Page 1

5.ª Edição - Trimestral

Julho 2008

InFormando

www.etpr.pt

Escola Técnica e Profissional do Ribatejo

Roménia Mais do que um projecto - um intercâmbio de culturas Pag. 7

Pag. 3

Pag. 3

Este suplemento é parte integrante da edição nº 1183 de 4 de Julho de 2008 do Jornal “O Ribatejo” e não pode ser vendido separadamente


II ETPR | InFormando

A

InFormando

Julho | 2008

Um dia para visitar a nossa Escola

Editorial

presente edição do InFormando, Jornal escolar da Escola Técnica e Profissional do Ribatejo, pela terceira vez, associase ao semanário regional “O Ribatejo”, com o i nt u it o de dar a conhecer a todos os leitores, para além daqueles que se inscrevem na nossa comunidade educativa, um conjunto de acções pedagógicas postas em prática na ETPR, por uma equipa de professores dinâmica e motivada. Pretendemos, desta feita, espelhar um pouco do trabalho desenvolvido nesta instituição de ensino profissional. Consideramos que o Ano Lectivo de 2008-2009 será, com toda a certeza, marcado pela afirmação inequívoca do ensino profissional em Portugal. A aposta, por parte de encarregados de educação e de futuros alunos nesta modalidade de ensino secundário constituirá, a médio prazo, um contributo importantíssimo para a realização pessoal e profissional dos jovens, bem como para o desenvolvimento da região em que nos inserimos, dotando-a de um maior e melhor número de técnicos qualificados. Em jeito de balanço, face ao Ano Lectivo que chega ao fim, podemos considerar que atingimos os objectivos a que nos propusemos – Contribuir para a valorização pessoal e profissional dos cerca de 300 jovens que frequentam a nossa escola, através da formação aqui ministrada, nunca esquecendo a componente cívica, pois consideramos que não podemos formar apenas bons técnicos, temos como obrigação formar bons cidadãos, homens e mulheres activos, empreendedores e fazedores de mudança. Necessitamos, também, neste espaço, de agradecer às cerca de 200 empresas e instituições que connosco trabalham em parceria proporcionando Estágios e, em muitos casos, um primeiro emprego aos nossos alunos. Só com contributo da sociedade civil e empresarial podemos culminar integralmente a formação dos jovens que frequentam o ensino profissional. Aos nossos alunos finalistas desejamos-lhes o melhor – sucesso pessoal e profissional e que saibam encarar as adversidades do mundo globalizado em que vivem como mais um desafio a ultrapassar. Felicitamos, ainda, a equipa do InFormando que ao longo deste ano lectivo conseguiu, brilhantemente, dinamizar este projecto.

ETPR de portas abertas à comunidade

A

Escola Técnica e Profissional do Ribatejo abriu as suas portas à comunidade no pretérito 4 de Maio, com o objectivo de dar a conhecer a oferta formativa para o próximo ano lectivo. A terceira edição do “Dia Aberto – Profissões da Nossa Escola”, dirigida em especial aos alunos do 3.º ciclo das escolas da região, mas também a pais e encarregados de educação interessados em conhecer o projecto educativo desta instituição, excedeu, uma vez mais, as expectativas da organização. De facto, várias foram as escolas do Ensino Básico a responder positivamente ao convite feito pela ETPR, tendo participado nas várias oficinas dinamizadas pelos cursos ministrados nesta instituição. Assim, os visitantes, distribuídos por cinco ateliês –

“Aqui somos felizes”, o melhor testemunho dos nossos alunos

Ficha Técnica: Director O Ribatejo : Joaquim Duarte

ETPR: Director Pedagógico: Gonçalo Pereira Edição: Jornal O Ribatejo Escola Técnica e Profissional do Ribatejo

Redacção: Martinha Duro Colaboração: Carla Dias, Cecília Pereira, Fausto Carvalho, Gonçalo Pereira, Jorge Franco, Maria Emília Cavalheiro, Nelson Matias, Nuno Nunes, Sérgio Rodrigues, Susana Pita Soares

Informática, Design Gráfico e Fotografia: Nuno Nunes Relações Públicas: Martinha Duro E-mail: etpr.geral@mail.telepac.pt Sede: 2025-502 Tremês Impressão: Mirandela SA Distribuição: Vasp

como as respectivas saídas profissionais. Por outro lado, constataram que não obstante a sua orientação para o mercado laboral, estes cursos não se confinam à atribuição de uma qualificação profissional de nível III, pois possibilitam o prosseguimento de estudos quer se trate do acesso ao Ensino Superior, quer de cursos de nível IV, aos quais têm acesso directo após a conclusão do curso. O “Dia Aberto – Profissões da Nossa Escola” proporcionou o desenvolvimento de várias actividades práticas em simultâneo não apenas àqueles que nos visitaram, mas também aos nossos alunos, tendo constituído um salutar momento de troca de experiências e de permuta de saberes que, certamente, enriquecerão o percurso educativo dos formandos da ETPR.

