Page 1

revista ANO XII

N.º 69 MAIO/JUNHO 2012

Continente Preço 2,5 Euros

MERCEDES-BENZ CITAN WWW.REVISTAEUROTRANSPORTE.COM

CORRIDAS DE CAMIÕES NOVA TEMPORADA

FIAT STRADA FUGA À ROTINA IVECO DAILY SUPER POTÊNCIA

SCANIA R480 HISTÓRIA DE SUCESSO


NOTA DE ABERTURA Director Eduardo de Carvalho Chefe de Redacção Ana Paula Oliveira Redacção Ana Filipe Cátia Mogo Publicidade José Afra Rosa Jacinto Sim Sim Luís Trindade Director Técnico Paulo Albuquerque Assinaturas Fernanda Teixeira Colunistas Frederico Gomes João Cerqueira

A CRISE E A SINISTRALIDADE Decorreu recentemente um congresso que reuniu especialistas nacionais e internacionais, sob o tema “Prevenir e Reparar: Acidentes em Tempo de Crise”, que analisou e debateu o impacto da actual crise na sinistralidade rodoviária, doméstica e laboral, em Portugal e no mundo. Foi possível concluir que em épocas de crise as estratégias de sensibilização e prevenção são descuradas, este facto é particularmente preocupante em Portugal, onde a sinistralidade laboral aponta para que, nos últimos dez anos, tenha havido uma redução de apenas 1/3 dos acidentes de trabalho mortais. No que se refere à sinistralidade rodoviária no nosso país, os dados mais recentes revelam que, em 2011, mais de 690 pessoas perderam a vida em acidentes na estrada, aos quais se junta um total de 2436 feridos graves e mais de 39.726 feridos ligeiros. O excesso de velocidade, as manobras perigosas e o consumo excessivo de álcool são as três principais causas neste tipo de acidentes, às quais se juntam as deficiências de acuidade visual não vigiadas, situações de fadiga e o uso indevido do telemóvel. Os dados divulgados demonstram que existe um longo caminho a percorrer neste domínio, e os cortes generalizados inerentes à crise económica não vão certamente contribuir para melhorar estes índices, pelo contrário vão retardar todo este por Ana Paula Oliveira processo por falta de recursos. Chefe de Redacção

EDITORIAL

Consultório de Segurança António Macedo (CRM) Fotografia Aurélio Grilo Jorge Padeiro Editora Invesporte, Editora de Publicações Empresa Jornalística nº 223632 registada no Inst. de Comunicação Social Edição, Redacção e Administração Praceta S. Luís, N.º 14 CV/Dta. Laranjeiro - 2810-276 Almada Telefone: 21 259 41 80 Telefax: 21 259 62 68 Email: eurotransporte@netcabo.pt Web: www.revistaeurotransporte.com Propriedade: Eduardo de Carvalho Registo DGCS: N.º 123724 Impressão Manuel Barbosa & Filhos, Lda. Zona Industrial de Salemas FracçãoA2 2670-769 Lousa LRS Distribuição Logista Portugal, S.A Edifício Logista Expansão da Área Industrial do Passil Lote 1-A Palhavã - 2890 Alcochete Tiragem Média: 30.000 Exemplares Depósito Legal: N.º 159585/00

n Pág. 4 Notícias Breves

n Pág. 34 - 35 Logística: Logitrans e Logistics

n Pág. 06 - 09 Comerciais: Mercedes-Benz Citan

n Pág. 36 Apresentação: Toyota empilhadores

n Pág. 10 - 12 Pickup: Fiat Strada n Pág. 14 - 16 Apresentação: Iveco Daily n Pág. 16 Reportagem: Iveco Road Show n Pág. 18 - 19 Novidade: Scania R480 n Pág. 20 Empresas: Linde n Pág. 22 - 23 Empresas: CTT Expresso

n Pág. 38 - 39 Actualidade: Emirates e EasyJet n Pág. 40 Consultório de Segurança, Por António Macedo n Pág. 42 - 44 Actualidade: E África aqui tão perto, por João Cerqueira n Pág. 46 - 47 Competição: Corridas de Camiões n Pág. 48 - 50 Reportagem: Evobus e Voith

n Pág. 24 Notícias Breves n Pág. 26 - 29 Destaque: Renault Trucks n Pág. 30 - 31 Novidade: Michelin X Multi T n Pág. 32 Gestão de Frotas: TachoEasy

Subscreva a sua assinatura online em www.revistaeurotransporte.com

3


BREVES

VASP IMPLEMENTA SOLUÇÃO EYE PEAK A VASP está a implementar o módulo de expedição da solução de gestão de armazém Eye Peak. Há cerca de dois anos introduziu o módulo de armazenagem da mesma solução e posteriormente o módulo de distribuição. Em termos de futuro os responsáveis da empresa planeiam instalar outros módulos Eye Peak relacionados com o negócio da empresa. O módulo de expedição do Eye Peak vai ser utilizado com terminais móveis de leitura de códigos de barra, balanças e impressoras (para impressão de etiquetas

e identificação das paletes). Uma das vantagens desta solução de gestão de armazém, comercializada pela unidade de negócio Soluções de Mobilidade da Sinfic, é a possibilidade de dialogar com todos os outros sistemas da empresa, nomeadamente o ERP (sistema integrado de gestão), recebendo e fornecendo informação online de gestão operacional. A solução Eye Peak serve actualmente o armazém central situado no Media Logistics Park e outros armazéns secundários da VASP.

NISSAN PRODUZ NOVO CAMIÃO EM ÁVILA

VW AMAROK PATRULHA PRAIAS O Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) recebeu 25 viaturas Volkswagen Amarok destinadas ao patrulhamento das praias da costa portuguesa. As viaturas ficarão espalhadas de Norte a Sul, de Viana do Castelo a Vila Real de Santo António. Os concessionários Volkswagen são uma parte importante do projecto “Sea Watch”, assegurando localmente o apoio necessário na manutenção dos Amarok. Sendo as viaturas com melhores capacidades todo o terreno da frota do ISN, serão destacadas para as praias de acessos difíceis. Em 2011 tinham sido entregues 14 Volkswagen Amarok ao ISN que integraram o projecto “SeaWatch”, criado com o objectivo de contribuir para a segurança das zonas balneares.

A Nissan anunciou recentemente que a fábrica de Ávila, em Espanha, irá produzir um novo camião médio a partir do final de 2013. A Nissan vai realizar um investimento que ultrapassa os 100 milhões de euros no desenvolvimento do modelo e na preparação da fábrica e respectivos fornecedores locais para o início da produção no próximo ano. Frank Torres, vice-presidente das Operações Industriais da Nissan em Espanha, afirmou: “A garantia deste novo modelo para Ávila proporciona uma escolha ainda maior aos clientes europeus e demonstra ainda mais a competitividade alcançada pelas nossas equipas, em virtude do acordo social e industrial celebrado em Maio de 2010”.

FORD SUBMETE NOVA TRANSIT CUSTOM A TESTES RIGOROSOS A Ford Europa sujeitou a nova Transit Custom a 550 mil testes de fecho de portas a temperaturas extremas para se certificar de que pode resistir a anos de tratamento severo, para confirmar que poderia suportar o uso do dia-a-dia de alguns dos clientes mais exigentes ao longo de muitos anos. "Este é um teste de tortura moderna, com mais de meio milhão de fecho de portas, em todo o tipo de ambientes, desde o calor tropical ao frio do árctico", referiu Barry Gale, engenheiro-chefe da Ford Europa. A nova Transit Custom é um completamente do novo veículo comercial Ford de uma tonelada. Estará à venda na Europa e em outros mercados ainda este ano.

EVENTO TECNOLÓGICO DA BOMBÓLEO A empresa Bombóleo realizou um Evento Tecnológico, dividido em duas sessões que tiveram lugar no Porto e na Ericeira. Foram abordadas temáticas relacionadas com os veículos pesados, através da divulgação de serviços e produtos de vanguarda, como a apresentação do software Bosch ESI 2.0 e do novo equipamento Bosch de serviço de ar condicionado ACS 751. Seguiram-se ainda os equipamentos e novas aplicações diesel da Delphi, NTDD reprogramações de veículos pesados e os turbocompressores Holset.

4


APRESENTAÇÃO

Mercedes-Benz Citan

A ESTRELA DA CIDADE Depois da expectativa criada em torno do novo veículo de distribuição da Mercedes-Benz, chegou o esperado momento de conhecermos o Citan, que promete ser um mito urbano.

A

antiga Bolsa de Amesterdão foi o local escolhido para a revelação do Citan à imprensa, a apresentação mundial terá lugar em Setembro no Salão Internacional de Veículos Industriais de Hanover, e a comercialização começa também nesse mês. O construtor germânico completa a gama de furgões com o Citan, que se caracteriza pelos padrões de qualidade da marca, segurança, rentabilidade, robustez e versatilidade. Constitui uma solução profissional para a distribuição urbana que tem vindo a ganhar im-

6


APRESENTAÇÃO

portância devido às restritivas normas de circulação em cidades por motivos ambientais. Nos últimos anos o mercado dos pequenos furgões registou um crescimento significativo na Europa, tendo sido comercializadas uma média de 700 mil unidades anualmente. O responsável pela Mercedes-Benz Vans, Volker Mornhinweg, referiu que 2011 “não foi apenas um bom ano para nós; foi excelente. Foram vendidos um total de 264 mil veículos, mais 18% que em 2010, o que corresponde a um novo recorde de 835 milhões de euros”.

7


APRESENTAÇÃO

O novo Citan apresenta o design típico da Mercedes e ostenta uma presença marcante através da imponente estrela sobre a proeminente e robusta grelha conferindo-lhe um aspecto desportivo, que caracteriza os actuais modelos da marca. A distribuição urbana requer veículos polivalentes e com capacidade de adaptação aos mais diversos tipos de utilização, por esse motivo o modelo base é um furgão que estará disponível com três comprimentos: 3,94, 4,32 e 4,71 m. A que se junta a variante Citan Mista

8

de cinco lugares com banco traseiro rebatível, rede de separação do compartimento de carga e duas portas laterais de correr. Esta configuração está disponível na versão extralarga do furgão. Estará ainda disponível a variante Citan Combi, também com cinco lugares, banco traseiro rebatível e uma porta de correr (como opção, poderá ter as duas). A base é o furgão com carroçaria larga. Em função do modelo é possível escolher entre três variantes de peso, até ao máximo de 2.200 quilos. O Citan é proposto de série com

porta traseira dupla, e como opcional com um portão traseiro com amplo ângulo de abertura. As barras longitudinais no tejadilho (opcional) ampliam as possibilidades de carga. SegurAnçA à imAgem dA mArcA Entre os atributos mais reconhecidos da Mercedes-Benz, encontra-se inquestionavelmente a segurança e o Citan confirma a tradição do construtor neste importante capítulo. Vem equipado de série com o programa electrónico de estabilidade Adaptive ESP, que tem em consideração a carga efectiva do veí-


