Page 1

Juntos Navegando

Jaqueline da Silva Santos, zeladora do CEP

Ano 2 • Edição n. 8 • abril/2014

Boletim informativo da Enseada Indústria Naval S.A. e do Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP) Plano Básico Ambiental (PBA) – Programa de Comunicação Social

Escola Mergulho no Conhecimento forma primeira turma 3

Foto marcelo gentil

Integrante fala da convivência com Irmã Dulce 2

Programa de comunicação permite mais interação com as comunidades 4

Foto Luciano Oliveira

Conquistas iniciais de 2014 O ano mal começou e importantes marcos aconteceram no canteiro do Estaleiro. O último deles foi no início de abril, com a chegada do navio que saiu de Dalian, na China, trazendo peças do Goliath e do Jib Crane de 70 toneladas. Em março, houve outro grande desembarque marítimo: o do navio Richards Bay, que partiu do Japão para a Enseada Indústria Naval com partes do Jib Crane que pode içar até 300 toneladas. A primeira parte do Goliath, pórtico que possui 150 metros,

chegou ao empreendimento em fevereiro. Esse equipamento tem a altura equivalente a um prédio de 50 andares, pesa 7 mil toneladas e pode içar cargas de até 1.800 toneladas. Ele será totalmente entregue ao Estaleiro em dez embarques e estará montado em agosto deste ano. Com esse superguindaste, é possível montar megablocos e erguer, de uma só vez, a torre de perfuração dos navios-sonda. “Em breve vamos viver uma nova fase na Unidade Paraguaçu, a industrial, assim como já

estamos vivendo em São Roque. Os equipamentos que chegaram são representativos, pois nos dão a capacidade de avançar com a construção da primeira sonda”, disse Humberto Rangel, diretor de Relações Institucionais e de Sustentabilidade. A chegada dos navios com os guindastes só foi possível graças à finalização das obras civis do Cais I, cuja área total é de 5,2 mil metros quadrados com capacidade para atracar embarcações de até 210 metros de comprimento. A obra durou

nove meses e contou com o esforço de uma equipe comprometida que pode antecipá-la em 20 dias. Avanços Quem observa o canteiro do alto do Morro Bela Vista, onde funciona o prédio administrativo da Unidade Paraguaçu, consegue ter uma dimensão do processo de construção do Estaleiro, hoje 60% concluído. Aos poucos, é possível ver áreas como a Oficina 6, o almoxarifado, e a nova portaria ganhando espaço na imensidão

dos 1,6 milhão de metros quadrados do empreendimento. “A Enseada Indústria Naval é um projeto de desenvolvimento para o país. Nosso objetivo é avançar na implementação do moderno estaleiro, cumprindo, no prazo e na qualidade, os programas de entregas das seis sondas de perfuração para a Sete Brasil”, enfatizou o diretor. Obra está 60% concluída. A finalização do Cais I permitiu a atracação de navios que trouxeram partes do superguindaste Goliath e do Jib Crane


Navegando Juntos

“Nenhuma das empresas em

que trabalhei me deu a oportunidade de voltar a estudar. Só aqui no Estaleiro, eu consegui” Ailton Santiago da Silva

No suingue do bem A malemolência do ritmo do teclado está presente na vida de Ailton Santiago da Silva, o Moreninho do Arrocha, desde os 18 anos de idade. Hoje, aos 43, ele lembra os momentos do início de sua carreira na banda Sementes do Amor, no orfanato de Irmã Dulce, destino dele e dos três irmãos cinco anos após virem de Pernambuco para a Bahia. Os estudos nessa fase foram dentro do orfanato, onde ele também ajudava a cuidar da horta e da estrutura do local. “Quando chegamos, Irmã Dulce já estava com a saúde debilitada e, seis meses depois, faleceu. Ela era muito carinhosa com todo mundo. Nunca negou nada a ninguém, nem deu as costas para nenhum de nós.

Tenho muito a agradecê-la. Muito do que eu tenho hoje devo a ela”, disse Ailton emocionado. Segundo ele, após a morte da freira, o orfanato perdeu algumas doações. “Mais de 500 internos voltaram para suas casas. Ficaram lá apenas pessoas com deficiência”, lamentou o músico. Por iniciativa de Irmã Dulce, a banda passou a tocar no orfanato na época de São João e nos festejos de final de ano. “A gente fazia todas as festas lá dentro e todo ano tocava em festas de bairro durante o carnaval. Fizemos também abertura de alguns shows, como os de Carlinhos Brown, e teve um ano que levamos o 3º lugar do Troféu Caymmi [principal premiação

da música baiana]”, contou Ailton. Quando recebiam cachê, o pagamento já tinha finalidade certa: “Doávamos tudo para as Obras Sociais de Irmã Dulce”. Vida no canteiro Diferente dos palcos, onde seus instrumentos são a voz e o teclado, o Ailton do Estaleiro opera caminhão de bomba lança. “Estou há 18 anos nessa profissão. Adoro o que eu faço”, pontuou o integrante. Profissional dedicado e em busca de aprender coisas novas, ele é um dos alunos que se formou na Escola Mergulho no Conhecimento em março. “Ailton era um aluno esforçado, bom colega e participava das aulas. Usava a habilidade com a música para envolver os

