Issuu on Google+

Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

O direito à Objeção de Consciência dentro da FMVZ – USP

Número 05

Cinevet p. 03

Por Mayra Frediani (C&A 74) Pesquisadores identificam o

A Objeção de Consciência é o direito de uma pessoa se negar gene de TOC em cães a praticar algo que seja contrário às suas convicções, sejam estas p. 04 morais, filosóficas, religiosas, ou de outra natureza, desde que esta decisão não esteja em desacordo com as leis do país. Pode ser EJAV e Atlética aplicado às mais diversas situações: ao serviço militar, ao p. 05 abortamento, eutanásia, uso de animais no ensino ou pesquisa, etc, não cabendo a ninguém julgar o motivo pelo qual uma pessoa Ciclo de palestras sobre a raiva objetou. p. 06 O desejo de manifestar a Objeção de Consciência provavelmente surgiu junto com o reconhecimento da consciência dos seres humanos, mas os primeiros relatos dizem respeito a GEAS-USP p.06 aqueles que se negaram a participar das guerras, pois por algum motivo, não concordavam com a ideia de praticar atos violentos ou matar. Obviamente, estas pessoas não contavam com a Agenda compreensão da sociedade em que viviam, e eram assassinadas ou p. 07 torturadas e obrigadas a lutar. Data de 1575, na Holanda, o primeiro reconhecimento ao direito de objeção, situação na qual Dica do Mês as pessoas poderiam objetar ao serviço militar, desde que p. 08 pagassem uma quantia monetária. Com o passar dos anos e um número crescente de objetores, foram estabelecidas normas e atividades substitutivas à participação efetiva nas guerras, como por exemplo, construção de rodovias, auxílio aos feridos nos hospitais ou outros serviços. E apenas em 1948, o direito à "consciência" foi abordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, no artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Atualmente, esse direito é reconhecido na Legislação de diversos países, inclusive no Brasil, em nossa Constituição da República Federativa do Brasil. O artigo 5º, inciso VIII de nossa Constituição, vem garantindo, desde 1988, o nosso direito de objetar (“ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei”), muito embora, poucas pessoas saibam disso. Mesmo em nossa Faculdade nos deparamos com certa resistência por parte de nossos mestres e colegas a aceitação desse direito, porém, a Objeção de Consciência não deve estar pendente da aceitação ou não de ninguém. A primeira vez que escutei falar sobre Objeção de Consciência foi em 2006, quando ingressei no curso de Medicina Veterinária na Unesp – Botucatu. Na primeira aula prática de anatomia, os professores explicavam para a gente o quanto deveríamos ter respeito 1


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

pelos animais que, agora cadáveres, seriam nosso instrumento de estudo. Eles diziam que eles haviam dado a vida para que nós aprendêssemos e pudéssemos salvar outras. De alguma maneira, essa explicação não me comovia, e, aliás, me deixava indignada. Eu estava muito ansiosa para aprender, mas não concordava em aprender dessa maneira, às custas de sofrimento animal (digo isso porque os animais do curso de anatomia de lá eram cães e gatos errantes capturados no Campus e “eutanasiados” com uso de eletrochoque , diferentemente do que ocorre hoje em nossa Faculdade, onde aprendemos com animais que vieram a óbito ou foram eutanasiados porque isso se fazia necessário). Foi então que procurei saber mais sobre ensino ético, métodos substitutivos e, em último caso, objeção de consciência, para que, se eu não pudesse aprender de uma maneira que considero ética, ao menos não precisasse compactuar com estas práticas. No entanto, para ter esse direito garantido, meus colegas, nossos professores e eu, tivemos que discutir, argumentar, ler, redigir cartas, passar listas, participar de debates, desfazer mal entendidos, conversar muito, e por fim, no segundo semestre de 2012, oficializou-se o requerimento de Objeção de Consciência que se encontra desde então no site da FMVZ, na sessão de documentos da CEUA (Comissão de Ética no Uso de Animais). Este documento deve ser preenchido de maneira pontual, ou seja, para cada aula prática que o aluno deseje manifestar a objeção, ele deve preencher um requerimento, mesmo que sejam diversas aulas de uma mesma disciplina. Nele, pede-se para que o aluno escreva a justificativa pela qual não quer participar da aula, e isso não quer dizer que a justificativa vá ser julgada como válida ou não e que alguém pode ter sua objeção negada. É necessário que se justifique para que se tome conhecimento do posicionamento e dos anseios dos alunos, buscando assim adequações ao ensino, caso sejam vistas como necessárias. Obviamente, espera-se que o aluno não escreva absurdos, e que saiba expressar com responsabilidade sua opinião. Sugestões de aulas substitutivas são bem vindas nesse espaço também. É preciso ter em mente que isto é um documento, e quem tomará ciência de sua existência são: nosso diretor, os membros da CEUA e os docentes responsáveis. Este requerimento deve ser entregue antes do início da disciplina, pois os professores necessitam se planejar e programar atividades substitutivas de conteúdo igual ou similar, e métodos de avaliação condizentes com esta atividade. Sendo assim, o aluno não deve ter prejuízo de nota ou receber faltas. Espera-se que não aconteça, mas, caso algum aluno se sinta prejudicado em relação a qualquer dessas etapas (direito de objetar, obter atividade substitutiva e ser avaliado de acordo com ela), o melhor caminho é procurar o docente responsável e conversar. Caso não haja resolução do problema, o aluno pode procurar a CEUA, e, em último caso, a Comissão de Direitos Humanos da Usp. Uma aula prática com uso de animais, não é algo simples de se ministrar. É cara, exige grande planejamento dos professores e pós graduandos envolvidos, exige alocação de animais, cuidados sanitários e alimentação e tem suas burocracias. Por isso, o aluno que objeta pode ser visto como um aluno ingrato. Temos que ter em mente sempre que isso não é uma guerra, e que os professores desejam nos passar o conteúdo, de acordo com o modo que aprenderam e a educação que receberam, da maneira que consideram a melhor possível. Nossos professores, em sua grande maioria, estão aqui na USP porque são bons. São pessoas lúcidas, que buscam se atualizar, estão o tempo todo lendo e digerindo informações e são pessoas muito inteligentes. Ou seja, a relação aluno professor não deve ser deturpada por um choque ideológico, e, se o aluno for uma pessoa realmente interessada em aprender, respeitar a opinião e a experiência dos professores e buscar se expressar, conversar, expor o seu ponto de vista, não haverá prejuízo, e sim um enriquecimento das relações e do ensino.

