Issuu on Google+

Inspirar é preciso Nas próximas páginas você vai encontrar o conteúdo

tos aos seus filhos todos os dias. Em cada aula, em cada

exclusivo do Marista Cascavel. A revista Em Família é uma

momento ou experiência partilhada, há um pouco de

excelente oportunidade de reforçarmos o nosso com-

luz e de inspiração para fazer de cada criança ou jovem

promisso com uma educação de excelência, pautada

um ser humano melhor, mais capacitado e mais sensível

em valores. Aqui trazemos algumas histórias, projetos e

às necessidades do mundo que está à sua volta. Enfim,

principalmente um pouco das ideias que refletimos jun-

uma pessoa mais feliz.


20

Com a palavra

E o Marista, como vai? P

arece contraditório dizer que mudar é a melhor forma de permanecer. A espiritualidade e a filosofia maristas, tradicionais, herdadas de Champagnat, devem perpetuar-se e servir de base na formação do bom cidadão. Mas elas só ganham sentido porque pedagogicamente o Marista não é tradicional. Nossa tradicional filosofia sempre foi a inovação permanente da estrutura física, da tecnologia e da educação. No item estrutura física, o Marista aprimorou o espaço da Educação Infantil, adaptando-o à proposta pedagógica da Rede Marista, que educa as crianças para as relações solidárias, para a religiosidade, para a criatividade, para a consciência planetária, para a investigação e para a comunicação. No item tecnologia, câmeras espalhadas por todas as dependências da área e fixadas em todas as salas de aula ajudam os educadores a cuidarem dos alunos e a serem “anjos da guarda das crianças e adolescentes” como queria Champagnat. Além da segurança, as câmeras garantem disciplina na sala

e, como consequência, o professor poderá desenvolver com mais eficiência todos os objetivos. No item educação, durante o ano o Colégio investe em horas semanais de estudo e em cursos e congressos. Nos dias que antecedem as aulas, tanto no início quanto na metade do ano, os educadores são convocados para a CAMAR – semana de formação e de planejamentos. A Rede Marista produz livros para aprofundar nossa teoria e prática e orientar os educadores na excelência em educar. Tais livros são: Projeto Educativo do Brasil Marista, Projeto para a Educação Infantil, Projeto para o Ensino Fundamental, Projeto para o Ensino Médio, Projeto para o Planejamento e Avaliação, Projeto para as Matrizes Curriculares e Projeto para o Ofício de Aluno. Tudo isto se reflete nos excelentes resultados dos alunos nas melhores universidades e na grande porcentagem de alunos que ingressam no Curso Superior. Mas, principalmente, reflete-se no caráter de nossos alunos quando chegam ao final do Ensino Médio.

A espiritualidade e a filosofia maristas devem perpetuarse e servir de base na formação do bom cidadão. Mas elas só ganham sentido porque pedagogicamente o Marista não é tradicional


YÁZIGI TOLEDO (45) 3054-0055 / 3054-0088 R. Pedro dos Santos Ramos, 730 WWW.YAZIGI.COM/TOLEDO

YÁZIGI CASCAVEL (45) 3224-9263 R. Mato Grosso, 2236

WWW.YAZIGI.COM/CASCAVEL


22

Educa�

Educação Infantil

Celebrando a vida Projetos de investigação incentivam o prazer pela aprendizagem

O

trabalho com a metodologia de projetos é um dos pilares que sustentam a proposta pedagógica da Educação Infantil Marista. No desenvolvimento de um projeto, as crianças trabalham em pequenos grupos, formando uma comunidade investigativa, o que possibilita ao aluno ser sujeito ativo do seu próprio desenvolvimento e agente na transformação da sociedade, aprendendo com e através do outro. A proposta de trabalho com projetos possibilita momentos de autonomia e de dependência do grupo: momentos de cooperação do grupo sob uma autoridade mais experiente e também de liberdade; momentos de jogo e de trabalho, como fatores que expressam a complexidade do fato educativo. Nessa proposta, o grupo precisa definir o problema, planejar o trabalho, realizar coleta de dados, orga-

