Issuu on Google+

REESCRITA

1ยบ ANO C - 2012


APRESENTAÇÃO AO LONGO DO TERCEIRO TRIMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS A PARTIR DE HISTÓRIAS MUITO APRECIADAS POR ELAS – OS CONTOS TRADICIONAIS. NESSE PROCESSO, COM AJUDA DAS PROFESSORAS E DOS PARCEIROS, TIVERAM O DESAFIO DE REESCREVER UM CONTO CONHECIDO, CUIDANDO DE ASPECTOS IMPORTANTES COMO: O USO DE UMA LINGUAGEM ADEQUADA AO GÊNERO, A ORDEM DOS EPISÓDIOS E A CARACTERIZAÇÃO DE PERSONAGENS E CENÁRIOS. PRECISARAM PENSAR TAMBÉM SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE ESCRITA. ALÉM DOS MOMENTOS DE PRODUÇÃO DO TEXTO, AS CRIANÇAS FORAM COLOCADAS EM SITUAÇÕES DE REVISÃO, RELENDO E ACRESCENTANDO TRECHOS DA HISTÓRIA PARA QUE ELA SE TORNASSE CADA VEZ MELHOR.


A REVISÃO ORTOGRÁFICA FOI OUTRO FOCO DE TRABALHO. AS CRIANÇAS PUDERAM CUIDAR DA ESCRITA CONVENCIONAL DAS PALAVRAS DE USO FREQUENTE E AO ESCREVER E DIGITAR OS TEXTOS EM DUPLAS, SE ATENTARAM TAMBÉM À TROCA E OMISSÃO DE LETRAS EM ALGUMAS PALAVRAS. É IMPORTANTE PONTUAR QUE, NESSE MOMENTO, NÃO TEMOS A EXPECTATIVA QUE AS CRIANÇAS PRODUZAM RESPEITANDO DE FORMA CONVENCIONAL AS REGULARIDADES E REGRAS ORTOGRÁFICAS, ASSIM, VOCÊS VERIFICARÃO QUE ESCREVERAM DA FORMA COMO CONSEGUEM FAZÊ-LO. A PONTUAÇÃO FOI UM ASPECTO CUIDADO PELAS PROFESSORAS, PARA GARANTIR MAIOR CLAREZA AOS LEITORES. AS HISTÓRIAS PRODUZIDAS PELAS CRIANÇAS GANHARAM ILUSTRAÇÕES TAMBÉM FEITAS POR ELAS, DANDO ORIGEM A ESTE LIVRO DIGITAL. APROVEITEM ESTE MOMENTO LENDO AS HISTÓRIAS NA COMPANHIA DAS CRIANÇAS. PARABÉNS CRIANÇAS PELO TRABALHO, COM CARINHO DE SUAS PROFESSORAS, JULIANA E AMANDA


ERA UMA VEZ UM BURRO QUE MORAVA COM UM HOMEM. ELE CARREGAVA SACOS E COM O PASSAR DO TEMPO FOI FICANDO SEM FORÇA. O HOMEM QUERIA FAZER ALGUMA COISA COM O BURRO E O ANIMAL DECIDIU FUGIR PARA UMA CIDADE CHAMADA BREMEN. SUA VONTADE ERA SER MÚSICO.


ELE FOI PELA ESTRADA E ENCONTROU UM CACHORRO QUE ESTAVA DEITADO E MUITO CANSADO. O BURRO FALOU PARA O CACHORRO: - POR QUE VOCÊ ESTÁ COM ESSA CARA DE EXAUSTO? - É PORQUE ESTOU FICANDO VELHO, COM FOME E O MEU DONO QUER ME MATAR. ELES CONVERSARAM E O BURRO FALOU: - VOCÊ QUER IR PARA BREMEN COMIGO E SER MÚSICO? EU VOU TOCAR ALAÚDE E VOCÊ PODE TOCAR TÍMPANO. O CACHORRO FALOU SIM, EU VOU COM VOCÊ.


OS DOIS MÚSICOS CONTINUARAM A VIAGEM E ENCONTRARAM UM GATO. O BURRO E O CACHORRO PERGUNTAM PARA O GATO: - PORQUE VOCÊ ESTÁ TÃO TRISTE? O GATO RESPONDEU: - PORQUE EU ESTOU CANSADO DE CAÇAR RATOS E A MINHA DONA QUER QUE EU CASSE E EU NÃO ESTOU FELIZ COM ISSO. E EU DECIDI FUGIR. O BURRO E O CACHORRO PERGUNTAM PARA O GATO: - VOCÊ QUER IR PARA BREMEN COM A GENTE, PARA VIRAR MÚSICO? O GATO RESPONDE QUE SIM.


OS MÚSICOS CONTINUAM A VIAGEM PARA BREMEN E ENCONTRAM UM GALO QUE ESTÁ CANTANDO MUITO ALTO, DE ESTOURAR O TÍMPANO. O BURRO PERGUNTA PARA O GALO: - POR QUE VOCÊ ESTÁ CANTANDO TÃO ALTO? - PORQUE MINHA DONA FALOU PARA A EMPREGADA TORCER O MEU PESCOÇO PARA FAZER CANJA PARA AS VISITAS COMEREM À NOITE E É POR ISSO QUE ESTOU CANTANDO O MÁXIMO QUE EU POSSO. O BURRO PERGUNTA PARA O CRISTA VERMELHA: - VOCÊ QUER IR PARA BREMEN CONOSCO? VOCÊ PODE SER O CANTOR DA NOSSA BANDA. O GALO RESPONDE SIM E OS QUATROS MÚSICOS CONTINUAM A CAMINHADA.


