Issuu on Google+

Vel. 01 Nul. 09 | Outubro 2011Distribuição Gratuita

Última Página

Férias Diferentes

e est n r a icip o t r a n es p a-te r e em s qu form a s e in lh o uer rnal q c o s e j S E o

Durante Julho, Agosto e Setembro estive a fazer um estágio na COOPROFAR através do Escolhas. Bem, eu pessoalmente gostei bastante, pois tive em várias áreas interessantes, tive no MPS, SDA, e Manual e gostei imenso. Também gostei de despejar o papelão lá numa máquina enorme, pois foi uma experiência agradável. Eu não fazia ideia que quando se chega a uma farmácia e se pede um produto, ele está esgotado e pedem ao armazém, se passava por todo aquele processo de MPS, Manual e SDA para a carrinha e a farmácia. Mas tudo bem, gostei de tudo, fiz muitos amigos em todas as áreas e agradeço a todos os que contribuíram para o meu estágio na COOPROFAR. Quando fui para este estágio não tinha escola nem trabalho, agora este ano já me inscrevi no Curso de Técnico de Logística na Fundação da Juventude. Um dia gostava de voltar a trabalhar em armazéns!

nt to e c e j im Pro Mov

Destaques RABISCOS DO ESCOLHAS JEM - Jornal do Escolhas em Movimento

Início de novo ano Lectivo 2011 / 2012 Xau Verão! Olá escola! Olá mais uma vez, como correram as férias? Neste jornal vamos-vos falar das actividades que decorreram no IPT (TERÇO) durante as férias grandes e no inicio do ano lectivo 2011/2012. Nestas 7 semanas de férias, fizemos várias actividades como por exemplo: idas à praia, passeios, ida à fábrica de reciclagem da Lipor, fomos ao parque aquático de Amarante, ao cinema, entre muitos outros.

André Borges, 19 anos

Durante este ano letivo esperámos que corra tudo bem a todos, por isso, devemo-nos todos esforçar um pouco mais para que cada um consiga obter boas notas e alcançar os seus objectivos. Para aqueles alunos mais preguiçosos devem tentar ser mais aplicados. Para que tudo seja perfeito, não se esqueçam de fazer os trabalhos de casa e de estar com atenção nas aulas. Ah, mas nada de se portarem MAL!!! Ana Teresa, 13 anos e Cadijatu Sissé, 14 anos

Agenda Outubro

Novembro

01 – Dia Mundial da Música/ Dia Mundial da Água; 04 – Dia Mundial do Animal; 16 – Dia Mundial da Alimentação; 17 – Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza e dos Sem-abrigo.

01 – Dia Mundial do Veganismo; 17 – Dia Mundial do Não Fumador; 23 – Dia da Floresta Autóctone; 24 – Aniversário do Instituto Profissional do Terço; 25 – Dia Internacional de Luta contra a Violência de Género.

E pronto, acabaram as férias! O importante é recordar os bons momentos que passamos nas nossas actividades, umas mais divertidas do que as outras, mas todas fantásticas, quanto mais não seja pelo convívio. Pois bem, terminaram, agora é tempo de reabituar o corpo e mente para a época de aulas. Custa um pouco, eu sei, mas se concentrarem e trabalharem, para além de terem aproveitamento, o tempo passa muito mais rápido e logo chegam as férias de Natal. Tenho muito boas expectativas no vosso sucesso pois sei que têm muitas capacidades, só precisam de se esforçar um bocadinho ;). Um grande abraço e não me decepcionem!

Miguel Almeida, 15 anos

FICHA TÉCNICA

Helder Flávio, 22 anos

Redacção e Fotografia: Rui Raimundo, 14 anos; Luís Anjos, 14 anos; Tiago Moreira, 15 anos; Miguel Almeida, 13 anos; Geraldo Moura, 15 anos; Inês Guimarães, 15 anos; Gabriel, 14 anos; Carlos Francisco, 15 anos; Rúben Duarte, 16 anos; Ana Teresa, 13 anos; Cadijatu, 14 anos; André Borges, 19 anos; André Cassamá, 20 anos;

Intercâmbio Letónia

Auxiliados por Hélder Flávio, Bruno Pereira e Carla Fernandes.

