Page 1

Jana Aston

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Disponibilização: Liz Tradução: Juzita Revisão Inicial: Larissa Revisão Final: Sofhia Leitura Final: Andréa S Conferencia Liz Formatação: Eva

Outubro/2018

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Minha infância foi perfeita. LEVEI UMA VIDA ENCANTADA E NÃO VOU EXPLODIR AGORA ESCOLHENDO O CARA ERRADO.

Estou de olho no melhor amigo do meu irmão. ELE CONHECE MINHA FAMÍLIA HÁ ANOS. É CONFIÁVEL E GENTIL E BONITO.

Claro, está me evitando desde que tenho seis anos. SOU UM POUCO AGRESSIVA PARA ELE, TALVEZ.

Mas ele é o único ... certo?

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Um

Deslizo no banco do passageiro no carro rebaixado, quando ouço a batida na porta atrás de mim e me ocupo com o cinto de segurança, usando a oportunidade de observá-lo enquanto atravessa à frente do carro. Seus passos são confiantes, sem pressa. Os dedos da mão esquerda roçam o capô antes de passar o farol e alcançar a porta do lado do motorista. De repente, sinto-me desconfortável, e nunca me sinto desconfortável. Este carro é muito pequeno para nós. Estou chateada com a ideia de ficar confinada nesse espaço de míseros três metros com ele todo o caminho para a Filadélfia. Só o conheço há vinte minutos. Por que está tendo esse efeito sobre mim? Ouço os cliques na maçaneta da porta e então ele está atrás do volante, o motor ronrona um segundo mais tarde. Eu o vejo afivelar o cinto pelo canto do meu olho, mas mantenho a cabeça reta, meu foco em minhas mãos cruzadas no meu colo, até que o silêncio perdura por muito tempo. Ele está olhando para mim, o motor do carro, aparentemente espera até que ele tenha a minha atenção. Viro a cabeça e encontro os seus olhos. São castanhos, e completo a verificação, moreno e bonito. Eles se iluminam com diversão quando fala, o que me perturba. Por quê? “Como pode possivelmente pensar que Finn Camden é o homem certo para você?” Esse é o motivo.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Dois Dezesseis anos atrás

Aperto minha mochila de Moranguinho novíssima no meu colo e verifico a janela novamente. Estamos chegando perto, e é meu trabalho certificar-me de descer do ônibus na parada certa. Estou na primeira série este ano, não sou um bebê no jardim de infância, e comecei a pegar o ônibus da escola para casa. Meu irmão Eric vai me buscar no ponto de ônibus e como é um adolescente, acho que esse é meio que o trabalho dele. Ir me pegar. Sei que Eric não vai esquecer, porque me ama. Além disso, porque a mamãe disse que ficaria de castigo por uma semana se esquecesse. O ônibus vira na Norrans Drive. Esta é a minha parada. Pego a minha mochila apertada e olho longe até a porta. “Everly!” Timmy Stuart mostra sua cabeça sobre o assento na minha frente. Ele perdeu um dente e seu cabelo é um desastre. Um desastre, porque me deixa cortá-lo. Minha mãe diz que preciso de um monte de supervisão. Não acho que seu cabelo estaria melhor se me observassem, então não acho que isso é verdade. “Guardei um dos meus novos lápis para você”, ele diz, segurando-o. Sorrio de volta. O garoto tem uma queda por mim desde o Pré. Eu realmente devo parar de brincar com seu cabelo. “Obrigado, Timmy”, digo, e deslizo o lápis em um bolso lateral na

RIGHT Wrong #2


Jana Aston minha mochila. “Você quer uma das minhas borrachas?” Ofereço, segurando uma borracha em forma de morango rosa, que ele pega. A parada do ônibus me faz correr para a frente. Vejo Eric esperando na porta com o barulho da abertura. Deslizo as alças da mochila sobre meus ombros e desço os degraus do ônibus para a calçada. Aposto que posso pedir a Eric para me deixar ter alguns dos doces que tem escondido em seu quarto, em vez do iogurte que devo ter para o meu lanche depois da escola. Mas um segundo depois paro, e esqueço o doce. Há um menino com Eric. Nunca o vi antes. Deve ser um novo amigo do ensino médio - é o primeiro ano do ensino médio de Eric. Seu amigo é bonito. Realmente bonito. “Esta é sua irmã mais nova, Eric?” O menino sorri para mim. “Sim, esta é Bever...” “Everly”, interrompo. “Meu nome é Everly.” “De acordo com mamãe e papai, não é.” Paro de olhar para o menino tempo suficiente para olhar para Eric. O menino ri. “Por que não a chamo apenas Shortcake1?” Ele pergunta, e estende a mão como se eu fosse uma adulta, não uma criança. “Meu nome é Finn.” Aperto sua mão e o meu coração resolve nos meus seis anos de idade. Vou me casar com Finn. Então ele se inclina e segura o meu cabelo. Humph. Parece que vai dar o maior trabalho para mim.

1

Biscoitinho - Apelido dado à personagem Everly

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Três

Dias de hoje

Desvio de seu olhar e volto para o para-brisa, cruzo as pernas e jogo meu cabelo por cima do meu ombro direito. Seus olhos me incomodam. São muito curiosos. Nunca estive tão fascinada por ninguém, nunca. E não estou interessada em ser o objeto de fascinação deste homem. “Finn e eu somos perfeitos juntos”, agarro. “Apenas me leve para casa”, digo, acenando com desdém para o carro parado. “Finn e você não estão juntos”, ele responde e puxa o carro para Ridgebury e em direção a Salem. Dou de ombros e deslizo o meu telefone do meu bolso, toco na tela trazendo-a para a vida. “O que está fazendo?” O que parece que estou fazendo? “Verificando as minhas mensagens”, respondo. “Podemos parar de falar agora?” Ele faz um barulho que soa um pouco como um grunhido e, em seguida, aperta um botão no volante antes de dizer: “Chamar Sandra.” Há. Ele grunhiu para mim por verificar as mensagens e, em seguida, chama a sua namorada no viva voz? Tanto faz. O toque termina quando uma mulher responde: “Sim, senhor?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Sim senhor?” Faço uma pausa no meio da verificação e olho através da divisória central. Sim. Maníaco sexual. Aposto que faz com que ela peça permissão para gozar. Nem pensar. Balanço a cabeça e volto minha atenção onde pertence, no meu telefone. Não posso acreditar que ele vai me fazer ouvir enquanto ordena a sua submissa para se despir e esperar por ele em frente da porta. Provavelmente vai fazê-la se ajoelhar também. É um idiota. “Sandra, preciso de um dos caras de TI para enviar as imagens para todas as contas de mídia social de Everly Jensen.” Espere. O que? “Ela é uma sênior na Penn. Cresceu em Ridgefield, Connecticut. Você deve ser capaz de localizá-la facilmente.” “O que está fazendo?” Eu o interrompo, confusa e irritada. “Facebook, Twitter, Instagram”, ele recita. “E qualquer outro site universitário que as meninas estão usando atualmente para deixar selfies na internet. Isso é tudo, Sandra.” Ele termina a chamada com um toque a um controle no volante. “Olá, estou sentada aqui. Você quer fazer um pedido de amigos, ou algo assim?” Aceno com o telefone na minha mão quando falo. “Porque isso” aponto na direção dos alto-falantes no painel, “foi um pouco melodramático.” “Você estava mais interessada em seu telefone do que em falar. Então estou curioso sobre o que está on-line e o que acha tão fascinante.” Nós estamos na avenida Titcus Road, em direção ao tráfego leve na I-684, as pessoas ainda estão apreciando o tempo de Ação de Graças, fim de semana de folga. E ainda estou irritada. Esta não é a viagem de volta para a faculdade que planejei. “Isso é chamado de perseguição, não curiosidade”, digo, meu interesse no que meus amigos estão fazendo sendo esquecido.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele ri. O filho da puta realmente ri de mim. “Então, é bom você perseguir Finn, mas não é bom se eu perseguir você? Você é impagável, Everly. Acho que vou realmente apreciá-la.” “Apreciar-me? Você não me tem.” “Eu vou.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quatro Dez anos atrás

“Chloe, ele está aqui”, sussurro. “Um segundo”, ela responde antes de ouvi-la gritando para sua mãe. “Estou indo com a Everly!” Há uma resposta abafada de sua mãe e, em seguida, confirma que está a caminho. “Sótão”, sussurro novamente. “É uma pegadinha.” E a linha fica morta. Quatro minutos depois, a porta de tela bate quando Chloe chega. As escadas rangem enquanto corre para cima e, em seguida, aparece quando entra através da nossa sala de jogos do segundo andar. “Ela está em seu quarto”, Eric chama por Chloe quando ela anda e se dirige a minha porta fechada no final do corredor. “Eu sei, obrigada!” Ela desaparece fora da vista, mas minha porta abre e, em seguida, fecha como se entrasse para o meu quarto. Um segundo mais tarde está impulsionando-se através da entrada aberta do sótão dentro do meu closet pela cômoda que coloquei ali, por isso mesmo. “Ei”, ela sussurra, enquanto na ponta dos pés atravessa as vigas de piso até que atinja a plataforma que coloquei ao lado da

RIGHT Wrong #2


Jana Aston ventilação levando para a sala de jogo. Ela deita sobre o saco de dormir que coloquei para fora. “O que estão fazendo?” “Jogando vídeo games.” Nós estamos sussurrando, mas felizmente os jogos que gostam de jogar são muito barulhentos, portanto, não temos que ser muito silenciosas. “Ele parece bonito na camiseta do Eagles2, não é?” Chloe concorda. “Tão bonitinho.” “Eu amo beisebol.” “Os Eagles jogam futebol, Everly.” “Oh.” Faço uma pausa. “Tenho muito tempo para aprender sobre futebol. Estou apenas com doze anos. Ele não vai me levar a sério até que eu tenha, pelo menos, dezesseis anos.” “Provavelmente não”, Chloe concorda. Viro o meu notebook. É rosa e diz Dreams & Schemes3 na capa em letra cursiva dourada. É onde guardo todas as minhas notas sobre Finn Camden. Tiro fotos dele também. Estou ficando muito boa. Adiciono uma nota para lembrar-me de aprender sobre os Eagles antes de virar para trás. É onde pratico escrever Everly Camden. Sra. Camden. Sra. Finn Camden. Já estou realmente boa no que faço, mas nunca faço mal a ninguém. Estamos calmas, então, vendo Finn e Eric, através do orifício até que Chloe fala. “Meu pai cancelou.” “O que? Por quê?” Ela deveria ir para Nova York na próxima semana para visitá-lo. Seus pais se divorciaram três anos atrás e ela quase nunca mais viu seu pai.

2 O Philadelphia Eagles é um time de futebol americano da cidade de Filadélfia, Pensilvânia que disputa a NFL. Faz parte da divisão leste da National Football Conference, juntamente com Dallas Cowboys, Washington Redskins e New York Giants. 3 Sonhos & Planos

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Disse que tinha uma viagem de negócios.” Ela encolhe os ombros, mas vejo as lágrimas brotarem dos seus olhos. Ele é tão estúpido. “Bem, ele é um idiota e tenho uma ideia ainda melhor”, digo, jogando um braço ao redor dela. “O quê?” Ela enxuga os olhos e se recompõe. Não se permite ficar chateada muito frequentemente. “Aposto que pode vir com a gente para Hershey Park! Vou pedir aos meus pais esta noite. Sei que vão dizer sim.” Eles também vão. Porque meus pais são os melhores. “Vamos ir em todas as montanhas-russas. E depois vamos no tobogã mesmo que estamos muito velhas. E vamos passar um dia inteiro no parque aquático. Além disso, tenho quarenta dólares guardados e vamos comprar todos os doces, Chloe. Todos.” “Talvez”, ela diz, mas sorri. “O que vai fazer neste outono, quando Eric e Finn saírem para a faculdade?” Chloe pergunta, acabando de falar de seu pai. Suspiro triste. “Bem, tenho o meu notebook”, digo, tocandoo com a minha caneta. “Para poder estudar.” Paro de falar com o silêncio do jogo no quarto abaixo de nós. Chloe e eu olhamos sobre o respiradouro e vemos quando Eric e Finn atiram os controles remotos sobre a poltrona e descem as escadas. “Espere”, digo, levantando um dedo. Nós ouvimos a batidas da geladeira fechada. “Eles estão fazendo um lanche, vamos embora.” Deixo-me cair através da entrada do sótão em meu armário e imediatamente vou para minha penteadeira para verificar minha aparência. Não estou autorizada a ter a maquiagem ainda, então aplico Bonne Sino4 e no lábio smacker5 de morango e penteio o meu cabelo.

4 5

Loção, um tipo de perfume. Gloss labial

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Chloe e eu caminhamos até a cozinha um minuto mais tarde para encontrar os caras colocando pizza no forno. “Oh, não sabia que estavam usando o forno. Íamos fazer biscoitos”, anuncio. Até consigo um olhar de surpresa por vê-los na cozinha. Ei, tenho doze anos, não seis. “Não se preocupe, Shortcake. Vamos terminar com o forno em dez minutos.” Finn sorri para mim e perco meu foco por um segundo. Ele precisa de um corte de cabelo. Seu cabelo castanho está mais bagunçado do que o normal. “Que tipo de biscoitos vocês gostam?” Pergunto, dirigindo a pergunta a Finn quando vou para a despensa. “Nós vamos levar alguns para vocês quando estiver pronto.” Adiciono um sorriso, mas Finn está espreitando para dentro do forno para a pizza e se perde. “Sabe que eu gosto de chocolate”, Eric responde e entro em pânico. Quero saber o que Finn gosta. “Uh, sim, mas seu amigo”, digo, acenando para Finn. “É educado perguntar o que seus clientes querem.” Sorrio. Aí. Isso foi bom, certo? Eric olha para mim como se perdi a minha mente, mas ignoro e me concentro em Finn. “Finn, que tipo de biscoito você gosta?” “Huh?” Ele para de abrir uma Coca-Cola para olhar para mim. “Um, biscoitos de chocolate são bons pra mim.” “Sim, quem não ama biscoitos de chocolate e futebol, certo?” Será que isso faz algum sentido? Pareço uma idiota. Paquerar é difícil. “Futebol?” Finn pergunta. “Sua camiseta”, digo, balançando a cabeça em direção a ele enquanto coloco os ingredientes no balcão. Chloe já está lá com a

RIGHT Wrong #2


Jana Aston tigela e colher de pau. “Vá Eagles!” Digo e faço uma pequena batida do punho e imediatamente quero morrer. Isso é tão estúpido. “Oh.” Finn olha para baixo em sua camisa. “Meu irmão me deu isso.” “Eu amo o futebol!” Falo e Eric para e olha para mim estranhamente. OK. Muito longe. “Estou tão feliz que tenha aprendido a gostar de futebol, Everly”, Eric diz lentamente. Ah não. Ele vai falar sobre isso. Fui longe demais. Nunca deveria ler sobre essas colunas de adolescentes de namoro na internet. Não estou claramente pronta para paquera no nível de adolescente. Abaixo a minha cabeça e rezo. “Papai vai ficar tão feliz.” O que? Espreito uma olhada para Eric. Ele está esfregando o queixo e prestando atenção. “Nosso pai vai ficar tão feliz que tem alguém para assistir ao futebol todo fim de semana”, ele diz com um sorriso. Merda.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Cinco Dias de hoje

“Por que ele chama você de Shortcake, afinal?” Pergunta olhando para mim. Seu braço esquerdo está casualmente dobrado contra a porta, os dedos descansando no volante. Sua mão direita repousa sobre sua coxa. Ele preenche a calça que está usando bem. Posso ver o contorno do músculo na perna. Meu olhar persiste, querendo saber se posso ver o contorno de outra coisa também. Não! Eu mentalmente me castigo. Ele não é quem estou interessada. “Sempre achei que era uma pequena ruiva com cara sardenta”, ele continua, “Ou que possivelmente parecia uma boneca Cabbage Patch6.” “Ei!” Seus lábios torcem em diversão na minha raiva. Estamos parados no tráfego na I-684. Desliza um braço sobre o meu apoio para a cabeça e vira toda a sua atenção na minha direção. Ele se inclina para mim, sua cabeça a polegadas da minha, e mesmo não me tocando, parece que está todo sobre mim. Ele parece... intimidador. “Mas você é linda.” Oh. São uma linha de bonecas esculpidas macias criada por Xavier Roberts (1955 -) e registrado no Estados Unidos. - https://en.wikipedia.org/wiki/Cabbage_Patch_Kids 6

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ah não. Seus olhos correm pelo meu rosto e me pergunto o que ele vê ali. Negação? Puro pânico? Atração? Engulo e soa alto neste pequeno espaço. Ele cheira bem. Por que tem cheiro bom? Estou tão irritada. Tem uma barba em seu queixo e me encontro perguntando como seria a sensação de estar pressionada contra o meu pescoço. Pare de pensar. Preciso parar de pensar. Ou começar a pensar em outra coisa. Gosto de cangurus órfãos. Ele toma meu silêncio como uma licença para continuar a falar. “Impressionante, na verdade. Seu cabelo, Jesus.” O trafego anda e ele resolve voltar para o seu assento quando o carro se move para frente. “Não é vermelho.” “Não.” “Não posso esperar para correr minhas mãos através dele”, diz e respiro fundo. “Ou envolvê-lo em torno de meu punho para puxá-la mais perto, ou trazer a cabeça para trás, enquanto tenho você inclinada” “Pare com isso!” Isso sai um pouco sem fôlego, mesmo para os meus próprios ouvidos. Ele ri, mas continua em um tom menos sexual. “É... a cor de uma maldita barra de chocolate derretida é o que é. Eu não posso imaginar que era a uma criança ruiva, de modo que Shortcake não faz sentido, e Finn não é um cara bastante lógico.” “Estava carregando uma mochila da Moranguinho quando nos conhecemos”, finalmente murmuro. “Desculpe?” Ele parece realmente confuso por um minuto, olhando para mim quando o carro se move no tráfego. “Eu estava carregando uma mochila da Moranguinho quando nos conhecemos.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele move a mão de sua coxa à boca. Não sei por que, porque está rindo demais para encobri-la. “Eu tinha seis anos, seu babaca!” Ele se acalma e assente. “Preciso de um nome de animal de estimação para você então, se vou competir com Finn pelo seu afeto.” “Não há nenhuma competição.” “Você está certa. Finn não está competindo, então esse é o meu do jogo.” Ele me lança uma piscadela e gemo. “Comando7.” “O que?” “Eu te ligo a Comando”, ele responde. “Desde que nós estamos tendo apelidos com base em primeiras reuniões.” Leva um segundo para processar o que está dizendo. “Estou usando calcinha!” Ele balança a cabeça. “Boa. Conte-me sobre ela.” “Não! Você é muito agressivo, sabe disso?” “Vindo de você vou tomar isso como um elogio.” “Sim, tudo bem”, digo com desdém e cruzo as pernas. Bato na tela do meu telefone perguntando se posso calcular quanto tempo mais vou ficar presa neste carro. “Boots8.” “O quê?” Eu me pergunto se há algo de errado com ele. Não pode ser um distúrbio que leva as pessoas a deixar escapar aleatoriamente palavras que não fazem sentido? Isso é provavelmente o que ele tem. Vou verificar na WebMD. Apelido dado à personagem Everly. Também é um termo usado para dizer que ela está sem calcinha. 7

8

Botas – apelido dado à personagem Everly.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Chamei você de Boots”, ele diz, apontando para minhas pernas. Estou usando botas marrons de cano alto, meu jeans dobrado. Minhas pernas parecem incríveis. Planejei essa roupa da cabeça aos pés. Para Finn. “Desde que vetou Comando, nós iremos com Boots.” Dou um suspiro. “Bom.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Seis Seis anos atrás

“Chloe, feche, por favor.” Viro as costas para ela, segurando a frente do meu vestido do baile contra o meu peito para segurar o vestido para cima. “Feito”, ela anuncia e passo para o espelho para verificar o meu reflexo. Joias. Cabelo feito. Saltos altos assassinos, que estão em meus pés e tenho de negociar desde que a faculdade começou. Viro minha atenção para Chloe. Ela parece perfeita, mas está puxando seu vestido de uma maneira que trai seu desconforto. “Pare de se remexer. Você está linda. Por você mesmo.” Ela deixa cair as mãos e ergue-se um pouco mais reta, então lança um olhar no espelho para verificar o que estou dizendo. Chloe fica feliz em fazer nada, mas o estudo encheu seu currículo na faculdade com projetos voluntários se não fosse por mim forçando-a a experimentar o ensino médio. Ela é linda, quando não está se escondendo atrás de uma camisola de grandes dimensões e uma pilha de livros. Seu cabelo é quase vermelho, mas não tanto e com castanho misturado para fazê-la verdadeiramente uma ruiva, mas tem uma pitada de sardas, fiel à sua herança irlandesa. “Vamos descer e esperar por Tim e Dave. Eles devem estar aqui a qualquer momento e minha mãe vai querer um milhão de fotos.” Verifico a minha bolsa para ter certeza que meu batom

RIGHT Wrong #2


Jana Aston ainda está lá. Então verifico a de Chloe por ela, porque ela nunca pensaria em colocar isso lá em primeiro lugar. Estamos no último degrau quando ouço. Finn Camden está aqui. Meu coração bate e faço uma pausa abrupta no hall de entrada, fazendo com que Chloe pare e esbarre em mim. Não vejo Finn em dois anos. Desde o verão depois que se formou na faculdade. Não poderia planejar isso melhor se tivesse tentado, e acredite em mim, tentei. Não há nenhuma maneira dele não me notar parecendo assim. Perceba. Como uma mulher, não uma criança. Não a pequena irmã de Eric. “Quem lhe permitiu ter esses sapatos?” Eric emerge da escada do porão transportando uma das cadeiras de um velho conjunto de jantar que está ocupando espaço no porão desde que a minha mãe substituiu o nosso há alguns anos atrás. Finn parece um momento depois com uma cadeira correspondente. Seu cabelo está desgrenhado e tem a sugestão de um bronzeado de verão saindo. Está vestindo shorts e uma camiseta cinza e tento comê-lo com os olhos, tanto quanto posso com o meu irmão em pé ao lado dele. Faço uma imagem mental para poder anotar todos os detalhes deste encontro no meu diário mais tarde. “Shortcake!” Ele sorri para mim e espero por ele. Aquele lampejo de reconhecimento cruza seu rosto. Aquele que diz que não sou mais uma criança. Aquele que diz que me acha atraente. O que estive esperando por toda minha vida. Mas não consigo... nada. Apenas o mesmo sorriso amigável que conheço a minha vida inteira. “Pai, você a está deixando sair de casa nesses sapatos?” Meu pai acaba de sair do porão com uma terceira cadeira e Eric não perde um segundo deixando a sua opinião sobre o meu sapato ser conhecida. Graças a Deus ele nunca voltou a morar

RIGHT Wrong #2


Jana Aston aqui depois da faculdade. Morreria virgem. Ele é mais protetor do que ambos os nossos pais combinados. “Isso é entre sua mãe e Everly. Eu fico de fora”, meu pai diz enquanto beija a minha testa. “Você está linda, princesa”, ele me diz. “Seja boa e não desgaste-se hoje à noite. Você não quer adormecer novamente durante o jogo de futebol amanhã.” Hugh. Vejo Eric sorrindo para mim com o canto do meu olho, mas ignoro. “O que estão fazendo?” Aceno para as cadeiras. “A mãe está doando o nosso conjunto de mesa antiga para o novo apartamento de Finn.” Eric dá um tapa em Finn na parte de trás. “Ele conseguiu um emprego na Universidade da Pensilvânia. Este tolo vai estar ensinando o futuro da América.” “Não sei sobre o futuro da América, amigo. Alguns milhares de estudantes de Economia, talvez.” Finn dá de ombros e é a coisa mais fofa que já vi. Ele cresceu, percebo. Ele se desenvolveu. Não é o menino de escola magro que me lembro. Está em forma, com o físico de um corredor, e lembro que corria cross-country para a Summit High School. Entrei para a equipe de cross-country no primeiro ano. Foi a pior tarde da minha vida na escola. Portanto, não vamos ser um daqueles casais que crescem juntos. Nada demais. Eles saem da porta com as cadeiras de jantar quando volto para Chloe. “Bem, parece que estamos indo para Penn. Decisão da faculdade feita.” “Bem, uma de nós tem a transcrição da Penn”, ela diz devagar, franzindo o nariz para mim. “Hugh. Como pode ser?” Olho a porta, esperando por mais um vislumbre de Finn.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Chloe aperta a ponta de seu nariz. “É Ivy League9, Everly.” “Então, vou me recompor em Legally Blonde.” “Bom plano. Você se lembra de como o filme termina, não é?” Concordo. “Ela fica com o cara.” “Não é o cara para quem ela entrou na faculdade de direito.” Uma ova. Às vezes, Chloe é tão literal. “É uma ideia, Chloe. Nós podemos modificar à medida que avançamos.” Há uma comoção na porta quando Tim e Dave chegam, seguido pelo meu pai, Eric e Finn. Verifico o rosto de Finn por ciúme. Nada. Nenhum. Tim abre os olhos quando me vê, porém, o que me acalma ligeiramente. Eric dá um tapa com uma mão firme em seu ombro e se inclina, presumo para ameaçá-lo. Enquanto isso, Dave embaralha até Chloe com um Olá estranho. Ela nunca é de transar. “Fotos!” Minha mãe emerge da cozinha com sua câmera de nível profissional. Ela é uma bibliotecária do ensino médio, não uma fotógrafa. Não tenho a certeza que ama mais fatiar novos casos de livros para as prateleiras da biblioteca, ou documentar os marcos das suas crianças no filme. Ela nos mostrou os autores de seus livros infantis favoritos. Até mesmo decorou dos nossos berçários em homenagem aos nossos homônimos. Sei disso porque existem fotos. É o penúltimo ano. Sei o que fazer agora. Quanto mais cedo tirarmos as fotos obrigatórias, mais cedo podemos sair para o baile. Pego a mão de Tim e levo até a lareira. A mãe adora aqui. Atrás dela Eric está fazendo o gesto universal, “Estou de olho”,

A Ivy League (Liga Ivy ou Liga da Hera) é uma conferência desportiva da NCAA de oito universidades privadas do nordeste dos Estados Unidos. 9

RIGHT Wrong #2


Jana Aston apontando dois dedos de seus olhos para Tim. “Ignore-o”, digo a Tim. “Sorria para a minha mãe para que possamos sair daqui.” Olho para Finn, mas ele não está olhando na minha direção. Está olhando para o telefone e dizendo adeus a Eric. Não está nem mesmo interessado o suficiente para olhar? Eu sei que ainda sou jovem, mas podia olhar. É um cara muito bom, eu decido. Ele ainda me vê como irmã de Eric. Fora dos limites. Mas isso vai mudar quando completar dezoito anos. Sei que vai. Vou entrar na Penn. Ele vai me ver como uma jovem adulta, mas legal. E, eventualmente, vai me ver como muito mais. Posso ser paciente.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Sete Presente

“Você não está se guardando para ele, não é?” Estou verificando meu Facebook quando ele começa a falar novamente. Paro em uma foto no meu calendário. Minha amiga Sophie postou fotos da ação de graças com seu novo namorado. Aqueles dois estão com um olhar muito íntimo. Vamos ver o que mais ela postou neste fim de semana. Clico no seu perfil, mas não consigo ver muito, porque um segundo depois, o telefone é retirado da minha mão e desliza no bolso interior de seu blazer. “Esse é o meu telefone.” “Este é o meu carro.” “E?” “Então, estamos começando a conhecer um ao outro e você está sendo rude.” Esse cara é louco? Olho para o bolso e decido que é uma causa perdida enquanto está dirigindo. Suspiro, dobro as minhas mãos no meu colo e vejo o tráfego. “Nós não estamos começando a conhecer um ao outro. Você está me dando uma carona para casa, e esse é o final desta história.” Levanto um dedo como um gesto entre nós.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Volte para a minha pergunta. Está se guardando para o Finn?” Ele inclina a cabeça na minha direção e ergue uma sobrancelha questionadora. Está seriamente me perguntando se ainda sou virgem? “Tenho vinte e dois, imbecil. Estou praticando para o Finn, não me guardando para ele.” Há uma sugestão de um sorriso no rosto que me faz querer dar um soco nele, ou assistir filme pornô com ele. Não tenho a certeza que é o que me confunde. Gostaria que não fosse tão atraente. Seria mais fácil de ignorar. Ele passa a mão sobre sua mandíbula. Acho que está tentando limpar o sorriso de seu rosto chato. “Fico feliz em ouvir isso, Everly, feliz em ouvir isso.” “Fica?” Não ligo como seus pensamentos estão em minha vida sexual. A minha resposta é sarcástica, na melhor das hipóteses. “Acho que é estranho que tenha uma opinião sobre a minha história sexual e rude que está trazendo isso.” Aqui está. Ele balança a cabeça. “Estou feliz que vai apreciar o que receber.” “O que?” “Estou feliz que vai gostar de mim.” Encosto-me à janela e olho para ele. “Tenho praticado bem”, ele continua. “Por muito mais tempo”, interrompo. Ele sorri. “Certo. Tenho praticado mais do que você e estou feliz em saber que tem uma linha de base para me julgar.” “Uma linha de base.” Viro um pouco no meu lugar para que possa dobrar a minha perna esquerda para o assento. “Uma linha de base é o que estamos chamando a minha experiência sexual?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele dá de ombros. “Sim. A menos que queira me dizer seus nomes. Nós vamos com linha de base. Você quer entrar em detalhes?” Ele dirige o seu olhar sobre o meu rosto, enquanto puxo a minha perna direita para cima do banco e realmente me sinto confortável. “Porque você é melhor?” “Sim.” “Pretensioso.” “Confiante.” Coloco a mão. “Então está feliz que estou fazendo sexo com outros homens. Porque acha que vou dormir com você em algum momento e vou ser surpreendida por suas habilidades sexuais loucas?” “Isso.” Levanto uma sobrancelha perguntando. “Estou feliz que teve relações sexuais com outros homens. No passado.” Ele verifica as pistas pelo retrovisor e muda. Olho seu perfil enquanto manobra o carro. Ele é confiante, vou dar isso a ele. A partir do momento em que o conheci, há uma hora, ele não me mostrou um momento de outra coisa senão de confiança inesgotável. “Você é um pouco mais jovem do que eu.” “Muito.” Ele olha para mim. “Sou quatro anos mais velho do que Finn. É quase nenhuma diferença.” Dou de ombros. “Então você é mais jovem do que eu. Estou feliz que não terá que se perguntar se é diferente entre nós. Porque vai saber que é. O segundo que eu colocar um dedo em você, vai saber.” Vê o que quero dizer sobre a confiança?

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Oito Três anos atrás

Examino o desastre que é o meu novo quarto em Stroh Hall na Universidade da Pensilvânia. Metade das minhas roupas estão na cama desfeita. Minha mesa coberta com produtos de higiene pessoal. Sacos de coisas cobrem o chão. Mas o mini frigobar está ligado. Isso é um começo. “Tem certeza de que não quer que fique e ajude a desfazer as malas?” Minha mãe olha a confusão com uma expressão preocupada. “Posso encontrar os seus lençóis e fazer a cama, pelo menos.” “Helen, venha. Vamos pegar a estrada. Everly vai queimar se não sair daqui.” Meu pai coloca um braço em volta dos seus ombros e beija a sua testa. “Ela só vai estar a três horas de distância, querida.” Minha mãe planta um sorriso no rosto e me abraça. “Estamos muito orgulhosos de você, Everly.” “Eu sei, mãe.” Meu pai pisca para mim da porta. Ela está tendo um momento difícil com a ideia de ter um vazio no seu ninho. Meu pai está levando isso muito bem e planeja uma viagem surpresa para Paris para comemorar e ajudar a distraí-la. Estão viajando amanhã à noite. Ele vai pegar croissants frescos para o café da

RIGHT Wrong #2


Jana Aston manhã e dizer-lhe para fazer as malas. Meus pais são adoráveis. Perfeito, realmente. Tiveram o meu irmão apenas uns anos depois da faculdade, e eu oito anos depois disso, então ainda são jovens. Bem, jovem para pais de crianças crescidas. Ambos comemoraram seu quinquagésimo aniversário durante meu último ano, e são pessoas saudáveis e ativas. Ganhei o meu cabelo escuro da minha mãe. O dela é mais curto do que o meu, mas ainda assim a mesma cor chocolate. O meu pai é um pouco grisalho, mas seu cabelo é muito mais claro do que o nosso, para começar. Parece bom nele, distinto. Eles podem facilmente passar por pais de crianças de ensino, em vez de um de dezoito outro de vinte e seis anos de idade. Sinto uma pontada de saudade quando a abraço em adeus, e isso me surpreende. Estive tão focada em entrar em Penn, que estabeleci as bases para o meu próprio futuro perfeito, e não parei para pensar em como seria a sensação de sair. Que bobagem. Estou a três horas de casa. Eles vão estar de volta em algumas semanas para me levar para jantar, tenho certeza. Mas ainda assim, é isso. Nunca vou viver em sua casa como uma criança novamente. Eles saem e examino o desastre. O lado de Chloe do quarto está perfeito, naturalmente. Ela mudou nesta manhã, seu lado desembalado e sem uma caixa perdida para ser vista. Deito em sua cama feita e abro uma mensagem de texto para Finn. Esta é a primeira vez que tenho o seu número de telefone. Eric enviou um texto no grupo na semana passada. Everly, este é o número de Finn. Se você ficar presa, use Ha, ha, escrevi em resposta.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston E então Finn digitou, Se você tem dúvidas sobre o campus, mande-me uma mensagem, seguida por um rosto sorridente. Isso é um convite, certo? Bato em meu lábio inferior com o dedo e penso sobre o que devo escrever. Ei, Finn, começo. Mudei agora. Olho para a minha bagunça. Minhas coisas estão no quarto, então tecnicamente não estou mentindo. Você tem tempo para me dar um passeio pelo campus? Bato em enviar. Não sou completamente louca. Sou um caloura. Ele é um professor. Isso vai levar algum tempo. As minhas expectativas são definidas em conformidade. Vamos começar com flerte. Ele vai me ver como fora dos limites em primeiro lugar. Mas vou cansá-lo. Tenho quatro anos. Esse é o meu plano. Como caloura e aluna do segundo ano vamos estabelecer uma amizade. Vamos sair com outras pessoas. Vou esperar meu tempo. Pelo terceiro ano ele vai estar pensando em mim quando se masturbar. O último ano, vou fazer a minha jogada. A porta se abre e Chloe entra, parecendo triunfante. “Everly! A biblioteca aqui é ...” Ela respira fundo. “É apenas uma caminhada de sete minutos!” Salto para lá e ela deita na cama ao meu lado. “O que está fazendo?” “Esperando Finn me mandar um texto de volta.” “Everly.” Ela geme. “O que? É perfeitamente adequado Finn me dar um passeio pelo campus.” “Nada em sua cabeça é apropriado.” Meu telefone vibra. Nós duas nos inclinamos sobre a tela para ler juntas. Com certeza, ele respondeu. Que edifício você está? Stroh Hall, respondo imediatamente.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Vou encontrá-la amanhã na frente às 8 da manhã e lhe dar o passeio a pé. Certifique-se de que sabe onde a biblioteca é e onde encontra café decente durante uma sessão de estudo à meia-noite. 8 horas da manhã? Agora sou a única gemendo. Não há nenhuma chance de esticar uma reunião das oito horas em um almoço. Esse cara é um ignorante. Vejo você as 8! Respondo e rolo para fora da cama. Lanço o meu telefone de lado e pego o saco com meus lençóis para poder começar minha cama, resolvido. “Há um monte de homens no mundo, Everly”, Chloe diz, observando-me trabalhar. “Finn Camden não é o único cara lá fora.” “É claro que não é”, concordo ao mesmo tempo que coloco o lençol no canto inferior do colchão. “Mas você está tão convencida de que ele é o único.” “O caminho certo, sim.” “Eu não vejo isso, Everly.” Ela diz isso em voz baixa, como se doesse dizer isso em voz alta. “Não vejo como vocês dois dariam bem juntos, e não quero que você perca o cara certo, porque está tão fixada no Finn.” Termino com o lençol e me sento. “Mas não estou, Chloe. Namorei Tim por dois anos e namorei Mark durante todo o verão. Mas eles são apenas garotos, sabe? A longo prazo, é muito importante escolher com sabedoria. Não quero fazer errado e gastar metade da minha vida transportando crianças atrás para seus pais ou lidar com a nova mulher do meu ex.” “Como a minha família?” Chloe diz, e não é uma pergunta, é uma declaração. Seu pai nem sequer apareceu para a graduação, estava muito ocupado com sua nova família.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Eu concordo. “Sim, isso mesmo. E como setenta por cento dos nossos colegas. Então, se escolher sabiamente posso evitar muita dor de cabeça. Só tenho que ser inteligente.” “Esse é um objetivo elevado, Everly Jensen.” Eu sorrio. “Você sabe que adoro um desafio.” Ela balança a cabeça. “Prometa-me uma coisa.” “Qualquer coisa.” “Não perca muito tempo perseguindo o cara errado ou pode perder o caminho certo.” “Combinado. Se alguém for melhor para mim do que Finn Camden, vou dar-lhe uma oportunidade justa.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Nove Presente

“Então, nós concluímos que tem perseguido Finn desde que tinha seis anos.” Fico muda no meu lugar e puxo as mangas da minha blusa para baixo com os meus dedos. “Não tenho certeza se o que fiz se qualifica como perseguição.” Ele desliza um olhar incrédulo na minha direção. “Tudo bem.” Bufo. “Não tenho certeza de nada no último ano que possa ser qualificado como perseguição.” “Resposta melhor”, ele concorda. “Então tem acompanhado a vida de Finn”, diz lentamente, “de uma forma amigável, desde que era uma criança.” “Ele é o melhor amigo do meu irmão”, respondo. “Sempre esteve apenas em volta. Não é como se eu o estivesse pesquisando na escola.” “Claro que não”, ele concorda. Mas suspeito pelo tom de sua voz que pensa que pesquisava Finn muito antes de ser velha o suficiente para ir para casa a pé da parada de ônibus. “Então se matriculou na universidade que Finn passou a dar aulas.” Ele pisca para mim quando diz, e isso me irrita. “Milhares de opções de ensino superior no país, e escolhe a Penn.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “É uma universidade da Ivy League, Sawyer”, estalo. “Há apenas oito delas.” “Concordo. Bom ponto.” Ele faz uma pausa e me sinto satisfeita com minha defesa. “Onde mais se inscreveu?” Porra. “Hum, quem se lembra?” Paro e enrolo uma mecha de cabelo em volta de meus dedos. “As aplicações da faculdade foram há muito tempo, certo?” Ele balança a cabeça, em silêncio por um momento. “Eu apliquei na Brown, Cornell e Harvard. Fui aceito em todas as três. Terminei na Harvard porque tinham o melhor programa de remo.” Droga. Claro que é um remador. Tenho uma pequena coisa por remadores. No segundo ano namorei dois deles. Não ao mesmo tempo. Mas, ainda assim, foi um bom ano. “E como apontou, tenho alguns anos a sua frente.” “Uma década.” “São doze anos, se a precisão é importante para você, Everly.” Não é. Só estou adiando e ele sabe disso. “Então?” Ele estimula. Desisto. Não sei como, mas esse cara tem meu número desde o momento em que nos conhecemos. “Só Penn”, admito. Penn foi o único lugar em que apliquei. Deixo cair o cabelo que estou girando. “Você não pode imaginar o que eu passei para chegar aqui. Trabalhei pra caramba.” “Estou impressionado.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Esta declaração me surpreende. Olho para seu rosto. Ele é sincero. “Por quê?” A pergunta desliza para fora da minha boca antes que eu perceba que estou falando. Por que devo me importar com o que ele pensa? No entanto, estou interessada, apesar de tudo. E o remo. Por que tem que mencionar o remo? Agora estou verificando. Não posso olhar demasiado sob o seu blazer. É um belo casaco. De lã escuro que está usando com uma camisa branca que tem mais de um botão e jeans escuros. Mas o blazer é bem feito. Ajustado. Provavelmente personalizado com base na qualidade e a pequena quantidade de informações que recolhi sobre este homem. Mas posso ver o suficiente para saber que ainda está em grande forma sob a jaqueta. Não que me importo. “Estou impressionado com a sua tenacidade. Você definiu uma meta e conseguiu.” “Meu objetivo é Finn”, eu o lembro. “Everly, nós já estabelecemos que não está se guardando exclusivamente para o Professor Camden”, ele diz, e seus lábios se contorcem. “O que me diz que, enquanto o imagina como o homem perfeito, mantém as suas opções em aberto. Isso me diz que, enquanto pode ter uma fantasia vívida do perfeito felizes para sempre, está aberta”, ele verifica a minha resposta. “Com relutância em ir as nuvens com alguém que não seja Finn.” Bem. Não sei como responder a isso, então o que sai da minha boca é: “Talvez eu seja apenas uma ninfomaníaca.” Este passeio de carro apenas está indo de mal a pior. “Se fosse uma ninfomaníaca teria me dado um boquete a oitenta quilômetros atrás.” “É verdade”, concordo. Droga! Disse isso em voz alta. Mordo meu lábio e olho de lado seus olhos. Ele está com um sorriso muito satisfeito.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Dez Mês passado

“Vamos!” Anuncio quando entro no dormitório de Sophie. Sophie é minha outra melhor amiga. Nós nos conhecemos há dois anos quando comecei a trabalhar no Grind Me, um bar café fora do campus, e criamos uma amizade instantânea. “Para onde estamos indo?” Pergunta. Ela sabe exatamente para onde estamos indo. Você marca um compromisso de depilação com uma menina e de repente ela fica com amnésia. “Sabe para onde estamos indo, Sophie. Sua púbis não irá se depilar sozinha.” “Por favor, nunca diga a palavra 'púbis' de novo”, ela diz, mas ignoro. Uma boa depilação é uma dádiva de Deus. Ela vai me agradecer mais tarde. Nós saímos do seu dormitório e apanhamos um ônibus no ponto mais próximo da universidade. É uma bela tarde, na Filadélfia. O ar tem aquele cheiro fresco que só vem com a queda da temperatura. Nós encontramos assentos no ônibus e sorrio para Sophie. “Está nervosa?” “Sim! Eu disse que não tenho certeza sobre isso.” “Não sobre a depilação, nerd. Está nervosa sobre amanhã?” “Oh.” Ela morde o lábio e pensa. “Na verdade não.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Sophie vai finalmente ter relações sexuais amanhã, daí a nossa viagem para o salão de depilação. Esta menina tem escolhido alguns verdadeiros perdedores, mas seu atual namorado Mike é um cara legal. Não acho que estou errada sobre ele. Ele é um garoto um pouco rico e mimado, mas é bonito e realmente gosta de Sophie. “O que estará fazendo neste fim de semana?” Sophie pergunta quando o meu telefone toca. “Indo para casa.” Franzo minha testa com a tela. “Meu irmão vai se casar.” “Oh! Isso soa engraçado. Está pegando o trem?” “É melhor não pegar o trem.” Bato enviar em uma nova mensagem. “Alguém está descendo para buscá-la?” “Não.” Cruzo as pernas e descanso o telefone na minha coxa. “Professor Camden está me levando para casa.” “Sério?” A dúvida está escrita em todo o rosto de Sophie. “Professor Camden é a sua condução para Connecticut?” Abro a boca para responder quando o meu telefone toca. Olho para a tela e rio antes de quebrar em um sorriso enorme. “Sim, ele é.” Trago o telefone para meu ouvido e respondo: “Sim, Professor Camden?” Minha voz doce e inocente. Ela não é muito utilizada. Ele me fala sobre conspirações e ameaça contar para meu irmão por que não deve me levar para casa para o casamento antes de finalmente concordar, como sei que faria. Estou me sentindo muito bem quando digo a ele que vou estar pronta as oito, mas depois ele estraga tudo e me pergunta em que dormitório eu vivo. Ele devia ter esse detalhe simples sobre mim já memorizado. Suspiro quando o lembro que eu vivo em Stroh e

RIGHT Wrong #2


Jana Aston termino a chamada para encontrar Sophie olhando para mim com um rosto cheio de perguntas. “Finn Camden é o melhor amigo do meu irmão. É também o padrinho em seu casamento neste fim de semana.” Empurro o aparelho em meu bolso. “Ele não quer me levar para casa, então mandei uma mensagem para o meu irmão e disse-lhe que vou pegar o trem para Nova York e depois para Connecticut. À noite. Sozinha.” Dou de ombros. “Obviamente, o trem é perfeitamente seguro, mas por que devo pegar o trem quando Finn está indo para o mesmo lugar?” Não posso acreditar que Finn ia me deixar tomar o trem. É desanimador, realmente. “Sei que posso contar com Eric para dizer a Finn para me dar uma carona para casa e que Finn não pode dizer ao meu irmão que não quer estar preso em um carro sozinho comigo devido à aos meus...” rolo meus olhos, “...avanços inadequados.” “Uau.” Sophie parece um pouco chocada. “Certo? Ele está sendo ridículo. Não tenho muito tempo.” “Tempo?” “Sim. Eu me formo em sete meses. Não tenho qualquer razão para ficar na Philly depois disso. Esta é a janela de tempo ideal para fazê-lo se apaixonar por mim.” Faço uma pausa, pensando. “Honestamente, não poderia ter cronometrado o casamento do meu irmão melhor. Está acontecendo no momento perfeito para avançar a minha sedução a Finn.” “Hum.” Ele está finalmente solteiro. Continuo. “Preciso que ele me aceite antes de encontre alguém e eu me formar.” “Aceitar você?” “Apenas por sua última namorada, não.” Balanço minha cabeça. “Ele não tem ideia de quanto vai me apreciar em comparação. Acho que devo agradecer-lhe por isso. Mas não vou.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Sophie cruza as pernas e se inclina para trás no banco. “Se alguém tem a capacidade de forçar alguém a se apaixonar é você, Everly Jensen.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Onze Três semanas atrás

Olho a mesa. Perfeita. Tudo está pronto para o jantar. Finn está em uma classe de Economia com calouro agora, mas deve estar em casa poucos minutos após a lasanha estar feita. Ele adora lasanha. Quando era adolescente, adorava ficar para jantar quando minha mãe fazia lasanha, então aprendi a sua receita quando estava em casa no mês passado para o casamento do meu irmão. Assim, a mesa está posta e a lasanha da minha mãe está no forno. Lavanderia feita e guardada. E Steve, o nosso novo animal de estimação, está feliz nadando em sua tigela. Steve é um grande peixinho gordo. Queria ter um gato, mas não tenho certeza que o apartamento de Finn permite animais de estimação. Além disso, um gato é realmente algo que deve decidir sobre estarmos juntos como um casal. Mas um peixe dourado é um bom começo. Eu o coloco no centro da mesa, como uma peça central. É um pouco estranho, talvez, mas penso que ele vai ser um bom tempo de conversa durante o jantar. Finn pode me ajudar a decidir onde seu aquário deve ficar permanentemente quando chegar em casa. Agora é hora de garantir que o meu look de dona de casa esteja perfeito também. Pego minha bolsa e vou no banheiro de Finn. Que limpei anteriormente, enquanto os lençóis estavam na lavanderia. Honestamente, sou tão boa para ele. Retiro o avental

RIGHT Wrong #2


Jana Aston retro que pedi no Etsy10 e amarro ao redor da minha cintura, por cima do meu suéter e jeans. O rosa e faixa de bolinhas branco é longo o suficiente para envolver em torno da minha cintura e depois amarrar na frente. A estampa floral vintage abaixo da faixa pendura em um estilo de uma linha e termina algumas polegadas acima dos meus joelhos. Meu cabelo parece natural ao olhar que vou ter hoje. É grosso e quase preto e eu denomino o volume extra e a enorme franja de lado, como uma imagem que encontrei de Brigitte Bardot11. Em seguida, maquiagem. Refresco o meu rosto com pó e reaplico o batom. É rosa claro, para combinar com as unhas. Sei que parece que vou para o vermelho, mas quero parecer retro hoje. Além disso, encontrei a unha polonesa rosa perfeita para coordenar. Passei na loja de produtos de beleza e fui para tudo em rosa. Sabe como eles nomeiam as cores? O nome errado pode estragar tudo. Estou certa disso. Então, enquanto gosto do tom das lojas Suzi Shops & Island Hops, o nome está errado. Mas então encontro um tom de rosa chamado Mod about you12. Perfeito, certo? Realmente daria o tom para a noite. Em seguida, concentro-me em meus olhos. Assisti um vídeo no YouTube para apenas fazer certo, e copio a aparência agora, exagerando no delineador preto sobre a minha pálpebra superior, perfeita gatinha sexy1950. Guardo todo o meu lixo de volta na bolsa e verifico a lasanha. Dá um monte de trabalho para fazer lasanha. Não posso dizer que é a minha coisa realmente, mas para Finn, vale a pena. Acho que valeu a pena gastar dinheiro em mantimentos e a roupa perfeita para esta noite e as duas semanas.