nizar o registro das informações, fazer a avaliação e a comunicação. Segundo a educadora Andrisa Francielle Schuck, “o PROJETO CELEBRANDO A VIDA, desenvolvido pelos alunos do infantil 4, em 2010, teve participação maciça dos pais”. Para Andrisa, “foi muito gratificante perceber o orgulho que as crianças demonstram através das fotos trazidas de casa e dos relatos feitos para o grupo”. Através dos projetos podemos fazer com que os alunos construam seus próprios conceitos e a aprendizagem se torna significativa e presente na prática diária deles. O envolvimento das crianças no projeto torna-as mais autônomas e capazes de sistematizarem e levantarem suas hipóteses a respeito de diversas situações. No PROJETO CELEBRANDO A VIDA, ficou evidente a importância dos projetos

na educação infantil, uma vez que a criança é protagonista do processo de ensino-aprendizagem. Para Olga, mãe de aluno, os projetos são importantes, pois fazem com que a família participe ativamente do processo educativo da escola. “Participar do PROJETO CELEBRANDO A VIDA é um momento emocionante e muito prazeroso, que nos faz rever uma parte importante da vida em família, que é o nascimento dos nossos filhos. Compartilhar a história da vida com o grupo faz a criança sentir-se amada, valorizada e importante na vida da família”. Vale lembrar que um projeto pode surgir de diferentes situações, como uma proposta da escola para ser desenvolvida com as crianças, as famílias e os professores, ou uma proposta dos professores para ser desenvolvida com as crianças e as famílias.


diário de bordo Conheça algumas das atividades do projeto • Pesquisar junto aos familiares a sua história de vida; • Os pais enviam para a escola o registro de fotos; • Um texto com linha do tempo com os dados mais significativos da vida da criança; • Significado e escolha do nome da criança; • Fatos importantes que aconteceram durante a gestação até o momento atual; • Em sala acontece a partilha dessas informações em rodas de conversas; • Manuseio e leitura dos textos informativos enviados pelos pais; • Monta-se um espaço com os registros de fotos e textos para compartilhar com todos os alunos e familiares da turma; • Com os registros enviados por todos é produzido um livro com a história da vida das crianças daquela turma.


24

Ser melhor

Compartilhando alegria Missão Solidária Marista incentiva o protagonismo juvenil Rejanete B. Schons

M

issão Solidária Marista é uma experiência que visa desenvolver nos jovens o senso de solidariedade, por meio da imersão em uma determinada comunidade em situação de vulnerabilidade social, no período de uma semana, desenvolvendo diversas atividades de cunho educativo e espiritual, em parceria com a população e Igreja local, tendo em vista o protagonismo jovem. "Eu cheguei na MSM com a esperança de que se eu pudesse mudar ao menos a vida de uma pessoa já teria valido a pena. Mal sabia eu que seria a minha própria vida a primeira a ser mudada." (Sarah) Os jovens da PJM do terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Marista de Cascavel e ex-alunos do 4º momento da PJM participaram na última semana de janeiro da MSM na cidade de Itapejara D'Oeste, trocando uma semana

de férias por uma semana de trabalho voluntário. “... para mim foi muito mais que solidariedade: dispus-me a conversar, ajudar e escutar o próximo e fiz um exercício de desapego material, vivendo na simplicidade das casas dos moradores." (Samara Anzolin) Durante a MSM, que reuniu 90 jovens das cidades de Londrina, Maringá, Chapecó, Joaçaba, Dourados e Cascavel, os jovens realizaram várias atividades em um bairro da cidade, levando alegria e contentamento às famílias, crianças e jovens. Entre as ações realizadas, estão a restauração de uma praça para crianças, oficinas de artes, contação de histórias e visitas missionárias às famílias. "... para mim, foi entrega a Deus, uma linda experiência sendo eu um instrumento d'Ele. Sentir que você é especial e que fez a diferença na vida de alguém não é explicável com pala-

