Issuu on Google+

12 DE JUNHO DE 2014


CARA E CORAÇÃO DE COPA

O

maior evento do futebol mundial deixou o País verde amarelo. Em toda parte, por todo lugar, o Brasil ganhou as cores da bandeira. E nós, entramos no clima, estamos na torcida, e apresentamos a edição 2014 da Festa Junina da Escola Dinâmica com cara e coração de Copa do Mundo! E o São João verde amarelo também traz muitas novidades, e que vão durar o dia inteiro! As coreografias juninas vão começar já pela manhã, para todo mundo poder dançar bastante! Quitutes, brincadeiras e muita alegria no evento que traz também a responsabilidade social. Uma barraca da ONG ASAS vai arrecadar recursos para a entidade que atende crianças do norte da Ilha. Ainda nessa edição uma matéria especial sobre a visita dos alunos da 3ª série do Ensino Médio à RBS TV e ao Diário Catarinense. À luz da proposta pedagógica da Escola, contamos mais sobre a viagem dos 5º anos para Fraiburgo. Tem também os melhores classificados na prova da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA 2014 e uma aula de biologia de dar água na boca! Na coluna Nosso Maior Patrimônio, o perfil do coordenador geral, Jorge Nogared Cardoso, que ensina: “é preciso saber ouvir o outro”. Vanessa Trois Jornalista EXPEDIENTE Coordenação editorial Vanessa Trois Projeto Gráfico e Diagramação John Paganella Coordenação Unidades Carolina Lepletier, Crystiany Oliveira, Clélia Scarpa Luciana Seemann, Luciano Daudt, Maria Aparecida Gentil Coordenação Bilíngue Evelyn da Rocha, Dione de Freitas, Juliana Uberti, Marina dos Santos Ferreira Coordenação Geral Jorge Nogared Cardoso Direção Geral Angela Diener NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 02

DESTAQUE

SÃO JOÃO VERDE E AMARELO NO ARRAIÁ DA DINÃMICA!

T

radicional evento da Escola Dinâmica, a Festa Junina vai movimentar os alunos das três Unidades, Ambiental, Centro e Jurerê, no próximo sábado, dia 14 de junho, na Unidade Ambiental, a partir das 10h da manhã. Em ritmo de copa do mundo, o clima do arraiá da Dinâmica vai ser verde e amarelo! “Mas a animação vai ser de São João, afinal não há como resistir ao encanto das apresentações, que são o ponto alto da festa”!, conta a diretora, Angela Diener. “Cerca de 800 crianças vão dançar músicas juninas, country, o maculelê, o boi de mamão, além da famosa quadrilha, que terá também a participação dos professores”, diz Angela. E para dar conta de toda essa turma, esse ano, as apresentações começam mais cedo. A Educação Infantil inicia a série de coreografias, a partir das 10h30min, no ginásio, e as danças continuam até às 18h,

quando a quadrilha entra em quadra (veja quadro ao lado). “O espaço foi organizado para que todos os pais e convidados possam assistir à apresentação de seus filhos sentados e com conforto”, conta a organizadora da festa, Joana Carniel. Ela lembra ainda que as famílias não esqueçam os vouchers de acesso VIP que foram enviados pela agenda juntamente com o convite da festa.

Atrações

A

lém da apresentação de danças, a Festa vai contar com muitas brincadeiras como pescaria, jogos de times, argolas, roleta, cama elástica e guerra de cotonetes. Também haverá correio elegante e a brincadeira da prisão. As duas atrações terão recursos revertidos para as formaturas da 3ª série do Ensino Médio e do 9º ano do Ensino Fundamental.


programação Apresentações infantis: Horário 10h30 10h45

11h

Apresentação Berçário e Infantil I Berçário e Infantil I Infantil II

Unidade Jurerê e Ambiental Centro Centro Centro

11h15 11h30 11h45 12h 13h30 13h45 14h

Infantil III Infantil IV Infantil IV Almoço Infantil IV e V Infantil II e III Infantil II e III

Centro Centro Almoço Jurerê Jurerê Ambiental

14h15

Infantil IV e V

Ambiental

Apresentações Fundamental e Médio:

Alimentação

U

ma delícia de praça de alimentação com churrasquinhos, cachorro quente, crepe, quentão, pinhão, salgados entre outras guloseimas juninas. Como a festa começa pela manhã, haverá ainda sushi e carreteiro como opções de almoço. A culinária típica e outros doces estarão sendo vendidos pelos alunos do 9º ano do Fundamental II e da 3ª série do Ensino Médio, que contam com o recurso para ajudar nas festas de formaturas.