10 Etsy é um site americano de comércio eletrônico aberto em 2005 com sede no Brooklyn que tem como foco itens feitos a mão, produtos usados e material para artesanato 11 Brigitte Anne-Marie Bardot é uma ex-atriz e atual ativista francesa. Conhecida por suas iniciais, BB, é considerada o grande símbolo sexual dos anos 50 e 60

12

Nome da cor do batom que ela comprou no tom rosa

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Suspiro de contentamento. Está tudo perfeito. Estou graduando-me na primavera e a vida real está prestes a começar, exatamente como sempre planejei. A fechadura na porta gira e dou um suspiro quando a porta se abre, então coloco um sorriso sexy no rosto. Finn entra e não pode me perder. Seu passo vacila por um minuto, e acho que deve ser soprado por todo o esforço que coloquei para isso e meu sorriso se alarga. Em seguida, ele fecha a porta atrás dele e vem contra mim. “Everly, como maldição entrou em meu apartamento?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Doze Presente

“Gosta de cozinhar, Everly?” “Vivo em um dormitório. Gosto de fazer pipoca de microondas.” Este cara está dando seu jeito de conhecer a minha agenda e pelo visto não tem fim. “E só para sabe, perguntar a uma mulher que está tentando seduzir se ela gosta de cozinhar é estúpido.” “Eu amo uma boa lasanha caseira”, ele diz “não me lembro da última vez que alguém me fez lasanha entretanto. É um monte de trabalho.” Oh. Meu. Deus. Sinto meu rosto corar com humilhação e largo minha cabeça na minha mão. “Ele disse a você sobre isso?” Pergunto por trás minha mão. “Claro”, ele responde. “Chamou-me segunda e chutou para fora.” Gemo. “Essa foi uma jogada ousada de sua parte.” “Foi loucura.” “Corajosa.” Suspiro e olho para fora da janela do passageiro. Entrar no apartamento de Finn e fazer o jantar não foi como planejei. Oh,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston não planejei ele me chutar para fora, e ele fez. E nem sequer manteve Steve. Quero dizer, quem não pode manter um peixinho? Toda essa situação foi um desastre, realmente. Começando com a viagem de carro para casa do casamento do meu irmão. Tentei uma conversa sobre sexo com Finn no carro e ele ligou o rádio. Mas sou uma garota agressiva e Finn é tímido, então não deixo isso me transformar. Não. Em vez disso coloquei minha mão sobre a sua coxa, e quando comecei a deslizar para cima da sua perna, Finn finalmente falou. Ele disse não. Não, Everly. Fico doente só de pensar nisso. Não, Everly, apenas isso. Peguei a minha mão de volta, mortificada. Nunca fui rejeitada antes. Na minha experiência os caras desfrutam ser perseguido. Apreciam, mesmo. Talvez seja bom deixar o cara fazer o primeiro movimento, mas há muita concorrência para os bons. Se não ficar agressiva e fazer as coisas acontecerem, alguma outra garota se encaixa enquanto você está sentada à espera de um convite. É cansativo. E com certeza, é bom ser cortejada, mas não é realista. Especialmente na faculdade. Esses meninos são preguiçosos. Então Finn deixou-me sem palavras quando me rejeitou no carro. Mas então olhou para mim e sorriu. “Você é como uma irmã para mim, Everly.” “Não sou sua irmã”, Rapidamente intervi, e ele apenas balançou a cabeça, dizendo que é contra a política da universidade. “Você não é meu professor”, argumentei, desesperada por uma tábua de salvação. Mas ele apenas disse que era uma má ideia e terminou a conversa. Qualquer outra garota teria desistido. Mas eu não. Não sou uma desistente. Estou preparada para esperar até o semestre da primavera para dar o meu próximo passo, mas então parei em seu

RIGHT Wrong #2


Jana Aston escritório para encontrar sua assistente Trampy empoleirada em sua mesa e tenho que ter uma estratégia. Não há nenhuma maneira que estou deixando-a afundar suas garras de monstro nele. Não no meu turno. Então usei uma das chaves que fiz durante o fim de semana do casamento do meu irmão para entrar em seu apartamento, há algumas semanas. Fiz três cópias da sua chave de casa quando ele me pediu para mover seu carro durante o jantar de ensaio. Quero dizer, quem não faria? Há uma loja de ferragens do outro lado da rua. Parecia que era o destino, não acha? E juro que Finn piscou para mim quando me pediu para mover seu carro. Eu juro. Então mudei o carro e fiz três cópias da sua chave da casa. Porque pensei que ele saberia que fiz várias cópias. Que tipo de idiota rouba chaves de alguém e só faz uma cópia? Mas... ele só pediu sua chave de volta. Lembro-me de pé em seu corredor em estado de choque. Tinha tudo planejado. Ele sorriria para mim e pediria as chaves de volta. Eu daria duas cópias, mas ainda teria a terceira para a próxima vez que fosse entrar. Mas nunca sequer ocorreu-lhe eu fiz mais de uma cópia. É como se não me conhecesse. Fiquei ali, sozinha no corredor, confusa e questionando tudo, quando a porta abriu de novo. Minhas esperanças levantaram. Então ele empurrou o aquário em minhas mãos e diz: “Leve isso com você.” Estava a meio caminho de dizer: “Seu nome é Steve”, quando a porta fechou na minha cara. Você tem alguma ideia de como é difícil ir a pé para casa carregando um aquário? Quer dizer, tenho ele lá em um daqueles sacos de plástico cheios de água que vendem para você. Mas não tenho o saco mais. Só Steve ao redor em sua bacia, me julgando.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Acho que mostrou uma contenção notável”, Sawyer diz, puxando-me dos meus pensamentos. Eu mexo no meu lugar e dou uma boa olhada nele. “Você acha?” “Absolutamente. Poderia ter aparecido com um gatinho. Ou um cão.” “Eu pensei sobre isso”, admito, examinando minha manicure. Minhas unhas estão pintadas de Sole Mate Purple13. Selecionei a cor antecipando esbarrar em Finn neste fim de semana. “Mas não tinha certeza que seu apartamento permitiria animais de estimação.” “Vê, está sempre pensando, Everly. Gosto disso sobre você.” Dou de ombros. “Podemos parar de falar agora?” “Oh, quer que seu telefone de volta?” “Sim.” Viro minha cabeça. “Posso ter isso?” Talvez ele finalmente possa calar a boca. “Não.” Gemo e pulo de volta no meu lugar enquanto ele ri. “Não posso acreditar que Finn não pediu pelo resto das chaves de volta.” “O quê?” Isso tem a minha atenção. Como pode saber sobre as chaves? “Quando Finn me chamou Perguntei se tinha conseguido as chaves de volta. Ele disse, sim, consegui sua chave de volta, mas insisti que fez mais de uma. Eu disse, 'Finn, confie em mim. Essa menina.'” Ele pisca para mim, enquanto me envolve totalmente -

13

Cor do Esmalte da Everly

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “'Everly faria mais do que uma cópia” Ele olha para minha cara em uma batida. “Aposto meu dinheiro nisso.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Treze Quatro horas atrás

“O jogo começa em dez minutos!” Meu pai diz antes de dar uma mordida no resto de seu infame sanduíche de peru. É uma mistura de peru, com molho de cranberry no pão torrado e ele olha para a frente durante todo o tempo. “Estamos observando os Eagles ou os Giants14 hoje?” Pergunto quando vejo as oscilações na porta da frente aberta e meu irmão Eric entra com sua nova esposa Erin. Estão casados há pouco menos de um mês e são perfeitos juntos, assim como os meus pais. Ele a conheceu há dois anos em um voo para Chicago. Sim, sentaram em um avião ao lado um do outro e se apaixonaram nesse cenário. Ele estava viajando a negócios. Ela viajando para participar de um chá de panela de uma amiga. Três meses depois, tiveram um encontro para o casamento dessa amiga. Seis meses depois estavam noivos. Nossos pais a adoram. Todo mundo adora, eu inclusive. Eric e Erin apenas se encaixam. Como duas ervilhas em uma vagem. Manteiga de amendoim e geleia. Duas metades de um todo. Pega a ideia. Todos veem que são um casal. Sólido. Encorajador. O relacionamento deles me faz lembrar de meus 14 O New York Giants é um time profissional de futebol americano com sede em East Rutherford, Nova Jersey, que representa a região metropolitana de Nova York. Os Giants são atualmente membros da Divisão Leste da Conferência Nacional (NFC) na National Football League (NFL).

RIGHT Wrong #2


Jana Aston pais. Totalmente em sincronia. Quero isso também. E Finn Camden é um ajuste perfeito. Estável. Confiável. Ele é um cara sempre mais ou menos. Eric me cumprimenta com “Ei, problema”, antes de notar o sanduíche do meu pai e mergulhar para a outra metade. “Temos as fotos do casamento prontas.” Erin segura um álbum gigante no peito. “Sua mãe quer vê-las com a gente.” “Com você, querida”, Eric interrompe. “Esse é um trabalho de esposa. Ninguém precisa de mim para isso.” “Um trabalho de esposa?” Pergunto, sobrancelha levantada. Mas Eric e Erin apenas trocam sorrisos enquanto falo, “Não importa, não quero nem saber.” “Meninas divirtam-se. Vou no Finn para me recuperar. Ligue-me quando estiver pronta, querida.” “Espere!” Grito e Eric para com o sanduíche de papai desaparecendo rapidamente na boca. “Está indo para o Finn?” Esta é a minha oportunidade. Tenho que admitir, as coisas realmente tem uma forma de trabalhar para mim. “Finn está me dando uma carona de volta para a faculdade”, digo a ele. “Vou pegar uma carona com você e salvá-lo de uma viagem para cá.” “Ele vai?” Eric pergunta, mas não está realmente prestando atenção em mim, está distraído observando sua nova esposa dobrar uma mecha de cabelo atrás da orelha. Finn não tem ideia de que está me levando de volta para a faculdade, mas digo: “Sim, sempre a mesma coisa. Apenas me dê um segundo para pegar as minhas coisas.” Corro lá em cima e tiro fora o moletom que estou usando e visto outro suéter de caxemira de cor creme. Minhas botas marrons até o joelho ficam muito bem com isso. Retoco o meu batom e digo obrigada silenciosamente para os céus por dar-me a clarividência de fazer o meu cabelo esta manhã. É normalmente

RIGHT Wrong #2


Jana Aston simples e brilhante por conta própria, mas os tenho planos à perfeição, em vez de um rabo de cavalo. Lanço tudo o que trouxe para casa para o feriado de Ação de Graças na minha bolsa e, em seguida, sento na cama para dar um puxão nas botas. E passa pela minha cabeça que não tenho plano em prática. Que Finn não concordou em me levar de volta à faculdade, não tenho ideia do que estou prestes a mostrar para o Eric como se ele já ofereceu uma carona. Mas rejeito. Como eu disse, as coisas costumam se arrumar, e uma atitude positiva é essencial. Além disso, Finn é muito cavalheiro para me humilhar na frente do meu irmão. É assim que ficou preso me levando para o casamento no mês passado. Ainda assim, a indignidade de ser atirada para fora de seu apartamento apenas algumas semanas atrás está fresca em minha mente. Mas percebi que é por causa da assistente de ensino vagabunda que vi olhando para ele. Hesito, bolsa na mão. Talvez não deva empurrá-lo. Mas, novamente, somos amigos, pelo menos. Certo? Não há nenhuma razão pela qual não pode me dar uma carona de volta ao campus. Nós vamos para o mesmo lugar, depois de tudo. Na verdade, é econômico me levar. E ambientalmente amigável. Aceno com a cabeça. Sempre fui preocupada com o meio ambiente. Então ele vai me levar de volta. Vou ficar normal. Não vou fazer um avanço impróprio. Vamos rir. Ele vai me deixar e perceber que quer passar mais tempo comigo. Eu totalmente tenho isso.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quatorze Três horas atrás

Nunca fui para a casa de Finn Camden antes. Meu joelho salta em antecipação enquanto sento no banco do passageiro do carro de Eric. Finn é oito anos mais velho do que eu e é amigo de Eric, então, obviamente, nunca houve uma razão para eu ir à casa de Finn. Estou curiosa para ver isso. Finn não vive lá há anos, mas será algo a acrescentar para o meu arquivo mental sobre Finn. Nós viramos à direita na Estrada do Norte, depois de passar o Venice Restaurant and Pizzeria, e rio. “O que é engraçado?” Eric pergunta. “Lembra-se como o pai sempre pedia mariscos em sua pizza e ninguém tocava, só ele?” “Nojento”, Eric concorda, mas está sorrindo. “E a mãe pedia pepperoni para o resto de nós.” “Sim.” “Devo trazer Erin”, ele brinca enquanto esperamos o sinal mudar. “Deve”, concordo. “E você, Everly?” “E quanto a mim o quê?” Pergunto, confusa.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Está vendo alguém?” Ele olha para mim. “Na faculdade?” Não com sucesso, penso. “Não, agora não. Estou dando uma grande pausa neste semestre.” “Fazendo uma pausa”, Eric repete e olha para mim. “Isso não é como você. No todo.” Dou de ombros. “É cansativo.” “O que é cansativo?” Pergunta, franzindo a testa. “Um...” Invasão de propriedade, eu acho. Mas não posso dizer-lhe. “Você sabe, toda a coisa do 'será que ele gosta de mim’.” “Se tem que saber se um cara gosta de você, então não é o cara certo para você, Everly.” “Talvez seja mais complicado do que isso.” “Nunca é mais complicado do que isso.” Aceno, não porque concordo, mas porque realmente não há nada mais que possa dizer. Felizmente nós estamos entrando na garagem em Ridgebury, por isso estou salva de ter que discutir mais o assunto. A paisagem é linda, mesmo no final da tarde. Pinheiros enormes em fila na unidade e uma árvore de vidoeiro imponente no meio de uma ilha criada pela unidade circular. As folhas parcialmente caídas, e posso ver a casa de dois andares. Sei que algumas casas estão aqui há décadas, por isso não tenho a certeza se a árvore foi plantada com a casa, ou se a entrada foi criada em torno da árvore, a fim de preservá-la. Baseada na calçada, parece que todas as casas nessa rua estão em alguns acres. É idílico. Estou surpresa que sempre via Eric e Finn em minha casa. Eu gostaria de ficar aqui a cada oportunidade que tivesse.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Há vários carros na casa, e acho o de Finn entre eles. Eric e eu estamos caminhando para a porta da frente quando me lembro que Finn não tem ideia de que estou vindo. Mordo meu lábio e faço uma oração rápida para que isso funcione. A porta da frente é ladeada por painéis de vidro e um cão amarelo grande nos observa. Ele solta um latido descontraído em saudação e a porta se abre por uma mulher que suponho que é a mãe de Finn. Ela dá um abraço em Eric, enquanto o cão cutuca minha mão e me olha com esperança. Curvo-me para coçar sua cabeça e ele cai no chão, rola de costas e bate sua cauda. Rio e esfrego sua barriga. Eric me apresenta a Sra. Camden e sou educada enquanto ela pergunta sobre seu recente casamento. Olho em volta do hall de entrada, enquanto falam, admiro o interior da casa. É como assumo – é bom. Sei pelas minhas pesquisas ao longo dos anos que o pai de Finn é advogado e sua mãe designer de interiores. A casa mostra isso, com certeza. Parece as páginas de uma revista em casa, ainda que viva. O cão nos meus pés é a prova de que uma família vive aqui e é mais do que uma peça de mostruário. Viro minha atenção para a Sra. Camden. Achava que ela fosse alguns anos mais velha do que os meus pais, talvez perto dos sessenta anos. Parece muito chique e veste uma blusa branca fresca com um jeans escuro, um cinto enrolado em volta da cintura. Ela é formal, mas acessível, muito parecida com a casa. “Você é estudante na Universidade da Pensilvânia, correto, Everly?” Ela termina de trocar gentilezas com Eric e volta-se para mim. Concordo. “Eu sou. Por mais alguns meses. Sou uma sênior.” “Quais são seus planos após a graduação?” Ela parece tão genuinamente interessada na minha resposta que me sinto mal. Não tenho quaisquer planos, exceto Finn. A verdade é que estou

RIGHT Wrong #2


Jana Aston me debatendo. A graduação está chegando e não estou inteiramente certa do que quero fazer com o resto da minha vida. Meus amigos estão todos tão confiantes em suas carreiras, alinhando estágios e entrevistas, pesquisando apartamentos e escolhendo companheiros de quarto. E eu? Fui ao apartamento de Finn. “Ainda não tenho certeza.” Sorrio e aceno como se não fosse um grande negócio. Ela balança a cabeça quando um coro de objeções flutua pelo corredor e o cão se anima de seu lugar no chão e trota para investigar. “Eles estão assistindo ao jogo”, Sra. Camden faz gestos para onde o cão desapareceu. “Estão na sala. Na parte de trás.” Sigo Eric através do vasto hall de entrada para a parte de trás da casa. Entramos numa grande cozinha, uma variedade de lanches na ilha de mármore. A cozinha tem uma parede de janelas que mostra o quintal e um conjunto de portas francesas que se abrem para um pátio pavimentado. Há uma grande piscina no chão, coberta para a temporada e no fundo do quintal um tipo de casa com piscina. O paisagismo na parte de trás não é menos impressionante do que na frente. Os vasos no pátio são preenchidos com plantações sazonais e o quintal está cheio com altos pinheiros estrategicamente colocados. Eric continua para a direita, um corredor largo e curto que chega no escritório. Ele caminha, confiante, enquanto trilho atrás e avalio o meu plano de jogo. Mas qualquer plano de jogo que imagino é inútil no final. Porque tudo está prestes a mudar.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quinze Três horas atrás

Finn está no sofá, seu foco na televisão quando entramos na sala. Mas não está sozinho. E não está assistindo ao jogo com seu pai, como assumi. Há um outro homem no sofá com ele. Alguns anos mais velho, talvez. Um pouco mais moreno, com certeza. Seu tipo de corpo não é nada parecido. Considerando que Finn tem o físico de um corredor magro, este homem é construído de uma forma totalmente diferente. Em forma, definitivamente. Mas mais forte. Deve ter nove quilos a mais que Finn, tudo músculo com um peito mais amplo e um corpo mais alto. Este outro homem nos percebe imediatamente e seus olhos correm sobre mim e vem com um interesse que estou familiarizada. Um interesse que estou sempre procurando em Finn e nunca encontro, não importa quão agressivamente empurro para ele. Finn está um pouco para trás e sem perceber esvazia um pouco quando me vê. Odeio admitir isso, mas é verdade. Posso ver isso agora. A diferença de reação entre Finn e este outro homem é tão perceptível quando posso analisar isso simultaneamente. O momento acaba num piscar de olhos, Eric dá uma saudação que os tem levantando do sofá, e, em seguida, estão todos cumprimentando uns aos outros nas costas daquela forma que os homens fazem. Há uma pausa, em seguida, um momento tão breve que sei que sou a única a capturar, quando o homem

RIGHT Wrong #2


Jana Aston olha entre Eric e eu, rapidamente analisa a nossa linguagem corporal, o tom do nosso cabelo, a semelhança de nossas características, e avalia corretamente quem sou, da mesma forma que o avaliei. O reconhecimento cruza seu rosto e me olha com diversão e um toque de fascínio. “Você é a pequena irmã de Eric.” Uma vida inteira de etiqueta obriga-me a acenar com a cabeça e andar em frente. “Sim”, digo, estendo e balanço a mão. “Sou Everly.” “Vocês dois não se encontraram, não é?” Eric observa quando o homem agarra a minha mão. Faíscas voam. Arrepios não atravessam meu corpo. Não reconheço este homem, de repente, como minha alma gêmea com base em um aperto de mão. Isso é besteira. Sua mão é boa. Firme, grande. Seu polegar acaricia as costas da minha mão e bem, o toque por si só é suficiente para me fazer reconhecer que é provavelmente bom na cama. Mas é isso. “Não, não nos encontramos”, concordo, quando me pergunto por que nunca dei um pensamento a este homem por um momento antes. Conheço sua existência, certamente. Minha mente folheia toda referência que Finn fez a ele ao longo dos anos. Só não me importava, suponho. Ele não tem nada a ver com a minha agenda para Finn Camden, é irrelevante. “Sou Sawyer”, diz o homem. “O irmão de Finn.” Descobri isso sozinha, é claro. Assim como ele determinou eu sou a irmã de Eric. Não há qualquer semelhança entre Finn e Sawyer que diga isso. Simplesmente é o jeito que pertence a este lugar. Um braço nas costas do sofá, pernas esparramadas diante dele. Confiante. Relaxado. Descansar neste sofá, nesta sala, um evento mundano. “Qual o placar?” Eric pergunta, pegando um assento no sofá.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Vinte e um a dezessete, Giants lidera”, Finn responde e cai de volta no sofá do outro lado de Eric. Ainda estou de pé, Sawyer ao meu lado. Olho o local de Sawyer desocupado enquanto está de pé, ao lado de Finn, mas faço um julgamento rápido, que será estranho se pegar o lugar de Sawyer, então pego um assento no enorme sofá em um lugar onde eu possa ver Finn. Sawyer se senta ao meu lado. Não posso vislumbrar discretamente Finn com Sawyer entre nós. Ele já está me irritando. Eric e Finn começam a conversar, interrompendo para fazer comentários sobre o jogo. Olho para eles algumas vezes e percebo que Sawyer está me observando. Seu lugar no sofá me coloca entre ele e a televisão, por isso parece que está assistindo ao jogo, mas não está. Está me observando. Nem sequer esconde. Cada olhar que dou de volta para Eric e Finn, eu o pego, se posso pegar alguém é porque não está tentando esconder. Encontro o seu olhar e dou-lhe um olhar sarcástico, que aperfeiçoei com homens que diz, vejo você olhando para mim, idiota. Ele ri. O som chama a atenção de Eric e o lembra que estou na sala, a cabeça vira para mim. “Vocês não precisam sair antes do final do jogo, não é?” Ele pergunta, olhando entre mim e Finn. Finn parece perplexo com a pergunta de Eric. Então entende e esfrega a parte de trás do seu pescoço, balança a cabeça ligeiramente. “Everly ...” Não tenho certeza do que está prestes a dizer, mas seja o que for, não vai acabar bem para mim, sei muito bem. Abro a boca para dizer alguma coisa, qualquer coisa, para acalmar a situação,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston mas não tenho uma palavra porque Sawyer interrompe antes que eu tenha a chance. “Finn não vai de volta para a Filadélfia até amanhã de manhã”, ele diz. Oh. O segundo que as palavras estão fora de sua boca Lembro-me que Finn não dá aulas às segundas-feiras pela manhã. Por que não pensei nisso quando choquei este plano para pegar uma carona de volta para a faculdade? Quase gemo em voz alta. É um erro de principiante. “Bem”, começo, mas Sawyer interrompe novamente. “Estou voltando para a Filadélfia neste momento. Vou ficar feliz em levá-la.” Claro que vai. Quero matar esse cara. Em vez disso, paro. “Você vive na Filadélfia?” Pergunto, virando a cabeça em sua direção. Ele ainda está olhando para mim, é claro, seus olhos fazendo uma pesquisa lenta do meu rosto. “Eu vivo”, diz. “Tenho certeza que fica fora de seu caminho me deixar no campus”, digo com um sorriso duro, olho para ele. “Não será”, ele responde, o canto de sua boca se contrai. Finn já está acenando com a cabeça, um sorriso de alívio no rosto. “Perfeito. Sawyer vai leva-la de volta.” Meu irmão faz uma carranca, olha de Sawyer para mim, mas mantém a boca fechada. Levanto derrotada. Endireito meu suéter sobre o cós da calça e olho para a porta, dizendo que vou pegar as minhas coisas do carro de Eric.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ela tem vinte e dois anos, Sawyer”, meu irmão diz assim que pensa que estou fora do alcance da voz. Rolo meus olhos e continuo caminhando. Ele está perdendo seu tempo. Sawyer Camden é interesse zero para mim. Absolutamente nenhum.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Dezesseis Três horas atrás

Ando para fora e deslizo o meu telefone do bolso enquanto vou para o carro de Eric para recuperar a minha bolsa. Digito um texto rápido para minha companheira de quarto Chloe enquanto ando. Vai ficar feliz em saber que meu último esquema com Finn Camden acaba de despencar. Epicamente. Encantada. Sua resposta é rápida e sorrio. Chloe jamais ousaria fazer as acrobacias que faço. Ela é uma seguidora habitual de regras. Uma bolha de texto em meu telefone indica que está digitando novamente e, em seguida, Ouso perguntar? Aparece na minha tela. O meu plano apenas me garantiu uma viagem de carro de volta para Philly com o irmão idiota de Finn, digito, sorrindo quando encosto no carro. Oh, um irmão... Estou intrigada. Não esteja, digito. Fecho a porta da frente e olho para cima para encontrar Sawyer andando em minha direção. Ele é atraente, devo admitir. Se gostar de homens altos e incrivelmente em boa forma com mandíbulas esculpidas e cabelos escuros. E nenhuma menina faz, nunca. Deve ser horrível estar com ele.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele agarra minhas coisas e leva a um pequeno carro esporte Azul e Prata, um Porsche, noto com um rolar de meus olhos. Ele segura a porta do passageiro aberta para mim antes de jogar a minha mala no porta-malas. Deslizo no banco do passageiro no carro rebaixado, quando ouço a batida na porta atrás de mim e me ocupo com o cinto de segurança, usando a oportunidade para observá-lo enquanto atravessa à frente do carro. Seus passos são confiantes, sem pressa. Os dedos da mão esquerda roçam o capô antes de passar o farol e alcançar a porta do lado do motorista. De repente, sinto-me desconfortável, e nunca me sinto desconfortável. Este carro é muito pequeno para nós. Estou chateada com a ideia de ficar confinada nesse espaço de míseros três metros com ele todo o caminho para a Filadélfia. Só o conheço há vinte minutos. Por que tem esse efeito sobre mim? Ouço os cliques na maçaneta da porta e então ele está atrás do volante, o motor ronrona um segundo mais tarde. Eu o vejo afivelar o cinto pelo canto do meu olho, mas mantenho a cabeça reta, meu foco em minhas mãos cruzadas no meu colo, até que o silêncio perdura por muito tempo. Ele está olhando para mim, o motor do carro, aparentemente esperando até que ele tenha a minha atenção. Viro a cabeça e encontro os seus olhos. São castanhos, e completo a verificação alto, moreno e bonito. Eles se iluminam com diversão quando ele fala, o que me perturba. Por quê? “Como você pode possivelmente pensar que Finn Camden é o homem certo para você?” Esse é o motivo.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Dezessete Presente

Nós saímos da interestadual na 30th Street e suspiro de alívio. Estamos a menos de três quilômetros do meu dormitório. Esta viagem de carro está quase no fim. “Você acabou de suspirar para mim?” Sawyer pergunta quando coloca o carro no tráfego. “Sim. Você está me esgotando.” “Não está acostumada a este nível de atenção, Boots?” Bufo e vou contra a porta para que possa vê-lo. “Prefere estar no comando?” Estamos parados em um semáforo e ele se vira para me examinar. “Prefere fazer a perseguição? Ou está feliz em namorar meninos que tem que seguir?” Dou de ombros. “Estava apenas praticando para Finn. O que isso importa?” Ele sacode a cabeça antes de eu terminar de falar. “Esta ideia que tem de estar com o meu irmão, isso nunca vai acontecer. Ele não é certo para você, deve saber disso.” “Por que não? Por que é uma má ideia? Finn é um grande cara. É o melhor amigo do meu irmão. Meus pais já o amam. E ele é gostoso.” Eu sei que é um movimento mal-intencionado para jogar, mas Sawyer apenas balança a cabeça em resposta.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Nenhuma química.” “Nós temos química.” “Você sabe que não tem.” “Bem” Faço uma pausa. “É só porque ele não se dá uma chance.” Sei que este é um argumento fraco, mas não quero desistir. “Você o domina, Everly. É um turbilhão, e Finn não é um cara agressivo. Seria um rolo compressor em sua vida e acabaria se decepcionando com a falta de intensidade.” “Sabe isso só de passar três horas comigo?” “Eu sei”, ele diz, olhando-me nos olhos. “Como você não sabe?” Abandono o seu olhar e olho para fora da janela. Sou muito para cuidar, sei disso. Mas nunca pensei nisso dessa forma antes. “Quando foi a última vez que alguém lhe convidou para um encontro, Boots?” Uau. Os golpes apenas continuam vindo com esse cara. “Estou bem.” Será que pensa que estou perseguindo Finn porque ninguém mais está interessado em mim? “Não. Quando foi a última vez que um homem perseguiu você? Em vez do contrário?” “Não é assim que funciona mais, Sawyer. A minha geração é diferente da sua.” Ha. Ele ignora a provocação. “Qualquer homem digno de você iria trabalhar para isso, Everly. Não se sentar passivamente enquanto faz todo o trabalho.” Não tenho uma única réplica inteligente para isso.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Nós chegamos na frente do meu dormitório e abro a porta no segundo em que o carro para de se mover. Não posso colocar meus pés na calçada rápido o suficiente. Sawyer coloca o carro no estacionamento e puxa a minha mala do porta-malas, caminha ao redor do carro para entregá-la a mim. Coloco por cima do meu ombro e olho para ele com expectativa, entregue. Está tão perto que tenho que inclinar a cabeça um pouco para trás para encontrar seus olhos. “Telefone?” Exijo. “Chaves?” Ele responde. Grrr. Cavo na minha bolsa e retiro o restante das duas chaves para o apartamento de Finn e solto em sua mão, em seguida, volto a olhar para ele com expectativa. “Não quer me agradecer pela carona, Everly?” Certo. Claro. Largo a minha mão estendida e dou uma respiração profunda. É melhor do que um suspiro. Não muito, mas estou tentando. “Obrigada por me trazer de volta à faculdade, Sawyer. Aprecio isso.” Adiciono um sorriso. “Posso ter o meu telefone agora?” Sawyer apenas fica lá e olha para mim, seus olhos fazem aquela coisa de novo, aquela coisa que me faz pensar que está me imaginando nua. Suspiro agora, e chego no bolso da camisa e pego o meu telefone. “É você passivamente dando o meu telefone de volta? Prova o quão irritante...” Sou cortada no meio da frase, porque os lábios de Sawyer estão nos meus. Uma mão está por trás do meu pescoço, quente na minha pele e me segura. A outra baixa no meu quadril, perigosamente perto da minha bunda, me puxa para mais perto. Meu coração para um segundo, e então corre, o sangue flui veloz por todo meu corpo. Seguro o meu telefone, meu braço preso entre

RIGHT Wrong #2


Jana Aston nossos corpos e sobre seu peito. Sua língua mergulha na minha boca e ele geme. Meus ouvidos traidores são rápidos em reconhecer que é a coisa mais sexy que já ouvi, esse beijo, Deus, esse beijo... “Essa é a química”, ele diz, quando me deixa ir. Estou a poucos segundos de ouvi-lo, meus olhos ainda fechados, meus lábios ainda inclinados em sua direção. Em seguida, suas palavras registram-se. Pisco e dou um passo para trás. Eu só, só não tenho nada a dizer sobre isso. Preciso pensar. Giro ao redor e faço uma fuga para a entrada do dormitório, com a intenção de sair de lá sem dar-lhe um outro olhar. “Boots!” Ele grita para mim enquanto corro com grandes passos, a porta à vista. “O quê?” Estalo, parando no alto dos degraus e virando-me para olhar para ele novamente. “Então, vou ligar?” Pergunta, sorrindo. “Podemos ver Netflix e relaxar?” Ele ri quando diz, inclina-se contra o carro com as mãos nos bolsos. “Você é um idiota, Sawyer! É, pelo menos, uma década velho demais para estar usando essa frase!” Ele deve achar a rejeição engraçada porque ainda está rindo quando puxo a porta do prédio e desapareço dentro. Chloe está molhando um saquinho de chá em uma caneca de água quente do pequeno forno de micro-ondas no nosso quarto quando chego no quarto. Deixo cair a minha mala no chão e caio em primeiro lugar na minha cama e enterro meu rosto em um travesseiro. “P.f.!” “O que é isso?” Chloe pergunta.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Sua cama range e os lençóis farfalham enquanto se senta, então rolo e sugo uma respiração. “Ele é impossível”, digo a ela, aceno com as mãos em direção ao teto. “Impossível!” “Quem é esse?” Chloe pergunta, sorrindo. Ela está sentada com as pernas cruzadas sobre a cama de frente para mim, seus dedos embrulhados em torno da caneca fumegante. “O irmão?” “Sim. Ele.” Sublinho a palavra com todo o desprezo que posso reunir. “Ele é arrogante. E insistente! Ele me manipulou a aceitar uma carona de volta para Philly, tirou meu telefone e me obrigou a falar com ele toda a viagem!” Chloe pisca por um segundo e, em seguida, os risos começam. “O que é engraçado?” Pergunto, balançando-me até uma posição sentada e encostada à parede. Não estou entendendo como qualquer coisa que digo é engraçada. Chloe, no entanto, está rindo tanto que tem que colocar a caneca para baixo. “O que é engraçado?” Ela repete. “O que é engraçado é que ele é você, Everly.” Balanço minha cabeça. “Não, ele é mandão.” Chloe bufa. “Tudo bem, posso ser um pouco mandona, mas ele é um intruso. Super intrometido. Devia ouvir as coisas que está me pedindo.” Cruzo os braços sobre o peito e aceno, esperando que ela concorde. “Everly, você me inscreveu em um site de namoro no último semestre. Sem o meu conhecimento.” Bem, não foi assim. “Eu lhe dei muitas oportunidades para fazer isso sozinha em primeiro lugar”, murmuro. “Você me enviou em um encontro, Everly. Sem me dizer que estava em um encontro. Passei uma hora com o cara antes de

RIGHT Wrong #2


Jana Aston descobrir que não só ele não precisava de tutoria, mas havia se formado há três anos.” “Você estava se dando tão bem on-line”, murmuro. “Quer dizer que ele estava com você me representando online.” “Hum.” Examino minhas unhas e evito olhar para ela. “Bem, a coisa é que eu esperava que fosse acabar de forma diferente.” Sorrio, esperançosa. “Além disso, fiz isso para ajudar. Sou uma ajudante.” Dou de ombros. “Que você é, minha amiga, você é.” Ela bebe seu chá e me examina por cima da borda. “Assim, o irmão...” “Sawyer”, forneço. “Sawyer.” Ela balança a cabeça, confiando na memória. “Os pais tem uma coisa de Mark Twain 15acontecendo, hein?” “Parece isso”, concordo, sorrindo. Minha mãe aprecia seu método literário para nomeação de bebê. “Assim, o irmão, Sawyer.” Ela sorri. “Ele interessante.” Ela levanta a sobrancelha em questão.

parece

“Não. Absolutamente não é.” Dou um olhar bravo. “Não é.” “Ok.” Ela encolhe os ombros. “Se você diz.” “Eu digo.” “Mas Everly?” O tom dela é grave. “O quê?” Estou apreensiva. “Lembre-se, depois que fizemos as nossas decisões universitárias com base no seu...” ela pausa. Ela e seus lábios se

15

Mark Twain, foi um escritor e humorista norte-americano.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston contraem “...plano inovador para fazer Finn Camden se apaixonar por você, prometeu-me que iria manter sua mente aberta.” Concordo. “Está tudo bem reescrever o seu felizes para sempre, Everly. Às vezes o cara certo é aquele que nunca vê chegando.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Dezoito

“O que é isso?” Pergunto, apontando para o grande sacola de compras colocado na minha cama quando volto da aula de segunda-feira. Chloe olha por cima de sua mesa, mechas de cabelo escapando do nó confuso empilhado sobre a cabeça. Ela deixa cair a caneta que está segurando na mesa e volta a sua atenção para mim “Estava esperando por você lá embaixo. Eu trouxe para o quarto.” Olho o pacote enquanto largo a minha mochila no chão ao lado da minha cama, tiro o meu casaco e sento na minha cadeira. Coloco as duas mãos em meus quadris e olho para isso um pouco mais. “Estou supondo que aquele cara, o que você não está interessada enviou”, Chloe comenta de sua mesa, observando-me com interesse. Dou de ombros, então olho dentro do sacola. Há uma caixa embrulhada em papel branco comum e um grande laço laranja, minha cor favorita. Suavizo a fita sob meus dedos e sei que é de Sawyer até, porque ela está certa. Eu nunca apareci no meu quarto e encontrei uma bolsa Newman Marcus esperando por mim. Há um cartão anexado a fita que simplesmente diz: Para Boots.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Deus, ele me deu um apelido e está me enviando presentes. Ninguém nunca me deu um apelido antes. Bem, romanticamente de qualquer maneira. Finn me apelidou de Shortcake quando tinha seis anos, mas isso é diferente. Nenhum dos caras que encontrei, nunca me chamou de qualquer coisa além de querida ou baby, o que é o pior. É genérico e meio bobo. Estou sempre tentada a dar um pequeno choro infantil em resposta, só para ver o que tem a dizer, mas nunca passei por isso. Puxo a fita e tiro fora, rapidamente seguida pelo papel. É uma caixa de Christian Louboutin. Chloe observa com interesse quando abro a tampa. Puta merda. É um par de botas. O par que estive admirando todo tempo, presa ao meu quadro de inspiração no meu guarda roupa impressa no Pinterest16. É uma combinação de couro e camurça com salto estilete de sete centímetros, o zíper escondido na parte de trás. Totalmente impraticável e fora da minha faixa de preço. Muito, muito fora da minha faixa de preço. O que não me impede de tentar tê-las. Lembra o sentimento que você tem quando é uma menina e desliza em seu vestido de princesa favorita? Pisar em um par de Louboutins parece ainda melhor do que isso. Muito, muito melhor. “Você sabe que tem que enviar isso de volta”, Chloe diz, observando-me verificar no espelho na parte de trás da porta. “Eu?” Digo lentamente. “Quero dizer, não é o maior clichê? O cara envia presente de menina, coisas de menina sobre o presente, em seguida, insiste que ela não pode aceitá-lo? Onde é que uma prática tão ridícula começou, de qualquer maneira? É muito estúpida”, eu acrescento, sentando-me com as botas. “Você disse que não estava interessada nele, então não pode aceitar presentes dele. Isso é etiqueta padrão.”

16 Pinterest é uma rede social de compartilhamento de fotos. Assemelha-se a um quadro de inspirações, onde os usuários podem compartilhar e gerenciar ...

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Etiqueta. Apenas Chloe confere a etiqueta de uma menina com um par novo em folha de Louboutins. Balanço minha cabeça enquanto saio do meu jeans antes de puxar um vestido cinza de tricô. Chloe inclina a cabeça e levanta uma sobrancelha quando deslizo as botas de volta e admiro a minha nova combinação de roupa. “Ohh, elas ficam bem com um vestido também. São tão versáteis, Chloe! Posso usá-las com tudo.” Viro para encará-la, a mão no quadril, à espera de seu comentário. Ela balança a cabeça. “É rude recusar um presente, Chloe.” Tenho certeza de que já ouvi isso em algum lugar. “No sul. Isso é apenas uma coisa do sul, Everly, e você não é do sul.” Franzo a testa. Como diabos meninas do sul fazem aquilo e por que não é uma coisa universal? Sento na minha mesa e assisto Steve nadar em sua bacia. “Acha que ele está feliz aí?” Pergunto, apontando o polegar para Steve. “Acha que ele precisa de um tanque? Ou um amigo? Essa bacia é realmente pequena.” Franzo a testa, preocupada que estou falhando em ser mãe do peixe. “Acho que ele está bem”, ela diz e, desistindo de falar com algum sentido pra mim, ela volta para estudar. Devo estudar também. Coloco os pés no chão, admirando as botas por este ângulo, e abro meu laptop. Vou apenas dar uma espiada na minha página Pinterest primeiro e ver com o que mais estas botas ficam bem. Tudo. Elas ficam bem com tudo, eu decido depois de meia hora de fixação. Que de alguma forma acabou comigo fixando padrões de tricô. Eu não faço tricô, mas o Pinterest é uma puta desse jeito. Chloe está certa. Não devo manter as botas. Não estou interessada em Sawyer. Não estou. Passei muito tempo pensando

RIGHT Wrong #2


Jana Aston que Finn é o cara perfeito para mim, e não estou pronta para desistir disso. Só porque Sawyer pode beijar e bem, só porque estou atraída, não é o caminho certo para mim. Não é nisso que estou interessada. Não posso sair com os dois. Uma vez com um irmão, o outro está fora dos limites. Para a vida. Nem sequer preciso de Chloe para me dizer isso. Inclino e deslizo as botas fora de meus pés, em seguida, as levo de volta para minha cama onde a caixa está. Há um outro cartão. Não percebi isso antes, coloco sob as botas. Eu pego. É um cartão, nenhum envelope. O cartão é pesado e seu nome está gravado em impressão dourada no fundo, alinhado à direita. Sawyer Camden. Coloco as botas na caixa e sento-me, correndo meu dedo indicador sobre a borda do cartão por um momento. Uma nota de Sawyer. Eu gosto de você. É isso aí. Isso é o que está escrito no interior do cartão, e isso me confunde. Não a declaração. Eu tive muito no carro, no domingo. Mas meus sentimentos me confundem. Estou tão nervosa por ele. Por seu interesse. Por sua certeza. Por aquele beijo. Corro um dedo sobre meu lábio inferior, lembrando, e ruborizo para ser honesta, não estou completamente certa do que significa para ele. Quero dizer, ele está apenas fodendo comigo? Provando um ponto? Ou será que quer dizer isso? Não tenho certeza. É um homem de trinta e quatro anos de idade. Bem sucedido, pelo seu carro, a assistente para discagem rápida. Sou um universitária de vinte e dois anos de idade sênior com uma coisa unilateral delirante por seu irmão. Por que eu? No entanto, não se pode descartar a química. Ele não está mentindo sobre isso, não, há mais, definitivamente, algo entre nós. Mas só porque estou atraída por alguém não significa que é

RIGHT Wrong #2


Jana Aston uma boa ideia para agir sobre isso. A estrada para o inferno ĂŠ pavimentada com homens atraentes que irradiam apelo sexual e se parecem com modelos de uma campanha publicitĂĄria Polo. Ou algo assim.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Dezenove

“Ele comprou-lhe um elfo na prateleira?” Estou no trabalho e minha amiga Sophie me ajuda a recuperar o atraso do seu fim de semana de Ação de Graças. Ela passou com seu novo namorado, o ginecologista. Acho que é muito estranho, mas ele é muito gostoso. E em sua defesa, ela não sabia que era um ginecologista até que acabou em sua sala de exames. Mas isso é uma história para outra hora. “Sim. Nenhum de nós realmente sabia o que era, mas pesquisei e agora ele me manda textos com imagens de elfo todas as manhãs”, ela diz com um grande sorriso. “Tem imagens de elfo no seu pinto?” Pergunto e espero. Porque essa merda de elfo doméstico é apenas um pouco demais. “Não! Imagens do elfo fazendo coisas engraçadas ao redor de sua casa.” Há. Não sei o que fazer com isso. “Não importa.” Ela acena a mão para encerrar o assunto. Mas ainda assim, deixo escapar, “Puta merda. Ele está apaixonado por você.” Ela tem escrúpulos, insiste que estão apenas se divertindo, mas Sophie não é um tipo de garota para diversão. Isso não pode acabar bem. Esse cara é todo errado para ela.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ok, o suficiente sobre mim”, ela diz. “Conte-me sobre seu fim de semana. Teve algum progresso com o Professor Camden?” “Eu...” começo a responder a ela, mas paro. “Não sei o que está acontecendo mais, Sophie.” “O que quer dizer?” Sophie inclina a cabeça com preocupação. “Você sempre sabe o que está acontecendo. Tem um plano, lembra? Seis meses até a formatura, seis meses para fazer Finn Camden se apaixonar por você.” Como se eu precisasse lembrar. “Eu sei, eu sei, mas estou tão confusa.” Posso sentir meu desanimo quando falo, minha testa franze em preocupação. Confusão é um eufemismo. “Está tudo bem?” “Sim.” Respiro fundo e coloco um sorriso no meu rosto. Não estou pronta para falar sobre isso com Sophie. Nem sequer falei isso com Chloe. Eu disse que não estou me desviando do meu plano Finn Camden e ela gemeu e bateu a cabeça na mesa. Estou salva de pensar mais sobre o debate Finn contra Sawyer que atualmente é minha vida porque o perseguidor de Sophie acaba de entrar no café. Aponto e tenho a palestra habitual sobre a diferença entre um cliente regular e um perseguidor. Mal tenho tempo para encolher os ombros antes do cara no balcão a convidar para sair e, em seguida, mostrar a identidade federal quando ela se recusa. Sabia. Bem, não sabia isso, exatamente. Mas sabia que ele não é um cliente. Agarro a identidade e examino enquanto Sophie se desloca nervosa e pergunta se está em apuros. O cara é extremamente bonito, não vou mentir, o emblema torna-o muito mais gostoso. Gallagher. Nome irlandês, bom. Corro o meu dedo sobre a superfície tridimensional enquanto tenho uma das minhas melhores ideias até esta data. “Federais não são

RIGHT Wrong #2


Jana Aston realmente o seu fetiche, mas sei de uma menina na escola que gosta muito”, deixo escapar, meu humor imediatamente melhor. “Everly!” Sophie e o agente Gallagher simultaneamente parecendo exasperados.

respondem

Tanto faz. Tenho ideias boas, mas às vezes apenas não posso ajudar as pessoas quando não querem ser ajudadas. Uma entrega de flores chega e sorrio, ansiosa para Sophie assinar a entrega de flores de seu namorado, enquanto esse agente tenta conhecê-la. É o arranjo de flores mais impressionante que já vi. Um mar de flores alaranjadas. Acho que é peônia17. Amo peônias. Lucas e Sophie devem ter tido um maldito fim de semana. Então o homem da entrega olha para cima e pergunta por mim. Caminho até a outra ponta do balcão para sair do caminho de Sophie e aceitar a entrega. Elas são ainda mais impressionantes de perto. Rosas, peônias, alguns lírios em miniatura em laranja. Uma variedade de flores. Não tenho certeza do que tudo isso é. O vaso pelo menos é grande. O homem da entrega coloca no balcão e, em seguida, puxa sua prancheta e libera um cartão do grampo. Não é um cartão do tamanho de um envelope comercial, do tipo que normalmente vem com um buquê. É um cartão. Meu nome e endereço de trabalho no café estão digitados na frente. Ele coloca no balcão ao lado das flores e me deseja um bom dia, enquanto fico imóvel e olho para ele, imersa em pensamentos. É obviamente de Sawyer. Eu me inclino sobre o balcão atrás de Sophie e olho o assistente de entrega alguns metros de distância. Ele faz sua lição de casa. Ontem a fita alaranjada, as botas que tanto desejava, as flores laranja hoje. Isso não pode ser uma coincidência. Ele procurou, ou teve sua assistente procurando – qual é o nome dela? Sandra. Claramente olharam 17

A peónia é uma planta originária da Europa, da Ásia e da América do Norte. Depois de estabelecida no jardim, requer pouca manutenção e pode sobreviver aos invernos mais rigorosas, florescendo todos os anos na primavera.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston meus perfis sociais o suficiente para enviar o que gosto. Não acho que Sandra é responsável por mais do que o trabalho braçal aqui embora. Ela não teria conhecimento para enviar as botas em homenagem ao apelido que inventou para mim sem ele fazer isso especificamente. Um cliente chega, interrompendo meus devaneios e procrastinação sobre a abertura do envelope. Sophie ainda está ocupada com o agente então movo as flores e cartão para trás do caixa e pego seu pedido. Atendo mais dois clientes e me ocupo com seus pedidos, o cartão fechado não sai da minha cabeça, tanto quanto tento fingir que não estou curiosa sobre o seu conteúdo. Termino com os clientes e considero fazer uma bebida. Começo a encher o porta filtro do café expresso e nivelo antes de admitir para mim que não vou esperar mais um segundo para abrir o envelope. Abandono o café que estou fazendo e deslizo o envelope fora do balcão e passo o meu dedo sob a cola na parte de trás para quebrar o selo. Eu deslizo o cartão para fora. É o mesmo de ontem. Cartolina creme com Sawyer Camden escrito em negrito ao longo da borda inferior, fora e centrado para a direita. Eu abro. Eu quero você. Como a nota de ontem - Eu gosto de você - isso é tudo o que está escrito no cartão. Curto. Eficaz, admito, porque me faz respirar enquanto o desejo segue o seu caminho através do meu corpo. Sorrio e coloco o cartão de volta no envelope, em seguida, em cima da bancada. Sawyer Camden, que porra vou fazer com você?