Fora dos palcos, o instrumento de Ailton Silva é o caminhão de bomba lança

colegas. Se eu fosse professora, gostaria de ter um aluno tipo ele”, revelou Izabel Porto, psicóloga do setor de Educação Profissional. Mesmo com uma antiga vontade de voltar a estudar, o momento só chegou alguns anos depois. “Quando a chance apareceu, eu agarrei com unhas e dentes. Nenhuma das empresas em que trabalhei me deu essa oportunidade. Só aqui no Estaleiro, eu consegui. Para mim, o estudo é fundamental”, afirmou Ailton, que encontrou na educação um horizonte para traçar a meta de ser eletricista de comando e melhorar de profissão. O motivo é mais do que especial: dar mais possibilidades de vida para a família.

Navegando Juntos Boletim informativo da Enseada Indústria Naval S.A. e do Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP). www.eepsa.com.br informes@consorcioep.com.br Presidente: Fernando Barbosa Vice-presidente de Operações: Guilherme Guaragna Diretor de Relações Institucionais e de Sustentabilidade: Humberto Rangel Diretor de Pessoas e Organização: Ricardo Lyra Diretor de Execução: José Luis Coutinho de Faria Gerente de Comunicação Externa: Hermann Nass Coordenador de Comunicação e Editor: Marcelo Gentil (Conrerp 7ª/nº 1771) Redação: Malany Tavares Fotografia: Julius Sá Apoio: Bruno Pinto, Roque Peixoto, Thaise Muniz, Ronaldo Souza, Marli Santos e Caíque Fróis Projeto gráfico e editoração: Solisluna Design Revisão: Maria José Bacelar Guimarães Pré-impressão e impressão: Rocha Impressões Tiragem: 20.000 exemplares A Enseada é uma empresa associada à Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). www.navegandojuntos.com.br

Aviso importante O uniforme disponibilizado aos integrantes do Estaleiro (CEP e Enseada Indústria Naval) é de uso pessoal e intransferível, podendo ser utilizado somente durante o exercício de suas atividades decorrentes de seu contrato de trabalho. É terminantemente proibido o uso dos uniformes fora dos horários e locais de serviço. O fardamento não deve ser usado, sob nenhuma hipótese, em locais de festas, bares e casas noturnas. Em caso de descumprimento desta regra, o empreendimento adotará as providências legais cabíveis.

Foto Julius Sá

2•


Navegando Juntos

3

Vale a pena optar pela educação empresa. Quanto mais dedicação nós mostramos, maior a chance de sermos visto”, contou Aldo, grande incentivador dos colegas. Lourival Bruno, que hoje atua como meio oficial de pedreiro, revelou que mais uma meta na vida dele foi alcançada. “Estou muito feliz. Em nenhum momento pensei em recuar. Sempre procurei energia no fim do dia para me concentrar nas aulas, pois acredito que o estudo incentiva a gente a buscar algo melhor para nossa vida”, analisou. Além do aprendizado, os alunos da Escola, no ano passado, puderam realizar exames oftalmológicos e receber óculos

“Depois que voltei a estudar, passei a ser mais notado pela empresa. Quanto mais dedicação nós mostramos, maior a chance de sermos visto” Aldo Marques, aluno da Escola Mergulho no Conhecimento.

Aldo Marques, orador da turma, recebe cumprimentos de consultora

gratuitamente. Todos os que frequentaram as aulas recebiam material didático (caderno, mochila, estojo, livros), uniforme, transporte e lanche. Novas possibilidades Essa foi a primeira turma formada pela Escola Mergulho no Conhecimento, sendo que a conclusão das aulas para a segunda turma será em junho. “Essas pessoas brilharam por terem escolhido entrar nesse desafio. O dia de trabalho é duro, pesa-

Fotos Julius Sá

Marcante. Essa foi a palavra usada por Aldo Marques, aluno da Escola Mergulho no Conhecimento, para descrever o momento vivido na cerimônia de formatura do Ensino Fundamental I. O fim desse ciclo não representa apenas a entrega de um canudo conquistado por frequência às aulas. Tem um sabor muito mais gostoso. O da vitória e dedicação de cada um dos 15 integrantes que, com os olhos marejados, emocionaram líderes e professoras que dividiam aqueles instantes de celebração. A história de Aldo, que trabalha como apontador no Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP), é um grande exemplo de superação. Pai de sete filhos, ele já vendeu carrinhos feitos de garrafa pet na rua para conseguir o sustento da sua família. Após ingressar no Estaleiro, viu nos estudos uma chance de crescer profissionalmente e colorir o cenário que viveu nos últimos anos. “Fiz um esforço muito grande e consegui até tirar 10 na prova. Depois que voltei a estudar, passei a ser mais notado pela

Alunos da primeira turma da Escola Mergulho no Conhecimento reunidos na formatura

do, e é difícil, depois de um expediente cansativo, ter tempo para aprender coisas novas”, pontuou Márcia Lapa, gerente de Educação Profissional da Enseada Indústria Naval. Segundo ela, o exemplo que cada um está dando para suas famílias e colegas é que nunca é tarde para aprender. “Esse conteúdo só vai gerar coisas boas para eles, vencedores por terem tido a capacidade e a força de vontade para retomar os

estudos. Esperamos que eles deem continuidade nessa estrada de conhecimento”, completou Márcia. “Queremos continuar dando oportunidade para quem tem interesse. Cabe a cada um ficar atento às oportunidades. O empreendimento está chegando e trazendo muitas coisas com ele. Os integrantes mais dedicados às suas atividades e aos estudos já têm um diferencial”, informou a gerente.


