Issuu on Google+

www.jornalcontexto.net Aná­po­lis, de 04 a 10 de março de 2011 - Ano VI - Nº 305 - R$ 1,00

Agenda positiva - O País precisa debater as suas necessidades e se organizar para aproveitar o potencial de crescimento - editorial, 2

Trânsito

Viaduto da Avenida Universitária sai do papel Victor Yuri

Um dos pontos de estrangulamento do tráfego de veículos em Anápolis, a rotatória no cruzamento entre as avenidas Universitária e Presidente Kennedy, está com os dias contados. Ainda no decorrer deste mês, segundo informações da

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, deve ter início a construção do primeiro viaduto urbano da cidade, naquele local. Ainda segundo o que foi divulgado pela Pasta, a obra está orçada em cerca de R$ 9 milhões e os

Residencial Copacabana

recursos serão do Tesouro Municipal. Trata-se de uma de várias obras que serão executadas para solucionar os graves problemas de trânsito que o anapolino tem enfrentado nos últimos anos.

Desenvolvimento

“Nova cidade” está surgindo

Receita Federal arrecada mais Victor Yuri

As primeiras 530 casas do Residencial Copacabana, próximo ao Vivian Park, é quase a metade do projeto para a entrega de 1.125 casas. O novo setor, construído dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal, já nasce grande. E, em consequência disso, alguns problemas já estão deixando as autoridades em alerta: um deles é o trânsito naquela

região, que tem crescido acima da média. Além disso, também preocupa a questão da segurança pública. Por outro lado, há alguns aspectos positivos, além do sonho realizado das famílias: o comércio vai prosperar, gerando muitas oportunidades e empregos para a população. Página 09

OPI­NI­ÃO Freio no apetite político

Jairo Mendes

Mal são fechadas as urnas, contabilizados os votos e proclamados os eleitos uma multidão, movida pelo espírito republicano, manifesta seu ímpeto de contribuir com o governo estreante, sem nenhum interesse.

Página 11

Elias Hanna Inducassão e Curtura

Vander Lúcio Barbosa A elas, o poder!

Samuel Vieira A biografia de Deus

Página 02

Victor Yuri

Os sinais de que a economia anapolina vai bem, não estão baseados, apenas, em números mas, também, em obras. A Receita Federal do Brasil, que por vários anos funcionou em instalações acanhadas na Avenida Minas Gerais, vai mudar de endereço, para uma nova sede com mais de cinco mil metros quadrados de área construída, próximo ao Galpão Administrativo, na

Avenida Presidente Wilson. A obra, segundo o delegado Paulo Sérgio Peperário, fica pronta até o final deste mês. Em reunião com empresários na Acia, o delegado disse que a ampliação da Delegacia da Receita Federal é reflexo do crescimento econômico do Município. Página 08


2

Opi­ni­ão

Aná­po­lis, de 04 a 10 de março de 2011

vanderlucio@guianapolis.com

A elas, o poder!

edi­to­ri­al

Agenda positiva

As pessoas que acompanham o noticiário nacional através dos jornais, revistas, pela televisão e a internet estão assustadas ultimamente com o grande espaço ocupado pelas reportagens de tragédias, violência e corrupção. E, agora, também, com a volta da inflação. O Brasil tem muito mais do que circo e violência a oferecer. Mas, lamentavelmente, a imagem que está sendo vendida aos próprios brasileiros e às populações de outros países, não é das melhores.

O Governo Federal, o Congresso Nacional e a sociedade organizada deveriam unir esforços em torno de uma agenda positiva para discutir e promover ações efetivas contra a violência e as drogas. Não um debate político, mas propositivo. Um debate de alto nível sobre o futuro da educação e, por conseguinte, a educação que queremos para esta e as próximas gerações. Um debate transparente sobre o quadro da saúde, e não apenas uma discussão pontual sobre a volta ou não da

Rev. Samuel Vieira

revsamuca@gmail.com

A biografia de Deus A Revista Superinteressante, na sua edição 204, de Novembro de 2010, colocou na capa o artigo “Uma Biografia de Deus”. Baseado no livro do Jornalista e Doutor em Línguas do Oriente Próximo, Jack Miles, Publicado em 1995 no qual o autor tenta mostrar como este Deus se apresenta na Bíblia. Partindo da perspectiva de que toda cultura humana já teve seu Deus e deuses, seres divinos que interagiam entre si em mitologias, a revista tenta nos convencer de que os deuses eram humanos, já que cada sociedade vê a figura do Criador à sua maneira, e que o Deus da Bíblia mudou sua imagem divina ganhando letra maiúscula na cultura ocidental. Javé, o Deus da Bíblia teria sido apenas uma divindade entre muitas. Fez parte de um panteão do qual não era nem o chefe. O artigo conclui dizendo “A saga de Javé é só um dos reflexos de uma epopéia maior: a da humanidade buscando um sentido para a existência... Ainda não sabemos por que estamos aqui. E a única certeza é que vamos continuar buscando respostas. Seja o que Deus quiser”. Os articulistas da revista,

Estimaldo Paiaço Tiririca, Nós os paiaços, também chamado de povo brasileiro, estamos demasiado sastisfeito com voça eleissão para o modo de puder nus representar no Congreço Nassional aqui pelas bandas de Brasilia, inclusive este que aqui escreve estas linhas pede desculpa por não ter tido a portunidade de votá em vosmicê divido ao fato de que nóis aqui Du Goias não podê votá em ôces aí Du SumPaulo. Deste modo a gente acaba votando nus paiaço daqui mesmo, alguns inté cum nome de dotô. Imagino que seu tempo seje algo preciozo motivo do qual não vou ficá fazendo vosmicê perder tempo com bobajens do tipo como vai a madami Florentina? O que mais a gente gostou de sabê foi sua nomeassão para a Comição de Inducassão e Curtura da Camara dos Deputados. É muita alegria pra nossa

