Comunicarte 58

Page 1

COMUNICARTE

Comunicarte 58 - Ano 09 - Abril 2017 / Professor Orientador: Eugênio Vinci de Moraes / Textos: Thays Polhmann, Talita Ferreira Santos, Karina Zanyck, Tayná Alberti, Patrícia Fernandes, Evandro Tosin, Larissa Milek / Fotos: Tayná Alberti / Diagramação: Camila Mattiollo / Apoio: Kevin Capobianco

Dia do Jornalista Em 7 de abril comemora-se o Dia do Jornalista, uma profissão cercada de desafios e perigos, aspectos que não vêm, em geral, acompanhados de altos salários. O mercado de trabalho na área é muito concorrido. Além dos próprios jornalistas disputarem as poucas vagas entre si, têm de disputá-las com profissionais sem formação na área. Isso ocorre porque o diploma em Jornalismo deixou de ser obrigatório em 2009. A volta da obrigatoriedade do diploma é uma das reivindicações do Sindicato dos Jornalistas do Paraná (Sindijor), além da luta por melhores salários. Mas nem tudo são dificuldades. O diretor-presidente do Sindijor, Gustavo Vidal, comenta sobre as novas alternativas para profissão: “A dinâmica do mundo do jornalismo hoje é tão ampla que não enxergamos o fim. O novo mercado, o da internet, aceita tudo que seja bem feito e com foco em pautas específicas. Qualquer produto pode sobreviver alcançando seu público de interesse. No jornalismo, é preciso sempre pesquisar e investigar, seja na TV, rádio, jornal ou em outros meios que surgirão”.

Temas sociais levam os grandes prêmios da IIIª Mostra Massa Dos mais de cem trabalhos inscritos na Mostra Massa deste ano, 129 precisamente, 11 levaram os prêmios, escolhidos pelo júri (a 12ª. categoria, Charge, não recebeu inscrições) O melhor trabalho do curso de Jornalismo, o prêmio “Valdir Cruz”, foi o material impresso “Vejo flores em você”, das alunas de Jornalismo Alice Gonçalves e Shamia da Silva, livro-reportagem sobre Síndrome de Down. Alice diz que o convívio “com os ‘personagens’ enriqueceu o nosso trabalho, serviu para melhorarmos como pessoa. O principal é que queríamos sair da faculdade e ajudar a sociedade de alguma forma”. O videodocumentário “Marias”, das alunas de Publicidade Dandara Arruda e Danielle Costa, foi o grande ganhador da Mostra, levou o prêmio “Massacrou”. O tema do trabalho está relacionado à Lei Maria da Penha, que completou 10 anos de existência em 2016. Dandara conta que “aprendemos com a advogada Sandra que a agressão começa não pela violência física, mas pela agressão psicológica”. E conclui: “Antigamente, tínhamos um pensamento muito machista, e a mulher não tinha voz na sociedade. Hoje em dia devemos denunciar, é isto que a gente precisa fazer”.

Dandara Arruda e Danielle Costa receberam o prêmio “Massacrou”

Mostra Massa “Massacrou” A terceira edição da Mostra Massa aconteceu na sexta (07), no campus Tiradentes. Foi uma noite de descontração e de mostrar as produções realizadas pelos alunos de Jornalismo e Publicidade. A professora Ana Heck e o professor Jheison Holthausen comandaram a noite de premiação, que desde a sua primeira edição vem crescendo e evoluindo. Segundo a professora Ana Heck, “os trabalhos deste ano surpreenderam muito em função de temáticas, tivemos umas temáticas sociais muito importantes discutidas dentro dos trabalhos de faculdade e é bom a gente ver que os alunos estão se importando com isso”. O júri foi composto por convidados: a jornalista Josianne Ritz e o jornalista Roger Pereira, e os publicitários Leandro Assolari de Ramos e Bruno Correia. O publicitário Assolari comentou que “os trabalhos trataram de temas bem atuais, e relevantes que traziam assuntos sociais que a gente não vê no dia a dia nos jornais nem na mídia publicitária”. “Gostei muito dos trabalhos que foram apresentados, foi como meu colega de júri falou, é o tipo de coisa que todos os portais estão procurando. Gente que faça, que atenda essa demanda de fazer todas as mídias em um mesmo lugar, acho que isso é bem interessante”, disse Josianne Ritz, chefe de redação do jornal impresso e do portal Bem Entrega do prêmio “Massacrou” Paraná. layout inspirado no jornal Pasquim