2


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

Outro ponto importante é que o aluno que deseja objetar não está exigindo o fim das aulas práticas, nem quer tirar o direito dos outros alunos de terem a aula tradicional. Se esta aula for considerada imprescindível, insubstituível e eticamente correta pelo professor, e passar pelo refinamento e adequação da CEUA, ela continuará sendo ministrada e assim, quem quiser participar da mesma, não terá seu direito violado. São apenas maneiras distintas de aprender, e isso não deve ser um problema para o relacionamento entre os colegas de turma. É preciso aprender a lidar com divergências de ideias e saber aproveitar a riqueza de culturas, ideais e posicionamento filosófico. Quem acredita que só existe uma maneira de pensar, uma maneira de aprender, corre o risco de se estagnar e perde a chance de se relacionar de maneira positiva. Enfim, Objeção de Consciência não é sobre estar do lado certo ou errado. É sobre maneiras distintas de pensar, mas acima de tudo, trata-se de um direito assegurado por lei e que agora é também reconhecido em nossa Faculdade. A existência dessa situação não deve ser permeada por brigas e conflitos, mas sim por discussões e debates, troca de informações, adequações e autocríticas, para que sigamos buscando um ensino cada vez mais ético. Para saber mais: Comissão de Direitos Humanos da USP: www.direitoshumanos.usp.br Comissão de Ética no Uso de Animais da FMVZ/USP: ww.fmvz.usp.br/comissao-de-etica-www InterNiche: www.1rnet.org Physicians Committee for Responsible Medicine: www.pcrm.org Humane Society Veterinary Medical Association: www.hsvma.org

CINEVET •

Dia 03/04 (Quinta Feira)

Ninfomaníaca - Volume 1 Desde sempre que Joe se debate com um desejo sexual descontrolado e se vê a si própria como ninfomaníaca. Um dia, depois de um espancamento, é encontrada quase inconsciente por Seligman, um homem bondoso e celibatário que decide levá-la para casa, onde cuida dos seus ferimentos. Seligman acaba então por se tornar o confidente improvável desta mulher que decide contar-lhe a sua vida. Assim, em oito capítulos, ela recua à infância e faz uma retrospectiva dos 50 anos da sua existência através de histórias onde a tragédia se mistura constantemente com desejo, sexo e jogos de poder. Um drama erótico dividido em duas partes, com argumento e realização de Lars von Trier e que conta com a participação de Charlotte Gainsbourg, Stellan Skarsgård, Stacy Martin, Shia LaBeouf, Christian Slater, Uma Thurman e Willem Dafoe, entre outros. Venha participar! É gratuito e com distribuição de pipoca e refrigerante!