APRESENTAÇÃO culo. Este inovador controlo de estabilidade actua em conjunto com o sistema anti-bloqueio ABS, com o controlo de sobreviragem ou subviragem VDC (vehicle dynamic control) e o sistema de controlo de tracção TCS. Também inclui ASR e uma regulação de impulsão e travagem. Possui luzes diurnas, ajuda ao arranque, cintos de segurança reguláveis em altura com pré-tensores e limitadores, aviso de cinto colocado e airbag para o condutor. A versão Combi inclui airbag para o acompanhante, airbags laterais e windowbags. As argolas de fixação na parte traseira

ajudam a segurar a carga e o revestimento plastificado do solo e nas paredes laterais evitam danos na carroçaria. Não passa despercebida a qualidade do equipamento interior do Citan, onde se destaca o design ergonómico do painel de instrumentos, produzido com um material semelhante ao couro que se torna agradável ao tacto, sendo de destacar a sua resistência à utilização intensiva. A facilidade de acesso aos principais comandos, permite uma condução concentrada na estrada. O conforto dos ocupantes está garantido pelos bancos anatómicos. Destaque

para o prático compartimento porta objectos sobre o pára-brisas, de grande utilidade para o quotidiano do condutor. Dispõe ainda de volante regulável em altura, e retrovisores exteriores ajustáveis desde o interior. Existe ainda a possibilidade de seleccionar diversos painéis separadores, um banco rebatível do lado do passageiro para ampliar o compartimento de carga, diferentes configurações de portas e revestimentos para o espaço de carga, entre uma extensa gama de possibilidades que permitem adequar o veículo aos mais diversos tipos de actividades.

motorizAçõeS económicAS São disponibilizadas três motorizações turbodiesel de injecção directa com potências de 75 cv, 110 cv, a que se junta um dinâmico propulsor a gasolina com turbocompressor de 114 cv. Todos se encontram equipados de série com filtro de partículas e caixa de cinco ou seis velocidades, com alavanca de tipo joystick na consola central. O Citan oferece de série no motor a gasolina o pacote BlueEFFICIENCY, sendo disponibilizado como opção nas versões diesel. Este inclui a função start and stop ECO, a gestão da ba-

teria e do alternador, e em função do modelo escolhido, pneus com resistência à rodagem optimizada que contribuem para diminuir o consumo de combustível. A rentabilidade faz parte dos atributos do Citan, aos intervalos de manutenção alargados, de 40 mil quilómetros ou dois anos, juntam-se os consumos reduzidos. Graças à eficiente cadeia cinemática é possível melhorar as prestações de outros componentes, como a servo direcção electrohidráulica incorporada de série. ■ Ana Paula Oliveira

9


PICKUP

A pickup da Fiat foi inteiramente renovada, surgindo com um visual arrojado de estilo desportivo e atitude dinâmica, além de possuir detalhes estéticos que a tornam especialmente atractiva para quem aprecia a diferença. Mas a principal novidade é a nova variante cabine dupla que permite acomodar quatro ocupantes.

Fiat Strada

FUGA À ROTINA 10


PICKUP

A

Nova Strada tem personalidade própria, dinâmica eficiente e está preparada para despertar emoções, tanto no trabalho como em lazer. Uma das vantagens deste veículo é a possibilidade de múltipla utilização que se deve à sua funcionalidade. Os argumentos estéticos são fortes e tornam o veículo muito apelativo, como se pode ver pela secção frontal, que constitui uma das principais novidades introduzidas no novo modelo. O párachoques robusto, exibe um design renovado, com as duas entradas de ar

envolvidas agora por um único perímetro de formato rectangular e com novos grupos ópticos (de uma parábola para o Working e de duas parábolas para o Trekking). A maior surpresa encontra-se na frente da versão Adventure, definitivamente mais agressiva, na cor da carroçaria, com grelha preta e elementos cromados, envolvida por uma protecção que se estende até às cavas das rodas e com os faróis de nevoeiro colocados na zona inferior. As versões com Cabina Longa e Cabina Dupla, para além de barras longitudinais no tecto e de spoiler com terceiro stop integrado, oferecem um habitáculo muito espaçoso. Mas as novidades estão longe de ser meramente estéticas. As versões Adventure Cabine Dupla

e Cabine Longa estão equipadas de série com o sistema de bloqueio eléctrico do diferencial dianteiro, designado por E-LOCKER que permite à Nova Strada ultrapassar obstáculos e percursos sinuosos. As dimensões externas praticamente não diferem da série anterior: 4409 mm de comprimento (4457 mm para o Adventure), 1664 de largura (1740 mm para o Adventure) e 2718 mm de distância entre eixos. De resto, a nova Fiat Strada dispõe de um amplo compartimento de carga aberto com capacidade para transportar os mais diversos tipos de equipamento, como esquis, pranchas de surf ou tendas. Com dimensões de 1685 mm de comprimento (1332 mm nas versões de cabina longa, 1082 nas versões de cabina dupla) e 1300 mm de largura (1070 mm entre as cavas das rodas), o compartimento aberto revela-se extremamente útil e prático, graças ao formato regular; dispondo de revestimento de protecção resistente a riscos e a temperaturas extremas. Nada

11


PICKUP

foi deixado ao acaso, por isso as laterais e a base do compartimento são equipadas com ganchos de fixação dos objectos, de modo a serem transportados com total segurança. O acesso tornou-se ainda mais fácil através da porta traseira, agora também amovível, revestida de material antiderrapante, com abertura a 90° e capaz de suportar pesos até 300 kg. A capacidade útil, incluindo condutor, oscila entre 630 e 705 kg, conforme a versão. A importânciA de Ser FiAt A gama da nova Fiat Strada abrange três níveis de equipamento (Working, Trekking, Adventure) e três tipos de carroçaria (Cabina Curta, Longa e Dupla), num total de seis versões. A variante cabina dupla (para as versões Working e Adventure) pode transportar comodamente quatro pessoas, mantendo a elevada capacidade de transporte. Se o exterior da nova Fiat Strada não deixa ninguém indiferente, o ambiente a bordo foi igualmemte concebido para tornar as viagens agradáveis, confortáveis e seguras, graças aos bancos

ergonómicos e “antisubmarining” (antiescorregamento), volante regulável em altura, de série nas versões Trekking e Adventure, e sistema de ar condicionando, de série no Adventure. O enérgico propulsor 1.3 Multijet 16v Euro 5 de 95 cv, equipado com turbocompressor de geometria variável e permutador térmico, garante prestações muito convincentes e consumos mais baixos (até 5,3 litros/100 km em ciclo combinado). O modelo revelase versátil, irreverente e pronto para todo o tipo de desafios, graças ao já referido sistema E-LOCKER (Electronic Locking Differential) que facilita a utilização em condições de escassa aderência, onde são exigidas prestações típicas de veículos 4x4. Sempre que for necessário, o sistema bloqueia o diferencial dianteiro, transferindo todo o binário disponível para a roda que apresenta maior aderência, de modo a tirar a viatura de situações difíceis: em suma, prestações de “fora de estrada” aliadas a todas as qualidades de um 4x2. O E-Locker não implica os custos acrescidos de uma tração 4x4,

nem penalização de tara ou de capacidade de carga e não tem impacto nos consumos nem nos custos de exercício. Estas características permitemlhe competir com as pick-ups de maiores dimensões, em relação às quais a Nova Strada apresenta vantagens em termos de custos de aquisição, de exercício e de consumos. eSpirito de AventurA A versão Adventure Cabina Dupla da Nova Fiat Strada, é uma verdadeira demonstração de estilo, conforto e funcionalidade, argumentos suficientes para vir a conquistar muitos admiradores. Possui nova instrumentação com computador de bordo, bússola e inclinómetro, retrovisor exterior regulável manualmente pelo interior e ABS. A estes conteúdos acrescenta volante regulável em altura, ar condicionado, faróis de nevoeiro e de profundidade e jantes de liga com pneus de maiores dimensões com sulcos profundos 205/65 R15. Oferece, de série, o sistema de bloqueio do diferencial E-Locker (Electronic Locking Differential). ■ Ana Paula Oliveira

12


Tudo para a economia de combustível Optimização da tecnologia dos nossos veículos, formação dedicada à condução racional Optifuel Training e Optifuel Infomax, software de análise de dados de condução e consumos. Soluções Optifuel: contacte com o seu Distribuidor e comece hoje a poupar!

Renault Trucks SAS au capital de 50 000 000 € - 954 506 077 RCS Lyon - 01/12 - Photos : © Renault Trucks

www.renault-trucks.pt


APRESENTAÇÃO

Entre os trunfos do novo Daily encontra-se a segurança e robustez, aliadas a uma estética modernizada e índices de conforto ampliados, contribuem para que se tenha tornado uma referência no transporte citadino e no de longas distâncias.

Iveco Daily

o

sucesso do Daily reside na sua capacidade de evoluir e acompanhar as mais recentes inovações tecnológicas, sem perder a sua identidade, confirmando os valores que o caracterizam como a fiabilidade, eficiência, versatilidade, respeitando simultaneamente o meio ambiente. O novo Daily distingue-se pelas formas angulosas, pelo design dinâmico aliado à resistência e solidez, além de apresentar uma gama de motores renovados. A motricidade foi sempre um dos pontos fortes do veículo, que tem disponibilizado motores eficientes, com consumos de combustível e custos de gestão reduzidos. A EUROTRANSPORTE testou a versão 35S21L V (12 m3), equipada com o motor diesel de 3,0 litros, Euro 5 Twin Turbo de 205 cv (150 kW) com um binário máximo de 470 Nm, quatro cilindros em linha e 16 válvulas. Trata-se do motor mais potente do seu segmento, que se destaca pelo elevado binário e pela particularidade de possuir uma turbina de duplo estágio. A potência e o comportamento dinâmico acabaram por superar as nossas expectativas, tendo correspondido prontamente às solicitações, revelando competência e versatilidade. As acelerações são dignas de nota e as recuperações não ficam atrás. Sendo de referir não só

14

SUPER POTÊNCIA


APRESENTAÇÃO as prestações que oferece, mas também a agradável habitabilidade e os interessantes níveis de conforto, tanto de rolamento como até acústico. É um veículo que pela sua elevada potência e binário está predestinado para missões de alta performance, onde a manutenção de elevadas velocidades de cruzeiro é uma exigência, nomeadamente nos transportes expresso de mercadorias de média e longa distância. O habitáculo apresenta linhas harmoniosas, em perfeita sintonia com a estética exterior, proporcionando um ambiente de trabalho acolhedor para que a condução se torne um prazer. No equipamento de série estão incluídos vidros eléctricos, Cruise Control, espelhos retrovisores aquecidos e com regulação eléctrica, cinto de segurança de três pontos no assento central de passageiro, banco do condutor com suspensão, porta traseira com abertura a 270º, depósito de 100 litros. O modelo testado possuía um nível de equipamento de topo, dispondo de fecho central de portas com controlo remoto, faróis de nevoeiro, pré disposição para navegador Tom Tom, ar condicionado para cabina, caixa de arrumos sob banco de passageiro (7 Lts) e prateleira porta objectos. Destaque para o auto rádio/navegador com painel touch screen e sistema de mãos livres Bluetooth integrado, de grande utilidade pela facilidade de utilização e acréscimo de segurança. Apto pArA tudo O novo Daily furgão está preparado para enfrentar todos os desafios de forma ecológica e económica, com nove versões de motores (de 106 a 205 CV), uma gama de pesos brutos de veículos (de 3,3 a 7 toneladas) e uma capacidade de carga de até 4,3 toneladas. As três alturas do interior, as três distâncias entre eixos e os quatro comprimentos dão origem a oito volumes de carga diferentes, de 7 a 17 metros cúbicos. Com toda esta oferta, torna-se quase impossível não encontrar um veículo feito à medida das necessidades específicas de cada cliente. O Daily encontra-se na linha da frente em termos de segurança, encontrando-se equipado com ESP e ABS de última geração, a que se junta o EBD (repartidor electrónico de travagem), ASR (controlo de tracção), MSR (gestão do motor para controlar a velocidade), HBA (assistência à travagem de emergência), Hill Holder (assistência ao arranque em subida) e LAC (reconhecimento da distribuição longitudinal da carga). O novo Daily dispõe de uma manobrabilidade semelhante a um auto-

móvel. A geometria da suspensão dianteira foi concebida para um círculo de viragem reduzido e para uma manobrabilidade excepcional em locais apertados (o círculo de viragem mínimo é de apenas 11,5 metros). Com bastante altura livre (até 2,10 m), permite mesmo às pessoas de estatura elevada deslocarem-se facilmente no interior do compartimento de carga. A suspensão pneumática (opcional) facilita as operações de entrega ajustando a altura a partir do solo. O chassis robusto é uma garantia para a máxima eficiência nas mais diversas condições de condução e de carga. As suspensões dianteiras independentes e os eixos traseiros asseguram aderência e estabilidade durante as manobras. A versão ensaiada está disponível a partir de 32.500,00€. ■ Ana Paula Oliveira


REPORTAGEM

Iveco Road Show

FEIRAS & MERCADOS O mês de Maio foi o eleito para a realização do “Road Show Feiras & Mercados” do novo Daily, que passou pelos mercados de Sobral de Monte Agraço, Lourinhã, Malveira e Castanheira do Ribatejo.