Vander Lúcio Barbosa

infelizmente não conseguiram sequer captar a idéia central do autor do livro. O que ele queria demonstrar é como Javé conseguiu se firmar como Deus único no meio de tantos outros deuses pagãos. Esta, na verdade, é a grande luta em todas as Escrituras Sagradas: Mostrar a diferença do Deus verdadeiro para o Deus pagão, desafiar o povo a abandonar deuses falsos e dirigir suas preces ao único Deus. O Shemah hebraico era ensinado às crianças desde cedo: “Ouve, oh Israel, o Senhor (Javé) nosso Deus é o único Deus” (Dt 6.4). Os hebreus aprendiam os mandamentos: O primeiro: “Não terás outros deuses diante de mim” (Ex 20.3). O segundo: “Não farás para ti imagem de escultura... não as adorarás, nem lhe darás culto; porque eu sou o Senhor teu Deus” (Ex 20.3-4; Dt 5.8). Quando Abraão saiu de Ur para Canaã, Deus o tirou do meio do panteão de deuses assírios, para lhe dar a compreensão de quem ele era. “Sai da tua terra e da tua parentela, e vem para a terra que eu te mostrarei”. “A tradição bíblica apresenta os patriarcas como monoteístas. Adão, Sete, Noé,

Abraão e seus descendentes conheciam o Deus Eterno e guardavam seus preceitos. O politeísmo surge como degeneração e distanciamento desse Deus criador do universo”. O chamado de Abraão se deu em Ur, e não na terra prometida, era o Deus único e verdadeiro chamando Abraão para uma aliança, (2.000-1550). Foi nesse período que Abraão migrou de Ur com destino à Palestina. O grande desafio é entender, que Deus não surgiu como um construto humano. A Bíblia não começa sua saga mostrando como Deus foi criado, mas afirmando a realidade deste Deus que era, é, e que há de ser. Deuses criados são diferentes do Deus da Bíblia, sendo uma perversão do conceito de Deus, já que brotaram de homens que tentaram construir seres celestiais à partir de sua própria imaginação, fazendo deuses à sua imagem, cheios de vícios e defeitos, meras projeções; nesta distração da alma, perdem a capacidade de adorar o Deus único, que os criou à sua imagem e semelhança. Samuel Vieira é pastor evangélico, mestre em Teologia

Inducassão e Curtura

classe sufrida. Inté que enfim os homi de Brasilia assertaram nomeando um homi com tanta sabedoria para o lugar serto. Bestalhado, conmovido de despejá lagrimas, bissurdamente imprecionado com sua nomeassão sô trevido o bastante para sugestioná algumas coisa pra que o nobre diputado nu uso de suas tribuissões possa incerir em nossa Constuição. Im assim sendo o diputado paiaço pode no campo da Inducassão propor aos paiaço seus colegas que disobrigue as firma de ixigir diploma di curso superior quando quizé cuntratá algum di nóis, já qui o diputado e também paiaço haverá di confirmá qui não si precisa de nenhum cumprovamte de ter feito curso superiô pra si dá bem na vida e ademais tem faculdadi por ai qui não puderia nem mesmo insinar aluno a sê doutô.Si de todo vosmicê não conse-

gui acabá cum essa ixigencia puderia propor qui o insino seje facultaltivo(eita palavra dificio). Já nu campo da curtura gostaria qui o destinto diputado si procupasse cum a falta de qui fazer qui nois teim nos fim de semana e por isso a maneira mais meió qui eu achio é o progetil “Sircu é curtura” di modo que vosselencia programi de trazer uns paiaço amigo seus di Brasilia di modo alegrar a gente aqui. Já falei teriormente qui não vô tomá muito seu tempo não e assim sendo dou te um até logo e fico no aguardo de vossas parições na Comiçao da Inducassão.Se der um tempo passe lá pelas bandas da Comiçao de Justissa e mande um abraço pru Cumpade Malufo. Sem mais delongas. Paiaço Elias Elias Hanna - Médico Endocrinologista

Não há como negar. As mulheres, definitivamente, estão inseridas em todos os setores da sociedade. Até nos chamados países subdesenvolvidos, ou, em desenvolvimento, caso do Brasil. Como prova maior, basta dizer que uma mulher está comandando a Nação. Dilma Rousseff derrubou paradigmas, destruiu preconceitos e tem dado demonstrações de pulso firme, energia redobrada e uma competência bem acima do que muita gente esperava. Além de uma mulher comandando o Governo Central, temos muitas outras ao seu lado, nos ministérios, nas chefias de repartições importantes, ditando as normas a partir da da Capital da República. Se descermos ao nível dos estados, vamos encontrar governadoras, senadoras,

deputadas federais e outras ocupantes de cargos, até há pouco tempo exclusividade dos homens. Mas, não pára por aí. Os tribunais estão cheios de ministras, desembargadoras e juízas. As delegacias de polícia com centenas de mulheres as comandando em nível nacional. No Rio de Janeiro, por exemplo, quem dirige a Polícia Civil é a delegada Marta Rocha. A Caixa Econômica Federal está sob a responsabilidade de sua presidente Maria Fernanda Ramos. Elas ocupam postos hierárquicos importantes nos quartéis, nas universidades, nas empresas de grande porte, nas organizações não governamentais. São milhares e milhares de médicas; juízas; promotoras; professoras universitárias; dirigentes sindicais; jornalistas; aviadoras;

comandantes de embarcações e uma infinidade de outros serviços que eram uma espécie de reserva de mercado para os homens. Assim sendo, não há o que se falar em comparações entre um sexo e outro. A vantagem das mulheres é que elas fazem os mesmos serviços dos homens, todavia, com mais competência, com mais atenção e, acima de tudo, sem perderem a ternura. No mês de março, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher, nada mais justo do que render uma sincera homenagem a estas batalhadoras que estão ajudando a construir um Brasil mais justo, mais fraterno, mais progressista. Vander Lúcio Barbosa é publicitário, diretor geral do CONTEXTO e do Guia Anápolis Lista Telefônica.

