Page 1


ÍNDICE

01.

05...............APRESENTAÇÃO

02.

07................ RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

03.

07................ HISTÓRIA DA INSTITUIÇÃO

04.

08................MISSÃO, VISÃO E VALORES

05.

08................ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

06.

09................PROJETO PEDAGÓGICO 10................I. Programa de Língua Inglesa 10................II. Programa de Língua Portuguesa 11................III. Educação Infantil 12................IIII. Ensino Fundamental

07.

12................SISTEMA DE AVALIAÇÃO 13................I. Aspectos relevantes que devem ser observados na avaliação 15....................II. Processo avaliativo da Educação Infantil 15................III. Processo avaliativo do Ensino Fundamental

08.

16................COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA 16................I. Programa de Língua Inglesa/ PYP - Rozário Botelho 16................II. Programa de Língua Portuguesa/SSI/ Administrativo - Anarruth Corrêa 17................III. Coordenadora Trainee do Infantil – Mariana Lindoso 17................IIII. Coordenadora do Ensino Fundamental II – Roberta Ferraz 17................IV. Assistência Administrativo-Acadêmica - Fernanda Silva, Liliana Cabral e Manuella

Moraes

09.

18...............SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO, SOCIAL E EMOCIONAL - SOSE 18................I. Pscicólogas 18................II. Fonoaudióloga


10.

19................PROFESSOR 19................I. Descrição do Cargo 20................II. Direitos e Deveres 21................III. Relação com a ABA 21................IV. Utilizando a Tecnologia 23................V. Relação com o Aluno 23................VI. Relação com Pais e Responsáveis

11.

23................TEACHER ASSISTANT

12.

23................AUXILIARES

13.

24................FUNCIONAMENTO DA ESCOLA 24................I. Horários

14.

24................ALUNO 24................I. Fardamento 24................II. Entrada e saída dos alunos 25................III. Acompanhamento no parque 25................IV. Lanche 25................V. Almoço e banho dos alunos do SSI

15.

25................NORMAS DE SEGURANÇA 25................I. Escadas, corredores e halls 26................II. Uso do banheiro

16.

26................PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS – ACADÊMICOS 26................I. Treinamentos para caso de incêndio 26................II. Tarefa de casa 27................III. Cabe ao professor 27................IV. UCOS – Under Close Observation Students 27................V. Recursos didáticos 27................VI. Solicitação de cópias


17.

28................RECURSOS ACADÊMICOS 28................I. Solicitação de materiais 28................II. Reserva de espaço e recursos 29................III. Atividades de campo 29................IV. Inserção de notas e frequência no sistema

18.

29................PAIS E RESPONSÁVEIS 29................I. Atendimentos 29................II. Reunião de pais 30................III. Visibilidade do trabalho desenvolvido (BLOGS)

19.

30................DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL 30................I. Reuniões de equipe 31................II. Treinamentos

20.

31................EVENTOS

21.

31................Biblioteca 31................I. Institucional 31................II. Sala de Aula


01

APRESENTAÇÃO

Prezado(a) Professor(a), Para que o nosso trabalho se desenvolva, cada vez melhor, apresentamos o Manual do Professor da ABA Global School que contém as diretrizes, normas e as principais informações que o ajudarão a gerenciar suas atividades acadêmico-administrativas.


02

RECOMENDAÇõES IMPORTANTES Recorra a este o Manual do Professor da ABA Global School sempre que for necessário para sanar dúvidas acadêmicas e/ou administrativas. Caso persista com a dúvida procure sua coordenação. Outras informações importantes estão disponíveis na ABAnet/Gestão de Pessoas e no School Agenda. Mantenha seus contatos de telefones, e-mails e endereços atualizados junto às coordenações e o departamento de pessoal.

03

HISTÓRIA DA INSTITUIÇÃO A história da ASSOCIAÇÃO BRASIL AMÉRICA, ABA, teve início em 30 de setembro de 1987, tendo como sócios fundadores Edileuza Santos Dourado e Silva, Francisco Gomes de Matos, Ivon Pires D’Almeida Filho e Udo Erich Menge. A partir daí começou seu processo de aprimoramento com a inauguração em 13 de maio de 1988, da sua sede de 220m² num terreno de 450m² na Av. Malaquias, 171 no bairro dos Aflitos, oferecendo à comunidade pernambucana eventos culturais, cursos de inglês, serviço de orientação para estudos nos Estados Unidos e testes internacionais. Em 01 de Dezembro de 1992, a ABA inaugurou a sua segunda unidade na Rua Maria Carolina, 581 no bairro de Boa Viagem, com o que havia de mais moderno em tecnologia educacional no país. Na ocasião, o número de alunos nos cursos de inglês da ABA já ultrapassava 1700. Em 1994, quando a ABA atingiu o marco de 2.000 alunos, contava com uma equipe de 68 pessoas, e as suas instalações ocupavam uma área de 1.200m² num terreno de 2.200m². Em 1995, a ABA recebeu da Embaixada Americana o Certificado de Excelência por seu elevado padrão de qualidade em ensino de inglês e sua programação cultural. Em fevereiro de 1996, a ABA iniciou a construção, com um projeto arrojado, da sede própria na Av. Rosa e Silva, 1510 no bairro dos Aflitos. A inauguração foi em fevereiro de 1997. A sede tinha uma área construída de 2.500m² num terreno de cerca de 5.000m², com estacionamento para 120 veículos, infraestrutura moderna e reconhecida, por especialistas da Embaixada Americana, como a melhor no país. Na ocasião, o número de alunos ultrapassava 2.600. Em 2005 nasceu o projeto de implantação de uma escola bilíngue no Recife quando a diretoria executiva conheceu a proposta da Maple Bear. Foi uma oportunidade de realizar um antigo sonho da ABA – ter uma verdadeira escola bilíngue. Num curto espaço de tempo várias pessoas se envolveram no projeto para concretizá-lo em fevereiro de 2006, inicialmente apenas Educação Infantil e um universo de 28 alunos. Foi para todos os envolvidos no processo, um desafio tornar realidade a Educação Infantil Bilíngue na ABA. As dificuldades que surgiram ao longo do primeiro ano serviram de motivação para avançar com o projeto. Os resultados obtidos foram excelentes e a escola cresceu exponencialmente. Atualmente é respeitada e reconhecida como uma escola de referência na cidade. É gratificante ver o desenvolvimento das crianças e saber que os nossos alunos estão tendo uma oportunidade de inserção numa educação diferenciada que lhes abrirá muitas oportunidades futuras no mundo cada vez mais globalizado. Mais um pioneirismo da ABA. Faz parte da ABA aprimorar e garantir a todos que fazem parte da instituição – alunos, pais e funcionários, por isso, a ABA Global School implantará em 2019 o Ensino Fundamental II, iniciando com o 6º ano e progressivamente até o 9º ano.

7


04

MISSÃO, VISÃO E VALORES Missão: “Preparar crianças para encontrar e vivenciar oportunidades em um mundo cada vez mais globalizado e interdependente.”

Visão: “Ser uma instituição educacional de referencia internacional”

Valores: A Missão e a Visão da ABA assentam em 3 valores inter-relacionados: • DIGNIDADE

+ CONSCIÊNCIA GLOBAL + PROFISSIONALISMO

• DIGNIDADE

é entendida como uma qualidade essencial. • CONSCIÊNCIA GLOBAL é entendida como um princípio • PROFISSIONALISMO é entendido como um padrão.

Dignidade Significa elevação de caráter, da conduta e da comunicação da pessoa ou de outros seres humanos. Dignidade abrange empatia, cuidado, integridade, respeito, confiança, direitos humanos e consciência para a paz.

Consciência Global Significa um conhecimento da interdependência global. Abrange a importância de compreender e respeitar o mundo, seu meio ambiente e diversidade.

Profissionalismo Significa um comprometimento para cumprir-se responsabilidades. Abrange a busca da excelência sustentável no desempenho profissional.