A

marca italiana apresentou o veículo junto de muitos dos potenciais clientes, no âmbito desta crescente e sempre dinâmica actividade económica. Apostada em dinamizar as vendas daquele que é o seu veículo comercial mais popular, a Iveco apresentou quatro versões do modelo Daily, das inúmeras configurações disponíveis no mercado nacional, depois de ter sido recentemente lançada uma geração renovada. Rui Alexandre, Director de Marketing & Logística da Iveco Portugal, explicou que “os vendedores e comerciantes, particulares e grossistas são, desde há muito, uma importante fatia do mercado deste tipo de veículo, pelo que mais do que convidá-los a visitar um stand da Iveco, preferimos levar o novo

Daily até eles, integrando as principais feiras e mercados. Ali podemos mostrar-lhes as características e potencialidades dos nossos modelos para os seus negócios, através de quatro soluções à medida das suas necessidades”. A EUROTRANSPORTE esteve no mercado da Malveira a acompanhar esta acção de Iveco que começou pela distribuição de informação sobre as soluções de transporte Daily, pelas centenas de pessoas que se encontravam no local. Muitos dos quais manifestaram desde logo interesse em conhecer as soluções mais adequadas para as suas necessidades de transporte. Estiveram presentes neste evento quatro unidades Iveco Daily: 35C17L cabina simples com caixa de carga fechada CargoKit da Baltrina, 35C15L cabina simples de caixa aberta em alumínio da

ITAB, 35S21V furgão de 12 m3 e 35C17VL furgão de grande volume com 15,6 m3. O responsável da Iveco referiu ainda que “após esta primeira acção, iremos analisar o respectivo retorno e, em função do mesmo, o seu potencial alargamento a outras regiões do país. Consideramos que numa altura em que o mercado dos veículos comerciais está a atravessar um momento crítico, é por demais importante mostrarmos a nossa diferença e a dos nossos produtos ‘in loco’, junto dos nossos clientes, junto das suas actividades económicas. O novo Daily é um produto de características únicas, com provas já dadas nos mais diversos domínios, nas mais variadas actividades, nomeadamente neste sector. Mas queremos fazer crescer essa nossa fatia de mercado, pelo que consideramos esta acção de elevada importância”. ■ APO

16


NOVIDADE

Scania R480

HISTÓRIA DE SUCESSO O construtor sueco continua a investir na inovação tecnológica dos veículos de modo a corresponderem de forma eficaz aos requisitos cada vez mais exigentes do sector dos transportes, procurando soluções que contribuam para diminuir os custos e rentabilizar o negócio.

A

série R da Scania deu origem a um novo conceito de design e tecnologia ao nível dos camiões de longo curso, razão pela qual foi distinguida com o Troféu “Camião do Ano 2010”. A nível estético continua a impressionar pelo seu estilo imponente e pela presença marcante, transmitida pelo aspecto exterior que é acompanhado por um interior agradável, onde a nota dominante vai para o conforto do condutor, que permite a combinação entre funções inteligentes e a possibilidade de escolher os materiais e respectivas cores para personalizar o ambiente a bordo. A Scania reuniu as mais recentes tecnologias desenvolvidas nos últimos anos, como a recirculação dos gases de es-

18

cape, sistema turbo de geometria variável, injecção directa de combustível sob alta pressão, redução catalítica selectiva e filtro de partículas. A marca sueca possui uma tecnologia própria do motor e da gestão dos gases de escape, integrada agora num único sistema. Os novos motores Euro 6 de 13 litros, conciliam diversas soluções inovadoras que visam a redução significativa das emissões de óxidos de azoto e de partículas, de modo a cumprir os requisitos da legislação europeia, apresentando em simultâneo um consumo de combustível semelhante aos dos motores Euro 5 da Scania, com a vantagem das emissões reais de partículas serem de, aproximadamente, um sexto das do Euro 5.

Os novos propulsores foram submetidos a testes intensivos e os ensaios realizados pelos clientes demonstraram que os objectivos de performance foram atingidos, não se tendo verificado qualquer diferença assinalável na quantidade de combustível utilizado. O consumo de AdBlue corresponde entre 3 e 4% do consumo de combustível, comparativamente aos 5 a 6% dos motores Euro 5 SCR da Scania. Os motores Scania Euro 6 receberam aprovação para funcionar com misturas de até 8% de biodiesel aprovado em gasóleo normal. Continuam a ser realizados ensaios para garantir o funcionamento de longo prazo do sistema de tratamento posterior, utilizando até 100% de biodiesel.


NOVIDADE

O bloco de 480 cv caracteriza-se por um sistema de injecção directa de combustível de alta pressão (commonrail), Scania XPI, Scania retarder, EGR (recirculação de gases de escape), SCR (redução catalítica selectiva), DPF (filtro de partículas diesel) e sistema turbo de geometria variável (VGT). Dispõe do sistema Scania Opticruise, totalmente automatizado que contribui para reduzir o consumo de combustível, em conjunto com a função Scania Driver Support, permitirá diminuir os custos totais de operação. Estes são factores com uma importância preponderante no orçamento das empresas de transporte, especialmente no actual momento em que todas as formas de economizar assumem um papel preponderante. Graças ao sistema Scania de gestão do motor, é possível controlar todos os parâmetros, assim como o sistema de tratamento posterior dos gases de escape, sem prejudicar nenhum deles e com integração total com os outros sistemas do veículo. Os intervalos de manutenção vão até 120 mil km e peso do conjunto de 36 toneladas, e até 90 mil km e peso de conjunto até 45 toneladas.

AntecipAção ActivA ScAniA A EUROTRANSPORTE teve oportunidade de conhecer o Scania R 480 com motor Euro 6 de 13 litros, que à semelhança de outras versões da série R, evidenciou uma performance assinalável durante o trajecto efectuado, onde não deixou qualquer dúvida relativamente à potência do motor e ao seu desempenho, que correspondeu integralmente aos padrões dos veículos Scania. A suavidade da caixa de velocidades e a facilidade de adaptação ao estilo de condução, à carga e à inclinação da estrada, causaram uma impressão positiva. Uma das inovações consistia no Scania CCAP (Antecipação Activa), que consiste num novo sistema de cruise control, que recorre ao GPS para veri-

ficar a posição do veículo e prever a topografia da estrada a percorrer. Este dispositivo permite uma poupança até 3% de combustível. Devido à antecipação da topografia do terreno, a velocidade é ajustada antes de dar início à subida ou descida, permitindo uma rentabilização eficiente do combustível. Para que se possa fazer uma ideia, uma economia de 3% pode traduzir-se em menos 1700 litros de combustível por ano (exemplo para uma quilometragem de 180 mil km/ano, num transporte de 40 toneladas). Esta solução visa colmatar as lacunas do cruise control normal, utilizando os dados do mapa topográfico para a rede de estradas. O sistema fica activo a uma velocidade cruzeiro regulada para 60 km/h, ou superior. ■ APO

19


EMPRESAS

Linde Material Handling Ibérica

CRESCIMENTO DA QUOTA DE MERCADO E FACTURAÇÃO A Linde Material Handling Ibérica realizou no final de Maio no El Palauet em Barcelona a sua conferência de imprensa anual, onde apresentou os resultados económicos relativos ao ano de 2011, assim como as últimas novidades no mercado ibérico. assinalou os 30 anos de parceria com a Porsche Engineering. Esta marca de referência trabalha em parceria com a Linde e coordena não só todos os aspectos de design dos equipamentos da Linde, mas também as questões relacionadas com a ergonomia e segurança dos veículos e seus operadores.

n

ão obstante o comportamento negativo do mercado de empilhadores, que em Portugal apresentou uma quebra de 9,5%, a filial portuguesa da companhia viu aumentar as suas encomendas em 42,5%. O mercado espanhol cresceu 3,8%, ao que a Linde Espanha respondeu com aumento de encomendas na ordem dos 11,4%. Em termos globais, a empresa obteve uma facturação de 114,7 milhões de euros no ano de 2011. Jaime Gener Bover, Director Geral da Linde Material Handling Ibérica afirmou que “estes resultados são consequência do nosso esforço permanente para ser mais eficientes na nossa gestão. A nossa capacidade técnica de serviço ao cliente continua a ser a nossa grande aposta e por esta razão grande parte dos nossos recursos destinam-se à manutenção do nível de qualidade e dispo-

20

nibilidade do serviço técnico. Esta é a única forma de conseguir cumprir com as expectativas dos nossos clientes e fidelizá-los.” Xavi Gil Iranzo, Product Manager da Linde Material Handling Ibérica, apresentou as mais recentes novidades tecnológicas da empresa, nomeadamente o automóvel eléctrico Karabag New 500E, a nova gama de empilhadores K para corredores estreitos e ainda o inovador conceito Fleet Management para gestão de frotas. No encerramento, Montserrat Trujillo, Responsável de Marketing e Comunicação,

Linde recebe certiFicAção As cinco delegações da Linde Material Handling Ibérica – Lisboa, Barcelona, Madrid, Sevilha, Valência receberam recentemente a Certificação ISO 9001:2008 que vem confirmar a gestão e a qualidade de todos os processos trabalhos da empresa. Ao longo deste processo de certificação, foram auditados e analisados exaustivamente os vários âmbitos do negócio de empilhadores, nomeadamente venda e aluguer de equipamentos, serviços de pós-venda, peças e acessórios e formação de condutores. Por seu lado, no negócio de hidráulica, foram avaliados a venda, pós-venda e peças de componentes hidráulicos. ■ Ana Paula Oliveira


EMPRESAS

CTT EXPRESSO LÍDER DESTACADA NO MERCADO DAS ENCOMENDAS A CTT Expresso, empresa do Grupo CTT para o mercado das encomendas e correio expresso, mantém a liderança de mercado destacada no sector em que exerce a sua actividade. Isso mesmo é confirmado por números da empresa de research IMR, obtidos junto dos próprios actores do mercado e que consideram também o volume de negócios de cada um deles.

o

s dados obtidos pela IMR são mais exaustivos que os do regulador, uma vez que incluem o serviço de courier (prestado pela CTT Expresso a toda a banca nacional, por exemplo) e incluem também os objectos transportados com mais de 20 kg. De acordo com os dados oficiais colhidos pela IMR junto dos operadores, relativos a todo o ano de 2011 e ao mercado do correio expresso e encomendas (CEP), o mercado valeu nesse ano 623,3 milhões de Euros, menos 3,1% do que em 2010. Este valor é ligeiramente superior a 2006 (era 610,5) e inferior a 2007 (era 635,8). O valor de Mercado Total divide-se da seguinte forma: 355,1 milhões de Euros CEP, 230,7 Grande Porte e 37,5 Logística. Na sequência destes números, os valores da IMR revelam que a posição competitiva dos diversos actores no mercado é a seguinte: a CTT Expresso faturou 77,2 milhões de Euros; a DHL 43,3; a Chronopost 33,5. Tudo valores anuais de 2011. Destes números conclui-se que as quotas totais de Mercado são: CTT Expresso 21,7%, DHL 12,2%, Chronopost 9,4%. dA LiderAnçA Ao inveStimento Assumindo-se como líder de mercado que é, a CTT Expresso não deixa de fazer grandes investimentos fulcrais para o seu negócio. Adquiriu 589 PDA (Personal Digital Assistant), num investimento de 680 mil euros, reforçando o serviço ao cliente e a gestão de recursos da empresa. A tecnologia segue em tempo real o percurso das encomendas e permite o envio ao remetente da fotografia e dados de entrega no momento em