Jairo Mendes

jairo90@uol.com.br

Freio no apetite político

Uma característica fantástica da personalidade de certos políticos brasileiros é o desprendimento, o espírito público o desejo de participação na vida político-administrativa nacional. Mal são fechadas as urnas, contabilizados os votos e proclamados os eleitos uma multidão, movida pelo espírito republicano, manifesta seu ímpeto de contribuir com o governo estreante, sem nenhum interesse. Tamanha é a solidariedade que alguns abandonam sólidas carreiras em atividades profissionais de ponta para, espontaneamente, ajudar na gestão do dinheiro do contribuinte. Esse espetáculo da generosidade está se repetindo, no momento, em âmbito municipal. Gestos magnânimos surgem diariamente no caminho do prefeito Antônio Roberto, partindo de verdadeiros e desinteressados companheiros que se apresentam para o sacrifício de assumir uma autarquia ou secretaria, em nome do progresso da cidade. Tal qual um esgrimista o prefeito vai contornando as pressões, habilmente, fazendo prevalecer a máxima: não matar o lobo e nem permitir que o

cordeiro seja devorado. Aos cidadãos responsáveis não deixa de ser inquietante a tentativa de aparelhamento político de um órgão técnico como a CMTT – Companhia Municipal de Trânsito e Transportes. Temos 170.000 veículos, e o espaço para a movimentação dessa frota é cada vez mais insuficiente. Paralelamente, cresce a indisciplina ao volante. Não se passa um dia sem que seja detido um motorista embriagado, um adolescente ao volante ou um jovem com pesados equipamentos sonoros que, no momento de deleite, sozinho, é capaz de incomodar vários quarteirões com seus amplificadores. Sem contar a insistência desrespeitosa de alguns em estacionar veículos sobre calçadas, praças e canteiros centrais de avenidas, sem preocupação com a vida dos pedestres. No quesito estacionamento a antes grave transgressão da fila dupla, verteu-se para fila tripla ou até quádrupla, travando totalmente a passagem. A mais recente mania é a utilização de cones para, no leito das ruas, reservarem vagas destinadas a comerciantes ou

Opinião do leitor

Erosão Prezado secretário Luiz Henrique, sou morador próximo a uma erosão centenária há mais de 53 anos. Já foram feitos vários abaixo-assinados e várias reportagens sobre esta erosão(centro) e nada foi feitos pelos prefeitos passados, a não ser promessas e mais promessas. Nós, moradores, já não acreditamos e nem confiamos mais em promessas. Mas, vendo o trabalho e a vontade do atual prefeito Antônio Gomide, acreditamos e confiamos que os nossos esforços e apelos serão atendidos, porque agora temos um prefeito que realmente

Mais vereadores No meu ponto de vista,é muito bom nós termos mais vereadores na nossa cidade, pois nossa cidade precisa de mais representação,como isso nossa cidade so tem a ganhar,pois com mais vereadores, cobrando do poder execultivo,a gestão do prefeito será melhor e mais voltada para o povo anapolino. Wilker Rodrigues Vitor

Vereadores Não acredito que aumentar mais vereadores vai ajudar a nossa cidade. Benedito B. S. Santos

seus clientes. Placas acintosas advertem que aquele espaço é “estacionamento exclusivo para clientes”. Somente um ingênuo poderia acreditar que as conveniências políticas, dilatadas em períodos eleitorais, permitiriam o combate sistemático as agressões à convivência urbana. Um jeitinho daqui e uma concessão acolá são capazes de exterminar o muito conquistado na aplicação de medidas corretivas que são indispensáveis à disciplina no trânsito. Governo de coalizão pressupõe divisão de poder, e a fragílima estrutura partidária brasileira, induz a formação de alianças para a conquista de votos. Mas, no loteamento de cargos, órgãos técnicos são excluídos da partilha. Por representarem a espinha dorsal da administração secretarias e autarquias com funções técnicas e estratégicas são protegidas do apetite político. É possível ler na atitude reservada do prefeito Antônio Roberto que ele conhece bem a velha lição. Os afoitos que contenham a ansiedade. Jairo Mendes - Radialista Diretor de Jornalismo da Rádio Manchester de Anápolis

acredita no povo e quer o bem de nossa cidade. Mais uma vez confiando em uma promessa, e acreditando que ela será realizada, nós moradores nas proximidades da erosão da Aveida Getulino Artiaga, desde já agradecemos. Antônio Vieira Soares

Agradecimento Somos gratos mais uma vez pela receptividade às noticias referentes à nossa empresa. O grande número de pessoas que se manifestaram a respeito retrata o quanto O Contexto é lido em nosso meio. Samir Bittar - médico/ empresário

Edi­ta­do por: Empresa Goiana de Notícias Ltda. CNPJ 07.421.413/0001-99 - CEP. 75.113-202 Rua Pe­rei­ra do La­go - Qd. 44 -Lt 15 - Jun­di­aí - (62) 3317-5500 www.jornalcontexto.net comercial@jornalcontexto.net Di­re­tor Res­pon­sá­vel Edi­tores Comercial Arte/Diagramação Van­der Lú­cio Bar­bo­sa Claudius Brito / Nilton Pereira Virgínia Mara/Victor Yuri Everthon Daer Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo da inteira responsabilidade dos seus autores.


Po­lí­ti­ca

Contexto Político CLAUDIUS BRITO claudiusbrito@yahoo.com.br

Ficha suja I

O Secretário Municipal da Fazenda, José Roberto Mazon, demonstrou, na audiência pública para a prestação de contas da Prefeitura, por que é um dos integrantes da linha de frente do Prefeito Antônio Gomide. Seguro e sereno, ele não deixa nenhuma questão sem resposta. E tem muitos números na cabeça. Nem foi preciso que os técnicos da Pasta entrassem em campo. Mazon e Gomide bateram o escanteio e foram para a área cabecear. Aliás, ambos são presença firme nos jogos da Anapolina no Campeonato Goiano.

