Issuu on Google+

Associação Nacional de Esterilização

EVOLUÇÃO DOS SERVIÇOS DE ESTERILIZAÇÃO DOS HOSPITAIS PÚBLICOS PORTUGUESES ESTERILIZAÇÃO NOS HOSPITAIS ANÁLISE COMPARATIVA 1999/2002/2008


QUADRO COMPARATIVO DOS QUESTIONÁRIOS ENVIADOS E RECEPCIONADOS ANO

ENVIADOS

1999

RECEPCIONADOS N.º

%

110

76

69

2002

105

76

72

2008

99

66

67

2424-1010-2008

M.Jordão

2


ESTRUTURA FÍSICA DO SERVIÇO DE ESTERILIZAÇÃO ZONA DE LAVAGEM 80% 70% 60% 50% 40%

2002 2008

30% 20% 10% 0%

2424-1010-2008

51%

77%

Zona de lavagem fisicamente isolada da zona limpa. M.Jordão

3


ESTRUTURA FÍSICA DO SERVIÇO DE ESTERILIZAÇÃO Existência de equipamento de lavagem/desinfecção de DM 90% 80% 70% 60% 50%

1999 2002 2008

40% 30% 20% 10% 0%

57%

74%

89%

Existem equipamentos de lavagem / desinfecção de DM

61,5% Considera serem em número suficiente para dar resposta às necessidades do hospital. 2424-1010-2008

M.Jordão

4


ESTRUTURA FÍSICA DO SERVIÇO DE ESTERILIZAÇÃO Os equipamentos de lavagem permitem a utilização de barreira sanitária?

2424-1010-2008

ANO

%

2002

29

2008

62

M.Jordão

5


Procedimentos de Lavagem/Desinfecção Faz monitorização dos ciclos de lavagem? 60% 50% 40% 30% 59%

20% 10% 0%

2424-1010-2008

2002 2008

29%

monitorização dos ciclos de lavagem M.Jordão

6


Procedimentos de Lavagem/Desinfecção Testes de monitorização dos ciclos de lavagem TESTE

N.º

%

Teste químico de parâmetros

18

46

Teste de eficiência de lavagem

20

51

Teste para detecção de resíduos de proteínas

11

28

2424-1010-2008

M.Jordão

7


ZONA DE INSPECÇÃO Existe zona especifica para inspecção e montagem dos DM´S?

41%

59% SIM NÃO

2424-1010-2008

M.Jordão

8


ZONA DE PREPARAÇÃO E EMBALAGEM Especificidade da zona de preparação e embalagem 100% 80% 60%

62%

36,5%

Instrumentos cirúrgicos e têxteis

40% 20% 0%

2424-1010-2008

22% 2002

36,5%

Só instrumentos cirúrgicos

2008 M.Jordão

9


ZONA DE ESTERILIZADORES Características dos esterilizadores CARACTERÍSTICAS

% 2002

% 2008

Dupla porta

52,5

74

Sem dupla porta

47,5

26

Total

100

100

2424-1010-2008

M.Jordão

10


ZONA DE ESTERILIZADORES Quadro comparativo dos hospitais com esterilização a baixa temperatura

2424-1010-2008

ANO

%

1999

63

2002

59

2008

74

M.Jordão

11


Tipos de esterilização a baixa temperatura Quadro comparativo temperatura por tipo TIPO DE ESTERILIZAÇÃO

de

esterilização

1999

a

2002

baixa

2008

N.º

%

N.º

%

N.º

%

O.E.

32

42

26

34

17

26

FORMALDEIDO

14

18

9

12

5

8

PLASMA

4

5

13

17

33

50

Nota: 5 hospitais referem possuir mais que um método de esterilização a baixa temperatura 2424-1010-2008

M.Jordão

12


REPROCESSAMENTO CENTRALIZADO Todos o reprocessamento de DM´S da Instituição está centralizado? 36%

2008

64% Não Sim 77%

2002

23%

0%

2424-1010-2008

20%

40%

60%

M.Jordão

80%

100%

13


REPROCESSAMENTO / OUTRAS INSTITUIÇÕES Hospitais que reprocessam DM´S para outras instituições 50% 45% 40% 35% 30% 25% 20%

47%

39%

15% 10% 5% 0%

2424-1010-2008

2002

2008

M.Jordão

14


REPROCESSAMENTO / OUTRAS INSTITUIÇÕES Reprocessamento de DM para outras instituições Tipo de Reprocessamento

2002

2008

N.º

%

N.º

%

Responsável por todas as etapas do processo

4

10

7

23

Responsável por apenas algumas etapas do processo

37

90

24

77

Total

41

100

31

100

2424-1010-2008

M.Jordão

15


MONITORIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO Teste de Bowie-Dick ANO

EXECUÇÃO

DIARIAMENTE

n.º

%

DIÁRIO

%

1999

72

95

54

71

2002

73

96

67

88

2008

66

100

66

100

2424-1010-2008

M.Jordão

16


MONITORIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO Utiliza indicadores de parâmetros de ciclo? NAS CAIXAS DE INSTRUMENTOS

UTILIZAÇÃO

NA CARGA

N.º

%

N.º

%

N.º

%

1999

61

80

6

8

25

33

2002

71

93

37

49

56

74

2008

65

98

58

88

62

94

ANO

2424-1010-2008

M.Jordão

17


MONITORIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO Utiliza indicadores biológicos nos esterilizadores a vapor? ANO

SIM

DIARIAMENTE

EM CADA CARGA

N.º

%

N.