22


EMPRESAS

que estas chegam ao destinatário. Os novos PDA (marca Intermec, modelo CN 50 mobile computer), estão equipados com o sistema operativo Windows mobile 6.1.. Os PDA combinam o processamento de aplicativos robustos, leitura de códigos de barras 1D e 2D, captura automática de documentos, câmara digital, comunicações de dados e voz (telemóvel) e GPRS (General Packet Radio Service), atributos que no terreno asseguram o acompanhamento real dos objectos via GPS, com a recolha da assinatura digital do destinatário e a captura de fotografias durante a entrega. O equipamento, transportável no bolso, permite a transmissão imediata dos dados da entrega, com o arquivamento imediato da respectiva prova pelo remetente. O GPS georreferência o percurso de entrega, informando o cliente em “tempo real” do local exacto dos objectos registados, desde o envio à recepção. Paralelamente, a georreferenciação dos percursos permite ganhos de eficiência na gestão, com a escolha de menores distâncias e tempos nos percursos de distribuição. Num mercado altamente competitivo, em que o fornecimento de informação online em tempo real é um factor diferenciador para os clientes, a CTT Expresso renova a aposta na qualidade de serviço prestado aos clientes e a melhora a informação de gestão.n Ana Paula Oliveira

23


CERTAMES

TOYOTA PRESENTE NA TEKTÓNICA A Toyota participou na maior feira portuguesa de construções e obras públicas que decorreu em Maio na FIL, onde estiveram reunidos importantes compradores do mercado nacional e internacional numa mostra que conta com as últimas novidades do sector.

n

a Tektonica foram apresentadas as mais recentes tecnologias, materiais e soluções para o sector. A Toyota em parceria com a gama de comerciais, compareceu neste certame para apresentar alguns equipamentos direccionados para a actividade da construção no intuito de dar resposta aos vários clientes fiéis à marca e à empresa e que procuram uma solução global num parceiro único, de confiança. “Optamos pelo tema “Uma marca … dois produtos … a chave do seu negócio.”. Aliás pretendemos durante este ano, reforçar esta parceria junto da rede de concessionários Toyota, aumentando a visibilidade da nossa actividade e dos nossos produtos”, salientou Ana Paula Soares, marketing manager, da divisão de equipamento industrial da Toyota. Na gama exposta encontravam-se empilhadores com elevadas caracte-

24

rísticas de produtividade, segurança, conforto, durabilidade e cuidados com o ambiente que tornam estes equipamentos um sucesso entre os clientes que as utilizam. Na Tektónica foi possível conhecer os Toyota Tonero (empilhadores térmicos), Traigo48 (empilhadores eléctricos de 48V) e os porta-paletes manuais BT Lifter. A gama de empilhadores Toyota encontra-se equipada com o Sistema Activo de Estabilidade (Toyota SAS), exclusivo dos empilhadores Toyota. A marca procurou esclarecer os clientes sobre as formas de reduzir custos através da utilização de empilhadores Toyota, nomeadamente com o SAS,

sensibilizando para os custos de um manuseamento de cargas incorrecto, através actividades lúdicas para promover as características dos empilhadores e as vantagens exclusivas que oferecem. Para ajudar os clientes a reduzirem os custos, a Toyota optou por realizar durante este ano campanhas com preços muito atractivos numa gama alargada de empilhadores (combustão e eléctricos). O porta-paletes manual BT Lifter é um sucesso a nível europeu e integra a campanha dos produtos Toyota. “Em Portugal, muitos clientes optam pelo preço num produto que consideram “simples”, mas quem utiliza o nosso porta-paletes nunca mais quer outro. Temos tanta confiança neste equipamento, que oferecemos garantia vitalícia do chassis e decidimos apostar forte este ano, com uma campanha de preços irresistível”, concluiu Ana Paula Soares. n Ana Paula Oliveira


DESTAQUE

Renault Trucks

MESTRES DA CONSTRUÇÃO Numa época em que o sector da construção se debate com dificuldades, o construtor francês propõe um leque de soluções que podem contribuir para a optimização de recursos com soluções económicas e adaptáveis aos diversos tipos de actividades.

n

o intuito de dar a conhecer a vasta oferta para o sector da construção, a Renault Trucks promoveu uma acção intitulada “Construction Days 2012” que teve como cenário a pedreira de Garraf, situada nos arredores da cidade

26

de Barcelona, em Espanha. Na realidade as actividades de construção não se restringem exclusivamente ao contexto das obras, por essa razão a gama da Renault Trucks abrange uma oferta adicional que inclui o Renault Premium Lander, pela capacidade de

carga útil e conforto; Renault Kerax com máxima motricidade e robustez, e o Midlum 4x4 de 16 toneladas. A gama de Renault Trucks foi ampliada em 2012, passando a disponibilizar o Premium Lander Tridem 8x4*4 e o Premium Lander OptiTrack que permite es-


DESTAQUE

colher entre cinco configurações (tractor 4x2, rígido 4x2, 6x2, 6x4 e tractor 6x4). A gama Kerax fica completa com a versão 8x8 e com o Kerax XTREM, para responder a necessidades de mobilidade extremas. De salientar que a gama de constru-

ção Renault Trucks poderá dispor das soluções Optifuel. A Renault disponibiliza uma das mais amplas gamas do mercado, propondo veículos que permitem maior poupança de combustível, potentes e respeitadores do meio ambiente. A ideia consiste em

oferecer aos clientes uma verdadeira solução global de transporte, através de camiões produtivos e funcionais com capacidade de transportar cargas máximas, capazes de oferecer um transporte eficaz e uma condução segura, que protejam o ambiente com emissões

27


DESTAQUE CO2 reduzidas ao mínimo, dando garantias de fiabilidade e resistência para utilizações mais intensivas, que assegurem um consumo optimizado. ÚLtimAS novidAdeS O construtor francês de veículos pesados tem procurado diferenciar-se em termos de oferta para o sector da construção em virtude da experiência acumulada neste segmento. Existe uma preocupação permanente de criar soluções adequadas às actividades concretas dos transportadores. Por esses motivos a Renault Trucks apresenta novos produtos: o Premium Lander Tridem 8x4*4, cinco configurações para o Premium Lander OptiTrack, Kerax Xtrem e Kerax 8x8. O Premium Lander Tridem 8x4*4 encontra-se dotado de um eixo de direcção elevatória na traseira, preparado para suportar uma carga até 10 toneladas. É a ferramenta ideal para integrar equipamentos complexos e difíceis de manobrar em locais de acesso complicado. Este veículo está disponível

28

em França e a oferta irá abranger outros países, em função da procura nos restantes mercados. O Premium Lander OptiTrack encontra-se agora disponível em cinco configurações (rígidos 4x2, 6x2, 6x4 e os tractores 4x2 e 6x4). O sistema Optitrack foi lançado em 2010 e permite contar temporariamente com uma transmissão integral que faz de motor no eixo dianteiro. O veículo ganha mobilidade e pode sair de situações difíceis, mantendo ainda assim os índices de conforto, o consumo ou carga útil de um camião fabricado para a estrada. A diversidade de configurações disponíveis pretende satisfazer as exigências das tarefas de abastecimento, que têm lugar em terrenos acidentados como acontece com o fornecimento de materiais nos locais onde decorrem as obras de construção. Este veículo está disponível em seis motorizações diferentes (DXi7 de 270 cv, 310cv e 340 cv; e DXi11 de 380 cv, 430 cv e 460 cv) e a conjugação das suas características de veículo de es-

trada com as de estaleiro, fazem dele uma referência no segmento. O Kerax XTREM consiste numa versão com robustez mais reforçada, destinada a trabalhos de exploração mineira ou para as tarefas em obras com condições mais severas. Dispõe ainda do fortalecimento do chassis motor até ao extremo da rabeira e leva uma série de equipamento indispensável, como as suspensões traseiras parabólicas reforçadas, a embraiagem bi-disco ou o refrigerador da caixa de velocidades. Por último, o Kerax 8x8 está destinado às zonas de trabalho de difícil acesso e às situações mais hostis. As oito rodas motrizes e o seu chassis reforçado que permitem corresponder aos trabalhos realizados em condições extremas como a terraplanagem, as minas e o sector petrolífero. O Kerax 8x8 está disponível de 430 a 460 cv com motorização Euro V e 440 cv em motorização Euro III para os mercados internacionais. Outro aspecto que distingue os veículos de construção Renault Trucks consiste na caixa robotizada Optidriver+ que dispõe de um software específico


DESTAQUE

para os trabalhos off road. Desde o lançamento do programa Optifuel, já foram formados mais de 21mil profissionais. Esta solução está também a registar um bom acolhimento no sector da construção. Os responsáveis da Renault Trucks consideram que é uma ferramenta válida para qualquer frota com mais de quatro ou cinco veículos, visto que podem obter reduções assinaláveis no consumo de combustível. O Optifuel integra duas componentes, o software Infomax e o Optifuel Traning.

teSteS no terreno Estavam disponíveis para serem testados na pedreira de Garraf oito veículos da gama de construção: Premium Lander Optitrack rígido 6x2, Premium Lander Optitrack tractor 4x2, Premium Lander rígido 8x4, Kerax rígido 6x4, Kerax rígido Xtrem 8x4, Kerax AWD rígido 8x8, Kerax AWD rígido 6x8, Midlum rígido 4x4. A Eurotransporte viajou a bordo de alguns dos modelos enunciados, apesar da qualidade e aptidão para operar em condições extremas, evidenciada por todos eles, fica uma nota muito

positiva para os Premium Lander equipados com sistema Optitrack que fazem praticamente esquecer a enorme complexidade do terreno, tal a facilidade com que transpuseram as dificuldades que foram surgindo ao longo do percurso. Destaque ainda para a versatilidade do Kerax Xtrem, que faz inteira justiça ao nome, estando certamente habilitado para operar em condições extremas onde são necessários verdadeiros veículos de combate com força e resistência acima da média.n Ana Paula Oliveira

29


NOVIDADE

Numa época em que o sector dos transportes enfrenta diversos desafios a Michelin apresenta um novo pneu que oferece maior duração, uniformidade no desgaste e aderência, permitindo economizar combustível.

