Page 1


Sumário 5

Comemoração

6

Hospital Sentinela

8

HNSG

Selo comemorativo marca os 160 anos da Santa Casa

20

Câncer Santa Casa é responsável por 66% das internações em AL

AL ganha primeiro centro de cooperação da Anvisa

Dr. Humberto Gomes de Melo

Maternidade oferece curso de gestantes à comunidade

Provedor

Dr. Artur Gomes Neto

10 12

Congresso de hospitais Vida & Saúde é premiado em SP

Aniversário Santa Casa festeja 160 anos com caminhada e minimaratona

22 23

Campanha Universitários doam vidros para posto de coleta de leite humano

Urologia Maceió implanta serviço de atenção à saúde do homem

Diretor-médico

Dr. Paulo de Lira Diretor administrativo/financeiro

Duílio Marsiglia Euclides Ferreira de Lima Francisco de Assis Gonçalves

14 15

Diagnósticos Santa Casa Aumenta procura por ressonância magnética

Pesquisa Técnica reduz custos da cirurgia torácica por vídeo

24 25

Tecnologia

Giovani A. C. Albuquerque

Serviço de Urologia realiza cirurgia de próstata a laser

Ivone dos Santos

Consaúde 2011 Gestão de hospital alagoano é destaque em evento no RS

João Augusto Sobrinho José Peixoto dos Santos Marcos Davi Lemos de Melo Milton Hênio de Gouveia Cônego João José de Santana Neto

16 17

Prevenção ao câncer Outubro Rosa alerta mulheres para que realizem o exame de mama

Comenda Provedor é homenageado no centenário de Arnon de Mello

18

Pioneirismo

19

Maternidade

Maternidade implanta Grupo de Trabalho da Humanização

Nossa Senhora da Guia é a que mais interna gestantes pelo SUS

26

Técnica pioneira Cirurgião brasileiro apresenta pesquisa realizada na Suécia

27 Sucesso

Santacoop comemora 15 anos

Mesa Administrativa

Antonio Noya Assessor de comunicação 44 MTE/AL

Theodomiro Jr. Jornalista 535 MTE/AL

28

Emoção

30

Encerramento

Revista produzida pela

Geriatras contabilizam conquistas no Ano do Idoso

Assessoria de Comunicação da

Decanos da Medicina em AL são homenageados pela Santa Casa

Sílvio Romero Fotografia e arquivo

Santa Casa de Misericórdia de Maceió Tiragem: 10 mil exemplares

Revista da Santa Casa de Maceió

4

www.santacasademaceio.com.br


COMEMORAÇÃO

Selo comemorativo marca os 160 anos da Santa Casa

A

Santa Casa de Maceió e a Empresa Brasileira de

da agência postal, entre outros dados necessários à postagem.

Correios e Telégrafos lançaram no centro de conven-

Em atos comemorativos, a obliteração simboliza a apre-

ções do Hotel Jatiúca, na capital alagoana, o selo

sentação do referido selo à sociedade e o início de seu

postal comemorativo pelos 160 anos da instituição.

uso nas agências postais.

O evento foi o ponto alto do café da manhã da Irmandade

O selo comemorativo personalizado dos 160 anos traz

da Santa Casa de Maceió e integra a programação alu-

dois blocos: o primeiro apresenta um Ipê amarelo tendo

siva à fundação da maior instituição filantrópica de Alagoas.

a bandeira do Brasil ao fundo. O segundo traz a imagem

A solenidade contou com a presença do provedor Humberto

da Santa Casa de Maceió em foto do início do século.

Gomes de Melo, do diretor regional dos Correios em Alagoas,

Em seu discurso, o provedor Humberto Gomes de Melo

Roberto Cardoso Mota, dos membros da Irmandade e da

agradeceu ao diretor regional dos Correios em Alagoas pela

Mesa Administrativa, além do corpo diretivo e gerencial.

homenagem.

Coube ao provedor Humberto Gomes, ao diretor médi-

"A partir de hoje, a Santa Casa de Maceió será eterniza-

co Artur Gomes Neto e ao diretor administrativo-finan-

da por meio da filatelia. Sua imagem-símbolo percorrerá

ceiro Paulo de Lira realizarem as primeiras obliterações

o mundo impressa na efígie do selo", comentou o execu-

do selo.

tivo. O provedor elogiou a iniciativa do gerente de Marketing,

No mundo da filatelia, a obliteração é o ato de carimbar o selo, onde são impressos dados como a data, nome

André Carneiro, a quem coube propor a parceria aos Correios e tornar realidade a proposta.

Provedor da Santa Casa de Maceió, Humberto Gomes de Melo, e o diretor dos Correios, Roberto Mota 5


HOSPITAL SENTINELA

AL ganha primeiro centro de cooperação da Anvisa Instituição será polo de capacitação e de educação continuada da Rede de Hospitais Sentinela

A

Santa Casa de Maceió tornou-se o primeiro Centro

A Rede Sentinela é uma rede de parceiros que, desde

de Cooperação em Alagoas da Rede de Hospitais

2002, subsidia o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária

Sentinela. A rede foi lançada em 2002 pela Agência

com a notificação de eventos adversos e queixas técnicas

Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como estratégia

ligadas ao uso de produtos para a saúde, medicamentos,

para avaliar a qualidade e eficácia de produtos e serviços

sangue e hemoderivados.

hospitalares.

Dos 247 Hospitais Sentinela integrantes da rede até

Ao habilitar-se como Centro de Cooperação Técnica,

este ano, 233 participaram do novo credenciamento. Deste

a Santa Casa de Maceió continuará atuando como Hos-

total, 147 atenderam aos critérios estabelecidos no edi-

pital Sentinela e passará a realizar atividades de forma-

tal e constaram da primeira lista publicada no Diário Oficial

ção de pessoal e de educação continuada a outras ins-

da União. Os demais voltarão a fazer parte da Rede Sentinela

tituições. Além disso, desenvolverá material instrucional

assim que resolverem as pendências verificadas pela Anvisa.

para suporte aos cursos.

Para habilitar-se como Centro de Cooperação da rede

"Com este credenciamento, a Santa Casa de Maceió

Hospital Sentinela, a Santa Casa de Maceió apresentou

dá um novo passo com vistas à qualidade e à segurança

o Centro de Estudos Professor Lourival de Melo Mota, com-

na assistência ao paciente, compartilhando sua experiên-

provando possuir um órgão com capacidade para reali-

cia com outras instituições da área de saúde e ensino",

zar atividades de formação de pessoal e educação conti-

comentou a gerente de Risco e Assistência Hospitalar,Tereza

nuada.