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte

Estou na sala de aula na quinta-feira quando recebo uma mensagem de Chloe. Você tem uma outra entrega, ela diz. Ele é persistente, vou dar isso a ele. Olho por cima do meu laptop aberto para a professora, falando. Ela ainda vai dizer algo digno de nota. Já me formei em Comunicação. Por quê? Porque não tenho uma pista do que quero fazer com minha vida. Diferente de Economia... Sei que não quero nada com isso. Gosto de pessoas. Gosto de me comunicar com elas. E posso usar o grau de comunicação de uma série de maneiras diferentes. Talvez algo em relações públicas. Aprecio a elaboração de estratégias. Ou planejamento de eventos. Ou gerenciamento de mídia social. Serei ótima nisso. É uma caixa de sapatos? Digito de volta. Definitivamente não é uma caixa de sapato! A resposta de Chloe é rápida. Muito evasiva, Chloe? Tudo o que recebo em resposta a isso é um emoticon de um sorriso. Bato meus dedos sobre a mesa. Ela não vai me dizer o que é. Olho para a Professora Richland e penso em deixar de lado o resto desta classe. Mas não. Não estou tão interessada no que Sawyer enviou. Não estou. Fecho a caixa de mensagem e concentro-me na palestra. Olho a porta, mas essa professora é especialista em chamar os

RIGHT Wrong #2


Jana Aston alunos por chegar atrasado ou sair mais cedo. Eu me ajeito e espero para sair, desenhando imagens no meu notebook para passar o tempo. Até o momento que volto para o quarto no Stroh Hall, Chloe saiu para a próxima aula. Tenho alguma satisfação que ela não está aqui para me ver abrindo o que isso é, uma vez que não me deu alguma pista via mensagem. Fecho a porta atrás de mim e olho para a minha cama, esperando ver um pacote. Nada. Olho ao redor do quarto. Então vejo na minha mesa. Um pequeno tanque de peixes. A tigela de Steve se foi e em seu lugar tem um aquário de peixes, já arrumado e funcionando. Afundo na minha cadeira e o pego. Ele enviou um aquário de peixes para Steve. E... um amigo, noto vendo um segundo peixe no aquário. Este tem algumas barbatanas brancas, o que será útil para distingui-los. Bato no lado das ondas de vidro e Steve olha com a sua pequena barbatana de peixe para mim enquanto sopra beijos bolha. Não, não realmente. Ele é um peixe, e não fazem absolutamente nada. Desenrosco a tampa para o peixinho e solto alguns flocos. Isso atrai a atenção deles. De qualquer jeito, Steve deve estar satisfeito com a sua nova casa e tenho que admitir que é boa. Não é um grande aquário, e não ocupa muito mais espaço do que a bacia, mas parece muito extravagante para ser tão pequeno. Há uma pequena formação rochosa em que pode nadar através da luz. O panfleto colocado na minha mesa proclama ser um sistema de autolimpeza. Agradável. Há um cartão, é claro, apoiado ao lado do aquário. O nome dela é Stella, ele diz Rio então. Esse cara, ele é ... Não sei. Não é o que espero. Eu me pergunto se ele coloca tanto esforço em todas as suas conquistas. E então me pergunto como pode ser estar com Sawyer. Sua atenção aos detalhes, coloca tanto esforço em me seduzir, faz suspeitar que está atento no quarto. Ou no corredor. Carro. Tanto faz. Mas claramente fez isso antes. Talvez não um peixe ou botas

RIGHT Wrong #2


Jana Aston especificamente. Mas tem doze anos a mais que eu. Isso me faz pensar. E não em ‘com quantas mulheres dormiu no meio do caminho’. Mas, em ‘quantas mulheres importam’ de qualquer forma. É este o status quo de sedução para Sawyer Camden? Quero me dar um soco no rosto por ser tão clichê, mas sou especial? Ou sou um desafio? Talvez ele esteja apenas fazendo um favor para Finn, tirando-me de suas mãos. Não que Finn já teve as suas mãos em mim. Mas ainda assim, sei que não é verdade. Há algo entre nós, algo mais do que desejo. Sawyer me desafia, de uma maneira aterrorizante. No carro, riu de todas essas histórias loucas, e parece estar sempre dois passos à minha frente. É emocionante. Normalmente as pessoas estão tentando me controlar, não incentivar, mas não acho que Sawyer me controlaria. Acho que em vez de querer me conter, está ansioso para o que vou jogar com ele em seguida.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e um

Acordo na sexta-feira mais confusa do que nunca. Tenho um sono agitado, um sonho estranho sobre Sawyer. E Finn. Até o meu namorado de infância Tim Stuart fez uma aparição. Estava adulto no sonho, mas ainda ostenta o corte de cabelo de quando tínhamos seis anos. Sonhei que me casei com Tim. No meu sonho, vivíamos em nossa cidade natal Ridgefield, Connecticut e pagávamos tudo com Skittles18 verdes. Um daqueles sonhos terríveis que parece acontecer por horas, mesmo que os cientistas insistam que dure apenas alguns minutos. Fomos para a pizzaria local, Venice, e enquanto Tim contava Skittles verdes para pagar a conta olhei para cima para ver Finn. Estava lá com uma mulher. Ela não é ninguém que reconheço. Senti um alívio que não era aquela estudante de pós-graduação que detesto, a única que está de olho nele por meses, nada além disso. Eles pareciam bem juntos, felizes e não senti muito, mas uma curiosidade casual para ver com quem ele estava. Então Sawyer entrou com uma mulher, e o sonho tomou um tom decididamente diferente. Seu braço estava descansando na parte inferior das costas de uma maneira íntima, guiando-a para a mesa de Finn, e senti como se levei um soco no estômago. Tim me pergunta o que está errado, então empurro um punhado de Skittles não-verdes em minha boca para evitar responder a ele, Skittles é uma marca de doces com sabor de frutas, atualmente produzido e comercializado no mundo. 18

RIGHT Wrong #2


Jana Aston o que o incomoda muito. Aparentemente, utilizamos os Skittles amarelos para ligar o carro. Nada disso faz qualquer sentido. Os sonhos são tão estúpidos. No entanto, não posso estremecer que significa algo. Isso me aflige toda a manhã. Enquanto tomo banho e me visto. Enquanto penteio o cabelo escuro para a perfeição brilhante em linha reta e pinto as unhas na cor A Good Man-Darin que é difícil de encontrar. Então, quando termino a minha turma da tarde ando para o prédio Hymer, onde o escritório do Finn fica. Preciso vê-lo. Não sei por que quero ver Finn, ou se vou falar com ele, mas meus pés estão me levando para ele do mesmo jeito. Preciso de algum tipo de encerramento de um relacionamento que nunca existiu. Porque mesmo quando namorei outros rapazes, Finn estava sempre lá, na parte de trás da minha mente, pois isso idealizava o cara. Por toda a minha vida eu me preparei para o Finn. Tão certa. Confiava na minha direção. Até esta semana. Uma mulher insegura não é comigo, e já superei. Estou deixando de lado essa ideia que tenho de Finn. Porque Sawyer é real. A porta do escritório do Finn está aberta e a luz acesa quando chego ao seu corredor no edifício. Pela primeira vez, por sorte, não porque tentei esbarrar nele. Ele está sozinho, e se surpreende quando me vê. Positivamente surpreso. O que é estranho. Sinto nada, apenas curiosidade, o que acho que é o que vim aqui para confirmar. Que a minha paixão infantil, efetivamente, terminou como um Band-Aid arrancado. Rápido e eficiente, com apenas uma pequena mordida de dor. “Everly!” Finn está fora de sua cadeira e em frente de sua mesa abraçando-me antes de saber o que me bateu. O que? Não estou familiarizada com explosões de afeto não solicitadas de Finn. Nem mesmo solicitadas, agora que penso nisso.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Hey, Finn”, murmuro quando ele me deixa ir e dou passos para trás, em seguida, senta na extremidade da mesa, suas mãos ao redor da borda, um sorriso ainda no rosto. “Você e Sawyer”, ele diz. Eu e Sawyer o quê? “Nunca teria esperado os dois juntos”, ele continua, balançando a cabeça um pouco e olha satisfeito como nunca vi. “Mas você é exatamente o que ele precisa.” “O quê?” Sério, o que? “Acho que você é a única garota no mundo que pode disputar com ele tão rápido”, ele continua com uma risada. “Uau, Everly Jensen e meu irmão. Eric vai ficar puto.” Que merda ele está falando? O meu telefone vibra no bolso, lembrando-me que está silencioso por algumas horas. Havia um teste na minha última aula, todos os celulares e laptops foram desligados, assim fiquei fora de área desde o almoço. O telefone vibra de novo e coloco fora do meu bolso para vê-lo se iluminar com notificações. “De qualquer forma”, Finn continua, e percebo que perdi tudo o que está dizendo. O que ele está insinuando sobre Sawyer e eu? Será que Sawyer disse que está me perseguindo? Acho que faz sentido. Finn disse claramente para Sawyer sobre a minha paixão não correspondida e as travessuras que seguiram, é claro que Sawyer diria a seu irmão. “Você parou para algo?” Finn pergunta, levanta da mesa e verifica o seu relógio. “Tenho uma classe em dez minutos.” “Não, não preciso de nada. Estava na área e quis dizer oi.” Faço uma pausa. “E pedir desculpas.” Paro e tomo fôlego. “Por ser uma grande dor de cabeça.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele apenas balança a cabeça em resposta enquanto coloca um braço em volta do meu ombro e caminha até a porta. “Sempre foi imprevisível e divertida”, ele diz. Rio enquanto saio do escritório e vou para fora. Chego ao fim do corredor antes de meu telefone vibrar novamente e me lembrar de todas as notificações. Dou mais alguns passos antes de parar de andar e me concentrar no meu telefone, porque o que estou vendo não está fazendo sentido. A mensagem de voz de Eric e um texto correspondente simplesmente diz, Ligue-me. Uma chamada perdida de Sophie e um texto afirmando: Confusa? E de Chloe, uma mensagem do Facebook – Jogadores vão jogar, planejadores vão planejar - seguida por um monte de emoticons que estão sorrindo tanto que estão chorando. Bato na guia de notificação e rolo para trás algumas horas. O habitual. Likes, comentários, pedidos de amizade. Espere. A maioria dos likes e comentários parecem estar em... meu status de relacionamento? Nunca utilizei esse recurso. Nunca. Clico em uma das notificações, levando-me para o assunto. Everly Jensen está em um relacionamento com Sawyer Camden. Espere. Espere. Porra. Não sou nem mesmo amiga dele. Eu sei. Não sou uma daquelas garotas que só acrescenta alguém. Sempre olho primeiro, e definitivamente não o adicionei. Só que parece que fiz. A atualização na minha página antes de meu status de relacionamento recém-descoberto é: Everly Jensen e Sawyer Camden são amigos. O tempo: há duas horas. Duas horas atrás, quando estava na aula, sem internet. Aquele filho da puta invadiu meu computador.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e dois

“Quem faz isso?” Estou furiosa. “Quem invade uma conta no Facebook de alguém e atualiza seu status de relacionamento?” Estou no telefone com Chloe. Meu discurso é recebido com silêncio, então lágrimas. Você sabe, o tipo de lágrimas que começa quando está rindo tanto que chora? Essa. Ela fica ofegante, enquanto espero. “Chloe, isso é sério.” “Você está certa, está certa.” Ela solta uma respiração enquanto tenta se recompor. “Sério”, ela limpa a garganta, “é muito ruim. Não, digo, infligir fisicamente e invadir apenas próximo, certo?” Suspiro. “Oh, nãooo, você não disse isso!” “Eu disse!” Ela está rindo e ouço um baque. Tenho certeza que caiu fora da cama. Chego às portas da frente do Hymer empurro e passo através delas, ansiosa para me manter em movimento, mesmo que não tenho nenhuma ideia de qual é o meu destino. “Não é tão ruim quanto, digamos, fazer um perfil de namoro falso para seu amigo e enviá-los em um encontro, sem dizer a ele”, ela diz, em seguida, entra em um ataque de risos. Nunca vou me livrar disso, então reviro meus olhos, embora ela não esteja lá para ver isso e, em seguida, dou uma corrida fora do edifício.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Tenho que ir, Chloe, ligo mais tarde.” Não deveria ter ligado. É uma violação total da primeira regra para uma reclamação adequada. Escolha o público certo para sua reclamação. “Sawyer Camden é oficialmente a minha nova pessoa favorita! Espero que sejam muito felizes juntos!” Ela diz cantarolando antes que eu possa desligar. Chego ao degrau e paro. Ajeito a minha jaqueta e penso. Eu realmente não tenho ideia de onde estou indo. Preciso falar com aquele idiota arrogante, obviamente. E isso é quando percebo que não tenho nenhuma ideia de como entrar em contato. Ele não deixou o seu número de telefone em qualquer um dos cartões que enviou. Não sei onde ele mora, exceto em algum lugar na área da Filadélfia, e a única pessoa que pode me dizer, Finn, foi dar uma aula. Eu gemo. Então é isso que Finn ia falar. Deve ter visto a atualização no Facebook sobre Sawyer e eu. Merda, minha mãe vai ver o status no Facebook e perguntar-me uma centena de coisas que não tenho nenhuma das respostas. Ela provavelmente está adicionando Sawyer à sua lista de Natal no momento. Ele não poderia simplesmente ter me chamado? Como uma pessoa normal? Devo procura-lo no Google. Não posso acreditar que ainda não fiz isso. Estou tão fora do meu jogo. Espere, posso usar o Facebook. Posso muito bem, desde que ele passou por todos os problemas para invadir minha conta para aceitar o seu próprio pedido de amizade. Teclo para abrir meu aplicativo no meu telefone e abro o seu perfil. Posso mandar uma mensagem para ele desta maneira, ou... vamos ver o que temos para trabalhar aqui. Trabalha na Clemens Corp.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Claro que ele trabalha. Clemens Corp é uma empresa de tecnologia. Eles fazem manchetes para vender um projeto de navegação na web de bilhões de dólares para a indústria do entretenimento. Eles também desenvolvem aplicativos que provavelmente usamos todos os dias. GPS, aplicativos para acompanhar seus filhos ou cônjuge, esse tipo de coisa. É o lugar da moda para trabalhar na Filadélfia. As vantagens são supostamente incríveis, como o uso da tecnologia antes de ser lançada, uma creche no local, uma cafeteria livre, esse tipo de coisa. Ele provavelmente usou o tempo e os recursos da empresa para entrar em minha conta. Realmente adequado, Sawyer. Mas a boa notícia é a sua sede é em Logan Square, e sei exatamente onde o edifício fica. Chamo o Uber e faço uma oração silenciosa de agradecimento quando o aplicativo diz que um carro estará aqui em três minutos. Posso caminhar pela Logan Square, que tem menos de alguns quilômetros, mas estou com pressa. Além disso, vamos ser realista. Quero ter uma boa aparência quando chegar, então não estou caminhando até lá. Meu Uber chega e vamos pela Market Street. O motorista concorda comigo, por sinal, sobre Sawyer passar do limite com esta façanha no Facebook. Veja, ele deve conhecer o seu público. E ajuda que não conhece a história, sou a cliente e provavelmente vai concordar comigo de qualquer maneira, mas mesmo assim. É muito mais gratificante do que o desabafo de Chloe. Nós vamos em torno da Estação City Hall, em seguida, passamos JFK Plaza antes de entrar no tráfego na Benjamin Franklin Parkway. Verifico o meu aplicativo do Facebook e respiro um pouco mais. O carro finalmente entra na Logan Square e agradeço ao meu novo amigo Tom e saio, em seguida, vou direto para as portas giratórias. Uma vez que passo através delas percebo que tenho dois problemas. Um, não há segurança, e não posso simplesmente

RIGHT Wrong #2


Jana Aston pegar um elevador. E dois, não tenho nenhuma ideia de onde encontrá-lo neste edifício de cinquenta anos de história. Bem, não importa. Meu telefone faz barulho. É minha mãe, perguntando se Sawyer come carne vermelha porque está pensando em fazer um assado para o Natal. Acho que minhas narinas realmente incendeiam quando marcho até a mesa de segurança e bato as minhas mãos no balcão. “Eu preciso ver Sawyer Camden. Agora.” O sorriso sai do rosto do guarda e um olhar entediado o substitui. “Senhora, não temos um departamento de atendimento ao cliente no local. Se for ao nosso site há um guia “Fale Conosco” no topo da página. Você não tem como perder isso.” Ele me dá um sorriso desinteressado. “Ou posso dar-lhe um cartão com o nosso número 0-800”, ele diz, colocando um sobre a bancada quando não me movi. “Não preciso de serviço ao cliente, preciso ver Sawyer Camden. Ele trabalha aqui, e gostaria de vê-lo.” Sorrio firme, tentando não deixar a minha frustração com Sawyer sobre os pobres cara na recepção. Aceno para o telefone atrás do balcão. “Chame-o ou me dê um passe de convidada ou algo assim.” O guarda não faz nenhum movimento para pegar o telefone, mas inclina a cabeça e me observa um pouco mais de perto, como se eu estivesse sendo irracional e precisasse tratamento. “Senhora, vou ter de lhe pedir que...” “Everly!” O guarda e eu viramos os olhares para cima. Uma mulher loira anda em todo o lobby para chegar até nós. “Everly Jensen?” Ela pergunta, mas mais como uma cortesia do que por estar insegura.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Sim”, concordo, com cautela. Ela claramente trabalha aqui, o guarda murmura um “Senhorita Adams”, e inclina a cabeça com sua chegada. Está usando a mais bonita jaqueta preta sobre uma saia, com um par de saltos que estou cobiçando. Seu cabelo loiro puxado em coque baixo, a outra extremidade enrolada no que parece ser uma onda natural. Um emblema oficial do edifício, ID na cintura termina a produção. Ela sorri e estende a mão. “Sou Sandra, assistente do Sr. Camden”, ela diz. “Não estava esperando você ou eu já teria acertado sua entrada no edifício. Eu sinto muito”, acrescenta, e é totalmente genuína. “Ted”, ela aborda o guarda, “Vou levá-la comigo e enviarei uma liberação para ficar guardada em um arquivo para ela na sua mesa.” Ele acena com um “senhora”, mesmo que seja velho o suficiente para ser o pai dessa mulher, e com isso estamos nas catracas e ela está passando seu crachá nos elevadores. “Ele está em uma reunião. Vou levá-la para cima e deixá-lo saber que está aqui, mas não tenho certeza se pode sair neste momento”, ela acrescenta se desculpando, como se eu fosse a única que está sendo incomodada. Nós apenas pisamos em um elevador vazio e estou questionando rapidamente a minha decisão de aparecer em seu local de trabalho sem comunicar. Ele merece após o golpe que deu hoje, mas isso é muito estranho, mesmo para mim. “Sabe, posso voltar em melhor hora”, ofereço quando o elevador dá uma parada. “Não, não.” Seus olhos se arregalam em alarme com a sugestão de que deveria sair. “Não é nenhum problema em tudo, prometo. Não posso imaginar que ele ficaria satisfeito se saísse sem dizer Olá”, ela acrescenta, com outro sorriso no rosto. Uh. OK. Não posso imaginar que ele vá ficar satisfeito quando eu disser o que penso, mas maldição, já estou aqui.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston As portas abrem e um homem com idade próxima a Sawyer entra. Ele está em jeans e uma camisa, as mangas enroladas e empurradas até o cotovelo, um forte contraste com traje de Sandra. Provavelmente um nerd da tecnologia. Eles sempre fogem com traje casual no local de trabalho. Gostoso entretanto. Está usando óculos robustos de nerd que emolduram seu rosto perfeitamente. Bem, pelo menos agora não me sinto tão fora de lugar em meu jeans enfiado em um par de botas. Não, não as botas. Não que as mandei de volta, mas não usei. Além disso, é suposto ter neve de hoje e requer infelizmente Lands 'End19, não Louboutin. “Sandra”, o homem a saúda e me dá um pequeno aceno. “Sr. Laurent”, ela retorna, mas sua voz soa diferente do que fez há pouco. Reverente. Talvez o rapaz seja importante. Mas há algo mais, suspeito. Olho para ela e vejo como seu olhar cai para a sua bunda quando ele aperta o andar no painel de controle. Oh! Ela está a fim do nerd gato tecnológico! Gostaria de saber se posso ajudar. Eu amo ajudar. As portas são fechadas e o elevador novamente sobe, desta vez em uma nuvem de silêncio constrangedor. Eles realmente precisam da minha ajuda. “Sandra, Amo seus sapatos”, digo, olhando para baixo. Mas não estou olhando para os sapatos. Inclino minha cabeça como se estivesse, mas é apenas um plano para que possa ver se este Sr. Laurent aproveita a oportunidade para verificar as suas pernas enquanto nós duas estamos distraídas olhando para os sapatos. Ele faz. O que maioria dos homens faz, e ela têm pernas fabulosas. Mas seu olhar permanece um momento mais do que o necessário e, em seguida, ele engole e pigarreia. É sutil. De jeito nenhum que Sandra pegou isso, mas eu peguei. Verifico se ele

19

Marca famosa de botas de neve.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston está sem anel e livre, em seguida, satisfeita, guardo a informação até que possa usá-la. Este dia realmente vai chegar.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e três

O elevador para e nós saímos, o Sr. Laurent faz aquela coisa de homem, segura a porta do elevador aberta para nós como se fosse capaz de nos esmagar até a morte se não reter as portas. É bom, mais tenho certeza que dá a ele a oportunidade de verificar o traseiro de Sandra. Ganhei, ganhei. “Sawyer ainda está na reunião Chesterfield?” Sr. Laurent faz uma pausa fora do elevador, dirigindo a pergunta para Sandra. “Sim senhor. Estão na sala de conferências do Langhorne.” O canto de sua boca arqueia no menor sorriso em seu uso da palavra 'senhor’. “Você trabalha aqui há dois anos, Sandra. Acredito que mencionei que pode me chamar de Gabe?” Seus olhos se arregalam e ela balança a cabeça, mas quando fala, é com falsa confiança. “É claro!” E então, com uma pequena elevação de sua cabeça, ela diz, “Gabe.” Ele olha para ela um segundo a mais, então balança a cabeça e vai na direção oposta de nós. Sandra me orienta para a direita em um grande corredor e passa uma sala de conferências com paredes de vidro, e não posso me conter por mais tempo. “Dois anos?” Nós estamos caminhando em um ritmo muito eficiente no final do corredor, o coque de Sandra balança a cada passo.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Seus passos não vacilam, mas a cabeça gira em minha direção e pergunta: “Perdão?” “Isso” – aponto para ela e, em seguida, aponto na direção que Gabe desapareceu - “já se arrasta por dois anos?” Estou incrédula. Não há nenhuma maneira de estar em fogo brando durante dois anos, incompleto. Ela pisca rapidamente e abre a boca para falar, em seguida, fecha. “Desculpe-me?” Tenta, claramente responder a uma inquisição de estilo Everly. O corredor termina em um canto, com outro grande corredor que conduz para todo o edifício, mas paramos aqui e entro em um hall de entrada de algo. Há uma mesa, assumo que é dela com base em uma rápida olhada ao redor. Uma blusa paira sobre a parte de trás da cadeira e um bloco de notas rosa está na mesa. Duas cadeiras colocadas em frente à mesa e um pequeno sofá ao longo da parede perto de um conjunto de portas duplas abertas que assumo deve ser a entrada para o escritório de Sawyer. Coisas muito extravagante. “Posso levar o seu casaco?” Ela pergunta, e tiro e entrego a ela e puxo as mangas da minha blusa para os topos dos meus dedos. Sandra guarda meu casaco no armário perto da porta, e depois me oferece um assento. “Pode esperar aqui”, ela diz, virando para mim. Ela oferece para pegar uma bebida, insisto que não preciso de qualquer coisa e, em seguida, ela sai, prometendo deixar Sawyer saber que estou aqui, mas reitera que ele está em uma reunião e que eu seja paciente. No segundo que ela vai eu fico e entro no escritório anexo. Janelas do chão ao teto alinham todo o espaço do escritório. Passo até a borda e coloco a minha testa contra o vidro. Puta merda, a vista daqui de cima é uma loucura. Temos de estar no piso superior. Logan Square parece maior do que pensava daqui de cima. A fonte cercada por grama é fácil de entender. Os carros dando a volta na unidade circular são pequenos. Viro e examino

RIGHT Wrong #2


Jana Aston a sala. É provavelmente quatro vezes o tamanho do meu quarto, talvez mais. Há uma grande mesa com duas cadeiras na frente dela e uma área de estar separada com um sofá e cadeiras pela parede com uma geladeira que está escondida atrás de painéis decorativos. Há uma kitchenette que reveste a parede contígua ao escritório exterior. Verifico o conteúdo da geladeira. Não porque quero nada, só porque sou intrometida. Mas tem Diet Sun Drop20 e eu amo Diet Sun Drop. Amo quase tanto quanto amo sapatos novos, então pego uma lata e vou para a mesa. Hesito por um momento. Este não pode ser o escritório de Sawyer, pode? É realmente impressionante. Mas a mesa de Sandra está lá fora. Este deve ser o seu escritório. Mordo meu lábio por um momento, em seguida, vou para a cadeira atrás da mesa. Há um computador desktop, mas está bloqueado, obviamente. Que é bom, porque apesar de Sawyer invadir meu Facebook, bisbilhotar ao vivo é mais a minha praia. Não há muito na superfície da mesa. Uma caneta, alguns cartões. É muito decepcionante. Mas, tudo é digital hoje em dia, então qualquer coisa divertida está provavelmente em seu computador. Deixo meu refrigerante na mesa e abro a gaveta. É estranho o modo que o segurança não queria me deixar entrar no edifício. Nada nas gavetas também. Que irritante. “Encontrou alguma coisa interessante?” É Sawyer. Claro.

Refrigerante fabricado nos Estados Unidos - também comercializado como Sundrop , é um sabor cítrico refrigerante produzido por Dr Pepper Snapple Group, 20

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e quatro

“Não.” Deslizo a gaveta, levanto e olho para ele. Empurro o meu cabelo sobre meus ombros e preparo-me para ir sobre ele. “O que há de errado com você? Invadiu meu Facebook, Sawyer! Isso não é bom. Minha mãe me mandou uma mensagem querendo saber o que gosta de comer para o jantar de Natal”, assobio. “Vou te matar.” Ele sorri e fecha a porta do escritório atrás dele, o clique alto o suficiente para ouvir em toda a sala. “Olha, estranho. Não sei como normalmente conduz seus relacionamentos, mas o que fez? Não está certo.” “Precisava chamar a sua atenção. Eu diria que isso funcionou.” “A minha atenção?” Minhas sobrancelhas sobem em descrença. “Tente um telefone da próxima vez, Sawyer.” Ele dá de ombros e caminha em minha direção. “Você nunca me deu seu número de telefone.” Belisco a ponta do meu nariz e gemo. “Invadir meu Facebook para aceitar o seu pedido de amizade e declarar publicamente que estamos namorando foi mais fácil do que obter o número do meu telefone?” “Não posso dizer que foi difícil.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Expiro e balanço a cabeça. “Este é o seu escritório?” Olho ao redor da sala novamente, um pouco duvidosa. “É.” Está de pé na minha frente agora, do outro lado da mesa. Ele para e coloca as mãos nos bolsos. Está usando um terno. Vestindo um maldito terno, na verdade. Corro o meu olhar para baixo em seu corpo. Não tento esconder, para quê? Não há nenhum ponto com esse cara. É evidente que posso ser eu mesma e tudo o que jogar com ele, ele irá rir. “Você é alguém importante aqui?” Pergunto, apontando para o edifício em geral. “Isso importa? Tudo o que quero ser é alguém para você.” Ele diz e, sinceramente, com seus olhos nos meus, seu olhar não vacila. “Seu irmão está muito animado por nós, Sawyer”, digo suavemente, minha luta para. “Ele acha que domei você ou algum disparate. Você precisa ser domado?” “Senhorita Beverly Cleary Jensen”, ele começa, mas interrompo imediatamente. “Oh Deus. Você foi tão profundo? O que fez, puxou a minha certidão de nascimento? Ninguém me chama de Beverly.” “Seu passaporte. Queria ter a certeza que tinha um.” “Claro.” Aceno. “Totalmente normal.” Olho ao redor da sala novamente e cruzo os braços sobre o peito. Pergunto que grande jogador ele é. Escritório ostentoso. Atraente pra caralho. Seu próprio irmão comentou, para não mencionar o meu irmão avisando para ficar longe de mim na semana passada. Aposto que teve relações sexuais aqui, eu acho olhando para ele novamente. “Sim, fiz sexo no meu escritório”, ele diz, respondendo a minha pergunta não formulada. “Não vou sugerir isso para a nossa primeira vez juntos, como não tenho certeza quão barulhenta você é.” Ele faz uma pausa, aponta fora do seu

RIGHT Wrong #2


Jana Aston escritório. “A muitas pessoas que trabalham lá, mas podemos ter uma tentativa, se quiser.” Respiro. Tão confiante, esse cara. “Aposto. Aposto que as mulheres se curvam sobre esta mesa para você”, eu me inclino para a frente e coloco as minhas mãos sobre a mesa e solto um ombro sedutoramente. “Aposto que todas, 'Oh, Sawyer, é tão grande. Não acho que vai caber.’ Notícia fresca para você. Estão mentindo. Ele cabe sempre.” Ele está em silêncio, observa o meu pequeno show. Em seguida, um sorriso lento se espalha por seu rosto, seus olhos se divertindo. “Gosto mesmo de você.” O que? Estou insultado o seu pau e ele está me elogiando. Olho ele, cautelosa. Ele atravessa a mesa e me viro quando faz isso e agora estamos de igual para igual. Ele é muito mais alto do que eu, então sou forçada a olhar para cima, ou olhar para o seu peito. O botão de sua camisa está a menos de um pé de mim, e estou estranhamente tentada a correr meus dedos sobre ele, mas mantenho as minhas mãos comigo e inclino o pescoço para trás. Levo o meu tempo, porém, correndo a minha língua sobre os meus lábios e tendo sua mandíbula no meu caminho para encontrar seus olhos. Tenho algo para uma boa linha da mandíbula de um homem. Posso passar horas em um bom queixo, começando com uma lambida em uma orelha e trabalho o meu caminho para baixo. Sua pele me fascina, a sugestão de uma barba presente, a textura, aquela coisa na mandíbula aperta. Existe um termo para isso? No momento em que meus olhos alcançam os dele estão fixos. Ele envolve os dedos de uma mão atrás do meu pescoço, o polegar debaixo do meu queixo, e então seus lábios estão nos meus. Estou esperando desta vez, o mesmo de fora do meu dormitório, mas isso não muda a corrente que me atravessa com seu toque. Passo as minhas mãos contra seu peito, dentro de sua

RIGHT Wrong #2


Jana Aston jaqueta, e ele está quente sob as palmas das mãos, minhas mãos deslizam com avidez sobre a camisa, desesperada para sentir os cumes de seu peito. Minha bunda está na sua mesa e minhas pernas estão enroladas na sua cintura quando ele se afasta longe de mim. Leva um segundo para recuperar o atraso, sem saber por um momento como eu mesma estou sobre a mesa. Ele dá um passo para trás e limpa a garganta, endireita o terno, e é a coisa mais excitante que vi um homem fazer, mas quero que ele tire, não arrume. Ele está ajustando os punhos da camisa, então a gravata quando volto para a realidade e percebo o quão fora de controle ficamos muito rapidamente. O ajuste de suas calças confirma isso. E maldição, já posso ver que, apesar da minha provocação anterior, ele provavelmente já ouviu as palavras, isso não vai caber. Eu me endireito em cima da mesa e ele oferece a mão, ajudando-me a escorregar para os meus pés. “Vou buscá-la às sete”, ele murmura, os lábios perto do meu ouvido, o calor de sua respiração, causa um arrepio correndo através de mim. Aceno, porque, na verdade, nunca vou deixar de concordar com isso. Não tenho a menor chance. “Não vou dormir com você essa noite, só para saber.” Ele tira uma mecha de cabelo do meu rosto e enfia atrás da minha orelha. Desculpa? “Preciso que me respeite primeiro”, ele continua, com os olhos sombrios. “Não pode estar falando sério”, deixo escapar um momento antes dele começar a rir. Ele pisca para mim e aperta minha bunda, deixando-me saber que está brincando. Obrigado. Estou ligada depois dessa

RIGHT Wrong #2


Jana Aston sessão de amasso em sua mesa. Não tenho relações sexuais em poucos meses. Não estou namorando ninguém durante a minha campanha de ‘fazer Finn se apaixonar por mim,’ é provavelmente por isso que estou me comportando como uma louca. Sandra está fora do escritório, inclinando-se contra a borda da sua mesa, parece que está pronta para começar a morder as unhas de nervoso quando Sawyer abre a porta de seu escritório. Ela se endireita, preocupação cruza seu rosto. ”Sr. Camden, estão muito ansiosos para encerrar a reunião...” Ela se afasta do telefone e bate seus anéis na mesa. Seus olhos vão ao telefone e voltam para Sawyer. Ela é muito jovem para ser tão tensa. “Diga-lhes que estou indo”, ele diz, não parecendo nem um pouco incomodado que as pessoas estão esperando por ele. Ele descansa sua mão baixa nas minhas costas e me guia através da porta. Sua mão é grande e firme nas minhas costas, o calor de sua pele pressiona pela minha blusa, e quero empurrá-lo de volta para o escritório e dizer a Sandra para manter todas as suas chamadas. Mas Sawyer murmura, “Está noite”, em meu ouvido e desaparece pelo corredor. Droga, ele pode usar um terno. “Não podem mesmo terminar a reunião sem ele, não é?” Digo a Sandra, uma vez que ela termina seu telefonema. Pisco um sorriso e reviro os olhos em tom de brincadeira. Ela parece assustada com a minha piada, depois balança a cabeça. “Bem, não, realmente. Ele não comparece a cada reunião, obviamente.” Ela sorri, mas estou começando a lembrar de algo que Chloe disse... “Oh! Quase me esqueci.” Sandra abre uma gaveta em sua mesa e desliza algo fora da bandeja. Tilinta como moedas quando arrasta na mesa, e pega em sua mão, mas o que ela segura não é o troco. É um chaveiro de prata brilhante, com chaves

RIGHT Wrong #2


Jana Aston penduradas. Sandra entrega para mim, deixa cair a chave na palma da minha mão. “O que é isso?” Pergunto a ela, segurando as chaves para uma inspeção mais minuciosa. São idênticas. Três delas. Sua expressão vacila um pouco, sua testa enruga com preocupação. “As chaves de Sawyer. Bem, sua chave, realmente. Ele pediu para dar a você. É sempre a mesma chave. Ele disse que precisa de três”, ela acrescenta, como se fosse o último detalhe que passou para ela. Quero jogar para trás a cabeça e rir, mas ela não tem nenhuma ideia que nem sei onde vive. Ela obviamente pensa que sou sua namorada. Quer dizer, acho que todo mundo faz, desde que ele anunciou no Facebook. Mas ela acha que é real. Como se eu fosse para sua casa e deixasse meu xampu em seu chuveiro. Como se soubesse quando seu aniversário é. Não é como se vamos no nosso primeiro encontro hoje à noite. Sandra diz adeus para mim nos elevadores, acena com um sorriso amigável, como se faz uma nova amiga, e entro no elevador sozinha, minha cabeça girando. Chloe comentou sobre seus nomes, Sawyer e Finn. “Os pais tem uma coisa Mark Twain acontecendo, hein?” Ela disse. Mark Twain, se me lembro corretamente das minhas tarefas de leitura do ensino médio, é um pseudônimo. Uma rápida olhada na internet através do meu telefone celular confirma. O nome verdadeiro de Mark Twain é Samuel Langhorne Clemens. O elevador se abre no lobby e saio, com o telefone ainda na minha mão, faço o meu caminho para a entrada do átrio. CLEMENS CORP está fixado à parede em letras brilhantes de um metro sobre a mesa de segurança, combinando com o sinal gigante anexado ao topo do edifício, e todas as peças se encaixam. Este edifício é de Sawyer.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e cinco

“Não posso acreditar que não fui ao Google por ele esta semana.” Estou na minha mesa digitando a distância, enquanto Chloe sorri para mim do outro lado do quarto. Tomei banho e raspei as minhas pernas, hidratando em todos os lugares com uma loção para o corpo de açúcar e limão e seco meu cabelo com ar quente. Agora estou ansiosa. “Por que não procurei ele no Google?” Estou incrédula. Sou a rainha da invasão. Procurei o namorado de Sophie antes dela fazer. Criei um perfil de encontros pela internet para Chloe sem o seu conhecimento e a mandei em um encontro. No entanto, estou tão distraída que nem sequer pensei em Procurar Sawyer nenhuma vez esta semana. Estou afundando. Tenho vinte e dois anos de idade e já estou perdendo meu toque. “Pelo lado positivo, provavelmente se intrometer em seu escritório hoje mais fácil, sem saber quem ele era”, Chloe diz, tentando não rir, então isso se transforma em um bufo. “Não admira que o guarda de segurança pensou que eu era uma idiota”, resmungo, deixando cair o queixo na minha mão. “Eles tentaram me encaminhar ao atendimento ao cliente, Chloe.” Estou refletindo sobre o meu constrangimento quando um pensamento ainda pior ocorre. “Ele provavelmente tem sexo com supermodelos”, digo, meus olhos arregalados. “E daí? Não há um ditado sobre isso? Mostre-me uma supermodelo e vou mostrar um cara que está cansado de transar

RIGHT Wrong #2


Jana Aston com ela?” Chloe pergunta, se jogando sobre a cama. “Algo parecido?” “Hum, acho que sim. Mas isso ajuda? Isso não o fará apenas pensar na próxima supermodelo?” Ela pensa por um segundo. “Bem, ninguém disse que supermodelos são perfeitas na cama ou qualquer coisa.” Sento-me e dou um olhar que diz: Boa tentativa. “Mas elas são tão altas”, digo, em pé e movendo-me para o espelho, olho para mim. “Ele é quase um pé mais alto do que eu.” “Supermodelos são ossos.” Mastigo meu lábio e penso. “Sim, isso é válido.” Sou muito curvilínea por ser tão pequena. Verifico a minha bunda no espelho. “O que vou vestir?” Pergunto, digitalizando o relógio quando sento e abro a minha conta no Pinterest. Digito Encontro com um bilionário para busca e não encontro qualquer coisa útil. Uma ova. “Ele disse para onde está indo?” “Não. Apenas disse que ia me pegar às sete. E saí de lá sem o seu número de telefone.” “Pode sempre chamar Finn e pedir”, Chloe sugere maliciosamente enquanto rasga um pacote de Animals Crackers21, imediatamente encharcado de Nutella. Enrugo o meu nariz. “Ugh. Essa coisa é nojenta.” “Você não sabe o que está perdendo”, ela retruca e coloca outro na boca. “Acho que eu faço. Já provei. E é desagradável”, digo a ela quando meu telefone apita. É um texto. De Sawyer.

21 bolachas e biscoitos em forma de animais populares tais como Teddy Grahams, Goldfish, Hello Panda, e Koala's March.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Vestido quente. Casual. Jeans são bons. “Filho da puta. Ele tem o meu número.” Chloe bate palmas e sorri. “Isso é melhor do que a noite de filme!” Ela grita, então segura a Nutella. “Deveria colocar isso a distância e ter alguma pipoca.” Pensei que disse que não tinha o meu número. Vamos ver o que tem a dizer sobre isso. Eu disse que nunca deu a mim, não que não tinha. Você não é inteligente. E use as botas que enviei. Vão parecer bem mais tarde em volta do meu pescoço. Não respondo a isso. “Chloe, é sacanagem se eu meio que quero pular esse encontro e ir direto para sua casa para fazer sexo?” “Você se importa se é sacanagem?” “Só por princípio.” Ela aparece com outro biscoito coberto de Nutella em sua boca enquanto pensa, levantando um dedo para indicar que vai dar a isso algum pensamento sério. Retiro minha unha polonesa e levanto as minhas opções. Aha! Perfeito. É vermelha e seu nome é o Size Matters. Como posso ter um emprego para nomear as cores das unhas polonesas? Seria tão boa no que faço. Quer dizer, realmente compreendo a importância do nome polonês. E absolutamente define o humor de um equipamento inteiro. “É um pouco sacanagem.” Chloe acaba de comer e dá seu veredicto. “Você realmente deve comprar o jantar para ele em primeiro lugar.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Concordo. “Isso é justo.” Pego o meu jeans favorito e, em seguida, examino as minhas escolhas antes de colocar um suéter sobre uma camisa rendada. Ele disse casual. Este é um perfeito marrom com chocolate que ressalta os meus olhos e a camisa com rendas pode ser vista por baixo. Perfeito. O clima está agradável para o início de dezembro e a neve que ameaçou mais cedo hoje nunca se materializou. Tenho um casaco de camelo bonito que irá complementar a camisa, no caso de eu querer deixá-lo desabotoado. Finalmente, retiro a caixa do Louboutin de debaixo da cama. Ele não especificou que devo usálas depois de tudo, e sou uma menina muito confortável. A maior parte do tempo. Quase nunca. Uso moderador de cachos com creme para adicionar algumas ondas grandes para o meu cabelo e, em seguida, completo a minha maquiagem com olhos esfumaçados e batom escuro, chocolate-vermelho. Ele definitivamente vai querer pular o jantar quando me ver, decido, vai olhar antes que eu saia. As 06:55 digo a Chloe que estou indo para o lobby para esperar por ele e ela geme. “Ele não vem aqui em cima? Eu ia tirar fotos”, ela brinca, segurando seu telefone. “Talvez eu vá descer com você e pegar alguma antes de ir.” Ela finge que está saindo da cama, fazendo uma grande produção. “Sai fora, colega. Vejo você mais tarde.” “Por mais tarde, quer dizer amanhã?” “Com certeza tenho uma maldita esperança por isso.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e seis

Sawyer está esperando por mim quando chego no lobby. Está encostado na parede das caixas de correio, as mãos nos bolsos, postura relaxada enquanto observa a agitação no lobby. Baseada em sua expressão eu diria que está divertido. Alguns caras descansam nos sofás e jogam uma bola de basquete entre eles. Dois motoristas de diferentes entrega de pizza esperam por estudantes para encontrá-los no lobby para recolher seus pedidos. Um casal discute perto dos elevadores. E pelo menos quatro meninas estão de olho nele. Eu o vejo antes dele me ver. Uso o tempo para observá-lo. É dolorosamente bonito. Ele se trocou desde que o vi esta tarde. O terno foi substituído por jeans desbotado e uma blusa em decote V cinzenta, o colarinho de uma camisa branca aparece por baixo. Seu cabelo escuro está despenteado, como se tomou banho depois do trabalho e apenas correu as mãos por ele enquanto secava. Não posso esperar para colocar as minhas mãos em seu cabelo. Sei que deve ser tão grosso quanto parece, e sou um pouco fascinada com uma onda que tem lá. Definitivamente vai ser algo para segurar mais tarde. Ele me vê chegando e seus olhos fazem uma trilha pelo meu corpo e depois volta novamente. “Você pega todos os encontros aqui?” Faço piada. Ele exala lentamente e balança a cabeça. “Não achei que havia uma mulher no mundo que me faria esperar por ela em um

RIGHT Wrong #2


Jana Aston dormitório da faculdade”, responde. “Mas, novamente, não estava esperando você, Boots.” Bem, maldição, não tenho uma resposta para isso. Olho em seus olhos por um momento e aceno, o momento estranhamente íntimo. Ele tem os olhos azuis devastadores, e estou achando que realmente gosto de ter a sua atenção em mim. Ele me ajuda com meu casaco e nós vamos para fora. Quando segura a porta do carro para mim, percebo que ainda não sei para onde estamos indo, e é bom. Não planejar o encontro é um pânico fantástico. Não tenho que pensar sobre isso. Não tenho que perguntar o que ele quer fazer, e me preocupar sobre estar gostando. Começo a me divertir. Sawyer pode estar certo sobre estar sendo perseguido versus perseguir. A menos que está prestes a me levar a um clube de strip. Chegamos na 5th Street, que não é muito longe de tudo, quando me lembro o que o pesquisei hoje. E isso conheço bem. Tal como o seu nome do meio (Thomas) e seu aniversário (27 de janeiro) e seu patrimônio líquido (muito). Todas as coisas que ainda não devo saber. E provavelmente não há mais informações do que ele desenterrou de mim, mas ainda assim, isso parece estranho. Pode ser a parte dos bilhões que torna estranho. É definitivamente a parte bilhões. Remexo no meu lugar e, em seguida, pergunto se teve um bom dia no trabalho. “A tarde foi bastante tediosa. Tive que sentar em uma reunião duro e indomável.” “Desculpe”, sarcasticamente.

murmuro.