Financiado por:

Financiado por:

Este intercâmbio foi promovido pelo nosso projecto e pelo programa “Juventude em Acção” e eu pude ter uma nova experiência pois este ano participei no intercâmbio como líder. A coordenadora do “Escolhas em Movimento” elegeu-me devido à minha experiência num intercâmbio anterior, a algumas provas de sentido de responsabilidade dadas por mim e à minha participação positiva em várias actividades do projecto. Neste intercâmbio o meu papel apresentou-me novos desafios, um deles foi ir ao país onde se iria realizar o evento, para uma visita de preparação do mesmo. A minha visita de preparação à Letónia consistiu em trazer toda a informação necessária para preparar os jovens para o que viria mais tarde: noite cultural, jogos de integração, orçamentos… burocracias, vá! Com isto aprendi que o trabalho em equipa é fundamental e que, por vezes, as ideias e maneiras de pensar diferentes que todo o ser humano tem podem ser conflituosas, mas que é extremamente fundamental isto acontecer para que possamos expandir mais os nossos conhecimentos.

Entidade promotora:

Entidade parceiras:

Jovens do Projecto Escolhas em Movimento na Letónia

André Cassamá, 20 anos CPCJ – Porto Oriental Comissão de Protecção Crianças e Jovens

Página 8

de

IV Congresso do IPT

Grande Entrevista

Campo de Férias

CRESCER NA AUTONOMIA A DESAFIAR O FUTURO

Estagiárias / Voluntárias do Campo de Férias de Verão

Momentos inesquecíveis do Verão 2011

Página 2

Página 7

Página 4 | 5

Página 1


Novidades

te ve-

re c s n

I

já!

ENTREVISTA ÀS ESTAGIÁRIAS/ VOLUNTÁRIAS DO CAMPO DE FÉRIAS DO ESCOLHAS

o

d log

1. Em que curso te licenciaste? Porquê?

B no e nlin esso: ot.com o ão ongr logsp ç i r c C sso.b s: e Ins õ e aç ngr m o r c fo ail. ipt n m i g o@ ais s s m e a esngr a o Par c m ipt gra o:

ã izaç

SARA – O curso no qual me licenciei foi Educação Social, na Escola Superior de Educação do Porto. Na altura queria terapia da fala e candidatei-me para várias zonas e faltava-me preencher uma vaga e então “encontrei” o curso de Educação Social que me pareceu ser bastante interessante e arrisquei. E entrei! LUCIANA – Ainda não se licenciou, vai tirar o curso de Serviço Social. Porque gostei do plano curricular do curso e porque era uma área que atraia. Joana – No curso de Psicologia. Comecei a interessarme no que se passa dentro da cabeça das pessoas, em perceber o porquê de certas atitudes das pessoas, que muitas vezes estão relacionadas com doenças mentais.

ro

o.p ent

an m ovi Org m m com lhase o esc as.pt h col

ANDREA – Sou licenciada em Psicologia. Ora bem, escolhi este curso porque sempre gostei de ajudar as pessoas e de ouvir os seus problemas e este curso permite-me fazer ambas as coisas. Catarina – Passou para o 3º ano de Psicologia, porque sentei que identificava com as áreas que o curso aborda, apreciava o tipo de trabalho e despertou para a psicologia no 11º ano 2.Fala-nos um pouco do teu curso.

