Page 1

O Violão: Para começar, é parte indispensável conhecer alguns conceitos básicos sobre este instrumento. O violão é um instrumento musical de cordas, que possibilita fazer solos, acordes, ritmos de todos os tipos. O violão está dividido em duas partes, o corpo e o braço.

(Este é um modelo clássico de violão).

Conhecendo o violão: Corpo do violão: O corpo é constituído de uma “caixa acústica”, pois é oca, feito em madeira. Tem a finalidade de amplificar (ampliar) o som das cordas quando tocadas. No corpo do violão se encontra a boca, o rastilho e o cavalete. (seguindo a figura 1)


(figura1)

1- Corpo do violão (caixa acústica). 2- Cavalete, é a peça branca de plástico. Tem a finalidade de manter as

cordas na altura (distância) mais apropriada em relação ao braço do violão. 3- Rastilho ou ponte, é a parte do violão responsável por prender as

cordas em uma das extremidades. 4- Boca, é o buraco que está no meio do corpo do violão. É o espaço que

possibilita a propagação do som.

O braço do violão: O braço é composto pela mão, as tarraxas,os trastes, casas (espaço entre os trastes) e pestana.

5- Braço do violão. 6- Trastes, soa as barrinhas de metal que se localizam em toda escala.

Elas separam as casas, por isso, para uma boa afinação, é de extrema importância que estejam bem colocadas. 7- Casas, são os espaços localizados entre os trastes, que são os locais

pressionados durante toda a execução da música. A variação do local


pressionado mudará o som variando as notas e os acordes. São nas casas que estão localizadas as notas musicais. 8- Pestana, ela não está exatamente na escala, mas sim, no local de

separação entre a mão e a continuação do braço, nela ficam apoiadas as cordas. 9- Tarraxas, são as peças localizadas na mão do violão e servem para

afinar as cordas. Existe uma tarraxa para cada corda. Ao serem giradas as tarraxas movimentam as cordas, que ficarão mais ou menos apertadas ocasionando a mudança de som. São indispensáveis para que o violão fique bem afinado. 10- Mão, é extremidade do braço do violão onde se encontram as

tarraxas. Em cada tarraxa, prende-se uma das extremidades das cordas.

O que é preciso saber para tocar violão? Cada uma das mãos precisará fazer uma tarefa diferente, mas as duas terão uma relação direta e uma sincronia entre si. Mão direita: Com a mão direita, você vai fazer os “ritmos” ou “batidas” das músicas (dedilhados), que serão tocadas geralmente usando os quatro dedos e puxando as cordas uma a uma. Quando você executar os solos, como o próprio nome já diz –sozinho-, você utilizará um dedo ou mais, ou ainda, uma palheta, para tocar uma corda ou mais que uma de cada vez, produzindo um som após o outro.

(ritmo com os dedos)

(ritmo com palheta)

Mão esquerda:


Com a mão esquerda, você vai fazer os acordes ou “posições”, utilizando mais de um dedo ao mesmo tempo. Também tocara notas sozinhas, utilizando um dedo de cada vez (execução de solo).

(acorde)

(solo)

Solos: Chama-se solo a execução de notas sozinhas, uma após a outra, ou mais notas juntas, dependendo da criatividade do compositor. Solo por números: Os solos por números funcionam da seguinte maneira: o violão possui 6 cordas e no braço há espaços entre os trastes, que podem ser chamados de casas. Na figura a seguir, vemos como é feita a contagem dos espaços no braço do violão, seguindo da mão do violão em direção ao corpo do violão.

A numeração de cada corda é contada de baixo para cima, conforme ilustrado na figura a seguir.


O solo por números é formado por dois ou três algarismos, sendo o primeiro o número da corda e o segundo o número do espaço, como explica a figura a baixo.

No Violão é representado assim:

Exercicios com solo por número:


65 66 55 56 45 46 35 36 25 26 15 16 Como o exercicio é para os dedos 1 e 2, sempre que for tocado no espaço 5 terá que ser usado o dedo 1 e quando for tocado no espaço 6 terá que ser usado o dedo 2. Para entender melhor sobre a numeração de cada dedo da mão esquerda, observe a figura a baixo:

(dedos da mão esquerda)

Mais exercicio para os dedos:

65 66 55 56 45 46 35 36 25 26 15 16 16 15 26 25 36 35 46 45 56 55 66 65 Para exercitar os dedos 1,2 e 3: No espaço 5 o dedo 1. No espaço 6 o dedo 2. No espaço 7 o dedo 3.