05

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA ABA GLOBAL SCHOOL 5.1. Diretor Executivo – Eduardo Carvalho 5.2. Diretor Administrativo- Financeiro – Eduardo Filho 5.3. Diretora Educacional – Mônica Carvalho 5.4. Coordenações Acadêmicas 5.4.1 Coordenadora do Programa de Inglês e PYP – Rozário Botelho 5.4.2 Coordenadora do Ensino Fundamental e Programa de Português, SSI e Administrativa – Anarruth Corrêa 5.4.3 Coordenadora Trainee do Infantil - Mariana Lindoso 5.4.4 Coordenadora do Ensino Fundamental II – Roberta Ferraz

8


5.5. Assistência Administrativo-Acadêmica – Fernanda Silva, Liliana Cabral e Manuella Moraes 5.6. Serviço de Orientação Social e Emocional 5.6.1 Psicólogas – Natalia Vanderlei, Patricia Rebelo e Sarah Vasconcellos 5.6.2 Fonoaudióloga – Zenaide Amorim 5.7 Coordenações Institucionais 5.7.1 Marketing e Comunicação – André Vieira 5.7.2.1 Cultural e Business – Karina Gomes 5.7.2 Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação – Guilherme Carvalho 5.7.3 Informática e Desenvolvimento – Renato Bibiano 5.7.4. Informática e Suporte – Ana Flávia Ferraz 5.7.5 Tecnologia Educacional – Roberta Ferraz Secretaria 5.7.5.1 Apoio Tecnologia Educacional - Márcia 5.7.6 Media Lab – Roberta Ferraz 5.7.7 Design – Ane Cleide Silva 5.7.8 Secretaria - Marcela Cavalcante 5.8. Biblioteca – Rachel Levy 5.9. Departamento Administrativo-financeiro 5.9.1 Financeiro – Vladimir Sousa 5.9.2 Pessoal – Rogério Santos 5.9.3 Compras – Valmir Souza 5.9.4 Serviços Gerais – Everaldo Matias 5.9.5 Serviços de Limpeza – Vilma Santana

06

PROJETO PEDAGÓGICO Aquele que não conhece uma língua estrangeira, não conhece a sua própria. (Johann Wolfgang v. Goethe, 1821) O projeto pedagógico da ABA Global School tem como princípio norteador uma educação bilíngue fundamentada: na relação interpessoal, de ser e de estar com os outros; na integração entre os aspectos físicos, emocionais, cognitivos, afetivos e sociais; no conhecimento do mundo de maneira instigadora e desafiadora; na autonomia e no respeito aos diferentes contextos socioculturais. O ensino bilíngue da ABA Global School para a Educação Básica se apoia apoiou no Sistema desenvolvido no Canadian Early Childhood – CEC, denominado Maple Bear Cannadian School. Com bases acadêmicas sólidas, o sistema é o alicerce para uma educação bilíngue intelectual, linguística, física, emocional e social da criança, desenvolvendo sua autoconfiança e tornando-a mais capaz e competente para a aprendizagem. Os fundamentos que compõem o projeto pedagógico da ABA Global School perpassam por todas as ações pedagógicas e são estruturados partindo de cinco elementos essenciais que constam do Primary Years Program (PYP): conhecimento, conceito, habilidades, atitude e ação; os quais são desenvolvidos através de seis temas transdisciplinares que correspondem as unidades investigativas: quem somos; onde estamos no tempo e no espaço; como nos expressamos; como o mundo funciona; como nos organizamos e compartilhando o planeta. Na ABA Global School, vamos além dos conteúdos regulares, pois os inserimos nas unidades investigativas e de acordo com Bruner, o aluno deve ser ensinado de tal forma que,

9


no futuro, possa continuar aprendendo sozinho, isto é, deve adquirir capacidade para identificar a informação relevante, interpretá-la, classificá-la e relacioná-la com a informação adquirida anteriormente. Para isso, é necessário desenvolver na criança habilidades de indagação, reflexão, equilíbrio, solidariedade, coragem, comunicação, pensamento crítico, justiça, integridade e tenham a mente aberta.

I. Visão Geral do Programa em Inglês A ABA Global School desenvolve, no programa de inglês, habilidades de linguagem através de seis componentes chaves que são: ouvir, falar, ler, escrever, visualizar e representar. Os alunos são estimulados a trocarem ideias e pensamentos oralmente, a escutarem uns aos outros, a ampliarem seus conhecimentos ao serem expostos a bons textos, e a demonstrarem e aplicarem seus avanços e descobertas por uma variedade de mídias e formatos escritos. Nosso trabalho visa atender os desafios do mundo global, incentivando a criatividade na resolução de problemas que saibam gerenciar dados e executem atividades cooperativas, tendo como premissa a compreensão de que a matemática faz parte do nosso cotidiano e apreciá-la é saber usá-la. O currículo de Matemática abrange os quatro eixos: Espaço e Forma, Grandezas e Medidas, Números e Operações, Tratamento da Informação, acrescido de Padrões. Nos 1º e 2º anos o ensino da matemática concentra-se em fazer com que o aluno compreenda como é o funcionamento da matemática, a formação do número e o uso de estratégias diversas de contagem para solucionar problemas. Já os anos 3º ao 6º são períodos de solidificação. A partir do 3º ano o conhecimento de habilidades e conceitos é ampliado e o pensamento matemático formaliza algoritmos, faz análise de dados e resolve problemas. O estudo de Ciências integra vários objetivos que proporcionam um conhecer científico mais formal como o uso de pesquisa científica para orientação e desenvolvimento de soluções que possam melhorar a qualidade de vida local e globalmente; abordagem crítica e científica de questões sociais, econômicas, éticas e ambientais e aprendizado em conexão com a tecnologia. A integração desses objetivos proporciona ao aluno conhecimento e compreensão; questionamento científico e Resolução de problemas tecnológicos e projetos.

II. Programa de Língua Portuguesa É a língua nacional do nosso país, portanto seu ensino é de fundamental importância para o entendimento de onde vivemos e suas implicações para o desenvolvimento de nossa nação. Dessa forma, buscamos oportunizar um aprendizado significativo, onde os alunos precisam entrar em contato com as diversidades textuais e desenvolver competências e habilidades diferentes ao longo do ensino fundamental. Fazem parte dos componentes curriculares a oralidade, a escuta, a leitura, a escrita, a apreciação visual e a representação. No programa de História são trabalhados categorias de conceitos que provocam a relação entre fatos e ideias. Na ABA Global School incentiva as crianças a serem investigadoras: saber buscar informação, onde e como e parte do interesse envolvimento do estuda da história. Ações que são preponderantes no ensino da história são: identificar, investigar, conhecer, analisar, questionar e intervir. O estudo da Geografia é compreendido como oportunidade para a compreensão do mundo, em específico, da relação entre o homem e a natureza, nas dimensões social, cultural e econômica. A partir da observação de seu próprio entorno, os alunos serão incentivados a analisar as ações humanas em diferentes sociedades, lugares e tempos. As escalas geográficas para conhecimento do território são o lugar, bairro, cidade, região país e a inter-relação entre paisagens: campo-cidade; urbano-rural e a forma como o homem explora os recursos naturais e as consequências causadas pelo uso indevido dessa exploração. Os aspectos motores amplos das crianças e dos jovens são trabalhados em dois grandes

10


eixos que são: jogo e esporte, ambos tendo como objetivo o desenvolvimento pessoal e a convivência social. Nos anos iniciais do Fundamental a perspectiva dos jogos de cooperação que estimulam o equilíbrio, a força e o deslocamento. Nos anos posteriores os jogos permitem aos alunos uma reflexão sobre suas possibilidades corporais e, com autonomia, exercê-las de maneira social e culturalmente significativa e adequada. Nas atividades de arte a triangulação do olhar permite a criança observar, fazer leitura de imagens, contextualizar o fazer artístico. O desenho é a base para o desenvolvimento pictórico, ampliando o traçado para uma aproximação do real, dando densidade e forma. A contemporização do 4º ao 6º anos com a educação do olhar para o mundo visual em que estão inseridos estabelece reflexões sobre o que é arte e suas formas de expressão. Nos componentes curriculares diversificados, linguagens são incorporadas ao currículo base dando complementariedade ao círculo de aprendizagem do aluno. Vivências práticas de como ser um empreendedor atuando de forma sustentável e cidadã, tendo noções e iniciativa de observar para identificar possibilidades empreendedoras. São ideias ensinadas aos alunos durante todo Fundamental. Outra linguagem que será necessária para o desenvolvimento humano num futuro próximo é a linguagem de programação. O Coding ensina as crianças a criarem jogos, mudando assim, a forma delas usarem a tecnologia. Não apenas como uma ferramenta de suporte, mas sim, como pensar e criar o usando o computador.