No âmbito do seu 120º aniversário o Instituto Profissional do Terço, em parceria com o projecto Escolhas em Movimento (Programa Escolhas) e a Universidade Católica Portuguesa do Porto, está a organizar mais um congresso dedicado ao debate, à reflexão e à partilha acerca da promoção e proteção dos direitos das crianças e jovens. Nesta 4ª edição a temática reflete a atual preocupação, não só do IPT, mas de muitas das instituições que intervêm em matéria de infância e juventude – o desenvolvimento de seres humanos autónomos com capacidade de desafiar um futuro incerto com a necessária dose de esperança. Autonomia ou processo de autonomização é um tema que retrata a actual preocupação das instituições em matéria de infância e juventude. Na tentativa de assegurar o desenvolvimento integral das crianças e jovens proporcionando um ambiente mais securizante no que concerne à aquisição e desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais, o Instituto Profissional do Terço pretende proporcionar a todos os interessados, um momento de partilha e reflexão, com o intuito de debater as metodologias existentes no decorrer do processo de autonomização. Hoje muitas instituições são confrontadas com novas necessidades que exigem res-

Uma nova resposta social...

postas mais ajustadas, inovadoras e sustentáveis. Pretendemos que este congresso possa constituir mais um momento que permita questionar, pensar e melhorar a nossa prática e contribuir para o processo de formação dos profissionais desta área que entendemos que deve ser contínuo e renovador de esperanças. Com vontade e necessidade da reflexão e da partilha, organizamos o presente congresso “Crescer na autonomia a desafiar o futuro” com o objectivo de aperfeiçoar a nossa prática diária do trabalho. Procurar respostas inovadoras para novas necessidades, adaptar instituições e modos de funcionamento, partilhar experiências positivas, pensar o processo de autonomização, promover a autonomia e capacitar as crianças e jovens, criar empreendedores e oportunidades, são as nossas propostas para esta jornada que irá decorrer nos próximos dias 12 e 13 de Outubro. Contamos com a participação de todos/as aqueles/as que no seu dia-a-dia se revém nestas preocupações. Na tentativa de tornar o processo de autonomização mais eficiente e eficaz levantamos a questão de como podemos auxiliar as crianças e jovens a crescer na autonomia e a desafiar o futuro. Oraganização do IV Congresso do IPT

“A CRECHE DO GI”

No passado dia 22 de Setembro o IPT inaugurou uma Creche para 33 utentes nas suas instalações remodeladas para o efeito. O processo de desenvolvimento de uma criança entre os 3 e os 36 meses de vida é um todo, muito complexo, onde se constroem as primeiras etapas de um percurso com grande repercussão nos estádios seguintes. É, também por isso, uma fase decisiva da vida da criança onde o afecto e a estimulação, bem como o equilíbrio emocional à sua volta, são indispensáveis para favorecer o seu desenvolvimento. A Creche do IPT foi desenhada e construída num espaço vazio e devoluto, com uma exposição solar a sul de cerca de 80metros, correspondendo à implementação de um ambiente adequado aos processos de crescimento e aprendizagem dos bebés até aos 36 meses, com especificidades únicas como o despertar para os sons e imagens, a aquisição da marcha ou da fala ou o relacionamento com o outro. A Equipa de Pessoal da Creche assume uma enorme responsabilidade no trabalho diário com todas as crianças, exigindo-se competência e experiência profissionais mas, também, grande qualidade pessoal com imediata repercussão no desempenho. A participação dos pais e o seu envolvimento nas actividades desenhadas para o desenvolvimento dos seus filhos, são contribuições indispensáveis para atingir os objectivos definidos no Projecto de Sala e, de forma mais ampla, para os eleitos pelo Projecto Educativo da Creche. A comunicação permanente entre os Educadores e os Pais estabelece um fio condutor entre a Creche e a Família indispensável para que a criança sinta como ela ocupa o Centro das atenções de ambos os espaços, fruto de uma cumplicidade natural e afectuosa construída para a fazer feliz. A Mesa Administrativa do IPT sente-se orgulhosa de ter patrocinado a criação e abertura da Creche para a Comunidade, apesar de tantas dificuldades enfrenta-