Tenório, comemorando o credenciamento como Centro de Cooperação da Anvisa.

minação de informação e de capacitação profissional para

Estabelecimentos de saúde de todo o País partici-

todos hospitais de Alagoas.

param do credenciamento realizado pela Anvisa e pude-

A Anvisa, a partir do 2º semestre de 2001, começou

ram se habilitar em quatro diferentes perfis: Participante;

a investir sistematicamente na estruturação de Ações de

Colaborador; Centro de Cooperação e Centro de Refe-

Vigilância Sanitária de Produtos de Saúde Pós-Comercia-

rência.

lização, como forma de obter informação necessária para

As instituições que atenderam aos requisitos foram cre-

a retroalimentação dos processos de revalidação de regis-

denciadas por um período de 12 meses, sendo possível

tros, publicação de alertas, retiradas de produtos do mer-

sua renovação de acordo com o monitoramento das ações

cado e inspeções em empresas.

e dos relatórios enviados trimestralmente pelas instituições à Anvisa.

6

Com isso, a instituição se tornará um polo de disse-

A estratégia adotada foi a constituição e capacitação de uma rede de hospitais sentinela, denominada Rede Brasileira

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br


Centro de Estudos Professor Lourival de Melo Mota, que será o polo de capacitação da Rede de Hospitais Sentinela em Alagoas

de Hospitais Sentinela, composta por hospitais de ensino

regularmente usados: medicamentos, kits para exames

e de alta complexidade.

laboratoriais, órteses, próteses, equipamentos e materiais

De forma conjunta, a rede atua como observatório ativo do desempenho e segurança de produtos de saúde

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

médico-hospitalares, saneantes, sangue e seus componentes.

7


HOSPITAL NOSSA SENHORA DA GUIA

Maternidade oferece curso de gestantes à comunidade Roda de conversa inclui aula prática sobre cuidados com o bebê

Hospital Nossa Senhora da Guia,

O

Outro objetivo é contribuir para a redu-

O curso conta com a participação de uma

unidade externa da Santa Casa de

ção da mortalidade infantil, atendendo a um

equipe multiprofissional, formada por assis-

Maceió, oferece gratuitamente às

dos passos da Política Nacional de Promoção

tente social, psicólogo, fisioterapeuta, enfer-

mulheres alagoanas o Curso de Orientação

e Incentivo ao Aleitamento Materno. Esta polí-

meira, pediatra, obstetra e nutricionista.

a Gestantes em complementação ao acom-

tica do governo federal visa preparar a ges-

Os encontros são verdadeiras rodas de

panhamento pré-natal realizado pela uni-

tante para o aleitamento materno exclusivo

conversa, onde as gestantes pautam os pales-

dade.

do momento do parto até, pelo menos, os

trantes expondo suas dúvidas e temores. O

seis primeiros meses de vida.

grupo também pode conhecer as instalações

“A iniciativa integra o Projeto Jacintinho e visa preparar a gestante para essa nova

O curso é realizado em módulos com en-

da maternidade, incluindo uma das salas de

etapa de sua vida”, resumiu Rejane Paixão,

contros quinzenais durante três meses.A ges-

parto.A coordenação do curso é de respon-

gerente de Unidades Externas. Ela lembrou

tante pode ingressar no grupo a partir de qual-

sabilidade do Serviço Social, da Psicologia e

que gestantes de outros bairros também podem

quer um dos módulos, bastando compare-

da Fisioterapia. Inscrições e informações pelo

participar do curso.

cer aos encontros.

telefone 3202-5502.

Revista da Santa Casa de Maceió

8

www.santacasademaceio.com.br


Assuntos das rodas de conversa: Seviço Social

Pediatria

Direitos da Gestante e do Bebê no pré-natal,

Cuidados ao nascituro: possibilidades e

parto e puérperio;

intercorrências pediátricas;

Psicologia

Fisioterapia

Mudanças biopsicossociais relacionadas

A importância da assistência fisioterápica

à gestação e vínculo mãe e bebê;

no processo gestacional e puerperal;

Enfermagem

Obstetrícia

A assistência à gestante e os primeiros cuidados ao bebê;

Cuidados pré-natais, o parto e o puerpério.

Nutrição Cuidados nutricionais à gestante, puérpera e ao bebê;

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

9


José Henrique de Almeida, do HCor, entrega prêmio a André Carneiro

CONGRESSO NACIONAL DE HOSPITAIS

Vida & Saúde é premiado em SP Cartão fidelidade concede descontos em consultas e exames a mais de 70 mil pessoas

O

gerente de Marketing e Unidades Am-

O presidente do conselho delibera-

bulatoriais,André Carneiro, representou

tivo da Associação Nacional de Hospitais

a Santa Casa de Maceió no 1º Congres-

Privados, Henrique Salvador, destacou a

so Nacional de Hospitais Privados, realizado em

qualidade dos trabalhos apresentados na

São Paulo. Ao apresentar o case "Cartão Vida &

Sessão Pôster do congresso.

Saúde", no concurso de pôsteres do evento, o execu-

Os três melhores receberam uma via-

tivo foi premiado com uma viagem à Alemanha.

gem ao Fórum Mundial de Saúde, que

"Se o Vida & Saúde fosse um plano de saúde,

acontecerá em Düsseldorf, na Alemanha.

seria o segundo maior de Alagoas em número de

Além de André Carneiro, foram escolhi-

clientes, reunindo atualmente nada menos que

dos Silvana de Barros Ricardo, do Hos-

70 mil adesões", comentou André Carneiro, provo-

pital Mater Dei; e Wagner Schiavini, do

cando o interesse de executivos de diversos hos-

Hospital Barra D'Or.

pitais participantes.

Em seu discurso no café da manhã

O rápido aumento no número de adesões tam-

da Irmandade da Santa Casa de Maceió,

bém atraiu as atenções do congresso, uma vez

o provedor Humberto Gomes de Melo elo-

que a iniciativa teve início em 2007 e superou

giou a iniciativa da Gerência de Marke-

todas as metas previstas. Para se ter uma ideia,

ting, que vem beneficiando principalmente

mais de 20 mil clientes aderiram ao produto 12

quem não tem plano de saúde e precisa

meses após seu lançamento.

pagar por exames e consultas.

Revista da Santa Casa de Maceió

10

www.santacasademaceio.com.br

Waleska Santos, presidente da Hospitalar, entrega prêmio da Sessão Poster a Sandro Chaves

José Carlos Abrahão, presidente da CNS, entrega prêmio a Jaime Oliveira


"Atualmente, 91% da população alagoana

Atualmente, 98% dos procedimentos rea-

não tem convênios e planos de saúde e pre-

lizados pela Santa Casa de Maceió são cober-

cisa recorrer ao SUS ou ao atendimento par-

tos pelo cartão. As exceções ficam por conta

ticular. Neste momento, o desconto faz toda

apenas da Neurologia. "Antes de lançarmos o

diferença", disse o executivo, dimensionan-

produto fizemos pesquisa de mercado e nego-

do a importância da iniciativa .

ciamos percentuais de desconto com os vários co-gestores da Santa Casa", explica André Carneiro.

