Issuu on Google+

BOLETIM MATRAM III EDICÇÃO DISTRIBUIÇÃO GRATUITA SETEMBRO - 2009

MATRAM ORGANIZA CAMPANHA PARA ELIMINAÇÃO DO HIV/SIDA PEDIÁTRICO SAIBA MAIS SOBRE A CAMPANHA PARA ELIMINAÇÃO DO HIV E SIDA PEDIÁTRICO— (CEPA) ( pag. 2)

T R A T A M E N T O PEDIÁTRICO EM MOÇAMBIQUE - UMA URGÊNCIA NACIONAL ( pag. 3)

ANTI-RETROVIRAIS MAIS ACESSIVEIS ( pag.3 )

COMO VIVER POSITIVAMENTE— AMAR-SE ANTES DE TUDO (pag. 4)

Estudos desenvolvidos pela UNICEF em 2008, mostram que mais de 22.000 crianças abaixo dos 15 anos morreram como resultado da doença. Mais de 50 por cento das crianças infectadas com o HIV morrem antes de completar um ano de vida. Neste âmbito o MATRAM prepara uma campanha para o acesso ao tratamento pediátrico como parte de seu compromisso com as crianças. A campanha encontra-se inserida nas actividades do MATRAM em parceria com a Global AIDS Alliance (GAA) -juntamente com seus parceiros– que iniciaram o lançamento de uma campanha para mobilizar a vontade política e recursos financeiros necessários para superar os estrangulamentos ao incremento de diagnóstico do HIV pediátrico, tratamento e programas de atendimento. A Campanha sobre Tratamento Pediátrico do HIV e SIDA (CEPA) visa acelerar acções para reduzir a incidência de HIV e SIDA pediátrico e melhorar a prestação de tratamento pediátrico a crianças e mães. O MATRAM espera contar com a participação das organizações da sociedade civil moçambicana trabalhando na área e internacionais. De entre as diversas organizações, que se espera venham a estar envolvidas na campanha, temos a destacar: IBFAN MOÇAMBIQUE, FDC, REDE DA CRIANÇA, KUYAKANA, RENSIDA, MULEIDE,CNCS/NPCS, FORUM MULHER, e internacionais: UN Family, AIDS ALLIANCE,ELIZABETH GLASER FOUNDATION, PEPFAR, COMUNIDADE SANT' EGÍDIO, SAVE THE CHILDREN FEDERATION, UNICEF de entre outras.

CARRO LEITOR A SUA OPINIÃO É IMPORTANTE PARA NÓS ESCREVAESCREVA-NOS!


CAMPANHA PARA ELIMINAÇÃO DO HIV e SIDA PEDIATRICO (CEPA) O MATRAM em parceria com a GLOBAL AIDS ALLIANCE e seus parceiros baseados em África levam avante uma campanha de três anos na luta contra o HIV/SIDA Pediátrico. Um dos principais objectivos da campanha é aumentar a cobertura da proporção de prevenção da transmissão vertical do SIDA e dos serviços de tratamento Pediátrico, do estado actual dos 30% a 40% para os 80% assim acordados ao nível Global de modo a garantir uma boa prestação de serviços. Especificamente, a campanha foi designada para superar certos constrangimentos políticos na implementação do tratamento e cuidados na região subSahara. Ela procura fazer pressão sobre reformas políticas aos níveis global e nacional, para se expandir e activar-se nas redes de advocacia interna e responsabilizar o Governo e outros decisores para um progresso tangível em prol do cumprimento das suas promessas. Para o alcance destas metas ( 30% a 40% para 80%) a campanha incidirá em quatro objectivos a saber: 1 - Cuidados e Nutrição concentrados na Família 2 - Diagnósticos e Tratamento precoce para infantes 3 - Acesso a medicamentação apropriado 4 - Financiamento integrado (no total) para a eliminação do HIV/SIDA Pediátrico Durante a primeira fase, a campanha irá concentrar-se nos sete países mais sobre carregados na região sub-Sahara onde grandes escalas do PMCT+(Prevenção da Transmissão do HIV Vertical—Mãe para Filho) e o programa do HIV/SIDA Pediátrico estão a ser implementados. Estes países de grande foco são: Quénia, Tanzânia, Uganda, Zâmbia, Nigéria, Moçambique e Etiópia. Em Moçambique o MATRAM encontra-se na vanguarda da campanha. Deste modo o MATRAM iniciou com actividades visando envolver membros e parceiros. A primeira actividade consistiu numa reunião realizada na ONUSIDA onde foi constituído um grupo técnico que ficou com a responsabilidade de fazer recolha dos constrangimentos para o acesso ao tratamento pediátrico e dados sobre a situação do tratamento pediátrico em Moçambique. Estas matérias serão base de debates no retiro a acontecer de 28—30 de Setembro de 2009 nos pequenos Libombos na Província de Maputo. Dos quatro objectivos o MATRAM irá trabalhar em dois nomeadamente: Diagnósticos e Tratamento precoce para infantes e acesso a medicamentação apropriado. CONHECER O SEU ESTADO É UM GRANDE CONTRIBUTO NA LUTA CONTRA O HIV E SIDA . DECIDA JÁ! FAÇA O TESTE. Ficha técnica :Coordenador Nacional: Cesar Mufanequiço * Editor: Mário Machimbene * Propriedade: MATRAM * Av. Romão Fernandes Farinha, nº 1123, 1º andar Esq, Flat 3, Telefone: +258 21 400 147 * E-mail : matram@tvcabo.co.mz Bairro Alto Maé * Maputo — Moçambique