Nem

sequer

murmuro

“O que está acontecendo aqui, Boots? Sem réplica mordaz?” Nós estamos parado em um sinal perto do hospital. As sirenes da ambulância passando, as luzes vermelhas e azuis cortando o carro.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Nada está acontecendo.” Balanço minha cabeça e sento reta. “Ah, finalmente me pesquisou no Google, não é?” Ele diz sorrindo. “Hum, sim.” “Não faça isso. Não aja de forma diferente.” “É por isso que gosta de mim? Ninguém mais o chama de idiota na sua cara?” “É uma luta, Boots, uma verdadeira luta encontrar esse tipo de honestidade. Eu choro em meu Kleenex de dez mil linhas trançadas, feito por encomenda, o tempo. Claro, posso ter a Siri22 para me chamar de idiota, mas é difícil levar um telefone a sério, sabe? Ela não tem a aspereza.” “Siri não faz tal coisa”, respondo, mas estou sorrindo. “Não minto, Everly Jensen. Faça isso certo agora.” Estou rindo, mas estou no jogo. Pego o meu telefone e aperto o botão chamando o recurso Siri, e solicito que ela me chame de idiota. Quando ela responde em sua agradável voz de robô, solicitando a confirmação de que a partir de agora ela vai me chamar de “Idiota”, nós nos perdemos completamente. Ainda estou me acalmando do meu ataque de riso, quando chegamos em uma garagem. Vejo o logotipo para o Ritz-Carlton quando passando. Sério? Ok, sim, estava meio que esperando que pudéssemos pular esta parte, mas um hotel? Bilionários são todos iguais. Só conheço um, mas eles são, provavelmente, tudo a mesma coisa. Arrogante. E estranho. Um hotel? Sua casa seria bom. “Não posso acreditar que me trouxe a um hotel.” Suspiro. “Esta é a sua versão de Netflix e relaxar? Não é legal, Sawyer. Não 22

aplicativo de celular

RIGHT Wrong #2


Jana Aston é legal.” Estou ficando realmente brava agora, acenando com os braços em volta. “Um hotel? Você é um desses bilionários estranhos que não pode mesmo levar uma mulher para a sua casa? Disse que estávamos em um encontro.” Termino num acesso de raiva, deixando cair minhas mãos no meu colo. Seu movimento, Sawyer. Para em um local do estacionamento e desliga o motor antes de se virar para mim e descansar o braço sobre as costas do meu encosto de cabeça. Ele se inclina e vira a minha cabeça olhando e para um segundo antes de responder. “Eu moro aqui”, ele diz, completamente sério e me enfrenta. “Não no hotel, que seria...” para, recordar minhas palavras “...bilionário estranho como eu. Vivo na torre residencial. Em um condomínio, não um quarto de hotel.” Oh. “Além disso, estou apenas estacionando o carro. Nós vamos para o Love Park. É a poucas quadras”, diz sobre os meus ombros “para lá.” Bem, merda. Estou batendo um dedo no meu queixo tentando pensar uma maneira de sair desta falsa birra quando não pode se manter mais e sorri com uma cara séria. “Você é a pior atriz, Everly.” “Não sou!” Não posso acreditar que acabou de dizer isso para mim. Meu drama é no ponto.” “Não mesmo.” “Confie em mim, não vai acreditar nas coisas que tive que fugir”, eu me vanglorio. Espere. Provavelmente não deveria dizer isso em voz alta. Franzo a testa e mordo o lábio.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não duvido, Boots. É uma fonte constante de entretenimento na minha vida, isso é certo. No entanto, agora que te conheci, não me canso de você.” “Não acha que sou um pouco demais?” Prendo a respiração. Todo mundo pensa que sou um pouco demais. “Nunca.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e sete

Saímos da garagem e ele pega a minha mão como se a segurasse toda a minha vida, e é bom. Não tenho certeza para onde estamos indo, mas assim que estamos na esquina do Penn Square com a 15th Street vejo as luzes da Park Love a frente. “Está me levando para a Christmas Village?” Posso sentir o sorriso se espalhar por todo o meu rosto. Todo mês de dezembro há um mercado ao ar livre remanescente das Aldeias de Natal tradicionais populares em toda a Alemanha. Ouvi sobre isso, mas em meus três anos e meio vivendo na Filadélfia nunca fui. “Pensei que podemos caminhar um pouco e, em seguida, preparar o jantar.” É perfeito. O tempo está cooperando hoje à noite, e está apenas frio o suficiente para isso parecer festivo, sem ser miserável. O parque está arrumado com barracas de madeira, variedade de artesanato, cerâmica, joias, brinquedos, quase tudo que pode pensar. E comida. Pretzels, strudel, biscoito de gengibre, crepes, stollen, bratwurst, chocolates e waffles belgas. Ando ao redor com uma taça de vinho e uma caneca de chocolate quente e o que tenho é pura alegria. Caminhamos nas barracas que acompanham o perímetro da fonte, atualmente substituída por uma árvore de Natal gigante que deve ter dois andares de altura. Está lotada com as pessoas, e esquivamos de outros clientes com a minha mão ainda firmemente na de Sawyer. Em uma barraca encontramos mimos

RIGHT Wrong #2


Jana Aston de cachorro para o cão dos seus pais, cujo nome é Sam, por sinal. Comparamos observações sobre como crescer com uma mãe tão obcecada com a leitura que nomeia seus filhos e animais de estimação com nomes de personagens literários ou autores. Sobre o quanto isso me incomodou como uma aluna da primeira série por ser confrontada com um nome antigo como Beverly, por isso deixei o B e insisto que todos me chamem de Everly até que isso fique gravado. Mas secretamente, eu amo cada livro escrito por Beverly Cleary e ainda tenho escondido no sótão acima do meu quarto de infância. Tentamos Glühwein23, um vinho aromático e pondero que amo e Sawyer não quer fazer parte, e stollen, que suponho ser seco como um biscoito, mas acaba por ser mais perto de um bolo pesado e delicioso. Rimos quando tropeçamos em cima de enfeites de Natal feitos de antigos cartões de biblioteca e imediatamente compramos para nossas mães. A atmosfera é inegavelmente romântica, a cidade se ilumina como um pano de fundo para este pequeno pedaço do Polo Norte, surgindo em um parque da cidade como que por magia. Detecto uma barraca vendendo bratwursts (linguiça de porco alemã) e arrasto Sawyer. “Quando eu disse o jantar quis dizer uma reserva no Del Frisco”, ele diz, parecendo um pouco perplexo com o meu pedido. Balanço a minha cabeça. “Pode cancelar? Quero ficar aqui e comer Bratz em pé no meio da multidão de pessoas”, imploro. Ele concorda, e peço dois bratz com apenas mostarda para nós dois. Ele dá um passo para trás com as mãos para cima quando dou uma cotovelada na sua barriga para eu pagar.

23 O vinho quente ou quentão é uma bebida quente de origem europeia feita com vinho tinto e especiarias

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Desculpe, tenho que comprar seu jantar”, digo enquanto desembrulho metade do meu bratz, como um burrito. “Por que isso?” Ele Pergunta, dando uma mordida no dele. “Minha companheira de quarto insiste que é educado fazer isso antes de eu te foder.” Digo apenas alto o suficiente para ele ouvir. Ele limpa a garganta, meio mastigando, então engole antes de falar. Um sexy sorriso lento segue antes dele fala. “Vai me telefonar de manhã?” Seus olhos piscam com diversão. “Não.” Balanço a minha cabeça lentamente. “Não terei saído ainda, então vou esperar você fazer meu café da manhã depois que comprei este jantar caro...” sinalizo o brats “...e fazer você gozar.” Ele balança a cabeça, e de repente o humor muda de leve a intenso. Seu olhar no meu rosto consome e a multidão de pessoas e luzes e ruído é reduzida para um zumbido maçante na periferia da minha mente. Gosto da maneira como olha para mim, como se me pegasse. Como se quisesse mais de mim. Como se eu fosse interessante. Ele desliza a mão ao redor da parte inferior das minhas costas e nos aproxima. Sua respiração toca meu ouvido e envia um arrepio através de mim. “Eu ficarei feliz”, ele murmura e dá um beijo na pele atrás da minha orelha. Estou molhada. Parece que vou ter que abandonar essa calcinha antes dele vê-la molhada. Com um simples beijo. Ele nem sequer disse nada sujo, mas o meu coração está acelerado. Eu o quero. Agora mesmo. E o fato de que estamos ao ar livre em um parque público lentamente volta para mim. Estou em dúvida se posso convencê-lo a ir comigo para trás da oficina do Papai Noel cercada por uma multidão de pessoas, então é melhor me recompor.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Terminamos os nossos brats e andamos pelas barracas ao lado da JFK Boulevard e pego um chocolate quente na medida que a temperatura começa a cair. Envolvo minhas mãos em torno do copo de papel, observando o vapor subir e dissipar no ar frio. Chacoalho os meus ombros para afastar o frio e tomo um gole. “Você está com frio. Devemos ir logo embora.” Sim! Sim, sim, todos os sim. Jogo com calma e simplesmente aceno de acordo, virando para a direção que viemos. É uma curta caminhada, e em poucos minutos estamos dentro do lobby do Ritz-Carlton. Um momento depois, antes de saber o que acontece, estamos sentados. No lounge. Para bebidas. Por quê? Por que estamos tendo bebidas? Isso não é onde pensei que estávamos indo. Pensei que estávamos na mesma página, a página do sexo. Uma página muito excitante, com sexo sujo que está destinado para que possa ter novamente e novamente. Tenho de me impedir ativamente de suspirar enquanto sento. É bom aqui, muito ostentoso. Estamos sentados em torno de uma pequena mesa redonda de cocktail que tem poltronas correspondentes de couro. O tipo de cadeira que pode confortavelmente cruzar as pernas, não, isso não está ajudando. Aperta todos os pontos que querem desesperadamente atenção agora e balanço meu pé. Um garçom chega, coloca guardanapos no topo da mesa e pergunta o que gostaríamos. Sawyer inclina a cabeça na minha direção e indica que eu devo pedir. “Gostaria de um screwdriver”, digo, olhando para Sawyer, não para o garçom. Seus lábios se curvam em diversão antes que ele volte a sua atenção para o garçom e pede um uísque, puro. O garçom sai e Sawyer esfrega o queixo, repousa seu cotovelo no braço da cadeira, seus olhos divertidos sobre a minha doce irritação.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Então falamos. Falamos e eu tenho que admitir que é bom, estar sentada aqui com ele, embora sei que esta pequena parada foi concebida para tornar-me louca. Ele não verificou o seu telefone celular nenhuma vez esta noite, percebo, e não tenho certeza que estive em um encontro que não envolvesse um telefone celular antes. Nossas bebidas chegam e tomamos um gole, Sawyer pergunta se a bebida é do meu gosto. É. Ele é. Gosto de passar tempo com ele. É fácil ficar e ser eu mesma com ele. Ele é atencioso, e estou interessada em tudo o que tem a dizer. A química, essa atração que sinto em relação a ele, não posso colocar em palavras. É quase demasiado bom para ser verdade. É nela que está o meu medo. E se formos sexualmente incompatíveis? Acontece. Tomo outro gole da minha bebida e penso tomar tudo em um gole. Mas não. Isso ia me deixar tonta e tenho certeza que Sawyer vai me colocar para fora se eu estiver perto de bêbada. Bato meu dedo contra o lado do vidro e estimo que ele vai levar pelo menos vinte minutos para terminar estas bebidas. Então um pensamento pior ocorre. E se ele pedir mais uma rodada e estivermos presos aqui por uma hora ou mais? Enrugo o meu nariz e coloco o copo em cima da mesa, em seguida, inclino-me mais perto de Sawyer, meus dedos acariciam o braço da cadeira, e solto a minha voz. “Está tão barulhento aqui. Talvez devêssemos ir para um lugar mais calmo”, sugiro. Mas percebo tarde demais, quando isso sai da minha boca, que não está muito alto aqui. Na verdade, o nível de som está claramente subjugado. Droga, não posso voltar atrás, já disse isso. Talvez ele não percebe enquanto o silêncio permanece, então acrescento, “Você não acha?” Em um sussurro. Ele tem que morder o lábio para não rir. Estou olhando, enquanto está fisicamente rolando o lábio para dentro, para conter-se.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Everly?” Ele se inclina mais perto, sua voz suave e sedutora. “Sim?” “Quer terminar de falar agora?” Aceno, aliviada. “Sim.” Sento um pouco mais reta, pronta para agarrar a minha bolsa e sair daqui. Ele relaxa, sentado na cadeira. Abafo um gemido. “Você está muito ansiosa para chegar em minha calça, Boots.” Caio para trás na cadeira muito confortável e cruzo os braços, encolhendo os ombros. “Você pode ser terrível na cama”, admito. Ele tosse e se transforma em uma risada que ele cobre com o punho. “Posso?” Aceno, de mal humor. “Você pode ser.” “Suas técnicas de sedução são algo, Everly.” Meu Deus. Ele não está negando. Talvez tenha uma disfunção erétil. Pode ter uma ejaculação precoce. Ou um micro pênis. Ou é um eunuco. Isso será apenas a minha sorte, não é? Espere, pude sentir sua ereção, esta tarde em seu escritório. Então apago essas duas últimas preocupações. Ainda assim, há muitas possibilidades. Eu li artigos. “Você toma algum medicamento?” Deixo escapar. Ele inclina a cabeça e olha para mim, “Não”, diz em seguida, agita lentamente. “Você?” “Apenas pílula. Mas ainda usará um preservativo. Não estou engravidando de você.” Tremo. “Supondo que sou capaz de fazer.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Sim! Exatamente!” Finalmente estamos na mesma página. “Mais uma vez, nunca sei o que vai sair de sua boca.” “Sou um enigma, Sawyer”, digo, levantando as mãos, com as palmas para cima. Ele puxa a carteira e coloca o dinheiro sobre a mesa, em seguida, levanta, segura a minha mão para me ajudar na minha cadeira. “Vamos voltar a sua casa que não é um quarto de hotel agora?” “Vamos”, ele diz e continua segurando a minha mão enquanto caminhamos para a torre residencial no Ritz. Ele solta quando segura a porta do elevador para mim, e, em seguida, enfia as mãos nos bolsos, encosta ao lado do elevador e olha para mim. “O que? Por que está me olhando assim?” “Apenas decidindo o que vou fazer com você em primeiro lugar.” “Fazer comigo?” Estou nervosa agora. Não sei se gosto do som disso. Ele balança a cabeça, em seguida, passa a mão em seu queixo, pensando. “Role-play24 de reprodução está bem?” “Com licença?” “Você está bem com o vídeo?” “Olha, não tenho ideia do que está falando”, digo, acenando com a mão em desdém. “Mas estou aberta a experimentar tudo o 24 Role playing é uma forma de jogo em que os jogadores muitas vezes fingem ser outra pessoa, em épocas diferentes ou nos dias atuais. Diferente de outros jogos, como RPG, o Role Playing aparenta ser um dos tipos de jogos com maior jogabilidade, por trabalhar somente com a criatividade dos jogadores. Muitos desses jogos não possuem gráficos bons, e muitos nem são jogados pelo computador ou em outras plataformas de jogo.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston que for. A menos que seja anal. Estou guardando anal para o casamento.” “Guardando anal para o casamento”, ele repete. “Isso é real?” Ele está incrédulo. “É uma coisa.” “Não acho que é uma coisa.” “Bem, acho que é uma coisa e é a minha bunda.” “Justo.” Ele balança a cabeça. “Só por curiosidade, como você vê isso acabando? Com um anal na noite de núpcias? Lua de mel com anal? Ou está falando de anal no primeiro aniversário?” Torço meus lábios enquanto penso. “Noite de núpcias com anal não parece certo, não é?” Amasso meu nariz e toco em meu lábio enquanto tenho uma reflexão de verdade. “Na lua de mel também não, no primeiro aniversário parece ser o ponto doce do anal.” “Bom saber. Vou fazer uma nota disso.” “Faça isso.” O elevador para e saímos. Há duas portas neste andar e sigo Sawyer quando ele desbloqueia uma delas, em seguida, faz uma pausa no limiar. “Quer que eu saia assim pode mexer nas minhas coisas?” Ele aponta de volta para o elevador sério. “Fofo”, digo a ele. “Talvez mais tarde.” Então ando para dentro e suspiro.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e oito

Sawyer para e pendura nossos casacos enquanto olho toda a sala. Janelas do chão ao teto alinhadas a parede do condomínio e a vista, nunca vi nada parecido. Ando até o vidro e viro. “Sawyer, William Penn é logo ali!” Toco no vidro com a ponta do dedo. “Como, ali mesmo.” A prefeitura está diretamente através da rua com sua famosa estátua de William Penn colocada em cima do ponto mais alto da torre do relógio. Sendo assim, muitos andares para cima parece que estamos no nível dos olhos com a estátua. Nunca a vi deste ponto de vista, isso é certo. “Isso é tão legal.” Estou de pé tão perto do vidro que minha respiração está borrifando quando falo, então dou um passo para trás e aprecio a vista. Do outro lado da rua, holofotes destacam a parte do relógio da torre da Câmara Municipal. Olho para baixo e posso apreciar o telhado do edifício principal e a arquitetura deslumbrante deste ponto de vista. O horizonte é sensacional, luzes cintilantes, tanto quanto posso ver. Eu o vejo se aproximar no reflexo do vidro. Ainda estou muito surpresa com a vista quando ele para trás de mim, coloca uma mão sobre o vidro e usa a outra para pegar todo o meu cabelo sobre meu ombro esquerdo, expondo o lado direito do meu pescoço. Vejo o seu reflexo no vidro quando se abaixa e coloca os lábios na pele onde o meu pescoço e ombro se encontram. Engasgo com a minha respiração instantaneamente, o calor de seus lábios fazendo-me ir de zero a sessenta em um piscar de olhos. Ficamos nesta posição por alguns minutos, meu peito arfando enquanto ele dedica mais tempo do que pensaria ser possível adorando meu

RIGHT Wrong #2


Jana Aston pescoço, os lábios viajam até meu ouvido. Estou usando brincos, e ele os desliza fora de cada lóbulo, delicadamente, as pontas dos dedos roçam minha orelha enquanto ele faz, e puta merda, estou molhada novamente. Ele mal me tocou, seus lábios no meu pescoço, as pontas dos dedos em toda a minha orelha, mas estou eletrificada com a necessidade. Seus movimentos são lentos. Tão lentos. O homem não está com pressa. Suas mãos movem-se para a barra da minha camisa e ele a levanta, avançando em meu tronco até que ele chega no meu peito e levanto os meus braços para que possa deslizar sobre a minha cabeça. Assisto o show inteiro no reflexo do vidro e quero ele dentro de mim tanto que dói. Ele deixa cair à camisa e acaba com a mão em torno de uma mexa de cabelo em meu couro cabeludo, puxando tão suavemente, enquanto move os lábios de volta para minha clavícula. Estou pronta para choramingar. E implorar. Então ele puxa meu cabelo duro e morde a minha orelha e choramingo, minha cabeça cai para trás sobre seu ombro. Suas mãos se deslocam para minha cintura, e tenho certeza que vão para o botão da minha calça jeans, mas não vão. Ele desliza do meu peito, e levanto a minha cabeça para assistir no reflexo. Meu cabelo já está uma bagunça, minhas pálpebras semi abertas. Ele está diretamente atrás de mim, e tudo que posso ver no reflexo são as suas mãos e o topo de sua cabeça enquanto se move para o outro lado do meu pescoço. Ele pega meus seios, por cima do sutiã, seus polegares girando círculos simultâneos sobre a renda, movendo-se em direção ao centro, com cada rotação até que aperta meus mamilos e dobro a cintura, tentando moer contra ele para ter algum alívio, qualquer alívio. As partes de meu sutiã são puxadas para baixo, meus seios caem, e então seus dedos estão de volta, ajustando o peso deles quando os seus polegares começam a trabalhar novamente em meus mamilos. Eles estão tão sensíveis agora, as mãos tão

RIGHT Wrong #2


Jana Aston quentes e eróticas na minha pele. Lamento e encosto as minhas mãos no vidro para me manter em pé um momento antes dele abruptamente apertar cada mamilo e eu choramingar e soltar os cotovelos no vidro, minha cabeça descansando em meus dedos espalmados. “Sawyer, por favor.” Sigo em frente com a mendicância. Quero isso muito. “Por favor, o quê?” Pergunta, as palmas das mãos acariciam meus seios, escovam meus mamilos enquanto ele aperta a minha carne entre suas mãos. “Por favor, tire suas calças”, peço. Ele não responde, mas me vira e desliza as mãos sob a minha bunda até eu colocar minhas pernas em volta da sua cintura. Ele ainda está totalmente vestido, e os meus mamilos esfregam contra a sua blusa, mas não é onde quero a fricção. Enterro a minha cabeça no seu pescoço o que me contém de saltar em seus braços, tentando simular o que realmente quero estar fazendo neste momento. Ele me carrega como se não fosse nada andar com um extra de alguns quilos agarrada a ele e uso a altura da minha posição para finalmente colocar minhas mãos em seu cabelo. É tão grosso como pensei que seria e corro as pontas dos meus dedos em seu couro cabeludo, em seguida, dou um pequeno puxão em seu cabelo e corro a minha língua ao longo do perímetro de sua orelha. Chegamos a um ponto em seu quarto e ele me coloca de pé no final da sua cama. O quarto é iluminado com as luzes de fora da janela, a vista daqui como na sala principal. Felizmente não sou tímida. Ele me dá um pequeno empurrão para que eu deite sobre os cotovelos, em seguida, analisa corretamente que as botas precisam sair para tirar estes jeans de cima de mim e levanta um tornozelo de cada vez, tornando pequeno o trabalho de tirar fora dos meus pés. Minhas próprias mãos já estão em minhas calças,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston com o zíper para baixo, então oscilo passando por minha bunda, minha calcinha rendada incluída. Sawyer termina o trabalho e me observa totalmente nua em sua cama, esfregando o polegar sobre seu lábio inferior. Ele ainda está vestido. Provocação do caralho. “Tire. Fora. Suas calças.” Ele sorri e remove seu suéter, então desfaz os primeiros botões da camisa que está usando por baixo, antes de chegar por trás de seu pescoço e puxar sobre a cabeça. “Tão assertiva Everly.” Lambo meus lábios e cobiço seu peito. Remador no mínimo. Está em tão boa forma como eu imaginava. Minha buceta está latejando, como uma dor física. Quero cruzar as pernas e apertar, apenas por uma breve pressão que irá fornecer. Considero, dobrar a perna e correr os dedos de um dos pés na perna oposta. Mas paro, e dobro os joelhos abertos em vez disso, me expondo completamente. Venha aqui. Seus sapatos fazem um baque surdo no chão quando os tira, e finalmente, finalmente suas mãos movem-se para as calças, meus olhos se arrastam para baixo em um reconhecimento superficial do cabelo ao líder sul quando ele aparece no botão, descompactando. Por que ele está parando? Ele deixa cair os braços na cama entre as minhas pernas abertas, sua intenção clara. Bato uma mão aberta sobre a cama e murmuro, “Maldição, Sawyer!” Enquanto ele beija o ponto logo acima do meu clitóris. Ele faz uma pausa e olha para mim com um sorriso, que devia insultar considerando onde seu rosto está, mas tenho preocupações mais prementes. Ou seja, preciso de algo maior do que uma língua agora. “Problemas?” Ele pergunta, sobrancelha levantada. Ele está brincando comigo. Ele sabe o que quero.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Eu não quero isso.” Tropeço sobre as minhas palavras, porque ele está apenas passando sua língua e correndo ao longo da minha buceta. Ainda bem fiz essa depilação ontem. “Não?” “Quero você dentro de mim.” Está ficando mais difícil para falar, porque ele é bom com a língua. “Quero você em cima de mim.” “Oh, eu amo sua conversa suja, Boots. Continue.” Sua língua toca o meu clitóris e arco minhas costas sobre a cama. Vou totalmente gozar com isto, mas não é o que realmente quero agora. “Quero o seu pau dentro de mim, Sawyer. Quero que o afunde dentro de mim, com suas pernas esticadas e todo seu peso em cima de mim. E então quero sentir você se mover. Quero sentir deslizando para fora de mim e, em seguida, batendo de volta para dentro. Isso é o que quero.” Ele achata a sua língua e varre através de meu clitóris ao inserir um dedo grande dentro de mim e o arrasta no perfeito movimento vai e vem. Gozo, bato a cabeça na cama e grito seu nome. Estou ofegante quando ele se levanta e limpa a boca com as costas da mão. Puta merda. Esse movimento faz outra inundação em minha buceta já molhada. Ele deixa cair as calças e se ajoelha na cama, inclinando-se para pegar um preservativo da mesa de cabeceira. Apoio em um cotovelo, embrulho uma mão ao redor do seu pau, correndo em um movimento leve. Posso chorar de alegria. É um bom pau. Duro. Grosso. Longo. Mencionei duro? Desvio meus olhos para encontrá-lo me observando examinar o seu pau, que está quente, então seguro o seu olhar e torço o meu pulso, deslizando a minha mão para trás e para frente. Ele é grosso, meus dedos quase se tocam. Acaricio

RIGHT Wrong #2


Jana Aston suficiente, e geralmente consigo descansar meu polegar na ponta dos meus dedos enquanto acaricio, mas não há sobreposição aqui. Engulo, não quebrando o contato visual com ele. O alongamento que vou sentir com ele dentro de mim vai ser incrível. Deixo meus olhos voltarem para seu pau a tempo de assistir a pré-ejaculação escapar na ponta e movo a minha mão para esfregar meu polegar através disso, em seguida, uso a umidade para massagear a cabeça do seu pau antes de arrastar as pontas dos meus dedos e polegar em conjunto sobre a cabeça de seu pênis. “Gosta disso?” Pergunto. Um grunhido escapa de seus lábios, seguido de um aumento notável em sua respiração. “Que tal suas bolas?” Sussurro, deixando cair a minha mão para pegar seu saco, em seguida, uso as unhas com a simples sugestão de pressão. “Sim, gosto disso”, ele diz, deslizando um braço debaixo do meu joelho, jogando-me sobre as minhas costas. Sorrio e estico os seus braços na cabeça, levantando meu quadril em direção a ele. Ele me olha, lentamente, corre os olhos pelo meu peito ao rasgar a embalagem do preservativo com os dentes. Retorna meu sorriso com um preguiçoso do seu próprio jeito, então pisca para mim. Está ajoelhado entre as minhas pernas rolando uma camisinha e pisca. Respiro fundo. Não sei por que muda o momento para mim, mas muda. É inexplicavelmente cativante. Em meio a esse furor sexual, diz mais do que quero. Isso diz, está se divertindo comigo. Acho que posso me divertir com ele pelo resto da minha vida. Ele se alinha com a minha abertura e olha para meu rosto, em seguida, faz uma pausa.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Você está bem, Everly?” Ele diz suavemente, interrogando, com os olhos fixos nos meus. Aceno com um pequeno movimento da minha cabeça e mordo o meu lábio quando ele desliza a cabeça de seu pau dentro de mim. Ele ainda está ajoelhado, guiando seu pau em mim com uma mão, olhando atento sobre onde nossos corpos se juntam. Já faz um tempo. Não possuo um vibrador, pois estar em um dormitório não é exatamente propício para esse tipo de privacidade. Flexiono os dedos dos pés e arqueio as costas enquanto ele desliza mais profundo, meu corpo se ajusta à invasão bem-vinda. Ele desliza o outro braço debaixo do meu joelho oposto assim minhas pernas estão dobradas para trás, os joelhos perto do meu peito e os dedos apontando para o teto, e então empurra completamente. Um gemido escapa da minha garganta e ele faz uma pausa por um momento, deixa se ajustar antes de se mover. Quando solto o meu lábio entre meus dentes e expiro, ele se inclina sobre mim e coloca seus braços em cada lado da minha cabeça, descansando seu peso em cima de mim. Deixo cair meus joelhos, calcanhares cavando no colchão em cada lado de seus quadris, e envolvo os meus braços em volta do seu pescoço. “Isto é o que queria?” Ele diz, pressionando contra o colchão, o punhado de pelos no peito abrasivo contra os meus mamilos de uma maneira que sinto todo o caminho até o meu clitóris. As superfícies planas de seu estômago descansam em mim, e o peso dele parece como o céu. “Sim”, sussurro em resposta. “Parece bom.” Ele pega a minha boca com a sua para um beijo suave. “Você parece muito bem.” Seus olhos estão a centímetros do meu, a ponta de seu nariz roça contra o meu.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Tive relações sexuais antes. Não tive o que está acontecendo agora. Engulo, meu ritmo cardíaco aumenta, e não de paixão. Seus lábios voltam para o meu, suavemente enroscam com o meu até que flexiono a minha pélvis, querendo mais. Ele levanta, desembrulha minhas mãos de seu pescoço e entrelaça nossos dedos sobre a minha cabeça. Então começa a se mover. Ele gira os quadris dentro e fora de mim, desliza iluminando todas as terminações nervosas dentro de mim, então sai com uma força que me faz suspirar. Cavo meus calcanhares no colchão e satisfaço os seus impulsos, nossas mãos entrelaçadas presas ao colchão me impedem de deslizar em direção a cabeceira da cama coberta de tecido. Não duvido da força do seu esforço para me manter imóvel. Nossa respiração combinada e o bater de suas bolas contra a minha bunda é a única trilha sonora no quarto. Ele está tão profundo que machuca da maneira boa. Eu amo a sensação de estar esticada em torno dele até a base. O pelo aparado em torno de seu pau proporciona um leve arranhão no meu clitóris quando ele faz um determinado ângulo. “Vou gozar”, digo, mas já estou. Minha buceta aperta em torno dele com tanta força que machuca se empurra, mas ele faz uma pausa por um momento, enquanto o meu clímax desaparece, rindo suavemente para o meu anúncio de que gozaria após o evento. Ele se retira, senta sobre os calcanhares e me arrasta com ele, liga os joelhos sobre os cotovelos e desliza de volta para dentro de mim. Minha metade inferior elevada, com as mãos em volta da minha cintura como uma âncora para me puxar enquanto empurra para dentro de mim. Nós dois podemos assistir deste ponto de vista, e estou tão molhada que posso me ver no

RIGHT Wrong #2


Jana Aston preservativo quando ele desliza para fora e ouço quando desaparece de volta para dentro. Choramingo, um pouco insegura se é excitante ou embaraçoso, mas Sawyer não está inseguro. Ele geme, e é primordial e cru e não pode tirar os olhos de nós. Suas mãos ainda agarram a minha cintura. Ele se move, soltando um polegar no meu clitóris e trabalha com uma habilidade que nunca experimentei. Gozo de novo e ele se junta a mim, grita, acalma dentro de mim, em seguida, bombeia seus quadris lentamente até que passe.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Vinte e nove

Acordo dolorida e sozinha. Algo faz barulho na sala de estar, então sei que ele está próximo, mas estou quase feliz que acordou. Quase. A resistência do homem é algo a ter em conta. Gozei cinco vezes na noite passada, antes dele gozar. Tivemos que terminar uma rodada, adormeci falando com a minha cabeça em seu peito, os dedos no meu cabelo e então acordamos e começamos todo o ciclo novamente. Mudo e rolo em seguida sento, puxando o lençol para cima e colocando-o debaixo dos meus braços. É um quarto bonito. Acho que foi decorado por profissionais. Provavelmente sua mãe, percebo, lembrando que ela é uma designer. Não posso imaginar Sawyer usar outra pessoa. Já vi o banheiro máster revestido em mármore e contém uma entrada de porta dupla. Há um chuveiro que faz qualquer garota chorar de alegria. Estou definitivamente usando antes que ele me leve para casa, isso é certo. O quarto é decorado de forma simples, sem bagunça. A cabeceira da cama king-size é de tecido, e quando me inclino contra ela pego algo na mesa de cabeceira, uma lata de Diet Sun Drop. Chego mais e pego e a encontro gelada. Sawyer deve ter deixado lá recentemente. Abro no topo e tomo um gole quando Sawyer aparece carregando uma bandeja, que, se o meu nariz não me trai, contém bacon. “Quer café também, ou apenas o refrigerante?” Pergunta, acenando para a lata na mão enquanto ajusta a bandeja sobre a cama.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Você me trouxe um café da manhã na cama?” Pergunto, as sobrancelhas levantadas. Ele é demais. Estou esperando uma equipe de filmagem sair e me dizer que estou em uma pegadinha. Maciça, irrevogável pegadinha. Ele deixa cair às mãos na cama e se inclina, roubando um beijo. “Para ser justo, não cozinho. Fazer pedido de serviço de quarto é uma das vantagens de viver aqui.” Ele se levanta e caminha em direção à porta do quarto. “Café?” Ele me lembra. “Não, estou bem”, digo a ele, tomando outro gole de meu amado refrigerante. Quando ele caminha de volta com um café para si que me lembro. “Você bebe Diet Sun Drop?” Pergunto, segurando a lata para visualizar antes de abaixá-la na bandeja de café da manhã. “Não.” Ele descobre os pratos na bandeja, empilha as tampas e arruma de lado. “E para ser honesto, eu meio que esperava que sua buceta provasse como Diet Sun Drop com base no muito que parece consumir.” Meus olhos se arregalam e um rubor aquece meu rosto quando mordo o lábio. Ele consegue me fazer corar. “Não tenho certeza do que gosta, então tenho para você ovos mexidos, hash brown25, bacon e panquecas. Ou pode comer uma omelete de clara de ovo comigo”, ele diz, colocando o garfo. Pego um pedaço de bacon e enfio a metade dele na minha boca. “Sabe sobre o meu vício de Diet Sun Drop mas não o que quero para o café da manhã?” Ele toma um gole de café. “Bem, sua mãe não atendeu quando a chamei esta manhã, então tive que improvisar”, diz apontando para a bandeja.

Hash Brown é um prato típico de café da manhã americano feito de batata ralada frita com pouca gordura. 25

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Suspiro. “Você não chamou a minha mãe para lhe perguntar o que gosto de café da manhã” Olho no relógio de parede sobre a cômoda, “as sete da manhã.” Ele segura o meu olhar por um longo momento, seu rosto não mostra nada, até que finalmente irrompe um sorriso e sinto um grande alívio. “Não foi legal, Camden.” “Aprendi sobre o seu vício de refrigerante em suas contas de mídia social. Não é difícil juntar quem gosta ou não gosta de algo, se olhar nos lugares certos.” Ele dá um sorriso. “Seus quadros do Pinterest sozinhos são um tesouro de informações.” “Hum, são?” Eu me pergunto o que tem exatamente em todos esses quadros e como envergonhada devo estar que ele está olhando para isso tão intensamente. Pego um garfo e corto um pedaço de panqueca e em seguida olho para Sawyer. “Então, como é o gosto da minha buceta?” “Setenta e três segundos.” “O quê?” Pergunto, dando uma mordida no ovo em minha boca. “Demorou setenta e três segundos para perguntar como é o gosto da sua buceta.” Reviro os olhos na cara dele. “Então você joga fora o comentário sobre o sabor da minha buceta e espera que eu não vá perguntar? É uma provocação.” Ele engole e balança a cabeça. “Não, eu totalmente esperava que fosse perguntar. Somente apostei meu dinheiro que levaria três minutos.” “Provocação.” “Ela tem um pequeno gosto como Diet Sun Drop.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Pare com isso!” Ele levanta as mãos e encolhe os ombros. “Ela tem. Dieta Sun Drop e Everly.” “Não é uma resposta.” “É sim. Luz do sol, citros, e um grande cabernet sauvignon.” Bem, isso é uma resposta, e específica o suficiente para fazer-me corar novamente. Olho para os pratos esparramados em nossa frente e vejo o seu entediante ovo branco como omelete. “Por que está comendo isso?” Pergunto. “Se não estivesse em forma, não seria capaz de andar hoje. Certamente pode lidar com uma panqueca?” Ele dá um tapinha no seu abdômen, claramente em exibição desde que tudo o que está vestindo é uma calça de moletom cinza, e o movimento me distrai. “Preciso estar em forma para me ajustar e manter a minha namorada mais jovem.” “Normalmente namora mulheres mais jovens?” Sou curiosa. “Não”, ele diz, em seguida, aparece uma uva em sua boca. “Não encontro uma estudante desde que era um estudante, posso dizer isso.” “Por que meu irmão quer que fique longe de mim?” “Eric?” Ele diz, como se eu tivesse mais de um irmão. Parece confuso com a minha pergunta por um segundo depois assente. “Olha, Eric e Finn são quatro anos mais jovem do que eu. Cresceram me pedindo conselhos. Têm todos os meus melhores movimentos. Maldição, aqueles pequenas merdas costumavam ouvir através das paredes quando eu trazia a minha namorada do colégio para o meu quarto.” “Eca!” Fecho os meus ouvidos. “Lá, lá, lá, pare de falar. Não quero saber de nada disso sobre o meu irmão.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele para e sorri, uma covinha aparece em sua bochecha, a alegria ilumina seus olhos. “Vou falar com Eric.” Atiro um olhar para matar e ele esclarece. “Vou falar com Eric e dizer-lhe o quanto gosto de você, platonicamente. Vou dizer a ele o quanto gosto de você, e certificar-me que entenda que não estou usando para o sexo alucinante. É apenas um bônus.” Balanço a minha cabeça. Nunca ganho isso. “Podemos parar de falar isso agora?” “Por quê? Será que quer ter mais do sexo alucinante?” “Não, estou muito dolorida.” Mudo de posição na cama e cruzo as pernas. “Sério?” Seu rosto pisca um olhar surpreso e ele me olha de cima para baixo. “Porra, isso está excitante.” Ignoro e enfio um pedaço de panqueca em minha boca. “Então meu desempenho colocou as suas preocupações de lado?” Seus lábios torcem em diversão. Pisco por um momento antes de todos os meus medos da noite anterior voltarem para mim. Tenho que me forçar a engolir a panqueca porque já estou rindo. “Estava realmente vendo problemas onde não tinha”, concordo e bufo, estou rindo muito. Então cubro a minha boca, ronco tão engraçado e tenho lágrimas saindo de meus olhos. Sua cabeça está inclinada fascinado, observando-me rir. “Sim, você é bom no sexo”, digo, me compondo. “Estava preocupada”, admito, “você é bom demais para ser verdade.” A preocupação aparece através de seus olhos e ele franze a testa, olha para longe. “Há algo que devo dizer.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Meus olhos se arregalam. Eu sabia. Minha mente corre com possibilidades: Drogas? Ficha criminal? Mulher? Antes de cuspir um apreensivo. “O quê?” “A coisa é”, ele começa, arrastando os olhos de volta para o meu, “dependendo do mercado, não sou tecnicamente um bilionário. A maioria dos dias o meu valor líquido ainda está na categoria milionária.” “Meu Deus. Você é um idiota.” Gemo e rio e me jogo de volta na cama. “Honestamente, o dinheiro é um aborrecimento na maior parte do tempo.” “Um aborrecimento?” “Chama mais atenção do que estou interessado, sinceramente.” Ele esfrega sua testa. “os investidores, mídia, segurança.” Deixa cair sua mão. “Não estou interessado em ser uma página da Wikipedia, sabe?” Concordo. Posso entender isso. “E meus futuros filhos, já me pergunto se vou ter que enviálos para o parque infantil com segurança. Merda, sei que vou. Eles vão valer muito a pena. Quer ter filhos, Everly?” “Eu quero”, digo com cuidado. “Claro que quero. Mas tenho vinte e dois. Quero no futuro, e não num futuro de três a cinco anos, mas num período de cinco a sete anos. Quero estar resolvida em primeiro lugar.” “Resolvida como?” Tomo um gole de refrigerante e penso sobre como explicar isso. “Quero estar casada primeiro. Quero um casamento como um casal, e não cronometrado por conta de uma gravidez.” Ele acena para eu continuar.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Meus pais são muito felizes, sabe? E quero isso para meus filhos. Quero trazê-los para um relacionamento seguro e sei que não há garantias na vida, eu sei. Mas posso fazer as escolhas certas agora para definir as probabilidades em meu favor. A maioria dos pais dos meus amigos é divorciada ou miserável. Todos tinham meios-irmãos e dependendo do fim de semana de custódia, por vezes, a única vez que via o outro era na escola. Era difícil.” “A vida não é sempre simples, Everly.” “Eu sei. Entendo. Mas posso pelo menos tentar fazer a coisa certa.” “Nós vamos”, ele diz, então se levanta e carrega a bandeja de café da manhã para fora do quarto. Caio para trás e olho para o teto sobre a cama enquanto medito sobre as suas palavras. Nós vamos. Ouço a água ligar no banheiro ao lado, e, em seguida, ele está de volta perguntando se estou pronta para um chuveiro. “Lugar agradável que tem aqui, falando nisso.” Ele olha em volta, dá de ombros. “É conveniente.” “Não se preocupe, não vou ser uma daquelas meninas.” “Que meninas?” Ele está confuso. “Você sabe, uma daquelas meninas que tem um ataque porque você teve relações sexuais neste colchão antes? Então pedem para se livrar dele e trazer um colchão novo para nós fodermos?” “Isso é uma coisa real?” “Oh, é uma coisa real. Garotas fazem.” Ele envolve uma mão em volta do meu tornozelo e arrasta minha parte inferior para a borda da cama, levando-me a ganir. “Acho que já determinamos que você não é como a maioria das garotas, Boots.” Ele me pega para levar ao banheiro.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ei!” “Problema?” “Não.” Balanço a minha cabeça. “Só percebi que estava brincando a noite passada sobre fitas de sexo sendo seu fetiche.” “E está decepcionada?” “Um pouco”, admito, segurando o meu dedo polegar a um metro de distância. Ele ainda está rindo de mim quando me coloca na mais perfeita boxe. Todos os pensamentos de fitas de sexo se vão cerca de um minuto depois.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta

“Então você está namorando Sawyer, não Finn?” Sophie pergunta, seu nariz franzido em confusão. “Sim.” Aceno e dou um sorriso. “Ei, não vi isso vindo também. Realmente penso que a minha história com Finn terminou, sabe?” Olho para ela com expectativa. Estamos no Grind Me, o café que trabalhamos em tempo parcial. O rush da manhã foi longo e finalmente estou falando a Sophie sobre o que vem acontecendo nas últimas semanas. “Bem, notava que o seu fascínio por Finn parecia estar completamente em sua própria cabeça”, Sophie diz e ajusta o seu elástico de cabelo. Dou de ombros. É verdade. O que posso dizer? Pego um rolo de fita de recibo do caixa e descasco a cola mantendo-o sem desenrolar, preparada para trocar o rolo que está prestes a ficar sem papel no caixa. “Mas não podia dizer nada”, ela diz, agitando as mãos no ar, “você estava tão determinada que o professor Camden era o único, embora ele fazia tanto sentido para você como meu ex-namorado gay fazia para mim.” “Estou muito feliz que sou capaz de fornecer este momento presumido”, digo a ela enquanto faço uma careta e solto o novo rolo para o caixa e início o processo de alimentá-la completamente.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Como Sawyer a convenceu? Você é tão teimosa.” “Não sou.” Ela bufa. Fecho a tampa do caixa e viro para ela, as mãos nos quadris. “Não sou teimosa, sou apenas certa a maior parte do tempo. Há uma diferença.” Dou um suspiro dramático. Sophie estala, põe a xícara que tomou apenas um gole na boca com as costas da mão até que consegue engolir e recuperarse. “Everly, você está errada o tempo todo.” “O que? Quando?” Estou incrédula. Errada, minha bunda. Bato meu pé, à espera de provas. “Bem”, Sophie começa. “Um.” Ela levanta um dedo. “Meu ex Mike não era um cara legal. Você pensou que ele era bom.” “Você pensou isso também!” “Dois.” Ela ergue um segundo dedo e aponta para mim. “Professor Camden não é sua alma gêmea.” “Já está resolvido.” Aceno a minha mão para ela continuar com seu caso. “Três.” Ela é implacável. “Boyd não estava me perseguindo.” “Ele meio que estava”, discuto. “Tudo bem.” Ela encolhe os ombros. “Boyd não estava me perseguindo, porque queria me convidar para sair.” “Não posso prever tudo. Não sou uma porra de um mago. Jesus.” “Quatro.” Ela ainda está contando com os dedos. Suspiro. “Professor Brown não sequestrou você e cortou seu cabelo para fazer uma peruca.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Até agora.” Essa garota é estranha. Ele vai fazer. Examino as extremidades de um fio de cabelo que estou girando. Meu cabelo é incrível. Quero uma peruca dele também, admito. Mas ainda assim, ela é estranha. “E cinco.” Sophie está acenando com a mão aberta em volta como uma mão de jazz de solo enquanto olho e espero. “O mocha iced grasshopper26 não coloca o Grind Me fora do negócio.” “Eu pensei que iam para usar gafanhotos reais”, murmuro. Quem surgiu com o nome de gafanhoto para descrever menta e chocolate? Um idiota. “De qualquer forma, estava certa sobre Luke. Ele é um pau burro. Você admitiu isso.” Estou apontando o dedo em seu nariz, o prazer em minha defesa. “E não estava errada sobre a depilação.” Cruzo os braços sobre o peito, vingada. “Diga-me que ele não gostou disso.” Quem é presunçosa agora? Esta menina. “Aham.” Nós duas paramos e giramos para encontrar o namorado Luke em pé no balcão nos observando. Ele parece divertido, mas um pouco confuso. Sophie se transforma em vermelha beterraba, os olhos arregalados. “Olá, Luke, bom vê-lo. Café?” Pergunto, enquanto Sophie desliza ao redor do balcão para cumprimentá-lo. Vejo quando ele deixa cair uma mão ao redor da cintura dela e se inclina para sussurrar algo em seu ouvido que abaixa a cabeça e cora novamente. Eles são realmente adoráveis, acho que vou pegar um copo de papel e volto. Seguro o copo na frente a máquina de café, perplexa. Sophie sempre faz o seu café. Nem mesmo começo a falar quando ele começou a ajudá-la. Na verdade eu só gosto de assistir enquanto ela se atrapalha em ajudá-lo a cada semana. Não de uma forma insensível, não quero dizer isso. É delicioso vê-los. Ela está tão deslumbrada por ele que quase tropeça em seus próprios pés 26 iced grasshopper mocha – Tipo de bebida servida no Grind Me. Grasshopper em português é gafanhoto.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston enchendo o café uma vez por semana. E Lucas? Seus olhos se arrastam em cada movimento dela, enquanto está de costas. Olho para eles novamente e suspiro de prazer. Estou tão orgulhosa dela por foder seu ginecologista. Isso precisa de alguma coragem e tenho que admitir, estava errada. Quando topei com ela depois de sua consulta na clínica do estudante no mês passado e ela me disse que o médico da clínica naquele dia não era outro senão o gostoso bem vestido que vinha para o café cada terçafeira? Maldição, pensei que nunca veria seu rosto na Grind Me novamente, ou nunca veria o rosto de Sophie, enquanto ele estivesse na loja. Mas olhe para eles agora. Adorável. “Luke, qual café você quer?” Interrompo os murmúrios inclinando o copo vazio em sua direção. “Eu vou ter o café de um burro”, ele diz. Contenho um sorriso enquanto Sophie cobre os olhos com a mão. Estou impressionada. Não achava que Luke tinha isso nele. Ele é tipo de sério. Encho o copo com café torrado escuro porque é a coisa mais próxima que posso ver, coloco uma tampa e deixo sobre o balcão. Ele sai um momento mais tarde e eu o pego golpeando o seu traseiro na saída. Ela volta para o outro lado do balcão com um olhar sonhador no rosto antes de me ver e lembrar que ele a pegou falando sobre o seu pau em primeiro lugar. “Nunca vou dizer nada de novo. Nunca.” Ela floreia para mim, mas não estou muito preocupada. “Por favor, você acabou de fazer o dia do homem velho.” “Pare de chamá-lo de velho.” Ela revira os olhos. “Sawyer deve ter aproximadamente a mesma idade? Ele é mais velho do que Finn, correto?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Mais que Finn, mais novo do que Luke.” Gracejo, mas ela está de volta olhando para o espaço com um pequeno sorriso no rosto. Ela entendeu mal.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e um