MICHELIN X MULTI T

RENTABILIDADE GARANTIDA

o

desempenho do pneu Michelin X Multi T constitui a melhor solução para as frotas que procuram a redução dos custos de exploração, aumentando a produtividade; a optimização do volume e de peso transportados, assegurando a polivalência e a segurança da carga. Está vocacionado para percursos de curta e longa distância e vem substituir a oferta Michelin XTE2 no segmento

30

de semi-reboques de três eixos. Com o novo Michelin X Multi T, a marca completa a sua renovada oferta para poder equipar um conjunto articulado de cinco eixos com Michelin X MultiWay 3D nos veículos tractor. O novo Michelin X Multi T para reboque e semi-reboque, na dimensão 385/55 R 22.5, proporciona até 15% mais de duração que o seu antecessor o Michelin XTE2, na mesma dimensão e entre 15% e 25% mais que os seus

principais concorrentes no mercado, graças à incorporação de um novo composto, o Carbion, última inovação da Michelin Durable Technologies, permite aumentar significativamente a duração da banda de rolamento, já que apresenta uma maior resistência à abrasividade. Este pneu permite ganhar em altura de carga e melhorar a sua estabilidade. Com os seus 2,81 m de altura útil, na dimensão 385/55 R 22.5, consegue-se


NOVIDADE

maior volume de carga com um centro de gravidade do reboque e semi-reboque mais baixo em relação a um equipamento 385/65R 22.5. Proporciona economia no consumo de combustível e a sua longa duração (juntamente com a sua recauchutabilidade), resultam no aumento da rentabilidade das frotas, e contribui para reduzir o seu impacto em termos ambientais. ApoStA nA inovAção O Michelin X Multi T tem a marcação FRT (Free Rolling Tyre), tendo sido especificamente desenvolvido para equipar os eixos portadores de reboques e semi-reboques, segundo o regulamento UN ECE 54, não está homologado para poder ser montado nos eixos motrizes e directrizes. A necessidade de transportar cargas maiores, no menor tempo possível leva as frotas a exigir uma maior segurança para circular em todo o tipo de estradas. O Michelin X Multi T, mais polivalente que o seu antecessor, está desenhado para circular por auto estradas, estradas nacionais e regionais e oferecer essa segurança extra, graças à fiabilidade e robustez da sua carcaça. Proporciona também uma aderência longitudinal e transversal optimizada tanto em piso seco como em piso molhado, o que reforça a segurança no transporte, aumentando a eficácia de travagem. O desenho do piso permite uma boa drenagem da água e uma forma de desgaste uniforme, além de reduzir a retenção de pedras. O novo pneu foi desenvolvido para ser reesculturado e recauchutado, alcançando uma taxa de aceitação de recauchutagem até 90%. Esta capacidade permite baixar o custo por quilómetro, aumentar a duração do pneu, mantendo a segurança e reduzindo os custos da frota, graças ao renovado Michelin Remix. A Michelin procura conciliar a preservação do meio ambiente com a melhoria da mobilidade. Nas fábricas do grupo existe uma política de redução do impacto ambiental do processo de fabrico. Desde o consumo de energia durante o fabrico do pneu até à qualidade dos resíduos líquidos e gasosos, passando pela diminuição dos resíduos. Assim, todos os pneus Michelin X Multi T são produzidos em fábricas europeias com certificação ISO 14001,

respeitando as normas ambientais. A gama tem um impacto directo no meio ambiente, já que permite reduzir o consumo de combustível e limita as emissões de CO2. etiquetA europeiA de pneuS A legislação europeia determina que a partir de 1 de Novembro de 2012, todos os pneus novos para ligeiros, veículos comerciais, 4X4, camiões, autocarros e autopullmans, terão que possuir a etiqueta que permitirá ao consumidor optar pelas características que considere mais adequadas. Através da nova etiqueta padronizada, igual para todas as marcas, o consumidor poderá avaliar com mais objectividade as diversas propostas do mercado, uma vez que os principais parâmetros de escolha estão inscritos na etiqueta (eficiência energética, eficiência de travagem sobre uma superfície molhada e nível de ruído). À

semelhança de outros produtos de consumo, a graduação dos parâmetros vai de «A» a «G». Entre duas classificações, «B» e «A» por exemplo, a diferença de consumo de combustível num veículo completamente equipado, pode chegar a 3l/100km. Esta diferença influi directamente na quantidade de emissões de CO2 (um litro de combustível gera uma emissão de ~2,6 kg de CO2). Entre duas classes, «C» e «B», para um camião que passa de 60 km/h a 20 km/h em 30 metros, a distância de travagem diminui 15%, isto é, 4,5 metros. Trata-se de uma iniciativa importante apoiada pela Michelin que a considera importante, visto que “faz avançar o mercado numa boa direcção dando ao consumidor os elementos para compreender o impacto real dos pneus para ele e para o meio envolvente”.n Ana Paula Oliveira

31


GESTÃO DE FROTAS

TACHOEASY: SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE FROTAS A TachoEASY oferece aos gestores de frota, aos motoristas da empresa e camiões, com o seu serviço on-site pessoal, aconselhamento individual, hardware por medida e pacotes de software.

u

m dos pressupostos deste serviço baseia-se na facilidade de acesso na gestão de dados do tacógrafo digital. Qualquer pessoa pode usar o software Tacholog sem necessitar de possuir conhecimento prévio. Outro aspecto importante: o software funciona desde o início - desde a aquisição de dados, análise e arquivo e garante a segurança de todos os dados do tacógrafo digital, de forma simples e sempre de acordo com a lei. A TachoEASY está implementada na Alemanha, Áustria, Itália, Portugal, Espanha, Polónia e República Checa, tendo em vista a oferta de serviços na Europa e PALOPs. Com um longo percurso na gestão de dados do tacógrafo digital, a TachoEasy e a TÜV Card Service desenvolveram o mais avançado sistema de telemática e gestão operacional de frota tendo em conta uma administração moderna e eficiente. Actualmente mais de 3000 empresas multinacionais europeias e 18 mil viaturas monitorizadas diariamente, utilizam o sistema Tacholog na gestão de dados e tacógrafo digital, que permite comprovar que o sistema Telemático Tacholog é um instrumento efectivo e simples. O sistema foi desenvolvido pela TÜV da Renânia em parceria com a Ta-

32

choEasy AG, para colmatar a necessidade dos transportadores no tratamento de dados do tacógrafo e das viaturas, assim como toda a informação útil para uma gestão simples e eficiente. Este sistema pelas suas características reúne todos os requisitos para ir de encontro às necessidades das empresas transportadoras, tendo sempre em consideração que é o único no país, que permite visualizar online e em tempo real todos os dados do tacógrafo e toda a telemetria do veículo. No mapa pode visualizar todas as viaturas e acompanhar o percurso de cada uma em tempo real. Todos os mapas estão dis-

poníveis, inclusive de Angola e de outros países de África. É possível analisar os percursos efectuados em datas anteriores para fazer avaliações de percursos e de tempos para efectuar comparativos A descarga dos dados do tacógrafo é feita online e em formato perfeitamente legal e segundo as normas europeias. Disponibiliza um serviço exclusivo, fornecendo ao cliente toda a informação relativa ao combustível utilizado e sobre abastecimentos com dados reais, sendo a única empresa em que consegue desbloquear a centralina da viatura, facultando ao cliente a informação mais precisa e real relativamente aos dados da viatura. Um só sistema que dispõe de três funções bem distintas, Telemetria, gestão de dados e gestão operacional de toda a frota. Apesar da sua simplicidade o tacholog pode ser adaptado às mais variadas exigências. Desde a versão Classic para a pequena empresa com um local de paragem, passando pela versão Premium com muitos locais de paragem e clientes, até à versão Server para estruturas empresariais complexas, o hardware e o software podem ser combinados de acordo com as necessidades do cliente.n APO


LOGISTICA

Logitrans e Logistics & Supply Chain Meeting

LOGÍSTICA EM ANÁLISE Num momento em que a economia nacional atravessa uma fase negativa com reflexos em todas as actividades, o sector logístico esteve reunido para analisar a actual conjuntura em dois eventos dedicados ao tema – Salão Profissional Logitrans e o Logistics & Supply Chain Meeting.

o

Salão Profissional Logitrans, dedicado à logística, transportes, equipamentos e armazéns conta já nove edições, é organizado pela IFE, tendo-se realizado no Centro de Congressos do Estoril. Este ano a organização do evento decidiu alterar o formato e apostar em metodologias inovadoras, novas dinâmicas, sessões temáticas e interactivas, que se dividem em ateliers, laboratórios, fóruns, oficinas e hands on. Foram dois dias dedicados a apresentações efectuadas por especialistas nacionais e internacionais que analisaram e discutiram, algumas das problemáticas que estão no centro das preocupações dos profissionais do sector. Em representação do Secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, o Presidente do IMTT fez o discurso final da edição deste ano do Logitrans.

34

Carlos Correia defendeu que a logística é “uma actividade essencial para o aumento da competitividade da economia nacional” apontando a “construção de redes continentais ou macro-regionais, ferroviárias e/ou de transporte combinado, concebidas no contexto de uma filosofia de interoperabilidade e de intermodalidade” como parte de um novo paradigma do sector, no qual também se inclui a sustentabilidade ambiental. A Iveco esteve presente neste evento e conforme salientou o director de marketing & logística da Iveco Portugal, Rui Alexandre, “tratou-se de mais uma das actividades de proximidade que a Iveco tem vindo a desenvolver junto dos seus principais parceiros. Num período económico difícil, é importante fomentar a divulgação dos nossos produtos e soluções, em acções onde se encontram os principais parceiros de negócio e

onde procuram respostas para as suas necessidades. Foi o que sucedeu com a Logitrans onde tivemos a oportunidade divulgar duas gamas de produto Iveco, o novo Daily e o Ecostralis na sua configuração AT440S46T/P. O resultado pode considerar-se positivo, na medida em que se conseguiram estabelecer alguns contactos importantes”. O Logistics & Supply Chain Meeting 2012, decorreu em Alverca, e reuniu durante dois dias o pensamento logístico e o lado operacional, criando múltiplas oportunidades de networking entre todos os participantes. A empresa Reta esteve representada nos dois eventos logísticos para apresentar produtos e serviços. “Acreditamos que em cenários de prosperidade, como em cenários de crise, é primordial a presença das empresas junto do mercado, e, de uma forma mais específica, dos seus clientes. Por isso a Reta marcou


LOGISTICA mais uma vez presença em dois pontos de encontro obrigatórios para os profissionais dos sectores da logística e dos transportes. Falamos obviamente do Logistics & Supply Chain Meeting e do Logitrans. Os transportadores são sem segredo o principal target da Reta, contudo, foi ainda assim presença notada no nosso stand algumas empresas de reconhecida importância não apenas do sector dos transportes, mas também do sector logístico e alguns particulares. A Reta foi portanto, presença notada”, referiu Frederico Feitor do departamento de marketing e vendas. A participação da Empigest no Logistics & Supply Chain Meeting foi bastante positiva, tendo permitido realizar “diversos contactos com clientes e potenciais clientes, sendo uma oportunidade excelente para divulgar os produtos das marcas representadas. De destacar a afluência, mais uma vez e à semelhança de outras edições, de altos quadros das empresas do sector, fazendo deste evento o local ideal para discutir a Logística” referiu Carlos Carvalho, responsável da Empigest. n APO


APRESENTAÇÃO

A Toyota Empilhadores teve uma participação destacada Logistics & Supply Chain Meeting, onde expôs alguns dos produtos de referência que constituem a sua ampla gama.

