Page 1

FUTURO MINISTRO DA SAÚDE

DILMA VAI A FÓRUM ECONÔMICO

O secretário de Saúde de São Bernardo, Arthur Chioro, que deve assumir o Ministério da Saúde, informou quinta-feira (23) que vai se afastar da empresa da qual é sócio majoritário, mas que vai passar o controle societário para a mulher. Investigação do Ministério Público de São Paulo apura se a participação na empresa, que presta consultoria na área de saúde, é compatível com o cargo na prefeitura.

A presidente Dilma Rousseff viajou quarta-feira (22) à noite para a Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial, em Davos. Ela aproveitará a viagem para se reunir com o presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter, com quem deverá discutir os preparativos do Brasil para sediar a Copa do Mundo deste ano.

POLÍTICA

7

QUINTA E SEXTA-FEIRA 23 E 24 DE JANEIRO DE 2014

Foto: Divulgação

ARRECADANDO RECURSOS

Delúbio Soares pede doações

Após Genoino, ex-tesoureiro do PT lança campanha virtual Neto Crasnojan

neto@estacaonoticia.com.br

Segundo informação da Agência Brasil, parentes e amigos do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares começaram a arrecadar doações para quitar a multa imposta pela Justiça, resultante da condenação na Ação Penal 470, o processo do mensalão. A Vara de Execuções Penais publicou, na segundafeira (20), a certidão de cobrança da multa imposta ao ex-tesoureiro do partido. Com o documento, começa a contar o prazo de dez dias para a quitação do valor de

R$ 466.888,90. Delúbio segue o exemplo do ex-presidente do PT José Genoino. Na semana passada, a família de Genoino divulgou a arrecadação online de recursos suficientes para pagar a multa decorrente da condenação no processo.

Carta de “companheiros” destaca situação de drama de ex-tesoureiro do PT O vice-presidente do partido na Câmara, André Vargas (PT-PR), evitou garantir um resultado semelhante. Ele

lembrou que Genoino tem grande apoio popular e sua situação de saúde aumenta mais o sentimento de solidariedade das pessoas. Na página da campanha intitulada Solidariedade a Delúbio, uma carta assinada por “companheiros e companheiras de Delúbio Soares” destaca que o condenado no processo do mensalão perdeu o emprego, a paz, os direitos políticos e a própria liberdade. Segundo o texto, porém, "não conseguiram afastar-lhe os amigos, companheiros e admiradores de sua longa e digna trajetória de vida”. O lançamento da campa-

Delúbio tem dez dias para quitar o valor da multa imposta pela Justiça nha já havia sido anunciado na terça (21) pelo coordenador jurídico do PT, Marco Aurélio Carvalho, mas não tinha sido confirmada pelo escritório de advocacia que cuida da defesa de Delúbio.

No site da campanha, uma nota do presidente nacional do PT, Rui Falcão, pede apoio a Delúbio e reforça que o partido, em virtude da lei, não pode usar recursos próprios nem do Fundo Partidário pa-

ra essa finalidade. "Propomos esta corrente de solidariedade que deve, igualmente, estender-se aos companheiros José Dirceu, Delúbio Soares e João Paulo Cunha”, informa o texto.

Justiça recebe denúncia contra Demóstenes e Cachoeira Foto: Divulgação

Ministério Público faz denúncia contra ex-senador e empresário na Justiça de Goiás O Tribunal de Justiça de Goiás recebeu quarta-feira (22) denúncia proposta pelo Ministério Público contra o exsenador Demóstenes Torres, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e o ex-diretor da Construtora Delta, Claudio Dias de Abreu. Eles são acusados de crimes de corrupção, que foram apurados na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, deflagrada em 2012. Segundo o Ministério Público, Demóstenes Torres recebeu vantagens indevidas

para favorecer Cachoeira e Dias de Abreu entre junho de 2009 e fevereiro de 2012, período em que ele ocupava o cargo de senador. O MP apurou que o ex-senador recebeu mais de R$ 5 milhões, garrafas de bebidas importadas e eletrodomésticos de luxo. Os procuradores também identificaram que Demóstenes participou ativamente da negociação de interesses da Delta na prefeitura de Anápolis (GO) em julho de 2011. Não há indício de que o prefeito tenha aceitado o valor oferecido.

As denúncias resultaram da participação do exsenador nos episódios relativos às operações Vegas e Monte Carlo, que apuraram esquema de corrupção e exploração ilegal de jogos em Goiás e no Distrito Federal. Primeiramente, o material relativo a Demóstenes foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) mas, com o afastamento dele do cargo político e a perda da prerrogativa de foro, os autos foram encaminhados à Justiça goiana. O ex-senador renunciou ao mandato em 2012.

Inscr. OAB/SP Nº1763

Jornal estação notícia 1039 07