III. Educação Infantil Na Educação Infantil com ênfase no bilinguismo, o que a linguística aplicada moderna preconiza é o processo de aquisição de linguagem, ou seja, o processo de assimilação natural, subconsciente, intuitivo são frutos de situações reais de interação humana. E Para que a aquisição ocorra, é preciso que a criança esteja situada em um ambiente adequado, funcionando o professor como facilitador, preenchendo dois requisitos básicos: domínio dos idiomas (inclusive competência cultural) e habilidade pessoal para saber explorar os aspectos psicológicos e afetivos do aprendizado da criança. Na ABA Global School do Toddler ao Junior as crianças são imersas no aprendizado do inglês durante o período que se encontra na escola. Aos 5 (cinco) anos elas iniciam o processo de estruturação e aquisição da escrita e leitura da língua portuguesa, passando 3 horas imersas no inglês e 1h25 na construção da funcionalidade da língua portuguesa. O ambiente na sala de aula é um fator primordial no processo de aprendizagem. Os alunos utilizam diversos espaços de aprendizagem para atividades e se organizam em agrupamentos diversos. Na Educação Infantil as crianças são ativas e sensórias precisam estar em contato com materiais diversos que estimulem sua curiosidade e fantasia. Os Centros são espaços temáticos para a exploração, despertando nas crianças o interesse por áreas diversas do conhecimento. Nas salas os Centros são organizados em espaços para arte, construção, faz de conta, jogos, biblioteca, matemática, música, ciências, escrita e as caixas de areia e água. A criança bilíngue também tem a vantagem de se apropriar da língua com um distanciamento vantajoso dos processos linguísticos. Dessa maneira, na ABA Global School, a aprendizagem tem significação para a criança, pois ela aplica esse conhecimento em seu cotidiano, podendo beneficiar-se, imediatamente, dessa aquisição.

11


IV. Ensino Fundamental : No Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano as crianças e os adolescentes dividem seu aprendizado com as duas línguas: inglês e português. Sendo dadas em inglês as disciplinas de Matemática, Ciências e Inglês (ELA - English Language Arts) e em português a própria Língua Portuguesa, História e Geografia, além de Arte, Corpo e Movimento e das disciplinas do núcleo diversificado como Empreendedorismo, Coding e Música. Entre os princípios do programa, para o Ensino Fundamental, destacam-se a observação, a resolução de problemas e a tomada de decisões, atividades que contribuem para a formação de crianças independentes e com pensamento crítico. Assim, os alunos desenvolvem-se acadêmica e socialmente, criando um ambiente propício para o aprendizado e a integração social.

07

SISTEMA DE AVALIAÇÃO Nossa filosofia de avaliação se aplica para toda à escola e deve ser compreendida por toda comunidade escolar: professores, alunos e pais. No entendimento da ABA Global School a avaliação é um instrumento indispensável da prática pedagógica. Possibilita que se façam observações importantes sobre as crianças e sobre o desenvolvimento do trabalho proposto. É a partir da observação das crianças e dos registros que o professor pode avaliar o caminho percorrido e propor novos caminhos. A avaliação designa um conjunto de atuações, mediante o qual é possível ajustar progressivamente a ajuda pedagógica às características e necessidades dos alunos e determinar se foram realizadas ou não e até que ponto as intenções educativas estão em consonância com a missão educativa proposta pela ABA GLOBAL SCHOOL. O processo avaliativo de aprendizagem será de acompanhamento dos progressos, das dificuldades, bloqueios que caracterizam as experiências vivenciadas pelos alunos. A avaliação ocorrerá durante o desenvolvimento das ações didáticas, através da análise sistemática, dos registros em instrumentos diversos de acompanhamento e interpretações observáveis, durante a aplicação dos procedimentos para cada nível de conteúdo trabalhado. Para que a avaliação se torne eficaz e atinja os seus pressupostos se faz necessário à elaboração de um planejamento criterioso. No transcorrer dos procedimentos avaliativos o aluno deve está no centro do seu próprio aprendizado e levar em consideração os conhecimentos prévios deles. Envolvê-los nesse processo e oportunizar que reflitam sobre sua aprendizagem e possam entender aonde precisam melhorar. Muitas oportunidades de comunicação precisam ser utilizadas, tendo contextos variados tais como exposições na sala de aula, nos eventos, rodas de leituras e nos diversos espaços da escola. Além disso, devem ser desenvolvidas atividades baseadas na literatura, para encaminhar nossos alunos no aprendizado da língua inglesa e permitir continuidade e progresso entre os níveis de ensino. Em termos sociais, a avaliação também ocorre de maneira muito concreta, ao ser capaz de situar cada aluno na sua realidade. Como diagnóstico que é, indica mecanismo de promoção e emancipação do aluno. Por sua vez, os alunos também se utilizam da avaliação para atribuir respeito aos seus companheiros, construindo e afirmando, dessa maneira, sua própria imagem e criando e reforçando determinadas expectativas, que fazem parte do processo de construção do conhecimento, enquanto mecanismo de interação social. Como trabalhamos com uma proposta de educação integral, é preciso, além de avaliar os

12


conteúdos conceituais, investigar se os alunos estão adquirindo as habilidades que foram determinadas como objetivos a alcançar, com o processo de ensino-aprendizagem. O nosso Projeto Pedagógico está comprometido com a emancipação do aluno enquanto ser histórico e cidadão. Por isso mesmo, a avaliação deve se tornar tema de reflexão para o professor, sendo assumida pelo coletivo da escola, em decisões conjuntas e participativas. Precisamos avaliar não só o que os alunos “sabem”, como também aquilo que eles são capazes de fazer com seus conhecimentos, e as estratégias que utilizam para encontrar as soluções. Durante o processo ensino-aprendizagem, faz-se necessária a avaliação somativa. Essa avaliação ajuda o professor a conhecer a aprendizagem que o aluno realizou e qual não realizou. Não basta, porém, saber esse resultado. É importante, ainda, conhecer o processo que o aluno seguiu em sua aprendizagem. No processo avaliativo deve-se considerar a avaliação formativa ou avaliação contínua que possibilita ao professor conhecer as dificuldades da aprendizagem que o aluno apresenta e, por conseguinte, que intervenção mais adequada pode ser aplicada a ele, para que venha desenvolver ao máximo suas potencialidades e possibilidades. A avaliação formativa requer uma dedicação constante do professor a cada momento em que os alunos apresentem dificuldades, para poder ajudá-los a superá-las. Importa descobrir formas que tornem possível esse acompanhamento, seja individualmente, em dupla, em pequenos grupos, pesquisa, autoavaliação, avaliação entre alunos, construção do portfólio, conhecimento prévio pelo aluno dos objetivos a atingir, registros que o ajudem a conhecer os próprios progressos, rubricas e outras estratégias. As ferramentas e estratégias são diversas, portanto, saber usá-las e interpretá-las aprimorar o trabalho do professor e proporcionará ao aluno uma diversidade de olhares sobre temas afins ou diversos.

I. Aspectos relevantes que devem ser observados na avaliação Avaliar e rever adequadamente. Elaborar uma estratégia de avaliação desde o início e não ter receio de fazer modificações, com base na experiência. Os métodos de avaliação devem ser transparentes para todos. É importante que eles sejam compreendidos não só pelos professores e pelos alunos, mas também por toda a comunidade educativa, que precisa saber exatamente aquilo que é medido e quais os processos utilizados. A avaliação deve ser exigente. Os processos de avaliação não devem ser demasiado facilitadores, e é impossível assegurar qualidade, se os alunos não forem submetidos a um alto nível de exigência. Isto não significa que o sistema de avaliação apenas vá permitir, a uma proporção fixa de estudantes, a conclusão de seus cursos. Um bom sistema de avaliação permite que todos aqueles que buscaram a construção de seus conhecimentos tenham a possibilidade de alcançar o sucesso. A avaliação tem de ser justa. Os estudantes devem ter igualdade de oportunidades, mesmo que suas vivências não sejam idênticas. É muito importante que todos os instrumentos e processos de avaliação sejam considerados justos. A avaliação deve ser equitativa. As práticas avaliativas não devem fazer discriminações entre os alunos, nem colocar em desvantagens quaisquer indivíduos ou grupos. A avaliação deve ser oportuna. O momento de avaliação implica uma reflexão, por parte da equipe pedagógica, sobre o processo de aprendizagem e sobre as condições oferecidas por ele,