Toyota Empilhadores

APOSTA NA INOVAÇÃO

n

o espaço Toyota encontravam-se alguns dos equipamentos que têm obtido maior sucesso entre os clientes, tendo conquistado o mercado pela sua fiabilidade e funcionalidade. Destaque para o empilhador eléctrico de três rodas de 1,5 T TRAIGO48, o empilhador retráctil BT REFLEX, Porta-paletes eléctrico BT LEVIO e Stacker eléctrico BT STAXIO. A Toyota Material Handling Europe (TMHE) lançou o novo BT Reflex, até à data o mais avançado empilhador retráctil da BT que se encontra disponível em cinco modelos com capacidades de carga de 1,4 a 2,5 toneladas, com versões de cabina normal e cabina basculante e versão drive-in para empilhamento em locais apertados e versão “frio” (cold store) com ou sem cabinas aquecidas. A nova gama de Stackers e portapaletes eléctricos, baseia-se numa vasta

36

pesquisa a clientes. Estes equipamentos foram concebidos para serem fáceis de operar, o que ajuda a optimizar os níveis de produtividade e segurança. As palavras-chave destes equipamentos são: simplicidade, segurança e durabilidade - proporcionando aos seus operadores exactamente o que precisam para executar o seu trabalho. O preparador de encomendas BT OPTIO série L, o mais recente produto da Toyota (para recolha de encomendas no primeiro e segundo nível) foi recentemente distinguido com o prémio mais prestigiado na categoria de projecto. Mereceu o reconhecimento internacional dos júris nas categorias de qualidade do projecto, escolha dos materiais, segurança, durabilidade, ergonomia e baixo impacto ambiental. Relativamente à participação da marca no Logistic & Supply Chain Meeting, “trata-se de uma presença habitual, num evento direccionado a um seg-

mento importante do nosso mercado e por isso não poderíamos deixar de estar presentes. É uma oportunidade de estar próximo dos nossos clientes num ambiente mais descontraído e isento, sendo igualmente uma possibilidade de divulgar os nossos produtos e soluções mais recentes e inovadoras. Todos os equipamentos expostos pertencem a gamas renovadas nos últimos três anos e por isso dotadas das mais recentes tecnologias e características actualizadas, adaptadas às exigentes necessidades da actualidade. Por exemplo, o empilhador retráctil exposto (BT REFLEX) é um best seller no mercado, constitui uma referência na logística. O empilhador eléctrico (Toyota TRAIGO48) é igualmente muito procurado na e este ano estamos com condições de aquisição vantajosas nesta gama”, explicou Ana Paula Soares, marketing manager da divisão de equipamento industrial da Toyota. n APO


ACTUALIDADE

LISBOA NA ROTA DA EMIRATES A companhia área do Médio Oriente inicia no próximo dia 9 de Julho o serviço diário e directo entre Lisboa e o Dubai com um moderno Boeing 777-200ER, configurado com três classes.

o

s representantes da Emirates apresentaram recentemente o novo serviço que irá operar entre Lisboa e o Dubai. Este evento contou com a presença de Thierry Antinori acompanhado por Salem Obaidalla, Senior Vice President de Commercial Operations da Europe & Russian Federation da Emirates, por Cecília Meireles, Secretária de Estado do Turismo e por Francisco Vieira Pita, Director-Adjunto do Aeroporto de Lisboa, também presentes. "Sei que tem um grande significado para a cidade, e para o país, a ligação à vasta e entusiasmante rede de rotas da Emirates. Vamos oferecer o único voo directo para o Médio Oriente, que abre o mundo para além do nosso hub internacional no Dubai", salientou Thierry Antinori. David Fernandes Quito, de nacionalidade portuguesa, foi nomeado country manager para Portugal, estando in-

38

cumbido de gerir as operações da Emirates no nosso país e será responsável por uma equipa de 26 colaboradores em Lisboa, a actuarem nas áreas de vendas, emissões, financeira e de carga. "A Emirates é uma marca entusiasmante para trabalhar e acredito que, combinada com a sua sólida oferta de produto, excelente relação custo-benefício e uma rede de rotas impressionante, trará o sucesso da nova rota para o Dubai", afirmou David Fernando Quito. Oferecendo primeira classe, classe executiva e classe económica, o voo EK 191 deixa diariamente o Dubai às 09h15 e chega a Lisboa às 14h45. O voo de regresso, o EK 192 parte de Lisboa às 17h55 e aterra no Dubai às 04h35, no dia seguinte. A capital portuguesa torna-se assim o 31.ª destino europeu da Emirates. Com uma frota constituida por 169 aviões, a Emirates já voa para 121 destinos, tendo recentemente lançado

rotas para Dallas, Lusaka e Harare. Os serviços para Seattle tiveram início a 1 de Março, os voos para a cidade de Ho Chi Minh começam a 4 de Junho e Barcelona junta-se à rede Emirates a 3 de Julho. A Emirates é internacionalmente reconhecida e aclamada pelo seu serviço de excelência e os passageiros vão beneficiar de um voo directo para o Dubai, com excelentes ligações a toda a Ásia. "A companhia estabeleceu um nível de excelência e admiração dentro da comunidade da aviação e estamos confiantes de que os passageiros estarão ansiosos para beneficiar da nova rota para o Médio Oriente e outros destinos. A ligação é essencial para negócios e turismo e este novo voo e consequentes ligações serão muito benéficos para a economia portuguesa", destacou João Nunes, director de Aeroporto de Lisboa.■ APO


ACTUALIDADE

EASYJET SEDIADA NO TERMINAL 2 DO AEROPORTO DE LISBOA A companhia de transportes aéreos easyJet inaugurou recentemente a sua 23.ª base operacional em Lisboa, no terminal 2 do aeroporto da Portela, prevendo transportar quatro milhões de passageiros de e para Portugal este ano, o que representa cerca de 10% do mercado total.

A

cerimónia de inauguração da base contou com a presença de Corolyn McCall, CEO da easyJet, do Ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, da Secretária de Estado do Turismo, Cecília Meireles e do Secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro. A easyJet, conhecida por oferecer viagens fáceis e acessíveis para passageiros em negócios e lazer, vai aumentar a possibilidade de escolha dos passageiros com a nova base operacional em Lisboa, com um total de 21 destinos com tarifas baixas, incluindo as cinco novas rotas para as Astúrias, Copenhaga, Amesterdão, Bordéus e Veneza. Com estes novos destinos a easyJet passará a operar em Portugal 41 rotas, ampliando a ligação de Portugal com a Europa. Detentora de uma infra estrutura de topo e todas as operações agrupadas

no Terminal 2 do Aeroporto da Portela, a easyJet pretende melhorar a experiência dos passageiros. Além disso assegura uma operação mais eficiente com rotações mais rápidas e maior pontualidade. Lisboa é a 23.ª base e a quarta a ser inaugurada em 2012 depois de Londres Southend, Nice e Toulouse em Março e Abril. A easyJet vai começar as suas operações com dois Airbus A319 e cerca de 100 colaboradores, todos com contratos portugueses. A longo prazo, a easyJet espera ter sete aviões estacionados e abrir mais 25 destinos a partir de Lisboa. Carolyn McCall, CEO da easyJet afirmou que “a easyJet transportou perto de 19 milhões de passageiros desde o início da operação em Portugal em 1998. Hoje podemos dizer que somos verdadeiramente portugueses em Portugal com a abertura da nossa base

aqui. De facto, agora temos colaboradores locais a viverem aqui com contratos de trabalho portugueses e aviões estacionados em Lisboa aumentando a escolha dos passageiros de negócio e em turismo e também o número de visitantes.” Javier Gandara, director para Espanha e Portugal afirma que “a easyJet espera aumentar em 250 mil os passageiros transportados, para um total de 2 milhões em Lisboa e 4 milhões em Portugal, no primeiro ano de operação. O objectivo a longo prazo é o de aumentar o número de passageiros em 1 milhão por ano. Esta base reforça a nossa posição pois passaremos a ser a segunda companhia aérea em Lisboa e Portugal e o nosso objectivo é sermos a companhia aérea preferida dos passageiros portugueses que viajem em negócio ou em turismo.” ■ APO

39


CONSULTÓRIO SEGURANÇA

DIA MUNDIAL DO TRÂNSITO E DA CORTESIA AO VOLANTE Celebra-se anualmente a 5 de Maio o Dia Mundial do Trânsito e da Cortesia ao Volante que pretende sensibilizar os condutores para a prática da condução segura num ambiente partilhado por condutores e peões.

o

Dia da Cortesia ao Volante, destina-se a salientar os comportamentos educados que devemos ter para os outros condutores e em particular com os peões. Infelizmente muitos condutores regularmente têm comportamentos errados e desadequados, cometendo diversas infrações que já estão “automatizadas” e que por isso acabam por cair na rotina sendo por vezes vistas como “comportamentos normais”: não imobilizar o veículo nalgumas intersecções com STOP quando há boa visibilidade, estacionar em cima dos passeios e até de passadeiras, “queimar” sinais laranjas e vermelhos, conduzir demasiado próximo do veículo da frente, falar ao telemóvel sem sistema mãos livres, exceder o limite legal de velocidade, etc. Que atire a primeira pedra quem nunca “pecou” no trânsito! Por isso, abordaremos aqui alguns comportamentos que fazem parte da prática de uma boa condução e da cortesia na condução urbana, bem como algumas dicas para evitar alguns erros ou infracções mais comuns. pArAgem noS StopS Se a sua tendência é não parar nalguns STOP, então, ao aproximar-se de uma intersecção sinalizada com STOP, pare o seu veículo antes da linha de cruzamento (sempre monitorando o veículo de trás através do espelho retrovisor) evitando olhar para os lados antes de parar. Só depois de se imobilizar, olhe bem para os dois lados e avance quando for possível e seguro. pArAgem SegurA noS SemáForoS Por vezes só ligamos aos sinais quando já estamos bem próximo deles e muitas vezes também porque vamos com pres-

40

sa perdemos a capacidade de reagir quando um semáforo verde passa a laranja. Ao aproximarse de uma intersecção regulada por siAntónio Macedo nais luminosos, se o semáforo se encontrar verde, é natural que vá mudar para laranja em breve. Por isso, aproxime-se das interseções com semáforos sem aumentar a velocidade, sempre na expectativa de ter de parar antes de cair o vermelho. circuLAção nAS FiLAS de trânSito Muitas das filas e dos atrasos por elas provocados resultam de pequenos acidentes e da falta de distância de seguimento entre veículos. Quando imobilizado no trânsito, mantenha sempre uma distância ao veículo da frente que lhe permita manobrar o seu veículo e nunca ficar bloqueado. Quando circula em fila lembre-se que se for muito perto do veículo da frente terá maior tendência para travar, mesmo sem motivo, só porque a distância reduzida lhe limita o tempo de reacção e o obriga a reagir de forma muitas vezes desadequada. eStAcionAmento Se algum dia andar a pé pelos passeios da sua terra verá as dificuldades criadas aos peões pelos carros mal estacionados. Quando procurar um lugar para estacionar verifique se não irá causar transtorno a pessoas que circulem com carrinhos de bebé ou pessoas de mobilidade reduzida que usem bengalas ou muletas, ou até se o seu carro não irá retirar a visibilidade de segurança de crianças que pretendam atravessar a rua. Ao estacionar, faça-o em locais permitidos e não ocupe o espaço dos

peões, deixando sempre livres as passadeiras e alguns metros antes delas. AtrAveSSAr interSecçõeS, cruzAmentoS e entroncAmentoS Mesmo que tenha prioridade e mesmo que o sinal esteja verde para si, olhe sempre para a esquerda e depois para a direita para dentro da via que vai cruzar. Pode aproximar-se outro veículo distraído e causar um acidente. Mesmo que a culpa não seja sua, se tiver um acidente pode aleijar-se, ficar com danos no seu carro e perder tempo desnecessariamente condução AgreSSivA e pouco ecoLógicA A velocidade elevada nalguns locais, em especial zonas habitacionais ou dentro das localidades, é sempre perigosa. Para além disso, provoca mais ruído, emite mais gases nocivos e consome mais combustível. Por isso, organize a sua vida e os seus trajetos de forma a evitar andar atrasado(a), mantendo a calma e sendo tolerante com os outros condutores mais lentos. Faça uma condução ecológica, evite acelerações fortes e travagens bruscas. Mantenha-se atento e tente prever as acções dos outros, conduzindo por antecipação. peõeS nAS pASSAdeirAS Frequentemente os peões atravessam fora das passadeiras, mesmo quando o semáforo está vermelho para eles e iniciam muitas vezes a travessia das ruas sem parar e sem olhar. Lembre-se que muitos peões não possuem carta de condução e não têm a mesma perspectiva do trânsito que têm os condutores. Por isso vá com atenção, quando um peão se aproximar de uma passadeira, desacelere pois ele pode avançar sem ver o seu carro. n


