Page 1

Ed. 200 Fevereiro 2018 R$ 10,00

BRASIL RECEBE NOTA BAIXA, APESAR DA LAVA JATO

MPF DENUNCIA 11 PESSOAS POR EXPLORAÇÃO ILEGAL DE TURMALINA

TCE: LISTA DE POLÍTICOS COM CONTAS REJEITADAS TEM CERCA DE 600 NOMES


2

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200


EDITORIAL Com a proximidade do período eleitoral, a efervescência política e a dinâmica das articulações em prol das candidaturas majoritárias e proporcionais de 2018 são assuntos que mais encaminham as discussões na Paraíba. Nesta edição, o leitor poderá conferir a abordagem política de Manoel Raposo na coluna Bastidores, bem como as articulações de pré-candidatos ao Senado e às Câmaras. A matéria de capa traz uma abordagem que avalia o ranking da corrupção do país no contexto de enfrentamento passado por essa prática. As ações dos poderes, como o lançamento do ‘Mais Trabalho 2’, pelo Governo do Estado, assim como a prestação de contas da gestão Cartaxo na abertura dos trabalhos da Câmara de João Pessoa, recebem na presente edição uma eficiente cobertura. Em período pré-eleitoral a atual edição traz também a lista de 600 nomes de políticos com contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). As participações de Cleanto Gomes, desembargador José Di Lorenzo Serpa, Rogério Almeida na área Turismo, além de Nena Martins e Sandro Galvão, com a abordagem social, dão o tom de dinamicidade desta edição. Tenham todos uma boa leitura.

Fundador Bosco Gaspar Diretor Presidente Manoel Raposo Diretor Administrativo Marcelo Raposo Diretor Financeiro Marcelo Raposo Editor de Política Paulo Santos Diretor de Circulação Alcides Santos Diretor de Eventos Sandro Galvão Gerente de Circulação para o interior Cícero Henrique Colaboradores Rogério Almeida, Des. Serpa, Dr. Klécius Leite Fernandes, Assis Camelo Júnior, Nena Martins, Assis Cordeiro, Ilka Cristina e Fred Menezes Contato comercial Sales Ferreira

Brasil recebe nota baixa apesar da Lava Jato - Pág. 06

Editor Responsável Manoel Raposo Redação Assis Cordeiro Nena Martins Sandro Galvão Projeto gráfico e diagramação EstampaPB estampapb@gmail.com

Reativação da antiga Ferrovia Transnordestina é a nova luta da Fiep- Pág. 08

estampapb.wixsite.com/estampapb

Fotos Assessorias, internet, e arquivo pessoal Tiragem 5.000 (cinco mil) exemplares Esta revista circula

em todo o Estado da Paraíba. É um produto de publicação jornalística de responsabilidade da MR Comunicações Ltda. CNPJ: 07.175.974/0001-55 mrcomunicacaoltda@yahoo.com.br Rua João Vieira Carneiro, 516 Bairro Pedro Gondim João Pessoa - PB Fones: (83) 98741-2184 / 99619-7538

Paraíba avança no roteiro turístico, aponta Fecomérciol Pág. 10


BASTIDORES MANOEL RAPOSO mrcomunicacaoltda@yahoo.com.br

Trabalho inútil

Não será candidato

Anualmente, prefeitos de todo o País, principalmente os dos municípios menores e mais carentes, peregrinam pelos ministérios do Governo Federal, em busca de recursos para a melhoria dos seus municípios. Muitas vezes essas peregrinações são convocadas por órgãos que se apresentam como defensores municipais. Os prefeitos sabem que todos os problemas dos pequenos municípios são gerados pela cruel divisão do bolo orçamentário do Governo Federal, no qual são os que menos recebem, apesar de serem o núcleo principal onde estão localizadas as grandes demandas da população. Para sanar essa situação só tem um jeito e os prefeitos ignoram. Basta o Congresso Nacional, por meio dos seus representantes que são eleitos pelos municípios, entender de modificar a legislação correspondente, ou seja, modificando a cruel divisão desse bolo, dando mais dinheiro para os municípios e aí sim, a mendicância dos edis seria diminuída. É bom saber que os congressistas podem tudo, inclusive destituir um presidente do poder. Por que então não alterar a Constituição modificando essa divisão? Os deputados e senadores preferem auxiliar aos prefeitos com as migalhas das emendas parlamentares do que resolver de uma vez por todas esse massacre pelo qual passam todos os municípios brasileiros. Um lembrete para os parlamentares: O menor município do Brasil, localizado no estado de São Paulo, tem 880 habitantes, portanto, com o coeficiente 0.6, recebe o seu Fundo de Participação de igual valor de um município do mesmo coeficiente, mas com 10.180 habitantes. Pode? É só querer deputado.

Tive informações de que o prefeito do município de Gurjão, Ronaldo Queiroz, não será mais candidato a deputado estadual. Ronaldo, considerado um dos melhores prefeitos do Cariri paraibano, teve uma conversa com o governador Ricardo Coutinho, que lhe prometeu recursos para a implantação de várias obras importantes no município. Como ainda lhe resta mais de dois anos de gestão, Ronaldo preferiu dotar o município de Gurjão de melhor estrutura administrativa do que disputar um mandato de deputado estadual. Certo Ronaldo, nunca trocar o certo pelo duvidoso.

Liminar

Cassado pela Justiça sob acusação de improbidade, o prefeito de Juazeirinho, Bevilaqua Matias, que seria substituído pela sua sobrinha, vice-prefeita Ana Virginia, teve liminar concedida pelo Tri4

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

bunal Federal da 5ª região, que suspendeu a sua cassação. Desta forma, o prefeito Bevi volta ao cargo, mesmo por meio de uma liminar, para dar prosseguimento à sua gestão.


Eleição tranquila

Coerência

O presidente da Assembleia legislativa do Estado, deputado Gervásio Maia, não perde um final de semana sem visitar municípios do interior em busca de apoio à sua candidatura para deputado federal. Com a mesma disposição com que dirige os trabalhos da Casa de Epitácio Pessoa, Gervásio percorre municípios que já lhe emprestaram apoio, como também outros em busca de compromissos. Recentemente, o presidente da Assembleia Legislativa recebeu o apoio do deputado Edmilson Soares, considerado uma liderança de peso em João Pessoa e municípios do Curimataú paraibano. Mais tranquilidade para a eleição de Gervásio.

O prefeito Luciano Cartaxo, tido como um dos melhores gestores de João Pessoa dos últimos tempos, vai ter tempo de concluir o seu projeto administrativo para João Pessoa, especialmente no que se refere à educação e habitação. Há informações de que em breve o município de João Pessoa irá receber muito dinheiro de financiamento para diversas obras e, a partir daí, Cartaxo seguirá mais tranquilo para aplicação desses recursos. Mais tranquilo, sem pressões e com vontade de consolidar sua gestão como a mais profícua nos últimos tempos, Luciano terá mais tempo para preparar uma campanha planejada em busca novos horizontes.

EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

5


RANKING DA Brasil nunca recebeu uma nota tão baixa apesar da Lava Jato

O

Brasil apresentou queda de 17 posições no Índice de Percepção da Corrupção (IPC), o índice mais utilizado no mundo. O país passou a ocupar a 96ª colocação no ranking global, contra a posição de número 79 da pesquisa anterior. O índice brasileiro declinou três pontos, de 40 para 37 numa escala que vai de 0 a 100, em que zero significa alta percepção de corrupção e 100, elevada percepção de integridade. O índice foi divulgado de forma simultânea em todo o mundo, pela Transparência

6

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

Internacional, principal organização dedicada à luta contra a corrupção no mundo. Com a nota da pesquisa de 2017, o Brasil se encontra na pior situação dos últimos cinco anos, “com a ressalva de que, apesar de o IPC existir desde 1996, suas pontuações somente são comparáveis estatisticamente a partir de 2012”, explicou a organização. Hoje, o país está empatado com a Colômbia, Indonésia, o Panamá, Peru, a Tailândia e Zâmbia, e fica atrás de países como o Timor Leste, Sri Lanka, Burkina Faso, Ruanda e

Arábia Saudita. No tocante à posição relativa no ranking, apenas a Libéria e o Bahrein mostraram recuo maior que o do Brasil, de 32 e 33 posições, respectivamente. Desde 2014, o IPC brasileiro vem caindo. A nota do país caiu seis pontos nesse período e sua posição saiu de 69º para 96º. O país também deteriorou sua posição relativa a outras nações em desenvolvimento, como, por exemplo, o grupo BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), entres os quais figura agora à frente apenas da Rússia, que alcançou 29 pontos.


CORRUPÇÃO Segundo a Transparência Internacional, a trajetória de queda observada nos últimos anos pode ser explicada pelos efeitos da Lava Jato e outras grandes operações que denotam um esforço notável do país em enfrentar o problema. “Este efeito inicial de agravamento da percepção de corrupção é comumente observado em países que começam a confrontá-la de maneira eficaz, pois traz o problema à luz em toda a sua dimensão. No entanto, se o país persiste neste enfrentamento, o efeito negativo inicial começa a se reverter numa percepção de maior controle da corrupção”, explicou a organização. No IPC do último ano, o resultado brasileiro demonstrou uma estabilidade que parecia apontar para esse ponto de inflexão, encerrando sua trajetória descendente e antecipando a entrada numa fase virtuosa, em que o país começaria a colher os frutos de seu empenho. A interpretação da Transparência Internacional do resultado do ano passado foi que o país se encontrava em uma encruzilhada, de onde poderia perseverar no caminho do enfrentamento da corrupção e alcançar novos patamares ou deixar que as forças que buscam estancar este processo prevalecessem e que o país permanecesse no caminho da corrupção e impunidade sistêmicas. “O resultado negativo deste ano acende o alerta de que a luta da sociedade brasileira contra a corrupção pode, de fato, estar em risco”, avaliou a Transparência Internacional.