CARTÃO DE FIDELIDADE GRATUITO

A adesão ao plano é realizada pela inter-

Desenvolvido pelo gerente de Marketing

net no endereço www.santacasademaceio.com.

da Santa Casa de Maceió, André Carneiro,

br.Após preencher o formulário virtual, o interes-

o Vida & Saúde não é um plano de saúde,

sado recebe o número do cartão e já pode realizar

mas um cartão de fidelidade gratuito, onde

exames e consultas sem precisar cumprir ca-

os participantes têm acesso a descontos que

rência.A adesão e o uso do cartão Vida & Saúde

variam de 10% a 60%.

são gratuitos.

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

11


Pelotão masculino na largada da minimaratona

Alongamento abriu programação

Banda do 59º BIMtz inovou com vocalista

Premiação dos vencedores da minimaratona

Playground animou a criançada

Participantes saboreiam sucos e frutas diversas

3

1

Humberto Gomes e sua esposa premiam colaboradora

2

Diretor médico Artur Gomes Neto (D) entrega bicicleta em sorteio Revista da Santa Casa de Maceió

12

www.santacasademaceio.com.br

Diretor administrativo Paulo de Lira (E) entrega computador à colaboradora


Com faixas, muita animação e acompanhados ao som de minitrioelétrico, participantes de caminhada na Pajuçara ocupam toda a Avenida Sílvio Viana

ANIVERSÁRIO

Santa Casa festeja 160 anos com caminhada e minimaratona Evento percorreu a Praia da Pajuçara e ocupou a Praça Multieventos

M

ais de 1,5 mil pessoas participa-

banda do 59º Batalhão de Infantaria Mo-

Neto enfatizou o caráter universal da assis-

ram da sexta edição da Minimara-

torizada, além de parceiros como a Rede

tência prestada pela Santa Casa de Maceió.

tona e Caminhada em Defesa da

Feminina de Combate ao Câncer, que prestam

“A instituição atende a todos independente

assistência aos pacientes com câncer.

de renda ou classe social com a mesma qua-

Vida em comemoração aos 160 anos da Santa Casa de Maceió. A concentração e a larga-

“A Santa Casa de Maceió é a institui-

lidade, tecnologia e segurança”. Já o dire-

da foram no Clube Alagoinhas com direito

ção que mais atende pelo Sistema Único

tor administrativo-financeiro Paulo de Lira

a aula de aquecimento e alongamento.

de Saúde em Alagoas, destinando mais de

convidou a sociedade alagoana a adotar há-

Já a chegada ocorreu na Praça Multi-

60% de seus leitos ao SUS. É motivo de or-

bitos saudáveis de vida, frisando que a ca-

eventos da Pajuçara, onde foi instalada a

gulho para nós servir à sociedade e com-

minhada era um estímulo neste sentido.

Arena Social, com barracas de prestação de

partilhar esta festa dos 160 anos”, discur-

Acompanhada de minitrioelétrico, a ca-

serviço de Nutrição, Enfermagem, Rede Femi-

sou o provedor Humberto Gomes de Melo.

minhada percorreu a orla até a Praça Multie-

nina de Combate ao Câncer e Hospital Nossa

“A Santa Casa de Maceió é a nossa casa,

ventos, onde foi servido um café da manhã

por isso nada mais justo estarmos presentes

à base de frutas, sucos, picolés e muita água

Em seu discurso, o provedor Humberto

neste momento de festa”, disse Jane Fal-

para hidratar. No fim do evento foram sorteadas

Gomes de Melo agradeceu à presença da

cão. Por sua vez, o diretor médico Artur Gomes

10 bicicletas e cinco computadores.

Senhora da Guia, além de playground.

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

13


DIAGNÓSTICOS SANTA CASA

Aumenta procura por ressonância magnética Exame é indolor por usar campo magnético e radiofrequência

E

m 3 de julho de 1977, ocorreu algo que mudaria o cenário da medicina moderna, embora não tenha sido nota-

do fora da comunidade de pesquisas médicas: naquele ano foi realizado o primeiro exame de ressonância magnética em um ser humano. Foram necessários sete longos anos de pesquisa e, ao final, quase cinco horas para produzir a primeira imagem, muito tempo além dos atuais 30 minutos em média dos exames atuais. Se compararmos à alta definição dos equipamentos modernos, as imagens eram

Ressonância magnética garante alta precisão aos exames

bem feias, mas suficientes para provar ser possível o que até então era impossível.

ção dos órgãos do corpo. A técnica permi-

O aparelho de ressonância percorre cada

Passados mais de 30 anos daquele mo-

te determinar propriedades de uma subs-

ponto do corpo do paciente, reunindo infor-

mento histórico, a ressonância magnética

tância através do correlacionamento da ener-

mações para criar um mapa em 2-D ou 3-

espalhou-se pelo mundo. Milhões de exa-

gia gerada pelo campo magnético e a irra-

D dos tipos de tecido.

mes são realizados diariamente. Somente

diação de ondas de rádio.

na capital alagoana, a unidade Diagnósticos

lizada no diagnóstico de patologias em qual-

Santa Casa realiza cerca de 300 exames men-

IMAGENS EM 3D

quer parte do corpo, mas seu alto poder

sais, número este que já registrou aumen-

O design básico da maioria deles é quase

de precisão tem levado os médicos a uti-

to com a ampliação do horário de atendi-

um cubo gigante. Há um tubo horizontal

lizarem o método para o diagnóstico de

mento. O serviço está disponível das 7h às

que atravessa o magneto (ímã). Esse tubo

patologias em áreas complexas, como o

22h durante a semana e das 7h às 12h aos

é uma espécie de vão do magneto. O pacien-

cérebro, medula espinhal, tecidos de par-

sábados.

te, deitado de costas, desliza para dentro

tes moles do sistema músculo-esqueléti-

Conforme explicam os especialistas em

do vão por meio de uma mesa especial. O

co - principalmente quando ocorre o rom-

diagnóstico por imagem Daniel Simon e Juliana

que vai determinar se o paciente vai entrar

pimento ou estiramento de tendões e liga-

Petruceli, a ressonância magnética é um méto-

primeiro com a cabeça ou com os pés, ou

mentos do pulso, joelho e tornozelo, além

do de diagnóstico que não utiliza radiação

até onde a mesa irá, é o tipo de exame a

de lesões inflamatórias no ombro, como

e permite retratar imagens de alta defini-

ser realizado.

tendinites.