Em campo

Falando em futebol, no último jogo da Anapolina na primeira fase, contra o Atlético, estavam no Estádio Jonas Duarte o Prefeito Antônio Gomide e o Vice João Gomes; vários secretários municipais; o comandante Geral da Polícia Militar, Raimundo Nonato; o comandante da Base Aérea, coronel aviador Alcides Barbacovi; o presidente da Câmara Municipal, Amilton Batista; e o diretor do Fórum, juiz Marcus da Costa Ferreira. Enfim, as maiores autoridades do Município foram prestigiar a gloriosa Rubra.

Matemática

O deputado federal Rubens Otoni (PT) faz as contas e observa que, ao término do mandato do Prefeito Antônio Gomide, Anápolis terá sido contemplada com mais habitações populares do que em toda a sua história. A projeção é chegar a cinco mil moradias para famílias de baixa renda. Para o parlamentar, será um marco histórico não só pelos números mas, sobretudo, pelo alcance social. E, segundo ele, mesmo com todos os investimentos, o déficit ainda não será zerado, porque a demanda reprimida era muito grande.

O deputado estadual Misael Oliveira (PDT), quer proibir a nomeação de pessoas enquadradas na Lei da Ficha Limpa para cargos em comissão na administração pública estadual direta, indireta, autárquica e fundacional. Inclusive, o veto atinge também secretários de Estado, presidentes e diretores de agências do Governo. O projeto foi apresentado na Assembleia Legislativa no dia 23 de fevereiro e já foi aprovado preliminarmente, tendo sido encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Em caso de aprovação, fica proibida a nomeação de toda e qualquer pessoa com ação transitada em julgado pela Justiça Eleitoral, além de processos de apuração de abuso do poder econômico ou político.

Medicamentos

Um projeto de lei, de autoria da vereadora Gina Tronconi (PPS), busca dar solução a um problema que milhares de pessoas enfrentam hoje: o que fazer com os remédios vencidos que são mantidos guardados em casa? A intenção da autora é regulamentar a forma de descarte desse material que põe em risco as pessoas, principalmente, crianças. A ideia é que as farmácias tenham um local para que os medicamentos vencidos sejam depositados e encaminhados à Vigilância Sanitária e o órgão se encarregue de repassar aos fabricantes e\ou distribuidores para a destinação final, sem prejuízo ao meio ambiente. O mesmo que, na prática, deveria acontecer com pilhas, celulares e uma porção de outros tipos de materiais perigosos que ficam nas casas por que as pessoas não têm para onde levá-los.

Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o palhaço Tiririca, que teve de fazer um teste para provar que não era analfabeto, está entre os mais de 30 membros titulares da Comissão de Educação e Cultura da Câmara Federal. Legitimamente, não há reparos a fazer na indicação de seu partido, o PR, que o afiançou como pessoa qualificada para ocupar a função. Mas, como entender que uma pessoa que é minimamente alfabetizada, pode participar de uma comissão que vai debater o Plano Nacional de Educação, que está em tramitação na comissão da qual faz parte?

Para o prefeito Antônio Gomide, o PMDB será o parceiro prioritário para a aliança política de 2012. Agora, mais do que nunca, pois o caminho está livre sem a presença do casal Adhemar Santillo e Onaide e com os vereadores peemedebistas Wesley Silva e Assef Nabem mais do que integrados à base de sustentação do Chefe do Executivo. O PMDB pode ter perdido um pouco de sua força, mas não a tradição e a fiel militância. E, sem contar que houve as alianças regional e nacional em 2010.

Parceiro

O empresário Deocleciano Moreira Alves, presidente da Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg), assume a vice-presidência do Conselho Estadual do Sebrae\GO. O colegiado é formado por representantes das federações ligadas ao setor produtivo, do Governo Federal, Governo Estadual e do Sistema Sebrae. Experiente no classismo e com bom trânsito também no meio político, Deocleciano Moreira teve a sua indicação aplaudida pelo setor empresarial local.

Imbróglio

O Governador Marconi Perillo (PSDB), fez questão de vir acompanhar a entrega de 530 casas do Residencial Copacabana, construídas dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal. E, além da calorosa recepção do público que compareceu ao local, ganhou afagos do ministro Mário Negromonte (Cidades), que é do Partido Progressista, ao qual pertence o exgovernador Alcides Rodrigues Filho. E, de quebra, reforçou a parceria administrativa com o prefeito Antônio Gomide. Em tempo, as casas do Residencial Copacabana foram construídas em parceria entre os governos Municipal e Federal, não havendo contrapartida de recursos estaduais. Marconi saiu no lucro.

Bancada feminina

O Supremo Tribunal Federal recebeu no dia 28 de fevereiro mais um pedido de mandado de segurança questionando a posse de parlamentares na Câmara. Desta vez, quem reclama são três suplentes do PSDB: Gervásio da Silva, de Santa Catarina; Carlos Roberto de Campos e Antonio Carlos Pannunzio, ambos de São Paulo. Eles querem ocupar as vagas que surgiram com a saída dos titulares. O entendimento da Câmara é de que essas vagas pertencem ao suplente mais votado dentro da coligação. Já o STF tem concedido liminares favorecendo aos suplentes dos partidos. Esse deverá ser um dos vários temas a serem debatidos pela Comissão da Reforma Política. Enquanto isso, a guerra entre os suplentes será no tapetão.

