Issuu on Google+


A BOLA DE NEVE EM PROCESSOS TRABALHISTAS

E

m suma, quando falamos em GED, falamos em gestão. Falando em gestão, falamos em controle e controle nos permite a busca por economia de recursos e tempo, realidade esta presente na grande maioria das empresas, sejam elas nacionais ou estrangeiras, pequenas, médias ou grandes, mas a grande maioria das empresas enfrenta o dilema de “não temos onde cortar”!

oportunidades de contenção de gastos e de aumento de produtividade, a falta de uma política de gestão documental corretamente implantada e em vigor, por sua vez, permite que as empresas sofram prejuízos decorrentes da falta de documentos (ou dificuldade de encontrá-los), com multas aplicadas pelo Fisco e ações trabalhistas.

Matéria publicada pelo jornal O Globo aponta que os processos trabalhistas crescem em ritmo acelerado e força mais Todos os anos, no período de definir seus empresas a separar mais dinheiro para pagar orçamentos, o que vemos nas empresas ações judiciais. Segundo levantamento do é uma grande margem de manobra para diminuir gastos e aumentar a produtividade, jornal, 36 das maiores empresas de capital eliminando o que ninguém mais pode se dar aberto do país reservaram R$24,9 bilhões para processos trabalhistas em 2012, um ao luxo de perder: tempo. Mas para isso é preciso encarar um novo mundo corporativo, crescimento de 23% em relação a 2011. uma nova forma de se fazer as coisas. É preciso mexer – e todo mundo sabe o quanto Segundo especialistas, os números sinalizam que o ritmo de condenações das empresas isso é penoso – na cultura organizacional. seguirá acelerado no Tribunal Superior do Trabalho (TST), trabalhadores receberam no A maturidade da gestão documental, ainda total R$ 14,75 bilhões por ações trabalhistas pouco adotada no Brasil, pode fazer mais no ano passado, um incremento de 20% do que reduzir custos, pode gerar mais frente a 2011. competitividade, mais produtividade, mais agilidade e maior aderência às legislações. Dados da PwC e do Radicati Group apontam realidades alarmantes em empresas nacionais e estrangeiras, pois além de não gerar

Agora, faça uma reflexão: “Sua empresa realmente já adota gestão documental com foco na economia de recursos ou ganho de produtividade?”. Analise o quanto sua

empresa solicita e acessa os documentos no arquivo físico. Analise por que, a cada mês que passa, aumenta o número de caixas de documentos guardadas no depósito e por que não há um plano de descarte dessas caixas.

impressionar além do que você poderia imaginar. Reflita e repasse para sua equipe, gestão não é escolha, é necessidade e o caminho do sucesso. Boa sorte e conte conosco!

Analise em quantas ações trabalhistas os valores acordados poderiam ter sido menores se todos os documentos necessários estivessem nos autos do processo; quantas autuações do Fisco e outros órgãos, por falta de documentos comprobatórios, poderiam ter sido evitadas; quanto poderia ser recuperado em impostos por falta de documentos; quantos arquivos duplicados e até mesmo inválidos ocupam os diretórios oficiais da sua empresa, gerando custos de storage. Você pode até se colocar numa zona de conforto, pois seus funcionários acharam os documentos e tiveram poucos ou nenhum problema fiscal, mas pense a qual custo, quanto tempo foi gasto? Tenho certeza que uma passagem mental rápida por essas questões é capaz de te

Caso queira ler na íntega matéria publicada no site do jornal O Globo acesse o link http://goo.gl/NNhzN5


Processo Trabalhista versus Gestão Documental