3


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

Pesquisadores identificam genes do TOC em cães Correr o tempo todo atrás do rabo, perseguir sombras, roer as próprias patas por horas e horas, todos os dias. Os cães também sofrem do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), e um novo estudo ajuda a explicar por quê. Os pesquisadores se concentraram em quatro genes ligados ao TOC canino. Se os mesmos genes forem defeituosos em humanos – e há indícios de que isso acontece – esta linha de pesquisa poderia ajudar os cientistas a desenvolver drogas melhores para combater um distúrbio de difícil tratamento. “Podemos usar a genética para identificar quais vias neuronais são responsáveis por essas doenças? Podemos projetar drogas com uma atuação mais específica sobre essas vias”?, questiona. “Qualquer coisa que possamos usar para detectar exatamente o que há de errado será um grande avanço no tratamento dessas doenças”. Em vez de lavar as mãos ou acumular objetos, os cães com TOC podem roer cobertores ou correr atrás do próprio rabo mais do que o normal. Muitas vezes, seus donos não conseguem distrair os animais de seus comportamentos obsessivos. Algumas raças de cães apresentam uma incidência particularmente alta de TOC, sobretudo os dobermans. Karlsson e seus colegas analisaram essa raça para estudar os genes associados ao TOC. Inicialmente, a equipe sequenciou e comparou grande parte do genoma de 90 dobermans com TOC com o de 60 dobermans saudáveis. Eles procuraram regiões que pareciam ser diferentes em cães doentes e saudáveis, e genes que pareciam ser os mesmos nos dobermans, mas que diferiam em outras raças. Ao analisar várias áreas suspeitas do genoma, os pesquisadores compararam os genes suspeitos dos dobermans com os genes de uma amostra de bull terriers, pastores de Shetland e pastores alemães, três raças que também apresentam alta incidência de TOC. Essas análises detectaram quatro genes com uma elevada taxa de mutações em cães com comportamentos obsessivos-compulsivos. Os pesquisadores também encontraram mutações ligadas ao TOC em um pequeno segmento do genoma, bastante afastado de qualquer gene ligado à regulação de genes associados à doença. Os genes analisados desempenham funções em vias neuronais associadas ao TOC humano, afirma Karlsson, sugerindo que os cães poderiam fornecer um modelo útil para o desenvolvimento de tratamentos melhores para humanos. “Há outras coisas que precisamos descobrir, como comportamentos anormais associados à interação dos alelos”, acrescenta. “Isso é muito ruim, pois dificulta a criação de um teste genético simples, que os criadores poderiam usar para selecionar os filhotes e evitar o cruzamento de portadores da doença”. Fonte: Animal Planet – Discovery Brasil, adaptado.

4


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

Empresa Junior de Assistência Veterinária (EJAV) Em uma tentativa de aumentar sua produção de leite, fazendeiros escoceses estão conectando suas vacas à internet. Um novo projeto permite a eles monitorar a saúde de seu rebanho e identificar rapidamente potenciais problemas de saúde. A empresa escocesa Silent Herdsman, que desenvolveu o método, foi premiada em dinheiro para levá-lo adiante. O plano é estendê-lo a fazendas ao redor do mundo. O sistema opera com colares eletrônicos especiais, colocados nos animais. Cada colar contém um sensor sem-fio, que transmite, a um computador central, dados sobre a saúde dos animais e a quantidade de leite que cada vaca está produzindo. Os dados permitem aos fazendeiros garantir a saúde dos animais e, assim, maximizar a quantidade de leite produzida. Também ajuda a identificar doenças mais cedo. É possível monitorar o comportamento da fertilidade dos animais, a probabilidade de que as vacas fiquem prenhas e produzir mais leite, para melhorar a eficiência da fazenda', diz Annette McDougall, executiva-chefe da Silent Herdsman. Venha participar da EJAV você também! Reuniões todas as terças-feiras às 12h30 na sala III. Atenciosamente, Equipe EJAV

Associação Atlética Acadêmica IX de Setembro Há diversos trabalhos provando a importância do esporte na melhora do aprendizado, diminuição de estresse e melhora de qualidade de vida. Por isso, venha se juntar aos times mais lindos e legais da USP! Todas as modalidades são preparadas para receber pessoas de nível iniciante até profissional. Não tenha medo de se juntar a nós e descansar um pouco da vida acadêmica. Horários dos treinos e contatos dos respectivos Diretores de Modalidade: -DM Ítalo “Zeca-Prexeca” Suriano Quarta 12h15 – 13h30 -DM Julia “Muffin” Hupfeld Terça e Quinta 18h30 – 20h30 -DM Lucca “Num Rola” Gobatto Terça e Quinta 18h30 – 20h30 -DM Leonardo “Desfiado” Tazawa Segunda e Quarta 19h00 – 20h30 -DM Juliana “Piracanjuba” Branco Terça e Sexta 12h30 – 13h30 -DM Vivian “Araki” Kida Terça e Quinta 18h30 – 20h00 -DM Giulia “Num Para” Brunetti Segunda e Quarta 18h30 – 20h30 -DM Beatriz “Lisianto” Gouveia Terça e Sexta 18h30 – 20h30 Caso tenha vontade de treinar em modalidades que não estejam nesta lista, entre em contato no nosso facebook que poderemos ajudar!