A coordenadora da bancada feminina na Câmara Federal, deputada Janete Rocha Pietá (PT-SP), tem afirmado que uma das prioridades do grupo será a defesa da Proposta de Emenda Constitucional (PEC30/07) que amplia de 120 para 180 dias o período para a concessão de licença maternidade para todas as trabalhadoras, urbanas e rurais, que contribuam com a Previdência Social. Atualmente, a licençamaternidade de 180 dias vale para funcionárias de empresas que optaram pelo Programa Empresa Cidadã e para servidoras da administração pública. A proposta é polêmica, pois há quem acredite que esse fator poderá pesar na decisão do empregador na hora de contratação.

responsabilidade. Exatamente por tantos afazeres, tantos encargos, tantas obrigações, é quase normal ouvirmos queixas como – “Não agüento mais!” E os consultórios de psicologia cada vez mais cheios;

Perfeita”, por isso não há motivo para se comparar a ninguém e, afinal, você não está mais concorrendo à rainha da perfeição. Se algo não der certo do seu jeito, pode dar certo de outro jeito. Aprender a ser razoável, ser flexível e entender que pode-se mudar de opinião, se entender que a situação assim exige. Flexibilidade e simplicidade são atitudes que evitam a pressão nos relacionamentos. É como dizer: “Tudo bem, deixa pra lá!” E importante avisar a esta mulher que ela não precisa fazer tudo sozinha! Deve buscar ajuda das

onaide@terra.com.br

Mulher moderna e feliz! e cheiroso; a pele bem hidratada; os pés sem rachaduras, unhas bem cuidadas e roupa apropriada a cada ocasião. E para coroar de êxito o dia, ela deve estar disposta, carinhosa, relaxada para uma noite de

O parlamentar está em primeiro mandato, e muito bem poderia adquirir um pouco mais de experiência dos trâmites da Casa, para assumir um papel de natureza tão relevante. Ao que parece, essa indicação ficou como uma afronta, embora do ponto de vista legal nada se possa fazer. A não ser, é claro, lamentar. Logicamente que muitas pessoas pensam diferentemente, se não, Tiririca não estaria onde está. É uma aposta que se faz e não se sabe o preço. Nós, eleitores, somos os próprios responsáveis por erros e acertos. Vamos ver no que dá!

PMDB\PT

Onaide Santillo

Para desenhar o perfil da mulher moderna imaginamos a administradora do lar; motorista; professora; cozinheira; lavadeira e passadeira, arrumadeira; voluntária de serviços sociais; enfermeira; esposa; companheira; mãe, orientadora, além da profissional que complementa o orçamento doméstico. Tudo isso numa mulher que, nas 24 horas do dia, se desdobra para atender à família, aos parentes, aos amigos, aos irmãos e irmãs da Igreja, às atividades sociais, sem contar com os imprevistos. Além da responsabilidade de atuar em todas estas áreas, a mulher tem que estar se renovando e atualizando seus conhecimentos. Soma-se a isso, o cuidado com sua imagem pessoal, coisas básicas como manter o cabelo limpo

Esta mulher do século 21 sabe que a concorrência é massacrante, em todos os sentidos. Sabe que o tempo deve ser aproveitado com sabedoria amor com o maridão!!! Esta é a mulher moderna! A mulher que se esforça para dar conta do recado, fazendo um papel bonito na direção de empresas; eficiente nas áreas de saúde e educação; liderando concursos públicos, marcando positivamente como profissional liberal, mostrando garra, competência e

3

Tiririca na Comissão de Educação

Ficha suja II

Fica proibida, ainda, a nomeação de condenados por crimes contra a economia popular, a fé pública, patrimônio privado, sistema financeiro, mercado de capitais e contra a lei de falência. No seu projeto, Misael Oliveira relaciona, ainda, pessoas condenadas por crimes contra o meio ambiente, abuso de autoridade, lavagem de dinheiro, tráfico de entorpecentes e aqueles praticados por organização criminosa. “Espero a aprovação unânime dos senhores deputados.” O deputado do PDT esclarece, também, que a aprovação da proposta resgata promessa do Governador Marconi Perillo durante a campanha eleitoral de 2010.

Aná­po­lis, de 04 a 10 de março de 2011

casais cada vez mais distantes, filhos cada vez mais reclamantes, e a exigência do tempo para correr cada vez mais. Mas é preciso avisar a esta mulher que ela não tem obrigação de ser perfeita. Precisa ser, apenas, do jeito que ela é e fazer o que as suas forças permitem. Já foi cancelado o “Concurso da Mãe

pessoas que a cercam: marido, filhos. Mesmo que não seja fácil a princípio, comece a delegar responsabilidades e não faça aquilo que outra pessoa pode fazer. A colaboração em família é fundamental, e assumir responsabilidades de outros é promover um ambiente injusto. É preciso, urgentemente, dizer

Audiência pública

A vereadora Miriam Garcia (PSDB), foi autora da proposta para a realização da audiência pública que debateu a crise no Hospital Espírita Psiquiátrico de Anápolis, uma instituição que há décadas é referência na região Centro-Oeste para tratamento de pessoas portadoras de transtornos mentais. Em dificuldades financeiras - e não de gestão, conforme faz questão de salientar a vereadora - a unidade corre sério risco de fechar as suas portas. E, daí, não se sabe qual seria o impacto que esse resultado traria para a saúde, inclusive, em razão de que nos últimos anos, tem crescido a demanda dos serviços para as pessoas com problemas decorrentes do uso de drogas. A discussão foi o pontapé de um assunto que ainda vai render muita polêmica.

Curtas...

