Page 1

Aldeia de Crianças Publicação trimestral - 1º Trimestre 2009 - nº159 - Ano 40 - 1€

SOS

Páscoa Feliz


Internacional

EM ACÇÃO PELAS CRIANÇAS Com o plano estratégico “Em acção pelas crianças 2003-2008”, as Aldeias de Crianças SOS tiveram sucesso na implementação de um projecto ambicioso. Cerca de 30 000 colaboradores e voluntários tiveram sucesso ao melhorar as perspectivas de vida de muitas crianças de África, Ásia, América Latina e Europa. Iniciativas Estratégicas 2003-2008 Acolhimento em famílias SOS Objectivo para 2008: 80 000 crianças e jovens inseridos a logo prazo em famílias de acolhimento nas Aldeias de Crianças SOS. Resultado: Mais de 75 000 crianças e jovens. Em 2003, quando a direcção estratégica foi adoptada, as Aldeias de Crianças SOS acolhiam cerca de 54 000 crianças e jovens em todo o mundo. Desde essa data, este número aumentou mais de 20 000 e 53 novas Aldeias SOS e 41 novos lares foram desenvolvidos. Programas de fortalecimento de famílias Objectivo para 2008: 100 000 crianças e jovens a beneficiar destes programas. Resultado:162 000 crianças e jovens em 286 programas. O nosso compromisso com as crianças desfavorecidas, o seu desenvolvimento saudável, a protecção e salvaguarda dos seus direitos, também inclui aquelas crianças que estão em risco de separação das suas famílias biológicas. As Aldeias SOS ajudam as famílias a criarem uma vida estável e consequentemente, a cuidar das crianças da melhor forma, em cooperação com grupos de auto-ajuda, organizações locais, comunidades e autoridades. Entretanto, o número de beneficiários aumentou consideravelmente e no final de 2008, estamos a ajudar mais de 162 000 crianças em 286 locais, espalhados por todo o mundo. Angariação de fundos Objectivo para 2008: Aumento global de 50%. Resultado: Aumento de 53%. Com o objectivo de conseguir ajudar mais crianças, a base de apoio financeiro necessita de ser alargada geograficamente. Desde 2002, tivémos um forte crescimento global e uma troca de proporções nas entradas de fundos nos países da Europa Ocidental. Algumas associações conseguiram aumentar em mais de 50% os fundos angariados. Parcerias Internacionais e cooperação Objectivo para 2008: 30% de associações nacionais com parcerias na área da defesa dos direitos das crianças. Resultado: 40% participam activamente em redes internacionais. Temos dado valiosas contribuições na defesa dos direitos da criança, a nível nacional e internacional. Compreendemos que o nosso conhecimento sobre as necessidades das crianças sem apoio familiar, não beneficia apenas as organizações que trabalham com estas crianças mas também outros grupos mais alargados. O reconhecimento externo do conceito de Acolhimento familiar SOS Objectivo para 2008: Reconhecimento do modelo de acolhimento familiar SOS em 30% dos países. Resultado: 66% das associações nacionais atingiram o objectivo. Nos últimos cinco anos, mais de metade das associações das Aldeias de Crianças SOS