CORRUPÇÃO CONTÍNUA

No entendimento da Transparência Internacional, a piora no ranking se deve à percepção de que os fatores estruturais da corrupção nacional seguem inabalados, tendo em vista que o Brasil não foi capaz de fazer avançar medidas para atacar de maneira sistêmica esse problema. “É fato que as grandes operações de in-

vestigação e repressão dos últimos anos trouxeram avanços importantes, como a redução da expectativa de impunidade e o estabelecimento de um novo padrão de eficiência para estas ações”, disse Bruno Brandão, representante da Transparência Internacional no Brasil. Para Brandão, não houve, em 2017, qualquer esboço de resposta sistêmica ao problema. “Ao contrário, a velha política que se aferra ao poder sabota qualquer intento nesse sentido. Se as forças que querem estancar a sangria se mostram bastante unidas, a população se divide na polarização cada vez mais extremada do debate público, o que acaba anulando a pressão social e agravando ainda mais a situação”.

MEDIDAS ANTICORRUPÇÃO

Com o intuito de contribuir com os esforços do país, a Transparência Internacional e a Fundação Getulio Vargas (FGV) se uniram para liderar uma construção coletiva do maior pacote de medidas anticorrupção já produzido no mundo. A construção se iniciou com a compilação de propostas existentes e das melhores práticas internacionais. Em seguida, foram consultadas mais de 300 instituições brasileiras. O conjunto de propostas foi levado à análise e adaptações das equipes da Transparência e da FGV Direito Rio e contou com contribuições de dezenas de especialistas brasileiros, dos mais diferentes campos, na redação e revisão de um pacote inédito de mais de 80 projetos de lei, propostas de emenda constitucional e resoluções administrativas. A duas instituições apresentaram dia 21 à sociedade brasileira a primeira versão das “Novas Medidas contra a Corrupção”, com o convite a participar da construção coletiva desse pacote que pode dar respostas às causas sistêmicas da corrupção no Brasil.

O conjunto das medidas legislativas ficará aberto para consulta pública durante 30 dias. As pessoas poderão comentar, criticar e enviar sugestões de mudança para cada uma delas. Todas as contribuições serão analisadas e consolidadas naquele que será o conjunto final das “Novas Medidas contra a Corrupção”. Para saber mais sobre o pacote de medidas, as pessoas devem visitar o site www.transparenciainternacional.org.br .

O IPC

Este ano, o IPC passou a listar 180 países e territórios, quatro a mais do que a pesquisa de 2016. O estudo também apontou que mais de dois terços dos integrantes dessa pesquisa tiveram nota menor que 50, com média global de 43 pontos. Para a Transparência Internacional, qualquer nota menor de que 50 no IPC mostra que o país está falhando em lidar com a corrupção. O IPC 2017 foi calculado usando 13 fontes de dados diferentes, de 12 instituições distintas, que capturaram percepções de corrupção nos últimos dois anos. Em 2017, 81 países demonstraram melhora em sua pontuação, ao passo que 33 ficaram estáveis. Sofreram piora em suas notas 62 países, inclusive o Brasil. O índice também revelou que, apesar dos esforços de combate à corrupção em todo o planeta, a maioria dos países se move muito vagarosamente nesse sentido. Nos últimos seis anos, por exemplo, grande número de nações teve pouco ou nenhum progresso. Uma análise mais aprofundada dos resultados do índice mostra que os países com os mais baixos índices de proteção à imprensa e à atuação das ONGs tendem a ter as piores taxas de percepção da corrupção. Para conferir acesse o portal global do IPC www.transparency.org/ cpi2017. Fonte: Agência Brasil

EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

7


Reativação da antiga Ferrovia Transnordestina é a nova luta da Fiep

E

m recente entrevista, o presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), Francisco Gadelha, afirmou que a reativação da antiga Ferrovia Transnordestina é a mais nova e entidade. O empresário disse que a ferrovia construída pelos ingleses, em 1907, no passado prestou inestimáveis serviços à população nordestina, especialmente nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Bahia. Na atualidade, Francisco Gadelha acredita que a sua retomada é uma oportunidade de crescimento e representará um novo marco de desenvolvi-

8

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

mento para a região Nordeste, por ter entre outros fatores, uma grande capacidade para o transporte de cargas, sem interferências nos espaços da cidade. “A ferrovia passa por uma região que mais se industrializa atualmente que é a região integrada de desenvolvimento formada pela divisa da Paraíba e Pernambuco, ali um ramal de 20 km consegue unir grandes indústrias, como a Jeep/FIAT, Ambev, Itaipava, Skincariol, e cinco Cimenteiras da Paraíba. É uma estrada que facilitaria o deslocamento, dispensando o arco metropolitano de Recife, e que por outro lado vai desafogar a nossa rodovia até Cabedelo que apesar

da sua triplicação ainda apresenta problemas de mobilidade, em decorrência do fluxo diário de veículos que passam por ela”, explicou. Segundo Gadelha, este trecho citado é uma região produtora que precisa desta ferrovia e que, uma vez reativada, irá beneficiar todos os setores industriais, além do transporte de passageiros. “A nossa expectativa é que o Governo federal ceda a malha de Campina Grande assim como aconteceu em Aracaju (SE), e nós vamos trabalhar para despertar o interesse de investidores e tentar buscar compradores nacionais e internacionais que abracem esta causa”, disse ele.


EDIÇÃO 199•NOV.DEZ • 2017 • REVISTA TRIBUNA

9


Paraíba avança no roteiro turístico, aponta Fecomércio

A

s belezas naturais, a história marcante e a receptividade do seu povo fizeram com que a Paraíba conquistasse os 98,80% dos visitantes que estão dispostos a indicar a Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP) como roteiro turístico. Além dis-

10

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

so, 96,56% dos turistas pretendem retornar ao Estado. Os dados são da Pesquisa Anual do Desempenho do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa, realizada há 13 anos pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba, e traz uma análise completa do turismo no local. O levantamento

foi feito junto aos turistas que visitaram o Estado durante os meses de dezembro de 2017 e janeiro de 2018. A maior parte dos visitantes (73,50%) teve suas expectativas totalmente correspondidas em relação à imagem que tinham da Paraíba. É importante destacar que 70,51% dos entrevistados já


Foto:Ilka Cristina

conheciam a RMJP, logo já sabiam o que a cidade ofertava. Outros 23,80% afirmaram ter suas expectativas superadas. Por outro lado, as expectativas ficaram abaixo do esperado apenas para 2,10%. Por mais um ano, as praias da região metropolitana foram o principal motivo da escolha de João Pessoa para aproveitar o verão, apontado por 68,56% dos entre-

vistados. E eles disseram o porquê da escolha: praias de beleza singulares, praias urbanas com águas claras, mornas e tranquilas e praias em sua forma ainda bastante natural. Dentre as praias mais visitadas estão Cabo Branco (71,74%) e Tambaú (70,02%), por serem praias urbanas, mais centrais, onde há a maior concentração de hospedagem. Em seguida vêm Bessa (43,17%), Coqueirinho (38,93%), Manaíra (31,24%), Cabedelo (27,94%) e Tambaba (27,79%). Além das praias, os turistas escolheram a capital paraibana pelos atrativos naturais (29,27%), indicação de amigos e/ou parentes (23,58%), preço da viagem mais adequado (14,91%), propaganda na internet (13,82%), tranquilidade da cidade (8,67%), pela proximidade com a cidade que reside (8,40%), indicação de agências de viagens (8,13%), para conhecer a Paraíba (7,59%) e por ter familiares ou amigos residindo no Estado (7,32%). Entre os pontos turísticos que mais atraíram os turistas estão: o Mercado de Artesanato, visitado por 55,27% dos entrevistados, Pôr do Sol na praia do Jacaré (47,26%), Hotel Tambaú (30,17%), Centro Histórico (29,54%), Parque Solon de Lucena (28,90%) e Farol do Cabo Branco (27,85%). Além dos locais visitados na região metropolitana, 11,08% dos turistas aproveitaram a viagem para conhecer outras cidades, como Campina Grande (41,89%), Sousa (8,11%) e Bananeiras (6,76%). Em Campina, os pontos turísticos mais visitados foram: o Museu da Arte Popular (1,69%), o Açude Velho (1,48%), o Parque do Povo (0,63%) e o Museu da história e tecnologia do algodão (0,42%); e em Sousa aparece o Parque dos Dinossauros com 0,42% das visitas. É importante frisar que nestes quesitos a soma dos resultados ultrapassa os 100%. A maioria dos turistas, totalizando 60,33%, estava realizando turismo de lazer, o que representa altas consecutivas nos últimos cinco anos. Uma parcela significativa veio motivada pelo turismo familiar (27,40%), o turismo de negócios trouxe 4,04% dos visitantes e o Fest Verão Paraíba 3,14%. A maior parte dos turistas (49,25%) veio à RMJP acompanhado pela família, enquanto 30,54% vieram sozinhos, 16,32% em grupos e 3,59% acompanharam alguma excursão. A pes-