...Em sessão extraordinária, os vereadores mudaram a Lei Orgânica e agora, as sessões solenes para a entrega de comendas poderão se realizar em qualquer mês do ano. Antes, isso era permitido somente em dezembro. ... Com a mudança, a Câmara Municipal poderá fazer a entrega da honraria ao espírita, escritor e filantropo Divaldo Pereira Franco, no dia 8 de março próximo, no Styllus Hall. ... Os deputados federais Sandes Júnior (PP) e Roberto Balestra (PP) dividiram o palanque com na inauguração do residencial Copacabana com o prefeito Antônio Gomide (PT) e o governador Marconi Perillo (PSDB). O PP é o partido do ex-governador Cidinho. ... No próximo dia 10, às 19:30 horas, no salão da Igreja São Francisco, será realizada uma Audiência Pública sobre Mobilidade Urbana, com enfoque na bicicleta como meio de transporte. ... Os deputados estaduais Carlos Antônio (PSC) e José de Lima (PDT) tiveram uma conversa com o governador Marconi Perillo sobre projetos de interesse para a cidade de Anápolis.

a esta mulher que ela tem direito aos seus momentos de descanso. Separar momentos para reflexão, até mesmo para não fazer nada. Repousar é se distanciar das atividades estressantes, da agitação. Descansar é relaxar, abandonar a atitude defensiva, deixar o corpo soltar-se em atitude de entrega. Até a respiração controlada pelo corpo em repouso renova as energias, restaura o equilíbrio mental. Esta mulher do século 21 sabe que a concorrência é massacrante, em todos os sentidos. Sabe que o tempo deve ser aproveitado com sabedoria. Mas sabe, também, que nada faz uma mulher tão bonita, inteligente, produtiva quanto se sentir valorizada, amada e respeitada. Mais do que qualquer sucesso profissional, social ou material, esta nova mulher está à busca do mais importante: ser feliz! E o que se pode perceber é que tem conseguido, pelo seu esforço e garra. E pelas suas relações de influência em todas as áreas da sociedade, uma mulher feliz faz muita gente, também, feliz! Onaide Santillo é radialista e ex - Deputada Estadual


4

Aná­po­lis, de 04 a 10 de março de 2011

Educação

Inclusão Digital

Alunos das escolas públicas têm netbooks do Governo Por enquanto, apenas uma escola de Goiânia e uma de Trindade, foram beneficiadas pelo programa. Não há previsão ainda de quando as escolas de Anápolis serão contempladas Da Redação

O

governador Marconi Perillo e o secretário da Educação, Thiago Peixoto, entregaram na última terça-feira,2, os primeiros computadores de uso individual (netbooks) para alunos da rede estadual de ensino de Goiás. Nesta primeira etapa são 1.071 computadores para duas escolas. O Colégio Estadual Vandy de Castro, na Vila Maria Luisa, foi o primeiro a receber os equipamentos. Durante a entrega, Marconi Perillo disse que com este programa inicia-se um novo momento na educação em Goiás. “É uma grande revolução cultural e pedagógica, que vai mudar os rumos não só da Educação, mas da cultura e da economia O Governador Marconi Perillo foi, pessoalmente, entregar os primeiros equipamentos aos estudantes das escolas estaduais do Estado. Este programa que se inicia hoje não tem Na avaliação de Mar- Para este programa funcioA aquisição dos com- mento das redes wireless volta. Vamos tomar todas putadores contou com a nas escolas beneficiadas. coni o grande desafio do nar adequadamente e atinas medidas para que o se- parceria do Programa Um A escola Vandy de Cas- programa é a capacitação gir seus objetivos é precicretário Thiago Peixoto e Computador por Aluno, tro tem 600 alunos e 33 de professores e servido- so um amplo trabalho de os técnicos da secretaria do Governo Federal. A professores e recebeu 740 res de cada escola para preparação de professores, possam ajudar a cumprir Secretaria da Educação – netbooks. O Colégio Esta- aprenderem a utilizar os subsecretários, diretores este objetivo, que é o de Seduc garante a distribui- dual Professor Marcilon computadores em benefí- para que os alunos possam colocar um computador ção dos equipamentos e Dorneles, em Trindade, cio do aprendizado. “O ou- lidar bem com a máquina, na mão de cada criança”, a estruturação de suporte recebeu 331 computado- tro desafio diz respeito aos aprender. E mais do que afirmou o governador. conteúdos pedagógicos. isso, os conteúdos precitécnico para o funciona- res para 306 estudantes.

sam levar em consideração a realidade histórica e cultura de cada cidade do Estado.”

Meta

O Secretário Thiago Peixoto disse que o objetivo é fazer com que os 600 mil alunos da rede estadual de educação tenham acesso ao programa. Peixoto explica ainda que neste primeiro momento cinco escolas vão receber os computadores, onde estão sendo criados programas modelo de aproveitamento da ferramenta como suporte pedagógico ao ensino. Para isso, a Seduc conta com parceria da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e da Universidade Federal de Goiás para ensinar aos professores e demais servidores das escolas a transformar os computadores em ferramenta pedagógica. “Esta é a nossa preocupação e estamos agindo para garantir o melhor uso desta ferramenta para o ensino de português, de matemática, de ciência. Através do computador, os alunos terão uma janela de oportunidades e de conhecimento”, ressaltou Thiago Peixoto.


