Faleceu em 24/fev/2010, em Belo Horizonte-MG.

2006 Sucesso total o reencontro promovido por Lara Gondim Toledo no Espaço de Convivência do Centro Esportivo Santo Inácio no dia 28/fev. Parabéns, Lara!

DEPOIMENTOS Em 1951 e 1952 estudei Direito na PUC ao lado do Santo Inácio. No ano seguinte me transferi para a Faculdade de Direito da Universidade da Bahia onde me formei em 1955. Meu irmão Fernando Cincurá de Andrade, que também estudou no Santo Inacio, foi quem me indicou o Núcleo, o que me deixa satisfeito. Já vou completar 80 anos e estas lembranças são por demais cativantes. Muito obrigado pela oportunidade de refazer estas lembranças. Carlos Antonio Cincurá de Andrade (48) Gostaria de renovar minhas palavras de agradecimento proferidas na missa em ação de graças pelos 20 anos de formatura da Turma de 1989. Agradecer é a única forma de expressar nosso sentimento de alegria de hoje - aos nossos pais pela sábia escolha por esta instituição; aos professores e funcionários que,

com cada gesto, palavra e ensinamento contribuíram com a nossa formação moral e intelectual e ao Colégio pela solidez dos princípios e das amizades nele construídas. Não poderia deixar de lado o obrigada ao atual reitor, Pe. Smyda, ao ex-reitor Pe. Paulo, ao funcionário Marcelo Timbó e a você, Vicente Paim, pela valiosa ajuda, sem a qual não teria sido possível a reconstrução do nosso tão sonhado quadro de formatura. Como é bom chegar ao colégio Santo Inácio e ver nossos rostos estampados na parede como parte da história desta escola. Georgiana ‘Gigi’ Amaral (89) Estou gostando de receber o infoexCSI! Parabéns pela iniciativa e dedicação! Na edição n.o 150, vi uma citação a meu pai, Antonio Carlos Pio Ballarin (CSI 1934), que nos deixou muito felizes. Agora em janeiro ele fez 93 anos, e não

só ainda nada em piscina quase diariamente (conforme citado) como só parou de dirigir seu carro neste mês devido ao vencimento da carteira de motorista. Eduardo Xavier Ballarin (74) Gostaríamos de agradecer ao Núcleo a oportunidade de reencontrar pessoas que participaram dos momentos mais importantes de nossas vidas. Muito obrigada! Barbara Xavier Santos(99) Assisti, em dez/2009, a outorga do título de Professor Emérito da Universidade de Brasília ao ilustre Padre Jesuita José Carlos Brandi Aleixo (50), filho do grande político mineiro Pedro Aleixo, e responsável pela criação do Departamento de Estudos Internacionais, que brindou a audiência com uma Aula Magistral da melhor qualidade. Henrique Brandão Cavalcanti (38-44)


pág.8 - infoexcsi - fev-mar/2010 - n. 152 o

mantenh a atualiz ado seu para rec e-mail eber notí cias!

comemorações, encontros, reencontros em 2010 antigos alunos do Colégio Anchieta (Nova Friburgo-RJ)/antigos jesuítas - 10.o encontro em Passa Quatro-MG, de 23 a 25/jul; contato: luiz.delboux@uol.com.br ou mmartele@yahoo.com.br 1950 - 60 anos 1955 - 55 anos 1960 - 50 anos 1965 - 45 anos 1969 - 23/mai no Espaço de Convivência do Centro Esportivo Santo Inácio; contato: Bruno Malburg - brunomalburg@gmail.com 1970 - 40 anos 1975 - 35 anos 1980 - 30 anos - 26/set e 5/dez no Espaço de Convivência do Centro Esportivo Santo Inácio; contatos: Marcelo Junqueira - junqueiraefrancoadv@globo.com e Malu Di Sipio - maludisipio@hotmail.com 1985 - 25 anos - preparando a festa; contatos: Flavia Tacques do Rego Monteiro - fmonteir@bndes.gov.br; Osmar Lage - orlage@terra.com.br, Cesar Ricotta - cesar.ricotta@nativaenergia.com.br 1990 - 20 anos - 12/dez no Espaço de Convivência do Centro Esportivo Santo Inácio; contato: Marcelo Muniz - marcelo@visual.art.br 1993 - 30/mai no Espaço de Convivência do Centro Esportivo Santo Inácio; contato: Walter Melhem Fares Junior - walterjr@irb-brasilre.com.br 1995 - 15 anos 2000 - 10 anos 2005 - 5 anos 5.o Festival de Handebol no Espaço de Convivência do Centro Esportivo Santo Inácio - contato: Marcos Marinho, antigo-aluno da Turma de 1985 e Professor de Educação Física do CSI

seu grupo/sua T urma se reúne? Turma envie um aviso para paim@pobox.com ou telefone para (21)3184-6212 e registre aqui data/local e até mesmo a periodicidade do encontro

o Espaço de Convivência, no térreo do Centro Esportivo Santo Inácio, está disponível para encontros/reencontros de antigos-alunos

jesuítas antigos-alunos do Colégio Santo Inácio comemoram em 2010 Padre Fernando Bastos de Ávila SJ (antigo-aluno de 1927 a 1929) - 70 anos de Companhia de Jesus Padre João Augusto Anchieta Amazonas Mac Dowell SJ (antigo-aluno da Turma de 1951) - 60 anos de Companhia de Jesus Dom Aloysio José Leal Penna (antigo-aluno da Turma de 1952) - Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Botucatu - SP - 60 anos de Companhia de Jesus Padre Pedro Canísio Melchert SJ (antigo-aluno da Turma de 1948) - 50 anos de sacerdócio

gente que faz João Augusto de Andrade Fortes (69)*

http://redepovosdafloresta.org.br/

A Rede Povos da Floresta é uma iniciativa de revitalização da Aliança dos Povos da Floresta, criada nos anos 80 por Chico Mendes e outros líderes seringueiros e indígenas com o objetivo de fortalecer as ações ambientais e defender os povos tradicionais. Desde 2003, a Rede investe em ações que buscam levar a internet até comunidades indígenas, quilombolas, ribeirinhas e extrativistas. A Rede Povos da Floresta já conta com o apoio dos Ministérios do Meio Ambiente e das Comunicações para implantar uma malha digital que levará sinais de satélite, internet, ações de educação ambiental e serviços públicos on-line. O objetivo maior é consolidar uma rede de comunidades tradicionais conectadas com o ideal de proteção de seus territórios e de sua cultura. Fortalecer a gestão ambiental de áreas protegidas e seus entornos ao articular um novo papel para as comunidades tradicionais, com destaque ao monitoramento, vigilância e educação ambiental, de forma articulada com as políticas culturais, ambientais e com as agendas de promoção da sustentabilidade. - Fortalecer o pleno gerenciamento da identidade cultural das comunidades beneficiadas; - Prestar o Serviço Ambiental do Desmatamento Evitado; - Recuperar a diversidade bio-cultural local; - Preservar os sistemas hidrológicos, minimizando o excesso das cheias e o alongamento das secas nos rios e igarapés; - Desenvolver a troca de experiências tradicionais e oferecer esses co-nhecimentos para outras comunidades, principalmente de não índios; - Oferecer para o mercado produtos certificados; - Recuperação de áreas desmatadas por meio do serviço de créditos de carbono. ____________________

* João Augusto de Andrade Fortes (69) é irmão de Marcio João de Andrade Fortes (62) e de Claudio Antonio de Andrade Fortes (64)

MAR/2010  

Informativo do Núcleo de Antigos-Alunos do Colégio Santo Inácio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you