quisa mostrou ainda que 70,51% dos respondentes já haviam estado na RMJP pelo menos uma vez, o que mostra que os turistas estão satisfeitos. Já 29,49% visitaram a Paraíba pela primeira vez, percentual com decréscimo de 2,34p.p na comparação com igual período do ano passado. Neste ano, o Sudeste foi a principal fonte de turistas que visitaram João Pessoa, responsável por 39,07% dos visitantes, esse resultado é superior em 4,68p.p. ao registrado em 2017. Destes, 59,39% são do Estado de São Paulo, seguidos pelos turistas do Estado do Rio de Janeiro (24,52%), Minas Gerais (14,94%) e Espírito Santo (1,15%). Os visitantes do Nordeste aparecem em segundo lugar (37,72%), sendo a maior parcela (55,16%) procedente de outras cidades paraibanas, seguidos pelos de Pernambuco (22,22%), Rio Grande do Norte (7,54%) e Alagoas (6,75%). Em relação às regiões, o Centro-Oeste enviou o percentual de 11,53%, o Sul (5,69%) e Norte (4,64%). Os turistas estrangeiros representam 1,35%, oriundos de países como Estados Unidos, Alemanha, França, Argentina, Portugal, Inglaterra e Turquia. Do total de visitantes, 52,10% chegaram à capital de avião, 28,14% de ônibus, 13,02% de automóvel particular e 3,59% de automóveis locados. Em relação aos meios de hospedagem, a maioria (50,15%) optou pela casa de parentes/ amigos. E uma parcela de 39,22% utilizou os meios de hospedagem convencionais, entre estes 28,44% se hospedaram em hotéis, 5,99% em pousadas, 3,14% em flats/hotel residência e 1,65% em hostel. Cabe destacar que o número de pessoas que utilizaram a rede hoteleira, este ano, foi superior em 4,83p.p ao registrado em igual período de 2017. O tempo médio de permanência do turista na região metropolitana é de nove dias. O gasto médio constitui outro dado importante, e a pesquisa destacou que, por dia, o turista gasta, em média, R$105,46, o que representa uma leve expansão de 0,54% na comparação com os dados do ano passado. O maior gasto do visitante na RMJP foi com alimentação (47,02%), seguido por diversão (20,44%), hospedagem (16,27%), compras (11,11%) e outros gastos (3,97%).

EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

11


POLÍTICA

RICARDO LANÇA PACOTE DE OBRAS REPRESENTA INVESTIMENTO DE R$ 200,00 MILHÕES

“Já temos a maior parte das intervenções concluídas ou em fase de conclusão. Fazemos um esforço muito grande para que o Estado passe pelo período de crise bem, gerando empregos e produtos que possam ser usufruídos pela população” 12

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

MAIS

O

governador Ricardo Coutinho lançou no Palácio da Redenção, o Programa Mais Trabalho 2, composto por uma série de obras que serão executadas pelo Governo do Estado nas áreas de educação, recursos hídricos, infraestrutura, saúde e outras. Entre as obras citadas estão: a adutora de Piancó, o esgotamento de Juazeirinho, a reforma do Hospital de Itaporanga, 29 escolas, novos acessos em João Pessoa e Campina Grande e a aquisição de helicóptero para a segurança. O Mais Trabalho 2 representa um investimento de aproximadamente R$ 210 milhões em mais de 90 obras que vão proporcionar melhorias


TRABALHO 2 na qualidade de vida da população paraibana. Na oportunidade, o governador também fez um balanço das ações do Mais Trabalho 1, lançado no ano passado. Participaram da solenidade a vice-governadora Lígia Feliciano, o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, deputados estaduais, prefeitos, vereadores e auxiliares do Governo. De acordo com o governador Ricardo Coutinho, esta ação representa a continuidade do Mais Trabalho 1 e significa que os recursos estão sendo investidos de forma correta, distribuídos em diversas áreas e regiões. “São diversas obras que contemplam várias cidades. Em Campina Grande, por exemplo, na área de mobilidade urbana, vamos fazer o grande eixo das nações, ou seja, você vai vir de Lagoa Seca e vai poder sair na BR-230 sem passar pelo Centro. Em João Pessoa, faremos um novo acesso Mangabeira por dentro/Valentina, também o acesso Geisel/Colinas e outros”, falou. Durante o pronunciamento, o chefe do Executivo estadual destacou ainda a importância de obras hídricas nas quais serão investidos mais de R$ 71 milhões em ações como as adutoras de Emas, Piancó, Monte Horebe, Carrapateira, Mata Limpa, em Areia, e do Distrito Santa Lúcia e Tainha, em Araçagi. Além disso, também haverá a ampliação das redes de distribuição de água em cerca de 180 cidades paraibanas. O Mais Trabalho 2 ainda prevê a pavimentação de acessos em Soledade, Juru, Pilar, Sertãozinho, João Pessoa, Itapororoca, Campina Grande, Rio Tinto e outras cidades. Também vai executar recapeamento asfáltico em municípios

O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, destacou que por todas as regiões da Paraíba existem obras do Governo do Estado trazendo melhorias para o povo como São José de Piranhas, Lucena, Cuité, Taperoá e Cabedelo. Para a área da segurança, o Programa vai proporcionar a reforma do Corpo de Bombeiros de Itabaiana, a instalação de 145 câmeras de monitoramento em Campina Grande e a aquisição de um helicóptero para auxiliar o trabalho das forças de segurança pública. As ações representam mais de R$ 18 milhões de investimento. No setor da educação, o governador anunciou 29 novas escolas, duas reformas e a construção de um ginásio que vão fortalecer as redes de ensino. Ele garantiu que vai repassar recursos para as prefeituras, dentro de uma parceria que vem dando certo e ressaltou que todos os recursos para as obras e ações do Mais Trabalho 2 já estão garantidos. “Para a educação serão destinados mais de R$ 35 milhões”, frisou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, destacou que por todas as regiões da Paraíba existem obras do Governo do Estado trazendo melhorias para o povo. “Tenho caminhado muito pela Paraíba e vejo que o povo paraibano está reconhecendo todo o trabalho feito por este Governo. São muitas obras e ações em todas as áreas. E hoje é uma satisfação poder participar do lançamento do Mais Trabalho 2 que vai trazer ainda mais crescimento para a Paraíba”, afirmou. O prefeito Geraldo Moura, de Soledade, esteve presente no evento e afirmou que esta ação do Governo do Estado é muito importante para promover o desenvolvimento das regiões. Balanço Mais Trabalho 1 – Durante a solenidade, também foi apresentado um retrospecto do Programa Mais Trabalho, lançado no ano passado com investimento de R$ 572 milhões em uma série de obras. Segundo o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevêdo, entre as obras que já foram concluídas estão o Binário de Solânea, a pavimentação do Distrito Mecânico de João Pessoa e a Barragem de São Vicente do Seridó. Já a Estrada Catolé de Boa Vista/Boa Vista está em fase de conclusão, bem como a segunda etapa do Parque Linear Parahyba e a urbanização da orla do Conde. Em relação à TransParaíba – Sistema Adutor do Curimataú, o secretário João Azevêdo afirmou que a obra “está sendo executada em um ritmo forte de trabalho e que vai resolver a questão do abastecimento de água em 19 cidades do Curimataú, melhorando a vida da população desta região”. EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

13


Lista de políticos com contas rejeitadas tem cerca de 600 nomes, afirma TCE

U

ma lista em que nenhum gestor público quer estar: a dos que tiveram contas rejeitadas e se tornarão inelegíveis nas próximas eleições, deve sair em abril. O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), conselheiro André Carlo Torres, revelou que cerca de 600 políticos paraibanos constam nessa lista este ano, e podem ser pegos pela Lei da Ficha Limpa. "Vamos encaminhar esta lista para a Justiça Eleitoral e para o Ministério Público Eleitoral, que vão avaliar que candidatos estarão aptos ou não a disputar as eleições deste ano", explicou Torres. Em geral esta lista era encaminhada em julho para os órgãos competentes. No entanto, com as mudanças na legislação eleitoral o procedimento foi adiantado em três meses e, ao longo do período prévio às eleições, a lista passará por atualizações.

14

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

"São gestores e ex-gestores que o Tribunal apontou terem contas reprovadas. É um número que está dentro da média histórica dos últimos anos. E como tomamos por base os últimos oito anos, então temos uma variação muito pequena, pois a quantidade dos que saem e dos que entram é muito parecida", disse. Torres explicou que a entrega oficial da lista está sendo agendada com a Justiça Eleitoral e com o Ministério Público Eleitoral, para que os nomes dos gestores e ex-gestores com contas reprovadas sejam disponibilizados aos demais órgãos, embora a relação já esteja disponível no TCE. "Estamos concluindo a primeira parte da lista. Após a conclusão, vamos pedir a audiência para a entrega. Ao longo dos meses seguintes, conforme os processos forem sendo julgados e de acordo com a chegada de novos gestores, vamos enviando as atualizações", revelou.

Para o presidente do TCE, a Lei da Ficha Limpa tem sido um instrumento decisivo para melhorar a qualidade da gestão pública no Brasil. Nas eleições de 2016 a mesma lista foi elaborada pelo TCE, e, naquele ano, contava com mais de 1,2 mil nomes. A redução pela metade é uma conquista dos órgãos de fiscalização e do comprometimento das gestões. "Tenho percebido uma maior participação e maior contribuição dos gestores com os órgãos de fiscalização. Tem muitos gestores e equipes técnicas que vêm ao tribunal para tirar dúvidas. A lei tem contribuído para tentar fazer da gestão pública um ambiente onde se preste um serviço de qualidade para a população. Temos tido uma percepção de que está havendo um maior comprometimento dos gestores públicos com a administração", concluiu. Fonte:clickpb


EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

15


COTIDIANO CLEANTO GOMES cleantogomes@hotmail.com

“O PETRÓLEO É

NOSSO”

Monteiro Lobato figura entre os nacionalistas históricos, com o ideal da soberana exploração do nosso petróleo, exclusivamente pelos brasileiros.