Horário

Apresentação

15h 15h30

1º ano 1º ano

15h45

2º ano

16h 16h15 16h30 16h45 17h 17h15 17h30

2º ano 3º ano 4º e 5º ano 3º, 4º e 5º ano Maculelê 9º ao Médio Professores e colaboradores

Unidade Centro Ambiental Centro Ambiental Ambiental Ambiental Centro Ambiental Ambiental Todas unidades

Trajes Ed. Infantil: conforme orientação 1º e 2º anos: trajes juninos; 3º, 4º e 5º anos: jeans, camisa xadrez e chapéu. 6º, 7º, e 8º anos: calça e camiseta branca; 9º ao Ensino Médio: trajes juninos.

Responsabilidade social

A

Escola Dinâmica também presta uma contribuição social nessa edição da Festa Junina. A ONG Asas terá uma barraca de brincadeira, com venda de artesanato e quitutes. Toda a arrecadação será revertida para o trabalho desenvolvido pela entidade com as crianças da Vila União, no norte da Ilha.

NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 03


UNIDADE CENTRO UNIDADE AMBIENTAL

FRAIBURGO: VIAGEM DE ESTUDO INTEGRA PROPOSTA PEDAGÓGICA DA ESCOLA

C

om o objetivo de enriquecer as experiências dos alunos de forma a vivenciar os conteúdos aprendidos em sala de aula, os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I realizaram, entre os dias 7 e 10 de junho, a tradicional viagem para a cidade de Fraiburgo, no planalto serrano catarinense. “Viajar é sempre uma experiência enriquecedora e ao inserirmos no contexto da viagem elementos como clima, vegetação, relevo, altitude, rodovias, agricultura, pecuária, hidrografia, entre outros, estamos

NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 04

aproximando deles a realidade acadêmica. O aprendizado fica muito mais fácil”, destaca a coordenadora do Fundamental I, Luciana Seemann.

No roteiro da viagem, as turmas visitaram Laguna, Bom Jardim da Serra,

São Joaquim, Lages e Blumenau. O trabalho é multidisciplinar abordando conteúdos de história, geografia, ciências, língua portuguesa e estudos sociais. “Contempla a proposta pedagógica da Escola de ofertar aos alunos - em ambientes diferentes do escolar - conhecimentos variados que se integram contribuindo para uma visão ampliada da realidade”, destaca a coordenadora da Unidade Centro, Maria Aparecida Gentil. As duas coordenadoras acompanharam o grupo com os professores, Felipe Seemann, Elaine Lemos e Lilian Monguilhott.


UNIDADE AMBIENTAL

BIOLOGIA DE DAR ÁGUA NA BOCA!

A

professora de biologia, Elaine Mitie Nakamura convidou os alunos da 1ª série do Ensino Médio, da Unidade Ambiental, para apresentarem modelos comestíveis de diferentes estruturas celulares! Depois, os grupos socializaram os experimentos e testaram, também, o paladar! Foram cinco grupos, e cada um ficou responsável por apresentar um modelo. As células foram: eucariótica animal, eucariótica vegetal, cé-

lula com flagelo, célula com cílios, e célula procariótica. “Para não ficar apenas o modelo pelo modelo, tive a ideia de pedir que eles o fizessem comestíveis, pra socializarem os “experimentos” com os demais após as apresentações, interagindo mais com o processo”, conta a professora.

OLIMPÍADAS DO CONHECIMENTO: OBA 2014

O

gabarito da prova da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica 2014 foi divulgado essa semana e o resultado surpreendeu a professora responsável pela organização da OBA na Escola. “Tivemos excelentes médias e, com certeza, teremos muitas medalhas esse ano”, comemora. Confira as 10 melhores notas da Dinâmica na prova nos níveis 3 (Fundamental II) e 4 (Ensino Médio).