2


obtiveram reconhecimento formal e legal do modelo de acolhimento de crianças. Na maior parte dos países, as Aldeias SOS e os agentes governamentais formalizaram um memorando de entendimento. Em alguns países, conseguiu-se que o modelo de acolhimento familiar SOS, fosse abrangido pela legislação nacional. Associações locais e nacionais fortes Objectivo para 2008: 40 países avançam numa escala de 4 etapas no sentido das associações ficarem mais fortes. Resultado: 28 associações nacionais avançaram. Os nossos colaboradores estiveram focados em criar associações fortes. Um processo compreensivo, envolvendo todas as associações, levou à aprovação do Manual das Associações Nacionais no congresso internacional, em Outubro de 2006. Pesquisa: informação para os decisores Objectivo para 2008: implementar o “Tracking Footprints” em 56 países. Resultado: conseguiu-se implementar nos 56 países. O projecto de pesquisa internacional “Tracking Footprints” exemplifica como os resultados da pesquisa e avaliação pode servir para aumentar os níveis de qualidade dos programas educacionais. “Tracking Footprints” foi desenvolvido com o intuito de descobrir como podemos aprender com aqueles que já saíram das Aldeias de Crianças SOS, de forma a melhorar a qualidade do nosso trabalho. Até agora, os resultados demonstram que a maioria dos inquiridos estão satisfeitos com a sua família e com a sua situação dentro do seu lar. Em comparação com membros da comunidade local, os ex-utentes das Aldeias de Crianças SOS têm um nível de educação mais elevado e a sua situação laboral é satisfatória. Desenvolvimento pessoal – Os nossos colaboradores Objectivos para 2008: Formação contínua. Resultados: Investimento e desenvolvimento dos recursos humanos implementado em mais de 80% dos países. Os nossos colaboradores são a chave para o sucesso. Envolvidos numa aproximação global para o desenvolvimento pessoal, um conjunto de ferramentas e directrizes foram introduzidas nos últimos anos. Ajudaram a tornar o nosso trabalho mais profissional, mas também a desenvolver aptidões e competências. Parcerias importantes Mantivemos contactos com organizações e governos, sempre no sentido de discutir aspectos relacionados com o acolhimento de crianças desfavorecidas. Em vários países, fomos capazes de trazer a mudança que trouxe a modernização no bem-estar dos jovens. Em muitos casos, fomos conselheiros em processos de mudança estrutural em beneficio das crianças. Submetemos um manual sobre níveis de qualidade (Quality4Children), ao Parlamento Europeu, desenvolvido com outras organizações. Objectivos para o futuro Nos últimos cinco anos, os colaboradores das Aldeias de Crianças SOS, têm vindo a trabalhar em consonância com os objectivos traçados por Hermann Gmeiner. No entanto, estes objectivos jamais serão alcançados enquanto existirem crianças a necessitar de ajuda. Os nossos objectivos para o período 2009-2016 foram estabelecidos e podemos continuar a cumprir com as nossas tarefas com confiança.

3


Fichas de Avaliação nas Aldeias Janeiro é mês de balanço também nas Aldeias e Centro Juvenil SOS. Através da implementação das “fichas trimestrais” elaboradas para o efeito, o Departamento Pedagógico da Associação tem acesso às opiniões e sentimentos de todos nas Aldeias Crianças e jovens, Mães SOS, Equipas e Directores. Pôr toda a gente a pensar foi o grande objectivo. Nas Aldeias, a dinâmica e o ritmo de todas as vidas que ali se desenvolvem, ultrapassam muitas vezes o tempo útil. Mas, se reconhecemos que este trabalho exige reflexão e planeamento a anteceder a execução, temos obrigação de criar espaços e tempo para realmente “pensar”, avaliar como se diz na linguagem técnica. As fichas trimestrais são o pretexto e o veículo. E, se forem feitas a sério, são também um importante instrumento de trabalho para o Departamento Pedagógico, a quem compete garantir qualidade e rigor, elaborar projectos, definir estratégias, lançar desafios. É a avaliação que nos leva ao desenvolvimento, que conduz à mudança e à adequação dos desempenhos, sempre no sentido do superior interesse da criança. Através da avaliação podemos superar eventuais falhas e diagnosticar situações em que é necessário intervir, sendo uma forma de acompanhamento dos “Projectos de Aldeia” e permite-nos olhar o nosso trabalho reflectido na voz das crianças. “….Foi bom ter entrado para a Faculdade e o apoio que me têm dado na concretização dos meus sonhos e ajudar a tornar-me alguém melhor….” …” Não gostei de ter notas mais ou menos…” …”Nesta altura da minha vida questiono o porquê de ir à missa todos os domingos. Preciso de respostas às minhas dúvidas. Ajudem-me a viver, ajudem-me a escolher!” …”Continuo a gostar de fazer a ronda dos sem-abrigo…” …”Não gostei de estar de castigo…” …”Não foi bom chover em casa…” …” A Acção de Formação foi muito boa.” …”Foi bom ter estado com a minha irmã que já não via há muito tempo…” …”Não gostei de ir ao MacDonalds porque fiquei confusa e não sabia o que escolher…” …” Foi bom o sucesso escolar dos meninos..” …Gostámos muito da apanha da azeitona e de ir ao lagar..” ..” Foi bom a vinda do(a) educador(a)…” …” Foi de rir ver o cão fazer xixi nas calças do Dr. Mário!” ( Citações das crianças e jovens das 3 Aldeias SOS )