Divulgar o que temos de melhor

Gonçalo Pereira, Director Pedagógico

Coordenadores Editoriais: Martinha Duro e Nuno Nunes

Informática, Electrotecnia/Electrónica e Telecomunicações, Análise Laboratorial, Apoio à Infância e Comércio – puderam experimentar e conhecer in loco o trabalho desenvolvido na ETPR, bem como realizar diversas actividades sobre cada uma das diferentes áreas que integram a componente formativa desta instituição. Efectivamente, cumpriu-se o principal objectivo desta iniciativa, a divulgação da oferta formativa para o próximo ano lectivo, dando a conhecer os cursos ministrados, a organização da instituição, os trabalhos realizados pelos formandos no decurso deste ano lectivo e as instalações da escola. No decorrer da visita, os alunos do 9.º ano ficaram ainda a conhecer a estrutura curricular dos cursos profissionais, bem

C

om o objectivo de divulgar a oferta formativa para 2008/2009, a Escola Técnica e Profissional do Ribatejo marcou presença na I Feira de Emprego e Oportunidades, promovida pela Câmara Municipal de Azambuja e na Feira Nacional da Agricultura, no CNEMA, em Santarém. O convite para a participação na I Feira de Emprego e Oportunidades, que decorreu nos dias 29 e 30 de Maio, foi endereçado pela Câmara Municipal de Azambuja, responsável pela organização do evento no intuito de promover o conhecimento sobre a oferta formativa existente

na ETPR. O dia 29 foi dedicado às escolas, aos centros de formação e às profissões, tendo as mesmas sido organizadas em dois painéis dirigidos a alunos do 9.º ano. A ETPR fez-se representar por professores e alunos oriundos do concelho da Azambuja, uma vez que, como referiu o Presidente da Câmara, “são muitos os alunos desta região que frequentam esta escola”. Com efeito, muitos foram os finalistas do 9.º ano que se dirigiram ao stand da ETPR, a fim de obterem informações precisas sobre os cursos. Uma grande parte já conhecia a instituição ou já tinha ouvido falar dela. Simultaneamente, assistiu-se ao interesse de vários encarregados de educação que também pretendiam alguns esclarecimentos, pois já tinham “ouvido falar da qualidade da escola”. A Feira Nacional da Agricultura decorreu entre os dias 7 e 15 de Junho, no CNEMA, em Santarém, tendo a ETPR sido representada por alunos e professores que no stand disponibilizaram toda a informação sobre a oferta formativa, ao mesmo tempo que distribuíram folhetos de divulgação aos transeuntes. Ainda na manhã do dia 29 de Maio, uma comitiva composta por alunos e professores representou a Escola na Feira da Profissões, dinamizada pela escola

Alexandre Herculano. Nesta feira, dirigida aos alunos finalistas daquela escola, promoveram-se os cursos da ETPR através da partilha de experiências e da apresentação do filme de promoção da ETPR, bem como da distribuição de informação. Além destas acções de divulgação, a ETPR promoveu sessões de divulgação nas escolas de 3.º ciclo da região que aceitaram receber-nos. Saliente-se o importante papel desempenhado pelos nossos alunos que se voluntariaram para partilharem as suas experiências enquanto alunos ETPR, expondo junto dos colegas e respectivos encarregados de educação os motivos pelos quais a ETPR é a opção.