13


para que ela possa ocorrer. Assim, caberá a essa equipe investigar a adequação dos conteúdos e estratégias escolhidos, o tempo e ritmo impostos ao trabalho e as aquisições dos alunos em vista de todo o processo vivenciado. A avaliação deve contribuir para o desenvolvimento do aluno. Deve ser oferecido aos alunos um feedback contínuo. Portanto, é necessário levar em consideração os resultados da avaliação durante todo o processo de ensino-aprendizagem. A avaliação deve ser uma ação observadora. A observação permite ao professor conhecer melhor seus alunos, analisar seu desempenho nas atividades propostas em sala de aula e compreender seus avanços e suas dificuldades. Possibilita também que os alunos e os pais tomem conhecimento do processo individual e das vivências do grupo. Para uma observação sistemática, enquanto instrumento de avaliação, é necessário que o professor tenha: • clareza do “para que” observar; • definição do que se vai observar; • identificação de momentos específicos de observação (individual ou pequenos grupos); • estabelecimento de como serão registradas as observações. Projetos ou apresentações individuais ou em grupo - Além de ser um momento significativo de aprendizagem, a apresentação é também um instrumento de avaliação para os professores e alunos, uma vez que o aluno expõe à turma sua forma de compreender o tema em questão. Explicar e explicitar quais os critérios serão observados na apresentação. Pesquisa - A pesquisa deve ser feita, buscando respostas a um problema colocado. Além da possibilidade de aprendizagem específica, gerada pela busca de solução à questão problema, a pesquisa deve contribuir para o desenvolvimento de algumas competências fundamentais ao cidadão, como saber onde e como buscar as fontes de informações necessárias, colocar-se em relação ao problema, respeitar opiniões divergentes da sua, entre outras. Num trabalho de pesquisa, deve-se também construir coletivamente um roteiro, definindo-se procedimentos, atitudes e conceitos necessários ao pesquisador, além das orientações específicas a cada situação problema, e um roteiro para a auto-avaliação dos alunos. Ficha Avaliativa - Uma vez que em cada tipo de ficha avaliativa são utilizados procedimentos diferentes, deve-se discutir com os alunos as estratégias possíveis para a sua solução. As questões devem ser elaboradas de forma objetiva, com linguagem clara, sem emboscadas para o aluno. A ficha avaliativa é um instrumento de avaliação que deve ter como objetivo analisar e refletir com os alunos e pais os resultados obtidos, e qual será a melhor forma de superar as dificuldades. A partir das respostas dadas pelos alunos, o professor deverá definir as intervenções que darão continuidade ao processo de conhecimento desses alunos. Autoavaliação - É fundamental que, junto com o professor, os alunos se autoavaliem com relação às suas atitudes e à produção de conhecimentos. A autoavaliação pode ser realizada por meio de ficha individual, relatório ou em assembléia da turma. Esse recurso possibilita a construção de uma consciência crítica do aluno frente às tarefas propostas. Registro - Com o registro, o professor poderá acompanhar, de forma sistemática, as observações feitas dos avanços e das dificuldades dos alunos. O registro possibilita uma análise crítica e reflexiva do progresso educativo vivido por alunos e professores. Portfólio - O portfólio oferece aos alunos e professores uma oportunidade de refletirem sobre o

14


desenvolvimento dos estudantes em sua compreensão da realidade, ao mesmo tempo em que possibilita a introdução de mudanças durante o desenvolvimento do programa de ensino. O portfólio permite que cada aluno avalie seu processo de aprendizagem. Informações obtidas com as avaliações - Os resultados obtidos através da avaliação deverão oferecer ao professor condições para refletir sobre sua ação pedagógica, adequando-a ao processo ensino-aprendizagem dos alunos. A avaliação deve ter efeito prático: mudar a forma de trabalho, tanto do professor quanto do aluno, para possibilitar uma análise e uma ação modificadora sobre as dificuldades apresentadas. .

II. Processo avaliativo da Educação Infantil Early Toddler ao Intermediate

A avaliação na Educação Infantil tem caráter qualitativo, e o desempenho será em forma de relA avaliação na Educação Infantil tem caráter qualitativo, e o desempenho será em forma de relatório. Nesses relatórios informativos aos pais devem conter o que os alunos sabem, compreendem e podem fazer. Descreve o progresso da aprendizagem das crianças, identifica áreas de crescimento, e contribui para o sucesso do desenvolvimento delas. O relatório que é publicado ao final de cada semestre e, sendo assim, necessita de uma análise criteriosa, a fim de fornecer informações claras e que sejam relevantes aos pais.

III. Processo avaliativo do Ensino Fundamental A avaliação na Educação Infantil tem caráter qualitativo, e o desempenho será em forma de relA avaliação na Educação Infantil tem caráter qualitativo, e o desempenho será em forma de relatório. Nesses relatórios informativos aos pais devem conter o que os alunos sabem, compreendem e podem fazer. Descreve o progresso da aprendizagem das crianças, identifica áreas de crescimento, e contribui para o sucesso do desenvolvimento delas. O relatório que é publicado ao final de cada semestre e, sendo assim, necessita de uma análise criteriosa, a fim de fornecer informações claras e que sejam relevantes aos pais. A série de notas para Escala de Desempenho Acadêmico é: A para A+ - ( 8.5 – 10) B para B+ - (7.0 – 8.4) C para C+ - ( 6.0 – 6.9) D para D+ - (5.0 – 5.9) ND (menos de 50%) - (0-4.9) As letras para a Escala de Comportamento de Aprendizagem são: 4 – Consistentemente 3 – Geralmente 2 – Eventualmente 1 - Raramente No boletim haverá espaços para os comentários de cada classroom teacher e um espaço para

15


comentários atitudinais que deverá ser usado pelos dois. Assim, o professor de português e inglês terão condições de falarem sobre o aluno com um olhar para o desenvolvimento dele, de acordo com os objetivos previstos.

08

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA I. Programa de Língua Inglesa/ PYP - Rozário Botelho RESPONSABILIDADES: 1. Gerenciamento da implementação do IB/PYP (POI, Assessment e Language Policies, Planners, acompanhamento das reuniões semanais e quinzenais da equipe, treinamentos) e supervisão da equipe de professores; 2. Gerenciamento das relações com a Maple Bear Brasil e IB; 3. Programa de Inglês (ELA, Math e Science) - do Toddler ao Year 5; 4. Supervisão das professoras do Toddler ao Intermediate e dos que ensinam o programa de Inglês do Y1 ao Y5; 5. Observação de aulas; 6. Atendimento pedagógico do Infantil - Toddler ao Intermediate (Inglês); 7. Seleção, supervisão e treinamentos das TAs (inclusive o TEP TA); 8. Atendimentos e reuniões com pais novatos; 9. Atendimentos, em geral, em seus horários de plantão; 10. Treinamentos dos professores; 11. Organização e condução de Reuniões de pais; 12. Seleção de novos professores.

II. Programa de Língua Portuguesa/SSI/ Administrativo - Anarruth Corrêa RESPONSABILIDADES: 1. Apoio à Rozário na implementação do IB; 2. Programa de Português (Português, História e Geografia) e de Matemática em português; 3. Disciplinas do SSI - Arte, Música, Empreendedorismo, Corpo e Movimento, Coding; 4. Avaliações: Prova Brasil, avaliações da Maple Bear e testes de seleção para outras escolas; 5. Atendimentos pedagógicos do Fundamental I – Y1 ao Y5 e Intermediate (Português); 6. Observações de aulas; 7. Organização dos Eventos Acadêmico-Culturais Anuais; 8. Supervisão da equipe de auxiliares e portaria, inclusive programa de treinamentos; 9. Atendimentos, em geral, em seus horários de plantão; 10. Treinamentos dos professores; 11. Organização e condução de Reuniões de pais; 12. Seleção de novos professores.

16


III. Coordenadora Trainee do Infantil – Mariana Lindoso RESPONSABILIDADES: 1. Acompanhar horários de chegada e saída da Educação Infantil; 2. Acompanhar o parque da Educação Infantil nos recreios; 3. Orientar o posicionamento das auxiliares no parque; 4. Acompanhar os corredores da escola para não permitir presença dos pais no horário de aula; 5. Verificar se todos os espaços estão bem cuidados e limpos; 6. Acolhimento às crianças na ocorrência de acidentes; 7. Lidar com as crianças em situações desafiadoras; 8. Comunicar-se com as famílias em situações adversas ocorridas com as crianças; 9. Atender e orientar pais; 10. Fazer sempre registros no UCO e ler comentários dos professores; 11. Ler e responder diariamente mensagens da School Agenda; 12. Atender ligações de pais e dar encaminhamento às solicitações com a maior presteza possível.

IV. Coordenadora do Ensino Fundamental II – Roberta Ferraz RESPONSABILIDADES: 1. Observação de aulas; 2. Atendimento pedagógico do Fundamental II; 3. Atendimentos, em geral, em seus horários de plantão; 4. Treinamentos dos professores; 5. Organização e condução de Reuniões de pais; 6. Seleção de novos professores.

V. Assistência Administrativo-Acadêmica - Fernanda Silva, Liliana Cabral e Manuella Moraes RESPONSABILIDADES: 1. Apoiar a coordenação nas circunstâncias diárias; 2. Solicitar o fardamento da equipe, acompanhar o processo de comprar e entrega de materiais aos professores; 3. Apoiar na organização da semana pedagógica, reuniões de pais e eventos; 4. Verificar a organização de todas as salas de aula, sala dos professores e espaços da escola; 5. Acompanhar a solicitação da carteira de estudante; 6. Acompanhar a frequência dos professores, intervindo em casos de necessidade de substituição. Consultar a coordenação quando necessário; 7. Supervisão das TAs nas rotinas diárias junto com Rozário e das auxiliares nas rotinas diárias junto com Anarruth; 8. Agendar espaços para eventos e o Medialab com fotografias e filmagens para eventos, atividades de campo e atividades internas; 9. Fazer agendamento de atividades de campo cuidando da organização do que for necessário; 10. Receber taxas de eventos, passeios e festas. Prestar contas ao Diretor Administrativo Financeiro; 11. Acompanhar os alunos nas chegadas, saídas, parques, corredores, etc;

17


12. Fazer contato com os pais em caso de emergência; 13. Agendar e gerenciar os atendimentos com a coordenação, psicólogas, fonoaudióloga, professores(as) quando solicitado; 14. Gerenciar as mensagens e comunicados no School Agenda; 15. Acompanhar e fazer o lançamento das horas extras e faltas da equipe; 16. Apresentar a estrutura da escola para possíveis pais futuros; 17. Acompanhar os alunos do SSI durante o almoço e esquema de banho; 18. Agendar aniversários dos alunos e orientar os pais.