65 66 67 55 56 57 45 46 47 35 36 37 25 26 27 15 16 17 17 16 15 27 26 25 37 36 35 47 46 45 57 56 55 67 66 65 Após exercitar os dedos 1,2 e 3, exercite os dedos 1,2,3 e 4. Lembre-se:

No espaço 5 o dedo 1. No espaço 6 o dedo 2. No espaço 7 o dedo 3.


No espaço 8 o dedo 4.

65 66 67 68 55 56 57 58 45 46 447 48 35 36 37 38 25 26 27 28 15 16 17 18 18 17 16 15 28 27 26 25 38 37 36 35 48 47 46 45 58 575 56 55 68 67 66 65

Técnicas para solos: SLIDE: É a técnica utilizada nos solos que dá a sensação de deslizar até a outra. Esse efeito é conseguidoquando tocamos um nota e deslizamos o dedo até outra. É importante observar que, ao deslizar o dedo pela corda, ela prmaneçaapertada, parra que o som não seja cortado. Na tablatura o SLIDE é representado por uma “/” (barra) ou um “s” entre as duas notas, que são a nota inicil e a nota em que o dedo deve chegarapós deslizar. BEND: É uma técnica utilizada para alterar a nota sem mudar o espaço. Essa técnica dá a sensação de ir de uma nota até outra, gradualmente, tocando apenas umavez, e isso é conseguido quando “levantamos ” a corda, como se estivessemos esticando-a, por isso, a nota é alterada. Para fazermos um BEND, é aconselhavel que uutilizemos dois ou três dedos para pressionara corda. Assim, quando os dedos estiverem precionados, basta tocarmos a corda correspondente e, em seguida, levantamos“ a mesma. Na tablatura o BEND é representado pela letra “b”, que estará ao lado do número, ou seja, da nota em que deverá ser tocado. Ligadura (Hammer on, pull off): A ligadura é utilizado para tocar duas ou mais notas, tocando apenas uma vez na corda correspondentee, em seguida, apertamos o outro espaço (da


nota que queremos fazer).Enquanto não apertarmos a segunda nota, não devemos soltar o primeiro dedo. HAMMER ON: é UMA LIGADURA PARA “FRENTE”, no braço do violão, ou seja, na direção da mão para o corpo do violão.Pode ser representado por um “h” ou pelo símbolo entre as notas em que deve ser aplicado. PULL OFF: É uma ligadura para “trás” no braço do violão. A direção é do corpo para a mão do violão. Essa ligadura pode ser representada por um “p” ou pelo símbolo entre as notas em que deve ser aplicado. VIBRATO ou TRÊMULO: Como o próprio nome já diz, essa técnica fazcom que o som fique trêmulo ou oscilante. Conseguimos esse efeito tocando uma nota e, logo em seguida, com o dedo que estiver apertando a corda, fazendo diversos movimentos “para cima” e “para baixo”, para fazer esse moviimento, mantenha as cordas apetando nos trastes enquanto realiza o solo.

Nota musical: As notas musicais possuem nomes, sõa elas:

DÓ, RÉ, MI, FA, SOL, LÁ, SI. No violão as notas são representadas por cifras que representam cada acorde.

DÓ= C RÉ=D MI=E FÁ=F SOL=G LÁ=A SI=B Obs: É importante decorar as cifras e suas respectivas notas .

Ritmo ou “batida”: No violão, o ritmo é definido pela mão direita que fica sobre a boca do mesmo, como na imagema baixo.