Página 2

Grande Entrevista

SARA - Este curso tem a duração de três anos. O objectivo é formar profissionais aptos para intervir em diferentes domínios, geralmente populações em risco, de modo a promover o seu desenvolvimento pessoal e consequentemente contribuir para melhorar a qualidade de vida. Em termos de saídas profissionais, o Educador Social possui um leque muito variado de possibilidades de intervenção, desde crianças, idosos, famílias, intervenção na área da deficiência ou toxicodependência, entre outros. LUCIANA – Trabalho que é desenvolvido no curso é ao nível social das pessoas é trabalhar com as famílias e trabalhar com os problemas pessoais e sociais do indivíduo (ajudar ao nível de rendimentos do trabalho, da habitação). JOANA – É muito interessante. Descobri muitas coisas que pensava não poderem existir na nossa cabeça e aprendi a ajudar as pessoas a combaterem as suas doenças psicológicas e a terem uma vida normal, que as vezes é difícil com estas doenças. ANDREA – O que vos posso dizer sobre o meu curso? Quando entrei neste curso tinha uma ideia totalmente errada do que era. Pensava que ser psicólogo era apenas ouvir as pessoas e dar conselhos para que as pessoas resolvessem esses tais problemas, mas a psicologia é muitíssimo mais do que isso, ou melhor, não é nada disso. Quando uma pessoa chega a nós com um problema o nosso dever é guiar essa pessoa para que seja ela própria a encontrar a resposta ao seu problema; fazemos diagnósticos de perturbações, ajudamos a lidar com doença mental fazendo promoção, prevenção e tratamento para as mesmas, entre muitas outras coisas. CATARINA - Trabalha com artigos sobre as diferentes temáticas da psicologia e com isso explora se vários assuntos importantes e úteis para a profissão, fazem entrevistas a pessoas especializadas, visitas a contextos problemáticos e delicados, faz pesquisas sempre que necessário. 3.Qual é que foi a tua motivação para entrar neste curso? SARA - Vim parar a este curso um pouco “por acaso”, no entanto, fascinou-me desde o início o facto de pensar que iria ter uma profissão na qual o objectivo era ajudar os outros a construir projectos de vida dignos, não lhes dando o caminho certo, mas caminhando com eles na procura desse mesmo caminho. O trabalho do Educador Social não é trabalhar para as pessoas, mas sim, com as pessoas.

Marco António Costa - cerimónia de inauguração da creche do Instituto Profissional do Terço, no Porto.

das, mas sente-se também gratificada por proporcionar a crianças nos primeiros meses e anos de vida uma integração, vivência e desenvolvimento capazes de melhor defenderem os seus superiores interesses. O Instituto Profissional do Terço agradece a todos quantos contribuíram para mais esta obra de reconstrução do seu edificado e para a afirmação do querer e vontade de um punhado de voluntários, apostados em prestar um serviço público de qualidade ao serviço da Comunidade, guiados pela opção de “Educar e Formar com Afectividade” e “Promover a Autonomia” como instrumento de desafiar o Futuro.

Eng. José Formosinho, Provedor do IPT. 22 deSETEMBRO 2011

LUCIANA – Foi saber que ia trabalhar directamente com pessoas. Joana – Achar estranho algumas atitudes que as pessoas tinham e tentar ajudá-las a superar isso. Andrea – Acho que aquilo que mais me motivou e ainda me motiva é o facto de gostar de poder fazer a diferença ou pelo menos tentar. Não é preciso muito para ajudar uma pessoa, basta querer e tentar, porque às vezes obtemos resultados totalmente inesperados e acho que com este curso posso tentar contribuir com o meu montinho de areia, ajudando o máximo de pessoas que conseguir.

Estagiárias - Joana (esq.), Luciana (esq.centro), Sara (centro), Andrea (dta.centro) e Catarina (dta).