vras, apenas senti e sei que foram os mais sinceros abraços que já recebi na minha vida. Sei também que a missão continua. (Maria F. Macanhão). Os jovens "missionários" trouxeram e partilharam com alunos e educadores do Colégio as experiências maravilhosas da Missão, mostrando-se sensivelmente tocados pelo amor e trabalho ao próximo, o que causou admiração de alunos e educadores. "Era simplesmente lindo ver os jovens com alegria e satisfação carregar tijolos para a construção, preparar a massa de cimento, pegar no pincel e dar nova cara a pracinha do bairro, (...) pois ver e sentir todo esse entusiasmo de um jovem para levar a felicidade a alguém, me emociona profundamente. Então eu paro e penso: faço parte da construção desse ser solidário". (Dalvana – agente de Pastoral).


26

Caleidoscópi�

Prof. Lucas Rafael de Souza, em sua palestra para os colaboradores: Professoras do Ensino

MOTIVAÇÃO E EXCELÊNCIA

Fundamental I na Camar.

NO AMBIENTE ESCOLAR. Momento semanal de alegria e espiritualidade da pastoral com os alunos do Infantil 5 e 1º anos.

Coquetel para recepcionar novas famílias Maristas.

Um clique na turminha da Educação Infantil. Galera do Ensino Médio aproveitando o intervalo.


Destaque

Sucesso nas pistas

Conheça um pouco mais sobre a paixão do aluno e piloto André Pedralli

A

pesar de ter começado a praticar como uma forma de distração, atualmente o aluno André Pedralli, do 2º ano do EM, leva o Kart muito a sério. No Marista desde a Educação Infantil, André sempre gostou de carros de corrida, mas foi em 2003 que ele descobriu sua paixão. Em 2004 já estava participando de competições e em sua primeira corrida ficou com 4º lugar na categoria Cadete. Daí não parou mais, disputando outros campeonatos e melhorando sempre seu desempenho. Em 2009 André sagrou-se campeão sul-brasileiro invicto pela categoria Junior, campeão paranaense pelas categorias Junior e MY2009, tornando– se tricampeão paranaense, campeão brasileiro na categoria Junior, campeão do I Rei das Pistas na categoria Copa Parilla. Na Copa do Brasil realizada em Salvador – BA, fez a melhor volta da primeira bateria pela Junior. No ano passado encarou novos desafios, fazendo parte da categoria Graduados, a elite do Kart nacional e da categoria Shifter Jr, no Kartodromo da Granja Viana – SP.

Apontado como a nova revelação do automobilismo brasileiro, a cada corrida André é observado por chefes de equipe e vem recebendo vários convites para pilotar monopostos (fórmulas). Futuro Para 2011, André está focado em ingressar na Fórmula Future Fiat, idealizada por Felipe Massa para proporcionar a pilotos saídos do Kart o ingresso em uma categoria fórmula no Brasil, sendo que o campeão de 2011 terá vaga em uma equipe da Fórmula Abart Italiana. Marciel Pedralli, pai de André, nos revelou os projetos de seu filho: “O André está em um momento de transição, migrando do Kart para o Fórmula. A fim de profissionalizar a carreira, oficializamos em fevereiro a parceria entre André Pedralli e Gastão Fráguas Filho, que será gestor de carreira do piloto, em nível nacional e internacional, já que os planos para 2012 é residir na Europa. O gestor Gastão acredita no potencial do piloto, na determinação,

profissionalismo e dedicação que o André demonstra ao automobilismo, encarando o esporte como piloto profissional. Por esse prisma, Gastão irá trabalhar os caminhos a seguir, projetando o degrau máximo, a F1, na certeza de trazer grandes conquistas.” Quem tiver interesse em conhecer mais sobre a carreira ou patrocinar o piloto, basta acessar seu site www.andrepedralli.com.br. Estamos na torcida!

27


28

Diz aí

Tecnologia ajuda ou atrapalha? A tecnologia veio para somar. Há anos discutimos sua interferência na sociedade e, em especial, na vida das crianças, dos adolescentes e dos jovens. Conversamos com alguns alunos do Marista para saber qual a relação deles com a tecnologia, e se ela ajuda ou atrapalha na hora dos estudos. Confira algumas respostas!