“Chloe, prometa-me que não vai ficar aqui dentro estudando o fim de semana.” Estou jogando as coisas em uma mochila, enquanto Chloe tem a cabeça enterrada no laptop sobre a mesa. “Prometo”, ela diz, segura sua mão por cima da cabeça com os dedos cruzados. “Ugh, Chloe.” “Ugh, Everly.” Nós olhamos uma para a outra, nenhuma de nós fala. Finalmente ela quebra. “Haverá tempo de sobra para me divertir em poucos meses. Depois que eu formar e garantir um emprego.” “Um emprego seguro”, repito. “Parece que tem sessenta anos.” Ela se inclina para trás em sua cadeira e mostra a língua para mim. “Tanto faz. Quais são seus planos após a graduação?” Merda. Não faço ideia. “Hum, vou pensar em algo”, digo e aceno confiante. “Verificou os anúncios de emprego, recentemente, para ver no que talvez possa estar interessada?” “Não, Chloe, é dezembro.” Ela é tão irritantemente prática.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Talvez Sawyer possa contratá-la.” Ela encolhe os ombros e recuo. Isso não é o que quero. Eu sei que ela não quer dizer nada com o comentário, mas incomoda. Não espero um plano de mentira com Sawyer me dando um trabalho gratuito ou me pedindo em casamento para que eu possa evitar encontrar emprego. Vou me organizar. Sempre faço. “Vou descobrir o que quero fazer antes de me formar, Chloe. Só não sei ainda. Não sou como você. Não quero ser professora desde a primeira série quando a Sra. Stowe a deixou ser sua assistente de ensino por um dia.” “Isso realmente foi o melhor dia desde sempre”, ela concorda com um suspiro feliz. Lanço o Louboutins na minha bolsa e pego na minha gaveta o meu sutiã de renda preta. Sei que está aqui em algum lugar. “O que você e Sawyer estão fazendo hoje?” Ela levanta a mão. “Além do óbvio. Já sei que ele vai foder seus miolos. Blá, blá, blá.” Ela se vira para mim, os pés puxados até a cadeira e os braços em torno deles. “Iremos para o Reading Terminal, esta tarde”, digo a ela, nomeando uma antiga estação ferroviária no centro da Filadélfia, que parte foi transformada em um mercado de agricultores do interior. “Depois disso, não sei.” Sento na beira da minha cama e sorrio. “Mas, provavelmente, sexo.” “Bem, se divirta.” Ela torce o nariz. “Espere, não tenho certeza que ‘se divertir’ é a coisa apropriada a dizer sobre isso.” “Oh, é apropriado. Temos um monte de diversão”, respondo, enfatizando a palavra ‘monte’. “Não preciso de nada visual, obrigada.” “Por que não me deixou juntá-la com alguém, Chloe? Aposto que seu escritório está cheio de grandes caras. Já vi alguém que é gostoso, mas a assistente de Sawyer está esperando por ele por,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston uma eternidade, por isso tenho de fazer isso acontecer. Mas tenho certeza que há mais caras.” “Não.” Ela balança a cabeça, mas parece um pouco triste. “Não, obrigada. Você já fez o suficiente me ajudando com a minha vida amorosa.” Expiro em frustração. Coloca alguém em um site de namoro uma vez sem o seu conhecimento e de repente eles não querem sua ajuda mais. Ela é tão irracional. “Sabe, Chloe, na minha experiência, o sexo é ainda melhor após a faculdade.” “Você ainda está na faculdade, Everly”, ela responde, prática como sempre. Ela está adorável em uma calça de moletom e uma camiseta de mangas compridas de textura suave. Seu cabelo preso no alto na cabeça, mechas vermelhas tecem um caminho através da bagunça. Ela é sensual da forma mais despretensiosa. E realmente preciso ajudá-la. Aceno para ela com um movimento do meu pulso. “Você sabe o que quero dizer. Com os homens de pós-graduação.” “Homens de pós-graduação? São muito formais?” “Seu hímen vai crescer novamente, Chloe. Isso é tudo que estou dizendo.” “Não vai. Essa não é a questão”, ela bufa. “Vai sim:” digo, em seguida, fico em pé e reviro minha gaveta de calcinhas para procurar a calcinha de renda que corresponde ao sutiã. Ela está silenciosa, mas ouço a batida das teclas em seu laptop. “Não vai”, ela volta um momento depois.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Mas parece!” Aponto o dedo para o teto em triunfo, certo de que estou provando o meu ponto. “Sawyer é realmente muito melhor do que qualquer outra coisa que já dormiu?” Ela morde o lábio, a testa franzida, como se não pudesse ser possível ser tão diferente. “Juro a você, sim. Gostava de sexo antes, e nunca tive sexo ruim, mas...” Pauso e procuro ver como explicar isso. “É muito melhor, Chloe. É melhor. Eu gosto mais dele, obviamente. Mas é mais do que isso. É mais do que esta ligação que temos, que é um formigamento na espinha fenomenal.” Faço uma pausa de novo, pensando. “Mesmo que não gostasse dele, o sexo seria alucinante.” Chloe dá um tempo antes de falar, morde o lábio de novo, a cabeça inclinada para o lado e os óculos de estudo pequenos de nerd balança em seus dedos. “Ok”, ela diz finalmente, e estou satisfeita. Porque um “ok” de Chloe não é um final. Um “ok” de Chloe significa que ela me ouviu e está pensando nisso. Aceno com satisfação que fiz a minha parte para garantir que o seu hímen não volte a crescer novamente. Porque isso não é legal.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e dois

Sawyer está esperando por mim no átrio quando chego nolobby. Ele sempre espera. Estaciona seu carro, sai, e vem perto de mim. Não me apresso e, devagar caminho em direção a calçada para ele. E não é porque estou atrasada. Se chegar ao térreo dois minutos mais cedo, ele já está lá. Isso me deixa um pouco molhada. Ele está observando as travessuras no Salão do Stroh enquanto ando. Estou em roupas confortáveis hoje, a mais bonita legging estampada, botas de um ajuste perfeito e camisa de manga comprida branca. Já estou no meu casaco leve quando chego ao lobby, a minha mochila de fim de semana pendurada no meu ombro. Sawyer tira de mim assim que subo. Ele está em jeans e seu casaco cinzento, o colarinho de uma camisa cor creme exposta no decote. Poderia lambê-lo, parece tão bom. Ele sorri quando me vê e meu coração para um pouco cada vez que vejo aquele sorriso novamente. Seu cabelo escuro está desarrumado, como se tivesse molhado recentemente e não fez muito mais para isso, mas para ele funciona. Perfeitamente. Inclino minha cabeça em saudação e ele se inclina para me beijar, mas agarro a jaqueta para que ele não possa se afastar. “Tenho que te dizer uma coisa”, sussurro conspiratória. “O que é isso?” Ele sussurra de volta, seus olhos brilham com interesse.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Em volta de nós, o caos normal da vida do dormitório segue. Acho que ouvi alguém com um Skateboarding seguido por uma voz crescendo, “Não aqui dentro.” As caixas de correio rangem abrindo e fechando atrás de nós, mas ainda assim, pauso um momento. “Quero fazer coisas sujas para você”, finalmente digo, olhando-o bem nos olhos e pisco antes de lançar seu casaco. Ele responde com um de seus sorrisos preguiçosos que se espalham através de seu rosto maravilhoso e enfim uma covinha na bochecha esquerda. Não diz nada, apenas me leva para fora da porta na frente de seu carro. Nós estamos na 36th Street antes que ele fale. “Diga-me sobre isso”, ele diz. Estou ajustando o aquecedor do assento ao meu lado e leva um segundo para entender. Mas uma vez faço, isso acende. “Gostaria de colocar seu pau na minha boca”, respondo. É verdade, minha boca está um pouco aguada olhando para seu perfil. Não estou mentindo quando digo o pensamento de envolver meus lábios ao redor do seu pau me excita. Sua mandíbula aperta, e ele bate com um dedo no volante, mas permite-me continuar. Coloco a minha mão sobre sua coxa, inocentemente. Meio da coxa, os dedos embalam o interior da perna, descanso o polegar no sentido do exterior. Não mexo para cima, apenas deixo lá, minha palma aquecida pelo calor de sua pele, mesmo através do jeans. “Envolver uma mão ao redor da sua base, conseguir uma boa aderência, e usar a outra para orientar a ponta para a minha língua. Eu teria que esticar bastante a boca aberta, uma vez que tiver a cabeça pelos meus lábios.” Faço uma pausa e uso um dedo

RIGHT Wrong #2


Jana Aston para esfregar ao longo do meu lábio inferior. “Meu queixo dói só de pensar nisso.” Chegamos a uma parada no semáforo e ele vira a cabeça na minha direção, sobrancelha erguida em desafio. “Gostaria de fazer uma garganta profunda”, acrescento, e uso a minha mão direita e passo as pontas dos meus dedos no meu pescoço, “mas simplesmente não vai ser possível por causa do seu pacote.” Ele coloca sua mão sobre a minha em sua coxa e aperta. O semáforo muda e ele acelera. “Ficarei feliz em deslizar meu pau nesses seus lábios. Mas não essa noite.” “O que? Por quê?” Isso sai um pouco chocado, e, se for honesta, choroso. Ele está dizendo que não teremos sexo hoje? Porque eu realmente quero. Estive pensando sobre isso durante toda a manhã. Bem. A semana toda. “Relaxe, Boots. Ainda vou te foder.” “Uau.” Exalo um suspiro gigante e ele olha para cima e balança a cabeça. “Posso te foder sem camisinha?” “De jeito nenhum. Mas vou te chupar sem preservativo. E vou engolir.” “Está bem então.” “Ei, essa é uma boa oferta. Não engulo desde a escola.” Estamos parados no semáforo, virando a esquerda na 22nd Street, e ele olha para mim. Aperto o meu nariz e faço uma careta. “Mas talvez você não precise ouvir isso.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Talvez não.” “Oopsie.” Dou de ombros. “De qualquer forma, por que não posso chupar seu pau esta noite? Está sendo irracional.” Ele morde o interior de sua bochecha para não rir de mim. Estamos no Market Street em direção a Penn Square e espero enquanto ele entra com o carro na garagem do Ritz-Carlton, desliza para sua vaga de estacionamento e me dá toda a sua atenção. Coloca o braço sobre o meu apoio para a cabeça e traça minha orelha com os dedos antes de falar suavemente. “Porque quero gozar dentro de você, mesmo que seja em um preservativo. E então quero fazer novamente. E de novo. Não sei se posso segurar uma carga para sua garganta até amanhã.” Quero explodir neste carro agora, mas estou supondo que ele teve isso no passado em outra fase da sua vida. Além disso, é um carro muito pequeno. “Mas prometo que não vou te trazer para casa amanhã à noite, sem deixar você chupar o meu pau. Combinado?” “Negócio fechado”, concordo. “Mas os Eagles estão jogando com os Cardinals27 amanhã, por isso estou disponível apenas para um boquete na metade do tempo.” “Você gosta dos Eagles?” Seus olhos se iluminam em interesse. “Adoro. Costumava assistir aos jogos com o meu pai todo fim de semana, quando estava crescendo.” Rio. “Pode agradecer a Finn por isso.” “Como assim?” Ele levanta uma sobrancelha em questão.

O Arizona Cardinals (também chamado de Cards) é um time de futebol americano da cidade de Glendale, Arizona que disputa a divisão oeste da Conferência Nacional da NFL. 27

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ele apareceu em nossa casa uma vez quando eu tinha, não sei, cerca de doze anos, vestindo uma camisa do Eagles. Então é claro que eu disse a ele o quanto amava futebol americano.” “Claro que você fez.” “Nunca tinha visto um jogo na minha vida. Mas Eric me ouviu dizendo a Finn o quanto amava o futebol, por isso revidou, dizendo ao nosso pai como eu estava morrendo de vontade de assistir aos jogos com ele todos os domingos.” Dou de ombros. “Acabei adorando.” Ele sorri. “Eu dei a ele essa camisa. Finn nunca se importou com nada, além da corrida.” “Então você involuntariamente mexeu com a minha vida por uma década”, zombo reclamando. “Teria intencionalmente mexido com você em uma oportunidade.” Ele franze a testa. “Risque isso. Graças a Deus não a encontrei até agora. Eric teria me matado.” “Provavelmente”, concordo. Seus olhos azuis brilham na penumbra do carro nas luzes de estacionamento na garagem e o carro minúsculo consegue parecer ainda menor do que é. É quase esmagador, algo que não estou acostumada. Geralmente sou uma pessoa esmagadora, e não o contrário. Ele faz meu coração disparar, da melhor forma, não posso acreditar, mas temer que essa relação é muito fácil, que esse Sawyer perfeito é demais, e que a outra bomba vai cair a qualquer momento.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e três

Nós saímos pela lateral da garagem e passamos pela Câmara Municipal e vamos para o Terminal Reading Market. São menos de setecentos metros de distância, apenas um par de quadras da cidade. Está frio o suficiente para apressar nossos passos, mas não o suficiente para tornar isso desagradável. No momento em que entramos pela 12th Street, somos atacados com o pandemônio usual do mercado. Multidão de pessoas, os turistas e moradores locais. Concorrentes de todos os cantos do grande espaço. Lojistas, oferecem amostras colocadas na frente de suas barracas. É um tumulto e adoro isso. “Vamos tomar um sorvete.” Puxo a mão de Sawyer e aceno com a cabeça para o Bassett, rolando a ponta dos pés em emoção. “Sorvete? É meio-dia, nós ainda não almoçamos.” Paro como uma morta, e olho para ele, incrédula. “Você é um estraga prazeres.” “Podemos pegar um pote e tomar mais tarde”, ele sugere e dou um passo atrás. “Whoa, amigo. Não tenho certeza que este ‘ponto entre nós’ vai dar certo.” Ele revira os olhos e me deixa arrastá-lo para a fila do Bassett. Somos empurrados pela multidão quando fazemos no nosso caminho e examino o menu. Salto no meu pé de novo, espiando por cima da cabeça das pessoas para minhas escolhas.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Cereja e baunilha, talvez. Manga, não. Não estou no humor para o chip de hortelã e chocolate. “Trufas de Framboesa”, digo ao garoto atrás do balcão confiante quando chegarmos à frente da fila. “Sawyer?” Olho por cima do ombro. “O que você quer?” “Quero café”, ele responde. Apenas balanço a minha cabeça e depois de agarrar o meu cone recuo para Old City Café e conseguimos um café para Sawyer. “Feliz agora?” Pergunto quando toma um gole e deslizo a minha língua ao redor do sorvete no cone. “Conseguiu seu café chato.” Seus olhos seguem o caminho da minha língua antes dele responder. “Não é chato. Esta é a qualidade do café em pequenos lotes. Você é a única que não gosta.” “Eu?” Pergunto, e agora que sei que está tão fascinado com o caminho da minha língua, faço uma varredura dramática através do topo do cone, enquanto inclino a cabeça para trás para olhá-lo diretamente nos olhos. “Bonito, Boots. Realmente bonito.” Ele bate a ponta do meu nariz com a ponta do dedo e, em seguida, agarra a mão que não segura o cone e partimos para o mercado lotado. O vento percorre nosso caminho pelos corredores, começando no lado do Filbert Street e seguimos em direção ao Arco. Encontro um livro de receitas e um temporizador de cozinha que a minha mãe vai adorar para o Natal, enquanto Sawyer pega uma peça de cerâmica para sua mãe. Nós paramos para cheesesteaks and Sparto 28de Provolone para ele, completo para mim. O espaço de mesas é limitado então, encontro um canto e comemos em pé, Sawyer limpa um pouco da sujeira do meu rosto com o polegar.

28 O cheesesteak foi desenvolvido com uma combinação carne de boi na brasa, cebolas e queijo em um pão pequeno.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Depois que comemos, continuamos as compras. Sawyer pega bifes para o jantar, e faz uma parada final da padaria Beiler para pegar doces recém-assados e pão. A fila no Beiler é longa, mas espero contente, inclinada contra o peito de Sawyer e vejo a equipe da padaria fazer rosquinhas na mão com a fila bagunçada à frente. Através dos meus pensamentos pego algumas mulheres diferentes verificando Sawyer, e não é a primeira vez. Nem mesmo a primeira vez hoje. Não posso culpá-las, mas dou uma pausa. Lembro-me de Finn comentando de eu domar Sawyer ou algo parecido. Acho que é a mesma reação de Eric com Sawyer e eu namorarmos, antes de estarmos realmente namorando. Ele se acalmou um pouco, mesmo assim. A loira à nossa frente na fila dá um outro olhar para Sawyer e paro de inclinar-me sobre ele para poder virar e encará-lo, deslizo meus braços ao redor de sua cintura e puxo para mais perto. “O que é?” Pergunta, apalpa a parte de trás do meu pescoço e massageia os dedos pela minha pele. Deixo cair a cabeça para trás o suficiente para olhar para ele e liberar um braço para que possa apontar o dedo na cara dele. “Só para que fique claro, você é meu.” Ele sorri em resposta. “Você é uma mulher das cavernas.” “Estou falando sério.” “Você está me enfeitiçando.” Nós olhamos um para o outro em um impasse em silêncio até que ele se inclina e me beija. “Seu”, concorda quando acaba. “Mas pensei que deixei isso bem claro quando entrei em seu Facebook.” “Engraçado, Camden.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e quatro

“Everly, querida, daqui quanto tempo Sawyer vem?” É dia de Natal e minha mãe está saltando em torno da cozinha, aparentemente mexe em uma panela no fogão, mistura uma tigela sobre o balcão e verifica uma bandeja no forno, tudo ao mesmo tempo. “Ele estará aqui por volta das quatro para o jantar, não se preocupe.” Minha mãe gosta de alimentar as pessoas e está em êxtase sobre o meu novo namorado. Não acho que trouxe alguém em casa desde o verão antes da faculdade, penso sobre isso. Não me admira que ela está animada. Tento abrir a Tupperware com todos os biscoitos de Natal e começo a organizá-los nas travessas que minha mãe pôs para fora. “Ele disse que não pode esperar para experimentar a minha lasanha!” A mãe diz e deixo cair um cookie no chão. “O que é isso?” Pergunto, inclinando-me para pegar o cookie e lançá-lo no lixo. “Ele disse que você está sempre delirante sobre minha receita de lasanha.” Ela sorri. “Não tinha ideia de que gostava tanto, Everly. Teria feito para você a cada folga da escola.” Ela agita a panela no fogão, batendo a colher de pau contra a borda duas vezes antes de descansar a colher ao lado do fogão.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Hum, quando foi isso, mãe?” Inclino a minha cabeça e prendo a ponta do meu nariz, meu rabo de cavalo balança com o movimento. “Você está conversando com Sawyer?” “Oh, não estávamos Facebooking. No FB.”

conversando.

Estávamos

no

“Mãe, é Facebook, não FB. E não deve ficar vasculhando o Facebook do meu namorado, é estranho.” “Sei que é apenas Facebook, Everly. Mas é mais engraçado chamá-lo de FB, você não acha?” “Não.” Estou balançando a minha cabeça. “Não muito.” “De qualquer forma, ele me enviou mensagens.” Abafo um gemido. Vou matá-lo. Pergunto se o Facebook tem um recurso para relatar isso. Posso me importar menos sobre as fotos picantes na minha timeline. Isso? Isso me interessa. “Sobre o que mais vocês dois mandaram mensagem?” Pergunto, minha voz alta sobressai quando fecho um recipiente de cookies e abro outro. “Nada, Everly. Ele me enviou uma mensagem e perguntou o que poderia trazer hoje. Isso é tudo.” “Isso é tudo”, repito. “E lhe enviei algumas fotos. Você pequena e tão bonita. Faz muito tempo sempre desde que tinha alguém para mostrar essas imagens.” Ela puxa uma tábua de cortar do armário. “Mãe!” Grito com horror. “Brincadeira, Everly. Estou brincando.” Ela balança a cabeça e puxa legumes da geladeira, colocando-os na tábua de cortar. “Nunca vi você tão tensa antes.” Sorri para mim, os olhos brilhando. “Ele deve ser diferente.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Movo a minha cabeça em um leve aceno de cabeça. “Ele é”, concordo, quando a campainha toca. É muito cedo para ser Sawyer, mas os parentes começam a chegar. Meu irmão Eric estará aqui com sua esposa, Erin. Meus avós, uma tia e tio e dois primos estarão aqui também. Ouço meu pai abrir a porta para deixar quem quer que seja chegar pela primeira vez. Pelo menos Eric não vai fazer uma cena sobre eu namorar Sawyer na frente dos parentes. Espero. Minha prima adolescente Vivian entra na cozinha um momento depois, gritando e me abraçando. Ela está se formando na minha antiga escola Ridgefield nesta primavera. Assume os biscoitos e me atualiza de todas as escolas que ela foi convidada e onde está esperando ir para a faculdade no próximo outono. Ouço e assumo a preparação da salada da minha mãe, parece como se passou uma vida, quando estava em seu lugar. Exceto, é claro, que só enviei um pedido para ser aceita em Penn e tudo deu certo como planejei. Estava certa sobre a aceitação na Penn, mas errada sobre todo o resto. “Quais são seus planos após a graduação?” Vivian termina as suas atualizações e olha para mim com expectativa, pegando um cookie e enchendo sua boca. “Hum, não sei exatamente ainda”, admito. “Mas tenho tempo para descobrir isso.” Sorrio e aceno como se não fosse grande coisa. Como se isso não causasse em mim um momento de preocupação. Vivian acena, uma carranca na testa. “Claro que tem tempo.” Ela balança a cabeça encorajadoramente. “Não acho que não tenha um plano embora”, ela diz, rindo quando a porta da frente se abre, Eric e Erin chegam. Eric chega na cozinha um momento após e aponta um dedo para mim com um simples, “Você.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Deixe ela em paz.” Erin vira sobre os calcanhares e desliza um braço em volta da cintura dele, encaixa a cabeça em seu ombro e acaricia seu peito com a mão livre, enquanto ele continua a carranca em minha direção. A campainha da porta toca, enquanto damos um olhar e meu pai abre a porta e diz: “Prazer em conhecê-lo.” Há apenas uma pessoa que vem hoje à noite que meu pai nunca conheceu. “Ainda melhor”, Eric anuncia com um sorriso e gira de volta para a porta da frente. Meus olhos se arregalam e eu deixo cair o que estou trabalhando na cozinha e limpo as minhas mãos em uma toalha quando vou atrás dele. Ele vai fazer uma cena. Isto é humilhante, e me sinto mortificada. Uma coisa era quando Eric mexia com meu namorado do ensino médio, mas isso é algo completamente diferente. Erin e Vivian batem em mim quando chego ao corredor e paro. “Droga”, sussurro. Sawyer e Eric já estão lá fora. Falando. “O que está acontecendo?” Vivian sussurra em resposta. “Seu primo vai dar sermão para o novo namorado de Everly sobre as suas intenções”, Erin diz à medida que todas vamos para a sala para poder espioná-los pela janela da frente. “Por quê?” Vivian pergunta. Erin balança a cabeça em descrença. “Eric está preocupado com o passado de playboy de Sawyer. Como se Eric não se locomoveu muito antes de me conhecer.” “Eca, Erin!” “Oh, desculpe.” Ela cora. Do lado de fora estão falando e meu irmão bate palmas e nós batemos em retirada de volta para a cozinha.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Vivian bufa. “Seu irmão é tão super protetor. Muito pior do que o seu pai.” “Colocamos isso em sua mesada”, minha mãe anuncia e todos nós voltamos para olhar para ela, vendo quando ela desliza a lasanha no forno ao lado de um assado, que já está lá dentro. “Ele tem um bônus por empatar foda” “Mãe!” Não sei o que é mais assustador, o que ela acabou de dizer, ou ouvir a palavra ‘empata foda’ sair de sua boca. “Brincadeira!” Ela abre um sorriso para nós. Gemo. Que maldição será se minha mãe se tornar uma comediante? Eric e Sawyer entram na cozinha, um momento depois, todo sorrisos. Sawyer beija a bochecha da minha mãe e entrega a ela uma garrafa de vinho, agradecendo-lhe por convidá-lo. Ela realmente cora sob a sua atenção. “Esse é o seu novo namorado?” Vivian sussurra para mim, os olhos arregalados. “Sim.” “Droga, garota.” Ela está olhando-o abertamente da cabeça aos pés e cutuca minhas costelas. Sawyer vira seu sorriso megawatt e eu o apresento a Erin e Vivian antes de arrastá-lo para um canto tranquilo. “O que disse ao meu irmão? Parecia que ele ia matá-lo, então poof, estão tendo charutos metafóricos juntos.” Cruzo meus braços e olho para ele, consciente de que não estamos realmente sozinhos. “Simples”, ele diz, inclinando-se para o meu ouvido, sua respiração no meu pescoço causa um arrepio que corre através de mim. “Disse a ele que estou apaixonado por você.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Oh”, gaguejo. Oh. Devo responder a isso? Agora? Com a minha família alguns metros de distância? Estou bastante certa de que os meus olhos se arregalam em proporções coruja gostando e rolo meus olhos para trás me perguntando o quanto de privacidade temos, depois chupo o meu lábio inferior entre meus dentes enquanto me pergunto se posso me esgueirar com Sawyer para o meu quarto, sem ser chamada para sair dele. O que é ridículo, tenho vinte e dois anos, mas não vou empurrar a minha sorte com Eric. Os olhos de Sawyer traçam meu rosto e ele sorri para minha angústia óbvia antes de se inclinar para baixo e tocar a minha testa com a dele. “Pode me dizer como se sente sobre isso mais tarde, Boots.” Libero a respiração que estou segurando e aceno no mesmo momento que mãe chama, perguntando a Sawyer o que ele gostaria de beber. Bebidas e aperitivos passam sem incidentes. Sawyer tem todos apaixonados por ele e minha avó confessa que ele é bem o ‘perfeito' e joga duro comigo se fosse um pouco mais jovem. Então, estou me sentindo muito relaxada quando nos sentamos para jantar. Esse sentimento dura até a primeira mordida de lasanha que passa os lábios de Sawyer e ele delira com minha mãe sobre o tempo que passou desde que teve lasanha caseira, com uma piscadela no meu caminho. “Everly pode fazer isso para você! Ela me viu fazer isso uma dúzia de vezes!” Ela sorri feliz quando engasgo com um crouton. “Ela tem a receita.” Sawyer dá uma tapinha nas minhas costas, mas sua covinha ondula em sua bochecha enquanto luta para segurar um sorriso. Limpo a minha garganta e tomo um gole de água.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Isso é muito sexista, mãe. Talvez Sawyer deva fazer a lasanha para mim.” Chuto Sawyer na canela quando falo seu decreto. “Nada mais justo, Everly.” Minha mãe balança a cabeça. “Talvez possam fazer isso juntos?” Ela se ilumina com esta solução e passa para o meu pai à sua esquerda. “Ficarei feliz em fazer isso para você, Everly.” Sawyer fala. “Eu mesmo vou deixar na faculdade. Para fazer isso em primeiro lugar”, acrescenta sem pestanejar. “Certificar-me de que você faça.” “Que lindo!” Minha mãe está positivamente em incandescência sobre a perfeição de Sawyer agora enquanto estou planejando vingança. Nunca entrarei no apartamento de alguém e farei lasanha de novo, isso é certo. Após o jantar, nos reunimos em torno da árvore na sala de estar, os pratos de biscoitos na mesa de café, canecas de café e chocolate quente ao redor. Meu primo mais novo Bonnie distribui presentes debaixo da árvore. Viv me entrega um pequeno pacote com uma etiqueta que é de Sawyer. Estamos sentados no sofá um ao lado do outro, com seu braço envolto sobre o encosto do sofá atrás de mim. Coloco no meu colo, esperando Bonnie acabar de passar em torno dos presentes, mas, obviamente, não vai fazer por todos os outros. “Abra-o”, minha mãe estimula. É claramente uma caixa de colar, e deslizo o dedo por baixo da fita, em seguida, descasco o papel revelando uma caixa da Tiffany azul. Abro a tampa e começo a rir, o que não quero ter que explicar, então tento não rir, e isso se transforma em um ronco estranho. Minha mãe me dá um olhar engraçado, mas deve decidir que estou tentando conter as lágrimas em vez de riso e não digo nada.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Lindo!” Erin se inclina e examina o colar e Vivian pula querendo dar uma olhada. “Vou colocá-lo”, digo a todos, levanto para fora da caixa e seguro até o pescoço, inclinando-me um pouco para que Sawyer possa fechar para mim. “Chaves!” Vivian diz, dando um olhar de perto no trio de chaves de prata pendurado em uma corrente de prata delicada em torno de minha garganta. “Ahhh, isso é tão doce”, ela murmura e tento novamente não rir. É claro que ele encontrou um colar com três chaves em vez de apenas uma. Claro. Ele puxa suavemente o final do meu rabo de cavalo, então olho para ele e vejo a sua covinha firmemente no lugar enquanto ele gosta de me ver tentar não rir. Tudo bem, ele não abriu seu presente ainda. Na sugestão, Bonnie lhe entrega uma caixa. É do tamanho de uma caixa de sapatos, e sorrio para ele, em antecipação. Ele tira o braço de trás do meu pescoço no sofá e rasga o papel fora. Abre a tampa e pega através do tecido, puxando uma caneca com uma imagem de um gato sobre ela, e abaixo diz: 'Simplesmente amo gatos, OK.' “Estou levando isso para o trabalho”, ele diz com um sorriso. “Oh, há mais, querido”, digo a ele, batendo-lhe no joelho. Ele procura de volta e vem com um par de abotoaduras de prata, em forma de gatos. E, finalmente, enrolado na parte inferior, uma camiseta com um gato malhado cinzento usando óculos e um boné de beisebol para trás. Sorrio de orelha a orelha. “Você tem um gato, Sawyer?” Eric pergunta, um olhar investigativo em seu rosto.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não, mas ele realmente quer um”, respondo antes que Sawyer tenha uma chance. Eric parece cético, como se suspeitasse que isso é algum tipo de piada interna que não deve se aprovar, mas ele se senta para trás sem dizer mais nada. “Sawyer, você não precisava trazer algo para mim”, minha mãe diz, segurando um pacote plano que Bonnie acaba de colocar no colo. “É apenas algo pequeno; você pode já ter”, Sawyer diz, inclinando-se para trás e envolvendo um braço em volta dos meus ombros novamente. Estou além de curiosa, quando a minha mãe desembrulha delicadamente o presente, e um pouco com medo de que possa ser uma piada interna que vai zombar de alguma coisa ridícula que faço e me faça rir. “Oh, como é adorável!” Minha mãe exclama, segurando o que parece ser uma cópia muito antiga de 1, 2, 3 to the Zoo de Eric Carle, seguido por uma cópia igualmente com aparência antiga de Henry Huggins por Beverly Cleary. “Eles estão autografados!” Minha mãe fica exultante sobre qualquer livro, mas Sawyer acertou com esses dois. “Estou surpresa que Everly admitiu seu homônimo para você. Ela nunca deixa ninguém chamá-la de Beverly. “E não vou começar”, afirmo, “mas admito que meu nome é adorável.” Sawyer é muito adorável também, decido.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e cinco

“Você dá uma festa de véspera de Ano Novo a cada ano?” Estou perdida na vaidade de Sawyer, envolta em um roupão, observando-o se barbear. Não sei como nunca o vi fazer a barba antes, mas é definitivamente a minha nova coisa favorita. Ele acaba de sair do banho, uma toalha enrolada na cintura, expondo seu peito, minha outra coisa favorita. Meus pobres olhos não podem decidir o que focar. “Sim. É a nossa festa anual para a empresa.” “E se não querem ficar com você na véspera de Ano Novo?” Pergunto, balançando meus pés pendurados. Meus pés estão pintados em vermelho Romantically. Mãos também. Sawyer lava a navalha sob a torneira e, em seguida, traz de volta para o seu rosto e estou absolutamente hipnotizada. Limpo a minha garganta e mudo no balcão de mármore. “A festa é opcional, Everly. Ninguém é obrigado a 'ficar' comigo. Eles podem trazer quem quiser, desfrutar da comida e álcool, ou podem fazer o que quiserem a noite.” Ele olha para mim enquanto repete a lavagem da navalha. “Você está bem com isso, Boots?” “Não, estou meio molhada.” Ele olha para baixo, para a bancada em torno da pia, desprovida de um único respingo, e depois de volta para mim. Ele inclina a cabeça questionando e faz um outro golpe com a navalha.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Essa coisa de barbear.” Aceno com a mão para seu rosto antes de me abanar. “É sexy pra caramba.” Ele faz uma pausa, uma toalha na mão, e balança a cabeça. “Realmente nunca estou certo do que está saindo de sua boca.” Ele limpa os restos do creme de barbear do rosto e atira a toalha no balcão, coloca as mãos em ambos os lados dos meus quadris, me enjaulando. “Nem eu, para ser honesta”, admito. Ele está rindo enquanto puxa o cinto de meu roupão que cai aberto. “De jeito nenhum”, protesto, empurrando-o para fora. “Estou quase pronta para ir.” “Não posso levá-la para uma festa quando está com tesão. Não há como dizer o que vai fazer.” “Meu cabelo está feito.” “Quase não vou tocar em você.” Eu me inclino para trás contra o espelho, duvidosa. “Mesmo?” “Com uma mão”, ele responde, ergue a esquerda, a direita ainda plantada no balcão ao lado do meu quadril. Meu roupão já está escancarado e ele desliza a ponta do seu dedo indicador a partir do meu umbigo para baixo para o meu clitóris. Suspiro, e ele sabe que me pegou. “Pés para cima, calcanhares no balcão”, instrui e levanto os meus joelhos, ansiosa para cumprir. Minhas pálpebras já estão pesadas e estou corada com o desejo em todos os lugares. “Apenas um lado?” “Um par de dedos e um polegar.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Minha respiração aumenta à medida que ele desliza o dedo menor, circulando minha abertura. “Você realmente está molhada”, ele observa. Está de pé em cima de mim, braço apoiado no balcão, os nossos corpos só tocando no local onde seu dedo está me rodeando. Seu rosto a menos do que um pé do meu, mas não faz nenhum movimento para me beijar ou me tocar de qualquer outra forma. Seu dedo desliza uma polegada para dentro e continua com o movimento de anilingus 29, de forma satisfatória. O contato é mais erótico de alguma forma sem que ele me toque em qualquer outro lugar. Nossos olhos estão bloqueados enquanto me toca intimamente. Ele acrescenta o polegar no meu clitóris e empurro. Sinto a ponta de seu dedo se retirar, então está acariciando em meu clitóris, abrindo o caminho para o polegar para voltar, alisando a umidade ao redor em pequenos círculos. Meus seios levantam e quero muito uma mão áspera sobre eles. Mas ele está decidido em sua promessa de uma mão então os agarro eu mesma. Não sou gentil, minhas mãos em concha por baixo, seguram seu peso, meus dedos agarram a minha pele antes de beliscar meus mamilos tão forte quanto posso suportar. Seu polegar continua circulando meu clitóris enquanto dirige dois dedos dentro de mim, deslizando profundo. Ele inclina o pulso e arrasta as pontas dos dedos para a frente enquanto pressiona para baixo no meu clitóris com o polegar e eu gozo, ofegante e incoerente. Pego seus braços com as mãos e apoio quando os meus dedos dobram-se sobre a borda do balcão e minha costa faz um arco.

Anilíngua, também denominada anilingus, significa literalmente o intercurso da língua de alguém com o ânus de outro. Na prática, consiste em lamber e beijar o ânus, pela fruição em si ou como preliminar para o sexo anal, geralmente com o propósito de relaxar o esfíncter e propiciar uma melhor abertura do ânus. Este é provido de inúmeras terminações nervosas constituindo uma zona erógena particularmente sensível a qualquer estímulo. O termo foi cunhado pelo sexologista Richard von Krafft-Ebing em seu livro Psychopathia Sexualis (1886) 29

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Menos de dois minutos”, ele se gaba, deslizando os dedos para fora e segura sua mão. Posso me ver revestir seus dedos, os olhos arrastam seu caminho para a sua boca, onde ele chupa até limpá-los. “Com uma mão”, ele acrescenta, completamente desnecessário. “Talvez eu seja apenas uma puta, e você um fanfarrão”, chamo enquanto se dirige para fora do banheiro. Pego a toalha que jogou sobre o balcão mais cedo e me limpo, minhas coxas estão uma bagunça úmida. “Você só fez isso pior!” Grito quando ele cruza o limiar do banheiro. “Eu sei”, responde, lançando um sorriso por cima do ombro. Eu o sigo no armário. Trouxe mais de meia dúzia de opções de roupas e estão todas penduradas no armário de Sawyer. Ele já está de calça e abotoa a camisa na hora que chego lá. Deixo cair meu roupão no chão e, em seguida, olho em uma das gavetas embutidas no armário. “Algo que posso ajudar a encontrar?” Ele pergunta. Porque, para ser justa, estou olhando em sua gaveta. “Não”, digo a ele. “Encontrei.” “Everly, que merda está fazendo?” Ele termina de abotoar a camisa e olha para mim, com as mãos nos quadris, o canto dos olhos vincados quando franze a testa. “Estou colocando sua roupa de baixo”, digo a ele, entrando em sua cueca. Procurava uma preta. Por que maldição vendem as brancas? Não é justo. “Por quê?” Ele ainda parece confuso, mas para de me encarar para dobrar sua camisa. “Você me pegou toda arrumada e com tesão lá dentro.” Aponto um polegar na direção do banheiro. “Dei-lhe um orgasmo.” Parece confuso por minha acusação.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Bufo. “Certo. Sabe que só me faz querer mais o seu pau.” Olho para a roupa que eu trouxe, contemplando o que vai funcionar com esta roupa de baixo. Conversei com a sua assistente Sandra toda a semana sobre o que as pessoas usam para esta festa.” Sawyer foi de ajuda zero nesse aspecto. “Use o que quiser”, ele disse. Como se eu pudesse escolher uma roupa com esse tipo de direção. “Espero que esteja usando suas novas abotoaduras com essa camisa”, digo a ele, olhando para a sua roupa de calça preta e camisa cinza. Ele levanta as abotoaduras de gato que lhe dei no Natal e prende a manga esquerda. “Ainda não entendo o que a minha roupa íntima tem a ver com algo.” “Oh!” Puxo um vestido preto sem mangas com uma saia cheia e um cós largo do cabide e passo para ele. “Porque está, obviamente, pensando em fazer as coisas do seu jeito nesta festa. Provavelmente vai me empurrar em um armário de casaco e me foder com a mão sobre a minha boca para que ninguém nos ouça. E se a calcinha de alguém está sendo deixada para trás nesta festa, então vai ser a sua.” Ele balança a cabeça lentamente e prende a manga direita. “As mulheres da sua idade ainda usam a frase ‘fazer as coisas do seu jeito’?” “Eu apenas disse. De qualquer forma, as suas são mais absorventes. Pode fechar meu zíper?” viro as costas para ele e passo o meu cabelo sobre um ombro, esperando. Sinto seus dedos sobre o zíper, o tecido reunindo-se lentamente ao meu redor. Ele termina e descansa os polegares na parte de trás do meu pescoço, esfregando pequenos círculos na minha pele enquanto beija a minha nuca. Eu tremo, sentindo seu toque todo o caminho até as cuecas pretas. “Esse é um plano muito elaborado”, ele murmura.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Viro e aceno com a cabeça, tristemente. “Eu sei. Você é uma espécie de ameaça.” “É bom que me ature.” Dou de ombros. “Alguém tem que....” “Não vou ser capaz de rasgar suas roupas íntimas.” “Haha!” Aponto para ele com uma mão e escorrego um sapato em frente com a minha outra mão. “Eu sabia!” Ele sorri e balança a cabeça. “Nunca tenho um momento de tédio com você.” “Faço o meu melhor.” Coloco os sapatos que combinam e vou rápido para o banheiro para passar batom e terminar de ajeitar o meu cabelo. “Obrigada por me deixar convidar Chloe para a festa.” Procuro o batom vermelho na minha bolsa de maquiagem e deslizo em meus lábios, em seguida, percebo que este vestido tem bolso escondido, livro-me da bolsa que eu ia levar e embolso o batom. “Ela ia ficar em casa esta noite e assistir a uma maratona de Criminal Minds se não a forçasse a vir.” “Sem problemas. Estou ansioso para conhecê-la.” “Devo levar um preservativo ou você tem? Meu vestido tem bolsos”, acrescento ajudando. Ele revira os olhos. “Everly, não vamos ter relação sexual durante a minha festa anual da empresa.” “Certo.” Pisco e aceno com a cabeça. “De qualquer forma, Gabe virá?” “Gabe virá?” Repete de volta, uma expressão curiosa no rosto. Ele se inclina contra a moldura da porta, os braços cruzados sobre o peito. “Como você sabe sobre Gabe?” “Eu não sei”, Tiro o excesso de pó no meu rosto. “Será que vai ou não?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ele vai estar lá. Você se importa por quê?” “Estou trabalhando em algo.” “Está trabalhando em algo”, repete. “Está tentando juntar Gabe e Chloe?” Ele não parece impressionado. “Não!” Agora sou a única carrancuda. “Isso não faz muito sentido, Sawyer.” Aliso meu cabelo sobre meus ombros. Tive meu cabelo profissionalmente arrumado esta tarde. Está liso e reto, pendurado pelos meus ombros, sem um fio fora do lugar. O batom vermelho e unhas são o único estouro de cor, contrastando contra o meu cabelo escuro e o vestido preto. Passo por ele na porta do banheiro, verificando o relógio na parede do quarto. “Está pronto?” “Everly, no que exatamente está trabalhando?” Ele pergunta quando nós saímos. A festa será realizada no salão do Ritz-Carlton, por isso é uma curta caminhada para a festa. Sawyer aperta minha mão na sua, o polegar esfregando sobre a palma da minha mão quando nós passeamos. “Ter Gabe e Sandra juntos”, respondo com naturalidade. Ele inclina a cabeça na minha direção. “Gabe e... Sandra?” “Sim, óbvio. Por que continua a repetir tudo o que estou dizendo? Gabe e Sandra. É tão óbvio.” “Minha assistente e meu Vice Presidente de Finanças não existem, Everly.” “Ainda.” Balanço a minha cabeça. “Você é realmente míope para um quase-bilionário.” “E você é um pesadelo para os recursos humanos.” Estamos no elevador e ele esfrega a mão sobre sua mandíbula e fecha os olhos. “Espere, Gabe é o seu chefe das finanças? Eu realmente o atrelei como um nerd de tecnologia.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Porque isso importa agora?” Ele abre os olhos, parecendo confuso. “Oh, ele é como um dos chefes! Isso só fica melhor e mais gostoso.” Salto nos meus pés e bato palmas de alegria. “Everly, não acho que Gabe e Sandra estão atraídos um pelo outro. Nem acho que são compatíveis.” Meu queixo cai e então jogo uma mão com a palma para fora. “Eu tenho isto.” Balanço a minha cabeça em desgosto. Como ele não pode não ver isso? Então, algo me ocorre. “Será que Gabe tem uma namorada?” Pergunto, com os olhos arregalados. “Não acho que devo incentivá-la por entreter suas perguntas.” “Então, isso é um não. Bom.” Suspiro de alívio. Chegamos a torre do hotel do Ritz-Carlton e estamos pegando mais um elevador para o segundo andar, para o espaço alugado para a festa. “Ele é uma merda pervertido?” Pergunto com um sussurro, minhas sobrancelhas curvam em desconfiança. “O que temos aqui?” “Podemos terminar de falar agora?” Ele rouba a minha frase e sabe disso, sua covinha proeminente me dá uma piscadela. “Claro.” Dou de ombros. “Eu tenho isso aqui de qualquer maneira.” Nós fazemos o check-in com o planejador de eventos e Sawyer mostra o espaço ao redor. A Clemens Corporation aluga todo o espaço do segundo andar. Há um buffet arrumado nas salas do pavilhão. Vários vídeo games configurados com sofás e buffets de doces em ambas as salas do outro lado do salão de jogos. Um bar está aberto entre as duas salas com pequenas mesas redondas que se estende desde o espaço da varanda até o salão de baile, que tem música aos berros e um DJ ao vivo. Outro

RIGHT Wrong #2


Jana Aston bar, com pista de dança, garçons circulam com hors d'oeuvres30 e uma variedade de opções de lugares cobrem a sala. Já é a melhor festa que já estive. Então encontro Sandra e lembro que tenho trabalho a fazer esta noite. Espere. O que ela está vestindo? Seguro a respiração enquanto ela se aproxima de Sawyer e eu, caminhando em sua marcha profissional normal. Passos curtos e rápidos. Nenhum absurdo, queixo para cima, costas retas. E está usando um terno. Um terninho, nem mesmo uma saia. Ela pode muito bem carregar uma prancheta. Por que todo mundo sempre luta tanto com meus planos? Quer dizer, sei que não disse a ela meus planos para esta noite, mas Olá? Festa de véspera de Ano Novo? Existe um melhor momento para tentar entrar na de Gabe? Não, não há. Estou lidando com uma amadora. Preciso reagrupar. Tivemos um almoço na semana passada quando parei para ver Sawyer e descobri que estava em uma reunião em Nova York. Arrastei-a comigo, dizendo que precisava de todos os detalhes para a festa de hoje à noite e uma consulta de moda. Ela me disse que era um código de vestimenta aberta, ou seja, os caras aparecem como quiser, desde jeans a ternos. As mulheres principalmente em vestidos de festa, ela disse. Então pensei que estávamos na mesma página. Ela nos cumprimenta com um sorriso largo e diz a Sawyer que os planejadores da festa têm tudo sob controle e ela tem o seu telefone celular se precisar de alguma coisa, como sempre. Ele lembra que o escritório está fechado até três de janeiro. Ela é tão bonita, seu cabelo louro puxado para trás em seu pescoço, olhos azuis enormes no rosto, emoldurado por grossos cílios e sobrancelhas com um arco perfeito. Ela é apenas tímida, decido, renovando o juramento que fiz de levá-la sob Gabe.