ACTUALIDADE

Simpósio Simplificação do Comércio e do Transporte Rodoviário em África

Grandes desafios do século XXI

E ÁFRICA AQUI TÃO PERTO A abertura oficial de uma delegação permanente da IRU em África e a assinatura de uma resolução da UATL para viabilizar a subscrição das principais convenções internacionais de transporte em alguns Estados africanos, constituem dois passos importantes para facilitar o comércio e o transporte rodoviário num continente que tarda em conquistar o seu espaço no mundo global.

n

os dias 4 e 5 de Maio realizou-se na cidade marroquina de Casablanca um Simpósio subordinado ao tema “Simplificação do Comércio e do Transporte Rodoviário em África”, que contou com a participação oficial de mais de 20 países, de 9 ministros de Transportes de nações africanas, de representantes de organizações regionais e mundiais, e de administrações públicas, tais como autoridades aduaneiras, portuárias e fiscais. Este evento integrou a organização conjunta do ministério do Equipamento e dos Transportes do Reino de Marrocos, da União Internacional dos Transportes Rodoviários (IRU) e da União Africana do Transporte e da Logística (UATL) e da Federação de Transportes da Confederação Geral de Empresas de Marrocos (FT CGEM). Assinalou também a criação de uma Delegação Perma-

42

nente da IRU em África, com instalações em Casablanca. Várias organizações internacionais e instituições financeiras, tais como a João Cerqueira Comissão Económica para África das Nações Unidas (UNECA), a União Mediterrânica (UPM), a Organização Mundial das Alfândegas (OMD), o Banco Mundial, o Banco Africano de Desenvolvimento, o Centro Islâmico para o Desenvolvimento do Comércio (CIDC) e o Banco Islâmico de Desenvolvimento, comprometeram-se a colaborar em conjunto para contribuir para o desenvolvimento económico e social, do comércio e do transporte rodoviário no continente africano. Nas conclusões dos trabalhos foi subli-

nhado que não será possível o desenvolvimento local e regional sem uma eficaz facilitação do transporte rodoviário a fim de permitir interligar as trocas comerciais locais, regionais e internacionais com os diversos mercados mundiais. Foi também neste sentido que se conseguiu aprovar por unanimidade, no seio da UATL, uma Resolução sobre a colocação em marcha dos processos que conduzirão à assinatura por parte de algumas nações africanas das principais Convenções da ONU em matéria de transportes, nomeadamente a Convenção TIR para os transportes internacionais, a Convenção CMR para o seguro das cargas, o Acordo ADR para o transporte de mercadorias perigosas e o Acordo ATP para o transporte de bens alimentares. Manifestaram igualmente a vontade de trabalhar em conjunto para a har-


ACTUALIDADE

Nalguns países africanos os veículos são acompanhados ao destino por brigadas aduaneiras após a travessia da fronteira

monização de procedimentos no comércio internacional e aduaneiros. Formalizaram também a sua adesão à UATL três novos países, a Líbia, a Argélia e a Libéria. Outro aspecto relevante prendeu-se com a atribuição da Ordem de Mérito ao marroquino Abdelilah Hifdi, Secretário-Geral da AMTRI e Presidente da FT CGEM, pelo enorme contributo que tem dado para o desenvolvimento do comércio internacional e do transporte rodoviário no Norte de África. A ele se deve o facto de Marrocos ser presentemente o único país africano que utiliza na sua plenitude o regime TIR, como o TIR-EPD e o SafeTIR em tempo real (TRS). Foi também um dos grandes impulsionadores para a criação da região Mediterrânio Ocidental (MEDOC) nos anos noventa. Colaborou recentemente de uma forma muito activa com as autoridades do novo porto de Tanger e com as mais altas instâncias marroquinas para reunir, com sucesso, 22 ministros e associações de transportes rodoviários da África Norte-Oeste onde foi concluída a Resolução que deu origem ao estabelecimento por parte da IRU duma Delegação Permanente em África e de um Comité Regional para África. demASiAdAS bArreirAS Ao deSenvoLvimento Num continente onde falta fazer quase tudo, a segurança, a falta e a inoperabilidade de muitas infra-estruturas, a corrupção, os conflitos étnicos regionais, a idade e o mau estado de conservação do parque, a luta armada, a pirataria, o

tribalismo, a fiscalidade abusiva, constituem apenas alguns dos entraves ao desenvolvimento das trocas comerciais. As principais barreiras ao nível das infra-estruturas prendem-se com regras nacionais que mudam frequentemente, falta de informação e de transparência, restrições e contingentação do trânsito, fiscalidade excessiva, escoltas aduaneiras obrigatórias, múltiplos entraves na travessia de fronteiras. Mais de 80% da frota de camiões operacional em África é composta por veículos obsoletos, que não se enquadram nas exigências técnicas impostas pelas Convenções e Acordos internacionais como o TIR, CMR, ADR e ATP, com a agravante de os volumes de carga por vezes serem de tal ordem que não conseguem aceder às estreitas e baixas zonas de passagem aduaneira. Também o transporte TIR é difícil de ser realizado, uma vez que na esmaga-

dora maioria dos países africanos faltam instituições essenciais, desde associações de transportadores até às próprias instituições bancárias capazes de assegurar os requisitos necessários à emissão de Cadernetas TIR. Há inumeráveis queixas relativas à falta de segurança nos parques de estacionamento fronteiriços, onde os veículos em trânsito e os seus motoristas por vezes, devido ao excesso de burocracia aduaneira, são forçados a passar várias dias. Paralelamente, Em África o comércio electrónico e a troca de dados informatizados é ainda uma miragem, sabendo-se hoje quão importantes são para estabelecer um processo de harmonização e de simplificação de procedimentos. Existe, portanto, a necessidade de adaptar os procedimentos aduaneiros às práticas comerciais modernas e acelerar a troca informatizada de dados. A nível das grandes orientações estratégicas regionais a SSATP revela que na África de Oeste e Central é necessária uma desregulamentação da indústria dos transportes, na África de Este e Austral melhorar o estado das estradas, reduzir os tempos de passagem nas fronteiras e reduzir as taxas dos serviços de transporte, na África do Norte renovar as frotas e tirar maior partido das economias de escala, bem como modernizar e aplicar o quadro regulamentar. Denuncia também em todo o continente o aumento da criminalidade organizada e das ameaças contra a segurança. como FuncionAm oS trAnSporteS internAcionAiS no continente AFricAno Ao contrário da Europa, onde a livre circulação de pessoas e bens foi estabelecida nos finais dos anos oitenta

Mais de 80% da frota africana é composta por veículos obsoletos

43


ACTUALIDADE

numa vasta comunidade de países que tem vindo progressivamente a ser alargada, no continente africano os transportes internacionais são estabelecidos sobretudo através de acordos bilaterais entre países. Podemos citar dois casos de relativo sucesso, como os acordos de tráfego Senegal-Mauritânia- Marrocos-Europa, na Zona África-Oeste e os acordos internacionais do corredor CamarõesChade-República Centro Africana. No primeiro, um corredor que bem se pode dizer se encontra ligado pela história e pela geografia ao longo de muitos séculos, carece dum serviço efectivo de cabotagem entre os três Estados africanos. Foi estabelecida recentemente uma linha marítima Dakar-St. Louis-Nouakchott-NouadhibouCasablanca-Tanger, que envolve uma parceria privada de empresas dos 3 países. A ligação com a Europa é feita fundamentalmente através dos portos de Algeciras, Las Palmas, Marselha e do porto marroquino de Tanger, a principal porta de entrada na Europa dos tráfegos provenientes do Senegal e da Mauritânia. A oferta de transporte rodoviário envolve sobretudo transportadores marroquinos e senegaleses, com uma participação muito fraca dos mauritanos. Estes três países dispõem de uma rede de infra-estruturas rodoviárias praticamente integrada, embora haja uma ruptura fluvial no Senegal que obriga a travessias em ferries. Relativamente ao corredor Camarões-Chade-República Centro Africana, resultante de convenções assinadas entre a República do Chade e a dos Camarões e entre a Centro Africana e a dos Camarões em finais dos anos noventa, que estabeleceu, no que diz respeito ao transporte rodoviário de mercadorias, quotas de frete a partir dos portos marítimos de 65% de quota para os transportadores do Chade e 35% para os dos Camarões, e de 60% para os transportadores do Centro Africano e de 40% para os dos Camarões, no segundo acordo bilateral. Mais de uma década volvida, conclui-se que esta relação comercial veio melhorar o acesso ao mar dos países encravados no interior da região, ajudou a definir e estabelecer itinerários de transporte de mercadorias, tanto pela rodovia como no modo intermodal

44

O porto marroquino de Tanger é a principal porta de entrada na Europa

rodo-ferroviário. Instituiu uma vinheta especial que identifica os veículos de transporte internacional e um cartão de motorista de livre trânsito. Definiu pontos de controlo único, reagrupando todas as administrações responsáveis pela verificação do trânsito de mercadorias de longo curso, diminuindo assim muito significativamente os tempos de paragem em rota. doiS continenteS mArcAdoS por ForteS contrASteS Muitos se interrogarão sobre as razões que levam a que seja tão difícil fortalecer relações comerciais entre dois continentes separados apenas por uma ténue língua de água mediterrânica. As diferenças económicas, culturais, sociais e até mesmo religiosas, em muitos casos, são profundas. Mas serão estas as principais barreiras? Hoje, ao olharmos para estas duas realidades tão marcadamente distintas, numa altura em que a Europa e a construção dum projecto comunitário comum se debatem com uma crise profunda, chegou o momento de reflectirmos sobre as boas conquistas e aquilo que poderemos vir a perder de novo. A livre circulação de pessoas e bens trouxe à Europa uma liberdade por ela nunca antes conhecida, trouxe também

prosperidade e o acesso a muitos bens a preços acessíveis, livres de pesados fardos alfandegários, apesar mesmo da crescente voracidade fiscal das últimas duas décadas. O contraste é de tal forma grande que um frete rodoviário de transporte internacional que na Europa custe 1.500 euros, em muitos pontos de África, para se percorrer uma mesma distância, pode custar o equivalente a mais de 5.000 euros. E isto muitas vezes em países onde o rendimento per capita é várias dezenas de vezes inferior ao da média europeia. Se o euro implodir, e esse é um risco sério, a Europa será certamente sujeita a uma convulsão profunda, desenhando novos realinhamentos regionais e políticos, novas barreiras transnacionais, novos conflitos e incompatibilidades culturais e políticas. A livre circulação não conseguirá sobreviver a um cenário desta natureza. Será que vale a pena correr esse risco? Será que em consciência alguém quererá que a Europa fique mais próxima do status quo africano, ou antes pelo contrário que a África evolua assente nos bons exemplos do modelo europeu? Quem não gostaria que um dia se conseguissem romper as barreiras de um espaço euro-mediterrânico aberto a todo o continente africano? n


COMPETIÇÃO

A edição de 2012 vai ser disputada ao longo de onze jornadas e terá duas estreias em termos de circuitos, a primeira foi Istambul, na Turquia, e a segunda será em Smolensk, na Rússia, onde as corridas de camiões vão certamente conquistar novos adeptos.