Política

Boa prosa NILTON PEREIRA nilton_ans@yahoo.com.br

Come pimenta, Lazinha Fora da pinga era uma beleza... O carroceiro Natal, cujo nome correto era Natalino, trabalhava o dia todo puxando mercadorias desembarcadas dos vagões da Estrada de Ferro, na Praça Americano do Brasil. Grande parte ia para Brasília, cidade que estava se iniciando. Mas, era cair a noite, Natal encostava a carroça na porta de algum boteco e começava a beber. Nem se dava ao trabalho de desarrear o animal, para que este pudesse descansar e voltar ao trabalho no dia seguinte. E, Natal permanecia por lá bebendo umas e outras, até ficar tonto, quase não conseguindo ir embora. Ele era daqueles bêbados enjoados, criadores de caso. Mas, como todo mundo o conhecia por aquelas bandas, onde hoje fica o Estádio dos Amadores, ninguém dava muita atenção. Era, aí, que começava a parte mais complicada da história. Caindo de bêbado, Natal ia embora. Ao chegar em casa, um barracão de dois cômodos, onde praticamente não existia móvel algum, a não ser uma pequena mesa, e quatro cadeiras, mais duas camas velhas, colchões de capim e um berço quebrado, geralmente encontrava a mulher Lázara, conhecida por “Lazinha”, magérrima, pele e osso, mais osso do que pele e a filhas Suely, Sueneide e Suelene, uma “escadinha” entre quatro e seis anos de idade. “Lazinha”, acostumada com tanto sofrimento, ainda o ajudava a desarrear o cavalo, soltando o bicho para pastar. Natal, nem sempre tomava banho e ia direto para o fogão à lenha comer o que havia, quase sempre, puro arroz com feijão. E, praticamente todo dia ele tinha a mania de judiar da mulher. Sua predileção era fazêla comer pimenta. Pimenta pura, sem qualquer mistura. E gritava: “Come pimenta, “Lazinha”, come pimenta, “Lazinha”. E, a coitada comia, temendo tomar mais uma surra das tantas que passou a receber, desde que se casou com Natal. Quando as crianças choravam com pena da mãe, Natal as colocava para fora, fizesse o tempo que fizesse. Os vizinhos, alguns de parede e meia, com medo, não se envolviam e ficavam, durante muito tempo, ouvindo a sessão de torturas: “Come pimenta, Lazinha...” Foi até que, certo dia, um morador do mesmo lote, chamado Irineu, perdeu a paciência com tanta maldade. Na manhã seguinte foi à venda do Pedro, onde Natal sempre parava para beber e combinou com os demais vizinhos em colocar fim àquela crueldade. Ficaram de falar com Natal naquela mesma noite. O ritual se repetiu... Seis e meia da tarde, Natal encostou a carroça e foi logo pedindo uma pinga “Tatuzinho”, muito vendida à época. Naquele momento, Irineu e mais três vizinhos o abordaram dizendo: “Olha aqui, seu Natal... ontem foi o último dia que o senhor fez a Dona “Lazinha” comer pimenta. Hoje, quem vai comer é o senhor, para ver como é bom”. E, ato contínuo, apanhou um vidro de pimenta malagueta, curtida em óleo e despejou umas dez num pires que estava à mesa. Natal quis sair da venda, mas foi cercado na porta por Alexandre e Otaviano, dois irmãos de cor negra, chapas de caminhão, pesando, cada um, quase cem quilos. Natal ainda quis negociar, afirmando que não iria fazer mais aquilo. Mas, a turma estava determinada: “Vai comer e vai comer agora... Se não, apanha com o chicote que você bate no cavalo”, disse Irineu. Sem alternativa, Natal comeu as pimentas, vertendo um rio de lágrimas pelos dois olhos. Quase chorando, perguntou: “Posso ir embora agora?”. Ao que Irineu disse: “Vai e se a gente ouvir um grito, um gemido da Dona “Lazinha”, nós vamos lá e você vai comer o vidro todo”. Natal foi embora e, daquele dia em diante, ninguém mais ouviu a frase “Come pimenta, Lazinha, come pimenta, Lazinha...”. Tempos depois, Natal se mudou daquele setor e ninguém soube mais notícias dele. Nem da Dona “Lazinha”, nem das filhas. (Baseado em fato verídico)

Chegando lá

Vencendo obstáculos considerados difíceis, a Anapolina vai, aos poucos, chegando ao topo do Campeonato Goiano deste ano. Está à frente de, pelo menos, dois dos chamados times da elite goiana (Goiás e Vila Nova), com um detalhe: ainda não perdeu. Vai, assim, despertando na torcida recordações da década de 80, quando brilhou no cenário nacional disputando bons campeonatos brasileiros. A torcida é para que a Rubra continue nesta boa fase e que lute pelo título de 2011. Difícil, mas, é possível.

Saturou

Ninguém aguenta mais a quantidade de cachorros levados por seus donos para passearem nos parques e pistas de caminhadas em Anápolis. O pior é que muitos deles são cães de grande porte, de raças violentas que ameaçam os pedestres. E ninguém, absolutamente ninguém, faz nada para conter esses abusos. Os órgãos de segurança fecham os olhos. Da mesma forma, a fiscalização municipal. Os cidadãos de bem, inclusive idosos e crianças, que se virem, e que se desviem das feras. Absurdo...

Bom negócio I

Alexandre Pato, que deixou o Inter de Porto Alegre e foi jogar no Milan da Itália, ganhando rios de dinheiro, meses depois voltou ao Brasil e casou-se com a modelo e atriz Sthefany Brito, numa festa que saiu em quase todos os jornais e emissoras de TV do Brasil e do mundo. Nove meses depois, estavam separados. Ela voltou ao Brasil e ele, permaneceu na Itália. Daí em diante, foi só briga. A moça, com22 anos (Alexandre tem 20), está mandando a fatura da despesa. Uma modesta pensão mensal de R$ 50 mil. OBS: o casal não tem filhos.

Bom negócio II

Na esteira desse assunto, outro caso está chamando a atenção no Brasil. A dançarina Adriana Bombom, desfez seu casamento com o cantor Dudu Nobre. E, na briga por pensão, ela está rejeitando meio milhão de reais para comprar um apartamento. Quer mais, a moça. Coisa de R$ 1,1 milhão.

Patriotismo

Esta semana grande parte da imprensa nacional deu o maior destaque pelo fato de Neymar, jogador do Santos, haver sido dispensado de servir ao Exército. Chegaram a comemorar como se fosse uma grande façanha do craque. E, lembrar que o maior jogador de todos os tempos, Edson Arantes do Nascimento, o “Rei Pelé”, fez o serviço militar e, até hoje, se diz orgulhoso por haver servido à Pátria. Outros grandes ídolos mundiais, como o Rei do Rock, Elvis Presley, também fizeram o mesmo. Na Inglaterra, Harry e William, filhos do príncipe Charles, também, serviram nas forças armadas. O General Santos, comandante da unidade do Guarujá disse que “mesmo sem servir ao Exercito, Neymar servirá à Pátria de outras maneiras”. Os tempos mudaram...