Aperitivo, petisco, entrada, acepipe ou tira-gosto são preparações culinárias ligeiras, simples ou elaboradas, frias ou quentes, que se servem antes do prato principal de uma refeição, normalmente acompanhado por uma bebida 30

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Sandra, esqueci meu batom na casa de Sawyer. Caminhe comigo para pegá-lo?” Coloco como uma pergunta, mas já estou agarrando seu braço e a levando na direção dos elevadores. “Everly, você colocou o seu batom em seu...” Giro para Sawyer, a saia do meu vestido girando quando faço e um movimento com meus dedos em meus lábios e boca. “Boca fechada.” Ele joga as mãos e murmura algo sobre encontrar uma bebida. Coloco meu braço em Sandra e fujo para o apartamento. “Você já viu Gabe?” Pergunto. “Sr. Laurent? Não, ele não está aqui ainda. Será que Sawyer precisa dele para alguma coisa?” Ela pergunta, mas se ilumina quando faz e diz tudo o que preciso saber. As portas do elevador se abrem no átrio e caminho para Chloe, que, graças a Deus, usa o que coloquei para ela antes de sair do dormitório. “Estou indo para o lado errado?” Ela é adorável quanto está intrigada, seu nariz enruga, a testa franze. Uma mecha de cabelo cai do arranjo na cabeça sobre seu olho, e ela sopra irritada. Arrasto as duas de volta para o apartamento e faço uma demonstração procurando através de minha bolsa de maquiagem o batom que está no meu bolso, enquanto Sandra paira muito desajeitadamente na porta do banheiro e Chloe confere à vista. “Não acho que seja apropriado estar no quarto de Mr. Camden”, Sandra observa, tentando manter os olhos no chão. “Relaxe, só temos sexo normal lá”, digo a ela, apontando para o quarto. “Não é como se estivéssemos fazendo fitas de sexo ou qualquer coisa.” Paro de imediato. Oh, puta merda, isso é uma boa ideia, entretanto. “De qualquer forma”, digo, puxando a

RIGHT Wrong #2


Jana Aston palavra, “encontrei o meu batom. Acho que devemos voltar para a festa.” Sandra faz um caminho mais curto para a porta do quarto enquanto dou dois passos, em seguida, paro em frente ao closet e suspiro. “Espere!” Ela para e olha para cima interrogativamente. Chloe nem sequer pisca, acostumada a meus dramas. Corro para o armário e retorno, segurando uma minissaia de lantejoula preta. “Você deve tentar isto.” Sandra começa a responder com um, “Um”, mas já jogo a saia nas mãos dela e empurro para o banheiro “Vá em frente”, digo a ela, o sorriso largo e tranquilizador. “Uh, tudo bem”, ela concorda. Sua voz é relutante, mas ela está de olho no material com curiosidade. Ela desliza para fora do banheiro um minuto mais tarde, ainda em seu paletó mas vestindo a saia. Estou surpresa de ver que estava escondendo alguns saltos foda-me sob aquela calça. Posso trabalhar com isso. “Sandra, que pernas! Mataria para ter pernas longas como a sua. Tem que usar essa saia. Eu insisto.” “Você acha?” Ela questiona, caminhando de volta para o banheiro para olhar para o seu reflexo. “Eu sou mais alta do que você. Isto é realmente curto em mim.” “Sim, eu sei. Não tem de que.” Gabe não vai ser capaz de tirar os olhos dela. “Agora tire a camisa.” “Desculpa?” Suas sobrancelhas atiram para cima em questão. “Apenas a camisa sob o seu casaco. Em seguida, coloque o casaco de volta.” “Um, quer que eu vá para a festa sem camisa?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Apenas faça isso”, Chloe diz, caminhando da janela. “Ou nós nunca sairemos desse quarto. Confie em mim.” Sandra torce seus lábios e faz o que disse, reaparece em seu paletó e saia de lantejoulas curta. Perfeito. O paletó é preto e sob medida, o corte cria um decote em V e expõe um pouco de pele, mas cobre a abundância. Suas pernas parecem que tem quilômetros de comprimento, nua sob a saia curta e termina nos saltos, foda-me. “Devemos enrolar o cabelo”, anuncio, entrando no banheiro e ligando a chapinha. Ela nem sequer briga comigo sobre isso. Progresso. Sento ela no balcão do banheiro de Sawyer e trabalho colocando grandes cachos soltos no cabelo de Sandra. “Com quem Everly está tentando juntá-la?” Chloe pergunta a ela, ao procurar na minha bolsa de maquiagem, então perde a expressão de espanto no rosto de Sandra. “O quê?” Os olhos de Sandra vão até Chloe. “Ela está armando para você, sabe disso, certo?” Chloe, encontra a minha loção de mão e, olha para cima. “Não estou definindo qualquer um.” Balanço minha cabeça. Não estou. Estou apenas criando oportunidades. “Ela me colocou em um site de namoro sem me dizer.” Chloe aperta um pouco de loção para fora do tubo e esfrega as mãos. Não acho que precise da loção. Acho que está apenas procurando uma desculpa para esfregar as mãos de contentamento por ter alguém novo para compartilhar minhas transgressões. “Envioume em um encontro que nem sabia que eu estava”, ela acrescenta. “Tempo. Isso aconteceu uma vez.” Desligo a chapinha, envolvendo o cabo em torno do punho. “Apenas certifique-se que isso não aconteça novamente.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não vai!” Prometo, balanço a cabeça. Ela segura meu olhar por um segundo, depois assente. “A coisa é”, digo lentamente, testando as águas, “ele não está aqui esta noite, mas acho que encontrei o cara perfeito para você.” Estou com um olhar perdido. Chloe nem sequer pisca. “Sabe como tem uma queda por agentes do FBI?” Pergunto, ficando um pouco animada. Não estou brincando sobre a maratona de Criminal Minds. Ela já viu todos os episódios, pelo menos, duas vezes. Levo o seu silêncio como um incentivo. “Ele está baseado aqui em Philly e ele é gostoso.” Silêncio. “E ele é, um, alto. Ele é alto.” Aceno. Oh Deus. Estou balbuciando. Chloe é assustadora quando está tranquila. “E é irlandês!” Eu me lembro. “Terão os bebês mais bonitos.” Isso está provavelmente muito longe. “Então, qual é o seu nome?” Chloe vira para Sandra, me ignorando completamente. “Ou quer saber? Às vezes, ela faz as coisas em sua cabeça que não estão realmente acontecendo. Existe um cara que você gosta?” “O nome dele é Gabe”, respondo por Sandra quando saímos do apartamento, e escolho me concentrar no objetivo de hoje à noite em seu lugar. Há uma abundância de tempo para trabalhar a vida amorosa de Chloe. “Ele não é seu chefe, porque estou namorando seu chefe e o que seria super estranho, mas ele é um vice-presidente na Clemens Corporation, o que o torna um pouco impertinente, não acha?” Não espero alguém me responder. “Sandra quer fazer coisas sujas, com ele sobre a mesa.” Sandra fica vermelha e balança a cabeça antes de parar. “Como pode saber isso? Você nos viu juntos pouco tempo.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Sou observadora.” Dou de ombros. “Bem, isso é irrelevante”, ela diz, se endireitando, coluna reta enquanto caminhamos. “Não é apropriado. E não sou o tipo dele”, acrescenta com uma voz suave. “Vamos ver sobre isso”, respondo. Nós vamos de volta para o lobby do hotel e espio o próprio homem à espera de um elevador para o espaço da festa no segundo andar. Nós vamos apenas ver.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e seis

“Gabe!” Chamo alegremente, acenando com pouco mais de três metros de distância. Ele está prestes a pisar no elevador, mas para, voltando-se para o som da minha voz. Sorri educadamente enquanto o elevador fecha e o deixa para trás. Tenho certeza que está tentando ser educado por causa de Sandra. Eu o vi apenas uma vez. Seus olhos se movem de mim para Chloe e Sandra, e como planejei, ele olha duas vezes quando vê Sandra. Esta noite pode ser mais fácil do que penso. Chloe aperta o botão de chamada do elevador, enquanto Sandra faz as apresentações formais. Se Gabe acha que é estranho eu chamar seu nome no lobby quando tecnicamente não fui apresentada a ele, não mostra, provavelmente porque está um pouco distraído com Sandra. “Então você veio sozinho?” Pergunto quando nós quatro esperamos o próximo elevador. Sandra e Chloe atiram-me olhares simultâneos de ira, claramente impressionadas com o meu seguimento com introduções para averiguação. Gabe olha na minha direção, então de volta para Sandra. “Estou.” Concordo com a cabeça para Chloe com uma inclinação discreta da minha cabeça e amplio os meus olhos, como se quisesse dizer: Viu, estou certa. Chloe inclina a cabeça para trás e encolhe os ombros. Ela sabe que estou certa, mas vai matar a

RIGHT Wrong #2


Jana Aston admitir. Espero que Gabe e Sandra tenham um grande casamento para poder trazer Chloe como minha convidada. “Até mais!” Grito quando todos nós saímos do elevador no segundo andar, agarro o braço de Chloe no processo. “Vou encontrar Sawyer para que possa apresentá-lo a Chloe”, explico, e então faço uma corrida para ele. Imagino que é quase da mesma maneira que uma mãe sente quando deixa o seu filho no jardim de infância pela primeira vez. Paro no momento em que encontro um esconderijo para que possa espreitar atrás e ter a certeza de Sandra está onde a deixei, com Gabe. “Ele está totalmente na dela. Você viu, certo?” “Sim, tudo bem. Ele está na dela”, Chloe admite, a contragosto. “São tão bonitos e vão precisar de um apelido de casal. Sabra! Sabra é perfeito. Criado!” Faço um pequeno movimento elevando ao teto as mãos para celebrar o meu brilho. “Sabra é uma marca de húmus” Oh. Talvez não tão brilhante, então. Deixo cair as minhas mãos e faço uma carranca. “Ele é gostoso”, observo, do nosso ponto de vista. “Os óculos de nerd realmente funcionam com ele, não acha?” Está vestido a rigor esta noite. A última vez que o vi estava em jeans com as mangas da camisa arregaçadas. “Ele está usando um maldito terno.” “Não posso discutir sobre isso”, Chloe concorda, olhando do canto comigo. “O que ela está fazendo?” Resmungo. “Suas habilidades de flertar são atrozes.” “O que espera que ela faça? O arraste para dentro do armário de casaco?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Adoraria se ela fizesse, mas agora me contatarei para maior contato com os olhos. Ela está olhando para sua bebida.” “Sim, está. Oh, não, a entrada.” Nós assistimos quando uma loira alta se junta a Gabe e Sandra, e nós duas gememos quando a intrusa coloca uma mão no braço de Gabe e Sandra dá um meio passo visível para trás. “Sua cadela estúpida, tire as mãos do homem de Sandra”, sussurro, embora Chloe seja a única prestando atenção em mim. “Ele não está interessado na nova loira, olhe para ele”, Chloe observa. “É claro que não está, mas Sandra vai fugir em menos de um minuto. Basta assistir.” Uma garganta limpa atrás de nós e nos endireitamos e giramos, encontrando Sawyer diretamente atrás de nós. Ele parece muito confortável, as mãos nos bolsos, de pé a centímetros de distância. Suponho que está há um minuto. Ergue uma sobrancelha para mim antes de mover seu olhar para Chloe. “Colega de quarto de Everly, Chloe, presumo?” Ele pergunta, estende e aperta a mão dela. “Sawyer, estava ansiosa para conhecê-lo.” Chloe está positivamente radiante. “Sou uma fã de qualquer um que pode dar a essa aqui”, ela me cutuca na costela- “um bom desafio.” Sawyer esfrega o queixo em um jogo de prazer. ”Oh, aposto que tenha histórias. Devemos almoçar em algum momento.” “Ha, ha, vocês dois. Ha, ha. Vocês podem trocar números mais tarde. Temos de nos concentrar agora.” “Sim, o que fez a minha assistente?” Sawyer desaprova, os cantos dos olhos vincam quando percebe a aparência de Sandra. “O que aconteceu com sua calça?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ela parece gostosa, certo? Pode admitir isso, não vou ficar com ciúmes. Porra, suas pernas naquela saia. Desejava que minhas pernas fossem assim há muito tempo.” Digo com tristeza. “Estamos chamando isso de saia? Parece uma bandana.” “Não seja velho, é uma saia”, asseguro. “Gabe gostou”, acrescento. “Ele definitivamente gostou”, Chloe concorda enquanto aceno presunçosa. “Mas agora a vagabunda se intrometeu em meu árduo trabalho”, digo, aceno para a loira desconhecida que se juntou a Gabe e Sandra. E, em seguida, Chloe e eu gememos em uníssono. Porque Sandra acaba de desistir e deixa Gabe e a nova loira. Ela vaga pela sacada, parecendo miserável. “Vá lhe fazer companhia enquanto faço estratégias”, digo a Chloe, e agora Sawyer é o único gemendo. Nós circulamos, todos querem parar Sawyer para um Olá rápido. Chloe e Sandra desaparecem em uma das salas de jogos criadas no outro lado do salão de jogos que separa o espaço de festa, e Gabe observa ela ir. Ele separa-se da loira desconhecida, mas não segue Sandra. “Ter outras pessoas descontraídas é difícil”, reclamo com Sawyer no segundo que estamos sozinhos. Ele pega uma taça de champanhe de um garçom que passa e pressiona em minhas mãos. “Talvez não devesse interferir”, ele sugere. “Não.” Balanço a minha cabeça. “Não acho que isso vai funcionar.” Tomo um gole e toco os dedos contra o copo. “Tem alguma ideia?” Olho para cima, esperançosa. “Humm.” Ele puxa sua orelha e parece pensar, então olha para mim e fala inexpressivo: “Não”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Bem, deveria.” “Deveria?” “Sim, você foi muito criativo em me intimidar.” “Gosto de pensar nisso como cortejar.” “Bem, foi eficaz. Então, onde estão as suas ideias agora? Quando preciso delas?” “Não tenho certeza se estou confortável em estar envolvido em seus planos para ter a minha assistente nisso.” “As pessoas quando felizes são quinze por cento mais produtivas do que aqueles que não são.” Ele olha para mim por um segundo. “Você acabou de inventar isso.” Concordo. “Parece muito bom, porém, não é? Achei que soava muito bem.” “Bem, está começando a ficar cansativo, Boots, então tenho certeza que vai pensar em alguma coisa.” Droga. Ele realmente me manobrou mais uma vez. “Caminhe comigo”, digo a ele, deslizando um braço atrás das suas costas. “Já te disse quão bonito está hoje à noite?” “Você não soletrou, mas posso ter chegado à dica mais cedo.” “Super gostoso”, asseguro-lhe, acariciando suas costas com a minha mão enquanto caminhamos. Então lanço um pouco, “Bom”, que pode ter sido exagerado porque Sawyer dá uma enorme gargalhada. “Everly, você é sem vergonha. E muito, muito transparente.” “É tão errado querer ajudar?” Pergunto. “Às vezes as pessoas só precisam de um pequeno empurrão. Ou, sabe,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston realmente um forte empurrão. Ou, eventualmente, ser acidentalmente trancado em um armário juntos.” Olho ao redor da sala, perguntando se posso fazer aquilo hoje à noite, mas rapidamente decido que não sei se o plano é bom o suficiente. Acontece que Sawyer sabe sobre o plano muito bem, porque estou em um armário de casacos com sua mão debaixo da minha saia um segundo depois. “Eu sabia!” choramingo. “Eu sabia, sabia, sabia.” Ele me beija, provavelmente para me calar sobre estar certa sobre o sexo na festa, mas posso me orgulhar, portanto, não vou reclamar. Então ele me apoia na parede ao lado da porta e usa ambas as mãos para puxar a cueca que estou vestindo sob o meu vestido para o meio da coxa, e então realmente não estou pensando em estar mais certa. “Se você me tocar e não seguir com um pau duro vou matar você”, aviso, passando os braços em volta do seu pescoço e puxando seus lábios de volta para o meu. Ele segura metade da minha bunda com uma mão, segurando-me firme enquanto um dedo da outra mão circunda meu clitóris duas vezes antes de correr rapidamente dentro de mim. Bato a minha cabeça contra a parede e suspiro de prazer. “Você não quer fazer amor neste armário, Everly?” Ele empurra o dedo forte, em contraste com as suas palavras. “Quer um pau duro?” Retira o dedo e, em seguida, bate duas vezes. Suspiro e meus joelhos se dobram ligeiramente, mas entre a parede e seu aperto na minha bunda, não vou a lugar nenhum. “Sim. Foda-me duro, Sawyer”, consigo choramingar. “Por favor.” Está escuro, uma fenda sob a porta oferece o mínimo de luz, mas não o suficiente. Sinto sua boca no meu pescoço sem vê-lo

RIGHT Wrong #2


Jana Aston em movimento, a escuridão e a festa fora da porta adicionam um elemento erótico que não estou acostumada. “Amo como molhada está.” Sua boca está no meu ouvido agora, seus lábios mal me tocam, sua respiração acaricia a cada palavra. “Está pronta para foder em menos de dois minutos”, murmura, e fico ainda mais molhada do que estava um momento antes. Corro as minhas mãos para baixo nos seus braços, aperto seu bíceps através de sua camisa, enquanto aperto seus dedos. Ele geme e me bombeia novamente, seus movimentos bruscos. Gosto disso, e movo meus quadris para empurrar para trás contra sua mão. Estou excitada em todos os lugares, neste armário em um vestido sem mangas. Meu corpo lava com o calor, meus mamilos apertados. Estou hiper consciente de cada centímetro do meu corpo e cada centímetro que ele está tocando. Rodo os meus quadris novamente, moendo contra sua mão, meu peito arfa e minha dor na buceta quer mais. “Vou te foder neste armário, Boots. Com seis centenas de pessoas do lado de fora da porta. Gosta disso?” Aceno, antes de perceber que ele não pode me ver. “Sim. Acho que sim”, sussurro em troca. “Tudo bem? Eu querer que me foda assim?” “Está mais do que bem”, ele resmunga. “Não é muito sujo?” Ele ri. “Não.” “Então eu quero.” Paro as minhas mãos nos seu braços, em seguida, movo para sua cintura, traçando meus dedos ao longo da faixa até que suponho ser a fivela e abro, as extremidades penduram quando rapidamente desfaço o botão e, em seguida, deslizo seu zíper. “Quero o seu pau dentro de mim. Aqui e agora.” Chego em suas calças e o puxo para fora, passo a palma da mão em torno do seu pau no processo. Empurro meu braço,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston masturbo sua ereção com a minha mão. Ele desliza os dedos para fora de mim e envolve a sua mão sobre a minha, aperta e aumenta o ritmo. Posso sentir-me em sua mão molhada contra a minha pele. É uma sensação suja fazer isso como se fossemos adolescentes em um armário após um giro de uma garrafa com amigos na outra sala, em vez de uma festa corporativa que é um anfitrião um pouco além da porta. Mas parece poderoso demais, saber que está aqui comigo, minha mão em volta do seu pau, minha excitação revestindo seus dedos. Deslizo meu pulso de debaixo dele e pego as suas bolas com a mão. Ele continua empurrando-se, sua respiração rápida e um gemido sai de sua boca quando arrasto os dedos sobre seu saco em um movimento de agarramento. “Vire-se”, ele ordena. “Mãos na parede.” Giro ao redor, minhas pernas ainda presas no meio da coxa pela roupa íntima, e descanso as palmas das mãos contra a parede. Meu coração dispara na escuridão, minhas coxas úmidas, meus ouvidos atentos para compensar a falta de visão. Ouço rasgar uma embalagem e a escova de tecido que isso envolve. Em seguida, a parte da saia do meu vestido está virada nas minhas costas e suas mãos firmes em meus quadris, seus dedos apertam firmemente em minha pele. Ele me arrasta para trás um pé até que estou curvada, mãos na parede e bunda para cima. Seus pés estão agrupados ao meu, o tecido da calça lisa contra minhas pernas nuas. Ele tem que dobrar para se alinhar. Posso sentir o atrito do tecido contra as minhas pernas antes de senti-lo na minha entrada. Ele cutuca dentro de mim, e gemo baixinho. Amo a sensação dele dentro de mim, mesmo alguns centímetros. Ele desliza ambas as mãos para a frente, as palmas das mãos quentes contra o meu estômago, os dedos entrelaçados, e então me levanta até as pontas dos meus dedos dos pés e empurra profundo ao mesmo tempo.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Suspiro e chamo o seu nome, minhas palmas pressionam contra a parede de forma segura para manter o equilíbrio. “Você está bem?” Inspiro e expiro por um segundo. “Sim. Está realmente profundo. Você é muito grande.” Mexo os quadris. “É bom.” Ele retira várias centímetros e fecho meus olhos. O deslizar é tão bom. Acho que nunca vou cansar da sensação dele dentro de mim. Ele é tão grosso e longo e essa rolagem completa me deixa selvagem, seu pau me divide e abre o meu nirvana pessoal. Ele aperta minha barriga com as mãos, puxando-me em cima dele enquanto entra novamente, e quase gozo direto. Puta merda, a pressão de suas mãos contra o meu estômago, combinada com ele dentro de mim, é demais. Murmuro algo e ele acalma, afundado na medida em que é fisicamente possível dentro de mim. Sinto sua barriga contra a minha bunda, o tecido de suas calças contra as costas das minhas coxas, e me lembro que estamos transando em um armário durante uma festa. “Ainda bem?” Ele pergunta. “Sim.” Suspiro. “A coisa com as mãos, é boa.” Ele pressiona firmemente contra o meu estômago, arrasta pela minha pele, e empurra novamente. “Isso. Oh, meu Deus, Sawyer.” Agarro na parede, empurrando para trás sobre ele com a única alavanca que tenho, e ele começa a me foder. O som da festa é um pano de fundo para os tapas de pele contra pele e o farfalhar das roupas dentro do armário. Minha cabeça cai para a frente, o meu cabelo é uma cortina em volta do meu rosto. Posso ver nossos pés pelo fragmento de luz vindo debaixo da porta. Sapatos pretos polidos plantados no chão na pontas dos meus queridos saltos, mal tocando o chão. Vejo

RIGHT Wrong #2


Jana Aston meus dedos duros e para trás quando ele bate em mim por trás e é tão deliciosamente sujo. “Eu estou perto, Sawyer”, digo a ele, apertando firmemente em torno dele, aumentando o arrastar de seu pau enquanto ele desliza para trás. “Foda-me o tempo que quiser. Tenho que gozar”, aviso, tentando manter meus braços firmes na parede quando chego ao clímax. “Isso é uma grande oferta, Boots”, ele responde quando fica mais lento, mas não para. Empurra lentamente através do meu orgasmo, meu corpo pulsando ao redor dele, o atrito aumenta a contração dos meus músculos em torno dele. Sinto cada pedacinho dele com o seu deslizar lento. “Desculpe”, ofego. “Desculpe gozar tão rápido. Puta merda, Sawyer.” Meu peito está apertado com esforço, mesmo que não estou fazendo quase nada, apenas segurando a minha parte superior do corpo longe de uma parede. Sawyer está fazendo todo o trabalho em um presente. “Quer um boquete ou quer continuar?” Ele bate em mim por trás, o bater de sua pele contra a minha renova o meu desejo como um chicote. “Não, não quero você em seus joelhos no chão de ladrilhos em um armário do hotel, Everly.” Merda. Ele é tão doce. Em seguida, ele me fode com tanta força que me preocupa a segurança dos meus pulsos e acabo com ambos os antebraços pressionados contra a parede para manter minha cabeça de bater nela. Ele goza com um grunhido rouco, se acalma enquanto me pressiona contra a parede, seu corpo pressionado em minhas costas por um longo momento, antes de me colocar para baixo em meus pés e se retirar.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Estou acendendo a luz.” Há uma luz? Pisco, o aviso não faz nada para ajudar os meus olhos a se ajustarem à invasão repentina de luz. Resmungo, encostada na parede, irritada que tenho isso só agora. Quero deitar-me sobre algo macio, enquanto Sawyer passa os dedos sobre minhas costas nuas e adormeço com a cabeça em seu ombro. Em vez disso tenho que me recompor e escorregar de volta para esta festa. Sawyer envolve seus dedos em torno da base do preservativo e desliza fora de seu pau, em seguida, amarra em um nó. Ele ainda está parcialmente ereto. Adoro ver o pau dele, ver em todos os seus vários estados. Fascina-me. Eu amo que ele não se importa, não é tímido sobre a minha mínima curiosidade. Pedi para gozar em meus seios na última semana apenas para que pudesse assistir. Não surpresa, ele estava feliz com esse pedido. Não consegui tirar os olhos de cima dele, observando se masturbar, os joelhos de cada lado dos meus quadris. Seu braço – foda – aqueles braços. Seus bíceps enquanto segurava em cima de mim, empurrando-se com uma mão, mais rápida do que já fiz com ele. Então ele gozou, entrando em erupção no meu peito, e não sabia onde me concentrar. Em seu rosto, olhando para mim enquanto fazia isso, ou o lançamento real para a minha pele. Quer dizer, nunca cheguei a ver isso. O olhar em seu rosto quando corri minha mão por ele, espalhando-o sobre meus seios, bem, esse foi um olhar que vai ser incorporado em minha memória para sempre. E um momento mais tarde, quando jogou as minhas pernas sobre os ombros e colocou seu rosto entre as minhas coxas... bem, acho que ele gostou muito. Ele embolsa o preservativo e fecha, então se vira para mim. “Você está bem, Boots?” Há um sorriso no rosto que indica que ele sabe muito bem que estou bem. Bem fodida, mas bem. Ele fecha

RIGHT Wrong #2


Jana Aston a distância entre nós e cutuca meu queixo para cima com o dedo, em seguida, pressiona seus lábios nos meus. “Há um banheiro virando o canto”, ele diz, ajeitando meu cabelo com os dedos antes de dobrar e puxar a cueca ainda ao redor das minhas coxas até meus quadris. Aceno e ele agarra minha mão antes de apagar a luz, então caminhamos de volta para a festa como se fosse dono do lugar. Ele me leva para o banheiro das mulheres e tenho um pensamento fugaz perguntando se ele já comeu mais alguém naquele armário particular, antes de decidir que não me importo. Não tenho nenhum capricho com quem esteve, eu o tenho agora e estou mantendo. Entro no banheiro e vou direto para uma cabine para me limpar, mas sou emboscada por Chloe e Sandra sentadas na parte do salão do banheiro das senhoras. Entro em uma conversa com uma Sandra triste. “Oh, olá.” Aceno e olho os boxes em toda a sala. Franzo a testa e os olhos de Chloe me varrem lentamente. “Na festa, Everly? Sério? Ele vive a 3 metros de distância. Jesus.” Os olhos de Sandra se alargam quando olha entre nós, percebendo o significado de Chloe. Dou de ombros e saio para uma cabine. “Você o viu, né?” Grito. “Sua casa é longe demais quando ele se parece com isso.” “Oh, Deus”, Sandra responde atrás de mim. “Seja grata que não vive com ela. Atualização de fim de semana assume um significado totalmente novo.” “Posso ouvir você!” Chamo de trás da porta. “Eu sei!” Chloe chama de volta. Termino e lavo as mãos depois vou até onde elas estão sentadas, mão no quadril.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ei, é tudo divertimento e jogos agora, mas quem não goza quando quer saber se é normal um cara gozar em menos de um minuto?” Aponto para mim. “Eu.” Levanto uma sobrancelha em desafio. “Sim.” “Agora” –volto a minha atenção para Sandra - “Por que vocês duas se esconderam no banheiro?” “Nós não estamos escondidas”, ela diz, caindo no sofá. “Estamos apenas sentadas por um minuto.” “Vamos.” Passo a frente e mantenho as mãos para cada uma delas. “Levantem-se.” Eu as puxo para cima e depois paro no espelho ao lado da porta para repassar o meu batom e alisar meu cabelo. “Não te deixei toda sexy para ficar escondida no banheiro. Vamos pegar Gabe.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e sete

Nós saímos do banheiro. Sawyer se inclina contra o corrimão em torno da rotunda atrás dele, falando com algumas pessoas que não reconheço. “Vou encontrar vocês meninas na sala de jogo”, digo, acenando para a sala ao lado que está arrumada com jogos de vídeo game. Então deslizo ao lado de Sawyer, seu braço vem ao redor da minha cintura no momento que estou perto o suficiente. Ele me apresenta a um casal de rapazes que não vão se lembrar em uma hora, enquanto espio Gabe no bar. “Preciso de uma bebida”, digo a Sawyer, logo que os caras saem, mantendo Gabe na minha linha de visão. “Tenho certeza”, ele responde secamente. Mas não briga sobre isso, em vez disso me leva em linha reta até Gabe, que está em uma mesa alta perto do bar com uma morena. Ela precisa ir, obviamente. Os caras apertam as mãos e vejo imediatamente a tranquilidade entre eles. São amigos, percebo. Dou a Sawyer um pequeno olhar lateral. Ele poderia ter me fornecido esta informação mais cedo. “Conhece a minha namorada?” Ele acena para Gabe e me apresenta a morena. Tenho o seu nome neste momento, mas esqueço prontamente. Tenho certeza que ela é uma garota adorável, mas não. Ela precisa encontrar alguém que não seja Gabe.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Os caras mergulham em uma conversa de esportes enquanto tamborilo os dedos no tampo da mesa, elaborando estratégias. “Há quanto tempo vocês se conhecem?” Interrompo quando pego algo sobre remo entrar na conversa. “Desde Harvard”, Gabe responde. “Companheiros de quarto.” “Uh-huh”, respondo. Rolo meus olhos até Sawyer e ele sorri. Sorrio de volta quando puxo o meu telefone do bolso do vestido “Oh”, digo, franzindo a testa para a tela. “Oh, meu.” Seguro a mão sobre a minha boca em falso choque, os olhos arregalados na mesa, pego a expressão divertida no rosto de Sawyer enquanto espera por qualquer golpe que estou prestes a dar. “Sandra não está se sentindo bem”, anuncio. “Dor de cabeça. Gabe” - recorro a ele, colocando meu braço em sua manga, os olhos implorando “você pode levá-la para casa?” Seus olhos se arregalam de surpresa com a minha audácia, em seguida ele sorri, olhando para a sala que Sandra entrou há poucos minutos. A vista é breve e quase perco isso. Então os seus olhos estão de volta nos meus e ele esfrega as pontas dos dedos através de sua cabeça. “Claro, claro”, ele concorda, em seguida, um momento depois, “Ela precisa de uma carona?” Ele pergunta, mesmo que concordasse em dar uma. Aceno com o que espero ser uma expressão séria. “Ela precisa.” Então digito um texto rápido para Sandra, informandoa de que ela tem uma dor de cabeça e Gabe está levando ela para casa. Um flash de aborrecimento cruza o rosto da morena quando percebe que quaisquer planos que tinha para sedução hoje à noite não serão realizados. Seus olhos varrem com fome Gabe antes dela se desculpar. Bye, Felícia.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ei, me lembre de atualizá-lo quando estivermos de volta no escritório”, Gabe diz, acenando para Sawyer quando se vira em direção à sala que Sandra entrou. “Nosso cara tem uma pista em Los Angeles. Ele acha que é perto.” Sawyer flexiona sua mandíbula e passa a mão pelo pescoço, mas acena com a cabeça enquanto meu telefone toca com uma resposta de Sandra. O QUE?!?! Ele está caminhando para você agora. Nem sequer tenho uma dor de cabeça! Sem brincadeiras. Recomendo arrumar uma, mas faça o que for confortável. Divirta-se! Embolso o meu telefone com um sorriso satisfeito quando Gabe entra na sala de Sandra. Sawyer balança a cabeça, com uma expressão de resignação em seu rosto. “Realmente devo conseguir um melhor controle sobre você”, ele murmura. Bufo. “Se queria uma menina controlável nunca teria ido atrás de mim.” “Isso é justo”, concorda com uma piscadela. “Você notou que sequer perguntou onde ela estava? Porque ele sabia. Porque está mantendo um olho sobre ela a noite toda!” Aponto meu dedo em triunfo. “Devidamente anotado.” “Sandra vai transar esta noite”, medito com um suspiro de satisfação. Ele geme. “Definitivamente terminamos com essa conversa agora.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e oito

“Você acha que uma filme porno é um presente de aniversário apropriado?” Despejo um copo cheio de gelo no liquidificador em cima da combinação de leite e café que já despejei. Olho pelo canto do olhos no liquidificador e em seguida, pego a calda de chocolate e derrubo, certa que o chocolate está fluindo antes de olhar de novo para Sophie. É o meio da manhã e a correria matinal no Grind Me acabou. Sophie reabastece o rolo de fita no caixa enquanto mexo a minha criação no liquidificador. “Para esclarecer, você quer dizer, filmar a si mesmo fazendo sexo com Sawyer?” “Uh, sim. O que mais poderia dizer com uma filme porno?” Despejo um punhado de lascas de chocolate no liquidificador e começo a descascar uma banana. Ela encolhe os ombros. “Como eu saberia? Talvez significasse uma filme porno de celebridades. Ou uma fita de você trabalhando um pole de stripper.” Ela me lança um sorriso insolente. Faço uma pausa, franzindo a testa, em seguida, balanço a cabeça. “Não tenho tempo para aprender a trabalhar em um poste antes de seu aniversário de modo que está fora.” “Estava brincando sobre o pole.” Sophie puxa uma caixa de canudos debaixo do balcão.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Adiciono a banana no liquidificador. “Não, foi uma sugestão válida. Talvez no próximo ano.” “No próximo ano?” Giro o rabo de cavalo de Sophie quando ela se vira e inclina contra o balcão. “Você já está planejando presentes para o próximo ano?” Sua sobrancelha está arqueada, um sorriso no rosto. “Já estou planejando presentes para o resto de nossas vidas.” “Toda a merda que me deu sobre ser muito séria com Luke tão rapidamente e você entra de cabeça apaixonada com Sawyer em pouco mais de um mês?” Ela tem as mãos nos quadris, a cabeça inclinada em desânimo. “Estava errada.” Dou de ombros, e encaixo a tampa do liquidificador. “Huh”, Sophie responde, uma vez que o liquidificador para. “Huh, o quê?” Pergunto, e despejo a minha bebida em um copo e tiro uma tampa para ela. “Huh, não achei que ia admitir a derrota tão rapidamente.” “Quando estou errada, você está errada.” Salto para cima sobre o balcão e enfio um canudo na minha bebida. “Puta merda, sou um gênio. Gosto disso.” Estendo a bebida para Sophie, balançando meu pulso para trás em emoção. “Tão bom!” Sophie arranca o copo da minha mão e dá goles, em seguida, faz uma careta e entrega de volta. “Repugnante.” “Não é!” Tomo outro gole. “Quem não gosta de chocolate e banana?” Admito que algumas das minhas misturas são muito ruins, mas esta é a felicidade em um copo. “Não.” Ela balança a cabeça. “Gosto de chocolate e bananas, mas algo está fora aí.” Ela aponta para o copo na minha mão.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Olho para ela e dou um grande gole, causando uma bolsa de ar no copo e um barulho de mastigar alto de incentivo, balanço o canudo ao redor. “Seu paladar está danificado ou algo assim.” “Se você diz”, sua expressão indica que ela acha que existe tal coisa. “Voltamos a minha potencial filme porno, é uma boa ideia, não é?” Não espero por uma resposta antes de continuar o meu caso. “É impossível encontrar presentes para um cara com dinheiro suficiente para comprar qualquer coisa que quer. E o homem quer uma gravação de si mesmo pegando a sua namorada? Todo homem quer isso. Estou certa?” Olho para Sophie para confirmação. “Fitas de sexo e anal. Está na lista de desejos de cada um.” Resmungo. “Sim, e já disse a ele que estou economizando anal para o casamento, de modo que está fora.” “Espera, você nunca teve anal?” Os olhos de Sophie ampliam, sua voz um sussurro. Olho para seu rosto e tapo a minha bebida no balcão. “Você teve?” Estou atordoada. Ela tira os olhos do meu e, em seguida, para trás, morde o lábio e acena com a cabeça, com o rosto vermelho. “Como isso é possível? Você era virgem há cinco minutos e já progrediu para anal?” Balanço a minha cabeça. “Meu Deus. Sou uma solteirona anal.” Bato a minha mão na minha testa, então sento de frente, minhas mãos agarram ao redor da borda da caixa quando inclino para frente para chamar a atenção de Sophie. “Você gostou?” Sophie limpa a garganta e olha em volta de novo, como se alguém fosse nos pegar discutindo isso e postar sobre isso no Facebook. “Sim”, ela sussurra, em seguida, olha para o teto, como se não pudesse olhar nos meus olhos enquanto admite. “É, hum,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston bom. Não quero fazer isso todos os dias, mas, ocasionalmente, sim, eu gosto.” “Huh”, digo. “Bem então.” Temos um cliente, em seguida, assim Sophie o ajuda enquanto sento no balcão e vejo sobre fitas de sexo no Google com o meu telefone, que, como vejo não dá instruções sobre como fazer uma filme porno, mas mostra as ligações para fitas de sexo que já foram feitas. Mudo a minha busca para fazer uma filme porno e tenho resultados semelhantes. Porque ninguém fez uma chamada de blog sobre isso? Quer dizer, por onde começo? Posso usar a câmera em meu telefone? Preciso de iluminação industrial? Bato o lado do meu telefone com a ponta do dedo e suspiro, observando como Sophie acrescenta e polvilha um chocolate quente para o “anjinho”31 espiando por cima do balcão, a sua mãe em pé nas proximidades agita seu café com creme. É bonitinho, decido. Ela é bonitinha, me corrijo. Mães provavelmente não gostam quando se refere a suas crianças como isso, mesmo na sua cabeça. “Espero que minha bunda pareça boa depois de eu ter filhos”, comento, observando-os sair, de mãos dadas. “Primeiro para sempre, agora bebês?” Sophie brinca e aperta o peito. “Meu coração não pode lidar com isso.” “Não.” Bufo. “Não seja estúpida. Em primeiro lugar o para sempre, bebês em uma década. E confie em mim, meu felizes para sempre não envolve uma gravidez surpresa. Não vai acontecer.” Aceno minha mão na direção da porta. “Ela é bonita, embora. Vou tomar conta de você e Luke.” “Engraçado.” Sophie ri. “Realmente engraçado.”

31 No texto a autoria usa a palavra Rugrat que é uma expressão/apelido carinhoso voltado às crianças pequenas que não param, que são velozes, estão mechando em tudo, que não param quietas.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Os sinos da porta soam de novo e olho para cima para ver o irmão de Sophie entrar. Ele está vestindo um terno, e pego um vislumbre do emblema recortado na cintura quando as abas da jaqueta abrem com o vento que açoita a porta atrás de si. Tenho que finalizar uma maneira para ele e Chloe se entenderem, medito quando dou em um Olá e, em seguida, volto a minha atenção para a minha busca infrutífera na internet por fitas de sexo, enquanto Sophie e Boyd conversam no caixa. Então, um pensamento vem à minha cabeça e olho para cima. “Boyd!” Grito com entusiasmo. Deve-se sempre usar seus recursos. Eles param de falar e olham na minha direção, com expressões individuais de investigação em seus rostos. “Sabe como fazer uma filme porno? Tipo, especificamente? A parte do sexo”, digo, acenando minha mão, “preciso de uma câmera especial? Ou um tripé ou algo assim? Sabe?” Pergunto sinceramente, arranhando um lugar seco no meu joelho. “Everly!” Sophie se encaixa em resposta. “O quê?” Pergunto, confusa. “Olhe para ele. probabilidades são de que filmou-se uma ou duas vezes.”

As

Sophie tem os olhos rolando. “Preciso lembrá-la que você tem um irmão?” “Eu sei que tenho um irmão. Não vou pedir-lhe conselhos sobre como fazer uma filme porno. Isso é nojento.” O que está errado com ela? Sophie balança a cabeça. “Sim, e esse é o meu irmão”, ela diz, apontando para Boyd e fazendo uma careta para mim. Oh. Sim. “Bem, pode esperar na sala de espera?” Pergunto, franzindo o nariz. “Há uma chocante falta de informação disponível na web.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ergo meu telefone como meio de prova. “O aniversário do Sawyer será em uma semana.” “Por favor, pare de falar”, Sophie diz, segurando a mão dela em um movimento de pare. Suspiro e olho para Boyd, que está olhando para mim como se eu fosse louca. Ele realmente é perfeito para Chloe. Posso precisar trabalhar anonimamente agora, penso sobre isso. Dou de ombros e altero a redação da minha pesquisa na Internet. Isso é melhor. Sorrio para os novos resultados da pesquisa e começo a ler.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Trinta e nove

“Onde diabos está Sawyer? Está ficando tarde para nossas reservas de jantar.” Estou inclinada contra a mesa de Sandra olhando para o relógio na parede. Estou fora do escritório de Sawyer por quinze minutos. Não me importo de esperar, mas é estranho. Ele é sempre tão pontual. “Não tenho certeza. Ele pediu para cancelar tudo esta manhã e está dentro e fora de seu escritório o dia todo”, Sandra diz. “Não está como ele.” Olho para o relógio novamente e depois para Sandra. Se estamos atrasados para o jantar, posso esperar por ele. É o aniversário de Sawyer. Tenho certeza de que o que está fazendo é importante. “OK.” Sorrio para ela, sobrancelha levantada. “E a Véspera de Ano Novo?” Deixo a pergunta pairar no ar por um minuto. “Você chegou em casa bem?” Cutuco quando não responde. Os rubores e acenos de Sandra, não encontram meus olhos. “Eu cheguei”, ela admite. “É isso aí? Isso é tudo que tenho?” Pergunto, rindo. “Eu, hum...” Ela bate seu mouse, trazendo seu computador para a vida, e pigarreia. “Obrigada”, ela finalmente oferece, em seguida, gira em sua cadeira para mim e diz: “Cheguei em casa muito bem.” Então sorri, morde o lábio e gira de volta para a tela do computador.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Sawyer caminha em seguida, disparando minha atenção em direção a uma mulher bem-vestida em seus quarenta anos andando ao lado dele. Ele está quase rude, sua voz mais aguda do que estou acostumada a ouvir dele. Diz algo sobre setenta e duas horas e nem um momento mais enquanto ela acena com um “Sim, Sr. Camden.” Ele repara em mim, então, inclina sobre a mesa de Sandra fora de seu escritório, e surpresa pisca em seus olhos um segundo antes dele se recuperar e parar de repente, lembrando-se claramente, e apenas agora, que temos planos. Que é seu aniversário. “Isso é tudo, Marlene”, ele diz, descartando a mulher sem sequer olhar para ela.” “Vou esperar uma atualização sua com os resultados do teste na parte da manhã. Sandra te acompanhará até lá fora.” A mulher não parece incomodada pela abrupta ação. Ela sorri gentilmente para Sandra, que aparece e recolhe o casaco do armário do lado de fora do escritório de Sawyer. Então não é uma empregada, seja quem for. Sigo Sawyer em seu escritório e paro, sem saber o que fazer, quando ele cai na cadeira atrás de sua mesa, a vista do centro da Filadélfia à sua esquerda. Deixa cair a as mãos na testa, cotovelos dobrados em cima da mesa. Suspira, esfrega o rosto com as mãos, e fico, hesitante. Nunca o vi tão estressado. “Sawyer?” Pergunto, timidamente, e sua cabeça levanta. Ele arrasta as mãos sobre seu cabelo depois sorri, um pouco da tensão deixando seu corpo. “Temos planos para o jantar”, ele afirma, aponta com a mão para eu chegar mais perto. “Para seu aniversário”, lembro, fechando a distância entre nós. Deslizo entre ele e a mesa e salto para cima para sentar na

RIGHT Wrong #2


Jana Aston superfície, descanso as minhas mãos em seus ombros.” “Tudo certo?” “Sim, sim.” Ele descansa suas mãos nas minhas coxas, mas parece uma expressão de conforto ao invés de uma passada de mão. “Você ainda quer ir?” Pergunto, massageando seus ombros. “Vou passar a noite. Dar-lhe o seu presente de aniversário.” “Você?” Ele sorri, a covinha que amo tanto pisca em sua bochecha esquerda. “Sim.” Aceno, o rosto sério. “Seria muito sujo dar meu presente a você no restaurante. Por isso vamos ter que esperar até depois do jantar”, sussurro em seu ouvido. “Gosto do som disso.” “Bom.” Fico feliz que está se recuperando. Eu me depilei hoje, odiaria desperdiçar. E minhas unhas. Pintei de Porn-A-Thon32 pêssego. Os dedos do pé também. Acha que estou brincando? Passei uma hora olhando os nomes de esmaltes on-line antes de encontrar esse. Então tive que fazer uma viagem especial para uma loja de departamento para comprá-lo. Mas vale a pena fazer o aniversário de Sawyer perfeito. “Nós devemos ir”, ele comenta, olhando para o relógio. Saio de sua mesa e fico de pé. Estou usando um vestido de Jersey azul marinho que abraça a minha figura em todos os lugares certos. Sawyer finalmente toma conhecimento disso, quando estou de pé e meu peito está em seu rosto.

32

Marca de Esmalte pertencente a Smith and Cult.. Everly escolhe a cor pêssego.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ou poderíamos pular o jantar”, ele joga, colocando as mãos nos meus quadris, as palmas das mãos aquecendo através do tecido. “Sabe que eu normalmente até levaria a oferta, mas suponho que pulou o almoço hoje pela maneira como parece que seu dia foi.” Alguns flashes passam por seus olhos e quero me chutar por lembrá-lo disso, mas é substituído por um sorriso fácil um segundo depois. “Você está certa”, ele diz, de pé. Paro atrás dele no armário de casaco em seu escritório. “Além disso, vai precisar de sua força para mais tarde, tigre.” Bato em sua bunda quando está chegando ao armário para pegar nossos casacos, de costas para mim. Ele fica quieto por um momento, a minha visão de seu rosto bloqueada pela porta do armário. A porta se fecha lentamente, a dobradiça range no escritório de outra maneira silenciosa. “É sério esse comportamento?” Ele pergunta, a cabeça inclinada para o lado, expressão neutra. “Sim.” Aceno imediatamente e encolho os ombros. É sério, o que mais posso dizer? Ele mantém a expressão facial impassível por mais alguns segundos, os lábios tremem até o final. Em seguida, ele ri e me puxa para um beijo. “O que eu faria sem você, Everly?” Seus olhos buscam os meus, toda a tensão de antes desapareceu. “Seria um louco entediado.” “Louco”, ele concorda, deslizando meu casaco sobre meus braços.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Passamos por Sandra no caminho para os elevadores. Estou tentada a perguntar Sawyer sobre o seu dia, curiosa sobre o que o fez tão estressado, mas sinto que o clima quebrou em seu escritório e não quero fazer com que ele saliente novamente, então deixo ir. Tenho certeza que ele não quer pensar sobre as coisas chatas de negócios essa noite de qualquer maneira.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta

O jantar é perfeito. Sawyer está de volta ao seu habitual, talvez um pouco cansado, mas isso é de se esperar depois de um dia estressante. Sawyer brinca comigo durante toda a refeição, perguntando sobre o seu presente, fazendo suposições selvagens, perguntando se está escondido na minha bolsa ou se soltei ele no apartamento. Recuso-me a dar-lhe uma única pista, rindo enquanto bate as pontas dos dedos sobre a mesa e surge com uma ideia errada após o outro. “Nossa, espero que goste, depois de toda essa adivinhação. Espero que goste dele”, acrescento com uma piscadela enquanto o garçom se aproxima com menus de sobremesa. Sawyer recusa o menu de sobremesa oferecido e pede a conta sem tirar os olhos dos meus. “Vou gostar dele”, promete com um sorriso lento, e sexy. Seus olhos percorrem meu rosto, em cada detalhe. “Não levantada.

tenho

a

sobremesa?”