Revista da Santa Casa de Maceió

14

A ressonância magnética pode ser uti-

www.santacasademaceio.com.br


PESQUISA

Técnica reduz custos da cirurgia torácica por vídeo

O

cirurgião torácico Artur Gomes Neto empregou uma técnica que reduzirá os custos da moderna cirur-

gia de pulmão por vídeo, tornando o pro-

cedimento acessível para pacientes do SUS e de convênios. O principal problema da cirurgia torácica vídeo assistida ainda é o custo. Só os grampeadores usados nas suturas e amarrações encarecem o procedimento em cerca de 8 mil reais, o que assusta as operadoras de planos de saúde e torna inacessível aos pacientes do SUS. O objeto da pesquisa de Artur Gomes Neto, que é diretor médico da Santa Casa de Maceió, é justamente substituir os gram-

Artur Gomes Neto, cirurgião torácico e diretor médico da Santa Casa de Maceió

pos. Para tanto, o especialista empregou uma técnica de sutura que utiliza o instrumental e materiais usados comumente em centros cirúrgicos, dispensando assim

Menos dor e desconforto Os benefícios da cirurgia torácica vídeo

quatro meses para se recuperar.

assistida são inúmeros quando comparamos

Ao se evitar a cirurgia aberta, reduz-se

Três pacientes - dois com bronquiec-

à intervenção tradicional, conhecida como

o risco de infecções oportunistas, o tempo

tasias e outro com câncer - se beneficia-

cirurgia aberta. Na intervenção por vídeo são

e os custos da intervenção e da internação

ram com a técnica e apresentaram exce-

realizados dois furos e uma pequena inci-

hospitalar e elimina-se as inevitáveis mar-

lentes resultados no pós-operatório. O pró-

são na região torácica, por onde o médico

cas das incisões que desagradam tanto ho-

ximo passo será ampliar o número de inter-

introduz uma microcâmera (ótica) e pinças.

mens quanto mulheres.

venções para, em seguida, apresentar o

"O principal benefício para o paciente

No universo da cirurgia torácica por vídeo,

resultado à comunidade científica. "Esse

é a redução da dor e do desconforto no pós-

a Santa Casa de Maceió vem realizando

trabalho atrairá a atenção principalmen-

operatório, já que na cirurgia aberta pre-

este procedimento desde 1998 em pacien-

te dos especialistas brasileiros em cirur-

cisamos realizar uma grande incisão e afas-

tes com sudorese excessiva (simpatecto-

gia torácica, já que em países desenvol-

tar estruturas ósseas e musculares para che-

mia), com alguns tumores do mediastino,

vidos os grampeadores não são caros",

gar até o pulmão", relata Artur Gomes Neto,

em biópsias pulmonares e de linfonodos

disse Artur Gomes.

lembrando que o paciente pode levar até

mediastinais, entre outros.

os caros grampeadores importados.

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

15


Lançamento do Outubro Rosa defronte ao Memorial Teotônio Vilela, na orla da Pajuçara

PREVENÇÃO AO CÂNCER

Outubro Rosa alerta mulheres para que realizem o exame de mama

A

Rede Feminina de Combate ao Câncer

Jane Holanda; o provedor da Santa Casa de

das pessoas acometidas pela doença, segun-

em Alagoas liderou no Estado a Campa-

Maceió, Humberto Gomes de Melo; a secre-

do o Núcleo de Combate ao Câncer (NCC).

nha Outubro Rosa, cujo objetivo é

tária de Estado da Mulher, Kátia Born; o pre-

"Nosso objetivo é fazer com que as mulhe-

sensibilizar as mulheres sobre a necessida-

sidente da Assembleia Legislativa, Fernando

res com idade entre 50 e 69 anos façam a

de de se prevenir sobre o câncer de mama.

Toledo; e a diretora de Atenção Especializa-

mamografia, já que nesta faixa etária exis-

A doença chega a acometer 400 mulheres

da e Programas Estratégicos da Secretaria

te o maior índice de câncer mamário. Em rela-

em Alagoas por ano. Para isso, os prédios do

de Estado da Saúde, Lisiane Torres.

ção aos homens, não há uma idade com maior

Instituto Zumbi dos Palmares, da Casa da Indús-

Com esta iniciativa, os integrantes da Rede

probabilidade de desenvolver a doença, por

tria, do Tribunal de Contas de Alagoas (TC/AL)

Feminina de Combate ao Câncer e do Programa

isso, todos devem ficar em alerta e realizar

e do Memorial Teotônio Vilela,na orla da Pajuçara,

Estadual de Saúde da Mulher esperam incen-

o autoexame",comentou Jane Falcão."A mamo-

foram iluminados com a cor rosa.

tivar a realização do exame de mamografia.

grafia é o único exame capaz de rastrear e

Entre as autoridades presentes no lança-

Isso porque, além do autoexame, a mamo-

diagnosticar o câncer de mama. Quanto mais

mento da campanha estavam a presidente

grafia é imprescindível para detectar o cân-

cedo se diagnosticar o tumor maiores são

da Rede Feminina de Combate ao Câncer,

cer de mama, que em Alagoas mata um terço

as chances de cura", finalizou.

Revista da Santa Casa de Maceió

16

www.santacasademaceio.com.br


COMENDA

Provedor é homenageado no centenário de Arnon de Mello Humberto Gomes de Melo recebe distinção em concorrida solenidade

O

provedor Humberto Gomes de Melo dedicou aos mais de 2 mil colaboradores e cerca de 450 médi-

cos da Santa Casa de Maceió a comenda Senador Arnon de Mello, entregue em solenidade que marcou o encerramento do centenário do jornalista, empresário e político alagoano. Além de Humberto Gomes de Melo, receberam a comenda Senador Arnon de Mello, o ex-governador de Alagoas, Guilherme Palmeira, no grau de Grã-Cruz; o engenheiro Álvaro Cezar de Almeida (Braskem); e os

Provedor Humberto Gomes de Melo recebendo a comenda em cerimônica repleta de simbolismo

empresários José Guido do Rego Santos (Casas Guido) e Álvaro Mendonça Alves (Lojas Carajás), todos no grau de Comendador. "Assim como a Organização Arnon de Mello, a Santa Casa de Maceió deve sua existência ao povo alagoano, construindo e sendo parte da história do Estado", comparou Humberto Gomes, sendo prestigiado por diretores, gerentes e médicos da instituição, além de familiares. O próprio senador Fernando Collor de

Os novos comendadores José Guido, Humberto Gomes, Guilherme Palmeira, Álvaro Mendonça e Álvaro Cezar

Mello, presente à solenidade, destacou as

Ana Luísa Collor de Mello; o vice-presidente

dente da Academia Brasileira de Arte, Cultura

qualidades que unem as duas instituições:

do Instituto, Carlos Mendonça; e o diretor-

e História, Michel Chelala; o presidente da

"Dedicação a sua função social perante a

executivo da OAM, Luis Amorim.