InFormando | ETPR III

InFormando Julho | 2008

III Feira à Moda Antiga

Uma viagem ao passado, dentro da escola

N

uma iniciativa conjunta da Escola Técnica e Profissional do Ribatejo e do Colégio Infante Santo realizouse no sábado, 21 de Junho, a III Feira à Moda Antiga no Campus Escolar das duas escolas. A III Feira à Moda Antiga constituiu um importante momento de partilha e de convívio entre alunos, professores e encarregados de educação. De facto, tratou-se de um evento lúdico-cultural que permitiu estreitar laços entre toda a comunidade educativa, revivendo tradições antigas. Trajados a rigor, alunos e professores recriaram o ambiente histórico dos finais do século XIX, proporcionando aos visitantes, pais e encarregados de educação, um agradável regresso ao passado. A animar o recinto ecoaram pregões de ciganas, mendigos e camponeses, ao mesmo tempo que as bancas ofereciam aos “fregueses” os mais variados produtos típicos, desde os hortícolas aos animais vivos, passando pelo pão caseiro, enchidos tradicionais, vinho, licores, mel e compotas.

A animação contou ainda com a actuação do rancho folclórico Os Camponeses de S. Vicente do Paúl e do Grupo Infantil e Juvenil de Danças, e Cantares Ribatejanos, que, preservando o património cultural da região, apresentaram os cantares lúdicos que entretinham o povo durante o trabalho. Esta actividade, inserida no Plano Anual de actividades da Escola e dinamizada pela Coordenação de Área Disciplinar de Ciências Sociais e Humanas, conjuntamente com o Departamento de Ciências Sociais e Humanas do Colégio

Infante Santo, foi também uma grande festa de encerramento do ano lectivo.

tunidade de experimentar, de criar, de ser, mas também de fazer de conta, de improvisar, pelo que se ambiciona através de uma dupla vertente – lúdica e pedagógica – fomentar diversas competências, quer ao nível de um progressivo desenvolvimento do relacionamento interpessoal, quer em termos de sensibilização para a expressão artística e para as suas diferentes aplicações no mundo quotidiano. O espectáculo, que durou mais de três horas, apresentou um variado leque de actuações que deram cor, luz e brilho a esta Noite Cultural. O público, constituído essencialmente por pais e encarre-

gados de educação, foi presenteado com dramatizações de poemas e de outras tipologias textuais de autores portugueses; sketches inéditos, escritos por alunos e professores, momentos musicais e números de dança. A equipa técnica, composta por alunos e professores, desempenhou um papel fundamental no decorrer do espectáculo, assegurando não apenas as mudanças de cena, mas também as entradas e saídas em palco, o que contribuiu, decisivamente, para a dinâmica do evento, bem como para o seu funcionamento. Tendo em conta que a III Noite Cultural foi também

a Europa, o cancro do colo do útero sucede ao cancro da mama como a segunda causa de morte por cancro, nas mulheres com idades entre os 15 e os 44 anos. Diariamente, quarenta mulheres morrem vítimas de cancro do colo do útero. Em Portugal, o cancro do colo do útero mata uma mulher por dia, sendo o país da Europa com a mais alta taxa de incidência deste cancro. Atenta a esta situação, a ETPR promoveu no passado dia 3 de Abril uma Acção de Sensibilização para o cancro do colo do útero, dinamizada pelo laboratório Sanofi Pasteur MSD, Vacinas para a Vida, que

comercializa a primeira vacina contra o vírus que causa o cancro do colo do útero. A acção, dirigida ao público feminino da escola, teve como objectivos não apenas sensibilizar para esta doença, que afecta um grande número de mulheres, mas também divulgar a vacina existente no mercado, informando as vantagens da sua administração. Estudos revelam que a utilização da vacina poderá reduzir em pelo menos 70% o número de casos deste tipo de cancro.

C

Artistas por uma Noite ... eatro, dança e música foram os ingredientes de uma noite mágica, a III Noite Cultural da ETPR, dinamizada pelos alunos da nossa escola, no passado dia 2 de Maio, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém. Esta actividade, inserida no Plano Anual de Actividades da escola, e organizada pela Coordenação de Área Disciplinar de Línguas com a colaboração de todo o corpo docente da ETPR, procura despertar nos alunos o gosto e o interesse pela cultura, ao mesmo tempo que pretende formar jovens cidadãos responsáveis e empreendedores. A formação do indivíduo passa pela opor-

N

Contos Contigo A arte de contar histórias

III Noite Cultural sobe ao palco no Teatro Sá da Bandeira

T

Cancro do colo do útero, saber para prevenir

uma grande festa de despedida para os alunos do 3.º ano, os docentes da ETPR, bem como os alunos das turmas dos 1.º e 2.º anos, procuraram oferecer uma noite única e inesquecível aos finalistas, encerrando o espectáculo com imagens alusivas aos melhores momentos passados nesta instituição. Quer na preparação, quer no decorrer do espectáculo, foi visível o espírito de união e de convívio, bem como a motivação e o empenho com que alunos e professores trabalharam ao longo de semanas para que a III Noite Cultural fosse a Noite Cultural da ETPR e não apenas mais uma noite cultural.