CATARINA – Curiosidade acerca das diferentes facetas das pessoas e perceber o que, pode estar por trás das suas atitudes e com isso ter um conhecimento mais profundo das relações humanas. 4.Gostas daquilo que fazes? SARA– Para já ainda tenho pouca experiência na minha área. Mas sim, gosto bastante, e não me arrependo de ter tirado este curso. Luciana – Sim, gosta muito porquê é gratificante ajudar as pessoas no processo de mudança. JOANA

Gosto,

é

muito

importante.

ANDREA – Ainda não estou a “trabalhar”, mas se me basear no que tenho feito até agora, por exemplo no voluntariado, sim! Posso dizer que adoro o que faço e que me imagino a fazer isto o resto da minha vida, na área de crianças e jovens. Catarina - Ao longo dos anos foi começando a gostar mais e a perceber mais claramente o que o curso trata.

JOANA – Gostei muito de vos conhecer, estão no meu coração e não desistam de serem felizes. ANDREA – Antes de tudo quero-vos agradecer por um mês maravilhoso e inesquecível. Eu sei que vocês são capazes de alcançar tudo aquilo que se propuserem e que cada um de vocês é especial à sua maneira. Ajudem e respeitem-se sempre uns aos outros porque nós não somos invencíveis e precisamos de outras pessoas para “sobreviver”. Nunca permitam que alguém vos diga que “- não são capazes!” de fazer o que quer que seja, porque vocês são “pessoinhas” sumamente especiais e perfeitamente capazes de alcançarem aquilo que querem, basta lutarem e esforçarem-se. Gosto muitíssimo de vocês e não vos vou esquecer. E lembrem-se, “menos, muito menos!” :P Beijinhos* CATARINA – Pela interação que tem tido connosco acredita em nós e que se apercebe de muita capacidade em diferentes áreas o que é muito importante para nós e que devemos arriscar naquilo que mais gostamos.

5.O que achas te de estar nestas atividades do Escolhas? Esperavas que fosse assim?

Ana Teresa e José Luís

SARA – Gostei muito desta experiência, foi muito enriquecedora tanto a nível profissional como também pessoal. Aprendi muito com estas crianças e jovens com as quais partilhei bons momentos, e com as quais foi possível perceber que mesmo quando a vida nos dá alguns obstáculos, vale sempre a pena continuar a sorrir! LUCIANA – gostei muito de ter oportunidade de participar, quando me escrevi estava no programa de erasmus e não tinha grandes expetativas , mas quando fui escolhida fiquei muito contente ,acho que foi melhor do que eu esperava .

APOIOS:

JOANA – Adorei. Foram muito engraçadas e divertidas para todos. Esperava alguma das actividades mas não esperava que fosse tão divertido como foi e tão desafiante. ANDREA – Achei uma experiência fantástica e única. Fiquei totalmente fascinada com as crianças e jovens com quem partilhei e aprendi muito. Já tinha participado numa colónia de férias, portanto tinha mais ou menos uma ideia de como poderia ser. O que não esperava era criar laços tão fortes com as pessoas com quem trabalhei estes meses. CATARINA – Até agora tem sido uma agradável surpresa e sente se contente por saber que pode por em prática juntamente com os jovens diferentes atividades e como já teve experiencia com crianças apesar de diferente acreditava que ia ser motivador. 6.Deixa uma mensagem a estes jovens. SARA – Queria dizer que foi um prazer conhecer-vos, a TODOS!!! Desejo-vos tudo de bom para o vosso futuro e que continuem a ser assim, bem-dispostos, simpáticos e brincalhões, mas sem nunca esquecer da responsabilidade que devem ter sempre nas vossas acções. Beijinho grande LUCIANA – Aprendi muito convosco, foi muito bom o carinho que vocês me deram e espero que tenham tudo de bom no futuro.