Federação Alagoana de Futebol, Sebastião

Também prestigiaram o evento, o mi-

Bastos; e o presidente da Sociedade Bra-

Além do senador Fernando Collor, com-

nistro aposentado do Tribunal de Contas

sileira de Médicos Escritores de Alagoas,

puseram a mesa a presidente de honra da

da União, Guilherme Palmeira; o vice-presi-

José Medeiros, a quem coube homenagear

Organização e do Instituto Arnon de Mello,

dente do IHGAL, Fábio Marroquim; o presi-

o senador Arnon de Mello.

sociedade alagoana".

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

17


Grupo é formado por profissionais de diferentes áreas do Hospital Nossa Senhora da Guia

PIONEIRISMO

Maternidade implanta Grupo de Trabalho da Humanização Unidade é a primeira em Alagoas a criar fórum reunindo profissionais Hospital Nossa Senhora da Guia,

O

administrativo, copeiros, técnicos de enfer-

Serviço Social no GTH, o grupo pretende

unidade materno-infantil mantida

magem, nutricionistas, psicólogos, enfemei-

desenhar o perfil sócioeconômico e epidemi-

pela Santa Casa de Maceió, inova

ros e médicos.

ológico dos profissionais do Hospital Nossa

de Humanização (GTH).

os próprios colaboradores e são nomeados

mais uma vez ao implantar o Grupo de Trabalho

Os membros do GTH são eleitos entre

às ações de humanização do hospital.

"O GTH busca difundir a cultura da huma-

pela Provedoria, seguem um regimento inter-

Além da pesquisa, os colaboradores do

nização nos processos de atendimento aos

no e realizam reuniões periódicas com base

GTH vêm discutindo e propondo uma série

usuários e aos profissionais de saúde", expli-

em um plano de trabalho pré-definido.

de melhorias para o hospital, "tornando-

cou a articuladora do grupo, a assistente social

"O GTH abre espaço para o diálogo en-

se agentes ativos e partícipes no processo

Ray Gomes Lima, lembrando que a iniciati-

tre os profisisonais dos diferentes níveis da

de humanização", diz a gerente de Unidades

va segue a Política Nacional de Humanização

assistência, permitindo que cada um viven-

Externas, Rejane Paixão.

da Assistência Hospitalar,do Ministério da Saúde.

cie a realidade do outro e contribua com

A obstetra Náira Codá destacou o em-

A grande inovação do GTH é reunir num

sugestões que visem a contínua melhoria

penho dos membros do GTH. "É um tra-

mesmo fórum profissionais de diferentes

do atendimento ao usuário", disse a téc-

balho pioneiro que está em seu início mas

áreas do hospital, como recepcionistas, por-

nica de enfermagem Joseane Melo.

que já vem apresentando bons resultados

teiros, seguranças, serviços gerais, pessoal

Sob a coordenação do representante do

Revista da Santa Casa de Maceió

18

Senhora da Guia, de forma a dar suporte

www.santacasademaceio.com.br

para todos".


MATERNIDADE

Nossa Senhora da Guia é a que mais interna gestantes pelo SUS Hospital presta atendimento com qualidade de estabelecimento privado; incentivo estatal é insuficente e não cobre custos

O

Hospital Nossa Senhora da Guia realizou no primeiro semestre deste ano cerca de 19% das interna-

ções obstétricas do Sistema Único de Saúde, o que equivale a quase 2.500 internações de um total 12.760 registradas pelo Datasus na capital alagoana. Num comparativo com as demais maternidades que assinaram a contratualização com os gestores do Estado e do município, a instituição internou no período 20% a mais que a Maternidade-Escola Santa Mônica; 31% a mais que o Hospital Sanatório com a Unidade Paulo Neto; 138% a mais que o Hospital

pital Nossa Senhora da Guia vem contribuin-

Universitário; e 1.615% a mais que a Casa

do para desafogar o fluxo de gestantes na

Maternal Denilma Bulhões, que realizou menos

Maternidade Santa Mônica, já que o hospi-

de um parto por dia no período.

tal passou a receber gestantes de baixo e médio

O provedor da Santa Casa de Maceió,

risco de todo o estado. "Apesar de prestar-

Humberto Gomes de Melo, lembrou que os

mos às gestantes do SUS um atendimento

investimentos realizados pela instituição no

com qualidade de maternidade privada, os

atendimento às gestantes vêm ajudando Ala-

recursos de incentivo do Promater são insu-

goas a reduzir a mortalidade infantil. Hum-

ficientes para cobrir os custos", alertou.

berto Gomes destacou também que o Hos-

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

19


CÂNCER

Santa Casa é responsável por 66% das internações em AL Segundo o Datasus, a instituição filantrópica sediada em Maceió realizou quase 70% das sessões de radioterapia do Estado

C

onsulta ao Datasus revela que no pri-

demanda da população.

meiro semestre de 2011 a Santa Casa

O mesmo cenário se aplica aos demais

de Maceió foi responsável por

atendimentos: quimioterapia, radioterapia e

66,4% das internações clínicas de pacien-

internações cirúrgicas (ver gráficos ao lado).

tes com câncer, o que equivale a 813 inter-

Para se ter uma ideia, foram internados

nações de um total de 1.314 verificadas nos

na Santa Casa de Maceió 104 pacientes para

21 hospitais alagoanos.

cirurgia oncológica, bem mais que o Hospital

Comparando a produção da Santa Ca-

Universitário, que internou 76 pacientes.

sa com a dos demais hospitais que prestam

mento oncológico aos pacientes do Sistema

Analisando os dados sobre a quimio-

atendimento a pacientes com câncer em Alagoas,

Único de Saúde (SUS). O problema é que

terapia na rede vinculada ao SUS, os núme-

a instituição internou entre janeiro e junho

os recursos financeiros repartidos com os de-

ros também impressionam. Enquanto o Hospital

deste ano 815% mais que o Hospital do Açúcar;

mais hospitais da rede são desproporcionais.

Universitário e o Afra Barbosa realizaram

1.091% mais que o Hospital Universitário;

"A Santa Casa de Maceió recebe bem menos

1.632 e 1.568 sessões quimioterápicas, res-

e 759% mais que o Hospital Afra Barbosa,

recursos que os demais hospitais quando com-

pectivamente, a Santa Casa de Maceió regis-

de Arapiraca (AL).

paramos a quantidade de atendimentos que

trou sete vezes mais, chegando a 7.563

Conforme frisou o provedor Humberto

realizamos", frisou. Outro dado que o exe-

sessões de um total de 10.900. Quanto à

Gomes de Melo, os números provam que

cutivo faz questão de ressaltar é que se os

radioterapia, a Santa Casa realizou quase

a Santa Casa de Maceió é a instituição que

hospitais filantrópicos deixassem de aten-

36 mil sessões contra as 11,5 mil do Hospital

mais interna e que mais investe no atendi-

der hoje, o Estado não conseguiria suprir a

Universitário.