om o objectivo de desenvolver as capacidades pessoal e inter-pessoal de cada um, as turmas dos 2.º e 3.º anos do curso de Técnico de Apoio à Infância participaram no dia 7 de Maio no atelier Contos Contigo, dinamizado pela associação cultural Bica Teatro, no Auditório da ETPR. O atelier centrou-se nas dinâmicas de grupo, na voz, na expressão corporal e na gestualidade do contador de histórias, ao mesmo tempo que exercitou as difíceis tarefas de escutar, imaginar e cativar; procurando promover a capacidade de escuta, o gosto pela leitura, a melhoria do trabalho de

equipa, estimular a imaginação e a expressão corporal. Após duas horas de formação, o balanço foi bastante positivo, tendo as alunas reconhecido o interesse e a pertinência da actividade, referindo que “foi uma actividade enriquecedora, que nos forneceu algumas estratégias para implementarmos no jardim de infância”.

e-portefólios para todos Workshops sobre a criação de e-portefólios na plataforma Eduspaces (www.eduspaces.net), destinados aos alunos dos cursos de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos e de Técnico de Electrotecnia, tiveram lugar nos passados dias 12 e 16 de Maio na nossa escola. Marta Monteiro e Paula Lopes, alunas da Escola Superior de Educação de Santarém, do curso de Educação e Comunicação Multimédia, realizaram, no âmbito da disciplina de Desenvolvimento e Avaliação de Projectos Tecnológicos, o referido workshop inte-

grado no projecto Enlaces Portefólio 2.0: instrumento pedagógico de empregabilidade, que pretende contribuir para o conhecimento e implementação de uma ferramenta e-portefólio. A iniciativa revelou-se muito interessante e proveitosa para os nossos alunos, pois desta forma ficaram a conhecer uma plataforma inovadora para divulgação do seu curriculum vitae.


IV ETPR | InFormando

InFormando

Julho | 2008

ETPR – uma aposta no Ensino Profissional “Investir em educação corresponde a aprender mais hoje mas, também, a criar melhores condições para dar continuidade a trajectórias de aprendizagem ao longo da vida, desenvolvendo, simultaneamente, elevados níveis de empregabilidade.” in: www.novasoportunidades.gov.pt

A

Escola Técnica e Profissional do Ribatejo, desde 2002, tem procurado formar quadros médios com cursos predominantemente orientados para áreas de incidência nos recursos endógenos da região, procurando a fixação local dos jovens que experimentavam um abandono precoce do ensino escolar, ao mesmo tempo que persegue o objectivo de contribuir para que o sector económico-empresarial da região de Santarém se

desenvolva e aumente os seus níveis de produtividade e de competitividade. Assim, ciente de que a redução do défice de escolarização da população portuguesa favorece o crescimento, quer porque melhora a qualidade do trabalho, quer porque facilita a adopção de novas tecnologias, esta instituição, no próximo ano lectivo, conta com a abertura de cinco cursos: Técnico de Análise Laboratorial; Técnico de Apoio à Infância;

Técnico de Comércio; Técnico de Electrotecnia; Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos. Estes cursos, apesar de vocacionados primeiramente para o mercado laboral, não impedem o prosseguimento de estudos, pelo que a certificação de nível III constitui uma mais-valia numa era em que o mercado laboral necessita de técnicos altamente qualificados.

Técnico de Análise Laboratorial O Técnico de Análise Laboratorial é o profissional que, no domínio dos princípios e das técnicas de análise qualitativa, quantitativa e instrumental, realiza ensaios, regista e interpreta os resultados, seleccionando os métodos e as técnicas mais adequadas, para aplicação em contexto laboratorial e/ou em processos químicos.