Sistema de ritmos: Os ritmos aqui serão definidos por números e setas, como no exemplo:

Cada número representa um dedo da mão direita, o dedo 1 será o polegar, que tocará a notafundamentalde cada acorde e o dedo 2 será o indicador ou os demais dedos. A seta para baixo singnifica que o dedo 2 será tocado para baixo, a seta para cima singinifica que será tocado para cima. Exercicios com ritmo:

1º- O dedo 1 (polegar), tocará a 6ª corda do violão. 2º- O dedo 2 (indicador), tocará para baixo no restante das cordas. 3º- O ritmo será repetido várias vezes 1,2 1,2 1,2 1,2 1,2... 4º- A velocidade do ritmo iniciará lenta, baseados nos segundos do relógio, tocando 1 e 2 com o intevalo de 1 segundo entre eles.

Obs: Os ritmos tem que ser praticados com frequência, a fim de desenvolver suas habilidades. Você pode aumentar a velocidade do ritmo conforme for praticando para aperfeiçoar suas habiliddes com o ritmo. No próximo exercicio serão tocados 2 vezes com o dedo 2 (Indicador) para baixo.


Procure treinar várias vezes seguindo as explicações sobre os ritmos. O próximo ritmo será tocado para cima e para baixo.

ou sejá, 1,2 para cima, 2 para baixo, 2 para cima. Obs: a velocidade do ritmo é determinada pela velocidade da música, preste atenção na música e no ritmo para pegar bem a velocidade.

Dedilhado: Os dedilhados serão executados coma mão direita, utilizando vários dedos, “puxando” as cordas uma a uma, ou mais de uma por vez ao mesmo tempo. Os dedos serão representados por suas iniciais do nome: P= Polegar I = Indicador M= Médio A= Anelar As indicações serão expostas em 6 linhas, que representarão as cordas do violão. A leitura será feita da esquerda para a direita.Cada dedo tocará sua corda respectivamente.


O “P” tocará a 6ª corda para baixo, o “I” tocará a 3ª corda, o “M” tocará a 2ª corda e o “A” tocará a 1ª corda todas para baixo. O dedilhado será executado da seguinte maneira:

Os exercicios serão representados assim: (Exercicio 1)

(Exercicio 2)


(Exercicio 3)

*As cordas M e A serão tocadas juntas.

Obs: Os exercicios apresentados são apenas uma base dos dedilhados, existem várias maneiras para se tocar um dedilhado, depende como o compositor criar.

Solo por Tablatura: Além dos solos por números, existem os solos por Tablatura que são representados da seguinte maneira: •

6 linhas para representar as cordas.

Números para representar os espaços.

Sinais para representar a técnica utilizada.

Como no exemplo a baixo:


Obs: Algumas tablaturas podem estar invertidas, com a 1ª corda em baixo, portanto preste atenção ao ler as tablaturas se estiverem invertidas procure colocá-las da maneira que você achar melhor para o aprendizado e a compreensão da mesma.

Exercício com tablaturas:

No solo por números este mesmo exercício é representado da seguinte maneira:

65 66 55 56 45 46 35 36 25 26 15 16 16 15 26 25 36 35 46 45 56 55 66 65 Obs: Quando aparecer o número “0”(zero) significa que a corda será tocada solta, sem ser pressionada em uma casa.

Para começar a praticar solos com tablaturas, vamos aprender um bem básico e conhecido, eu é o solo da música “Parabéns pra você”.


Para facilitar no posicionamento dos dedos na execução do solo, os dedos serão representados pelos seus respectivos números a cima do número de cada casa a ser pressionado. Conforme a figura a baixo:

Obs: Pratique todos os dias um pouco com o seu violão, pois é com a prática que se adquiri a perfeição.

Afinção das cordas: As cordas do violão possuem nomes, como representa a figura a baixo:


Cifras: O que é Cifra? Cifra é uma notação musical, também conhecida como notação anglo-saxônica, que utiliza as sete primeiras letras do alfabeto para representar as noas musicais, como representado a seguir:

DÓ= C

SOL= G

RÉ= D

LÁ= A

MI= E

SI= B

FÁ= F Obs: É dessa maneira que você geralmente encontrará as músicas escritas nas revistas e na internet.Por isso é importante que você compreenda essa forma cifrada de ler as musicas.