Revista da Santa Casa de Maceió

20

www.santacasademaceio.com.br


Revista da Santa Casa de Macei贸 www.santacasademaceio.com.br

21


CAMPANHA

Universitários doam vidros para posto de coleta de leite humano Falta de embalagens de vidro é um dos principais problemas da unidade lunos do 5º período do curso de

A

compromisso com a saúde da população

do pelas unidades em todo o País", acres-

Fisioterapia da Faculdade Estácio

alagoana", disse Bárbara Rose.

centou a supervisora, lembrando que são

de Alagoas arrecadaram e doaram

Ao inaugurar o posto de coleta de leite

descartadas aquelas com tampa metáli-

120 frascos de vidro com tampa plástica

humano, o Hospital Nossa Senhora da Guia

ca e cuja superfície interna do vidro não

para o posto de coleta de leite materno do

iniciou a campanha para arrecadar emba-

seja lisa.

Hospital Nossa Senhora da Guia.

lagens de vidros de maionese ou café solú-

O grupo de estudantes foi articulado pela

vel (com tampa plástica).

da Guia é enviado ao Hospital Universitário

fisoterapeuta Bárbara Rose, professora da

"As embalagens permitem a esteriliza-

para ser pasteurizado. Depois, retorna pa-

cadeira de Fisiopatologia Clínica em Ginecolo-

ção e o correto acondicionamento do leite",

ra a maternidade para salvar a vida de recém-

gia e Obstretícia da faculdade. "Desta forma,

afirma a enfermeira Zara Cristina. "A cam-

nascidos. As gestantes que estiverem ama-

buscamos contribuir com os cuidados aos

panha é necessária porque a escassez de

mentando e realizando o pré-natal podem

recém-nascidos deste hospital, firmando nosso

embalagens é um sério problema enfrenta-

doar o excedente no posto de coleta.

Revista da Santa Casa de Maceió

22

O leite coletado no Hospital Nossa Senhora

www.santacasademaceio.com.br


UROLOGIA

Maceió implanta serviço de atenção à saúde do homem Pacientes do SUS terão acesso a tratamentos minimamente invasivos

É

senso comum que as mulheres cuidam mais da própria saúde que os homens. Os números confirmam essa

realidade. No Brasil, a literatura médica prevê o surgimento de 52 mil casos de câncer da próstata e 11 mil óbitos somente em 2011, ou seja, a cada 66 minutos um homem morrerá vítima deste tipo de câncer até o final do ano. Outro tipo de câncer também ronda os homens, principalmente aqueles que se esquecem da higiene pessoal. Devido a falta de água e sabão muitos homens acabam desenvolvendo câncer no pênis. Resultado: cerca de 1000 pênis são amputados a cada ano no Brasil. Mas engana-se quem pensa que o cân-

Mário Ronalsa, coordenador do Serviço de Urologia da Santa Casa de Maceió

cer é o principal inimigo da saúde masculina na área urológica. O cálculo urinário -

"A prevenção ainda é o melhor cami-

do para implantar ambulatórios específicos

abrangendo 10% da população - e a dis-

nho para que os homens permaneçam fora

para atender o público masculino e reali-

função erétil - 50% dos homens - são as

das estatísticas e com saúde", disse Má-

zar procedimentos como a cirurgia de rim

reclamações mais recorrentes nos consul-

rio Ronalsa, que em maio assumiu a Coor-

e implantação de prótese peniana, testicu-

tórios dos urologistas.

denação Municipal da Saúde do Homem.

lar e de esfincter. Os recursos do Programa

Conforme ressalta o coordenador do

Seguindo as diretrizes do Programa Nacio-

de Atenção à Saúde do Homem também

Serviço de Urologia da Santa Casa de Maceió,

nal da Atenção Integral à Saúde do Homem,

custearão todo material utilizado nas inter-

Mário Ronalsa, o custo dessa desatenção

o urologista Mário Ronalsa iniciou uma série

venções.

dos homens para com a própria saúde é

de palestras de sensibilização aos profis-

A rede de atendimento especializado

alto. Um esfíncter artificial, por exemplo,

sionais do Programa Saúde da Família sobre

ao público masculino ainda está sendo implan-

não sai por menos de R$ 45 mil, ou seja,

saúde masculina.

tada, por isso, os pacientes que quiserem

um benefício que está distante da grande maioria da população brasileira.

Em outra frente, a Santa Casa de Maceió e o Hospital Sanatório estão se mobilizan-

mais informações devem ligar para os telefones 3315-5192 e 3315-5244.

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

23


TECNOLOGIA

Serviço de Urologia realiza cirurgia de próstata a laser Laser verde reduz tempo de internação e de recuperação

U

m simpósio sobre uso do laser verde Green light em pacientes com hiperplasia prostática marcou a primei-

ra cirurgia realizada em Alagoas com este tipo de tecnologia. Prestigiada pela comunidade urológica de Alagoas, a conferência foi ministrada pelo especialista Glauco André de Almeida Guedes, alagoano radicado em Brasília e um dos pioneiros no Brasil no tratamento com Green light. As duas cirurgias, utilizando esta ferramenta, foram realizadas no centro cirúrgico da Santa Casa de Maceió sob a coordenação dos urologistas Alexandre Moura.

Urologista Alexandre Moura realiza o procedimento na Santa Casa de Maceió

Por enquanto, o tratamento a laser não é coberto nem pelo Sistema Único de Saúde,

ção interrompida, sensação de esvaziamen-

TECNOLOGIA GREEN LIGHT

nem pelos convênios privados. No caso dos

to vesical incompleto e urgência miccional.

A fibra de laser, o cistoscópio (apare-

planos de saúde, o paciente deverá nego-

A utilização do moderno laser em com-

lho utilizado para visualização da prósta-

paração à tradicional cirurgia e à ressecção

ta) e a câmera de vídeo possibilitam a visua-

endoscópica transueretral da próstata tem

lização do tecido prostático e sua retirada.

TRATAMENTO

entre seus principais atrativos a possibili-

Ao ser acionado, o laser vaporiza de forma

O tratamento com o Green light con-

dade de redução do tempo de internação,

puntiforme a área definida ao mesmo tempo

siste na vaporização do tecido prostático

que em alguns casos pode ser inferior a 24

em que cauteriza os vasos sanguíneos.

aumentado chamado de hiperplasia pros-

horas.

ciar diretamente junto à operadora.

O fator responsável pela redução do san-

tática, condição benigna em que ocorre

Trata-se de um procedimento que apre-

gramento e segurança do procedimento se

o aumento gradual da glândula prostáti-

senta um mínimo sangramento, sendo a única

deve ao laser verde ser altamente absorvi-

ca e a consequente obstrução do fluxo uri-

opção em pacientes que fazem uso de anti-

do pela oxihemoglobina e pouco absorvi-

nário.

coagulantes. A rápida melhora no fluxo uri-

do pela água. Como resultado final, o seu

nário também é observada já no pós-opera-

uso proporciona abertura do leito prostá-

tório imediato.

tico facilitando o fluxo de urina.