Saídas Profissionais: • Laboratórios da indústria do papel • Indústria agro-alimentar • Indústria petroquímica • Indústria de polímeros • Análise de águas, do ar, de solos • Análises em estações de tratamento de resíduos e/ou de águas residuais (ETAR’s) “Os técnicos em formação terão uma grande componente prática laboratorial, onde aprenderão não apenas a trabalhar em laboratório, mas também a construírem um espírito crítico na análise de resultados. A formação técnica contempla também formação em outras áreas da química.” Jorge Franco Ferreira, Coordenador do curso TAL

“A formação que adquiri durante os três anos que estudei na ETPR fez-me crescer “por dentro e por fora”. Tornei-me mais adulto, mais responsável e mais consciente das coisas. E isto graças ao apoio dos professores, pelos quais guardo um carinho muito especial; da direcção da escola, que nos apoiou e incentivou sempre para sermos “os melhores dos melhores”. Hoje, mais do que nunca, requer-se o serviço de técnicos altamente qualificados. Com esta formação tive a oportunidade de adquirir conhecimen-

“Como quero tirar o curso de Farmácia, achei por bem vir para este curso. Até porque, se após a sua conclusão, tiver uma boa oportunidade de emprego poderei enveredar pelo mercado de trabalho. Há uma ideia muito errada relativamente ao ensino profissional, as pessoas pensam que é um tipo de ensino em que se facilita muito, mas estão enganadas. Os professores ajudam-nos, mas temos de mostrar interesse e empenho em superar as nossas João Pintassilgo, TAL 2004- dificuldades. 2007, Analista na Tate&Lyle Participar no IV Festival da

tos profissionais e de os pôr em prática em contexto de trabalho, o que me proporcionou um fácil acesso ao mercado de trabalho, tendo ficado a trabalhar na empresa onde realizei os estágios profissionais. Antes de começar a trabalhar, pensava candidatar-me ao ensino superior, mas, para já, adiei esse projecto, pois sinto-me realizado profissional e financeiramente. De facto, o Ensino Profissional foi a melhor opção!”

Canção GPS foi muito bom! Fomos simplesmente para nos divertirmos, para mostrarmos que somos muito felizes na ETPR e trouxemos o 2.º lugar. Na ETPR, vive-se o espírito de querer aprender e de contribuir para melhorar o país. O futuro é nosso, o nosso passado pertence à ETPR. Obrigada!” Patrícia Baptista, TAL

Técnico de Apoio à Infância O Técnico de Apoio à Infância é o profissional qualificado para estabelecer relações interpessoais, expressar-se oral e corporalmente, dirigir-se às crianças de forma simpática, clara e motivante. Intervir com criatividade em trabalhos, projectos e planos definidos. Assegurar as necessidades básicas da criança, acompanhar, apoiar e desenvolver actividades em creches e jardins-de-infância ou estabelecimentos similares e também em actividades de tempos livres.

“A procura deste curs o na ETPR, por parte dos alunos, tem aumentado progressivamente, sobretudo para os que querem apostar na área da Educação de Infância como objectivo profissional futuro, quer para trabalharem como auxiliares, quer para prosseguirem estudos. Pelo facto de a ETPR estar bem conceituada, todos os anos se tem registado um aumento significativo de pedidos de profissionais para

Colégios Particulares, Instituições Particulares de Solidariedade Social, Jardins de Infância da Rede Pública do Ministério da Educação, Creches, Amas, Actividades de Tempos Livres e Escolas de 1º Ciclo. Denota-se assim a importância deste estabelecimento de ensino, não só para a região mas também a nível nacional, pela qualidade de ensino que ministra, educando e transmitindo novas técnicas e métodos que dão resposta às exigências da educação actual. Todos nós achamos que esta é a nossa Escola; continuaremos, pois, ano após ano, a empenharmo-nos no contributo para o seu crescimento!”

Maria Emília Cavalheiro, Coordenadora do Curso TAI

“A formação que recebi na ETPR foi muito importante e influenciou-me imenso, pois quando entrei nesta escola não queria seguir para o ensino superior, porém aqui pude perceber que devemos definir objectivos concretos e lutar pela sua concretização. O que mais gostei nesta escola foi o facto de poder conhecer excelentes professores, com uma capacidade de ajuda e de amizade, que nunca pensei existirem, bem como a grande união que se vive na escoala. Posso dizer que dentro da ETPR existe uma família.” Ana Rita Jorge, Estudante de Animação Sociocultural e Educação Comunitária, ESES

Saídas Profissionais: • Creches • Jardins de Infância • Centro de Actividades e Tempos Livres • Escolas do Primeiro Ciclo • Colónias de férias • Amas Familiares “Penso que os alunos estão a ser formados por profissionais excelentes, que se esforçam por tornar-nos técnicos qualificados e competentes. Considero que os alunos que pretendem prosseguir estudos vão bastante bem preparados e com bases sólidas para enfrentar as dificuldades do Ensino Superior. Aqueles que pretendem entrar no mundo do trabalho também vão muito bem preparados para a vida activa. Penso que o facto de a escola proporcionar o estágio é bastante positivo, em particular, no meu curso, uma vez que temos estágio desde o primeiro ano.” Ângela Vieira, TAI