09

SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO SOCIAL E EMOCIONAL - SOSE I. Psicólogoas Patrícia Rebelo – Manhã: Terças, Quartas e Sextas Sarah Vasconcellos – Manhã: Segundas e Quintas - Tarde: Quintas Natália Wanderley - Tarde: Segundas, Terças e Quartas

RESPONSABILIDADES: 1. Atendimento aos alunos; 2. Atendimentos aos pais; 3. Apoio aos professores e às coordenações; 4. Observações de aulas; 5. Acompanhamento das crianças que estejam em acompanhamento, mantendo contato com os profissionais que as acompanhem.

II. Fonoaudióloga: Zenaide Amorim

RESPONSABILIDADES: A atuação da fonoaudióloga dentro da escola volta-se para o desenvolvimento da aprendizagem e comunicação oral e escrita e também da saúde vocal e das funções estomatognáticas.

O papel da fonoaudióloga é: 1. Desenvolver programas de capacitação para os professores; 2. Criar, promover e desenvolver programas que potencializem as habilidades linguísticas dos alunos ligadas principalmente à aquisição da leitura e escrita; 3. Desenvolver programa de saúde auditiva e vocal para alunos e professores; 4. Acompanhar as crianças que realizam tratamento fonoaudiológico, orientando pais e professores; 5. Realizar avaliações breves como o objetivo de identificar problemas de comunicação em alunos; 6. Identificar os problemas fonoaudiológicos e de aprendizagem mais frequentes nos alunos.

18


10

PROFESSOR I. Descrição do Cargo - Esta descrição norteará a avaliação de desempenho do professor. O Professor deve contribuir para uma experiência educacional, que ofereça aos alunos a oportunidade de realizar plenamente o seu potencial de crescimento comunicativo, cultural, físico e social. Deve ser responsável pela implementação de um programa de instrução que proporcione aos alunos alcançar o sucesso, de acordo com as políticas da ABA Global School.

RESPONSABILIDADES: 1. Ensinar o programa pelo qual esteja responsável na Educação Infantil ou no Fundamental; 2. Submeter o Weekly Planner no tempo determinado; 3. Registrar faltas e atrasos diariamente; 4. Assumir a responsabilidade com o progresso de seus alunos; 5. Organizar os recursos da sala de aula, criando um ambiente positivo e propício à aprendizagem; 6. Cuidar do planejamento, preparação e apresentação de aulas que atendam às necessidades dos alunos respeitando suas individualidades; 7. Motivar os alunos com entusiasmo e criatividade, despertando suas curiosidades e vontade de aprender; 8. Identificar, selecionar e adaptar os recursos instrucionais para atender as necessidades dos alunos com diferentes competências, habilidades, estilos de aprendizagem e necessidades especiais. 9. Manter o gerenciamento de sua turma; 10. Orientar e acompanhar os alunos no cumprimento das regras e disciplina; 11. Dispor de procedimentos eficazes e eficientes para manutenção dos registros dos alunos; 12. Dar feedback aos pais sobre o progresso do aluno em reuniões individuais; 13. Planejar e organizar com a Coordenação as reuniões de pais no decorrer do ano letivo; 14. Coordenar as atividades e os recursos dentro da área específica do currículo que esteja responsável e apoiando colegas quando necessário; 15. Trabalhar colaborativamente no planejamento dos conteúdos da turma; 16. Manter-se atualizado com as mudanças e desenvolvimento na estrutura do currículo; 17. Atender às obrigações profissionais desenvolvendo hábitos de trabalho eficientes, tais como: pontualidade, assiduidade e cumprimento de prazos; 18. Executar tarefas e responsabilidades que lhe forem atribuídas pela coordenação; 19. Participar de reuniões de pais e de equipe, eventos escolares e atividades ainda que em fins de semana ou à noite; 20. Engajar-se com colegas, sendo flexível e com atitudes proativas; 21. Buscar um bom relacionamento com os pais para maximizar o envolvimento deles na escola; 22. Ter compromisso com seu desenvolvimento pessoal e profissional; 23. A disciplina da turma parte, fundamentalmente, da ação do professor. É ele o responsável para que não haja a indisciplina em suas aulas, contribuindo, ainda, para a melhoria no trabalho dos corredores. Para isso, o professor deve agir com coerência, tendo como referência os Valores da Escola; 24. Marcar com antecedência os trabalhos que forem realizados nos espaços fora da sala de aula; 25. Garantir que a sala permaneça limpa e organizada; 26. É responsabilidade do professor: apagar a luz, desligar o ventilador, fechar a porta, toda vez que não houver aluno em sala.

19


II. Direitos e Deveres • Serão obedecidas na contratação do professor, as exigências das leis de ensino em vigor combinadas com as disposições da Consolidação das Leis do Trabalho, demais legislações trabalhistas aplicáveis e com as normas deste Manual Escolar; • Responsabilizar-se-á o professor pela eficácia do ensino na área específica de sua atuação.

Direitos • Exigir tratamento e respeito condignos e compatíveis ao seu trabalho e com a sua condição de ser humano; • Opinar sobre programas e sua execução, plano de curso, técnicas e métodos utilizados, adoção de livros e outros materiais que possam ser adquiridos; • Utilizar os livros das bibliotecas, as dependências, instalações e recursos da ABA Global School, necessários ao exercício de suas funções; • Requisitar todo material didático necessário às aulas e atividades, dentro das possibilidades da ABA Global School; • Propor à Diretoria medidas que visem o aprimoramento de métodos e técnicas, utilizadas no ensino, da avaliação, da disciplina e da administração.

Deveres • Ministrar o ensino a seu cargo, de acordo com a proposta pedagógica da Escola, com os programas e horários determinados, responsabilizando-se pela eficiência na área de atuação; • Conduzir os alunos em suas atividades à construção de conhecimentos e orientá-los no processo de formação da cidadania; • Apresentar à Coordenação Pedagógica, o plano de ensino e de aula a serem vivenciados durante o ano letivo (Programa de Indagação e os Planos com os temas transversais do PYP); • Elaborar os planejamentos do conteúdo de sua responsabilidade: semanal por tema transdisciplinar e programa de indagação; • Zelar pela disciplina da Escola e em particular, pela sua classe, bem como pela ordem e conservação do material escolar; • Orientar os trabalhos escolares e quaisquer atividades; • Participar das reuniões para as quais for convocado e investir em capacitações pedagógicas, a fim de se manter sempre atualizado; • Apresentar, na data marcada, os resultados de aprendizagem dos alunos e respectiva frequência; • Zelar pelo nome da Escola dentro e fora dela; • Manter uma postura ética e uma relação respeitosa com alunos, colegas e demais funcionários da escola; • Estimular o hábito da leitura, reflexão e de comunicação oral e escrita por parte dos alunos; • Respeitar a diferença individual do aluno, considerando suas possibilidades e limitações; • Atender à família do aluno quando for solicitado. Manter assiduidade, comunicando com antecedência os atrasos e faltas eventuais; • Enviar, com antecedência, para a Escola, os materiais de planejamento e trabalho com os alunos, caso necessite faltar; • Propiciar a integração dos alunos; • Contribuir para o desenvolvimento da visão crítica e de futuro dos alunos; • Estar aberto e ser agente de mudança; • Respeitar os valores e filosofias da ABA GLOBAL SCHOOL;

20


• Cumprir e fazer cumprir as determinações constantes deste Manual; • Ter a missão e os valores da ABA Global School como referência para as suas atitudes; • Interiorizar, aplicar e explicar com clareza a filosofia e a linha pedagógica da escola; • Manter atitudes sempre coerentes com as metas e a Diretriz Pedagógica definida pela escola; • Comprometer-se com aperfeiçoamento contínuo, fazendo do estudo uma prioridade constante.