A

ssim como Tiradentes sonhou com uma nação livre, Benjamin Constant com um regime republicano no país, Prestes com um Brasil mais justo e igualitário, também Monteiro Lobato figura entre os nacionalistas históricos com o ideal da soberana exploração do nosso petróleo exclusivamente pelos brasileiros. No entanto, os atuais e inflamados debates, nos meios políticos e científicos, 16

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

e a expectativa atual da sociedade sobre a recente descoberta de uma inimaginável reserva do precioso óleo mineral no subsolo do mar territorial brasileiro ainda não acenderam os ânimos por uma campanha com o alcance da intitulada “O petróleo é nosso”, com que o autor de “Urupês” sacudiu o país, no governo Vargas, resultando na criação da Petrobras. A estatal destinada inicialmente a monopolizar e garantir a auto-suficiência da valiosa matéria prima, com inves-

timentos próprios do capital nacional, descaracterizou-se, entretanto, ao longo dos anos, pela inesperada interveniência e participação do braço empresarial estrangeiro na sua extração e mercantilização, desvirtuando, afinal, a grande causa do visionário escritor. Lobato foi um super excelente espírito de sua época, com projetos políticos e progressistas comparáveis aos do Barão de Mauá, no Império, enchendo todo o espaço disponível deste país, então rarefeito de figuras geniais. Notável criador da literatura infantil, ensaísta, tradutor e primeiro editor brasileiro, imortalizou no cenário épico o seu caricato Jeca Tatu, um ironizado protótipo do nosso rurícola esmagado pelo latifúndio e relegado à infanda miséria. Contudo, foi o combate à evasão de nossas inestimáveis jazidas petrolíferas, a maior agora revelada ao mundo e encravada no leito geolítico do Atlântico, como opulento colar da costa nordestina, o supremo ideal de sua vida e da luta, sobretudo jornalística e panfletária, em razão da qual suportaria toda a sorte de desditas pessoais, inclusive a prisão política sob injustas e injuriosas acusações. É possível que à falta de um grito rebelde e inconformista, tal qual o de Lobato, há sessenta anos, a ambição de multinacionais do gênero e o olho grande de nações economicamente poderosas, compactuadas com o frouxo regime gestor de uma Petrobrás servil, deserde o povo brasileiro, definitivamente, como aconteceu com o pau-brasil, as minas de ouro e prata da colônia e a riqueza vegetal amazônica, desta última e exuberante herança da natureza, adormecida no fantástico reservatório do chamado pré-sal, que supera de longe, comprovadamente, segundo a palavra da exímia tecnologia, as maiores e mais produtivas regiões do ouro negro no planeta.


ECONOMIA

Sob pressão dos prefeitos, Congresso aprova ajuda financeira de R$ 2 bilhões para os municípios

A

pós intensas mobilizações do movimento municipalista, o tão esperado Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM) está prestes a se tornar uma realidade. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) comemora a aprovação, em sessão conjunta realizada dia 20 de fevereiro, do Protejo de Lei do Congresso Nacional (PLN) 01/2018, que estabelece a liberação do repasse. O texto segue para sanção presidencial. O presidente da Famup, Tota Guedes, comandou uma caravana de prefeitos paraibanos em Brasília. Eles visitaram os gabinetes de todos os deputados e senadores paraibanos, pedindo apoio ao projeto. “Essa é uma luta vitoriosa”, afirma Tota. Em uma discussão acalorada, deputados e senadores aprovaram o texto por unanimidade. Foram apresentadas 68 emendas ao projeto. No entanto, o relator da proposição, senador Pedro Chaves (PSC-MS) rejeitou todas as emendas que prejudicavam o projeto e, consequentemente, os Municípios. A matéria foi inserida na Ordem do Dia pelo presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Enviado

sileiros”, disse o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

AFM

Tota Guedes: “Essa é uma luta vitoriosa” ao Congresso no dia 9, o texto foi imediatamente inserido na pauta de votações, cumprindo compromisso assumido por Eunício e pelo governo federal durante reuniões realizadas neste ano. A aprovação do AFM foi pauta de diversas reuniões realizadas pela Confederação e pelas entidades estaduais junto aos parlamentares. Líderes municipalistas lembraram deputados e senadores do compromisso assumido e da importância da pauta. “Uma das nossas pautas prioritárias é esse Auxílio Financeiro aos Municípios. Nós contamos com o apoio de todos para que consigamos votar esse importante pleito para os Municípios bra-

O crédito tem por objetivo viabilizar o determinado na Medida Provisória (MP) 815/2017, que autoriza a União a transferir aos Entes que recebem o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), no exercício de 2018, recursos destinados à superação de dificuldades financeiras emergenciais. O texto do projeto aponta que fica aberto crédito especial em favor dos Ministérios da Educação, da Saúde e do Desenvolvimento Social. O projeto de lei estabelece, ainda, que os recursos necessários à abertura do crédito decorrem de anulação de dotações orçamentárias. O repasse foi uma das principais pautas do movimento municipalista em mobilização promovida pela CNM em novembro de 2017. Denominada “Não deixem os Municípios afundarem”, a campanha alertou para a grave crise financeira enfrentada pelos Entes locais e teve como ponto alto o anúncio pelo presidente da República, Michel Temer, da edição de uma Medida Provisória para liberar o aporte emergencial às administrações locais.

EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

17


INVESTIMENTOS

AÇÕES DE CARTAXO

U

m dia depois de alcançar a marca de 6,6 mil novas moradias entregues à população, no conjunto residencial Vista Alegre, o prefeito Luciano Cartaxo, participou da abertura dos trabalhos legislativos na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). Na mensagem dirigida aos vereadores, o gestor prestou contas dos últimos cinco anos à frente da administração da Capital paraibana e anunciou um conjunto de obras e ações a serem iniciadas este ano. O planejamento a longo prazo, uma das marcas da gestão, será reforçado com o plano “João Pessoa, Cidade Sustentável”, parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que prevê o aporte de U$ 100 milhões (R$ 330 milhões) em 60 medidas estruturadoras, preparando para a cidade para 1 milhão de habitantes. “A João Pessoa do presente agora tem futuro, porque soubemos planejar. Temos metas e objetivos a cumprir. Sabemos onde estamos e onde queremos chegar. Provamos que é possível modernizar a máquina pública, reduzindo despesas para investir mais. Mesmo na crise, consolidamos novas conquistas sociais, com crescimento econômico e equilíbrio fiscal”, disse o prefeito, que apontou um conjunto de compromissos que vem sendo cumpridos com a população. Entre eles, a maior rede de UPAs e de creches da Paraíba, a escola bilíngue, as transformações com o novo Centro Histórico, a implantação de novas e modernas áreas de lazer, o Ação Asfalto, mudanças estruturantes na mobilidade urbana, além do recorde de investimentos pelo Banco Cidadão e por meio do programa de habitação. A mensagem do gestor na Câmara também ressaltou um conjunto de novas ações previstas para serem iniciadas ao longo deste ano. A educação terá outros 18

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

investimentos, com 31 creches em novo padrão, 2 escolas em tempo integral entregues e 11 completamente reestruturadas. Outra novidade é o início das obras do Centro de Educação Integral (CEI), em Mangabeira. “O espaço vai permitir que mil alunos passem a estudar nos dois turnos, com piscina, laboratórios, ginásio esportivo e a realização de até 38 atividades simultâneas”, explicou. A saúde será

reforçada com a reestruturação do Hospital Santa Isabel, que terá um centro cardiológico de ponta. O programa Gerente Saúde, voltado para a atenção básica, vai informatizar todos os postos da Capital, com banco de dados e prontuário eletrônico para cada paciente. O Ação Asfalto, que já recapeou ou pavimentou mais de 41 km de vias com recursos próprios, deve chegar a mais de


Luciano Cartaxo presta contas e anuncia conjunto de ações para o futuro de João Pessoa

MAIS RESULTADOS

De acordo com o prefeito Luciano Cartaxo, “o desafio segue” com outras ações em andamento. São obras como a UPA-Especialidade dos Bancários e a Casa Mãe Bebê, a Villa Sanhauá com os casarões do Centro Histórico, a drenagem da Barreira do Cabo Branco, a construção do Novo Bairro São José e da Saturnino de Brito, junto com a Avenida Beira Rio e a implantação do novo Parque Zoobotânico da Bica. Principais ações anunciadas • 31 creches em novo padrão • 11 escolas em novo padrão • 2 novas escolas em tempo integral • Centro de Educação Integral (Mangabeira) • Gerente Saúde Digital • Central do Coração do Hospital Santa Isabel • 2.300 novas moradias • 400 ruas atendidas pelo Ação Asfalto • Nova Comunidade do S (Róger) • Pavimentação da Comunidade do Taipa (Costa e Silva) • Caminhos da História (acessos ao Porto do Capim) • Boa Praça (26 áreas de lazer de cara nova) • 14 mil pontos de iluminação LED • Revitalização dos mercados do Oitizeiro e do Bairro dos Estados.

400 ruas e avenidas até o final de 2018. O programa será acompanhado pela implantação de 14 mil novos pontos de iluminação LED, com prioridade para corredores viários, áreas com maiores indicadores de violência e pontos turísticos da Capital. Como já está acontecendo com o Mercado de Jaguaribe, as obras de revitalização também irão chegar aos mercados do Oitizeiro e do Bairro dos Estados. A admi-

nistração municipal dará sequência à revitalização de áreas de lazer, alcançando outras 26 praças. A exemplo do que fez no Novo Timbó, a gestão também dará início à urbanização da Comunidade do S, no Róger, além de pavimentar toda a comunidade do Taipa, no Costa e Silva. No Centro Histórico haverá a recuperação de 12 ruas e 3 espaços públicos no entorno do Porto do Capim.