InFormando | ETPR 

InFormando Julho | 2008

Técnico de Comércio O Técnico de Comércio é o profissional qualificado apto a organizar e a planear a venda de produtos e/ou serviços em estabelecimentos comerciais, garantindo a satisfação dos clientes, tendo como objectivo a sua fidelização. “O curso de Técnico de Comércio encontra-se no seu primeiro ano de funcionamento e o balanço é bastante positivo. Trata-se de um curso que, após um primeiro ano teórico, com vista a fornecer as bases fundamentais, assume um carácter essencialmente prático a partir do segundo ano. Perspectivando o desenvolvimento de competências de comercialização e venda é um curso com muitas acções de rua, o que é motivante e quebra, claramente, a rotina da sala de aula. Este é um curso de presente e futuro com um nível de empregabilidade acima da média. Aposta segura! Aposta Ganha!” Fausto Carvalho, Coordenador de Curso

“É um curso com muita saída no mercado de trabalho. As regras desta escola preparam-nos para enfrentar o mercado laboral, incutindo-nos valores e princípios que fazem de nós profissionais mais responsáveis.” Andreia Mota, TC “Os professores estão sempre disponíveis para ajudarem os alunos quer a superarem as suas dificuldades, quer a vencerem os seus problemas, dão-nos força e incentivo, motivando-nos para estarmos mais confiantes.” Inês Ferreira, TC “É um curso que nos ajuda a perceber melhor o que se passa no mundo do comércio, além de ser bom para a vida futura enquanto trabalhadores, será útil para a nossa vida pessoal. O facto de termos estágio no segundo e no terceiro anos é uma mais-valia.” Marina Salvador

Saídas Profissionais:

• Atendimento e vendas • Serviço pós-venda • Áreas comerciais • Promoção de produtos • Estudo sobre concorrência de mercado

Técnico de Electrotecnia O Técnico de Electrotecnia é o profissional qualificado apto a desempenhar tarefas de carácter técnico relacionadas com a instalação, manutenção e reparação de máquinas e equipamentos eléctricos, nas áreas de electricidade, electrónica e automação, respeitando as normas de higiene e segurança e os regulamentos específicos.

dos pode adquirir ao longo destes três anos um conjunto de Dada conhecimentos teóricoa actupráticos que lhe poderão ser al sit uação muito úteis no desenvolvimende crescimento dos números to da formação nesta área. Esta do desemprego entre os jovens é, para os jovens e encarregaem início de carreira, este cur- dos de educação, uma oportuso afirma-se como uma boa nidade a considerar, pois a foroportunidade para quem pro- mação e a especialização téccura uma porta de entrada na nica são as armas com as quais vida profissional. Já para quem se decidirá a batalha pelo êxito pretende prosseguir os estu- profissional.” Nuno Nunes, Coordenador de Curso

“Inscrevi-me no curso de Técnico de Electrotecnia para depois trabalhar nesta área. Nesta escola, o que mais gosto é da postura e do empenho dos professores, que são os melhores que tive nas três escolas por onde passei. É uma escola organizada e com objectivos bem definidos.” Petru Malai, 1.º TE “Ter professores com experiência na área é bastante importante porque nos mostram e alertam-nos para as circunstâncias do mundo do trabalho através da própria experiência. Por outro lado, mostram que a teoria é fundamental para aplicar na prática em contexto de trabalho. A electrotecnia é uma área na qual os jovens devem apostar, pois está em expansão. Pode-se trabalhar em vários ramos dentro deste sector, o que dá uma maior mobilidade e facilita o acesso ao emprego.” Tiago Raposo, Técnico de Domótica

Saídas Profissionais: • Empresas de manutenção e reparação de equipamento eléctrico • Empresas de instalações eléctricas • Empresas de climatização e refrigeração • Técnico responsavél de instalações eléctricas • Instalador de sistemas de Alarme e televisão

Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos O Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos é o profissional qualificado apto a instalar equipamentos e redes, bem como a fazer a sua manutenção e administração. Este profissional tem competências para realizar actividades de concepção, especificação, projecto, implementação, avaliação, suporte e manutenção de sistemas e de tecnologias de processamento e transmissão de dados e informações.