Fato político

Muita gente tentou (alguns até conseguiram) tirar proveito político na entrega de parte das casas do Conjunto Copacabana, na segunda-feira, 28. Não faltou quem reivindicasse para si, o mérito da construção do conjunto de 1200 casas. É bom lembrar, que as moradias são adquiridas e não doadas por Prefeitura, Governo do Estado, ou, Governo Federal. Os moradores vão pagar por elas. É verdade por um preço subsidiado, mas não tem nada de graça. Nem água, nem energia, nem imposto, nem iluminação. É preciso saber, agora, se os moradores terão, também, escola, creche, posto de saúde, coleta de lixo, etc. Se tiverem, muito bem...

Aná­po­lis, de 04 a 10 de março de 2011

5

Nome certo

O engenheiro Jacob Aparecido é uma espécie de unanimidade em Anápolis. Depois de anos servindo como funcionário de carreira da CELG, ele foi escolhido para dirigir a Circunscrição Regional de Trânsito (CIRETRAN), dentro da engenharia para a ocupação dos cargos comissionados do Governo Marconi Perillo em Anápolis. Jacob assume o lugar do, também, competente Tenente Sirismar Fernandes. Em tempo: o professor Paulo Paulino foi indicado diretor do Centro de Ensino Profissionalizante, também do Governo Estadual, que funciona no DAIA. Outras novidades estão a caminho.

Funciona

Se tem uma coisa que deu certo em Anápolis é o Restaurante Popular (Rua Primeiro de Maio). Lá, qualquer pessoa pode comer um suculento prato ao valor de R$ 1,00 comida de boa qualidade e sem burocracia. A coisa é tão boa, que muita gente de chamada “classe média” (bancários, comerciários, servidores e outros trabalhadores urbanos e, até, profissionais liberais) faz suas refeições diariamente naquele estabelecimento. Quem sabe, as lideranças políticas de Anápolis não poderiam tentar a implantação de outro restaurante popular, por exemplo, na região da Avenida Brasil... Fica a sugestão.

Sambistas

No final da década de 70, Anápolis tinha, pelo menos, duas escolas de samba: a “Independente” e a “Leopoldina”. Depois, com a vinda da Base Aérea, implantou-se a “Veneno da Vila” e, por um ano, surgiu, também, a “Flor do Asfalto”. Nenhuma delas sobreviveu. Hoje o carnaval de ruas não existe. Quem gosta desse tipo de diversão, deixa Anápolis e vai para outras cidades. Em compensação, vêm para cá milhares de participantes dos congressos religiosos (evangélicos, católicos e espiritualistas) que acontecem durante os dias de carnaval.

Cinemas

De uma coisa os anapolinos não podem reclamar: existem bons cinemas na Cidade. São, pelo menos, nove boas salas, exibindo, simultaneamente, tudo o que é mostrado nas chamadas grandes cidades, inclusive, os lançamentos. Acabou o tempo em que era preciso ir a Goiânia assistir a um bom filme. Ainda bem...

Ditadores

Os grandes ditadores atuais estão caindo, um a um. Na África, na Ásia e, até, nas Américas, os outrora poderosos e intocáveis estão sucumbindo ante a modernidade, ao tempo da democracia, do diálogo, do fim dos absolutismos baratos. O noticiário atual mostra, todo dia, os avanços que determinam o expurgo dos intolerantes, dos “donos da verdade absoluta” e dos intransigentes. Esse povo está acabando, felizmente. Faltam poucos. Pena que ainda existam alguns nichos políticos que pensam como eles. Até por aqui tem disso. Pena mesmo...

Casa das Rosas

Sabem aquele projeto denominado “Casa das Rosas”, que treinava pessoas para atividades em ambientes domésticos, iniciativa da então Primeira Dama Rosana Sahium? Pois é... Foi tão criticado por alguns, embora tenha recebido, até, premiação da ONU. Agora, todavia, chega a notícia de que ele vai ser implantado em nível estadual, visando preparar mão de obra qualificada para um mercado cada vez mais seletivo e carente de boas arrumadeiras, cozinheiras, governantas e profissionais afins. Teve gente que perdeu uma grande oportunidade de se calar.

Fazendo falta

A sociedade anapolina sente falta do policiamento que era feito com motocicletas da Polícia Militar, principalmente no setor central da Cidade. Segundo informou-se, estaria havendo carência de efetivo e que a motos estariam em boas condições de uso. Com a palavra, então, a autoridades políticas do Município, para cobrarem do Comando Geral da PM, e da própria Secretaria de Segurança Pública, as providências no sentido de se restabelecer o serviço, destinando mais agentes.

Contratados

A Secretaria Municipal de Saúde anunciou a contratação de diversos profissionais para o suprimento da defasagem existente em seus quadros, principalmente no serviço de plantão. Esses novos servidores foram admitidos até que se processe a ocupação das vagas oferecidas em recente concurso público. Aliás, na terça-feira, 01, foi divulgado o resultado de quem se classificou em diferentes áreas daquela Secretaria. O chamamento dos aprovados deve começar imediatamente.

Inacreditável

O resultado de um simples exame de DNA para a apuração de crimes sexuais em Anápolis pode demorar, até, quatro anos. Isso mesmo: quatro anos. Tudo isso devido à burocracia que cerca esses procedimentos. Sem contar que os exames, até há pouco tempo, eram feitos em outros estados, São Paulo, principalmente. Agora são realizados em Goiânia. Ninguém sabe por que Anápolis, com toda a importância socioeconômica e política que muitos alegam ter, não consegue a implantação de um simples serviço como esse. Alguma coisa estaria errada. Ou não?


Jornal Contexto Edição 365