Fazer o Bem olhando a quem As Aldeias de Crianças SOS foi uma das instituições seleccionadas pelo Programa “EDP Solidária 2008”. No Museu da Electricidade, em Lisboa, com a presença do Presidente da Fundação EDP, Francisco Sanchez, o Administrador Executivo, Sérgio Figueiredo e o Presidente do Conselho Directivo das Aldeias de Crianças SOS, Manuel Matias, foi assinado o protocolo que possibilitará a renovação total de uma casa para uma família SOS na Aldeia de Gulpilhares e assim, alargar o acolhimento a mais crianças, em melhores condições.

4


Faça Sócio um Amigo! Vimos sugerir aos nossos sócios e amigos que ofereçam um presente às Aldeias de Crianças SOS. Como? Entregando o cupão incluso no boletim a um amigo para que se faça sócio ou benfeitor, com a contribuição regular de uma quantia, de modo a nos ajudar a suportar os custos anuais com o funcionamento das três Aldeias SOS e Centro Juvenil. Sabendo que vivemos um período difícil, é importante a partilha e a solidariedade. As nossas crianças necessitam de muitos amigos, para que possamos levar por diante a missão de lhes dar a segurança de um lar acolhedor, o amor de uma mãe, uma família. Ao entregar o cupão a um amigo, fazendo-o sócio ou benfeitor das Aldeias de Crianças SOS, estará a contribuir para que o sonho seja possível para muitas crianças. E dá-lhes um futuro. Todos os dias. Todas as noites. Obrigado.


Aprender a ser Família No Centro Juvenil de Rio Maior foram feitas significativas obras de readaptação de vários espaços, de modo a proporcionar melhores condições aos jovens e colaboradores. De salientar, a nova sala de lazer e convívio, com jogos e entretenimentos, onde os jovens podem conviver e trazer amigos, sempre na perspectiva SOS de abertura à comunidade. Já se fala em torneios de ping-pong e matraquilhos que deixam alerta os apaixonados por estas modalidades! Esta perspectiva de inclusão na comunidade pôde já sentir-se em várias acções desenvolvidas localmente, onde encontrámos sempre a maior receptividade, simpatia e apoio das entidades locais, em particular a Câmara Municipal, as Juntas de Freguesia, os Rotários , Escuteiros e outras instituições da Rede Social. E, seguindo os novos programas de apoio às crianças, desenvolvidos pelas Aldeias SOS, está em fase de planeamento um novo programa a que chamámos de “Fortalecimento Familiar”, que assenta num trabalho técnico de apoio domiciliário a famílias de risco, no sentido de evitar a retirada das crianças e jovens do seio familiar. Este programa, centralizado no Centro Juvenil em Rio Maior, será também uma forma de retribuir todo o apoio recebido. Veremos assim o trabalho das Aldeias SOS ampliado a outros formatos de intervenção social com crianças e suas famílias, que expressa a maturidade profissional nestas áreas há mais de 40 anos.

Almoço de Natal do Clube dos “Americanos em Portugal” a favor da Aldeia SOS Bicesse Cerca de 70 amigos e convidados de várias nacionalidades participaram no “Americans in Portugal Holiday Luncheon”, no dia 16 de Dezembro, na Messe da Marinha em Cascais. Um almoço festivo para as 60 crianças da Aldeia SOS de Bicesse. Uma grande “Caixa de Correio do Pai Natal” estava na mesa de rifas, que contribuíram ainda para um donativo em dinheiro. No almoço, Nuno Tavares, Director Geral das Aldeias de Crianças SOS, teve ainda a oportunidade de falar um pouco sobre a associação, a sua actividade de acolhimento em Portugal e como as pessoas se podem envolver como sócios, padrinhos ou voluntários. Depois no dia 21 de Dezembro, foi a festa de Natal na Aldeia de Bicesse, com um espectáculo para as crianças que ficaram maravilhadas e depois apareceu o Pai Natal que distribuiu as primeiras 60 prendas que as crianças lhe tinham pedido, seguido de um lanche. Foi um momento mágico no Natal das Crianças da Aldeia de Bicesse. Que só foi possível com a generosidade e amizade da nossa madrinha Patricia Westheimer, do seu marido Don David Price, Presidente dos “Americans in Portugal”, Maria Empis e muitos outros amigos.