TRATAMENTO PEDIÁTRICO EM MOÇAMBIQUE!

e o custo de um medicamento-chave, para o tratamento da tuberculose passará a ser 1 dólar por dose.

UMA URGÊNCIA NACIONAL Em Moçambique o número de mães HIVpositivas que transmitem o vírus durante a gravidez, parto ou através da amamentação tem subido de uma forma assustadora. Comparativamente aos adultos as crianças pela sua natureza são um grupo bastante vulnerável ao HIV/SIDA. elas têm uma taxa de evolução mais rápida de infecção do HIV para SIDA do que os adultos – meses em comparação com o tempo de evolução de anos para os adultos. Mais de 50 por cento das crianças infectadas com o HIV morrem antes de completar um ano de vida e muitas crianças infectadas com o HIV não ganham peso e não crescem normalmente. A mal nutrição aguda, especialmente o raquitismo, está intimamente associada ao HIV. As crianças vivendo com HIV sofrem das infecções bacterianas comuns na infância mais frequente e severamente do que as crianças não infectadas. As doenças podem causar ataques, febres, pneumonia, constipações recorrentes, diarreias, desidratação e outros problemas que necessitam de cuidados médicos urgentes.

ANTI-RETROVIRAIS MAIS ACESSÍVEIS A FUNDAÇÃO Clinton, pertencente ao expresidente norte-americano, Bill Clinton, assinou acordos, na semana passada, com duas companhias farmacêuticas para a redução, a partir de 2010, em quase 70 países, do custo de medicamentos anti-retrovirais (ARV´s), de segunda linha. Com a presente redução, o tratamento anual de seropositivos com base nestes medicamentos irá reduzir em cerca de 500 dólares norte-americanos

De acordo com o ex-estadista norte-americano, o acordo “vai ajudar a assegurar que possamos manter o tratamento a longo prazo e tratar melhor os pacientes tanto com HIV como com a tuberculose (TB), o que representa dois passos fundamentais para reverter o curso da pandemia global do HIV/ SIDA”. Com efeito, a companhia farmacêutica Mylan e a sua subsidiária Matrix irão disponibilizar quatro medicamentos de segunda linha atazanavir, ritonavir, tenofovir e lamivudine, todos ainda sem patente, ao custo anual de 425 dólares por pessoa. O novo cocktail da Matrix permitirá aos pacientes tomar três comprimidos por dia em vez de cinco ou mais comprimidos duas vezes por dia. O cocktail também incluirá a primeira versão de ritonavir que não requer refrigeração contínua, tornando mais fácil o seu transporte e distribuição em países em desenvolvimento. Por seu turno a farmacêutica Pfizer irá reduzir o preço do rifabutin em cerca de 60 por cento e aumentará a disponibilidade do medicamento usado para tratar a tuberculose em pacientes que se encontram a fazer tratamento com ARV´s de segunda linha. A tuberculose é a principal causa de morte entre as pessoas que vivem com o HIV. Os ARV´s de segunda linha custam em média cerca de 1000 dólares por pessoa/ano, ao passo que os ARV´s de primeira linha custam menos de 100 dólares por pessoa. Esta redução dos preços permitirá que um maior número de vidas seja salvo. Em 2008, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou que apenas dois por cento de pacientes em países de renda baixa e de renda média estavam a receber o tratamento com ARV´s de segunda linha, mas que o número estava a aumentar, porque a cada ano quase três por cento de pacientes tratados com ARV´s precisam mudar o tratamento e passar a receber medicamentos de segunda linha. Plus news