O problema leva o homem a apresentar sintomas como jato urinário fraco, mic-

Revista da Santa Casa de Maceió

24

www.santacasademaceio.com.br


Humberto Gomes de Melo (D) em palestra na Consaude2011

CONSAÚDE 2011

Gestão de hospital alagoano é destaque em evento no RS Federação de Santas Casas do Rio Grande do Sul promoveu evento

O

provedor da Santa Casa de Ma-

Santa Casa de Maceió surpreendeu o públi-

tado: a instituição melhorou seu desempe-

ceió, Humberto Gomes de Melo,

co justamente por se tratar de uma insti-

nho financeiro, investiu em novas tecno-

foi convidado para apresentar o

tuição filantrópica e sesquicentenária, fun-

logias, ampliou a infraesturua física e ele-

dada em 1851.

vou a qualidade dos serviços.

modelo de gestão adotado pela instituição no XI Congresso Estadual das Santas

Humberto Gomes de Melo apresentou

A Federação das Santas Casas e Hos-

Casas e Hospitais filantrópicos do Rio Grande

a estrutura gerencial da Santa Casa de Maceió,

pitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópi-

do Sul. Realizado em Gramado (RS), o even-

que, a partir de 2003 e tendo como base

cos do Rio Grande do Sul promoveu o even-

to aconteceu em paralelo à Exposição de

uma nova visão de gestão, implantou um

to, atualmente considerado o maior da área

Produtos e Serviços de Saúde. O "case"

planejamento estratégico inovador. Resul-

de saúde na região.

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

25


TÉCNICA PIONEIRA

Cirurgião brasileiro apresenta pesquisa realizada na Suécia

E

m 1987, o cirurgião cardíaco brasi-

leiro Domingos Ramos de Souza mudou-se para a Suécia em busca de

novos horizontes para desenvolver a sua prática médica e pesquisar novos tratamentos. Nascido no Rio de Janeiro e com planos para voltar ao Brasil, o especialista esteve em Maceió recentemente para compartilhar o resultado de um estudo que, após 18 anos de intensa pesquisa, promete melhorar o resultado das cirurgias coronarianas, também conhecidas como ponte de safena. A nova técnica, conhecida como "No touch" (Não toque, em português), foi apresentada no Simpósio Internacional de Re-

Cirurgião cardíaco Domingos Ramos radicado na Suécia

vascularização Cirúrgica do Miocárdio. O evento científico reuniu no Centro de Estudos

rias ou veias de outra parte do corpo do

da no paciente. Todo esse processo leva à

da Santa Casa de Maceió importantes nomes

paciente - geralmente a perna - para en-

lesão das paredes da veia, que pode tra-

da Medicina nacional e internacional.

xertá-las nas artérias coronárias. O enxer-

zer problemas no futuro ao paciente", expli-

to funciona como um desvio ao fluxo san-

cou Domingos Ramos.

A TÉCNICA ATUAL

guíneo, facilitando a circulação coronária

A cirurgia das coronárias é um proce-

para o coração.

da junto com a gordura, com o tecido que a cerca. "É por isso que ela não entra em

dimento cuja eficácia é reconhecida em todo o mundo há mais de 40 anos. Ela é neces-

A NOVA TÉCNICA

espasmo e não sofre lesão", completou o

sária quando ocorre o estreitamento das arté-

Descoberta na década de 90, a técni-

especialista. Há 18 anos Domingos Souza

rias provocado pelo acúmulo de gordura.

ca "No touch", pesquisada pelo brasileiro

acompanha um grupo de 110 pacientes que

A dificuldade na passagem do fluxo san-

Domingos Ramos de Souza, evita possíveis

se submeteram ao "No touch". O resulta-

guíneo provoca fortes dores no peito, o que

lesões que a técnica tradicional acaba pro-

do é que 92% permaneceram com as veias

pode levar ao infarto do miocárdio se não

vocando na veia. "Ao ser retirada da perna

em pleno funcionamento, diferente do regis-

tratado.

a veia entra em espasmo e se contrai pre-

trado pela técnica convencional, cujo per-

cisando ser dilatada antes de ser enxerta-

centual chega a apenas 70%.

Na cirurgia das coronárias retiram-se arté-

Revista da Santa Casa de Maceió

26

Na técnica "No touch" a veia é retira-

www.santacasademaceio.com.br


SUCESSO

Santacoop comemora 15 anos

A

Cooperativa dos Médicos da Santa Casa de Maceió (Santacoop-Maceió) comemorou 15 anos de fun-

dação com um almoço no Clube da Adepol, na capital alagoana. Fundada em 1996, a instituição surgiu com o objetivo de organizar o exercício da atividade econômica de seus associados, prestando assistência administrativa nos contratos de serviços médicos a serem executados pelos cooperados. Atualmente a cooperativa conta com aproximadamente 481 cooperados, 28 colaboradores e mantêm cerca de 24 contratos de prestação de serviços com convênios, seguradoras, operadoras e planos de saúde. Conforme explica o médico Oswaldo da Silva Liberal, presidente da Santacoop, a enti-

O médico Oswaldo Liberal preside a Santacoop

dade busca assegurar a gestão econômica e administrativa das atividades dos coo-

melo (diretor presidente); Talmir Damasio

Inicialmente, a Santacoop atendia ape-

perados, nas relações com seus clientes e

dos Santos (diretor secretário) e Luciano Agra

nas no centro de Maceió, em prédio vizi-

parceiros, contribuindo para sua produtivi-

Tenório (diretor superintendente). A Santa-

nho à Santa Casa de Maceió.

dade, ampliando o mercado de trabalho e

coop foi presidida também pelos médicos

Atualmente, a instituição possui

fortalecendo o cooperativismo.

Luciano Agra Tenório, José Wanderley

unidades nos bairros da Ponta Verde e

Neto, Oswaldo da Silva Liberal, seu atual

da Jatiúca, ocupando modernos comple-

presidente.

xos de consultórios.

A primeira diretoria da entidade foi formada pelos médicos Ricardo Macedo Ca-

Portal da Santa Casa publica documentários A Assessoria de Comunicação da Santa

profissionais e unidades da instituição. O vídeo

de usuários do SUS como de convênios.

Casa de Maceió veiculou em seu portal na inter-

apresenta a alta tecnologia usada na luta con-

Com duração de oito minutos, o vídeo

net o segundo vídeo-documentário do pro-

tra o câncer pelo Serviço de Radioterapia e

traz ainda diversas entrevistas, entre elas

jeto Momento Saúde, que pretende divulgar

detalha os diversos equipamentos adquiridos

o depoimento do oncologista Marcos Davi,

projetos e iniciativas inovadoras realizadas por

pela Santa Casa de Maceió para uso tanto

que coordena o serviço.