NÍVEL 3

NÍVEL 4

1. 2. 3. 4. 5. 6.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

VICTOR GEVAERD LUIZ (9º ANO) RAFAEL R. ROSSI (9º ANO) PEDRO LUAN (8º ANO) JOÃO VICTOR SEEMANN (9º ANO) BERNANARDO TELLES (7º ANO) SOFIA ARAÚJO (8º ANO) RAFAEL B. PRATES (8º ANO) LUCAS E. MEDEIROS (9º ANO) 7. PEDRO IELO (8º ANO) IGOR KOVALTCHUK (8º ANO) SARAH M. VIEIRA (7º ANO) 8. RAYANE DE SOUSA (9º ANO) 9. FRANSCISCO HEALD (6º ANO) 10. LARA POERSCH (6º ANO)

GABRIEL PEREIRA (1º SÉRIE) PEDRO QUEIROZ (3º SÉRIE) MATHEUS SILVEIRA (2º SÉRIE) NICOLE GONÇALVES (3º SÉRIE) PAULA MARTINS DA S. (3º SÉRIE) LUISA FORSCHNER (2º SÉRIE) IRMA DE MOURA (2º SÉRIE) IGOR DE CARVALHO (2º SÉRIE) LUANA ZANNIN (2º SÉRIE) 9. LUAN GUEDES (3º SERIE) 10. VITÓRIA KOVALTCHUK (1º SÉRIE)

NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 05


UNIDADE JURERÊ

CASARÃO E ENGENHO DOS ANDRADE

D

o encontro das culturas indígena e açoriana, surgiram em Santa Catarina, os engenhos de farinha. Para conhecer mais sobre a história da principal atividade econômica da Ilha de Santa Catarina, nos últimos dois séculos, os alunos do Infantil IV e V, da Unidade Jurerê, visitaram na sexta, dia 06 de junho, o Casarão e Engenho dos Andrade, em Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis. A turma do infantil IV, da professara Maria de Fátima Todescato, foi com o objetivo de investigar as diversas espécies de bananeiras e bananas. Aproveitaram a oportunidade para preparar uma receita tradicional indígena utilizando massa de mandioca, farinha de milho, leite, ovos, sal e açúcar. “Essa é a receita da “Cacuanga” onde a massa é envolvida na folha de bananeira e cozida”, explica a professora, Maria de Fátima. As crianças, junto com o anfitrião, Cláudio Andrade, retiraram a folha da bananeira para o preparo da culinária. A receita foi feita pela Dona Dinha e Dona Irene com a participação das crianças de ambas as turmas. Já o Infantil V, da professora Onete Maria Souza, teve o propósito de saber um pouco mais sobre o plantio do milho. Como ele foi usado pelos NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 06

povos indígenas que viviam na nossa ilha antigamente e também a diferença entre o milho orgânico e o utilizado com agrotóxicos. “O Infantil V também participou da culinária e para finalizar, tiveram uma mesa farta com receitas feitas com milho e banana, além de muitas frutas e caldo de cana geladinho”, conta Onete. Além das professoras, a saída foi acompanhada pela supervisora, Juliana Uberti, e pela coordenadora, Crystiany Oliveira, que comenta: “Foi uma tarde de muito conhecimento, resgatando a nossa cultura e culminando com uma deliciosa confrater-

nização entre as turmas. Agradecemos aos administradores do engenho pelo acolhimento e a grande hospitalidade”!


TERCEIRÃO E A DIRETORA

A

diretora Angela Diener com os alunos do terceirão em sessão de fotos para o Projeto Ensino Médio!

DELÍCIAS DE LEITE

O

Infantil III, das professoras Joice da Mota e Franciele Machado, da Unidade Centro, visitaram a envasadora de leite “Holandês”. Lá conheceram a cadeia produtiva do leite. Tarde de aprendizado e diversão!

#AMORDEPROFE Da série “Amor de profe”! A profe Tati Orelo, da Unidade Jurerê com a aluna Maria Clara Pastre.