“O encontro da cidade com um novo futuro já começou e se fortalece para ir ainda mais longe. A João Pessoa que estamos construindo juntos, com esse modelo de gestão inovador, está mais preparada para os passos que precisa dar, pronta para avançar na direção que soube escolher” EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

19


Lira recebe mais de 50 prefeitos em Brasília e discute ações parlamentares e destinação de verbas em favor das cidades

O

senador Raimundo Lira (MDB-PB) recebeu em seu gabinete no Senado Federal, em Brasília, mais de 50 prefeitos paraibanos. Mesmo em dias intensos de discussões e votações no Plenário, como senador municipalista Lira fez questão de recepcionar cada um dos prefeitos, para escutar as demandas dos Municípios paraibanos. As reuniões tiveram o objetivo de discutir ações parlamentares e destinação de verbas em favor das cidades. Além da preparação para a elaboração de emendas parlamentares para o Orçamento de 2019, as conversas entre o senador e os

20

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

prefeitos também trataram de liberação de recursos junto aos Ministérios para aquisição de ambulâncias; melhorias, manutenção e construção de postos de saúde; pavimentação de ruas; obras de infraestrutura e de melhorias sanitárias. Em todas as reuniões, Lira tem deixado bem claro para os prefeitos que tem procurado beneficiar todos os Municípios paraibanos. “Desde que tomei posse tenho escutado as demandas das cidades do meu estado. Faço questão de receber cada um dos prefeitos que me procuram. Isso tem permitido que eu consiga destinar recursos, visando a melhoria da qualidade de vida do povo paraibano”.


MPF denuncia 11 pessoas por exploração ilegal de turmalina

Foto: internet

O

Ministério Público Federal (MPF) em Patos (PB) encaminhou à Justiça Federal nova denúncia contra 11 pessoas envolvidas na exploração ilegal da turmalina paraíba no distrito de São José da Batalha, município de Salgadinho (PB), a 170 km da capital João Pessoa. Dessa vez, a acusação envolve lavagem de capitais, de forma reiterada e por meio de organização criminosa, comércio clandestino de pedras preciosas, contas bancárias usadas para lavagem de dinheiro, subfaturamento na exportação de bens, dentre outras ilegalidades. O esquema criminoso foi desarticulado durante a Operação Sete Chaves, deflagrada em 27 de maio de 2015. Os acusados são Sebastião Lourenço Ferreira, João Salvador Martins Vieira, Ananda dos Santos Lourenço Ferreira, Rômulo Pinto dos Santos, Juliano Lourenço, Thiago Lourenço, Ranieri Addario, Ubiratan Batista de Almeida, Aldo Bezerra de Medeiros, Arthur Ramos e José Miranda da Costa Júnior. Na denúncia, oferecida em 1º de março de 2018, o MPF pede que seja fixado o valor mínimo de R$ 60 milhões para reparação dos danos causados à União. Esse é o valor estimado das turmalinas

paraíba às quais foi dado destino desconhecido no exterior. A denúncia também pede que seja decretada a perda de todos os bens apreendidos durante a Operação Sete Chaves (pedras preciosas, imóveis, automóveis) até o total de 60 milhões de dólares. O MPF ressalta que a intensidade do dolo dos acusados superou em muito as condutas ilegais previstas no Código Penal, como se verifica em inúmeros diálogos interceptados, nos quais “a soberba se evidenciou em ideias que ‘a festa estaria somente começando’, ‘que estariam bem de vida até a 6ª geração’, ‘com lucros de até um bilhão de dólares’”. Ao pedir o endurecimento das penas, o Ministério Público argumenta que o crime foi “perpetrado com modus operandi sofisticado destinado a ludibriar os órgãos de controle, [acarretando] consequências, com valores altíssimos e relevantes, que resultaram em prejuízo quase que irrecuperável para a União”. A denúncia foi feita com base nas provas obtidas durante a deflagração da fase ostensiva da Operação Sete Chaves, as quais incluem inúmeras notas fiscais, recibos de pedras preciosas, depósitos bancários, correspondências, diversas planilhas, dentre vários outros documen-

tos. Além deles também houve interceptação telefônica e a colaboração premiada de Ranieri Addário, sócio da empresa Parazul Mineração Comércio e Exportação Ltda. 1ª denúncia – Na primeira denúncia relacionada ao caso (Ação Penal nº 0000247-03.2015.4.05.8205), oferecida em 11 de junho de 2015, sete dos 11 denunciados já haviam sido acusados pelos crimes de usurpação de matéria-prima pertencente à União, exploração de minério sem licença ambiental e por organização criminosa com emprego de arma de fogo e tentáculos internacionais. #Operação7Chaves – A operação desarticulou organização criminosa que agia na extração ilegal e comercialização da turmalina paraíba, uma das pedras preciosas mais valiosas do mundo. A turmalina era retirada ilegalmente do distrito de São José da Batalha, no Cariri paraibano, e enviada à cidade de Parelhas, no Rio Grande do Norte, onde era “esquentada” com certificados de licença de exploração. De lá, as pedras seguiam para Governador Valadares, em Minas Gerais, onde eram lapidadas e enviadas para comercialização em mercados do exterior, como Bangkok, Tailândia, Hong Kong, China, Houston e Las Vegas nos Estados Unidos. EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

21


Cícero Lucena também enfrentou o tal teste

“derruba-candidatos”

H

Por Nonato Guedes

á coisas na política paraibana que guardam muita coincidência ou semelhança entre si do ponto de vista do enredo e, até, do ponto de vista do desfecho. O atual prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), foi incentivado por líderes polí-

22

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

ticos do seu e de outros partidos a fazer pré-campanha informal ao governo do Estado, ainda no ano passado, Seria uma espécie de teste de densidade eleitoral, para aferir o desempenho dele nas intenções de voto em regiões distantes da Capital que governa pela segunda vez. No seu caso, talvez fosse até dispensável o tal teste, diante da perspectiva de potencial eleitoral de Cartaxo, atestada em pes-

quisas para consumo interno de partidos. Com o tempo passando e chegando a hora da onça beber água, Luciano sentiu que lhe faltava um item valioso – a unidade das oposições que se dispuseram a apoiá-lo. Competitividade eleitoral ficou demonstrada. O que não houve foi vontade concreta de outras legendas para adotá-lo como símbolo anti-ricardista. Confrontado com os fatos, Luciano jogou a toalha


e tocou fogo no paiol político paraibano. Pelo menos na oposição, o jogo começa do zero. Por analogia, em 2010, depois de ter exercido por duas vezes a prefeitura de João Pessoa e estando no exercício do mandato de senador, o tucano Cícero Lucena foi aconselhado por Cássio Cunha Lima a “testar” sua densidade eleitoral. A lógica era a mesma: Cícero tinha que provar dispor de densidade eleitoral, ou seja, de votos, para além da ponte Sanhauá. Uma nota destoante da conjuntura de agora é que o então senador Efraim Morais, do DEM, então aliado de Cássio Cunha Lima, que igualmente ambicionava a indicação ao governo do Estado, foi igualmente “liberado” para percorrer o Estado. Ao final dessa espécie de maratona, quem tivesse a preferência do povo seria ungido o candidato de um esquema político ao governo. Por trás desse “script”, a luta pela revanche contra o esquema de José Maranhão, que sambava ao redor do poder. Como foi o desfecho? Cícero e Efraim perderam tempo e sola de sapato – Lucena mais do que Morais, que andou menos, porque a opção que Cássio brandiu foi a de se apoiar o nome de Ricardo Coutinho, o único em condições de bater nas urnas o esquema chefiado por Maranhão. Assim foi pensado, assim foi feito, assim se materializou. Cícero, mais do que Efraim, embora sem passar recibo, sentiu que havia sido instrumentalizado para algum tipo de manobra política. Deu-se, por aquele período, que Cássio Cunha Lima, então defenestrado do governo pela Justiça Eleitoral, arrumou as malas e foi para um “tour” nos Estados Unidos a pretexto de aprimorar o inglês. De lá, soube-se depois, acionou a engrenagem para viabilizar a candidatura e a eleição de Ricardo

Cícero, mais do que Efraim, embora sem passar recibo, sentiu que havia sido instrumentalizado para algum tipo de manobra política Coutinho, o que se deu num embate contra o próprio Maranhão. Nas viradas que a política protagoniza, Cássio e Coutinho romperam, ficando o ex-senador Efraim Morais com Ricardo. Ainda levou um tempo para Cunha Lima se reaproximar de Maranhão, o que se deu na eleição municipal de 2016, apenas em João Pessoa, quando foi formada a chapa Luciano Cartaxo (à reeleição) e Manoel Júnior como vice. A correlação de forças mudara de eixo. Na perspectiva da eleição ao governo estadual neste ano de 2018, o nome de Luciano Cartaxo despontou naturalmente, por se tratar de líder político emergente e piloto dos destinos da maior cidade da Paraíba e de uma das mais belas Capitais do Nordeste. Tiro e queda: Cartaxo para governador por uma frente de oposições a Ricardo, restando-lhe conseguir o brevêt de candidato estadualizado. E lá se foi o alcaide de João Pessoa em peregrinação pelos lugares mais longínquos da Paraíba,

desbravando áreas nunca antes percorridas, para se apresentar como o Messias dos novos tempos políticos. A leveza e o trato político que compõem o perfil do prefeito de João Pessoa facilitaram adesões em torno de sua provável candidatura. O sinal de alarme, porém, começou a soar quando o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, ligado ao senador Cássio, resolveu pôr-se, também, como opção ao governo do Estado. Depois de muito quiproquó, Romero jogou a toalha – e cogitou-se o nome da sua mulher, Micheline, para vice numa chapa encabeçada por Luciano. No Palácio da Redenção, Ricardo Coutinho assistia a tudo de camarote, inquinado com alegações de que estava sem fichas no jogo e até mesmo sem votos para conquistar uma vaga de senador. Contrariando o Barão de Itararé, de onde menos se espera é que vem mesmo. Veio na forma da desistência de Luciano Cartaxo em concorrer ao governo do Estado por sentir falta de apoios mais sólidos à sua pretensão. Arriscar o comando da prefeitura da Capital pelo governo do Estado, a despeito da importância deste outro quinhão, seria temerário. O tempo urgia, os prazos de desincompatibilização começaram a se afunilar, Cartaxo não obteve garantias concretas de aliança em torno do seu nome. A oposição havia se fragmentado – e, fragmentada, perderia cacife para destronar o esquema do governador Ricardo Coutinho. Luciano preferiu ficar. Quanto ao teste de densidade eleitoral, tende a ser arquivado no horizonte político paraibano. Passou a ser chamado de teste “derruba-candidato”. Foi assim com Cícero e Efraim. Repetiu-se com Luciano, em outras siglas, outras circunstâncias. A Paraíba tem disso, sim.

EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

23


VARIEDADES NENA MARTINS nenamartinsjornalistapb@gmail.com

Investe Nordeste

Troca de experiências e oportunidades de negócios entre Brasil e Portugal O Investe Nordeste reuniu no restaurante Porto Madeiro, na praia de Cabo Branco, em João Pessoa, em novembro de 2017,uma comitiva de empresários portugueses que investirão em diversos setores da economia paraibana. O evento contou com a presença de algumas autoridades paraibanas. Na oportunidade, foram assinados protocolos de intenção entre a Paraíba e Portugal para formação de parcerias com foco na geração de emprego e renda no Estado. O presidente do Investe Nordeste, José Lourenço disse que “esta é uma oportunidade ímpar de estreitar ainda mais as relações entre Portugal e a Paraíba, esperamos que esta edição do Investe Nordeste tenha ainda mais sucesso que as anteriores. Entendemos que atualmente o Nordeste é o melhor local para investimentos no Brasil e a Paraíba está em um bom momento, por isso o evento acontece no lugar certo. Além de Portugal, ainda convidamos representantes de outros países da Europa. Buscamos por um Estado na rota internacional de comércio e negócios”. Dr. Paulo Nunes de Almeida, presidente da Associação Empresarial de Portugal, esteve presente na solenidade enaltecendo este momento tão especial, que estreita cada vez mais, laços entre Portugal e o povo paraibano. O desempenho da diretora executi-

24

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

va do Investe Nordeste, Luciana Sitônio, chamou a atenção pela sua competência, inclusive na organização do evento. O dr. Antônio Souza Cardoso, presidente da Agavi (Associação de Gastronomia e Vinhos de Portugal), que fez parte da comitiva portuguesa realizou uma demonstração de produtos e vinhos de terras lusas, com o objetivo principal de entrada dos referidos produtos na Paraíba. Acompanhando o dr. Antônio Souza Cardoso, o chef Hélio Loureiro, uma das maiores referências da gastronomia portuguesa, com destaque em vários países. O chef Hélio foi o responsável pela elaboração do requintado jantar, servido com produtos portugueses, com um toque brasileiro. Na ocasião, o dr. Manuel Serrão, presidente do Portugal Fashion e empresário português na área têxtil, um dos mais prestigiados comentadores televisivos de Portugal, apresentou o estilista português, com fama internacional, Júlio Torcato, num desfile de modelos, que apresentou a moda portuguesa. A estilista brasileira Celene Sitônio, reconhecida por sua originalidade, mostrou a moda paraibana. O momento foi aproveitado para a captação de modelos que demonstrem capacidade de pisar as passarelas europeias. O encontro aconteceu especialmente

com o objetivo de ajudar a criar uma atmosfera favorável à interação entre investidores internacionais, altos executivos e entidades governamentais. As potencialidades da Paraíba foram mostradas aos portugueses pelo secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambientes, Ciência e Tecnologia, João Azevedo, que representou o Governo do Estado. O evento contou ainda com a presença do secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico da Paraíba, Lindolfo Pires.


Em ano eleitoral, como está a perspectiva da participação feminina nas eleições de 2018?

D

ados estatísticos da Justiça Eleitoral mostram que 52% do eleitorado brasileiro é formado por mulheres, somando 77.076.395 até fevereiro deste ano. Nas últimas eleições municipais, em 2016, apenas 31,89% dos brasileiros que se candidataram eram mulheres. A primeira vez que as candidaturas femininas alcançaram 30% do total de candidaturas de um pleito no país foi nas eleições de 2012. Entretanto, desde 2009, a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) estabelece, em seu artigo 10, que, nas eleições proporcionais (para os cargos de deputado federal, estadual e distrital e de vereador), “(...) cada partido ou coligação preencherá o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo”. Ou seja, mesmo após sete anos da criação das chamadas “cotas de gênero”, o número de mulheres candidatas alcançou pouco mais que o mínimo exigido. Segundo opinião de especialistas, o nível de participação de mulheres no Poder Legislativo é um indicador confiável do grau de amadurecimento das democracias: quanto mais postos o sexo feminino conquista na cúpula do governo, mais igualitário tende a ser aquele país, ou, pelo menos, mais preocupados os governos estão em reduzir as diferenças entre homens e mulheres. Segundo dados da Inter-Parliamentary Union – uma associação dos legislativos nacionais de todo

o mundo, no Brasil, pouco mais de 10% dos deputados federais são mulheres. O país ocupa o 154º lugar entre 193 países do ranking elaborado pela associação, à frente apenas de alguns países árabes, do Oriente Médio e de ilhas polinésias. Um fator que dificulta bastante a chegada das mulheres ao poder é a barreira institucional que tem origem tanto na legislação eleitoral, quanto nas relações de poder no âmbito dos partidos políticos brasileiros. Outra evidência de como as práticas dos partidos não amparam as mulheres está na distribuição do dinheiro para as campanhas eleitorais.

Imagem ilustrativa

Muitos países têm aprovado reformas corajosas para estimular a competitividade das mulheres nas disputas eleitorais. Eleições com um percentual elevado de cadeiras exclusivas para mulheres, cotas no financiamento público de campanhas e estímulos para os partidos admitirem mais mulheres em sua estrutura decisória são algumas das medidas que vêm sendo adotadas em diversos países para estimular a participação feminina na política “de cima para baixo”. Resta esperar que o Brasil siga o exemplo desses países e que em 2018 haja um novo comportamento eleitoral.

Muitos países têm aprovado reformas corajosas para estimular a competitividade das mulheres nas disputas eleitorais. Resta esperar que o Brasil siga o exemplo desses países e que em 2018 haja um novo comportamento eleitoral. EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

25


Que o dinheiro seja proibido. Que o amor e a compaixão sejam os critérios. Que o conhecimento seja compartilhado com sabedoria. Que a igualdade seja parceira da meritocracia” Astronauta brasileiro Marcos Pontes dando dicas para o homem quando chegar a Marte

Azul estuda implantar voo de Patos (PB) para Recife (PE)

Astronauta brasileiro recebe turistas na Nasa O astronauta brasileiro Marcos Pontes estará no Complexo de Visitantes do Kennedy Space Center, em Porto Canaveral, Florida (EUA) em janeiro, recebendo os turistas para um bate papo no programa “Encontro com um Astronauta”. Marcos Pontes contará histórias de sua experiência no espaço. Astronauta Marcos Pontes Em 2006, ele se tornou (Foto: Nasa) o único brasileiro e o segundo latino a estar na Estação Espacial Internacional (ISS) em uma missão que levou o nome de Missão Centenário, em homenagem aos 100 anos do voo de Santos Dumont. Nascido em Bauru, São Paulo, Pontes passou a infância sonhando em ser piloto de aviões. O sonho foi bem além do esperado e em 1998 e se tornou membro da Agência Espacial Americana e mais tarde o primeiro astronauta brasileiro.

A Azul Linhas Aéreas promoveu Senador Lira na reunião da Azul Linhas Aéreas para voo reunião na Assoligando Recife a Patos Foto: divulgação. ciação Comercial e Industrial de Patos (Aciap) para debater a viabilidade de um voo comercial da companhia unindo Recife a esta cidade do sertão paraibano. O voo deve ter capacidade para transportar 70 passageiros. O diretor de Expansão da Azul, Ronaldo Veras, ressaltou que será feito um estudo técnico para verificar a viaSecretário de Infraestrutura, Recursos bilidade e adequação do aeroporto Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e de Patos e que deverá ser divulgado Tecnologia, João Azevedo relata sobre o apoio do governo do Estado para dentro de 40 dias. O avião será do viabilizar o novo voo modelo ATR 72-600, um turboélice. O senador Lira confirmou a notícia de que, através de sua ação, junto com o deputado Hugo Motta, o aeroporto de Patos foi classificado na condição de aeroporto da Aviação Regional, dentre os 50 que receberam essa condição em todo o país. Participaram da reunião, além do senador, o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo, representando o governador do Estado, o prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley Filho, o deputado federal Hugo Mota, os deputados estaduais Nabor Wanderley e Antônio Mineral, além do secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Lindolfo Pires, do secretário executivo de Infraestrutura, Deusdete Queiroga, dos representantes da Casa Militar, e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PB), empresários e lideranças da região.