4•

Navegando Juntos

Comunicação: um bem social Ao longo de sete meses, o Navegando Juntos, programa de comunicação do Estaleiro, foi implantado nas Unidades Paraguaçu e São Roque e suas ferramentas chegam até os principais órgãos governamentais da Bahia, parceiros estratégicos, e a mais de 30 localidades no entorno ao empreendimento, incluindo comunidades quilombolas. O boletim Navegando Juntos, veículo impresso cuja tiragem é de 20 mil exemplares, atinge um grande público de leitores. Estima-se, pelo menos, que seja lido por 60 mil pessoas. Além da distribuição feita mensalmente por uma equipe do programa que vai até as comunidades, displays foram instalados nas sedes das prefeituras de Maragojipe, Salinas da Margarida, Saubara e no SineBahia maragojipano. O blog Navegando Juntos também é destaque. Ele foi ao ar em novembro do ano pas-

sado e já contabiliza mais de 7 mil acessos, inclusive de outros países. Atualmente, é um canal aberto de comunicação com os internautas em um espaço que permite fazer comentários e interagir. Também na web, está disponível no Youtube, uma videoteca com todo o acervo audiovisual do empreendimento. Lá é possível ter acesso às inspiradoras histórias da série Navegantes do Estaleiro, bem como acompanhar o avanço da obra pelo time-lapse. Comunicação transparente e acessível Assumindo uma postura de transparência nas suas realizações, o Estaleiro vem buscando divulgar cada vez mais assuntos de interesse público relacionados ao empreendimento. O diálogo direto com seus públicos vem sendo ampliado e as ferramentas “Fala Navegante” e “Fala Comunidade”, espécie de ouvidorias, são cada vez mais utilizadas para aten-

“Precisamos informar sobre os impactos causados pelas atividades de implantação do empreendimento”

Fotos Marcelo Gentil

Na correria do dia a dia, uma pessoa bem informada sai na frente ao disputar vagas de emprego e outras oportunidades que necessitam de bons conhecimentos em determinadas atividades. Para divulgar suas realizações e perspectivas para comunidades, integrantes, governos, imprensa e outros públicos, a Enseada criou diversas ferramentas de comunicação que fazem parte do Programa de Comunicação Social do Plano Básico Ambiental (PBA). “Precisamos informar sobre os impactos causados pelas atividades de implantação do empreendimento na região e os cuidados tomados por nós para mitigar isso. Portanto, utilizamos diversas ferramentas de comunicação previstas no PBA, um Plano para fins de licenciamento da obra do Estaleiro, exigido pela legislação brasileira e pelo Ibama”, disse Caroline Azevedo, gerente de Sustentabilidade do Estaleiro.

Caroline Azevedo, gerente de Sustentabilidade do Estaleiro.

der integrantes e comunidades, respectivamente. “É nosso dever planejar e executar um amplo programa de comunicação social, especialmente relacionando comunicação e cultura na dinâmica da interlocução entre as comunidades e o empreendimento. Tudo o que o Estaleiro criou e mantém leva em conta a dinâmica social e prevê veículos com linguagens e periodicidades adequadas, além de efetiva possibilidade de interação”, garante Marcelo Gentil, coordenador de Comunicação Social da Enseada.

Enseada no Youtube A Enseada Indústria Naval, desde o ano passado, vem produzindo e disponibilizando vídeos num canal do Youtube. Essa é uma forma de eternizar e compartilhar com o público os momentos mais importantes do empreendimento. Acessando a rede social, é possível acompanhar mensalmente o andamento da obra desde junho, através do time lapse. Todos os vídeos da série Navegantes do Estaleiro, que conta as histórias de vida dos integrantes, também estão disponíveis na internet. Pelo Youtube, é possível ainda ver os vídeos Flica, institucional, entre outros. Para assistir a essas produções, basta acessar o endereço: www.youtube.com/ estaleiroeepsa Integrante do CEP aproveita momento de folga no expediente para ficar bem informado

O boletim Navegando Juntos tem hoje tiragem de 20 mil exemplares e chega mensalmente a mais de 30 comunidades do entorno

Fala comunidade Quer ficar por dentro das principais notícias e ainda interagir com o Estaleiro? Então acesse o nosso blog oficial: www.navegandojuntos.com.br

Jornal Navegando Juntos 8 (abril)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you