Saídas Profissionais: • Empresas de manutenção de equipamentos informáticos • Empresas fornecedoras de soluções informáticas de hardware • Empresas, de qualquer ramo, que necessitem de técnicos de suporte aos sistemas informáticos instalados

“O curso de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos na ETPR prepara profissionais capazes de desempenharem funções ao nível das tecnologias da informação e comunicação, mais propriamente ao nível da implementação e manutenção de sistemas computacionais, bem como de hardware, software e redes de comunicação de dados. Relativamente às saídas profissionais, estes técnicos podem vir a desempenhar funções em lojas de informática e também em departamentos técnicos de qualquer empresa ou instituição.”

“Em termos de vida profissional, a escola teve um papel fundamental, pois tornei-me mais responsável, maturo, profissional e aprendi que o respeito é a base das relações humanas, o que se reflectiu no estágio e reflecte, actualmente, no meu actual local de trabalho. Penso que a formação na ETPR é fan-

Nelson Matias, Coordenador de Curso tástica, muito graças à atitude dos professores. Aqui não se formam apenas técnicos profissionais, mas também homens e mulheres capazes de enfrentar a vida. Os professores foram os que mais me surpreenderam, pois o corpo docente era muito jovem e tinha muita vontade de ensinar e ajudar.”

“Este curso tem sido das melhores experiências que já tive. É um curso prático que nos prepara para o desempenho de funções com as tecnologias da informação. Penso que a ETPR é uma “escola” competente, trabalhadora e muito rigorosa, para mim é o suficiente para estar satisfeito. Na minha opinião, a ETPR faz tudo para que os alunos consigam o seu máximo desempenho e um comportamento aceitável, dentro e fora das aulas.” Ruben Almeida, TGEI “Os laboratórios na ETPR estão bem equipados, com materiais e ferramentas necessárias ao desenvolvimento da prática, facilitando o processo de ensino e aprendizagem. Os professores são muito prestáveis e preocupam-se muito com os alunos, estabelecendo laços que, certamente, nos marcam para toda a vida.”

Joel Costa, Estudante de Inst. e Man. de Redes e Sistemas Informáticos

Local: Auditório da Escola Técnica e Profissional do Ribatejo

Filipe Pereira, 2.º TGEI


VI ETPR | InFormando

InFormando

Julho | 2008


InFormando | ETPR VII

InFormando Julho | 2008

A ETPR na III Feira Roménia, uma experiência cultural da Europa

ETPR envolve-se em Projecto Europeu

O

conhecimento não tem fronteiras e, cada vez mais, é fundamental pensar como cidadão europeu. A troca de culturas é uma vantagem adicional no desenvolvimento de qualquer país, pois a cultura é a base de toda a consubstanciação civilizacional. Neste sentido, a ETPR decidiu envolver-se no Programa Comenius com o objectivo de proporcionar aos seus alunos a realização de um intercâmbio com uma escola da comunidade Europeia, através do clube Projecto Europeu. O Programa Comenius visa desenvolver o conhecimento e sensibilizar os jovens e o pessoal educativo para a diversidade, bem como para o valor das culturas e das línguas europeias; ajudar os jovens a adquirir as aptidões e competências básicas de vida necessárias ao seu desenvolvimento pessoal, à futura vida profissional e a uma cidadania europeia activa.

O projecto de Parceria entre Escolas Comenius inclui 2 tipos de acções descentralizadas, geridas pela Agência Nacional: as Parcerias Multilaterais que devem incluir escolas de, pelo menos, três países participantes no Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida e as Parcerias Bilaterais, apenas possíveis em projectos orientados para a aprendizagem de línguas, incluindo um intercâmbio de alunos com idade mínima de 12 anos e com a duração mínima de 10 dias. As parcerias entre escolas orientadas para a aprendizagem de línguas procuram promover a diversidade lin-

guística europeia, encorajando o uso de todas as línguas oficiais da União Europeia, em particular as línguas oficiais menos usadas e menos ensinadas. Tendo em conta que as parcerias entre escolas podem incluir visitas de alunos às escolas parceiras, os alunos têm assim a oportunidade de conhecer a cultura e a língua da escola parceira in loco, bem como de assistir a aulas e praticar as suas competências linguísticas. A ETPR optou por um Projecto de Língua, estabelecendo uma Pareceria Bilateral com uma escola profissional romena, uma vez que possibilita a participação de um maior número de alunos. O projecto assenta na prerrogativa Europeia para o ano 2008, “Ano Internacional para o Diálogo Intercultural”, cujo objectivo principal, a nível europeu, é

