Page 5

JORNAL DE ESPOSENDE

Opinião Dr. Bernardino Amândio

Das minhas memórias

HOMENAGEM A HENRIQUE MEDINA O Museu Pio XII sediado em Braga, com a colaboração da associação dos amigos (Filomupl) prestou no passado dia 20 de Novembro uma muito prestigiada homenagem ao Pintor Henrique Medina. Já fiz ampla referência a esta Homenagem na T.V. Esposende mas dita-me a consciência, como esposendense, que devo deixar bem claro nas páginas deste jornal o quanto de grande prazer tive em estar presente a relembrar esta tão notável figura da Arte de expressão nacional e internacional. Recordo a inauguração do Museu Medina em Braga, fruto da doação à Arquidiocese de cerca de 70 quadros em instalações ainda transitórias. Neste momento podem considerar-se modelares, o que mais realça a obra de grande nível artístico desse mestre insigne que foi Medina. De certa maneira motivou esta Homenagem a oferta de uma família americana de 2 belos quadros pinta-

dos por Medina na sua fase estadosunidenses. Já lá se encontram, enriquecendo tão eloquente colecção que enobrecendo o já nobre Museu Pio XII este país cada vez mais carente de Arte com dignidade e cultura com honestidade. A obra notável de Henrique Medina está em lugar próprio com a garantia perene se ser bem cuidada e dignificada como convém. Henrique Medina pôde contar com a justíssima homenagem em Esposende, terra que escolheu ainda jovem para residir, na residência da Família, em Goios. Com uma estátua com o seu busto esculpido por um dos mais notáveis escultores portugueses: Mestre Leopoldo de Almeida. E também a escola Secundária de Esposende decidiu dar-lhe o seu nome que exibe com muita dignidade: Escola Secundária Henrique Medina. Pode e deve fazer mais Esposende? Certamente. Em primeiro lugar, não esquecer que aqui a 2 passos, em Goios, no seu atelier, existe outro Museu Medina

que exibe significativo numero de obras de Arte de Henrique Medina. Os responsáveis que deteem o poder de decisão e controlo de dinheiros públicos, que se movimentem no sentido de lhe oferecer todo o apoio possível e são muitas as variantes do apoio de acordo, necessariamente com a Familia que herdou tão grande responsabilidade. Um pouco de imaginação e respeito pelos seus bens culturais e éticos e Esposende poderá incluir no seu itinerário artístico um Museu Medina. Mas voltemos ao Museu de Braga pois merece particular referência a pequena – grande conferencia que o Dr. Luís Casimiro pronunciou. O Orador, com rara felicidade, seguiu o longo caminho do Artista quer quando tratou a figura simples do pastor ou do sargaceiro, do pedinte ou do herói, da figura Distinta, Nobre ou do Artista notável do cinema americano, dos Altos Dignatários da Igreja, Cardela e Bispos ou políticos e Reis então famosos

MELHORAMENTOS LOCAIS A solução de 3 grandes problemas ocupam neste momento a vida dos esposendenses: abastecimento de água, luz e tracção eléctrica. Quanto ao abastecimento de água, encontram-se adiantados os trabalhos de captação na zona do Bouro a partir de uma nascente abundante que vai satisfazer o sonho de muitos anos

dos esposendenses. Quanto à iluminação pública continua Esposende com os velhos e muito deteriorados candeeiros a acetileno. O vereador do respectivo pelouro Filipe Gomes mandou proceder ao arranjo dos o que foi recebido com muito apreço dado os transtornos que causavam a quem se movimentava de noite. A tracção eléctrica é outro dos problemas que apaixo-

na os esposendenses dado que lhes permitirá viajar de trem movimentado a electricidade para as cidades vizinhas. O FIM DO MUNDO Aguarda-se o próximo dia 17 de Dezembro para saber se serão verdadeiras As previsões do cientista argentino Porta de que neste dia acaba o mundo. Não obstante esta ameaças os açambarcadores continuam arrecadar dinheiros no

pelo seu grande poder. Medina percorreu significativa parte do mundo: Estados Unidos, Inglaterra, Brasil, Argentina, Suécia, França, Itália, etc. Quando retratava, Medina penetrava mais profundamente e trazia ao de cima a alma dos seus retratados, E quando se voltava para a natureza viva ou morta descobria-lhe dimensões de poderoso encanto. Figura de grande cultura como René Huyghe, da Academia Francesa acerca de Medina, diz-nos que a “A sua obra será um dos raros testemunhos que o nosso tempo colocará aos pés do futuro sobre a realidade do homem contemporâneo”. E o Presidente da Academia

Real da História Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão, afirma que “Ao longo de três quartos de século, Henrique Medina enobreceu o culto da Arte e prestigiou, como ninguém mais no seu domínio, o nome de Portugal além – fronteiras”. E o quanto mais de apreço tece como invulgar sentido apologético o Historiador Veríssimo Serrão no seu Pórtico de introdução à obra “Fisiominas” do Pintor. O Grande Mestre Henrique Medina exige que quadros da sua autoria estejam a dignificar a História desta Esposende, tão lamentavelmente a sobreviver na longa noite gótica.

( Henrique Medina com o autor destas memórias em passeio no rio Cávado)

O concelho de Esposende há 90 anos

exercício da sua “honrosa” profissão. NAVIO À ÁGUA Tendo sido adiado o bota – a – baixo do elegante navio “Esposende 2º” propriedade da Empresa de Navegação de Esposende só ontem 13 de Dezembro pôde descer a carreira entretanto definitivamente nas águas do rio Cávado. Foi seu hábil construtor José de Azevedo Linhares. ESPECULAÇÃO COM O

AÇUCAR Para socorrer à grande falta de açúcar neste concelho chegaram mil quilos ao estabelecimento do snr. Fernando Evangelista que só pode ser adquirido com senhas passadas pelo Administrador do Concelho snr. José de Abreu, responsável pela sua aquisição e venda em preço mais moderado.

4 de Dezembro de 2009 |

5

jornal de esposende nº625  

jornal de esposende nº625

Advertisement