Pergunto,

sobrancelha

“Não.” Ele é completamente implacável quando balança a cabeça. “Pode pedir o que quiser do menu do serviço de quarto. Mais tarde.” Estamos fora minutos mais tarde, esperando o manobrista trazer seu carro. Seu braço está em torno de minha cintura, e

RIGHT Wrong #2


Jana Aston estou inclinada para o seu lado quando ele pressiona um beijo no topo da minha cabeça e sussurra: “Eu te amo, Everly.” Não é a primeira vez que diz isso. E não é a primeira vez que eu digo de volta, mas esse bate agora no meu interior, como audição celestial, como se fosse a primeira vez. O carro chega no meio-fio com um ronronar suave. Sawyer agarra a porta do passageiro e me coloca dentro do carro antes de bater à porta fechada e circular o carro para o lado do motorista. “Este carro”, digo com um aceno de cabeça quando se afasta do meio-fio, fundindo-se com o tráfego em direção a Penn Square. “Pensei que você era um babaca, dirigindo um Porsche.” “Sim? O Porsche não disse CEO de sucesso para você?” “Não, disse jogador tendo uma crise de meia-idade precoce.” “Você teria preferido um SUV com uma boa classificação de segurança para assentos de carro?” Ele olha na minha direção. “Deixou bem claro que não é o que está procurando no momento. Além disso, só fiz trinta e cinco anos hoje. Tenho, pelo menos, metade de uma década até que a crise da meia-idade entre em ação, não?” “Bem, acho que é bom que esteja apreciando o carro agora, porque no momento em que estiver realmente na zona de crise de meia-idade, estará em um SUV cheio com assentos de carro.” “Sim, talvez”, ele concorda, entrando no estacionamento residencial do Ritz-Carlton. Nós chegamos lá em cima e ele está em cima de mim no momento em que dá um pé na porta. Quase consegue me distrair em uma transa rápida no saguão antes que eu me lembre que tenho um plano e me afasto.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Seu presente”, sussurro, colocando minhas mãos contra seu peito e dando um pequeno empurrão para quebrar o contato de seus lábios no meu pescoço. “Posso esperar”, murmura, me puxando para trás. “Não há mais espera.” Rio e lhe dou um verdadeiro empurrão desta vez, em seguida, pego sua mão e levo para o sofá. “Sente-se”, instruo, empurrando seus ombros até sua bunda atingir o sofá. “Dê-me seu telefone”, digo a ele, com a palma para fora. Ele se mexe no sofá, enfiando a mão no bolso, e um momento depois o telefone está na minha mão. Olho para ele, um iPhone exatamente como o meu, e deslizo a tela para ligar. “Desbloqueie”, exijo, e entrego de volta. Tenho um momento de preocupação, em seguida, perguntando se ele vai se recusar a dar seu telefone desbloqueado, mas ele nem sequer faz uma pausa. Seus dedos batem nos meus enquanto toma o telefone de volta e digita o código antes de colocá-lo novamente na minha palma da mão estendida, nada mais que curiosidade escrito em seu rosto. Aperto o telefone na minha mão direita, segurando-o, em seguida, coloco o meu pé esquerdo sobre a almofada do sofá ao lado de seu joelho, inclinando lentamente. Presumo que pensa que está prestes a ter um pouco de strip-tease com base na minha linguagem corporal e a maneira como se muda de volta no sofá, relaxado, a cabeça inclinada em minha direção. Eu me inclino em todo o caminho até que meus lábios estão ao lado de sua orelha. “Espere aqui”, ronrono antes de ficar em pé. Pego minha bolsa em frente ao corredor, estou usando uma grande em estilo mala esta noite para esconder minhas guloseimas, antes de desaparecer no quarto. Ligo todas as luzes do quarto quando vou correndo para o banheiro para arrumar meu cabelo e maquiagem. Deixo essas

RIGHT Wrong #2


Jana Aston luzes acesas também, para uma boa medida. Agarro o tripé do telescópico da minha bolsa, lanço na cama com o telefone, em seguida, reúno o resto das minhas coisas, levando para o closet. Coloco a minha bolsa para baixo e puxo dela uma peça de renda. O corte é alto em meus quadris, a lateral recortada. O modelo detalhado continua no decote em “V” profundo sustentado pelas mais minúsculas alças finas. É laranja, um complemento perfeito para a minhas unhas cor de pêssego. Deslizando o body para ajustar o tecido sobre meus seios e sentir o meu colar de chaves, a única outra coisa que estou usando. Perfeito. Saio do armário, coloco meu telefone no banco no alto-falante na cabeceira de Sawyer, acertando a música na lista de reprodução que criei para esta noite. Então, vou ao pé da cama, abro o tripé de telescópico especial que pedi. Tem uma pinça para segurar o telefone, semelhante a uma vara selfie. É uma vara selfie suja, basicamente. Prendo o telefone no lugar, verifico o registro do ângulo e pressiono gravar. Chegou o momento. Abro a porta do quarto. Sawyer se vira na minha direção quando o clique da porta trinca, então estendo um braço sobre a minha cabeça, encostada no batente da porta e aceno para mim com um toque de um dedo do meu outro lado. Está escuro na sala de estar, mas posso ver o rosto de Sawyer pela luz da lua que flui das janelas do chão ao teto, que tem o comprimento da sala, a estátua de William Penn visível na vista atrás dele. Mas estou mais interessada na vista dentro desta sala. Seu rosto quando ele me vê. Seus olhos lentamente vagueiam do topo da cabeça até as pontas dos dedos dos pés e vice-versa. Ele afunda seus dentes em seu lábio com um sorriso, a cabeça inclinada em um leve aceno antes de se levantar, caminhando lentamente em minha direção. Ele parece um pouco predatório quando diminui a distância entre nós, afrouxando a gravata enquanto anda. E mesmo que

RIGHT Wrong #2


Jana Aston estivemos juntos muitas vezes, faz meu coração disparar com antecipação. Ele alcança a porta e passo para trás, puxando-o para dentro do quarto antes que possa me tocar. Ele segue, gravata desfeita e pendurada no pescoço, mãos já desfazendo os botões de sua camisa, que de alguma forma ainda parece fresca e nítida no final de um longo dia. Ando até a borda da cama e pauso, um joelho escovando o edredom, em seguida, viro a cabeça para ver o que está fazendo por cima do meu ombro. Estou momentaneamente distraída com seus dedos, movendo-se com precisão para baixo, o tecido lentamente separando, mas estalo os olhos para cima a tempo de ver sua reação. Seus olhos estão firmes na minha bunda coberta de renda e então leva um momento para verificar o arranjo do tripé no canto da cama. Para no meio do movimento, o paletó meio para baixo em seus braços, então ri. “Estamos fazendo um filme pornô?” Seu movimento leva seu paletó na direção de uma cadeira perto da porta, seguida por sua gravata. Viro totalmente e o enfrento, a cama atrás dos meus joelhos na gravação da câmera, e aceno com a cabeça. Ia perguntar se ele estava bem com a ideia, mas a expressão em seu rosto me diz que a questão será um desperdício de tempo. Ele fecha a distância entre nós, desliza a mão atrás do meu pescoço, lábios batem nos meus. Deus, amo esse movimento. Seus dedos firmes na minha nuca, quente contra minha pele, polegar sob meu queixo manobrando a inclinação da cabeça até a posição exata que quer. Lamento com o beijo, meus braços descansam em seus ombros e minhas mãos imediatamente encontram seu caminho

RIGHT Wrong #2


Jana Aston para o seu cabelo. As pontas de meus dedos escavam em seu couro cabeludo, tentando puxá-lo impossivelmente mais perto. Ele puxa para trás, e pego seu lábio com os dentes, puxando suavemente por um momento antes de liberá-lo. Seu peito está tenso e suas calças já estão apertadas com sua ereção. “Isso”, ele diz, tocando a correia delicada no meu ombro que sustenta o body frágil. “Deve usar isso todos os dias.” “Comprei isso para você.” “Aprovo”, ele murmura, deslizando uma alça sobre meu ombro e segue o caminho com as pontas dos dedos pelo meu braço. Fico molhada, apenas com as pontas dos malditos dedos escorrendo pelo meu braço. Ok, quem estou enganando? Meu corpo está em um constante estado de prontidão sempre que ele está no quarto. Mas então ele me toca e estou encharcada. “Compre-o em todas as cores. Use todos os dias.” Ele cutuca a segunda alça para baixo do meu ombro oposto e a metade superior do body cai para minha cintura. “Mas não agora.” Ele passa as mãos em torno de meus quadris e suaviza o pedaço de tecido para baixo em minhas coxas até que é nada mais que um conjunto de rendas em torno de meus tornozelos. Arranco a sua camisa desabotoada de suas calças, empurrando para trás sobre os ombros e braços, inclinando-me para a frente e lambendo seu mamilo. Minha língua faz uma varredura larga, plana através de sua pele e ele geme, joga a camisa de seus braços, em seguida, agarra um punhado de meu cabelo para arrastar os meus lábios de volta para sua boca. Ele me pega, meus joelhos envolvem em torno de sua cintura, e me coloca na cama, seguindo para baixo, nossos lábios ainda conectados até que estou horizontal, em seguida, se afasta.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Levanta, me deixa deitada nua em sua cama, arrasta seu lábio inferior entre o polegar e o indicador. E Deus me ajude, isso é um movimento que amo também. Ele nem sequer me toca quando faz isso, mas enche a minha buceta como se as suas mãos estivessem sobre mim. Toda vez. Ele olha para a câmera, em seguida, volta para mim quando desfaz suas calças. Seu pau solta, em linha direta com a câmera, e já estou ansiosa para ver na reprodução. Repetidamente. Ele pega a si mesmo, bombeia sua ereção, e minha boca fica cheia de água. Isso é normal? Não posso fazer nada quando ele joga na minha frente, minha língua saliva e tenho o desejo de levá-lo na minha boca. Eu olho por mais um momento, os músculos flexionados do braço enquanto acaricia a si mesmo, então viro as minhas pernas debaixo de mim e ajoelho, passando a mão sobre ele, e circundando os meus lábios em torno da cabeça. Nossas mãos estão ainda enroladas em seu pau quando olho para cima para encontrar seus olhos. Alterno entre girar a minha língua em torno da ponta e chupar, minhas bochechas recuam com a sucção, meus olhos nunca deixam os dele. Gosto da maneira como seu peito aumenta e sua respiração engata. Gosto de vê-lo deste ângulo. Gosto de saber que este homem poderoso e belo está pensando em nada mais no mundo agora além de mim. Ele muda a mão para fora sob a minha e agarra meu cabelo, guiando para tirar mais dele. Deslizo a minha mão ao longo de seu pau, além do tanto que posso tomar na minha boca, e trabalho nele, minha língua e mão trabalham juntas em harmonia. Aperto minha mão em torno dele, acaricio para trás, e uso o polegar para girar pequenos círculos de massagem na parte inferior do seu membro onde a pele encontra o seu escroto. Continuo trabalhando, subindo e descendo sobre ele, minha

RIGHT Wrong #2


Jana Aston língua e lábios e dedos trabalham juntos até que está gozando na minha garganta, seus olhos nos meus até o último momento, quando o prazer se torna grande demais e sua cabeça se inclina para trás, quebrando nosso contato com os olhos. Puxo para trás lentamente, arrastando minha língua através de seu pau a partir do meio até a ponta quando deslizo da minha boca com um barulho. Sento-me de joelhos, passo os braços ao redor de seus ombros, beijo seu peito antes dele me colocar na cama, pernas abertas. Ele segue para baixo, seus lábios disputam com os meus antes de fazer uma trilha lenta ao seu destino. Ele adora ir para baixo em mim. Isso me deixa selvagem em todas as melhores maneiras. Ele é talentoso, para dizer o mínimo. Mantém o seu olhar no meu quando beija meu estômago, um brilho nos olhos, divertido com antecedência na súplica que em breve terá lugar. Fico dividida, cada vez. Continue. Pare. Mais. Menos, por favor, menos. Não posso ter um outro golpe de sua língua. Certamente não irei sobreviver. Ele se instala entre as minhas pernas, joelhos dobrados e espalhados sobre a cama, com os olhos ainda nos meus enquanto usa os dedos para espalhar-me aberta. Sua língua está no meu clitóris um momento posterior. Deus, meu coração está batendo tão rápido. Não me importa o que alguém diz, um homem que dá oral é um nível diferente de íntimo do que chupar um pau. Sei que deve ser igual, mas maldição, seu pau está pendurado para fora o tempo todo. Ter os dedos segurando-me aberta enquanto seu rosto está a uma polegada da minha buceta, sua língua rodeia a minha entrada, então seu nariz bate meu clitóris enquanto sua língua mergulha dentro, também. Não é apenas o mesmo. Seus lábios escovam contra a minha pele sensível, agregando atrito, mesmo que ligeiro, que está me fazendo agarrar

RIGHT Wrong #2


Jana Aston seu cabelo e erguer os meus quadris, implorando por mais, mesmo quando a minha boca está vomitando alegações de que ele é demais. Ele rasteja sobre mim, sua boca cai sobre a minha. Posso provar-me nele, e gosto disso também. Sexo é confuso se está fazendo certo. Uma de suas mãos está em um peito enquanto a outra chega nos preservativos na mesa de cabeceira. Está rasgando e abrindo quando coloco a mão em seu braço, parando-o. “Você não precisa”, digo, olho para o preservativo em sua mão. “Se não quiser. Não é o momento certo no meu ciclo de qualquer maneira.” Nunca tivemos relações sexuais sem preservativo antes. Nunca tive relações sexuais sem preservativo. Mas é Sawyer. Uma expressão ilegível cruza seu rosto, em seguida, balança a cabeça e desliza o preservativo fora do pacote. “Não, não vale a pena o risco. Nunca deveria ter perguntado isso a você”, ele diz, referindo-se, tenho certeza, a uma conversa que tivemos no início, quando perguntou se íamos abandonar os preservativos em breve, já que estou tomando a pílula e ambos limpos. Disse a ele que não. Agora tenho um momento de surpresa e uma picada de rejeição, se for sincera, que recusou. Não tenho tempo a perder com isso, porque ele rola o preservativo e está empurrando para dentro de mim. “Eu te amo, Everly”, ele diz, sorrindo para mim, com a porra da covinha como uma espingarda ao meu coração. Em seguida, desliza para dentro de mim uma polegada de cada vez.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Exalo um gemido e inclino meus quadris para cima, acolhendo-o, meus calcanhares plantados na cama por suas coxas, cavam no colchão para alavancar. Ele me enche, afunda em mim até que nossos corpos deslizam. Suas mãos sob as minhas costas, mãos que pegam meus ombros para me manter no lugar antes que empurre. “Eu também te amo”, digo-lhe, quando pressiona a testa na minha e começa a se mover. Nós ficamos assim por toda parte, os meus braços em volta de seu pescoço, o rosto a polegadas do meu. Palavras sussurradas de desejo e amor do começo ao fim. Depois, tiro o telefone do tripé e me deito com minha cabeça em seu peito, braço estendido, para que possamos ver a gravação. “Hmm, não foi realmente como tinha planejado”, digo, sonolenta, soltando meu braço e paro a reprodução com um movimento do meu polegar. “Não?” Ele questiona, seus dedos vasculham fios de meu cabelo e pelas minhas costas. “Acho que gravamos fazendo amor em vez de uma foda dura e suja. Assumi que teríamos um documento. É uma espécie de um filme pornô de merda.” Ele coloca sua mão no meu cabelo, seus lábios pressionam o topo da minha cabeça antes dele falar. “Não, isso é perfeito.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e um

“Bom dia estagiária?” Chloe acaba de entrar e pendura o casaco atrás da porta. Ela chega em casa todos os dias depois das cinco, exausta e sorrindo. “A melhor!” Ela sorri. “As crianças são surpreendentes. Não posso esperar até o outono, quando vou ser oficialmente um professora e ter a minha própria classe.” Suspira feliz enquanto coloca uma caneca de água no micro-ondas para aquecer. “O que está trabalhando?” Pergunta, apontando para o laptop aberto no meu colo, notas espalhadas na cama. “Trabalho”, respondo, fechando o laptop com estalo. “É para entregar em duas semanas. Impressionada?” Tenho a tendência a deixar projetos para o último minuto enquanto Chloe os termina uma semana mais cedo. “Whoa, espera.” Chloe espreita para fora da janela, olhando para o céu. “É uma noite de lua cheia? O que está acontecendo?” “Ha, ha. Fofa.” “Não, sério. O que está acontecendo? E por que está fazendo lição de casa numa sexta à noite em vez de ficar pronta para Sawyer vir buscá-la?” “Ele cancelou. Emergência ou algo assim.” Puxo meus joelhos até meu peito, passando os braços em torno deles. “Então,

RIGHT Wrong #2


Jana Aston pedi uma pizza e estou fazendo um trabalho.” Faço uma careta. “Ugh. É ainda pior em voz alta do que na minha cabeça.” “Não se preocupe, ficar em casa uma noite de sexta-feira não vai fazer seu hímen voltar a crescer novamente, prometo.” O barulho do micro-ondas soa e ela coloca um saco de chá na caneca de água quente. “Não, não acho que isso é possível no meu caso. Sawyer é muito grande.” “Desculpe por tocar neste assunto” Ela geme. Cruzo as pernas e coloco o queixo na minha mão. Sinto falta dele. “Então, não vai ficar revisando toda noite? Não vejo você uma sexta-feira à noite em semanas.” “Não.” Balanço minha cabeça, queixo ainda em minha palma. “Não se preocupe, não vou interromper sua maratona de Criminal Minds.” “Ok.” Ela sorri, agarrando o laptop e ligando “É estranho ele cancelar?” Pergunto, dando voz à preocupação persistente de que salta em meu cérebro pela última hora. “Não sei, é?” Chloe olha para mim, em seguida, de volta ao seu teclado, folheando as opções na sua conta Netflix. Ela seleciona um episódio e coloca o laptop em cima do micro-ondas onde podemos ver. Ela não precisa prestar muita atenção desde que já viu todos os episódios. Honestamente, acho que só gosta de ter isso passando em segundo plano, como a maioria das pessoas gostam de música. “Eu não sei.” Enrolo uma mecha de cabelo em torno de meu dedo e olho para ela com o laptop aberto enquanto penso. “Tivemos um grande momento na quarta-feira, o seu aniversário.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Dormi na casa dele que me deixou em seu caminho para o trabalho na manhã de ontem e não falo com ele desde então.” “Então você falou com ele ontem?” “Sim, eu sei.” Aceno. “Sei que foi ontem. Mas parece que falta alguma coisa.” Dou ao meu cabelo outra torção. “Vamos apenas assistir seu programa serial killer e comer pizza.” Chloe pega uma fatia da caixa na minha mesa e senta em sua cama, com as pernas abertas na frente dela, totalmente satisfeita com uma sexta-feira à noite junto com seus amados agentes federais fictícios. Estamos em silêncio por alguns minutos, o filme rodando quando Chloe me apanha consumindo pizza. “Por que gosta tanto desse seriado? É meio escuro”, observo e abro uma nova lata de Diet Sun. “Eles são como uma pequena família”, ela diz com um encolher de ombros. “Hotchner como a figura paterna, mantém todos juntos, sabe? Morgan é louco e excitante, chuta portas em cada episódio. Dr. Reid é o gênio mais adoravelmente estranho. Penelope é um bocado como a mãe. Ela fica para trás na BAU33 se preocupa com sua equipe no mundo, mas está realmente executando a operação toda, certo? Ela é a cola. JJ prova que você pode ser uma menina bonita e ainda derrubar um cara mau com um único tiro. E o Agente Rossi é aquele que você confia se precisa de conselhos sobre um segredo.” “Assim não me deixa muito o que pensar”, zombo. “Você perguntou.” Ela encolhe os ombros. “Oficialmente tem um fetiche por agente.” “No conforto da televisão.”

33

Unidade de Análise Comportamental - Tradução de BAU, da Série Criminal Minds.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “É um seriado sobre um grupo de agentes do FBI de perfil serial killers”, digo, incrédula. “Bem...” Ela faz uma pausa, pensando. “É reconfortante saber que eles vão pegá-los.” “Você está louca.” Ela sorri e enfia outra mordida de pizza na boca.

***

Acordo às dez da manhã seguinte e verifico o meu telefone. Nada de Sawyer. Ao meio-dia o sentimento de medo se instala firmemente no meu interior. Posso mandar um texto para ele, com certeza. Ligar para ele, totalmente. No entanto, não vou. Algo parece e fora e estou querendo saber por que não entrou em contato comigo. Abro as mensagens de texto entre nós e revejo os de ontem à tarde. Lá está, a última mensagem dele diz: 'Falaremos em breve’. Falar em breve? Foi estranho para mim ontem, mas deixei de lado. Porque Sawyer e eu estamos sólidos. Nunca me deu uma razão para duvidar dele, e não sou uma garota para ir à procura de razões que não existem. Posso ter duvidado de suas intenções durante nosso primeiro passeio de carro, quando me trouxe de volta de Ridgefield para a faculdade no domingo após o feriado. Acabou com minhas dúvidas durante aquela semana com o estilo Sawyer de cortejar, terminando com um peixinho dourado com um aquário de autolimpeza. Olho para Stella, nadando feliz no mini aquário com Steve, e sorrio. Quem faz tudo isso? Não é um cara apenas interessado em uma aventura rápida. Desde o dia em que apareci em seu escritório, sabia que ele estava todo comigo.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Até hoje. Ele teve uma semana estressante, digo a mim mesma. Estou sendo louca. Paranoica. Ele vai chamar a qualquer momento e dizer que está a caminho para me pegar. Mas ele não faz. No final da tarde eu pego o telefone. Isso é bobo. Talvez pense que sou louca por causa da noite passada? Talvez estou ficando doente por nada. Ele não atende. Recebo um texto, um momento depois. Não posso falar agora. Eu te ligo amanhã. Ok, então. Na verdade não. Ele nunca me enviou para o correio de voz. Ele não liga no dia seguinte. Ele me manda um texto, às 9 horas, no domingo. Preciso de algum tempo, Everly. Ele está brincando comigo? Não respondo. Fico olhando para o teto do meu quarto durante toda a noite, dormente, batendo meus dedos contra a colcha, minha mente em branco. No dia seguinte minha mente não está nada em branco, pensamentos correm, repenso cada encontro entre nós. Estou duvidando de mim e tudo que sei que é verdade. Não imaginei as últimas oito semanas, então que maldição aconteceu?

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e dois

“Você está tranquila hoje”, Sophie observa, limpa o balcão com um pano molhado e joga no lixo a ser lavado. “E não está fazendo nenhuma misturas de bebidas horríveis ou enchendo a cara com brownies de padaria.” Ela inclina a cabeça e me olha. “O que está acontecendo?” “Acho murmuro.

que

Sawyer está

tentando

terminar

comigo”,

“Acha que ele está ou sabe que está?” Suas sobrancelhas se reúnem em uma carranca. “Não sei exatamente.” Cubro o rosto com as mãos e sacudo minha cabeça antes de cair minhas mãos novamente. “Ok, Everly. O que está acontecendo? Teve uma briga?” “Não!” Balanço minha cabeça, meu rabo de cavalo chicoteia com a força. “Nada como isso. Eu o vi na semana passada no seu aniversário. Fizemos a filme pornô. Ele pareceu gostar disso, então poof.” Mordo meu lábio inferior, pensando no assunto. “Ele não quis me foder sem camisinha”, digo a ela, olhando para seu rosto. “Um, ele normalmente usa uma?” “Sempre”, digo, olho para fora da janela da frente do café. “Mas indiquei antes que não queria usar. Então ofereci e ele me rejeitou. Isso é estranho, certo?” Olho para Sophie, os dentes enfiados em meu lábio inferior novamente.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não tenho certeza”, ela diz, dando de ombros. “Luke e eu não usamos mais. Como, desde a primeira semana ou na segunda.” “Sério, Sophie?” Dou um suspiro de desaprovação. “Quantas vezes te disse? Duas formas de controle de natalidade em todos os momentos.” “Acho que só me disse uma vez”, ela diz com um aceno de cabeça. “E a sua observação é um pouco perdida quando está no meio de uma história sobre a tentativa de foder seu namorado sem camisinha.” “Bem, não é isso”, concordo. “Mas isso ia ser uma coisa de uma vez. Provavelmente.” Aceno minha mão. “De qualquer forma, esse não é o ponto. O ponto é que ele me rejeitou. Não estou interessada em ter seu filho de amor ilegítimo. Apenas que porra é essa?” A picada dessa recusa bate de novo e minhas bochechas queimam mortificadas. Sei que fiz o mesmo com ele por me recusar a fazer sexo sem camisinha, mas, bem, essa é a minha prerrogativa. “Eu não entendo. Você o viu na semana passada e não tiveram uma briga. Por que acha que está terminando com você?” “Ele cancelou os nossos planos no final de semana passado”, digo e em seguida, faço uma pausa. “Então mandou um texto dizendo que precisava de tempo.” Cuspo com dificuldade a última parte. É tão estúpido que quero dar um soco nas suas bolas. Tempo do caralho. “Oh.” “Certo. Oh.” “Como é que respondeu?” “Não respondi.” Sophie franze a testa em confusão com a minha resposta para que eu continue. “Tenho uma sensação ruim nisso. Algo está fora, mas estou chateada que ele não falou e em

RIGHT Wrong #2


Jana Aston vez disso enviou um texto sobre a necessidade de tempo.” Pego um fôlego. “Estou triste, Sophie.” Ela balança a cabeça quando a porta da loja de café se abre e seu namorado Luke entra. Viro para a porta assim que eu o vejo antes dela fazer. Seus olhos fixam imediatamente para ela, suavizando com um mero vislumbre. Faz a parte de trás da minha garganta queimar quando lágrimas são iminentes. Então, engulo de uma vez e coloco um sorriso no meu rosto, dando um Olá para Luke. Sophie vai e desliza ao redor do balcão para que possam se beijar. Assisto porque sou eu. Além disso, Luke é muito gostoso. Sophie retorna atrás do balcão e enche um copo de café torrado escuro para Luke, desliza o líquido sobre o copo e coloca a tampa antes de colocar em cima do balcão com um sorriso tímido. Ele a lembra sobre um evento beneficente do hospital, que têm que participar neste fim de semana e agradeço a minha estrela da sorte que não vou porque estou aborrecida só de ouvir sobre isso. “Aposto que vocês dois fodem como coelhos pequenos com tesão”, comento quando a porta se fecha atrás de Luke. Sophie apenas mantém as mãos, palmas para cima, e encolhe os ombros. “Ainda não consigo acreditar que está namorando um ginecologista.” “Alguém tem que fazer”, ela diz em seu tom de voz prático. “Não acha que é estranho que está a caminho da clínica agora?” Empurro. “Não é como se fosse um médico de ouvido, nariz e garganta.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Por favor pare de falar.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e três

Saio do trabalho e volto para o campus. Sento em uma classe à tarde, mas é um enorme desperdício de tempo. Não retenho uma única palavra. Vou para o edifício Clemens Corp na aula livre. Preciso vêlo. Talvez isso é tudo na minha cabeça. O lobby está bastante deserto quando chego. Sandra me deu um crachá do edifício semanas atrás para que pudesse passar as catracas de segurança no saguão. Tenho um momento de pânico querendo saber se meu crachá vai funcionar, se foi desativado, quão longe essa coisa 'preciso de tempo’ vai. Mas a luz sobre a catraca fica verde e entro. Pego o elevador para o piso superior, lembrando-me de que Sawyer me ama, que pertenço aqui, mas a sensação de mal estar no meu interior não se acalma. O elevador abre e caminho para o escritório de Sawyer, meu coração na garganta. Nem mesmo sei se está aqui. Talvez este seja um plano estúpido. Acho Sandra em sua mesa e a porta do escritório de Sawyer aberta, a luz acesa. Não posso ver o escritório a partir daqui, mas estou esperando que a luz indique que está no escritório hoje. “Ei, Everly!” Sandra diz com um sorriso que faz o sentimento em meu interior diminuir. Está tudo na minha cabeça, com certeza. Sandra não acha que é estranho eu estar aqui. Tudo deve estar bem. Então, ela acrescenta, “Você já o encontrou?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Não tenho a chance de responder, porque Sawyer está lá, e honestamente, parece meio chateado. Os olhos de Sandra ampliam e ela olha entre nós. O movimento acontece em uma fração de segundo, o tipo de coisa que você só sabe em seu interior que aconteceu, mas vai questionar mais tarde, perguntando se está embelezando o encontro em sua cabeça após o fato. “Sandra, diga a Gabe que preciso vê-lo”, Sawyer diz. Sandra assente e pega seu telefone. “Não, não o chame. Encontre-o e diga a ele”, estala. Essa é a estratégia mais óbvia para se livrar dela,. Sandra pisca e desliga o telefone. Está levantando da mesa quando Sawyer acena para mim, indicando que devo segui-lo em seu escritório. Não quero. Esta foi uma má ideia. Sinto que estou prestes a ser simultaneamente quebrada e dispensada. Entramos alguns metros em seu escritório antes de seu telefone celular chamar. Ele olha para o telefone, depois para mim, antes de parar no meio do seu escritório e virar na minha direção. “O que precisa, Everly? Por que está aqui?” Ele diz em um tom que nunca recebi dele. Ele corre as mãos em seu rosto e posso ver que está cansado, não como ele mesmo. Está de jeans e um suéter marrom claro. Não acho que já vi ele usar calça jeans no escritório em todas as vezes que estive por aqui. E sei muito bem que nunca perguntou por que estou aqui para vê-lo. Nem uma única vez.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Está falando sério?” Pergunto a ele, minha voz se elevando. “O que preciso? Por que estou aqui?” “Everly.” Ele suspira e aperta a ponta de seu nariz quando o telefone começa a tocar novamente. Meus olhos vão até a mesa onde o telefone está piscando. As chaves estão colocadas ao lado do telefone, jaqueta sobre a mesa. Ele está apenas se orientando ou está prestes a sair. É fim de tarde assim nenhuma opção faz sentido. Ele caminha até a mesa e olha para a tela, silenciando a chamada, telefone apertado em seu punho. “Everly”, começa novamente. “Não posso fazer isso.” Acho que vou vomitar. “Fazer o quê?” Pressiono os meus lábios com força e inclino a minha cabeça, os olhos apertados em cima dele. “O que exatamente não pode fazer?” “Nós.” Meu sangue pulsa em meus ouvidos, logo que a palavra deixa seus lábios. “Por que isso, Sawyer?” “Nós estamos indo em duas direções diferentes, Everly.” Ele nem sequer olha para mim quando diz isso. Em vez disso caminha para sua mesa, de costas para mim até que ela está entre nós. Seus olhos são planos quando pega os meus novamente, a mesa entre nós. Não me movo mais perto dele, ainda presa ao chão alguns centímetros além do limite. O telefone toca novamente e ele desliga a campainha, colocando seu fone para cima na mesa. Coloca as duas mãos sobre a mesa, o rosto inexpressivo. “Que direções seriam essas?” Pressiono.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele empurra para trás da mesa, ficando de pé, com os olhos distantes. Nunca o vi assim. Sempre senti como se estivesse de pé em um raio de sol quando tinha a sua atenção. Não tinha ideia que o sol ia eventualmente se por. “Você é muito mais jovem do que eu, Everly. Precisa de tempo para crescer. Descobrir o que quer fazer com sua vida.” “Afinal, o que isso quer dizer? Sei exatamente da nossa diferença de idade e você também. Sabia desde o momento em que nos conhecemos. Isso não mudou. Nada mudou.” Ele esfrega a testa com dois dedos, polegar em sua cabeça como se estivesse lutando com uma dor de cabeça. “Fiz trinta e cinco anos na semana passada. Reavaliei” “Reavaliou?” Fervo. “Acabou de me reavaliar fora de sua vida? Bem desse jeito? Não pode estar falando sério com a besteira que sai de sua boca agora, Sawyer Camden.” “Você não tem direção, Everly”, ele diz bruscamente. “Está se formando em poucos meses e não tem ideia do que está fazendo com sua vida.” Ele sabe que isso me incomoda. Sabe disso. “Selecionou uma faculdade unicamente como um meio para seduzir meu irmão. Quer dizer, Jesus, como é que acha que isso ia acabar entre nós?” “Não faça isso, Sawyer.” Digo suavemente, lágrimas ameaçando atrás das minhas pálpebras. Não peço, e não choro, como regra geral. Mas não tenho certeza se posso manter esse recorde intacto no momento. “Acabou.” “Você é um idiota.” “Eu sou.” Sawyer dá um leve aceno de cabeça.” “Seu irmão tentou avisá-la, não foi?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Uau. É verdade. Eric tentou. Não ouvi. Levanto meus olhos para o teto, tentando fazer com que as lágrimas recuem sem um furto óbvio para o meu rosto. “Fico entediado e sigo em frente.”, Sawyer suspira. “Então, obrigado. Obrigado.” Isso sai um pouco mais suave do que as palavras anteriores, mas ele poderia muito bem ter me dado um soco com as palavras. Obrigado? Pelo quê? Apaixonar-me por ele? O sexo alucinante? Fazer ele rir? Ou deixar seu escritório em silêncio agora que me dispensou? “Foda-se.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e quatro

Não digo mais nada depois disso. Eu me viro e deixo o seu escritório, grata pela mesa de Sandra ainda estar vazia porque as lágrimas estão caindo pelo meu rosto. Ando rapidamente, minha cabeça baixa para que ninguém com quem possa passar no corredor veja meu rosto. Meus pés fazem apenas um som no carpete do escritório, um baque surdo provavelmente só audível para mim. Alcanço o elevador e aperto o botão para descer, grata que estou esperando sozinha, a área abençoadamente silenciosa. Um elevador chega e entro, aperto o botão do lobby e caio para o canto, permitindo que o próprio elevador me segure. Um soluço sufocado escapa antes que eu fungue, enxugo o rosto com as mangas da minha camisa. O elevador desacelera e gemo quando se trata de uma parada para permitir que outros passageiros entrem. E novamente dois andares depois. E um depois disso. Não posso ter uma pausa hoje. Mantenho meus olhos no chão, mas sei que todo mundo pode me ouvir fazendo aquele barulho fungado que você faz quando está sugando as lágrimas. Eu me pergunto o que pensam de mim, uma menina aleatória encolhida no canto do elevador tentando não chorar. Então me lembro que posso não ser tão aleatória depois de tudo. Posso ter encontrado algumas dessas pessoas na festa na véspera do Ano Novo. Não estou olhando para cima para verificar. Estou humilhada o suficiente para um dia.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston O elevador chega ao átrio e coloco um pé na frente do outro até a porta para sair deste lugar é o meu único objetivo no momento. Meus sapatos chiam neste piso. Alguém segura a porta para mim quando chego lá, e digo, “Obrigada”, quando passo. Obrigado. Rio. Obrigado é uma resposta apropriada quando alguém segura a porta. Não é um adeus apropriado durante um rompimento. Que idiota. Uso a faixa de pedestres para atravessar as quatro faixas de tráfego que circundam Logan Square. É um círculo realmente. Uma circular com grande espaço verde no centro da Filadélfia separado por fatias de calçada com uma fonte no meio. Está vazia agora, drenada pelo o inverno. Manchas derreteram metade do gelo e pequenas ilhas de neve fazem ponto na superfície da fonte. Sento na borda, em seguida, balanço as minhas pernas entrando na fonte, porque não? Quantas chances de andar em torno de uma fonte seca? Enfio as mãos nos bolsos e caminho até o centro, passando um sapo de pedra do tamanho de uma criança pequena, sua boca aberta, pronta para entrar em erupção com um fluxo de água, logo que o tempo permitir. Chego a fonte poucos passos depois, caminho em torno dela, tendo uma visão de perto das três estátuas. Há uma menina com um cisne na cabeça. Uma mulher com um cisne na cabeça. E um homem reclinado chegando com um arco ou espada nas costas. Há um grande peixe na cabeça. Decido que fazem tanto sentido como Sawyer faz e sento ao lado do cara e a espada. Puxo meus joelhos até meu peito, procuro na minha bolsa pela minha carteira, em seguida, despejo tudo que posso encontrar na minha mão. Espero que fique com diarreia, Sawyer, é o meu primeiro desejo, quando lanço um centavo do outro lado da fonte vazia. Espero que você seja atormentado com uma conexão de internet de

RIGHT Wrong #2


Jana Aston má qualidade. Esse desejo fica um trimestre. Espero que sua próxima namorada ronque. Espero que tenha um pneu furado na autoestrada. Espere, isso é meio perigoso. Bem, foda-se ele. Arremesso uma moeda no ar, observando que bateu o cimento e rolou. Espero que o seu voo esteja atrasado. Todo voo. Espero que a sua bateria de celular esteja baixa. Espero… Deus. Espero que um dia perceba que grande erro acabou de fazer e nunca passe por cima de mim. Impulsiono a moeda na mão do outro lado da fonte com a força de um arremessador profissional. As moedas voam através do ar antes de cair sobre o cimento. Tudo o que ouço é o ruído em meus ouvidos. Minha mente gira, mas não sinto nada. Vazia. Sinto-me vazia. Envolvo meus braços em volta dos meus joelhos dobrados e olho para o edifício de Sawyer até que minha bunda esteja dormente e meu nariz congelado. Então levanto e caminho para o lado oposto da fonte de onde entrei, caminhando em direção a 20th Street, onde posso pegar um táxi de volta para a faculdade. Adeus, Sawyer.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e cinco

“Então.” Chloe sai do chuveiro para o corredor e passa um pente pelos cabelos. “Então”, repito, sem olhar para ela. Estou ocupada. “Então você vai, não sei, talvez tomar um banho hoje?” Ela estimula. “Porque faria isso?” “Porque você fede, Everly. É por isso.” Puxo uma garrafa de spray no quarto fora da minha gaveta da mesa sem olhar para ela e pulverizo sobre a minha cabeça, o spray joga névoa no meu cabelo e em minhas mãos. Não me importo. Mantenho meus olhos no meu laptop, meu dedo rola até encontrar algo que goste. Minha atenção é necessária neste projeto. “Problema resolvido”, digo a ela. “Hum, não. Não, não está realmente.” Chloe arruma seu lado do quarto e coloca seu laptop em sua bolsa, se preparando para sair para o dia. “Vou tomar banho amanhã. Estou ocupada.” “Disse isso ontem. Em que está trabalhando?” “Pinterest.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Isso está ajudando como?” “É muito terapêutico.” Ela caminha por trás da minha cadeira e olha no meu laptop. “Sawyer Camden é um pau”, ela lê em voz alta, vendo o conselho de imagens que criei sobre ex-namorados de ínfima qualidade. Ela cutuca minha mão para fora do caminho e percorre por um minuto. “Sim, não.” Ela fecha a tampa do laptop. “Isso não está ajudando.” “Basta ir para a aula, Chloe.” Abro o laptop novamente e pressiono uma tecla para trazê-lo à vida. “É sábado.” Oh. “E não estou trazendo outra lata de Pringles.” Oh, não, ela não faz. “Então vai ter que se levantar e sair deste quarto.” Bem. Não preciso comer. “Só mais uma coisa”, ela diz, abrindo a porta com uma mão e agitando uma pequena caixinha para mim com a outro. “Os peixes não comeram ainda hoje. E vou estar fora o dia todo. Então vão estar com fome se não ficar fora de sua bunda e sair deste quarto. Bye!” A porta se fecha atrás dela, e percebo que a lata de comida de peixe está em sua mão. Tanto faz. Eles são peixinhos. Não me importo. Exceto. Só que eles estão olhando para mim. Bato meu dedo sobre as ondas de vidro e Steve com a sua pequena barbatana se anima. Ele realmente faz. O rapaz está totalmente na minha. E então Stella nada para o topo à procura de comida. Porra Chloe. Pego as minhas coisas e vou para o chuveiro.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Trinta minutos mais tarde, estou fora, em direção a Wawa em Spruce. É bom sair, se tem algum tipo de coisa. Clima agradável, luz do sol, amor. Não estou, por isso não importa. Entro na loja de conveniência, o desbloqueio da porta automática me concede acesso, e vou para o corredor de chips. Pego meia dúzia de latas de Pringles, em seguida, dirijo-me ao balcão de café e coloco um pedido para um latte mocha de hortelã. É muito melhor do que o grasshopper latte que nós vendemos no Grind Me. Além disso, não tem um nome estúpido. Abro o Pringles, enquanto espero e enfio uma varias batata na minha boca. Vejo um cara me julgando por minhas escolhas de vida, mas olho para trás, enquanto empurro outra pilha em minha boca e ele olha para longe. Quando a minha bebida está pronta pago por tudo e saio da loja. Há uma loja independente de animal de estimação que gosto na Baltimore Avenue menos de mil metros de distancia, então vou nessa direção, cortando até Baltimore na University Avenue. Há varias pessoa na rua hoje, com o tempo bom e tudo. Pego na lata cheio de Pringles por cima do meu braço e saboreio o meu latte enquanto ando. E acho que não estou preparada vestindo uma regata, um capuz e calça de ioga. Então vejo um Porsche azul prateado, como o que Sawyer tem e a Pringles parece como um sapato imprensado no meu intestino. Não é seu carro, as placas são diferentes, mas como muitas coisas estúpidas vão me lembrar dele? Desisto do bloqueio de minha mente e cedo repetindo cada momento que passamos juntos ao longo das últimas oito semanas. O filme pornô me irrita mais. Você faz um filme pornô com alguém e ele rompe com você. Inacreditável. O Sawyer da semana passada não é nada como o homem que sei que ele é. Não posso ter estado tão errada sobre ele. Algo não está certo. Chego ao petshop e empurro através da porta de madeira e vidro, imediatamente paro em um gatinho adorável refrigerado em

RIGHT Wrong #2


Jana Aston uma grande exposição da janela, criada para fornecer alojamento temporário enquanto espera por uma adoção. Ela é uma mistura de pelos compridos nomeada Shaggy. Ela coloca as patas no vidro e se inclina para me inspecionar. Não é um gatinho, são dois, de acordo com a folha fora de seu gabinete. Então, ela sabe como é ser feliz e, em seguida, levar um fora. Devo totalmente adotá-la. Posso esgueirá-la em meu quarto do dormitório. Teremos aconchego todos os dias e eu a deixarei saber que ao contrário de certos homens, não vou ficar cansada dela em alguns meses. Nós estaremos juntas para sempre. Há até uma bela vista da janela do meu dormitório e uma borda perfeita para um gato. Estou perdendo a cabeça. Além disso, Debbie, a consultora residente no meu andar, é uma enorme cadela e provavelmente chamaria o controle de animais e me expulsaria. Não sei por que ela me odeia tanto. Então, me tranquei para fora do meu quarto algumas vezes muito cedo. Quem não faz? E o papel de parede que pendurei em nosso quarto é material removível autoadesivo. Droga. Eu me movo passando pela porta da frente e passo para a seleção de comida de peixe, pegando uma lata da prateleira quando uma pata branca se estende por baixo do visor para roubar o meu cadarço. Agacho e arranho Molly atrás das orelhas. Ela é o gato da loja, vive um tempo lá. Não há nada melhor do que um gato de loja, acho que ela aparece de debaixo da estante para um carinho melhor. “Há quanto tempo Shaggy está aqui?” Pergunto, apontando para a janela da frente quando pago meus flocos de peixe. “Oh, um mês ou assim agora”, o proprietário disse. “Um gato doce e tal.” “Gostaria de poder levá-la”, digo, olhando ansiosamente para a janela. “Mas vivo em um dormitório por isso não é realmente uma opção no momento.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ela vai encontrar uma casa, quando for a hora certaâ€?, ela diz, sorrindo e entrega minhas coisas. Lanço os flocos de peixe no saco com minha Pringles e saio para fora, parando para tocar meu dedo contra o vidro e desejar a Shaggy sorte.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e seis

Refaço os meus passos de Baltimore para meu prédio no campus. Até o momento que passo 40th Street paro de ficar triste com Sawyer. Agora estou chateada. E um tanto curiosa. Mas, principalmente, puta. Algo está errado na semana passada quando estive em seu escritório, em seu aniversário. E algo aconteceu para fazê-lo terminar comigo na semana seguinte. Por que não falou comigo sobre isso? Em vez disso, ele me reavaliou. Isso foi o que disse, reavaliou. Como se eu fosse uma aquisição de negócios. Mas Sawyer nunca foi esse cara. Ele era tão apaixonado por mim como sou por ele. Sei disso, no entanto, continuo repetindo isso na minha cabeça. Seu tom de voz, trazendo o seu irmão. Talvez nunca me amou. Talvez fosse apenas um desafio. Seduzir a menina com uma paixão de infância parva em seu irmão. Estúpido. Isso é estúpido. Não seja essa menina, digo a mim. Não deixe ele fazer você duvidar de sua pena. Não permita que faça questionar o que era o mais honesto no relacionamento, real que você teve. Ele não merece de volta. Foi real. Ele pode ter fingido, brincado comigo, mas não é tão bom ator. Ninguém é tão bom ator. Chloe está no quarto quando volto. Ronco alto quando a vejo sentada à sua mesa, digitando em seu computador.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Fora o dia todo, não é?” Digo, jogando o saco de Pringles e comida de peixe na minha cama, em seguida, dou de ombros para tirar meu casaco. “Eu só disse tudo isso para tirá-la do quarto. Corri para a biblioteca”, ela responde. “E alimentei o peixe.” Ela acena para a lata que foi devolvida à minha mesa. “Andei dois quilômetros para comprar mais comida de peixe!” “Desculpe, precisava de uma intervenção.” Ela não parece muito triste. “Além disso, parece mais feliz. Acho que a caminhada fez-lhe bem.” “Eu acho.” “Então o que vai fazer hoje?” Chloe pergunta, levantando-se e pegando através do saco Wawa. Ela pega uma lata de Pringles sabor de churrasco e abre. “Acho que vou perseguir Sawyer.” “Isso parece certo.” Ela balança a cabeça. “Fico feliz em ver que está de volta ao seu antigo eu.” “Quer ajudar? Vai ser como nos velhos tempos. Exceto que vamos estar espionando Sawyer, não Finn. E vamos estar espiando no Ritz-Carlton em vez das aberturas do sótão na casa dos meus pais.” “Humm.” Chloe finge pensar. “Tentador, mas acho que vou passar.” “Isto não pode ser, Chloe.” Sopro e sento-me na beira da minha cama. “Como pode simplesmente acabar as coisas assim? Quer dizer, estava imaginando coisas entre nós que não estavam lá?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não”, ela diz baixinho, correndo o dedo ao redor da lata de batatas fritas. “Nunca vi um homem olhar para uma mulher da maneira como ele olhava para você. O cara é louco por você.” “Estava. Ele era louco por mim.” “Ele não Facebook.”

mudou

seu

status de

relacionamento

no

“Deve ter esquecido.” “Porque Sawyer Camden é um homem que se esquece dos detalhes, Everly?” Chloe balança a cabeça. “Não penso assim.” Eu mordo meu lábio. Sei que o que está dizendo é verdade. Agora o que vou fazer sobre isso?