É vedado ao Professor • Utilizar indevidamente ou divulgar com terceiros os conteúdos das pastas acadêmicas da School Agenda, ABAnet, Maple Bear e IB; • Ferir a susceptibilidade dos alunos relativamente às condições político - religiosas, nacionalidade, condição social e raça; • Contrariar a orientação filosófica da escola no que concerne à formação da personalidade do educando; • Servir-se da sala de aula para pregar doutrinas contrárias aos interesses educacionais, ou para fomentar, clara ou disfarçadamente atitudes de indisciplina, agitação de atos ofensivos à moral ou aos bons costumes; • Promover vendas, coletas, subscrições, dentro do Estabelecimento de Ensino sem autorização da Coordenação.

III. Relação Com a ABA • Os valores da ABA Global School devem ser os norteadores da postura do professor no seu relacionamento com os alunos, pais e responsáveis, colegas e clientes em geral; • Atitudes como ameaças usando a Coordenação, permissividade em relação a brigas, palavrões, falta de respeito e conversas paralelas estão em total desacordo com os valores institucionais. Os professores devem estar sempre atentos a: combinar afetividade e exigência; intervir positivamente ao presenciar atitudes inadequadas de alunos maiores ameaçando ou subjugando os menores; conversar sempre com a coordenação a respeito das questões disciplinares da turma, visando encontrar estratégias adequadas para solucioná-las; agir com exigência na manutenção do patrimônio da escola. • Comunique-se com a Coordenação, com o máximo de antecedência possível, quando precisar faltar, EM CASOS ESTRITAMENTE NECESSÁRIOS. As faltas por motivos particulares não serão abonadas.

IV. Utilizando a Tecnologia • Todo professor novato, após a entrega de seus documentos ao Departamento de Pessoal, está apto para ser cadastrado e começar a utilizar nossos sistemas. Receberá um crachá que lhe permitirá acesso às portas eletrônicas e inscrição na biblioteca. Sua coordenação vai lhe informar o código para utilizar em outras portas que não tem o cartão magnético. ● Deve procurar alguém da equipe de suporte, para que seja criado um email institucional (@abaweb.org) onde terá acesso ao calendário da escola, cadastro para o acesso a ABAnet e School Agenda. IMPORTANTE: • É de responsabilidade de cada professor utilizar eticamente a conta de e-mail e os recursos com-

21


putacionais colocados à sua disposição, bem como manter o sigilo de todas as senhas confiadas a ele; • Todas as ações efetuadas através da conta de e-mail ou de login na ABAnet são de responsabilidade total e exclusiva do titular destas contas, que responderá pelo uso indevido da mesma; • Todo o calendário da Global School está inserido no Google Calendar e deve ser acompanhado ao longo do ano letivo.

Suporte a dúvidas e solicitações • Qualquer dúvida ou solicitação referente aos acessos e senhas ou ajuda para resolver problemas em sala na utilização da tecnologia será atendida através dos seguintes ramias: Suporte – 8855 ( Equipede Suporte) e 8884 - Ana Flávia (Coordenação de Suporte) School Agenda – 8879 (Roberta) e 8876 (Renato). ​

ABAnet

• Gestão de Pessoa • Contra-cheque • Código de Ética • Código de Conduta • Polítcas e Nornas da Escola • Reservas de Espaços; • Solicitação de Cobertura – Media Lab; • Solicitação de Material de Designer; • Solicitação de Serviços de Manutenção; • Solicitação de Compras.

School Agenda • UCO – Under Close Observation: para registro dos comentários sobre o aluno (atitudes positivas e negativas, participação em sala, tarefa de casa, faltas e atrasos, etc.) e também registros de contatos com os pais; • Digitação de Notas e Comentários (inglês e português) para geração do boletim trimestral; • Digitação dos Conceitos e Comentários; • Frequência; • Weekly Planner; • Comunicação Família; • Aniversariantes: para acessar os aniversariantes de cada turma por mês; • Blogs.

Organização da Sala • Zelar pelos móveis, equipamentos e recursos da sala. • Utilizar materiais com parcimônia e não permitir desperdícios dos alunos. • Manter armários e estantes organizados. • Cuidar da atualização e da qualidade dos trabalhos expostos em sala e nos corredores, e blogs, renovando-os semanalmente. • Manter a porta trancada ao sair, sempre. • Não emprestar as chaves da sala e armários para alunos. • Cuidar para que não toquem no material exposto na sala, feitos por alunos do outro turno.

22


V. Relação com Aluno • Planejar atividades diferenciadas para os alunos com necessidades educativas especiais; • Ao longo do ano, garantir pelo menos três atendimentos individuais a todas as famílias; • Atender aos profissionais especializados que trabalham com nossos alunos.

VI. Relação com Pais e Responsáveis • Deixar transparecer SEMPRE: respeito / confiança / ética / sigilo / segurança. • Não fornecer telefone de contato pessoal para pais ou responsáveis, somente o da escola. • Evitar relacionamentos em redes sociais; • Cuidar da postura e das conversas em festas de aniversários dos alunos. • Dar retorno, aos pais, constantemente, sobre os assuntos que estiverem sendo acompanhados, no menor espaço de tempo possível. • Marcar rapidamente os atendimentos solicitados pelos pais: conversar com a Coordenação sobre a necessidade de ser fora do horário estabelecido. • Deixar a Coordenação sempre ciente dos assuntos que forem tratados com os pais e não deixar de preencher o UCO - School Agenda.

11

TEACHER ASSISTANT As Teacher Assistant são estagiárias de nível superior com formação, preferencialmente, em letras e pedagogia e com fluência em inglês. A carga horária é de cinco horas, ou seja, para o turno da manhã o horário é de 7h30 /12h30 e à tarde de 13h00 /18h00.

RESPONSABILIDADES: 1. Acompanhamento junto com os professores na aplicação e execução do planejamento; 2. Produção de material necessário para o desenvolvimento das atividades planejadas; 3. Acompanhamento das crianças no lanche e recreio; 4. Participação nos eventos internos e extemos em horário determinado pela escola; 5. Atenção e cuidado com os materiais de sala e de outros ambientes da escola; 6. Disponibilidade para participação nos treinamentos de aprimoramento propostos pela coordenação.

12

AUXILIARES As auxiliares compõem a equipe de apoio e suporte na manutenção, limpeza, acompanhamentos dos recreios e parques na entra e saída. Cada auxiliar/dupla/grupo terá funções di-

23


versificadas de acordo com os horários. Locais onde estarão presentes: sala de aula do Infantil, sala de arte, corredores do térreo, 2º e 3º andares, parque de areia, parque do 3º e 4º andares, banho do SSI, judô, balé, limpeza e organização de salas.

13

FUNCIONAMENTO DA ESCOLA Abertura: 6h45 Fechamento 19h

Horários Educação Infantil Toddler ao Junior - Turno da Manhã: 8h00 às 12h00 Intermediate - Turno Manhã: 7h45 às 12h10 Toddler ao Junior - Turno da Tarde: 13h30 às 17h30 Intermediate - Turno da Tarde: 13h20 às 17h45.

Educação Fundamental Year 1 ao Year 4 - Turno da Manhã: 7h45 às 12h10 Year 5 - 7h30 às 12h30 Sistema Semi Integral (2/4 ou 3/5) - 14h às 17h45

14

ALUNO I. Fardamento • O uso do uniforme é obrigatório para todos os alunos, da Educação Infantil ao Year 5; • O aluno que, por algum motivo, não vier com uniforme, deverá trazer justificativa, por escrito, datada e assinada pelos pais; • Fardamento de uso diário (Educação Infantil até Year 5): camisa da escola, bermuda para os meninos e saia-short para as meninas, tênis e meia; • Para os alunos do Year 4 e 5 é permitido o uso de calça de brim azul.

II. Entrada e Saída dos Alunos • As professoras deverão buscar os alunos da Educação Infantil no parque, pontualmente, às 7h45/8h00 e às 13h20/13h30, diariamente. • Os alunos devem entrar e sair da sala de aula em fila; • Durante o procedimento de saída e entrada dos alunos, as professoras e/ou assistentes responsáveis devem manter os alunos organizados e sentados. Não é permitido que eles corram ou movimentem-se aleatoriamente pela escola.

24


• Não permitir, em hipótese alguma, que os alunos brinquem dentro da sala de aula; • É importante sempre estarmos atentos para o cuidado pessoal das crianças especialmente na hora de ir embora: • Cadarço do tênis sempre amarrado para evitar quedas; • Rosto e nariz sempre limpos; • Cabelos penteados; • Oferecer água aos pequenos; • As crianças precisam ser sempre supervisionadas por um adulto.

III. Acompanhamento No Parque • Cuidar para que as crianças não levem nada de comer para o parquinho; • Conscientizar os alunos sobre a importância de cuidar do material do parquinho; • Buscar, pessoalmente e pontualmente, as crianças no portão do parquinho; • Não deixar nenhum aluno sozinho na sala, durante o parquinho.