Abrasel PB lança Guia Gastronômico A Abrasel (Associação Brasileira de Bares Restaurantes e Similares, seccional Paraíba) lançou o novo Guia Abrasel, agora, exclusivamente digital. A presidente da entidade, Neide Lisboa, fez a apresentação do aplicativo e prestou homenagens ao diretor do Sebrae da Paraíba, Luiz Alberto, à presidente da PBTur (Empresa Paraibana de Turismo), Ruth Avelino e ao secretário de Turismo de João Pessoa, Fernando Milanez. O aplicativo gratuito pode ser baixado por meio do Google Play ou App Store. 26

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

Uma das homenageadas, Ruth Avelino, presidente da PBtur (Foto: divulgação)

Neide Lisboa (presidente da Abrasel-PB), Paulo Amaral (vice) e Luiz Alberto, diretor do Sebrae-PB (Foto: Divulgação)


TURISMO ROGÉRIO ALMEIDA | ROGERIOMOREIRADEALMEIDA@GMAIL.COM

Internet gratuita para João Pessoa A cidade de João Pessoa finalmente poderá ter acesso à internet banda larga através de satélite gratuita, algo tão desejado e esperado há tantos anos. O secretário municipal de Ciência e Tecnologia (Secitec), Durval Ferreira, informa que firmou, em Brasília, uma parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) colocando João Pessoa entre as cidades habilitadas Deputado Rômulo Gouveia, Ministro Gilberto Kassab e Durval Ferreira para receber acesso à internet banda larga através de satélite. A articulação junto ao ministro Gilberto Kassab se deu através do deputado Rômulo Gouveia. Através do Programa “Internet para Todos”, o sinal será distribuído em pontos estratégicos de João Pessoa de forma gratuita. Segundo o secretário, além de João Pessoa, o feito trará benefícios para outros municípios da Paraíba.

Acesso às praias do Conde Neste verão 2018 os turistas e visitantes já têm acesso às praias do Conde, Carapibus I e II, Tabatinga I e II, Praia do Amor e Praia Bela, com a pavimentação em paralelepípedos. As obras custaram mais de R$ 3 milhões de investimento e beneficiam cerca de 50 mil habitantes da região, além dos turistas que visitam o Litoral Sul do Estado. A orla de Jacumã também está sendo urbanizada com recursos na ordem de R$ 3,7 milhões. "Fizemos seis acessos Pavimentação em paralelepípedos na às praias e já estamos fazendo uma aveCosta do Conde (Foto: Divulgação) nida transversal que vai interligar todas essas vias, com mais de 2 km de extensão”, informou o governador Ricardo Coutinho. As obras de urbanização da orla de Jacumã vão dar uma nova vida, incrementando e estimulando o crescimento do setor turístico, desta nossa bela Paraíba.

FATO DO MÊS Nova sede da Rede Nord de Hotéis A rede Nord de Hotéis, criada em 2009 e que administra 11 unidades em João Pessoa, Campina Grande, Costa do Conde e Sousa (PB), inaugurou a nova sede da empresa na capital paraibana. Os diretores Patrícia Cantalice e Daniel Rodrigues comemoraram reunindo o trade turístico e funcionários desta rede hoteleira genuinamente paraibana e que emprega mais de 300 colaboradores.

Patrícia Cantalice e Daniel Rodrigues (Foto: divulgação)

Areia taxa visitação a prédios históricos Quem visita a cidade de Areia no Brejo Paraibano terá que pagar para visitar os prédios históricos. É que o prefeito João Francisco assinou um decreto regulamentando o uso e a visitação dos imóveis públicos históricos da cidade, em conformidade com a Lei Municipal 863 de 2014. O objetivo é garantir a preservação dos espaços e fortalecer o Fundo Municipal de Cultura. Com o decreto, passa a ser cobrada uma taxa de visitação ao Teatro Minerva, o Casarão José Rufino (foto) e o Museu Casa Pedro Américo, no valor de R$ 4,00 para adultos e R$ 2,00 para crianças. Os alunos de escolas públicas ficam isentos da cobrança. Casarão José Rufino, em Areia (PB) EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA Foto: divulgação.

27


PONTO DE VISTA DES. JOSÉ DI LORENZO SERPA

BI CI CLE TA 28

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

Cena do filme O Carteiro e o Poeta

Bicicleta sempre me exerceu um fascínio particular, principalmente porque, ao aprender a montá-la, levei algumas quedas, indo ao chão algumas vezes, ficando a lição de que a vida é um cai-e-levanta, ou, como diria Lia Luft, “Perdas e Ganhos”. Entendi também que para determinadas coisas auferimos um critério subjetivo de gostar ou não. De montar bicicletas, eu gostei! Montar bicicleta me fez aprender

também que, para uma aprendizagem, mister se faz uma técnica, como antigamente em datilografia e, hoje, em relação ao computador e demais aprendizagens. Tanto é verdade que vi nalgum livro o ensinamento de que o próprio gênio resulta de 50% (cinqüenta por cento) de estudo, com uso de uma técnica, e 50% de intuição, quer seja na matemática, na física, etc. Voltando à bicicleta, dizem os historiadores que Da Vinci já a teria imaginado e sua concepção original foi se aperfeiçoando com o tempo, até os dias de hoje. Fixando o meu olhar ao vê-la rodar, divisando seus raios reluzentes, é como ela se rodasse ao contrário. A minha fixação é tanta que no filme O Carteiro e o Poeta, eu, instintivamente, me fixava mais na bicicleta, menos no poeta e no carteiro. Leônidas, craque eterno do futebol, jogou pelo Flamengo, pelo São Paulo e na Copa do Mundo de 1938. Ao ver a imagem do seu tempo, deleitam-me profundamente as suas notáveis bicicletas. Não posso esquecer, é claro!, daquelas de aluguel, bicicletas simples, como simples era a nossa juventude. Finalmente, li, recortei e guardei, entre meus alfarrábios, a crônica de Gonzaga Rodrigues, publicada neste jornal, em 19.07.2006, sob o título “Dos Males o Menor” – da qual espero republicação -, na certeza de que ainda se pode pedalar na vida, com ou sem a ação dos ladrões de bicicleta.


EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

29


MUNICÍPIO

O

Em Cubati: Dudu Dantas ganha admiração entre a classe política do interior paraibano

prefeito de Cubati-PB, Dudu Dantas, realizou durante o ano de 2017 um número importante de iniciativas em prol do desenvolvimento do município e de sua população. Ações fundamentais realizadas pela atual administração municipal garantem ao gestor a aprovação popular e a admiração entre a classe política do interior paraibano.

EDUCAÇÃO

A atenção à rede de educação de Cubati tem sido intensificada pela atual gestão. No início do ano foram realizados os trabalhos de mais uma Semana Pedagógica, que nesta edição contou com o tema “Leitura e Escrita: Saberes Interdisciplinares” e recebeu na palestra de abertura o professor doutor Luciano Barbosa, da UEPB. O evento contou com a presença do prefeito Dudu Dantas que aproveitou a oportunidade e anunciou um reajuste de 7% no salário do magistério, somando 67% em 6 anos à frente da gestão. “É mais uma ação que fazemos em prol da nossa política de valorização salarial do magistério. Desde 2013 que o nosso governo vem implementando e já totalizamos 67% de aumento” declarou o gestor.

SAÚDE

A prefeitura tem intensificado suas ações na área da Saúde. Recentemente, foi iniciada mais uma campanha de combate ao mosquito aedes aegypti, principal responsável pelas viroses da dengue, chikungunya e zika. A iniciativa conta com um amplo cronograma de atividades, tais como: palestras em escolas da zona urbana e rural do município, visitas domiciliares, panfletagem, etc.

ESPORTE

Por meio da Secretaria de Esportes, a prefeitura realizou a grande final do ‘5° Campeonato Municipal de Futsal Masculino’. Na oportunidade, houve ainda a final do futsal sub-15 entre as equipes do xorrobarça enfrentando a escolinha. Na disputa de pênaltis venceu o xorrobarça. Posteriormente a equipe do Morro disputou o 3° lugar da competição enfrentando o Mega 10, que perdeu para os Guerreiros do Morro com o placar de 4×1. A torcida presente lotou as arquibancadas do ginásio poliesportivo “O Brancão”, que trouxe uma das finais mais acirradas dos últimos campeonatos realizados. O time AFC enfrentou o Xorrobarça

Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti

30

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

e de virada faltando poucos minutos para acabar a partida conseguiu reverter o placar e vencer por 2 a 1 a competição, tornando-se assim, o campeão do 5° Campeonato Municipal de Futsal Masculino.

AÇÃO SOCIAL

Na área social, o prefeito Dudu Dantas tem buscado melhorar a cada dia o atendimento ao cidadão. O gestor esteve reunido com representantes do Clube de Mães e dos grupos de forró da terceira idade do município de Cubati. Na oportunidade o gestor reafirmou o compromisso de continuar apoiando-os destacando a importância de contribuir positivamente com essas interações sociais.


MUNICÍPIO

Em Boa Vista: André Gomes comemora êxito administrativo em 2017

O prefeito de Boa Vista-PB, André Gomes (PDT), realizou no último ano um número significativo de obras e ações para melhorar a vida da população. Áreas como Saúde, Educação, Turismo, Esporte e Ação Social foram destaque no município em 2017. SAÚDE

Na Saúde a Prefeitura Municipal de Boa Vista iniciou a utilização de um importante sistema para o gerenciamento e dispensação de medicamentos por meio da Farmácia Básica do município. O equipamento disponibiliza de

forma gratuita os mais variados tipos de medicamentos como anti-inflamatórios, antibióticos, analgésicos, anti-hipertensivos, hipoglicemiantes, assim como medicamentos sob controle especial, como os ansiolíticos, antidepressivos, anticonvulsivantes, entre outros. Com a implantação do Sistema Hórus de Informação, a administração municipal terá acesso às informações em tempo real do estoque disponível e o rastreamento dos produtos dispensados, monitorando os recursos investidos e controlando a necessidade de novas aquisições, garantindo assim o acesso da população ao elenco de medicamentos gratuitos.