COMO VIVER POSITIVAMENTE O VIH/SIDA, já no organismo humano tem sido considerado por muitos como um inimigo invencível. Entretanto, algumas praticas diárias podem contrariar esta visão. Alguns hábitos a serem adoptados podem fazer com que o organismo seja auto-suficiente por muito tempo sem recorrer aos antiretrovirais. Estas praticas podem permitir que as células CD4 sobrevivam por mais tempo. De entre muitas podemos descriminar as seguintes: AMAR-SE ANTES DE TUDO ! VOCÊ PRECISA AMAR A SI Se você não se ama, a pessoa que vê agora será provavelmente cheia dos defeitos que você enxergava em si. Para se amar plenamente, você precisa se concentrar numa nova dimensão de si. Tem de se concentrar na presença dentro de si. Reserve um momento para se sentar em silêncio. Concentre-se em sentir a presença da vida em você. Muitos de nós foram ensinados a nos colocarmos em último lugar, e conseqüentemente atraímos sentimentos de falta de importância e de merecimento. Com esses sentimentos instalados dentro de nós, continuamos a atrair situações de vida que fazem com que nos sintamos ainda menos importantes e suficientes. Você precisa mudar essa ideia. Para alguns, sem dúvida, a ideia de dar tanto amor a si mesmo parecerá muito fria, dura e nada misericordiosa. É imperativo que você primeiramente cuide de Si. Primeiramente, garanta sua satisfação. As pessoas são responsáveis por sua própria satisfação. Quando você atende à sua satisfação e faz aquilo que o deixa satisfeito, você é um prazer para quem está por perto e se torna um brilhante exemplo para todas as crianças e todas as pessoas em sua vida. Quando se tem prazer não é preciso sequer pensar em dar. É um fluxo natural.

Saiba mais na próxima edição VAMOS RIR

Ia um americano e um japonês pela selva. Nisto surge um urso enfurecido de pé nas patas de trás, de garras abertas para eles no tom mais ameaçador possível. O americano, com reflexos ágeis, dá logo meia volta para fugir a toda a velocidade mas repara que o japonês se encontrava agachado a calçar umas sapatilhas que trazia num saco plástico. - Epá! - grita o americano - Tu estás parvo? Se demoras muito nem as sapatilhas te chegam para conseguires fugir ao urso. Ele consegue correr muito mais depressa! E diz o japonês: - Mim também não quelel collel mais deplessa que ulso! Bastal mim collel mais deplessa que tu.

Parceiros Comunidade Sat’ Egidio Kuyakana MONASO RENSIDA MSF TAC

ESTIMADOS PARCEIROS E MEMBROS DO MATRAM ESTE ESPAÇO É VOSSO ANUNCIEM OS VOSSOS EVENTOS ATRAVÉS DO em a i l m a tram@tvcabo.co.mz mar-

DOADORES DO MATRAM SAT THE Stephen Lewis foundation Global AIDS Alliance UNAIDS DFID/CHMT Oxfam Australia

TELEFONE AMIGO CONTRA ESTIGMA

82 75 29 3 11 FOI ESTIGMATIZADA/O DEVIDO AO SEU ESTADO HIV POSITIVO? LIGUE-NOS E JUNTOS FAREMOS A JUSTIÇA!


BMsetembro2009