As cifras serão representadas por desenhos representando as cordas do violão e o braço e os números de cada dedo da mão esquerda. Assim:

Os números representam os dedos da mão esquerda que pressionará as cordas a fim de formarem um conjunto de notas (pois cada corda apertada em um determinado espaço faz uma nota diferente), a fim de formarem o acorde. As 6 linhas na horizontal representam as 6 cordas do violão e as linhas verticais representam os trastes no braço do violão.


Tocando um acorde:

Para tocar as notas de um acorde, preste atenção em quais cordas está a marcação. Preste atenção na corda que estiver marcada com um x ou com uma bolinha mais escura, que está será a nota fundamental, ou seja, a nota que da o nome ao acorde.

Por exemplo: O acorde de DÓ ou C, as notas que formam o acorde são o DÓ, RÉ e o SOL, sua nota fundamental é o DÓ, observe que há uma corda marcada por uma bolinha mais escura, está é a nota fundamental, a partir desta corda você tocará todas as cordas a baixo.

No violão ela fica assim:

Acordes Maiores e Menores: Existem basicamente dois tipos de acordes, os MAIORES e os MENORES. A diferença entre ambos refere-se basicamente ao som. Para identificar um acorde maior e um menor, é preciiso observar as seguintes questões:


Quando não houver nenhuma indicação na escrita doacorde, ele será MAIOR, veja nos exemplos:

C = DÓ MAIOR

E = MI MAIOR

A = LÁ MAIOR

Quando houver um “m” minúsculo na escrita do acorde, quer dizer que o acorde é MENOR. Veja nos exemplos:

Cm = DÓ MENOR

Bm = SI MENOR

Fm = FÁ MENOR

Obs: Todas as notas tem acordes menores e maiores.

Acordes Maiores:


Obs: As bolinhas escuras representam as notas fundamentais de cada acorde, e as setas atravessando o desenho do acorde significa que o dedo 1 (indicador), da mĂŁo esquerda pressionarĂĄ todas as cordas juntas.

Acordes menores:


Obs: As bolinhas escuras representam as notas fundamentais de cada acorde, e as setas atravessando o desenho do acorde significa que o dedo 1 (indicador), da mĂŁo esquerda pressionarĂĄ todas as cordas juntas.


Adaptação de músicas: Existem músicas que são próprias para começar o aprendizado, pois possuem menor quantidade de acordes e mais espaço de tempo para a troca de acordes. O ritmo também será levado em conta na hora de escolher as músicas para o aprendizado ,para desta forma facilitar para o aluno na compreensão do conteúdo.

Música cifrada:

Quando uma música está cifrada, ela contém os acordes nos locais corretos para tocar. Esses acordes ficam sobre o momento ou trecho na música em que devem ser trocados, mais precisamente sobre a sílaba de uma palavra ou espaço em branco (trecho sem cantar) e assim acontece com todos os outros que aparecem. Os trechos utilizados para o aprendizado serão refrões, pois eles são geralmente, a parte a parte mais conhecida de cada canção. Nesses trechos ocorrerá uma troca de acordes, fazendo um ritmo especificado. Isso será feito para iniciar com um passo de cada vez e aos poucos com mais facilidade tocar as músicas completas.

Exercício com música cifrada:

Observe bem as orientações antes de iniciar essa atividade. Elas indicam o momento de fazer o acorde que está especificado acima da sílaba em negrito e sublinhada, juntamente com o número de vezes que o ritmo deve ser repetido antes da troca do acorde.

Da-se o acorde: Em2x

O ritmo está ao lado.


Isso significa que o acorde de Em (MI menor) deve ser tocado 2 vezes com o ritmo.

Atividade 1:

Para dizer que n達o falei das flores

Ritmo utilizado:

Em1x

D2x

Em2x

Vem vamos embora que esperar n達o 辿 saber D2x

Em1x

Quem sabe faz a hora n達o espera acontecer


Obs: Este trecho pode ser repetido diversas vezes, com o objetivo de dar continuidade à música, ou seja, sem pausas, no começo é normal ter uma breve pausa para a montagem do acorde e é por este motivo que o exercício deve ser praticado diversas vezes.