Bom, devo admitir que uso muito a internet, praticamente todos os dias. Seja para entrar no Orkut, Facebook, MSN, Twitter ou outros vários sites que visito diariamente! Acredito que muitas vezes o uso dessa tecnologia pode prejudicar os estudos, pela dificuldade de conciliar o tempo de estudo e lazer. São poucos os jovens que encontram equilíbrio. É óbvio que é mais prazeroso ficar a tarde inteira se "entretendo" na internet do que estudando. Eu, por exemplo, me programo para, após o almoço, estudar até às 17h e só então tenho o "direito" de entrar na internet. Como minha mãe sempre diz: "primeiro as obrigações". Nicoli Maistrovicz

A internet nada mais é que uma ampla variedade de recursos e serviços que está presente no nosso cotidiano para nos auxiliar em diversos momentos. Essa ferramenta coordenada por nós pode ser usada tanto para o bem quanto para o mal. Ela facilita pagamentos, pode encurtar a distância, ajuda na educação, lazer, marketing, liberdade de expressão, etc. Mas sendo mal usada e mal interpretada, pode facilitar crimes, difamação, abuso sexual, fraudes de informações, entre outros. No meio globalizado onde vivemos, a internet é uma ferramenta essencial, basta sabermos utiliza-la.

A internet, como qualquer outra ferramenta, pode ser bem usada ou mal usada, depende apenas do usuário. Como ferramenta de pesquisa, informação, conhecimento e comunicação ela é incrível. Não precisamos mais passar horas e horas atrás do livro certo para uma pesquisa, basta procurar no Gooogle. Porém, a internet pode nos fazer desperdiçar várias horas com MSN, Orkut, facebook, twitter... sem falar nos casos de vicio em jogos on line. Para melhor utiliza –la, é preciso de uma boa dose de bom senso, para que o “lazer virtual” não interfira no resto de sua vida.

Alessandra Sonda

Mateus Karvat Camara


30

Educa�

Ensino Fundamental

Ler é descobrir

Incentivar o interesse pela leitura é um dos compromissos do Marista Professora Linéia Del Santo


O

escritor Ziraldo afirma que "Ler é mais importante que estudar." E você, concorda? Nós, do colégio Marista de Cascavel, fazemos uma leitura ampliada dessa frase, ou seja, acreditamos que uma situação complementa a outra. Levamos em consideração que, ao estudar, a criança está fazendo uma leitura, e ao ler, está estudando. Pensando desse modo, ampliamos o significado do ato de ler, pois, como sabemos, trata-se de um movimento que incita várias áreas diferentes e importantes do cérebro e, sendo assim, promove o desenvolvimento da sensação, da percepção, da emoção, da criatividade, do espírito crítico, da compreensão, da interpretação e da cognição, além de oportunizar "viagens" por contextos/mundos diferentes.

O Marista tem como objetivo primordial o enlace entre a literatura e o aluno leitor. Para tanto, usa-se de estratégias que desenvolvam e despertem as capacidades de leitura, como os ambientes específicos para que a tarefa de ler aconteça. Por meio de ambientes como esses é que se torna mais gostoso e viável o processo de acompanhamento e compreensão de um livro. É a partir desse e de outros momentos, como a contação prévia da história, que se busca uma afinidade e curiosidade com relação aos enredos e sequências dos textos. O interesse é desenvolvido depois que ocorre a relação entre o conteúdo e o leitor, por consequência da busca do próprio aluno, uma vez que o mediador interfere em questões práti-

cas de leitura; como acontece quando se expõe imagens e se levanta hipóteses de desfechos. É de fundamental importância trabalhar com ferramentas de leitura em sala de aula e em casa, já que se é leitor em qualquer ambiente propício, porém dentro da escola as visitações frequentes à biblioteca ou sala de conto ou cantinho da leitura, trazem à tona um hábito saudável e cultural que reflete em cidadãos críticos e apoiados em argumentos concretos. Em muitos casos a "via é de mão dupla", isto significa que tanto o aluno quanto o professor devem ser os principais responsáveis pelo desempenho agradável de uma leitura, visando o desejo por um próximo capítulo.