Campeonato da Europa de Corridas de Camiões 2012

NOVA TEMPORADA

o

circuito de Istambul Park costuma receber as provas de Formula 1, mas nos dias 12 e 13 de Maio acolheu, pela primeira vez, uma etapa do Campeonato da Europa de Corridas de Camiões. A pista encontra-se localizada na parte asiática do Bósforo, desta imensa metrópole que se situa simultaneamente no continente europeu e asiático. Depois do longo interregno para preparação da nova temporada, os camiões regressaram em força para disputarem a primeira prova numa pista desconhecida e este facto contribuiu para aumentar a competitividade num fim-de-semana verdadeiramente feroz. Como vem sendo habitual, a cada

46

nova temporada surgem novos participantes e veículos renovados. Sendo de salientar a presença de cinco equipas MAN (Jochen Hahn, Antonio Albacete, Dominique Lacháze, René Reinert, Frankie Vojtíšek, Norbert Kiss, Alexander Lvov) com um total de nove camiões. O campeão europeu em título, Jochen Hahn, até agora conhecido como “MAN in Black”, vai conduzir um veículo totalmente renovado, de modo a poder defender o troféu conquistado em 2011. Hahn, conta com a forte oposição do conceituado piloto, Antonio Albacete, da Cepsa MAN que dispõe de um veículo preparado pela Trucksport Bernau. Uma luta que vai ser muito interessante acompanhar e que será

certamente um dos aliciantes da temporada, depois do espanhol ter ficado pelo título de vice-campeão em 2011. A nível de equipas a outra favorita é a Renault Trucks-MKR Technology, constituída pelos pilotos Adam Lacko, Markus Bosiger, Markus Oestreich, que prometem estar à altura de disputar a vitória no campeonato. Aliás, a marca francesa esteve em destaque em Istambul, onde tinha um stand com mais de 200m2 para receber os numerosos convidados que poderão assistir às provas na tribuna VIP. Foi também uma oportunidade para promover alguns dos mais desatacados produtos do construtor como as Soluções Optifuel, num espaço onde a animação foi permanente.


COMPETIÇÃO

regreSSo àS piStAS Em Istambul o sultão das corridas foi o germânico Jochen Hahn que demonstrou estar preparado para os desafios de 2012 com os mesmos trunfos que o levaram à vitória na época transacta. Foi assim na prova inaugural e nas outras três que se seguiram, onde

o piloto revelou total segurança e confiança ao volante e ficou com o primeiro lugar do pódio. Albacete não teve o auspicioso começo que desejava, apesar de ter subido três vezes ao pódio, na segunda posição e outra em terceiro, não conseguiu impor as suas aptidões em pista,

face à supremacia de Jochen Hahn que deixou um claro aviso que está ali para renovar o título ao fazer o pleno. O team Renault Trucks-MKR Technology continua a perseguir muito de perto os lugares cimeiros, com Adam Lacko a alcançar por três vezes o último lugar do pódio, enquanto Markus Oestreich conseguiu esse feito na quarta corrida. Em todo caso, os homens da Renault não querem deixar os créditos por mãos alheias, e vão continuar a ser sérios oponentes para Hahn e Albacete. A segunda jornada disputou-se no Circuito de Misano, em Itália, nos dias 19 e 20 de Maio. Esta tem sido uma paragem obrigatória do Campeonato da Europa de Corridas de Camiões, com a qual os pilotos estão devidamente familiarizados, permitindo-lhes adoptar a estratégia mais adequada aos 3,85 km da pista. Jochen Hahn, animado pelos resultados alcançados em Istambul, entrou a vencer na primeira corrida, relegando uma vez mais Albacete para o segundo lugar, e em terceiro Markus Oestreich. A segunda corrida do dia foi nefasta para Hahn que veio a sofrer uma penalização que o colocou na 13.ª posição. A vitória coube ao piloto da Buggyra, David Vrsecky, que se superiorizou a Markus Oestreich e a Antonio Albacete, segundo e terceiro, respectivamente. O piloto espanhol parece ter visto ali uma oportunidade para aproveitar o desaire de Hahn, efectuando uma boa prova na terceira corrida do fim-de-semana, com a vitória a sorrir-lhe e a contribuir para lhe dar alento para os desafios que estavam para vir. Hahn ficou pelo segundo posto da classificação e Markus Oestreich concluiu a prova em terceiro, seguido pelo seu companheiro de equipa Adam Lacko. Na derradeira corrida disputada no circuito italiano, quem voltou a estar em destaque foi David Vrsecky que conquistou mais um triunfo, deixando para trás Markus Oestreich que apesar de se ter esforçado não conseguiu ultrapassar o experiente piloto da Buggyra. Hahn não foi além do terceiro lugar, seguindo-se Adam Lacko e Antonio Albacete. Após as duas primeiras jornadas a classificação geral de pilotos é liderada por Jochen Hahn com 103 pontos, 2.º Antonio Albacete 96 pts, 3.º Markus Oestreich 76 pts, 4.º Adam Lacko 70 pts, 5.º David Vrsecky 65 pts.n APO

47


REPORTAGEM

A Evobus comemorou uma década de actividade em Portugal, num evento que decorreu na Quinta de Azinhais, em Tomar, e contou com a presença de numerosos clientes, onde foram também apresentados os novos Mercedes-Benz Travego Edition 1 Euro VI e Mercedes-Benz Citaro.

Evobus

CELEBRA 10.º ANIVERSÁRIO

o

programa do evento esteve à altura da ocasião, contemplando numerosas actividades e proporcionando animação permanente para todos os presentes. Houve lugar à exposição de diversos produtos Mercedes-Benz e Setra e foram apresentados os novos autocarros Citaro e Travego Edition 1. O Citaro tem conquistado adeptos em todo o mundo, tendo sido já comercializadas mais de 35 mil unidades. Há mais de dez anos que se tornou uma referência em termos de autocarros urbanos pelas suas características em termos de conforto, segurança, design, qualidade e economia. A nova geração pretende ser uma melhoria

48

continua deste veículo de sucesso firmado que vai apresentar inovações estéticas, devido à frente de linhas ainda mais arredondadas com luzes diurnas LED integradas. O design lateral foi também alterado, através do rebaixamento da linha da janela que confere maior fluidez. Os índices de segurança foram reforçados pelo sistema de nivelamento de suspensão, sistema ESP, nova estrutura frontal de absorção de choques. Cumpre a norma ECE-R 66.01 (resistência da estrutura em caso de capotamento). O conforto foi ampliado graças ao novo posto de condução ainda mais ergonómico (elevação 60 mm, novo design do cockpit, painel de instrumentos ajustável em altura e angulo, volante

multifunções, iluminação em LED). Possui novas portas com peso reduzido de 25 kg por porta, as baterias estão situados sob o posto do condutor e aumento dos intervalos de manutenção. O Citaro encontra-se preparado para os motores Euro VI, que começam a ser montados no decorrer deste ano. O Travego Edition 1surge com tecnologias inovadoras e amigas do meio ambiente, para tal encontra-se equipado com o potente motor BlueEfficiency e BlueTec 6. Deste modo, a Mercedes-Benz conseguiu cumprir com este novo motor, dois anos antes de entrada em vigor da norma Euro VI, os critérios de emissões poluentes definidos. Tornou-se mais confortável tanto para o condutor como para os passageiros.


REPORTAGEM

O posto de condução foi objecto de uma revisão geral, oferendo maior ergonomia e facilidade de utilização. As viagens de longo curso a bordo do Travego vão tornar-se mais aprazíveis para os passageiros devido aos bancos mais confortáveis, com almofadas e apoios de braços ergonómicos. A marca demonstrou assim a sua vitalidade no segmento de autocarros, onde é líder de mercado, oferendo uma gama vasta que inclui mini e midi autocarros, urbanos, interurbanos e de turismo com comprimentos entre os 12 e os 18 metros. AnimAção conStAnte A Evobus iniciou a actividade em Portugal no ano de 2002, disponibilizando um amplo leque de produtos e serviços no mercado nacional, através da representação da Mercedes-Benz,

Setra e OMNIplus, abrangendo um serviço completo de vendas e após-venda. As versões topo de gama são representadas pela família Setra que propõe versões MultiClass, ConfortClass e TopClass. Igualmente importante, a rede de serviço OMNIplus que dispõe de 14 oficinas autorizadas, repartidas estrategicamente ao longo do território nacional, para corresponder em tempo útil às solicitações dos clientes, proporcionando um acompanhamento 24 horas por dia e 365 dias por ano, através dos especialistas da Evobus detentores de formação técnica que permite garantir um serviço de assistência de elevada qualidade. Tanto em reparações normais, como em caso de avaria em estrada, ou ainda para a compra de peças originais, a OMNIplus oferece serviços especiali-

zados em quase todos os percursos. Durante o evento estiveram em destaque os produtos e serviços da marca que constituíram um ponto de grande interesse para todos os presentes que puderam ainda desfrutar de um programa aliciante para assinalar uma década da Evobus em Portugal. Além de apresentações de soluções de serviço e peças originais OMNIplus, usados, financiamento MBF, houve confraternização, passeios turísticos de autocarro a pontos de interesse local, de charrete, baptismo equestre (cavalo e pónei) e espectáculo equestre. Foi possível degustar iguarias da gastronomia alemã e portuguesa, numa festa descontraída com momentos de animação para crianças, jovens e adultos, que relembra o evento de há cinco anos que concentrou operadores e familiares.n APO

49


REPORTAGEM

A empresa Voith esteve presente nas comemorações do 10.º aniversário da EvoBus Portugal, em Tomar, para apresentar diversos equipamentos de referência.

Voith promove

PRODUTOS INOVADORES

n

este evento, a Voith, especialista em aplicações para autocarros, esteve representada com um stand onde se encontravam expostos diversos produtos, com intuito de divulgar e promover a caixa de velocidades DIWA.6, retardador a água SWR e compressor de ar. Durante esta acção foi possível conhecer a nova geração de caixa de velocidades da Voith para autocarros urbanos – DIWA.6 que reduz o consumo de combustível e emissões. A norma Euro 6, que entrará em vigor em 2014, acelera a tendência para que os motores de combustão sejam cada vez mais eficientes e limpos. Com a nova caixa de velocidades DIWA.6, a Voith está a responder aos requisitos futuros através de uma gestão inteligente do arranque, menores velocidades de rotação do motor, pontos de comutação de velocidades mais baixos, pres-

50

são de trabalho reduzida. A nova geração de caixas de velocidades reduz o consumo de combustível até 5 % e o desenho da nova carcaça permite cumprir com a futura regulamentação do ruído. O primeiro retardador secundário a água do mundo, o novo Voith SWR (Secondary Water Retarder), é mais compacto, mais leve e mais robusto. Necessita somente de 50% do espaço de montagem, em comparação com o seu antecessor, o VR115 HV. O seu desenho compacto torna possível uma redução de peso de 35 Kg. O SWR não funciona com óleo, mas sim com água do sistema de refrigeração do motor. Não necessita manutenção, isto é, não obriga a efectuar mudanças adicionais de líquido de refrigeração. Graças à optimização na circulação do fluido e efeito de bombagem, proporciona prestações de travagem até 30% superiores. O facto de o SWR utilizar água do siste-

ma de refrigeração, e não óleo, permite uma segurança adicional e um benefício considerável para o meio ambiente. O Voith SWR está montado em exclusivo no novo Mercedes Actros e Travego Edition 1, sendo a Mercedes o primeiro e único construtor que oferece um retardador secundário a água. Por último, esteve exposta a nova geração de compressores de ar VOITH para camiões, autocarros e veículos especiais. Destacando-se pela elevada eficiência energética, funcionamento com baixo nível de emissões, peso reduzido e intervalos de manutenção prolongados. A gama compreende compressores de ar de dois e três cilindros, de duas etapas de compressão, o que oferece diversas vantagens comparativamente aos compressores convencionais: poupança de combustível, ciclos de trabalho ampliados e uma operação mais amiga do meio ambiente.n APO


EUROTRANSPORTE 69  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you