MURAL DA COPA

A

professora Rafaela Duarte organizou, com os alunos do 8º ano, o mural cultural da Copa do Mundo FIFA 2014. A turma pesquisou sobre os 32 países que participam do evento mundial! E, claro, está todo mundo torcendo!!

NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 07


D

entro dos ações que antecedem a Feira das Ciências, a professora de Língua Portuguesa, Ana Paula Timm, e o professor de Arte, Pablo Paniagua, são responsáveis por monitorar os alunos da 3ª série do Ensino Médio num projeto de comunicação impressa e eletrônica. Trata-se da produção de um jornal e de um vídeo para relatar os projetos das turmas na Feira das Ciências. Por isso, os alunos foram conhecer concretamente o trabalho das redações da RBS. “O objetivo é oferecer a eles contato com a realidade prática dos processos e das rotinas dos profissionais envolvidos, tendo em vista a nossa cobertura jornalística da Feira das Ciências que é tradicionalmente realizada pelos alunos da 3ª série”, conta a professora Ana Paula.

ALUNOS VISITAM A REDAÇÃO DA UNIDADE AMBIENTAL

E a prática já começou! Quem assina a reportagem abaixo sobre a saída de estudos é a aluna Nicole Gonçalves, ela que vai integrar a equipe de produção de conteúdo para o jornal impresso. Confira!

N

o dia 4 de junho de 2014, os alunos da terceira série do Ensino Médio da Unidade Ambiental, da Escola Dinâmica, acompanhados pela professora de Língua Portuguesa, Ana Paula Timm, e do professor

de Artes, Pablo Paniagua, visitaram a filial da Rede Globo, em Santa Catarina, RBS TV, localizada no Morro da Cruz e o Diário Catarinense, na SC-401. O propósito dessa saída multidis-

ciplinar foi propiciar aos alunos a vivência com esses meios de comunicação, visto que a terceira série será responsável pela realização de um jornal impresso e digital e de um vídeo-documentário sobre todos os projetos realizados pelas turmas da Escola, desde o berçário até o terceirão, na Feira das Ciências, que ocorrerá em julho. Quem recebeu a turma na RBS foi o coordenador administrativo, João Augusto, que apresentou a dinâmica da redação e do telejornalismo, ressaltando a importância do trabalho coletivo e das profissões, como publicidade e jornalismo, algo fundamental para os nossos vestibulandos. “É fundamental termos uma noção palpável de outras profissões, o que acaba fazendo afunilar as nossas preferências , conforme nossas aptidões”, disse a aluna, Larissa Junkes. JORNAL DO ALMOÇO O ápice da visita à RBS foi assistir ao vivo ao Jornal do Almoço,

NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 08


A RBS TV E DIÁRIO CATARINENSE

pretenda exercer essa profissão , foi muito bacana essa experiência, pois tivemos a oportunidade de conhecer o lado de lá, o que não é visto na tela da TV e nem está impresso nos jornais”. DIÁRIO CATARINENSE Logo após saírem da RBS, os alunos se encaminharam para o Diário Catarinense, localizado na SC-401. Na visita ao DC puderam conhecer melhor as estruturas dos jornais impressos e virtuais e reconhecer que o jornal é um reflexo da sociedade, exatamente por isso que o jornal feito pelo nosso terceirão, mostrará o reflexo dos alunos da Escola Dinâmica e os seus posicionamentos mediante aos projetos.

com apresentação de Laine Valgas e Rafael Faraco, observar o quanto o trabalho de um acarreta no trabalho do outro, e que sem a coletividade nada seria feito. Assistir aos bastidores e como as pessoas fazem o jornal acontecer, é algo primordial para o

entendimento da dinâmica de qualquer mercado de trabalho. O aluno, Bruno Nascimento, salientou: “A visita se fez importante pois me mostrou os bastidores da agitada carreira de jornalista. Embora não

Os alunos concluíram a saída de estudos felizes, contentes e motivados a fazer o jornal e o vídeo-documentário acontecer. “Nada como realizar um projeto inovador de Feira das Ciências conhecendo todos os desafios e o trabalho que vem pela frente. Foi muito satisfatório ver toda a nossa turma unida e concentrada por um único propósito: fazer essa Feira das Ciências ficar na história da nossa Escola”, finalizou a aluna Nicole Gonçalves.

NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 09


NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 10


NOSSO MAIOR PATRIMÔNIO

A SABEDORIA ESTÁ NO SABER ESCUTAR ma vastidão de conhecimento. Jorge Nogared Cardoso desperta enquanto fala a tranquilidade de quem domina não somente o processo de aprendizagem, mas o contexto do outro. Tem o olhar sereno de quem já contornou conflitos e encontrou soluções para os desafios diários do ensinar e aprender humanos. O coordenador geral da Escola Dinâmica vai além do perceptível das palavras e ingressa em um âmbito de troca quase capaz de articular com o subliminar.

U

cial no desenvolvimento da aprendizagem é muito amplo. É preciso estar junto para aprender também com o outro”, ensina. Para ele, a Escola tem um papel transformador, porque é o local onde a educação é sistematizada, mas não é a única responsável pela educação das crianças. “Nossa responsabilidade enquanto Escola é muito grande, mas as pessoas mudam de acordo com o meio em que vivem. A família é outro grande pólo educacional. Temos que trabalhar conjuntamente”, conta.

Os alunos traduzem tudo isso de um jeito bem mais simples: “ele é compreensivo, consegue nos entender e nos ajuda sempre. Passa a segurança que precisamos nos momentos difíceis”, conta a aluna da 1ª série, do Ensino Médio, Ana Carolina Kolesnikovas. O segredo da receptividade dele parece vir de um lugar onde a simplicidade encontra o que é bem complexo nos dias de hoje: sabe ouvir. “Estou sempre disposto a escutar os alunos. E quando eles percebem que estão sendo ouvidos, consigo alcançá-los, e, então, acontece o diálogo”, explica.

Por isso, Jorge também defende o espaço aberto para o diálogo com os pais. O objetivo de estreitar as relações com as famílias enquanto Escola amplia as possibilidades de desenvolvimento das crianças. “A educação é uma atividade bem complexa. Não tem uma única resposta. Está relacionada com ajudar, com mostrar possibilidades, com disponibilizar o ferramental, para que os alunos conquistem as suas respostas”, explica, mostrando que o aprendizado também é uma tarefa bem pessoal. “Buscamos no coletivo o que precisamos para conquistar individualmente”, afirma. Nas entrelinhas, dá para encontrar o pensamento central que permeia a sabedoria do coordenador: “temos que ouvir, integrar e silenciar para aprender”.

O espaço aberto para esta troca de reflexões é coerente com a importância que ele dá para a coletividade no processo da educação. “O valor so-

Jorge Nogared Cardoso, coordenador geral

O QUE OS ALUNOS FALAM “Eu amo o Jorge. Porque ele está sempre disposto a nos compreender. Fica do nosso lado e nos ensina a ver as coisas de um jeito diferente! É um pai para nós”! - Irma Uliano, 2ª série EM “O Jorge é muito legal, profissional muito competente, que tem todas as condições de coordenar a nossa Escola. Ele consegue resolver problemas e entender os alunos”, - Ana Carolina Kolesnikovas, 1º série EM Eu gosto muito dele como nosso coordenador. Ele é muito participativo, ajuda e é presente! Ele é muito compreensivo, sempre tenta nos entender”! - Mariana Bustos Ortigara, 1ª série EM “Eu gosto muito dele! Sempre brinca comigo! Fica me mostrando a língua! É engraçado”! Juliana Habben, 7º ano EF “Ele é legal, engraçado e conversa conosco sobre tudo! Sempre pergunta se a gente está bem e é bom isso! Dá para contar com ele” - Victor Gevaerd, 9º ano EF “Eu amo o Jorge. Ele é um paizão, é uma figura referência aqui na Escola para nós! Mesmo não estando presente na nossa rotina diária, a gente sabe que pode contar com ele. Ele resolve qualquer problema e nos ouve muito”! Nicole Gonçalves, 3ª série do EM NEWSLETTER DINÂMICA | PÁG. 11


E

U

FIL

HO ADORA

AR

ES

Escola Din창mica Bilingual School

UD

PORQU

AQ UI

SI

AL

S

A I NTE M GR E T

T S E


Newsletter 52 - Edição 52