EDUCAÇÃO

Já na Educação, além de manter de maneira satisfatória a prestação de serviços à população, a atual gestão realizou, no dia 04 de dezembro de 2017, o 5º Seminário Municipal do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). No evento foram apresentados os trabalhos desenvolvidos no decorrer de 2017. Com o tema “Aprendizagem significativa: uma questão de direito”, o seminário promoveu a troca de experiências entre os professores e mediadores do Programa Novo Mais Educação e a apresentação das estratégias para educação infantil. O ‘Pnaic’ é um compromisso formal assumido pelos governos federal, dos estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental. Boa Vista aderiu ao Pacto e incluiu o Programa Novo Mais Educação na rede de ensino.

ESPORTE

A prefeitura realizou no último dia 19 de novembro de 2017 a entrega da premiação da XXII Copa Boa Vista de Futebol. Foram R$ 10 mil em dinheiro distri-

buídos entre o 1º e 4º lugares dos times titulares e aspirantes. Para a XXII Copa Boa Vista de Futebol foram disponibilizados, pela Prefeitura, arbitragem, coordenação e toda a estrutura necessária para a realização do evento, o que trouxe inovação aos jogos. Aos times foram oferecidos meios e equipamentos esportivos para os jogos.

TURISMO

Na área do turismo também houve realizações significativas. Boa Vista agora integra o ‘Mapa do Turismo Brasileiro’ e passa a contar com repasses de verbas federais para o desenvolvimento do turismo e da economia local. A administração municipal teve grande relevância nesse posicionamento. O Mapa do Turismo Brasileiro é um instrumento de orientação para a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento de políticas públicas, tendo como foco a gestão, estruturação e promoção do turismo. A última atualização (20172019) inseriu nove cidades paraibanas no mapa: Boa Vista, Água Branca, Baía da Traição, Belém do Brejo do Cruz, Borborema, Conde, Duas Estradas, Pilões e Sousa.

AÇÃO SOCIAL

A Ação Social ganhou destaque em 2017 com a realização do ‘III Intercâmbio Quilombola’, reunindo comunidades remanescentes de quilombos e apoiados pelo Procase, projeto do governo do Estado. O evento foi realizado na comunidade Santa Rosa, zona rural de Boa Vista, onde há uma comunidade quilombola reconhecida. Também participaram do intercâmbio as comunidades de Serra do Abreu, de Nova Palmeira; Rua Preta, de Camalaú; Comunidade do Talhado, de Santa Luzia; Comunidade Pitombeira, de Várzea; Cacimba Nova, de São João do Tigre; Cantinho, de Serra Branca, Comunidades Areias de Verão, Vila Teimosa e Suçuarana, de Livramento. Com o tema ‘Identidade Quilombola: cultura e beleza como formas de resistência’, o evento objetivou trocar experiências entre as comunidades e a discussão de questões como a representação da pessoa negra e cultura afrobrasileira. EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

31


MUNICÍPIO

Pitimbu: Saúde ganha prioridade na gestão de Leonardo

A

Saúde, em seus diversos níveis de atendimento, tem sido destacadamente priorizada no município de Pitimbu (PB). No Pronto Atendimento municipal, em caso de emergência, uma equipe está sempre em alerta para realizar partos com toda estrutura necessária. Nos últimos anos, as mulheres da cidade de Pitimbu, no Litoral Sul da Paraíba, que queriam ter seus filhos, tinham que buscar hospitais nas cidades vizinhas ou até mesmo realizar partos normais em suas residências. Porém, o prefeito Leonardo Barbalho reestruturou a área de Saúde no município, implantando atendimento médico 24h. Por meio destas ações, a cidade vem comemorando, após 20 anos, o nascimento de nove crianças saudáveis e bem atendidas, sem o transtorno da gestante ter que se deslocar para outra cidade. O Pronto Atendimento de Pitimbu funciona 24 horas e conta com equipe completa com médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, recepcionistas, cozinheiras. Toda essa atenção da Prefeitura para com a saúde dos pitimbuenses mostra o compromisso da gestão do prefeito Leonardo com cada cidadão. “Os frutos dessa reestruturação na saúde de Pitimbu, onde desmembramos o PSF que atendia dentro do Posto para atender em outra comunidade, e com esse plantão de 24 horas, estão sendo colhidos com a benção do nascimento destas crianças”, afirmou o gestor. 32

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

A Secretaria Municipal de Saúde promoveu recentemente o ‘Dia D’ da Campanha de Multivacinação. A mobilização é nacional e, em Pitimbu foi realizada em todas as unidades de saúde. A campanha tem o objetivo de vacinar crianças menores de cinco anos, crianças de nove anos e também adolescentes de 10 a 15 anos incompletos para atualizarem o calendário vacinal. Foram escalados diversos profissionais da área de saúde para reforçarem as equipes destas unidades, a fim de dar celeridade e segurança à população. De acordo com a secretária de Saúde, Geilce Azevedo, o objetivo foi atualizar as vacinações das crianças e jovens. “Quem chegou lá foi atendido. O foco mesmo era preencher a carteirinha de vacinação. Foi uma possibilidade dos pais que trabalham o dia inteiro durante a semana e que não puderam vacinar seus filhos realizar a vacinação. Aproveito para agradecer a todos os profissionais da Saúde que se dedicaram nos ajudando na imunização e também aos pais que compareceram para vacinar seus filhos”, destacou. As vacinas disponibilizadas foram as seguintes: Para crianças: BCG, hepatite B, Penta, DTP, VIP, VOP, Pneumocócica 10V, Rotavírus humano, Meningogócica C, Febre amarela, Hepatite A, Tríplice Viral, Tetra Viral e HPV. Para adolescentes de 12 a 15 anos: Hepatite B, Tríplice Viral, Febre amarela, Dupla adulto, HPV e Meningogócica.


MUNICÍPIO

Em Boa Ventura: Leonice Lopes busca parcerias para desenvolver o município

res. Em toda a Paraíba serão 225 toneladas de sementes certificadas, adquiridas pelo governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, com recursos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza do Estado da Paraíba (Funcep), da ordem de R$ 2,5 milhões. A distribuição obedece a primeira etapa do calendário de distribuição de sementes para o corrente ano.

AÇÃO SOCIAL

A prefeita Maria Leonice Lopes assinou no último dia 27 de fevereiro de 2018 o decreto de criação do ‘Programa Renda Mínima’, do município de Boa Ventura. Com a l ei já aprovada e sancionada pelo executivo, à gestão do município só faltava esse decreto para validar o programa. O lançamento foi no ginásio de esportes do colégio Emília Diniz Alvarenga, com a participação de uma boa parte das mães do município, secretários e servidores da rede municipal.

ESPORTE

A

prefeita de Boa Ventura-PB, Leonice Lopes (PSD), tem atuado diuturnamente para atrair projetos e investimentos que melhorem a qualidade de vida do seu município. A gestora recentemente recebeu visita da Fundação Abrinq para avaliar possível parceria que contemple a Educação Infantil. Setores fundamentais têm recebido especial atenção por parte da prefeitura a fim de garantir, cada vez mais, o desenvolvimento local.

SAÚDE

A Prefeitura Municipal de Boa Ventura entregou no último mês de fevereiro os kites de trabalho às equipes de Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias do município. A entrega do material está dentro de um grande avanço na segurança

do trabalho dos servidores, por se tratar de atividade com alto grau de exposição a riscos químicos e biológicos.

AGRICULTURA

Além da atenção constante dada à Agricultura, a prefeitura de Boa Ventura recebeu, através da Emater, a distribuição de sementes de feijão, milho, arroz vermelho e sorgo, para agricultores familia-

O investimento no Esporte também tem sido uma constante em Boa Ventura. A atual gestão Começa mais uma edição do campeonato municipal de futebol, um dos maiores e mais organizados de todos os municípios do Vale do Piancó. A prefeitura dá o apoio necessário para esse evento, que atrai mais de 200 atletas da cidade, juntando assim várias personalidades em um só momento de alegria e descontração. Os jogos acontecem no estádio de futebol Wilsão, nos finais de semana, com belas partidas, aumentando assim o entusiasmo dos jovens e capacitando mais o futebol boaventurense.

EDUCAÇÃO

Boa Ventura recebeu recentemente a visita da Fundação Abrinq para avaliar o funcionamento de creche do município. As duas coordenadoras viram de perto a realidade do funcionamento da creche, que em meio a tanta crise ainda continua com suas atividades normalizadas. Na ocasião as duas destacaram que o espaço do terreno do prédio é ideal para os projetos que eles desenvolvem e classificaram Boa Ventura como uma forte candidata a ser comtemplada com os benefícios da Abrinq. EDIÇÃO 200 • FEVEREIRO • 2018 • REVISTA TRIBUNA

33


SOCIAL SANDRO GALVÃO sandrogalvaojp@hotmail.com

Em grande estilo, a Igreja do Rosário de Piancó foi palco da celebração do casamento de Daniel Rufino e Sayane Leite. Após a cerimônia, os convidados foram recepcionados com um jantar na AABB do município de Piancó. O evento contou com as presenças de familiares, amigos e a classe política paraibana.

34

REVISTA TRIBUNA • FEVEREIRO• 2018 • EDIÇÃO 200

Fátima Moura e o esposo Walter Rodrigues na comemoração da formatura dos filhos João Victor e Jéssica

Encontro das amigas de infância: as professoras Carmem Furtado, Conceição, Clemes e Ana Berenice Maia se reuniram no Restaurante e Doceria Brend, em Tambaú


OUVIR TODOS OS CANTOS, EM TODOS OS RECANTOS. Mais de 9 bilhões demandados em obras e serviços. 112 plenárias Mais de 243 mil pessoas De 01/02 a 19/04/2018 Informe-se pelo site: www.paraiba.pb.gov.br

Revista Tribuna - Ed, 200  

Revista TRIBUNA ED. 200- A revista dos municípios da Paraíba

Revista Tribuna - Ed, 200  

Revista TRIBUNA ED. 200- A revista dos municípios da Paraíba

Advertisement