IV. Lanche • O lanche é coletivo no período regular de aulas. Os alunos devem ser incentivados ao máximo para que comam o que está sendo servido, explicando a importância de uma alimentação saudável. É normal que o aluno (principalmente os novos) rejeite os alimentos servidos na escola. Caso o aluno realmente não aceite o lanche oferecido, a equipe que fornece o lanche tem uma “segunda opção”; • Em caso de alergias, devemos mostrar para o grupo que o aluno em questão não pode se alimentar com determinados alimentos, por isso, tem uma dieta especial; • Os alunos devem ser orientados a comer devagar, mastigar de boca fechada, evitar conversa na hora que estiver comendo, beber aos poucos e, ao terminar, limpar o local. O clean up faz parte da metodologia da escola; • Os alunos do SSI podem trazer seus lanches ou solicitá-lo na cantina móvel da escola.

V. Almoço e banho dos alunos do SSI • Nos dias do SSI (Sistema Semi-Integral) as crianças ficam na escola com uma logística que depende do dia, do quantitativo de turmas; • O início de banho e almoço é sempre com as turmas menores (Y1) e em seguida segue a organização determinada para cada ano.

15

NORMAS DE SEGURANÇA I. Escadas, corredores e halls Escadas: • Estar sempre atentos à movimentação dos alunos nas escadas, prestando auxílio quando necessário; • Ao subir e descer, usar o lado direito das escadas, inclusive os adultos; • Usar o corrimão das escadas;

25


• Subir e descer as escadas devagar, e orientar as crianças que o façam também da mesma forma;

Circulação e halls da escola: • É responsabilidade dos professores e Tas e auxiliares de alunos garantir que os alunos mantenham-se em silêncio quando circulando pelos corredores da escola para não atrapalhar outros alunos ou funcionários no desempenho de suas funções. Os professores são responsáveis por realizar o modeling do comportamento adequado nos corredores e halls da escola, incluindo o indoor voice. • Lembre sempre aos alunos de transitar pelos corredores andando, pois dessa maneira evitamos acidentes desnecessários. A melhor maneira é em fila e nunca deixe que a criança saia correndo na sua frente.

II. Uso do Banheiro Os alunos devem ser orientados para: • Manter a organização ao usar o banheiro, lembrando sempre da limpeza, do papel no lixo, do uso do vaso sanitário e da descarga, de economizar a água, de usar a quantidade certa de papel para enxugar as mãos ou a boca, de usar sabonete o suficiente e de apagar as luzes ao sair; • Na escovação dos dentes, de colocar pouca pasta de dente e ao terminar a escovação, de lavar bem a escova de dente e de enxugá-la, para que não fique úmida, com mau cheiro e embolorada; • Nunca emprestar a escova de dente ao amigo e explique o “por quê?”, um motivo é a transmissão da cárie e de doenças. • Os alunos do Toddler, Nursery e Junior devem SEMPRE ser acompanhados quando forem ao banheiro. • Lembre-se de controlar o tempo e não esqueça ninguém que tenha saído da sala de aula.

16

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS - ACADÊMICOS • Todos os professores devem estar atentos à pontualidade na entrada, pois o seu não cumprimento acarreta uma série de transtornos. Caso ocorra algum contratempo, solicitamos que, tão logo seja possível, comunique-se com a Coordenação; • Corpo e Movimento, Arte e Empreendedorismo - Os professores dessas disciplinas deverão levar e buscar as crianças no parque ou sala de aula, quando for o caso, pontualmente.

I. Treinamentos para caso de incêndio • Nas salas de aula, corredores e parque estão dispostos quadros com a rota de fuga no caso de incêndio; • Semestralmente acontecem “drills” como forma de treinamento sobre como agir em caso de incêndio; • Documento de Orientação sobre Fire Drill.

II. Tarefa de Casa • Na Educação Infantil, na sala de Junior e Intermediate, a tarefa de casa tem como objetivo

26


desenvolver o hábito da pesquisa e do estudo autônomo. Na turma do Junior as tarefas deverão ir a partir do segundo semestre, duas vezes por semana. Na sala do Intermediate, no primeiro semestre uma tarefa de Português e uma de Inglês em dias alternados. No segundo semestre, ampliar para duas de inglês e três de português. • Do Year 1 ao Year 5 as tarefas seguirão nos dias que não houver Semi Integral. No caso do Year 1 uma tarefa por dia

III. Cabe ao Professor • Responsabilizar-se pelo resultado da tarefa de casa de sua turma, estabelecendo estratégias, junto à Coordenação, de envolvimento dos alunos e pais, verificação e cobrança das atividades propostas. • Acompanhar todas as atividades feitas pelo aluno, dando retorno, de acordo com os critérios elaborados pela equipe. • Elaborar tarefas criativas que despertem no aluno o envolvimento com a atividade. • Dar oportunidade, em sala, de momentos de trocas entre os alunos, referentes a tarefas ou pesquisas feitas em casa. • Envolver nas tarefas os conteúdos dos projetos já trabalhados em sala, para garantir que a criança faça as atividades com mais autonomia. • Ler as ordens dos deveres em sala, para ajudar as crianças a fazerem a atividade com mais autonomia em casa; • Mesmo em dia de trabalho de campo ou feriado, a atividade de casa deverá ser enviada.

IV. UCOS – Under Close Observation Students • Todo professor (Educação Infantil e do Year 1 ao Year 5 ), quando fizer atendimento a pais ou a profissionais especializados, deve fazer o registro do atendimento no UCOS no School, Agenda; • Também registrar comentários sobre os alunos: excesso de faltas ou atrasos, tarefas de casa sem fazer ou mal feitas, indisciplina ou outras atitudes inadequadas, desinteresse e não participação nas atividades escolares, etc. Mas também registros positivos devem ser feitos: participativo, pontual, dedicado, faz sempre tarefa de casa, trabalha bem em grupo, etc; • Solicitar observação da fono e psicóloga.

V. Recursos Didáticos • A biblioteca da Sala dos Professores tem uma infinidade de recursos que estão disponibilizados para todos. Procure conhecer. Utilize-os em nas aulas. Eles auxiliam o desenvolvimento do raciocínio lógico, da atenção e concentração e no manejo de classe, pois despertam o interesse dos alunos; • Assistentes de Coordenação estão disponíveis para ajudar.

VI. Solicitação de Cópias • Cada professor tem uma senha que deve ser informada no momento da solicitação de cópias. Esta senha não deve ser compartilhada nem utilizada para solicitar cópias para outra pessoa; • Utilize cópias com moderação, evitando desperdícios. O professor que fizer uso excessivo de cópias poder ter que explicar o motivo; • Ao preparar uma atividade, procure aproveitar a pagina da melhor forma possível seguindo as orientações de lay-out, fontes e tamanho. Sempre que possível utilize frente e verso das

27


páginas (caso não saiba como solicitar, peça ajuda).

17

Recursos Acadêmicos I. Solicitação de materiais • A solicitação de compras de materiais deve ser feita individualmente por professor • Procedimentos para fazer a solicitação de compra: • Entrar no ABAPortal, utilizar o usuário e senha criados pelo Computer Center; • Selecionar: Solicitação de compra; • Preencher com os dados do movimento de solicitação de compra; • Digitar a filial desejada ( filial 3: Escola Internacional ABA); • Digita-se o código 1.1.01 ou requisição de material; • Criar movimento de requisição de compra no item: Novo; • Preencher os seguintes dados: local de estoque (Escola Internacional) e departamento; • Clicar em Item de movimento para inserir os itens desejados; • Selecionar Novo, para incluir os itens do pedido; • Na aba identificação, é inserido o nome do produto, a quantidade e a unidade (caixa, unidade, etc.); • Após selecionar produto, a quantidade e unidade do produto, clicar em salvar/fechar; • Para adicionar novos produtos, clicar em novo, repetindo o processo. Caso tenha con cluído a lista de produtos desejados, clicar no menu Principal para voltar a tela de abertura do pedido; • Por fim, clicar em salvar/fechar o pedido com todos os itens desejados para confirmar a solicitação; • Após finalização do pedido no ABAPortal, informar a Analice por e-mail da existência da solicitação de compras para a autorização da compra.

II. Reserva de espaço e recursos • Durante o período de atividades escolares, o professor poderá optar pelo uso dos espaços ou recursos alternativos da escola – Cybers, Sala 3D, iPad Lab, etc. Para melhor organização e uso racional dos mesmos, faz-se necessário o seu agendamento prévio, pois não poderá ocorrer o acúmulo de turmas num mesmo local. • A utilização dos espaços para projetos alternativos deve ser agendada com antecedência. • Passo a passo para fazer uma reserva: • Na ABAnet clique em Reserva 2.0; • Em seguida em, Reservar; • Tipo de Reserva: Teacher; • Selecione: Turma, Data e Local; • Reserve Local e Equipamento, se for o caso; • Explique o motivo da reserva e mais alguma observação, se for necessário.