Atividade 2:


Do seu lado

Ritmo utilizado:

D2x

Am2x

C2x

D2x

O amoooooor é o caloooooor, que aquece a alma D2x

Am2x

C1x

G1x D1x

O amoooor tem saboooor, pra quem bebe a sua água


Atividade 3:

Cowboy fora da lei

Ritmo utilizado:

C2x D2x G2x Eu não sou besta pra tirar onda de herói Em2x C2x D2x G2x Sou vacinado, eu sou cowboy, Cowboy fora da lei C2x D2x G2x Em2x C2x o Durango Kid só existe no gibi E quem quiser que fique aqui D2x G2x Entrar pra história com vocês


Oitava: Existe uma teoria básica para quem quer tocar violão ou qualquer instrumento musical: a compreensão do que é uma oitava. As notas musicais são divididas em 12 sons diferentes, que são: 1

2

DÓ 11

3

4

RÉ 12

13

5

6

MI

7

8

9

SOL

10 LÁ

C#

D#

F#

G#

A#

Db

Eb

Gb

Ab

Bb

Você pode ver que o DÓ está repetido no final da escala e que há três pontos no inicio e no fim. Isso significa que a escala continuará repetindo essas notas na sequência. Existem diferenças entre as notas, as chamados TOM e SEMITOM. O tom é a distância ou o intervalo de 2 semitons de uma nota à outra.


#= sustenido O sustenido é um sinal que, quando presente na nota, quer dizer que ela está alterada em MEIO TOM acima. Mas o que quer dizer isso? Simplesmente que as notas se tornam mais agudas, como no caso de: ...C, C#, D, D#, E... b = bemol O bemol é um sinal que, quando presente na nota, quer dizer que ela está alterada MEIO TOM baixo. Isso já nos leva a compreender que descer a escala de notas significa que essas vão ficando mais graves. Portanto, ficam mais graves: ...E, Eb, D, Db, C... Assim concluímos que as notas musicais são 12 (doze): • 7 NATURAIS: DÓ RÉ MI FÁ SOL LÁ SI e • 5 ALTERADAS: C#/Db, D#/Eb, F#/Gb, G#/Ab, A#/Bb. Por que o Mi e o Fá são diferentes? Na verdade o que acontece com essas notas é o seguinte, tomaremos o Mi como exemplo, porem, acontece a mesma coisa para o Si. A freqüência de vibração da nota, que supostamente seria, Mi# é praticamente idêntica a freqüência do Fá. Para não termos duas notas com o mesmo som, (o Mi# e o Fá), decidiu-se que o Mi# seria automaticamente o Fá, sendo então abolido, portanto, não "existe" Mi# nem Si#! Mi# não existe, seu valor é Fá Si# não existe, seu valor é Dó O nome de oitava tem a ver com a sequência das oito notas da escala maior: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó, a que se chama igualmente "uma oitava". E diz-se que o segundo dó, o último grau da escala, está "uma oitava acima" do primeiro. O nome tem a ver com os intervalos entre as notas: a partir de uma nota dada (por exemplo, dó), a seguinte está separada por um intervalo "de segunda", a seguinte por um intervalo "de terça", a seguinte por um intervalo "de quarta" e assim adiante até a "oitava", que será nomeada igualmente à primeira nota (a oitava de dó é outro dó). As oitavas no violão Na prática pode-se dizer que, no violão (ou na guitarra) encontramos uma nota: Oitava acima (mais aguda) – 12 casas adiante da casa original. Por exempo: a sexta corda é E (mi). Encontraremos outro E na décima-segunda casa, uma oitava acima da corda solta. Mais agudo, portanto. • Oitava abaixo (mais grave) – Seguindo o processo acima ao inverso, “voltando” as casas no braço do violão. • Oitava acima – Fazendo a escala descendente. Por exemplo: a escala de C (dó maior), iniciando na quinta corda, terceira casa. Encontraremos •


outro C na segunda corda, primeira casa. Este segundo C está uma oitava acima do primeiro. E o primeiro – evidentemente - está uma oitava abaixo do segundo. Digamos que você continue fazendo a escala e encontre então um terceiro C. Este então está duas oitavas acima do primeiro e uma oitava acima do segundo. Oitavas nas escalas

Se você inicia uma escala de G (sol maior) na sexta corda, terceira casa, e depois faz uma segunda escala iniciando-a na quarta corda, quinta casa (G), esta segunda escala está uma oitava acima da primeira, e vice-versa. Veja a representação do braço do violão ao lado. Conforme o que foi mencionado acima, você pode ver claramente como se comportam as oitavas.