5


Notícias das Aldeias Na Vila Natal No dia 20 de Dezembro, os nossos amigos da Geotur proporcionaram às crianças das Aldeias SOS , uma visita à Vila Natal em Óbidos. Com um dia de céu limpo e brilhante com o sol de Inverno, o ponto de encontro foi no Campo Aventura (Óbidos) onde fizeram uma paragem para descansar da viagem e confraternizar com os colaboradores da Geotur. E porque o dia estava magnifico, o almoço foi ao ar livre e sentados no relvado, a lembrar um pic-nic. No final, havia um bolo gigante de aniversário, para cantar os Parabéns a todos os que fizeram anos recentemente! As coreografias em grupo ajudaram a matar a preguiça do pós-almoço! Com tudo preparado para descobrir o lugar mágico de Óbidos, entraram na Vila Natal e o encanto começou! Nas mochilas uma carta especial para entregar ao Pai Natal. Nos olhos a cor da alegria, da emoção de finalmente o poderem conhecer. “Prometes que respondes à minha carta?“– Perguntavam os mais pequenos. Muitas outras diversões esperavam pelas crianças, desde pistas de gelo, póneis, a rampa de esqui e os desportos radicais para os mais aventureiros. Foi um dia recheado de alegria e aventura para todos. As Aldeias de Crianças SOS agradecem o empenho e dedicação para concretizar esta visita tão simbólica, a todos os colaboradores da Geotur.

Maniche visita Aldeia SOS de Bicesse O jogador da selecção Nacional Maniche e embaixador “FIFA para as Aldeias de Crianças SOS” visitou a Aldeia SOS de Bicesse. Vindo expressamente de Madrid, Maniche fez esta visita para conviver com as crianças e como presente de Natal, ofereceu bolas de futebol para as três Aldeias SOS. Na qualidade de embaixador FIFA para as Aldeias de Crianças SOS, o jogador Maniche veio desejar-lhes um Feliz Natal. Uma das crianças presentes perguntou-lhe – “Maniche, és amigo do Ronaldo?”. O médio respondeu: - “Claro que somos amigos. Somos colegas na Selecção Nacional.” Foi um fim de tarde animado, em que Maniche conviveu com as crianças, jogou matraquilhos e distribuiu bolas de futebol para grande alegria da pequenada que, nunca deixaram de o rodear e fazer todo o tipo de perguntas, relacionadas com o futebol e a sua carreira.

6


Visita à fábrica da Procter&Gamble no Porto As crianças e jovens da Aldeia SOS de Gulpilhares, a convite da Procter&Gamble, empresa parceira com a qual existe uma excelente relação de amizade e apoio, efectuaram uma visita guiada às instalações da sua fábrica na cidade do Porto, para conhecerem o processo de fabrico de alguns dos produtos que consumimos, tais como detergentes, shampoos, etc. Os nossos curiosos amiguinhos ficaram a conhecer como se produz uma marca muito conhecida de lixívia, desde a fabricação das garrafas, enchimento, empacotamento e o armazenamento do produto. No final, houve também um lanche/convívio com os colaboradores da empresa durante o qual se fortaleceram laços de amizade entre as crianças da Aldeia SOS de Gulpilhares e os colaboradores da fábrica da Procter&Gamble. Esta visita vem no seguimento da parceria estabelecida com as Aldeias de Crianças SOS em 2007. Desde esta data, todos os colaboradores da empresa têm vindo a colaborar, com contributos mensais e em acções de voluntariado, para apoiar as diversas actividades das Aldeias de Crianças SOS. A empresa também dá o seu contributo financeiro e ainda ofertas de produtos para as 3 Aldeias SOS. No final de 2008, a P&G americana, através de um programa especifico de apoio a instituições de solidariedade, enviou um contributo financeiro significativo para 2008, para obras de manutenção e renovação, apoio escolar e outras actividades das crianças das Aldeias SOS. Os nossos agradecimentos à Procter&Gamble e a todos os seus colaboradores pela vossa atenção e amizade para com as Aldeias de Crianças SOS.