favorecer o diálogo entre todas as culturas e entre todas as pessoas, promovendo um maior respeito pela diversidade, enquanto factores de paz e coesão social que permitem conviver harmoniosamente. Após a aprovação da can-

didatura a uma visita preparatória (para a qual foi atribuída uma bolsa da Agência Nacional para o Programa Europeu para a Aprendizagem ao Longo da Vida), a Coordenadora do Projecto Europeu e o Director Pedagógico da Escola deslocaram-se à Roménia, a fim de elaborarem, em conjunto com os responsáveis da escola parceira, o Projecto Eu-

alunos, uma vez que poderão contactar com culturas e realidades diferentes das suas e conhecer jovens estrangeiros da sua idade, melhorando também, desta forma, as suas competências de comunicação não apenas em Inglês, como também na língua do país de acolhimento (o português ou o romeno). No passado dia 2 de Junho, a Coordenadora do Projecto

A

ropeu de Língua, a desenvolver pelas duas instituições. No decorrer da visita, e depois de apresentada a realidade inerente a cada uma das escolas, planeou-se com detalhe o projecto a desenvolver nos dois anos de duração do programa, tendo sido decidido que a ETPR seria a escola coordenadora. O projecto iniciar-se-á em Setembro de 2008 e terá a duração de dois anos lectivos, ao longo dos quais os alunos das duas escolas parceiras desenvolverão diferentes tipos de trabalhos relacionados com o tema em questão e estarão em permanente contacto com os colegas estrangeiros. Esta será, sem dúvida, uma excelente oportunidade para os nossos

Europeu teve conhecimento de que o Projecto Europeu Comenius “Perspectives of Otherness- Language and Interculturality for Education and Friendship” desenvolvido em conjunto com a nossa Escola Parceira “PLUGOR SÁNDOR” foi aprovado pela Agência Nacional Romena. Por outro lado, a Agência Nacional Portuguesa informou a Escola da atribuição de um Assistente Comenius para o ano lectivo 2008/2009. Deste modo, aguarda-se com expectativa a aprovação do projecto pela Agência Nacional Portuguesa, para que os alunos da ETPR possam, a partir de Setembro de 2008, usufruir de uma experiência cultural enriquecedora e que, decerto, os marcará para toda a vida. Em suma, este tipo de experiências permite construir aprendizagens e promover a formação integral dos jovens alunos que desta forma reforçarão os seus conhecimentos, favorecendo o seu crescimento intelectual enquanto pessoas.

Escola Técnica e Profissional do Ribatejo, no âmbito do Projecto Europeu, participou na III Feira da Europa, em Santarém, nos dias 7,8 e 9 de Maio, no Instituto Superior de Gestão, sob o tema “Diálogo Intercultural”. Os países representados foram distribuídos pelos Clubes Europeus e instituições presentes, tendo sido atribuídos à ETPR três países da Comunidade Europeia: Roménia, Bulgária e Hungria. Os alunos, uma vez mais, aderiram massivamente, como já vem sendo hábito, mostrando dedicação, empenho e profissionalismo. Assim, alunos do 2.º TAL, 2.º TSJ, 2.º TGEI e 1.º TAL participaram na composição de materiais alusivos aos 3 países, na preparação das suas apresentações e na montagem do stand. No dia 9, pelas 14 horas, apresentaram alguns aspectos culturais dos três países recorrendo à reprodução de algumas tradições, nome-

adamente uma dança típica romena e outra búlgara e uma canção tradicional húngara. A preparação das actividades esteve a cargo do clube Projecto Europeu com a colaboração da professora Isadora Morais, de duas alunas húngaras do programa Erasmus do Instituto Superior de Gestão, Virág Horváth e Mónika Vörös, que se deslocaram à ETPR para ensinar a canção tradicional Húngara e do Instituto Cultural Romeno, sediado em Lisboa, que disponibilizou muitos dos objectos típicos presentes no stand. Os fatos foram confeccionados pela coordenadora do projecto europeu, dos alunos e familiares. Esta actividade constituiu uma excelente oportunidade para a troca de experiências, bem como para o enriquecimento cultural no que aos costumes e tradições dos países da Comunidade Europeia diz respeito.


VIII ETPR | InFormando

InFormando

Julho | 2008


informando_04_07_2008  

informando_04_07_2008

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you