Página 7


Actualidade

Actividades CID@NET

DO SOMETHING O Do Something é um projecto que promove a participação cívica e o empreendedorismo nos jovens portugueses através das novas tecnologias. Assim sendo, usa a Internet como ferramenta para te poderes ligar a causas no terreno. Nem precisas de ter a carta de condução para mudares o mundo. Só precisas de acreditar na tua Causa! Com o Do Something podes criar um Clube com um grupo de amigos para fazerem projectos sobre a Causa que mais vos interessa. Os Clubes Do Something são a uma oportunidade de assumir a liderança e melhorar a comunidade. Dão ideias e recursos, mas são os participantes quem decidem quais os projectos que o Clube realiza. Pode-se ainda propor os próprios projectos individuais e receber financiamento para os lançar através dos Financiamentos Do Something. No site Do Something podes encontrar dicas de acção que podes por em prática sozinho ou com amigos. Podes ainda encontrar no site várias oportunidades de voluntariado perto de ti, promovidas por associações e pelo próprio Do Something. Não te esqueças que podes sempre fazer alguma coisa, quando resolveres um desafio, parte para outro! O mais importante é agir e fazer alguma coisa agora! Do Something! Helder Flávio, 22 anos

Comemoração do 10º Aniversário do PE no Parque da Pasteleira

No Porto o “Passe Social +” vai custar 21,30 euros O novo título de transportes, o “Passe Social +”, para quem receba até 545 euros, vai entrar em vigor a partir de 1 de Setembro no âmbito do Programa de Emergência Social, anunciou esta segunda-feira o Ministério da Economia e do Emprego. Um título intermodal deste novo modelo para o Porto, na área Z2, vai custar 21,30 euros, sendo que o normal vale 28,40 euros. Em comunicado, a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) adianta que o novo título, com desconto de 25%, estará vocacionado “para os agregados familiares com menores recursos económicos”. Esses agregados, especifica a STCP, terão de ter rendimentos anuais iguais ou inferiores a 7.629,86 euros, se tiverem um sujeito passivo, ou a 15.259,72, se tiverem 2 sujeitos passivos. Como explicou o Governo, este Passe Social+ é “para todos os agregados familiares cujo rendimento médio mensal equivalente por sujeito passivo não ultrapasse o valor correspondente a 1,3 vezes o Indexante de Apoios Sociais (IAS)”, estando o IAS actualmente no valor de 419,22 euros, de acordo com a Segurança Social, o que coloca o valor a considerar nos 545 euros. A adesão ao título intermodal, disponível para Lisboa e Porto, será feita em bilheteiras específicas, através da declaração de rendimentos, “em moldes semelhantes aos que são já utilizados há quase 3 décadas para os Passes Reformados/Pensionistas”, acrescentou o ministério, adiantando que, numa segunda fase, bastará um comprovativo da página da Direcção-Geral dos Impostos. “O ‘Passe Social+’ enquadra-se no esforço do actual Governo e do Ministério da Economia e do Emprego na promoção da justiça e protecção social aos agregados familiares de menores rendimentos”, escreveu o Executivo no comunicado. Prova de rendimentos: Para a aquisição da ‘Assinatura Social +’, será “necessário exibir originais e entregar cópias dos seguintes documentos: BI ou Cartão de Cidadão, número de identificação fiscal, Modelo 3 do IRS de 2010 autenticado pelas Finanças e respectiva Certidão de Liquidação (se já estiver disponível) ”, informa a STCP. Nos locais de venda da ‘Assinatura Social +’ será ainda fornecido aos requerentes deste título um requerimento específico para preenchimento e assinatura. “Como só é possível emitir agora um perfil provisório para Setembro e Outubro, em Novembro será obrigatória a correcção do perfil até ao final do mês, pelo que os clientes terão que se deslocar novamente a estes locais de atendimento para obterem o perfil definitivo no respectivo cartão que possuem”, acrescenta a empresa.