28


III. Atividades de campo • Indicar com bastante antecedência a previsão de aula de campo, informando através de e-mail para coordenação e assistente de coordenação; • Ter atenção com os períodos em que a Escola estará realizando eventos. .

IV. Inserção de notas e frequência no sistema

• Após o fechamento da média de cada unidade e disciplina o professor deverá, imediatamente, acessar o sistema para o lançamento das notas no prazo determinado no Calendário Anual de Atividades; • É muito importante que as notas sejam revistas após o lançamento, para não causar erros, que comprometam o acompanhamento do desempenho do aluno, bem como o pronto atendimento aos pais, pela Coordenação; • Após as datas definidas no calendário de cada etapa, o sistema será fechado, não havendo possibilidade de lançamento de notas fora dos PRAZOS; • As datas estrão disponíveis do Google Calendar

18

Pais e Responsáveis I. Atendimentos Responder a todos os comunicados dos pais com presteza. Os telefonemas recebidos precisam ser retornados da mesma forma. Fazer os registros, no UCO, dos atendimentos de forma clara e objetiva, para que todos que forem analisá-los possam perceber o perfil do aluno. As questões pedagógicas, sociais e emocionais devem ser abordadas claramente. • Proporcionar espaço, durante os atendimentos, para a família se manifestar, fazendo os devidos registros; • Mensagens com questões “especiais” devem ser analisados e/ou respondidos com a Coordenação; • Registrar comentários, críticas e sugestões feitas pelos pais durante os atendimentos e encaminhá-los à Coordenação; • Garantir que os pais assinem os relatórios, fazendo ressalvas, se necessário, de observações feitas.

II. Reunião de Pais As reuniões de pais acontecem no primeiro e segundo semestres de cada ano letivo com a seguinte dinâmica:

Educação Infantil Primeiro semestre • Uma reunião por sala, conforme calendário, tendo como objetivo informar aos pais como a turma se encontra após o processo de adaptação e informando o que foi trabalhado e os pró-

29


ximos temas que serão abordados. Segundo semestre Toddler e Nursery - Nova rodada de reuniões, seguindo o calendário, o objetivo é demonstrar de forma panorâmica todas as conquistas das turmas, como evoluíram e quais os temas e metas para o segundo semestre, pois estas reuniões ocorrem no final de agosto e começo de setembro. Junior - A reunião será dividida entre a demonstração do desenvolvimento adquiridos pelas crianças nas diversas áreas e a outra parte com a apresentação do programa de língua portuguesa. Intermediate - As duas línguas demonstram as aquisições linguísticas adquiridas pelas crianças, apresentando evidências do processo de escrita e leitura do português e os avanços na segunda língua com o aumento de expressões comunicativas usadas no cotidiano escolar das crianças. Ao final de cada semestre ocorrerá plantão pedagógico para todas as turmas do Infantil com entrega das avaliações e pastas de trabalho.

Educação Fundamental • Haverá uma reunião no final da primeira unidade e o plantão pedagógico no final do ano letivo.

III. Visibilidade do trabalho desenvolvido (BLOGS) • O blog da turma é uma forma de dar visibilidade ao que está sendo feito em sala de aula, mas ele pode ser utilizado de várias outras formas, como por exemplo, enviar um vídeo ou texto para ser trabalhado na tarefa de casa; • Mostre o blog a seus alunos, estimulando-os a divulgar com pais, tios, avós, etc; • Faça postagem em sala para envolvê-los; • No caso dos alunos maiores devem explicá-los como podem acessá-lo. No caso dos menores, informar nas reuniões de pais; • Um post por semana deve ser inserido para dinamizar os acessos.

19 DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL I. Reuniões de equipe As reuniões têm o propósito de informar ou orientar os professores com relação a assuntos relevantes para a escola. Além de oportunizar momentos de interação e troca entre os membros da equipe. A frequência às reuniões e muito importante e os professores devem estar atentos às datas do calendário para evitar faltas, bem como ser pontual aos encontros.

30


• Toda terça-feira das 18h30 às 20h30. A Coordenação enviará um cronograma com as pautas previstas para os encontros; • Os professores recebem cinco horas mensais no salário referente as reuniões de equipe.

II. Treinamentos A ABA Global School investe bastante em treinamento de seus profissionais. Alguns treinamentos são feitos em caráter interno com equipe da escola bilíngue ou do curso de inglês liderando o curso ou workshop. Também ocorrem treinamentos com especialistas externos convidados. Além disso, os profissionais participam de cursos, workshops e conferências locais, nacionais ou internacionais. A participação dos funcionários é de extrema importância para ABA.

20 EVENTOS São vários eventos que ocorrem no decorrer do ano letivo. Todos estão no Google Calendar e antes do evento seguirão informe e apresentações para definição de temas, organização e participação de cada professor.

21 BIBLIOTECA I. Institucional As bibliotecas da ABA, localizados nas unidades de Aflitos e Boa Viagem são espaços voltados ao aprendizado e à disseminação da língua inglesa, através de múltiplos recursos culturais e tecnológicos. A formação de leitores autônomos envolve uma série de habilidades e competências que são imprescindíveis ao cidadão atuante que a sociedade contemporânea busca e precisa. Ler é apreciar, antecipar, inferir, concordar, discordar, buscar, perceber as diferentes possibilidades e oportunidades em cada leitura. Espera-se dos professores da ABA Global School que estimulem seus alunos tanto os levando para fazer pesquisas e atividades na biblioteca quanto os estimulando a freqüentá-la para atividades extra sala de aula, tais como: pesquisas para tarefas de casa, empréstimos de livros e DVDs, acesso às bases de dados disponíveis e também para participar das atividades oferecidas pela biblioteca. É importante que cada professor visite a biblioteca para se informar de tudo que ela oferece.

II. Sala de Aula Na ABA Global School a leitura é muito valorizada dentro da sua metodologia. Mais de duzentos livros que contemplam todas as áreas de aprendizado, diversos CDs e DVDs compõem a biblioteca da classe de cada sala de aula. O contato com esses materiais ampliará as capacidades de

31


linguagem e, ao mesmo tempo, desenvolverá nas crianças o interesse pela leitura. Estimular as crianças no desenvolvimento do hábito da leitura implica também em ensiná-las a ter zelo pelos livros. Cabe ao professor criar uma rotina para o empréstimo e devolução dos livros orientando-os no manuseio, na importância da devolução dentro do prazo estabelecido uma vez que outra criança também da sua classe pode ter interesse em ler o livro que emprestou. Nesta rotina a criança também vai aprender a ter responsabilidade com o livro emprestado e a cumprir prazos. As bibliotecas de sala são de responsabilidade dos professores. Semanalmente as crianças vão fazer empréstimos alternando entre livros em inglês e em português. Para tal, as crianças utilizarão do Best Card. Segue abaixo a orientação para os procedimentos da biblioteca:

Procedimento da Biblioteca ABA Best Card • Deve estar no bolso na agenda. O aluno e responsável devem ser orientados para mantê-lo ali de forma que na ocasião do empréstimo possa ser utilizado.

Sobre o empréstimo: • O aluno depois de escolher o livro na biblioteca da sala deve colocar o cartão junto com o mesmo e entregar ao professor; • No caso do aluno estar sem o ABA Best Card o professor precisa identificar o livro com o nome do mesmo (nome e sobrenome, evite apelidos) de forma que a biblioteca possa identificá-lo na listagem plastificada; • O professor leva os livros para biblioteca devidamente identificados com o ABA Best Card ou nome do aluno para realização do empréstimo. • Serão impressos os recibos de empréstimos.

Sobre a devolução: • O professor deve criar uma rotina de recebimento dos livros para identificar se todos trouxeram os livros emprestados. Caso algum que não tenha trazido, cabe ao professor comunicar a biblioteca para que faça a renovação no sistema e fazer um comunicado na agenda do aluno solicitando a devolução do mesmo; • Se o aluno estiver com um material pendente numa das línguas, não será possível fazer um outro empréstimo nesta língua; • Os avisos de empréstimos, devoluções e lembretes serão enviados automaticamente para o e-mail do professor da sala; Contamos com a colaboração de cada professor invista numa rotina educativa de forma que o aluno internalize os procedimentos descritos nos itens anteriores. É necessário empenho de todos para ensinar às crianças a responsabilidade de zelar e devolver os livros ao professor na data certa.

Sobre o acervo • Antes do início das aulas será entregue a cada professor a relação de livros da biblioteca da sala onde dá aulas. Estes livros serão de responsabilidade do (a) referido (a) professor (a). Ao final de cada ano será feito um inventário e os livros desaparecidos terão que ser substituídos.

32


33


34

Manual professor  

Manual do professor Global School

Manual professor  

Manual do professor Global School

Advertisement