32

Educa�

Ensino Médio

Leitura faz a diferença Lucy M. S. Padilha Fontanella.

A

s preocupações e as alegrias com um filho começam no seu nascimento e junto com ele vão evoluindo. Estamos sempre atentos a todos os aspectos de sua vida e não poderia ser diferente com os estudos. Escolhi o Marista como o colégio para minhas filhas não apenas pela qualidade do ensino , mas especialmente pela proposta de formação para a vida , que realmente vem acontecendo. Sempre monitorei os estudos de minhas filhas, mas sem intervir em demasia, deixando a cada uma a liberdade de estudar mais ou menos conforme suas necessidades. O que eu realmente incentivo é a leitura de livros, revistas e jornais, a ponto de termos em nossa biblioteca mais de uma centena de obras literárias .

Essa foi a trajetória de estudos da Alana, que tem como hobby a leitura. Eu acho que isso fez toda a diferença na sua formação e no seu sucesso em diversos vestibulares, pois quem lê bastante, aprimora o vocabulário, tem sempre novas ideias e aprende a escrever com facilidade. Foi no Terceirão, em 2010, que ela escolheu o curso de Medicina, após muita pesquisa e análise do currículo de diversos cursos e de testes vocacionais. Sempre incentivamos suas escolhas pessoais e a apoiamos em sua decisão. Ficamos muito orgulhosos com suas aprovações, mas a nossa maior torcida é pela sua realização e pela sua felicidade.

Quem lê bastante, aprimora o vocabulário, tem sempre novas ideias e aprende a escrever com facilidade


34

Gente noss�

Alana ao lado das irmãs Giulia e Giórgia Padilha Fontanela

Sempre Marista Alana Padilha Fontanella.

E

u comecei a estudar no Marista em 1999, com cinco anos, e permaneci lá até o fim do Terceirão, em 2010. Foram doze anos de momentos marcantes, como a Olimimar - a semana mais esperada do ano para o EF1, os eternos vice-campeonatos na Ginchamp, as viagens com a turma, com fins culturais ou de confraternização, os simulados - em que eu invariavelmente acabava obtendo a melhor pontuação, para tristeza de alguns colegas que almejavam o posto, a conquista do 1º lugar na Olimpíada Paranaense de Química em 2009, mostrando que o interior também tem mentes pensantes, e por fim, do ano de 2010, o Terceirão, que apesar dos altos e baixos, foi um dos melhores anos da minha vida. Sempre recordarei com saudades das sextas-feiras temáticas, das infindáveis aulas de Física na segunda e as de Biologia na quarta, do violão tocado com os amigos nos intervalos, das festas e da imensa carga horária de estudo. De “lagartear”, no pátio nos recreios tenebrosamente frios do inverno e dos

conselhos e conversas com os orientadores e professores sobre as escolhas, os sonhos e os objetivos de vida, que ajudaram muito na decisão da escolha profissional. Também permanecerão para sempre comigo as amizades construídas nos corredores do Marista. Há um tempo longe de Cascavel, sinto saudades dos amigos e tenho certeza que nem a distância é capaz de afrouxar laços tão fortes, nascidos da convivência e fortificados pelos valores do Marista, pois lá aprendi não apenas uma base forte de conhecimento, mas também uma gama de ensinamentos para a vida que certamente influenciarão nas minhas escolhas e opiniões para sempre. E foi tudo isso que contribuiu para as minhas conquistas. Fui aprovada em Medicina em cinco vestibulares: Unicamp, Unifesp, UFPR, Ufcspa e Fag, e acredito que sem o conhecimento construído ao longo de doze anos não teria conseguido esse feito. Como diz uma amiga minha, posso ser ex-aluna, mas nunca serei ex-marista.

No Marista aprendi não apenas uma base forte de conhecimento, mas também uma gama de ensinamentos para a vida que certamente influenciarão nas minhas escolhas e opiniões para sempre


Em Família - Cascavel