No dia 15 de Julho, em comemoração do 10º aniversário do Programa Escolhas, alguns projectos daqui do norte dinamizaram muitas actividades no parque da pasteleira. Supostamente o nosso projecto ia dinamizar o kin-ball mas infelizmente a bola rebentou duas vezes, por isso improvisamos um “jogo sem bola”. Por outro lado e já que lá estávamos, experimentamos as actividades dos outros projectos, ou seja, o gira-volley, o rugby, o futebol e uma oficina de “terérés”. Correu muito bem e ainda houve um grande lanche colectivo! Geraldo Moura, 15 anos

Os carregamentos mensais poderão ser efectuados em qualquer dos locais de venda e carregamento habituais para as assinaturas. A STCP adianta que a Linha Andante (808 200 444) e Linha Azul (808 200 166 ou 22 615 8158) se encontram disponíveis para quaisquer esclarecimentos.

Comemorações dos 10 anos do programa escolhas - este dia contou com a dezenas de jovens de vários Projectos do Norte.

10 anos de festa!

Geraldo Moura, 15 anos Fonte de informação: Internet - http://porto24.pt

No passado dia 15 de Julho fomos ao Palácio de cristal fazer a apresentação da nossa Oficina de Dança. Este foi um evento em que se ia comemorar o 10ºAniversario do Programa Escolhas, por tanto, muitos projectos estiveram envolvidos cada um levando os resultados das suas diversas oficinas. Houve de tudo um pouco desde serigrafia, graffiti, precursão, dança, etc. A festa começou a entrada do Palácio com um grupo de precursão e terminou numa grande dinâmica de Kuduro. Quanto à nossa apresentação, tivemos uns pequenos problemas técnicos no inicio mas depois correu bem. No final houve ainda tempo para um mega lanche e deu-se por terminada a festa, não antes de deixarmos o local limpo e arrumado. Gostei e espero poder participar em mais festas destas. Inês Guimarães, 12 anos

A minha escola

Olá, eu chamo-me Rúben, tenho 16 anos e actualmente vivo no Marquês. Eu pela primeira vez vou para a escola do cerco e estou ansioso por conhecer mais pessoas, principalmente amigas ;). O meu curso vai ser um PIEF (Programa Integrado de Educação e Formação), com a duração de um ano e quando eu acabar vou ficar com o 6º ano. Já estive a pensar no meu futuro e depois de concluir esta etapa, gostava de frequentar um curso de empregado de mesa e continuar lá na escola. A escola é importante porque de hoje para amanhã queres arranjar um trabalho e não vão dar porque não tens estudos! Só espero que se portem bem e não faltem às aulas! Rúben Duarte, 16 anos

Depois Antes

Página 6

Pensa antes de Publicares!

10º aniversario do PE no Palácio de Cristal No dia 15 de Julho, comemorou-se o 10º aniversário do PE e houve uma grande festa no Palácio de Cristal. Estiveram lá muitos projectos a apresentar o resultado das suas oficinas, havendo de tudo um pouco, desde dança, música, serigrafia, etc. O nosso projecto levou a Oficina de Musica, em que apresentamos o resultado de todo um ano lectivo de ensaios. Correu muito bem pois recebemos muitos aplausos. Houve ainda uma animação feita pelo Goofy (o apresentador da festa) enquanto comíamos um grande lanche. Gostei muito e espero voltar a participar em eventos deste tipo. José Luís, 14 anos

Aldeia Escolhas Na semana de 25 a 31 de Julho participei na chamada “Aldeia Escolhas”, como forma de prémio por me portar bem, ter boas notas e participar nas atividades do Escolhas em Movimento. A atividade teve lugar na Serra da Estrela, perto da aldeia de Manteigas, e estiveram muitos jovens e monitores de outros projetos Escolhas. No fundo consistiu numa espécie de “Caça ao Tesouro” durante uma semana, 24h por dia, em que cada grupo inventou uma bandeira, um nome e um hino, fizemos ecopontos de reciclagem e cestos, vassouras, pães, entre outros. Fizemos ainda “vistas de estudo” a Salamanca (Espanha) e à Guarda, onde estivemos a conhecer a cidade enquanto tentávamos completar um desafio em que tínhamos de procurar uns talismãs. Foi uma semana espectacular, fizemos muitos amigos e muita união, gostava de voltar repetir uma experiência destas. O truque já revelei, agora esforcem-se por merecer! ;) Miguel Almeida, 15 anos