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

27


EMOÇÃO

Decanos da Medicina em AL são homenageados pela Santa Casa de Maceió O jantar dançante ocorreu nos jardins do Hotel Jatiúca

A

o comemorar 160 anos de fundação,

jeto Momento na Redinha, implantado na

Neto, saudou os médicos alagoanos pela

a Santa Casa de Maceió homena-

Unidade de Cuidados Intermediários (UCI

passagem do seu dia, lembrando que a

geou na noite deste sábado (22)

neonatal).

comemoração poderia ser melhor se as ope-

seis médicos alagoanos que ajudaram a

A iniciativa permite que os recém-nasci-

radoras de plano de saúde revisassem as

desenvolver a Medicina praticada na ins-

dos durmam em pequenas redes de teci-

tabelas de remuneração. Quanto à Santa

tituição. berto Gomes de Melo, em jantar-dançante nos jardins do Hotel Jatiúca, "os homenageados são médicos com mais de 70 anos que ajudaram a construir a história da Santa Casa de Maceió", disse o executivo, saudando a todos na abertura do evento. "No passado ou no presente, a Santa Casa de Maceió é a instituição que mais atende a população alagoana, seja a quem tem plano de saúde, quem recorre ao atendimento particular ou utiliza os serviços do

Os homenageados são médicos com mais de 70 anos que ajudaram a construir a história da Santa Casa de Maceió.

Conforme lembrou o provedor Hum-

Casa de Maceió, citou os investimentos

SUS", discursou o provedor.

e em infraestrutura, valorizando ainda mais a prática médica. A primeira homenagem da noite foi "in memoriam", recebida pela família do médico Ednor Valente Bittencourt, falecido em 1999. Coube a seu amigo, o médico Duílio Marsiglia, presidente do Centro de Estudos Professor Lourival de Melo Mota, tecer algumas breves palavras sobre o homenageado. É um justo reconhecimento a quem fez tanto pela Medicina", disse Marsíglia. Um dos mais emocionados foi o pedi-

Ao encerrar suas palavras, o provedor

do hipoalergênico "simulando o espaço intrau-

atra José Gonçalves Sobrinho, que precisou

Humberto Gomes partilhou com os presentes

terino, o que acalma e ajuda no desenvolvi-

da ajuda do jornalista Maurício Gonçalves

o seu orgulho com uma reportagem vei-

mento dos recém-nascidos", afirmam as

para agradecer a distinção. Também rece-

culada no Jornal Hoje, da Rede Globo, sobre

fisioterapeutas Gabriela Noya e Sarah Suênya,

beram o troféu e os aplausos dos presentes,

o Hospital Nossa Senhora da Guia.

articuladoras do projeto.

os médicos Edinar de Mello Barbosa, Felix

Com duração de dois minutos, a ma-

Em breves palavras, o diretor médico

téria apresentou para todo o País, o pro-

da Santa Casa de Maceió, Artur Gomes Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

28

em formação profissional, em tecnologia

Oiticica Lima, Cleto Cavalcante Ferro e Maria Jacinta Voss de Villanueva.


Ednaldo Holanda, Edinar de Mello e Humberto Gomes

Artur Gomes entrega troféu a Jacinta Voss e esposo

Duílio Marsíglia e a esposa de Ednor Bittencourt

Marcos Davi e Felix Oiticica ladeado por esposa e filho

Maurício e José Gonçalves com Humberto Gomes

Euclides Ferreira, Lisieux e Cleto Ferro com a esposa

Revista da Santa Casa de Maceió www.santacasademaceio.com.br

29


Ana Eliza Christopoulos (clínica médica), Helen Arruda (geriatra), Liliana Fábio (psicóloga), Yoná Oliveira (nutricionista), Mônica Lessa (geriatra) e David Buarque integram a equipe multiprofissional do Serviço de Geriatria. Ausentes da foto, Victor Andrade e Felipe Rebêlo (fisioterapeutas) e Isabelle Cristine Santana (enfermeira

ENCERRAMENTO

Geriatras contabilizam conquistas no Ano do Idoso Programação teve início em setembro do ano passado na Eliza Christopoulos (clínica mé-

A

de protocolos, como os de prevenção de quedas

lista vem reforçar a equipe de geriatras da

dica), Helen Arruda (geriatra), Li-

e de broncoaspiração; a disseminação de

Santa Casa de Maceió.

liana Fábio (psicóloga), Yoná Oli-

uma nova visão sobre o idoso entre os profis-

Outro sonho de Helen Arruda é a implan-

veira (nutricionista), Mônica Lessa (geriatra)

sionais da instituição e a criação de novos

tação do Núcleo de Atenção ao Idoso, forma-

e David Buarque integram a equipe multi-

serviços voltados para este público alvo.

do por uma equipe multiprofissional,para atendi-

profissional do Serviço de Geriatria

A geriatra Helen Arruda, coordenado-

Em setembro do ano passado, e em sin-

ra do Serviço de Geriatria, elencou inicia-

tonia com a Arquidiocese da capital alagoana,

tivas que marcaram o Ano do Idoso, como

Na lista, constam ainda projetos de pre-

a Santa Casa de Maceió elegeu 2010/2011

o Congresso Multidisciplinar; a consolidação

paração dos colaboradores para a aposen-

como o Ano do Idoso. Ao fechar este ciclo,

do Grupo de Envelhecimento Ativo (com uma

tadoria, de educação continuada dos pro-

a instituição, profissionais e pacientes con-

média de 75 participantes); a implantação

fissionais e a implementação do serviço de

tabilizam as conquistas da iniciativa.

do Ambulatório de Prevenção de Quedas;

cuidados paliativos. “Há muito o que fazer

A começar pelos investimentos na estru-

a realização de reuniões científicas inter-

no tocante à acessibilidade e na implan-

tura física do hospital visando a acessibi-

disciplinares e a ampliação do atendimen-

tação de novos projetos. O importante é

lidade de pacientes, acompanhantes e cola-

to no Ambulatório de Geriatria da Unidade

que contamos com uma equipe comprome-

boradores.

Rodrigo Ramalho, com a recém integração

tida e com o apoio da alta direção da Santa

do geriatra Davi Buarque. O médico pau-

Casa”, finalizou.

Destaque também para a implantação

Revista da Santa Casa de Maceió

30

mento integral de pacientes acima dos 60 anos,

www.santacasademaceio.com.br

no ambulatório Rodrigo Ramalho (SUS).


Revista Santa Casa nº 9  

Saúde, Ciência,

Revista Santa Casa nº 9  

Saúde, Ciência,

Advertisement