Issuu on Google+

Alexandre Sousa, nยบ 2, 6ยบE


Era uma vez uma velha chamada Ana, que vivia muito mal numa velha casa à beira mar. Uma vez no Natal estava ela a limpar a casa quando de repente surgiu um barco. De lá ouvia-se uma voz fina de uma menina que dizia: - Avó, olá!


A velhota vai lá fora e diz à menina: - Minha querida neta, obrigada por me vires visitar, mas vou à missa. Acabei de enfeitar a árvore de natal. - Avó, eu trouxe-lhe uma prenda, quer que eu vá consigo a missa? - Claro que sim! -exclamou a velha.


Passado algumas horas, já na hora de almoço, a velha foi almoçar com a neta a casa quando, de repente, a rapariga se engasgou e a avó chamou o INEM. O helicóptero chegou e os médicos levaram-na para o hospital e só teve alta à noite. Regressaram a casa e, à meia-noite foram-se deitar. Passados 5 minutos da meianoite ouviram um barulho, mas depois pensaram que podia ser o mar e adormeceram.


De manhĂŁ, acordaram e viram muitas prendas na ĂĄrvore de natal e foram abrir. Abriram-nas e ficaram muito felizes. De tarde, a neta fez as malas e foi-se embora!


Quando se ia embora viu um duende a pregar uma partida à sua avó. Ela foi falar com ele e este pediu desculpa, então ela levou-o para casa dela para ser o seu animal de estimação.


Alexandre