Repare, por exemplo, na sexta corda, primeira casa. Temos uma nota F (fá). Na quarta corda, terceira casa, outro F, uma oitava acima. Na primeira corda, primeira casa, mais um F, desta vez duas oitavas acima do primeiro. Seguindo em frente na primeira corda, décima-terceira casa, mais uma nota F, três oitavas acima do primeiro F. Este padrão se repete ao longo de todo o braço do violão, para todas as escalas e todas as notas. Experimente fazer o exercício acima com a nota G, começando na sexta corda, terceira casa. Você vai acabar na primeira corda, décima-quinta casa.

Tom e semitom: Definição de Semitom Um Semitom (ou Meio Tom), é a menor distância entre duas notas, portanto, o menor intervalo possível. No violão é a distância de uma casa. Definição de Tom


Tom, é o intervalo de dois semitons. No violão é a distância de duas casas.

Entendendo o braço do violão: Em cada espaço e em cada corda do violão existem notas musicais dispostas em uma sequência lógica. As cordas do violão possuem uma afinação padrão com notas especificas para cada corda tocada solta . As cordas e as notas em cada espaço serão representadas na imagem a seguir:


Pestanas: Para fazer a pestana você tem que colocar um dedo em toda extremidade indicada pela “seta”, nesse caso, usaremos o acorde de “F“(fá maior”), utilize o dedo 1(mão esquerda). Outra coisa, lembre-se que colocando o dedo próximo ao traste, você terá menos dificuldade de colocar o acorde e pressionar as cordas contra o braço do violão .


Para colocar o acorde de “F“, vamos começar pela pestana(dedo 1 mão esquerda) devido ser um pouco difícil de colocar. Mas não se preocupe, tem um jeito bem prático de colocar a pestana no braço do violão.

(Acorde de F)

(No braço do violão)

Assim como no acorde de FÁ, os outros acordes que possuem pestanas serão feitos do mesmo modo.

Simplificando acordes: As vezes as músicas que queremos tocar para iniciar o aprendizado sejam muitas vezes difíceis de serem tocadas por possuírem acordes difíceis. Para que você possa tocar essas musicas é preciso simplificar os acordes para facilitar um pouco. Simplificar um acorde é simples, veja o exemplo: Se encontrarmos em uma musica o acorde A7+ e acharmos difícil, pode ser tocado o acorde de A (LÁ). Se acharmos o acorde de C9 podemos utilizar o acorde de C (DÓ). Se acharmos o acorde de Gm6, podemos utilizar o acorde de Gm (SOL MENOR). Se acharmos um acorde desenhado com pestana e que tenha um outro formato sem pestana, poderemos utilizar o acorde sem pestana.

Mudando de TOM: Inicialmente precisamos ver se o TOM é confortável para você cantar está mais ou próximo ou mais distante do original. Esse detlhe vai determinar quantos tons, acima ou abaixo, precisamos mudar. Feito isso, temos que mudar todos os acordes do acompanhamento no mesmo grau de diferença, Assim, se quisermos, poderemos mudar um TOM


acima ou abaixo. Para o melhor entendimento, vamos consifderar, a seguir, um trecho de uma música conhecida. G C É preciso amar haahaa as pessoas Em C Como se não houvesse amanhã G C Por que se você parar Em Prá pensar C Na verdade não há... Nesse caso usamos os acordes G, C e Em. Se mudarmos a música em 1 TOM acima ficará assim. A D É preciso amar haahaa as pessoas F#m D Como se não houvesse amanhã A D Por que se você parar F#m Prá pensar D Na verdade não há... Com esse método, você poderá alterar o TOM de uma música sempre que necessário.

Terminado o Curso Básico de Violão, colocamos alguns acordes para você consultar caso precisar de alguns acordes diferentes do apresentados nesta apostila.


No mais, bons estudos e um 贸timo aprendizado.

Curso básico de violão  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you