COMEÇA A FICAR NOITE E ELES PROCURAM UM LUGAR PARA DORMIR. O CÃO E O BURRO DORMEM EMBAIXO DE UMA ÁRVORE E O GATO E O GALO SOBEM EM CIMA DA ÁRVORE. O GALO FICA NO LUGAR MAIS ALTO E AVISTA UMA LUZ BRILHANTE DE LONGE. O GALO CONTA PARA O GRUPO QUE ELE AVISTOU UMA LUZ E QUE PODE SER UM ABRIGO. O BURRO FALA: - AQUI NÃO ESTÁ BOM PARA DORMIR, VAMOS VER O QUE É AQUELA LUZ?


CADA VEZ QUE ELES VÃO CHEGANDO MAIS PERTO A LUZ VAI AUMENTANDO E ELES ENCONTRAM UMA CASA. O BURRO, QUE É O ANIMAL MAIS ALTO OLHA PELA JANELA E VÊ UM BANDO DE LADRÕES EM VOLTA DE UMA MESA BEM SERVIDA. O GALO PERGUNTA: - O QUE VOCÊ ESTÁ VENDO, MEU VELHO BURRO? - O QUE ESTOU VENDO É UMA MESA COM UM BANQUETE MUITO BEM SERVIDO E VÁRIOS LADRÕES EM VOLTA DELA. OS QUATRO MÚSICOS CRIAM UM PLANO PARA EXPULSAREM OS LADRÕES DA CASA.

(PRODUÇÃO TEXTUAL COLETIVA)


O BURRO COLOCA AS PATAS NO PEITO DA JANELA, O CACHORRO APÓIA AS PATAS NAS COSTAS DO BURRO E O GATO SOBE NAS COSTAS DO CACHORRO E O GALO VOA PARA AS COSTAS DO GATO. OS MÚSICOS COMEÇAM A GRITAR AUTO. O BURRO ZURRA, O CACHORRO LATE E O GATO MIA E O GALO COMEÇA A CACAREJAR.

(PRODUÇÃO TEXTUAL EM DUPLA)


OS LADRÕES FOGEM DA CASA APAVORADOS PORQUE PENSARAM QUE ERA UM DEMÔNIO E FOGEM PARA A FLORESTA. OS MÚSICOS ENTRAN NA CASA, ELES ESTAVAN MORRENDO DE FOME E COMERAM TANTO QUE PARECIA QUE FAZIA DIAS QUE ELES NÃO COMIAM. OS ANIMAIS ESTAVAM CANÇADOS DA VIAGEN E PROCURARAM UM LUGAR PARA DORMIR. O GATO FICOU ATRÁS DAS SINSAS QUENTES, O BURRO DORMIU DO LADO DA JANELA, O GALO DORMIU NA TRAVE DE FERRO QUE FICA PRESA NA PAREDE E O CACHORRO DORMIU ATRÁS DA PORTA E O BURRO APAGOU A LUZ PARA DORMIR.


O CHEFE DOS LADRÕES PEDE PARA UM DOS LADRÕES CHECAR A CASA. O LADRÃO ENTRA NA COZINHA E PEGA UM FÓSFORO E SE APROXIMA DOS OLHOS DO GATO PENSANDO QUE ERA BRASA. O GATO ARRANHOU A CARA DO LADRÃO. ASUSTADO, CORREU PARA A PORTA DO QUINTAL E O CACHORRO MORDEU SUA PERNA. ELE FICOU DESESPERADO E FOI PARA O QUINTAL E LÁ ENCONTROU COM O BURRO QUE LHE DEU UM COISE. O LADRÃO GRITOU E ACORDOU O GALO QUE ESTAVA LÁ NO TELHADO. E O GALO COMEÇOU A CANTAR: - COCORICÓ!


E O LADRÃO SAIU DESESPERADO DA CASA E ENCONTROU COM O CHEFE DOS LADRÕES NA FLORESTA E CONTOU: “NA COZINHA TINHA UMA BRUXA QUE ARRANHOU A MINHA CARA, EU FUGI DESESPERADO E CORRI PARA A PORTA E LÁ ESTAVA UM HOMEM QUE ME ESFAQUEOU NA PERNA E NO QUINTAL TINHA UM MONSTRO QUE ME BATEU COM UM PORRETE E NO TELHADO TINHA UM JUIZ QUE FALOU: - TRAGAN ELE PRA MIM! TRAGAN ELE PRA MIM!"

JUNTO COM O SEU BANDO, O CHEFE DECIDIU NUNCA MAIS VOLTAR PARA AQUELA CASA, OS MÚSICOS FICARAM FELIZES E DECIDIRAM NUNCA MAIS SAIR DESA CASA.


FIM


Murilo e Maria Giulia