Página 3


Mega Campo de Férias de Verão

Uma das minhas melhores férias como o Escolhas

Guitarrada no Verão Gostei do verão porque, esmo estando de férias, as sessões com a guitarra não pararam. Tivemos três ou quatro sessões em que nos juntávamos no salão nobre a tocar guitarra e a cantar várias músicas, sempre com a ajuda do habitual professor Helder e também da nossa amiga estagiária Luciana. O objectivo era a diversão e aprender a letra de algumas músicas para a festa final. Por falar nela, correu muito bem porque enquanto comíamos e bebíamos à grande no mega lanche, tocávamos guitarra e cantávamos. Foram umas férias muito divertidas!

Este ano as actividades que mais gostei foram a ida à Lipor e ao Parque Aquático de Amarante. No dia 19 de Julho fomos até ao Parque Aventura da Lipor, em Ermesinde, onde começamos por aprender coisas como a importância de reciclar e reutilizar, onde e como são tratados e depositados os nossos resíduos e ainda a utilidade que o lixo pode ter para produzir energia através da combustão. Terminada a parte teórica, podemos ir para o parque aventura, que não passava de um grande monte onde os resíduos são depositados, ou então quem quis pôde andar de bicicleta. Depois, no dia 21, fomos ao tão esperado Parque Aquático de Amarante e foi a jabardice total, as únicas regras eram respeitar os colegas, monitores do IPT e do Parque e estar às horas combinadas no local da comida…de resto estávamos à vontade. Experimentei de tudo, desde a piscina normal, as “serpentes” e ainda as corridas no “Big Splash”. Curti à brava!

Rui Raimundo, 14 anos

Gabriel, 15 anos

Cinemas Nestas férias tivemos muitas actividades e umas das que eu mais gostei foram as sessões de cinema. Tivemos várias sessões na biblioteca onde vimos os filmes do Harry Potter, etc. Mas a sessão que mais gostei foi quando fomos ao centro comercial de Vivacine ver os “Animais Unidos”. Para além de termos direito a pipocas, foi muito engraçado porque me fez pensar que o ser humano faz muitas coisas para enriquecer e muitas vezes não se preocupa com os animais e mesmo com o planeta para atingir os seus objectivos, mas no final os animais acabam por se “revoltar” e fazem uma manifestação nos Estados Unidos. De resto foram umas férias em grande! Tiago Moreira, 15 anos

As minhas férias no Escolhas

As actividades que mais gostei neste campo de férias foram as duas semanas de praia porque podemos jogar voleibol, ténis, futebol e outros jogos na areia. Pena o mar ser muito perigoso, mas por outro lado a praia de Canide é bem frequentada. Outra actividade que também gostei muito foi o torneio de pingue-pongue porque, como sei jogar bem, pude competir com alguns dos meus colegas e ganhar.

Os campos de férias de verão com o Escolhas foram cheios de actividades diferentes. Entre as actividades que mais gostei estão as saídas para a Quinta do Covelo, onde jogamos alguns jogos tradicionais como um jogo de encontrar rebuçados em farinha, o jogo do lenço, etc. Fomos uma vez ao Parque da cidade jogar o jogo da “bola ao capitão” (também conhecido como “jogo do mata”) e um jogo de obstáculos em que tínhamos de encher com água um recipiente. Fomos ainda uma vez ao Palácio de Cristal onde jogámos umas partidas de futebol. Foi muito divertido porque gosto de sair e fazer várias actividades diferentes.

Carlos Francisco, 12 anos

Geraldo Moura, 15 anos

Férias em grande

Página 4

Página 5


Jornal