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e sete

Visto uma roupa um pouco mais digna para uma detetive e arrumo o meu cabelo e maquiagem. É importante parecer no seu melhor quando espiona. Na verdade, não tenho ideia se isso é verdade, mas procurar o seu melhor nunca é demais. E minhas unhas... Balanço minha cabeça. Tenho dez dias de um lascado Porn-A-Thon ainda nos meus dedos. Isso não vai dar certo. Puxo a caixa de unha debaixo de minha cama e vou através dela, pesando minhas opções enquanto removo o que restou da antiga polonesa. Ugh. A maioria desses não vai funcionar. Encontro um chamado Fake It Till You Make It e tiro a tampa. Comprei este para o trabalho que fui entrevistada nesta primavera, mas olhar para uma unha dourada brilhante é provavelmente mais adequado para espionar do que entrevistar. Muito 007. Eu acho. Só vi um filme de James Bond, na escola, e minha atenção ficou focada em dar o meu namorado um trabalho de mão para ser perfeitamente honesta. De qualquer forma, esse vai servir. Faço as minhas unhas rápido e coloco um acabamento claro, então me inclino para trás em minha cama, aceno um pouco com as mãos enquanto espero secar. Tenho que criar estratégias. Não tenho ideia se ele está em casa ou não, ou mesmo se isso importa. O que pretendo fazer? Usar as chaves para entrar em sua casa? É invasão se tenho as chaves? E se ele mudou as fechaduras? Não acho isso, apesar de tudo. Assim como não mudou o nosso status de relacionamento no Facebook. Não acho

RIGHT Wrong #2


Jana Aston que mudou as fechaduras ou desativou o cartão de identificação que me dá acesso ao seu prédio. Mas qual é o meu plano? Não tenho ideia se está em casa ou não. Não posso dançar valsa em seu apartamento, se ele está em casa. Por que eu ainda quero dançar valsar em seu apartamento? O que vou encontrar lá? Posso usar o meu cartão de ID e entrar em seu escritório. Mas não tenho certeza se a porta de seu escritório fica bloqueada nos fins de semana. Sei que posso ter acesso ao edifício, mas posso ter acesso a seu escritório? Que diferença isso pode fazer? Vasculhei a sua mesa a primeira vez que estive em seu escritório e não encontrei uma única coisa interessante. E o computador está muito além do meu nível de habilidade. Posso chamar Sandra. Mas não. Iria fazer uma pilha de nervos por ser colocada no meio. Não posso fazer isso com ela. Além disso, é leal a Sawyer, como deve ser. Então vou ter que improvisar. “Deseje-me sorte”, digo a Chloe enquanto deslizo os meus sapatos. Definitivamente não estou vestindo o Louboutins hoje. Por mais que eles se misturariam no Ritz, não são exatamente equipamentos de espionagem. Além disso, fazem barulho batendo quando ando em uma superfície polida e nunca se sabe quando vai precisar de um refúgio silencioso. “Boa sorte! Vou manter o meu telefone celular no caso de que precisar de mim para salvá-la da prisão depois.” “Você é uma boa amiga, Chloe”, digo a ela, liberando meu rabo de cavalo debaixo do meu casaco. “Não realmente.” Ela balança a cabeça, sorrindo. “Estou secretamente apenas feliz que finalmente recebi uma parte do Pringles”, ela diz, balançando a lata. “Você não compartilha quando está de mau humor.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Eu pego um táxi para o Sawyer, em seguida, saio na calçada, o porteiro sorri brilhantemente, com a mão na porta pronto para me conceder acesso. O que estou fazendo? Estupidez. Isso é estúpido. O lobby residencial não é grande o suficiente para me esconder. Não posso apenas sentar lá. E provavelmente tomar o elevador direto para o estacionamento de qualquer maneira. Bom plano, Everly. Viro e ando, enfiando as mãos nos bolsos do casaco. Dilworth Park está virando a esquina em frente do City Hall. Preciso me reagrupar. Chego no estacionamento, um minuto depois. Está meio morto - a primeira semana de fevereiro não ajuda, clima agradável ou não. Ando ao redor do grande retângulo gramado ao redor da pista de gelo temporária que os trabalhadores estão desmontando. Ando nessa direção e assisto um pouco, as paredes da pista descem e são carregadas em um caminhão, apoiado no pavimento. Perto um casal de crianças grita, brincando de pega-pega enquanto correm ao lado da mãe, empurrando um carrinho de criança com outra criança. Sigo para o café na extremidade norte do parque, mas não paro. Amo que é só atravessar a rua para o parque. O lugar onde Sawyer e eu tivemos nosso primeiro encontro, fora, perto da Vila do Natal. A enfeite do Natal não tem mais, é claro. Mas isso não me impede de caminhar no parque e lembrar cada detalhe do primeiro encontro, corando ao lembrar como terminou. Sinais indicam que o parque vai fechar em breve para reformas e gostaria de saber o que acontecerá com a famosa escultura “O amor” no qual o parque foi oficialmente nomeado durante a renovação. Ando na direção da escultura, disputando espaço entre os turistas e moradores tirando selfies com a escultura atrás deles. Sawyer e eu tiramos uma também. É a imagem da tela de bloqueio em seu telefone. Ele é meu.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Estou pegando de volta. Cruzo John F Kennedy Boulevard voltando para a torre residencial no Ritz-Carlton. Só vou bater na sua porta. Vou tomar o elevador e bater na sua porta. E se não responder, vou entrar. Vou sentar no seu sofá e esperar até chegar em casa, não importa quanto tempo. Vou fazê-lo me dizer que merda está acontecendo. Ele vai admitir que é um idiota, vamos ter relações sexuais e toda essa separação estúpida vai terminar. Fácil. Desço a 15th Street até chegar a faixa de pedestres na Market Street, em seguida, passo para o lado de Dilworth Park. Posso cortar através do parque no meu caminho para o RitzCarlton. Estou fazendo exatamente isso quando chego no próprio homem. Ele está de pé na borda norte do grande retângulo de gramado, com um pé apoiado na calçada que separa o gramado do concreto que cobre o resto da Dilworth Park. Suas mãos estão nos bolsos, cotovelos dobrados em um ângulo fácil. Não parece estar vendo nada, só está lá. Tão estranho. Meus passos vacilam. Estou preparada para confrontá-lo aqui, do lado de fora. Então paro e vejo por um momento, ainda confusa sobre o que ele está fazendo. Ele leva uma mão do bolso e esfrega a testa, seu rosto tenso, como se tivesse uma dor de cabeça. Meu Deus. Talvez esteja doente. Estava esfregando a testa em seu aniversário também. E em seu escritório, quando terminou comigo. Provavelmente está muito doente e não quer me fazer passar por isso. Idiota. Andaria através de qualquer coisa com ele. Em seguida, uma mulher loira pequena alguns anos mais velha que eu caminha em direção a ele. Ela está em jeans e botas, planas com laços bonitos. Seu cabelo puxado para trás em um rabo de cavalo, e está enrolada em uma jaqueta de inverno clara.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele a vê e seu rosto limpa, um largo sorriso substitui a preocupação de que estava ali um momento atrás. Porra.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e oito

Meu interior se agita, a combinação de café e batata chip não faz nada para me ajudar neste momento. Meus olhos estão colados à cena, e esqueço momentaneamente que estou de pé na calçada assistindo a este desdobramento, nem mesmo considero um lugar para me esconder. Não que haja um. Não há nada, apenas concreto, gramado aberto, uma pista de gelo meio desmantelada e varias entradas para o sistema de metrô cobrindo toda a área. Então fico presa ao chão em que estou, apenas olhando. Que me permite perceber um pequeno garoto de cabelos castanhos passando a loira e lançando-se para Sawyer. E porque tenho tanta sorte, recebo uma vista direta de Sawyer pegar o menino e o balançar em seus braços, precisamente quando o trânsito acalma, deixando-me ouvir o menino tão claramente como se estivesse sentada em um cinema com o tecnologia de ponta e última geração. “Papai!” Não se preocupe. Minha sorte me mantém fora. Porque tenho um vislumbre do rosto de Sawyer também. Da felicidade, reverência e devoção explicitas em suas feições, claro como o dia. Não estou confusa. Não é uma piada. Esse é o seu filho.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ele anda, a criança fala. Uma pessoa. Uma criança que nunca ouvi uma única referência. A loira o alcança e se inclina, bagunçando o cabelo do garoto. O movimento faz com que os olhos de Sawyer virem em minha direção e caem sobre mim. Isso bate em meu estômago como um golpe profissional. Giro ao redor, voltando para a faixa de pedestres, mas a luz está verde e os carros passam zunindo. Estou presa neste lado da rua, pelo menos por mais alguns minutos, o que é uma vida muito longa. Corro descendo as escadas em vez disso, as escadas que levam ao metrô, protegidas por um vidro inclinado na estrutura da rua. Pego no corrimão enquanto corro para baixo. Provavelmente preciso de mais vinte passos antes de poder desaparecer de vista. Foco. Um pé na frente do outro. “Everly!” Oh, ele quer falar agora? Sim, não. Bato no botão para parar e congelo, sem saber para onde me virar. Nunca realmente usei o sistema de metrô da Philadelphia antes. Descubro rapidamente o fluxo pelo tráfego de pedestres, porém, e vou na fila, seguindo cegamente as pessoas na minha frente. Até chegar a uma catraca e perceber que não tenho um cartão de transporte ou o que é preciso para fazer a cancela abrir o portão e me permitir escapar. Paro quieta, fazendo com que a pessoa atrás de mim bata em mim com um “Oof.” Murmuro um pedido de desculpas e passo para o lado e tenho um total de três segundos de esperança que despistei Sawyer antes que esteja aqui, a mão no meu braço. Vomito em seus sapatos. Ele segura meu cabelo, um perfeito cavalheiro, enquanto vomito tudo o que comi hoje sobre seus sapatos estúpidos.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Agora você arruinou Pringles para mim também. Eu te odeio!” Empurro-me para longe dele, limpando a boca com a manga, e caminho de volta para as escadas. Subo muito mais lento do que desci. Os braços cruzados sobre o peito, queixo para baixo. Ele está bem atrás de mim. Sei que está lá, mas está tranquilo, apenas me seguindo. Volto ao nível do solo e olho ao redor. A loira e o menino se foram. “Para onde eles foram?” Retorno a ele em uma enxurrada. “Estavam aqui, eu os vi.” Espero. Talvez estou apenas louca. Como se estivesse tendo um colapso mental ou algo assim. Provavelmente preciso de um Tomografia na cabeça. “Enviei-os para casa, de volta para a minha casa.” Não, não é loucura. Ele é um pai. “Everly, por favor”, ele diz, trazendo a minha atenção para o seu rosto. “Sinto muito.” Seu rosto, é o Sawyer que eu conheço. Sincero. Honesto. “Que merda está acontecendo?” Pergunto a ele. “Por que está aqui?” “Por que estou aqui? Foda-se, Sawyer.” Enfio um dedo no seu peito. “Por que é que o garoto chamou você de papai? Quem é essa mulher? Você não pode ser casado. Finn não ficaria feliz por nós quando começamos a namorar, se já tivesse uma esposa. Meu irmão mencionaria isso, com certeza. A menos que esteve a escondendo em outra cidade. Meu Deus. Você tem uma família secreta, Sawyer? Ou será que já me substituiu com uma nova namorada? Com uma criança que o chama de papai? Há quanto tempo isso vem acontecendo?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “OK. Desacelere, respire.” Ele acena para o café em frente ao parque. “Vamos sentar.” Balanço minha cabeça. “Não quero que veja isso. Ele. Eu...” Para. “Você não pode espionar o meu filho, Everly.” Seu filho. Engulo o caroço na minha garganta e luto para manter meus joelhos estável. “Bem. Vamos sentar.” Nós caminhamos para o café em silêncio, Sawyer abre a porta para mim enquanto agarro uma mesa no canto e sento. Ele traz uma bandeja de bebidas alguns minutos mais tarde, colocando-a em cima da mesa entre nós. Garrafa de água, chá quente, café, chocolate quente. Tomo um gole de água, em seguida, puxo o copo de chá entre meus dedos. “Não estava espionando seu filho. Nem sabia que ele existia.” “Nem eu, até a semana passada.” “Ao mesmo tempo que se transformou em um total imbecil.” “Sim”, ele concorda, um pequeno sorriso em seu rosto. “Sobre esse tempo.” “Qual o nome dele?” “Jake.” Um sorriso se espalha por seu rosto quando diz isso. “Quantos anos ele tem?” “Quatro.” Diz suavemente, como se doesse nele. Encaro isso. Ele perdeu quatro anos, com o filho. “Essa é a sua mãe?” “Não” Sawyer zomba. “Sua babá.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Então, quando vou conhecê-lo?” “Conhecê-lo?” As sobrancelhas de Sawyer estão levantadas, seu questionamento no rosto. “Terminei com você.” “Você não quer dizer isso.” Digo com confiança, então vacilo. “A menos que não ache que sou boa o suficiente para ele? É por isso que terminou comigo de forma tão abrupta?” Ele faz uma pausa, e morro um pouco por dentro. “Talvez em alguns anos”, começa a fugir. “Sinto muito. Acabou de sugerir em voltarmos a ficar juntos, em poucos anos?” Ficarei surpresa se as sobrancelhas ainda estiverem no meu rosto, tão alta minha descrença. “Isso não é o que você quer. Não quer um filho agora. Já disse isso bastantes vezes. E este pequeno...”Ele esfrega a testa em um gesto que estou começando a reconhecer como o stress. “É confuso, Everly.” “E eu não faço confusão”, digo, preenchendo os espaços em branco. “Você é jovem, Everly. Ainda era um adolescente quando Jake nasceu. Merece ter a vida que quer, a que imaginou para si mesma.” “Aquela em que não tenho crianças por mais cinco a sete anos? E não tenho que lidar com ex e compartilhar custódia, e coordenar seus filhos e os nossos filhos nos fins de semana e feriados e férias de verão?” Ele balança a cabeça. “Não quero um bebê agora, Sawyer.” Balanço minha cabeça. “Eu não. Mas Jake não é um bebê, e o inferno, mesmo que fosse, eu o amo. Porque ele é seu.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não pode ser assim tão simples. Tem uma visão para a sua vida, e não quer nada disso.” “Não queria você também, lembra? Pensei que estava apaixonada por seu irmão, mas estava errada. E acabei com você, porque era certo, Sawyer. Você estava certo sobre nós.” “Eu te amo, mas não sei se é o suficiente.” “É o suficiente, e posso editar.” “Você pode editar?” Ele está sorrindo agora. “Posso editar a visão que tenho para o meu futuro, para o nosso futuro. Apenas enquanto está nele.” “Vou ficar com Jake em tempo integral. Não é uma algo de fim de semana. Sua mãe...” Ele para, esfrega a testa. “Sua mãe está na prisão. Ele vai ser adolescente antes que ela esteja fora. Mas não tenho ideia do que o futuro será. Ela pode o querer de volta em sua vida nesse momento. Ele pode querer vê-la. Vai ser confuso, Everly.” “Ele está bem?” “Não acho que ainda sente falta dela.” Sawyer balança a cabeça em descrença. “Mal se lembra dela, tanto quanto posso dizer.” “Há quanto tempo ela se...” Faço uma pausa, não sei como dizer a palavra. “Foi?” “Dez meses”, ele diz, tamborilando os dedos sobre a mesa. “Está morando com uma de suas babás. Realmente acha que quer isso? Nós dois? Porque Jake tem que ser a minha prioridade. Tenho um monte de tempo para compensar. E...” Suspira. “Não acho que ele seria a sua prioridade.” “Me dê uma chance, Sawyer. Amanhã teremos um encontro. Um encontro de família, nós três.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Ok�, ele concorda. Parece duvidoso, mas concorda.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Quarenta e nove

“Vou ser mãe!” Anuncio quando entro pela porta uma hora mais tarde. Chloe põe a caneta e se vira para mim. “Então, a perseguição correu bem? Vocês estão juntos e está grávida agora?” Ela olha para o relógio. “Tudo antes das cinco da tarde. Bom trabalho.” “Não estou grávida. Sawyer tem um filho.” Chuto meus sapatos e abro uma lata de Diet Sun antes de me sentar na beirada da minha cama, com as pernas cruzadas. “Espere, o quê?” Chloe parece confusa. “Pensei que estava brincando.” “Não”, digo, balançando meu pé. “Oh! Sabe o que isso significa, Chloe?” “Hum, isso significa um monte de coisas”, ela diz, a preocupação estragando sua testa. “Vou ser uma MILF34, sem passar pelo trabalho.” “Sim, não. Esse não foi o meu primeiro pensamento.” “De qualquer forma, teremos um encontro amanhã. Nós três.” Coloco meu refrigerante para baixo e abro meu laptop, apoiado sobre os joelhos.

34

Mãe que eu quero foder.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Então, Sawyer e você estão juntos de novo?” “Sim.” Aceno. “Não exatamente.” “Sim, não exatamente?” “Ele está um pouco hesitante. Não acha que gosto de crianças.” Minhas mãos voam sobre meu teclado enquanto falo. “Mas há uma coisa que Sawyer Camden não sabe sobre mim.” “O que seria?” Chloe pergunta, levantando-se para procurar nosso lanche. “Que eu, Everly Jensen, sou a metade da dupla de babysitter mais popular que Ridgefield, Connecticut já viu.” Chloe sorri. “Éramos uma boa equipe.” “A melhor”, concordo e sorrio quando encontro o que estou procurando on-line, em seguida, envio a Sawyer um texto dizendo para me pegar amanhã, às 10:45.

***

Deixo meu quarto às 10:30 na manhã seguinte, com a intenção de estar lá fora quando Sawyer chegar para que não tenha que estacionar o carro e sair com Jake. Mas em vez disso encontro-os esperando por mim no lobby, uma versão em miniatura dele ao seu lado. Tenho certeza que ovulo com a visão, o que sei que é cientificamente improvável quando estou tomando a pílula para controle de natalidade, mas estou feliz que não vou para casa com Sawyer hoje o que é a mesma coisa. Eles estão de pé no local habitual de Sawyer, perto das caixas de correio, encostado na parede com as mãos em seus bolsos em poses idênticas. Sawyer veste calça jeans e um suéter cinza. Jake de jeans e uma camisa de marinheiro com uma

RIGHT Wrong #2


Jana Aston gravata no pescoço do tamanho infantil. É listrada de vermelho e não faz sentido com a sua roupa, já que não está usando uma camisa de colarinho. “Oi.” Eu sorrio para os dois quando me aproximo. “Eu estava indo encontrá-lo do lado de fora para que você não tivesse que estacionar.” Jake balança a cabeça. “Quando pegar sua amiga, que é uma menina, você estaciona o seu carro e vai para dentro.” Ele olha para Sawyer para confirmação. “Certo, papai?” “Certo, amigo.” Sawyer concorda com a cabeça para trás, os cantos dos olhos enrugados em diversão. Eles, obviamente, tiveram uma conversa sobre isso quando estacionaram. “Bem, obrigada.” Eu me ajoelho no nível de Jake. Eu não curvo a cintura e pairo sobre ele. Odeio isso. Dobro os joelhos para as nossas cabeças ficarem no mesmo nível e estendo a mão para ele. “Sou Everly.” Ele aperta minha mão muito forte e me diz que seu nome é Jake. Então Sawyer o balança em seus braços e vai para fora. “O que acontece com a gravata?” Sussurro para Sawyer, enquanto caminhamos para o carro. Ele balança a cabeça. “Maldição se eu sei. Eu estava usando uma gravata quando o conheci. Ele pediu para ter uma e usa todos os dias.” Chegamos no estacionamento e Sawyer me guia a uma Porsche Cayenne e abre a porta do passageiro para mim. “Abrimos as portas do carro! Certo, papai?” Jake sorri nos braços de Sawyer e tenho que morder o lábio para não rir. Ele é tão malditamente bonito. “SUV agradável.” Pisco para Sawyer quando pulo para dentro do veículo. Sawyer fivela Jake em seu assento na parte de trás e, em seguida, estamos fora, chegando quinze minutos mais tarde, ao Please Touch Museum. Minha pesquisa diz que este é o

RIGHT Wrong #2


Jana Aston lugar para visitar com uma criança em uma tarde de domingo de fevereiro. Sawyer compra nossos bilhetes e deixamos nossos casacos na chapelaria, em seguida, seguimos para o centro passando o balcão de informações. “O que gosta mais, carros ou foguetes?” Pergunto a Jake, consultando o mapa de papel que peguei na porta. “Carros!” “Vamos para atrações na estrada então”, digo e sigo para a esquerda a uma série de exposições interativas, onde Jake finge conduzir um ônibus, cobrar pedágio e encher um carro com gasolina. Depois disso, visitamos a exposição da estação espacial, onde Jake chega a fingir que é um piloto do ônibus espacial. Mas encontramos rapidamente o seu favorito nas exposições é o Supermercado ShopRite no andar mais baixo. Ele desce brincando na mercearia e corredores com seu carrinho de supermercado do tamanho das crianças com alegria absoluta, enchendo-o com alimentos até que derramam para fora. “Nós podemos levá-lo a Whole Foods 35no próximo fim de semana”, Sawyer comenta. “Vai deixa-lo maravilhado.” Rio, mas estou secretamente feliz que ele disse “nós.” Paramos para o almoço no café do museu. Sawyer e eu comemos hambúrgueres, enquanto Jake come metade de um cachorro-quente e cerca de uma dúzia biscoitos com sabor de queijo. “Isso deve me assustar?” Sawyer me pergunta, expressão séria. “Ele só come metade de tudo. Talvez deva levá-lo a um médico?” É uma cadeia de supermercado americana que caracteriza comidas exclusivamente sem conservantes artificiais, cores, sabores, adoçantes, e hidrogenou gorduras. https://en.wikipedia.org/wiki/Whole_Foods_Market 35

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Coloco minha mão sobre a dele e aponto que eles dão o mesmo tamanho de cachorro-quente a cada criança e uma criança de quatro anos de idade, não consegue terminar tanto quanto como um garoto mais velho. Ele balança a cabeça e relaxa. Nós visitamos a aventura exibida no rio depois do almoço e Jake fica com sua gravata embebida nos veleiros de corrida. Ele torce e, em seguida, visita o carrossel. “Eu quero o gato”, ele me diz, enquanto Sawyer vai comprarlhe um bilhete. “Eu não tenho certeza que há um gato no carrossel, amigo.” Estamos de mãos dadas assistindo os animais passarem em uma área fechada que nos rodeia. “Há sim. Eu vi um”, ele me diz, testa franzida em concentração, enquanto olha para ele novamente. O empregado do museu que opera o passeio confirma que há de fato um gato. Quarenta e quatro cavalos, gatos, e uma pequena variedade de outros animais. Mas Jake está firme no gato, acenando para nós em cada rotação do carrossel. “Isso é divertido”, digo, cutucando Sawyer com meu cotovelo. Ele sorri, em contrapartida, e pisca a covinha. “É para sempre, porém, Everly. Hoje é divertido, mas a realidade é que ele está comigo agora. O tempo todo. Você e eu nunca teremos viagens espontâneas e sexo sobre o balcão da cozinha ao meio-dia.” “Você me deixaria se eu engravidasse?” “Não”, ele diz com um longo suspiro, sabendo onde estou indo com isso. “Não é diferente para mim, Sawyer.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Mas ele não é nosso. Você pode ir embora, Everly. Eu não vou culpá-la por se afastar. Mas se ficar, tem que ficar. Ele já passou por muita coisa.” “Quando ficamos pela primeira vez juntos e lhe disse sobre a minha vida ser um sonho perfeito, você me contou que a sua vida não foi sempre arrumada.” Ele balança a cabeça. “Também me disse que ia fazer isso direito”, lembro, apontando um dedo entre nós. “Juntos. Então, nós estamos fazendo isso direito, Sawyer. E ainda podemos ter viagens espontâneas de fim de semana, sabe. Podemos levá-lo na Disney, mas podemos ter isso. Vou te dar sexo no balcão da cozinha, quando provavelmente ele já saiu. Mas para ser honesta, seus balcões são realmente difíceis. Posso viver sem sexo no balcão da cozinha.” Ele passa a mão por trás do pescoço e assente. “Ele é meu, aliás. Jake é. Se é seu, então é meu também.” “Ok”, ele concorda suavemente, passando o braço sobre meus ombros. “De onde é que ele veio, Sawyer?” Inclino a minha cabeça para trás para olhar para ele, esperando não estar ultrapassando meus limites. “Bem, Everly, quando dois adultos tiram a sua roupa fora, e o macho adulto fura uma parte de seu corpo na fêmea adulta, então...” “Pare!” Soco ele, rindo. “Sabe o que quis dizer.” “Rebecca costumava trabalhar para mim”, ele diz, dando um passo para trás e apertando a ponta do nariz brevemente. “Nós namoramos. Foi...” Ele faz uma pausa, pensando. “Não foi sério.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Ela foi conveniente para mim, e estou sendo brutalmente honesto. E eu fui uma oportunidade para ela.” “Uma oportunidade como?” Pergunto, não gostando da palavra. “Ela desviou cinco milhões de dólares meus e desapareceu cerca de uma semana antes de Gabe travar os fundos que faltavam.” Ele balança a cabeça. “Só posso supor que não tinha ideia de que estava grávida quando saiu, porque Jake seria um pagamento muito maior para ela. Inferno, eu daria a ela tudo por ele.” Ele agarra o suporte na nossa frente, circundando o carrossel, os nós dos dedos brancos. “Mas em vez disso, ela desapareceu e mudou seu nome. Não tenho a menor ideia do qual era seu jogo final, se iria voltar em algum momento para trocá-lo por acusações contra ela por ser descartada. Não sei e não estou cooperando.” “Mas ela está na prisão?” Esclareço. Ele balança a cabeça, sorrindo. Mas é um sorriso triste, triste. “Encargos federais. Ela foi pega em roubo de identidade e fraude fiscal. Eles ainda nem mesmo adicionaram a sua sentença o desfalque. Desfalques devo dizer. Não fui o único.” “Sinto muito”, digo, e sinto mesmo. A traição é tão grave, não há nada que possa dizer para diminuir isso. “A pior parte é, não acho ainda que ela o queria. Do que pude reunir, ela só passava algumas semanas com ele antes de sair novamente. Olhando para a próxima vítima, suponho.” Aceno, mesmo que não consiga entender nada disso. “Eu não o queria também.” Ele diz suavemente, e olho para cima, surpresa. “No começo, quando percebi que havia esse garoto, e que o momento se preparava para indicar que ele era meu...” Balança a cabeça. “Quis que o teste de DNA fosse negativo mais do que qualquer coisa.” Seus lábios torcem com tristeza. “E

RIGHT Wrong #2


Jana Aston então eu o conheci, e dentro de um minuto não podia imaginar como viveria mesmo um dia sem ele.” O carrossel para e nós andamos de mãos dadas para a saída, Jake vem voando para fora com um sorriso no rosto. “Ele está exatamente onde deve estar, Sawyer.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Cinquenta

No fim de semana seguinte nós o levamos para um lugar em que fazemos a nossa própria pintura em cerâmica. Quando chego no Sawyer encontro uma mulher muito mais velha que substitui a babá jovem loira que avistei com ele na semana anterior. Pergunto a Sawyer sobre isso e explica que Vanessa era uma das várias babás e só concordou em ir para a Filadélfia por algumas semanas, enquanto Alice fazia os arranjos para se mudar de Washington. “Graças a Deus.” Suspiro de alívio. Sawyer levanta a sobrancelha para ter mais detalhes. “Olha, fui mais do que compreensiva sobre a sua jovem assistente, atraente. Mas uma bela jovem vivendo sob o mesmo teto que você? Isso estava testando os limites da minha natureza incrivelmente madura e generosa.” “Estava com ciúmes da Vanessa?” Sua boca tem espasmos. “Hum, deixa eu pensar”, digo, puxando meu lábio fingindo concentração. “Sim.” “Porque gostaria de viver comigo?” “Talvez.” Zombo em um encolher de ombros. “Vou manter isso em mente, Boots”, ele diz, me puxando para perto. “E vou deixá-la saber de um pequeno segredo.” “O que é?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Possuo a unidade ao lado. Ela estava hospedada lá. Além disso, é casada, daí sua necessidade de voltar para casa. E o mais importante, ela não é você. Então, nada disso importa.” “Suave, Camden.” Ele rouba um beijo e se move furtivamente tocando na minha bunda. “Por que possui a unidade próxima a sua?” “Por que não?” Ele dá de ombros. “Comprei este lugar durante a construção. Não queria um vizinho assim, comprei as unidades neste piso. Pensei que poderia, eventualmente, precisar de espaço para uma equipe de segurança pessoal. Não estava pensando em trimestres e babá, mas aí está.” “Então, Alice vai ficar lá também?” “Vai”, ele diz, arrastando beijos pelo meu queixo. “Está com ciúmes de uma mulher com idade para ser minha mãe?” “Na verdade não. Só estou me perguntando o quanto de privacidade teremos mais tarde e quão dorminhoco Jake é.” “Dorme como um campeão.” Sawyer sorri. Depois de pintar a cerâmica Jake pega um gato e o pinta de laranja, Sawyer e eu pintamos canecas e voltamos para o condomínio para Jake cochilar. Ele adormece no carro e mal se mexe enquanto Sawyer o carrega através da garagem, no elevador e em seu quarto. “Quanto tempo mais ele vai tirar uma soneca? Não me importo se disser dez minutos. Vou dar uma rapidinha”, digo, envolvendo-me em torno de Sawyer no segundo que fecha a porta do quarto atrás de nós. “Uma hora, pelo menos.” Ele me levanta, minhas pernas envolvem em torno de sua cintura enquanto me leva para a cama. “Porra, senti sua falta.”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Arranco a minha camisa enquanto me leva, deixo cair no chão antes que me coloque na cama, com as mãos imediatamente desabotoando e tirando os meus jeans. Levanto meus quadris para ajudá-lo a deslizar o jeans pelas minhas pernas. Minha calcinha segue rapidamente e então ele está em mim, lançando meus tornozelos sobre os ombros enquanto me inspira, seus braços serpenteiam debaixo das minhas coxas e para trás, prendendo-me aberta. Seus polegares na frente, deixa a minha buceta aberta enquanto sua língua vem lenta e longamente, varrendo o meu núcleo. Empurro meus quadris em seu rosto. Estou tão molhada que posso sentir um rastro de umidade escapar um momento antes de sua língua limpar. “Tem alguma ideia de quantas vezes me masturbei com o vídeo no meu telefone? De nós?” Essa foi a última vez que estivemos juntos. Mais de três semanas atrás. “Sabe quantas vezes me masturbei com a memória do vídeo?” Viro, enfio minhas mãos em seu cabelo e movo seu rosto onde quero. ”Nenhuma vez. Porque tenho uma companheira de quarto e um banheiro. Vou precisar que se concentre.” Ele ri. Posso sentir isso mais do que ouvi-lo, a vibração me deixa muito mais perto de onde quero estar. Então, ele ignora um único dedo e vai direto ao ponto com dois, empurrando-os com apenas o toque áspero que gosto, fazendo o minhas costas arquearem e meus dedos enrolarem. Ele cobre o meu clitóris com a boca aberta, sacode com a língua e bate com os dedos até que gozo. Afrouxo o aperto na sua cabeça e nas costas, peito arfando quando meu pulso diminui. Sawyer desliza sobre a cama ao meu lado, apoiado em um cotovelo, com o rosto relaxado e feliz.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Eu te amo, Boots.” Segura meu peito, rolando o mamilo entre o indicador e o polegar, e leva meio segundo para estar pronta. E para perceber que ele está lamentavelmente vestido demais. “Também te amo, mas odeio as suas roupas. Por que ainda estão aí?” Questiono e em seguida, estão saindo em um turbilhão de braços e pernas emaranhadas até que ele está nu e deitado de costas. Ajoelho-me sobre ele, meus joelhos enrolam em seus quadris quando pego seu pênis e guio dentro de mim, afundandose em cima dele. Nós gememos em conjunto, quando o comprimento dele desliza até o punho, o trecho um ligeiro e uma bem-vinda queimadura. Então suas mãos estão no meu quadril, em minha sobreposição enquanto empurra de baixo, enquanto controlo o ritmo de cima, deslizando para cima e para baixo seu pau, meus seios saltam com o aumento da velocidade. Deixo suas mãos para poder inclinar para a frente um pouco, apoiando as mãos sobre seu peito e muda o ângulo para o meu clitóris esfregar contra ele quando balanço para a frente. Gozamos momentos mais tarde, o meu orgasmo um instante antes dele. Minha buceta pulsando ao seu redor enviando ao limite enquanto ele grunhe sua carga em mim. Relaxo em seu peito por um momento antes de me afastar dele, e quando desliza para fora imediatamente percebo como é mais molhado sem preservativo. “Por isso eu disse que não queria confusão?” Faço uma piada. Alcanço uma mão para tocar em mim. “Isto é tão gostoso.” “Sabe que vai estar vazando fora de você o resto do dia, certo?” Ele pergunta, colocando a mão sobre a minha, esfregando o fluido para o exterior da minha buceta. “Isso só fica melhor e melhor”, murmuro.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Seu pau parece que gostaria de fazer outra corrida, mas Sawyer olha para o relógio na parede e se levanta, caminha para o banheiro e volta com uma toalha molhada. Coro quando a usa para me limpar. “Fazemos tudo e isso te envergonha?” “Só um pouquinho”, respondo quando algo cai nas proximidades. Estamos fora da cama e vestido em menos de um minuto, Sawyer sai pela porta segundos antes que eu. “Está tudo bem, papai”, Jake diz quando vejo a cena do crime. Metade de um recipiente de suco de maçã escoa pelo chão da cozinha. Jake corre um pano de prato encharcado através dele. “Eu limpo. Quando fazemos uma bagunça, eu limpo, certo, papai?” Oh Deus. Guincho e tusso na minha mão, enquanto Sawyer me dá um olhar enquanto tenta não rir. “É isso mesmo, amigo.” “Vocês tiveram uma soneca também?” Jake olha para cima do chão, cílios piscando, e gostaria de saber quantos anos nos resta de sua completa inocência imaculada. Provavelmente, não muitos, mas vou aproveitar cada um deles. E todos os anos que se seguirem.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Cinquenta e um

Algumas semanas mais tarde, nós o levamos a um supermercado, mas pulamos a comida integral da castanha no Di Bruno. É menos do que alguns metros a pé de Sawyer, o que significa que Jake anda cerca de metade disso e vem no colo o restante da viagem. Está emocionado por empurrar um minicarro ao redor do mercado, enquanto nós colocamos mantimentos reais dentro dele e fez seu dia quando Sawyer lhe permite passar o cartão de crédito no final. “Esquecemos os cookies!” Jake diz, com a mão na minha fora da loja. “Compramos tudo o que precisamos para os cookies, eu prometo.” Ele enruga a testa, uma expressão tão parecida com Sawyer que é difícil não rir. “Nós não compramos os cookies”, ele me diz, balançando a cabeça. “Oh, não, nós não compramos cookies, Jake. Nós vamos fazê-los. Vai ser divertido.” Ele olha para o saco que Sawyer está levando em dúvida, mas me permite pegar carona para casa. Guardo as coisas e Jake em uma cadeira na ilha de cozinha me ajuda. Separo os ingredientes e ele os derrama na tigela, a preocupação cobre seu rosto com cada ingrediente.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Isso vai nos dar cookies?” Ele pergunta, despejando a farinha e os ovos com um olhar preocupado e um pequeno suspiro. “Tem certeza?” Ele prossegue com a baunilha. Quando a primeira bandeja de biscoitos de chocolate sai do forno seus olhos brilham e ele grita para Sawyer, sentado no sofá, totalmente dentro do limite. “Nós fizemos cookies, papai!” Sawyer aproxima-se, arrepia o cabelo dele e pega um cookie. “Bom trabalho, amigo.” “Cookies mágicos, papai”, ele diz, os olhos arregalados. “Nós não os cortamos.” Sawyer e eu trocamos um olhar sobre a sua cabeça, igualmente confuso, até que finalmente digo. “Ele quer dizer os pacotes de biscoito que comprou na loja”, digo quando Jake corre novamente, voltando com um pedaço de papel que cuidadosamente dobra ao meio antes de pedir um lápis. Entrego um enquanto limpo a bagunça do cookie e coloco outra assadeira no forno e os olhos de Sawyer estão em minha bunda quando responde a perguntas de ortografia de Jake. Poucos minutos depois, Jake coloca o seu lápis e desliza o papel para mim. Eu pego. Tem um cartão. Obrigado Everly Pelos biscoitos!!! Da próxima vez posso ter Mr. Pants POR FAVOR!!!

Acho que o desenho na frente é uma estante. Abro o cartão e encontro o seguinte dentro.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Não!? sim!!!!!

Decido que ele quer outro livro do Mr. Pants. Nós lemos juntos o tempo todo. É uma série de livros com capítulo sobre gatos e está obcecado com eles. Pego o lápis e círculo sim, antes de deslizar o cartão para trás “É claro que pode, Jake. Talvez possamos ir à livraria antes do jantar.” “Ele tem toda a série”, Sawyer diz, inclinando-se e olhando para o cartão. “O próximo livro não sairá até junho. Continuo explicando a ele que já temos todos.” Merda. Prometi algo que não posso dar. “Oh, Mr. Pants!” Exclamo, parando enquanto penso em uma solução. “Pensei que isso significava um gato real. Minha culpa!” No segundo que as palavras estão fora da minha boca percebo o que acabei de dizer. O mesmo acontece com Jake porque ele se acende como se acabei de prometer seu próprio gato. Merda dupla. “Estou ganhando um gato?” Seus olhos estão arregalados e derruba o cartão no balcão. “Estou ganhando um gatinho!” E com isso ele deixa cair o cartão e sai pelo corredor até seu quarto gritando sobre encontrar seus sapatos. Está de volta um momento mais tarde, com a gravata em uma mão, sapatos na outra. “Pronto!” Sawyer só olha para mim, balançando a cabeça. “Bem...” Tamborilo meus dedos sobre o granito. “Você realmente não achou que me ter como uma mãe ia ser bom como um passeio de barco, não é?”

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Uma hora mais tarde somos os pais orgulhosos de uma gata de pelo longo de dois anos de idade. Ela ainda estava naquele pet shop em Baltimore, esperando por nós. Não esperava que fosse estar lá ainda. Pensei que apareceu alguém e viu quem estava disponível, mas lá estava ela, parecendo esperar a vida inteira por Jake aparecer. Os lábios de Jake tremeram quando foi capaz de acariciá-la pela primeira vez. “Posso te-la de verdade?” Ele perguntou, com lágrimas escorrendo pelo rosto. Quando voltamos para o apartamento, deixo a gata sair da caixa de transporte e conto a Jake que ela ficou lá por um grande tempo e que pode demorar um pouco para entender que esta é a sua casa para sempre agora. Jake concorda e diz que vai chamála de Mr. Pants. Concordo que obviamente, é como vamos chamá-la. Em seguida, foge arrastando um brinquedo de penas e então Shaggy, quero dizer Mr. Pants, segue atrás. “Então, hoje foi bem, acho eu”, digo, olhando para Sawyer. “Humm”, ele responde, circulando a ilha da cozinha, um olhar predatório em seu rosto. Chio e tento correr mais que ele, mas me pega em um segundo, fazendo cócegas enquanto tento uma manobra de distância, implorando misericórdia. Jake pensa que isso é histeria e junta-se a nós, rindo tão forte que tenho medo que pode fazer xixi. Sawyer me deixa livre quando Jake pergunta quanto tempo posso ficar. “Posso ficar até sua hora de dormir, amigo.” Espero que algumas horas, mas ele não precisa saber disso.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Não”, ele diz, balançando a cabeça. “Vai ficar para sempre também? Como o Mr. Pants? Ou vai me deixar algumas vezes, com uma babá? Elas saem e cuidam de outras crianças. Minha mãe me deixou também. Não sei por quê.” “Nós sempre seremos amigos, Jake.” Quero dizer mais, explicar o quanto o amo e que nunca vou deixá-lo para trás, por nada nem ninguém. Mas resolvo que essa é a explicação agora e sua testa suaviza e um sorriso ilumina seu rosto, então acho que expliquei direito.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Cinquenta e dois

“Vou escrever um livro”, anuncio a Chloe quando volto para o dormitório naquela noite. “Ok, soa bem”, Chloe diz com um bocejo enquanto agarra seu laptop fechado. “Um suspense político? Quarto e cozinha? Espere, já sei.” Ela estala os dedos e aponta para mim. “Um guia para namoros cristãos?” “Um livro infantil”, digo enquanto pego um caderno em branco e um lápis. “Sobre eu e Jake.” “Huh”, ela diz, subindo em sua cama. “Pela primeira vez, essa não é a pior ideia que já teve.” “Eu sei. É como se toda a minha vida levou a este momento, não acha?” Bato o lápis no meu bloco de notas e olho para cima. “Isso parece ser apenas um pouco dramático.” Ela levanta um dedo polegar para demonstrar. “Mas Everly clássico.” Trabalho no livro a cada segundo livre por um mês. A graduação está iminente, exames finais e papéis chegando em todas as classes. Sawyer se oferece para me dar todo o dinheiro que preciso para poder sair do meu emprego de tempo parcial em Grind Me, mas digo que não, muito obrigada, grande pai. Pergunto a ele se devo ter um apartamento com Chloe após a graduação ou não. Ele não diz nada, mas não me pede para morar com ele e Jake. Em vez disso, ele me lembra que é dono do apartamento ao lado e a babá está usando apenas um quarto e pisca quando diz

RIGHT Wrong #2


Jana Aston isso. O tempo dirá, mas acho que todos nós sabemos como isso vai acabar. Encontro um lugar que irá transformar o meu trabalho em um livro. Então digitalizo Forever Home e entrego para ser impresso. Apenas uma cópia. Tiro fotos minha. Não é a melhor obra de arte no mundo, mas a arte é subjetiva, certo? Não importa para mim, porque a única pessoa que é destinada a adora. Nós lemos cada vez que estamos juntos. É a nossa história, de Jake e eu. Mas em seu coração é uma história sobre amar a família que você monta, peça por peça. Isso inclui babás e professores, amigos e avós. Cães e gatos também. Até mesmo o peixinho. Semanas antes da minha graduação, Sawyer diz que quer que eu participe de um evento de trabalho com ele. Algo chato sobre uma aquisição e cônjuges presentes. Não me concentro nos detalhes além de quando e o que vestir. Ele me pega na faculdade e leva de volta para o Ritz-Carlton. Faço uma produção para perguntar se inventou este jantar de negócios, a fim de atrair-me para um quarto de hotel chique para sexo, nostálgico sobre a minha explosão no nosso primeiro encontro. Agora, nesta altura, estacionando o carro.

ele

me

diz

que

está

apenas

Ah bem. Uma menina pode esperar. Pega a minha mão e nos dirige para 15th Street, andando através do Dilworth Park em direção John F Kennedy Boulevard. Love Park está à frente de nós, cercado pela construção, a renovação do parque está adiantada. Então, fico surpresa quando paramos e um guarda de segurança abre um portão para nós com um aceno de Sawyer. “O que estamos fazendo, Sawyer? O parque está fechado.” “Só entrando”, ele diz.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Mas nos leva ainda mais para o parque, parando em uma pequena mesa à luz de velas, champanhe gelada, em um balde de gelo ao lado dele. “Eu menti”, ele diz. Gosto para onde isso está indo. Ele pega uma cadeira e me acomoda à mesa, em seguida, senta-se à minha frente, o rosto sério. “Everly, tenho algo importante para falar com você.” Sim. Sim, faça. Posso me espremer mais aqui? Todos os sins. “O que é isso?” Pergunto calmamente. Estou usando Show Me the Ring36 em minhas unhas por um mês. “Você acha que pode excluir o quadro Sawyer Camden é um de pau de sua Pinterest?” Meus olhos se arregalam. Esqueci tudo sobre isso. Faço uma nota mental para nunca mais esquecer que perseguidor ele é. “Considere isso feito.” Sorrio. É barulhento o centro. Por que nunca percebi isso antes? Espero não perder nada importante. Concentro-me em Sawyer, mas ele não diz nada. Apenas olha para mim com expectativa. “Hum, agora? Você quer que exclua neste exato momento?” Ele levanta as sobrancelhas e acena. Apalpo a bolsa no meu colo, minhas mãos um pouco instáveis. Pego e abro o aplicativo Pinterest, puxando meus quadros. Mas sumiram. Substituídos por um quadro nomeado Case comigo, Everly. Há centenas de fotos com as palavras 'Case comigo.' Case comigo com copos de café em sinais de néon. 36

Cor de esmalte da marca Essie em tom pérola.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Soletrado na areia e escrito em quadros-negros. Vou olhar para todos mais tarde, mas agora, Sawyer está de joelho na minha frente, com um anel em sua mão. “Everly Jensen, quer se casar comigo?” Devo ter dito que sim, porque um momento depois, o anel está no meu dedo. É perfeito. Uma pedra cortada rodeada por uma área de diamantes menores que continuam em torno da aliança. De todos os anéis que olhei no Pinterest é o que eu mais amava. Sawyer está enchendo meu copo com champanhe quando noto uma vidro de esmalte sobre a mesa. Lembro-me de que estava em sua mão, o anel descansando em volta da tampa. “Você me comprou um esmalte?” Questiono, pegando. É laranja, minha cor favorita. Imediatamente viro para ver o nome. Everly Para Sempre está impresso no rótulo. Nunca disse a ele sobre os esmaltes. Já disse isso antes, realmente a vida tem uma maneira de funcionar para mim. Meu conselho? Uma atitude positiva e a capacidade de ser flexível é essencial. E uma pitada de ilusão nunca é demais.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston

Epílogo

Eu me apaixonei por ela no momento em que entrou na sala na casa dos meus pais naquela tarde de domingo em novembro. Amor à primeira vista é uma noção ridícula até para Everly. Nos primeiros sessenta segundos foi um soco no estômago. Pensei que ia encontrá-la e perdê-la tudo em um piscar de olhos. Quando ela se arrastou na sala atrás de Eric, meu cérebro não podia processar rápido o suficiente. Cativado. Antes que dissesse uma palavra. Mas quem é ela? Eric se casou recentemente. É a sua nova esposa? Envio uma foda-se silencioso para o universo. Mas espere. Eric nem sequer olha para ela. De nenhuma maneira a mulher é sua esposa e você não olha para ela toda vez que está na sala. E há algo semelhante sobre eles, a forma de seus olhos, a cor de seu cabelo. Por favor, Deus, deixe que seja sua irmã. Olhei para Finn, avaliando a reação dele aos nossos visitantes, e peguei o mais ínfimo lampejo de exasperação cruzar o seu rosto. É breve. Tão breve que pensaria que imaginei que não conhecesse Finn por toda a sua vida. Outra peça a este sexagésimo segundo quebra-cabeça. Eric grita uma saudação e me levanto, batendo-lhe nas costas e parabenizando por seu casamento, mas ele não se vira para a mulher arrastando com a menção de seu casamento.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Definitivamente não é a sua esposa. E nem Eric ou Finn se preocupa em nos apresentar, provavelmente supondo que nos conhecemos em algum lugar ao longo do caminho. E isso é quando tudo se encaixa para mim. Sei exatamente que lá está a pequena bomba. “Você é a pequena irmã de Eric”, disse, e sorri de orelha a orelha quando ela relutantemente avançou para apertar a minha mão e se apresentar. “Sim, sou Everly”, ela disse. E foi o meu fim. Ela é como nenhuma mulher que já conheci. Alto astral, para dizer o mínimo. A mulher mais bonita que coloquei os olhos, com certeza. Mas mais do que isso, ela era real. Talvez fosse sua crença de que era para estar com o meu irmão que lhe permitisse esquecer todas as pretensões comigo. Os olhares de reprovação atirados pelos meus pais na sala de estar, sua rejeição todo o caminho de volta para a Filadélfia. Nunca estive tão extasiado. Sabia que ela estava atraída por mim, ainda lutando com unhas e dentes, sob alguma crença insana de que meu irmão era a combinação perfeita para ela. Cortejá-la torna-se meu único foco. Em seguida, a minha única preocupação. Até Jake chegar, tirando meus pés debaixo de mim. Tinha um filho. Um filho de quatro anos de idade. E o amor da minha vida é uma vivaz garota de vinte e dois anos de idade que deixou claro que não estava interessada em ter filhos tão cedo. E pior, sei de seus sentimentos sobre ex namoradas e guarda de filhos. Meios-irmãos e feriados divididos. Nunca teria uma chance com ela, se Jake estivesse na foto quando nos conhecemos. Então o que devia fazer? Sei que ficaria se dissesse a ela sobre ele. Mas isso era o melhor para ela? Para Jake? Ia forçar uma criança, em uma família instantânea, e ela iria se ressentir mais tarde?

RIGHT Wrong #2


Jana Aston Então eu a mandei para longe. Isso porra me matou. Mas eu a rejeitei. Achei que ia descobrir sobre Jake, eventualmente, e perceber que era a razão disso. Mas eu pensei que seriam meses para isso. Ela seguiria em frente. Encontraria alguém novo. Alguém sem complicações. E perceberia que foi a coisa certa, terminar com ela. Poderia ter a vida que imaginou para si mesma sem se sentir culpada por se afastar de mim. Mas, em seguida, ela apareceu naquela tarde em Dilworth Park, e vi uma centena de emoções atravessar seu rosto quando ela viu Jake e o ouviu me chamar de papai. Não podia deixá-la desaparecer no metrô pensando que tudo entre nós foi uma mentira. E então ela me surpreendeu, pedindo uma oportunidade de conhecer Jake, para provar que não só podemos ficar juntos, que quer fazer isso funcionar para o meu filho também. Eu a assisto se apaixonar por Jake ao longo das próximas semanas e é o amor mais absoluto que já testemunhei. Então ela escreveu seu próprio livro com Jake, Forever Home. Ficou obcecada com isso e Jake. E assim enviei para o agente. Ele tem uma oferta para o livro, uma oferta e uma solicitação da editora para mais dois livros. Recebi o e-mail no final da tarde. Agora só preciso dizer a Everly sobre isso. Ela não acha que é boa o suficiente para o mundo ver, mas se enganou. “O que está fazendo?” Eu me aproximo dela por trás, curvando-me para beliscar seu pescoço e dar uma olhada no que está fazendo. Descobri que é melhor manter-me atualizado com Everly em todos os momentos. Ela não é uma menina que você quer um passo à sua frente. Está enrolada em um canto do meu sofá, seu cabelo notável amarrado na cabeça em um nó confuso. Está usando algo que se refere como calças de ioga e uma camiseta de algodão de grandes dimensões que escorrega em um ombro enquanto toca uma tecla

RIGHT Wrong #2


Jana Aston do laptop. Ela é linda como está. Impressionante, realmente. Não posso acreditar que vou passar o resto da minha vida com ela. “Pesquisando”, ela me diz, e acho que vejo um castelo na tela. Não é um castelo romântico Europeu que posso alugar, a fim de transar com ela em todos os quartos, mas um castelo da Disney. “Para?” Estimulo. “A lua de mel.” “Não é esperado que eu planeje a lua de mel?” Pergunto, andando ao redor do sofá para me sentar ao seu lado. Não estou inteiramente certo como funciona planejar um casamento, mas lembro que, tradicionalmente, a lua de mel é trabalho do noivo. Então, novamente, Everly não é exatamente tradicional. “Você quer ajudar?” Pergunta, animada. “Estava pensando na Disneyland Paris”, ela diz. “É fora da cidade, e eu adoraria ver Paris com você.” Ela diz, esperando, dando um pequeno puxão em seu lábio inferior com os dentes. “Precisaríamos de três suítes do Hotel na Disneyland embora seja um pouco caro.” Ela bate as unhas pintadas de laranja no laptop. “Mas você disse que tem quase um bilhão de dólares. Por isso está provavelmente ok?” Ela olha para cima da tela e espera pela minha resposta e não há um pingo de maldade lá. Está completamente séria. “Claro, tudo bem. O que quiser”, concordo. “Mas por que precisamos de três suítes?” “Para os nossos pais e Jake.” Espere o que? “Você quer levar Jake na nossa lua de mel?” Pergunto, compreendendo agora por que estamos indo para a Disneylândia.

RIGHT Wrong #2


Jana Aston “Bem, claro. Não é apenas sobre nós. Nosso casamento será uma celebração para tornar-nos uma família. É uma lua de mel em família.” Deus. Meu coração explode quando diz isso. “Então, estava pensando que podíamos levar os nossos pais junto. Porque eles têm um monte para recuperar o que fazer com Jake também. Isso daria a todos a chance de se relacionar.” Estou ansioso para um tipo diferente de ligação. Mas Everly gentilmente inclui Jake na nossa lua de mel. Lua de mel em família. Devo focar nisso. “Então, se Jake estiver confortável com isso, ele pode alternar as noites nas suítes de seus avós.” Gosto para onde isso está indo. “E então pensei que talvez pudéssemos sair por algumas noites para a cidade”, ela diz, ao clicar em uma aba que abre uma página para o Paris Four Seasons. Estou absolutamente encantado que Jake acabou de dormir. E que ele um sono pesado. E que Everly deixa o laptop fechado e tira a sua camisa. Sou um homem de sorte, muita sorte.

RIGHT Wrong #2

Jana Aston Livro/ Série: Wrong / Right #2  

Nem todos os livros são postados aqui, pelo conteúdo explicito ou o tamanho do livro. para ter acesso a biblioteca com todos os livros, favo...

Jana Aston Livro/ Série: Wrong / Right #2  

Nem todos os livros são postados aqui, pelo conteúdo explicito ou o tamanho do livro. para ter acesso a biblioteca com todos os livros, favo...

Advertisement