%

N.º

%

1999

64

84

44

69

2

3

2002

68

89

38

56

9

13

2008

56

85

51

91

11

20

2424-1010-2008

M.Jordão

18


MONITORIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO Utiliza indicadores biológicos nos esterilizadores a baixa temperatura? ANO

SIM

DIARIAMENTE

POR CARGA

N.º

%

N.

%

N.º

%

1999

64

84

9

14

17

27

2002

68

89

1

1

38

56

2008

46

94

3

7

43

93

2424-1010-2008

M.Jordão

19


RE-ESTERILIZAÇÃO DE DM´S DE USO ÚNICO Re-esteriliza DM´S de uso único? 60% 50%

57%

40% 2002

30% 20%

2008

27%

10% 0% re-esteriliza material de uso único 2424-1010-2008

M.Jordão

20


RE-ESTERILIZAÇÃO DE DM´S DE USO ÚNICO Tipo de DM´S de uso único 100% 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 2424-1010-2008

DM invasivo

16%

2002

Todos os DM enviados pelos serviços

22% 11%

2008 M.Jordão

21


HIGIENIZAÇÃO DO SERVIÇO Existe um plano escrito para a higienização do serviço? 60 50 40 30

sim não

20 58 10 8 0

2424-1010-2008

Plano escrito para a higienização do serviço M.Jordão

22


RASTREABILIDADE O serviço possui um sistema de rastreabilidade implementado? 36% Sim Não

64 %

2424-1010-2008

M.Jordão

23


RASTREABILIDADE Sistema Utilizado Método de registo

N.º

%

Só manual

32

76

Só software

4

10

As duas situações

6

14

2424-1010-2008

M.Jordão

24


MANUTENÇÃO PREVENTIVA DOS EQUIPAMENTOS 2002 N.º %

2008 N.º %

SIM

50

66

58

88

NÃO

14

18

7

11

NÃO RESPONDIDO

12

16

1

1

-

-

49

84

MANUTENÇÃO PREVENTIVA

TODOS OS EQUIPAMENTOS 2424-1010-2008

M.Jordão

25


CERTIFICAÇÃO O serviço está certificado?  9 serviços de esterilização responderam que sim

(14%) tendo todos a certificação através da NP EN ISO 9001:2000

 21 serviços de esterilização (32%) possuem os seus

esterilizadores validados segundo a NP EN 554 (NP EN 17665), tendo sido submetidos à Qualificação Operacional (QO), Qualificação de Instalação (QI) e Qualificação de Desempenho (QD) 2424-1010-2008

M.Jordão

26


FORMAÇÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM ESTERILIZAÇÃO

SIM 1999 N.º

O responsável tem formação específica em esterilização Todos os funcionários formação em esterilização

têm

Só alguns funcionários formação em esterilização

têm

2424-1010-2008

M.Jordão

SIM 2002 %

-

SIM 2008

N.º

%

N.º

%

58

76

32

48

20

26

25

33

13

20

28

37

31

41

47

71

27


Conclusão Aumento dos SE (serviços de esterilização) com zona de lavagem fisicamente separada da zona limpa (51% em 2002 passou a 77% em 2008); Aumento de SE com equipamento de lavagem de DM (57% em 1999, 74%em 2002 e 89% em 2008). Sendo de considerar que 61,5% considera serem em número insuficiente para dar resposta às necessidades do hospital;

2424-1010-2008

M.Jordão

28


Conclusão Também mais SE passaram a ter os equipamentos de lavagem de DM com dupla porta, (29% em 2002 versos 62% em 2008); Mais 30% dos SE, relativamente a 2002 executam processos de monitorização dos ciclos de lavagem; Aumento dos SE com zona de preparação e embalagem específica para instrumentos (22% em 2002 – 36,5% em 2008);

2424-1010-2008

M.Jordão

29


Conclusão Aumento dos SE com o processamento de DM centralizado (em 2002 – 23% e 64% em 2008); Todos os SE actualmente executam o teste de Bowie - Dick diariamente; 14% dos SE estão certificados através da NP EN ISO 9001:2000;

2424-1010-2008

M.Jordão

30


Conclusão • 32% dos SE possuem os seus esterilizadores validados segundo a NP EN 554 (NP EN 17665), tendo sido submetidos à Qualificação Operacional (QO), Qualificação de Instalação (QI) e Qualificação de Desempenho (QD) Aspectos negativos: •

Ainda 27% dos hospitais reprocessam DM de uso único;

• Diminuiu o número de responsáveis de serviço com formação específica em esterilização. 2424-1010-2008

M.Jordão

31


Obrigada pela vossa atenção

2424-1010-2008

M.Jordão

32


V Jornadas Evolucao_dos_Servicos_de_Esterilizacao_dos_hospitais_publicos_portugueses_(1)