Fonte: http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noti cia/2014/03/fazendas-conectam-vacas-internetpara-melhorar-producao-de-leite.html

Equipe A.A.A. IX de Setembro

5


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

Ciclo de Palestras sobre Raiva A Diretoria e a Comissão de Ética no Uso de Animais convidam a Comunidade FMVZ para participar do Ciclo de Palestras sobre Raiva, a realizar-se em 2 de abril de 2014, a partir das 14 horas, no Anfiteatro “Altino Antunes”. Veja a programação abaixo:

Grupo de Estudos de Animais Silvestres O GEAS USP tem o prazer de convidar a todos a participarem do I Simpósio GEAS-USP: Abordando o Tráfico de Animais Silvestres, que será realizado no dia 17 de maio de 2014. O evento contará com a presença dos profissionais mais renomados do Brasil, para discutir diversos aspectos do comércio ilegal de animais nativos da fauna do nosso país. Além do ciclo de palestras, o evento contará com uma mesa redonda ao final, sobre a Resolução 547 do CONAMA, alvo de polêmica em 2013. Reserve esta data e venha discutir conosco sobre esse assunto tão importante e atual, que envolve a biodiversidade e o futuro de nossos animais silvestres! Maiores informações em breve! 6


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

AGENDA Evento 11º SIMPROPIRA XIII Simpósio sobre Nutrição de Animais de Estimação IV Simpósio Internacional de Ruminantes

Tipo Produção Animal

Data 04 a 06 de Abril

Local USP Pirassununga, SP

Nutrição de Pequenos Animais

09 a 10 de Abril

Valinhos, SP

www.cbna.com.br

Produção Animal

10 e 11 de Abril

Pirassununga, SP

www.ruminantes.com.br

24ª SACAVET

Semana Acadêmica

12 a 17 de Abril

FMVZ-USP, SP

sacavet.com.br

Animais Silvestres

23 de Abril

Sede Anclivepa, SP

www.anclivepasp.com.br/anclivepa/index.php/eve ntos/ecos-programacao.html

Veterinária e Espiritualidade

27 de Abril

São Paulo, SP

www.amesaopaulo.org.br

Belo Horizonte, MG

www.anclivepa2014.com.br

Campo Grande, MS

confinar.net

CCZ, SP

amvzn.com.br

Florianópolis, SC

www.avesui.com

Usos e aplicações de cirurgia laser I Encontro NUVET AMESP 35º Congresso Brasileiro da Anclivepa

Pequenos Animais

Confinar 2014

Gado de Corte

Simpósio de Intensivismo e Emergência

Pequenos Animais

Avesui 2014

Aves e Suínos

Enriqueciment o Ambiental em Petsilvestres Diagnóstico por Imagem do Sistema Urinário Odontologia em Lagomorfos e Roedores Abordagem clínica de aves de granja

30 de Abril a 02 de Maio 06 e 07 de Maio 06, 08, 13 e 15 de Maio 13 a 15 de Maio

Informações simpropira.com.br

Animais Silvestres

15 de Maio

Sede Anclivepa, SP

www.anclivepasp.com.br/anclivepa/index.php/eve ntos/ecos-programacao.html

Diagnóstico por Imagem

23 de Maio

Sede Anclivepa, SP

www.anclivepa-sp.com.br

Animais Silvestres

24 de Maio

Sede Anclivepa, SP

www.anclivepasp.com.br/anclivepa/index.php/eve ntos/ecos-programacao.html

Aves

19 de Junho

Sede Anclivepa, SP

www.anclivepasp.com.br/anclivepa/index.php/eve ntos/ecos-programacao.html

Viçosa, MG

www.simcorte.com

Anhembi (Santana), SP

www.fieramilano.com.br/fippa

9º Simcorte

Gado de Corte

12ª Conpavepa e FIPPA

Pequenos Animais

19 a 21 de Junho 21 a 23 de Julho

7


Ano 02

São Paulo - Abril de 2014

Número 05

Dica do Mês Estante Virtual – Site de Livros Usados A Estante Virtual é um site de comércio eletrônico que reúne o acervo de sebos e livreiros de todo o Brasil. Através de um eficiente sistema de busca, o portal ajuda leitores a encontrarem o livro que procuram e livreiros a venderem e renovarem constantemente os seus acervos. São milhões de livros seminovos, usados e raros a preços que todos podem pagar. Experimente!

Acesse: www.estantevirtual.com.br Mafalda

Níquel Náusea

Colabore! Tem alguma notícia para compartilhar conosco? Gosta de escrever, mas não tem para onde mandar? Quer fazer uma crítica, mandar uma dica ou dar uma sugestão? Então nos mande um email - estabulosp@gmail.com – e ajude a montar um jornal mais completo!

8


Estábulo de São Paulo - Abril 14