Peça de Teatro na Aldeia SOS de Gulpilhares No dia 10 de Janeiro de 2009 contamos com a presença de um grupo de 4 pessoas que nos prendaram com uma peça de teatro, intitulada “Investigadora e Dra. Magnólia Aragão Aranha” – Síndrome dos Sorrisos escondidos”. Este grupo, que se voluntariou para animar uma manhã de sábado dos utentes mais novos da Aldeia e para aperfeiçoar a viabilidade deste projecto. A peça de teatro estava adaptada a uma faixa etária mais nova contudo, contamos com a presença de alguns jovens que, participaram activamente e mostraram-se bastante motivados interagindo com o grupo de teatro sempre que eram solicitados. Ficaram todos muito satisfeitos por participar na actividade e pediram inclusive para repetirem a iniciativa. Este boletim tem o apoio:

7


Brincadeiras na neve...

CONVOCATÓRIA Ao abrigo do nº1 do artigo 17º dos Estatutos, convoco a Assembleia Geral Ordinária da Associação das Aldeias de Crianças SOS de Portugal, para a reunião no dia 28 de Março de 2009, pelas 15 horas, na Rua José Dias Coelho nº40, r/c dtº, com a seguinte ordem de trabalhos: - Apreciação e aprovação do Relatório de Contas do ano 2008.

Apesar do Inverno rigoroso, ninguém esperava que a Aldeia SOS da Guarda ficasse coberta por um manto branco. As crianças não podiam deixar passar a oportunidade de tirar proveito desta maravilha da natureza. As escolas da cidade tiveram de fechar e assim, mais tempo livre para inventar umas boas brincadeiras. A neve pode proporcionar grandes momentos de diversão e de convívio. Desde o tradicional boneco de neve com uma cenoura no nariz, deslizar com sacos de plástico, tentativas de praticar esqui e snowboard, com quedas

- Substituição do lugar de Presidente da Assembleia Geral, vago desde 18 de Abril de 2008 por falecimento da Dra. Palmira Cabrita Matias – nomeações. - Análise de assuntos de interesse geral. A Vice-Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Dra. Maria do Céu Mendes Correia aparatosas...enfim! Mas do que todos falam, é da “guerra de bolas de neve”. Os marotos, já com grandes bolas preparadas nas mãos, tocavam à campainha dos lares SOS e, assim que a mãe abria a porta... levava com bolas de neve carinhosas.

Para a Páscoa das CRIANÇAS das ALDEIAS SOS envio a minha oferta de € Sócio nº Nome

Cheque nº_________________

Morada Local.

Cod. Postal

Tlf/ Tlm

e-mail

Transferência bancária: CGD-003536970034293003205 Millenium BCP-003300005003849595205

Por favor preencha para que nos seja possível enviar o recibo.

Proprietário e Editor: Aldeias de Crianças SOS Fundadora: Drª. Maria do Céu Mendes Correia Directora: Drª. Maria Teresa Costa Santos Redacção e Administração: R. José Dias Coelho nº40 R/c Dto. 1300-329 LISBOA Tlf: 213 616 950

Tiragem: 14 000 exemplares Depósito Legal nº 3573/83 Nº104519 inscrição do Inst. Com. Social 9/7/76 Composto e Impresso: Gigaresma - R. Vale Formoso nº39 1900-826 LISBOA

www.aldeias-sos.org

portugal@aldeias-sos.org

boletim1T2009  

Aldeia de Crianças Páscoa Feliz Publicação trimestral - 1º Trimestre 2009 - nº159 - Ano 40 - 1€